Você está na página 1de 10

NEUROPSICOCLIN

Clínica de Neuropsicopedagogia

FICHA DE ATENDIMENTO

NOME: IDADE:

COLEGIO: SÉRIE:

PAI: IDADE:

MÃE: IDADE:

QUEIXA:

DATA ATIVIDADE RESULTADO


ANAMNESE
SESSÃO LÚDICA

DATA TESTE ATENÇÃO RESULTADO


SELETIVA
SUSTENTADA
DIVIDIDA
ALTERNANDA
DATA TESTE MEMORIA RESULTADO
IMEDIATA
OPERACIONAL
LONGO PRAZO
EXPLÍCITA
IMPLICITA
DATA TESTE FUNÇÕES RESULTADO
EXECUTIVAS
PLANEJAMENTO
FLEXIBILIDADE
COGNITIVA
MEMORIA DE
TRABALHO
ATENÇÃO
SELETIVA
CONTROLE
INIBITORIO
MONITORAMENTO
DATA TESTE PEDAGÓGICO RESULTADO
TDE
MATEMÁTICA
PORTUGUÊS
PRODUÇÃO
TEXTUAL
ESTRATÉGIA DE
ESTUDO
ESCALA DE
MOTIVAÇÃO
DATA TESTE PROJETIVOS RESULTADOS
FAZ DE CONTA
PAR EDUCATIVO
FAMÍLIA
LIVRE

LUCIANA BIÉGAS F. CORREA ANDRÉ


Psicopedagoga e Neuropsicopedagoga
CRPp SINDICAL 110/Ma
CBO
NEUROPSICOCLIN
Clínica de Neuropsicopedagogia

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO NEUROPSICOPEDAGÓGICA

NOME: IDADE:

COLEGIO: SÉRIE:

 Motivo da avaliação

Dificuldades na aprendizagem e atenção.

 Queixa da família

De acordo com os pais, o aluno apresenta dificuldades na aprendizagem e déficit de


atenção.

 Aspectos Gerais da anamnese

Pedro Henrique, 13 anos, iniciou sua vida escolar aos 3 anos de idade, alfabetizado entre
6 e 7 anos no 1º ano do Ensino Fundamental, sem apresentar dificuldades. Nasceu de
uma gestação planejada e desejada após quatro abortos espontâneos. O parto foi uma
cesárea de emergência após a tentativa do parto normal, apresentou cianose e demorou
a chorar sem demais complicações; Apgar 1ºminuto 08 e 5º minuto 09. Foi amamentado
até os 8 meses com boa sucção e atualmente se alimenta muito bem. Em relação ao seu
desenvolvimento motor, os pais relataram que andou por volta dos 10 meses de idade e,
começou a falar com 11 meses e não apresentou nenhum problema de saúde ou atrasos
durante seu desenvolvimento, controlou os esfíncteres aos 11 meses, segundo a mãe. Do
ponto de vista familiar e social, Pedro Henrique é participativo nas atividades coletivas,
tem bom relacionamento com o irmão caçula e a convivência dá-se através de diálogos
constantes e troca de ideias, de acordo com o pai, ele é um adolescente muito tímido e
com raciocínio lento, mas interage bem com os demais.

 Testes utilizados para a avaliação


 Compreensão leitora de textos descritivos;
 Aritmética;
 Produção textual;
 SNAP IV;
 ETDAH;
 Memoria logica;
 Cancelamento;
 Trilha;
 RAVLT;
 Estratégias de estudo;
 Escala de motivação;
 TDE;
 Torre de Londres;
 Wisc IV

 Síntese dos Resultados obtidos na avaliação

 Aspectos Cognitivos
 Atenção Sustentada e seletiva

Selecionadora de informações relevantes, a atenção é a capacidade que o cérebro tem


de focalizar determinados aspectos e, ao mesmo tempo, ignorar outros que estão ao seu
redor, funcionando como um filtro, destacar mais alguns em detrimento de outros.

De acordo com a sua operacionalização ela pode ser sustentada, quando há uma
manutenção do foco durante o tempo necessário para realizar determinada tarefa, e
dividida, que é a capacidade que o indivíduo tem de focar em dois estímulos ao mesmo
tempo.

Do ponto de vista da função cognitiva a atenção seletiva o aluno ficou na média esperada
para a idade, mas, ao aumentar o grau de dificuldade seu rendimento cai e fica abaixo da
media.

 Memória

A memória refere-se à capacidade de adquirir, armazenar, conservar e recuperar


diferentes tipos de informações, ela é de extrema importância porque forma a base da
aprendizagem. De acordo com Baddeley (1992) a memoria não é uma única habilidade,
mas uma complexa associação de sistemas de mnemônicos.

Há diferentes tipos de memória dividas de acordo com a duração (de trabalho, curto ou
longo prazo) e o tipo de informação (explicita e implícita). Ela contém tanto informações
de conhecimentos gerais como de acontecimentos específicos, por exemplo, a memória
episódica verbal é um sistema que recebe e guarda informações de episódios datados,
relacionados ao tempo, já a memória lógica é um tipo de memoria de curto prazo, ligada à
atenção.

Do ponto de vista da função cognitiva memoria, o aluno está muito abaixo da média,
apresentou dificuldades na memorização recente, tardia e de reconhecimento, fazendo
intrusões durante os testes.

 Função Executiva

As funções executivas são funções cognitivas superiores que permite ao indivíduo


adaptar-se frente à diferentes situações agindo de maneira reflexiva e não impulsiva,
enquanto modula a operação de vários subprocessos cognitivos. Elas juntam as
informações, integram, formula, executa, monitora, modifica e julga as atividades de
outros sistemas.

Essas funções são essenciais para o sucesso escolar, de trabalho e de relações diárias, a
fim de conduzir a vida de maneira produtiva e direcionada a objetivos.

Do ponto de vista das funções executivas o possui alta capacidade de planejamento.

 Aspectos Pedagógicos
 Matemática

No quesito matemática o aluno encontra-se no nível correspondente ao 2º ano do Ensino


Fundamental, reconhece os símbolos matemáticos mas apresenta dificuldades na
execução das operações e cálculos numéricos.

 Leitura

No quesito leitura, o aluno fez a leitura em tempo hábil mas não conseguiu relembrar e
compreender o que foi lido.

 Escrita:
No quesito escrita foi verificado que o aluno apresenta muitas falhas ortográficas e déficits
de concordância verbal e nominal para a idade.

Considerações Finais:

Falta o Wisc IV

Encaminhamentos e solicitações

Recomendações à escola:

Maringá X, de X de 2018.

Coloco-me à disposição para qualquer esclarecimento.

LUCIANA BIÉGAS F. CORREA ANDRÉ


Psicopedagoga e Neuropsicopedagoga
CRPp SINDICAL 110/Ma
CBO
NEUROPSICOCLIN
Clínica de Neuropsicopedagogia

INFORME PSICOPEDAGÓGICO

I. IDENTIFICAÇÃO
Nome: Lucas Meneses
Idade: 06 anos
Data de nascimento:XX-XX-XXXX
Escolaridade:2º ano
Repetência:Não
Instituição: Escola Municipal Silvio Santos
Filiação: Pai: Luis Ricardo
Mãe: Maria Luiza Silva
Encaminhamento: Escola/coordenação pedagógica
Localidade: São Paulo

II. QUEIXA PRINCIPAL


Dificuldades de leitura e concentração durante as aulas;
Baixo rendimento escolar;
Notas Baixas

III. PERÍODO DE AVALIAÇÃO Nº DE SESSÕES


18- 08-2015 a 16-09-2015
08 Sessões
IV. INSTRUMENTOS DE DIAGNÓSTICO UTILIZADOS
 CAIXA LÚDICA
EOCA
 Entrevista com o Sujeito
 Entrevista com a escola

Testes Projetivos
 Teste da Pareja Educativa
 Teste a Planta da Sala de Aula
 Teste Vinculo escolar

Testes Pedagógicos:
 Avaliação de Leitura e Escrita
 Analise do Material Escolar
 Anamnese com a Mãe e o pai
Testes Operativos:
 Pequenos conjuntos discretos;
 Intercessão de classes;
 Conservação de superfície
 Conservação de matéria
 Separação de palitos
 Mudança de critério
 Combinação de fichas
 Teste de memória de curto prazo
 I Esquema Corporal
 II Lateralidade
 III Posição
 IV Direção
 VI Tamanho
 VII Quantidade
 VIII Forma
 IX Discriminação Visual
 X Discriminação Auditiva
 XI verbalização da Palavra
 XII Analise - Síntese
 XIII Coordenação Motora Fina
Provas de Orientação temporal
Testes de Habilidades Perpceto Lingüísticas
Teste de memória auditiva

IV. SÍNTESE DIAGNÓSTICA:


A partir das informações coletadas com a utilização de instrumentos de avaliação
Psicopedagógica e das observações obtidas durante as sessões chegamos a seguinte
síntese diagnóstica.
a) COGNITIVOS
Não possui a conservação de números e quantidades, das massas volume de líquido, dificuldades
para reconhecer atributos semelhantes dados em três conjuntos de elementos, dificuldades para
classificar maior e menor antecessor e sucessor.

b) ASPECTOS PEDAGÓGICOS

 Leitura: Nivel-Pré-silábico, dificuldades para seguir a leitura na seqüência.

 Escrita: apresenta traçado forte, troca de fonemas e vogais.

 Raciocínio matemático: dificuldades para lembrar o passo a passo, e ausência de


quantificação de inclusão de classes, seriação com anteparo.

 Apresenta dependência acentuada para resolver atividades escolares.

ASPECTOS AFETIVOS-SOCIAIS
 Em ambiente escolar, apresenta desatenção, agitação e impulsividade.
 Remexe-se na cadeira com freqüência, agita as mãos
 Apresenta inconstância de humor, irritação nos períodos de provas.
 Apresenta dificuldades para cumprir regras, envolve-se com outros assuntos e objetos
diversos e alheios as atividades aplicadas.
 Dificuldades para se organizar e planejar.
 Poucas vezes realiza contato visual, ao dialogar com as pessoas.
 Tem dificuldade em seguir regras, esperar a sua vez.
 Pode passar horas diante de uma tarefa sem conseguir completá-las.
 Dificuldade de aprender pela experiência, tendência para cometer erros repetitivos.
 Dificuldades para organizar as atividades escolares.
 E submissa
 É afetiva é cooperadora.
 Envolve-se em situações perigosas sem avaliar riscos e conseqüências.

V.SINTESE DOS RESULTADOS


Buscamos então obter uma compreensão global da forma de aprender e dos desvios que
estão ocorrendo no caso em estudo.
Diante das analises dos testes, entrevista e atividades proposta nas sessões
psicopedagogicas, concluímos que é preciso uma investigação mais apurada, uma
avaliação Neuropediatra devido aos sintomas apresentado, de TDAH ( Transtorno do
Déficit de Atenção/Hiperatividade. Passar por avaliação Oftalmologica.

 Orientações Psicopedagogicas
Refazer o processo de alfabetização, com material adaptado de acordo com a
necessidade da criança.

 Atividades Propostas
 Reabilitação de leitura
 Reabilitação da escrita.
 Reabilitação motora
 Intervenção para técnica de concentração e memória.

VII. RECOMENDAÇÕES E ENCAMINHAMENTO


a) Orientação à Escola:
 Escola e pais devem trabalhar juntos para orientar o aluno.
 É Preciso rever assuntos que não aprendeu.
 Estimular sua auto-estima, elogiá-la quando houver progresso, por mínimo que seja.
 Fazer o contato visual ao passar-lhe uma informação, certificar se compreendeu o ponto
de partida dos temas que estão sendo aplicado.
 Trabalhar com agenda.
.

b) Orientação à Família:
 Acompanhar as tarefas da aluna, ajudando-a identificar e resolver suas dificuldades.
 Estabelecer horários para a aluna dormir, comer, brincar, estudar etc.
 Trabalhar com agenda. E fazer acontecer o que esta agendada e valorizar todas as
conquistas alcançadas.

LUCIANA BIÉGAS F. CORREA ANDRÉ


Psicopedagoga e Neuropsicopedagoga
CRPp SINDICAL 110/Ma
CBO