Você está na página 1de 1

Sobre Estágio Probatório, GLP e corte de ponto

Na década de 80, a luta dos tra-

balhadores assegurou o direito de reajuste anual, direito de sindica- lização e direito de greve para o funcionalismo público. Esses direi- tos, previstos na Constituição Fe- deral e Estadual, incomodam go- vernos autoritários que teimam em descumprir as leis e ameaçam

os servidores cada vez que os mes-

mos se organizam para reivindi- car . Assim, agora que estamos na luta, não é de se estranhar que o governo do estado, através do se- cretário de Educação Cláudio Mendonça, esteja ameaçando cor- tar o ponto da categoria, cassar li- cenças-prêmio, só faltando man- dar um “kit Pelourinho” para as escolas, com ordem de 100 chiba- tadas em cada profissional da edu- cação. A indústria de ameaças e boatos tem origem na cultura au- toritária e de exceção comandada pela SEE. Para combater esses boatos e ameaças, vamos lembrar os direi- tos que temos como profissionais

concursados. 1)1) NOVOSNOVOS CONCURSADOSCONCURSADOS:

O estágio probatório previsto na

Constituição Federal e Estadual não anula o regime jurídico único

que nos rege. O prazo de cumpri- mento do estágio probatório é de três anos, conforme o previsto na

Constituição Federal (CF), art. 41.

O servidor só perderá o cargo me-

diante sentença judicial ou proces-

so administrativo com direito à sua

ampla defesa (EC n o 19 de 4-6- 1998). Vale lembrar que, na avali- ação do estágio probatório, itens como assiduidade e pontualidade não podem levar em conta a greve - direito assegurado nas Constitui- ções Federal e Estadual e que não caracteriza nenhuma das duas si- tuações.

2)2) GLPGLP: O decreto de criação da GLP( Gratificação por Lotação Pri- oritária) estabelece que só perderá

a gratificação aqueles que estive-

rem de licença médica acima de 15 dias( Decreto n 25959 de 12/01/ 2000). Os dias de greve não podem ser contados como falta. Desde 2000, o Estado nunca deixou de abrir menos de 12 mil GLPs. O va- lor de 10 reais/aula também se mantém congelado, o que leva o professor a aumentar o número de GLPs. Muitas escolas funcionam somente com GLPs. Isso compro- va que interessa ao estado manter as horas extras, pois economiza muito dinheiro às custas da explo-

ração da categoria. O congelamen- to do nosso salário acaba sendo mascarado pela GLP. Diferente- mente do RET (Regime Especial de Trabalho), a GLP não poderá ser incorporada aos salários na apo- sentadoria. É a pior forma de hora extra que já tivemos. 33)) PONTOPONTO: O segundo gover- no de Leonel Brizola no Estado do Rio de Janeiro instituiu o ponto através do MCF (Mapa de Con- trole de Freqüência), onde são lan- çados os códigos. No decreto de criação do MCF consta o código 61- falta por greve. O código 61 é estabelecido como código de in- formação e não punitivo, como tem sido a prática da SEE. Por muitas vezes, temos conseguido negociar o abono de ponto. No go- verno de Garotinho, consegui- mos, inclusive, que não houvesse

descontos dos dias parados na

greve de 2001. O corte de ponto, portanto, depende da força de nossa greve e das negociações . Cabe lembrar que a SEE vai mu- dar no dia 31 de março. O ponto do mês de março vai ser encami-

nhado e negociado com novo(a) secretário(a).

Enfim,Enfim, éé importanteimportante queque cadacada umum dede nósnós saibamossaibamos nossosnossos di-di-

AntesAntes dede acreditaracreditar emem bo-bo-

atosatos ee ameaças,ameaças, devemosdevemos procu-procu- rarrar sabersaber aa realreal situação.situação. ÈÈ tempotempo dede luta.luta. NessesNesses momentos,momentos, oo go-go- vernoverno tentatenta nosnos fragilizar.fragilizar. Amea-Amea- çaça retirarretirar direitos.direitos. MasMas pergunta-pergunta- mos:mos: oo queque falta?falta? ReajusteReajuste anual,anual, enquadramentoenquadramento porpor formação,formação, li-li- cença-prêmio,cença-prêmio, chamadachamada dede con-con- cursados,cursados, licençaslicenças médicas,médicas, entreentre outros,outros, sãosão direitosdireitos queque oo gover-gover- nono RosinhaRosinha nosnos tirou.tirou.

reitosreitos

um

nono RosinhaRosinha nosnos tirou.tirou. reitosreitos um PROCURE O SEPE, O SEU SINDICATO. FILIE-SE!!! Sindicato

PROCURE O SEPE, O SEU SINDICATO. FILIE-SE!!!

Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação do Rio de Janeiro Fundado em 16 de julho de 1977 R. Evaristo da Veiga, 55, 7 o /8 o andares - Centro - Rio de Janeiro CEP 20031-040 - Tel.: 2195-0450 - Na internet: www.sepe-rj.org.br

Interesses relacionados