Você está na página 1de 5

28 CIÊNCIAS DA NATUREZA e suas tecnologias

EXERCÍCIOS
01. (Prepara Enem 2013/CHT-C3-H11, C4-H13) A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) planeja trabalhar na
clonagem de espécies ameaçadas de extinção no Brasil, de animais como lobo-guará, onça pintada e veado catingueiro. No
entanto, esse projeto não pretende se tornar a principal ferramenta de preservação dessas espécies, mas, sim, complemen-
tar os esforços de conservação de matas, rios e reservas.
Disponível em: <http://www.estadao.com.br/noticias/geral,embrapa-buscaclonagem-
inedita-de-animais-ameacados-de-extincao-no-brasil,960681,0.htm.>.
Acesso em: 08 Abril 2013 (adaptado).
A principal limitação dessa técnica, apesar dos seus benefícios ecológicos, é:
a) diminuir a variabilidade genética das populações.
b) impedir a adaptação de animais nascidos em cativeiro.
c) necessitar de um grande número de óvulos do doador do DNA.
d) requerer gametas masculinos compatíveis de diferentes espécies.
e) precisar de uma mãe de aluguel da mesma raça para gerar o clone.

02. (Prepara Enem 2013/CHT-C3-H11) Leia o texto a seguir:


Priscila Zenatti e Andrés Yunes, pesquisadores do Centro Infantil Boldrini, desenvolveram um estudo com a proteína inter-
leucina7 (IL7R), que exerce papel na formação e no amadurecimento dos linfócitos T. “A mutação genética encontrada provoca
ativação contínua da proteína, contrariando o processo normal de amadurecimento celular, o que leva à proliferação exagerada
de linfócitos imaturos e ao desenvolvimento da leucemia linfoide aguda (LLA) de células T”, descreve Priscila. Dos quatro tipos
mais comuns de leucemia (tipo de câncer), a LLA é o tipo mais comum em crianças pequenas, ocorrendo também em adultos,
agravando-se rapidamente.
Ao longo de cinco anos, o estudo promoveu a análise genômica de amostras clínicas de 201 pacientes, na qual 10% apresen-
taram a mutação na IL7R. Para confirmar a relação entre a mutação e a ocorrência da LLA de células T, os pesquisadores avaliaram
as consequências da alteração molecular em células humanas cultivadas in vitro e em camundongos transgênicos, confirmando o
potencial leucemogênico da mutação da IL7R.

Os pesquisadores realizaram testes preliminares com algumas drogas que se mostraram capazes de inativar as células portadoras
da proteína alterada. Os próximos estudos concentrarão esforços no desenvolvimento de anticorpos e novos fármacos capazes de re-
conhecer especificamente a proteína e vias de ativação celular afetadas pela mutação, com o objetivo de inativar a proteína alterada e
interromper o ciclo da doença, sem afetar as células saudáveis do paciente.
Disponível em: http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/revistaredecancer/site/home/n15/revista_15
(Adaptado)

O uso de células humanas cultivadas in vitro e de camundongos transgênicos é de extrema importância no estudo de doen-
ças, permitindo a melhoria no diagnóstico e na prevenção de doenças hereditárias e/ou genéticas bem como na identificação
de genótipos. Assim, de acordo com o texto, para confirmar a relação entre a mutação e a ocorrência da LLA de células T, é
esperado que:

a) os camundongos, ao receberem o gene da proteína humana defeituosa, fiquem doentes e desenvolvam tumores e infil-
tração de células leucêmicas em diversos órgãos, confirmando o potencial cancerígeno da mutação da IL7R.

b) o uso dos animais transgênicos tenha contribuído para o conhecimento das diferentes vias de ativação celular envolvidas
na proliferação e maturação das células mieloides, indicando o potencial cancerígeno da mutação da IL7R.

c) o cultivo celular tenha auxiliado na identificação da função da proteína IL7R na patogênese da LLA de células B, trazendo
novas perspectivas para o desenvolvimento futuro de terapias alvo-específicas, mediadas por vetores de clonagem.

d) algumas drogas analisadas em ensaios preliminares, realizados via terapia gênica, tenham capacidade de inibir as vias de
ativação celular afetadas pela mutação genética, trazendo a cura de leucemias.

e) os anticorpos de camundongos produzidos pelos linfócitos T e os novos fármacos tenham a capacidade de reconhecer a
mutação IL7R, interrompendo o ciclo da doença, sem afetar as células saudáveis do paciente.
Turco 29
03. (Prepara Enem 2013/CHT-C4-H13) Assim como ocorre em animais, o teste de DNA pode ser utilizado para a identificação da
paternidade de árvores. Quando os pais de uma árvore juvenil são identificados em uma floresta, é possível calcular a dis-
tância entre pais e filhos. As distâncias percorridas pelo pólen e pela semente que deram origem ao juvenil correspondem,
respectivamente, à distância entre:
a) a mãe e o juvenil e entre o pai e o juvenil.
b) a mãe e o juvenil e entre o pai e a mãe.
c) o pai e o juvenil e entre a mãe e o juvenil.
d) o pai e a mãe e entre o pai e o juvenil.
e) o pai e a mãe e entre a mãe e o juvenil.

04. (Prepara Enem 2012/C3-H11) As técnicas de clonagem têm produzido uma série de avanços biotecnológicos; contudo não
são ferramentas com potencial aplicação:
a) na conservação do patrimônio genético de plantas e animais sob perigo de extinção.
b) na criação de plantas cultivadas resistentes a pragas agrícolas.
c) na síntese de fármacos de interesse humano em bactérias transgênicas.
d) na produção de seres humanos para fins de transplantes de órgãos.
e) no crescimento de nervos em pessoas com lesões na coluna cervical.

05. (Prepara Enem 2012/CHT-C3-H11, C4-H13, C5-H17) A figura abaixo mostra como o DNA de uma determinada planta foi modi-
ficado de maneira que ela se tornasse resistente a um herbicida.
Com relação à técnica utilizada, é correto afirmar que:
a) foram utilizadas enzimas de restrição no DNA da planta.
b) algumas bactérias têm capacidade de transferir parte de seu material genético para o genoma de determinadas plantas.
c) somente as plantas não infectadas por bactérias se tornaram resistentes ao herbicida.
d) o plasmídeo corresponde à porção de DNA cromossômico das bactérias.
e) ao contrário das bactérias, os vírus nunca são utilizados para introduzir genes em células no processo de formação de
organismos transgênicos.

06. (Prepara Enem 2012/CHT-C3-H11, C4-H13, C5-H17) Considere o cartum.


30 CIÊNCIAS DA NATUREZA e suas tecnologias

De maneira bem humorada e com certo exagero, a figura faz referência aos:
a) organismos transgênicos, nos quais genes de uma espécie são transferidos para outra espécie de modo que esta última
expresse características da primeira.
b) organismos geneticamente modificados, nos quais técnicas de engenharia genética permitem que se manipulem genes
da própria espécie, fazendo-os expressar características desejáveis.
c) animais híbridos, obtidos a partir do cruzamento entre indivíduos de espécies diferentes, o que permite que característi-
cas de uma espécie sejam expressas por espécies não aparentadas.
d) animais obtidos por seleção artificial, a partir da variabilidade obtida por acasalamentos direcionados, processo que per-
mite ao homem desenvolver em espécies domésticas características de interesse comercial.
e) animais resultantes de mutação gênica, mecanismo a partir do qual os indivíduos da espécie produzem novas caracterís-
ticas, em resposta às necessidades impostas pelo ambiente.

07. (Prepara Enem 2012/CHT-C3-H11, C4-H13) O termo albinismo refere-se a um conjunto de condições hereditárias que levam
as pessoas afetadas a ter pouca ou nenhuma pigmentação nas estruturas de origem epidérmica. O albinismo tipo 1 e con-
dicionado por um alelo mutante localizado no cromossomo 11 humano, que codifica a enzima tirosinase, a qual atua na
transformação da tirosina em melanina. A descoberta da localização do gene causador do albinismo no cromossomo 11
humano se deve ao(a):
a) técnica do DNA recombinante.
b) clonagem terapêutica.
c) projeto Genoma Humano.
d) exame laboratorial do DNA.
e) técnica do PCR

08. (Prepara Enem 2011/CHT-C3-H11, C4-H13) O exemplo mostrado no texto a seguir revela o potencial que as ferramentas usa-
das em genética podem ter para inibir a exploração e o comércio de produtos e espécimes da fauna, auxiliando na conser-
vação das espécies ameaçadas.
Um dos casos mais interessantes da genética molecular forense envolveu o comércio ilegal de carne de baleias no Japão e
Coreia. A pedido do Earthrust, Baker e Palumbi (1996) desenvolveram um sistema para monitorar esse comércio, utilizando
sequências de DNAmt e PCR, que distinguiam, com confiança, uma variedade de espécies de baleias umas das outras e de
golfinhos. As análises revelaram que parte das amostras obtidas em mercados varejistas não era de baleias Minke, nas quais
o Japão caçava para “fins científicos”, mas sim de baleias Azuis, Jubartes, Fin e de Bryde, as quais são protegidas por lei. Além
disso, parte da “carne de baleia” era na realidade de golfinhos, botos, ovelhas e cavalos. Assim, além da ilegalidade da caça
das baleias, os consumidores estavam sendo ludibriados.
Fonte: Adaptado de Fankham et al., 2008 – Genética da Conservação.

Leia as proposições abaixo sobre a reação em cadeia da polimerase (PCR):


I. Antes da PCR, para se detectarem genes ou VNTRs (número variável de repetições em sequência), havia a obrigação de se
ter grande quantidade de DNA alvo.
II. Pela PCR, promove-se a deleção de trechos do DNA in vivo, usando polimerases de DNA.
III. A técnica da PCR permitiu a obtenção de grandes quantidades de fragmentos específicos do DNA por meio da amplifica-
ção em ciclos.
IV. O DNA a ser amplificado não pode ser submetido a temperaturas altas, acima de 40°C, sob pena de desnaturar e não mais
renaturar.

Apenas é correto afirmar o que está contido nas proposições


a) I e II.
b) I e III.
c) II e III.
d) II e IV.
e) III e IV.
Turco 31
09. (Prepara Enem 2011/CHT-C3-H11, C4-H13, C5-H17) “Para clonar animais, separa-se, artificialmente, as células de um em-
brião no começo do desenvolvimento. Nessa etapa, cada célula é capaz de se tornar um embrião caso seja separada das
outras. (...) Uma técnica diferente foi criada por cientistas escoceses, que clonaram, em 1996, uma ovelha. Para fazer o
clone, eles usaram três ovelhas. Vamos chamá-las de 1, 2 e 3. Primeiro, pegaram um óvulo da ovelha 1 e retiraram o núcleo,
onde estão os genes. Depois, conseguiram uma célula da mama da ovelha 2. Tiraram seu núcleo e o inseriram dentro do
óvulo sem núcleo da ovelha 1. O óvulo da ovelha 1 com o núcleo da célula da mama da ovelha 2 foi posto no útero da ove-
lha 3, desenvolveu-se e gerou uma ovelha com genes iguais aos da ovelha 2: o clone, que recebeu o nome de Dolly”.
Fonte (texto adaptado e imagem): http://chc.cienciahoje.uol.com.br/revista/ revista-chc-2002/122/copia-fiel/clones-de-laboratorio

A imagem e o texto acima fornecem um exemplo de formação de clones de animais em laboratório. Entretanto, é possível a
formação de clones humanos naturalmente, durante o processo reprodutivo, através da:
a) Formação de gêmeos monozigóticos (idênticos), que são formados quando o embrião gerado pela fecundação de um
óvulo com um espermatozoide divide-se em dois ou mais, em fases iniciais do desenvolvimento.
b) Formação de gêmeos dizigóticos (diferentes), que são formados a partir de fecundações distintas de um óvulo com um
espermatozoide, gerando indivíduos geneticamente distintos.
c) Ocorrência de anomalias, tal como a fissão de um zigoto, formado pela fecundação de um espermatozoide e de um óvulo,
através da ação de radiações UV e agentes químicos, como o tabaco.
d) Formação de gêmeos monozigóticos (idênticos), quando estes são formados pela fecundação de um óvulo por dois esper-
matozoides, gerando dois ou mais embriões geneticamente idênticos.
32 CIÊNCIAS DA NATUREZA e suas tecnologias

10. (Prepara Enem 2011/CHT-C3-H11, C4-H13) A tecnologia do DNA recombinante abriu novas perspectivas no melhoramento
genético dos organismos. Essa técnica consiste na inserção de um segmento de DNA de uma espécie em outra e, para o seu
desenvolvimento, diversas enzimas são utilizadas.

Com base na literatura sobre a tecnologia do DNA recombinante, é correto afirmar:


a) As enzimas de restrição identificam o segmento de DNA que será inserido na célula alvo.
b) Os plasmídeos são enzimas importantes para unir as moléculas de DNA.
c) A enzima DNA ligase é importante para inserir o DNA na célula alvo.
d) As enzimas de restrição são utilizadas para cortar a molécula de DNA.
e) O uso de plasmídeos diminui a eficiência das técnicas de manipulação do DNA.

11. (Prepara Enem 2011/CHT-C3-H11, C4-H13, C5-H17) O esquema indica processos celulares que podem ocorrer em camundongos.

X
Y
Osteoblasto
Célula (célula do osso)
muscular Célula-tronco

Adipócito
(célula de gordura)
(Scienfic American, n°39, 2005. Adaptado.)

Considerando os processos celulares X e Y, é possível afirmar que:


a) não poderiam levar à regeneração de órgãos no futuro, tais como o osso ou o músculo.
b) o sucesso do processo X não atenuaria os dilemas éticos decorrentes do uso de células-tronco embrionárias.
c) salamandras e lagartixas conseguem realizar o processo X com menos êxito que os mamíferos.
d) os “sinais ambientais” de determinadas substâncias podem ativar genes que conduziriam a X.
e) não há plausibilidade na afirmação: é possível que se descubra que a célula-tronco não é tanto uma entidade, mas um estado.

GABARITOS
01. A 03. E 05. B 07. C 09. A 11. D
02. A 04. D 06. A 08. B 10. D

SLIDES