Você está na página 1de 32

formar (mal) em petróleos Euriteca Nunes André Repatriamento

É importante que as A redução do poder voluntário


de capitais
empresas petrolíferas aquisitivo também se reflecte Só faltam
apostem na força de nas despesas efectuadas na
trabalho local. [2] quadra festiva [11] 10 dias

Câmbio Spot 20/dez

USD/AKZ 306,808
EUR/AKZ 349,086
nad/AKZ 21,440
EUR/USD 1,1404
GBP/USD 1,2626
Ano 10 N.º 537 Sexta-feira, 21 de Dezembro de 2018 Kz 100
USD/JPY 112,3500
Director Agostinho Chitata Director-Adjunto Mateus Cavumbo

A
SITE: www.jornaldeeconomia.sapo.ao E-MAIL: redaccaoeconomia@gmail.com USD/ZAR 3,9023

A quatro dias do Natal...

hora
de fechar
as despesas
da quadra
festiva [6-11]

Francisco bernardo | edições novembro

angola e fmi
Políticas
de austeridade
colocadas de parte
A directora-geral do Fundo Monetário Inter-
nacional (FMI), Christine Lagarde, disse
ontem, em Luanda, que no novo cenário de
cooperação com Angola as políticas de aus-
teridade são colocadas de parte.
De acordo com Christine Lagarde, antes
da adopção de qualquer medida que exija
duros sacrifícios, como a redução de subsí-
dio aos combustíveis, o FMI deve assegu-
rar-se que há um programa de transferência
de renda para os mais pobres. [4]

nova colectiva de imprensa

Presidente João Lourenço responde a perguntas dos jornalistas hoje no palácio


2
opinião
Economia & Finanças

Editorial
Língua Inglesa na Economia
Formar (mal)
A
edições novembro

em petróleos globalização impôs novas


condições para a constru-
ção das nossas sociedades,
e neste contexto, a língua
inglesa configurou-se como
um elemento crucial para
Os investimentos no sector petrolífero são demonstrativos a efectivação de relações
de que continuam a ser necessários, apesar do ambiente de comerciais profícuas. A expansão da língua
oscilação dos preços que quase levam abaixo economias inglesa consolidou-se, inicialmente, devido
dependentes desta commodity. ao grande poderio económico da Inglaterra,
Uma destas economias é a nossa que muito ainda anda a partir do século XVIII, derivado da Revo-
aportada às receitas petrolíferas para preencher o seu lução Industrial do colonialismo britânico
e da vasta extensão geográfica.
orçamento anual. E os 68 dólares como base do preço do Actualmente, embora nem todos os
barril de petróleo para o OGE 2019 são vistos com algum países de expressão inglesa tenham rele-
receio dada a sua volatilidade. vância significativa na economia global, a
Acreditam-se nas medidas que visam diversificar a economia, língua inglesa tem despontado como das
com o propósito de libertar a economia deste aperto, ou seja, de mais utilizadas nas relações de negócios Samuel Gonçalves
ajudar a diminuir, num futuro breve, o impacto petrolífero. quando comparada às demais. Economista
Mas, para tal, temos de organizar a casa cuja sensação é Em Angola, não temos dados consolida-
de estarmos ainda a ver “aos papéis”. Como dizia um político, dos e actualizados de quantos por cento da
“aqui tem muitos chefes, todo mundo manda”... Sejamos todos população se expressa fluentemente nesta

}
língua, mas podemos considerar que den-
chefes, desde que seja para o bem de todos, no sentido de tre as várias razões, a formação na língua
alavancar a nossa economia e contribuir na diversificação inglesa é ainda muito cara para a maior parte Em Angola, não
das receitas fiscais e encaminhar bem as despesas públicas, da população, apenas um reduzido número
na perspectiva de os projectos daí resultantes impactarem de empresas capacita os seus colaborado- temos dados
positivamente para a estabilidade socioeconómica. res na língua inglesa, há ummesquinho
Embora o desafio seja diversificar, com certeza, que não entendimento de que o expatriado é quem consolidados e
se pode deixar morrer “a galinha dos ovos de ouro”. Sabe-se, deve saber a língua local e existe um baixo
aliás, que é um recurso esgotável, mas há mecanismos de se incentivo por parte do Governo local para o actualizados de
aprendizado da língua inglesa.
poder manter a “galinha” alimentada, servindo-a de boa ração. As barreiras comerciais entre os países,na quantos por cento
Sendo assim, claro, apraz saber que os investimentos no sector maior parte das vezes, são derrubadas quando
petrolífero continuarão a ser um facto. a comunicação entre os seus intervenientes da população
É boa notícia a British Petroleum (BP) manifestar o interesse flui. O contacto, a negociação e a relação das
em reforçar os investimentos em Angola. Aliás, o seu presidente pessoas acontecem em consequência desse se expressa
executivo Bob Dudley assumiu que a multinacional até este fenómeno. O facto da língua inglesa confi-
ano já investiu mais de 30 mil milhões de dólares em vários gurar-se como uma língua oficial da Organi- fluentemente
projectos. A questão que, às vezes, não se cala, lá está…, zação das Nações Unidas (ONU), a segunda
cogitando com os botões, como e onde são direccionados estes
mais falada no mundo e com mais de 800 na língua inglesa
milhões de falantes, segundo os dados do
financiamentos? Que projectos são estes? Melhor clarificação Instituto Internacional de Língua Portu-
nos livraria de tais inquietações. gesa, nos impele a revermos as nossas prio-
Lê-se ainda que a força de trabalho da BP em Angola é ridades em termos de formação.
composta por 87 por cento de angolanos e a pretensão é Recentemente, o Presidente da Repú-
que este número atinja os 90 até 2020. Mas é preciso que blica, João Lourenço, aquando da sua visita
se invista seriamente na formação interna para o mercado a França, havia admitido a possibilidade
petrolífero. O que temos de escolas e qual é o perfil de da adesão do nosso país à Commonwealth
formação média e superior? (Comunidade dos Países de Língua Inglesa).
Este facto, devia encorajar toda a sociedade, tes países em programas empresariais ou
Temos o Instituto Nacional de Petróleos (INP), Sumbe, em particular, os gestores de organizações individuais. Nós, os angolanos, nos encon-
tradicional na formação média. É bastante onerosa a propina estatais e privadas a fazerem uma aposta tramos ainda reféns da língua portuguesa,
anual. Terminada a formação, os estudantes perdem mais um afincada no desenvolvimento de compe- e estamos numa fase muito embrionária do
ano de estágio para o certificado de fim de curso. Pergunta-se tências na língua inglesa. aprendizado da língua inglesa.
se é mesmo rentável? Há mobilização suficiente de empresas Por outro lado, o embaixador da Índia Parece não haver meia volta a darmos,
petrolíferas para responderem às exigências do estágio? A em Angola referiu-se também muito recen- pois,se quisermos crescer como profissio-
sensação é de ser um ano adiado na entrada ao ensino superior. temente que “com mais foco na educação nais, teremos de abraçar esta causa. Não se
É importante que as empresas petrolíferas apostem na de qualidade e ênfase na aprendizagem do trata de um assunto menos importante no
inglês, Angola poderá, em pouco tempo, jun- nosso rol e nem é um assunto para as gera-
força de trabalho local, mas, mais do que isto, que saibam, tar-se a outros países desenvolvidos e em ções vindouras, pois deve ser uma preocu-
efectivamente, onde e quem se está a formar e a qualidade de desenvolvimento e beneficiar do crescimento pação da nossa geração.
formação. Que possibilidades existem para se dar continuidade económico global”.São dois argumento for- Admite-se que o investimento que se faz
à formação superior dos estudantes do Instituto Nacional de tes e que vão na mesma direcção visando a na busca por proficiência da língua inglesa
Petróleo (INP)? Que garantias existem? Pergunta que fica no ar. alteração do paradigma vigente. pode ser compensado com o incremento sala-
Isso significa que os gestores não devem rial ou como factor de desempate em avalia-
entender que os gastos a serem efectua- ções curriculares. Também, nesse contexto,
dos com formações sejam fruto de um percebe-se que os profissionais que não domi-
mero capricho dos potenciais formandos narem este idioma terão desvantagens com-
}

ou como custo a ser evitado. Antes, porém, petitivas em relação aos demais.
deverá ser visto como um investimento que Há evidências de que o Investimento
a curto prazo poderá determinar a sobre- Directo Estrangeiro (IDE) simpatiza-se com
Temos o Instituto Nacional de vivência da firma. Hoje, é preocupante e uma população cujos níveis de instrução reve-
até vergonhoso o facto de que muitos ges- lam-se elevados.Ser multilingue, assim, tor-
Petróleos (INP), Sumbe, tradicional tores participam em reuniões proferidas nou-se num aspecto importante para a vida
na língua inglesa e mais de 90 por cento das instituições e do país.
na formação média. É bastante saem das referidas reuniões sem percebe- Trabalhar em instituições multina-
rem uma só palavra! Este facto pode sig- cionais, e não só, tendo uma segunda
onerosa a propina anual. Terminada nificar o fracasso de uma Nação. língua, faz muita diferença, principal-
Países como a Arábia Saudita, Alemanha, mente se for o inglês.
a formação, os estudantes perdem Brasil, China e Espanha têm investido for- Portanto, a competitividade entre os mer-
temente no aprendizado da língua inglesa. cados é grande, assim, não podemos perder
mais um ano de estágio para o Quando vemos as escolas de línguas no tempo com afazeres de pouco interesse, ao
estrangeiro, essas instituições são maiori- contrário, temos de conseguir ser estratégi-
certificado de fim de curso... tariamente frequentadas por cidadãos des- cos e criativos diante de inúmeros desafios.
Sexta-feira, 21 de DEZEmbro de 2018
opinião 3

“Mãos dadas com a gestão” Números

650
M
edições novembro

uitos são os que agrícolas ou industriais. É pre-


acham e defen- ciso assegurar a sua manuten-
dem que economia ção, o seu correcto funcionamento milhões de dólares
e gestão sejam a quotidiano, a sua correcta e ade- Volume de negócios que as empresas angolanas
mesma coisa. Esta quada gestão, a sua sustentabili- fecharam, fruto do intercâmbio comercial na primeira
incorrecta ideia levou com que os dade económica e financeira, pois edição da Feira Comercial Intra-africana (IATF/2018),
economistas se considerassem que um município, uma cidade, na cidade do Cairo.
gestores e os gestores economis- uma instituição pública ou pri-
tas, nada mais errado. vada serão sempre um desastre

13
Apesar de semelhantes, a eco- se não tiverem à frente bons ges-
nomia e a gestão são ciências que tores e administradores.
se complementam sem necessa- A economia precisa de andar
riamente equipararem-se. Tal de mãos dadas com a gestão pra
como na arquitetura e engenha- que consigamos atingir os objec-
ria civil, em que um desenha e o tivos peculiares do desenvolvi- Mil milhões de kwanzas
outro torna real a imaginação, na mento social e humano que tanto É quanto foi atribuído ao Cunene, no âmbito do
economia e na gestão, o sensato se almeja e que esta reconcilia- Orçamento Geral do Estado (OGE), para 2019,
é que aconteça o mesmo, ou seja, ção comece pela reformulação representando 17,1 por cento a mais em relação ao
o economista se aplica aos indi- Yuri Kleber Pinto da nomenclatura do titular orgâ- ano anterior.
cadores de produção (desenha) Director administrativo da AGAA nico passando ao invés de Minis-
e o gestores aos de distribuição tério da Economia e Planeamento,

13
(executa). para “Ministério da Economia e
Durante décadas, alimentamo- Gestão” agregando, desta feita,
}

-nos de teorias sustentadas por os outros três pilares fundamen-


conceitos macroeconómicos nas tais e imprescindíveis da gestão
políticas de administrar o país. Para ter nomeadamente: Organização,
Por via destes indicadores, idea- direcção e controlo. Milhões de ligações
lizamos conceitos imaginários sucesso, Angola Sabe-se que os Estados Uni- Número de utilizadores da rede móvel em Angola,
e de dimensão gigantesca mui- dos da América é o país mais em 2018, contra os 13 mil, em 2003, segundo o
tos deles sem pernas para andar. precisa de bons bem-sucedido do mundo, por ser Vice-Presidente da República, Bornito de Sousa, na
O PIB diz qual é a riqueza total o país que mais cedo soube resol- abertura do Fórum de Alto Nível África - Europa.
do país. O quociente da divisão e eficientes ver o problema da miséria e da
do valor do PIB pelo número de estagnação económica. O segredo

200
habitantes do país dá uma ideia Gestores e americano, e que jamais encontra-
muito imperfeita do padrão de remos em nenhum livro de eco-
vida da população. Já em 1908 Administradores nomia, é que os Estados Unidos
dizia Schumpeter: são um país “bem gerido” e bem
‘’Ninguém dá importância ao tanto no sector administrado por profissionais.
pão pela quantidade de pão que Pesquisas mostram-nos que até mil toneladas
existe num país ou no mundo, mas privado como no ao ano de 2010, 23 por cento dos Total de produtos agrícolas que deverá ser colhido
todos medem a sua utilidade de graduados de universidades ame- no final da campanha agrícola 2018/2019, no
acordo com a quantidade dispo- sector público ricanas são formados em adminis- município de Quipungo, Huíla, mais 131 toneladas
nível para si, e isso, por sua vez, tração. A seguir temos o exemplo em relação à safra anterior.
depende da quantidade total”. da Índia com 19 e do Brasil, este
Um país pode ser muito rico e último, com 18 por cento.

197
seus habitantes muito pobres. Ou mos 10 pessoas e 10 residências, Nestes países, a gestão e a
pode não ser tão rico e os seus habi- estatisticamente, presumir-se-á administração são profissões
tantes desfrutarem de um padrão que cada um de nós tenha uma resi- mais frequentes e, portanto, dá o
de vida superior ao de um país que dência mas, do ponto de vista prá- tom ao resto da nação. Isso é clara-
tenha uma renda per capita maior. tico, pode não ser o que acontece, mente um indicador para aferir o
O que determina essa diferença é pois vezes há que um só indivíduo alto nível de desenvolvimento con- mil milhões de kwanzas
o perfil da distribuição de renda, é proprietário de 5 ou mais residên- seguido por estes e muitos outros Volume de micro-crédito disponibilizado pelo Banco
ou seja, como a riqueza total que cias deixando os outros sem habi- que levam a gestão e a adminis- Sol, desde a sua criação em Outubro de 2001 até
é produzida no país se distribui tação. Isso resulta muitas das vezes tração como profissão. ao momento, de acordo com a administradora
entre os habitantes. da falta de um casamento harmo- Por isso, acreditamos que executiva da instituição, Clara Van-Dúnem.
Teoricamente e do ponto de nioso entre a economia e a gestão. se apostarmos na gestão e na
vista macroeconómico - produção Para ter sucesso, Angola pre- administração com o rigor que
(economia), Angola é um país rico cisa de bons e eficientes gestores se impõe às boas práticas que
mas se olharmos para os indica- e administradores tanto no sector passam, inicialmente, pela for-
dores de distribuição (gestão), o privado como no sector público. mação de excelência, capacitação
que se traduz na administração, Não basta fazer ou edificar de quadros, imbuição deontoló-
rapidamente percebemos que esta escolas, hospitais, portos, aero- gica e humanísticas, meritocra-
teoria não se reflecte na realidade portos, edifícios institucionais, cia e o critério de selecção por
de vida dos cidadãos, somos maio- barragens, centrais de produção especialização, chegaremos rapi-
ritariamente pobres. e ou tratamento de água, casas, damente aos níveis de desen- Frase da semana
Na teoria económica, se tiver- centralidades, cidades, projectos volvimento que se perspectiva.
}

Ficha técnica

EDIÇÕES
NOVEMBRO E.P.
JORNAL DE ANGOLA I JORNAL DOS DESPORTOS
Seria bastante bom
Director: Agostinho Chitata Departamento de Paginação : Irineu Caldeira Presidente do Conselho
para nós se o preço do
Director-adjunto: Mateus Cavumbo
(Chefe), Adilson Santos (Chefe-adjunto), Carlos Casimiro
(Chefe de secção), Alcreto Abílio, Bruno Vieira Dias,
Paulo Lopes e Alberto Quiluta
de Administração:
Victor Silva petróleo se mantivesse
Secretário de Redacção: Carlos Cardoso

Redacção: Isaque Lourenço (editor), Adérito Veloso, Sede: Rua Rainha Ginga, 12-26 | Caixa Postal 1312 - Luanda
Administradores Executivos:
Caetano Pedro da Conceição Júnior, José Alberto
entre os 60 e 70 dólares
Ismael Botelho, Pedro Peterson e Armando Estrela Telefone 222 020 174 | Telefone geral 222 333 344 Domingos, Rui André Marques Upalavela, Luena
(subeditores), António Eugénio, André Sibi, Manuel Fax 222 336 073 Kassonde Ross Guinapo
Barros, Regina Handa, Vânia Inácio, Yola do Carmo e Mail: redaccaoeconomia@gmail.com carlos saturnino
Xavier António (repórteres) ednovembro.dg@nexus.ao Administradores não Executivos: Presidente do Conselho de Administração da
Publicidade: 244-937 550 262/244-949 770 006, Filomeno Jorge Manaças Sonangol
Fotógrafos: Vigas da Purificação e Contreiras Pipa www.jornaldeeconomia.co.ao Mateus Franscisco João dos Santos Júnior
4
especial
Economia & Finanças

relações de angola com o fundo monetário internacional (FMI)

Parceria sem austeridade


Directora-geral, Christine Lagarde, transmitiu ontem ao Presidente João Lourenço na Cidade Alta
a confiança do organismo que dirige quanto ao sucesso dos programas concebidos para 2018-2022

A
Francisco bernardo | edições novembro

directora-geral
do Fundo
Monetá r io
Internacional
(FMI), Chris-
tine Lagarde,
disse ontem,
em Luanda, que no novo cená-
rio de cooperação com Angola
as políticas de austeridade são
colocadas de parte.
“Diferente da actuação do
passado, em que obrigava a
políticas de austeridade, esse
financiamento é disponibili-
zado num contexto diferente,
pois se trata de um programa
com atenção ao rendimento
dos mais pobres”, assegurou.
De acordo com Christine
Lagarde, antes da adopção
de qualquer medida que exija
duros sacrifícios, como a redu-
ção de subsídio aos combustí-
veis, o FMI deve assegurar-se
que há um programa de trans-
ferência de renda para os mais
pobres, com vista a protegê-los.
Quanto ao empréstimo de
3,7 mil milhões de dólares que
foi concedido a Angola, a direc-
tora-geral do FMI fez questão
de informar que esse é o maior
valor até aqui concedido pela
instituição a um país africano. Presidente da República, João Lourenço, recebeu no Palácio da Cidade Alta, em Luanda, a directora-geral do FMI, Christine Lagarde, e ambos falaram à imprensa
Durante uma conferência
de imprensa conjunta com o
}
}

Presidente João Lourenço, no reserva do FMI), equivalen-


Palácio Presidencial, Chris- tes a cerca de 3,7 mil milhões
tine Lagarde referiu ser o de dólares norte-americanos
valor concedido suficiente para e a 361 por cento da quota de Diferente
apoiar as reformas em curso, Angola na instituição. taxa de câmbio demonstra
com destaque para a consoli- Um montante de DES 715 da actuação evolução controlada em 2018
dação fiscal e a estabilidade milhões (cerca de USD 990,7
macroeconómica. milhões) foi imediatamente do passado, A Comissão Económica orçamental de cerca de 1,00%,
O pedido de ajuda finan- disponibilizado para Angola, do Conselho de Ministros, em reultado de um melhor
ceira surge depois do acordo devendo o remanescente ser em que obrigava reunida esta quinta-feira, em desempenho das receitas
negociado pelo Executivo ango- escalonado ao longo da dura- Luanda, constatou que a taxa petrolíferas.
lano em 2008, que culminou, ção do programa, que é sujeito a políticas de câmbio no país continua a A nota mostra que as taxas
em 2009, com a assinatura do a revisões semestrais. evoluir de forma controlada. de juro dos Títulos do
acordo de assistência finan- Em Agosto, deste ano, o de austeridade, Esta 12ª sessão, orientada Tesouro apresentaram um
ceira denominado “Acordo Governo pediu ao FMI o iní- pelo Presidente da República, comportamento positivo, com
Stand-By”, no valor de 1,4 mil cio de discussões de um pro- esse João Lourenço, ressalta que uma tendência de redução
milhões de dólares, para fazer grama económico, financiado o diferencial da taxa entre para todos os prazos.
face aos desequilí brios da ao abrigo do PFA /EFF, tendo financiamento os mercados secundário Nesta reunião, a Comissão
balança de pagamento, resul- solicitado o ajustamento do e paralelo atingiu cerca Económica do Conselho de
tante da crise económica e programa de apoio da insti- é disponibilizado de 20 por cento, em Ministros apreciou um Projecto
financeira do país, na altura. tuição, adicionando-se uma linha com o previsto no de Decreto Presidencial, que
Entre os actores políticos e componente de financiamento. num contexto Programa de Estabilização cria a Comissão Nacional de
vários economistas nacionais é Christine Lagarde está a Macroeconómica (PME). Acompanhamento do Programa
quase consensual que o actual fazer um périplo por África, diferente Num comunicado de Integrado de Desenvolvimento
estado económico e financeiro tendo a ntes passado pelo imprensa, realça-se que, Local e Combate à Pobreza.
de Angola, decorrente de facto- Ghana e África do Sul. Além do não obstante aos ganhos A comissão, explica-se
res externos e internos, obriga encontro que manteve com o assinalados, persistem os no documento, surge da
a busca de financiamento a Presidente da República, João desafios para a execução necessidade de assegurar a
outros parceiros. O facto de Lourenço, em Angola deve reu- das despesas orçamentais, continuidade, bem como o
o FMI acreditar no país, pode nir-se ainda com a equipa eco- devido, essencialmente, acompanhamento das políticas
ser uma alavanca, incentivo e nómica do Governo, integrada às condições restritivas do e estratégia definidas para a
estímulo para outros organis- pelo ministro das Finanças, financiamento interno. redução da pobreza a nível de
mos financeiros internacionais Archer Mangueira, da Econo- O documento indica que, todo o território nacional.
encontrarem oportunidade de mia e Planeamento, Pedro Luís durante o trimestre, o A Comissão Económica do
negócio no mercado angolano. da Fonseca, e pelo governador processo de estabilização Conselho de Ministros aprovou
O EFF (Extended Fund Faci- do BNA, José de Lima Massano. macroeconómica seguiu o “Memorando sobre a Melhoria
lity) aprovado pelo Conselho O financiamento requerido um curso positivo, tendo do Modelo de Limpeza Pública,
Executivo do FMI terá duração tem como base o Programa de observado uma redução Higienização, Controlo de
de três anos, num valor de 2,673 Estabilização Macroeconómica gradual da taxa de Vectores e Gestão dos Resíduos
mil milhões de DES (Direitos e o Plano de Desenvolvimento inflação e um superávite Sólidos da Província de Luanda”.
Especiais de Saque, moeda de Nacional 2018-2022.
Sexta-feira, 21 de DEZEmbro de 2018
publicidade 5

(100.967)
6
Destaque
Economia & Finanças

Reservas líquidas dão mais


comida e geram menos procura
Importação de alimentos está garantida e conta com recursos extraordinários capazes de assegurar 8,4
meses num período em que o Governo e as empresas privadas pagaram o 13º mês e o salário do mês

}
divisas atendem sector alimentar em 4,41 por cento no trimestre
Fonte: BNA | Valores em milhões de dólares
a tradição
dos presentes
5.155,80 Fazer compras para si, para
parentes e amigos no final
do ano é tradição para
2017 2018
muitos. O acto de presentear
e ser presenteado é uma
4.156,46 característica, sobretudo
em épocas festivas, como o
Natal.
Este período natalino, no
entanto, pode trazer consigo
uma grande armadilha
financeira para quem
2.739,16 não consegue adoptar o
2.483,84 2.496,58 50,72 %
Leilões
18,67 % 12,77 %
Reposição outros
8,74 %
Companhias hábito de fazer compras
conscientes e sustentáveis.
2.083,15 e sectores diversos cambial aéreas
E o resultado deste excesso
4,68 % de gastos quase sempre
Viagens é o endividamento e a
e ajuda
familiar desorganização financeira.
O consumo consciente é um
hábito que deveria fazer parte
Alocação 4,41 % do quotidiano de qualquer
Sector
das divisas alimentar
pessoa – em qualquer época
do ano. Em linhas gerais, o
MÉDIA/TRIMESTRE consumo consciente defende
uma maneira saudável de
I trimestre Ii trimestre iiI trimestre Iv trimestre
consumir produtos e serviços
no dia a dia, prezando
}

8,4
estar ajustada aos níveis de pro- sempre pela consciência na
Isaque Lourenço

A
dutividade e procura de bens e hora de comprar e evitar o
serviços que se pretende. Contrariando impulso durante as compras.
s reservas líqui- Um “aparente golpe” às A ideia é manter o
d a s do pa í s expectativas dos cidadãos MESES DE IMPORTAÇÃO a tendência de consumo sustentável
em dinheiro está na ausência do tradicio- ao longo de todo o ano,
podem supor- nal cabaz de empresas. É QUANTO AS RESERVAS alta nos preços evitar gastos exagerados
tar 8,4 meses Os distribuidores Pomar Belo, LÍQUIDAS DO PAÍS e o comprometimento do
de importação Miamop, por exemplo, têm stock SUPORTARIAM de 2017, neste planeamento financeiro.
de alimentos. para atender clientes, mas admi- Para as épocas de festas, no
Até ao momento, o stock ali- tem que as solicitações estão em Dezembro, tudo entanto, praticar o consumo
mentar está com garantia de menor quantidade. consciente é ainda mais
uma quadra festiva tranquila,
de acordo com informações do
Ministério do Comércio.
Os dados mais recentes do
Nos supermercados (ver pági-
nas 8 e 9) há cabaz para aten-
der a procura e as condições dos
bolsos e gostos.
186
MILHÕES DE dÓLARES
parece mais
calmo. Menos
importante.
Isso porque as compras
de Natal não podem, nem
nunca devem, prejudicar
Banco Nacional de Angola (BNA) Para o professor Samuel Mar- pressão nos o orçamento do ano
mostram que o país gasta, men- tins, parece ter chegado ao fim o SÃO GASTOS MENSALMENTE seguinte. Por isso, é
salmente, mais de 180 milhões de Estado-providência, herdado do PARA IMPORTAÇÃO DE multicaixas, preciso delimitar os gastos
dólares para atender a importa- socialismo. “As famílias devem ALIMENTOS e organizar as finanças
ção de alimentos, uma situação começar a reinventar o seu modelo nas caixas dos correctamente para que não
ainda mais favorecida com a isen- de consumo e preparar a quadra fes- haja comprometimento do
ção aos produtos da cesta básica tiva com muito mais antecedência por cento a nível nacional e da pro- supermercados orçamento no próximo ano,
na Pauta Aduaneira de 2017. e menos despesas também”, disse. víncia de Luanda. devido, por exemplo, ao
Neste momento, ao que se sabe, A moradora Sílvia Caetano, da Ao contrário do ocorrido no e nas agências modo em como adquirimos
a preocupação está em torno do Centralidade do Kilamba, diz que mês de Setembro, a inflação os presentes de Natal.
poder aquisitivo das famílias, preparou a festa de família sem mensal a nível nacional fixou-se bancárias
mas a situação está menos agra- excessos, mas com o cuidado de acima da prevista para Luanda, dr

vada. O Governo e muitos priva- garantir a ceia tradicional com registando uma variação de 1,39 “Saúde” com 1,86 e “Mobiliário,
dos já pagaram o 13º mês e ao que os elementos todos. e 1,37 por cento. Equipamento Doméstico e Manu-
se ouve ainda antes das festas de O comportamento da inflação tenção” e “Hotéis, Cafés e Restau-
Natal e de Ano Novo devem liqui- Preços a nível nacional foi justificado, rantes” ambos com 1,66 por cento.
dar o salário do mês de Dezembro. De acordo com a informação mais principalmente, pelo aumento Já as maiores variações no
Contrariando a tendência de recente publicada pelo Instituto da inflação nas províncias de Índice de Preços no Consumidor
alta nos preços de 2017, neste Nacional de Estatística (INE), a Cabinda (0,53 pontos percentuais (IPC), da província de Luanda,
Dezembro tudo parece mais calmo. inflação homóloga a nível nacional - pp), Cuando Cubango (0,47 pp), foram observadas na classe
Menos pressão nos multicaixas, e da província de Luanda situou- Zaire (0,35) e Malanje (0,11). “Hotéis, Cafés e Restaurantes”
nas caixas dos supermercados e -se em 18,08 e 17,35 por cento, con- Relativamente ao Índice de com 1,89, seguida de “Vestuário
nas agências bancárias. Até a ponte tra os 19,21 e 19,22 verificados no Preços no Consumidor Nacional e Calçado”; “Saúde” e “Mobiliário,
que liga o descanso semanal aos período anterior, respectivamente. (IPCN), as classes que registaram Equipamento Doméstico e Manu-
feriados de terça 25 de Dezembro Em termos acumulados foi regis- maiores variações de preços foram tenção” com 1,88, 1,63 e 1,52 por
e de 1 de Janeiro de 2019 parece tada uma inflação de 15,44 e 14,86 “Vestuário e Calçado” com 2,04; cento, respectivamente.
Sexta-feira, 21 de DEZEmbro de 2018
destaque 7

kindala Manuel| edições novembro

A união e a partilha do pouco que conseguem pôr à mesa vão ser as divisas das várias famílias, sendo que aquelas que contactámos asseguram fazer com o pouco que têm uma verdadeira festa

Famílias sem poder de compra tentam


alternativas ao tradicional cabaz
As calculadoras ganham certo protagonismo no momento de serem feitas as contas do que é prioridade
}

e respectivas famílias ausentes.


Vânia Inácio “Antes a esta altura estaría- frenético movimento da quadra

A
época Natalícia está à semelhança
mos todos (irmãos, primos...) a nos
preparar para ir a Ndalatando na
festiva sem as corridas da sgo
aí à porta e com ele o casa do meu pai com os cabazes e já
mês mais complicado dos últimos anos encontrávamos lá o cabrito. Agora
para muitas famílias é cada um na sua casa”, disse. No frenético movimento da qua- as negociações com os traba-
conseguirem contro- é notável a vontade Antónia da Costa diz estar dra festiva, da operadora SGO lhadores correm normalmente,
lar os gastos. Para os consumido- a pensar comprar uns jogos de restam apenas lamentos de mais mas o desfecho deverá passar
res angolanos é a época habitual dos angolanos luzes para enfeitar a árvore do de 300 trabalhadores que têm o pela indemnização dos mes-
de maior consumo. Aumentam- quintal que serve de árvore de salário em atraso faz oito meses. mos, uma vez que a empresa
-se as idas aos centros comer- de economizar natal. Acrescenta que para ela Os mais de 30 autorcarros não vê recursos para dar con-
ciais, os gastos nos presentes e o importante mesmo é estarem que operavam em nove linhas tinuidade às operações.
nos alimentos da consoada, com o e festejar o natal todos de saúde. deixaram de fazer as ligações No início deste ano, a
consequente impacto na carteira A família “Voga”, como pre- habituais. A transportadora já empresa havia já anunciado a
de todos no final deste período. fere ser tratada, numa alusão foi a mais requisitada em épo- sua intenção de despedir mais
O JE conversou com as famí- bolo rei ficaram para a história”, ao prédio com o mesmo nome na cas de festas, porquanto ligava de 300 trabalhadores dos 650
lias angolanas e constatou que à afirmou Edneya Nelson, com um Mutamba, entende que o espírito Luanda ao interior num menor que controla.
semelhança dos últimos anos é sorriso nos lábios. de Natal continua o mesmo. tempo que a concorrência. Em Mbanza Congo, provín-
notável a vontade dos angolanos A incentivar o consumo nesta Sendo uma família cristã, Os autocarros da SGO dei- cia do Zaire, as instalações
de economizar e festejar o Natal época festiva estão as promoções: não consome álcool, já mesmo xaram de cruzar as estradas de da operadora de transportes
de forma mais racional. Porém, o JE apurou durante a antes da crise o Natal sempre Angola há quase dois anos. Está colectivos SGO (Grupo Odilon
Para a senhora Edneya Nel- reportagem que no que toca ao foi muito calmo, sem excessos e tudo parado, neste momento. A Santos), localizadas no casco
son, casada, mãe de uma filha, tipo de gastos, as prendas domi- numa casa maior no Benfica. É falência da empresa está ainda urbano da cidade, transfor-
os preparativos para a noite de nam as despesas, seguindo-se a lá onde a família reúne-se para sem uma declaração oficial. O maram-se nos últimos meses
24 para 25 não vai fugir à regra alimentação e bebidas. “Apesar celebrar o nascimento de Jesus JE tentou contactar a direcção em albergue de marginais e
dos natais de outrora. do momento, não descoramos Cristo Salvador. para mais esclarecimentos mas dementes, devido ao estado de
“Todos os anos é assim. Nós da tradição familiar de troca de “Este ano não vai fugir à sem sucesso. abandono em que se encontram.
nos reunimos em casa da minha presentes”, disse a dona Edneya. regra. A diferença é que desta vez O drama destes angolanos, Embora admita-se a falên-
avó e com uma contribuição sim- Por sua vez, a dona Antónia da nós mesmos é que construímos que levam, de certeza, atrás de si cia, o que muitos dos residentes
bólica festejamos o Natal”, disse, Costa, viúva, e a chefe de famí- o nosso cabaz. Teremos o amigo inúmeras famílias, muitas das daquela localidade não conse-
acrescentando que as compras lia de 4 filhos e 13 netos, aposen- oculto e não faltará a ceia habi- quais sonharam com um Natal guem compreender é como uma
foram feitas sem esbanjamento. tada há dez anos, nos contou que tual de Natal”, disse Manuel Paulo mais feliz, ainda está longe de empresa falida ainda dá-se ao
No momento da reportagem o “como o dinheiro está difícil ainda o filho mais velho”. conhecer os eu final. Todavia, luxo de abandonar as insta-
seu marido estava ausente, mas, não consegui comprar nada até Já Orizia, a segunda filha da este cenário de fartura para uns lações que possui, ao invés de
ela nos contou que, além da con- ao momento”, mas, afirma que família Voga, afirma sentir algu- poucos e escassez para outros transformá-la para conseguir
tribuição para a ceia, para a sua quando chegar a hora não vai fal- mas dificuldades na escolha do tantos deve ser vista como uma recursos extras. Aliás, a empresa
casa não comprou nada mais do tar batata, o peixe e o azeite para presente para o amigo oculto, por fase transitória. ainda tem no seu parque vários
que o habitual todos os meses. a ceia de Natal e o funge no dia 25. achar tudo muito caro. Uma fonte ligada aos ser- autocarros parados.
“Este ano vou somente com- Ela afirma que a estratégia “Nós temos um dilema que viços da transportadora con-
André Sibi
prar o necessário para garantir é evitar gastos excessivos. Con- com Deus tudo é possível e mesmo fidenciou ao nosso jornal que
a consoada da minha família. Os forme argumenta, este Natal será que não for o presente esperado,
excessos como guloseimas e o em sua casa, tendo os dois filhos o importante é o gesto”, rematou. dr

Números

3
famílias
São amostras de como Luanda vive e
50
mil kwanzas
Estima-se como o valor médio para
300 trabalhadores
Pertencentes aos quadros da
prepara a Festa de Natal, numa altura que as famílias possam comemorar transportadora SGO estão com oito
em que a convergência nos discursos uma festa tranquila, mas a cesta meses de salários em atraso, e não
está na necessidade de maior básica tradicional de 13 produtos sabem como, nesta época, celebrar a Autocarros da SGO parados e trabalhadores aguardam por indemnização
poupança para os dias posteriores. ainda tem menor custo. festa da família.
8 destaque Economia & Finanças

Cabazes atingem
Supermercados
Produtos
Alimenta Kero* Maxi** Candando* Shoprite**
Angola**

kz 6,84 milhões
Açúcar -1 kg 260,00 195,00 245,00 294,00 299,95

Água mineral -5 lt 295,00 290,00 404,00 349,00 149,95

Arroz -1 kg 299,00 245,00 305,00 294,00 249,95

Azeite -500 ml 2.490,00 933,00 2.085,00 1.599,00 399,95

Apesar da redução do custo da oferta mais alta à venda este ano Batata rena -10 kg 2.220,00 1.600,00 2.270,00 1.390,00 1.999,95

Carne bovina-bife-1 kg 2.982,00 2.199,00 2.227,00 2.799,00 1.399,95


os preços são considerados como elevados para o bolsos
Cebola -10 kg 2.240,00 2.450,00 2.820,00 2.490,00 2.999,95
Edições novembro

Chouriço -900 gr 2.999,00 1.999,00 2.090,00 2.089,00 1.999,95


Isaque Lourenço

O
Corvina - 1 kg 2.553,00 2.049,00 2.440,00 2.224,00 2.325,95

cabaz mais caro de Farinha de trigo - 1 kg 275,00 180,00 243,00 229,00 199,95
2017 foi comerciali-
zado no grupo Megá- Farinha de mandioca kg 750,00 669,00 499,00 499,00 699,95
frica e ao preço de
590,00 344,00 500,00 349,00 699,95
7,5 milhões de kwan- Feijão - 1 kg
zas. Este ano, o operador propõe
também a oferta mais luxuosa Frango - 1 kg 780,00 595,00 727,00 879,00 599,95
a um custo de 6,84 milhões de
kwanzas, para a mesma tipo- Fuba de bombó - 1 kg 330,00 294,00 340,00 299,00 699,95
logia do ano anterior. A redu- Fuba de milho - 1 kg 286,00 199,00 399,00 199,00 205,95
ção no custo é de 14 por cento.
No levantamento que o JE Leite UHT - 1 lt 337,00 299,00 399,00 349,00 399,95
efectuou este ano, compara-
tivamente ao ano passado, há Leite em pó 1.800 gr 6.490,00 3.236,00 4.397,00 3.999,00 5.699,95
menos procura pelos cabazes. Massa alimentar - 50 gr 205,00 106,00 125,00 149,00 129,95
}

O Cabaz de Natal este ano


desapareceu na ementa social custo dos cabazes Manteiga - 1 kg 809,00 700,00 709,00 844,00 722,95
de mu itas empresas, mas o mais inovador nos supermercados
ainda assim, a tradição das de luanda Óleo alimentar -1lt 419,00 324,00 400,00 389,00 349,95
famílias encontra nos super- veio de Malanje,
mercados algum amparo. Ovos - 24 unidades 1.790,00 1.316,00 1.399,00 1.796,00 1.399,95
Tal como aconteceu em 2016 onde os Pão - pequeno 10,00 10,00 10,00 10,00 19,00
e 2017, este ano o supermercado
“Martal”, um dos mais antigos empresários Cabaz frescos 8.900,00 akz
Salsicha - 350 gr 289,00 118,00 329,00 169,00 310,95
de Luanda, apenas tem disponí- cabaz cesta básica 10.500,00 akz
veis cabazes de Natal por enco- locais montaram cabaz prata 17.000,00 akz Vinagre - 0,5 lt 149,00 125,00 129,00 219,00 149,95
menda, uma vez que a opção de Cabaz platina 42.000,00 akz
muitas empresas é atribuir sub- um cabaz com Total 27.769,00 20.475,00 25.996.00 23.906,00 24.111,95
sídio de Natal ao invés de um Cabaz ruby 84.000,00 akz
cabaz. A mesma estratégia foi produtos feitos Cabaz premium 715.000,00 akz
adoptada pelo Maxi que tam-
quadro comparativo de preços
bém optou por cartões com pla- nas indústrias de produtos em cinco supermercados
fond de até 250 mil kwanzas,
deixando ao cliente a escolha da província
2.490

2.999
2.240

2.450

2.820
1.399

1.399
1.790

1.796
1.316

400
299

245

305

294
249

260

245

294

299

389

349
324
195

419
do que levar como cabaz. Cesto candando 2.999,00 akz 3.000
O Kero, por exemplo, capri- tunidade destes criarem um Cabaz família 40.000,00 akz
chou mais o cabaz premium e cabaz à medida das suas neces- Gourmet 2 295.000,00 akz 2.500
subiu dos 375 mil kwanzas, de sidades. A escolha de produ-
2017, para 715 mil kwanzas este tos ao gosto, com as soluções Premium 299.000,00 akz 2.000
ano. A justificar a alteração do apresentadas em catálogo, Gourmet 1 425.000,00 akz
preço do custo do produto está bem como alternativas ao pro- 1.500

o facto de terem sido introdu- posto são feitas por encomenda


zidos novas unidades e dar-se telefónica. Neste operador, é o 1.000

maior sofisticação, para aten- cliente quem tem o direito de


Cesta básica 8.500,00 akz
der às sugestões dos clientes. dizer o que deve fazer parte do 500

Já o Candando foi mais come- seu cabaz, pagar a encomenda Standad 29.999,00 akz
0
dido e contra os kz 1.250.000 e receber ao seu domicílio. Hamper luxury 69.999,00 akz
Arroz Açúcar Ovos Cebola Óleo alimentar
de 2017, este ano optou por um No meio destas ofertas, o mais
Alimenta Angola Kero Maxi Candando Shoprite
cabaz máximo de 425 mil kwan- inovador veio de Malanje, onde 3000
zas, conforme se pode ver no os empresários locais montaram
quadro ao lado. um cabaz com base em produtos 2500 Fonte: Preços cedidos (*) e de recolha nos supermercados (**),
A Multiáfrica, por seu lado, que são feitos nas várias unida- Cabaz ouro 12.000,00 akz Levantamento de quarta-feira, 19.12.2018 | Valores em kwanzas
oferece aos seus clientes a opor- des industriais da província. 2000
1500
1000
preço de venda põe um travão ao consumo desenfreado
500
Devido à crise económica e As lojas da rede comercial kz 7. 900. O cabaz de selecções escolhas. O cabaz premium,
a dificuldade da aquisição de “Maxi” optaram este ano por secos a 40 mil. Há ainda o 0 cabaz Platina a kz 42.000, Rubi
divisas para a importação de cartões com “saldo” que vão de cabaz gourmet 2 a 295 mil e o a kz 84.000, caixa presunto a
produtos, algumas superfícies 15 mil a 250 mil kwanzas. premium a 299 mil kwanzas. kz 14.900. Na “Shoprite”, os
optaram por não disponibilizar os Numa ronda efectuada pelo JE O mais caro dos cabazes é o preços variam de 8.500 a kz
tradicionais cabazes aos clientes, nos principais supermercados gourment 1 no valor de 425 mil 69.999. O cabaz Hamper
individuais e de empresas. de Luanda, foi possível constatar kwanzas. Luxury custa kz 69.999,
Cada uma delas definiu que os cabazes custam entre A rede Kero caprichou na sua o Clássico kz 49.999, o
estratégias diferenciadas 8.500 a 715 mil kwanzas. ementa e disponibiliza cabazes Standard kz 29.999 e a
para comercializar cabazes, Nos hipermercados da rede com preços entre os kz 8.500, Cesta Básica kz 8.500.
muitos dos quais a preferirem Candando, o cabaz tradicional com produtos da cesta básica, e No Alimenta Angola há apenas
disponibilizar apenas o de bebidas e alimentação está kz 715.000 para um público mais um cabaz “Ouro“ no valor de
essencial. a ser comercializado no valor de requintado e exigente nas suas 12.000 kwanzas. YC
Sexta-feira, 21 de DEZEmbro de 2018
destaque 9

Poder de compra reduzido dos e grelhados logo à entrada


dos mercados é um convite

Subida de preços retrai clientes


natural. Há fruta suficiente e
diversificada para a confecção
de bolos com vários sabores,
assim como os sumos e bati-
dos que a época exige.
Substituir o bacalhau pelo peixe seco é opção para poupar dinheiro por causa O JE galgou o interior dos
mercados e notou o habitual
da especulação que se observa junto dos comerciantes em vários pontos de Luanda corre-corre, mas de repente há
um recuo dos clientes quando
do preço se trata. As mulheres
rio. A sua decisão foi atendendo monte o seu cabaz no mercado informal dominam o cenário de venda e
António Eugénio às experiências dos anos ante- selecção de produtos que podem ser parte da refeição tradicional das compras, mas as enchen-
e Yola do Carmo riores e a especulação que con- tes são reduzidas se compara-

H
sidera estar a enraizar-se nos 1 ltr Azeite 1.200,00 akz 1 pct grão de bico 1.800,00 akz das aos anos anteriores.
á gente a entrar e agentes económicos. 1 ltr Óleo 400,00 akz 1 kg Açúcar 450,00 akz Maria Dombele é uma de
a sair mesmo com “ Está a ser hábito que quando 1 kg farinha de trigo 300,00 akz 10 kg Batata-rena 8.000,00 akz
várias mulheres a fazer compras
o “aperto” finan- se aproxima a quadra festiva no Km 30. O seu único receio
ceiro, o hábito e quer-se aumentar os preços. 1 pct massa 100,00 akz 1 pct leite em pó 1.200,00 akz é não satisfazer as suas inten-
cost u me de ter Muitos comerciantes aumen- 1 kg feijão 500,00 akz 30 ovos 1.600,00 akz ções, face à subida dos preços e
uma mesa recheada no Natal tam o preço sem justificação. 1 lt chouriço 600,00 akz 1 lt leite moça 600,00 akz o escasso dinheiro que possui.
à medida do tempo domina e Sabem que nesta altura a pro- 1 lt de azeitona 700,00 akz 1 lt de salsicha 300,00 akz
“Esta é a altura para as com-
movimenta milhares de pes- cura é maior e sobem os preços, pras. O salário atrasou e só hoje
soas, em direcção aos merca- infelizmente”, explica. 1 kg arroz 200,00 akz 1 frango 1.500,00 akz é que decidi faze-las”, conta.
dos informais para fazer um Pelo facto dos produtos em 1 grd refrigerante 3.600,00 akz 1 grd cerveja 2.760,00 akz A primei ra pa ragem da
cabaz e ter a família reunida causa estarem no leque dos Fonte: Recolha nos mercados informais
cidadã é num espaço coberto,
no dia 25 de Dezembro. “ Pou- de preços vigiados, diz ter já onde estão confinadas as ven-
pança é a palavra de ordem contactado técnicos do Minis- dedoras de carne, peixe fresco
para todos” realçam que “muda tério do Comércio, para debru- e seco. Uma posta grande de
}
o tempo e muda o costume”. çarem-se sobre a especulação subida do preço de alguns ali- peixe seco cor vina branca
Cada um quer fazer um nesta altura e todas tentati- mentos está a retrair muita custa 7 mil kwanzas e da preta
cabaz à sua “medida”, ainda vas redundaram em insucesso. Cada um quer gente a obter os principais pro- está a ser vendida a 5 mil. O
que para isso faça recurso às Já uma fonte do Instituto Nacio- dutos da cesta básica nos mer- bacalhau, um pedaço de apro-
iguarias que constitui o dia- nal do Consumidor (INADEC) fazer um cabaz cados informais do “30” em ximadamente um quilograma,
-a-dia, o segredo é não pas- avançou apenas que tem agentes Viana, e Cantinton, imedia- custa 7 mil kwanzas, a fuba de
sar o dia em branco, assegura de fiscalização distribuídos em à sua “medida”, ções da Gamek, distrito urbano milho 200 e a de bombó 150. Já
Armando Chitali que acompa- diversos pontos de Luanda, para da Maianga, em Luanda, onde uma perna de porco de apro-
nha a esposa às compras. reportar as anomalias. Porém, ainda que para fazem o habitual cabaz de Natal. ximadamente 5 quilos custa 8
Franco Palena é um homem até à altura desta reportagem não Muita gente tem as “baterias” mil kwanzas e a de vaca está
prevenido e para escapar a estava em condições para adian- isso faça recurso viradas para os dois mercados. Há ser vendida ao preço de 45 mil.
especulação antecipou as com- tar mais dados em relação à subida de tudo, desde a carne ao peixe, Apesar desta diversidade de
pras. Por agora, tem tudo em de preços no mercado. às iguarias da batata rena à batata doce, do ofertas, a capacidade de compra
casa. Conta ter ido ao mercado bacalhau ao peixe seco, da fari- das famílias parece retraída e
apenas para comprar algumas Poder de compra do dia-a-dia nha de trigo à fuba de bombó. alguns justificam com a ausên-
verduras para o consumo diá- O baixo poder de compra e a O cheiro da fruta, dos assa- cia dos ordenados de Dezembro.

transportes rodoviários

Ligação terrestre faz-se com normalidade Além do serviço normal, a


empresa está a oferecer carrei-
ras especiais para passageiros
FOTOS: DOMINGOS CADÉNCIA | Edições novembro interessados nas rotas Luanda/
Sumbe e Luanda/Huambo em
André Sibi classe executiva entre seis e 14

A
horas, respectivamente.
s principais trans- Para garantir a circulação
portadoras na capital dos mais de 300 autocarros
estão a registar uma com capacidade para 50 passa-
movimentação frené- geiros sentados, a Ango Real
tica, o que obriga os conta com 270 motoristas devi-
passageiros a comprar os bilhe- damente habilitados. O tari-
tes com alguma antecedência. fário da empresa varia entre
Na ronda realizada pelo JE, quatro e 20 mil kwanzas.
o passageiro Manuel João expli-
cou que a esta altura é tal a pro- Tcul
cura que só se compram bilhetes Armando Macedo, da Macon Francisca Fernandes, comerciante Manuel António, da Ango Real Apesar das restrições para os
com a antecedência de dois ou serviços urbanos, as viagens
três dias. A satisfação deste pas- inter-provinciais estão a ser rea-
sageiro está no facto de os pre- Bié devido à elevada procura. Gestor sentes nas 18 províncias e mais lizadas no mercado dos kwan-
ços manterem-se os mesmos, Tal como os outros passagei- Para o coordenador comercial da recentemente reforçadas com a zas com destino ao município do
uma situação que não ocorria ros, também precisou de 24 transportadora Macon, Amando abertura do destino Windhoek. Soyo e Mbanza Congo, provín-
em anos anteriores. horas mais para conseguir o Macedo, no período normal, a cia do Zaire. Os embarques para
Ele foi despachar seu irmão seu bilhete de regresso e poder empresa transporta até 6.500 Ango Real Malanje e Cuanza Norte estão a
para a província do Huambo e passar a quadra festiva junto da passageiros/dia em todo o país A Ango Real consta entre as ser realizados junto às oficinas
comprou o bilhete ao preço de família. Na bagagem, Francisca e serve-se de uma frota de 650 que ainda estão a sobreviver Abamat, na Vila de Viana.
5.300 kwanzas. leva roupas e telefones, produ- autocarros. Com a chegada da no mercado. A maior dificul- Na altura da nossa visita,
Francisca Fernandes, por tos que comercializa no Cuito. quadra festiva, a tendência é dade, neste momento, reside encontramos o terminal ligei-
sua vez, está num dos termi- De malas feitas pa ra superar esta cifra diária. na falta de divisas para asse- ramente vazio. No entanto, os
nais interprovinciais e o seu Malanje está José Cangolo Neste momento, a empresa gurar as peças e sobressa- passageiros asseguraram que os
destino é o Bié, mas tratando- que leva sapatos para homens está a atender 40 linhas prin- lentes. No entanto, a luta carregamentos estão a ser feitos
-se de uma vendedora explica e mulheres. O negociante quer cipais e liga Luanda ao interior continua, disse Manuel Domin- com intervalo de duas horas tendo
que o seu trajecto é o Bié, onde aproveitar a corrida própria do país. As linhas secundárias gos, chefe de departamento em conta a procura resultante
reside, passa por Luanda e da época festiva para vender são formadas pelas ligações das operações. desta época natalina.
dirige-se ao mercado frontei- um pouco mais, mas garante de uma província do inte- Segundo contou, na época do O pasageiro Marcos Cardoso,
riço do Luvo. A viagem é de três que tudo sem especulação. O rior para outra, assim como Natal, a procura aumenta consi- por exemplo, disse optar pelos
dias. A época de Natal mudou regresso para Luanda deve entre municípios e comunas. deravelmente. Entre os destinos serviços da Tcul dado o conforto
o seu tempo de viagem, por- acontecer, segundo perspec- Na Macon, as viagens inter- mais procurados, o destaque recai e a tranquilidade oferecidos
quanto não consegue apanhar tiva, ainda antes da passa- -províncias detêm a maior cifra para as províncias do Cuanza Sul, durante a viagem, que acredita
o autocarro de regresso para o gem de ano. de autocarros, pois estão pre- Malanje, Huambo e Huíla. ser sob velocidade regulada.
10 destaque Economia & Finanças

contenção nas despesas

Cabaz como tradição do Natal


e desafio à poupança nas famílias

O
}
cabaz de Natal res e afecto aos familiares, para carro, terreno, construção de
passou a fazer outros é um momento oportuno uma casa, constituição de uma
parte das tradi- para fazer negócio com tentati- De modo a não empresa, pelo que, para alcan-
ções natalícias vas para elevação dos preços dos çar os objectivos é necessário
António Estote dos angolanos, principais produtos natalícios penalizar a família dar um passo de cada vez sem
Economista e docente universitário
impulsionado acima dos níveis do seu mercado perdê-lo de vista.
sobretudo pelas natural, o que tem representado e proporcionar- Seg undo passo, comece
lojas do povo, uma característica um verdadeiro assalto à poupança por economizar, isto é, fazer
lhes um natal
}

peculiar do mono-partidarismo. das famílias que serviria para um esforço para sobrar algum
Todavia, nesta altura o preço dos prevenir contra as consequên- dinheiro no final do período.
produtos tendem a estar acima do cias da prodigalidade. agradável, Depois de economizar dê valor
Neste período seu nível natural, o que é injusto A indústria do Natal oferece ao dinheiro e não gaste em bens
para os consumidores. inúmeros bens, nomeadamente, faça uma lista supérfluos e como o dinheiro
de aumento da P retendemos com este Presépio, Ceia, Coroa, Bolas, tem valor e tempo aplique numa
artigo contribuir para a cul- Árvore, Estrela, os três Reis dos produtos conta de poupança, ou mesmo,
renda disponível, tura de poupança na quadra Magos, Flores, Cabaz, o Azevi- poderá comprar bilhetes ou
festiva, quer porque aumenta nho, Postal, combinado com uma necessários, Títulos do Tesouro.
aconselha-se sazonalmente o rendimento, vaga de electrodomésticos e ves- De modo a não penalizar a
quer porque aumenta a oferta tuários comercializados acima compare os família e proporcionar-lhes um
não gastar de bens e serviços combinados do preço normal. Uma vez que, Natal agradável faça uma lista
com as campanhas publicitá- além do salário do mês de Dezem- preços dos vários dos produtos necessários, com-
ou consumir rias muito agressivas. bro, os trabalhadores recebem o pare os preços dos vários super-
O dia 25 de Dezembro foi esti- complemento de Natal, vulgo 13º, supermercados mercados e mercados e compre
e, por pulado no século IV, pelo Papa pelo que têm a tendência de gas- os mais económicos. No entanto,
Júlio Iº da Igreja Católica, como tar mais nesta época. e mercados a aquisição de outros bens dura-
consequência, dia de Natal, a celebração do nas- Neste período de aumento douros cancela para os próximos
cimento de Jesus Cristo, para a da renda disponível, aconselha- meses quando os preços volta-
guardar parte para sociedade em geral, o Natal signi- -se a não gastar ou consumir rem ao seu nível normal.
fica nascimento, origem, é como e, por consequência, guardar Por fim, a fórmula mágica
ser utilizado num quem diz - “terra/ cidade Natal” parte para ser utilizado em em traçar objectivos realísti- para evitar gastar quando esti-
e é celebrado como dia da famí- um momento futuro. Desta cos, a título de exemplo, pro- ver frente a frente com as tenta-
momento futuro lia e do reencontro. forma, apresentamos abaixo pinas da escola dos filhos, ções do Natal é lembrar-se dos
Todavia, se para os indiví- duas sugestões para poupar seguro de saúde, aquisição de teus objectivos e, como quem
duos o Natal é um momento de na quadra festiva. mobília ou electrodomésticos. diz, -“quem não sabe o que quer
reflexão, de transmissão de valo- O primeiro passo consiste Porventura, aquisição de um qualquer coisa serve”.

a essência das sociedades

Festas infelizes no Natal e no Ano Novo

A
Edições novembro

tradição cristã cele- bração das festas de Natal e Ano e económica, que se vai abater de
}

bra o nascimento de Novo encontra pela frente a forte forma desigual sobre todos.
Jesus Cristo na comu- oposição da realidade social. Este doze folhas do Mesmo os mais abastados,
nhão de Deus, entre antagonismo parte da própria que aplicaram os rendimentos
24 de Dezembro e 6 essência das sociedades, estra- calendário fazem no país, ao contrário dos “esper-
de Janeiro, consoante a liturgia. A tificadas em classes com mais talhões” detentores de contas em
Igreja Ortodoxa foge à regra, mas ou menos posses, ou nenhumas, lembrar aos bancos comerciais no estrangeiro
tem de comum a reunião da família subdivididas entre os mais afor- e em “offshores”, estão sujeitos à
num dia especial, à volta de uma tunados, os auto-suficientes, os angolanos que dura situação de gastar apenas
mesa recheada de iguarias. remediados e os miseráveis. de acordo com as necessidades
No mundo ideal, é assim que os Os angolanos remediados vem aí mais uma vitais, porque 2019 será um ano de
crentes recordam a anunciada apa- ainda dão graças a Deus, se forem grande aperto financeiro e econó-
rição do menino destinado a unir a crentes, por conseguirem ter à longa tempestade mico para o Estado.
Humanidade no ideal da paz, con- mesa uma refeição quente diaria- Paulo Pinha Que se prepare também a classe
córdia e prosperidade. mente e saldar as contas domésti- de austeridade Jornalista
média para poupar na despesa, sem
A vida de Jesus deixou marcas cas e outras. Nesta época festiva, ceder à tentação de gastar em bens
indeléveis no Próximo Oriente, onde os miseráveis, que sobrevivem com supérfluos, porque os “ventos” não
nasceu, e no resto do Mundo. Visio- o equivalente a um dólar norte- estão de feição. Para se precaverem
nário e apóstolo para os crentes, -americano em kwanzas por dia, cais”, nada e ninguém os impede de tir do “Dia dos Reis Magnos”. de contrariedades, recomenda-se a
rebelde, insurreto e impostor para segundo relatórios das Nações fazer as malas e festejar o Natal e Depois da festa, começa a con- navegação à bolina, tirando par-
outros, escudado no poder, desafiou Unidas, amaldiçoam a desgraça o Ano Novo em lugares de “encher tagem decrescente até ao próximo tido das condições para manter o
a ordem estabelecida com o dom que se abateu sobre eles. os olhos”, sem desgraçados a ven- salário. O remanescente do esti- rumo sem percalços.
da palavra e acção humanitária. Fora do gueto, as famílias finan- der na rua, mendigos a pedir esmo- pêndio de Dezembro tem de che- Os remediados só podem espe-
Arauto da felicidade, o filho de ceiramente estruturadas podem las nos passeios, indigentes a viver gar para as despesas correntes rar por mais um furo no cinto da
um modesto carpinteiro e de uma dar-se ao luxo de “montar” uma em casebres e doentes a “despedi- com a alimentação, combustí- austeridade e os miseráveis ape-
doméstica anunciou um Mundo mesa farta na noite da Consoada, rem-se” para sempre dos familia- vel, renda de casa ou taxa de con- nas têm no céu a paz prometida,
melhor, sem amos nem escravos, enquanto o Diabo não faz trope- res à porta dos hospitais. domínio, imposto predial, água porque milagres, dizem os cren-
uma utopia retomada ciclicamente lias, como os mais avisados pre- Para a maioria dos angolanos, e luz, propinas escolares, trans- tes, só o Menino Jesus é que tinha
por idealistas ao longo dos séculos. vêem para 2019, com o anunciado o Natal é mais um dia comum e a portes colectivos e pouco mais, o dom de os fazer.
Nos dias de hoje, a simbolo- agravamento das condições de vida. passagem de ano é pretexto para como medicamentos para doen- Fora da Paróquia, os angola-
gia do Natal e do Ano Novo é o No topo da pirâmide, os “maio- fintar a frustração, que depois tes crónicos ou ocasionais, que nos esperam que os mortais que
que resta do ideal de uma socie- rais” ainda se permitem umas aumenta, com doses exageradas custam os “olhos da cara”. nos governam façam bem as con-
dade harmoniosa, onde todas as “loucuras” em tempo de crise de bebidas alcoólicas. De regresso à “casa de partida”, tas para que o próximo ano seja,
pessoas desfrutam de um modo financeira e económica. Com Passada a euforia, virá a res- depois da celebração do Natal e do de facto, o início da lenta e penosa
de vida condigna, em que satis- grande parte da fortuna a bom saca. A “queda na real” começa logo Ano Novo, doze folhas de calendá- recuperação financeira e da letar-
fazem as necessidades materiais recato no estrangeiro, depositada em Janeiro, o “mês mais longo do rio fazem lembrar aos angolanos gia económica, pois não bastam
e espirituais mais elementares. a descoberto em bancos comer- ano”, quando os chefes de família que vem aí mais uma longa tem- boas intenções para tirar o país do
O idealismo subjacente à cele- ciais ou oculta em “paraísos fis- passam a contar o dinheiro a par- porada de austeridade financeira limbo em que se encontra.
Sexta-feira, 21 de DEZEmbro de 2018
entrevista 11

Euriteca Nunes Rodrigues André


docente universitária, especialista em Contabilidade, Fiscalidade e Finanças Empresariais

“O momento económico
exige-nos uma postura
mais racional e cautelosa”
Para tornar a quadra festiva num momento de felicidade para as famílias,
o Governo angolano deve garantir a disponibilidade dos produtos

josé cola | Edições novembro


da cesta básica e dos bens mais consumidos nesta época

aumentar o nível de bancarização vezes abusiva, pondo em causa o O reajuste salarial anunciado visa
Mateus Cavumbo da população angolana. funcionamento saudável da econo- repor o poder de compra das famí-
mia. Cientes do aumento do volume lias que vem reduzindo de forma
Como avalia a dimensão económica Quais os destaques na sua opinião? de vendas em relação às outras épo- considerável nos últimos anos. A
da quadra festiva tendo em conta o Dentre estas políticas e estraté- poupa-se mais cas do ano, alguns agentes econó- redução do poder aquisitivo tam-
contexto actual de crise financeira? gias, destaca-se a sensibilização micos têm a pretensão de ganhar bém se reflecte nas despesas efec-
Na quadra festiva desse ano, decor- para a adesão aos produtos de pou- do que nos anos os rendimentos previstos para o tuadas na quadra festiva. Esta
rente do actual contexto econó- pança, mais propriamente as con- período e compensar os períodos medida que o Governo pretende
mico e financeiro do país, teremos tas de depósito a prazo nas suas anteriores, fruto de menores ganhos ou de perdas. implementar baseou-se na análise
um cenário diferente em relação diferentes modalidades, de modo da capacidade aquisitiva dos ren-
às épocas anteriores. As famílias a se garantir que as famílias não do contexto O que está na base da subida dos pre- dimentos das famílias, que regis-
têm mais dificuldades em adqui- gastem todo o rendimento adqui- ços nessa fase do ano? tou uma tendência de redução nos
rir os bens necessários para reali- rido, mas que guardem uma parte económico Na base da subida dos preços está a últimos períodos, sendo que desde
zar os seus convívios, justificada para situações futuras e para se lei da procura e da oferta, isso para 2015 a inflação acumulada situou-
principalmente pela redução do ter a cultura de rentabilizar o e dos programas todas as fases do ano. Em véspera -se em cerca de 116%.
seu poder de compra, e veem-se dinheiro não gasto. Todavia, os da quadra festiva, a procura de
obrigadas a alterar o nível de con- bancos comerciais têm incenti- de literacia alguns bens de consumo aumenta Os angolanos têm ainda o hábito de ser
sumo e a forma de comemoração vado as famílias a planear os gas- comparativamente às outras épo- excessivamente consumistas?
da quadra festiva. tos e a poupar em detrimento de financeira cas do ano, e este aumento supera o A população angolana está a dei-
gastos desnecessários e mostram da oferta, o que origina o aumento xar de ser excessivamente con-
O que se recomenda às famílias? que não se deve gastar tudo o que do preço. Outro aspecto que tam- sumista. Não obstante nesta
A situação actual do país leva se ganha para se poder suprir as dos produtos. Esta lei tem como bém tem estado na base do aumento época festiva, os gastos sejam
as famílias a fazerem um maior questões de emergência que pos- fins últimos proteger os direitos dos preços é a ambição dos ganhos maiores em relação às outras
controlo dos gastos nessa época, sam surgir e para uma maior qua- dos consumidores e garantir o fun- desmedidos por parte de alguns épocas do ano, não se tem veri-
fruto não só da depreciação da sua lidade de vida no futuro. cionamento saudável do mercado. agentes económicos. Com a aprova- ficado o alvoroço registado nos
capacidade aquisitiva, mas tam- É nesta fase que se tem verificado ção Lei da Concorrência, espera-se anos anteriores. Os supermer-
bém do nível de emprego que foi Qual deve ser a intervenção governa- a fixação de preços de forma inde- que este ano a situação seja dife- cados registam um número de
muito afectado nos últimos perío- tiva para tornar a quadra festiva num vida, com aumento injustificado de rente sendo que a subida de pre- compradores muito reduzido em
dos. Importa referir que hoje as momento de felicidade para as famílias? preços de alguns bens de consumo. ços de forma indevida constitui comparação aos anos anteriores
famílias estão mais cientes de Para tornar a quadra festiva num crime e é punível por lei. porque as famílias estão cientes
que muitos gastos que eram fei- momento de felicidade para as Como podemos caracterizar os com- de que devem poupar mais para
tos nessa época, no passado, eram famílias, o Governo deve, por um portamentos dos grupos? Como avalia a questão do poder de evitar “apertos financeiros” nos
desnecessários e algumas vezes lado, garantir a disponibilidade Estes comportamentos dos gru- compra dos angolanos? períodos que se avizinham.
impulsivos. Outras alterações dos produtos da cesta básica e pos económicos são anticoncorren- O poder de compra dos angolanos De uma forma geral, poupa-se mais
bem notórias são os movimentos dos bens mais consumidos nesta ciais, pois violam os direitos dos vem reduzindo ao longo dos últimos do que nos anos anteriores, fruto
e as afluências nos supermerca- época e, por outro lado, criar medi- consumidores e contribuem para anos, e como consequência, as pes- do contexto económico e dos pro-
dos que registaram uma redu- das para impedir comportamen- o agravamento das imperfeições e soas adquirem a cada vez menos gramas de literacia financeira.
ção acentuada, as publicidades de tos abusivos por parte dos agentes lacunas já existentes no mercado. bens com os mesmos rendimentos.
Natal e Ano Novo também regis- comerciais que ponham em causa Como disse, a aprovação da Lei da As famílias veem-se obrigadas a Uma pergunta particular: quanto vai
taram uma redução, os bairros e o bom funcionamento dos merca- Concorrência perspectiva-se que ter uma educação financeira que gastar na quadra festiva?
avenidas estão menos enfeitados dos e violem os direitos dos con- nesta quadra festiva se verifique lhes permita cobrir as necessida- Não vou gastar tudo nesta fase,
e as famílias estão a poupar mais. sumidores, com destaque para o um bom ambiente económico com des de consumo com menor poder vou gastar o necessário para
aumento abusivo de preços. A Lei definição de preços justos. aquisitivo e a procurar alternativas ter uma quadra festiva de qua-
Que influência os bancos devem adoptar da Concorrência foi aprovada no de bens e serviços com preços mais lidade com a família, ou seja,
para ajudar os seus clientes a poupar? primeiro semestre deste ano com Não tem havido alguma atitude opor- baixos ou a comprar em menores gastarei menos do que tem sido
Os bancos comerciais têm exer- entrada em vigor na mesma data tunista dos comerciantes? quantidades do que no passado. hábito, cerca de 60% dos gas-
cido um papel de destaque no com- (Lei n.º 5/18 de 10 de Maio) com a De certa forma sim, tem havido Com o reajuste salarial previsto tos feitos nos anos anteriores.
portamento dos seus clientes em finalidade de suprir algumas lacu- comportamento oportunista por para o início de 2019, espera-se Por outro lado, também vou pou-
relação à poupança com a imple- nas existentes no mercado e evi- parte de alguns comerciantes, pois que o poder aquisitivo das famí- par, por uma questão de prudên-
mentação de políticas de educação tar situações tais como: a fixação estes têm noção da incapacidade lias seja restituído. cia e porque estou ciente que o
financeiras criadas pelo BNA e de de preços de forma indevida, falta da oferta de bens e serviços em período económico que o país vive
iniciativa própria, com o desenvol- de compromisso e de responsabi- satisfazer o aumento da procura Acredita que com o reajuste salarial e as incertezas futuras exigem de
vimento de estratégias para mas- lidade para com o cliente e a falta e implementam subidas de preços poderá conferir maior poder de com- todos nós uma postura mais racio-
sificar a literacia financeira e para de preocupação com a qualidade de forma desordenada e algumas pra das famílias angolanas? nal e cautelosa a nível dos gastos.
12
Finanças
Economia & Finanças

Trocas com o exterior


edições novembro

favoráveis às contas
Saldo do mês de Junho de 2018 contabiliza superávite de usd 1,17 mil milhões
contra o défice de 2,62 mil milhões que se registou em igual período de 2017
Produção interna continua baixa

A
compra e venda tra 4,33 mil milhões do período Importações
estrutura das importações
de bens ao exte-
rior (Balança de
homólogo, o que representa um
crescimento de 53,1 por cento Fonte: BNA privilegiaram
Pagamentos)
registou, no II
em relação ao período homó-
logo de 2017. Bens de capital cinco sectores
trimestre de
2018, um saldo Exportações
18,7% As categorias que mais contri-
global superavitário na ordem O petróleo bruto continua a lide- buíram para o crescimento das
de 1,17 mil milhões de dólares, rar a estrutura das exportações importações foram, essencial-
contra um défice de 2,62 mil do país. Deste modo, o aumento mente, os bens alimentares, as
milhões de dólares registados das exportações deveu-se, sobre- máquinas, aparelhos mecânicos
no período homólogo de 2017, tudo, ao aumento do preço médio Bens de consumo e eléctricos, os combustíveis e os
fruto da melhoria no desempe- do petróleo bruto no período, intermediário veículos, tendo as despesas com
nho da Conta Corrente, particu-
larmente da conta de bens.
apesar da redução verificada em
termos do volume das exporta-
11,6% as suas importações represen-
tado cerca de 69,4 por cento do
Por sua vez, a conta corrente ções. O preço médio das ramas valor total das importações do
registou, no mesmo período, uma angolanas passou de 49 dólares Bens de consumo trimestre em análise.
melhoria significativa, compara- por barril no segundo trimestre corrente A produção interna conti-
tivamente ao período homólogo de 2017 para usd 74,1, no trimes- nua a representar baixos níveis
do ano de 2017, o que permitiu tre em referência, ao passo que o 69,7% para a satisfação das necessi-
passar de um saldo deficitário volume das exportações de petró- dades. Como consequência, a
de 1,54 mil milhões de dólares leo passou de 146,1 milhões de bar- importação de bens de consumo
para outro superavitário de 2,59 ris para 129,0 milhões de barris, corrente apresentou um peso
mil milhões de dólares, represen- redução influenciada por razões significativo na estrutura das
tando uma evolução positiva na de ordem técnica e operacional. importações de 69,7 por cento
ordem de 267,7 por cento. As receitas de exportação de do valor total (destacando-se
Contribuiu para este resul- petróleo bruto cifraram-se em Dubai leva mais diamantes 20,5 para bens alimentares,
tado, o bom desempenho da Conta 9.55 mil milhões no segundo 16,3 para combustíveis e 14,1
de Bens com um aumento na semestre de 2018 contra 7.16 mil para veículos), ao passo que o
ordem de 53,1 e a contribuição milhões do mesmo período do ano Apesar da redução na exporta- trimestre de 2018, seguido de peso dos bens de capital, fac-
da redução dos serviços, rendi- anterior. De realçar também o ção de diamante em termos de Hong Kong, Suíça e Israel com tor catalisador do processo de
mentos primários e secundários aumento das receitas resultantes volume na ordem dos 29,1 por um peso de 8,1, 3,7 e 0,4 por diversificação económica, foi de
na ordem de 40,1%, 12,9% e 80,9 da exportação de gás, com maior cento e em valor em cerca de cento, respectivamente. 18,7 por cento (máquinas, apa-
por cento respectivamente. enfase para o LNG, em 119,1 por 12,5 no período em análise, esse relhos mecânicos e eléctricos),
A evolução positiva da Conta cento (381,6 milhões de dólares), produto continua a ocupar um Importações seguido dos bens de consumo
Corrente resultou, principal- seguido dos refinados de petró- lugar de destaque na carteira A oferta externa de bens para intermédio com 11,6 do valor
mente, do aumento do superávit leo. Dentre outros produtos que dos produtos exportados. Para satisfazer as necessidades total das importações (mate-
da Conta de Bens em virtude do compõem a carteira das expor- a referida redução, concorreu a internas de consumo e investi- rial de construção e plásticos,
aumento das exportações na ordem tações, importa realçar a redu- diminuição do volume expor- mento atingiu 4.09 mil milhões borrachas e couro).
de 34,8 por cento, tendo o rácio ção das receitas provenientes da tado nos diferentes ciclos de de dólares no segundo trimes- Os principais parceiros comer-
da conta corrente, em relação ao exportação de diamantes. exploração das operadoras do tre de 2018, o que represen- ciais de Angola no segundo tri-
Produto Interno Bruto (PIB), pas- O efeito preço (135,2%) foi o fac- sector e outros factores exóge- tou um acréscimo em termos mestre de 2018, no que diz respeito
sado de 5,2 por cento negativo, no tor determinante para o aumento nos, condições climáticas, qua- monetários na ordem de 12,8 à procedência das importações,
segundo trimestre de 2017, para das receitas de exportação de petró- lidade das pedras que compõem por cento comparativamente foram Portugal (14,3%), China
9,2% no período em referência. O leo bruto, apesar do impacto nega- o lote que influenciaram a pro- ao período homólogo de 2017, (13,5%), Brasil (9,0%) e Bélgica
PIB referente ao ano 2017, no valor tivo do efeito quantidade (53,2%)”. dução, apesar de ter ocorrido apesar de se ter verificado a (7,8%), totalizando 44,6 por cento
de kz 20.262,30 mil milhões, equi- As outras exportações regista- um aumento no preço médio redução das quantidades impor- das importações totais.
valentes a usd 122.123,8 milhões ram uma ligeira redução na ordem por quilate, passando de 107,9/ tadas em 10,6. Não obstante a
foi extraído das Contas Nacio- de 0,2 por cento, em virtude da quilates no período homólogo depreciação da moeda nacio- Serviços
nais e o PIB de 2018, no valor de redução das receitas observadas de 2017 para 133,1/quilates no nal face às principais moedas A conta de serviços no segundo
kz 28.832,4 mil milhões, equiva- no Sector da indústria transfor- trimestre em referência. de referência internacional, ao trimestre de 2018 apresentou um
lentes a usd 113.558,2 milhões, madora e extractiva, com realce Os principais países de des- abrigo do novo regime cam- défice na ordem de 2.20 mil milhões
tem como fonte a Programação para a madeira (devido ao período tino dos diamantes extraídos bial, o maior acesso às cam- de dólares, tendo o mesmo redu-
Macro Executiva em vigor. de veda de exploração imposto pelo em Angola foram os Emirados biais terá contribuído para o zido em 40,1 por cento comparati-
Ministério de tutela ao abrigo do Árabes Unidos, ao importar aumento do nível de impor- vamente a 2017 cujo défice foi de
Conta de bens Decreto Presidencial no 171/18 de cerca de 87,8 por cento do valor tações observadas no período 3.68 mil milhões de dólares. Esta
O comércio internacional de mer- 23 de Julho) e o granito. total exportado no segundo em análise. redução deveu-se, entre outros
cadorias entre Angola e o resto do Dentre os principais países factores, à diminuição da capaci-
Paulo mulaza | ediçoes novembro
mundo, no segundo trimestre de de destino das exportações de dade financeira dos intervenien-
2018, mostrou-se favorável para petróleo bruto angolano, a China tes da actividade económica dos
o país, devido ao aumento das manteve-se como o principal país diversos sectores para contrata-
receitas de exportação em mag- importador, com uma quota de rem serviços específicos presta-
nitude superior ao aumento das cerca de 60,8 por cento, seguida dos por não residentes.
despesas de importação. da Índia e dos Estados Unidos Especificamente do lado das
O saldo da Conta de Bens foi com 6,7 e 5,1 por cento, respec- despesas destaca-se a diminuição
favorável em função do total das tivamente. Este crescimento das verificada nas rubricas de cons-
exportações (10,72 mil milhões exportações de petróleo bruto trução em cerca de 395,6 milhões
de dólares) a superarem, larga- foi influenciado sobremodo pelo de dólares, devido ao abranda-
mente, o total das importações aumento expressivo na ordem dos mento da actividade económica, e
(4,09 mil milhões) no período em 165,5 e 38,1 por cento do petró- de outros serviços de negócios em
análise, tendo registado um exce- leo exportado para os EUA e a Os investidores dos Emirados Árabes Unidos valorizam pedras angolanas 831,9 milhões em linha com o com-
dente de 6,63 mil milhões con- China, respectivamente. portamento do Sector Petrolífero.
Sexta-feira, 21 de DEZEmbro de 2018
Finanças 13

Bancos angolanos já estão


dr

ajustados ao sistema de IRFS


Governdor do BNA diz que num futuro não muito tão distante
as exigências vão ser alargadas a outros sectores da economia
edições novembro

Armando Estrela
A contabilidade é crucial na organização das finanças públicas e privadas

T
odos os bancos ango-
lanos já entraram, bna segue normas à risca
em 2017, no sistema
de reporte das suas
demonstrações finan- O banco central também não ração e divulgação de infor-
ceiras em IFRS (Normas Inter- ficou alheio ao processo de mação financeira, bem como
nacionais de Contabilidade e mudanças, já que, desde 2013, a forma de apresentação das
Relato Financeiro), um ano depois as suas demonstrações finan- demonstrações financeiras e
de o Banco Nacional de Angola ceiras são publicadas de acordo respectivas notas anexas, de
(BNA) ter permitido a sua adop- com as normas internacionais acordo com as melhores prá-
ção faseada, que incidiu inicial- de contabilidade e de relato ticas internacionais.
mente, nos bancos comerciais financeiro. Essa implementa- O processo de adopção das
com um total de activo superior ção levou o BNA a definir, por normas internacionais já levou
a 300 mil milhões de kwanzas. um lado, uma metodologia de o BNA a ajustar o seu modelo de
Os bancos, que abraçaram a convergência, como revisão de governação, visando o desenvol-
primeira fase, começaram logo no roteiros contabilísticos, ela- vimento de um plano de capa-
exercício de 2016, a preparar e a boração de um novo plano de citação do seu capital humano,
reportar as suas demonstrações contas e definição de matri- a introdução de alterações de
financeiras em IFRS. Essa fase zes de conversão, identificação políticas de gestão e de controlo
pioneira foi abraçada por 16 ban- de requisitos de divulgação e interno e alterações nos siste-
cos, cuja quota de mercado corres- definição de mapas de reporte mas informáticos.
pondia, naquela altura, a 80 por interno e externo. A contabilidade é uma ciência
cento. Até à presente data, o sec- Por outro lado, o BNA ela- aplicada que tem como objecto de
tor financeiro é o único sujeito à BCI é um dos vários operadores nacionais que adoptou a prática internacional borou um manual de políticas estudo o património das entida-
exigência das IFRS. contabilísticas, actualizado des, seus fenômenos e variações,
O governador do BNA, José em conformidade com o novo tanto no aspecto quantitativo
}

de Lima Massano, já admitiu, no No continente africano, este referencial contabilístico, quanto no qualitativo, regis-
encontro de profissionais contabi- número ascende a 95 por cento entre os quais os pressupos- tando os factos e actos de natu-
listas e peritos contabilistas pro- a integração do e nas jurisdições perfiladas da tos utilizados no cálculo de reza económico-financeira que
movido pela OCPCA (Ordem dos SADC (Comunidade de Desenvol- estimativas, os circuitos de o afectam, além de estudar as
Contabilistas e Peritos Contabi- nosso sistema vimento da África Austral) a 92. informação e os níveis de suas consequências na dinâ-
listas de Angola), que, num futuro Neste contexto e considerando serviço associados à prepa- mica financeira.
não muito distante, a exigência das financeiro na o desígnio do banco central de ter
IFRS vai ser alargada a outros sec- no país um sistema financeiro que
tores da economia “considerando os rede global de actua de acordo com os padrões
benefícios associados à sua imple- internacionais e que possa ser publicidade
mentação e os esforços do Execu- pagamentos considerado equivalente aos dos
tivo para atrair mais investimento seus parceiros internacionais, foi
estrangeiro para Angola”. obriga-nos a iniciada a reforma do sector ban-
Para o governador do BNA, cário angolano, que não deixou de
a implementação das IFRS no assegurar o incluir a plena adopção das Nor-
Sector Financeiro acabam por mas Internacionais de Contabili-
ser mais um lembrete de que a cumprimento de dade e Relato Financeiro.
mudança e melhoria contínua de O governador do BNA, José
processos são uma constante em elevados padrões de Lima Massano, notou, a res-
organizações de sucesso. “Uma peito, que a implementação das
constante evolução das normas de segurança e de normas internacionais ser-
implica uma constante evolução viu para realçar a complexi-
dos procedimentos” e “os bancos transparência dade do processo e os aspectos
devem fortalecer não apenas o que constituíram os maiores
controlo interno, que garanta as desafios para as instituições
melhores práticas, mas a cultura financeiras.
de responsabilização e de ade- Contabilística (Internacional Sublinhou, deverão conti-
quação permanente de sistemas Accounting Standard Board - nuar a ser melhorados, essen-
e processos de trabalho”, referiu. IASB), que permitiu a opção do cialmente, na qualificação dos
José de Lima Massano subli- modelo de “adopção por referên- recursos humanos, área em que
nhou que “a integração do nosso cia”. Nesse modelo, as normas são esperadas mais acções de
sistema financeiro na rede glo- devem ser adoptadas tal como capacitação interna, que per-
bal de pagamentos, permitindo elas são emitidas pelo IASB, mitam o bom entendimento das
que fluxos financeiros possam mas, ainda assim, não se perde normas, e no futuro, a identi-
ser movimentados e transaccio- a possibilidade de ajustá-las ou ficação e implementação das
nados, independentemente da deferi-las, sempre que ponderá- alterações que decorrerem da
localização geográfica dos parti- veis associados à estabilidade evolução do normativo.
cipantes, obriga-nos a assegurar o do sistema financeiro nacional Além disso, o governador do
cumprimento de elevados padrões estejam em causa. BNA entende que há impacto
de segurança e de transparên- Os padrões internacionais de significativo em procedimento
cia das instituições financeiras”. relato financeiro são entendidos e controlo, num conjunto alar-
como uma quase personificação gado de processos e áreas, que
Implementação em Angola da globalização. Adoptadas pre- não apenas a da contabilidade.
Em Outubro 2013, e com o objec- sentemente, 87 por cento das 166 Para tal, advoga José de Lima
tivo de se adoptar plenamente jurisdições perfiladas pela IFRS Massano, “impõem-se altera-
as IFRS no sector bancário, o Foundation adoptaram as Normas ções e ajustamentos ao modelo
BNA desencadeou os primeiros Internacionais de Contabilidade de governação corporativa, para
contactos formais com o Comité e Relato Financeiro, embora com que se garanta maior transpa-
Internacional de Normalização níveis de abrangência distintos. rência dos actos de gestão”.
14 finanças Economia & Finanças

Liquidez da banca
dr

valoriza mercado
angolano de acções
Standard Bank Angola realiza com sucesso lançamento de
Obrigações no mercado secundário junto dos investidores

}
Apelo ao investimento Bancos vendem títulos para captar recursos e financiar carteira de negócios
Vânia Inácio Por sua vez, o presidente da
a estratégia

O
Comissão Executiva da Bodiva,
mercado angolano Patrício Vilar, lembrou que mercado de forma simultânea O acto inaugural foi feito pelo
continua a manter a estratégia da Comissão do da Cmc tem e atraírem capital suficiente. ministro das Finanças, Archer
níveis de liquidez Mercado de Capitais (CMC), “Se não existirem as empre- Mangueira e de acordo com os
atractivos, um fac- desenhada em 2012/2013, tem surtido efeito sas desta dimensão, dificil- dados apurados pelo JE, os títu-
tor que os bancos surtido efeito e transmite con- mente, o capital estrangeiro los SB têm uma maturidade de
querem aproveitar ao máximo. fiança para o lançamento, nos e transmite vai se movimentar para Angola, três anos, a juros de 17 por cento
Segundo o presidente da próximos tempos, do mercado ao contrário, disse que por uma ao ano e constitui uma primeira
Comissão Executiva do SBA, Luís de acções em Angola. confiança para questão de “arrasto” todas as tranche do Programa de Emis-
Telles, o primeiro lançamento “É preciso, primeiro, o MBOP empresas poderão estar “na são de Obrigações do SBA, cifrado
das obrigações, realizado no mer- ganhar a confiança dos investi- o lançamento montra”, quando chegar o capi- em 9,5 mil milhões de kwanzas,
cado secundário, foi bem rece- dores, cumprindo com requisitos tal externo”, alertou. aprovado este ano, pela Comissão
bido pelos investidores, “o que exigidos, no caso da dívida em rela- do mercado Patrício Vilar apelou ao Banco do Mercado de Capitais.
significa que o mercado ango- ção às acções, para o surgimento do Nacional de Angola, para a aber- O Standard Bank inaugu-
lano continua a manter níveis mercado de acções”, frisou. de acções tura da Conta Capital e para rou, na passada sexta feira,
de liquidez atractivos”, afirmou. Pat r ício Vila r conside - ele a vinda do capital externo o mercado de bolsa de obri-
Na ocasião, Luís Telles ape- rou que o lançamento foi um é importante para a criação de gações privadas(MBOP), da
lou os potenciais investidores, passo decisivo, mas afirma empresas de grande dimensão. Bodiva, com um montante de
que actuam no mercado ango- que é preciso que Angola apro- “Hoje colocamos aqui uma 4,7 mil milhões de kwanzas.
lano, a seguirem o exemplo do veite o número de empresas de pequena emissão, mas as empre- Os títulos emitidos represen-
seu grupo e a olharem para a referência e de dimensão de sas têm necessidades de valo- tam um momento histórico,
Bolsa de Valores como uma fonte peso na composição do Pro- res muito altos para poderem por serem as primeiras obri-
de financiamento e uma plata- duto Interno Bruto (PIB), para fazer face às suas necessida- gações corporativas cotadas
forma onde se pode financiar. que as mesmas possam ir ao des de investimento”,informou em bolsa, em Angola.

dr

Banco Sol tem kz 392 mil milhões em depósitos Atlântico garante


solidez no apoio
Xavier António Segundo apurou o JE, o FAS desde 2014 abalou profunda- ao empresariado
vai disponibilizar um fundo mente este sector o que redu-
financeiro no valor de 70 milhões ziu a poupança das famílias e
O Banco Sol tem um activo total de dólares que será remunerado os investimentos das empresas. O Banco Millennium Atlântico
líquido de 530 mil milhões de pelo banco e servirá de garan- A instituição propõe para (BMA) perspectiva continuar na
kwanzas, 392 mil milhões em tia líquida imediata. Com base 2019 a consolidação e moder- preferência das empresas e do
carteira de depósitos e conce- neste fundo o banco fará um nização dos seus ser viços, seu desenvolvimento, fazendo
deu crédito ao mercado nacio- exercício de excelência de modo aposta no capital tecnológico valer, para tal, a sua solidez no
nal no valor de 194 mil milhões a que a aprovação dos projectos e humano, inteligência artifi- mercado, que é capaz de alavan-
de kwanzas até 2018. seja célere e sem burocracias. cial, assim como a internacio- car o crescimento e a plena inte-
A informação foi prestada Coutinho Nobre Migue real- nalização do banco. No mercado gração dos negócios nacionais
pela administradora Executiva, çou que o mercado bancário há 17 anos, o Banco Sol conta nos mercados internacionais.
Carla Van-Dúnem, durante o acto encontra-se numa fase de con- com 1.600 postos de trabalho Segundo a administradora Millennium Atlântico inova acções
de inauguração de duas agên- solidação na medida em que a e detém 207 agências em todo Executiva do BMA, Odyle Car-
cias bancárias do Banco Sol, crise económica e financeira o território nacional. doso, que falava há dias num seja um verdadeiro trabalho de
sendo uma localizada no Centro fórum organizado pelo ope- equipa e se possam encontrar
Comercial “Cidade da China”, vigas da purificação | edições novembro
rador bancário, em Luanda, soluções que conduzam à tão
no município de Viana, e outra a instituição está focada na desejada e necessária diver-
no Instituto Superior Politéc- identificação de parcerias, sificação económica nacional
nico Internacional de Angola soluções e sinergias que pro- e, por conseguinte, a menor
(ISIA), em Talatona, Luanda. movam o alavancar da diversi- dependência do petróleo e ao
A instituição assinou recen- ficação da economia angolana. alívio que continua a ser exer-
temente, um protocolo de con- A responsável avançou tam- cido sobre a procura de divi-
cessão de crédito ao consumo, bém que foi com base neste posi- sas internacionais”, explicou.
automóvel e habitação com o cionamento que o banco decidiu O Banco Millennium Atlan-
Fundo de Apoio Social (FAS), realizar o fórum e convidar o tico é um dos agentes financei-
através de micro crédito. empresariado nacional e as ros que mais tem apostado na
De acordo com o presidente grandes, pequenas e médias proximidade com os clientes,
do Conselho de Administração empresas para, em conjunto quer através da inovação quer
do Banco Sol, Coutinho Nobre e numa sessão de trabalho, da qualidade e da eficiência dos
Miguel, para a concessão de encontrarem-se soluções que serviços que presta ao mercado.
crédito ao consumo o banco possam promover o fomento Este fórum empresarial foi mais
tem disponível um “plafond” da produção nacional e a sua uma das iniciativas organiza-
na ordem dos dois milhões de posterior exportação. das para reforçar esta proxi-
dólares, automóvel três milhões “Neste projecto, contamos midade e para contribuir para
de dólares e para o crédito habi- com a participação e com o melhores resultados empresa-
tacional estão reservados sete apoio do Executivo, para que riais em Angola. RH
milhões de dólares. Banco mostra uma carteira para consumo com dois milhões de dólares
Sexta-feira, 21 de DEZEmbro de 2018
marcas 15

Barros B. J. Licença Jurista, especialista em assuntos dos Direitos de Autor e Conexos

Feiras assumem

eDIÇÕES nOVEMBRO
missão de prestigiar
as marcas nacionais
P
ara onde vão as inven- da inovação;
ções angolanas? Esta • Eleição de áreas do saber
é uma interrogação e sectores prioritários para a
que tem se tornado incidência da inovação;
recorrente sempre • Definição de papéis a Um dos
que em presença de um evento desempenhar pelas pesquisas
que visa à exposição de produ- científica e tecnológica; mecanismos
tos resultantes das actividades • Políticas, infra-estrutu-
criativas e inovadoras que se ras de apoio e financiamento, para o incentivo
fazem nas distintas institui- de transferência e absorção
ções do país, de Ensino Médio do con heci mento dos cen- à inovação é
Técnico (hoje segundo cíclo) e tros de geração para o Sec-
de Ensino Superior ou quando tor Produtivo; o “Sistema de
é noticiada a conquista de • Formas e mecanismos de
medalhas por jovens angola- difusão e disseminação das Propriedade
nos pela sua participação em tecnologias e as políticas de 1. Os países excluídos tec- tecção da propriedade industrial.
feiras internacionais, como a incentivo à inovação; Intelectual” nologicamente, importadores Sendo certo que os países
de Nuriemberg, na Alemanha. • Coordenação e descentraliza- de tecnologia, que não possuem precisam fazer uso do melhor
Na verdade, a interrogação ção das actividades de inovação; qualquer patente de invenção conhecimento possível para
em causa não só é legítima como • Participação dos principais ou têm poucas; lidar com as suas questões eco-
coberta de sentido e lógica, actores e sociedade na elabora- dutivo, com respeito à proprie- 2. Os países adaptadores de nómicas e sociais, tendo em
atendendo que desde o desen- ção de programas e políticas de dade intelectual. Isto, por sua tecnologia, que se destacam em vista o desenvolvimento sus-
volvimento das primeiras fer- incentivo à inovação; vez, requer a articulação e ali- alguns sectores, com algumas tentável, que deverá sê-lo com
ramentas na pré-história que o • O Governo como o princi- nhamento entre as políticas inovações relevantes, mas que na base na sua competência cien-
ser humano usa da sua capaci- pal agente de promoção da ino- nacionais do Ensino Superior, maior parte conseguem apenas tífica e tecnológica.
dade criativa para desenvolver vação; e legislação de suporte Ciência, Tecnologia e Inovação, adaptar a tecnologia estrangeira, O desafio que se coloca ao
soluções que lhe proporcionem apropriada, entre outros. Industrial e de Protecção da reproduzindo-a em seu território; país, no que ao quesito diz res-
melhoria na qualidade de vida. Um dos mecanismos para Propriedade Intelectual. 3. Países que dominam a pro- peito, é a melhor estruturação,
Nesse processo, a inovação o incentivo à inovação é o Dessa articulação e ali- dução mundial de tecnologia e organização e funcionamento
tecnológica possui papel fun- “ Si stema de P ropr iedade nhamento resulta, inevita- recebem a grande porção dos bene- dos sistemas de inovação e de
damental para o progresso e Intelectual”. O “Sistema de velmente, a necessidade da fícios que advêm do sistema de pro- propriedade intelectual.
desenvolvimento de pesqui- P ropr iedade I ntelect ual ” definição de objectivos, tare-
sas que buscam solucionar trata-se do mecanismo que fas, acções e metas, da coorde-
problemas de alta relevância garante a protecção e gestão nação vertical e implementação
para a sociedade. do conhecimento. horizontal. Este é o caminho comprometimento e persuasão
Diante desse contexto, o A gestão do conhecimento que, por exemplo, o Brasil
progresso tecnológico de paí- (GC) é definida como “o pro- seguiu quando concluiu pela
ses desenvolvidos vem sendo cesso constituído por todas necessidade de alterar a estru- Requer-se um maior compro-
utilizado como modelo de as actividades que permitem tura da sua base económica, metimento e capacidade de
desenvolvimento por países gerar, procurar, difundir, repar- apostando na ciência e na ino- persuação dos principais acto-
emergentes, na tentativa de tir, utilizar e manter o conhe- vação tecnológica, tendo para o res, para convencer e conscien-
superar o atraso tecnológico cimento de uma organização, efeito concebido um programa cializar sobre a importância e faz-se necessária
pelos países emergentes. com o fim de incrementar o seu de inovação e de propriedade utilidade que a temática repre-
E, por isso mesmo, não há capital intelectual e aumentar intelectual, sob coordenação senta, envolvendo e fazendo uma política
diferenças marcantes entre o seu valor dentro da sua envol- da Presidência da República, participar todos.
os mecanismos e modalidades vente de mercado”. no início, para cuja implemen- O facto é que a competên- industrial
adoptados por diversos países, Neste contexto, o sistema tação criaram-se várias estru- cia científica e tecnológica pre-
industrializados e emergentes, de propriedade intelectual con- turas e instituições. cisa de ser construída na base nacional
para estimular o processo de tribui para melhorar a quali- Com as naturais diferen- de uma actividade de pesqui-
inovação, desenvolvimento e dade da vida humana, ampliar ças, a China seguiu o mesmo sas científica e tecnológica que que permita
expansão da Ciência e Tecno- o acesso às criações do engenho caminho, sendo que o Escritório devem ser fomentadas e incenti-
logia em suas economias, até humano e aumentar o aprovei- Estatal de Propriedade Intelec- vadas, através de um ambiente a integração
porque tais mecanismos torna- tamento do conhecimento e da tual (SIPO) tem subordinação favorável que deve ser criado.
ram-se relativamente homogé- cultura, ao mesmo tempo em que directa do Conselho da Revolu- O ambiente favorável para a nas organizações
neos a partir da plena vigência prevê o reconhecimento e retri- ção. Além das condições favorá- construção da competência cien-
de um regime multilateral de buições económicas aos cria- veis criadas, o Governo chinês tífica e tecnológica traduz-se pagar-se um preço alto pela
comércio – o Acordo sobre os dores sobre as suas criações. fez um forte apelo ao seu cida- num conjunto de instituições, importação dos produtos gera-
Aspectos de Propriedade Inte- Assim, necessário se torna dão traduzido no slogan “ todo instrumentos, mecanismos de dos com as mesmas, como acon-
lectual Relacionados com o a materialização dos aspectos cidadãp deve sentir-se necessá- coordenação e articulação que tece com as matérias-primas de
Comércio (ADPIC, ou TRIPS comuns atrás descritos, para riamente um inovador”, incen- funcione de forma sistémica, origem agrícola e mineral.
na sigla em inglês). assegurar a tripla aliança – tivando os empreendedores a permitindo a geração do conhe- Assim, sem prejuízo do que
Assim, os Sistemas Nacio- Governo, Universidades e Sec- fazerem o uso e aproveitamento cimento, sua absorção pelo Sec- ficou dito atrás, faz-se necessária
nais de Inovação nos países em tor Produtivo – que deve ser das patentes alheias, caídas no tor Produtivo, regulação, gestão uma política industrial nacional
referência apresentam aspec- conjugada de forma efectiva domínio público. e acessibilidade pela sociedade. (documento orientador), que per-
tos comuns tais como: para o equilíbrio e sucesso do No que à tecnologia e o inte- Quando este desafio for mita e incentive, ou a integração
• A tomada de consciência de sistema de inovação. resse pelos direitos de proprie- vencido, aqui sim a sociedade nas organizações empresariais
que a inovação é fundamental O sucesso do sistema de dade industrial diz respeito, angolana poderá beneficiar das do capital humano emergente,
para o desenvolvimento; inovação traduz-se na geração segundo VARELLA (2005), os invenções dos seus filhos, sem ou a absorção e transformação
• Atitude para a promoção, do conhecimento e garante a países podem ser divididos em o risco de serem exportadas aos em bens e serviços o resultado
incentivo e desenvolvimento absorção desse pelo Sector Pro- três categorias: desbaratos, e posteriormente, da criatividade gerada.
16 mercados Economia & Finanças

Francisco Bernanrdo | ediçoes novembro

Parceiros Cotações

identificam Taxas de câmbio

negócios
Plano de implementação
da Agência Nacional de
306,808 USD/AKZ
Petróleo e Gás alinhado
aos desafios nacionais Commodities

A reestruturação do negócio do
petróleo em Angola vai permitir
a entrada de mais investidores
e a participação dos parceiros
57,24 brent
privados nos desafios do sector. Secretário-geral da Opep, Mohammad Sanusi Barkindo, foi o orador principal numa palestra com técnicos do sector
A constatação é do minis-
Taxas de Juro

Opep diz sim às reformas


tro Diamantino Azevedo. De
acordo com o ministro, o plano de Moeda 20 Dez 2018
implementação da Agência Nacio-
nal de Petróleo e Gás (ANPG) e Euribor 1 mês EUR -0,369

que ocorrem nos petróleos


transferência da função conces- Euribor 6 meses EUR -0,238
sionária nacional foi desenhado
de modo a não causar perturba- Euribor 12 meses EUR -0,125
ção no trabalho da concessioná- Libor 1 mês USD 2,47013
ria nacional e será efectivado em
três fases, nomeadamente, pre-
Mohammad Sanusi Barkindo reconhece ser o momento certo Libor 6 meses USD 1,02081
paração da transição, transição
e optimização e conclusão.
para Angola atrair os investidores externos deste segmento Libor 12 meses USD 3,06131

De acordo com o titular dos


Recursos Minerais e Petróleos,
}
Diamantino Azevedo, que falou zação e monetização de gás”.
na abertura da palestra realizada Regina Handa Mohammad Barkindo lem- Taxas de Câmbio Spot
no quadro da visita do secre- e Isaque Lourenço brou o papel de Angola como um

1,49
Cotação 20 Dez 2018

A
tário-geral da Opep a Angola, dos 25 países que agora parti-
está em curso a nível da Sonan- O rga n i zação de cipa da Declaração de Coope- USD/AKZ 306,808
gol E.P o programa de reestru- Pa íses Ex por ta- ração entre membros da Opep EUR/AKZ 349,086
turação da empresa, aprovado dores de Petróleo e não-membros da Opep, para
pelo Executivo, também deno- (OPE P), at ravés milhões de barris/dia reduzir a produção de petró- nad/AKZ 21,440
minado “Programa de Regene- do seu secretário- É o que produz a indústria leo e manter a estabilidade do EUR/USD 1,1404
ração da Sonangol”. -geral, o nigeriano Mohammad petrolífera angolana, embora preço do petróleo, acrescen-
O governante disse que Sanusi Barkindo, aplaudiu as tando que “essa estabilidade GBP/USD 1,2626
mantenha uma quota de 1,6
o objectivo é o de focalizar a reformas que estão a ser fei- milhões de barris/dia junto da é boa tanto para produtores USD/JPY 112,3500
empresa no seu negócio princi- tas por Angola no seu sector Opep. No mais recente acordo, quanto para consumidores.”
pal, em torno da cadeia de valor de hidrocarbonetos. Angola deve cortar a sua As perspectivas de inves- USD/ZAR 3,9023
do petróleo bruto e do gás natu- Na sua primeira visita a produção em 30 mil barris/dia. timento de Angola melhora- USD/BRL 6,8990
ral e torná-la mais ágil para Luanda, Mohammad Barkindo ram com o preço do petróleo
enfrentar os desafios com que disse serem estas as “refor- em 2018, com novos projec- USD/CNY 14,2597
se depara. mas certas no momento certo” tos que surgiram e muitos
Diamantino Azevedo explicou e valorizou a coragem da lide- durante a sua passagem de três dos quais avançaram para a
ainda que vale considerar o facto rança política do Presidente dias a Luanda, Barkindo disse fase dos investimentos, tais
de Angola importar cerca de 80 João Lourenço, a quem incen- que “Angola implementa uma como foram os casos do Zinia, mercados accionistas
por cento dos derivados de petró- tivou a continuar, além de série de reformas regulatórias um projecto em águas profun- Índice 20 Dez 2018
leo que consome por falta interna garantir a plena cooperação corajosas destinadas a atrair das sob jurisdição da petrolí-
de capacidade de refinação. Para o da Opep nas estratégias que novos investimentos e diversi- fera Total. Entre os projectos Dow Jones 23.675,64
efeito, foi também aprovada pelo estão a ser adoptadas no sec- ficar a economia dependente do em curso na indústria petro- S & P 500 2.546,16
Governo uma estratégia nacio- tor em particular visando a petróleo, incluindo a reforma lífera angolana e que mere-
nal com o objectivo de garantir atracção de mais investimen- tributária, a criação da nova cem a validação dos parceiros NASDAQ 6.783,91
a auto-suficiência. Essa medida tos estrangeiros. Agência Nacional de Petróleo nacionais e internacionais FTSE 100 6.764,48
passará pela construção da refi- “A liderança de Angola está para administrar concessões realce para a que visa garan-
naria do Lobito, da refinaria de a implementar mudanças fis- de petróleo e gás, colocando tir a auto-suficiência no supri- BOVESPA 88.660,00
Cabinda, e pela requalificação da cais e políticas cruciais para um novo foco no investimento mento de petróleo, por via da PSI 20 4.737,93
refinaria de Luanda. diversificar a economia, ao posterior, a criação de um novo criação de novas refinarias e
O Executivo pretende ainda mesmo tempo que abre o Sector instituto para a regulação de recuperação das já existentes. NIKKEI 225 20.987,92
aumentar a capacidade de arma- Petrolífero para novos inves- derivados de petróleo e gás e A produção actual angolana DAX 10.801,84
zenamento de combustíveis e timentos”, disse. implementando novas polí- de petróleo é de 1,49 milhões
lubrificantes, bem como aumen- Na palestra que realizou, ticas para incentivar a utili- de barris/dia. Hang seng 25.865,39
tar a rede de postos de abasteci-
mento em todo o país. RH

Preço do “Brent” estagnado


dr dr

Commodities
20 Dez 2018

O preço do barril de Brent fechou O receio com uma desacele- Brent 57,24
ontem nos 57,24 dólares na praça ração do crescimento económico crude oil 46,40
de Londres, numa queda de mais mundial está a ser apontado pelos
de 3,35 por cento. analistas como a causa para esta gás natural 3,63
Bem longe dos previstos 80 forte descida. ouro spot 1.248,08
dólares para esta época das enco- Na segunda-feira, no início
mendas, os investidores acompa- das negociações desta semana, o trigo 526,75
nham com alguma preocupação preço ainda surgiu nos 59 dóla- açucar 12,69
as incertezas, até porque as mais res, próximo dos 60 dólares que
recentes decisões de corte da eram até aqui o patamar ideal. café 99,00
Opep e parceiros fora do cartel, Recordar que Angola assumiu algodão 77,68
que valem a partir de Janeiro de no OGE/2019, aprovado na semana
2019, parece ter surtido pouco passada, o preço-referência de 68
Ministro Diamantino Azevedo efeito prático. dólares pelo barril. IL Ano 2018 fecha longe dos 80 dólares
Sexta-feira, 21 de DEZEmbro de 2018
voz do cidadão 17

recursos minerais - indústria petrolífera angolana mais valorizada junto da opep


fotos: yola do carmo

Regina Handa Martins Afonso Mpelo Ndamba

A
Docente Universitário Auditor

ngola é um dos paí- era expectável que Angola ganha maior


ses-membros da recebessemos explicações visibilidade perante o mundo
Organização de Paí- sobre quais as linhas-mestras e de certa forma garante
ses Exportadores de que a OPEP tem traçado uma credibilidade perante a
Petróleo (OPEP) e a ultimamente devido à alta indústria e, principalmente,
segunda maior produtora de flutuação do petróleo. É junto dos investidores. isso
petróleo da África Subsariana nesta perspectiva que encaro a expõe, abre o nosso mercado e
com 1,4 milhões de barris por presença do Secretário-Geral torna-o mais atractivo
dia, actualmente.
O país foi admitido como
membro de pleno direito da orga-
nização a 1 de Janeiro de 2007.
O secretário-geral da OPEP Alfredo Dala Geraldo Sapalo
que efectuou, esta semana, uma
Estudante de Engenharia Estudante de Engenharia
visita de trabalho ao nosso país,
no quadro da sua agenda de tra- ouvimos como o Secretário- apercebemo-nos da realidade
balho, dirigiu uma palestra com Geral encara as vantagens sobre o que se passa e vimos
representantes de vários minis- devido às reformas políticas quais são os verdadeiros
térios, empresas, docentes e estu- que o Presidente da República critérios que a OPEP vai
dantes universitários. tem feito dentro do sector aplicar para poder estabilizar
Os participantes à palestra petrolífero. quer dizer com a indústria petrolífera em
feita por Mahammad Sanusi isso que o mundo está atento Angola
Barkindo, com o tema “A Opep às mudanças no nosso país
e o seu papel na estabiliza-
ção do mercado petrolífero”,
foram de opinião que a visita
do secretário-geral à Angola
trará grandes vantagens no
curto, médio e longo prazos. José Sangunja José Gaspar
É o caso do docente da Facul-
Assistente de projectos Economista
dade de economia, Martins
Afonso. Disse que as vanta- a visita do secretário-geral Esta visita foi mais para
gens têm as suas versatilidades, da opep mostra que angola organizar o mercado,
entre elas podem ser o assegu- tem uma grande cotação potencializar as normas e
ramento de Angola na Opep. na organização. será muito criar mais regras, para que os
Outrossim, também poderá ser vantajoso para o nosso país benefícios sejam equilibrados.
a cooperação para com Angola. perante os investidores. Temos de admitir que angola é
“É nesta perspectiva que eu Também mostra a importância já um produtor respeitado no
encaro a presença do secretá- de angola na opep quadro dos membros da opep e
rio-geral ao nosso país”. dos produtores africanos
De acordo com o docente,
para aquilo que eram os objec-
tivos, ou seja, a ansiedade do
que se esperava ouvir da pre- companhias que abandona- petrolíferas, ou seja, as pres-
sença do secretário-geral da ram o país voltarão”, afirmou. tadoras como as produtoras publicidade
Opep, ficou muito aquém, por- Geraldo Sapalo, outro estu- estavam a extinguir-se por-
que “era expectável que rece- dante do 5º ano de engenharia, que o mercado estava fechado.
bessemos explicações sobre afirmou que uma das vanta- “Com esta palestra, aperce-
quais as linhas-mestras que gens que A ngola pode tirar bemo-nos da realidade que se
a Opep tem traçado ultima- com a presença do secretário- passa e vimos quais são os ver-
mente devido à alta flutuação -geral pode ser na estabiliza- dadeiros critérios que a Opep
do petróleo. ção do comércio de petróleo. vai aplicar para poder estabi-
Por outro lado, o Auditor Sabemos que antes existia um lizar a indústria petrolífera
Corporativo na empresa Sonan- monopólio em que as empresas em Angola”, salientou.
gol EP, Mpelo Ndamba, disse
que com a presença do secre- dr

tário-geral, Angola ganha uma


visibilidade perante o mundo
e que de certa forma garante
uma credibilidade perante a
indústria e principalmente
aos investidores.
“Isto abre e expõe o nosso
mercado, tornanado-o atractivo
para os investimentos exter-
nos”, defende.
Já o estudante do 5º ano
da Faculdade de Engenharia,
Alfredo Dala é de opinião de
que Angola sendo membro da
Opep, viu-se na abordagem
do secretário-geral em como
encara as vantagens devido
às reformas políticas que o
Presidente da República tem
feito dentro do Sector Petrolí-
fero, quer dizer com isso, que
o mundo está atento às mudan-
ças no nosso país.
“Com esta visita do secre-
tário-geral acredito que mui-
tos investidores da indústria
petrolífera que hesitavam em
investir em Angola e muitas As plataformas petrolíferas do “offshore” angolano produzem cada vez mais
18
Empresas
Economia & Finanças

Medidas correctivas podem


proteger economia nacional
O sector do Comércio realizou seminário que deve ajudar na efectivação de estudos em conjunto com outros
ramos económicos para se elaborar legislação específica e a criação da autoridade nacional competente

agostinho narcíso | edições novembro

}
nenhuma legislação específica
Manuel Barros

A
sobre a matéria e não temos uma
autoridade nacional capacitada Cabe ao sector
s medidas para a condução de investiga-
correctivas, ções em caso de existência de público criar
estabelecidas indícios de danos graves a um
nos acordos determinado sector”, frisou. condições
da Organiza- Com a realização do seminá-
ção Mundial rio, o Executivo angolano espera regulamentares
do Comér- o reforço de capacidades aos qua-
cio (OMC), são importantes dros nacionais e encontrar siner- para a defesa
para A ngola, uma vez que, gias com vista a obtenção de
bem apl icadas, protegem melhores resultados no comércio da produção
a economia nacional. internacional de maneira a cor-
A posição foi defendida pelo responder aos desafios da actua- nacional sem que
secretário de Estado do Comércio, lidade no sector do Comércio.
Amadeu Leitão Nunes, durante no entanto essas
a abertura do seminário sobre Sustentabilidade económica
“Medidas correctivas”, que decor- Por outro lado, o governante revelou possam pôr em
reu em Luanda, tendo na ocasião que a abertura do mercado ango-
destacado que o evento vai per- lano à Zona de Comércio Livre da causa os nossos
mitir a realização de estudos em SADC assim como a do continente
conjunto com os vários sectores exige dos sectores produtivos a compromissos
económicos da vida nacional, que prepararem-se para manterem a
podem permitir a elaboração de sustentabilidade económica num na Omc Amadeu Leitão Nunes diz que o país precisa de mais legislação comercial
uma legislação específica, assim ambiente competitivo.
como a criação da autoridade Amadeu Leitão Nunes recor-
nacional competente. dou que o Executivo angolano procedimentos relacionados às que no entanto essas possam pôr das correctivas inserem-se nas
“O Ministério do Comércio, lançou um vasto programa de importações e exportações, além em causa os nossos compromis- acções plasmadas no Plano de
como ponto focal dos assun- reformas políticas, económi- de atrair investimentos privados. sos na Organização Mundial do Desenvolvimento Nacional,
tos da OMC e responsável pela cas e sociais para melhorar o “Cabe ao sector público criar as Comércio”, sublinhou. tendo como foco principal o
política comercial do país, está ambiente de negócios bem como condições regulamentares para a O secretário de Estado do reforço das capacidades huma-
consciente que ainda não temos simplificar e desburocratizar os defesa da produção nacional sem Comércio informou que as medi- nas e institucionais.

sílvio nascimento

Empresas angolanas mobilizam


usd 650 milhões na IATF 2018

50
Cerca de 650 milhões de dóla- Ganhos
res é o valor que as empresas As empresas angolanas tam-
angolanas mobilizaram, para bém estabeleceram contactos
beneficiar nos próximos tem- de parceria e instalações de
pos, fruto do intercâmbio comer- empresas em países africanos
cial e os acordos assinados na com vantagens mútuas. milhões de dólares
primeira edição da Feira Comer- A empresa Bruno Miguel É o valor que a Federação de
cial Intra-africana (IATF 2018). Pegado (BMP), especializada Mulheres Empreendedoras de
Este valor, segundo a Angop, na montagem de viaturas ligei- Angola angariaram na IAFT.
será d ispon ibilizado pelo ras e pesadas, estabeleceu mais
Banco A f ricano de Expor- de 40 contactos para negócios
tações e Importações (Afre- directos e cerca de 27 inten-
ximbank), será destinado à ções de parceria com empre- avaliado em 33 milhões de
empresa Aenerg y (usd 400 sas de vários países, segundo dólares, prevê a partir do pró-
milhões), Associação Nacio- o gestor desta empresa, Bruno ximo ano construir uma linha
nal dos Industriais e Madei- Miguel Pegado. de montagem de automóveis,
reiros de A ngola (A NIM A), A interacção com outras no município do Wacu Kungo, Delegação angolana no evento valorizou a participação das empresas
200 milhões, e a Federação de empresas foi positiva, por- província do Cuanza Sul.
Mulheres Empreendedoras de que a maior parte dos empre- Para a técnica de infor-
Angola (FMEA), 50 milhões. sários mostrou interesse em mática da empresa Miracel – Mais-valia Angola, Manuel Augusto, no
A mobilização deste estabelecer as trocas comer- Meu Kamba, Margarida José, A participação de Angola na Cairo (Egipto), no final de uma
dinheiro, que será aplicado ciais entre os países, princi- durante os oito dias de feira IATF 2018 vai permitir dar visita ao pavilhão de Angola.
em diversas áreas da acti- palmente quando começar a foi possível interagir com mui- maior visibilidade às empresas O governante afirmou que a
vidade económica nacional, vigorar a Zona Livre de Comér- tas empresas africanas como angolanas, bem como ter uma exposição das empresas ango-
resulta dos projectos apre- cio Continental Africana. Gana, Uganda e Egipto, que visão actual e futura do que lanas na feira despertou o inte-
sentados pelas respectivas A empresa BMP, presente solicitaram a troca de servi- o país pretende ser nos próxi- resse de potenciais investidores
empresas, na feira comercial no mercado angolano há dez ços e obtenção de equipamen- mos tempos, afirmou o minis- e parceiros em diversos secto-
intra-Africana. anos e com um investimento tos da empresa angolana. tro das Relações Exteriores de res da economia nacional.
Sexta-feira, 21 de DEZEmbro de 2018
Empresas 19

kindala manuel | edições novembro

“plataforma
Multiplica” vai
facilitar negócio
das firmas locais

António Eugénio

A pa r t i r de Ja nei ro, os
empreendedores e proprie-
tários de pequenas e gran-
des superfícies comerciais
poderão contar com uma
nova plataforma digital de
promoção e gestão da base
de informação sobre as suas
organizações, serviços e bens
em Angola, para melhorar o
ambiente de negócios.
Trata-se da “Plataforma
Multiplica”, que resulta
de uma iniciativa de duas
empresas, nomeadamente
a Primaz Consult e a Select
Ministro José Carvalho da Rocha destacou no Midia, firmas angolanas
lançamento do Angotic 2019, os desafios que o do sector da comunicação,
sector poderá trilhar na era da revolução digital marketing e soluções digi-
tais, que surge como con-

Quarta operadora de telefonia móvel


tributo para dinamizar a
economia.
O projecto visa também a
promoção do acesso à infor-

pode entrar em acção em Janeiro


mação, em tempo real, sobre
fornecedores de produtos e
serviços, assim como melho-
raria das vendas das empre-
sas por via da publicidade
Secretário de Estado para as Tecnologias de Informação destaca que o processo está a digital acoplada na primeira
página da plataforma.
decorrer dentro do cronograma do concurso e será uma mais-valia para o mercado Segundo o presidente do
Conselho de Administra-
ção da Primaz Consult, Olí-
vio Gambo, que falava em

17
}

sas, assim como as melhores Luanda, na passada quarta-


Xavier António práticas que giram em torno -feira, no acto do lançamento
o Executivo

O
do mundo das Tic que podem do projecto, a ferramenta
processo de concurso servir sectores como a banca, está directamente ligada à
público para se apurar agricultura, entre outros. lançou-se num empresas necessidade do mercado, em
o quarto operador de Reflectir em torno do potencial Corresponde ao número de particular das empresas, em
telefonia móvel para o e desenvolvimento das Tic e para as desafio que é o firmas nacionais que estão a promover os seus serviços
mercado angolano fica novas soluções de negócio, mostrar concorrer para a obtenção do locais e externos.
concluído em Janeiro do próximo as novas tecnologias desenvolvidas da diversificação Título Global Unificado como “Com esta plataforma, os
ano, segundo o secretário de Estado pelas empresas, e dar oportunida- quarta operadora nacional de consumidores têm, a partir
para as Tecnologias de Informa- des às start-ups de interagir com da economia e telefonia móvel. de agora, à sua disposição
ção, Manuel Homem. potenciais investidores, constam um instrumento que lhes
O governante, que falava esta dos objectivos do fórum. as tecnologias permite identificar de forma
semana, em Luanda, à margem Manuel Homem avançou que fácil e célere as empresas,
da conferência de lançamento do a previsão é acolher no certame de informação bens e serviços existentes

500
“Angotic-2019” (Fórum de tec- mais de oito mil participantes, no país, e as empresas locais
nologia de informação e da comu- superando os quatro mil de 2018. desempenham um podem contar com uma ferra-
nicação), garantiu que não houve Nesta edição, o destaque recai menta que se propõe agregar
qualquer constrangimento que para abordagens de temas liga- papel crucial nesta mil dólares
valor aos seus produtos e ser-
resultou no atraso do anúncio. dos fundamentalmente à “econo- viços, através da publicidade
“O procedimento correu den- mia digital”, “internet banking”, empreitada É o investimento a ser aplicado digital”, disse.
tro dos cronogramas estabeleci- “e-commerce” e “empreendedo- para a concretização da Angotic
dos da conformação das peças do rismo”, com aposta na captação 2019, feira que deve juntar, em Apoiar os consumidores
concurso”, garantiu. de investimentos. Luanda, empresas ligadas às Tic, Com uma página web e aplica-
Segundo apurou o JE, estão em Referiu que a internet em numa iniciativa do Executivo tivo telefónico, a “Multiplica”
concurso 17 empresas nacionais e Angola tem vindo a melhorar angolano. vai apoiar os consumidores
oito internacionais que concorrem de forma progressiva nos últi- com informação generalizada,
para a obtenção do “Título Global mos anos. Revolução industrial promover o contacto directo
Unificado” para a quarta opera- “Se repararmos a qualidade do Na ocasião, o ministro das Tele- com organizações por via de
dora nacional de telefonia móvel. serviço de internet em 2010 não é a comunicações e Tecnologias de mensagens e telefonemas, a
mesma que temos hoje, estas melho- Informação, José Carvalho da ser disponibilizadas na plata-

8.000
Expectativas do Angotic rias resultam não só dos investi- Rocha, revelou que o mundo está forma durante 24 horas por
Num investimento calculado em mentos em curso, mas também da a viver a quarta revolução indus- dia gratuitamente.
500 mil dólares, o Angotic vai se necessidade que o sector tem em trial que é a era digital, por isso, A solução tecnológica vai
realizar de 18 a 20 de Junho de 2019. prestar um serviço de qualidade o Angotic vai permitir partilhar oferecer um serviço de inter-
O secretário de Estado para aos cidadãos”, informou. experiências com os olhos nas participantes mediação que vai permitir os
as Tecnologias de Informação, Entre os principais projectos soluções que ajudam a resolver consumidores solicitarem ser-
Manuel Homem, asseverou que a para serem desenvolvidos o pró- os problemas do dia-a-dia. Número de expositores do viços diversos com apoio da
ideia do evento é de transformá- ximo ano, constam a melhoria Disse ainda que o Executivo Angotic, que prevê contribuir Multiplica, através da base de
-lo numa plataforma que per- das infra-estruturas tecnológicas, lançou-se num desafio que é o para a economia digital, bem dados, contendo empresas,
mite a convergência não só de modernização de infra-estrutu- da diversificação da economia como aumentar no leque de profissionais independen-
tecnologias, mas também um ras de banda larga, assim como a e as tecnologias de informação usuários de internet a nível de tes, criadores ou prestadores
palco onde se podem identifi- sequência do processo de privatiza- desempenham um papel cru- todo o território nacional. de serviços independentes.
car as necessidades das empre- ção da empresa “Angola Telecom”. cial nesta empreitada.
20 Empresas Economia & Finanças

Endiama ajuda a dinamizar


o sector produtivo do Leste
A Empresa Nacional de Diamantes de Angola pretende começar a desenvolver projectos agro-pecuários
nas regiões onde são desenvolvidas actividades de exploração diamantífera (Lundas Sul e Norte)
EDIÇÕES NOVEMBRO

Lunda Sul vai ganhar


fábrica de lapidação
A iniciativa enquadra-se no plano estratégico da SODIAM
que tem como objectivo gerar vários postos de trabalho

}
Uma fábrica de corte e lapidação
de diamantes será instalada,
a partir de Fevereiro de 2019,

5
em Saurimo (Lunda Sul), infor-
mou, na passada quarta-feira,
o administrador executivo da

A
Empresa Nacional de Comercia-
dr lização de Diamante de Angola hectares
Empresa Nacio- disse, em breves declarações à (SODIAM), Neves Silva. Corresponde a extensão de terra
nal de Diaman- imprensa, após a entrega de bens Numa primeira fase, segundo onde será implantado um Pólo
tes de Angola diversos à população da aldeia do noticia a Angop, o projecto terá a Industrial de Desenvolvimento
(Endiama) pre- Ngando, que vai trabalhar com as capacidade de processar quatro que terá serviços integrados e
tende, a partir empresas diamantíferas, que ope- quilates de diamante bruto/mês, uma unidade hoteleira.
de 2019, desen- ram nas Lundas Norte e Sul, no a construção da unidade fabril
volver projec- sentido de melhorarem os seus enquadra-se no âmbito do plano
tos agro-pecuários nas regiões programas de responsabilidade estratégico da SODIAM, do quin-
onde são desenvolvidas activida- social e participar activamente quénio 2018/2022. Pólo industrial
des de exploração diamantífera, no processo de desenvolvimento Falando no final do encontro A par da construção da fábrica de
com vista a criação de mais pos- das circunscrições. que a delegação da SODIAM e corte e lapidação de diamantes, o
tos de emprego e garantir a auto- Considerou ser fundamen- parceiros do projecto que man- responsável avançou que consta do
-suficiência alimentar. tal que os níveis de produção das tiveram com o governador pro- mesmo projecto, a implementação
A informação foi avançada, empresas diamantíferas sejam vincial da Lunda Sul, Daniel de um Pólo Industrial de Desenvol-
na passada quarta-feira, em Sau- reflectidos no índice de desen- Neto, o administrador fez saber vimento, numa área de cinco hec-
rimo (Lunda Sul), pelo presidente volvimento das regiões onde se que as obras terão início em tares, com a previsão de alargar o
do Conselho de Administração da PCA da Endiama, Ganga Júnior explora a “pedra preciosa”. Fevereiro de 2019 e terminam espaço, uma vez que a ideia base
Endiama, Ganga Júnior, tendo Acrescentou que as empre- em Agosto do mesmo ano, que é ter um centro de formação, um
realçado que a empresa tenciona sas diamantíferas não devem contribuirá para geração de hotel da Endiama e outros serviços
}

com esta iniciativa, fomentar apenas centrar-se na explora- emprego para a juventude. integrados como bancos e repar-
igualmente o sector agro-indus- ção e extracção dos diamantes, Neves Silva disse que a unidade tições fiscais da AGT.
trial, visando incentivar a produ- mas também, criar memoran- terá a maior capacidade instalada Fez saber que o Pólo Indus-
ção agrícola na região. as empresas dos de cooperação com os gover- a nível do país, e a construção da trial não terá apenas fábricas de
Citado pela Angop, o gestor nos provinciais, ajudando com infra-estrutura está orçado em 10 lapidação, mais também outras
disse que a iniciativa enquadra-se diamantíferas financiamento na implementa- milhões de dólares. indústrias agregadas a activi-
no programa de responsabilidade ção de alguns projectos sociais. Sublinhou que a existência dade diamantífera, uma vez que
social da empresa e na estraté- não devem apenas A população da aldeia do da mina de Catoca, influenciou a ideia é ter um “cluster diaman-
gia de alargamento das fontes de Ngando recebeu bens alimenta- a implementação da fábrica na tífero” neste projecto.
arrecadação de receitas e fez saber centrar-se na res, motorizadas e fármacos da Lunda Sul, uma vez que foi já Explicou que a empreitada
que estudos estão a ser desenvol- Endiama, no âmbito do seu pro- aprovado uma política de comer- será feita em regime de parceria
vidos para se definir prioridades exploração e grama de responsabilidade social. cialização dos diamantes. Entre- entre a SODIAM e as empresas
e os tipos de cultura a serem pro- tanto, as empresas de lapidação chinesas CBRITEC e PERFECT
duzidos na fase inicial. extracção dos Receitas brutas têm uma quota definida, e a WEALTH Ltd, e será erguida,
Segundo o gestor, as empre- Até Agosto, as receitas diaman- província em termos de produ- nas mediações da Sociedade
sas diamantíferas não devem ape- diamantes tíferas no país atingiram, em ção representa 80 por cento de Mineira de Catoca, atendendo
nas limitar-se na exploração de quatro meses, dez mil milhões volume e 70 em valor. a relação custo/benefício.
diamantes, mas sim, apostar em de kwanzas com a venda de mais edições novembro
projectos que permitam a cria- de cinco milhões de quilates ao
ção de empregos e contribuir na preço médio de 126,65 dólares, de
diversificação da economia, nas acordo com dados de um relató-
}

regiões onde operam. rio do Departamento da Auditoria


Por outro lado, informou Fiscal da Direcção da Tributa-
que a Endiama vai igualmente ção Especial do Ministério das
apoiar projectos de electrificação Finanças noticiados pela Angop.

10 mil
nas regiões diamantíferas, bem A agência de notícias afirma
como na construção de escolas, que o valor mais alto foi registado
unidades sanitárias, reabilita- no mês de Junho, com a arrecada-
ção das vias secundárias e ter- ção de mais de três mil milhões
ciárias nestas regiões. milhões de dólares de kwanzas com a venda de um
milhão de quilates, ao preço
Fraco desenvolvimento Valor arrecadado pelo país médio de 129,42 dólares.
O PCA da Endiama reconheceu através de receitas diamantíferas, Os números estão relacionados
haver fraco desenvolvimento segundo um relatório divulgado com a nova política de comercia-
nas regiões onde são desenvol- em Agosto pelo Departamento lização adoptada pelo Ministério
vidas actividades de exploração da Auditoria Fiscal, órgão afecto dos Recursos Minerais e Petróleos
diamantífera. ao Ministério das Finanças. e incluem novas áreas de prospec-
Por este facto, Ganga Júnior ção e exploração de diamantes. As empresas de lapidação de diamantes têm uma quota definida
Sexta-feira, 21 de DEZEmbro de 2018
Publicidade 21

(100.946)
22
huíla
Economia & Finanças

desenvolvimento

Agricultura familiar recebe apoio


para melhorar a colheita anual
A criação de emprego nas explorações agrícolas familiares, a melhoria dos meios de subsistência, bem como
das cadeias de valor, são os resultados que se esperam na presente campanha em curso na província da Huíla
} arão martins | edições novembro | huíla

Arão Martins
na Huíla

U 1.000
m p r oje c to
de desenvol-
v i mento do
gover no da milhões de kwanzas
província da
Hu í la , que É o investimento que a
tem a finali- Câmara de Comércio e
dade de apoiar os pequenos Indústria da Huíla precisa para
agricultores familiares, com capitalizar e potenciar a rede
vista a aprimorar as técni- de comercialização dos cerca
cas de produção para aumen- de 60 filiados.
tar a produtividade, está em
curso e abrange os municí-
pios de Caconda, Caluquembe,
Chicomba e Chipindo, cons- No município de Caconda
tantes no também chamado em particular, explicou, para
“triângulo do milho”. a nova campanha agrícola já
A criação de emprego ao em curso, foi planificada uma
nível das explorações agrícolas área total de mais de 48 mil
familiares, melhoria dos meios hectares para produzir 54 mil
de subsistência e de estado toneladas de culturas diver-
nutricional de 60 mil benefi- sas. Acrescentou que foram
ciários, bem como facilitar o disponibilizadas 77 tonela-
desenvolvimento de cadeias das de sementes, 1.195 tone- Atracção animal tem papel importante no incremento da produtividade dentro das comunidades rurais
de valor agrícola, são resulta- ladas de fertilizantes, 2.101
dos que se esperam em 2019. equipamentos e instrumentos arão martins | edições novembro | huíla

As comunas de Gungui e agrícolas, bem como, 456 tone- do Cuanza Sul e Huíla.
sede do município de Caconda, ladas de calcário dolomítico Para a Huíla, salientou a
sede e Tchituto (em Cacula), para correcção dos solos. directora provincial da Agricul-
comuna sede e Negola (Calu- A falta de apoio aos cam- tura na Huíla, Mariana Soma, o
q ue m b e) s e de e Q uê (e m poneses ainda constitui preo- projecto abrange 26,460 hecta-
Caconda) e Bambi (no Chi- cupação das famí lias. Com res, nas áreas de abrangência,
pindo), são as localidades vista a alterar o actual cená- sobretudo nos municípios de
seleccionadas, nu ma pr i- rio, o governador provincial Caconda, Cacula, Caluquembe,
meira fase, resultados que se da Huíla, Luís Nunes, no qua- Chicomba e Chipindo.
esperam alcançar, até 2019, dro da abertura da campanha Disse que dos 60 mil bene-
na província da Huíla. agrícola 2018/2019, procedeu ficiários, 10 mil são os bene-
Apesar das terras aráveis, a a entrega de quantidades ele- f iciados pelas escolas de
aplicação dos fertilizantes na vadas de milho aos campone- c a mp o , com bi n ad a s com
localidade depende das possibi- ses associados em Caconda. o financiamento de projectos.
lidades financeiras do produtor. Informou que mil peque-
Caconda (236 quilómetros a Projecto de desenvolvimento nos agricultores beneficia-
norte da cidade do Lubango), O projecto de apoio à produ- rão de pequenos sistemas
província da Huíla, é um dos ção e comercialização de pro- Governador da província da Huíla, Luís Nunes, entrega meios para produção de irrigação e os critérios
municípios escolhidos para dutos da agricultura familiar de selecção i ncluem pro -
ser contemplado com o Pro- vai beneficiar até 2019, mais dutores que cultivam
}

jecto de Desenvolvimento da de 7.500 famílias campone- tramento dos grupos de peque- até 2 hectares de terra.
Agricultura Familiar e Comer- sas, do total de cinco muni- nos agricultores familiares A s escolas de ca mpo
cial i zação (S A M A P), que cípios seleccionados em 10 mil pequenos (associações/cooperativas), vão se enca r rega r no t rei-
está a ser desenvolvido pelo comunas, em universo de 142 existentes nas áreas de inter- n a me nto e m té c n ic a s de
Governo, através do Ministério aldeias identificadas pelo Ins- agricultores venção com o apoio das Esta- produção, conser vação pós-
da Agricultura e Florestas. tituto de Desenvolvimento ções de Desenvolv i mento -colheita e comercialização
Agrário (IDA). devem beneficiar de Agrários (EDA), com o finan- e a organização comunitá-
Produção de cereais Até Abril do ano em curso, ciamento do Fundo Interna- ria abarca a capacitação das
O administrador municipal acções já realizadas foi de cons- pequenos sistemas cional de Desenvolvimento orga n i zações de produto -
de Caconda, Joaquim Tyova, tituir o comité provincial de Agrícola (FIDA), executivo res (associações e coopera-
assegurou que tal como nos coordenação do projecto e do de irrigação. de Angola e beneficiários. tivas) em boas práticas de
restantes municípios da pro- subcomité local de implemen- liderança, gestão, planifica-
víncia da Huíla, existem con- tação do projecto, aprovados os critérios de Mais produção ção, elaboração e execução
dições favoráveis à produção em despacho de Julho. Aumentar a produção, produ- de projectos (económ icos,
de cereais, leg uminosas e Foram realizados encon- selecção incluem tividade e comercialização de sociais e culturais).
tubérculos e o envolvimento tros com as autoridades admi- produtos de cereais, legumino- O projecto abarca também
que se espera crescente das nistrativas dos municípios de produtores que sas, raízes e tubérculos, e hor- a vertente de educação finan-
famílias, pequenos agricul- Chicomba, Chipindo, Caconda, tícolas diversas, dos pequenos ceira, que permite facilitar o
tores, associações, coopera- Cacula e Caluquembe. exploram a terra agricultores familiares das acesso aos empréstimos ban-
tivas e população, para que o A identificação, selecção áreas seleccionadas, abrange cários e apoio na estruturação
projecto seja um êxito. das aldeias e início do cadas- até 2 hectares os municípios das províncias e gestão de fundos rotativos.
Sexta-feira, 21 de DEZEmbro de 2018
huíla 23

}
Prevê igualmente, o finan-
ciamento de projectos de investi-
mento agrícola, construção e ou
Chipindo reinicia exploração de ouro em Janeiro
reparação de infra-estruturas de
“epungo“ pode
arão martins | edições novembro | huíla

rega, vias de acesso e centros de


recolha, tratamento e comercia- ser reactivado
lização de produtos pecuários.

Apoios redobrados
A produção de alimento em
grande escala constitui desi-
derato primordial do Execu-
tivo angolano, que traçou como
linha de força, no quadro do
programa de diversificação
económica, o combate à fome
e à pobreza, disse o governa-
dor da Huíla, Luís Nunes. Empreendedor Ventura Hatewa
“É com este propósito que
na campanha agrícola já em O projecto grémio do milho
curso, a província da Huíla denominado “Epungo” vai
traçou como meta atingir uma ser reactivado pela direcção
produção de 508.157 toneladas da Câmara do Comércio da
de produtos diversos, contra Huíla, com vista a redinamizar
293.856 toneladas registadas na o processo de produção,
campanha anterior”, informou. escoamento e aumentar as
Estima-se que 82 por cento unidades de cultivo com a
da produção corresponda à adopção de novas tecnologias,
cultura de cereais de milho, no quadro do programa No perímetro já foram instalados os equipamentos adquiridos na África do Sul e que devem trabalhar 24 horas/dia
ma ssa ngo e ma ssa mbala de diversificação económica.
e pa ra o êx ito de tal desi- O presidente da Câmara

67 70
derato estão pla nif icadas de Comércio e Indústria na
23 .550 u n idades de cha r- Huíla, Ventura Hatewa, que
Arão Martins
no Chipindo
ruas, enxadas, pás, catanas, prestou a informação ao JE,

A
machados e outros. no município do Cuvango,
disse que para a concretização exploração de ouro
Mãos ao trabalho do projecto enquadrado na localidade de Caro- mil hectares empregos
Com as duas mãos na charrua nas políticas do Executivo molloy, no município Corresponde a extensão da reserva Número de postos de trabalho que
puxada por uma junta de 2 cabe- de diversificar a economia, de Chipindo (Huíla), de ouro a nível do município do o projecto de exploração de ouro
ças de gado de tracção animal, a instituição precisa de mil será retomada em Chipindo, na província da Huíla. prevê empregar.
Maria Njovati, tem ao seu lado milhões de kwanzas para Janeiro de 2019, depois de ter sido
direito, o marido Paulo Henri- capitalizar e potenciar a interrompida por mais de 30 anos.
que, que com chicote feito de rede de comercialização dos O administrador municipal de
}
pele de boi, na localidade de produtos dos filiados. Chipindo, Daniel Salupassa, disse e a operação não envolve quími-
Cusse, município de Caconda, Afirmou que a reactivação do ao JE que a retomada da explo- cos mas sim, usamos mercúrio
apressa a junta para completar grémio do milho na província ração no município vai propor- Vamos dar para fazer essa operação e é cem
o espaço traçado para colocar accionam-se os mecanismos cionar um contributo valioso na por cento ecológica.
a semente de milho, massango de activar a rede comercial de economia da província e do país. mais atenção aos Na fase de instalação de equi-
e massambala. cereais (milho, massambala e O governador provincial da pamentos, explicou, já foram
Ao tom de voz de tenor, massango) e a sua dinamização Huíla, Luís Nunes, efectuou visita municípios pouco criados 40 postos de trabalho a
o abrandamento da marcha nas áreas de cultivo. na reserva de ouro, onde foram jovens angolanos e quando entrar
da junta de boi é acelerado “Com a reactivação do instalados equipamentos de alta desenvolvidos em funcionamento o número vai
com as duas chicotadas que projecto grémio de milho tecnologia para a exploração deste aumentar para 70 empregos.
Paulo Henrique arremessa a Epungo daremos um impulso recurso mineral. e mais afastados
junta de bois atribuídos com no processo de abertura de Daniel Salupassa informou Benefícios
os nomes de bulaner e fateni: mais vias de acesso às zonas que a exploração de ouro no Chi- da sede capital O administrador municipal de
al iás, como conta o ag r i- produtivas a outros mercados pindo aconteceu até 1976, tendo Chipindo, Daniel Salupassa, disse
cultor que as duas cabeças do país”, disse Ventura acrescentado que os trabalhos que o emprego e acções sociais,
são referências na manada, Hatewa. de prospecção foram concluídos rem criadas as condições neces- são valências que o projecto de
na actividade de lavoura. Um dos objectivos da em 2017 e estão a ser dados pas- sárias, entre 15 a 20 de Janeiro, exploração de ouro vai propor-
A chamada de atenção à reactivação do grémio é a sos positivos para o reinício da começa a fase experimental de cionar à população local.
Antónia Paulo, primogénita do auto-suficiência alimentar exploração de ouro que vai gerar exploração de ouro na localidade A acção está no início e os gan-
casal, que na frente da junta uma vez que o país ainda emprego a muitos jovens locais. de Caromoloy (Tchivela), arre- hos sociais já são visíveis, com a
brota a semente de milho, é vive de importações de bens Garantiu que a empresa dores da sede municipal de Chi- reabilitação de vários quilómetros
ressaltada com a responsabi- alimentares. Demang-SA cumpriu com todas as pindo, com uma reserva de ouro de estrada, que partem da sede do
lidade que se deve cumprir no Disse que uma das formalidades legais que a habili- de 67 mil hectares. município à localidade de Tchivela,
espaçamento do milho, para preocupações actuais da tam a arrancar com a empreitada. Acrescentou que o equipa- onde está situada a reserva de ouro.
uma boa colheita. câmara prende-se com mento foi montado com sucesso e Disse que o projecto de ouro
O espaço entre as plantas as dívidas, porque alguns Trabalhos em curso falta apenas pormenor da calibra- vai atrair muitos investidores,
e as linhas de plantio é um empresários prestaram O director-geral da Demang-SA gem do equipamento já instalado, daí, a reabilitação de estradas ser
factor de grande importân- serviços diversos ao (Desenvolvimento de Infra-estru- para que se possa começar a pro- um factor fundamental.
cia para a produtividade de governo local e central e, turas e Mineração de Angola), João dução durante as 24 horas por dia. Por sua vez, o governador pro-
lavouras agrícolas. A quanti- infelizmente estas empresas Nunes, revelou que os trabalhos de “Estamos muito acima dos vincial da Huíla, Luís Nunes, defen-
dade de plantas dentro de uma até ao momento não foram prospecção indicam a existência teores de corte que são econo- deu a necessidade da reabilitação
mesma área, também é um fac- pagas, o que está a originar de uma reserva de ouro numa área micamente viáveis que rondam da estrada que liga aquela região.
tor importante para se obter constrangimentos. de 67 mil hectares, corresponden- entre meio a um grama por metro Garantiu prestar atenção
resultados positivos, explica A falta de funcionamento tes a 67 quilómetros quadrados. cúbico. Por isso é um projecto de aos municípios mais distantes
Maria Njovati, que frequen- efectivo dos silos construídos Acrescentou que a empresa todo viável”, garantiu. do Lubango, como Chipindo,
tou a formação de agronomia nos municípios da Matala, efectuou um investimento de Cuvango, Chicomba,
no Instituto Médio Agrário do Caluquembe e Caconda, aproximadamente cinco milhões Produção “Vamos dar mais atenção aos
Tchivinguiro, na Humpata. província da Huíla, preocupa de dólares norte-americanos na A fábrica, disse João Nunes, vai municípios pouco desenvolvidos
Afirmou que aumentar a o presidente da Câmara de compra de equipamentos a par- funcionar com uma linha que vai e mais afastados da sede capi-
quantidade de plantas por Comércio e Indústria local. tir da África do Sul, que estão a produzir entre 100 a 150 tonela- tal huilana, principalmente aos
área, a produção de milho nor- Defendeu uma linha de ser montados no local. das por hora, com toda tecnolo- municípios de Chipindo, Cuvango,
malmente aumenta até um crédito específica para apoiar Numa primeira fase, adiantou gia de ponta, quer no período de Chicomba, já que têm muitas debi-
determinado ponto, no qual os comerciantes e poderem João Nunes, o projecto vai contar refinamento e outros, para ter lidades”, garantiu.
a colheita será máxima. iniciar com a comercialização. apenas com uma linha de produ- o máximo de aproveitamento. O governador provincial da
Ma is de 605 mil hecta- A Câmara de Comércio e ção, com capacidade para 100 a O responsável do projecto fri- Huíla informou que em Janeiro
res de terra estão a ser tra- Indústria da Huíla controla 150 gramas por hora, resultados sou que realizou-se um estudo de 2019 começam os trabalhos da
balhados na Huíla, contra os actualmente um total de 60 só possíveis de alcançar com tec- de impacto ambiental profundo construção da ponte sobre o rio
346 hectares da campanha filiados. AM nologia de ponta. e a esse nível faz-se a recupera- Cunene, bem como a asfaltagem do
agrícola passada. Explicou que apesar de esta- ção imediata dos solos na mina troço que liga Caconda-Chipindo.
24 ambiente Economia & Finanças

biodiversidade bié
dr

Cuito
planta
árvores
O projecto está a ser
desenvolvido pelo IDF e visa
o combate à desertificação
e outras formas de garantir
um ambiente mais sadio
Cerca de 16.935 árvores diver-
sas foram plantadas este ano na
província do Bié pelo Instituto
de Desenvolvimento Florestal
(IDF), no quadro do Programa
de Povoamento e Repovoamento
Florestal da localidade.
A informação foi avançada à
Angop, recentemente, na cidade do
Cuito, pela chefe de departamento
provincial do Instituto de Desen-
No país existem 14 áreas de conservação, das quais 9 são parques nacionais, 1 parque natural regional, 2 reservas naturais integradas e 2 reservas parciais volvimento Florestal (IDF), Elvira
Tatiana Soares, tendo sublinhado

Governo capta investimentos


que foram plantados eucaliptos,
cedros, acácias rubras, leocali-
nas, moringa salite, pinhos, entre
outras espécies.

para reabilitar infra-estruturas


A responsável confirmou
estar em curso a plantação em
regime experimental (ensaios)
de três espécies de plantas nati-
vas, designadamente ombango,
ossesse e omanda, consideradas
Plano Estratégico para o Sistema das Áreas Protegidas de Angola (PESAP) estabelece em vias de extinção, pela acção
dos cidadãos, que teimosamente
a mobilização de recursos, por forma a garantir a sustentabilidade financeira do projecto praticam o corte aleatório para
fabrico de carvão e aproveita-
mento da madeira.
Para preservar o habitat natu-
ral, a instituição continua a sen-
tema privilegiado e ainda pouco volvimento do país. sibilizar as comunidades sobre a
António Eugénio

O
explorado com condições para O estágio de desenvolvimento importância das plantas no equi-
se tornar numa referência mun- das áreas de conservação permi- líbrio ecológico e na qualidade de
Ministério do dial ao nível da biodiversidade, tem que as suas oportunidades vida das pessoas, mormente a cria-
Ambiente está a actividades ecológicas nas áreas de negócio sejam imediatamente ção de cortinas de quebra vento e
trabalhar para de conservação e preservação da disponibilizadas, através da cele- o combate à desertificação.
atrair investido- natureza, a informação foi avan- bração de contratos de cessão
res internacio- çada, recentemente, em Luanda, de exploração das infra-estru- Mais árvores no Cuito
nais e dar sentido pela ministra do Ambiente, turas já implantadas e conces- Em Outubro, mais de 1.500 plan-
e consistência ao Paula Francisco Coelho. são de espaços para a instalação tas diversas tinham já sido colo-
projecto que visa a reabilitação Paula Francisco Coelho de outras infra-estruturas. cadas no solo na localidade de
das infra-estruturas dos parques Ministra do Ambiente Plano Estratégico Em Angola existem 14 áreas Caluapanga, arredores do Cuito
nacionais, medida que pode tra- Este ano, foi elaborado o Plano de conservação, das quais nove (Bié), no âmbito do programa de
zer valências ao sector económico. Estratégico para o Sistema das são parques nacionais, um par- combate a desertificação.
}

Depois de aprovado o Plano Áreas Protegidas de Angola que natural regional, denomi- Na altura, numa nota de
Estratégico para a Rede das Áreas (PESAP) que estabelece a mobi- nado Chimalavera (Benguela), imprensa da administração muni-
de Conservação de Angola (PLE- As áreas de lização de recursos por forma duas reservas naturais inte- cipal do Cuito, indicara que foram
NARCA) em 2011, altura que foram a garantir a sua sustentabi- grais (Luando e Ilhéu dos pás- plantados eucaliptos, pinheiros,
apresentadas as propostas relati- conservação em lidade financeira, nomeada- saros) bem como duas reservas acácias e outras espécies que vão
vas aos critérios para a avaliação mente o apoio governamental parciais (Namibe e Búfalos). servir de cortina dos ventos e aju-
e eficácia, e que recomendava às Angola cobrem e institucional, composto por As áreas de conservação que dar no equilíbrio da natureza.
linhas mestras de estratégias e recursos internos do Ministé- oferecem produtos bastante com- O documento refere que as
planos de acção nacional para bio- 12,08 por cento rio do Ambiente e outros órgãos petitivos e mais procurados nos instituições de ensino e associa-
diversidade de Angola, o Ministé- nacionais e o Fundo do Ambiente. mercados regional e internacional ções juvenis foram chamados
rio quer manter um ritmo credível do território As áreas de conservação em segundo a fonte, são os parques a cooperar com administração
na execução dos projectos. Angola cobrem 12,08 por cento nacionais da Cangandala (Malanje), local, através do sector da agri-
Para a reabilitação dos par- e possuem uma do território e possuem uma bio- Quiçama (Luanda), Chimalavera cultura local na implementação
ques e as áreas de conservação diversidade de enorme valor, e (Benguela), Maiombe (Cabinda), do projecto que visa o combate
ambiental aprovado em 2010, apon- biodiversidade de com elevado potencial para que Iona (Namibe), Luenge-Luiana e de a desertificação e outras formas
tava que serão necessários 150 possam ser exploradas de forma Mavinga (Cuando Cubango) bem de garantir um ambiente sadio.
milhões de dólares, investimento enorme valor sustentável e promover o desen- como o do Bicuar (Huíla). No ano de 2016 mais de cin-
proveniente do Orçamento Geral quenta mil árvores diversas

150 12,08
do Estado, no período 2013-2020. foram plantadas pelo Instituto
A iniciativa prevê a reabi- de Desenvolvimento Florestal
litação das infra-estruturas, (IDF) na província do Bié.
fiscalização das áreas de con- Em 2006, com o propó-
servação, participação no movi- milhões de dólares por cento sito de assegurar o equilíbrio
mento mundial de protecção dos Investimento previsto para Corresponde ao território que
do ecossistema, foram plan-
elefantes, formação de recursos recuperar as infra-estruturas cobre as áreas de conservação
tadas, 65 mil árvores diver-
humanos, estudos e pesquisas. no período 2013/2020. da biodiversidade.
sas, nos arredores da cidade do
Angola possui um ecossis- Cuito, igualmente pelo IDF.
Sexta-feira, 21 de DEZEmbro de 2018
INFRA-ESTRUTURA 25

reabilitação

Troço Luau/Cazombo entra em obras


Ministro Manuel Tavares de Almeida anunciou a recuperação da ligação com cerca de 177 quilómetros
e diz que o troço pode facilitar a circulação de pessoas e bens na região e garantir o desenvolvimento

A
edições novembro

}
r e a bi l i t a ç ã o d a No que toca as obras do pro-
estrada que liga a jecto habitacional de construção
sede municipal do de 450 residências de tipo T2 e T3

3
Luau e Cazombo em execução no bairro “4 de Feve-
(Alto Zambeze), numa reiro”, arredores do Luena, con-
extensão de 177 quilómetros, siderou que está a decorrer com
arranca em Janeiro de 2019, normalidade em grau de execu-
anunciou, recentemente, no ção de 86 por cento, e a conclusão milhões de dólares
Luena, Moxico, o ministro da está para Março de 2019.
Construção e Obras Públicas, Manuel Tavares de Almeida É o investimento que está a
Manuel Tavares de Almeida. informou que das 450 resi- ser aplicado para reabilitar o
Em declarações à imprensa, dências faltam 168 para con- troço Luau/Cazombo.
após radiog rafar obras na cluir o projecto, e que em 2019
cidade do Luena, o ministro irão analisar as modalidades
disse que a reabilitação da da sua distribuição.
estrada, que irá permitir a livre
circulação de pessoas e bens Fiscalização das obras O processo de modernização das infra-estruturas rodoviárias é um desafio
na região, está avaliada em Segundo a Angop, o fiscal da
três milhões de dólares e terá Obra, Eliezer de Freitas, disse
um tempo de duração de três que o projecto implementado -estruturas Públicas (DINIP) Durante a digressão de dois para a Construção, Manuel José
meses a cargo da empreiteira numa área de 28 hectares está do Ministério da Construção, o dias na região leste do país, o da Costa Molares D’Abril, e o vice-
chinesa “Sinohydro”. avaliado em mais de 27 milhões empreendimento habitacional governante inaugurou a ponte -governador do Moxico para o Sector
Por outro lado, sobre o troço de dólares, incluindo uma quadra cujas obras iniciaram em Maio de betão com capacidade de Político, Económico e Social, Car-
rodoviário que liga Luzi/Cas- desportiva e áreas de lazer. de 2016, está dividida em três mais de 200 toneladas, sobre los Alberto Masseca, radiografou
samba/Cangamba (municí- Os trabalhos são assegu- fases, sendo que na primeira o rio Luachimo, na estrada o estado das obras das 450 casas,
pio dos Luchazes), com mais de rados por 383 trabalhadores, foram construídas 100 casas, nacional 180 que liga Saurimo bem como de algumas ravinas com
200 quilómetros, explicou que dos quais 348 são angolanos. a segunda 182 e esta última (Lunda Sul) ao Luena (Moxico). realce para as da área de engenha-
ainda não existe uma empresa Sob égide da direcção Nacio- constam as 168, sendo 180 No Moxico, o ministro acom- ria e do bairro 4 de Fevereiro, arre-
adjudicada para a obra. nal de Investimento de Infra- do tipo T2, e 270 do tipo T3. panhado pelo secretário de Estado dores da cidade do Luena.

publicidade
26 pUBLICIDADE Economia & Finanças
Sexta-feira, 21 de DEZEmbro de 2018
ÁFRICA 27

dr

FMI prevê mercado


africano integrado
O novo Acordo de Livre Comércio empregos por ano, para acompa-
Continental é um primeiro passo nhar a crescente força de trabalho.
positivo para a criação de um mer- “Se for bem sucedida, esta
cado pan-africano integrado, disse região poderá desfrutar de um
segunda-feira a directora do Fundo período prolongado de alto cres-
Monetário Internacional, Chris- cimento, o chamado dividendo
tine Lagarde, na abertura da con- demográfico”, admitiu a direc-
ferência “Olhando à frente para tora do FMI, mas chama já aten-
traçar o curso de hoje: O futuro ção para os factores externos,
do trabalho na África subsaha- que são a tecnologia e as mudan-
riana”, que decorreu esta semana ças climáticas. A pesquisa do
em Acra, a capital do Ghana. FMI mostra que a mudança cli-
No evento, Christine Lagarde mática deve atingir os países de
apresentou três cenários dife- baixa renda mais difícil, porque
rentes de como as forças podem uma elevação de 1 grau Célsius na
impactar a prosperidade econó- temperatura pode fazer com que
mica da região e sugeriu algumas os países de baixa renda expe-
áreas de política em que os gover- rimentem uma queda de 1,5 por
nos podem buscar, para criar um cento do PIB, em média.
ambiente propício ao crescimento Em terceiro, são referenciados
inclusivo e à criação de empregos. outros três futuros possíveis, um
A cidade de Rabat possui uma das maiores centrais solares do mundo com mais de 70 mil painéis O primeiro passo, é “um olhar deles (“Africa Adrift”) a indicar
rápido para trás”. Neste campo, a que o modelo tradicional de cres-

Marrocos mantém foco


directora do FMI diz que “antes cimento liderado pelas exporta-
de chegarmos ao futuro, vamos ções da manufactura será inviável
dar uma rápida olhada para trás”. e que grandes investimentos em
A África Subsahariana registou infra-estrutura que promovem as

nas energias renováveis


crescimento relativamente robusto exportações de manufacturados
por quase duas décadas. A região podem ser desperdiçados.
criou quase 9 milhões de empre- Três dos muitos futuros pos-
gos por ano, desde 2000, a par com síveis fornecem uma imagem de
o aumento da força de trabalho. A como as forças incertas de hoje
parcela da população que vive em podem moldar o futuro da África
O plano energético definido pelas autoridades prevê atingir extrema pobreza diminuiu de 59 Subsahariana e dão um ponto de
por cento, em 1993, para 41, em 2015. vantagem para explorar como as
cerca seis mil megawats até 2020 o que corresponde a 42% “O Ghana tem se saído muito nossas escolhas políticas podem
bem e, na verdade, é um dos influenciar o amanhã, essencial-
nove países da África Subsaha- mente em políticas de educação e de
riana que atingiu o Objectivo de conectividade digital. Hoje, e apesar
}

}
Desenvolvimento do Milénio de de alguns sucessos no ensino pri-
Xavier António reduzir pela metade a pobreza mário, a África Subsahariana fica
enviado ao Reino de Marrocos
A ideia é

O
extrema”, referiu. Ao mesmo para trás no ensino secundário. A
tempo, a maioria dos novos parcela de crianças na região que

70
Reino de Mar- superar os empregos em toda a região está frequenta a escola secundária é de
rocos garante na agricultura e nos serviços apenas 30%, a mais baixa do mundo.
que vai manter a actuais 36 tradicionais. Muito poucos
aposta nas ener- têm trabalhado em empregos
mil painéis solares
gias renováveis, por cento da industriais e serviços moder-
}
com o propósito nos mais bem pagos.
de alcançar seis capacidade É quanto possuiu a central Segundo, Christine Lagarde três perspectivas
mil megawatts (MW) até 2020, o solar da cidade de Rabat olha para as “forças globais e
que corresponde a 42 por cento. já instalada (Marrcos), considerada uma regionais a moldar o futuro e fornecem uma
A ideia é superar os actuais das maiores do mundo, num como garantir que as próximas
36 por cento de capacidade ins- investimento de 27 milhões de décadas possam gerar um forte imagem de
talada, e reduzir os gastos com euros. crescimento económico” e mos-
os combustíveis fósseis. tra, em primeiro plano, a factor como as forças
A informação foi avançada demográfico. A população Subsa-
pelo director da Agência de hariana deve aumentar cerca de incertas de hoje
Energia Sustentável (Masen), mil milhões de habitantes hoje,
Ali Zerouali, na cidade de Rabat durante o ano, o que tem supor- Projectos em curso para 1,7 mil milhões até 2040. A podem moldar o
(Marrocos), durante um encon- tado o aumento da produção de Segundo apurou o JE, a cidade força de trabalho deve aumentar
tro com jornalistas angolanos, à energia solar”. de Rabat possui uma das maio- o dobro da taxa da última década futuro da África
margem de uma visita de estudo. O objectivo do governo mar- res centrais solares do mundo e, em consequência, o continente
O responsável esclareceu que roquino é assegurar a integração com mais de 70 mil painéis que precisa de criar 20 milhões de Subsaariana
o plano energético de Marrocos industrial com o foco no cresci- seguem o movimento do sol, num
prevê desenvolver todas as for- mento económico, aliado à pes- investimento de 27 milhões de dr

mas de energia, num esforço quisa e desenvolvimento através euros. Além disso, na cidade de
que o Governo está a realizar dos quadros locais. Ouarzazate, há ainda um outro
no aproveitamento das ener- Disse ainda que fruto desta projecto com energia solar, que
gias solar, eólica e hidráulica, experiência foi confiada à Agên- poderá estar em entrar em fun-
devido ao aumento do nível de cia de Energia Sustentável de cionamento em 2020.
vida e o desenvolvimento eco- Marrocos a missão de alavancar Os projectos de novos par-
nómico industrial que deverá o desenvolvimento das energias ques eólicos previstos para
aumentar até 2030. renováveis em África, assim como 2020 estarão localizados em
prestar assistência a outros paí- várias cidades, como Tarfaya,
Complexo solar ses com capacidade neste sector. Akhfenir, Bab El Oued, entre
Ali Zerouali realçou igualmente “Mais de 600 milhões de muitos outros.
que, até 2030, a intenção é acres- pessoas no continente afri- Estes desafios no sector
cer mais 3 mil MW, sublinhando cano não têm acesso à luz energético torna Marrocos na
que Marrocos dispõe de um com- eléctrica e ao mesmo tempo mesma linha com países como
plexo multi-tecnológico de ener- muitos destes países dispõem o Reino Unido, que quer gerar
gia solar, com capacidade total de recursos renováveis para 30 por cento da sua electrici-
de 660 MW, inaugurado em 2015. a produção de electricidade”, dade através de energias reno-
“Temos mais de 300 dias de sol salientou o responsável. váveis até ao fim da década. O futuro do trabalho em África passou esta semana pela capital do Ghana
28
Gestão
Economia & Finanças

Cinco lições de liderança


de um agente de Hollywood dr

Trabalho em equipa é um dos elementos


mais importantes para as organizações

E
ste é de longe, um – só que na expedição. Mais uma
dos melhores livros vez, ele provou ser um funcioná-
sobre negócios rio de destaque e, rapidamente,
lançados este ano cresceu na empresa, tornando-
“Who is Michael -se um agente bem-sucedido de
Ovitz?” (“Quem é actores de televisão.
Michael Ovitz?”, No entanto, a William Morris
sem edição ainda em português), Endeavor era muito pequena para
escrito pelo próprio Michael Ovitz, Ovitz. Por isso, se juntou a outros
agente norte-americano de actores. quatro funcionários e fundou a
Michael Ovitz já foi inves- agência Creative Artists Agency
tidor de uma agência de talen- (CAA). Eles inovaram na admi-
tos, com bastante experiência nistração das imagens dos acto-
directa com os desafios dos negó- res, directores e outros clientes.
cios em Hollywood e é conside- Essa aproximação mudou o jogo, Michael Ovitz escreveu o livro “Who is Michael Ovitz” onde apresenta as suas lições sobre liderança moderna nas empresas
rado uma lenda no sector. a tal ponto de dominar o mercado.
Ovitz começou no negócio do Mas, afinal, quais são as
entretenimento com um traba- lições que podemos aprender tomar decisões, é sempre neces- 3. Ter uma empresa com valores - dos. Para o agente, é como se isso
lho de meio período como guia com Michael Ovitz? sário ter a informação completa; Todos os funcionários da agência fosse uma vacina contra a gripe;
de passeios nos estúdios da Uni- de Ovitz tinham um entendimento
versal Studios, onde se tornou um 1. É necessário pesquisar - Nada 2. Imagem é tudo - Na sua vida, profundo do que realmente impor- 5. Trabalho em equipa é essencial-
sucesso instantâneo e começou a que Ovitz fez foi por acidente. Ele Ovitz sempre se vestiu bem, sem tava para o sucesso da empresa. Este foi um aspecto exclusivo
construir a sua rede de contactos. sempre teve um entendimento dúvida. O seu guarda-roupa era E isso se tornou parte do DNA; da agência de Ovitz que per-
Depois de se formar na Universi- claro do que fazer para alcançar os impecável, com ternos Armani mitiu que a empresa ganhasse
dade da Califórnia em Los Ange- seus objectivos. Antes de conhecer e sapatos Gucci. Ele queria mos- 4. Foco no cliente - Ovitz era notoriedade rapidamente. Um
les, conseguiu um emprego na um cliente pessoalmente, ele que- trar para os clientes que levava obcecado por fazer com que os bom trabalho em equipa é “mul-
agência William Morris Endeavor ria saber tudo sobre a pessoa. Para o negócio a sério; seus clientes fossem bem-sucedi- tiplicador de forças”.

publicidade

400.373C
Sexta-feira, 21 de DEZEmbro de 2018
publicidade 29

(100.978)
30
lazer
Economia & Finanças

boradores, todos nacionais, que


receberam uma formação de qua-
produtos de beleza lidade, com treinamentos perió-

Cosmética
dicas, para que os ensinamentos
se reflectissem no atendimento
ao cliente, colocando em prática
todo o conhecimento dos produtos,

de alto luxo
que vão desfe a informação e acon-
selhamento do melhor que existe
sobre a composição e o benefício
dos produtos aos clientes.

na capital Preços praticados


No que diz respeito à origem dos
produtos, Hernâni Ludgero, disse
que são produzidos em Israel, quer
os cremes de maquilhagem, hidra-
tantes, colecções com kits de beleza
para o rosto e outros. Já os preços,
estes variam dos quatro mil e podem
chegar até os 200 mil kwanzas.

kindala Manuel | Edições novembro


Apesar de a fábrica e os labo-
ratórios estarem localizados em
Israel, a tecnologia e o complexo
patenteado da Sederma está em
Paris, onde são dedicados os
desenvolvimentos de ingredien-
tes activos e a criação de concei-
tos inovadores para a indústria
cosmética com base no domínio
da biotecnologia, síntese molecu-
lar, extracção vegetal e cultura de
células vegetais. “Com um certo
bom gosto e bom design, temos
uma loja moderna que recebe mui-
tos elogios dos clientes”, disse.

Investimento inicial
Hernâni Ludgero fez saber que
numa primeira fase, o valor ini-
cial investido foi de 30 milhões
de kwanzas para um espaço,
que se dedica à clientes maio-
ritariamente feminino, mas
}
origem e idade, desenvolvidos as tecnologias de ponta e a perí- extensível ao universo mascu-
Ismael botelho

A
em composição natural. cia científica dos ingredientes, lino. “Os clientes podem ser de
A cosmética de alto luxo à base de ervas, óleos e extrac- a escolha deste todas as idades”, disse.
Fashiontv Cos- implantada na baixa de Luanda, tos extraordinários, bem como Actualmente, existe ape-
metics, marca detém também a exclusividade da patentes notáveis, d0 “Betoxy- mercado foi nas uma loja, na Mutamba,
de origem israe- patente para África, ou seja, em nol”, ou seja, fórmulas inovado- na Torre Elysée e brevemente
lita, estalou-se, todo continente, a marca está ape- ras meticulosamente concebidas, feita por vários abre uma segunda, no Shop-
por meio de uma nas em Angola. Fixada no meio enriquecidas com as preciosas ping Talatona, que abre no iní-
franquia 100 por de dois edifícios, que são o sím- jóias da natureza, como flocos de factores, entre cio de 2019, que albergará salas
cento angolana, bolo da economia que vive de espe- ouro de 24 quilates, extractos de de tratamentos de beleza e esté-
no princípio deste ano e trouxe ranças no futuro, o espaço pode pérolas e cristais de quartzo. os quais, a falta tica. “A escolha deste mercado
ao país uma linha de produtos ser visitado por pessoas de todos foi feita por vários factores,
que foi criada com base num os gostos e substractos sociais . Empregos gerados de diversidade entre os quais, a falta de diver-
estudo aprofundado das neces- Na verdade, o que define o De acordo com o director-geral da sidade de lojas especificamente
sidades dos modelos internacio- “Enjoyllery” como uma gama de empresa, Hernâni Ludgero, neste dedicadas à beleza e cuidados
nais e dos diferentes tipos de pele, produtos e colecções à parte, são momento, a loja conta com 11 cola- com o rosto e corpo”, referiu.
dr

Representante da
Lunda Sul conquista
Variante 2018
Com a música Nguli nhi ção da titular da pasta, Carolina
usona, trabalhada a Cerqueira, a vice-governadora de
base da tchianda, a Luanda, Ana Paula Correia Victor, Patente da Samsung prevê
representante da provín- e o presidente da Câmara Munici-
cia da Lunda Sul, Benilde pal de Santa Cruz, de Cabo Verde, celulares com tela holográfica
Cafunha de Fátima Miúdo, Carlos Alberto Silva, recebeu o pré-
conquistou recentemente, mio de 500 mil kwanzas. A Samsung registou no começo dicas sobre o procedimento
no município de Viana, em Na segunda posição ficou a deste mês uma nova patente no para a formação de hologra-
Luanda, a 25ª edição do dupla Fernando Chissingui Bon- Wipo e no escritório de paten- mas tridimensionais acima
concurso de Música Popular gue e Abreu Moco Jorge, com a tes norte-americano que prevê de um aparelho móvel.
Angolana (Variante). música ‘’Ofeka Yongola yapo- a criação de um display holográ- Diferente do que vemos
A vencedora, cuja gala sika, da província do Huambo, fico para smartphones. no Nintendo 3DS ou no RED
de consagra- que levou o prémio de 400 mil Esta não é exactamente a pri- Hydrogen One, o holograma
ção movimentou kwanzas e um diploma. meira vez que a coreana faz isso, poderia ser visto de qualquer
aproximadamente A terceira posição do concurso mas, agora, com alguns detalhes ângulo. Assim, a tecnologia
três centenas de espec- foi ocupada pela concorrente Maria técnicos, ausentes nas anteriores. da Samsung seria a mais pró-
tadores à Casa de Viana, Tchateya Lindo, da província de O documento não revela xima do que se vê em filmes
entre as quais a secretária de Benguela, com a canção ‘’Wanda como a empresa consegui- de ficção científica, como os
Estado da Cultura, Maria da Pie- katuca’’. Obteve o prémio no valor ria alcançar tal feito, mas dá da franquia Star Wars.
dade de Jesus, em representa- de 300 mil kwanzas.
Sexta-feira, 21 de DEZEmbro de 2018
lazer 31

Flash

Angola e Unesco vídeos Razer xbox angolano C4 Pedro Calado Show Canal Zap Viva
Assinam acordo conjunto Revela kit com mouse/teclado Cantor actua em Lisboa Fecha ano com show no CCB Prepara programação de luxo
Angola e a Unesco assinaram A Razer revelou esta semana King Ckwa regressa ao “Cumprimentos de Final O concerto de Natal do
esta semana, em Paris, um lançamento de um kit com Coliseu de Lisboa no dia 16 de Ano” é o concerto que o ZAP Viva 2018, marca o 6º
acordo para a realização da mouse e teclado para o Xbox de Fevereiro de 2019, onde humorista apresenta no 22 aniversário da estação a 24
Bienal de Luanda. One para 2019. realiza um concerto ao vivo. de Dezembro no CCB. de Dezembro deste ano.

inovação cultura
dia internacional do migrante

10 destinos mais cobiçados

}
Apple contrata
designer para O instituto de pesquisa Gallup Statista, tem como base 453.122 destinos mais desejados, 21 por dr

criar carros World Poll descobriu que 15


por cento dos adultos de todo o
entrevistas em 152 países.
Entre todos os locais con-
cento dos potenciais imigrantes
em todo o mundo gostariam de
mundo, ou cerca de 750 milhões sultados, a vontade de imigrar se mudar para os Estados Uni-
A Apple contratou um dos princi- de pessoas, gostariam de se é mais forte na África subsa- dos. Isso equivale a 158 milhões
pais designer da Tesla, Andrew mudar para outro país se tives- hariana, seguida por partes da de pessoas. O Canadá foi o
Kim, segundo anúncio feito pelo sem a oportunidade. Europa que estão fora da União segundo lugar mais desejado,
próprio esta semana nas redes A pesquisa, noticiada pela Europeia. Quando se trata de seguido pela Alemanha.
sociais, reaquecendo a esperança
de que a empresa pode lançar um
carro no futuro.
Kim postou uma foto no Ins- 1
tagram no Apple Park, a sede da
companhia em Cupertino, na ESTADOS UNIDOS DA AMERICA
4
Califórnia, e actualizou o seu FRANÇA
perfil no LinkedIN para acres-
centar o novo emprego na Apple.
Antes da Tesla, o novo fun- 2 Monumento Kulumbimbi e dos reis
cionário da Apple trabalhou na 3
Microsoft e actuou no design de 5
6
Mbanza Kongo
CANADA
interface para usuários do Win- ALEMANHÃ
acolhe festival
REINO

dows 10 e na elaboração do Xbox AUSTRÁLIA


One S. Já na companhia de Elon multicultural
UNIDO

Musk, Kim contribuiu nos pro-


jectos dos modelos 3, S, X e E. 7 8
A cidade de Mbanza Kongo,
A chegada de Kim à Apple província do Zaire, vai acolher
ocorre depois da volta do então ESPANHA
em Julho de 2019 o primeiro
engenheiro-chefe de veícu- ARÁBIA SAUDITA certame multicultural
los da Tesla, Doug Field, à 9 FestiCongo, reunindo os países
empresa. Anos antes, ele havia que integravam o antigo Reino
actuado como vice-presidente do Congo, entre eles Angola, foi
ÃO
JAP

de hardware dos Macs. 10


ontem anunciado.
Segundo a emissora “CNBC”, Segundo a ministra da Cultura
a contratação de empregados angolana, Carolina Cerqueira,
ITÁ
LIA

da Tesla pela Apple foi “habi- que falava aos jornalistas


tual” em 2018, o que reacendeu no final da 2.ª Reunião da
os rumores de que a empresa Comissão Multissectorial para
hoje comandada por Tim Cook Salvaguarda do Património
pode fabricar automóveis. Melhores condições de vida ditam deslocações Cultural Mundial, além de
A Apple não esconde estar tra- Angola, o festival vai contar com
balhando no desenvolvimento de 1º. Estados Unidos 158 milhões 6º. Reino Unido 34 milhões participação de delegações do
um sistema para veículos autó- 2º. Canadá 47 milhões 7º. Arábia Saudita 24 milhões Gabão, República do Congo
nomos. A empresa, porém, diz 3º. Alemanha 42 milhões 8º. Espanha 21 milhões e República Democrática do
que o seu interesse se limita ao 4º.França 36 milhões 9º. Japão 17 milhões Congo, a que se juntarão
software e que desistiu de criar 5º. Austrália 36 milhões 10º. Itália 15 milhões. também os Camarões, Chade e
um veículo próprio em 2016. Guiné Equatorial.
dr A ministra salientou ainda que
o festival vai constituir “uma

Aston Martin lança


rd grande manifestação artística”
com exposições e outros

eléctrico de luxo
eventos, precisamente numa
altura em que se celebrará

em 2019
o segundo aniversário da
elevação de Mbanza Kongo
a Património Mundial da
As berlinas de luxo eléctri- gar no último tri- Humanidade pela Organização
cas, com altas performances, mestre de 2019. das Nações Unidas para a
vão receber mais um concor- Mas sabe-se o Educação, Ciência e Cultura
rente de peso, produzido pela que é mais impor- (UNESCO).
Aston Martin. O Rapide E pro- tante: vai surgir nos As autoridades de Luanda
mete 610 cv, o que lhe permite próximos 12 meses tencionam também tornar
bater-se com a concorrência. uma berlina de luxo, com base a cidade de Mbanza Kongo
Não estão ainda disponíveis no próximo Rapide, cuja versão a Aston Martin apresentou o uma das principais mostras da
todos os detalhes relativos ao 100 por cento eléctrica vai estar primeiro protótipo Rapide E, cultura africana e internacional
Rapide E, a berlina de luxo eléc- equipada um motor potente e suportado ainda pela plataforma no âmbito da Bienal da Paz, que
trica que a Aston Martin está a possuir um comportamento anterior, o construtor inglês se realizará em Angola, também
desenvolver desde 2015 e que se eficaz e muito luxo interior. falava numa potência entre 800 em 2019.
Apple quer apostar em automóveis prepara para começar a entre- De início, em 2015, quando cv e 1.000 cv.
Cartoon por CASIMIRO PEDRO em agenda

20 a 21 de Dezembro
Directora-geral do FMI visita Angola
A directora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine
Lagarde, está de visita em Angola, desde ontem (20), tendo mantido já
encontro com o Presidente da República, João Lourenço, e hoje com a
equipa económica do Governo angolano.

21 de Dezembro
Chefe de Estado concede entrevista colectiva
O Presidente da República, João Lourenço, concede hoje, sexta-feira, 21,
a sua segunda entrevista colectiva a jornalistas angolanos e estrangeiros,
desde que tomou posse no cargo, a 26 de Setembro de 2017.

21 de Dezembro
Sonangol e Total inauguram postos de abastecimento em Luanda
A Sonangol EP e a Total assinam, hoje, na sede da petrolífera angolana
vários acordos. O acto marca a entrada da “joint venture” que se vai
dedicar a distribuição de derivados de petróleo por via das bombas de
combustíveis “Sonangol & Total”. O primeiro posto está localizado na zona
do S.Paulo e vai ser inaugurada ainda esta manhã.

12 a 15 de Março de 2019
Feira de exposição do comércio de embalagens
O Ministério da Indústria e a Associação Industrial de Angola (AIA)
mobilizam as firmas angolanas a participarem no PROPAK ÁFRICA 2019,
uma feira de exposição de comércio de embalagens e afins a ter lugar em
Joanesburgo, África do Sul de 12 a 15 de Março de 2019.

dr

breves
Angola e Reino do Lesotho
comércio
Fracasso nas políticas públicas
recebem apoio Banco Mundial
adia estratégia de crescimento dr

A falta de alinhamento nas políti-


cas de execução dos projectos de Luachimo
dinamização do processo de pro-
dução e comercialização dos pro- tem parceria
dutos do campo foi considerada
na quarta-feira, no Huambo, como Quatro turbinas de energia de
a causa principal do fracasso da nove megawatts cada vão ser Vista parcial da cidade de Telavive
cadeia de produção nacional. O instaladas no próximo ano, na
facto foi assumido pelo director barragem de Luachimo, na pro-
nacional do comércio interno e víncia da Lunda Norte, por um Empresários
serviços mercantis, Estêvão Sil- grupo empresarial austríaco, no
vestre Cambinja Chaves, no encon- quadro de uma parceria com o angolanos
tro de auscultação e análise das 10 Governo angolano. A informa-
medidas para melhorar a cadeia ção foi avançada à Angop, na visitam Israel
de produção, no quadro dos desa- passada quarta-feira, em Viena,
fios para a dinamização do sector pelo director para África desse A iniciativa é da Câmara de
visando a diversificação da econo- grupo empresarial austríaco, Comércio dos dois países
mia nacional. Peter Magauer, no final de um
encontro com o vice-presidente e visa estreitar as relações
Ganho da República, Bornito de Sousa. económicas e políticas
Cabinda já emite A instituição bancária injectou 50 milhões de dólares nos dois países
alvará comercial A Câmara de Comércio Israel-
A província de Cabinda tornou-se -Angola está a organizar uma
na quarta-feira, a décima sexta petitividade e da resiliência da a principal fonte de subsistência, visita à Israel de uma delega-
região do país que passa a emitir Armando Estrela agricultura africana, utilizando a de emprego e de rendimento para ção de empresários angolanos
localmente o documento Alvará integração regional como um meca- a maioria dos 330 milhões de pes- para participar no 2º Fórum
Comercial, no âmbito do processo Os esforços para melhorar a produ- nismo central para se alcançarem soas que vivem na região da África Empresarial, com o objectivo
de desburocratização dos serviços tividade da agricultura na África maiores taxas de crescimento e de Austral. Contudo, apesar da fer- de estreitar as relações comer-
para exercício legal da actividade Austral saíram reforçados terça- redução da pobreza. tilidade da terra e dos recursos ciais entre os dois países.
comercial. A iniciativa enquadra- -feira, 18, com a aprovação, pelo Con- hídricos da região, a produtivi- Durante a visita, prevista
-se nos programas do Ministério selho de Administração do Banco Aumentar a produtividade dade do sector da Agricultura não para a semana de 11 a 14 de
do Comércio voltados para des- Mundial (BM), de um projecto no O Banco Mundial dá conta que, ape- foi, ainda, plenamente explorada, Março, a delegação angolana
centralização e modernização valor de 50 milhões de dólares, sar de se ter registado um aumento o que tem prejudicado a transfor- terá a oportunidade de realizar
dos serviços, visando a celeridade que visa aumentar a disponibili- da produtividade agrícola na África mação económica. encontros, estabelecer contac-
na emissão deste documento que dade de tecnologias agrícolas em Austral, os rendimentos médios de O Banco Mundial diz que as acti- tos e realizar visitas que permi-
permite a actividade comercial. Angola e no Lesotho. Angola e do Lesoto estão abaixo da vidades financiadas no âmbito do tam mostrar as potencialidades
O financiamento do BM pro- média regional. Por isso, a nova APPSA incluem geração de tecnolo- de Israel, não apenas no que
aposta cede de 20 milhões de dólares aposta deve contribuir para redu- gia e actividades de disseminação diz respeito à oportunidades
CFM quer aumentar capacidade da Associação Internacional de zir o fosso existente, por meio de de Investigação e Desenvolvimento de negócios, mas também no
de transporte de pessoas e bens Desenvolvimento (IDA) e usd 25 investimento adicional em disse- Inovadores (R&D), associadas com que refere à capacidade de pro-
O Caminho-de-ferro de Moçâme- milhões do Banco Internacional minação e adaptação à tecnologia. grupos de produtores de matéria- moção do conhecimento e da
des (CFM) pretende, no primeiro para a Reconstrução e Desenvol- “Este projecto vai ajudar os -prima ou temas de tecnologia visa- formação em diferentes áreas.
trimestre de 2019, aumentar a cir- vimento (BIRD), destinando-se investigadores, agricultores, exten- dos pelos países participantes, bem No prog rama constarão
culação do comboio de 36 para 40 usd 5 milhões ao Centro de Coor- sionistas agrícolas, distribuidores como o reforço do ambiente insti- painéis profissionais dedica-
frequências semanais no troço denação da Agricultura na África de factores de produção e utilizado- tucional propício para a adaptação dos aos mais diversos ramos
Namibe/Huíla/Cuando Cubango, Austral (CCARDESA) na qualidade res finais em Angola e no Lesoto a à tecnologia nos países visados. que caracterizam a economia
assim como a capacidade de trans- de facilitador da parceria. reforçarem os elos entre si e com os Segundo o Banco Mundial, israelita, uma das mais dinâ-
porte de carga com a aquisição de O projecto está inserido no outros países participantes”, refe- essas actividades estão em linha micas do mundo, e visitas de
novos vagões. O facto foi anun- programa em curso de Produtivi- riu Mark Cackler, gestor da Área de com os programas e políticas regio- campo a empresas líderes em
ciado no Lubango (Huíla), pelo dade Agrícola para a África Aus- Práticas Agrícolas do Banco Mun- nais, incluindo a Política Agrícola diferentes ramos da economia.
PCA da empresa pública, Daniel tral (APPSA) financiado pelo BM dial. O gestor avançou que tudo está Regional (RAP) da Comunidade de
Quipaxe, tendo apontado, para e que engloba outros países da em consonância com o objectivo Desenvolvimento da África Aus- ISSN 2409-6474
2019, o começo do transporte de região, como Malawi, Moçambi- duplo do Banco Mundial, de redu- tral (SADC) e o Programa Inte-
ferro das minas de Cassinga, na que e Zâmbia. O enfoque do APPSA zir a pobreza extrema e promover grado para o Desenvolvimento da
Jamba Mineira (Huíla) e do Cuchi na tecnologia agrícola contempla a prosperidade partilhada. Agricultura em África (CAADP)
(Cuando Cubango). a necessidade de melhoria da com- A agricultura continua a ser da União Africana (UA). 9 772409 647001