Você está na página 1de 32

E-mail:

jeconomiaefinancas@gmail.com
marcelo rebelo de sousa “ti celito” Por dentro do Banco
Resolução do contencioso financeiro na terceira fase Envie-nos os casos mais
Ao invés de estarmos a discutir aquilo que constitui óbice, problema, dificul- incomuns que já viveu
dade para o aprofundamento político, o aprofundamento económico e social,
passamos a ver que acordos já foram celebrados e que acordos mais podem dentro de um banco
ser celebrados. Extraída da entrevista cedida ao Jornal de Angola, publicada quarta-feira, 6.03.2019

Câmbio Spot 7/Mar

USD/AKZ 313,039

EUR/AKZ 353,859

zar/AKZ 22,062

EUR/USD 1,1311

GBP/USD 1,3155

Ano 11 N.º 548 Sexta-feira, 8 de Março de 2019 Kz 100 USD/JPY 111,7300


Director Agostinho Chitata Director-Adjunto Mateus Cavumbo
USD/ZAR 14,3075
SITE: www.jornaldeeconomia.sapo.ao E-MAIL: redaccaoeconomia@gmail.com

redes interligadas até 2022

A nova realidade
para facilitar a mobilidade [6-11]

1,1 200
mil milhões mil passageiros
Valores em dólares que Número que seria
a operadora Volvo previu transportado diariamente
como o necessário para a pelo projecto, visto como
implementação do sistema mais-valia para Luanda
de mobilidade rápida do que possui cerca de 8
tipo BRT em Angola. milhões de habitantes.

luxos e fantasias ecoturismo fórum angola-portugal fixação de agências


Um carro Alemães Empresários Bancos em
a 11 milhões apoiam Kaza mobilizam-se marcha lenta
de euros do Okavango em Benguela na via expresso
e outro bastou O projecto Okavango/Zambeze, A AIPEX de Angola e a AICEP de A semana de pontes e feriados,
que envolve Angola, Namíbia, Portugal realizam, hoje, em Ben- marcada pelas enchentes nos
sujar-se Zâmbia, Botswana e Zimbabwe, guela, um fórum empresarial. O multicaixas, serviu também para
conta com o apoio do banco ale- presidente português Marcelo certificar-se de que as agências
de lama [30] mão KFW, que disponibilizou Rebelo de Sousa é o convidado bancárias implantam-se na via
para tal 2 milhões de euros. [24] de honra do evento. [4] expresso com alguma timidez. [13]
2
opinião
Economia & Finanças

Editorial

Fazer turismo em Angola


O bónus
O
edições novembro

ao campo título foi inspirado de um


site sobre o turismo na
Cidade do Cabo. É comum
ver alguma intensidade
de movimento de pessoas
no aeroporto de Luanda
É inegável a importância da agricultura para o país. Sem a caminho de cidades
dúvida, é uma das principais actividades económicas sul-africanas, em feriados prolongados,
que possuímos. O campo sempre representou a base de como o que se viveu agora com o carna-
subsistência desde os nossos primórdios. Quer dizer, uma val e o dia internacional da mulher, a
prática já de há muito tempo. comemorar-se hoje.
Hoje, o desafio é de ter uma agricultura cada vez mais A impressão é que Luanda acaba por
ficar vazia. Pior ainda, nesta altura, fica
diversificada numa economia que quer deixar de estar com a mobilidade limitada dada às con-
dependente do petróleo, que é o principal produto de exportação. sequências das chuvas, numa cidade que
Vamos diversificar a economia, com a criação de outras teima em se tornar numa grande metrópole.
oportunidades. A agricultura joga um papel decisivo no novo Falamos de turismo, julgamos, não
cenário económico e sustentável. tanto porque hajam razões para o fazer,
Em termos históricos, a agricultura é uma das bases da mas muito mais porque temos bons luga- Agostinho Chitata
economia, desde a colonização portuguesa até o século XXI, res e mal explorados por carecerem de Director do jornal Economia & Finanças
quando houve a evolução das extensas monoculturas à fortes e bons investimentos.
diversificação da produção. A cidade de Luanda é exemplo disso
mesmo. Os lugares onde se possa visi-
Nos dias actuais, a agricultura continua a ter o seu papel

}
tar aos fins-de-semana ou nos feria-
de importância sob diversos aspectos, sendo que em destaque dos, como alguns hotéis, restaurantes,
estão o abastecimento da população urbana, que cresce em resortes, enfim, grosso modo, afugen- A escolha
ritmo acelerado e também a obtenção de uma produção tida tam devido aos preços proibitivos que
como qualificada e geradora de produtos para a exportação. praticam. Como entender, vamos lá, do destino
A agricultura , cujas nossas principais potencialidades que o luxuoso hotel HCTA, no Talatona,
recaem para os cereais, hortícolas e citrinos, é a esperança cobre por uma cerveja cuca o valor de para as nossas vidas
para se atingir o crescimento económico. É importante 900 kwanzas e 750 por um copo médio
que a produção do café e do algodão conheça mais
de fino da mesma empresa?! é fundamental.
Mas quem fala desta unidade fala de
investimentos para que os resultados destas, por via da outras que andam igualmente à volta Mas as férias
exportação, represente recursos financeiros que ajudem disto. Como compreender os preços que
verdadeiramente nas receitas públicas. o restaurante Fininho prática por um cada vez mais
Por exemplo, as exportações angolanas de produtos prato de comida, às vezes, sem uma qua-
agrícolas aumentaram mais de 20 por cento no último trimestre lidade aceitável? Aqui cabe, igualmente, ficam dependentes
de 2017, face ao mesmo período do ano anterior, para cerca de o Jango Veleiro, na Ilha de Luanda.
26 milhões de euros, mas ainda representam apenas 0,3 por A receita dada por alguém frequen- da carteira,
tador, ao optar-se por um destes locais
cento do total das vendas ao exterior. Portanto, considerado e com a família, de preferência sair sobretudo
há vários anos como sector prioritário para a diversificação da de casa já “comidos” e se calhar tam-
economia angolana, a venda ao exterior de produtos agrícolas, bém já “bebidos”. Há quem opte em não gozando-as
a julgar pelos números, tem vindo a aumentar, mas no total sair de casa para explorar estes espa-
continua em valores residuais. ços. Daí, vezes há em que estes ficam cá no país
Entre Outubro e Dezembro de 2017, essas exportações não quase “às moscas”.
passaram de 4.848 milhões de kwanzas (26,2 milhões de euros, Se tem música ao vivo, o pianista
à taxa de câmbio da altura), ainda assim um crescimento toca para três ou quatro pessoas. Acon- vai ser uma grande fonte de captação
homólogo de 22,2 por cento. Números oficiais indicam que mais tece.A mbiente diferente ao deixado de investimentos nos próximos anos,
em casa, julgamos, todo mundo gosta. como um dia afirmou a ministra do sec-
de dois milhões de famílias angolanas vivem da agricultura, Logo, seria motivo para ter estes espa- tor. É verdade que o país tem potencial
sector que emprega no país 2,4 milhões de pessoas e que conta ços cheios de clientes, com vontade de suficiente para alavancar a indústria
com 13.000 explorações empresariais. passarem algum momento de prazer e do turismo e atrair receitas.
Logo, a informação recente de que o Estado vai subsidiar satisfação pelos serviços que são ofere- Num período de diversificação da
os combustíveis em 45 por cento do custo para produção cidos nestes lugares. economia, a indústria turística deve
agrícola, uma medida que visa baixar a estrutura de A escolha do destino para as nos- funcionar como tal, pois a geração de
custos na agricultura, entre 20 e 25 por cento, bem como sas vidas é fundamental. Mas as férias recursos financeiros por via deste sec-
15 a 25 nos fertilizantes, julgamos, ser importante e cada vez mais ficam dependentes da car- tor vai ajudar a suprir muitos proble-
teira, sobretudo gozando-as cá no país, mas cujas soluções ficam à mercê da
oportuna. O campo representa a solução para os problemas quando se decide sair de casa, por exem- boa saúde financeira.
alimentares. É imperioso que cada vez mais se encontre plo, de Cabinda para o Huambo. O lema Segundo dados de 2017, o sector
entre nós os resultados económicos. “Vá para fora cá dentro”, uma campanha turístico contribuiu para o Estado,
A medida, segundo o Ministério da Agricultura, deve ser que poderia ser um bom incentivo aos através de impostos, com cerca de 10
implementada dentro de dois meses, faltando apenas acertos angolanos, colhe pouco, a julgar pelos mil milhões de kwanzas. A tendência
para mitigar eventuais riscos de desvios de combustíveis para elevados custos com estadia, alimenta- de subida tem de ser a divisa e, para
outros fins. Realmente, é necessário que se acautele este detalhe ção, etc. Como disse um viajante, fica tal, é necessário ainda muito trabalho.
pois se o fim último com este exercício de subvenção é para menos dispendioso ir à Namíbia. Hoje, Sabe-se que as viagens de negócios se
o câmbio é um problema. A questão flu- destacam como o principal motivo para
servir o campo e as famílias camponesas, então, que assim seja. tuação da moeda acaba por influenciar a entrada de turistas em Angola. É pre-
Quem desviar para outros fins que se criem mecanismos para a no poder de compras. ciso inverter esta tendência. Fazer com
responsabilização dos seus actos, à luz da lei. É importante a estabilidade econó- que as viagens acontecem por causa do
mico-financeira. Também é que se criem turismo de recreação. E não há dúvida
infra-estruturas de apoio ao turismo. que é possível que tal aconteça, pois
}

A melhoria dos ser viços básicos, a se admite que o turismo em Angola dá


mobilidade, a fiscalização dos locais sinais de caminhar para o crescimento
A agricultura , cujas nossas turísticos, a qualificação dos recursos e muito ainda se espera a julgar pelo
humanos são requisitos necessários. plano director do sector.
principais potencialidades recaem Seja como for, não constituem razões É importante que se continuem a inves-
bastante para que uma cerveja feita em tir na criação de infra-estruturas hotelei-
para os cereais, hortícolas e Luanda, vendida normalmente na rua ras e similares, mas também se precisa de
a 125 kwanzas, esteja ao preço de 900 preços que motivem a procura e a concor-
citrinos, é a esperança para se em recintos distintos, embora se reco- rência. Não se pode continuar a ter sempre
nheça a sua qualidade. Cape Town como razão da nossa existên-
atingir o crescimento económico Mas se crê que “o turismo nacional cia turística, salvo algum exagero.
Sexta-feira, 8 de março de 2019
opinião 3

Números

Recessão gera desemprego


80
O
edições Novembro

período das “vacas gor- gos e à redução dos investimentos


das” terminou defini- em pesquisa geofísica e prospecção, milhões de dólares
tivamente no segundo face à incerteza do rumo político do Valor que o Governo espera arrecadar com a
semestre de 2014, país no declinar do antigo regime. privatização das primeiras sete de 51 unidades
quando a situação eco- A inversão do crescimento eco- industriais alistadas para o efeito ao longo deste ano,
nómica e financeira de Angola nómico negativo está no topo da de acordo com o Instituto de Gestão de Activos e
sofreu um forte abalo, na sequên- agenda do actual Governo que, Participações do Estado (IGAPE).
cia da queda abrupta do preço do em cerca de ano e meio, adoptou
petróleo bruto nos mercados inter- medidas que inspiram confiança

80
nacionais. entre os investidores estrangeiros
Este ciclo de crescimento e a classe empresarial angolana.
negativo que o Governo espera No entanto, a solidez do edifício
encerrar no final deste ano está económico e do sistema financeiro
a ser marcado pela recessão eco- dependem mais de medidas concre-
nómica, tendo como consequên- tas e eficazes de carácter universal por cento
cias dramáticas o encerramento e menos da boa vontade dos gover- Capacidade de investimento que a Nova Agrolíder
de empresas, a redução dos índi- nantes, por mais bem intencionados. diminuiu nos últimos três anos, tendo passado de
ces de produção e produtividade, A solução global para a saída da 10 para dois milhões de dólares anuais.
a escassez de divisas cambiais e Paulo Pinha recessão é conhecida e deu resulta-
o aumento do desemprego. dos em outras paragens. Ela passa

6
Jornalista
Segundo a UNTA-Central Sin- por um conjunto de acções focadas
dical, principal confederação de no investimento privado na indús-
}

organizações trabalhistas, mais tria, agricultura, pecuária, pesca,


de 100 mil angolanos, em todo o construção civil e obras públicas,
país, perderam o emprego desde A solução global apontando ao crescimento da pro-
2014, com especial incidência em dução de bens e à disponibilização milhões de dólares
Luanda, principal parque indus- para a saída de serviços, com o Estado a reser- Total investido pela Fazenda Unicanda, em Malanje,
trial e praça de negócios, onde se var para si os grandes investimen- no cultivo de 300 hectares de milho, para uma
concentra a maioria da população. da recessão passa tos públicos. colheita de 200 toneladas em Abril e Maio.
A diminuição de postos de Entre estes, destacam-se o forne-
trabalho desencadeia graves por um conjunto cimento regular e a custos moderados

65
problemas sociais nas famí- de electricidade e água, indispensá-
lias humildes com rendimentos de acções focadas veis ao desenvolvimento das activi-
baixos, obrigadas a desenvolver dades produtivas, o alargamento e
actividades de subsistência por no investimento modernização das redes de trans-
conta própria, mal remunera- portes rodoviários e ferroviários, o
das e precárias. A instabilidade privado renascimento da marinha mercante empresas
social impulsiona a criminali- e a dinamização da cabotagem, sem Número de empresas de manutenção de edifícios
dade, principalmente nas gran- negligenciar a formação técnica e que Angola precisa para se juntar às 15 já existentes,
des cidades, onde a população de alerta para os riscos deriva- profissional em institutos politéc- para fazer face à conservação dos edifícios das
carenciada também se debate dos da dependência das receitas nicos e locais de trabalho. mais de 30 centralidades espalhadas pelo território
com a degradação da rede pública comerciais e fiscais da exporta- Se estas são algumas das con- nacional.
de cuidados médicos e sanea- ção de petróleo bruto e, em menor dições exigidas ao Governo para
mento básico deficiente, gera- escala, do gás natural. o relançamento da produção mate-

600
dor de doenças. O antigo regime não soube tirar rial e a diversificação da economia
Resultante da dependência da as lições das crises económicas e para abastecimento do mercado
economia à indústria do petróleo financeiras do passado, ou se o fez interno e exportação, a fim de tra-
para exportação, o actual ciclo de guardou-as numa gaveta. Com a var o encerramento de empresas
recessão teria sido evitado, ou no sua atitude de passividade perante ou, na menor das consequências, o
mínimo atenuado, se a estratégia a degradação dos índices de cresci- desinvestimento privado, atirando milhões de dólares
de diversificação em curso desde mento e do nível de vida da maio- para o desemprego milhares de tra- É quanto a Unitel deverá pagar à empresa
o último trimestre de 2017 come- ria da população, em contraponto balhadores, não menos importante brasileira de telecomunicações Oi, fruto de um
çasse muito antes, no tempo das à subida dos preços das matérias- é o acesso às divisas cambiais para processo instaurado em 2015, no tribunal de Paris,
“vacas gordas”, quando o preço -primas e mercadorias importadas, a importação de peças e matérias- reclamando de dividendos não pagos desde 2011.
da principal matéria-prima ango- produtos e serviços, deixou escapar -primas, a par do combate à desva-
lana flutuava sobre uns confortá- várias oportunidades para operar lorização do kwanza e ao mercado
veis 100 dólares norte-americanos uma reviravolta na estratégia de paralelo da moeda nacional.
por barril. desenvolvimento, preferindo con- Depois de uma análise minu-
Os anteriores governos tive- tinuar acomodado à dependência ciosa da realidade, comparada com
ram cerca de 12 anos, desde o fim da produção petrolífera. a leitura da História, só mesmo a
da guerra civil e o início da crise O ciclo de recessão coincide falta de coragem política e de boa
financeira, que alastrou como um também com o abrandamento da vontade dos governantes, pode con-
cancro a todo o tecido empresarial, actividade de exploração da prin- dicionar o fim das crises económi-
para pôr em prática a estratégia de cipal matéria-prima de exporta- cas e financeiras, começando pela
diversificação económica. Em vez ção, devido ao esgotamento das saída da recessão e o início de um Frase da semana
disso, ignoraram todos os sinais reservas dos jazigos mais anti- ciclo virtuoso de crescimento.
}

Ficha técnica

EDIÇÕES
NOVEMBRO E.P.
JORNAL DE ANGOLA I JORNAL DOS DESPORTOS
A questão da dívida não
Director: Agostinho Chitata Departamento de Paginação : Irineu Caldeira Presidente do Conselho
é nenhum tabu. É para
Director-adjunto: Mateus Cavumbo
(Chefe), Adilson Santos (Chefe-adjunto), Carlos Casimiro
(Chefe de secção), Alcreto Abílio, Bruno Vieira Dias,
Paulo Lopes e Alberto Quiluta
de Administração:
Victor Silva se falar abertamente
Secretário de Redacção: Carlos Cardoso
Administradores Executivos:
Redacção: Isaque Lourenço (editor), Adérito Veloso, Sede: Rua Rainha Ginga, 12-26 | Caixa Postal 1312 - Luanda Caetano Pedro da Conceição Júnior, José Alberto
Ismael Botelho, Pedro Peterson e Armando Estrela Telefone 222 020 174 | Telefone geral 222 333 344 Domingos, Rui André Marques Upalavela, Luena
(subeditores), António Eugénio, André Sibi, Manuel Fax 222 336 073 Kassonde Ross Guinapo
Barros, Regina Handa, Vânia Inácio, Yola do Carmo e Mail: redaccaoeconomia@gmail.com joão lourenço
Xavier António (repórteres) ednovembro.dg@nexus.ao Administradores não Executivos: Presidente da República de Angola, na conferência
Publicidade: 244-937 550 262/244-949 770 006, Filomeno Jorge Manaças de imprensa com homólogo português, em Luanda
Fotógrafos: Vigas da Purificação e Contreiras Pipa www.jornaldeeconomia.co.ao Mateus Franscisco João dos Santos Júnior
4
especial
Economia & Finanças

angola - portugal

Angola já pagou mais de


metade da dívida certificada
Estadista angolano assegurou em conferência de impresa que o processo de certificação da dívida
com as empresas portuguesas está em curso há uns meses e o Governo assume o compromisso de pagá-lá

P
Francisco bernardo | edições novembro

elo menos 63 mil


milhões de kwan-
zas (178 milhões
de euros), de um
total certificado
de 100 mil milhões
(282,8 milhões de
euros) que Angola deve à Portu-
gal, já foi paga pelas autorida-
des angolanas nos últimos sete
meses, reconheceu quarta-feira,
em Luanda, o Presidente portu-
guês Marcelo Rebelo de Sousa,
durante uma conferência de
imprensa conjunta com o seu
homólogo angolano, João Lou-
renço, no palácio presidencial.
O endividamento de Angola,
reclamado por Portugal, ronda
150 mil milhões de kwanzas (424
milhões de euros), mas o rigoroso
processo de certificação de dívidas
em curso no Ministério das Finan-
ças, só confirmou uma dívida de Presidente português Marcelo Rebelo de Sousa (à esquerda) e seu homólogo angolano João Lourenço (à direita) quando falavam em conferência de imprensa
100 mil milhões de kwanzas, dos
}
quais 63 por cento, quase dois ter- João Lourenço, não existe nenhum
ços, foram ajustados. credor que possa dizer que lhe foi Benguela acolhe
Entre 23 empresas certifi-
cadas por Angola, cinco bene-
imposta uma forma de pagamento.
Relativamente ao acordo de pro-
fórum empresarial
fiaram de 50 por cento do valor tecção recíproco de investimento, Portugal quer reforçar parceria Angola-Portugal
regularizado. Segundo o jornal João Lourenço descartou a existên-
português Expresso, entre as cia de riscos associados, quer por estratégica do domínio comercial A Agência de Investimento Pri-
beneficiárias figuram a MCA, a parte de investidores portugueses, vado e Promoção das Exporta-
Somague, a Telhabel, a Afavias, quer por outros países da União ções (AIPEX) em coordenação
}

a Tecnovias, a Teixeira Duarte e Europeia que tenham manifestado O Presidente da República com a Agência para o Investi-
a Powwergol. O processo de cer- o interesse de ajudar Angola no pro- Portuguesa, Marcelo Rebelo mento e Comércio Externo de
tificação de dívidas no país deve cesso de repatriamento de capitais. de Sousa, destacou, em o importante Portugal (AICEP) realizam no
prolongar-se ao ano de 2020. As autoridades angolanas e por- Luanda, a vontade política dia 8 de Março o “Fórum empre-
tuguesas rubricaram em Luanda das autoridades de Angola é que haja sarial Angola - Portugal” a ter
O compromisso angolano 11 novos protocolos de cooperação, e Portugal elevarem o lugar em Benguela.
O Presidente João Lourenço reite- em cerimónia testemunhada pelos relacionamento entre os vontade política Segundo apurou o JE, o evento
rou em Luanda que o Governo ango- Chefes de Estado João Lourenço e dois países a uma parceria tem como objectivo abordar assun-
lano vai pagar a dívida contraída à Marcelo Rebelo de Sousa. estratégica. entre os dois tos de apoio ao investimento pri-
empresas portuguesas, com base No Palácio Presidencial, onde Nesse quadro, realçou que o vado, financiamento do sector
no processo de certificação. decorreu o acto, foram assinados primeiro passo no caminho povos produtivo e relações económicas
O Chefe de Estado angolano, protocolos relativos à Adminis- para a parceria estratégica entre Angola e Portugal.
que falava em conferência de tração Local, Segurança e Ordem foi dado com a assinatura Os últimos dados oficiais da
imprensa conjunta com o homó- Interna, Declaração de Intenções de vários acordos em áreas embaixada de Portugal apon-
logo português, referiu que a Relativa à Convenção sobre Segu- ligadas à Soberania. tam que, no primeiro trimes-
questão da dívida não é nenhum rança, aos memorandos nos domí- Dentro dos referidos acordos, “Foi definida uma tre de 2018, as exportações
tabu. É para se falar abertamente. nio da Segurança Social, Educação, destacou a ratificação da metodologia pelos governos portuguesas atingiram 348,7
João Lourenço disse que o pro- Actividade Marítima e Portuária, convenção sobre dupla dos dois países. O importante milhões de euros, o que repre-
cesso de certificação da dívida de Simplificação e Modernização tributação de rendimentos de é a vontade política”, vincou. senta uma quebra em relação
está em curso há uns meses e, na Administrativa, bem como um trabalhadores e empresários Segundo o Estadista, em sete ao mesmo período de 2017, com
“medida em que for certificada, acordo sobre as Actividades Remu- de Angola e Portugal, para meses foram feitos avanços 449,1 milhões de euros.
Angola assume o compromisso neradas de membros de família do aplicação dos respectivos relativos à dívida certificada. edições novembro
de pagar a cada empresa”. pessoal diplomático e consular. investimentos. Na sequência dos avanços,
A dívida, disse o Presidente da Foram, igualmente, rubri- Na sua intervenção, o disse, já dois terços dessa
República, é um caso a ser visto pelo cados um memorando sobre a Presidente português dívida foi paga, salientando
Ministério angolano das Finanças. Formação e Capacitação de Fun- considerou excelente o que para quem tem
Existe, da parte de Angola, vontade cionários Técnicos e Diplomáti- nível das relações políticas, experiência em política
de honrar os compromissos assu- cos, o Protocolo de Colaboração económicas, sociais e económica e em economia
midos com o Governo e outras ins- entre a Agência para a Competi- culturais entre os dois países. internacional é raríssimo (...).
tituições portuguesas. tividade e Inovação (Portugal) Quanto ao pagamento da Referiu que “tudo isso tem
O Estadista angolano subli- e o Instituto de Apoio às Micro, dívida do Estado angolano sido possível porque existe
nhou que a forma de pagamento Pequenas e Médias Empresas às empresas portuguesas, uma forte vontade política
não é imposta. “Angola propõe aos (Angola), bem como entre o Insti- Marcelo Rebelo de Sousa entre os dois países”,
credores, caso por caso, as dife- tuto de Gestão de Activos e Par- disse tratar-se de um sublinhando que a confiança é
rentes formas de pagamento que ticipação do Estado (IGAPE) e a processo em curso e não uma essencial para o investimento
tem e negoceia”, ressaltou. Parpública, Partcipações Publi- realidade fechada. e a criação do emprego.
De acordo com o Presidente cas (SGPS.SA). Benguela é um pólo turístico interno
Sexta-feira, 8 de março de 2019
publicidade 5

(900.017)
6
Destaque
Economia & Finanças

Os riscos que Luanda


apresenta na mobilidade
1.800
para o passageiro, quer para
António Eugénio
ITINERÁRIOS

O
os utentes da v ia pública,
é outra preocupação do Governo
actual cenário
autocarros
Provincial de Luanda. devEM DEFINIR
da mobilidade
na prov íncia Número de veículos que a Transporte marítimo ligações para
de Luanda tem
colocado em
província de Luanda precisa
para garantir o transporte
A abertura de novas linhas
para o transporte marítimo
Táxis colectivos
risco o modelo normal de passageiros. de passageiros em catamarãs A entrada em vigor de novos
de transportes e corredores de mobilidade de modelos de caracterização dos
rodoviários regular público, natureza ferroviária, são refe- taxís colectivos por cores e
do sistema colectivo urbano rências que constam do projecto municípios, com a designa-

105
de passageiros. para a conexão e melhoria da ção das rotas e itinerários,
A informação foi avançada Amadeu Campos mobilidade no país. através de selos autocolan-
em Luanda pelo director do Director do Gabinte dos Transportes da GPL O projecto prevê também tes, permite, doravante, a
Gabinete provincial dos Trans- a abertura do corredor ferro- regulação das ligações.
portes e Mobilidade Urbana, linhas viário de Camama, trabalhos O projecto vai permitir
}

Amadeu Campos. O respónsavel Correspondem as rotas de de duplicação do troço ferro- que haja um maior controlo
destacou que na capital ango- autocarros, num total de viário Bungo-Catete, ligação na fiscalização dos táxis
lana foram sinalizadas cerca Está prevista a 3.309 quilómetros de área de ferroviária Norte/Sul, uma colectivos licenciados, assim
de 170 paragens para embar- cobertura em Luanda . futura ligação ferroviária ao como uma intervenção efi-
que e desembarque de passa- entrada de novas novo Aeroporto Internacional caz por parte dos efectivos
geiros, de e para os transportes e um terminal marítimo no reguladores de trânsito e aju-
rodoviários. operadoras município de Cacuaco. dar de igual modo o cidadão

1.048
a conhecer qual a rota feita
Necessidades no sistema de Novos modelos de matrícula por cada táxi colectivo.
Luanda precisa de uma frota A iniciativa permite ainda a Seg undo o coman-
operacional de 1.800 auto- transporte quilómetros
emissão de novos modelos de da nte da Unidade de
carros, que correspondem matrícula para motociclos de Trâ nsito de Lua nda ,
a 2,3 veículos para cada 10 público urbano de É a extensão da rede de até 50cc de cilindrada, para a s u p er i ntendente - c hef e
mil habitantes, para que se estradas secundárias que província de Luanda, por cores Roque Silva, com a aplicação
melhore a mobilidade urbana passageiros, além poderia servir a província de e designação do município. das novas medidas, a pre-
em transportes rodoviários Luanda. As principais alterações pro- tensão é melhorar as condi-
urbanos de passageiros. da construção cedidas nesta matéria repor- ções de circulação e dar mais
O processo passa ainda pela tam-se à modificação da cor segurança ao trânsito de veí-
criação de 105 linhas de auto- de terminais do fundo das chapas de matrí- culos e peões.
carros com extensão de 3.309 cula , em consequência da A iniciativa será efecti-
quilómetros (km), o aumento rodoviários obrigatoriedade de utilização vada mediante a supressão
d a velo c id ade c omer c i a l de materiais retro-reflectores. dos principais constrangi-
média superior a 16 km/h. terciárias, em todos os municí- escolar, a gestão do projecto e Amadeu Campos refere que mentos nos pontos de reten-
A madeu Ca mpos apon- pios da capital angolana. monocarris. a inserção do nome do municí- ção de trânsito.
tou que estes dados resultam O projecto inclui também a “O actual cenário da mobi- pio será por cores. Na verdade,
de vários estudos elaborados implementação de um sistema lidade na província de Luanda o que se prevê é a facilitação Programação
por especialistas do ramo, interligado de gestão de esta- tem colocado em risco, o modelo da percepção da presença dos A primeira fase conta com um
face à implementação do Pro- cionamento. de transporte rodoviário regu- veículos em situação de condu- total de 10 medidas, das quais
grama de Desenvolvimento do A madeu Campos f risou lar e público colectivo urbano de ção nocturna e de visibilidade cinco já foram executadas. A
Governo de Luanda (PDGL). que as perspectivas e medi- passageiros (autocarros)” disse. insuficiente, contribuindo-se, segunda fase já está a ser pre-
O estudo realizado em 2015 das para a mobilidade urbana Para melhorar esse cons- dessa forma, para o aumento parada e tem como prioridade
propõe que, do ponto de vista são de âmbito central, mas com trangimento está em curso das condições de segurança na determinadas vias do municí-
da rede de infra-estruturas viá- incidência local.Está prevista um projecto que visa melhorar circulação rodoviária. pio de Luanda.
rias, sejam efectivados mais a entrada de novas operado- a comodidade dos passageiros A chapa de matrícula é o Do mesmo modo, prevê-se
de 398 km de vias expressas ras no sistema de transporte de transporte urbano. dispositivo aprovado para ser no centro urbano da capital a
primárias, dos quais cerca de público urbano de passageiros, O referido projecto encon- afixado num veículo com o seu implementação de uma rotunda
250 km seriam novas cone- além da construção de termi- tra-se em andamento e já estão número de matrícula, destinado no antigo Largo Serpa Pinto
xões e 148 km de actualização nais rodoviários. contabilizados 29 abrigos. a identificação externa. Ela só (rua Amilcar Cabral).
das estradas existentes. A sinalização dos pontos pode ser atribuída aos moto- Terminada a aplicação de
A proposta indica ainda que Melhorar serviços específicos onde os autocar- ciclos e veículos que estejam todas as medidas contidas no
são precisos 1.048 km de uma O programa abrange a constru- ros podem fazer o embarque em conformidade com as nor- projecto, o Governo terá maior
rede de estradas secundárias. ção do novo Aeroporto Inter- e desembarque de passagei- mas nacionais aplicáveis que controlo da situação, evitando
Está igualmente prevista a nacional, a implementação do ros, sem interferir na circu- garantam a sua circulação em que táxis de uma determinada
construção de 759 km de novas sistema de bilheteria electró- lação rodoviária, garantindo, condições de segurança e pre- área realizem actividades de
estradas e 1.211 km de estradas nica integrada, o transporte assim, maior segurança, quer servação do ambiente. carga e descarga fora das suas
circunscrições.
VIGAS DA PURIFICAÇÃO | EDIÇÕES NOVEMBRO O governo prêve que 80 por
Municípios Número de paragens sinalizadas cento da população de Luanda
tenha acesso ao transporte
Belas 5 público até 2030, mas, para isso,
acha ser necessário o aumento
Cacuaco 21 de autocarros, em número supe-
Cazenga 22 rior aos actuais 213 que supor-
tam a rede em 54 rotas.
Kilamba Kiaxi 32 Até 2030, espera-se um
Luanda 47 aumento de 400 por cento na
Fonte: GPL

frota automóvel, para melho-


Talatona 13 rar a mobilidade do trânsito,
Viana 29 em função do crescimento da
população na cidade capital. AE
7 Municípios 169 Paragens sinalizadas
Sexta-feira, 8 de março de 2019
destaque 7

kindala manuel | edições novembro

Tranportes criam condições


eficientes para servir melhor
Um país sem um sistema de
transporte e logística, que
tenha em conta as novas
realidades tecnológ icas,
ambientais, energéticas e de
acessibilidades às infra-estru-
turas, não se desenvolve de
forma harmoniosa e não é capaz
de ser competitivo, segundo o
secretário de Estado para os
Transportes Terrestres, Guildo
Waldemar da Silva Cristóvão.
O governante, que dis-
cursou durante a primeira Guildo Waldemar
conferência “Inter nacio - Secretário de Estado para os Transportes
nal sobre mobilidade”, rea-
lizada em Luanda no mês

}
passado, considerou que o
sector dos transportes deve
estar ao serviço das pessoas Estes desafios
e das empresas, ser vindo
de motor de inovação para o devem envolver
crescimento equilibrado.
Guildo Waldemar acres- também
centou ser i mpor ta nte
Plano estratégico nacional de acessibilidade, mobilidade e transportes pode ser um factor crucial de desenvolvimento u ma i nteg ração ent re as as universidades
d iversas componentes
e os centros

Plano Director
de transporte e logística. Para
ele, os desafios da mobilidade
acrescem-se à reestruturação de investigação
e adequação das empresas do
ramo dos transportes, sobre- científica

vai atrair pólos


tudo, públicas, sendo necessá-
rio torná-las eficientes, numa
altura em que os recursos são
escassos e a sua alocação deve
ser criteriosa e pensada.

para investimentos
tor dos transportes e logística
Parcerias fortes é desafiante, uma vez que o
O secretário de Estado para país prepara-se para imple-
os Transportes Terrestres mentar as autarquias “e este
referiu que o envolvimento é um tema que não pode ficar
do sector privado na área dos fora da equação”.
Transportes, por via de parce- Guildo Waldemar afir-
rias público-privadas, é um mou que em África, como em
}

ferência no domínio interno, a modelo que tem tido sucesso outras partes do mundo, é
Xavier António nível da indústria de automó- em muitos países e tem se reve- preciso que os Estados olhem
O que se

O
veis e outras de suporte, para lado dinamizador, criando de em conjunto para o desen-
Executivo a ngo - que se possa permitir, em segu- valor acrescentado e emprego, volvimento dos sistemas de
la no, at ravés do pretende, rança e a custos acessíveis, além de ser um catalisador da transporte e logística, asse-
PND (Plano nacio- a mobilidade das populações diversificação da economia. gurando a implementação de
nal de Desenvolvi- é que Angola e dos seus bens. “Estes desafios devem soluções com impacto para o
mento) prevê até Angola, como grande parte envolver ta mbém as uni- desenvolvimento sustentável.
2022, várias infra-estrutu- seja um país dos países africanos, enfrenta ver sid ades e os cent r os P a r a t a l , ac r e s c e ntou ,
ras necessárias ao desenvol- desafios resultantes da ten- de investigação científica”, esta acção deve ser pa r t i-
vimento, no qual o sector dos de sucesso. dência do seu crescimento ressaltou o governante. lhada, através de experiên-
Transportes se destaca no demográfico e do êxodo das O secretário de Estado cias, quer a nível bilateral,
campo da modernização dos daí a aposta populações rurais para os espa- sublinhou que a descentrali- quer multilateral, por via das
seus serviços, para que o desen- ços urbanos, criando desafios zação de competências no sec- organizações existentes.
volvimento sustentável seja em projectos a nível do seu ordenamento e à dr
uma realidade. adequação da oferta de servi-
O plano contempla ainda o que possam ços de transportes colectivos.
desenvolvimento e operacionali- A ct ual mente, a cidade
zação da rede de armazenagem acelerar de Luanda tem perto de oito
e a distribuição e comercializa- milhões de habitantes, sendo
ção de bens alimentares. a mobilidade que ainda tem uma rede de
No sector, o Plano Estraté- transportes colectivos urbanos
gico Nacional de Acessibilida- muito aquém das suas neces-
des, Mobilidade e Transportes sidades, do ponto de vista da
traça as linhas mestras a seguir Desafio frota disponível e dos siste-
e os objectivos a atingir, no que Segundo um documento do mas complementares de mobi-
diz respeito à rede de estradas Ministério dos Transportes, lidade urbana.
e auto-estradas nacionais, ao a estes desafios acresce-se o Outras cidades nacionais
sistema ferroviário, bem como correcto planeamento e orde- que crescem ig ualmente a
à instalação de uma rede logís- namento dos espaço urbanos, ritmo acelerado, já vão viven-
tica nos principais corredores muitas vezes em antecipação de ciando desafios no seu quoti-
para o desenvolvimento nacio- fenómenos de mobilidade popu- diano, o que exige um esforço e
nal, e todas as componentes de lacional, a eficaz regulamenta- reflexão conjunta, para que se
infra-estruturas associadas a ção dos sistemas de transporte possa delinear, de forma par-
esta temática. urbano e o exercício da autori- ticipativa, soluções sustentá-
Está também a ser prepa- dade de ordem pública. veis para o futuro das cidades
rado um novo Plano Director Outro dos desafios prende-se angolanas e suas populações.
do sector dos Transportes e com a capacidade construtiva O que se pretende, é que
Logística, instrumento que e de criação de infra-estrutu- Angola seja um país de sucesso,
servirá de base para o Execu- ras adequadas, assim como daí a aposta em projectos que
tivo implementar o programa com a capacidade de prover os possam acelerar a mobilidade A criação de corredores de desenvolvimento é a principal prioridade
de mobilidade eficaz. meios de equipamento, de pre- em todo o território nacional.
8 destaque Economia & Finanças

As metas do trâfego na SADC


Estes desafios estão plasmados no âmbito do corredor económico da Comunidade de Desenvolvimento
da África Austral (SADC) que visam a proliferação de tráfego de bens e serviços nesta região africana
metas de execução do programa 16% República da Eritreia
tripartido de facilitação de transporte e trânsito
(TTTFP), no âmbito do corredor económico da SADC 8% República de Djibouti

22% República Democrática


Federal da Etiópia

27% República do Uganda


24% República do Quénia
República do Rwanda 34%
República Democrática do Congo 15%
8% República do Burundi
17% República Unida
da Tanzânia
República deSSS Angola 19%
Angola

Fonte: Kubinga arte:AQ


República da Zâmbia 53% 85% República do Malawi
38% República de Moçambique
República da Namíbia 72% 23% República do Zimbabwe

República do Botswana 35%

17% Reino da Suazilândia

34% Reino do Lesotho


República da África do Sul 71%
}
}
}

A Gautrain, na África do
Xavier António

A
Sul, é uma rede de comboios
rápidos, de 80 km, que liga
o problema

14,4
ngola cumpre Joanesburgo e Pretória com o
apenas 19 por
cento da meta
da Comunidade
de Desenvolvi-
da mobilidade
não está apenas
415 milhões de viagens
Aeroporto Internacional OR
Tambo, facilitando o trânsito
das auto-estradas Joburg-Pre-
tória, proporcionando, a quem
mento da África mil carros viaja diariamente, uma alter-
Austral (SADC), nas estradas, mas Número estimado, em 2015, Indicador diário que Luanda nativa segura e viável em vez
no âmbito do Programa Tripar- de autocarros a circular em poderá atingir em viagens até da viagens de carro.
tido de Facilitação de Transporte também no nível Luanda, sendo que a previsão 2030, atendendo os actuais A Nigéria está a implementar,
e Trânsito (TTTFP), declarou o de até 2030 é estar em fluxos de mobilidade que se na cidade de Lagos, a segunda
administrador executivo (CEO) de conhecimento um milhão 800 mil efectuam com carros, do qual fase do Sistema de Trânsito
da Acelera Angola, José Santos. veículos em circulação. resulta o caos no trânsito. Rápido (BRT), que deve ligar a
Essas metas, estabelecidas das pessoas capital e Ikorodu.
no âmbito do corredor econó- Ruanda está a proceder a
mico da SADC, visam a proli- actualização dos autocarros
feração do tráfego de pessoas, bém no nível de conhecimento Aposta em software portes, dando resposta aos que dipõe em Kigali, de modo a
bens e serviços nesta região das pessoas. A “Kubi nga” é u m aplica- constrangimentos inerentes à garantir maior fluidez do trân-
do continente africano. Considera, igualmente, que um tivo móvel que visa suprir as mobilidade urbana e ao desem- sito naquela que se tornou numa
O responsável acredita, que com dos grandes desafios é a aposta necessidades de transporte prego por intermédio das tec- das cidades mais modernas
os programas que a sua empresa em novas tecnologias, que muito decorrentes de um sistema de nologias de informação. e seguras do continente.
desenvolve a nível do sector dos podem ajudar o Executivo e os mobilidade urbana débil, inter- Dados que o JE teve acesso A cidade de Acra possui 245
transportes, pode-se atingir até 50 provedores de serviços no sector. ligando, de forma directa, pas- i nd ica m que a Kubi nga outocarros conectados e em ope-
por cento, em conformidade com José Santos sublinhou que sageiros e motoristas. prevê alcançar em média 750 ração em faixas exclusivas. Com
as medidas do Executivo. as políticas devem ser traça- A aplicação foi desenhada para corridas diárias, este ano. Para 245 autocarros conectados em fai-
Segundo estimou, existiam das com o suporte dos operado- tornar o acesso fácil, rápido e fiá- tal, está focada na aposta na ino- xas exclusivas, já vai na fase de
em 2015, um total de 415 mil res, académicos e os utentes, vel em que o utente faz o “down- vação e desenvolvimento de ser- expansão do sistema BRT.
carros a circular em Luanda e acrescentando que a Acelera load”, regista-se, de seguida viços adaptados à procura de um Além de 245 autocarros dis-
a previsão para até 2030 é de A ngola defende a reivenção escolhe o seu destino, recebe infor- universo de 4,5 milhões de angola- poníveis, o sistema BRT envolve
um milhão 800 veículos.“O que das leis da mobilidade, atra- mação sobre o motorista, a rota nos que utilizam os dados móveis um modelo electrónico de venda
significa um aumento de 400 vés de inqueritos abrangentes a percorrer e o custo da viagem. para aceder à internet. de bilhetes, sem uso de dinheiro, e
por cento dos veículos e 14,4 de como as pessoas encaram Até 2018, o aplicativo registou oficinas modernas para serviço e
milhões de viagens adicionais os transportes. mais de 15.000 corridas, 8.800 Mobilidade em África manutenção de todos os veículos.
por dia, o que pode represen- O especialista realçou ser “downloads”, 1.200 utilizadores Em África muitos são os países A aposta passa também no
tar um caos olhando para as importante ter em conta os activos, e mais de 60 motoristas. que estão focados na resolução treinamento de 600 motoris-
infra-estruturas”, ressaltou. micro-operadores de trans- S e g u n d o o m e nto r d o dos problemas da mobilidade tas de autocarros e conselhos
José Santos disse que o pro- portes, como os “moto-táxis”, projecto, Emerson Paim, a urbana, com destaque para a e suporte para iniciar activida-
blema da mobilidade não está e incluí-los no sistema de mobi- iniciativa visa promover o cres- África do Sul, Tanzânia, Etíopia, des e colocar o sistema BRT em
apenas nas estradas, mas tam- lidade urbana. cimento do sector dos trans- Quénia, Ruanda, Nigéria e Gana. funcionamento.
Sexta-feira, 8 de março de 2019
destaque 9

Programa BRT será reajustado


em função do financiamento

202
Xavier António

O Instituto Nacional dos


Transpor tes Rodov iá rios milhões de dólares
i nfor mou que o projecto É quanto estava avaliado o
de construção do Trânsito projecto BRT-Luanda, resultante
Rápido por Autocarros “BRT- de um consórcio Internacional
-Lua nda” será reest r utu-
rado ainda este ano, depois
de as obras terem sido para-
lisadas por falta de finan- Metro de
ciamento junto do Banco
Nacional do Desenvolvimento superfície está
do Brasil (BN DES), impli- “encalhado”
cado na operação “Lava Jato”.
Enquadrado no Plano Direc-
tor dos Transportes, o objec- O ambicionado projecto “Metro
tivo é redefini-lo sem afastar de superfície” apontado como a
o percurso já existente, que solução para o “crónico” engar-
A aplicação do sistema de trânsito rápido tornou-se a solução para o descongestionamento crónico do tráfego em princípio inclui a zona rafamento que “entope” as vias
entre o Estádio 11 de Novem- de Luanda, cuja construção

Siemens Mobility
bro e o Campus Universitário teria início no ano passado, o
até à Estalagem, mas encon- Instituto Nacional dos Trans-
trar outros traçados priori- portes Rodoviários explica que
tários em que as populações o projecto não avançou.

traz “know-how”
possam sentir os ganhos. A iniciativa teria um finan-
“Para as deslocações ao cen- ciamento de um consórcio
tro da cidade são utilizadas as internacional, num investi-
vias da Samba, Avenida 21 de mento de 10 mil milhões de
Janeiro, Pedro de Castro Van- dólares.
-Dúnem “Loy”, ou a Deolinda O propósito do consórcio
Ministério dos Transportes e a multinacional alemã assinam Rodrigues e são os troços com era trazer para o país, além
mais movimento e que julga- do “know-how” na constru-
protocolo que poderá ajudar a desenvolver o sector ferroviário mos estarem entre as priorida- ção e gestão de transpor-
des no âmbito do BRT-Luanda”, tes, outras infra-estruturas,
adianta o director-geral do Ins- como, por exemplo, habita-
tituto Nacional dos Transpor- ção e energia eléctrica, esta
tes Rodoviários, Jorge Bengue. última imprescindível para
Assegurar a produtividade O projecto BRT previa até garantir o funcionamento do
António Eugénio Durante a conferência interna- 240 autocarros, entre articu- ambicioso projecto.

A
cional de Mobilidade, realizada lados e bi-articulados, 24 para- O director do Instituto
vasta experiência em Luanda, o representante da gens numa via exclusiva de Nacional dos Transportes
internacional da multinacional Siemens Mobi- 53 quilómetros de extensão, Rodoviários, Jorge Bengue,
Siemens no desen- lity, Michael Peter, apresentou divididos em dois corredores sustentou que Luanda precisa
volvimento de pro- a visão da empresa para a mobi- e transportar 200 mil passa- de um sistema de transporte
jectos ferroviários lidade em Angola. geiros por dia, num investi- de alta capacidade, tendo em
pode ser aproveitada por O gestor disse que a aplicação mento avaliado em 202 milhões conta o aumento populacional
Angola, para desenvolver uma do sistema de transporte rodoviá- de dólares. que se regista.
área crucial da economia, como rio eléctrico permite a redução do Michael Peter As obras, que tiveram iní- O gestor sublinhou que o
CEO da Siemens Mobility
é o caso da mobilidade. tempo de viagem, a conservação cio em Outubro de 2014, esti- projecto está parado, aguar-
É neste contexto que o gigante do meio ambiental e proporciona mava-se que até 2017 o projecto dando por um estudo de viabi-
}

da industrial alemã e o Ministé- maior produtividade. estivesse em funcionamento, lidade que já foi lançado, sendo
rio dos Transportes assinaram Michael Peter afirmou que em o que não aconteceu. que do ponto de vista factual
em Luanda, recentemente, um países como o Canadá, onde se No projec to, cabia ao ainda não “existe nada”.
memorando de entendimento para utiliza este tipo de transporte, a aplicação do Ministério da Construção “Os estudos são obrigató-
a transferência de conhecimento a iniciativa reduziu em 4 por fazer as infra-estruturas, rios, mas temos de ter cons-
nas áreas da electrotecnia e dos cento, o uso de viaturas e regis- sistema rodoviário enquanto o dos Transportes ciência que a população não
sistemas de sinalização ferroviá- tou-se um aumento produtivo construir estações, comprar quer saber de estudos, mas de
ria, tendo em vista o desenvolvi- na ordem dos 15 por cento. eléctrico permite os autocarros e fazer a ges- acções concretas”, disse. XA
mento dos recursos humanos e O administrador apontou que tão de todo o sistema.
competências locais. o controlo da mobilidade nos pró- a redução do dr

Num comunicado da empresa ximos tempos passa por apostar


distribuído em Luanda, depois de em sistemas ferroviários, com tempo de viagem,
um encontro entre o administra- destaque para os eléctricos.
dor executico da Siemens Mobi- A o lon g o do s a no s , a conservação
lity, Michael Peter, e o ministro empresa tem vindo a fazer
dos Transportes, Ricardo Viegas uma aposta contínua na valo- do meio ambiental
d’Abreu, é convicção da Siemens rização dos recursos humanos,
que “as competências humanas e o através do desenvolvimento e proporciona
‘know-how’ dos operadores poten- de importantes iniciativas
ciam os sistemas que fornecemos”. nas áreas da educação, for- maior
Para a empresa, “é muito mação e de t ra nsferência
importante colaborarmos com os de conhecimentos. produtividade
nossos clientes em projectos desta Para ele, o investimento na
natureza que irão, certamente, área de comboios eléctricos
enriquecer todas as partes”. “será a melhor solução para

15
Na nota, é salientado tam- garantir a mobilidade e garantir
bém que a Siemens tem sido o desenvolvimento sustentável”.
um importante parceiro tec- O Executivo angolano tem
nológico de Angola, capaz de apostado na inovação e sus-
criar valor “sustentado e dura- tentabilidade ambiental, numa por cento
douro” em áreas determinantes altura em que o fenómeno das É o ganho que se regista
para a prosperidade económica smart cities (cidades inteligen- na produtividade em cidades
e para a qualidade de vida dos tes) garante o bem-estar social que utilizam sistemas
cidadãos, tais como a energia, e assegura um futuro melhor de transporte inteligente.
transportes e infra-estruturas. das gerações vindouras. A iniciativa previu até 240 autocarros, 24 paragens e 53 km de extensão
10 destaque Economia & Finanças

Tanzânia tem um dos melhores


sistemas de transporte de África
A especialista de implementação do programa tripartido de facilitação de transporte e trânsito da Sadc
revelou que o número de BRT está a crescer rapidamente em todo o mundo sendo até agora 170 em 2019

MARIA AUGUSTA | EDIÇÕES NOVEMBRO


}
projecto que deu nova vida a Dar- deste tipo de transporte. Segundo a
António Eugénio

A
-es-Salaam e aumentou a sua com- especialista, Dar-es-Salaam é uma
o projecto petitividade na região Oriental das cidades que mais cresce em
especialista de de África”, destacou. África, onde mais de 6 milhões de
implementação foi financiado pessoas usam o sistema de trans-
do prog rama Sistemas de controlo porte rápido. “O sistema de BRT
Tr ipa r tido pelo Banco A gestora afirmou que o pro- é mais ambicioso de África e foi
de Facilita- jecto depende da modernização introduzido para fornecer um
ção de Trans- Africano de e harmonização do transporte serviço de transporte público
porte e Trânsito rodoviário, da assinatura de melhor e moderno”, assegurou.
(TTTFP) da Sadc, Nadia Zubaida, Desenvolvimento, acordos de gerenciamento de Além de reduzir drasticamente
disse que a capital da Tanzânia, carga de veículos, bem como do o tempo de deslocamento para os
Dar-es-Salaam, aplicou um sis- Banco Mundial acordo multilateral de transporte habitantes de Dar es Salaam, que
tema de trânsito rápido (BRT), Nadia Zubaida, do TTTFP da Sadc rodoviário transfronteiriço. anteriormente enfrentavam mais
que está a solucionar o conges- e o Governo O projecto deve também englo- de 4 horas por dia no engarrafa-
tionamento “crónico” do tráfego bar a dimensão e equipamentos mento também ajudou a melho-
e do transporte público. da Tanzânia rapidamente em todo o mundo. para veículos, o controlo de carga rar as condições para o transporte
A especialista da Sadc, que De 40 BRT, em 2007, passou para e o transporte de mercadorias não motorizado na cidade.

6
falava em Luanda na primeira 170 montados até 2019. perigosas por estrada. Inclui A maioria das estações pos-
Conferência Internacional sobre Igualmente especialista do ainda teste de aptidão do veí- sui faixas de ultrapassagem, per-
Mobilidade, garantiu que os BRT Banco Mundial e do Instituto de culo, treinamento e teste de mitindo que uma parte da frota
normalmente operam, usando Políticas de Transporte e Desen- motoristas, responsabilidade forneça serviços expressos aos
linhas de autocarros, enquanto milhões volvimento (ITDP), Nadia Zubaida do operador pela qualidade principais destinos.
os passageiros pagam as suas Número de pessoas que usam afirma que o sistema combina a das operações e a segurança Nadia Zubaida informou que
tarifas antes de embarcar, pro- o sistema de transporte rápido flexibilidade do trânsito dos auto- no trânsito rodoviário. o projecto foi financiado pelo
movendo o fluxo de tráfego. de Dar es Salaam. carros com a velocidade, além Com a aplicação do BRT, a cidade Banco Africano de Desenvolvi-
Nadia Zubaida revelou que da confiabilidade e capacidade Dar-es-Salaampassouaseraterceira mento (BAD), Banco Mundial (BM)
o número de BRT está a crescer dos sistemas ferroviários. “Um mais rápida de África, em termos e o Governo da Tanzânia.

Auto-estrada Centro/Sul pode ser fundamental


Engenheiro António Venâncio defende que a iniciativa vai garantir mobilidade de Luanda e dinamizar a produção agrícola no corredor
rodoviário que viria a nascer proporcionando uma velocidade de 120km/hora o que será uma mais-valia para o crescimento económico

sem estatísticas e não há inves- zados pelas autoridades”, atira. “Aumentar 1.800 autocarros
Xavier António timentos em infra-estruturas Para o especialista em cons- para circularem no interior da
com a mesma velocidade ou velo- trução civil, o que aconteceu na cidade de Luanda, não resulta e
O engen hei ro de const r u- cidade superior do crescimento estrada de Catete foi um “assassi- provocaria mais constrangimen-
ção civil, António Venâncio, populacional. nato ao urbanismo” para a cidade tos aos automobilistas e aos cida-
defende ser prioridade a cons- Por isso, disse que só com de Luanda “e que a via expressa dãos”, justificou.
trução de uma auto-estrada mobilidade nacional, apoiada segue o mesmo caminho”. Avança que esta medida pro-
que liga a província de Luanda por uma rede de estradas de pri- vocaria um aumento do número
ao centro e sul do país, para meira geração será possível garan- Mobilidade sustentável de engarrafamentos em horas
garantir que os veículos cir- tir um mínimo de qualidade de Esclareceu que a mobilidade sus- de ponta e a inviabilidade do
culem a uma velocidade acima vida para os cidadãos. tentável para a capital implicaria trânsito automóvel pelas ruas
dos 120 km/hora, o que vai aju- altos estudos, envolvendo vários da cidade, sobretudo para quem
dar a dinamizar a produção Trânsito rápido sectores do saber, nomeamente vive longe do local de trabalho e
agrícola no corredor rodoviá- António Venâncio considera que António Venâncio Urbanismo, Estatísticas, Trans- em zonas difíceis.
rio que viria a nascer. o sistema de Trânsito Rápido por Engenheiro civil portes, Ordenamento do Território, Assegura que a mobilidade
O especialista entende ser Autocarros (BRT) é uma inven- Comércio, Emprego e Segurança sustentável só será possível
urgente controlar o crescimento ção de “desconhecedores” da rea- Social e Obras Públicas. fazendo inúmeras expropriações
}

populacional da província de lidade local. “Nesta altura, não há Apontou as zonas do Sequele, de casas e terrenos e construindo
Luanda, que já vai em mais de condições geográficas nem finan- Kilamba, Patriota e de alguns parques de estacionamento em
3,00% ao ano e fazer renascer ceiras para a sua efectivação”, aumentar mais bairros com alguma malha várias zonas da cidade.
a actividade no campo, encora- justificou, tendo acrescentado rodoviária operacional e espa- A estes projectos juntam-se os
jando o comércio agrícola. que, para a sua implementação, 1.800 autocarros ços livres para paragens, como comboios de carruagem de passa-
Em entrevista ao JE, o enge- seria necessário grandes expro- as que possuem condições para geiros a funcionarem em vários
nheiro considera que os projec- priações e indemnizações. para circularem se implementar um sistema de sentidos, um Norte/Sul outro
tos estruturantes para Luanda Explica que Luanda nunca trânsito rápido. Este/Oeste e Sudeste/Noroeste e
têm de ter em conta a sua demo- teve gestão urbana. “Só cons- na cidade Sobre os 1.800 autocarros de acordo com a localização dos
grafia, que é “feroz” para qual- truções desordenadas e não há que Luanda precisa para o trá- empregos e indústrias.
quer urbanista, devido a falta sequer uma só directriz dispo- de Luanda, fego rodoviário, o especialista Para António Venâncio, o Exe-
de infra-estruturas apropria- nível para implantar o BRT, por- diz tratar-se de uma “fantasia”. cutivo tem de introduzir autocar-
das e funcionais, que “não que está tudo ocupado”, referiu. não resulta e Na sua opinião, esta frota de ros, para fazerem movimentos
temos e nem vamos ter nos “A estrada de Catete, por exem- autocarros pode servir o Kilamba, pendulares às regiões do Dondo
próximos 20 anos”. plo, já não serve para implantar o provocaria mais o Sequele, fazer viagens de longo (Cuanza Norte), Quibala (Cuanza
António Venâncio justificou BRT. Tem as margens da estrada curso para Catete, para o Sumbe, Sul), Caxito (Bengo), Catete
que os trabalhos são realizados ocupadas com edifícios autori- constragimentos para Caxito ou para o Dondo. (Luanda), Quibala e Luanda/Uíge.
Sexta-feira, 8 de março de 2019
DESTAQUE 11

Xavier António
Decisões estratégicas precisam-se
M
ais do que asfaltar
alguns milhares Na primeira conferência sobre mobilidade, a economista Ana Duarte defendeu
de quilómetros de
estradas, são fun- que uma oferta maior não significa necessariamente qualidade nos serviços
damentais apos-
tas fortes na regulamentação de
todo um sistema integrado de trans-
portes, com o propósito de garantir
desenvolvimento sustentável.
Esta posição foi avançada pela
directora do Centro de Investiga- TOP 5 de
ção Científica da Universidade
Lusíada de Benguela, Ana Duarte.
mobilidade
Na primeira conferência sobre
mobilidade realizada em Feve-
no mundo
reiro, em Luanda, a economista
disse que uma oferta maior 1. Tóquio, Japão, uma das maio-
no sistema de transportes não res cidades do mundo, ocupa o
significa, necessariamente, Euclides Vilela Ana Duarte José Moreira primeiro lugar no “ranking” dos
Especialista em Planeamento Urbano Investigadora Director da Volvo para África
qualidade. “O sistema de transporte melhores transportes públicos do
moderno influencia o crescimento mundo. O sistema de transportes
económico e permite a redução da é bastante complexo e é composto
}

}
pobreza e fomenta novas oportu- por comboios de superfície, metros,
nidades de emprego”, sublinhou. balsas, bondes e autocarros.
A investigadora considera O planeamento Um sistema O BRT é o modelo Os comboios são controlados
que a relação dinâmica entre pela empresa JR East e o controlo
os transportes e a economia é urbano só é de transporte mais atractivo das linhas do metro é feito pela
assegurada pela interacção dos Tokyo Metro e pela Toei. Ao todo,
subsistemas, acrescentando viável no curto moderno em termos o sistema de transporte colec-
que o objectivo final é a satis- tivo realiza cerca de 30 milhões
fação da procura, em termos de prazo através influencia operacionais de viagens por dia.
mobilidade e acessibilidade de Algumas das estações mais
pessoas, bens e serviços, assim de decisões o crescimento devido movimentadas de Tóquio são Shin-
como a maximização de efeitos juku (3,64 milhões de pessoas dia-
multiplicadores na economia. estratégicas e económico ao baixo custo riamente), Ikebukuro (2,71 milhões
Na sua visão, o desafio da de pessoas) e Shibuya (2,18 milhões).
diversificação económica não locais e cria riqueza de investimento 2. Nova Iorque, Estados Uni-
tem esquecido a importância dos dos da América, oferece metros,
transportes, sobretudo os ferro- autocarros, ciclovias, comboios

80 200 12
viários que no passado serviram e balsas, além de vias exclusivas
de base para o desenvolvimento. para pedestres. O metro funciona
24 horas por dia, onde 5,4 milhões
Planeamento regional de habitantes a usam diariamente
Por sua vez, o especialista em por cento quilómetros milhões de passoas e cerca de 2,6 milhões de pessoas
planeamento regional e urbano, Da população terá acesso Podem ser aplicados para São transportados pela Volvo usam todos os dias autocarros.
Euclides Vilela, afirmou que a ao transporte público segundo a introdução do BRT num Bus Corporation em BRT nas 32 3. Londres, Inglaterra, o maior
mobilidade sustentável é uma o Plano Director Geral de Luanda investimento de mil milhões cidades em que está presente com 400 km de extensão e mais
das questões mundiais desen- de 250 estações e mais antigo
volvidas nos fóruns das organi- metro do mundo, ainda é um dos
zações, por causa das alterações mais eficientes. Os moradores da
climáticas, a par de temas de cidade também têm ao seu dispor
como a segurança e a pobreza. comboios de superfície, os famo-
Precisou que o último objec- sos “autocarros vermelhos” de dois
tivo do sistema de transportes é andares e bondes.
garantir a acessibilidade a todos 4. Paris, França, tem o segundo
os utilizadores, a fim de proporcio- sistema de metro mais antigo do
nar benefícios à sociedade, apesar mundo, com uma estação a cada
dos custos económicos, sociais e 500 metros. A cidade conta com
ambientais significativos. pelo menos 300 estações. Além
Euclides Vilela referiu que se disso, a “cidade-luz” possui 1.400
não forem tomadas decisões acer- estações de aluguel de bicicleta.
tivas, o automóvel particular terá 5. Copenhagen, Dinamarca,
sempre muito mais vantagens e tem um dos transportes públi-
que os transportes públicos nunca cos mais eficientes do mundo.Os
serão capazes de resolver todos os habitantes podem locomover-se
problemas de mobilidade. de comboio, metro ou autocarro.
Na sua dissertação sobre “o Engarrafamentos são um embaraço à mobilidade e também aos desafios de uma maior produtividade económica Também, é visivel em Londres o
caminho para a mobilidade sus- uso constante de bicicletas, o que
tentável”, referiu que o planea- diminui a quantidade de carros a
mento urbano só é viável no curto ambientais seguras, mobilidade 10 quilómetros de extensão de dos anos 70, expandiu para mais circular nas ruas.
prazo, através de decisões estra- inclusiva e sustentável que permi- metro, 50 km de veículo leve sobre regiões da América Latina.
tégicas para o transporte e estru- tirá a requalificação das cidades. trilhos (VLT) e 200 km de BRT. José Moreira indicou que a
turação da rede viária. Disse que tudo depende de Volvo está presente em 32 cida-
Avançou que estes desafios Desafios urbanos onde o Estado quer centralizar des e transporta 12 milhões de
implicam a elaboração de pla- Já o director para a África da Volvo o investimento, em função do passageiros em sistema BRT.
nos urbanísticos macro a médio Bus Corporation, José Moreira, con- tempo de implementação de um Na ocasião, a arquitecta Neusa
prazo, incentivos e apoio instru- sidera os desafios urbano como dos sistemas de transporte. Inglês sublinhou que em 15 anos
mental do Estado, por via de pla- um tema actual, na medida em “O BRT é o modelo mais atrac- 80 por cento da população terá
nos e projectos de requalificação. que um quarto da populção perde tivo em termos operacionais, acesso ao transporte público.
“É importante ter em conta mais de duas horas/dia no trajecto devido ao baixo custo de inves- Esclareceu que o Plano Direc-
o desenho urbano, as medidas para chegar ao local de trabalho. timento necessário”, garantiu. tor Geral de Luanda prevê solu-
de descentralização da admi- De acordo com o gestor, para Sublinhou que “uma cidade ções de transporte público
nistração do território e opera- se ter um dos sistema de trans- desenvolvida não é aquela onde até integrado, eficientes para atender
cionalizar as políticas públicas porte eficiente, é preciso rede pobres andam de carro, mas sim diversas zonas da capital.
para o transporte”, realçou cujo investimento pode atingir aquela em que os ricos andam de “O actual sistema de transporte
Euclides Vilela. mil milhões de dólares. Assegu- transporte público”. Como exem- está actuar além da sua capaci-
Assegurou igualmente que rou que, com este montante, é plo citou a cidade de Curitiba, no dade”, frisou, acrescentando que
com estas medidas será possível, possível fazer-se um dos mode- Brasil, onde a Volvo implementou a rede primária não é eficiente
a longo prazo, alcançar práticas los de transporte, como construir o sistema BRT, do qual, a partir e faltam estradas secundárias. Tóquio é uma das cidades exemplo
12
Finanças
Economia & Finanças

Riscos fiscais monitorizados


Ministério das Finanças advoga maior acompanhamento dos sectores eléctrico e financeiro além
de estudar a viabilidade de serem revogados todos os contratos relativos à aquisição de bens e serviços

dr

a decisão de garantir-se maior


Isaque Lourenço

O
informação ao público, sobretudo
no que diz respeito aos acordos
s riscos fiscais em implementação com o FMI.
de todo o sector
público empresa- Gestão dos preços
rial, em particu- A entrada da Agência Regu-
lar dos sectores ladora da Concor rência
eléctrico e finan- (ARC), na visão das Finan-
ceiro, vão ser ças, é outro desafio no plano
melhor monitorizados pelas regulatório e operacional.
Finanças, que prevê também, Para isso, o Minfin pre-
para breve, a possibilidade de tende retirar a tutela de pre-
revogar todos os contratos rela- ços da superintendência da
tivos à aquisição de bens e pres- Agência Reguladora de Con-
tação de serviços, criando um corrência (A RC). Quer, por
ponto de partida com vista ao outro lado, rever o regime da
saneamento dos atrasados. política de preços, no sentido
Para isso, o Minfin quer de se definirem dois tipos de
materializar os contratos-pro- preços, nomeadamente, pre-
grama já desenhados com a Rede ços regulados e preços de mer-
Nacional de Transporte de Elec- cado, atribuir a política de
tricidade e com os Caminhos-de- preços regulados às entidades
-Ferro de Benguela, incluindo reguladoras sectoriais e a ges-
novas discussões com as tute- tão da política de subsídios a
las sectoriais e reguladores preços à Direcção Nacional de
destas empresas, definir novos Ministro Archer Mangueira apelou e valorizou o trabalho de equipa para que se alcancem resultados promissores Contratação Pública, em coor-
contratos-programa para outros denação com os respectivos
sectores e optimizar os recur- reguladores sectoriais.
}

sos e infra-estruturas detidos previstas em sede do OGE e pro- com zelo, inteligência e procura Deste modo, o Ministério das
pelas empresas públicas. cessos em curso na AGT para o incessante de conhecimento, per- Finanças vai elaborar a estra-
De acordo com as conclusões sector quer alargamento da base tributária, mite fazer mais com menos recur- tégia de actuação da ARC no
do recente Conselho Consultivo garantir a efectiva implemen- sos, em benefício de todos e de decurso do I semestre, desta-
das Finanças, o Ministério pros- prosseguir tação do IV Imposto Especial cada um dos angolanos. cando a actuação nos seguintes
seguirá a dinâmica de melho- de Consumo e o Imposto Único “Tudo a ver com o nosso traba- sectores: Cimenteiro, Telecomu-
ria do perfil da dívida pública, e aprofundar sobre a Microactividade Econó- lho nas Finanças Públicas, um tra- nicações, Electricidade, Avia-
com o foco particular no alon- mica (IUMAE). balho que mexe verdadeiramente ção e Banca. Irá ainda definir a
gamento da maturidade média o esforço O ministro A rcher Man- com a vida de pessoas concretas estratégia de divulgação da Lei
da carteira da dívida, e limitar gueira, que dirigiu os trabalhos, e das comunidades e que, ainda da Concorrência e dos Regula-
o endividamento externo com de optimização no seu discurso de encerramento mais por isso, deve ser realizado mentos respectivos.
características comerciais. augurou o começo da execução, com honestidade, disciplina, rigor, “Todos estamos convoca-
Além disso, vai também pros- da receita fiscal no pensamento e na acção, das justiça e eficiência”, disse. dos, com o máximo empenho,
seguir e aprofundar o esforço tarefas imprescindíveis para a O Conselho Consultivo do a encarar os desafios que tere-
de optimização da receita fiscal em função dos materialização das recomenda- Ministério das Finanças produ- mos por diante ao longo de
em função dos impostos já exis- ções. Para tal, recordou que só ziu um total de 58 recomenda- 2019, para que a consolidação
tentes, realizar as iniciativas impostos existentes o trabalho em equipa, realizado ções, tendo entre eles mencionado fiscal seja um êxito”, disse.

Directiva: trabalhar em equipa público empresarial, impulsionada Tendências sobre compliance


pelo programa de privatização e
abordadas em conferência
EDIÇÕES NOVEMBRO

pelo saneamento das empresas em


que o Estado mantenha uma posi-
ção accionista bem como a defini- Os bancários, auditores, profis- A protecção de dados das
ção do Regime de Financiamento sionais de compliance, gestores organizações; prevenção, vigi-
local no quadro da implementa- de empresas, advogados, docen- lância e combate a corrupção;
ção gradual das autarquias foram tes e estudantes participam, no necessidade da profissionaliza-
igualmente pontos assentes iden- próximo dia 15, numa das uni- ção do investigador corporativo
tificados pelo Minfin. dades hoteleiras de Luanda, em Angola e visão da governança
Em função dos desafios, numa conferência que visa corporativa e o Compliance em
foi recomendado, no domínio abordar sobre as “Tendências 2019 são quatro dos tópicos que
institucional e de organiza- do Compliance em 2019”, numa vão estar em análise.
ção interna, acentuar a cola- promoção da Rede Inovar. Para oradores no referido
boração de todas as áreas do Numa nota, a organiza- pograma estão convidados,
Minfin com o gabinete de orga- ção refere que a actualização Rute Santos, directora de Pro-
Cidade de Cabinda acolheu o mais recente Conselho Consultivo do Minfin nização e métodos. é essencial para os profissio- jectos na CFA Advogados, e
Ainda neste quadro, deve-se nais de compliance. especialista em Compliance é
Sob o lema “Finanças sáveis e técnicos do Minfin das prosseguir e aprofundar o esforço “Este deve estar atento aos uma das escolhidas. A jurista
Pública /2019 Estabilizar e 18 províncias concluíram ser de optimização da receita fiscal temas que são tendência hoje e de formação tem mais de uma
Crescer” o X Conselho Consul- fundamental para as finanças em função dos impostos já exis- para os próximos anos”, explica. década de experiência em projec-
tivo do Ministério das Finan- públicas do país o reforço das tentes, realizar as iniciativas Foi sob esta perspectiva que tos em angola, e Ricardo João,
ças reuniu,durante três dias, bases fiscais, de modo a asse- previstas em sede do OGE e pro- se pensou o Falando sobre com- mestre em Ciências Jurídico
em Cabinda, os altos funcioná- gurar a execução da despesa cessos em curso na AGT para o pliance (FALA-C), um evento Comerciais pela Universidade
rio do pelouro, responsáveis e pública e a regularização de alargamento da base tributária, que tem como objectivo focar Católica portuguesa, Membro
quadros dos organismos tute- atrasados em condições que garantir a efectiva implementa- em temas que não são aborda- do Grupo Técnico de Reforma e
lados das delegações provin- protejam a sustentabilidade ção do IVA e fixar as bases para o dos nos cursos de compliance, Auditoria do ESAAMLG - Orga-
ciais das regiões tributárias da dívida pública e favoreçam Imposto Especial de Consumo e mas que actualmente se mos- nização Regional de Combate
e as autoridades tradicionais. o crescimento económico. o Imposto Único sobre a Microac- tram indispensáveis aos pro- ao Branqueamento de Capitais
Durante três dias, respon- A reestruturação do sector tividade Económica (IUMAE). fissionais de compliance. na África Austral e Oriental.
Sexta-feira, 8 de março de 2019
Finanças 13

dr

em que só quarta e quinta-feira


houve atendimento presencial BIC conta
disponível nos serviços públicos
e alguns operadores privados.
Na via expressa, o desvio
com mais
de intersecção do Zango 0 é o
local de maior visibilidade na
agências
evolução dos serviços. Bancos A Administração do BIC
e outros pontos de atendimento
público crescem, sobretudo com prepara a inauguração
a implantação naquele espaço de de 10 novas agências em
supermercados, que levam con- 8 províncias
sigo ou balcões de atendimento
ou caixas automáticas. A estratégia de bancarização do
Banco Internacional de Crédito
Patriota é referência (BIC), este ano, com a oferta de
Em oposição completa ao cenário serviços e produtos financeiros
de certa timidez com que os ban- atractivos aos cidadãos deve
Os bancos BFA e BIC disputam entre si o domínio da maior rede de agências no extremo sudeste da capital Luanda cos se implantam na via expressa, ser reforçada, em breve, com a
a zona do Lar do Patriota mostra entrada de novas agências.

Bancos em fixação “lenta”


hegemonia. Em tão-pouco tempo, Estão previstas ao todo 10 bal-
a urbanização ganhou um cen- cões nas províncias do Cuanza
tro financeiro. No Patriota, estão Sul (Gabela), Zaire (Mbanza
implantados 14 bancos, num total Kongo), Cuanza Norte (Lucala),

de agências na via expresso


de 16 balcões e mais de 30 cai- Malanje (Cacuso), Huambo (Bai-
xas automáticas, vulgo multicai- lundo), Huíla (Cuvango e Matala),
xas. Lá, os operadores BIC e BFA Cunene (Xangongo) e Cuando
estão com duas agências cada e Cubango (Mavinga e Catuitui).
A chegada das agências parece fugir da velocidade com que juntam-se ao Keve, BAI, Millen-
nium Atlântico, Standard Bank,
Com mais de 190 balcões já
espalhados pelo país, números
o tráfego automóvel se faz naquela zona sudeste de Luanda Económico, Caixa Geral Totta,
BCI, BPC, Finibanco, BNI, Sol e
que o tornam na maior rede pri-
vada de balcões, ficando atrás só
BCA. O extinto Banc tem ainda do público Banco de Poupança
uma estrutura física, mas já não e Crédito (BPC), a administra-
}
}
atende o público, após retirada da ção do BIC espera trazer para
Isaque Lourenço licença de operações em Fevereiro si mais clientes e gerar novos
o desvio

O
pelo Banco Nacional de Angola. empregos para os locais.

11
percurso de cerca de Os últimos dados sobre a ban- Ao que soube o JE, o banco
60 quilómetros que de intersecção carização em Angola, divulgados tem actualmente mais de 90
liga o antigo controlo pelo BNA em Novembro de 2016, balcões fora de Luanda, onde
do Benfica, no muni-
balcões do Zango 0 apontavam para 7,8 milhões de já superou a centena, e deverá
cípio de Belas, à ponte contas abertas, ou 52 por cento do fixar também a marca das 100
de Cacuaco, ligação com a estrada Estão contabilizadas num é o localde que se supunha - antes do censo agências quando forem inau-
direita de Luanda e que vai dar à percurso de 60 quilómetros do - ser um universo de 15 milhões guradas as actuais estruturas.
Kifangondo, lá onde se dá a inter- Benfica a ponte de Cacuaco. maior visibilidade de pessoas adultas. A Direcção O presidente do Conselho de
cessão entre a Funda e o Bengo, para Educação e Inclusão Finan- Administração do banco, Fer-
começa a ter mais bancos dispo- na evolução ceira do banco central declarou, nando Teles, disse, recentemente,
níveis ao público. Há, sensivel- Banco de Comércio e Indústria na altura, que o processo de ban- à margem de um fórum do BNA,
mente, um ano e meio as agências (BCI), na mesma infra-estrutura dos serviços carização da população consta que o BIC apresenta uma taxa do
bancárias eram quase que inexis- que comporta lojas, farmácia, de uma estratégia iniciada em crédito malparado a rondar os 10
tentes naquele trajecto. Por sinal, agência de seguros e outros pos- 2013, para alcançar, até 2017, por cento. Contudo, segundo afir-
a via mais rápida de Luanda que tos de venda de serviços. A dúvida Serra Van-Dúnem” e outro na cerca de 60 por cento da popu- mou, considera o mesmo como um
serve também de saída entre o se BIC ou BFA deve-se ao facto Pumangol da Zona Verde, mesmo lação adulta, segundo publicou percentual não preocupante de
Sul, o Norte e o Sudeste da capital. de os dois usarem quase que os local onde há ainda nas proximi- o jornal de Angola na sua edição todo devido as provisões.
Recentemente, o Banco Ango- mesmos traços no desenho dos dades um banco Sol e outro BFA, on line de 11 de Junho de 2018. Quanto ao financiamento,
lano de Investimentos (BAI) balcões e os seguranças ali des- totalizam já onze (11) agências A bancarização é um desafio de Fernando Teles salientou que
aproveitou as estruturas da urba- tacados desconhecerem de que bancárias e mais de 20 caixas auto- inclusão económica com o qual o actualmente o banco BIC é um
nização Boa Vida para disponibi- banco se trata. Procuramos ouvir máticas. Neste momento, permi- Banco Nacional de Angola (BNA), dos principais financiadores
lizar uma agência e dois caixas fontes ligadas aos dois bancos, tem aos utilizadores daquela via a Agência Angolana de Regulação com cerca de 2,8 milhões de
automáticos. Entre os bancos de mas que não souberam precisar- rápida de Luanda um desafogo e Supervisão de Seguros (ARSEG) dólares em crédito à economia,
Fomento Angola (BFA) e o Inter- -nos desta informação. quando o assunto é depósito ou e a Comissão do Mercado de Capi- e cerca de 75 por cento (usd 2,1
nacional de Crédito (BIC), um O certo é que todos juntos, levantamento de dinheiro com ou tais (CMC) querem cooptar os milhões), foram concedidos ao
deles também vai inaugurar, em somadas aos outros balcões do sem cartões de multicaixas. potenciais recursos fora do cir- Estado. “Portanto, também esta-
breve, mais um balcão nas pro- Standard Bank, no Zango 0, BIC, A utilidade destes pontos de cuito assim como as pessoas eco- mos a dar a nossa contribuição
ximidades do aldeamento Weza na zona do Kikuxi com dois, igual- atendimento foi mais uma vez nomicamente activas para gerar para melhorar a situação econó-
Paradise, onde encerrou a agên- número do BPC, sendo um junto testada nesta semana de pontes e maior vitalidade ao processo de mica do país”, informou.
cia do Sol, mas prevalece a do ao instituto de polícia “Osvaldo feriados (segunda, terça e sexta), desenvolvimento económico. vigas da purificação | edições noivembro

Multicaixas do Kilamba sob pressão no saque de dinheiro


}

Os multicaixas continuam (segunda, terça e sexta), foi notó- responsáveis, davam conta de
a registar enorme pressão ria a procura por notas/dinheiro estarem em serviços, até Maio
por procura de dinheiro, com papel pelos cidadãos, que deixa- de 2018, 3.095 terminais multi-

4
realce para os dias de feriado ram, em poucas horas, as caixas caixas, com Luanda a albergar
ou fins-de-semana. sem notas disponíveis. 1.602, numa média de 24 ATMs
A exemplo disso, a Centrali- A pressão por dinheiro papel por cada 100 mil habitantes.
dade do Kilamba, em Luanda, bancos levou até a muitos automobilis- Os indicadores da Emís mos-
conta até ao momento com uma tas, sobretudo a recorrerem aos tram que estão actualmente
rede de 15 caixas automáticas, Estão presentes no interior da postos de abastecimento de com- registados 6,39 milhões de car-
vulgo terminais de multicaixas centralidade. Ao todo a zona bustíveis da localidade e pro- tões multicaixas válidos, mas
no seu interior, além de quatro possui 22 multicaixas. ximidades, um procedimento apenas 4,57 milhões de cartões
agências, um posto bancário habitual. Ali, além de abaste- activos (com um movimento).
e mais outros três balcões no cerem as viaturas, os clientes E m Dezembro de 2018
interior do Xyami Shopping e positivos de dentro da cidade propõem ao bombeiro o rece- registou-se em transacções
no Pavilhão de Artes e Ofícios e os que estão nas margens, bimento de dinheiro físico sob nos multicaixas um valor de
do Inefop, no Kilamba. Estes o K i la m ba é ser v ido p or acordo de uma contrapartida. 444 mil milhões de kwanzas
também disponibilizam outros um total de 22 multicaixas. Dados mais recentes da feitos através de TPA e ATM,
sete multicaixas aos utentes. Nos dias de ponte e feria- Emís, disponibilizados à Angop segundo dados da Emís que a
Ao todo, somando os dis- dos, observados esta semana no Huambo por um dos seus IT Angola fez referência. Agências vão gerar novos empregos
14 preços Economia & Finanças

hora
das compras

Compras feitas à medida


Supermercados
Produtos
Alimenta Kero Maxi Candando Shoprite
Angola

Açúcar -1 kg 279,00 235,00 329,00 329,00 322,00


Promoções atraem mais clientes, mas alguns não abdicam Água mineral -5 lt 379,00 290,00 400,00 329,00 409,00

da necessária contenção para prevenir compromissos futuros Arroz -1 kg 302,00 274,00 305,00 279,00 306,00

Azeite -500 ml 2.290,00 1.190,00 2.080,00 1.799,00 2.099,00

edições novembro
Batata rena -10 kg 2.379,00 1.850,00 2.498,00 2.490,00 2.100,00

Carne bovina-bife-1 kg 2.982,00 2.199,00 2.227,00 3.299,00 2.570,00


Yola do Carmo

O
Cebola -10 kg 4.720,00 4.400,00 4.450,00 4.990,00 4.569,00
s supermercados
mantêm, até ao Chouriço -900 gr 2.195,00 1.845,00 2.090,00 2.089,00 2.115,00
momento, uma
Corvina - 1 kg 2.338,00 2.190,00 2.440,00 2.699,00 2.350,00
acirrada disputa
entre si pela pre- Farinha de trigo - 1 kg 195,00 180,00 243,00 239,00 235,00
ferência da clien-
tela com uma Farinha de mandioca kg 750,00 324,00 499,00 499,00 470,00
forte campanha de baixa de pre-
ços em produtos de elevada pro- Feijão - 1 kg 580,00 350,00 599,00 699,00 600,00
cura pelas famílias, segundo
levantou a reportagem do JE. Frango - 1 kg 700,00 549,00 727,00 699,00 625,00
Esta semana, abriram as
portas, no mês da mulher, sob Fuba de bombó - 1 kg 330,00 199,00 340,00 294,00 342,00
marca das promoções nos bens Fuba de milho - 1 kg 239,00 200,00 390,00 229,00 205,00
alimentares e outros. A situa-
ção repete-se nos operadores Leite UHT - 1 lt 348,00 294,00 369,00 299,00 355,00
Alimenta Angola, do Camama,
e Shoprite, do Luanda-Sul, sendo Alimenta Angola, da Camama, e Shoprite, de Luanda Sul, registam enchentes Leite em pó 1.800 gr 3.755,00 3.740,00 4.797,00 4.999,00 4.968,00
esta a razão para a forte afluên- Massa alimentar - 50 gr 195,00 110,00 130,00 169,00 150,00
cia dos informais, que de minuto
a minuto se instalam à entrada ração, o Março junta a cele- por loções corporais, champô Manteiga - 1 kg 809,00 700,00 709,00 844,00 800,00
em busca de preços que favore- bração à mulher com a do pai. e gel de banho, são suges-
çam a sua intenção de obtermaio- Será essa também a razão de tões aliciantes para presen- Óleo alimentar -1lt 394,00 389,00 399,00 449,00 400,00
res lucros na revenda. até as flores estarem a ser ven- tear, e que se pode encontrar
Neste Março, e apesar de didas com maior frequência, em qualquer supermercado a Ovos - 24 unidades 1.299,00 1.276,00 1.399,00 1.299,00 1.284,00
muitos opta rem por fazer se comparado ao mês anterior. preços baixos ou equiparados.
Pão - pequeno 10,00 10,00 10,00 15,00 15,00
contenções na hora de com- Na nossa habitual visita, As promoções com os pro-
prar, as pessoas têm a tendên- tomou-se em atenção os pre- dutos da cesta básica como o
Salsicha - 350 gr 289,00 187,00 294,00 219,00 240,00
cia de gastar um pouco mais ços promocionais dos produ- arroz, óleo e massa alimentar,
do que o costumeiro atraídos tos que os estabelecimentos leite líquido (ver quadro ao Vinagre - 0,5 lt 119,00 99,00 130,00 99,00 109,00
pelas campanhas dirigidas. oferecem para melhor orienta- lado) continuam a fazer parte
Reforçados por sucessivos ção dos consumidores. Produtos das estratégias para atrair Total 27.876,00 23.080,00* 27.854 00 29.354,00* 27.638,00
feriados e datas de comemo- como kits de beleza, integrado uma maior clientela.
2.982

2.490
4.400

4.990

2.227
4.450

4.569

2.379
4.720

2.199

2.570

1.850
2.498
3.299

2.100
329
400

409
235
279

200
239

299
205
390
195

169
150
110
130

10
10

15
10
15

Alimenta Angola
Kero
maxi
candando
shoprite

Cebola Açucar Massa alimentar Pão Carne bovina Batata rena Fuba de milho

Fonte: Preços cedidos (*) e de recolha nos supermercados,


Levantamento de quarta-feira, 06.03.2019 | Valores em kwanzas

dr

produtos importados influenciaram aumento de preços em 1,32 por cento

O Índice de Preços Grossista Durante o mês de Janeiro, com 2,41; garoupa fresca silvicultura com 2,09 por
(IPG) registou uma variação os preços dos produtos com 1,98; cacusso fresco cento. Os produtos que mais
mensal, no período de nacionais aumentaram em com 1,20; sardinha fresca aumentaram de preços foram
Dezembro de 2018 a Janeiro 1,45 por cento, comparados com 0,95; choco fresco com milho em grão com 3,41,
de 2019, de 1,35 por cento, com os preços do mês de 0,85; peixe espada fresco batata rena com 3,04; alho
sendo 0,05 pontos percentuais Dezembro de 2018, sendo a com 0,74 e cachucho fresco com 2,64; limão com 1,95;
inferior a registada no período secção B-Pescas, a que maior com 0,71, entre os principais. pera com 1,69; feijão castanho
anterior. aumento de preços registou Já os preços dos produtos com 1,65; ovos com 1,43;
A variação homóloga do mês com 2,16. Os produtos que importados tiveram um laranja com 1,35; maçã com
de Janeiro de 2018 a Janeiro tiveram maior variação de aumento de 1,32 por cento, 1,34, feijão verde com 1,28;
de 2019 foi de 16,99 por preços neste grupo foram influenciado basicamente pela cenoura com 1,04; ginguba
cento, registando um aumento o carapau fresco com 3,43 variação de preços verificada com 0,96; cebola com 0,93 e
de 1,48 pontos percentuais por cento, corvina fresca na secção A-Agricultura, grão de bico com 0,91%, entre
em relação ao mês homólogo. com 3,41; pescada fresca produção animal, caça e os principais. Feijão castanho e verde na lista dos que mais variaram
Sexta-feira, 8 de março de 2019
voz do cidadão 15

será que as empresas públicas conseguirão pagar já com os novos ajustes?


fotos: Vânia Inácio

Vânia Inácio Castelo Lundemba Domingas André

O
Funcionário público Desempregada

s a l á r io m í n i mo
nacional para o sec- Sou a favor do reajuste para O Governo deve exigir o
tor privado benefi- todos tanto do privado ajuste os salários até das
ciou recentemente como do sector público. empregadas domésticas. A vida
de u m aju ste de Mas, não vai adiantar nada se ficou difícil para todos e seria
continuarmos a assistir essas justo que todos de alguma
30 por cento, após acertos
subidas constantes dos bens forma beneficiassem deste
do Gover no aprovados em
e serviços”. pequeno ajustamento.
A ssembleia Nacional. Por
agora só falta a publicação
em Diário da República.
Na justificação da medida,
o ministro da tutela do traba- Filomena Francisco Júlia Matias
lho, Jesus Maiato, explicou que
Estudante Trabalhador por conta de outrem
o compromisso é recuperar
o poder de compra das famí- Devem subir o mais rápido Estou feliz por aqueles que
lias e manter a estabilidade e possível. Antes da crise auferem menos...mas, para
o equilíbrio das contas. os salário dos meus pais nós a vida pode continuar
Por essa razão, o salário era suficiente até para me na mesma porque não temos
mínimo nacional para o sec- darem uma mesada. Há muito nenhuma base legal para
tor privado passa dos actuais que já não o fazem porque exigir uma actualização dos
16.503 para 21.454 kwanzas no reconheço que o custo de salários.
sector da Agricultura, 26.817 vida subiu muito.
kwanzas para os trabalhado-
res ligados ao comércio e 32.181
kwanzas (90,65 euros) para os
funcionários ligados ao comér-
cio da indústria extractiva.
O JE saiu à rua para medir

30 21
Milú Canhango
o grau de expectativas e saber
Trabalhador por conta de outrem
como os cidadãos que são os
beneficiários directos da refe- Na minha empresa, pelo
rida medida estão a encara- menos, não se ouve nada
-la. A tentativa de ouvir, na disso. A vida está cada vez por cento mil kwanzas
rua, alguns empregadores não mais difícil, os preços cada
fomos bem sucedidos. vez mais altos e quem ganha É em quanto se ajustou o valor Deverá ser a quantia paga
Pa ra Dom i ngas A nd ré, pouco mais de trinta mil mínimo do salário nacional por cada empregador privado
casada e trabalhadora por kwanzas por exemplo tem para as empresas privadas, a no sector agrícola, contra os
conta própria, o Governo deve que se virar para sobreviver. semelhança do que ocorreu com anteriores 16 mil kwanzas que
exigir a actualização imediata a função pública. estava fixado por Lei.
do sector privado, visto que
alguns se podem baldar e não
fazerem os devidos reajustes.
“Acho que o Governo deve fada, disse que até agora os seus “Devem subir o mais rápido publicidade
exigir para que o privado ajuste salários não sofreram nenhum possível. Antes da crise os salá-
os salários até das emprega- aumento. Ela nos contou que, rios dos meus pais eram sufi-
das domésticas. A vida ficou neste momento, os 75 mil que cientes até para me darem uma
d if ícil pa ra todos e ser ia aufere não chegam nem para mesada. Há muito que já não
justo que todos, de alguma metade das suas necessidades. vejo mesada e nem reclamo,
forma, beneficiassem deste Conforme questiona, se porque reconheço que o custo
pequeno ajuste”, disse. alguns sectores do Estado não de vida subiu muito”, disse.
Já o funcionário público subiram os salários como é Júlia Matias, trabalhadora
Castelo Lundemba, casado, que o Governo vai exigir que do sector público, também é
confessa não entender muito um privado aumente os salá- de opinião que este ajusta-
bem os “pressupostos” deste rios? Pessoas como eu que mento do salário mínimo não
reajuste, pois na visão dele já ganha mais do que o salá- diz nada para muitos do sec-
parece que nem todos irão rio mínimo não sofreremos tor privado, uma vez que quase
beneficiar da referida medida. aumento?, indagou. todos já pagam mais do que o
“Sou a favor do reajuste A es t ud a nte F ilomena salário mínimo actual.
para todos, tanto do privado Francisco, 25 anos de idade, “Estou feliz por aqueles
quanto do público. Mas não disse que por ser desempre- que auferem bem menos...mas
vai adiantar nada se conti- gada não sofre directamente para nós a vida pode continuar
nuarmos a assistir essas subi- com esse dilema, mas por ser na mesma porque não temos
das constantes dos preços dos sustentada pelos pais que nenhuma base legal para exigir
bens e serviços”, afirmou, trabalham no sector privado, uma actualização dos salários
Para Milú Canhongo, o sente na pele a desvalorização com base no poder de compra
sector privado deve actuali- dos salários daqueles. que perdemos “, afirmou.
zar os salários, mas não con-
sidera a percentagem justa. santos pedro | edições novembro

Ele que é funcionário de uma


empresa privada de advogados,
afirma que pelo menos, até ao
momento, não acha que o seu
salário sofrerá algum aumento.
“Na minha empresa, pelo
menos, não se ouve nada disso.
A vida está cada vez mais difí-
cil, os preços cada vez mais
altos e quem ganha menos ou
igual a trinta mil kwanzas,
por exemplo, tem que se virar
para sobreviver”, conta.
Por sua vez, Mariana da
Silva, casada e polícia, razão (900.000)
pela qual se negou ser fotogra- O sector de serviços viu também ajustado o valor mínimo que deve pagar
16
Mercados
Economia & Finanças

Total diversifica
dr

áreas de negócio
Petrolífera começa a fixar-se nas principais zonas de produção
de hidrocarbonetos da Região Austral com foco na diversificação

dr O Brent atingiu, este ano, um preço máximo de 67,73 dólares em Londres

Negociações feitas
nos 65 dólares por barril
O preço do petróleo Brent para entrega em Maio
está a ser entregue em baixa no mercado de futuros
O preço do barril de petróleo preço do petróleo. Outra razão
Brent, para entrega em Maio, do enfoque que se dá as oscila-
abriu na quarta-feira em baixa ções do preço de negociações do
no mercado de futuros de Lon- petyróleo está na guerra comer-
dres, a valer 65,54 dólares, menos cial entre as duas economias,
0,47% do que no fecho na sessão que é apontada como das razões
anterior, segundo noticiou a Lusa. para que o preço do petróleo
O barril de petróleo Brent se mantenha bidirecional.
para entrega em Maio come- A Kalkine Média advoda no
çou a ser negociado na última seu artigo que o aumento na
Desde Dezembro último que a petrolífera já actua na distribuição em Angola sexta-feira em alta no mer- produção cortada pelos mem-

A
cado de futuros de Londres, bros da Opep, mais do que ini-
cotado a u sd 6 7,02 , u ma cialmente acordado, sustentou
}

4.500
companhiapetro- variação de 1,49% em relação os preços do petróleo e o Brent
lífera francesa ao fecho da sessão anterior. Oil Futures subiu para o recorde
Total está a pon- A Total é mais De acordo com a Kalkine de 67.73 dólares (em 22 de Feve-
derar a possibili- media, os preços do petróleo reiro) contra um fecho de 50,47
dade de realizar conhecida em postos Brent estão a oscilar entre os dólares (preço de fecho de 24 de
investimentos São os locais de abastecimento fundamentos da produção volun- Abril e Dezembro de 2018).
adicionais no Angola com em refinados que a Total concentra tária cortada pelos membros Ao decidir cortar um total
Congo-Brazzaville, onde actua há em todo o continente africano, da Opep que suportam os pre- de 1,2 milhão de barris/dia de
50 anos, declarou o seu director actividades experiências que já partilha em ços do petróleo e o aumento da petróleo, a Opep e parceiros
para África, Guy Maurice, citado Angola desde Dezembro último. produção de Xisto dos EUA, o conseguiram segurar a queda
esta semana pela rádio pública con- em “upstream”,ou que faz controlar o aumento do repentina que se observava.
golesa, de acordo com a Panapress.
“Estamos neste momento em
plena fase de estudos e prospec-
ção para os futuros investimen-
tos”, indicou nomeadamente Guy
seja exploração,
perfuração 1.700
colaboradores
governo quer mais
presença na opep
dr

Maurice, no termo de uma audiên- e produção


cia com o Chefe de Estado congolês, É o efectivo que a petrolífera tem
Denis Sassou Nguesso, na última em Angola, sendo que controla 4 Angola pretende aumentar, nos
terça-feira, em Brazzaville. (Unidade Flutuante de Produção, Unidades Flutuantes de Produção, próximos tempos, o número
O director da Total para a África Armazenamento e Transferência, tra- Armazenamento e Tranasferência - de quadros na Opep, onde
informou o presidente congolês da duzida do inglês Floating Production FPSO’s. Actua em Angola há 60 anos. conta apenas com um repre-
produção do jazigo Moho Nord, ao Storage and Offloading - FPSO). sentante num universo de
largo de Ponta Negra, no sul do O Fpso Clov foi a primeira embar- 180 funcionários, segundo o
país, neste início do ano 2019, bem cação do seu género a ser parcial- dade para 140 trabalhadores. governador do país junto da
como das perspectivas da empresa. mente construída em Angola, no O início da actividade do quarto organização, Estévão Pedro.
O petróleo é o primeiro município de Porto Amboim, na pro- navio de produção, armazenamento e “Angola tem, até ao momento,
recurso de exportação do Congo víncia do Cuanza Sul, que actual- carregamento de petróleo e gás natu- apenas uma pessoa entre os qua-
e contribui, há alguns anos, para mente uma das regiões mais activas ral do grupo Total no offshore do Bloco dros da Opep, num universo
as receitas orçamentais do país da indústria petrolífera angolana, 17 em Angola aconteceu em 2014. de 180 funcionários, sendo
em mais de 70 por cento. com dois estaleiros e foi aí onde se Mais recentemente, no quadro desafio das nossas autorida-
Os investimentos da Total repre- construiu e montou o módulo de tra- de uma parceria com a petrolífera des o “aumento do número de Estévão Pedro é o angolano da Opep
sentam dois terços da produção tamento de água em 2013. A ceri- pública, a Sonangol, a Total entrou nacionais a trabalhar na orga-
petrolífera do Congo. A empresa mónia de baptismo, realizada em para o sector da distribuição, tendo nização”, disse à margem do
francesa comprometeu-se a pôr Dezembro de 2013, foi presidida pela inaugurado em finais de 2018 o seu 19º curso multidisciplinar declaração de cooperação com
termo à queima de gás nos cam- ex Primeira-dama da República de priomeiro posto de abastecimento na que decorre nas instalações os não-Opep e desafios.
pos que explora no Congo. Angola, Ana Paula dos Santos, que zona do S. Paulo, em Luanda. da Opep, em Viena, Áustria, Angola faz-se representar
Segundo a direcção-geral da também é madrinha da plataforma. Com 4.500 bombas de distri- desde segunda-feira. nessa formação, que decorre
Total E&P Congo, o campo Moho O Clov foi o último Fpso instalado no buição de combustível espalhadas O 19º curso multidisci- na sede da Opep, com cinco
Nord forneceu, nos últimos meses prolífico Bloco de Ouro - o Bloco 17. por todo o continente africano, a plinar da Opep, que come- f u ncioná r ios do M i n isté -
de 2018, uma produção de 200 mil Com uma capacidade de proces- Total aplica as suas experiências çou nesta segunda-feira, vai rio dos Recursos Minerais
barris de petróleo diários contra samento prevista de 160 mil barris no mercado angolano. até sexta-feira e conta com e Petróleos (MIREMPET).
140 mil inicialmente previstos por dia, o Fpso Clov iniciará as suas A Total é mais conhecida em técnicos de 1 4 pa íses que Dos 14 países da organi-
na fase de pico. actividades no Bloco 17 do offshore Angola com actividades em “ups- constituem a organização. zação, estão presentes repre-
de Angola em 2014. O quarto Fpso tream”, ou seja exploração, perfura- Durante cinco dias, os for- sentantes de Angola, Argélia,
Mercado angolano que o grupo Total tem em Angola ção e produção. Mas com os acordos mandos vão aprender e reno- Congo, Equador, Guiné-Equa-
No mercado angolano, onde já actua pode armazenar até 1,78 milhões de passa a ter a sua actividade tam- var conceitos sobre a missão, torial, Irão, Emirados Árabes
há mais de 60 anos, a Total é o ope- barris de petróleo numa estrutura bém em “downstream”, isto é trans- história da organização, seu Unidos, Kuwait e Arábia Sau-
rador líder. Conta com mais de 1.700 com 305 metros de comprimento e porte dos produtos da refinaria até estado actual, papel na estabi- dita. Ausentes: Indonésia, Ira-
colaboradores e investe em 4 FPSO 61 metros de largura e uma capaci- os locais de consumo. lização do mercado petrolífero, que, Venezuela, Líbia e Nigéria.
Sexta-feira, 8 de março de 2019
mercados 17

dr

tidade (plafonds para cartas


de crédito), numa frequência Cotações
diária, para todas as finali-
dades, incluindo liquidação
de cartas de crédito, atendi-
mento as casas de câmbio e
operadoras de remessas. Taxas de câmbio
Em Janeiro e Fevereiro, o banco
central disponibilizara já também
700 milhões de dólares em cada
um dos períodos para atender
os compromissos da economia.
313,039 USD/AKZ
Ainda segundo o BNA, após
cada sessão, divulgará, no seu
portal institucional, o montante Commodities
disponibilizado, o número de
participantes, as taxas de câm-
bio máxima e mínima admiti-
das bem como a taxa de câmbio
média resultante da sessão.
56,44 crude oil

Quadro anterior
No mês de Fevereiro, o BNA, que
pusera também à disposição da Taxas de Juro
banca um valor equivalente a Moeda 07 Mar 2019
700 milhões de dólares, reali-
zou 21 sessões. Nelas, a maior Euribor 1 mês EUR -0,367
Calendário do Banco Nacional de Angola prevê para o I Trimestre deste ano um desembolso de usd 2,1 mil milhões frequência foi de 21 bancos, no Euribor 6 meses EUR -0,231
dia 05, e a menor de 10 no dia 14.

300 milhões de dólares


Quanto a valores disponi- Euribor 12 meses EUR -0,108
bilizados numa só sessão, a Libor 1 mês USD 2,48088
fasquia mais alta foi de 204
milhões de dólares oferecidos Libor 6 meses USD 2,68475

absorvidos pelos bancos


e 149,5 milhões efectivados no Libor 12 meses USD 2,88363
dia 12 com a participação de
15 bancos. Naquele período, a
taxa média ponderada mais
baixa foi de 314,721 kwan-
Total de 18 bancos que participaram nos leilões desta semana zas e a mais alta é de 316.078 Taxas de Câmbio Spot
kwanzas, respectivamente.
ficaram com os dólares sob uma taxa ponderada de kz 316,201 Nos leilões de Fevereiro,
Cotação

USD/AKZ 313,039
07 Mar 2019

pelo menos em três ocasiões,


designadamente nos leilões EUR/AKZ 353,859
27, do dia 7, o 30 de 12 e o 32
dos na totalidade, de acordo com de 317,15 e máximo de 315,751 de 14, os bancos não efectiva- zar/AKZ 22,062
Regina Handa o comunicado do BNA. kwanzas, de onde achou-se a ram a totalidade dos valores EUR/USD 1,1311

N
Os bancos compraram os média ponderada. que foram oferecidos, ou seja
o mais recente lei- cambiais sob uma taxa média No início do mês, o banco faltou liquidez em kwanzas GBP/USD 1,3155
lão de divisas, rea- ponderada (aquela em que central fez saber que para este para que os operadores pudes- USD/JPY 111,7300
lizado esta semana para cada valor se leva em período de Março vai vender sem cooptar as divisas que ao
pelo Banco Nacio- conta o valor do seu peso) ao todo divisas equivalentes a mercado estavam reservadas. USD/ZAR 14,3075
nal de Angola e em de 316,201 kwanzas. 700 milhões de dólares (sete- Facto é que nesse trimestre USD/BRL 3,8389
que participaram um total de Naquele que foi o leilão 45, centos milhões de dólares dos do ano, a banca nacional deverá
18 bancos, os 300 milhões de o Banco Nacional de Angola e Estados Unidos da América), absorver na totalidade 2,1 mil USD/CNY 6,7070
dólares postos à disposição da os bancos operadores fixaram por via de leilões de preço milhões de dólares durante os
banca comercial foram absorvi- as taxas de oferta num mínimo (venda de divisas) e de quan- leilões realizados pelo BNA.

mercados accionistas

Wall Street mostra perdas moderadas


Índice 07 Mar 2019

Dow Jones 25,673.46

S & P 500 2,771.45


Dow Jones desceu 0,05 por cento para 25.806,63 dólares, o Nasdaq caiu 0,02 para 7.576,4 pontos e o S&P
NASDAQ 7,505.92
500 perdeu 0,11 para 2.789,68. No epicentro das incertezas a guerra comercial entre a China e EUA
FTSE 100 7,167.64
DON EMMERT / afp

O mercado de Wall Street regis- aponta uma meta em torno dos BOVESPA 94,216.87
tou, até quarta-feira, perdas 3 por cento para a inflação. PSI 20 5,284.25
leves com o Dow Jones a descer Dados do português Econó-
0,05 por cento para 25.806,63 mico adiantam que em 2018, a NIKKEI 225 21,456.01
dóla res. O Nasdaq caiu 0,02 economia chinesa cresceu 6,6 DAX 11,542.86
pa ra 7.576, 4 pontos e o S&P por cento, o ritmo mais lento dos
500 perdeu 0,11 para 2.789,68. últimos 28 anos, coincidindo Hang seng 28,779.45
N o e pic e nt r o d a s i n c e r te - com crescentes disputas comer-
zas que mostram as negocia- ciais com os Estados Unidos.
ções está a guerra comercial No panorama empresarial,
entre a China e os EUA. a General Electric caiu 4 ,72 Commodities
O consenso dos analistas cita- por cento após antecipar um 07 Mar 2019
dos pelo Bolsamania garante que fluxo de caixa negativo para
o mercado já está a descontar o 2019 e após a forte recuperação Brent 66,36
melhor acordo possível entre as que as suas acções registaram crude oil 56,44
duas potências, Estados Unidos nas últimas semanas.
e China, mas agora os analistas D ent r o do D ow Jones , a gás natural 2,83
querem saber mais detalhes. empresa que mais subiu foi a ouro spot 1,286.43
Isto acontece num dia em UnitedHealth, com um ganho de
que o G over no ch i nês esta- 2,29 por cento, à frente da petro- trigo 449,00
beleceu como meta para 2019 lífera Chevron (0,96) e da reta- açucar 12,17
u m cresci mento económ ico lhista Walmart (0,52). No lado
“entre 6 e 6,5 por cento”, num oposto da tabela o destaque vai café 98,70
relatório div ulgado antes do para as acções da Walgreens algodão 74,56
arranque da sessão anual do (-2,07), seguido da 3M Co (-1,46)
legislativo. O mesmo documento e DowDuPont (-1,05). As incertezas na geopolítica internacional afecta o desempenho económico
18
Empresas
Economia & Finanças

SonaGás inaugura
DR

em Luanda fábrica
de botijas de gás
A única implantada no território nacional
está localizada no Zango tem capacidade
para requalificar 700 botijas na 1ª fase

}
No âmbito da estratégia de
investimento, definida pelo
Conselho de Administração a nova fábrica
Viaturas que se encontravam retidas no Porto Seco, em Luanda, começaram a ser restituídas aos importadores da Sonangol, a subsidiária
SonaGás, inaugurou recen- vai criar 55

Governo restitui
temente, em Luanda, em par-
ceira com a empresa angolana novos postos
Kosan Crisplant, uma fábrica
de requalificação de garrafas de trabalho
de gás butano, no município
directos

viaturas retidas
de Viana junto à Mini-insta-
lação do Zango.
Segundo dados a que o JE

2.000
teve acesso, actualmente a
única em território nacional
com uma capacidade para requa-
lificar numa primeira fase, 700
Os veículos tinham sido importados sem observar a lei botijas e futuramente 2.000 botijas
por dia, afábrica vai permitir É a quantidade de garrafas
que proibia a entrada de carros até três anos de fabrico a criação de 55 novos postos que a empresa vai

S
de trabalho. requalificar diarimente na
A Ministra da Indústria, segunda fase
essenta e seis via- anos para 10 nos veículos pesados. aos procedimentos para recuperar Bernarda Martins, presidiu ao
turas de várias O acto de entrega formal de o veículo, esclareceu que os pro- acto de inauguração da unidade
marcas, retidas viaturas confiscados pelo Estado prietários estão isentos de pagar fábril e fez-se acompanhar pelos
há mais de sete sob a égide da Delegação Adua- valores da importação e parquea- membros da Comissão Execu- aumentar os níveis de empre-
a nos no posto neira de Viaturas (DAV) que se mento, bastando apenas elaborar tiva da SonaGás, o seu presi- gabilidade da força de traba-
adua nei ro de realizou no Porto Seco em Viana um requerimento de solicitação dente, António Domingos dos lho nacional.
Luanda, começa- e foi presidido pelo coordena- do meio de transporte. Santos e os vogais Manuel Bar- A ssistiram ig ualmente
ram ontem a ser entregues aos dor provincial da Comissão de Após o prazo de 45 dias para ros e Pinto Quizanga. à inaug uração da instala-
seus legítimos proprietários Entrega de Viaturas Apreendi- a entrega dos veículos, será ela- Com a inauguração deste ção, o Presidente do Conselho
As referidas viaturas tinham das, Lucas Ramos dos Santos. borado um relatório a ser entre- empreendimento, o presidente de Administração da Kosan
sido importadas sem observar Ontem foram entregues quatro gue ao coordenador da comissão da Comissão Executiva da Sona- Crisplant, Diogo Rodrigues,
os princípios dos decretos pre- das 66 viaturas previstas, porque nacional de entrega de viatura e gás disse que foram atingidos gestores da SonaGás, represen-
sidenciais 62/14 e 71/15 de 12 e apareceram apenas três proprie- reencaminhado ao Procurador- os objectivos previamente defi- tantes do corpo de bombeiros
20 de Março, que estipulavam a tários (um de duas viaturas). -Geral da República. nidos, nomeadamente, estender de Luanda, da Administração
importação de veículos com até No caso das viaturas com Em relação às peças de via- o tempo de vida útil das botijas de Viana e da Polícia Nacional,
três anos fabrico para ligeiros volante à direita, o responsável turas de ocasião, informou que de gás, reduzir a importação e respectivamente. PP
e seis para pesados. explicou que serão desmonta- mais de 10 contentores de 20 e DR
A acção de restituição vai das antes de serem entregues 40 pés, que estão no Km 33 e
durar 45 dias e é consequência aos seus proprietários, tendo na Sogester no Panguila serão
do Decreto Presidencial 161/18 justificado que estas têm proi- entregues nos próximos dias
de 5 de Julho, que estende os pra- bição absoluta. aos seus proprietários, depois
zos de 3 anos para 6 anos dos veí- O também sub-procurador de uma visita que será efectuada
culos ligeiros a entrar no país e 5 geral da República, ao se referir na próxima quinta-feira.

Embaixador angolano é acreditado na União Africana


dr

O novo embaixador de Angola questões Internacionais.


na Et iópia , F ra ncisco da Sublinhou que Angola está
Cruz, procedeu quarta-feira, seriamente engajada no apoio
à entrega das suas Cartas às Reformas Institucionais e
Credenciais ao Presidente da Financeiras em curso na UA,
Comissão da União Africana com vista a que esta dependa,
(CUA), Moussa Faki Maha- cada vez menos, de doadores
mat, que o acreditam como internacionais.
Representante Permanente Francisco da Cruz mani-
de A ngola junto da União festou o desejo do país em tra-
A f rica na ( UA ). De acordo balhar nos assuntos urgentes
com uma nota dos Serviços da organização continental,
de Imprensa da Embaixada bem como na prossecução dos
da República de A ngola na objectivos da Agenda 2063.
Etiópia, durante a audiên- Por seu lado, o Presidente
cia, decorrida na sede da UA, Embaixador Francisco da Cruz da Comissão da União Afri-
o diplomata angolano asse- cana, Moussa Fak i Maha-
gurou a total cooperação do da União Africana. mat, valorizou a “importância
Gover no A ngolano pa ra o Neste sentido, destacou estratégica” de Angola para
sucesso da missão do Presi- como pilares principais a Paz a Paz e Segurança de Africa,
dente da CUA , assim como e Segurança, Assuntos Políti- e fez uma breve abordagem
reafirmou o absoluto com- cos, a Zona de Livre Comércio sobre o processo de Reformas
promisso para com os princí- Continental e o reforço da voz Institucionais da UA , bem
pios e objectivos estratégicos e representação de África em como das actividades da CUA.
Requalificação das botijas de gás butano doravante será feita localmente
Sexta-feira, 8 de março de 2019
Empresas 19

dr edições novembro

Angola prepara taxas


para o livre comércio
Ministro do Comércio Jofre Van-Dúnem apresentou em Lodres
os avanços alcançados no processo das reformas económicas

Linha de enchimento de oxigénio

Angases
retoma
produção Classe recebe formação sobre seguro

Fábrica de Benguela
já começa a produzir Associação
gases comprimidos capacita
Após dois anos e meio sem pro- empresários
dução de oxigénio, a fábrica da
Sociedade Angolana de Gases Curso sobre mediação
Comprimidos (Angases) reto-
mou as suas operações na de seguros será uma
última quarta-feira, no municí- mais valia para a classe
pio do Lobito, Benguela, depois
de restabelecida a energia
eléctrica pela ENDE.
O director-geral adjunto da Pedro Peterson
Angases, Leonardo Agostinho,
disse em declarações à imprensa A Federação das Associações
que a falta de electricidade em Fluxo de mercadoria nas zonas fronteiriças continua a preocupar as autoridades aduaneiras e fiscais do país Empresariais de Luanda (FAEL)
potência suficiente havia inter- em parceria com a Master

O
rompido a produção de oxigénio Seguros, realizam no próximo
}

no Lobito, mas as operações foram ministro do Comér- midade ou situação de falta mês de Abril do ano em curso,
já normalizadas na quarta-feira, cio, Joffre Van-Dúnem, de produtos da cesta básica, o uma acção de formação sobre
após a Empresa Nacional de Dis- disse em Londres, que uma Estado deve intervir no mer- mediação de seguros.
tribuição de Electricidade (ENDE) Angola está a preparar cado para manter o equilíbrio O curso a ser orientado por
ter reparado a avaria eléctrica. duas taxas diferen- das taxas de preços e garantir a segurança especialistas da Master Segu-
Lembrou que antes da suspen- tes para adesão à Zona de Livre alimentar”, explicou. ros e com o suporte técnico da
são da produção de oxigénio, a Comércio da SADC, processo que será aplicada Entretanto, adiantou, a mesma Agência Angolana de Regu-
fábrica dependia de um gerador passará pela aprovação de uma já está regulamentada e aprovada lação e Supervisão de Segu-
alternativo cuja avaria, associada nova pauta aduaneira. À áfrica pelo Conselho de Ministros, a 27 ros (ARSEG), será ministrado
aos elevados custos dos combustí- Joffre Van-Dúnem referiu de Junho de 2018, e prevê garantir todos os sábados das 8 às 12h00,
veis, levaram a Administração da que a aprovação de uma nova do sul o abastecimento do equivalente durante seis semanas.
Angases “a tratar, em dois meses, Pauta Aduaneira até Maio, faz a cerca de três meses de neces- O presidente da FAEL, José
do Posto de Transformação (PT) parte do processo de adesão por estar sidade de produtos básico, prin- Ganga, disse que o objectivo
de energia no estabelecimento”. definitiva de Angola à ZCL- cipalmente arroz, açúcar, feijão, do curso é dotar os seus asso-
Acrescentou que o PT tem -SADC. “Angola tem em aprova- num estÁGIO fuba de milho e farinha de trigo. ciados e não só, com ferramen-
uma potência de mil KVA, dos ção uma nova pauta aduaneira. Segunda-feira, em Londres tas adequadas sobre seguros,
quais 700 são para o consumo Deverá entrar em vigor depois DE DESENVOLVIMENTO acontece também a “Concor- u ma vez que o mercado é
da fábrica que, tal como antes, de aprovada no Parlamento, dia África Conversation Series considerado virgem, pois a
está a produzir diariamente 60 dentro de dois meses”, disse. MAIS AVANÇADO 2019, uma iniciativa da Orga- taxa de penetração no PIB é
garrafas, de sete e cinco metros O ministro, que falava durante nização Não Governamental apenas de 1 por cento.
cúbicos, do gás acetileno e três uma palestra sobre as “Reformas nião dos Ministros do Comércio fundada em 2011, com o propó- José Ganga disse ainda,
mil litros de oxigénio, o equiva- Económicas” em Angola, reali- de África. E será a partir dessa sito de estabelecer uma plata- que o convite para a formação
lente a 90 mil litros mês. zada no Instituto Real de Rela- altura que o país iniciará o des- forma de discussões de alto nível estende-se também aos interes-
Leonardo Agostinho consi- ções Internacionais “Chatham mantelamento das tarifas adua- (incluindo os Chefe de Estado e sados que queiram ter conhe-
dera que a energia eléctrica for- House”, explicou que uma das neiras, que terá em conta o estado de Governo) com um foco regio- cimentos sobre intermediação
necida pela ENDE, vai ajudar taxas será para a África do Sul, de desenvolvimento dos diferen- nal acentuado, contendo uma de seguros, bastando para tal,
também a estabilizar a produ- por estar num estágio de desen- tes países da SADC. componente sobre questões de reunir a documentação e ter
ção na fábrica do Lobito, e que volvimento mais avançado, e Noutra vertente, Joffre Van- narrativa e de propriedade para como habilitações literárias
por isso, já não haverá motivos outra para os restantes países -Duném informou que a Reserva os sectores público e privado, o ensino médio.
para falta de oxigénio nas unida- membros da SADC”. Estratégica Alimentar estará bem como para a sociedade civil. “Basta olhar para os núme-
des hospitalares e industriais da Segundo o ministro, o pro- implementada até ao terceiro A mesma realizou-se sob o ros, para ver que o mercado
província de Benguela. cesso de desmantelamento trimestre de 2019. “Essa reserva lema “A adopção de estratégias e a ainda é virgem em termos de
Questionado sobre a dívida em prevê a protecção de determi- será gerida pelo Entreposto Adua- designação de prioridades para o intermediação, por isso apela-
salários de 15 meses aos 24 tra- nados produtos considerados neiro de Angola (EAA) e terá como crescimento económico do Conti- mos às pessoas interessadas a
balhadores no Lobito, o director- fundamentais e levará dez anos base a produção nacional, sendo nente Africano através da promo- frequentarem esse curso, pois
-adjunto prometeu o pagamento até a sua conclusão. mais uma alavanca para incenti- ção de Parcerias Público-Privadas no final irão receber um certi-
dos ordenados assim que “haver O ministro acrescentou que var os produtores”, argumentou. que promovam a prosperidade a ficado homologado pela Arseg”,
condições financeiras para o a partir da nova pauta, Angola Lembrou que a medida foi longo termo num continente em disse José Ganga.
fazer”, o que no seu entender, iniciará as discussões reais para uma promessa eleitoral pensada, franco crescimento demográfico”. O mercado de seguros conta
está por enquanto dependente a adesão definitiva de Angola à para em situações de crise ou No evento, o ministro do actualmente com 27 seg u-
das vendas no mercado. Zona de Comércio Livre da SADC”. catástrofes naturais, respon- Comércio, Joffre Van-Dúnem radoras, quatro sociedades
Mas mostrou-se confiante na O roteiro do Governo para a der às solicitações das popula- Júnior, apresentou o tema, “A gestoras de fundos de pen-
recuperação gradual da posição adesão à ZCL, apresentado em ções e garantir a estabilidade Lei do Investimento Privado sões, 74 empresas de media-
da Angases no mercado, por pro- 2018, determinou que a ractifi- dos preços no mercado. e Novas Oportunidades de ção e 634 agentes de seguro
duzir gases de alta qualidade. cação será feita durante a Reu- “Em situações de crise, cala- Negócios em Angola”. e pessoas singulares.
20 Empresas Economia & Finanças

dr

Projecto Luaxe precisa


mais de usd 100 milhões
Accionistas da Sociedade Mineira da Catoca estiveram reunidos na Lunda Sul
para fazer um balanço das actividades da mina no último exercício económico
edições novembro

Actualmente, Angola conta


com duas fábricas de lapidação,
ambas situadas em Luanda. Um dos pontos da vila de Cacuaco

Gestão rotativa
A Sociedade Mineira da Catoca, Cacuaco
terá, doravante, uma gestão rota-
tiva entre a Endiama e a Alrosa. capacita
A decisão é resultante de um
entendimento alcançado entre emprendedores
os sócios da mina, durante a
65ª Assembleia Geral de Sócios Empreendededores foram
realizado no passado dia 26 refrescados com as novas
de Fevereiro, nas instalações
da Catoca, em Saurimo, que técnicas de fazer negócio
serviu igualmente para fazer com vista a aumentarem
o balanço das actividades. os investimentos feitos
A consenso entre as partes
com maior quota societária para Cinquenta cidadãos do muni-
mandatos rotativos trienais cípio do Cacuaco, Luanda, par-
, foi transmitido à imprensa ticiparam recentemente numa
pelo director adjunto da Alrosa formação sobre o empreende-
pa ra assu ntos af r ica nos, dorismo e diversificação da
Vladimir Marchenko. economia, uma iniciativa da
Problemas financeiros estão a impedir o arranque das operações da mina localizada na província da Lunda Norte De acordo com o documento Associação para a Promoção
que chegou ao JE, o evento ser- do Desenvolvimento Endógeno
viu também para analisar o das Comunidades (Aprodec).
características do aquífero, poro- mecânica, electricidade, meta- plano de trabalhos e orçamento Na acção formativa que
Pedro Peterson sidade, permeabilidade, e outros. lurgia e outros ofícios. para o ano de 2019, período teve ta mbém como objec-

O
Na mesma esteira, o gestor Conforme apurou o JE, o cen- durante o qual pretendem tornar tivo capacitar empresários,
projecto Luaxe na Russo, Sergey Ivanov, adiantou tro de formação poderá evoluir a Catoca mais robusta. empreendedores e aspirantes
Lunda Sul necessita que o Instituto de Pesquisas da para uma escola de especiali- A Catoca, existe há mais de ao empreendedorismo, foram
de 120 milhões de dóla- Alrosa ajudará a superar os pro- dade, para permitir que Saurimo vinte anos mas somente desta debatidos, entre outros temas,
res norte-americanos blemas hidrogeológicos que impe- se torne num centro de diaman- vez os sócios decidiram reunir “ Característica do empreen-
para o arranque das dem o arranque da mina. tes em Angola, criando todas as na capital mineira. dedor, Identificação de opor-
total das suas operações. O chefe actividades de segmento da pedra O governador da Lunda Sul, tunidades para negócio e a
do gabinete interino do projecto, Endiama preciosa, disse Ganga Júnior. Daniel Neto, mostrou-se regozi- importância do próprio negócio.
Tiago Duarte, disse que, aten- O Presidente do Conselho de A implementação destes pro- jado pelo facto de a Alsora, a LLI Uma nota de imprensa que
dendo à fase avançada de prospec- Administração da Endiama, jectos, visa também combater os e a Endiama terem reunido pela o JE teve acesso, o presidente
ção do kimberlito Luele, e tendo Ganga Júnior, afirmou que a dia- altos níveis de desemprego que se primeira vez, na província onde da Aprodec, Geraldo Bassí-
em conta todos os problemas que mantífera nacional irá construir verificam não só naquela provín- se encontra localizada a mina da lua, disse que a associação,
a mina apresenta, deve ser reali- uma fábrica de lapidação na pro- cia, mas na região Leste do país . Catoca, e formalizou um convite à que existe desde 2008, tem
zado um investimento na ordem víncia da Lunda Sul. O JE soube ainda, que no mês empresa Russa para que se junte trabalhado em parceria com a
de 120 milhões de dólares. Durante o encontro que man- de Fevereiro do ano em curso, aos esforços da Endiama, no sen- administração do município
Segundo o documento a que teve com o governador da Lunda aquando da inauguração da fábrica tido de multiplicar os seus inves- do Cacuaco para capacitar os
o JE teve acesso, o técnico subli- Sul Daniel Neto, em Saurimo, de lapidação Stone Polished Dia- timentos na província. munícipes interessados no iní-
nha que, o modelo hidrogeoló- Ganga Júnior fez saber que, além mond, em Luanda, o Ministro dos Quanto à agenda de trabalhos cio de pequenos negócios e com
gico sustentável para a solução da referida unidade fabril e de Recursos Minerais e Petróleos Dia- da reunião, os sócios da Rússia iniciativas empreendedoras.
do problema da água associado acordo com a sua carteira de mantino Azevedo, alertou para a e da China foram unânimes nos Desde o apelo do Governo
ao kimberlito Luele, determina projectos, a Endiama pretende importância do surgimento de pontos contidos no programa de angolano para a diversifica-
que deve-se fazer um trabalho também edificar um centro de projectos desta natureza nas pro- trabalhos apresentado pelo presi- ção da economia, segundo o
técnico com mais detalhes das formação técnico profissional de víncias diamantíferas. dente da assembleia Ganga Júnior. responsável, a associação tem
realizado acções junto das
comunidades no sentido de
capacitá-las para o empreen-

Balança comercial
edições novembro

dedorismo, com o objectivo


de contribuir para o Produto
Interno Bruto (PIB).

regista saldo positivo A direcção do comércio pers-


pectiva licenciar, a partir deste
ano, aproximadamente mil
estabelecimentos, maioriterie-
A Balança Comercial de Angola Nacional de Estatística (INE). mente, panificadoras no âmbito
teve um saldo positivo na ordem No mesmo período as impor- do processo de transferência de
de 2. 251.093 milhões de kwan- tações registaram um aumento competências do Ministério da
zas, no 3º trimestre de 2018, de 31,7 por cento. Indústria para o Poder Local.
como resultado do comporta- O Instituto Nacional de Esta- O director do comércio de
mento do preço do petróleo, tística, informa que está ao Cacuaco, Cremildo Eduardo,
principal produto de expor- dispor do público para mais e disse que a administração tem
tação de Angola. melhores informações, caso recebido muitas solicitações de
O 3º trimestre de 2018 face sejam necessárias, sobre este pessoas interessadas em licen-
ao período homólogo, registou e outros indicadores económi- ciar panificadoras, perspecti-
um aumento do valor total das cos, sociais e demográficos pro- vando que este sector venha a
exportações em 111,2 por cento, duzidos no âmbito do Sistema dominar a actividade indus-
segundo o relatório do Instituto Estatístico Nacional. Principais indicadores económicos podem ser solicitados na sede do INE trial na municipalidade.
Sexta-feira, 8 de março de 2019
Publicidade 21

(700.018a)
22
Actividade Marinha
Economia & Finanças

Acção
edições novembro

indústria
pesqueira
pode ser
relançada
Durante o exercício económico de
2019, e tendo em conta as acções
preconizadas no PDN bem como
no POPA 2018 – 2022, o sector
prevê desenvolver várias acções
com destaque para a definição
de reservas fundiárias de poten-
ciais zonas para produção do sal.
O sector compromete-se a
divulgar e promover palestras e
workshops sobre o potencial da
aquicultura, marinha e continen-
tal no país, de forma a incentivar o
surgimento de novas iniciativas.
Serão também realizadas
campanhas de investigação cien-
tífica para a estimação da abun-
dância dos recursos pesqueiros,
dinamização com meios e equipa-
mentos do laboratório de inves-
tigação pesqueira de Luanda, e
a reabilitação dos centros regio-
Várias acções têm sido desenvolvidas para que a indústria pesqueira possa contribuir significativamente no desenvolvimento económico e social do país nais de investigação das provín-
cias de Benguela e Namibe.

Pescas vai intensificar


Serão também identificadas
as áreas de importância biológica
e ecológica e combate à poluição
ambiental, além da implementação
do projecto praias cristalinas 2019.

registo dos operadores 320


mil toneladas
Direcção Nacional das Pescas dá 30 dias aos operadores de Luanda e Cabinda para É a quantidade de pescado
capturada pelo sector, durante
cadastrarem-se e desenvolver a sua actividade para o aumento da produção na pesca o exercício económico do ano
passado.
}

Reformas estruturantes cial n.º 29/19 de 16 de Janeiro, que Relançar a indústria


Adérito Veloso

N
Na sua estratégia de reformas, visa promover o desenvolvimento Em Janeiro, o Presidente da
segundo um documento a que o prosseguem equilibrado e sustentável do sector. República, João Lourenço,
o quadro JE teve acesso, o Ministério das disse, na cerimónia de tomada
da desburo- Pescas e do Mar tem desenvolvido as acções Mais formação de posse da ministra das Pes-
c rat i zação vária acções desde 2016, sendo que No quadro das reformas em cas e do Mar, Faustina Fernan-
do processo nesta data entrou em funciona- de formação curso, a formação e capacitação des de Almeida, que o desafio
de r e g i s to mento o balcão on-line onde são técnica e profissional é um dos passa por estender a indústria
e l icenc ia - cadastrados e registados todos os dos operadores grandes desafios, sendo que o sec- pesqueira em todo o país.
m e nto do s operadores dos diversos segmen- tor está a construir, reabilitar e Considerou necessário repli-
operadores do sector das Pes- tos da pesca, aquicultura e do sal. de pesca, tendo apetrechar escolas de formação car os pólos de desenvolvimento
cas e do Mar, os proprietárias Foi igualmente, melhorado para os diversos operadores do pesqueiro, como os do Tômbwa,
das embarcações de pescas o sistema interno de emissão sido já formados sector, o que permitirá no curto na província do Namibe e da
nas províncias de Luanda e de autorizações dos produtos e médio prazo a substituição de Baía Farta (Benguela).
Cabinda têm mais 30 dias para da pesca para importação e no ano passado técnicos estrangeiros pela força A indúst ria pesquei ra ,
efectuarem a legalização dos exportação num período não de trabalho nacional. segundo o Chefe de Estado deve
seus meios, junto dos postos superior a 24 horas. um total de 90 Neste particular, avança a estender-se a outras localidades
criados para o efeito. Constam ainda das acções, o fonte, estão a ser construídas e como Porto Amboim, na província
Segundo garantiu à LAC, alargamento de 30 para 60 dias o em benguela reabilitadas a Cefopesca (em fase do Cuanza Sul, Luanda, Ambriz
o director Nacional das Pes- prazo de validade das licenças de final), localizada na província de (Bengo), Nzeto, Soyo (Zaire).
cas, António Barradas, o pro- importação e exportação dos pro- Foi igualmente construído o Luanda, reabilitação e apetrecha- João Lourenço espera melhoria
cesso visa reorganizar o sector, dutos da pesca, aquicultura e do sal. centro de apoio a pesca artesa- mento do Instituto Médio “Hél- na política de concessão de licen-
sendo que para o efeito foram Ainda neste particular foram nal da Ilha de Luanda, bem como der Neto” (Namibe). ças para atrair investimento em
criados centros de apoio e um eliminados custos na obtenção da reabilitado o mercado de peixe A nível do ensino superior, em infra-estruturas em terra, frio e
balcão on-line. licença de exportação dos produ- da Mabunda, em parceria com o 2018 entrou em funcionamento a processamento de pescado.
“Vai-se dar mais 30 dias tos da pesca, aquicultura e do sal, goveno da província de Luanda, e academia de Pesca e Ciência do Mar A ideia é que esse processo
pa ra que os operadores se além de revisados os procedimen- criada a lota da Boavista (Luanda) do Namibe, com cinco cursos liga- resulte em melhorar a quali-
registem de forma voluntá- tos sobre a inspecção e controlo de e o centro integrado de pesca do dos à actividade de pesca e aqui- dade do pescado e em excedente
ria. Existe um centro de apoio qualidade dos produtos da pesca. Tômbwa, na província do Namibe. cultura, prevendo-se o início da para a exportação.
para os armadores e associa- As acções incluíram a assina- construção da 3ª fase no presente Essa estratégia tem em vista
ções, por forma a que consigam Parcerias tura de um acordo de financia- ano para a conclusão do projecto. o combate à fome e pobreza,
entrar no balcão on-line, para A fonte indica que em parceria mento com o banco coreano para A fonte sustenta que prosse- bem como aumentar o volume
de forma electrónica adquiri- com o sector privado, foi esta- a reabilitação da empresa de Dis- guem as acções de formação dos de capturas e de empregos.
rem as suas licenças”, disse. belecido um programa para a tribuição de Pescado (EDIPESCA). operadores de pesca, tendo for- Em 2018, segundo dados, o
A ntónio Barradas reve- construção de entrepostos frigo- Consta ainda a elaboração do mado no ano anterior 90 opera- sector capturou em todo o terri-
lou que, findo este prazo, as ríficos nas províncias do Cuando Plano de Ordenamento de Pesca dores de pesca na província de tório nacional cerca de 320 mil
embarcações vão ter que sair Cubango, Malanje, Moxico, e Aquicultura (POPA 2018 – 2022) Benguela e 50 mulheres proces- toneladas de pescado, a mesma
da actividade de pesca. Luanda, Uíge e Zaire. aprovado pelo Decreto Presiden- sadoras de pescado em Luanda. quantidade de 2017. AV
Sexta-feira, 8 de março de 2019
agricultura 23

terra

Subvenção do combustível agrícola


há muito reclamado anima produtores
O Executivo angolano prevê com esta medida baixar a estrutura de custos no sector da Agricultura

vigas da purificação

}
Nesta esteira, recorda que
António Eugénio num passado recente, o Minis-
Agora

O
tério da Agricultura e Floresta
Estado prevê den- tinha um sector que respondia
tro de dois meses vamos pela mecanização, porém foi
subsidiar os com- um agente ineficaz.
bustíveis em 45 por ver muitos “A medida é bem tomada.
cento , uma medida Há muita gente com vontade
que vai galvanizar a produção produtores de cultivar, mas os custos dos
interna de alimentos, revela- combustíveis são desencoraja-
ram alguns agricultores con- a enveredarem dores. Agora vamos ver muitos
tactados pelo JE. produtores a enveredarem para
Por exemplo, o produtor Mário para o agro- o agro-negócio”, finalizou.
Calia considera que a medida vai Com esta medida, a estru-
impulsionar e incentivar a pro- -negócio tura de custos na agricultura
dução interna e reduzir simul- poderá baixar entre 20 e 25 por
taneamente em grande escala a cento nos combustíveis, bem
importação de alimentos. como 15 e 25 nos fertilizantes.
Segundo a fonte, o custo ele-
vado do combustível tem com- A subvenção dos combustíveis no sector pode arrancar dentro de dois meses Fomento da produtividade
prometido as “aspirações” de No domínio do fomento à pro-
muitos produtores, que tive- dução agrícola, o ano agrícola

45
ram certas limitações para combustíveis. cado nacional e contribuir para a 2017/2018, foi marcado por um
trabalhar grandes extensões “Acho que estou em condições redução do preço deste alimento. conjunto de factores positivos
de terras aráveis. de alargar a minha produção, e Com longa tradição fami- que, de forma geral, contribuí-
Proprietário de cerca de 3 mil acredito que vou colher muitas liar na produção agrícola, cita ram para o aumento da produ-
hectares de terra na comuna da hortícolas, frutas, batata e garanti- por cento exemplos de grande parte das tividade e da produção.
Funda, no município do Cacuaco, damente a importação vai reduzir fazendas que possuem grandes Neste sentido, o Executivo
em Luanda, contou que durante sem dúvida alguma. Vou multipli- Será a cifra que o Estado vai extensões de terras mas para aprovou a estratégia para o
muito tempo cingiu-se a culti- car a produção”, frisou. subsidiar nos combustíveis serem trabalhadas precisam aumento da oferta de fertilizan-
var hortícolas para poupar os para reduzir os custos de de combustível. tes, de sementes melhoradas de
parcos recursos. Reduzir a importação produção agrícola. Revela ainda que o custo alta produtividade, de charruas
“Agora que o combustível Acrescentou a necessidade de se elevado do combustível tem de tracção animal e o programa
vai ser subsidiado, tenho o pro- limitar a dependência do petró- reflectido negativamente no de correcção da acidez dos solos.
grama de plantar muito milho, leo, já que para ele, a agricultura custo final da produção, assim Esta acção do Executivo veio
inclusive ensaiar outras cultu- é muito importante para o desen- como na especulação dos pre- contribuir decisivamente para
ras para aproveitar o potencial
dos nossos solos”, frisou.
Para o produtor do Huambo,
volvimento económico e social.
“Há centenas de milhões de
dólares gastos com a importação
25 ços no mercado interno.

Medida acertada
uma maior disponibilidade de
insumos no país, tendo permi-
tido a redução do preço de fer-
Carlos Alberto, proprietário de frangos, de vaca e de porcos, por cento O engenheiro agrónomo Feli- tilizantes de 35 mil kwanzas
de mais de 10 hectares, afir- quando localmente se pode pro- ciano Samutamo aponta que a para 5 mil, das charruas de
mou que depois dos fertilizan- duzir tudo isso, sempre a pensar Corresponde ao ganho que medida tomada pelo Executivo tracção animal de 50 mil para
tes que tinham custos muito no petróleo”, disse. o sector agrário poderá foi acertada, tendo em conta as 10 mil e o aumento das áreas
elevados “felizmente um pro- Carlos Alberto revela que vai registar com a subvenção dos constantes queixas dos agricul- de correcção de solo nas pro-
blema já resolvido” o empeci- incrementar a produção de cereais, fertilizantes pelo Estado. tores em preparar a terra por víncias do Huambo, Bié, Huíla,
lho a seguir era o custo dos trigo, bastante consumido no mer- causa de combustíveis. Cuanza Sul e Benguela.

milho, feijão e batata doce


edições novembro

Falta de inputs pode prejudicar


2ª fase da época em Capelongo
A segunda fase da campa- que na presente fase agrícola
nha agrícola na comuna de
Capelongo, no município da
Matala, na província da Huíla,
foram plantados milho, mas-
sango, massambala, feijão,
batata-doce e ginguba, cuja
11.200
iniciada este mês, envolveu o colheita está prevista para hectares
cultivo de 11.200 hectares de dentro de três meses.
produtos diversos. A comuna de Capelongo tem É a extensão de terra que
Em declarações à Angop, população estimada em mais será desbravada na segunda
o administrador comunal de de 50 mil habitantes. Produz fase da campanha agrícola na
Capelongo, Fernando da Silva, anualmente cerca de 65 mil comuna de Capelongo, Matala.
disse ter registado uma redu- toneladas de produtos diversos.
ção de 1.300 hectares em rela- O mu nicípio da Matala
ção à primeira etapa iniciada está situado ao longo do rio cial depois do Lubango, possui
em Outubro, devido à falta C u nene. Conta com ma i s um mercado vasto e aberto, e
de inputs agrícolas. de 815 mil habitantes. É o a maioria da população actua
Fernando da Silva disse segundo maior ponto comer- no ramo comercial. A região tem na tracção animal um dos seus principais instrumentos de lavoura
24 ECOTURISMO Economia & Finanças

CUANDO cUBANGO
cARLOS PAULINO | EDIÇÕES NOVEMBRO | CUANDO CUBANGO

Falta de infra-estruturas
trava projecto Kaza
A iniciativa de relançar o ecoturismo no corredor Okavango/
Zambeze está a enfrentar alguns constrangimentos em Angola
cARLOS PAULINO | EDIÇÕES NOVEMBRO | CUANDO CUBANGO

O projecto transfronteiriço de conservação ambiental envolve cinco países

Okavango/Zambeze
tem financiamento
O investimento foi alocado pelo banco alemão KFW
e para a construção de infra-estruturas no perímetro

O projecto Okavango/Zambeze

1,2
(K AZA), que envolve Angola,
Namíbia, Zâmbia, Botswana e
Zimbabwe, conta com o apoio do
banco alemão KFW, que disponibi-
lizou para tal 2 milhões de euros. milhão de euros
A reabilitação das estradas que dão acesso aos parques nacionais localizados na província deve ser prioridade O gestor de programas da ins- É o financiamento já
tituição financeira, Nils Meyer, disponibilizado pelo banco
dr explicou à saída de um encontro de alemão para a aquisição de
na parte de Angola, que tem prati- cortesia que manteve com o gover- vários meios de apoio.
Carlos Paulino camente as melhores áreas turís- nador em exercício do Cuando
em Menongue

O
ticas em relação aos outros países Cubango, Bento Xavier, tendo
membros, designadamente o destacado que os dois milhões

}
director execu- Botswana, Namíbia, Zâmbia e de euros serão destinados, prin-
tivo do Projecto Zimbabwe passa pela reabilita- cipalmente, para a construção
Transfronteiriço ção de estradas e a remoção das da sede do secretariado KAZA entre 2020
de Conservação minas”, sublinhou. ,no município do Cuito Cuana-
Ambiental Oka- O gestor acrescentou que vale e a edificação de bases ope- e 2021, o KFW vai
vango/Zambeze enquanto estes dois problemas não racionais nos parques nacionais
(KAZA) na compo- forem resolvidos, o projecto Oka- de Mavinga e Luengue-Luiana. disponibilizar cerca
nente angolana, Rui Lisboa, disse vango/Zambeze na componente Nils Meyer informou que desde
que as vias de acesso e as infra- Governador em exercício do Cuando angolana nunca será efectivado. 2015 até agora, o banco alemão já de cinco milhões
-estruturas básicas são até agora, Cubango, Bento Xavier disponibilizou um 1,2 milhão de
os principais obstáculos para o Fiscalização ambiental euros, que servirão para aquisição de euros para
}

desenvolvimento do projecto Oka- Realçou que os casos de abate de de sete viaturas de marca Land-
vango/Zambeze em Angola, com animais por parte dos caçado- -Cruiser, dois barcos, 12 motoriza- reforçar as acções
destaque no que concerne à pro- O sucesso res furtivos reduziram abaixo das de quatro rodas, oito telefones
moção do ecoturismo. dos 50 por cento, fruto do apoio satélites de alta definição, 150 pares de combate à caça
Rui Lisboa fez este anúncio à do projecto que o governo da província tem de uniformes, tendas, lanternas,
saída de um encontro de cortesia estado a receber sobretudo dos mesas e cadeiras que estão a ser- furtiva e melhorar
que uma delegação regional do KAZA na parte doadores internacionais para vir de apoio para os serviços ope-
KAZA chefiada pelo secretário melhor fiscalização dos par- racionais dos fiscais ambientais. a gestão dos
executivo, Nyambe Nyambe, man- de Angola, passa ques nacionais de Mavinga e
teve com o governador em exer- Luengue-Luiana. Apoio técnico parques nacionais
cício do Cuando Cubango, Bento pela reabilitação Bento Xavier pediu por este Com este investimento foram
Xavier, na passada quarta-feira, facto, o reforço de mais meios contratados assessores técnicos de Mavinga
na cidade de Menongue, de quem de estradas para um melhor controlo na fis- expatriados, para auxiliar os fis-
recebeu informações pontuais calização dos parques nacionais, cais angolanos, bem como finan- e Luengue/luiana
sobre as zonas da província inse- com destaque para dois camiões ciar um projecto de agricultura
ridas no projecto Okavango/Zam- do tipo Kamaz e igual número de de conservação, a cargo da ONG
beze que está a ser implementado tendo em vista que estão na base Ural, para minimizar as dificul- “ACADIR”, com vista a reduzir o bilizar cerca de cinco milhões de
por Angola, Botswana, Namíbia, do fraco desenvolvimento socioeco- dades que os fiscais ambientais impacto negativo do homem con- euros para reforçar as acções de
Zâmbia e Zimbabwe. nómico da região, razão pela qual, enfrentam para desenvolver as tra a fauna e a flora. combate à caça furtiva, melhorar
a população do interior da provín- suas actividades. Defendeu a necessidade de se a gestão dos parques nacionais de
Reabilitação de estradas cia vive uma acentuada escassez Salientou que as viaturas Land incrementarem mais acções de Mavinga e Luengue-Luiana, poten-
Por sua vez, o governador em exer- de bens e serviços. -Cruiser que, actualmente, estão à publicidade e marketing para atrair ciar as comunidades com meios de
cício do Cuando Cubango, Bento- Bento Xavier pediu aos Minis- disposição dos fiscais apresentam a atenção dos investidores e a faci- subsistência para mitigar o con-
Xavier, disse que a reabilitação térios do Ambiente e da Hote- sérios problemas técnicos, situação litação de entrada de turistas no flito homem/animal.
de estradas e o processo de des- laria e Turismo, no sentido de que tem contribuído para a fraca país, que passa necessariamente Além de Menongue, a comitiva
minagem transcendem as compe- unirem esforços para em coorde- mobilidade dos fiscais ambientais, pela simplificação da obtenção de do KAZA visitou igualmente a sede
tências do governo da província, nação com o governo da provín- porque o terreno é bastante are- vistos, conforme foi feito entre a do município do Cuito Cuanavale
e remeteu o assunto às estrutu- cia pressionarem o Executivo, a noso e só com viaturas 4X4 é pos- Zâmbia e o Zimbabwe, e desenvol- para constatar o local onde será
ras centrais do Estado. velar pelas vias rodoviárias do sível circular em toda a extensão ver o produto turístico em combi- construída a sede do secretariado
Sublinhou que as vias de acesso Cuando Cubango e a conclusão dos parques nacionais de Mavinga nação com a Namíbia e a Zâmbia. do projecto Okavango/Zambeze da
constituem a principal prioridade do processo de desminagem. e Luengue-Luiana e noutros Nils Meyer anunciou que entre parte angolana, entre outros sec-
do governo do Cuando Cubango, “O sucesso do projecto KAZA pontos da província. 2020 e 2021, o KFW vai disponi- tores de investimentos. CP
Sexta-feira, 8 de março de 2019
Urbanismo 25

habitação
dr

}
assim que
o fornecimento
de energia e água
estiver garantido
as primeiras casas
começam a ser
habitadas em abril

}
No projecto urbanístico do Governo estão a ser construídas infra-estruturas básicas com destaque a rede de esgota e sistema de abastecimento de água
800
apartamentos

66 mil habitantes vão viver Número de imóveis disponível


na primeira fase na
centralidade da Quilemba, no

na centralidade da Quilemba
Lubango, Huíla.

A
partir do mês Em declarações à estação com a Imogestin no sentido de se Construções em zonas de risco vão merecer atenção especial.
de Abril, a cen- radiofónica pública, o adminis- concluirem as infra-estruturas Recentemente, o administrador No âmbito dos trabalhos de
tralidade da trador do Lubango, Armando da centralidade, que engloba oito do Lubango, Armando Vieira, requalificação das infra-estrutu-
Quilemba, no Vieira, disse que com a passa- mil fogos habitacionais. informou ao JE que, cerca de ras integradas, o administrador
município do gem do projecto habitacional “Estes espaços vão de acordo 3.265 pessoas vivem em zonas referiu que está em curso, o desas-
Lubango, na da empreiteira chinesa Citic às necessidades de habitação que de risco, na cidade do Lubango. soreamento do rio Caculuvar.
província da para a gestão municipal, haverá a população da cidade do Lubango Armando Vieira disse que Referiu que apesar dos tra-
Huíla, começa a ser habitada, necessidade de se constituir aguarda há muito tempo. Consta- deste número, 1.242 já receberam balhos em curso, ainda há cida-
sendo que prevê-se que cerca de um corpo administrativo para tamos as tarefas que estão a ser lotes de terrenos de mil metros dãos que continuam a depositar
66 mil pessoas venham habitar a centralidade da Quilemba. realizadas para que as condições quadrados e outros apoios, mas lixo, nas margens do rio.
no projecto urbanístico que já Segundo avançou, o projecto estejam devidamente criadas para ainda assim “insistem” em habi- Armando Vieira informou
possui serviços técnicos. já conta com oito mil habitações, que as casas sejam entregues às tar em zonas de risco, como que, o combate às construções
Segundo notícia da RNA, as para 66 mil pessoas, sendo que nossas populações”, frisou. são os casos de linhas de água, anárquicas também vai conti-
primeiras 800 casas da centrali- “agora em Abril vamos entregar O governante destacou que passagem hidráulica, prolon- nuar a merecer a atenção da
dade da Quilemba serão entregues as primeiras 800 casas”. os trabalhos que estão a ser fei- gamento de ruas e outras infra- administração municipal do
em Abril, numa altura que já exis- tos prendem-se com sistemas de -estruturas públicas. Lubango, tendo alertado que
tem serviços técnicos, como a esta- Visita de constatação captação e tratamento de água, O administrador municipal todos os funcionários da ins-
ção de captação e tratamento de Na ocasião, o vice-governador da tendo garantido que “assim que as do Lubango informou que, para tituição que forem cúmpli-
água, sistemas de escoamento de Huíla para o sector Técnico e Infra- condições estiverem devidamente o ano 2019, as pessoas que con- ces nesses processos vão ser
águas residuais, espaços verdes e -estruturas, Nuno Mahapi, reve- criadas, acreditamos que as casas tinuarem a construir as suas responsabilizados judicial
jardins com iluminação pública. lou que o governo está a trabalhar começam a ser habitadas”. moradias em zonas de risco, ou criminalmente.

com 50 mil plantas

Andulo relança produção de café arábico


dr

A produção cafeícola no muni- país, fazendo agora ressurgir


cípio do A ndulo, província
do Bié, está a ser relançada
com a plantação, nos últimos
375 algumas fazendas abandonadas
durante décadas, devido, entre
outros factores, a depreciação
produtores
três anos, de 50 mil plantas do preço do produto no mercado.
de café arábica, distribuídos Número de camponeses que se Disse que o município,
pela Direcção da Agricultura dedicam ao cultivo de café que neste momento, conta com a
na região, disse, ontem, 7, o a Direcção municipal do Andulo empresa Café de Angola e de
responsável local, Bernabé da Agricultura controla. outros compradores singula-
Chico Sangual. res vindos das províncias do
Actualmente, o município Huambo, Luanda e Moxico .
produz, através de camponeses fundamentalmente, melhorar Com uma população de
isolados, mais de 500 tonela- a qualidade de vida das famí- 234.791 habitantes, na sua maio-
das de café por ano, mas já foi lias envolvidas. ria camponesa, o sector da Agri-
referência nos anos de 1980. cultura controla 375 produtores
Em declarações à Angop, na Atingir a tradição de café, realçando que a insti-
cidade do Cuito (Bié), o direc- Precisou ainda que, o sector da tuição continua a sensibilizar
tor municipal da Agricultura Agricultura pretende atingir a os demais, principalmente os
no Andulo, Bernabé Chico San- tradição de cultivo de café ará- detentores de terras a dedica-
guale, disse que o projecto bica no município do Andulo, que rem-se também no cultivo do
visa incentivar e fomentar o no passado notabilizou a provín- produto, de forma a alavan-
cultivo do “bago vermelho” e, cia no panorama económico do car a economia do município. Mais de 500 toneladas de café/ano têm sido colhidas por camponeses na região
26
África
Economia & Finanças

Sul-africana Busi Mabeza OIT financia políticas públicas


Do govErno são-tomense
preside Conselho dos BRICS Organização Internacional do

}
Trabalho financia programa
sobre políticas públicas são-
tomense com um milhão de um programa
dólares.
A responsável pelo ponto focal semelhante
da OIT em São Tomé e Príncipe,
Lurdes Viegas, explicou, na tinha já
passada segunda-feira, que o
programa em causa, com um sido assinado
financiamento equivalente
a 882 mil euros, vai ser com São Tomé
implementado ao longo de dois
anos, com início já este mês. e Príncipe
A responsável da OIT
acrescentou que o PPTD foi em 2013
assinado em Setembro do ano
passado e o lançamento do
programa aconteceu no final
de Fevereiro, num atelier nas
instalações do sistema das Ministérios do Trabalho,
Nações Unidas destinado a Família, Solidariedade e
representantes do governo, Formação Profissional e
dos empregadores e dos da Juventude, Desporto e
trabalhadores. Empreendedorismo.
O encontro serviu para os vários Já os trabalhadores fazem-se
intervenientes e “definiram um representar pelas centrais
programa de actividades que sindicais, União Geral dos
serão realizadas neste âmbito”, Trabalhadores (UGT-CS), e
explicou. Organização Nacional dos
Um programa semelhante tinha Trabalhadores de São Tomé
já sido assinado com São Tomé e Príncipe (ONTSTP-CS),
e Príncipe em 2013 para um enquanto a Câmara de
período de quatro anos. Comércio, Indústria,
O Governo está representado Agricultura e Serviços

O
neste projecto pelos representam os empregadores.

ministro sul- cia em negócios aos níveis Promoção do Comércio


-af r ica no do local e internacional. O Conselho foi criado durante
Comércio e Trata-se de Busi Mabeza, a V cimeira dos BRICS, orga-
Indústria, Ayanda Ntasluba, Bridgette Radebe, nizada em Durban, em 2013. Cabo verde trabalha para
R ob Dav ies , Stavros Nicolaou e Elias Monage. A criação deste Conselho
anunciou, na Isto implica desempenhar um tinha por objectivo constituir implementar COMÉRCIO LiVRE
passada terça- papel de facilitador na aceleração uma plataforma destinada a
-feira, a nomeação de uma nova das interacções inter-empresas promover e reforçar os laços Cabo Verde está a trabalhar a em breve, para de seguida
equipa à frente do Conselho dos (B2B) entre os Estados-mem- comerciais e os laços de inves- parte técnica para implementar passar-se para a segunda fase
Negócios do Grupo dos BRICS bros do g rupo BR ICS para timento entre os meios de negó- o acordo que cria a Zona de das negociações que abarca
(Brasil, Rússia, Índia, China apoiar as trocas comerciais cios dos cinco países-membros Comércio Livre Continental as questões do investimento,
e África do Sul). acrescidas, investimentos e do grupo dos BRICS. Africana (ZCLCA) que assinou, concorrência e propriedade
Segundo a Agência PANA, a um engajamento comercial. “É imperioso que o Conse- em Março de 2018, apurou a intelectual.
nova presidente, Busi Mabeza, A África do Sul é actual- lho dos Negócios dos BR ICS PANA. Ela explicou que o acordo prevê
diz estar determinada para pro- mente presidente do Conselho evolua no quadro de activi- Em declarações à agência cabo- um período de transição de
mover os interesses comerciais dos Negócios do grupo BRICS, dades comerciais organiza- verdiana de notícias Inforpress, cinco anos para a liberação dos
da África do Sul através das cuja presidência será transferida das, na África do Sul, e seja a directora do serviço do produtos sensíveis, isto é, que
actividades do Conselho. para o Brasil durante a reunião suficientemente represen- Comércio, Ludmilde Fernandes, os Estados partes devem iniciar
O novo Conselho é composto a meio percurso do Conselho tat ivo e acessível a todas indicou que, desde que o país a liberalização dos produtos
por cinco membros detento- dos Negócios do grupo BRICS a s empresa s”, decla rou o assinou o acordo, já realizou sensíveis no sexto ano da
res de uma ampla experiên- que deve decorrer, em Abril. ministro sul-africano. dois encontros, tendo também implementação do acordo,
participado nas reuniões da podendo os mesmos fazê-lo
União Africana (UA), nos fóruns antes, caso queiram.
de negociação e nas sessões a No caso de Cabo Verde,
nível técnico. reconheceu que só depois
Zimbabwe recebe 985 milhões de dólares A primeira fase das negociações, da realização de estudos e
que abarca sobretudo o das análises técnicas é que o
PARA A IMPORTAÇÃO DE COMBUSTÍVEL E OUTROS BENS protocolo do comércio sobre país saberá de forma “mais
bens e serviços e a resolução clara” sobre as vantagens e/ou
Vá r ios ba ncos af r ica nos, res, o Eastern and Southern pagos com resultados futuros da de litígios, deverá terminar desvantagens desse acordo.
incluindo o Banco Central de African Trade and Development indústria de extração de ouro e dr

Moçambique, emprestaram 985 Bank mais 152 milhões de dóla- têm maturidades de três a cinco
milhões de dólares ao Zimbabwe, res e os restantes 25 milhões anos, com uma taxa de juro seis
montante que permitirá ao país foram concedidos pelos restan- por cento acima da Libor (taxa
a importação de combustíveis e tes bancos, incluindo o Banco que resulta de empréstimos entre
bens de primeira necessidade. Central de Moçambique. bancos), indicou Mangudya.
Em declarações no parla- Estes empréstimos serão O Zimbabwe, que enfrenta
mento zimbabueano, em Harare, uma crise grave de falta de divi-
John Mangudya, presidente do sas, e que se encontra impedido
banco central zimbabueano reve- de se financiar junto das ins-
lou que o dinheiro foi emprestado tituições multilaterais, como

2,4 MIL
pelo Banco Central de Moçam- o Fundo Monetário Interna-
bique, pelo Banco Africano de cional ou o Banco Mundial,
Exportações e Importações junto dos quais acumula atra-
(Afreximbank), entre outros. sos de pagamento na ordem
milhões de DÓLARES dos 2,4 mil milhões de dóla-
Apoio financeiro res, vê-se na contingência de
De acordo com o governador do Corresponde aos atrasos de recorrer a alternativas de cré-
banco Central, o Afreximbank pagamento junto do FMI e do dito junto das instituições de Vista da cidade da Praia, o país participou em reuniões da União Africana
emprestou 641 milhões de dóla- Banco Mundial. crédito locais e africanas.
Sexta-feira, 8 de março de 2019
mundo 27

Preços da indústria Previsões da OCDE para o PIB de 2019


Estimativa divulgada em Março, em % | Fonte: OCDE

aumentam 3% na zona euro

7,2
6,2
3,5
3,3
De acordo com os dados do Gabinete Estatístico europeu

2,6

2,6

2,1
1,9

1,7
1,5

1,4
0,8

0,8
1
os preços subiram nos países da moeda única 0,4 por cento

-1,5
-1,8
Su l
uro

Su l
ido

udita
O

ntina

ico
do

ia
ía
ia do

o Ún
do E

a
il
o

a do
ìndia
E UA
G 20

Chin
B ra s
Japã

Rús s
Turq
C aba
M un

Mé x

ia Sa
}
A r ge

Áfric
Rein
Z o na

C ore
s preços na pro - mais baixo desde que o Eurostat

A rá b
dução i ndust r ial começou a publicar os dados men-
aumentaram 3,0 por salmente, em 2000.
cento na zona euro Os dados divulgados pelo Gabi-

7,8 OCDE prevê crescimento


e 2,9 na União Euro- nete de Estatísticas da UE reve-
peia (UE) em Janeiro, face ao lam ainda que, na zona euro, a
mesmo mês de 2018, divulgou na
segunda-feira o Eurostat.
taxa de desemprego foi de 7,8
por cento no primeiro mês do
do PIB mundial em 3,3 %
De acordo com os dados do ano, estável face a Dezembro de por cento

}
Gabinete Estatístico europeu, 2018, mas abaixo dos 8,6 por cento A Organização para a Cooperação
face a Dezembro de 2018, os pre- registados no período homólogo Corresponde à taxa de e o Desenvolvimento Económico
ços na produção industrial subi- (Janeiro do ano passado), per- desemprego registada no (OCDE) reduziu a sua estimativa
ram nos países da moeda única manecendo assim no valor mais mês de Janeiro deste ano, nos de crescimento da economia mun- relatório
0,4 por cento e na UE (0,3). baixo desde Outubro de 2008. países que compõem a União dial, em 0,2 pontos percentuais.
Na variação homóloga, as De acordo com a fonte, em Europeia. Segundo um relatório divulgado destaca que o
maiores subidas dos preços na Janeiro de 2019 as menores na passada quarta-feira, a entidade,
produção industrial foram regis- taxas de desemprego obser- revela que o crescimento mundial comércio mundial
tadas na Estónia 7,4 por cento, varam-se na República Checa será de apenas 3,3 por cento em
Dinamarca (6,8), Letónia (6,2) e (2,1 por cento) e na Alemanha os Estados-membros à excepção da 2019, em consequência das tensões desacelerou
no Chipre (6,1), tendo a Irlanda (3,2), enquanto as mais eleva- Dinamarca e Malta, onde se man- comerciais e da incerteza política.
registado a única quebra, de 0,1. das foram registadas na Grécia tiveram estáveis, tendo as maio- No seu relatório, a organiza- fortemente
Face a Dezembro de 2018, (18,5, dados de Novembro de 2018), res quedas ocorrido no Chipre (de ção cita o “aumento da incerteza
o indicador conheceu os maio- Espanha (14,1) e Itália (10,5). 10,1% para 7,4) e Grécia (21,1 para política, as tensões comerciais devido a barreiras
res avanços na Holanda com 2,0 Na variação homóloga, as taxas os 18,5 entre os meses de Novem- persistentes e uma contínua redu-
por cento, Estónia (1,2), Grécia de desemprego recuaram em todos bro de 2017 e 2018). ção da confiança das empresas comerciais
(1,1) e na República Checa (1,0) e e dos consumidores”.
os principais recuos no Chipre dr Quase todas as economias do existentes
(-1,1), Bélgica (-1,0), Finlândia G20 tiveram suas estimativas
e no Reino Unido (-0,1%). rebaixadas, em especial na Zona
Em Portugal, os preços na do Euro (-0,8 ponto, a 1%) e Reino perspectiva seria significativa-
produção industrial subiram, em Unido (-0,6 ponto, a 0,8%). mente menor” para a Grã-Bretanha.
Janeiro, 1,6 por cento na variação O relatório destaca que o A entidade prevê que o PIB cai-
homóloga e 0,4 em cadeia. comércio mundial “desacele- ria 2 por cento nos próximos dois
rou fortemente” devido a barrei- anos, sofrendo a aplicação de tari-
Desemprego na UE cai ras comerciais existentes, e “os fas alfandegárias da Organização
A taxa de desemprego foi de 7,8 novos pedidos em vários países Mundial do Comércio (OMC).
por cento no primeiro mês do ano, permanecem em queda”. Ao todo, 42 empresas que
estável face a Dezembro. Em Por- Para a OCDE, as restrições tinham sede no Reino Unido
tugal, a taxa de desemprego foi aplicadas em 2018 “pesam sobre mudaram-se para a Holanda
de 6,7 por cento, uma subida de o crescimento, o investimento e em 2018, por causa das incerte-
uma décima na variação mensal os níveis de vida, em particular zas relacionadas com o Brexit,
face a Dezembro. das residências com baixa renda”. segundo números divulgados por
A taxa de desemprego na autoridades holandesas.
União Europeia recuou em Janeiro Alerta sobre o Brexit Juntas, estas empresas repre-
para 6,5 por cento, face aos 6,6 Segundo a OCDE, caso a separa- sentam 1.923 postos de trabalho e
de Dezembro e 7,2 em compara- ção entre o Reino Unido e a União pelo menos 291 milhões de euros
ção homóloga, atingindo o valor A taxa de desemprego na União Europeia recuou em Janeiro para 6,5 por cento Europeia termine sem acordo, “a em investimentos para a Holanda.

dr

Contas do Governo brasileiro registam saldo


positivo de 30,2 mil milhões de reais em Janeiro
A secretaria do Tesouro Nacio- positivo de Janeiro não serve, milhões reais em Janeiro (queda
nal do Brasil informou na de forma isolada, como base de 6,2% em comparação com
semana passada que as con- para as previsões do ano. Janeiro do ano passado).
tas do Governo registaram “Tem concentração de receitas Para este ano, a estima-
um superávit primário de 30,2 em Janeiro e não têm transferên- tiva do governo é que as con-
mil milhões de reais, em Janeiro. cias para estados e municípios. tas do INSS registem resultado
Ao todo, segundo o Tesouro, A execução sempre é mais lenta negativo de 218 mil milhões de
as receitas somaram 137,049 mil no começo do ano, em espe- reais, quando no ano passado, o
milhões de reais no mês de Janeiro cial no início do governo. O que défice foi de 195 mil milhões.
(queda de 3 por cento em comparação importa é o resultado do ano. Em relação aos seguidos
com Janeiro de 2018), e as despesas, Enquanto o Brasil tiver défice défices bilionários, o Governo
106,8 mil milhões (2,3%). primário, com dívida e carga enviou ao Congresso uma pro-
Segundo o jornal “O Globo”, tributária elevadas, é motivo de posta de reforma da Previdên- Secretário do Tesouro do Brasil, Mansueto Almeida, fala dos avanços
apesar de positivo, o resultado preocupação”, declarou. cia. Entre outros pontos, o texto
ficou 2 por cento abaixo do No ano passado, as contas do prevê idade mínima de 65 anos
registado em Janeiro de 2018, governo registaram um défice para os homens e de 62 para as reais em Janeiro de 2018 para de reais em Janeiro de 2019. No
quando o superávit primário foi primário de 120 mil milhões mulheres poderem se aposentar. 497 milhões deste ano. mesmo mês do ano passado,
de 30,8 mil milhões de reais. de reais, quinto ano seguido de Além disso, o governo reco- foram 3,6 milhões de reais.
rombo nas contas públicas. Outros resultados lheu mais dividendos (parcelas No caso dos subsídios e subven-
Visão De acordo com a secreta- Segundo o governo, as recei- do lucro) das empresas estatais ções, houve queda. Em Janeiro de
Ao comentar o resultado, o secre- ria do Tesouro Nacional, o tas com concessões cresce- no primeiro mês deste ano. 2019, somaram 4,6 mil milhões de
tário do Tesouro, Mansueto rombo nas contas da Previ- ram em Janeiro deste ano, De acordo com o Tesouro, os reais, contra mais de 6 mil milhões
Almeida, afirmou que o saldo dência Social ficou em 13,7 mil passando de 423 milhões de dividendos somaram 4,2 milhões no mesmo mês do ano passado.
28
Gestão
Economia & Finanças

16 pontos importantes

Competências profissionais de uma carreira

A
}
s competên- pessoal é essencial para um bem sucedido; dor, confiante, seguro, bem infor-
cias prof is - bom ambiente de trabalho. Isto 10. Tomada de decisões mado e apaixonado pelo trabalho;
siona i s são inclui reconhecer a hierarquia, ser proactivo, Tomar decisões, mais ou menos
mu ito ma i s respeitar o espaço e os limites complexas, é algo muito comum no 14. Visão global
do que conhe- dos colegas, garantindo, ao apresentar novas dia a dia de qualquer profissional; Ser capaz de actuar em diferentes
ci mento. O mesmo tempo, a sua própria mercados, através do domínio de
termo refere- individualidade; ideias e soluções 11. Criatividade outros idiomas, é uma das mais
-se às capacidades passíveis Ser proativo, apresentar ideias importantes competências profis-
de aplicar esse mesmo conhe- 4. Defesa e negociação inovadoras e e soluções inovadoras e não ter sionais da actualidade;
cimento. Num mercado de tra- Esta é uma das competências pro- medo de arriscar é fundamental,
balho exigente e competitivo, fissionais mais importantes em não ter medo os erros fazem parte do caminho; 15. Resiliência
em constante mudança e evolu- qualquer carreira, independente- Ter um pensamento positivo, não
ção, destacar-se é cada vez mais mente da posição assumida; de arriscar é 12. Gestão de projectos desistir perante as adversidades
difícil. Porém, não é impossível. Da pesquisa à avaliação de poten- e ver novas oportunidades em
Pode parecer-lhe uma lista 5. Trabalho em equipa fundamental na ciais riscos, passando pela gestão momentos de crise marca a dife-
demasiado longa, mas se repa- Se não trabalha sozinho, a capaci- de orçamentos, prazos e equipas, de rença na carreira;
rar, algumas das competências dade de trabalhar em equipa deve sua trajectória forma a gerar resultados, implica
profissionais mais relevantes no ser uma das suas principais com- dominar princípios e ferramentas 16. Espírito empreendedor
actual mercado de trabalho são petências profissionais; laboral, porque de gestão, e é uma das competên- Por que em momentos difíceis
relativamente simples e reque- cias profissionais mais procura- surgem novas ideias e oportu-
rem apenas uma dose reforçada 6. Proactividade os erros fazem das pelas empresas. nidades, ser empreendedor pode
de atenção e autoconhecimento Esta é uma das competências pro- ser decisivo para levar avante um
e são transversais a todas as fissionais mais valorizadas no parte do percurso 13. Liderança projecto e criar o seu próprio tra-
áreas do conhecimento. Eis as mundo do trabalho, nas mais dis- Um líder é responsável por condu- balho. Esta, é porém, uma das
16 competências que o vão aju- tintas áreas. Ser proactivo revela zir e motivar uma equipa. Para isso, competências profissionais mais
dar a construir, garantidamente, interesse e motivação; deve ser inspirador, bom comunica- apreciadas pelos empregadores.
uma carreira de sucesso:
7. Marketing digital dr

1. Autoconhecimento O espaço online é cada vez mais


Antes de mais, deve ter consciên- uma porta de entrada para qualquer
cia do seu valor pessoal, capaci- empresa ou negócio. Saber usar fer-
dades e potencialidades. Deve ramentas e técnicas de marketing,
cultivar a autoestima e acredi- nomeadamente nas redes sociais –
tar em si próprio, respeitando do LinkedIn ao Instagram;
sempre os seus limites;
8. Gestão de carreira
2. Capacidade de comunicação Definir objectivos concretos e tra-
Ter o cuidado de falar e escrever balhar para os alcançar é essencial
correctamente, adequando a men- para qualquer carreira de sucesso;
sagem a cada situação é uma das
competências profissionais mais 9. Networking
básicas e importantes; A partilha de conhecimentos entre
os seus pares e todos os contactos
3. Relacionamento interpessoal profissionais são de crucial impor-
Um bom relacionamento inter- tância para qualquer profissional Trabalho em equipa e a capacidade de comunicação das pessoas são valências importantes para a estabilidade laboral

dr

Asseco Academy inicia novo curso em tecnologias de informação


Aplicativo
avançado A Asseco Academy, academia
de formação especializada em
tecnologias de informação,
Ministrado ao longo de oito
semanas, o curso é composto
por oito módulos, seis dos quais
onde a empresa tecnológica,
especialista no desenvolvimento
de software e aplicações
Setenta por cento do sistema iniciou este mês a 3ª edição com avaliação, sobre as várias para a banca, tem uma base
informático para a implemen- do seu curso de certificação vertentes do negócio bancário. instalada. O próximo passo é
tação do Imposto do Valor Acres- destinado a futuros profissionais No final do programa formativo a abertura da Asseco Academy
centado (IVA), que começa a do sector financeiro. O curso é entregue um certificado aos em Moçambique, devendo o
vigorar a partir do dia 01 de conta com a participação de formandos com aproveitamento. primeiro curso ter início em
Julho próximo, já está pronto, 20 formandos, todos recém- Antes, e tal como já acontece Maputo, em Abril.
anunciou esta semana, em licenciados nas principais em Angola, será iniciado o “A Asseco PST sempre teve
Luanda, o técnico da Adminis- universidades angolanas. processo de selecção dos uma preocupação com o
tração Geral Tributária, (AGT), Este programa de formação não candidatos, designadamente desenvolvimento do capital
Emanuel Carvalho. AGT afina últimos detalhes do IVA tem qualquer custo financeiro junto das universidades. Esta humano nas várias geografias
O Imposto sobre o Valor Acres- para os formandos. Os custos selecção passa por três fases, onde opera. O objectivo em
centado, com taxa única de 14 são integralmente suportados incluindo testes psicotécnicos e Moçambique é igualmente
por cento, foi aprovado na última entrar no portal e fazer a submis- pela Asseco PST, a empresa duas rondas de entrevistas. o de formar especialistas em
semana pela Assembleia Nacional, e são da sua declaração periódica, tecnológica que criou a Asseco O êxito da Asseco Academy tecnologias de informação que
substitui o ainda em vigor Imposto assim como a todos os anexos Academy, no início de 2018, junto em Angola levou a Asseco possam depois prosseguir as suas
de Consumo, de 10 por cento. de software de facturação. aos seus novos escritórios em PST a replicar o conceito da carreiras ligadas à banca”, afirma
A infra-estrutura electrónica Informou que o processo de pre- Talatona, na Cidade Financeira. Academia noutras geografias Daniel Araújo, CEO da empresa.
para suportar toda a actividade paração está avançado e a valida- Além das salas equipadas com dr

ligada ao pagamento e liquidação ção dos softwares de facturação a mais moderna tecnologia,
do IVA, um sistema informático terá início a 22 de Abril próximo. a Asseco PST assegura os
com softwares de gestão de fac- Afirmou que a maioria dos formadores responsáveis
turação, vai permitir estabelecer Grandes Contribuintes já tem pelos conteúdos dos cursos.
a comunicação entre a AGT e os sistemas informáticos prontos Na segunda edição do curso,
Grandes Contribuintes, público- para prestar informações à AGT concluído em Outubro, 90
-alvo da primeira fase da implemen- sobre facturação e outros elemen- por cento dos formandos
tação do referido imposto. tos contabilísticos, para tributa- foram de imediato integrados
Segundo Emanuel de Carva- ção em sede do IVA. “O sistema no mercado de trabalho,
lho, que falava à Angop, no seminá- integrado de gestão tributá- maioritariamente na banca.
rio sobre a implementação do IVA ria está em todas as reparti- O programa de certificação é
em Angola, dirigido a jornalistas ções fiscais e vai garantir que a realizado em regime presencial,
nacionais, em termos de funcio- implementação do IVA seja bem em horário laboral, com um
namento, o contribuinte poderá sucedida”, explicou. total de 240 horas de formação. Empresa consolidada em Angola estende actividade para Moçambique e mantém o foco
Sexta-feira, 8 de março de 2019
gestão 29

dr

novas ferramentas digitais


revolucionam as aulas

}
A revolução digital nas escolas
em quase todo o mundo ocorre
de forma desigual, mas é possí-
vel identificar algumas tendên- os softwares
cias nesse processo disruptivo
dentro das salas. Algumas novas melhoram o
tecnologias estão a impulsionar
a aprendizagem e a enriquecer desempenho
as práticas pedagógicas.
O conteúdo baixado em individual dos
nuvem, por exemplo, com o
uso de dispositivos e aplicati- utilizadores
vos de baixo custo de fornece-
Obter aconselhamento jurídico e financeiro é fundamental para manter em alinhamento o sucesso das decisões dores como Google e HP, ajuda
o armazenamento do conteúdo rar o desempenho individual.

Cinco passos para iniciar


escolar. Daniel Newman, ana- A IA, por exemplo, pela colecta
lista principal da Futurum e interpretação de dados, per-
Research e colaborador da For- mite verificar em que con-
bes USA, prevê um aumento de teúdos o estudante está em

um negócio com sucesso


investimentos em realidade defesa ou adiantado em rela-
aumentada por parte das univer- ção aos colegas de turma ou
sidades. A ferramenta vai facili- até de outras escolas.
tar actividades como visitas às A outra tendência relevante
instalações físicas de institui- é disponibilizar cada vez mais
Desenvolver um produto tão cedo e a desorganização interna ções. Outra vantagem está na conteúdo em vídeos. O relatório
exploração de material didác- publicado pela Cisco em 2018
podem ser sinais que prejudicam o arranque da sua actividade tico pelos professores. aponta que este ano, 80 por
A inteligência artificial e cento de todo o tráfego da inter-

E
machine learning estão entre net será gerado nesse formato
ntre os factores que cios. Esse plano deve começar com 4. Crie uma estratégia de patente as principais apostas para o – a evidência dessa previsão é
ajudam uma startup a descoberta de um cliente, e em Empresas com uma proprie- sector em 2019, segundo os a legião de crianças e jovens
a alcançar o sucesso seguida, passar para o planeamento dade intelectual valiosa também analistas ouvidos nesta repor- seguidores de youtubers e de
estão o optimismo de negócios. Também deve prever devem planear uma estratégia tagem. Entre as facilidades outras plataformas. O aumento
e o entusiasmo dos uma boa análise de financiamento, de patentes, que seja bem equi- que essas tecnologias favore- de aulas de robótica nas insti-
seus fundadores. Se não esti- preços e modelos económicos; librada entre manter segre- cem está a personalização dos tuições de educação básica tam-
verem sob controlo, esses esta- dos comerciais e registar um estudos, com a possibilidade bém deverá ser percebido nos
dos de espírito podem levar 2. Obtenha conselho jurídico e número adequado de patentes. de contabilização dos pontos próximos anos, com a fabrica-
a empresa ao fracasso. Em financeiro Uma estratégia forte analisa mais fortes e mais fracos de ção, inicialmente, de modelos
excesso, eles fazem com que Quando tiver o seu caminho o cenário competitivo e tam- cada aluno, ajudando a aprimo- mais simples e práticos.
os empreendedores coloquem mapeado, deve começar a obter bém que propriedade intelec-
as ideias em prática, mas sem conselhos com relação a estra- tual deve ser patenteada e em dr

um planeamento apropriado. tégias jurídicas e de planea- que jurisdições;


A falta de organização pode se mento tributário adequados.
apresentar como um obstáculo Existem escritórios de advo- 5. Planee a sua “saída” em potencial
na hora de arrecadar fundos, cacia que oferecem um ser- Nunca é cedo demais para con-
solicitar subsídios e contra- viço especial para startups, tratar um banqueiro de inves-
tar novos talentos. mas garanta que escolheu um timentos que possa ajudá-lo
Veja o guia do planeamento competente; a levantar fundos ou um pro-
de alto nível, com seis dicas para fissional que possa ajudá-lo
quem está a começar nos negócios; 3. Mantenha-se organizado a planear a saída – ou seja,
Arquive e organize electroni- vender a startup para uma
1. Não comece a desenvolver pro- camente todos os documentos empresa maior; Uma saída
dutos tão cedo. da empresa. Usar um software de algum tipo pode ser neces-
Comece pela ideia, mas, antes de de gestão de projectos e tare- sária para criar liquidez, se
começar a desenvolver os produ- fas, como o Jira ou o Trello, tam- não for possível pagar os seus
tos, elabore um plano de acção que bém pode ser fundamental para investidores após começar Crianças e jovens universitários são os principais beneficiários
mapeie toda a sua jornada nos negó- manter o negócio organizado; a levantar fundos.

Google paga menos a homens do que a mulheres para eliminar a pressão salarial
Um estudo interno da Google profissional “particularmente milhares de trabalhadores da
descobriu que certas funcioná- grande”, a dos engenheiros de Google protestaram a forma
rias recebem mais por desem- software de nível 4, em que como a direcção lida com o
penharem as mesmas funções os homens estavam a receber assédio sexual.
do que os trabalhadores do menos do que as mulheres. A empresa, com sede em
sexo masculinos. “A remuneração devia ser Mountain View, Califórnia,
A multinacional soma já determinada consoante aquilo Estados Unidos da América, rea-
alg umas acções em tribu- que fazemos e não aquilo que liza este estudo interno a cada
nal interpostas por traba- somos”, escreveu Lauren Bar- ano e em 2017 compensou 228
lhadores que dizem receber bato. “A nossa análise de igual- dos seus funcionários com 270
menos do que as mulheres. No dade salarial assegura que a mil dólares por considerar que
entanto, a empresa encomen- remuneração seja justa para tinham recebido menos do que
dou mais uma vez um estudo funcionários que cumprem as os seus pares, mas sem especi-
interno para perceber se era mesmas funções, ao mesmo ficar o sexo ou etnia.
verdade que estava a pagar nível, na mesma localização e Cerca de metade das dife-
menos a mulheres e membros com a mesma prestação. Mas renças salariais em 2018 foram
de minorias e descobriu que sabemos que isso é apenas causadas por variações no salá-
estava mesmo a pagar menos a parte da história.” rio oferecido aquando dos novos
homens do que a mulheres por A Google, bem como outras contratos, ou seja, no caso de
trabalho semelhante. grandes empresas tecnológi- engenheiros de software, as
No blog ue of icial da cas, têm sentido uma grande novas contratadas recebiam
empresa, a responsável da Goo- pressão para eliminar as dis- propostas mais generosas
gle para a igualdade salarial, paridades de género no local do que os novos contratados,
Lauren Barbato, indicou que de trabalho, bem como o assé- refere o estudo interno da Goo-
encontraram uma categoria Engenheiros de software de nível 4 são os que mais reclamam os ordenados dio sexual. No ano passado, gle, citado por Lauren Barbato.
30
lazer
Economia & Finanças

Oitava temporada de “A Guerra dos Tronos”


estreia no mês de Abril do corrente ano
A derradeira temporada da série em Marrocos, na Espanha, na
chega em Abril, mas antes disso, Irlanda do Norte, na Escócia e
e depois de vários teasers, a HBO nos Estados Unidos. A primeira
revelou por fim o trailer oficial, temporada da série estreou em
que levanta mais um pouco do 17 de Abril de 2011, na HBO, nos
véu. Estados Unidos. Até agora, sete
Com a chegada recente do canal temporadas já foram exibidas e a
a Portugal, vai poder até ver e oitava e última temporada estreia
rever as anteriores temporadas em 14 de Abril de 2019.
da série, baseada nos livros do Muito aguardada desde os
escritor norte-americano George seus primeiros estágios de
R.R. Martin, uma forma de desenvolvimento, Game of
atenuar a espera — os seguidores Thrones foi muito bem recebida
do enredo não têm novidades pela crítica especializada. A sua
desde 2017, estando agora em primeira temporada foi indicada
contagem decrescente para o fim em vários prémios, incluindo o
de uma longa espera. Emmy do Primetime de melhor
bugatti Quanto ao trailer de série de drama e o Globo de

Carro de luxo
antecipação, confirma que Beric Ouro de melhor série dramática;
(Richard Dormer) e Tormund Peter Dinklage, que interpreta
(Kristofer Hivju) estão vivos e de Tyrion Lannister, venceu o Emmy
boa saúde, mas nem tudo corre do Primetime de melhor actor

custou 11 milhões
às mil maravilhas para o resto coadjuvante em série dramática
dos residentes de Westeros. e o Globo de Ouro de melhor
Game of Thrones é uma série actor coadjuvante em série
de televisão norte-americana de televisão. A série também

de euros
criada por David Benioff e D. B. conquistou o Emmy de melhor
Weiss, e baseada na série de projecto de créditos principais, e
livros A Song of Ice and Fire, de possui uma das melhores notas
George R. R. Martin.Game of entre os telespectadores para
Thrones é filmada no Canadá, na séries em exibição no site IMDb
Croácia, na Islândia, em Malta, e ganhou 38 Emmys.
Em Genebra, a Bugatti mos- único, que já tem dono. Natural- da Bugatti, Etienne Salomé, não dr

trou o seu carro mais caro de mente, o construtor francês não tem dúvidas quanto ao resultado
sempre. Chamou ao seu hiper- revelou o nome do comprador, ape- final, do ponto de vista estético:
desportivo “La Voiture Noire” e nas especificou que se trata de um Para nós, este coupé tem a
deu-lhe um preço de 11 milhões entusiasta “fascinado” pelo Type forma perfeita com o acaba-
de euros, antes de impostos. É 57 SC Atlantic de Jean Bugatti. mento perfeito.”
exemplar único e já tem dono. Seguindo os passos das Sob o capot encontra-se,
O coupé de cor preto custa últimas criações especiais da como não poderia deixar de ser,
11 milhões de euros, antes de Bugatti, como o Divo, La Voiture o quadriturbo 8.0 W16, com
todos os impostos, sendo “uma Noire eleva o conceito de exclu- 1.500 cv de potência e 1.600
criação feita à medida, com- sividade a um patamar nunca Nm de binário. E, para relem-
parável apenas à alta-costura antes visto. Todos os compo- brar que este 16 cilindros é
dos estilistas mais exclusivos nentes deste desportivo one- uma obra de arte e de engenha-
de Paris”, defende a Bugatti. -off foram feitos à mão, com ria, o Bugatti La Voiture Noire
O astronómico valor, que faz a carroçaria em fibra de car- exibe seis saídas de escape,
deste Bugatti o carro novo mais bono a exibir um brilho preto para que não haja dúvidas que
caro da história, explica-se pelo apenas interrompido estrutura este não é um hiperdesportivo Primeira temporada da saga mundial estreiou em Abril de 2011 nos Estados Unidos
facto de se tratar de um exemplar de fibra ultrafina. O designer qualquer. E não é mesmo.

dr

Manuel Gonçaves recebe Recreativo Kilamba


revalida título do
carro novo como prémio Carnaval de Luanda
Fantasia de lama valeu feira, exactamente no primeiro
uma viatura novinha dia de carnaval, o jovem fanta- O grupo carnavalesco conquistou
siou-se de ” Homem Lama” e par- com 912 pontos a edição 2019
“em folha” a um jovem ticipou no concurso de carnaval
em festa de carnaval organizado pelos “Britos”. Com
fé e muita lama no corpo, MG Com 912 pontos, o União Recreativo Kilamba
dr chegou ao troféu que se traduz revalidou o título de campeão do Carnaval de
numa viatura Fiat “zerinho” ou Luanda, batendo o União Mundo da Ilha e União
seja, zero quilómetros. Njinga Mbande. Durante a sua passagem pela
O anúncio da melhor fantasia pista da Nova Marginal, o colectivo apresentou
coube ao apresentador Igor Benza. um retrato do processo da escravatura do país,
O “Homem Lama” que recebeu da ilucidando o público os ganhos obtidos com o
organização a chave do carro sob alcance da independência nacional.
fortes aplausos dos foliões que se O segundo lugar ficou com o recordista de títu-
fizeram presentes na festa de car- los do Carnaval de Luanda, com 13 conquistas, o
naval. Visivelmente emocionado União Mundo da Ilha. O União Njinga Mbande,
Manuel Goncalves disse em entre- do município de Viana ocupou o terceiro lugar.
vista ao Platinaline que não acredi- A grelha dos prémios fechou com o União
tava no que estava acontecer, mas Kiela, e o União 10 de Dezembro, respectivamente.
que estava esperançoso que pode- Desceram para a classe B os grupos União
ria conseguir, pois achava afan- Sagrada Esperança, Twabixila, Povo da Samba,
tasia muito atractiva e original. Etu Mudietu, Twafundumuka,Giza Nova
Choros marcam alegria do jovem Quanta lama o “Homem Geração do Mar, Geração Sagrada, Jovens do
Lama” vai ter de enfrentar ao Mukuaxi e Juventude do Capalanga. O pré-
O dia 4 de Março pode não dizer volante do seu novo carro? Cer- mio da canção nesta categoria ficou tambem,
nada para muitos, mas para o tamente não quer saber disso, em posse do União Recreativo Kilamba, com
Jovem Manuel Goncalves, a data apenas desfrutar da victória o título “Angola e os seus ancestrais”, numa
passa a fazer parte da sua histó- arrancada a ferro e fogo, criati- interpretação na língua Quimbundo, feita
ria de vida. Na última segunda vidade e claro, muita lama. Retrato da escravatura foi determinante para o título pelo músico Dom Caetano.
Sexta-feira, 8 de março de 2019
lazer 31

turismo África tem muitas potencialidades dr

Kylie Jenner torna-se a


mais jovem bilionária de

Cinco motivos para visitar todos os tempos


Kylie Jenner entra para a

a histórica Etiópia história como a bilionária mais


jovem de sempre, adianta a
revista Forbes. Aos 21 anos, a
empresária, que enriqueceu
com a sua própria linha de
cosméticos, conseguiu desta
forma ultrapassar nomes como
Mark Zuckerberg, o fundador
do Facebook, que recebeu a Kylie Jenner também é modelo
distinção aos 23 anos de idade.
Segundo estimativas da Forbes,
a empresa de Kylie vale, pelo A publicação informa ainda que
menos, 900 milhões de dólares. a empresária tornou-se bilionária
“Acrescente a isso o dinheiro ainda mais nova do que Mark
que Kylie já retirou do lucrativo Zuckerberg. Na época em que
negócio e a jovem de 21 anos atingiu esse patamar, o dono do
agora é uma bilionária, com Facebook tinha 23 anos. “Eu não
uma fortuna estimada em um esperava nada. Eu não previ o
bilhão de dólares”, diz a revista. futuro”, disse Kylie.

Diversidade étnica local é um dos elementos mais admirados do único país que não foi colonizado no continente

O Continente Africano deve nas casas redondas com telhados 4. Descobrir Rimbaud Em Harar Longa metragem reúne
Agualusa e Barahona
começar a olhar mais para o seu de palha. A Sul, nas terras baixas, Harar, uma fortaleza muçul-
potencial turístico, sobretudo argila e acácias vermelhas, em que mana isolada no Leste da pró-
pelos seus cinco motivos histó- os pastores e crianças pastam as pria Etiópia cristã: cidade
ricos para explorar e colocar na vacas corcundas. E na Depressão irredutível, orgulhosa da sua
sua rota de férias: de Danakil, paisagens lunares, história, longe de tudo – no A obra dos dois autores Barahona é sócio da Refinaria
lago de lava de Erta Ale, depósitos espaço e congelada num tempo entitulada “Náufragos” Filmes, reside entre Brasil e Por-
1. Origens da Humanidade de sal enormes, uma curiosidade irreal. Aqui o desafortunado tugal, e tem concretizado copro-
Alguns países podem ter marcado geológica, uma paisagem total- Arthur Rimbaud, poeta francês, que narra a escravidão duções que retratam essa ligação
mais do que outros a história da mente mineral, um dos desertos terminou o seu exílio; vai passar a filme entre os dois países, como foi o
humanidade – no Vale do Rift encon- mais impressionantes do mundo; caso de “Estive em Lisboa e lem-
tramos a origem da própria huma- 5. Meditar numa igreja de Lalibela dr brei de você”, estreado em 2016.
nidade. É lá, em Addis Abeba, que 3. Uma cultura singular No coração da Etiópia, numa “Náufragos” conta a histó-
podemos dizer olá a Lucy, nosso Ocupada pelas tropas de Mussolini, região montanhosa, as onze igre- ria de escravos negros e de por-
ancestral mais famoso. A Etiópia a Etiópia é o único país africano jas monolíticas medievais desta tugueses e brasileiros brancos
reclama, tal como a Arménia, o esta- que não foi colonizado. Uma cul- “nova Jerusalém” do século XIII que sobreviveram a um naufrá-
tuto do primeiro Estado cristão; tura original e preservada: o único foram escavadas na rocha perto de gio, e vão dar a uma ilha deserta.
alfabeto africano, um calendário uma aldeia tradicional com casas “Aborda esse tema delicado
2. Paisagens de cortar a respiração de treze meses, as improvisações redondas. Lalibela é uma Meca do e importante da escravidão, que
Campos verdes, eucaliptos altos, impertinentes dos azmaris. Tudo cristianismo etíope, um lugar de precisa ainda ser muito discutido
encostas de montanhas com peque- é uma surpresa na Etiópia; peregrinação e devoção. e tratado, tanto no Brasil, como
em Portugal”, afirmou Carolina
Dias, sócia e produtora.
dr Tendo em conta a relação entre
Huawei revelou uma das novidades os dois países e África, princi-
do próximo topo de gama palmente Angola, de onde eram
provenientes muitos dos escra-
AHuawei apresenta a sua próxima “superzoom” que, de acordo com vos levados para o Brasil, a pro-
série de topos de gama, P30, num informações, permitirá desfrutar dutora brasileira convidou José
evento especial marcado para o de um “zoom” de 10x. Ainda que Eduardo Agualusa, um escritor
fim deste mês mas, ainda assim, não tenha confirmado esta última Agualusa vai escrever argumento angolano com fortes ligações a
parece já se estar a adiantar e um informação, Wong assegurou que Portugal e ao Brasil, para escre-
dos executivos confirmou uma a câmara do P30 Pro será capaz de ver o argumento, juntamente
das novidades que contém os coisas que “ninguém fez antes”. A produtora brasileira Refina- com Barahona.
modelos. Se o convite da Huawei para ria Filmes prepara a rodagem de “Este olhar cruzado está a ser
Conta o Android Central que o o evento de revelação do P30 “Náufragos”, uma longa-metra- uma experiência muito enrique-
vice-presidente de marketing Pro servir de pista, fica claro gem de ficção sobre escravatura, cedora para o projecto. O filme
de produto global da Huawei, que o “zoom” será de facto do realizador português José Bara- também será uma co-produção
Clement Wong confirmou, que uma das novidades deste hona, escrita com José Eduardo com Portugal e provavelmente
o P30 Pro terá uma câmara com novo topo de gama. Novo aparelho terá superzoom Agualusa, entre outros projectos um terceiro país”, adiantou Caro-
com Portugal. lina Dias à agência Lusa.

Flash

vARIEDADE cULTURAL Cantora Neuza de Pina DSTV ESTREIA VIDA TV Maria Eugénia neto Da Beleza na “Vida TV”
Grupos agradam estrangeiros Apresenta novo álbum Novo canal emitido no 505 Homenageada em Portugal Kudurista apresenta programa
A comunidade estrangeira A cantora e compositora A DStv fez a estreia do A viúva do primeiro Da Beleza, o polémico cantor
residente em Angola cabo-verdiana prepara-se canal VIDA TV, totalmente Presidente de Angola de Kuduro e autor da música
manifestou, esta semana, para apresentar o seu novo em português, com mais recebeu das mãos do “Vão Ter Que Me Engolir”
admiração e satisfação pela disco em Angola, Itália conteúdos e mais próximo presidente da Câmara de é o novo apresentador do
diversidade cultural exibida e Estados Unidos nas dos telespectadores na Montalegre, a medalha de programa “Sempre a Subir”
durante a festa de Carnaval. próximas semanas. posição 505 da Multichoice. ouro dos símbolos locais. do novo canal “Vida TV”.
Cartoon por ARMANDO PULULO em agenda

8 de Março
Prémio Manuel António da Mota “Uma Vida em Angola”
Acontece hoje em Luanda, às 18h00, no Hotel Epic Sana, o
lançamento do prémio da construtora Mota-Engil, na presença do
Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa.

11 a 14 de Março
Empresários visitam o Reino de Israel
Câmara de Comércio Israel-Angola promove fórum para estreitar
as relações comerciais entre os dois países.

12 a 15 de Março
Feira para expositores do comércio de embalagens
O Ministério da Indústria e a AIA mobilizam firmas angolanas a
fazerem parte do Propak África 2019, em Joanesburgo, África do Sul.

17 a 19 de Março
Índia e África: Criando uma parceria global para um mundo melhor
O encontro anual, que decorre em Nova Deli, permite que as lideranças
indianas e africanas façam um balanço do progresso da parceria e
atendam às necessidades futuras a esse respeito.

28 de Março
BAI realiza assembleia-geral ordinária para aprovar as contas
O Banco Angolano de Investimentos (BAI) deve homologar, no dia
28 de Março, em assembleia-geral ordinária, as contas de 2018.

dr

“Angola continuará a dar prio-


breves ridade às relações com os países SADC melhora
de língua portuguesa, incluindo
o Brasil, bem como com a antiga em energética
potência colonial, Portugal”.
Huíla Distribuição melhorada
Produtores clamam por melhoria Relações com o Japão e a procura crescente
nas vias de acesso aos campos Em crescimento estão também as
Produtores de batata da pro- relações com o Japão, que já benefi- aumenta a absorção de
víncia da Huíla pediram hoje ciaram de um recente acordo de 600 energia renovável na
ao Governo para que melhore milhões de dólares, para a recupe- região da SADC.
as vias de acesso dos prin- ração do Porto do Namibe por um
cipais centros de cultivo, de consórcio de empresas japonesas. daniel benjamim | edições novembro

modo a ev itar a deteriora- O contrato também é significativo


ção dos produtos, por falta de para o Japão, que pretende expan-
meios de escoamento. dir a sua presença em África, se
bem que ofuscado pelos seus rivais
Telecom asiáticos (China e Coreia do Sul).
Clientes devem mais de 5 mil O Japão prepara-se para acolher
milhões de kwanza à empresa a sétima Conferência Internacional
Cinco mil milhões de kwanzas de Tóquio sobre Desenvolvimento
é o valor acumulado da dívida Japão acolhe sétima conferência internacional sobre desenvolvimento africano Africano, em Agosto próximo. “O
que empresas públicas e pri- Japão tem sido historicamente cau-
vadas contraíram à empresa teloso em relação ao investimento
de telecomunicações Angola
Telecom, informou Bartolomeu
Pereira, membro da comissão
Angola cultiva alianças em Angola, devido ao ambiente
operacional do país, sendo este
último investimento um bom
interina de gestão da empresa.

Parceria
com CPLP e asiáticos augúrio para a agenda de refor-
mas do governo”, adianta a Eco-
nomist Intelligence Unit.
Aumentar o acesso à energia em
áreas remotas dos países da região

Associação de empreiteiros A ngola tem estado a forjar esforço para diversificar as rela- O Africa Monitor noticiou que A região da Comunidade de Desen-
de Angola aposta nos formados “novas alianças”, como com o ções económicas e diplomáticas Angola negociou em Janeiro, em volvimento da África Austral (SADC)
A nova direcção impossada Japão, mas continua a dar prio- na Europa, visitou a França e a condições consideradas “muito está a ver um aumento significativo,
recentemente, prevê realizar ridade aos laços que tem com a Bélgica em 2018, antes de se des- favoráveis”, pelo menos dois cré- em número e qualidade, das suas
convénios com escolas do China e os países de língua por- locar a Portugal, já no final do ano. ditos junto de bancos ingleses, políticas de energia renovável e efi-
ensino médio e superior para tuguesa, diz a Economist Inte- “Novas alianças estão a ser culti- em que a taxa de juros aplicada, ciência energética, de acordo com
absorção de mão - de - obra lligence Unit (EIU). vadas, embora as relações com as Libor+1,5 por cento (em libras/ um novo relatório preparado pelo
qualificada e tornar a classe No seu mais recente relatório potências globais, como os EUA e euros/iénes), é mais baixa do que a Centro de Energias Renováveis
dos empreiteiros unida e justa. sobre Angola, a EIU recorda que a China, tenham prioridade ele- dos empréstimos negociados com e Eficiência Energética da SADC
o Presidente João Lourenço, num vada”, avança a EIU. a China (média de 3,4%). (SACREEE ), em colaboração com
Turismo a Organização das Nações Unidas
Navio cruzeiro com 350 turistas edições novembro | CONTREIRAS PIPA para o Desenvolvimento Industrial
atraca no Porto de Luanda
Um nav io de cr uzei ro, AGT conecta Luena ganha (UNIDO), a Rede de Políticas de Ener-
gias Renováveis para o Século XXI
denominado “Saga Pearl II”,
com 380 turistas a bordo, de fronteira sul companhia (REN21), e a Agência de Desenvol-
vimento Austríaca (ADA).
várias nacionalidades, atracou
na manhã desta terça-feira, no Todas as estâncias aduaneiras
aérea privada O relatório apresenta o desen-
volvimento do mercado de energia
Porto de Luanda, uma iniciativa circunscritas às províncias do Uma nova companhia aérea pri- renovável da região, destaca opor-
que visa colocar os portos Cunene e Cuando Cubango, que vada, denominada “SJL Aeronáu- tunidades, fornece perspectivas e
angolanos na rota internacional caracterizam a Sexta Região tica”, vocacionada ao transporte lista projectos e necessidades de
de navios cruzeiros. Tributária, passaram a intera- de passageiros, opera desde a investimento. Desenvolver o mer-
gir, desde 1 de Março, no Sis- segunda quinzena do mês de Feve- cado de energia renovável, utili-
PRÉDIOS tema Automatizado de Gestão de reiro na cidade do Luena, capital zando o vasto potencial da região
Existem apenas 15 empresas Dados Aduaneiros, denominado da província do Moxico. E numa para expandir o acesso a serviços
especializadas em manutenção Asycuda World, em implementa- Simplificados processos aduaneiros primeira fase, a SJL Aeronáutica energéticos modernos, confiáveis
O país conta apenas com 15 ção efectivana Administração vai operar com dois tipos de apa- e acessíveis, tornou-se uma priori-
empresas especializadas em Geral Tributária (AGT), desde ração Aduaneira à AGT, acto a relhos de marca Embraer EMB dade regional fundamental, refere.
manutenção predial, quando 17 de Abril de 2017. que se segue a confirmação de 145/135, com uma capacidade
nesta altura necessita de 80, Durante o lançamento fez-se submissão, através do número para transportar 37 e 50 passa- ISSN 2409-6474
para fazer face à conservação uma demonstração das funcio- da Declaração Aduaneira (nº do geiros, respectivamente. Encur-
dos edifícios de mais de 30 nalidades do sistema, no qual DU), processo que finaliza com a tar a distância com as outras
centralidades espalhadas em um despachante efectua o preen- verificação da Nota de Liquida- províncias constitui a meta da
todo o território nacional. chimento e submete uma Decla- ção gerada pela AGT no sistema. companhia de aviação civil. 9 772409 647001