Você está na página 1de 7

UNIDADE 1 – Actividade económica e ciência económica

1.1. Realidade social e ciências sociais Ides


1.2. Fenómenos sociais e fenómenos económicos
1.3. A Economia como ciência:
Objecto de estudo
Necessidades ilimitadas, recursos escassos
- Escolha Ides
- racionalidade
- Custo de oportunidade
1.4. A actividade económica e os agentes económicos

* sai uma questão sobre Custo Oportunidade em todos os exames e com


frequência, questões de desenvolvimento sobre escolhas e custo de
oportunidade.
No último exame saiu uma questão sobre fenómenos económicos e sociais
Nos exames mais antigos saíram questões sobre actividade e agentes
económicos

Questões de diagnóstico
1. O facto de as necessidades humanas serem ilimitadas e de os recursos
aptos a satisfazê-las serem escassos expressa…
A o custo de oportunidade.
B o problema económico.
C A Lei de Engel.
D a racionalidade económica.

2. Os fenómenos sociais que são objeto de estudo da Economia são também


objeto de estudo de outras ciências sociais. Esta afirmação é:
A falsa, porque a realidade social é constituída por múltiplas parcelas
autónomas, sendo cada uma delas objeto de estudo de uma ciência social.
B falsa, porque a Economia analisa toda a realidade social e não apenas
uma parte dessa realidade social.
C verdadeira, porque as várias ciências sociais contribuem para o estudo
de cada fenómeno social, analisando-o segundo perspetivas diferentes.
D verdadeira, porque a Economia estuda os fenómenos económicos e estes
não fazem parte da realidade social.

3. A Economia é a ciência que estuda as escolhas entre utilizações


alternativas dos recursos. Essas escolhas decorrem do facto de…
A os bens serem livres.
B o Homem ter liberdade de decisão.
C os bens serem escassos.
D o Homem ter necessidades primárias.

4. O Fernando ganhou 450 euros na lotaria nacional. Com esse dinheiro,


pensa adquirir, num estabelecimento comercial da cidade onde habita, um
smartphone ou um tablet, custando cada um 450 euros. Se optar por
adquirir o smartphone, o Fernando estará a efetuar uma escolha. O custo
de oportunidade dessa escolha consiste:
A no valor do smartphone que irá comprar.
B no benefício resultante da utilização do smartphone.
C na poupança efetuado por não comprar o tablet.
D no sacrifício associado a não possuir o tablet.

5. Os produtores e os distribuidores mercantis de maté


rias-primas,
enquanto agentes econó
micos, sã
o classificados como
A empresas nã
o financeiras.

1
B instituiçõ
es sem fim lucrativo ao serviço das famí
lias.
C administraçõ
es pú
blicas.
D sociedades financeiras prestadoras de serviços à
s famí
lias.

Desenvolvimento
1. Leia o texto que se segue.
A utilização de recursos escassos na produção de bens e serviços tem
sempre um custo, pois a utilização de recursos escassos na produçã o de
determinado bem absorve recursos que poderiam ser usados na produção de
qualquer outro bem, também desejado pelas pessoas. Énesse sentido que
qualquer opçã o nã
o élivre de custo.
JoséL. Carvalho et al., Fundamentos de Economia, Sã o Paulo, Cengage
Learning, 2008, p. 14 (adaptado)
Explicite o conceito de custo presente no texto. Comece por identificar
esse conceito.

Trabalhar na sessão
1. A Economia é uma Ciência Social porque:
A estuda os seres humanos
B estuda a realidade social
C estuda muitos fenómenos
D pode perceber a totalidade da realidade social

2. O custo de oportunidade...
A representa o total dos encargos suportados com um negócio
B corresponde ao valor que os consumidores estão dispostos a pagar por
um bem material
C mede-se através da melhor alternativa que foi sacrificada quando se
efectuou uma escolha
D calcula-se em função dos rendimentos gerados no acto produtivo

3. Quando se hierarquizam as necessidades e se opta pela satisfação de


uma, as que são sacrificadas representam uma perda, denominada….
A custo operacional
B custo de mercado
C custo indireto

2
D custo de oportunidade

4. Os diretores executivos de uma determinada empresa apresentaram ao


conselho de administração dois projetos de investimento (projeto A e
projeto B).
A Tabela 2 apresenta, para cada um dos projetos, o valor total do
investimento, financiado através da poupança da empresa, e as taxas de
variação previstas para a quantidade produzida e para o custo mé
dio de
produçã o, no perí
odo de 2018 a 2028.

Tabela 2 ‒ Indicadores econó


micos

Com base na situação descrita, e sabendo que a empresa optou pela


realizaçã o do projeto B, podemos afirmar que o custo de oportunidade
dessa escolha consiste
A no benefí cio de ter uma reduçã
o de mais 7% no custo mé
dio de
produção, em resultado do aumento de 6% na quantidade produzida.
B no benefí cio de ter uma reduçã
o de mais 4% no custo mé
dio de
produção, em resultado do aumento de 3% na quantidade produzida.
C no sacrifí cio de renunciar a uma reduçã
o de 3% no custo mé
dio de
produção e de renunciar ao aumento de 9% na quantidade produzida.
D no sacrifí cio de renunciar a uma reduçã
o de 7% no custo mé
dio de
produçã o e de renunciar ao aumento de 9% na quantidade produzida.

Desenvolvimento
1. O que é a interdisciplinaridade? Parece-te haver lugar para a
interdisciplinaridade na análise das questões da Saúde? Dá exemplos
concretos da possível abordagem de diferentes ciências a este tema. A
abordagem da Economia parece-te relevante neste caso?

2. Leia o texto que se segue.


Quando os recursos são tão abundantes que todos obtêm o que desejam,
nã
o perdemos tempo a decidir o que, como nem para quem se deverá
produzir. Quando os recursos sã o escassos, a sociedade sópode obter
mais de algumas coisas se receber menos de outras. Temos de escolher
entre diferentes resultados.

3
Rudiger Dornbusch et al., Introduçã
o àEconomia, Rio de Janeiro,
Elsevier, 2003, pp. 2-3 (adaptado)
Explicite, com base no texto, a importância da escolha no âmbito do
problema econó
mico.

3. Lê a seguinte afirmação:
"Só a percepção do comportamento de todos os indivíduos que realizam uma
função económica análoga permite obter uma visão global da realidade
económica."
4.1 Apresenta uma noção de agente económico, a partir da afirmação.
4.2 Justifica em que categoria de agentes económicos incluirias cada uma
das seguintes entidades:
a) Câmara Municipal do Porto;
b) Caixa Geral de Depósitos;
c) TAP Portugal;
d) Hipermercados Continente,
e) Ministério da Educação;
f) CP, Comboios de Portugal.

Questões para trabalho individual


NÍVEL 1 - para quem quer ter 10 :)
1. Em economia é necessário fazer escolhas porque ….
A se deve poupar
B os recursos são escassos
C nem todos os bens têm as mesmas características
D os recursos são dispendiosos

4
2. De uma forma simplificada, pode afirmar-se que o objeto de estudo da
ciência económica é o problema…
A da escolha num contexto de escassez de recursos
B do crescimento demográfico nos países em desenvolvimento
C da evolução tecnológica no contexto da mundialização
D do desequilibro ambiental nos países desenvolvidos

3. Se vou ao está
dio ver o jogo de futebol fico sem dinheiro para
lanchar. Esta afirmaçã
o põ
e em evidência
A o custo de oportunidade.
B a relatividade das necessidades.
C a diferença entre necessidades individuais e necessidades coletivas.
D a substituibilidade das necessidades

4. A ciência Económica está relacionada com a questão da escassez na


medida em que se há escassez é necessário:
A consumir bens.
B efetuar escolhas.
C utilizar recursos.
D realizar investimentos.

Desenvolvimento

1.

2.1 Refere o objeto de estudo das ciências sociais.


2.2 Explicita a dimensão económica da pobreza, a partir da afirmação
acima transcrita.
2.3 O estudo da pobreza exige que se recorra às diferentes ciências
sociais.
Indica, justificando, três ciências sociais a que recorrerias, com
exceção da Economia, para estudar este fenómeno social.
2.4 Indica três exemplos de fenómenos sociais para além da pobreza.
2.5 Explica em que consiste a interdisciplinaridade.

2.

2.1 Refere as principais atividades económicas para além da mencionada


no texto.
22 Apresenta uma noção de agente económico.
2.3 Identifica um agente económico cuja função principal é a produção de
bens e serviços não financeiros.
2.4 Identifica um agente económico implícito na afirmação destacada.
2.5 Justifica o facto de a precariedade ser um fenómeno social.

5
2.6 Identifica a dimensão económica da precariedade, a partir da
afirmação destacada.

3. Leia o texto.
Considere que um jovem, apesar de ter obtido uma bolsa de estudo para
frequentar um curso universitário, continua indeciso entre estudar ou
exercer uma atividade profissional. Estas duas opções implicam despesas
mensais de igual valor. O benefício da decisão de frequentar o ensino
universitário traduz-se no seu enriquecimento intelectual e nas melhores
oportunidades de emprego ao longo de toda a vida. Mas qual é o custo
dessa decisão? O jovem estudante, ao
passar um ano a frequentar as aulas, a estudar e a fazer trabalhos
académicos, fica impedido de ter um emprego por falta de tempo. Para
este estudante, os salários não recebidos, para poder frequentar o
curso, são o principal custo da sua educação.
Baseado em: N. Gregory Mankiw, Introdução à Economia,
2.ª edição, Rio de Janeiro, Elsevier, 2001, pp. 5 - 6.
Explicite o conceito de custo presente no texto, relacionando-o com a
escassez.
Na sua resposta, comece por identificar esse conceito.
18seg1

Mais algumas questões - para quem quer ter 20

1. O custo do bem A não se traduz apenas no seu preço, mas também nos
benefícios a que é necessário renunciar para o obter. Então, dizemos que
o custo de abandonar a melhor das alternativas para obter o bem A traduz
o
A custo de oportunidade
B custo marginal
C custo de substituição
D custo médio

2. A racionalidade económica é:
A não ter que fazer escolhas

6
B fazer um gestão eficiente de recursos escassos
C escolher ter sempre mais
D satisfazer todas as necessidades

3. Em janeiro de 2015, a Maria dispunha de uma mesada de 50 euros para a


satisfação das suas múltiplas necessidades. Nesse mês, a Maria ponderou
várias formas de utilizar a sua mesada e verificou que nenhuma delas
permitiria a satisfaçã o de todas as suas necessidades nesse período.
Assim, optou por satisfazer apenas algumas dessas necessidades, gastando
40 euros em vestuá rio e constituindo um entesouramento de 10 euros.
No contexto descrito, podemos afirmar que, ao utilizar a mesada, a Maria
A enfrentou um problema econó mico.
B aplicou recursos ilimitados.
C concretizou um investimento.
D efectuou a gestã o de recursos livres.

4. As entidades que exercem, como funçã


o principal, a produçã
o
mercantil de serviços de reparaçã
o de equipamentos informá
ticos sã
o
integradas no agente econó
mico
A empresas nã
o financeiras.
B instituiçõ
es sem fim lucrativo ao serviço das famí
lias.
C administraçõ
es pú
blicas.
D empresas financeiras prestadoras de serviços.
15seg1

5. Leia o texto.
Pensemos, agora, em escassez e escolha do ponto de vista da sociedade.
Quais são os objetivos da sociedade? Queremos um nível de vida mais
elevado para os cidadãos, com ar puro, ruas seguras, boas escolas e
muito mais. O que nos impede de alcançar todos estes objetivos de uma
maneira satisfatória para todos? A resposta é óbvia: a escassez.
Robert E. Hall e Marc Lieberman, Macroeconomia, 1.ª edição, São Paulo,
Thomson, 2003, p. 3 (adaptado)
Identifique e explique, com base no texto, o objeto de estudo da Ciência
Económica.