Você está na página 1de 4

Libras:

Experiências x Surdez

Prof.(a): Ciro Vitor


Edine Dias
Alunas: Thâmylla Joana Monte Oliveira
Yanna de Sousa Lopes
Levando em consideração a Constituição Federal, no capítulo saúde,
em seus arts. 196 a 200 e as Leis Orgânicas da Saúde nº 8.080 de 19 de setembro de
1990, e nº 8.142 de 28 de dezembro de 1990 e Considerando a Política Nacional da
Pessoa Portadora de Deficiência, instituída pela Portaria nº 1.060/GM, de 5 de junho de
2002, foi instituída a Portaria 2.073, de 28 de setembro de 2004 onde trata sobre a
Política Nacional de Atenção à Saúde Auditiva, esta portaria veio como forma de dar
assistência médica como forma de prevenir e reabilitar, trazendo consigo novas metas
para a acessibilidade para os deficientes auditivos. É inegável que ainda não atingimos o
ápice da acessibilidade para esse tipo de deficiência, mas as novas leis vem com intuito
de fazer com que se torne obrigatória a acessibilidade e fazer com que pessoas surdas se
sintam acolhidas socialmente e juridicamente.
O ministério da saúde veio através da politica nacional de atenção à
saúde auditiva visando estruturar as redes de serviços regionalizadas que estabelecem
uma linha de cuidados integrais e integrados no manejo das principais causas da
deficiência auditiva com o intuito de minimizar o dano da deficiência auditiva na
população, garantindo o acesso da população brasileira aos procedimentos necessários
para saúde auditiva. Dos diversos intuitos que visam proporcionar, uma delas é aprimorar
a reabilitação auditiva no país, sendo assim trazem através centros de reabilitação, como
é o caso de Sobral-CE, que após a visita ao centro de reabilitação pudemos perceber que
tem a capacidade de atender deficientes auditivos e também disponibilizam exames que
previnem e ainda torna mais acessível o ganho de aparelho auditivo. Mesmo com todos
os avanços em relação a atenção à saúde auditiva, Sobral-Ce ainda tem muito o que
avançar em relação a acessibilidade para pessoas surdas, como em escolas,
universidades, órgãos públicos, etc.
No site da prefeitura de Sobral-CE eles disponibilizam um breve
explicativo sobre do que se trata o Serviço de Atenção à Saúde Auditiva, qual seu objetivo
diante a sua implementação e os benefícios que poderão ser alcançados através do
mesmo.

“O serviço de atenção à saúde auditiva é regulamentado


pela portaria de número 1.060/GM do dia 5 de junho de 2002,
tem como objetivo promoção, diagnóstico, reabilitação e
tratamento da pessoa com deficiência auditiva, possuindo
carácter macrorregional sob custeio do ministério da saúde e
municípios, estes últimos compõem a macrorregião de saúde
da região norte do Estado do Ceará.
O Serviço de Atenção a Saúde Auditiva estar localizado
na Rua: Anahid de Andrade, 56 – Centro, na cidade de Sobral
– CE, no 3º ( terceiro ) andar do Centro de Reabilitação Pedro
Mendes Carneiro, funcionando de segunda à sexta- feira no
horário de 07:00 às 11:00 e de 13:00 às 17:00 horas. Oferece
os seguintes procedimentos: teste da orelhinha; audiometria;
impedanciometria; bera; teste de aparelhos auditivos;
reabilitação auditiva com doações de aparelhos; terapia
fonoaudiológica para deficientes auditivos; consultas de
otorrinolaringologistas, laringoscopia e nasofibroscopia.
Ressaltamos ainda que, há atendimento multiprofissional nas
áreas de psicologia, serviço social e ainda interprete de
LIBRAS.”

Analisando de forma prática e realista os meios de nossa sociedade,


podemos chegar a conclusão que mesmo com portaria regularizadora de tal serviço,
ainda deixa a desejar no requisito de acessibilidade geral social, onde se é notório que
pessoas com deficiência auditiva não estão totalmente aptas para viver na sociedade, ou
melhor, a sociedade não está apta para acolher de forma totalmente discriminatória e
acessível tais pessoas, que diferentemente do que muitos imaginam, são pessoas
totalmente capazes para serem o que quiserem, contanto, que tenham meios necessários
para chegar a tal ponto. Desta forma o serviço de saúde auditiva vem como um meio a se
chegar no intuito final, mas assim como todo bom projeto, este também tem diversos
fatores que conectados chegam ao resultado esperado. É necessário que compreenda-se
a importância da acessibilidade, não somente como forma de saúde física mas também a
saúde emocional, como o direito a uma educação totalmente acessível para deficientes
auditivos ensejando a realização profissional e social de tais pessoas, que como qualquer
outra pessoa também tem seus direitos garantidos na CF/88. Não pode-se negar que a
acessibilidade aos deficientes auditivos em certos locais já tiveram notórios avanços, não
necessariamente em Sobral, que por diversos fatores, principalmente em órgãos privados
e não subsistindo em órgãos públicos de forma rotineira, desta forma, deixando a desejar
em questão de acessibilidade( ex: interprete de libras).
Em contexto mais geral, é imprescindível reconhecer que surgem
avanços, mesmo que seja de forma lenta, mas sendo de suma importância para
visibilidade de tal assunto. Com intuito de avançar, pode-se notar cada vez mais a
integração de Libras no meio social que seja visivelmente o mais importante, pois a partir
da integração de interpretes de libras tornaria qualquer meio mais acessível. Diferente do
que muitas pessoas acham Libras não é uma linguagem, mas sim uma língua, sendo a
língua oficial dos surdos, assim como o próprio português ou qualquer outra língua,
reconhecer Libras como uma língua oficial, sendo assim necessária para o convívio em
sociedade já se é um grande passo para a acessibilidade dos surdos na sociedade, não
pode-se negar que ainda estamos distantes de ter a comunidade surda totalmente
acessível, pois mesmo existindo normas que regularizem tal acessibilidade é dificil que a
“cultura” preestabelecida na sociedade seja mudada, mas aos poucos percebe-se que os
surdos estão se posicionando com mais legitimidade em prol de seus direitos, sendo a
acessibilidade está aos poucos tornando-se mais real para estas pessoas.