Você está na página 1de 20

ORIENTAÇÕES GERAIS

1. Cada encontro precisará de animador (A) e Leitor (L).

2. Atenção para os elementos (sinais) que são pedidos para cada encontro.

3. Atenção para os gestos concretos e compromissos.

4. A equipe responsável leia o texto de cada encontro com antecedência.

5. Providenciar água benta para realizar a bênção da casa. Se não tiver água
benta, pode só fazer a oração de consagração.

6. Levar a Bíblia para proclamar a leitura.

7. Para o último encontro, sugerimos que seja feito com todos os grupos de
novena da comunidade.

PROGRAMA DA NOVENA

Novena Data Hora Local


1º dia 12/06
2º dia 13/06
3º dia 14/06
4º dia 15/06
5º dia 17/06
6º dia 18/06
7º dia 19/06
8º dia 21/06

2
FESTIVIDADE DE SÃO PEDRO 2019
ENCONTRO NAS FAMÍLIAS
“São Pedro, ajuda-nos a ser uma Igreja que se aproxima,
escuta e ilumina as famílias, os jovens e as periferias”

L. Viemos a Ti, Senhor, para receber o


ORAÇÃO INICIAL perdão que nos reconcilia e nos liberta!
Para todos os dias T.: Só Tu Senhor, tens palavras de
vida eterna!
A. Irmãos e irmãs, estamos aqui L. Viemos a Ti, Senhor, para fortalecer
reunidos em comunidade para festejar nossa vocação missionária com a tua
nosso padroeiro, São Pedro. Que a palavra e a oração dos irmãos!
exemplo dele, também aprendamos a T.: Só Tu Senhor, tens palavras de
amar o Senhor Jesus através do amor e vida eterna!
dedicação aos nossos irmãos, A. Viemos aqui Senhor para que sob o
especialmente os mais necessitados. olhar e pelos méritos do Apóstolo são
Iniciemos este encontro invocando a Pedro sejamos capazes de construir um
Santíssima Trindade. mundo mais justo, humano e fraterno e
T: Em nome do Pai... (pode ser suplicamos que vossa Igreja, iniciada
cantado) sobre a fé de Pedro, possa ser cada vez
mais um exemplo de fé, esperança,
A. Deus nos ama e nos chama a ser caridade e fraternidade; uma Igreja que
felizes em comunidade. A quem iremos se aproxima, escuta e ilumina as
Senhor, senão a Ti? Viemos a ti, famílias, os jovens e as periferias. Que
Senhor, trazendo nossas vidas, tudo o aprendamos a amar e tratar uns aos
que somos e temos! Ajuda-nos, Senhor, outros como irmãos.
a ser a Igreja que um dia confiaste a T.: Concede-nos a graça de celebrar
Pedro para que levasse a alegria do teu esta novena com fé firme, paciência
Evangelho a todas as pessoas. nas tribulações, pureza de coração e
T.: Só Tu, Senhor, tens palavras de perseverança na oração. Como fruto
vida eterna! (Jo 6,68) dessa novena queremos proclamar
L. Viemos a Ti, Senhor, para louvar e sem medo nosso amor e fé em ti Jesus
bendizer o teu nome santo! Cristo, o Filho de Deus. Amém.
T.: Só Tu, Senhor, tens palavras de
vida eterna! CANTO
L. Viemos a Ti, Senhor, para agradecer
tua bondade e compaixão! A. O Encontro de hoje está na
T.: Só Tu, Senhor, tens palavras de página …
vida eterna!

3
na sala da casa).
ORAÇÃO FINAL A. Agora, voltemos neste momento nosso
Para todos os dias olhar para a imagem de são Pedro. (Todos
olham para a imagem). No silêncio do
CANTO (de pé) nosso coração façamos a ele nossos
pedidos pessoais. (Momento de silêncio)
CONSAGRAÇÃO DA CASA
A. Neste momento, ao terminar este A. Agora, rezemos juntos:
nosso encontro, vamos consagrar esta T.: Ó São Pedro, pedra viva da igreja
casa e seus moradores, que aqui nos fundada por Jesus Cristo, vós que fostes
acolheram com amor e boa vontade de chamado pelo Senhor para ser pescador
coração. de homens e mulheres. Vós que
A. Que a graça e a paz de Nosso Senhor dissestes: “Senhor, a quem iremos? Pois
Jesus Cristo estejam sempre nesta casa. só Tu tens palavras de vida eterna”;
T: Que seu amor reine entre nós! nesta novena vinde em meu auxílio com
vossa intercessão junto a Deus, dando-
(Neste momento pedir que os moradores da me coragem para seguir vosso exemplo
casa coloquem-se no centro, e que todos de amor fiel a Cristo e anunciar a boa
levantem as mãos e rezem em silêncio por nova na minha família, na minha
alguns instantes.) comunidade, no meu trabalho e em toda
parte. Ó São Pedro, vós que fizestes a
A. Ó Senhor, derramai copiosa benção mais bela declaração de amor ao dizer:
sobre esta família, reunida em vosso “Senhor, Tu sabes que eu Te amo”,
nome, a fim de que vivam em paz e na ensinai-me, hoje, o caminho da justiça
alegria de tua presença; que unidos num para que eu alcance a graça que Vos
só amor, possam com fervor e constância peço. Ajudai nossa Paróquia a ser uma
na oração, ajudar-se uns aos outros em Igreja que se aproxima, escuta, ilumina
todas as necessidades da vida e mostrar as famílias, os jovens e as periferias.
sua fé pela palavra e pelo exemplo. Por Amém.
Cristo, Nosso Senhor.
T: Amém! AVISOS
A. Ó Cristo, tu que santificaste a casa de
BÊNÇÃO
Nazaré, vem morar nesta casa e dá-nos a
A. Agora, rezemos juntos a oração que
tua benção e a tua paz.
Jesus nos ensinou. Pai nosso...
T: Amém!
A. São Pedro, apóstolo de Cristo!
A. Tu que aceitaste a hospitalidade de
T: Rogai por nós!
seus amigos, entra nesta casa e ajuda-nos
A. Que a paz do Senhor esteja conosco!
a manter suas portas abertas para acolher
T. O amor de Cristo nos uniu!
com amor quem chega.
A. Irmãos e irmãos, saudemo-nos com a
T: Amém!
paz de Cristo. (Saudação da paz)
A. Faze que todas as pessoas sem casa
encontrem moradia digna.
A. Que desça sobre nós a bênção de Deus
T: Amém!
Pai e Filho e Espírito Santo. T: Amém!
(Se tiver água benta, aspergir sobre a família e

4
CANTO FINAL
1º ENCONTRO: “UMA IGREJA”
1. Ambiente Canto de Aclamação
Preparar uma mesa com vela grande, L. (Ler da Bíblia)
Bíblia, crucifixo, imagem do padroeiro, 5. Meditar a Palavra (sentados)
a Carta Pastoral e flores. A. O que esta palavra fala ao meu
coração? Para mim, o que significa
2. Oração inicial (Página 3) amar?
(Ouvir as respostas)
3. Introdução
A. Iniciamos hoje nossos encontros em 6. Aprofundando o tema
preparação aos festejos de nosso A. Ninguém ama o que não conhece.
padroeiro. Através desta buscaremos Isto é a mais pura verdade. Mas para
conhecer mais o jeito de Jesus para que ‘conhecer’ é preciso dedicar tempo e
também nós possamos agir, hoje, como não contentar-se em saber o nome da
ele, sendo uma Igreja que se aproxima, pessoa ou em cumprimentá-la de vez
escuta e ilumina. em quando.
T. (Canto) Amar como Jesus amou. T. Comunhão é algo intencional que
Sonhar como Jesus sonhou. Pensar deve ser desejado e procurado.
como Jesus pensou. Viver como Jesus
A. A comunhão exige que eu mude o
viveu. Sentir o que Jesus sentia.
meu jeito de ser, saia do isolamento,
Sorrir como Jesus sorria. /:E ao
abra minha agenda e minha casa para
chegar o fim do dia sei que eu
amigos e irmãos de comunidade,
dormiria muito mais feliz. (2x)
promova atividades de interação com os
A. Ser Igreja é ser família, onde cada outros, os visite com frequência, coma
um depende do outro. Os primeiros com eles, dialogue e esteja perto deles
cristãos tinham claro em sua mente que de verdade, como numa só família.
tinham sido chamados a ser uma
T. Que o sonho pelo qual Jesus deu a
comunidade de amor na qual se cumpria
vida na cruz continue correndo nas
a ordem de Nosso Senhor de se amarem
nossas veias, faça exultar e dançar de
uns aos outros.
alegria o nosso coração sempre que
T. Hoje o nosso desafio é fazer com escutamos o mandamento que Jesus
que a pequena comunidade não se nos deu: «Que vos ameis uns aos
reduza a uma reunião e a um lugar de outros assim como Eu vos amei».
encontro, mas seja realmente uma
comunidade de amor cujos membros
vivem diariamente relacionamentos 7. Rezar juntos (de pé)
de comunhão fraterna que vão além A. Coloquemos, agora, no coração de
das exigências de uma mera reunião. Deus nossos pedidos e preces.
R. Senhor, ajudai-nos a ser Igreja.
4. Ouvir a Palavra (Jo 13,34-35) (Preces espontâneas)

5
8. Oração final (Página 4)
2º ENCONTRO: “SER IGREJA QUE SE
APROXIMA”
1. Ambiente 5. Meditar a Palavra (sentados)
Preparar uma mesa com vela grande, A. O que esta palavra fala ao meu
Bíblia, crucifixo, imagem do padroeiro, coração? Para mim, o que significa
a Carta Pastoral e flores. esvaziar-se de sim mesmo?
(Ouvir as respostas)
2. Oração inicial (Página 3)
6. Aprofundando o tema
3. Introdução A. Temos de ser uma Igreja que se
A. Jesus, felizmente, sempre nos aproxima, sai de si, vai ao encontro do
alcança, nos encontra, não apenas outro, faz-se próxima do outro. Uma
quando o procuramos, mas também Igreja que vai pelas estradas da vida lá
quando fugimos dele. Assim se deu onde a tristeza e a derrota tomam o lugar
com os dois discípulos de Emaús que, dos sonhos e das esperanças e jogam no
revoltados, fugiram de Jerusalém, desespero muitos irmãos que ficam
abandonaram a comunidade e os irmãos questionando, falando, discutindo, sem
de caminhada. entender mais nada do sentido de sua
T. (Canto) Vem, Senhor, vem nos vida.
salvar. Com teu povo vem caminhar. T. Aproximar-se, como fez Jesus, dos
A. Jesus vem ao nosso encontro, vai que andam com o rosto triste,
pelas estradas do mundo, carrega sobre daqueles em cuja alma se infiltrou a
si os nossos males e leva todos para a tristeza que tira a alegria de viver,
sua casa que a todos acolhe. Nós, que torna árido o coração, leva à
fomos encontrados por ele nas nossas depressão e ao não sentido da vida.
fugas e decepções, que fomos acolhidos A. Aproximar-se das pessoas é o
e transformados pelo seu amor primeiro passo indispensável para poder
misericordioso, estamos agora ganhar a confiança delas, sem a qual
associados a ele em sua missão e temos será impossível iluminar suas vidas e
o dever de nos aproximar dos que ajudá-las a encontrar e reconhecer o
andam perdidos. Senhor Jesus.
T. agora somos nós os convidados a T. Aproximar-se com espírito
percorrer novamente o seu caminho e missionário, ir ao encontro das
fazer o mesmo que ele fez. pessoas, dedicar tempo, atenção,
cuidado, ganhar sua amizade. Só
4. Ouvir a Palavra (Ef 2,5-8) então poderemos anunciar-lhes a
Canto de Aclamação Boa-Nova do amor de Deus.
L. (Ler da Bíblia)
7. Rezar juntos (de pé)

6
A. Coloquemos, agora, no coração de
Deus nossos pedidos e preces.
R. Senhor, ajudai-nos a ser Igreja.
(Preces espontâneas)

8. Compromisso
Descobrir na comunidade alguém que
precisa de nossa atenção. Apresentar o
nome do próximo encontro.

9. Oração final (Página 4)


3º ENCONTRO: “SER IGREJA QUE ESCUTA”
1. Ambiente irmão como Jesus e escutar a Palavra
Preparar uma mesa com vela grande, que é o próprio Jesus.
Bíblia, crucifixo, imagem do padroeiro, a T. A escuta do outro, que representa o
Carta Pastoral, papel, caneta e flores. primeiro passo, deve ser
acompanhada pela escuta das
2. Oração inicial (Página 3) Escrituras.
3. Introdução 4. Ouvir a Palavra (Rm 12,1-2)
A. A Igreja, que é mãe, vive a sua Canto de Aclamação
maternidade antes de tudo escutando as Eu vim para escutar /:Tua Palavra, tua
batidas do coração de seus filhos, suas Palavra, tua Palavra de amor. (2x)
alegrias e esperanças, suas tristezas e L. (Ler da Bíblia)
angústias, especialmente as dos que 5. Meditar a Palavra (sentados)
mais sofrem. A. O que esta palavra fala ao meu
T. A Igreja, para cumprir a obra de coração? Para mim, o que significa
salvação da humanidade e restaurar a oferecer-se em sacrifício?
sociedade humana, precisa antes de (Ouvir as respostas)
tudo de saber escutar o homem, os
apelos que brotam do seu corpo e da 6. Aprofundando o tema
sua alma, do seu coração e da sua A. Escutar é um grande desafio. Escutar
consciência, da sua inteligência e da é a atitude mais necessária
sua vontade. A Igreja mostrará ser especialmente nesta sociedade frenética
perita em humanidade, se for uma onde as relações interpessoais
Igreja que escuta. enfraqueceram e se fragilizaram.
A. Como Jesus, sempre devemos T. Escutar é uma arte: é abrir uma
dispor-nos a escutar atentamente cada porta para o diálogo, promover um
irmão que encontramos em nosso canal de comunicação.
caminho. Mas ao mesmo tempo, A. Queremos que os outros nos
devemos dispor-nos também a escutar o escutem, mas quando é a vez de o
próprio Jesus e sua palavra. Escutar o

7
irmão falar, “fazemos de conta” que
escutamos; muitas vezes não damos
espaço ao outro, não permitimos que o
outro expresse realmente aquilo que
sente e gostaria de dizer, gerando,
então, uma dispersão no exercício de
escutar.
T. Para escutar precisamos silenciar.
Esse silêncio, contudo, não pode
limitar-se a “fechar a boca”. Deve
promover em nós, que
acompanhamos pessoas e grupos, um
silêncio interior.
7. Rezar juntos (de pé)
A. Coloquemos, agora, no coração de
Deus nossos pedidos e preces.
R. Senhor, ajudai-nos a ser Igreja.
(Preces espontâneas)
8. Gesto concreto
Anotar o nome das pessoas que
escolhemos para serem acompanhadas e
escutadas por nossa comunidade.

9. Oração final (Página 4)

8
4º ENCONTRO: “SER IGREJA QUE ILUMINA”
1. Ambiente caminho (2x)
Preparar uma mesa com vela grande, L. (Ler da Bíblia)
Bíblia, crucifixo, imagem do padroeiro, 5. Meditar a Palavra (sentados)
a Carta Pastoral, a lista de nomes do A. O que esta palavra fala ao meu
encontro anterior, velas para os coração? Para mim, o que significa
participantes e flores. proclamar a boa nova?
(Ouvir as respostas)
2. Oração inicial (Página 3)
6. Aprofundando o tema
3. Introdução A. Evangelizamos com a palavra. É
A. Evangelizar quer dizer anunciar a importante, porém, que não sejam
alegria. Um evangelho comunicado na palavras cansativas e repetitivas nas
tristeza é algo absurdo. A alegria nasce quais não se percebe vibração nem
do encontro com a salvação já realizada paixão.
e já doada a nós, se quisermos acolhê-la. T. Anunciamos testemunhando com
É salvação que liberta do pecado e da a vida, com as obras de misericórdia.
morte. A. Mais ainda evangelizamos
T. A mensagem de Cristo exige especialmente com aquilo que somos,
impulso generoso, ânimo decidido, além do que dizemos ou fazemos. Papa
capacidade de ir além dos esquemas Francisco na Evangelii gaudium nos
convencionais e dos módulos lembra:
costumeiros. T. “O evangelizador não deveria ter
A. Motivo de grande alegria é conseguir constantemente uma cara de
que cada pessoa ao longo de sua funeral... Que o homem do nosso
existência possa encontrar direta e tempo possa receber a Boa Nova dos
abertamente o seu Salvador. Sem esse lábios, não de evangelizadores ,
encontro com o Senhor, os dias do impacientes ou ansiosos, mas sim de
homem passam sem a “Luz” verdadeira e ministros do Evangelho cuja vida
o seu caminhar pelo mundo corre o irradie fervor, pois foram aqueles que
perigo de não ter nenhum receberam primeiro em si a alegria
direcionamento seguro e nenhuma meta. de Cristo”.
T. Para viver uma existência digna e
feliz são necessárias certezas, 7. Rezar juntos (de pé)
esperanças e objetivos elevados a A. Coloquemos, agora, no coração de
serem alcançados. Deus nossos pedidos e preces.
R. Senhor, ajudai-nos a ser Igreja.
4. Ouvir a Palavra (Mc 1,14-15) (Preces espontâneas)
Canto de Aclamação
Tua Palavra é lâmpada para os meus 8. Compromisso
pés, Senhor. (2x) Lâmpada para os Cada um acender uma vela e alguém lê
meus pés, Senhor. Luz para o meu os nomes da lista. Depois todos rezam:

9
T. Senhor, quero ser iluminado pela
luz da tua Palavra. E me transformar
em luz para meu irmão.

9. Oração final (Página 4)


5º ENCONTRO: “SER IGREJA PARA AS FAMÍLIA”
1. Ambiente propósitos.
Preparar uma mesa com vela grande,
Bíblia, crucifixo, imagem do padroeiro, a 4. Ouvir a Palavra (Lc 10,7-9)
Carta Pastoral, a lista de nomes e flores.
5. Meditar a Palavra (sentados)
2. Oração inicial (Página 3) A. O que esta palavra fala ao meu
coração? Para mim, o que significa “o
3. Introdução reino de Deus está próximo”?
A. Queremos nos aproximar dos casais 6. Aprofundando o tema
e das famílias, entrar no seu lar, na sua A. Não podemos ficar insensíveis
história com o mesmo olhar amoroso de diante das famílias enfraquecidas em
Jesus, enxergar a família positivamente, sua estabilidade por causa das
como um dom, uma esperança para o condições de miséria, de pobreza e de
futuro da humanidade. precariedade em que se acham em
T. (Canto) Como é bom ter a minha consequência da falta de trabalho e de
família, como é bom. Vale a pena moradia, situações essas que provocam
vender tudo mais para poder uma constante migração.
comprar este campo que esconde um T. Tampouco podemos ficar
tesouro que é puro dom. É meu ouro, indiferentes diante das crianças e
meu céu, minha paz, minha vida, adolescentes desestabilizados
meu lar. emocional e fisicamente por abusos e
A. Sabemos por experiência o quanto sofrimentos, arrastados para a
seja indispensável ter uma família, uma prostituição; de pais impotentes
casa onde encontrar refúgio contra o frio diante do poder do narcotráfico,
e a violência; uma casa onde saborear um vendo seus filhos envolver-se com
prato de comida preparada com amor; traficantes; de mães solteiras, muitas
uma casa onde experimentar a doçura de delas obrigadas ainda na
gestos carinhosos; uma casa onde adolescência a assumir o papel de pai
aprender a entrar em relação com os e mãe para dar proteção e sustento
outros, onde redescobrir as próprias aos filhos.
raízes. A. Somos chamados a nos aproximar
T. Como é bom ter uma família onde sobretudo dos casais que, de um dia
se aprende também a buscar e amar a para o outro, improvisaram uma
Deus, pois Ele habita na família real e família, sem o sacramento do
concreta, com todos os seus matrimônio, sem a mínima preparação,
sofrimentos, lutas, alegrias e sem compromisso definitivo de

10
fidelidade, para ajudá-los a eles também
entenderem que a família é dom de
Deus.
T. A essas famílias nós somos
enviados pelo Senhor da messe para
levar a Boa-Nova, anunciar que elas
também são bem-aventuradas.
7. Rezar juntos (de pé)
A. Coloquemos, agora, no coração de
Deus nossos pedidos e preces.
R. Senhor, ajudai-nos a ser Igreja.
(Preces espontâneas)
8. Oração final (Página 4)
6º ENCONTRO: “SER IGREJA PARA OS
JOVENS”
1. Ambiente 5. Meditar a Palavra (sentados)
Preparar uma mesa com vela grande, A. O que esta palavra fala ao meu
Bíblia, crucifixo, imagem do padroeiro, a coração? O olhar de Jesus é com amor.
Carta Pastoral, a lista de nomes e flores. Como teu sido meu olhar para com os
jovens?
2. Oração inicial (Página 3)
6. Aprofundando o tema
3. Introdução A. Enquanto muitos continuam dizendo
A. Como Igreja precisamos sair ao que os jovens são o futuro, Papa
encontro e aproximar-nos ainda mais da Francisco na missa de conclusão da
realidade em que vivem os nossos JMJ disse que eles são o presente:
jovens, realidade cheia de esperanças e “Jovens, vós não sois o futuro, mas o
sonhos, mas também profundamente presente. Não sois o futuro de Deus;
marcada por tantas feridas. vós, jovens, sois o agora de Deus. Ele
T. Ajudemos os nossos jovens a convoca-vos, chama-vos nas vossas
crescer, ofereçamos-lhes toda a comunidades, chama-vos nas vossas
atenção e os espaços de que precisam cidades... para realizar o sonho que o
para que possam, com suas mãos, Senhor sonhou para vós.... o amor de
com seu coração e com sua cabeça, doação que convida a doar-se”.
sentir-se parte de uma comunidade T. Vamos, pois, olhar para os jovens
maior que necessita deles e que eles, com os olhos de Deus, sonhar com
os jovens, também precisam dela. eles o sonho de Deus, que consiste em
doar a nossa vida por amor.
4. Ouvir a Palavra (Mc 10,17-21) A. Podemos nos perguntar: o que estou

11
fazendo pelos jovens que encontro?
Critico-os ou me interesso por eles?
Ajudo-os ou não me importo com eles?
O que a minha comunidade e paróquia
fazem para ajudar os jovens a sonharem
e prepararem o seu futuro?
7. Rezar juntos pelos jovens (de pé)
A. Santa Maria, Mãe de Deus e nossa
Mãe. Confiamos ao teu Imaculado
Coração os jovens de todo o mundo,
para que, impulsionados pelo Espírito
Santo, queiram ser como tu, louvor da
Santíssima Trindade hoje e sempre.
T. Humilde serva do Senhor, tu que
conheces os desafios diários de teus
filhos, as armadilhas do mundo e as
seduções do pecado, seja sua
intercessora celestial para que
possam derrotar o maligno com a
firmeza da fé.
A. Bem-aventurada Virgem Maria,
ilumine seus caminhos para que possam
responder generosamente à vocação que
Jesus lhes inspirou e assim alcancem a
vida eterna.
T. Imploramos, ó Mãe, tua proteção
sobre todos eles e sobre todos nós, de
modo que eles e nós possamos ser
autênticos discípulos e missionários
para que o reino da justiça e da paz
que teu Filho inaugurou se expanda
por toda a terra. Amém.
8. Oração final (Página 4)
7º ENCONTRO: “SER IGREJA NAS PERIFERIAS”
1. Ambiente
Preparar uma mesa com vela grande, 3. Introdução
Bíblia, crucifixo, imagem do padroeiro, a A. Nossa cidade, como tantas outras em
Carta Pastoral, a lista de nomes e flores. nossa Diocese, se constituíram com os
trabalhos dos primeiros missionários, à
2. Oração inicial (Página 3) beira-mar e à beira dos rios. Nas últimas

12
décadas vivenciamos um crescimento está doente. E vive atrás das grades
desordenado do nosso espaço urbano, da cadeia. E nós tão raramente
influenciado pela forte imigração de vamos vê-lo, dizemos que ele é um
tantos que aqui chegaram buscando marginal. /:Entre nós está e não o
melhores condições e vida, mas conhecemos. Entre nós está e nós o
acabaram sendo empurrados para as desprezamos. (2x)
periferias e para a marginalidade social. A. Para entrarmos nessas periferias que
T. O Senhor Jesus, nos chama, como clamam por nossa presença, precisamos
Igreja, a ser presença ativa e vencer a tentação do comodismo e do
transformadora nesta nossa cidade cansaço paralisador, vencer os
onde se espelham vícios e virtudes, preconceitos a respeito do outro e afastar
onde se defronta o centro abastado de nossa mente a suspeita de que ele é
com as periferias, verdadeiros bolsões um perigo.
de miséria, onde impera o medo e a
insegurança, o terror e o caos. 7. Rezar juntos (de pé)
A. Coloquemos, agora, no coração de
4. Ouvir a Palavra (Mc 1,35-39) Deus nossos pedidos e preces.
R. Senhor, ajudai-nos a ser Igreja.
5. Meditar a Palavra (sentados) (Preces espontâneas)
A. O que esta palavra fala ao meu
coração? Para mim, o que significa “ir a 8. Compromisso
outros lugares”? 1. Rezar todo dia, durante a festividade,
uma “Ave Maria” pelos presos.
6. Aprofundando o tema 2. Como AÇÃO SOCIAL da
A. As periferias existenciais que estão à festividade recolher doações para
nossa espera, para que lhes levemos alguma família carente da comunidade.
ânimo, conforto e amor, vivem as Destinar uma parte da renda para este
mesmas situações de solidão que fim.
afligem o homem da cidade.
T. A solidão que se gera nas famílias 9. Oração final (Página 4)
e nas comunidades pela
incompreensão e pela falta de
diálogo. Ali são tantas as lágrimas
amargas derramadas e que ninguém
conhece.
Periferia, que poucos querem ver e se
aproximar dela, é a penitenciária que se
encontram na nossa cidade. Será que
nos lembramos das centenas de irmãos
que ali estão presos, na maioria jovens?
Sentimos compaixão por eles, rezamos
por eles, pelo menos uma Ave-Maria?
T. (Canto) Seu nome é Jesus Cristo e

13
CELEBRAÇÃO: A ALEGRIA E A URGÊNCIA DA
MISSÃO
1. Acolhida (Animador) mera conservação para uma pastoral
decididamente missionária.
Canto: Vivo a alegria de ser missionário L1. Precisamos sair ao encontro dos que
se afastaram de Deus e da Igreja,
2. Oração Inicial daqueles que ainda não conhecem Jesus.
P. Em nome do Pai… T. Amém. Precisamos ser uma Igreja em saída.
P. A graça de nosso Senhor Jesus T. Deus continuamente nos provoca a
Cristo, o amor do Pai e a comunhão do sair. Desde Abraão até hoje, Deus
Espírito Santo estejam conosco. continuamente nos provoca a sair.
T. Bendito seja Deus que nos reuniu L1. Jesus Ressuscitado enviou os seus a
no amor de Cristo. pregar o Evangelho em todos os tempos
P. Nesta celebração, irmãos e irmãs, e lugares, para que a fé nEle se estenda a
vamos refletir sobre a urgência e a todos os cantos da terra.
alegria da missão.
T. São Pedro, ajuda-nos a ser uma 3. Escuta da Palavra (Mt 28,19-20)
Igreja que se aproxima, escuta e A. Com alegria acolhamos a Palavra que
ilumina as famílias, os jovens e as será em seguida proclamada como
periferias. Palavra para nossa Salvação.
P. O bem tende sempre a comunicar-se
e, uma vez comunicado, cria raízes, Canto de aclamação
desenvolve-se, expande-se, cresce e Eu vim para escutar…
alcança os outros. Tua palavra (3x) de amor.
T. Somos felizes quando reconhecemos Eu gosto de Escutar…
o outro e buscamos o seu bem. Eu quero entender melhor…
L1. Jesus é o primeiro e o maior O mundo ainda vai viver...
evangelizador, o primeiro missionário.
L2. Irmãos e irmãs, escutemos o
T. Nós também somos chamados por
Evangelho de Cristo narrado por
Deus para cooperar com Ele para
Mateus. Naquele tempo, Jesus disse:
sermos missionários, para evangelizar
“Ide, pois, fazer discípulos entre todas as
impelidos com a força do seu Espírito.
nações, e batizai-os em nome do Pai, do
L1. A tarefa primária da Igreja é
Filho e do Espírito Santo. Ensinai-lhes a
anunciar Jesus Cristo aos que estão
observar tudo o que vos tenho ordenado.
longe. Por isso a causa missionária deve
Eis que estou convosco todos os dias, até
ser a primeira de todas as causas.
o fim dos tempos”. Palavra da Salvação.
T. Não podemos ficar tranquilos, em
espera passiva, em nossos templos. P. Sentados, em um momento de
Precisamos passar de uma pastoral de silêncio meditemos as palavras do Santo

14
Evangelho. (momento de silêncio) P. Para termos a coragem de sermos
missionários vamos apresentar a Deus
P. Hoje todos somos chamados a esta nossas súplicas e pedidos dizendo:
nova «saída» missionária. Queremos ser R. Ajuda-nos, Senhor, a ser uma
uma Igreja «em saída»,saindo da nossa Igreja que se aproxima, escuta,
comodidade e tendo a coragem de ilumina.
alcançar todas as periferias que precisam L1. Jesus, tu lavaste os pés dos teus
da luz do Evangelho. discípulos e nos ensinaste a fazer o
T. A alegria do Evangelho, que enche a mesmo, ajuda-nos a descobrir a alegria
vida da comunidade dos discípulos, é de servir aos irmãos. Oremos. R.
uma alegria missionária. L2. Jesus, que a nossa comunidade viva
P. Esta alegria é um sinal de que o com alegria a missão, saindo ao
Evangelho foi anunciado e está encontro das pessoas, encurtando as
frutificando. distâncias, tocando a carne dos irmãos
T. A alegria do Evangelho é uma onde tu continuas sofrendo. Oremos. R.
alegria missionária. L1. Jesus, Bom Pastor, que deste a vida
P. Para tanto é necessário sair de si por tuas ovelhas, faze de nós
mesmo, nos doar, caminhar e semear evangelizadores com o «cheiro das
sempre de novo, sempre mais além, ovelhas», prontos a acompanhar nossos
partir para outras aldeias. O Senhor diz: irmãos ao teu encontro, com muita
«Vamos para outra parte, para as aldeias paciência, confiando que a tua Palavra
vizinhas, a fim de pregar aí, pois foi para certamente vai frutificar. Oremos. R.
isso que Eu vim» (Mc 1, 38). L2. Jesus, tu te alegraste vendo que os
T. Devemos sair para anunciar o pequeninos acolhiam a tua palavra, que
Evangelho a todos, em todos os a nossa comunidade celebre e festeje na
lugares, em todas as ocasiões, sem liturgia cada pequena vitória, cada passo
demora e sem medo. em frente na evangelização, renovando o
P. Como o Senhor tomou a iniciativa e impulso para se dar. Oremos. R.
nos precedeu no amor (1Jo 4,10), assim
nós Igreja devemos ser uma comunidade P. Rezemos o Pai nosso, pedindo a Deus
de discípulos missionários que tomam nos ajude a lembrar dos compromissos
iniciativa, que se envolvem, que que assumimos durante estes encontros:
acompanham, que frutificam e festejam. as pessoas cujos nomes anotamos, a
T. Queremos ser uma comunidade oração pelos presos, a doação aos
missionária que sabe ir à frente, sabe pobres, além de compromissos pessoais.
tomar a iniciativa sem medo, ir ao Juntos, rezemos. T. Pai nosso...
encontro, procurar os afastados e P. Confiemos a Maria, Estrela da
chegar às encruzilhadas dos caminhos Evangelização, nosso desejo de sermos
para convidar os excluídos. uma Igreja em saída. T. Ave Maria...

5. Saudação da paz e bênção


4. Oração (de pé) A. Que a paz do Senhor esteja conosco!

15
T. O amor de Cristo nos uniu!
A. Irmãos e irmãos, saudemo-nos com a
paz de Cristo. (Saudação da paz)
A. Que desça sobre nós a bênção de Deus
Pai e Filho e Espírito Santo. T: Amém!
CANTO

16
CANTOS

1 1. Tu te abeiraste na praia, não


buscaste nem sábios nem ricos;
somente queres que eu te siga.
3. Quantos barcos deixados na praia,
entre eles o meu deve estar. Era o barco
dos sonhos que eu tinha, mas eu nunca
Senhor, tu me olhaste nos olhos, a deixei de sonhar. Quanta vez enfrentei o
sorrir pronunciaste meu nome, lá na perigo no meu barco de sonho a singrar.
praia eu larguei o meu barco, junto a Jesus Cristo remava comigo, eu no leme,
ti buscarei outro mar. Jesus a remar.
2. Tu sabes bem que em meu barco eu não De repente me envolve uma luz, e eu
tenho nem ouro nem espadas, somente redes e entrego o meu leme a Jesus. É preciso
o meu trabalho. pescar diferente, que o povo já sente
3. Tu, minhas mãos solicitas, meu que o tempo chegou. E partimos pra
cansaço que a outros descanse, amor onde ele quis, tenho cruzes mas vivo
que almeja seguir amando. feliz. Há um barco esquecido na
4. Tu, pescador de outros lagos, ânsia eterna praia. Um barco esquecido na praia.
de almas que esperam, bondoso amigo que Um barco esquecido na praia.
assim me chamas.

2 1. Há um barco esquecido na praia,


já não leva ninguém a pescar. É o
3 1. Pelos prados e campinas
verdejantes eu vou. É o Senhor que
me leva a descansar. Junto às fontes de
barco de André e de Pedro que partiram águas puras repousantes eu vou. Minhas
pra não mais voltar. Quantas vezes forças o Senhor vai animar.
partiram seguros enfrentando os perigos Tu és Senhor o meu pastor, por isso
do mar. Era chuva, era noite, era escuro, nada em minha vida faltará (bis).
mas os dois precisavam pescar. 2. Nos caminhos mais seguros, junto
De repente aparece Jesus, pouco a dele eu vou. E pra sempre o seu nome
pouco se acende uma luz. É preciso eu honrarei. Se encontro mil abismos
pescar diferente, que o povo já sente nos caminhos eu vou. Segurança
que o tempo chegou. E partiram sem sempre tenho em suas mãos.
mesmo pensar nos perigos de 3. No banquete em sua casa, muito
profetizar. Há um barco esquecido na alegre eu vou. Um lugar em sua mesa
praia. Um barco esquecido na praia. me preparou. Ele unge minha fronte e
Um barco esquecido na praia. me faz ser feliz e transborda a minha
2. Há um barco esquecido na praia, já taça em seu amor.
não leva ninguém a pescar. É o barco de 4. Co'alegria e esperança, caminhando
João e Tiago, que partiram pra não mais eu vou, minha vida está sempre em suas
voltar. Quantas vezes em tempos mãos. E na casa do Senhor, eu irei
sombrios, enfrentando os perigos do habitar e este canto para sempre irei
mar, barco e rede voltavam vazios, mas cantar.
os dois precisavam pescar.

17
4 1. O barco já não tenho, as redes eu
deixei, a casa de onde eu venho
muitas poucas vezes retornei. Agora
nesta estrada. Tu és alimento da
longa jornada (bis).
4. O povo de Deus ao longe avistou a
sou profeta, meu povo assim o quis. terra querida que o amor preparou. O
/:Minha alma pode estar inquieta, mas o povo de Deus corria e cantava e nos
coração garanto que é feliz. (bis) seus louvores seu poder proclamava.
Vou anunciar, Senhor, o Reino do teu Também sou teu povo, Senhor e estou
amor, e viver a vocação que me nesta estrada. Cada dia mais perto da
confiou teu coração. (bis) terra esperada. (bis)
2. Sonhar eu já nem sonho, dormir eu já
nem sei. Meu mundo está risonho,
mesmo sem chorar eu já chorei. Às
vezes quando eu rezo calado a
6 1. A ti, santo portentoso, sempre
daremos louvor; tu és sempre nosso
zeloso e constante protetor. São Pedro.
meditar, /:a mente quase não diz nada
De Deus amado, que poder no céu
mas o coração não para de cantar. (bis)
não tens. São Pedro dá que
3. Eu sei que não sou nada, nem mais
guardemos a Jesus no coração.
do que ninguém, mas sei que pela
estrada não encontrarei somente o bem. 2. Os santos enobrecem o venturoso lar
Às coisas passageiras não quero me onde quis Deus que nascessem para o
apegar. /:A glória deste mundo passa e mundo alumiar.
eu quero é tua graça pra me 3. São milagrosos teus passos,
acompanhar. (bis) admirável, admirável é teu poder; mas
ver Jesus em teus braços, para os céus

5 1. O povo de Deus no deserto


andava mas à sua frente alguém
surpreender.

caminhava. O povo de Deus era rico de


nada só tinha esperança e o pó da
estrada. Também sou teu povo,
7 1. O Senhor me chamou a trabalhar,
a messe é grande a ceifar. A ceifar o
Senhor me chamou. Senhor, aqui estou!
Senhor, estou nesta estrada. Somente Vai trabalhar pelo mundo afora! Eu
a tua graça me basta e mais nada estarei até o fim contigo! Está na hora,
(bis). o Senhor me chamou! Senhor, aqui
2. O povo de Deus também vacilava; às estou!
vezes custava a crer no amor. O povo 2. Dom de amor é a vida entregar, falou
de Deus chorando rezava, pedia perdão Jesus e assim o fez. Dom de amor é a
e recomeçava. Também sou teu povo, vida entregar, chegou a minha vez.
Senhor e estou nesta estrada. Perdoa, 3. Teu irmão à tua porta vem bater, não
se às vezes não creio em mais nada vás fechar teu coração. Teu irmão ao teu
(bis). lado vês sofrer, vai logo o socorrer.
3. O povo de Deus também teve fome e 4. Todo bem que na terra alguém fizer,
tu lhe mandaste o pão lá do céu. O povo Jesus no céu vai premiar. Cem por um já
de Deus, cantando deu graças, provou
na terra ele vai dar: no céu vai premiar.
teu amor, teu amor que não passa.
Também sou teu povo, Senhor e estou

18
8 Aleluia, Aleluia! Tu és Pedro,
aleluia! Aleluia, aleluia! Tu és
Pedro, aleluia!
Amar como Jesus amou. Sonhar como
Jesus sonhou. Pensar como Jesus
pensou. Viver como Jesus viveu.
1. És a rocha viva Cristo te escolheu. /:Sentir o que Jesus sentia. Sorrir
Quando a Simão Pedro disse: Eu te darei como Jesus sorria. E ao chegar ao fim
do meu Reino as chaves - eis a minha do dia eu sei que dormiria muito mais
Igreja, sobre esta pedra edificarei. feliz. (2x)
2. Cristo Salvador, a pedra angular, que 2. Ouvindo o que eu falei ela me olhou e
ampara tudo, pois é Homem-Deus, disse que era lindo o que eu falei. Pediu
escolheu Pedro para sustentar como que eu repetisse, por favor, mas não
rocha viva o edifício seu. dissesse tudo de uma vez. E perguntou
de novo num sorriso o que é preciso para

9 Vem, vem, vem. Espírito Santo,


transforma a minha vida, quero
renascer. (bis)
ser feliz?
3. Depois que eu terminei de repetir seus
olhos não saíram do papel. Toquei no
Quero abandonar-me em teu amor. seu rostinho e a sorrir pedi que ao
Encharcar-me em teus rios, Senhor. transmitir fosse fiel. E ela deu-me um
Derrubar as barreiras do meu coração. beijo demorado e ao meu lado foi
(bis) dizendo assim.

10 1. Eu navegarei no oceano do
Espírito e ali adorarei ao Deus
do meu amor (bis).
13 1. Seu nome é Jesus Cristo e
passa fome, e grita pela boca dos
famintos. E a gente quando vê passa
Espírito, Espírito, que desce como adiante, às vezes pra chegar depressa a
fogo. Vem como em Pentecostes e igreja. Seu nome é Jesus Cristo e está
enche-me de novo (bis). sem casa e dorme pelas beiras das
calçadas. E a gente quando vê aperta o

11 Tu anseias eu bem sei a


salvação, tens desejo de banir a
escuridão. Abre pois de par em par o teu
passo e diz que ele dormiu embriagado.
Entre nós está e não O conhecemos.
Entre nós está e nós O desprezamos.
coração e deixa a luz do céu entrar. 2. Seu nome é Jesus Cristo e está doente
Deixa a luz do céu entrar (2x). Abre e vive atrás das grades da cadeia. E nós
bem as portas do seu coração, e deixa tão raramente vamos vê-lo, dizemos que
a luz do céu entrar. ele é um marginal. Seu nome é Jesus
Cristo e anda sedento por um mundo de

12 1. Um dia uma criança me


parou, olhou-me nos meus olhos
a sorrir. Caneta e papel na sua mão,
Amor e de Justiça. Mas logo que
contesta pela Paz a ordem o obriga a ser
de guerra.

14
tarefa escolar para cumprir. E perguntou
no meio de um sorriso o que é preciso É como a chuva que lava, é
para ser feliz? como fogo que arrasa. Tua
palavra é assim, não passa por mim

19
sem deixar um sinal. (bis)
1. Tenho medo de não responder, e fingir
que eu não escutei. /:Tenho medo de
ouvir teu chamado, virar do outro lado e
fingir que não sei. (2x)

20