Você está na página 1de 32

negócios à beira da estrada novo PCA da sonangol

Zona do Patriota mais comercial Pai Querido Martins toma posse


O Presidente da República, João Lourenço,
A zona do Lar do Patriota assume-se, neste confere posse esta manhã, às 9h30, no
momento, como das que mais cresce, num Palácio, ao novo Conselho de Administração
claro aproveitamento das condições, luz da Sonangol nomeado na quarta-feira, na
água e estradas que lá abundam. À margem sequência da grave crise dos combustíveis que
da estrada, são visíveis a fixação de peque- o país todo viveu durante largos dias. O novo
nas lojas e outros médios empreendimentos. PCA é Sebastião Pai Querido Gaspar Martins.

Câmbio Spot 9/mai

USD/AKZ 323,501
EUR/AKZ 362,325
zar/AKZ 22,489
EUR/USD 1,1169
GBP/USD 1,2991
Ano 11 N.º 557 Sexta-feira, 10 de Maio de 2019 Kz 100 USD/JPY 109,7600
Director Agostinho Chitata Director-Adjunto Mateus Cavumbo
USD/ZAR 3,9643
SITE: www.jornaldeeconomia.sapo.ao E-MAIL: redaccaoeconomia@gmail.com

indústria alimentar exposta em feira na capital

Chamar a comida
para os negócios
A cidade de Luanda alberga até este sábado a I edição da Feira Alimentícia 2019, na Zona Económica Especial (ZEE)
Luanda-Bengo, numa realização do Ministério da Indústria. Sob lema: “Mais Indústria, Mais emprego, Mais
Angola”, o evento tem como foco virado aos segmentos alimentar, de bebidas, distribuição e logística. [6-9]

a Económica EspecialZona Económica EspecialZona Económica EspecialZona Económica EspecialZon

comércio em áfrica lucros & prejuízos


licínio contreiras aconselha
Estudo Drama dos
“Todos os organismos do Estado perspectiva combustíveis
devem andar na mesma velocidade”
vantagens embaraça
timentos e Promoção das Exportações de Angola (AIPEX) disse com o PIB as contas
O presidente do Conselho de Administração da Agência de Inves-

rias, que oneram a produção interna e impedem a exportação. de 2,5 biliões de empresas
que o mercado nacional ainda regista barreiras desnecessá-

Estado estão a andar na mesma velocidade. [10-11] de dólares [17] e particulares [22]
Em entrevista ao JE enfatizou que nem todos os organismos do
2
opinião
Economia & Finanças

Editorial
“Pecado original” da dívida
A economia
N
edições novembro

do petróleo a tradição bíblica, o termo


“Pecado Original” refere-se
ao mau uso da liberdade de
escolha por parte do primeiro
casal humano Adão e Eva. Em
consequência, estes tornaram-se impres-
A escassez de combustíveis que se registou nos últimos dias em táveis para Deus e foram expulsos do Jar-
Luanda levantou muitas discussões no que toca ao processo de dim do Éden. Para os cristãos, este começo
produção, distribuição e consumo desse recurso estratégico da humano desastroso explica o sofrimento
economia nacional. humano actual.
Muitas vozes, sobretudo, de especialistas, académicos A expressão“Pecado original” foi apli-
e até da sociedade civil, levantaram-se e criticaram a forma cada pela primeira vez em Economia, em
1999, quando Barry Eichengreen e Ricardo
como o Executivo tem conduzido as políticas de gestão dos Hausmann, nas suas pesquisas “Original
combustíveis a nível da economia. Sin” Of emerging Markets(Pecado Original
O que se assistiu em Luanda e noutras províncias do país dos Mercados Emergentes), socorreram-se
vem, certamente, demonstrar a falha que existe na cadeia da terminologia para aludir a “incapaci-
de distribuição. Por essa razão, é necessário que se reveja de dade de um país de pedir empréstimos no Elias Gomes
forma cautelosa o circuito para que situações idênticas não se estrangeiro, denominados na moeda local”. Mestre em Administração e Desenvolvimento Local
repitam no futuro, pois o fenómeno causou enormes prejuízos Ainda que este seja também, o nosso
à economia, sobretudo ao sector empresarial privado que viu caso... Deveras, o “pecado”em mote é outro
as empresas a baixarem de produtividade por força da elevada tal como no Jardim do Éden, foi cometido
na “iniciada” e em parte explica o nosso
taxa de absentismo nos locais de trabalho. sofrimento.
Aliás, os prejuízos não foram somente registados nas Em meio a vozes críticas, como a de
empresas. As famílias também viram os seus rendimentos Amartya Sen, Prémio Nobel de Economia
baixar, ao pagar por cada litro de gasolina um preço muito além 1998, que no seu livro “Desenvolvimento
do estipulado às mãos dos revendedores, que aproveitaram a com liberdade”, discorda da política seguida
ocasião para aumentar os seus lucros. pelo Banco Mundo. Durante a década de
Em função disso, muitas vozes nas rádios e noutros 1980 e 1990, vigoraram os Programas de

}
órgão de comunicação, redes sociais, enfim, levantaram-se e Ajustamento Estrutural (PAE) que coloca-
ram a África numa crónica crise de endi-
repudiaram a atitude dos cidadãos que enveredaram por essa vidamento. Subsequentemente, depois dos A pretensa decisão
via, classificando-os como oportunistas, “que se aproveitaram anos 90, o mundo testemunhou as econo-
do sofrimento de muitos para retirar algum rendimento”. mias asiáticas emergentes a moldarem do Estado angolano
A pergunta que surge é: Será que houve mesmo um certo uma nova ordem económica mundial, exer-
oportunismo por parte destes cidadãos? Ou são autênticos cendo grande influência através da coo- de não contrair
empreendedores? peração de desenvolvimento Sul-Sul. No
É necessário que as pessoas tenham consciência do que firmamento asiático, a economia chinesa novos empréstimos
se está a passar e contextualizar os factos de acordo com o é a estrela mais cintilante, tendo conce-
momento da economia actual.
bido às Commodities for Infrastructure garantidos
Agreements (Acordos Matérias-primas
Se definirmos o empreendedorismo como a capacidade de por Infra-estruturas). com petróleo
identificar e explorar uma oportunidade de negócio, aí diriamos Mas, Angola estava a braços com uma
que estamos diante de um empreendedor, p0is o empreendedor guerra civil que findou em 2002. O país peca por tardia
é aquele que transforma os desafios numa oportunidade para precisou de um Plano Marshall para se
fazer negócio. reerguer. E a China mostrou ser na altura
E foi isso que exactamente aconteceu. A escassez foi o o parceiro precioso, oferecendo emprés-
determinante para o aparecimento do problema económico. timos garantidos com petróleo, modali-
E, diante de um problema económico, o agente como racional dade que, na retórica do Estado asiático,
produz resultados “win-win”. Antenotá-
procura formas de minimizar o tempo, os recursos e energia vel zelo chinês cumpre-nos indagar: Será económico e capacidade de arrecadação
para maximizar os seus rendimentos. este o modelo ideal para Angola? Quais os tributária e Factores Políticos, etc. Mas, “a
Numa economia como a nossa, onde há desemprego elevado, inconvenientes? Que caminhos a seguir? emenda pode ser pior que o soneto”. É que
as famílias têm que procurar diversas formas para sobreviver, O tempo, o grande mestre da vida, mos- o elevado risco-soberano de Angola (Moo-
não enveredando por outras vias, como roubo e assaltos, mas trou que não. A imperfeição dos mercados dys: B3 estável, S&P:B- negativa, Fitch:
aproveitar qualquer situação para sustentar a família. e o carácter exógeno do pricing das com- B; na fronteira do grau risco substancial)
De resto, a atitude dos revendedores, como se assistiu modities, em cenários adversos, tem se e o seu efeito sobre as taxas de juro reais,
em Luanda, vem mais uma vez demonstrar que o sistema revelado altamente vantajoso para o cre- podem desencorajar o investimento aos
dor, obrigando a contraparte a prover um mais ponderados credores, pelo que urge
económico ainda é ineficaz para satisfazer a necessidade volume adicional de matérias-primas pelo a melhoria dos fundamentos macroeco-
crescente de consumo. mesmo montante contratado.Constata-se nómicos, dada a consistência entre tais
Agora, o Estado como agente regulador deve criar na figura abaixo, que países avisados como variáveis e os ratings de risco-soberano.
mecanismos para impedir tais práticas semelhantes às de a Nigéria, declinaram as Commodities for Tal melhoria só será possível com o incre-
dumping, do açambarcamento e às de arbitragem, intervindo Infrastructure Agreements da China, osten- mento e dispersão da produção nacional, e
na economia com medidas sancionáveis. tando uma dívida residual. na pior das hipóteses, com a elevação sig-
A pretensa decisão do Estado angolano nificativa do preço do crude.
de não contrair novos empréstimos garan- Os factores políticos, aglutinados na
tidos com petróleo peca por tardia (se tiver- qualidade da democracia, têm um peso
mos em conta que a baixa do preço remonta significativo na mitigação do risco-sobe-
desde 2014) e imposta pelo FMI, visando a rano. São consideradas dimensões como o
salvaguarda da capacidade de reembolso Estado de Direito, a participação, a compe-
àquela instituição de Bretton Woods. tição, a vertical e horizontal accountability
}

A Dívida Soberana, tanto quanto nos (incorpora transparência, responsabili-


parece, é o instrumento alternativo, cujo dade, prestação de contas, etc.), o respeito
carácter jurídico-legal sustenta o cumpri- às liberdades cívis e políticas, a igualdade
o Estado como agente regulador mento de contratos e o exercício de garan- política e social e a responsividade.
tias, na qual a compensação da assimetria O jogo da “cabra cega” com resultados
deve criar mecanismos para de informações nas transações financei- chorudos e inconsequentes acabou...No
ras é feita através da publicação periódica “Big Brothers” da Dívida Soberana, todas
impedir práticas semelhantes às de de ratings.Estes, medem a capacidade de as medidas anticíclicas visando a substi-
endividamento de países, centrados nas tuição das importações e promoção do cres-
dumping, do açambarcamento variáveis macroeconómicas: (1) Reservas cimento são afortunadas e imperativas,
Internacionais Líquidas (RIL), (2) Fluxos pois não existem opções à medida. Temos
e às de arbitragem na Balança de Pagamentos, (3) Crescimento que investir e diversificar.
Sexta-feira, 10 de maio de 2019
opinião 3

Números
Medidas áusteras e o mercado
574.500
O
edições novembro

preço do petróleo conti- maior aos reformados,trata-se


nua incerto e a receita de uma medida austera. Logo, a mil dólares
fiscal ainda pouco alar- vida da grande parte das famí- É quanto apreendeu-se no Aeroporto Internacional
gada.Daí a revisão lias, que há muito, já é cara, “4 de Fevereiro” em posse de um cidadão vietamita,
recentemente proce- piorou, o salário líquido agora já detido pelas autoridades, quando tentava
dida pelo Conselho de Ministros ao ficou mais enxugado! Uma vez embarcar na quarta-feira, de Luanda para o seu país
Orçamento Geral do Estado 2019. que, se verificaram a subida de de origem.
Assim, alguns programas e planos preços dos serviços de telefonia
serão reajustados ou então tere- móvel e da televisão por saté-

1,13
mos de nos endividar mais! Esta lite, para além de os preços de
incapacidade (piorada pela crise), vários outros serviços e produ-
de a receita fiscal responder satis- tos terem-se mantido caros!Não é
fatoriamente às necessidades de que eu, esteja contra as medidas
desenvolvimento do país, também austeras. Mas, obviamente, elas
influenciou o Executivo na apro- devem garantir que no presente, milhões de clientes
vação do Decreto 227/18 de 27 de o poder de compra das famílias Número atingido pelo Banco Millenium Atlântico
Setembro. É um regime jurídico mais necessitadas, se mantenha (BMA) em 2018, o que representa 20 por cento
de vinculação e de contribuição em níveis mínimos, capazes de de crescimento em relação ao período homólogo.
da protecção social obrigatória Andrade Ambrósio não pôr em causa a observância A captação de depósitos subiu para 30 por cento,
e vem, precisamente, revogar o Técnico Superior de Gestão e analista económico e obtenção por estes,das condi- situando-se em 1.043 mil milhões e crédito a
Decreto nº 38/08 de 19 de Junho, ções basilares de que necessi- clientes a 499 mil milhões de kwanzas.
e quaisquer dispositivos jurídicos tam para viver.
contrários ao disposto no presente As medidas áusteras devem

5
Decreto. Segundo este, a taxa con- obedecer a contrapartidas imedia-
tributiva é fixada em 08 por cento tas e acautelar o salário mínimo
para a entidade empregadora, e nacional. Com o nosso, quase
03 para os empregados, sendo nada se faz!
que, para este último, considera- Como aqui, o mercado infor-
-se base de incidência contribu- mal é demasiadamente repre- pólos agro-industriais
tiva, a sua remuneração ilíquida sentativo. Se o Executivo quer Número de projectos de Desenvolvimento
}

com excepção aos subsídios de alargar a base tributária, será AgroIndustrial a ser vendidos brevemente pelo
férias. E por outro, o trabalhador bastante sofrível e pouco produ- Estado, implantados no Cuando Cubango, Moxico,
já reformado, ao exercer alguma cente, com esta taxa de emprego Zaire e Uíge, segundo fez saber, em comunicado,
actividade profissional qualquer, mais do que vivemos com ele, ainda o Instituto de Gestão de Activos e Participações do
poderá ter uma taxa contributiva pouco alargado. Como se sabe, o Estado (IGAPE).
fixada em 08 por cento. que o IRT número de desempregados aqui
Será que o aumento do custo é assustador. Muitas empresas

4.950
fiscal, diante de um mercado de estar baseado fecharam as portas, enquanto
trabalho ainda pouco dinâmico outras, encontram-se a engati-
e alargado é a solução…? Volvi- em rendimento nhar. Logo, muitas pessoas per-
dos alguns meses, como anda o deram o emprego que tinham e
poder de compra dos empregados, ilíquido tantas outras andam atrás dele.
e a prosperidade das famílias? É assim que mais do que o IRT beneficiários de energia
Revisado que está o OGE 2019, dos empregados, estar baseado em rendimento ilí- Números de residentes da zona da Sapú, município
não está o Executivo a concluir quido dos empregados, o Execu- do Kilamba Kiaxi, em Luanda, a ter acesso à luz
que, a incapacidade da receita fis- o Executivo tivo devia se focar muito mais eléctrica, devido à colocação de 11 novos Postos
cal e o défice orçamental, para o e principalmente na reconver- de Transformação (PT) pela Empresa Nacional de
nosso caso, não se resolverá com devia se focar são das actividades informais Distribuição de Electricidade (ENDE), no quadro do
o aumento do custo fiscal para os em formais para que, por conta projecto de Electrificação e Ligações Domiciliares de
empregados? muito mais na disso, irmos engordando a nossa Luanda, financiado pela Linha de Crédito da China.
Com este decreto, o Executivo, malha contributiva nacional.
claramente ambiciona garantir reconversão Quero com isso dizer que, o

66,6
mais saúde financeira ao sistema nosso problema não se deve resol-
fiscal, com o fito de este poder estar das actividades ver com os (poucos) que pagam os
à altura de responder aos diver- impostos e taxas pagarem mais,
sos e complexos desafios estraté- informais mas sim, em aumentar massiva-
gicos, com que o país se depara, mente o número de pagadores e
que é, sem mais nem menos, a de em formais cumpridores fiscais! mil milhões de kwanzas
em síntese ir dependendo cada vez É que ao que tudo indica, os Foram os resultados líquido do exercício alcançados
menos do financiamento alheio. políticos que nos governam, às pelo Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA)
Por conseguinte, não obs- famílias, não conseguiram propor- durante 2018, contra os 9,6 mil milhões de 2017.
tante, o Ministério da Admi- cionar em 2018, os 100 mil empre-
nistração Pública, Trabalho e gos que prometeram, e duvido que
Segurança Social, na altura ter o possam fazer até final de 2019, e
avançado que,este decreto poderá ainda por cima exigem que aper-
proporcionar um bolo mensal temos mais os cintos!
Frase da semana

Ficha técnica
}

EDIÇÕES
NOVEMBRO E.P.
JORNAL DE ANGOLA I JORNAL DOS DESPORTOS
Sem água
Director: Agostinho Chitata

Director-adjunto: Mateus Cavumbo


Departamento de Paginação : Irineu Caldeira
(Chefe), Adilson Santos (Chefe-adjunto), Carlos Casimiro
Presidente do Conselho
de Administração:
compromete-se
(Chefe de secção), Alcreto Abílio, Bruno Vieira Dias,
Paulo Lopes e Alberto Quiluta
Victor Silva

Administradores Executivos:
todos os outros
Secretário de Redacção: Carlos Cardoso
Sede: Rua Rainha Ginga, 12-26 | Caixa Postal 1312 - Luanda
Telefone 222 020 174 | Telefone geral 222 333 344
Caetano Pedro da Conceição Júnior, José Alberto
Domingos, Rui André Marques Upalavela, Luena
sectores
Redacção: Isaque Lourenço (editor), Fax 222 336 073 Kassonde Ross Guinapo
Adérito Veloso, Ismael Botelho, Pedro Peterson e Mail: redaccaoeconomia@gmail.com Virgílio Tyova
Armando Estrela (subeditores), António Eugénio, André ednovembro.dg@nexus.ao Administradores não Executivos: Governador do Cunene à Angop
Sibi, Manuel Barros, Regina Handa, Vânia Inácio, Yola do Publicidade: 244-937 550 262/244-949 770 006, Filomeno Jorge Manaças
Carmo e Xavier António (repórteres) www.jornaldeeconomia.co.ao Mateus Franscisco João dos Santos Júnior
4
especial
Economia & Finanças

Novo conselho da Sonangol


herda dívidas e desafios
O pagamento de atrasados a clientes, a regularização das divisas e o programa de reestruturação
são os maiores passivos com que a operadora estatal terá que lidar nos próximos meses para alterar o quadro

edições noVEMBRO

iniciados os procedimentos para


Ismael Botelho

O
o lançamento do concurso público
internacional para renovação da
P residente frota de navios, a situação não
da República, mudou de cenário, algo que levou
João Lourenço, a crise de combustíveis na semana
“agastado” com passada, que perdura até hoje.
a crise de com-
bustíveis em Racionalização imediata
Angola, exone- A Sonangol veio a público pedir
rou esta semana, o Conselho de desculpas, em comunicado, e aler-
Administração da Sociedade tou a necessidade de racionali-
Nacional de Combustíveis de zação do uso dos combustíveis,
Angola - Sonangol e num outro reafirmando o compromisso do
decreto, o titular do poder Exe- retorno à normalidade nos pró-
cutivo nomeou para presidente ximos dias”, lê-se no documento.
do novo Conselho de Adminis- De acordo com a nota, estes fac-
tração da petolífera estatal, tores, surgiram em função de outros
Sebastião Pai Querido Gaspar problemas, como o estado técnico
Martins, cuja gestão herda dívi- das estradas nacionais, que con-
das e vários desafios, entre os diciona o abastecimento por esta
quais o processo de reestrutu- Companhia estatal fez balanço positivo do primeiro trimestre do corrente ano, mas a realidade continua crítica via, a única alternativa para algu-
ração da companhia. mas regiões do país, assim como
A nova administração, que as condições atmosféricas que, em
}

integra também os adminis- Principais dificuldades bruto na ordem dos 221,4 milhões determinados períodos, dificultam
tradores executivos António Entre as principais dificulda- de dólares com a importação de a atracagem dos navios.
de Sousa Fernandes, Baltazar des que a actual gestão terá de 397,5 mil toneladas métricas de Carlos Saturnino deixa para
Agostinho Gonçalves Miguel, lidar está a dificuldade de acesso não obstante a petróleo, mas na realidade, esses trás o plano de reestruturação da
Jorge Barros Vinhas, Josina às divisas, a elevada dívida dos valores contrastam com a reali- petrolífera que tem como objec-
Marília Ngongo Mendes Baião, principais clientes do segmento actual situação, dade que se verifica agora. tivo tornar a empresa pública
Luís Ferreira do Nascimento industrial, que consome cerca Não obstante a actual situa- mais competitiva e rentável, com
José Maria e Osvaldo Salvador de 40 por cento da totalidade do a petrolífera ção, a petrolífera vai manter o foco na cadeia primária de valor,
de Lemos Macaia, herda os pro- combustível, cuja falta de paga- foco no seu objecto social, que observando os padrões inter-
blemas da anterior direcção, mento condiciona a disponibili- vai continuar a para a regularização dos merca- nacionais de qualidade, saúde,
entre os quais o programa de dade de kwanzas para a aquisição dos e continuar com o processo segurança e ambiente.
reestruturação da empresa. de moeda estrangeira. manter o foco de pagamento aos fornecedores Agora terá que ser a nova admi-
Para os cargos de adminis- de produtos importados, para nistração recém nomeada a levar
tradores não executivos foram Contraste de dados no seu objecto garantir quantidades suficien- o programa de reestruturação,
igualmente nomeados André A Sonangol publicou no mês tes para repor as condições de que iniciou há quase dois anos,
Lelo, José Gime, Lopo Fortunato passado, o balanço do primeiro social principal abastecimento, com muitas limi- por forma a encontrar soluções
Ferreira do Nascimento e Mar- trimestre de 2019, onde faz refe- tações até ao momento. capazes de contribuírem para a
colino José Carlos Moco, prove- rência que o Estado angolano, via Embora a anterior direcção sustentabilidade e crescimento
nientes da anterior direcção. Sonangol, desembolsou um valor tenha referido ainda que foram da indústria petrolífera.

dr

Crise dos combustíveis “demite” Carlos Saturnino


A situação de escassez de com- vos Sebastião Pai Querido Gas- de stock na central de arma-
bustíveis em todo o país levou par Martins, Luís Ferreira do zenamento da Boa Vista, de
à demissão, esta semana, pelo Nascimento José Maria, Car- onde sai parte do combustí-
Presidente da República, João los Eduardo Ferraz de Carva- vel que abastece o país.
Lourenço, do Conselho de lho Pinto, Rosário Fernando A falta de combustíveis teve
Administração da Sonangol, Isaac, Baltazar Agostinho Gon- como consequência a subida des-
liderado até então por Carlos çalves Miguel e Alice Marisa controlada dos preços do litro de
Saturnino. Leão Sopas Pinto da Cruz. gasolina e gasóleo um pouco por
Apesar da crise que se res- A nota da Casa Civil do Pre- todo o país, atingindo, nalguns
gista actualmente em todo o sidente da República refere que casos, kz 500.00 o litro.
território nacional, as maio- José Gime, André Lelo, Lopo A lém da dificuldade de
res dificuldades estão a ser Fortunato Ferreira do Nasci- acesso às divisas, existe uma
verificadas muito mais na mento e Marcolino José Carlos elevada dívida dos principais
capital do país, onde filas Moco foram ainda exonerados clientes do segmento industrial,
enormes de viaturas, motori- dos cargos de administradores que consome cerca de 40 por
zadas e cidadãos com bidões não executivos e foram recon- cento da totalidade do combus-
continuam a marcar o cená- duzidos, num outro despacho, tível, cuja falta de pagamento
rio nos postos de abasteci- aos cargos anteriores. condiciona também a disponibi-
mento em toda a cidade. De acordo com as infor- lidade de kwanzas para a aqui-
Com Carlos Saturnino, mações avançadas da petrolí- sição da moeda estrangeira e
foram também exonerados fera estatal, a falta de divisas a falta de comunicação com as
os administradores executi- esteve na origem da ruptura instituição afins. IB Carlos Saturnino deixa liderança da Sonangol com reestruração por terminar
Sexta-feira, 10 de maio de 2019
publicidade 5

(600.013A)
6
Destaque
Economia & Finanças

NOVE ANOS DEPOIS

Relançada a feira temática


sobre alimentícia angolana
O palco escolhido para a edição da “Alimentícia 2019” é a Zona Económica Luanda-Bengo, onde alguns
atentos do sector já mostram o melhor que há no campo dos cereais, ovos, açúcar e derivados de carne

EDUARDO PEDRO | EDIÇÕES NOVEMBRO

66
Armando Estrela

N
oveanosdepois,
é retomada
uma das fei- expositores
ras nacionais
dedicadas à Participam da sexta edição da
alimentação, Feira da Indústria Alimentar,
bebidas, dis- Bebidas, Distribuição e Logística,
tribuição e logística e servi- que tem a parceria com o
ços de hotelaria e restauração, Ministério da Indústria.
sectores que nos últimos anos
têm conhecido um crescimento
menos bom, com resultados que
são muito perceptíveis nesta

130
“Alimentícia 2019”, que arran-
cou esta quarta-feira, em Luanda
com apenas 66 expositores e que
deve encerrar sábado, 11.
No ano de 2010 efectivou-se a empresas
última iniciativa do género com
a participação de 130 empre- Estiveram presentes, há nove
sas, entre as quais 30 estran- anos, na anterior edição da
geiras. Na actual iniciativa, “Alimentícia” de Angola, entre
de fora estão as representações as quais 30 foram participações
estrangeiras, ainda que produ- internacionais.
tos de marca estrangeira este-
jam bem patentes na exposição,
essencialmente carros, vinhos
e matéria-prima diversificada

5
para a produção alimentar.
O palco escolhido para a edi-
ção da “Alimentícia 2019” é a
Zona Económica Especial (ZEE)
Luanda-Ben go, onde alguns aten- milhões de usd
tos do sector já mostram o melhor
que temos no campo dos cereais, Foi o volume de negócios
ovos, açúcar, derivados de carne, conseguidos nos contactos
bebidas, transportes, padaria e mantidos entre investidores e
pastelaria, comida, confeições clientes na 5ª edição da feira.
de madeira, embalagens, pesti-
cidas, tintas e pequenas amos- A meta da organização é alavancar a produção interna e melhorar o escoamento de bens alimentares
tras da indústria de moagem e
da massa alimentar.
}

A julgar pelo exposto, não se O objectivo dos que organizam indústria alimentar e de bebi- mentícia, em 2010, interessava ao
sabe, ao certo, se os objectivos a 6ª edição da Feira da Indústria das, associadas ás componentes país ser o sector industrial uma
preconizados pelos organizado- Alimentar, Bebidas, Distribuição ao certo, não fundamentais para o sucesso de rampa de lançamento para a reso-
res vão ser alcançados, a julgar e Logística de Angola, em parce- negócios, que são a sua distribui- lução de muitos problemas que o
pela fraca representatividade ria com o Ministério da Indústria, se sabe se os ção e logística, “na medida que país vivia, numa fase em que já
dos principais actores da indús- é o de se alavancar a produção são actividades críticas para o havia uma aposta na diversifica-
tria alimentícia nacional, com interna e o escoamento de produ- objectivos cumprimento dos grandes desíg- ção da economia.
as províncias a serem a princi- tos, de forma a que o gesto possa nios estratégicos do país”, como Antes dos nove anos de para-
pal referência nas ausências, contribuir no desenvolvimento preconizados a diversificação da economia, a gem “forçada”, uma outra de dois
excepto Malanje, que mais uma da indústria alimentar. substituição das importações e o anos foi registada, ainda que
vez tem como destaque os deri- A forte predisposição das pelos fomento das exportações. em 2008 se tenha registado um
vados da cana-de-açúcar produ- empresas efectuarem investimen- Com êxito ou não, o certo é resultado positivo, pelo grande
zidos em Kapanda. tos e inovações pode ser uma boa organizadores que o Ministério da Indústria vai número de contactos mantidos
Mas, para o grupo empresa- componente motivadora, que, cer- continuar empenhado em reali- entre investidores e clientes e pelo
rial Arena Direct, o organizador, tamente, não está presente na “Ali- fa alimentícia zar algumas feiras temáticas, volume de negócios que rondou
foi com um grande sentimento mentícia 2019”. Até sábado, os dias além da Expo-Indústria, com o cinco milhões de dólares.
de alegria que “decidiu, uma vez dirão como as empresas nacionais 2019 vão ser objectivo de se dar a conhecer Sejam quais forem os condi-
mais, desafiar um sector motriz e estrangeiras se vão desencalhar aos consumidores e profissionais cionalismo que se apresentam
para o desenvolvimento socioe- neste relançamento de mais uma alcançados as alternativas que o país possui aos visitantes, como o fácil acesso
conómico do país, com aposta feira dedicada aos intervenientes no sector e o que o país produz ao evento, os participantes mos-
no evento que dá destaque às do ramo industrial e hoteleiro. nos vários ramos, além de se dar tram boa animosidade pelo rea-
empresas ligadas ao ramo da ali- A direcção do Ministério da interesse à promoção de vendas tamento da exposição e oferecem
mentação, bebidas, distribuição Indústria já admitiu que come- de bens produzidos localmente. aos que por lá passam produtos
e logística de Angola”. çou-se este tipo de eventos pela Na última edição da Feira Ali- de qualidade reconhecida.
Sexta-feira, 10 de maio de 2019
destaque 7

Governo deve estimular a procura interna


José Severino defende maior concertação com os agentes económicos para se pôr fim à importação

Xavier Antóno

Xavier António

A
Associação dos Indus-
triais de Angola (AIA)
sugere que o Ministé-
rio do Comércio con-
tinue a persuadir os
grandes operadores económicos
de bens alimentares, no sentido de
aumentarem a procura pela pro-
dução interna, ao mesmo tempo
que sublinha que o país não pode
continuar a viver de importação.
“Sabemos que há pessoas que
ganham comissões no exterior
com o negócio da importação
de bens, há comissões legíti-
mas neste processo, mas outras
são gravosas para a economia
nacional”, disse o presidente
da AIA, José Severino.
O economista, que falava à
margem da “Feira Alimentícia
2019”, a decorrer de 8 a 11 deste
mês, em Luanda, apontou tam-
bém a ausência no evento das
empresas nacionais de comércio e
distribuição moderna ligadas às
grandes superfícies comerciais.
José Severino referiu que
a feira é um bom princípio
para a apresentação empre-
sarial, já que visa a especiali-
zação e a criação de sinergias feugait la acip ent exero odit
entre os vários actores que Fraca presença dos
wissequpequenos
ismodipisi tio elis nim
estão no ramo alimentar. produtores é o sinal
zzriliquatnegativo
lut adiat. Wisim illum
zzrit nullut dolore modiam ipit
Incentivos precisam-se luptat. Igniam, consequisit ea
José Severino defende um des- O director do Portal do Carlos duis
feum Caldeira é de opinião
dolorem nulla que
ad tie
conto no Imposto Industrial de Agronegócio Angolano, Carlos os pequenos
conum projectos
zzrilissim são parte
quatem dolor-
três ou cinco por cento para os Caldeira, considerou que a feira integrante
ting do desenvolvimento
eugiam dolor sis nonulla
expositores, assegurando que as sobre alimentícia ainda não da economia
feummy none volore
geradores de fac-
dolore
feiras são das mais rápidas for- reflecte o “Feito em Angola” postoseudefeumsandit
cum trabalho. prat. Duis-
mas de se fazer negócios, aliado e justifica a fraca adesão dos Como
mol exemplo, citou
estionsenisl o maior
in velit ip eu feu
a outras componentes. pequenos produtores nacionais produtor de
facidunt suínos
prat. Ut adnadolore
Áfricaconse
Igualmente, o presidente pelas dificuldades conjunturais. do Sul, uma sequipit
consequat, empresárianum quedoleni-
da AIA defende maior flexibili- José Severino Raúl Mateus No seu entender, as pequenas começou
sisi com quatro
tisit augiam, quatporcos,
ex enitoam
dade nas políticas do Governo Presidente da AIA Empresário indústrias foram esquecidas no que mostra
quatue velisque
nisédolore
de pequenas
tet accum
“e não sermos tão rígidos, sobre- evento, “um sinal negativo para empresas
zzrit que se geram grandes
praessi.
tudo com os pequenos empresá- a economia, numa altura em negócios.
Non heniam nullamcor alit
}

rios, que são fundamentais no que o Executivo está engajado Dados do


wissed tieMinistério da Economia
min veraesse del exero
desenvolvimento da economia”. em substituir as importações e e Planeamento
diat revelam
volor aliquis nullaque no
facidu
há pessoas as dificuldades fomentar as exportações”. programa “Feito em Angola”
Qualidade “Penso que 35 por cento dos existem 120 empresas e mais
Por sua vez, o empresário Mateus que ganham continuam produtos em exposição são de dois mil produtos, desde que
Raul, ligado à distribuição de ali- importados, por isso, devia haver foi lançado em 2012. Entre os
mentos, disse que hoje 40 por comissões com patentes no uma partilha de espaço para produtos que já possuem o selo
cento dos produtos comerciali- alocar às pequenas indústrias de “Feito em Angola” estão a água
zados em superfícies comerciais o negócio da escoamento e bolachas, gindungo processado, mineral, fraldas descartáveis,
é nacional, tanto em quanti- frutas desidratadas e outros guardanapos, papel higiénico e
dade quanto em qualidade, mas importação conservação operadores. outros.
lamenta as dificuldades que con-
tinuam patentes no escoamento
e conservação de produtos.
Em entrevista ao JE, o respon-
sável considerou que a busca por
melhor qualidade de vida passa,
5 40
por cento
por cento
necessariamente, por mudanças de
hábitos alimentares e feira sobre É o desconto que a AIA Dos produtos vendidos
alimentícia, além de fomentar o defende para aquele que nas grandes superfícies
consumo interno, surge como uma participa em exposições. comerciais são nacionais.
grande alternativa à padronização
dos supermercados.
Para Raul Mateus, também é e o poder de compra das famílias o Governo “está asfixiado” com a
nesses eventos onde se fortalece reduziu significativamente em dívida pública e acha que “devemos
a relação directa entre o produtor pelo menos 80 por cento, o que todos apertar cintos”. Sublinhou
e o consumidor, principalmente baixou a facturação das empre- que há alguns sinais de melhoria
através da troca de informações sas”, indicou, acrescentando que na cadeia de importação de bens,
sobre os diversos processos de há algum excedente da produção mas há custos desnecessários fixa-
produção. “É evidente que o mer- local por falta consumo. dos pela Administração Geral Tri-
cado angolano está em retracção O empresário reconhece que butária e pelo Porto de Luanda.
8 destaque Economia & Finanças

EDUARDO PEDRO | Edições novembro

Ministro de Estado do Desenvolvimento Económico e Social, Manuel Nunes Júnior, durante a abertura da Feira Alimentícia 2019, na última quarta na Zona Económica Especial Luanda/Bengo

Executivo mantém aposta


à imprensa, que os principais
desafios do país no sector pis-
catório estão relacionados com
a industrialização dos produ-
tos, assim como a certificação

na produção nacional
para exportar.
De acordo com a ministra
além da industrialização do sec-
tor está em curso a redefinição
da estratégia para a inserção
da produção nacional na cadeia
alimentar, que já conta com as
Forças Armadas Angolanas e
Edições novembro a Polícia Nacional. Quanto ao
sal os indicadores são anima-
André Sibi

O
dores face aos primeiros sinais
de exportação.
M i n i s t ro do Por outro disse que, a pesca
E s t ado pa ra continental está a registar um
o Desenvolvi- ligeiro constrangimento, face à
mento Econó- excessiva dependência da ração
mico, Manuel importada, razão pela qual
Nunes Júnior, está em curso um conjunto de
ga rantiu à medidas, destinadas a melho-
imprensa, que o Estado ango- rar a ração a nível nacional de
lano está a desenvolver um con- modo a melhorar os indicado-
junto de medidas destinadas a res a médio prazo. O Ministério
melhorar o ambiente de negó- Bernarda Martins Marcos Nhunga Maria Baptista vai trabalhar para se identifi-
cios de modo a dinamizar a eco- Ministra da Indústria Ministro da Agricultura Ministra das Pescas e do Mar car um padrão de ração nacio-
nomia Nacional. nal, com produtos nacionais de
Manuel Nunes Júnior, que modo a garantir o fomento com
}

}
}

falava à imprensa durante o apoio dos países mais expe-


a cerimónia, que marcou a rimentados nestes produtos.
abertura da Feira Alimentícia precisamos Queremos Vamos identificar A outra aposta passa igual-
Angola 2019, garantiu que o mente pelo incentivo à produ-
programa de apoio ao empresa- de diminuir a tornar o país um padrão de ção da “espirolina” de modo a
riado para dinamizar a econo- garantir a dieta alimentar sau-
mia nacional vai concentrar-se depenDÊNcia ao auto-sustentável ração nacional dável para os doentes e crianças
sobretudo, na produção de 54 com insuficiência alimentar.
componentes da cesta básica. petréleo
Para o governante, o objec- Agricultura
tivo é tornar o país auto-sus- Para Marcos Alexandre Nhunga,
tentável na produção de bens lano com arranque em breve, conómica, com efeitos posi- políticas macroeconómicas a Feira Alimentícia Angola 2019,
da cesta básica de modo a equi- pois já foi aprovado pelo Con- tivos nas contas públicas e foram tomadas, num ambiente constitui uma demonstração
librar os preços entre o produto selho de Ministros. nas taxas de inflação do país. de urgência para minimizar a clara em relação ao que tem
importado e a produção nacional. crise que se instalou no país, sido feito no país, em termos
Para o alcance deste objectivo o Economia Nacional Indústria como é o caso do Prodesi, em de agricultura, pelo que o Exe-
Governo criou um conjunto de Para a retoma da trajectória do Por sua vez a ministra da Indús- que de forma clara e quantifi- cutivo vai continuar a traba-
medidas destinadas a melhorar crescimento económico pre- tria Bernarda Martins pede cada, se expõe o que o Executivo lhar para incentivar a produção
o ambiente de negócios e poten- valente até 2014, o Executivo maior empenho dos empresá- espera da produção nacional. nacional com destaque para os
ciar a produção nacional. angolano teve que, em primeiro rios e outros agentes do sector Neste novo contexto que produtos da cesta básica.
Questionado sobre as prin- lugar, tratar dos grandes dese- económico e industrial a pri- requer o maior empenho de Nesta alt u ra decor rem
cipais inovações em relação quilíbrios internos e externos mar pela produção de bens que todos nós, governantes, empre- esforço para tornar o país auto-
aos anteriores projectos, como que prevaleceram até finais visam diminuir a dependên- sários e a população em geral, -sustentável em determinados
é o caso do Balcão único do de 2017, com destaque para os cia do petróleo a médio prazo. para a saída desta crise, e neste produtos à semelhança do ovo
Empreendedor (BUE) e Pro- grandes défices das contas Bernarda Martins precisou cenário, o Ministério da Indús- e cereais oriundos do milho a
-Jovem, o ministro de Estado internas e externas do país, que, o actual contexto político, tria entendeu ser útil lançar partir dos próximos anos.
explicou, que o novo pacote tem a inflação galopante e a desa- económico e social do país foi uma nova iniciativa, a par da Entre os desafios a redução
como prioridade a produção de celeração do mercado cambial. substancialmente alterado pela Expo-indústria, traduzida em da estrutura de custos, melhoria
54 produtos da cesta básica. Apesar da situação ainda queda do preço do petróleo e das feiras temáticas, abrangendo das condições para o acesso ao
Quanto às modalidades não estar completamente commodities no geral, daí que ramos da indústria e afins. crédito, produção de adubos, ter
de acesso ao crédito o gover- normalizada, Manuel Nunes se deve trabalhar para a produ- a produção de tractores e alfaias,
nante disse que, será proces- Júnior disse estar-se a cami- ção não petrolífera. Pescas a melhoria das vias secundárias
sado pelos bancos comerciais nhar paulatinamente para a Neste âmbito, de acordo com A Ministra das Pescas e do Mar e terciárias bem como a melho-
que operam no mercado ango- retoma da estabilidade macroe- a ministra, várias medidas de Maria Antonieta Baptista disse ria do comércio rural.
Sexta-feira, 10 de maio de 2019
destaque 9

Empresas garantem trabalhar


para desenvolvimento sustentável Eduardo pedro | Edições novembro Eduardo pedro | Edições novembro

Para o sucesso do programa o Executivo rou durante o ano passado uma


quantia de 200 milhões de dólares.
está a incentivar através de instituições A fonte, adiantou que a safra
está a aumentar desde a imple-
financeiras um apoio incondicional mentação do projecto em 2014,
na altura a companhia produ-
para a promoção do sector produtivo ziu três mil toneladas, e registou
um crescimento em 2015 para 25
mil toneladas, 52 mil em 2016 e
em 2017 atingiu 58 mil toneladas.

mente com os nossos parceiros A Induve


António Eugénio

O
locais seremos um dos principais A Induve também esteve lá e
players dessa mudança”, afirmou. Luís Nicácio Vicente Chocolate apresentou alguns produtos
Executivo Logo que se supere o pro- Administrador da Mestre Kino Director comercial de uma fábrica de engarrafa-
angolano está blema da água o novo plano mento de óleo vegetal também
apostado em de negócios estabelecido para instalada em 2007 capaz de

}
garantir a este ano, é de desenvolver a encher 6000 garrafas de um
c u r to pra z o produção da Lactiangol multi- litro e 500 bidões de 20 litros
produtos da plicando a sua capacidade pro- Há falta O nosso por hora. Esta planta abrange
cesta básica dutiva em todas as categorias todo o processo de produção
com recurso à produção nacio- de produtos lácteos possíveis. de matéria- maior problema de garrafas e bidões, linha de
nal. Para o sucesso do pro- Consta do leque de produtos enchimento, engarrafamento,
grama está a incentivar através leite ultrapasteurizado (UHT), prima para é a falta de água rotulagem e embalagem.
de instituições financeiras, leite achocolatado, iogurte Também tem feito investi-
um apoio incondicional para sólido natural e aromatizado, aumentar para atingir mento desde 2009 na primeira
a promoção do sector privado. iogurte líquido, manteiga pas- fábrica do género em Angola de
A ssim como apoia r a pro - teurizada, sumos, gelados, a produção a nossa meta produção de farinha de milho em
moção de Feiras sectoriais leite condensado, queijos. escala industrial com a capaci-
para permitir o intercâmbio, O director comercial, indica dade de moagem de 120 mil tone-
e estabelecer parcerias. que a estratégia do Grupo é ele- ladas por ano.
A última feira alimentícia
promovida pelo Ministério da
Indústria, é um exemplo disso,
var a produção e a qualidade
dos produtos da Lactiangol
para tornar-se líder de mer-
2,2 300 Segundo uma fonte, embora
o projecto fosse concebido para
aquisição de matéria prima
onde várias empresas mostra- cado no seu segmento, e opti- milhões de MIL LITROS local, a necessidade da mesma
ram as suas potencialidades mizar a cadeia de valor através DÓLARES CUSTOU A PRODUÇÃO DIÁRIA não é coberta pela produção
e garantiram a continuidade do incentivo da produção local EXECUÇÃO DA OBRA. ACTUAL. nacional, por esta ser ainda
à produção interna. de leite que actualmente corres- insatisfatória de acordo com a
A Lactiangol para os novos ponde apenas a 7 por cento da demanda, o que torna a Induve
desafios investiu cerca de capacidade da fábrica. dependente das importações da
18 milhões de dólares para “Precisamos de água para “Mestre Akino”, recentemente de Massangano na província matéria-prima (grão de milho).
remodelar as infra-estrutu- virar o quadro e nos tornar- implantada no mercado mos- do Cuanza Norte, com capaci-
ras, assim como a montagem mos líderes na cadeia de pro- trou também as suas poten- dade para 400 porcos. Indústria
de uma tecnologia avançada. dução e distribuição de leite cialidades. E proporciona 50 “Numa primeira fase, a maté- O Ministério da Indústria apre-
Segundo o director comer- no mercado nacional”, disse. postos de trabalho directos. ria-prima é importada de Portugal, sentou o programa “Profir” que
cial da empresa Vicente Cho- A unidade fabril produz 300 O administrador da firma “Mes- Espanha e Brasil”, afirmou. Para visa a promoção da indústria
colate, a falta de ág ua é o mil litros de leite por semana, tre AKino” Luís Nicácio disse ao a execução do projecto foram injec- rural a nível nacional atra-
principal empecilho para cum- mas tem u ma capacidade JE, que a unidade fabril tem capa- tados 2,2 milhões de dólares finan- vés do fomento de empresas
prir com as metas traçadas. Neste instalada para 500 mil. cidade para produzir 50 tonela- ciados no âmbito do Programa rurais nas comunas, e muni-
momento está virada apenas para Criada em Março de 1994, a das de carne suína tranformada “Angola Investe” do Governo. cípios. Actua em articulação
o fabrico de leite e manteiga. Lactiangol tornou-se ao longo por mês, transformada em char- Dados indicam que a produ- com outros programas do Exe-
Com as novas condições dos seus 25 anos de existência, cutaria (chouriço, carne salgada). ção pecuária em Angola registou cutivo, nomeadamente com
técnicas instaladas, se não na principal unidade industrial P retende au menta r os números satisfatórios , em 2018. o Programa Municipal Inte-
est ivesse cond icionada à de Lacticínios de Angola, já foi níveis de produção, porém a O Ministério da Agricultura g rado de Desenvolvimento
escasses de água, a Lactian- líder no mercado nacional na criação de suínos no mercado e Floresta, indica que em 2018 Rural e Combate à pobreza.
gol podia fabricar durante o sua área de actividade. interno é insuficiente, por isso a produção de carne atingiu 63 Neste momento encon-
ano 47 milhões de litros de Produção de enchidos recorre ainda ao exterior para por cento da meta pretendida. tram-se em desenvolvimento
leite, contra os 50 milhões As empresas da indústria a sua aquisição. os primeiros três parques,
que o mercado precisa. de processamento de enchi- Está em carteira a imple- Biocom nomeadamente na Canjala
“O momento é decisivo, de dos e transformação de carnes mentação de uma suinicul- A Biocom segundo o director (Benguela), Cacuso (Malanje),
mudança na economia, junta- lá estiveram. Por exemplo a tura industrial na localidade comercial Fernando Koch factu- e Tomboco (Zaire).

A Biocom produz açúcar e


garantiu emprego a muitos
jovens em Malanje
10
Entrevista
Economia & Finanças

Licínio contreiras Presidente do conselho de administração dA Agência para a Promoção de Investimento de Exportações de Angola (APIEX)
CONTREIRAS PIPA | edições novembro

Penso que o
Presidente João
Lourenço tem
um foco, mas
nem todos os
sectores do
Estado estão a
andar na mesma
velocidade

118
projectos
Foram aprovados pela Agência
de Investimentos e Promoção
das Exportações de Angola até
Abril de 2019.

792
milhões de dólares
Corresponde ao valor dos
projectos já aprovados

“Existem barreiras
desde que a Nova Lei de
Investimento foi aprovada.

7.702
que oneram a produção” empregos
Poderão ser criados caso
os projectos venham a ser
implementados na prática nos
vários sectores.
AIPEX tem condições criadas para evitar aproveitamentos e prejudicar o Estado

118 projectos aprovados avalia- projectos no valor de 17 milhões de sentido de uma melhor divulga-
Xavier António

O
dos em 792 milhões de dólares dólares, na Saúde há apenas um ção das oportunidades de negó-
nas diversas províncias onde se projecto registado no valor de 10 cios nestas áeras.
presidente do prevê criar 7.702 postos de tra- milhões de dólares na Educação
Consel ho de balhos para nacionais se os pro- três registados avaliados em 29 Os números de propostas avançados
Administração jectos forem implementados tal estamos a milhões de dólares. Reconhece- pela AIPEX são animadores, mas o
da Agência de como foram propostos. Luanda mos que são números pequenos seu impacto na economia e na vida
Investimentos continua a liderar o número de preparar uma diante das nossas necessidades, prática dos cidadãos é irrisório. O
e Promoção das projectos aprovados. A nossa mas a nossa apreciação é que, por que se passa?
Exportações de agência além de fazer o registo proposta de exemplo no sector do Turismo há Nós estamos a fazer a nossa parte
Angola (AIPEX), Licínio Con- do investimento privado também ainda a necessidade de alguma que além de registar também faze-
treiras, referiu que o mercado realizou algumas deslocações ao valor para infra-estruturação de base para mos o acompanhamento e fiscali-
nacional ainda regista barrei- exterior do país, de modo a pro- receber propostas de investimento. zação e todos os que registamos
ras desnecessárias, que oneram mover o potencial do mercado divulgar Este sector indica três pólos turís- até agora, pelo menos 10 já estão
a produção interna e impedem a nacional. Visitamos países como ticos, nomeadamente, o de Cabo implantados, ou seja 82 milhões
exportação. Em entrevista ao JE Portugal, França, Bélgica, Ale- melhor as Ledo, Calandula, Okavango/Zam- de dólares estão realizados como
o gestor disse que, o Presidente manha, Zâmbia e Rússia. beze, sobre os quais o Estado deve investimento e 127 postos de tra-
da República tem um foco, mas oportunidades colocar estradas, energia eléctrica, balho estão efectivamente criados.
nem todos os organismos do De acordo com os dados estatísticos água e redes de telecomunicações,
Estado estão a andar na mesma sobre o investimento privado, os sec- de négocios de modo a fomentar projectos de Luanda regista maior parte das pro-
velocidade. tores da Educação, Saúde e Turismo hotéis, restaurantes e outros espa- postas de investimento privado. O
têm poucas propostas. Não são prio- que existem em ços de lazer. Em relação à Saúde que está a ser feito para que outras
Quando é que assumiu o cargo na ritários para o país? e Educação tem a ver com o fraco regiões do país captem mais inves-
Aipex e que balanço faz? São os chamados como definido por outros sectores poder de compra dos cidadãos de timento?
Tomamos posse a 21 de Março lei de sectores estruturantes e têm modo a suportarem esses servi- A primeira coisa que o investidor
de 2018 e a nova Lei do Investi- merecido também a nossa divul- ços, e os investimentos privados pensa antes de realizar qualquer
mento Privado foi publicada a gação. Só para que conste, até ao regem-se pela rentabilidade. Mas investimento é a rentabilidade e
26 de Junho de 2018. Até Abril mês de Abril deste ano, o sector de estamos a preparar uma proposta para tal, deve existir um número
de 2019 nós temos um total de Hotelaria e Turismo registou três de valor para estes sectores no considerável de consumidores com
Sexta-feira, 10 de MAIO de 2019
entrevista 11

poder de compra aceitável. Infeliz- estão nas zonas de produção como


mente em função da nossa histó-
ria o Leste do país é pouco povoado.
Uíje e Cuanza Sul além de que, as
mudas antigas de café devem ser “Tivemos um caso de mel nacional
Províncias como Móxico e Cubando substituídos com novas plantações.
Cubango a população activa é essen-
cialmente militares e polícias que A agência tem funcionários suficien- queimado na alfândega da Itália”
vivem de salários para fazer com- tes para fiscalizar projectos nas 18
pras, além da falta de redes de estra- províncias do país?
das, energia e água. O Executivo Na verdade não. AIPEX tem 133 Mas na prática o que deve ser feito remos diversificar a economia.
ciente desta realidade tenta corri- trabalhadores que encontrei de modo a ultrapassarmos estas bar- A falta de técnicos especializados
gir atribuindo maior incentivo fis- mas não têm todos o perfil que a reiras que só dificultam ainda mais também é um problema...
cal à essas províncias através da agência precisa. Em suma preci- a exportação? Claro, por isso defendo que deve
Lei 10/18 que oferece maior isen- samos de capital humano quali- Passa necessariamente em defendo que haver formação específica em
ção fiscal para o Leste do país, a ficado. Também temos ausência removermos todos os entraves cada um destes sectores de pro-
fim de compensar o investimento. de meios técnicos para percorrer que impedem que os produtores deve haver dução, e o Estado deve apoiar.
o país e nem temos dotação orça- produzam e exportem regular- Além disso, outro desafio é a
A AIPEX já recebeu intenções de inves- mental que cubra essas despesas. mente. Por exemplo os produto- formação estruturação das cadeias pro-
timento na indústria pesada? Entendemos a actual situação res de café queixam-se que para dutivas, ou seja quem produz
Prefiro tratá-los de grandes pro- de crise e estamos a fazer com o exportar devem pagar uma taxa específica em por exemplo tecidos não deve
jectos de investimentos que neste pouco que possuímos. de três por cento por contentor preocupar-se com a produção de
momento já registamos oito, dos que é cobrado pela Administra- cada um destes algodão. E quando todos esses
quais um ligado às energias reno- Em quanto é que está avaliado o orça- ção Geral Tributária (AGT) e constragimentos forem ultra-
váveis e outro voltado para a cons- mento anual para cobrir as despesas depois encaminhado ao Insti- sectores de passados na totalidade o Estado
trução de um parque industrial da AIPEX? tuto Nacional do Café (INCA), deve priorizar as suas compras
com características específicas. Não consigo avançar o valor mas este instituto assegura produção aos nacionais, e só depois olhar
Estes apresentam algumas exi- anual, mas mensalmente rece- que não recebe nenhum valor para o mercado externo, e será
gências que devem ser negociadas bemos cinco milhões de kwanzas deste imposto cobrado. Isso são um grande sinal de incentivo
com as equipas multissectoriais, para atender as necessidades de barreiras desnecessárias, que que daremos aos nossos pro-
por isso, levam algum tempo para bens e serviços de que necessita- oneram a produção interna e dutores e investidores.
a sua efectivação. mos, montante este que não chega impedem a exportação. Tivemos
para aquilo que são os desafios. um caso de uma quantidade de anúncio feito pelo Ministério da O Estado não tem cumprido bem o
Até que ponto a diplomacia econó- mel nacional que foi queimado Economia assegurando que nove seu papel?
mica levado a cabo pelo Chefe de Disse durante uma entrevista que “não nas alfândegas da Itália por não bancos comerciais vão financiar O Executivo precisa fazer
Estado tem ajudado para a captação há como serem enganados por falsos ter a certificação exigida, isso produtores no âmbito do Programa mais, principalmente com
de investimentos? investidores”. Que lições é que tirou não pode voltar a acontecer se de Apoio ao Crédito (PAC) que visa a aplicação de taxas no que
Está a ser bem conduzida mas falta do caso “Burla Tailandesa”? queremos rigorosamente con- incentivar a produção sobretudo toca à protecção da produ-
o seguimento de todos os sectores Como sabe a burla tailandesa quistar outros mercados. os da cesta básica e outros. O pro- ção que já existe contra a
da economia que devem aprovei- foi uma tentativa e não um facto grama prevê que os bancos visa- concorrência externa. Aliás,
tar essas oportunidades abertas consumado. Mas foi como uma Uma das queixas dos produtores dos devem conceder dois por cento temos de ter em conta que a
pelo titular do poder Executivo. vacina para nós de modo a nos e exportadores nacionais tem sido dos seus activos na forma de cré- qualquer momento A ngola
Penso que o Presidente João Lou- prepararmos de prevaricadores a falta de financiamento junto da dito a uma taxa de 2 por cento. O poderá entrar na Zona Livre
renço tem um foco mas nem todos que tentam de alguma forma banca. Essa questão preocupa a objectivo é igualmente reduzir os de Comércio da SADC, daí a
os organismos do Estado estão a tirar dividendos às instituições AIPEX? encargos com juros e melhorar a necessidade de pensarmos
andar na mesma velocidade. do Estado. Estamos munidos de Sem dúvida, temos de criar garantia de crédito, reduzindo em investir mais no mercado
algumas precauções, prerroga- mais linhas de crédito dedicado assim o risco de crédito. É com local de modo a diminuirmos
Um dos objectivos da AIPEX é a pro- tivas e passos para efectivar o aos produtores e exportadores esta visão acertiva que as coisas o peso do petróleo na balança
moção das exportações. Numa altura investimento privado e quando nacionais. Estou satisfeito com devem caminhar se de facto que- comercial e nas exportações.
de crise económica que estratégias achamos que as coisas não estão
estão gizadas neste sentido? conforme a normalidade, temos
}
Por via do Plano de Desenvolvi- serviços que nos possam asse-
mento Nacional (PDN) e do Pro- gurar, como a prova do fundo do disciplina de Matemática na Banco Nacional de Angola
grama de Apoio à Produção, investidor que não nos levarão a escola Alda Lara em Luanda, e do antigo ministro da
Diversificação das Exportações cair em nenhuma dessas burlas. foi docente universitário da Economia, Abraão Gourgel.
e Substituição das Importações trajectória Universidade Lusíada de Angola, Actualmente, exerce a função
(PRODESI) identificamos aque-
les produtos que já têm alguma
Quer com isso dizer que há muita
transparência na AIPEX no que toca
profissional onde leccionou as disciplinas de
Introdução à Economia, Política
de presidente do Conselho de
Administração da AIPEX, cargo
exportação no país, cujos produ- à captação de investimentos? Monetária e Económica, tendo que desempenha desde Março
tores precisam de algum apoio e Desde que tomamos posse sim, Licínio Vaz Contreiras, de 45 posteriormente ingressado ao deste ano. É casado e pai de
notamos que são exportados de temos tido esse cuidado da trans- anos de idade, é formado em Ministério da Indústria onde cinco filhos. Aos fins-de-semana
forma irregular e em pequenas parência. Tivemos duas denúncias pela Faculdade de Economia exerceu a função de chefe de o gestor gosta de praticar
quantidades. Nesta altura esta- de tentativa de corrupção dentro da Universidade Agostinho Departamento de Estudos, fisioculturismo e corridas, de
mos a implementar um programa- da AIPEX, sendo que uma não foi Neto. Começou a trabalhar na Projectos e Estatísticas. Já foi modo a manter a saúde estável
-piloto de acompanhamento a provada e outra foi averiguada e Educação como professor da consultor do Governador do e estética corporal.
estes produtores com destaque chegamos à conclusão que não
para os que se dedicam à produ- foi corrupção, mas tratou-se de CONTREIRAS PIPA | edições novembro

ção de mel, frutas tropicais, café, um funcionário nosso que ten-


sal, rochas ornamentais (mármo- tou prestar serviços a título pri-
res e granitos). vado ao investidor e este mereceu
a devida advertência. Por essa
Não acha que a penetração aos mer- razão, temos criadas algumas
cados externos carece de uma ava- regalias que são normais aos fun-
liação prévia? cionários para que se sintam mais
Esse estudo está a ser feito já há confortáveis e evitar que caiam
algum tempo para auferir quais em actos de corrupção.
os destinos destas exportações de
modo a avaliarmos em que condi- O senhor tem negócios privados?
ções devem estar a produção local (Risos) Infelizmente não, porque
para ter acesso a esses mercados, não tenho tempo e inclusive deixei
assim como identificar alguns dis- de dar aulas. Além de ser gestor
tribuidores visando a remoção de da AIPEX também colaboro numa
todas as barreiras nesta cadeia. fundação de utilidade pública com
Por exemplo, encontramos um pro- fins científicos e académicos que é
blema de certificação de mel a ser a Fundação Sagrada Esperança, e
exportado para a Europa e já esta- sou quadro fundador daquela ins-
mos a trabalhar com o Ministério da tituição. Já tive uma empresa de
Agricultura para que o nosso labo- consultoria para estudos de viabi-
ratório consiga emitir um certifi- lidade mas que por falta de tempo
cado e permitir que o produto seja fechou. Dependo exclusivamente
exportado. No sector do café nota- dos rendimentos que recebo da
mos que há pouca produção para AIPEX pelo trabalho que presto
exportar porque as unidades de como presidente do Conselho de
beneficiamento deste produto não Administração.
12
Finanças
Economia & Finanças

Atlântico concede alteração de modelos


FIM DA ORTODOXIA MONETÁRIA

kz 499 mil milhões


vigas da purificação | edições novembro

A recente publicação do Aviso


nº 04/19, pelo Banco Nacional
de Angola (BNA), que visa esti-
mular a concessão de crédito
Banco Millennium Atlântico cresce 20% na carteira de clientes pelas instituições financei-
ras bancárias aos produtores
e mantém o foco na oferta de serviços e produtos mais atractivos nacionais de bens considera-
dos essenciais, poderá pro-
mover o aumento do debate
dr público sobre a condução da
do rácio de cobertura do crédito política monetária, em ter-
Isaque Lourenço

O
vencido para 164 por cento, e da mos da manutenção, ou não,
evolução positiva do rácio de sol- da velha ortodoxia ou, pela
Banco Millen- vabilidade, que se fixou nos 15,9, introdução de alguma hetero-
nium Atlântico acima das exigências regulamen- doxia no modo como se deve
(BM A) conce- tares de 10 definidas pelo Banco conduzir a política monetária. Economista e docente Paulo Ringote
deu, em mais de Nacional de Angola”. Será ortodoxia monetá-
uma década de ria todo o receituário contido xantes da taxa de inflação.
banca, à econo- Parceiro de investimento nos livros de textos univer- Este posicionamento orto-
mia nacional um Em linha com o seu claro posicio- sitários, que recomendam doxo está hoje a ser confrontado,
volume de crédito fixado em 499 namento enquanto parceiro de políticas monetárias expan- diríamos mesmo combatido pelo
mil milhões de kwanzas (1,5 mil investimento na economia ango- sionistas (aumento da oferta Aviso 04/19 do BNA. Em nossa
milhões de dólares), segundo o lana, o ano de 2018 ficou ainda monetária e redução das taxas opinião o Banco Central pode-
seu mais recente relatório e con- Daniel Santos marcado pelo acordo para a ges- de juro), quando as econo- ria ser mais audaz, no modo
tas apresentado esta semana. PCA do Banco Millennium Atlântico tão das linhas de crédito do IFC, mias estiverem arrefecidas como pretende reformular a
A administração da institui- instituição do Banco Mundial, ou quando a inflação obser- política monetária no que se
ção financeira explicou que na nomeadamente uma linha de 50 vada estiver abaixo da meta refere à taxa de juros.
sua carteira de créditos 78 por milhões de dólares para financia- de inflação e políticas mone- É de assinalar a decisão
}

cento do valor concedido foi-no mento a PME, e outra linha de tárias contracionistas nas do Comité de Política Mone-
na moeda nacional, o kwanza, 50 milhões de dólares para trade situações opostas.A hetero- tária de 30 de Janeiro deste
enquanto 17 por cento foram há em recursos finance, bem como o acordo com doxia monetária tem a ver ano, que reduziu a taxa direc-
em moeda dólar e outros cinco o COMMERZBANK, um banco de com a utilização de instru- tora em 0.75 pp.
indexados ao dólar. de clientes primeira linha alemã, para a ges- mentos da política monetá- Todavia, verificamos que
De acordo com o balanço do tão de uma linha de 30 milhões ria de modo inconvencional, existe um grande espaço de
banco, há em recursos de clientes um valor de euros para financiar projec- ou seja, de modo contrário ao manobra em relação a este
um valor de 1,04 bilhões de kwan- tos de investimento. receituado nos livros de texto. instrumento de política.
zas, dos quais 64 por cento são de 1,04 bilhões Uma das questões centrais O Aviso 04/19 abre a opor-
depósitos a prazo e 36 por cento Área social muito activa na heterodoxia financeira tem tunidade para que a taxa
em depósitos em ordem. de kwanzas Os gestores do Banco Millennium a ver com a adopção de taxas directora possa ser gradual-
Apesar do contexto macroeco- Atlântico pretendem fortalecer de juro nominais negativas, mente reduzida para convergir
nómico adverso, destaca-se o forte cada vez mais o seu desempenho taxas de juro reais negativas, com os 7.5 pp estabeleci-
crescimento do volume de negó- também cresceu ao passar de 1,11 social junto das comunidades. manipulação da expectativa dos, pois do referido aviso
cios em resultado do incremento milhão de 2017 para 1,33 milhão No relato que também perspecti- de inflação ou mesmo con- não visualizamos nenhuma
da base de clientes e das propos- de clientes controlados até 31 de vou as acções futuras está dese- trolo da curva de rendimento medida sancionatória, para
tas de valor. Em 2018, a captação Dezembro de 2018. No balanço nhado um investimento de mais (yield curve) em determinados os casos de incumprimento
de depósitos cresceu 30 por cento, de 2016, o BMA indicou ter con- de 06 mil milhões de kwanzas , contextos económicos. Soma- desta directiva!
situando-se em 1.043 mil milhões trolado ao todo 982 mil clientes. até 2021, para os vários desafios -se à heterodoxia financeira A taxa de juros nominal é
de kwanzas e o crédito a clientes O crescimento do volume de que o banco pretende assumir. a expansão ou contracção da a variável que mais interessa
cresceu 14 por cento, totalizando negócios e da base de clientes, alia- Foi nessa base, de acordo com oferta monetária, muito além ao sector privado (não ape-
499 mil milhões de kwanzas e con- dos a uma gestão mais eficiente o administrador Éder Sousa, que do recomendado, pela famosa nas para os produtores dos
firmando o Atlântico como o maior dos recursos disponíveis, permitiu o Atlântico “acredita que o seu equação da teoria quantitativa bens essenciais), para as suas
banco privado no apoio às empre- a melhoria sustentada dos resul- desempenho só faz sentido se for da moeda, incluindo a aquisi- decisões de consumo, pou-
sas e às famílias. Por seu turno, a tados recorrentes do exercício, partilhado com as Comunidades. ção pelos Bancos Centrais de pança e investimento, parti-
sua base de clientes ultrapassou a que atingiram os 27 mil milhões Por isso, em 2018 reforçou o seu activos financeiros de opera- cularmente no momento em
barreira de 1,3 milhões, represen- de kwanzas, o que representa um compromisso para com as Comu- dores do sector real da eco- que existe necessidade do
tando um crescimento de 20 por crescimento de 14 por cento. nidades, com a definição de uma nomia (quantitative easing/ aumento da oferta interna
cento, face a período homólogo. Na apresentação dos seus Estratégia de Transformação tighting).Apesar de as taxas de bens e serviços.
Sobre o resultado líquido, resultados, a administração do Social a ser implementada pela de juro negativas (nominais ou A tomada de medidas hete-
este subiu, em 2018, mais 3 mil banco advogou também que, “o Fundação Atlântico, através de reais) configurarem medidas rodoxas que começamos a
milhões de kwanzas, fixando-se bom desempenho registado é projectos criteriosamente selec- impopulares da política mone- verificar terão, igualmente,
nos 27 mil milhões, contra os 24 traduzido, de igual modo, pelo cionados em 3 áreas de actuação: tária, interessa-nos reflectir significativo impacto no custo
mil milhões de 2017 e mais 8 mil reforço da solidez e robustez do Conhecimento, ajudando a que os sobre o espaço de manobra da dívida pública interna, já
milhões se comparados aos 19 seu balanço, através do reforço sig- jovens tenham critério na vida; que a autoridade monetária que, alicerçados na ortodoxia
mil milhões de kwanzas de 2016. nificativo das imparidades de cré- Empreendedorismo, com vista a possui na condução da polí- monetária, os Bilhete e Obri-
A carteira de clientes do banco dito, que permitiram o aumento potenciar a criação de empregos. tica monetária. gações do Tesouro têm sido
No nosso caso, temos emitidos com elevadas taxas
ouvido muitos economistas, e de juro, o que contribui para
sobretudo, banqueiros defen- a redução da oferta de infra-
derem os níveis actuais das -estruturas sociais (educa-
taxas de juro nominais, jus- ção e saúde) para as camadas
tificando com a necessidade mais desfavorecidas da nossa
de se poderem obter taxas de população.
juro reais positivas, ou seja, O prognóstico macroeconó-
quando deduzida a taxa de mico do futuro próximo, que
inflação, a taxa de juros que reforça, entre outras, as medi-
restar ou o benefício dos ban- das de consolidação orçamen-
cos deve ser positivo. tal e a geração de superávit
Nad a ma i s fa lac ioso, fiscais, abre oportunidades
quando se sabe que toda a para que o Banco Nacional de
macroeconomia moderna Angola experimente, de modo
está alicerçada no princípio mais audacioso (em nossa opi-
da rigidez dos salários e dos nião), medidas heterodoxas,
preços, e que taxas de juro na condução da política mone-
reais permanentemente posi- tária, como aquelas que hoje
tivas, podem constituir inde- estamos a assistir.
Sexta-feira, 10 de maio de 2019
Finanças 13

AGT certifica criadores de sistema informático


Administração Geral Tributária (AGT) certificou desde Abril deste ano até ao presente momento
um total de 44 criadores de sistemas informáticos dos 86 inscritos com capacidade de suportar o SAF-T

DR

Regina Handa
} sem ter as exigências do código
como os do regime geral, desde

A
que tenham um volume de negó-
Ad m i n ist ração está em curso a cios ou operações de importação
Geral Tributaria superior ao equivalente em kwan-
(AGT) certificou, parametrização zas a 250 mil dólares.
desde Abril deste Por outro lado, o representante
ano até ao presente do sistema das da empresa Eticadata Alfredo
momento, um total de 44 produ- Aguiar, disse que as pequenas
tores de sistemas informáticos tipografias, visto médias e grandes empresas com a
dos 86 inscritos no portal, com facturação anual de oito milhões
capacidade de suportar o SAF- ser sequencial o de kwanzas poderão adquirir de
T, um ficheiro que permite aos forma grátis o software Eticadata.
contribuintes enviar informa- número de séries O representante disse ainda
ções à AGT em forma electrónica. que este dispositivo com capaci-
Segundo o Chefe do Departa- das facturas a dade de suportar o ficheiro SAF-T
mento de Fiscalização da AGT, da AGT, entre outras funções dis-
Adilson Sequeira, que falava no serem emitidas põem de um mecanismo de cál-
fórum do lançamento da Etica- culo de imposto que se ajusta em
data Versão19 um software de qualquer parte do país.
gestão empresarial apostado pela ao regime de E-facturas junto a Já o administrador da Sistec,
Sistec SA no quadro do IVA, uma uma gráfica ou tipografia para Carlos de Melo, disse que este é
das condições exigidas aos pro- que estes comuniquem à AGT um produto que vem a ser traba-
dutores dos dispositivos infor- para o envio do número de série. lhado há alguns anos, portanto,
máticos é a apresentação de um “Até está em curso a para- é um assunto vencível de fácil
software que além de ter capaci- metrização do sistema das tipo- venda e economicamente barato.
dade de suportar o SAF-T, garanta grafias, visto ser sequencial o O produto Eticadata ver-
que os programas não paguem número de séries das facturas a são19 é a continuidade com a
facturas e não alterem a natu- serem emitidas”, afirmou nova legislação fiscal, nomeada-
reza fiscal e outras exigências Conforme o responsável, mente o IVA e a obrigatoriedade
constantes do Decreto Executivo numa primeira fase o IVA vai do envio do ficheiro SAF-T e vai
nº 73/19, de 06 de Março. abranger os grandes contribuin- atender todas as áreas com um
O responsável acrescentou tes, num total de 410 empresas, leque de vastos clientes.
ainda, que a AGT já formou os que estão obrigadas às disposi- De recordar que A ngola
quadros que vão trabalhar e fis- ções do regime geral. Acrescen- vai integrar a partir do dia 01
calizar o novo modelo fiscal, e tou ainda, que quem não aderir de Julho, a lista dos países da
os agentes económicos que não ao IVA ficará num regime tran- região da SADC que implemen-
tiverem capacidade para adqui- sitório de dois anos (2019 e 2020) tam o Imposto sobre o Valor
rir um software podem recorrer e pagará um IVA simplificado Acrescentado (IVA). Sistec realizou esta semana fórum onde abordou sobre a entrada do IVA

publicidade
Subsídios até 30 mil kwanzas isentos de tributos
Lei 9/19 que altera o código de imposto sobre os rendimentos mantém o foco
na diminuição da intervenção do Estado e no aumento da iniciativa privada
edições novembro

Os subsídios diários de alimen-


tação e os de transporte, atribuí-
dos a trabalhadores dependentes
e que não excedam os 30 mil
kwanzas estão isentos de qual-
quer tributação, deixando assim
de ser matéria colectável.
O Diário da República nº 55 ,
de 24 de Abril deste ano, na sua I
Série, altera ao todo, nove (9) alí-
neas da listagem da Lei 18/14,
de 22 de Outubro, que aprova o
Código do Imposto sobre o Ren-
dimento do Trabalho e revoga, Assembleia Nacional ractifica alteração aos grupos de tributação efectiva
ao mesmo tempo, o Decreto Exe-
cutivo 15/09, de 3 de Março, que
aprova a tabela dos Lucros Miní- tribuintes, tomou-se a medida de sociedades puramente civis com
mos, conforme a publicação. equiparar os titulares de órgãos ou sem forma comercial.
O actual contexto voltado para sociais das pessoas colectivas Passaram, ainda nos mes-
medidas dinamizadoras inter- aos contribuintes por conta de mos termos, a constituir sujei-
nas e externas vocacionadas ao outrem. Assim, os membros de tos de contribuição fiscal para
desenvolvimento sócio-econó- assembleias gerais das empre- a arrecadação financeira todas
mico do país, com vista à redu- sas também são contados entre as remunerações percebidas
ção dos investimentos públicos, os contribuintes das referidas pelos trabalhadores por conta
aumento da iniciativa privada e empresas, uma prática que não de outrem e pagas por uma enti-
captação de investimentos exter- era considerada anteriormente. dade patronal por força de um
nos, foram as bases que levaram A Administração Geral Tri- vínculo laboral como definido
o Governo a alinhar a respectiva butária (AGT) considera ainda nos termos da Lei Geral do Tra-
legislação tributária. como base de imposto, nas empre- balho, e aqueles, cujo vínculo é
Na imposição da estratégia sas, doravante, a distribuição regido pelo regime-jurídico da
de alargamento da base de con- de lucros a favor dos sócios das função pública.
14 finanças Economia & Finanças

hora
das compras

Clientes olham no preço e variedade


A escolha sobre onde comprar os bens de consumo é influenciada pelo custo dos bens disponíveis além
da quantidade de ofertas diversificadas que os operadores disponibilizam para os exigentes consumidores
edições novembro

Supermercados
Isaque Lourenço

A
Produtos
Alimenta Kero Maxi Candando Shoprite
Angola
lista de com-
pras é nos dias Açúcar -1 kg 258,00 244,00 299,00 324,00 329,95
de hoje , u m Água mineral -5 lt 270,00 254,00 349,00 259,00 329,95
dos elementos
que acompa- Arroz -1 kg 298,00 195,00 259,00 279,00 299,95
nha quem vai ao
supermercado Azeite -500 ml 1.094,00 694,00 1.390,00 1.439,00 1.299,95
ou aos pontos de venda infor- Batata rena -10 kg 1.790,00 2.300,00 2.350,00 3.290,00 4.999,95
mais, mas de elevada procura
como são as praças do km 30, Carne bovina-bife-1 kg 2.570,00 1.300,00 3.290,00 2.419,00 3.499,95
Cantinton ou Parque do Rocha
Pinto, por exemplo. Cebola -10 kg 4.500,00 2.880,00 5.990,00 3.190,00 4.999,95
Contudo, há factores que
determinam a escolha deste ou Chouriço -900 gr ------------ 1.490,00 1.990,00 2.399,00 2.999,95
daquele lugar e entre os cita- Preocupação com o valor total das compras mais em alta face ao custo de vida
dos pelos consumidores, como Corvina - 1 kg 2.189,00 2.495,00 3.990,00 2.699,00 2.599,95
o disse João Benza, à entrada de encontrar o que se pretende com- Rebeca António diz ser cliente 195,00 190,00 239,00 279,00 229,95
Farinha de trigo - 1 kg
um supermercado Maxi, o preço prar, daí que por preferência habitual dos Kero e Alimenta
dos produtos e a variedade dis- ela vai ao Candando que, custa Angola, por fácil localização e Farinha de mandioca kg ------------ 399,00 799,00 549,00 699,95
ponível são condições essenciais um pouco mais, mas oferece a bons preços. “Vezes sem conta
para definir onde comprar. variedade necessária, além de nem vemos a diferença entre Feijão - 1 kg 515,00 445,00 649,00 659,00 699,95
Márcia Campos diz ser frus- ter uma praça de alimentação comprar nos supermercados ou
tante ir ao supermercado e não e salas de cinema. nas mercados informais”, disse. Frango - 1 kg 668,00 574,00 849,00 939,00 649,95

Fuba de bombó - 1 kg 290,00 275,00 399,00 329,00 669,95

variação dos produtos nos supermercados Fuba de milho - 1 kg 289,00 285,00 299,00 329,00 669,95

350 324 329,95 Leite UHT - 1 lt 289,00 289,00 299,00 299,00 299,95
299 244 299 299
300 Leite em pó 1.800 gr 3.110,00 2.990,00 3.490,00 3.299,00 3.699,95
269
258 249,95
250 294 Massa alimentar - 50 gr 105,00 100,00 119,00 109,00 149,95

200 Margarina - 250 gr ----------- 199,00 344,00 274,00 399,00

150 Óleo alimentar -1lt 470,00 419,00 499,00 539,00 699,00

100 Ovos - 24 unidades 1.290,00 1.276,00 ------------ 1.299,00 1.399,95

50 Pão - pequeno 20,00 10,00 20,00 20,00 19,95

0 Açucar Açucar Açucar Açucar Açucar Salsicha - 350 gr 339,00 175,00 349,00 214,00 499,95

Alimenta Angola Kero Maxi Candando Shoprite Vinagre - 500 ml 143,00 95,00 149,00 119,00 199,00

Fonte: Preços cedidos | Data: Quarta-feira, 7 de Maio, Valores em kwanzas


}

DR

óleo alimentar e azeite em sentidos opostos

Semanalmente é visível a rondaram os mil kwanzas por o preço de 660 kwanzas para
campanha dos supermercados embalagem de 500 ml. E foi a unidade de 500 ml. Para um
em promover o óleo alimentar nessa base que nos chamou consumidor sempre que o preço
com preços que já chegaram atenção o preço do operador de um determinado produto
aos 200 kwanzas por cada Shoprite de 660 kwanzas baixa é sinal de maior economia.
litro. Tal propósito nem por uma unidade de 500 ml,
}

sempre é visto na questão conforme publicado aqui. Na


dos azeites, últimamente reconfirmação desta semana,
mais recomendados para a notamos que afinal, o preço, sempre que o
alimentação. não sendo de promoção
Com uma forte presença de que também pouco se vê preço de um
produtos importados nas no produto em causa, de
prateleiras, a venda do azeite 660 kwanzas referia-se a determinado
é por isso influenciada pela embalagem de 200 ml o que
baixa procura da maioria das equivale dizer que é a média produto baixa,
famílias que consomem mais de kz 1.200.00
o óleo ao invés do azeite. Esta semana já nos chama é sinal de maior
Na semana passada, atenção a variação feita pelo
por exemplo, os preços supermercado Kero que fixou economia Promoções feitas na venda de óleo alimentar não são vistas nos azeites
Sexta-feira, 10 de maio de 2019
voz do cidadão 15

preço DOS PARQUEs DE ESTACIONAMENTO NA CIDADE capital

fotos: paulo mulaza

Alberto Quiluta Jorge Januário Rodrigo Ventura

O
Relações Público Engenheiro

estacionamento em
Luanda, sobretudo os parques devem o valor de 50 kz deve
na zona baixa da ser privatizados ser extensivo a todos
cidade, tem criado para melhorar a os parques da Província,
inúmeros constran- gestão, manutenção e pondo fim aos preços
gimentos aos automobilistas. organização. a gestão do especulativos ainda
O elevado custo cobrado pelas GPL deixa muito a desejar. praticados.
entidades gestoras de parques
privados e públicos merece o
repúdio veemente de quem pro-
cura os serviços. Medidas foram
recentemente anunciadas pelo Esperança Jorge
Governo Provincial de Luanda Décio Veiga
Técnica de Manutenção Técnico de Manutenção Industrial
(GPL), as quais visam reduzir
os valores cobrados naquelas pagar 50 kwanzas por
infra-estruturas. Não vou pagar 50 kz para
hora, só compensa para depois encontrar o meu
O JE entrevistou vários usuá- quem não trabalha na carro danificado por
rios sobre o funcionamento dos baixa e vem de passagem. pagar um valor mínimo,
parques e a constatação foi de por isso o governo
que, apesar da recente redução do da província tem que
valor por pagar, anunciado pelo redobrar esforços no
Governo Provincial de Luanda que toca à segurança.
(GPL), o grau de adesão ainda
fica muito aquém do esperado.
O Relações Públicas Jorge
Januário é de opinião que os par-
ques sejam privatizados para
melhorar a gestão, manutenção e Carlos José Marcos de Carvalho
organização. Adiantou que a ges-
Professor Professor
tão do GPL deixa muito a desejar .
Já o engenheiro Rodrigo Ven-
Deviam criar-se cartões para quem parqueia todos
tura sugere que o valor de 50
para baixar os preços, os dias, com mais de oito
kwanzas por cada hora seja exten- este preço de 50 ainda horas, o valor devia
sivo a todos os parques da pro- fica pesado para o bolso reduzir para metade mas
víncia, pondo-se fim aos preços do cidadão porque as isso não acontece.
especulativos ainda praticados, coisas estão sempre
até mesmo em alguns parques que a subir.
estão sob gestão do GPL.
Décio Veiga, técnico de manu-
tenção industrial, propõe preços
acessíveis e que não haja barrei-
ras no acesso. Chamou a atenção
para a necessidade de segurança alguns meses atrás era um grande cos também continuam a subir.
nos parques. “Não vou pagar kz problema para os automobilistas, Outro docente Marcos de Car- publicidade
50 para depois encontrar o meu mas ainda assim pagar 50 kwan- valho sugere que quem parqueia
carro danificado por pagar um zas por hora, só compensa para todos os dias, com mais de oito
valor mínimo. Por isso, o governo quem vem à baixa de passagem”. horas, deve beneficiar da redu-
e estruturas afins têm que redo- No entender do docente Car- ção do preço pela metade.
brar esforços no que toca à segu- los José, dado o facto de a maio- Contactamos a empresa
rança nos estacionamentos”. ria dos utentes dos parques serem PARQ, que nos garantiu estar a
Por sua vez, a cidadã Espe- funcionários públicos, o GPL estudar a possibilidade de defi-
rança Jorge, técnica de manu- devia criar pacotes comerciais nir um valor mensal por lugar.
tenção, apoia a medida do GPL e e cartões de utilizador, visto que Segundo o tarifário da mesma,
assegura que os novos preços vão os 50 kwanzas continuam a ser existe uma tolerância de cinco
permitir alguma economia aos um valor excessivo para o bolso m i nutos sem pag a mento
proprietários de veículos e que do cidadão (em oito horas de jor- após entrada.
diariamente se deslocam à baixa nada de trabalho diária paga-se A empresa PARQ, à seme-
da cidade em trabalho ou resolu- 400 kwanzas; dois mil em cinco lhança das demais que asse-
ção de questões fundamentais e dias da semana; oito mil no mês guram a gestão dos parques de
inadiáveis em muitos dos casos. e 88 mil kwanzas no ano, consi- estacionamento, não se respon-
Segundo diz, “os preços prati- derando um mês de férias), numa sabiliza por roubos, furtos ou
cados, actualmente, na baixa de altura em que o preço dos prin- danos causados por terceiros
Luanda melhoraram muito. Há cipais produtos e serviços bási- às viaturas parqueadas.
kindala manuel | edições novembro
( 900000)

(xxxxx)
Na zona da Marginal de Luanda os estacionamentos estão mais facilitados com a redução dos preços nos parques
16
Mercados
Economia & Finanças

dr

}
Cotações
O valor
de abertura
de ontem, Taxas de câmbio

representou uma
baixa de 0,63%, 323,501 USD/AKZ
comparativamente
ao fecho de Commodities

quarta-feira
69,85
Negociações para a entrega em Julho esta semana estão a ser feitas na margem dos 69 dólares por cada barril
55
dólares
brent

Preço assumido na nova Taxas de Juro


proposta de OGE 2019 revisto

Brent cai para


Moeda 09 Mai 2019
do Executivo que entrou já na
Euribor 1 mês EUR -0,366
AN para aprovação final
Euribor 6 meses EUR -0,230

Euribor 12 meses EUR -0,117

69,92 dólares
Libor 1 mês USD 2,45138
o Governo reviu em baixa as
expectativas de receitas com Libor 6 meses USD 0,91775
o petróleo, fixando o preço em Libor 12 meses USD 2,71375
55 dólares ao invés dos anterio-
res 68 dólares.
Contra as previsões dos
finais de 2018 em que tudo apon-
Revisão do OGE que tira referência de 68 dólares para 55 tava para um 2019 e 2020 com Taxas de Câmbio Spot
o brent acima dos 70 dólares.
já está para análise da especialidade do Parlamento Houve quem aventasse uma pos-
Cotação

USD/AKZ 323,501
09 Mai 2019

sível incursão do barril para os


80 dólares em finais deste ano EUR/AKZ 362,325

O
e início do próximo para um
ba r r i l de p e t ró - já esteve, após longo período a sessão da semana, o brent fechara máximo de 90 para lá de 2021. zar/AKZ 22,489
leo Brent, referên- oscilar entre os 50 e 60 dólares. a sessão nos 68,88 dólares. Para manter uma aborda- EUR/USD 1,1169
cias às exportações O valor de aber tu ra de Por outra via, a proposta gem para realista, o Executivo
de A ngola, esteve ontem, quinta-feira, represen- revista de OGE 2019 entrou já no reviu as receitas provenientes GBP/USD 1,2991
cotado ontem, no tou uma baixa de 0,63 por cento, Parlamento angolano, para uma do petróleo, sem, contudo fazer USD/JPY 109,7600
mercado de futuros de Lon- comparativamente ao fecho de primeira abordagem na especiali- afectar em grande medida, as
dres, ao preço de 69,92 dólares. quarta-feira. Naquele dia, uma dade e posterior remissão à gene- principais reformas que estão USD/ZAR 3,9643
Esta é de resto, nas últimas alta de 0,70 dólares havia per- ralidade para a votação global. em curso. As espectativas são USD/BRL 6,8294
cinco semanas, a terceira vez mitido ao barril posicionar-se Motivada mesmo pela ins- que a anseada estabilidade
em que o barril voltou a cair nos 70,37 dólares tabilidade do preço interna- macroeconómica deverá ser USD/CNY 14,3815
da fasquia de 70 dólares onde Na terça-feira, na segunda cional do barril de petróleo, alcançada num curto prazo.

mercados accionistas

Kz 11 mil milhões na Bodiva em sete dias Índice

Dow Jones
09 Mai 2019

25,967.33

Um total de três bancos entrou nas negociações nesse mês dos mercados secundários de Títulos S & P 500 2,879.42
sendo que o Millennium Atlântico superou na concorrência das operações os bancos BFA e BAI NASDAQ 7,943.32
dr
FTSE 100 7,223.48
Um total de 3 bancos,
}

designadamente Millennium BOVESPA 95,310.00


Atlântico (BMA), Angolano PSI 20 5,002.00
de Investimentos (BAI) e abastecimento
de Fomento Angola (BFA), NIKKEI 225 21,402.13
negociaram desde o início é feito de DAX 12,029.77
do mês até este momento na
Bolsa de Dívida e Valores de forma limitada Hang seng 28,311.07
Angola (BODIVA), um valor
global de 11,01 mil milhões de de modo
kwanzas (Usd 33,7 milhões). Lances mais atractivos na Bolsa
A informação diária publicada que se possa Commodities
pela Bodiva, na sua página 09 Mai 2019
de Internet, mostra que o contemplar Goldman Sachs, ICBC Standard maior para a dívida a 10 anos),
Atlântico com 7,6 mil milhões; e Deutsche Bank, o Estado perfazendo 3 vezes a oferta. Brent 69.85
o BAI com 2,3 mil milhões e mais pessoas emitiu dívida em duas tranches, Neste momento a expectativa crude oil 61.44
o BFA com 1,6 mil milhões de a 10 e a 30 anos. No prazo ao nível dos mercados está
kwanzas, por esta ordem. internacionais para cooptar dos 10 anos, foram emitidos no facto de a Comissão do gás natural 2.58
No seu “Dashboard” de novos financiamentos. 1,75 mil milhões de dólares Mercado de Capitais (CMC) ouro spot 1,281.78
mercado, a Bodiva Angola voltou, naquela data, à taxa de juro de 8,25%. No ter dado garantias que o
No mês de Maio do ano aos mercados internacionais, prazo mais longo, o montante Mercado de Obrigações deverá trigo 433.50
passado, o ambiente depois da primeira emissão de alocado totalizou 1,25 mil evolui, talvez ainda este ano, açucar 11.72
financeiro mostrou um Eurobonds a 10 anos que fizera milhões, com um custo em para um Mercado de Acções
cenário de maior optimismo, em 2015. Na emissão de Maio, juros de 9,375%. A procura Puro, e isso com o programa café 89.40
na altura impulsionado pela com o suporte de três bancos chegou aos 9 mil milhões de privatização que está em algodão 70,78
ida do Estado aos mercados internacionais, designadamente de dólares (com um pendor preparação avançada.
Sexta-feira, 10 de maio de 2019
mercados 17

Max Alier atribui nota alta ao BNA


na missão de estabilizar preços
Representante do Fundo Monetário Internacional (FMI) fez a apresentação ontem no Museu da Moeda
do mais recente estudo sobre as “Perspectivas Económicas Regionais para a África Subsahariana”

3,5
fotos Alberto Pedro

Regina Handa
e Isaque Lourenço

O
por cento
Fundo Monetá-
rio Internacional Preço assumido na nova
(FMI) é favorá- proposta de OGE 2019 revisto
vel a que o Banco do Executivo que entrou já na
Nacional de Angola AN para aprovação final.
(BNA) mantenha

2,5
como sua missão
principal a garantia de estabili-
dade dos preços na economia.
De acordo com o representante
em Angola do fundo, Max Alier, José de Lima Massano, do BNA Ministro Archer Mangueira foi ao acto Max Alier, representante do FMI biliões de dólares
quando questionado a propósito Valor do Produto Interno
da necessidade de o banco central Bruto (PIB) do total de 55
}

}
evoluir também para aferir dados países africanos que estão
sobre o mercado de emprego como cadastrados para a Zona Livre.
já é prática em outros mercados,
“um banco central, na visão des- entendemos Angola é muito
tes, é aquele que cumpre, e com “Para o nosso país, a revisão
sucesso o papel de garantir a esta- trazer temas enfrenta encorajadora em baixa de crescimento pre-
bilidade da moeda e dos preços”. visto no OGE 2019 é justificada
Sobre o estudo “Perspectivas mais próximos perspectivas a perspectiva pelo choque do preço do petróleo,
Económicas Regionais para a África bem como a provável propagação
Subsahariana”, Max Alier disse da nossa anémicas do optimista significativa dos efeitos negati-
que, a alta da dívida dos Estados vos sob os remanescentes dos
africanos, que encarece os finan- realidade crescimento real de recuperação sectores da economia”, explicou.
ciamentos internacionais e trava Ainda assim, disse Archer
o desenvolvimento imediato das riana, para o ano de 2019, pese sahariana virem a registar um duas maiores economias da região Mangueira, mesmo com a revi-
economias, é das principais notas. embora os constantes desafios crescimento mais acentuado do Nigéria e África do Sul produtores são em baixa do crescimento não
Na sua apresentação ontem, que a região enfrenta. que aqueles que dependem”, disse. de recursos minerais energéticos. se pode ignorar que o país perma-
no Museu da Moeda, em Luanda, O governador do BNA, José de De acordo com o ministro das nece exposto a riscos que poderão
Max Alier disse que o estudo Lima Massano disse que, a opção Crescimento desigual Finanças, Archer Mangueira, que deteriorar a taxa de crescimento
traça um quadro de desafios para foi a de trazer para discussão temas Um dos desafios mais importan- presidiu ao encerramento da apre- real, nomeadamente a persistência
as nações africanas e avança mais próximos à realidade nacional. tes é o ritmo desigual a que cres- sentação do estudo, à semelhança contínua da brutalidade do preço
os vários conflitos existentes O enquadramento macroeco- cem as economias dos diferentes das maiores economias da África do petróleo, a persistência dos bai-
como a principal causa para o nómico, desenvolvimento e pers- países da região. As perspecti- Subsahariana e produtoras de xos níveis de produção petrolífera,
retrocesso ou estagnação que pectivas de África foram motivos vas de crescimento para o ano de recursos minerais e energéticos, a redução do espaço fiscal a ine-
se observa em muitos países. de relevo na escolha. 2019 enunciadas no documento Angola também enfrenta, num ficiente gestão da logística ins-
Segundo ele, é muito encora- “Chamaria a atenção para aqui hoje apresentado, estão na curto prazo, perspectivas ané- titucional face aos desembolsos
jadora a perspectiva optimista o facto das economias não ordem dos 3,5 por cento enquanto micas do crescimento real, sendo externos, além das condições de
de recuperação do crescimento dependentes da exportação dos a médio prazo este crescimento se certo, porém, que a economia se liquidez mais apertadas no mer-
económico da África Subsaha- recursos naturais na Região Sub- estima a o4 por cento, excluindo as encontra em recuperação. cado interno, entre outros factores.

edições novembro

conferências do Museu da Moeda,


Laurinda Hoygaard disse não PEM antecipou chegada do FMI nas Finanças Públicas
haver dúvidas de que a melhoria Alberto Pedro

do ambiente de negócios internos O Programa de Estabilização


passará também, como outros par- Macroeconómica (PEM), adop-
ticipantes terão já defendido, pela tado pelo Governo de Angola,
adopção de uma política de segu- entre meados e final de 2018,
rança jurídica do património, pois com um total de 109 medidas, foi
que sem garantias reais para o uma antecâmara da entrada do
hipoteco, por parte dos tomado- Fundo Monetário Internacional
Economista Laurinda Hoygaard res de crédito, a banca continuará nas Finanças Públicas, de acordo
a mostrar-se pouco atraída a tais com o economista Carlos Rosado.
níveis de risco que isso representa. O também jornalista econo-
Um comércio Ela também é da mesma opi- mico e consultor moderou a prelec-
nião que Carlos Rosado na defi- ção e sessão de questionamentos à
mais nacional nição do comércio regional como Max Alier, ontem, na sala de con-
prioridade antes de entrar-se ferências do Museu da Moeda,
na Zona de Comércio Livre do tendo realçado que o principal
A economista e professora uni- Continente, cuja previsão é de desafio de Angola é avançar no
versitária Laurinda Hoygaard é operacionalizar-se nos finais plano de comunicação das medi- A sala de conferências do Museu da Moeda foi a escolhida e esteve lotada
de opinião que, embora o comér- deste ano. das tomadas e que têm impacto
cio regional e o continental A Zona de Comércio Livre de na vida das pessoas sejam eles tas, sobretudo ao lembrar que o ampliado junto do FMI. Tal par-
devam ser incentivados no qua- África, integrada por 55 países negativos ou positivos. Executivo ciente da importância ceria garantiu que, veio impul-
dro da criação das Zonas Livres, e 1,2 mil milhões de pessoas, Mesmo não sendo u ma crucial da sustentabilidade das sionar a aplicação das medidas
Angola precisa apostar, conso- representa um PIB de 2,5 bilhões sequência na apresentação e finanças públicas, como condi- da consolidação das finanças
lidar e tornar real o comércio de dólares. Os acordos entre os questionamentos, o discurso de ção obrigatória para alavancar públicas e das reformas do sec-
nacional, para depois abrir as países vão permitir também encerramento do ministro das a economia e promover o cres- tor real da economia de modo a
portas para os outros. a redução tarifária de 90 por Finanças, Archer Mangueira, cimento sustentável, aderiu ao melhorar o ambiente de negócios
Também presente na sala de cento de bens transacionáveis. também respondeu a pergun- programa de financiamento e dinamizar o sector privado.
18
Empresas
Economia & Finanças

Expo-Malanje
ja imagens

supera expectativas
da organização
Governo de Malanje assegura que o evento visou essencialmente
a atração de investimento e incentivar o empreendedorismo

Superadas as expectativas Kwata Kanawa, anunciou que


Francisco Cuhuringana, A I edição da Expo- Malanje, a II edição da Expo-Malanje vai
em Malanje

A
que contou com a participação promover a feira da batata-doce,
de 150 expositores, do Brasil, com vista a promover a sua cul-
s empresas China e África do Sul, supe- tura e contribuir no aumento do
melhor repre- rou as expectativas criadas rendimento económico das famí-
sentadas na pela organização uma vez que lias rurais e gerar divisas para
Expo Malanje a população local teve a opor- a província.
e do Salão da tunidade de comprar e ver de Segundo o governador, a
Mandioca perto as potencialidades que a ideia da realização da primeira
que encerrou província tem no ramo da agri- feira da batata-doce na provín-
domingo último foram reconhe- cultura e indústria. cia visa mostrar para o país, e
cidas numa cerimónia pública A afirmação é do governador não só, as enormes potenciali-
pelo governo da província em provincial de Malanje, Norberto dades de Malanje, tendo consi-
colaboração com a Eventos Arena. dos Santos “ Kwata Kanawa”, no derado o município de Cacuso, o
O corpo de júri avaliou as exposi- encerramento do certame que maior produtor desse tubérculo,
ções dos stands, objectivos e outros decorreu no Pavilhão Multi-Usos como o celeiro para o desenvol-
pormenores que concorreram para com a presença de empresas do vimento sustentável das famí-
a classificação das empresas que ramo agrícola, seguro, industria, lias em Malanje. Malanje vai receber novos investimentos nos próximos tempos
aderiram ao certame que durante banca entre outras. Quanto a realização da Expo-
pouco mais de três dias, mostrou O governador reiterou a aposta -Malanje, o dirigente disse que o

150
as potencialidades da província
nos seus mais variados domínios.
na agricultura familiar com vista
a contribuir para o desenvolvi-
evento superou as expectativas,
uma vez que os malanjinos tive-
}
Além das empresas Angopri, mento sustentável das famílias. ram a oportunidade de comprar A expo-MALANJE
considerada a melhor participa- Norberto dos Santos precisou que, e ver de perto as potencialidades
ção no sector agrícola, o Banco de a Expo-Malanje é uma grande que a província tem em termos FOI UMA GRANDE empresas
Fomento Angola (BFA) na catego- oportunidade para as pequenas agrícola e indústria. Expositores de vários sectores
ria de bancos e seguros, Newcare, e grandes empresas mostrarem o Precisou que a Expo-Malanje OPORTUNIDADE produtivos marcaram presença
no comércio e seguros, a Biocom que produzem em prol do desen- foi uma grande oportunidade para no evento
no sector industrial e a adminis- volvimento da província e esta- as pequenas e grandes empresas PARA AS PEQUENAS
tração municipal de Marimba, a belecerem parecerias. mostrarem o que produzem em
organização considerou o Banco O chefe do aparelho gover- prol do desenvolvimento da pro- E GRANDES

4
de Poupança e Crédito como o nativo local garantiu que o Exe- víncia e do país. EMPRESAS
grande vencedor do certame. cutivo vai continuar a apoiar e O governante disse que o
Os vencedores nas diferentes trabalhar com as associações evento, a além de divulgar as opor- MOSTRAREM
categorias enalteceram o prin- de camponeses e cooperativas tunidades de négocios da provín-
cípio de organização e reafir- agrícolas, no sentido de cada cia, é também um incentivo para O QUE PAÍSES
maram a vontade de participar vez mais aumentar a produção atrair investidores nacionais e Representações estrangeiras
das próximas edições que vie- agrícola e consequentemente estrangeiros contribuindo para a PRODUZEM exibiram as suas
rem a ter lugar, para o engran- combater a fome e a pobreza no dinamização e desenvolvimento potencialidades na feira
decimento da província. seio das comunidades. do empreendedorismo local. na PROVÍNCIA

Unidade fabril no Huambo duplica enchimento de gás butano


EDSON FABRÍZIO | EDIÇÕES NOVEMBRO
}

A unidade fabril da Sociedade de principal matéria-prima para viço diferenciado e conquistar,


Equipamentos e Enchimento de o engarrafamento de gás, José quer seja o mercado urbano, quer
Gás (Saígas), no bairro Utalamo, Prevê-se o Estima Pires afirmou que a uni- seja o mercado rural, com vista
cerca de 11 quilómetros do centro dade fabril possui capacidade a contribuir no desenvolvimento
da cidade do Huambo, vai dupli- enchimento técnica e humana para satis- económico-social do país.
car, este ano, a sua produção men- fazer os seus clientes na região Contudo, José Estima Pires
sal, para satisfazer a procura. mensal de centro-sul do país. lamentou o mau estado da via
Em declarações à imprensa Informou que o outro grande de acesso que liga a unidade
o seu director regional, José de cerca de 100 mil desafio consiste na aquisição, fabril com a zona industrial da
Jesus Estima Pires, informou ser nos próximos tempos, de carros Chiva, num percurso de cinco
intenção passar a encher todos garrafas de gás adaptados para o enchimento de quilómetros, e a falta de ener-
os meses 100 mil garrafas, con- butano na região gás nas zonas mais afastadas gia eléctrica da rede pública.
tra as actuais 50 mil. dos centros urbanos e, desta Ambos factores, disse, cons-
Com esta cifra, segundo expli- maneira, evitar que a população tituem os principais cons-
cou, poderá ser possível manter percorra longas distâncias para trangimentos da distribuição
um equilíbrio entre a oferta e a obter o produto ou impedir que regular do produto aos agen-
procura nos mercados do Huambo, a mesma faça o abate indiscri- tes autorizados. A fábrica, em
Benguela, Huíla, Cuanza Sul, Bié minado de árvores para a pro- funcionamento desde 2015, pro-
e Cuando Cubango. dução de carvão vegetal. porcionou 28 postos de traba-
Embora admita algumas A estratégia, de acordo com o lho directos e 230 indirectos a
Oferta de gás vai aumentar limitações na aquisição do LDG, responsável, é oferecer um ser- agentes revendedores.
Sexta-feira, 10 de maio de 2019
Empresas 19

Empresariado angolano
EDUARDO PEDRO | EDIÇÕES NOVEMBRO

desvaloriza acção arbitral


A reduzida utilização do instrumento na resolução dos conflitos laborais nas empresas
trouxe à Luanda especialistas estrangeiros ligados na matéria para debater o assunto

EDUARDO PEDRO | EDIÇÕES NOVEMBRO


}
Pedro Peterson

O
o instrumento Infra-estruturas vão ser valorizadas
número de arbitra-
gens em Angola ainda fomenta a
é considerado bastante Lojas “Poupa
reduzido apesar da confiança
sua relevância para Lá” devem
a resolução de conflitos e do seu dos parceiros
elevado impacto na economia. integrar linha
Estas considerações foram externos e
feitas pela especialista em de comércio
a rbit ragem , Vera P ita , na mitiga possíveis
conferência sobre Desafios
entraves ao seu
rural este ano
da a rbitragem inter nacio-
nal em África, organizada O Ministério do Comércio
pela Deloitte em pa rceria investimento (Minco) quer um efectivo enqua-
com a Corte Internacional dramento das lojas da rede “Poupa
de Arbitragem da Câmara de Lá “ no programa de comércio

2
Comércio Internacional de rural, de modo a servir de plata-
Arbitragem, que teve lugar a forma de recolha e escoamento
semana finda em Luanda. dos produtos do campo para os
No encontro foram anali- grandes centros de distribuição.
sados os principais desafios centros A informação foi avançada
da arbitragem em África, bem Número de instituições pelo titular da pasta do Comér-
como a relevância da perícia vocacionadas a mediação cio, Jofre Van-Dúnem, no final
no contexto de uma arbitra- de conflitos no país de uma visita de trabalho de
gem internacional. As empresas são os principais centros de produção de alguns bens materiais dois dias à província de Malanje.
Apesar de estar bastante Durante a sua permanência
em voga, o instrumento ainda na região, o governante visitou
é pouco utilizado em Angola, Angola conta actualmente com estabelecimentos comerciais
sobretudo pelo desconheci- dois Centros de Arbitragem, 150 expositores esperados construídos com fundos públi-
mento no meio empresarial e designadamente, o Centro de cos nos municípios de Malanje,
pela sua associação a eleva- Resolução Extrajudicial de Lití- na feira do Cuanza Norte Mucari, Cacuso, projectos agrí-
dos encargos. gios (CREL) do Ministério da colas privados, para além de ter
E é neste sentido que estes Justiça e o Centro de Arbitra- Perto de 150 expositores nacio- parativos decorrem sem sobres- mantido encontros com gestores
encontros são muito impor- gem da Associação Industrial nais e estrangeiros são espe- saltos e este ano decorrerá sob ligados ao sector.
tantes para sensibilizar as de Angola (CA AIA, lançado no rados na 3ª edição da Feira o lema “Cuanza Norte aposta Na ocasião orientou aos gesto-
empresas para as vantagens início do mês de Abril. Internacional do Cuanza Norte na diversificação da economia”. res das referidas lojas no sentido
da arbitragem, afirma Vera Face à crescente comple- (FICN), a decorrer de 24 a 28 do Explicou que 80 expositores das de diversificarem os produtos
Pita, especialista da Deloitte. xidade dos processos, encer- mês em curso, em Ndalatando, províncias de Benguela, Huíla, comercializados, assim como a
Como principais vanta- rando matérias em disputa no âmbito das festividades do Cabinda, Uíge e Malanje, além estabelecer uma relação mais
gens da arbitragem destacam- para além do foro estritamente 63º aniversário desta cidade. da anfitriã Cuanza Norte, tem próxima com os agricultores,
-se a a celeridade na resolução legal, como sejam temas de O facto foi revelado quarta- já confirmada a sua participa- aos quais deverão dar apoios
dos casos e a competência carácter económico ou finan- -feira à imprensa, pelo direc- ção, estando em curso contactos na recolha, transporte, embala-
das pessoas que decidem o ceiro, é cada vez mais impor- tor da empresa promotora do com empresários da Alemanha, gem, conservação e distribuição
litígio, face à complexidade tante recorrer a especialistas evento, Carlos Calas, adian- Egipto e Ruanda. dos bens produzidos no campo.
e especificidade de alguns com conhecimento económico- tando que este ano o certame Carlos Calas apontou os secto- Fez saber que as lojas “Poupa
dos temas em análise. -financeiro, para garantir uma mudará a sua designação para res da agropecuária, banca, tec- Lá”, que se encontram sob gestão
Segundo a especialista, o maior robustez e sustentação Expo-Cuanza Norte. nologias de informação, bens e privada, ainda não funcionam
facto de seguir um conjunto da génese do processo. Segundo o responsável, os pre- serviços, transportes, maqui- na sua plenitude, mas desta-
de regras internacionais, de “É neste contexto que o SANTOS PEDRO | EDIÇÕES NOVEMBRO
naria e equipamentos, como cou a facilidade que as mesmas
permitir uma maior celeri- papel do perito, nomeadamente os mais interessados em par- vêm dando à população quanto
dade na resolução dos conflitos de assessores com conheci- ticipar no evento, que já se tor- ao acesso aos bens ainda que de
e de ter um carácter vincula- mento específico nessas maté- nou uma marca da província, forma tímida.
tivo em termos de decisão, o rias, permite responder a este dado o seu impacto na atracção Adiantou que as lojas que
instrumento fomenta a con- desafio”, disse Vera Pita, para de investimentos resultante da assim não procederem, serão
fiança dos parceiros externos acrescentar que “a perícia sus- divulgação das potencialidades entregues aos respectivos gover-
e mitiga possíveis entraves ao tenta uma abordagem indepen- económicas, turísticas e demais nos provinciais para, em sede
seu investimento no país. dente em contexto de disputa, recursos existentes na região. de concurso público, encontrar
No caso de Angola, são apon- através de análises económi- Referiu que o certame estará empresários para gerí-las.
tados como principais desafios da cas e financeiras, em situa- aberto aos pequenos empreen- Quanto a expansão da rede
arbitragem internacional a con- ções de resolução de litígios, dedores que queiram expor as “Poupa Lá”, o ministro fez saber
tínua formação dos operadores incluindo em arbitragem”. suas iniciativas, assim como aos que deve ser de iniciativa pri-
e dos árbitros, a necessidade de A especialista assegura demais sectores da vida econó- vada, cabendo ao Estado apenas
implementação de diversas alte- que, a perícia económico-finan- mica da província, em particu- legislar e monitorar a constru-
rações legislativas, e ainda um ceira apresenta um conjunto lar, e do país, no geral. ção e consequente funciona-
mais adequado funcionamento de vantagens, como: a aná- As inscrições para o evento vão mento das mesmas.
dos centros de arbitragem. lise objectiva e transparente decorrer até ao dia 23 do cor- Por outro lado, referiu que a
Neste contexto, têm sido do tema em disputa, forne- rente mês nas instalações do privatização das lojas da rede
levadas a cabo algumas refor- cendo uma base de entendi- governo da província. “Nosso Super” depende da deci-
mulações no país, nomeada- mento comum entre as partes; O responsável adiantou que será são do Património do Estado.
mente com a renovação de o suporte à solução do litígio montado no recinto da feira um A província de Malanje conta
algumas leis internas, e têm ou de constatação dos factos; a pavilhão que albergará diversos com quatro lojas da rede “Poupa
sido criados meios alternati- apresentação de conclusões sin- stands e serão também criados Lá”, sendo duas no município de
vos para que a resolução de tetizadas e de leitura facilitada Ndalatando abre porta ao negócio outros espaços. Malanje, uma em Cacuso e igual
conflitos seja mais expedita. para os destinatários. número em Mucari.
20 Empresas Economia & Finanças

nicolau vasco | edições novembro

Angolanos expõem na feira


de frutas e legumes da Itália
Mais de uma dezena de empresários nacionais vão exibir as suas potencialidades
na “Macfrut 2018 que vai decorrer até hoje na cidade de Rimini italianas
dr

1.100
expositores Formação dos agentes económicos
é fundamental para os negócios
Número de empresas
presentes nesta edição
da maior feira internacional
de frutas e legumes. Workshop
debate
8 negócio
pavilhões
Total de infra-estruturas
juvenil
construídas para acomodar Empreendedores
os expositores no evento. estão a receber
Cidade de Rimini, Itália, será palco de grande exposição de frutas e legumes provenientes de todos os quadrantes
formação sobre como
gerir a sua empresa
}

dutores nacionais estarão pre- dos países mais industrializa-


Pedro Peterson

P
sente na Feira, para exibir as dos do mundo e líder no comércio Ma is de 30 jovens benef i-
a macfrut é a frutas tropicais angolanas mundial e exportações. É um país ciam, de 6 a 11 do corrente
elo menos dez como manga, maracujá, ana- desenvolvido, com a oitava melhor mês, do 5º workshop de for-
empresas do sec- mais importante naz, banana e outras. qualidade de vida do mundo e o m aç ão em empr e ende do -
tor agro-indus- A nota acrescenta que, o 23º melhor Índice de Desenvol- rismo, denominado – Empretec
trial estão a expor feira da europa objectivo da Aipex é ajudar os vimento Humano (IDH). Apesar ( ET W 5), uma pa rceria do
os seus produtos produtores angolanos a estabe- da recente crise económica glo- Ministério do Comércio com
na presente edi- mediterrânea lecer acordos bilaterais interna- bal, o PIB per capita italiano em a Conferência das Nações
ção da maior feira cional e também de promover a PPC mantém-se aproximada- Unidas pa ra o Comércio e
internacional de frutas e legumes dedicada exportação dos produtos nacio- mente igual à média da União Desenvolvimento (CNUCED).
“Macfrut 2019”, que decorre de 8 nais no mercado italiano. Europeia (UE), enquanto a taxa De acordo com o Coordena-
a 10 do corrente na Itália. ao sector A Itália tem uma economia de desemprego (8,5 por cento) se dor Nacional para o Train For
S e g u ndo u m a not a de hortifrutícola de mercado caracterizada por destaca como uma das mais bai- Trade II, Adelino Muxito, este é
imprensa da Agência de Inves- um elevado PIB per capita e xas da UE. O país é bem conhe- o 5º workshop de formação em
timento Privado e Promoção taxas de desemprego baixas. Em cido por seu sector de negócios empreendedorismo e é um ele-
das Exportações de A ngola 2010, era a oitava maior econo- económicos influente e inovador, mento central do Programa Empre-
(AIPEX), que o JE teve acesso, a mia do mundo e a quarta maior um sector trabalhista e agrícola tec da Cnuced, baseado numa
feira está composta por 8 pavi- dutores de maquinários, com da Europa em termos de PIB competitivo (a Itália é o maior abordagem comportamental,
lhões, 55.000m² de área expo- as empresas de embalagens e nominal. Por paridade do poder produtor mundial de vinho) e por visa contribuir para uma econo-
sitiva; 1.100 expositores e 43 as associações de produtores, de compra (PPC), o país possui o seus automóveis, indústria, elec- mia angolana mais diversificada
mil visitantes, 25 por cento dos todos os estágios da cadeia pro- décimo maior PIB do mundo e o trodomésticos e design de moda e forte, desenvolver um conjunto
quais estrangeiros. dutiva participam anualmente quinto maior da Europa. de alta qualidade. de competências e práticas espe-
A feira representa um ponto desta feira, evento crucial para Após a Segunda Guerra Mun- A Macfrut é a mais impor- cíficas que podem ser observa-
de encontro para os “players” o crescimento do sector. dial, a Itália foi rapidamente tante feira da Europa Mediter- das, reconhecidas, aplicadas pelos
italianos e estrangeiros. Das Para esse ano, a A ipex e transformada de uma economia rânea inteiramente dedicada ao empreendedores no seu dia-a-dia.
empresas agrícolas aos pro- mais de uma dezena de pro- baseada na agricultura para um sector hortifruticola. A representante da União
Europeia, Amaya Olivares, pre-
sente na ocasião, considera um
edições novembro privilégio fazer parte da 5ª etapa
Sector imobiliário lidera lista de reclamações da formação em empreendedo-
rismo, visto que, as aulas que vão
durar seis dias, serão lecciona-
O maior número de reclamações beliscam os interesses dos telefonia móvel. das com 80 por cento de prática.
registadas pelo Instituto Nacional consumidores. Para a resolução das infracções “Gostaria que os formandos
de Defesa do Consumidor Gilberto Dilo, que falava na no sector imobiliário, o Inadec aplicassem todas as ferramentas
(Inadec), de Outubro de 2017 a reunião metodológica de Defesa já mediou cerca de 362 que vão adquirir na formação, pois
presente data, recaíram sobre o do Consumidor, afirmou que irregularidades na atribuição é a prática que nos torna melho-
sector imobiliário, com uma cifra o sector imobiliário lidera a de imóveis e destes, consta o res a cada dia”, referiu.
superior a 300 queixas, informou lista de reclamações, seguido processo da Jefran, cuja decisão De acordo com u m dos
o director-geral adjunto da pelos sectores dos transportes cautelar foi a suspensão da for madores do E mprete c
instituição, Gilberto Dilo. públicos, venda e assistência actividade desta empresa num há mais de 20 anos, Renato
O gestor disse que o sector técnica de viaturas, banca, entre período de 12 meses e entrega Santos, cada pa rticipante
dos transportes, com 200 outros serviços. das residências, assim como a va i desenvolver um perf il
reclamações ligadas à venda Em relação aos serviços de restituição dos valores em dobro. empreendedor pessoal e estará
e assistência técnica, e a telecomunicações, explicou que Ainda em relação às sanções equipado com um plano de tra-
educação (colégios), com 80, o Inadec recebe diariamente aplicadas à Jefran, afirmou que balho individual sobre como
constituem, a par da área duas a três reclamações contra foi aplicada uma multa de 16 fortalecer as competências
do imobiliário, os que mais os operadores de televisão e milhões de kwanzas. Inadec está atento às infracções empreendedoras para alcançar
o sucesso nos negócios.
Sexta-feira, 10 de maio de 2019
rEPORTAGEM 21

Quando o combustível é o preço da vida


Após período de intensa procura os postos de abastecimento começam a registar melhorias
no fornecimento pela Sonangol

}
Huíla cer a actividade de táxi e assim

}
TEXTO
Dezenas de empreendedores levar pão para casa, “ Não conse-
Carlos Cardoso,
industriais da província da Huíla, guimos entender uma província
Joaquim Suami, Cabinda
estão agastados com a constante que produz petróleo a passar por

2.500
Estanislau Costa, Lubango,
Justino Victortino, Huambo
falta de gasóleo e gasolina por Além do comum isso” disse.

A
embaraçar a actividade produ-
tiva das empresas, cujos prejuí- automobilista, Huambo
falta de zos já são preocupantes. A escassez de derivados do petró-
combus- Catarino Anacleto, proprietá- a escassez leo em todo país e que na provín- motorizadas
tíveis que rio duma empresa de prestação cia do Huambo já dura há uma
se regis- de serviços na área de design e afectou o sector semana e meia alterou signifi- Quantidade de motociclos que
tou em estampagem de camisolas, bonés cativamente a vida de muitas paralisaram a actividade de
toda a e outros, considera o mês de Maio empresarial famílias que viram os preços dos moto-táxi por conta da falta de
extensão como improdutivo devido a falha transportes públicos subirem na combustível.
do país desde sexta-feira (3) constante de corrente eléctrica da ordem dos 70 por cento.
parece ter chegado ao fim. Após rede pública e a inexistência de Até ao final da tarde de quarta
cerca de cinco dias de imensos alternativas em função da carên- feira (8), mais de duas mil e qui-

}
transtornos, eis que os cidadãos cia de combustíveis. “Caso a situa- nhentas motorizadas estavam
podem respirar de alívio visto ção não seja resolvida com certa fora de circulação por escassez
que os postos de abastecimento brevidade, o melhor será encerrar Cabinda de gasolina, o que condicionou os
começaram já a receber os deri- as portas” disse. Após duas semanas de escassez serviços de moto-táxis e concomi-

90
vados do petróleo em quanti- O comerciante A ntunes de combustíveis nas principais tantemente o aumento de preços.
dades suficientes para atender Cazenge, fornecedor de carne bombas, a província de Cabinda O número de viaturas que pres-
a demanda. Filas extensas e bovina, caprina e suína, descreve a voltou a receber a gasolina e tam serviço de táxi e que foram
tempo excessivo de espera, que situação como lamentável por não gasóleo apesar de uma redução forçadas a estacionar atingiu a
em muitos casos atingiu as 12 haver necessidade do país parar por na ordem dos 60 por cento. Ao cifra de 850, ao passo que viatu- quilómetros
horas, parece terem ficado para falta de combustíveis . “Há situa- contrário dos 30 a 60 mil litros ras particulares estiveram perto
a história. Para além do comum ções que devem ser acauteladas, habituais e e em função da capa- de cinco centenas. Distância que os cidadãos
automobilista, a escassez afec- tais como o gasóleo e a gasolina”. cidade dos depósitos, as bombas ouvidos pelo JE, cidadãos que do Bailundo foram forçados
tou o sector empresarial, com Informou que foi forçado a sus- estão hoje a receber entre 17 a 20 residem no Huambo, Bailundo e a percorrer na busca pelos
unidades fabris a reduzirem o pender toda actividade comercial mil litros do produto, situação Caála, são unânimes em afirmar combustíveis na cidade do
volume de produção, pois que por lidar com produtos perecíveis. que se estende às bombas que se que a falta de gasolina está a cau- Huambo.
grande parte do maquinário “Sem energia é impossível manter situam nos municípios de Belize, sar transtornos consideráveis
é movido por combustível. Os funcional um sistema de frio, por Buco-Zau e do Cacongo. Numa as suas vidas, sendo que muitos
transportes públicos ressenti- isso é melhor deixar os animais ronda efectuada aos principais deles são forçados a recorrer ao
ram igualmente da ocorrência, vivos até que haja solução desta postos de abastecimento, a repor- mercado informal, onde adqui- actividade, mas espera do Execu-
com as paragens de autocarros lamentável situação”. Segundo a tagem do JE apurou junto de auto- rem o litro de gasolina ao preço tivo acções concretas e precisas
e táxis a registarem considerá- fonte, o abastecimento nas bom- mobilistas e revendedores que a de 450 Kwanzas. para que a situação se inverta até
veis enchentes. Nas unidades bas é feito de forma limitada de situação vai de forma paulatina No Bailundo, a escassez faz ao final de semana. “ temos que
laborais era visível o reduzido modo a que se possa contemplar o voltando à normalidade. O auto- com que os cidadãos tenham acreditar na governação e nas poli-
número de trabalhadores, pois maior número de pessoas e empre- mobilista Joaquim Quimino, de que se deslocar quase 90 kiló- ticas traçadas. mas é necessário
que muitos consumiram o tempo sas possível. “Esta prática insatis- 40 anos, disse que a escassez está metros entre a vila sede e a que os políticos do país comecem
reservado ao labor nas imensas faz as necessidades das empresas a criar muitos constrangimentos cidade do Huambo. a prover melhor os programas de
filas e outros foram forçados a cujo sistema alternativo de ener- às populações, principalmente Jacinto Nunda, que exerce a governação, principalmente no
galgar largos quilómetros a pé gia consome acima de 100 litros para os automobilistas que depen- actividade de táxi, lamentou o que diz respeito ao fornecimento
por força da falta de transporte. de gasóleo por dia” disse. dem das suas viaturas para exer- momento menos bom para a sua do combustível”,disse.

no click
as assimetrias regionais esvaíram-se no cheiro a combustível
De outras cidades o grito de em mãos de “aproveitadores da gerador, já que em muitas zonas deu “frente a frente” com a crise
Alberto Quiluta socorro repetia o drama de Mbanza situação” encerrava o sentimento de Luanda a questão da falta de do combustível. O que tinha de
Congo. Mas, rapidamente, qual de que estávamos perante uma luz eléctrica e do “apagão” cons- gasolina ajudou-lhe a chegar a
O eco de desespero veio das provín- efeito dominó, a crise do combus- situação anormal. tante ainda é um facto. Porto Amboim. Por uma unha
cias. Matérias publicadas pelo JE tível se estendeu pelo país e não E assim foi durante estes dias Uma realidade que nos reme- negra interromperia a sua tra-
vindas dos nossos corresponden- poupou Luanda. Segunda-feira, todos. Nas redes sociais surgiram teu há um tempo mais ou menos jectória cansativa. Mas encon-
tes já davam mostras que algo de dia 6, de manhã cedo, qual não os desabafos: liam-se comentá- semelhante, em que muitos trou combustível nesta cidade de
anormal se estava a passar com foi o espanto: a Capital acordou rios que espelhavam o momento optavam por abastecer as via- mar, peixe e marisco. Suportou
o combustível. Uma página de com filas quilométricas de viatu- de frustração de utentes de via- turas, ou seja, comprar com- uma enorme “fila”. Com certeza
reportagem de Mbanza Congo, ras nas bombas de combustíveis. turas, motorizadas e não só. His- bustível à madrugada. Houve que condicionou a sua chegada
publicada na última edição dava O que se estava a passar? Terão tórias de pessoas que ficavam quem tivesse sido apanhado em a Luanda à hora programada.
conta da escassez do produto, se perguntado todos aqueles que mais de 5 horas para abastecer viagens pelo país adentro. Por Claro que se quer que situações
estando lá a ser comercializado foram apanhados de chofre. A o depósito da viatura ou encher exemplo, Carlos Silva, saía de do género não voltem a aconte-
por kz 500.00 o litro. acumulação de bidões sobretudo o recipiente de 20 litros para o Benguela para Luanda quando cer e que esta termine já.

vigas da purificação | EDIÇÕES NOVEMBRO | lubango Arimateia Baptista| EDIÇÕES NOVEMBRO | lubango António Soares | EDIÇÕES NOVEMBRO | cabinda

Cenário muito vivido em Luanda onde a procura foi desmedida Este ambiente de bidões repetiu-se em todo o lado Em Cabinda, apesar do petróleo que produz, a “crise” arrasou
22
infra-estrutura
Economia & Finanças

zaire Comércio ferroviáRIO URBANISMO


EDIÇÕES NOVEMBRO

Preços PLANOS
de inertes DIRECtoreS
aumentam em VÃO REGULAR
Mbanza Kongo CUSTOS NOS
MUNICÍPIOS
Os preços dos inertes como areia
e brita para a construção civil, Os Planos Directores Muni-
em Mbanza Kongo, província do cipais (PDM) regulam o uso ade-
Zaire, registaram um aumento quado do património edificado e
de até 100 por cento, nos primei- das infra-estruturas nos muni-
ros meses deste ano, comparati- cípios de forma eficiente e sem
vamente a 2018. desperdício informou, na quarta-
No ano transacto, 18 metros -feira, em Luanda, o Secretário de
cúbicos de areia estavam a ser Estado do Ministério do Ordena-
vendidos a 67 mil e 500 kwan- mento do Território e Habitação,
zas, mas este ano estão a custar Manuel Pimentel.
o dobro (kz 135 mil). A brita pas- Em declarações à imprensa
sou de kz 60 para 120 mil. à margem do I Fórum de Urba-
Os comerciantes desta área, nismo e Desenvolvimento Sus-
que preferiram o anonimato, tentável, o responsável referiu
declararam à Angop, relaciona- que a implementação de medi-
ram o aumento dos preços dos das define as fases e que valores
inertes com a pouca oferta no poderão ser envolvidos nos cus-
mercado local e a distância. tos desta execução.
A areia para Mbanza Kongo é “Na verdade é um instrumento
explorada no município do Nzeto, indispensável de gestão muni-
a 230 quilómetros da capital da cipal, no qual se reflectem as
província (Mbanza Kongo). directrizes essenciais do desen-
Embora o preço na fonte seja volvimento económico, social e
ligeiramente baixo - uma car- urbanismo”, sublinhou Manuel
rada de 18 metros cúbicos chega Pimentel.
a custar kz 20 mil. Os agentes Acrescentou que, com a ela-
comerciais alegam também cus- Caminho-de-Ferro de Benguela vai servir de ligação aos grandes portos de Moçambique, África do Sul e da Tanzânia boração destes PDM, se evita, de
tos de manutenção dos camiões forma directa, os investimentos

Euronews realça
e com os combustíveis como um às “escuras”, por serem programas
dos factores do aumento dos que facilitam a gestão do territó-
actuais preços. rio tanto na utilização de ener-
Para o cliente, Eduardo gias renováveis, melhoramento

contributo do Corredor
Matumona, a subida de preços do tráfego urbano, saúde e água.
destes inertes (areia e brita) O ministério está a trabalhar
está, igualmente, a encarecer com o intuito de alcançar as metas
outros materiais de constru- conquistadas no Plano de Desen-

do Lobito na região
ção civil naquela cidade. volvimento Nacional 2018-2022
Disse, por exemplo, que um (PDN), que prevê a aprovação e
bloco de forma de 12 está a ser implementação em todo territó-
vendido a 150 (contra 135 kwan- rio o total de 71 PDM.
zas anteriores), o de 15 custa kz Para tal, salientou, está em
180 (contra 160), ao passo que Euronews assinala que a construção da linha férrea de curso a elaboração dos PDM dos
o de 20 está a ser comerciali- municípios da Kissama, Icolo e
zado a kz 200, contra os 180 Benguela é uma alterantiva vantajosa aos portos africanos Bengo, bem como Viana já con-

O
praticados, em 2018. cluído com breve ratificação pelo
Sobre o assunto, o director do Executivo.
}

gabinete provincial do Comér- contributo do Luís Lopes Teixeira mencio- “Nos demais municípios se
cio, Indústria e Recursos Mine- Porto do Lobito nou os sectores da agricultura, está a envidar esforços no sentido
rais, Adão Alberto Sofia, disse e da via-férrea indústria, construção e a criação de também verem elaborados e
que o sector na região está a do Corredor do podemos de novas empresas, como apenas aprovados os seus Planos”, disse.
trabalhar na uniformização e Lobito no desen- alguns dos potenciais beneficiá- Até ao momento já foram rati-
regularização dos preços destes volvimento eco- ganhar muito rios dessa iniciativa. ficados os planos de 10 municí-
materiais de construção civil nómico da região Em Luanda, a empresa de pios de Benguela, nomeadamente
e, nos próximos dias, será ser Austral do Continente Africano é com este logística Early Green considera Lobito, Baía Farta, Balombo,
fixada uma tabela única. exaltado na mais recente edição do que o Corredor do Lobito é uma Bocoio, Catumbela, Caimbambo,
O responsável informou tam- “Business Angola” da Euronews. projecto enorme oportunidade. Chongorói, Cubal e Ganda.
bém que no município existe ape- Na reportagem sobre o poten- “Podemos ganhar muito tempo
nas uma empresa licenciada para cial em termos de investimento graças ao Corredor do Lobito. ja imagens

a exploração e venda de inertes. resultante da reconstrução de Democrática do Congo, na pro- Estamos muito perto das mais
“uma das mais históricas” vias víncia de Katanga e a chamada importantes minas da Repú-
EDUARDO PEDRO | EDIÇÕES NOVEMBRO
férreas africanas, a Euronews cintura do cobre na Zâmbia. blica Democrática do Congo, logo
assinala que a infra-estrutura, A via-férrea começou a ser ali, do outro lado da fronteira, é
ora reabilitada, surge como uma construída em 1903 e ficou muito acessível”, sublinhou Sér-
alternativa vantajosa aos portos pronta em 1929. O acordo de gio Chambel, director operacio-
de Dar es Salaam (Tanzânia), da concessão durou 99 anos. O nal da empresa.
Beira (Moçambique) ou de Dur- governo de Angola recuperou “Nas áreas mais remotas do
ban (África do Sul). a infra-estrutura em 2001, com Leste do país, onde até agora não
No seu trabalho, o repórter um custo de 2,3 mil milhões de havia estradas e onde a via-férrea
Chris Burns recorda que a via- euros. Reinaugurada em 2015, foi reconstruída, as pessoas pude-
-férrea do Corredor do Lobito, com a via-férrea deverá estender-se ram encaminhar a produção agrí-
uma extensão de mais de 1.300 nos próximos tempos à vizinha cola para vendê-la nos municípios
quilómetros, reduziu o tempo de República da Zâmbia, outro país e províncias vizinhas. O potencial
viagem, de semanas para escas- da região rico em minérios. é enorme. Se houver uma indús-
sos dias. De acordo a reportagem da tria de transformação de alimen-
O Corredor do Lobito, que é Euronews que cita o presidente tos, podem usar a linha férrea para
parte do Caminho-de-Ferro de do Conselho de Administração do enviar os produtos para as cida-
Benguela (CFB), começa no Porto Caminho-de-Ferro de Benguela, des, para a costa e até para expor-
do Lobito, província de Benguela, dois comboios operam quinzenal- tação”, afirmou o antropólogo Jon
atravessa o território angolano mente na linha, havendo planos Schubert, da Universidade Bru-
em direcção ao Leste e cruza as para se alargar a frequência para nel de Londres, que conhece bem
Inertes preocupam governantes regiões mineiras da República até cinco por dia. a realidade angolana. Uma das artérias do Lobito
Sexta-feira, 10 de maio de 2019
infra-estrutura 23

}
gANADEIROS
edições novembro

morteS no cunene VALEM


perda de mais de KZ 27 milhões

Vinte e sete milhões 354 pela estiagem até Abril: 907


mil e 600 kwanzas é o valor mil 572 cabeças.
estimado dos prejuízos Por força da prolongada pro-
económicos causados pela blemática da seca no Cunene,
morte animal na província muitos bois estão a ser despacha-
do Cunene, de Outubro até dos ao preço irrisório de 50 mil
meados de Abril, estando o kwanzas, contra o valor mínimo
gado bovino a representar 90 real de 200 mil kwanzas, como
porcento desta cifra. sinal de depreciação da prin-
Segundo cálculos efectuados cipal riqueza do povo e maior
pela Angop com base no relató- activo económico da província.
rio do Governo Local referente a Enquanto isso, oito a 12 mil
este período, o montante resulta kwanzas são os preços míni-
da multiplicação do total de 19 mos do cabrito nesse tempo de
mil 572 gado morto (entre bovi- seca, a nível de todo o Cunene,
nos, caprinos e suínos), pela contra os kz 15 a 20 mil pratica-
venda da cabeça a 200 kwan- dos na época chuvosa.
zas e sete meses de seca. Já o porco é comercializado
Com 17.995.600 kwanzas, o entre quatro e dez mil kwan-
Curoca é o município mais atin- zas, independentemente da
gido, seguindo-se o Cahama com estação do ano.
kz 3.635.800, o Cuanhama com Neste momento, para salvar
Produtores da provincia de Benguela querem aumentar o numero de população bovina para reduzir as importações 3.357.200 kwanzas, Namacundi o gado mais fragilizado que cir-
com kz 861 mil, Ombadja com cula pelas rotas de transumân-
835.800 kwanzas e o Cuvelai cia, o Executivo, por intermédio

Criadores de gado chamados com 669 mil e 200 kwanzas, num


total geral de 436 localidades.
“Esses números traduzem-
do Ministério da Agricultura e
Florestas disponibilizou para o
Cunene (no mês passado) 120

a revitalizar o sector animal -se praticamente na morte do


bovino, visto que em cada 100
bois, apenas morre hipotetica-
toneladas de feno, sal comum
e sais minerais.
De igual modo, esse minis-
mente um porco ou cabrito”, tério comprometeu-se em com-
Abertura e alargamento das cooperativas na região vai de acordo com o governador prar mil animais (basicamente
do Cunene, Vigílio Tyova, para o boi desfalecido), sendo uma
contribuir para o desenvolvimento das espécies na província quem “os prejuízos podem ser parte para a recuperação e outra
bem maiores a julgar com o gado para o matadouro.
morto não contabilizado”. A par da morte de animais,
Aliás, segundo este gover- a seca comprometeu a presente
}

zada tem períodos regulares de nante (quando apresentava, campanha agrícola na provín-
Sampaio Júnior chuva, pois isso é essencial para sexta-feira, os efeitos da seca cia, que previa colher 180 mil
em Benguela
que o pasto cresça continuamente na província ao Presidente da toneladas de cereais diversos.
É PRECISO QUE e importante para a qualidade de República, João Lourenço,), E por não existir produção nos

O
vida do animal”. essa cifra (19.539) aumentou campos estão afectados direc-
presidente do do Conse- O EMPRESÁRIO Os criadores de gado estão, na última semana para 26.267, tamente 175 mil famílias, tota-
lho Executivo da Coo- a partir de agora mais unidos numa altura em que já se encon- lizando 880 mil pessoas.
perativa de Criadores DIMInuA A com o abertura e alargamento tram afectados cerca de um No âmbito do plano de emer-
de gado de Benguela, da Cooperativa, por isso vamos milhão e 100 mil bovinos. gência contra a fome, a província
Paulo Flora afirmou IMPORTAÇÃO DE fazer de tudo para que a sua acti- Até Outubro passado, os do Cunene recebeu 412 toneladas
que o clima favorável que se vive vidade esteja reforçada e à altura danos pelas mortes (se calcu- de bens alimentares de primeira
facilitou que um grupo de criado- CARNE E DOS SEUS de ajudar o país a gastar menos lados em montantes monetá- necessidade, mas ainda assim,
res instalaram em Dezembro de dinheiro na compra de carne e rios) tendem a ser bem mais segundo Vigílio Tyova, precisa
2018 da cooperativa. DERIVADOS outros produtos do mesmo sis- assustadores, a julgar pelas pelo menos 400 mil toneladas
O responsável sublinhou que, tema produtivo, pelo que é preciso previsões da ausência de chuva de massango, milho, massam-
um dos grandes motes desta ins- que se aposte mais na produção nos próximos cinco meses e bala e peixe seco, para apoiar
tituição é desafiar, todos cria- presidente do Conselho Executivo. e se valorize mais o que é feito pelo total de bovino afectado a população durante um ano.
dores a olhar o presente com Nesta cooperativa pretende- internamente, defendeu. angop
criatividade e a repensar os mos trabalhar para fortalecer- Estamos comprometido o
actuais modelos, pondo de lado -mos as empresas do ramo que nosso caminho tem haver com
todas as ideias pré-concebidas também são o motor da economia qualidade na produção de ani-
que nos poderão transmitir uma e não podemos perder de vista o mais, todavia, a Cooperativa tem
visão redutora de ultrapassar a facto de serem elas uma das fon- a incumbência de colocar animais
crise, entre os diversos actores tes geradoras de postos de traba- com valor comercial no mercado.
do subsistema da pecuária. lho no meio rural. “Existe um ambiente favorável
“Pretendemos que Benguela No plano acções da coopera- para quem gosta de trabalhar ou
volte a ribalta que valorize a pro- tiva prevê as medidas sanitá- quer apreender actividade pecuá-
dução pecuária e que se poupe rias, que abranjam todo o ciclo ria”, referiu o responsável
muito dinheiro com gastos na anual de produção e incluir Acrescentou que os criadores
compra deste produto no exterior estratégias que previnam, tra- benguelenses ainda enfrentam
pelo que o investimento privado tem ou limitem possíveis pro- uma série de obstáculos para
para crescer neste domínio com blemas existentes de doenças. sua subsistência mas ser hou-
criação de animais como gado, De acordo Paulo Flora, é pre- ver inovação e vontade de fazer o
suínos, aves, entre outros é prio- ciso que os empresários do ramo mercado de Benguela terá muita
ridade ”, disse Paulo Flora. comercio diminuam a importa- oferta de animais com os padrões
O crescimento de empresa- ção de carne, ovo, leite e outros exigidos no mercado.
rias é uma prioridade pois, existe produtos derivados da pecuá- “Constatamos que temos uma
na região criadores com muito ria, pois Benguela tem condi- boa oferta para a construção de
dinamismo e criatividade, inte- ções naturais . infra-estruturas para a criação
ressados em ajudar a província “ A estratégia do criador deve de gado que é uma mercadoria
a te óptimos indicadores agora partir em ter acesso fácil a pro- lucrativa. Existem bovinos espe-
só organizados vamos inovar os priedade, ter água próxima e ofe- cializados para as produções de
métodos de trabalho sempre que recer um pasto de qualidade. É carne, de leite e os de raças mis-
necessário vamos divulgar os importante observar se a região tas, para ambas as produções”, Efeitos da estiagem no sul de Angola continuam a causar morte do gado
resultados trabalho, salientou, em que a propriedade está locali- disse o responsável.
24 INFRA-ESTRUTURA Economia & Finanças

}
Protecção da fauna

Caça furtiva ameaça elefantes


Ministra do Ambiente Paula Francisco Coelho representou o Chefe do Estado
angolano João Lourenço na Cimeira do elefante que decorreu na última terça-feira

A
ministra minagem em curso, apenas foi
a ngola na do possível fazer-se o levantamento Fundo apoia projectos no Zaire
Ambiente, Paula em dois parques nacionais, o que
Francisco Coe- não reflecte a população total de FAS apoia
lho, denunciou, elefantes no país”, afirma Paula
esta semana, em Francisco Coelho. agentes
Kasane, Bots- A Cimeira de Elefantes de económicos
wana, que a caça furtiva constitui Kasane tem como objectivo reu-
a “principal ameaça” à sobrevi- nir Chefes de Estado, ministros e no Tomboco
vência dos elefantes em Angola, organismos de integração regio-
país onde “tomou já contornos de nal do Projecto de Conservação Um projec to denominado
crime organizado internacional”. das Áreas Transfronteiriças do “Matching Grants”, que
A governante comentava à Okavango-Zambeze (KAZA), de consiste em capacitar,
imprensa questões relaciona- que Angola é parte integrante. financiar e dar assistência
das com a Cimeira do Elefante, De uma forma geral, a popula- técnica aos agentes
que se realizou, na última terça- ção de elefantes africanos dimi- económicos do município
-feira, naquela cidade eco-turís- nuiu 20 por cento de 2006 a 2015 do Tomboco, província
tica twanesa, evento no qual devido à procura acentuada de do Zaire, está a ser
representa o Presidente ango- marfim, anunciou a União Inter- implementado desde o
lano, João Lourenço. nacional para a Conservação da princípio deste mês,
Além de responsáveis do Natureza (UICN). pelo Fundo de Apoio
departamento ministerial, a dele- Esta organização de defesa Social (FA S).
gação angolana ao evento integra, Extinção do elefante foi tema na cimeira de Gaberone em Botswana da vida selvagem diz que foi pos- Para a implementação
ainda, a embaixadora de Angola sível contar com precisão de 415 deste projec to, que
no Botswana, Beatriz Morais. mil elefantes em África em áreas abrange também
Quanto às políticas do Governo Combate ao Comércio Ilegal das a Unidade de Combate aos Crimes onde foram realizadas extensas empreendedores,
angolano em relação a preserva- Espécies Ameaçadas de Extin- Ambientais, constituída pelas pesquisas e onde, em 2006, havia associações e cooperativas
ção da flora e da fauna, a ministra ção (CITES). instituições que zelam pelas mais de 500 mil elefantes. agrícolas, o FA S colocou
disse que Angola, sob a coordena- Por outro lado, o Ministério questões de defesa e segurança Em algumas áreas do conti- à disposição dos
ção do Ministério do Ambiente, do Ambiente estabeleceu parce- e legalidade constitucional. nente africano, como o Sudão do beneficiários uma car teira
está a actualizar os instrumen- rias com instituições de investi- A ministra do Ambiente diz ser Sul, Libéria e a República Centro de financiamento avaliada
tos jurídicos existentes nessa gação científica, a nível nacional “difícil”, de momento, estimar o Africana, nenhum estudo siste- em 480 mil dólares nor te-
matéria. e internacional, com vista a levar número da população de elefan- mático foi realizado, por isso é americanos.
De acordo com a governante, a a cabo levantamentos das espé- tes em Angola, mas precisa que difícil dizer como as populações Em declarações a
Comissão para a Política Social do cies da fauna e da flora em vias o país tem duas espécies, desig- de elefantes evoluem. imprensa, o direc tor
Conselho de Ministros já aprovou de extinção, sua distribuição e nadamente o elefante da floresta De acordo com o Censo do provincial do FA S, Márcio
a Estratégia e o Plano de Acção importância no domínio da ciên- e o da savana, nas regiões Norte, Grande Elefante, a população da Costa, disse que o
Nacional para a Biodiversidade. cia e da componente social. Sul e Leste de Angola. espécie em África sofreu uma projec to além de alavancar
Essa documentação visa, entre Quanto ao caso particular da Estimativas não oficiais dizem assustadora queda de 30 por cento a economia do município
outros, delinear directrizes sobre população de elefantes, existem que, em Angola, a população de ele- em apenas sete anos, de 2007 a nos domínios das pescas,
o uso das plantas pelas comuni- programas de conservação desta fantes começou a crescer a partir 2014, e continua cair a uma taxa agricultura e comércio
dades locais, criar novas áreas espécie, tendo sido desenvolvidos de 2015, atingindo, na actualidade, anual de 8 por cento. vai permitir a criação de
de conservação e avaliar o status a Estratégia e o Plano de Acção pouco mais de três mil cabeças, O Botswana, com 130 mil espé- novos postos de trabalho
das espécies da fauna selvagem. Nacional para os Elefantes, e, contra as cerca de 70 mil, antes cimes, tem a maior população de para a juventude local.
Angola é parte das diversas ainda, o Plano de Acção Nacio- da década de 1970, nessa altura elefantes do continente africano, “O projec to consiste
convenções internacionais, tais nal sobre o Marfim. uma das maiores populações da reunindo cerca de 37 por cento em financiar projec tos
como a da Biodiversidade(CBD), Paula Francisco Coelho acres- África sub-sahariana. da população ameaçada de ele- fiáveis e novos, que o
Espécies Migratórias (CMS) e centou que foi igualmente criada “Devido ao processo de des- fantes de África. próprio município dispõe
para alavancar a sua
economia”, referiu.
De acordo com
o responsável, a
Empresas apresentam soluções para mitigar efeitos da seca implementação do
“Matching Grants” foi
O projecto prevê a construção de seis barragens para a retenção de água e a criação de uma reserva hídrica antecedida por um
conjunto de encontros
dr com os empresários,
Vinte e três das 41 empresas dente da República. associações juvenis,
nacionais e estrangeiras do sec- No final deste processo cooperativas agrícolas
tor hídrico, que adquiriram os serão seleccionadas as empre- e empreendedores para
documentos de concurso, apre- sas a quem serão adjudicadas esclarecer os critérios de
sentaram propostas para a con- as obras das bacias do Cunene acesso ao financiamento.
cepção e construção de obras e do Cuvelai. O município do Tomboco
estruturantes de combate à Com a construção do sistema dista a 150 quilómetros da
seca no sul do País. As soluções de transferência de água a partir cidade de Mbanza Kongo
consistem na construção de um do rio Cunene, na localidade do e tem uma população
transvase a partir do rio Cunene, Cafu para a zona das Oshanas, estimada em 46 mil e 25
na sua bacia hidrográfica e na em Cuamato, e de Namacunde, habitantes distribuídos
construção de duas barragens e a construção da barragem 128 em três comunas: Kinzau,
de terra, uma na localidade de A seca está a dizimar a população animal na província do Cunene em Calucuve vai permitir a cria- Kinsimba e Sede.
Calucuve e outra na localidade ção de uma reserva hídrica nas O Fundo de Apoio Social
de Ndúe, que estarão situadas na bacias do Cunene e atenuar os está implantado nos seis
bacia hidrográfica do Cuvelai. avaliação por uma comissão do prazo de avaliação das propos- efeitos nefastos da seca. municípios que compõem
M a nuel Q u i nt i no, que Ministério da Energia e Águas tas de 20 dias para a apresen- Outros benefícios destas a província do Zaire,
falava na sessão pública de (Minea), que visa aferir a qua- tação do relatório, prevê que até obras consiste em permitir nomeadamente Mbanza
abertura do concurso público, lificação destas empresas em final de Maio tenha a aprecia- que aquela localidade tenha Kongo, Soyo, Cuimba,
afirmou que as propostas serão todos os domínios. ção do titular do Minea, assim água corrente para o consumo Tomboco, Nóqui e Nzeto.
submetidas a um processo de A comissão, que tem um como a homologação do Presi- da população.
Sexta-feira, 10 de maio de 2019
INFRA-ESTRUTURA 25

COOPERAÇÃO

Formação de técnicos agrários


vai contar com apoio da França
Executivo vai implementar nos próximos anos um novo modelo de
qualificação de técnicos ligados ao sector agricola no Instituto Técnico
Profissional do Tchivinguiro no município da Humpata província da Huila

reproduzido em Angola. sentarem as dificuldades que vão


Arão Martins | Lubango Com a visita, referiu Sylvain permitir criar mecanismos de se CINCO

U
Itté, abriu-se uma nova era nas implementar as acções que visam
m novo modelo de relações entre os Ministérios o inicio de uma nova era para este FACTOS MAIS
formação de técni- da Agricultura dos dois países, estabelecimento de ensino téc-
cos agro-pecuários que foi reconfirmada na recente nico e profissional”, disse. RELEVANTES
vai nos próximos visita do ministro da agricultura “Dentro de dois meses vamos
tempos, ser imple- de França à Angola, no inicio do ter uma missão de peritos da DO INSTITUTO
mentado pelo Executivo ango- mês de Abril, onde decidiu-se nas Agencia Francesa de Desenvol-
lano em parceria com a França, varias reuniões, com as autori- vimento, para em conjunto com MÉDIO
no Instituto Técnico Profissio- dades angolanas, trabalhar em o Ministério da Agricultura e da
nal do Tchivinguiro, municipio conjunto na formação profissio- Educação trabalhar nos projectos TÉCNICO DO INSTITUTO CARESSE
da Humpata. nal, sobretudo na área da agro- onde vão se incidir a implementa-
Para a concretização de tal -industrial. ção de acções a serem efectivadas TCHIVINGUIRO REABILITAÇÃO E DE
desiderato, o embaixador de “Na recente visita a Angola, o no Instituto Técnico do Tchivin-
1
NOVOS EQUIPAMENTOS
França em Angola, Sylvain Itté, ministro francês da Agricultura guiro”, anunciou.
acompanhado pelo secretário de e da Alimentação, Didier Gui- O diplomata referiu que o A instituição foi O director do instituto, Francisco Ebo,
Estado para o Ensino técnico-pro- llaume também reiterou a von- secretário de Estado da Educa- fundada em 1939 e informou que a infra-estrutura cen-
fissional, Jesus Joaquim Baptista tade de França de cooperar en ção angolano fez parte da visita, é uma referência em tral do complexo do Instituto Técnico
e os directores do Ministério do prol do desenvolvimento da for- o que vai ajudar na definição das Angola Agrário do Tchivinguiro nº 702, que
Ensino Superior e do Ministério mação com o âmbito técnico-pro- necessidades do ponto de vista da 2
congrega um internato com capaci-
da Agricultura, em conjunto com fissional agrário entre França e pedagogia, formação, reabilita- dade de albergar mais de 360 alunos,
A instituto tem
a Agência Francesa de Desenvol- Angola. Para a realização de tal ção do complexo e das fazendas. clama por uma reabilitação urgente,
12 salas, sete
vimento (AFD) trabalharam no projecto, no objectivo de oferecer Explicou que a realidade é o dado o estado avançado de degradação.
laboratórios e duas
passado dia 3 do mes em curso os mesmos padrões de qualidade facto de que, alem do complexo, Disse que a instituição que lec-
salas de imformática
no Tchivinguiro. observados em França, o Instituto o Instituto Técnico do Tchivin- ciona os cursos de Industria agro-ali-
O embaixador de França em técnico superior de Tchivinguiro guiro na Huíla, dispõe de qua- mentar, Produção Vegetal, Produção
3
Angola, Sylvain Itté, garantiu que poderia vir a reunir as condições tro fazendas com mais de 14 mil Animal e gestão agrícola, tem matri-
A infra-estrutura
o seu país vai participar de forma perfeitas », referiu. hectares, que ao serem reabilita- culado, para o presente ano lectivo,
comporta 72 quartos,
activa no programa de revitali- O Centro de Tchgivinguiro, das, vão permitir ter condições 414 alunos, destes 200 internados.
com inoperância dos
zação e redinamização do pro- salientou, por ser antigo e famoso mais adequadas e necessário Leccionam aulas 27 professores, dos
esgostos
cesso de formação de técnicos nas na formação profissional na área para uma formação dos técnicos quais, dois técnicos de nacionalidade
áreas da agro-indústria, forma- agricola os dois ministros decidi- e engenheiros agro-industriais cubana, um médico veterinário e outro
4
dos pelo Instituto Técnico Agrá- ram ser um dos pontos fulcrais da de forma efectiva. de mecanização agrícola.
Possui acomodações
rio do Tchivinguiro, município cooperação e da ajuda que a França “Vai se criar mecanismos para Informou que as infra-estruturas do
com capacidade para
da Humpata, província da Huíla. vai prestar para que o centro do a efectivação do projecto que vai complexo tem portas soltas e fissuras
alojar 340 alunos
Explicou que no âmbito da Tchivinguiro, que já foi uma das contribuir significativamente na nas paredes. Os equipamentos indus-
visita a França em Maio de 2018, grandes referências na formação formação de quadros rumo ao triais e frigoríficos de cozinha, assim
o Presidente João Lourenço teve a de quadros no passado, a mística desenvolvimento do país”, disse, como os da lavandaria estão inoperan-
5
oportunidade de visitar o grande seja resgatado para os profissio- acrescentando que a França não tes e defende que a possível intervenção
A fazenda tem 250
liceu agrícola de Toulouse-Auze- nais da agricultura e indústria. vai financiar tudo, mas partici- deve ser abrangente ainda nos laborató-
hectares de regadio e
ville, exprimindo o desejo que tal “A minha visita deu para ver par de forma efectiva para que rios que suportam as aulas práticas de
500 de sequeiro
modelo de excelência na forma- o actual estado onde a direcção, o funcionamento da instituição física, biologia, zootecnia e dois labora-
ção técnica agrícola pudesse ser professores e estudantes apre- seja cada vez melhor. tórios de informática básica.
26
África
Economia & Finanças

São Tomé e Príncipe


dr
dr

divulga dados do FMI


Informação macroeconómica sobre as contas nacionais
vai facilitar a transparência na gestão das finanças públicas

O
Ministério do agências de notação financeira, Guiné Equatorial e Camarões.
Pla nea mento acesso fácil a informação que o As ilhas estiveram desabita-
e Finanças de conselho de administração do das até a sua descoberta pelos
São Tomé e Prín- FMI identificou como crítica para exploradores portugueses João
cipe já começou a monitorizar as condições econó- de Santarém e Pedro Escobar,
divulgar dados micas e as políticas”. em 1470. Gradualmente coloni-
macroeconómi- O país, oficialmente Repú- zados pelos portugueses ao longo Maputo divulga dívida só em 2019
cos harmonizados com os critérios blica Democrática de São Tomé do século XVI, eles colectiva-
do Fundo Monetário Internacional e Príncipe, é um Estado insular mente serviram como um centro
Petrolífera analisa os documentos (FMI) através do Sistema Melho- localizado no Golfo da Guiné, comercial vital para o comércio Dívida externa
rado de Disseminação de Dados. na costa equatorial ocidental da atlântico de escravizados.
O objectivo é “servir como um África Central, formado por dois O rico solo vulcânico e a proxi- moçambicana
Anadarko veículo centralizador de dados arquipélagos em torno das duas midade com a linha do Equador tor-
macroeconómicos essenciais sobre ilhas principais, as ilhas de São naram São Tomé e Príncipe ideal A dívida externa de Moçambique
anuncia venda contas nacionais, operações finan- Tomé e Príncipe, que distam-se para o cultivo de açúcar, seguido aumentou em 10 por cento para
ceiras do Governo e dívida, sector cerca de 140 km uma da outra e mais tarde por outras culturas de 9.487,9 milhões de dólares (8,4
à firma Total monetário e financeiro, e balança a cerca de 250 e 225 km da costa rendimento tais como café e cacau; mil milhões de euros) em 2017,
de pagamentos”, lê-se num comu- noroeste do Gabão, respectiva- a lucrativa economia de plantação refere a Conta Geral do Estado
A petrolífera norte-americana nicado divulgado pelo FMI, além mente, que faz fronteira com a era dependente de escravos. (CGE) apresentada esta semana
Ocidental anunciou ter chegado de disponibilizar dados sobre con- pelo Governo moçambicano na
a um acordo com a Total, no valor tas do país, operações financei- dr
Assembleia da República.
de 7,8 mil milhões de Euros, para ras e dívidas. O sistema permite a A CGE não faz menção espe-
garantir a aquisição da petrolí- agentes e políticos analisar infor- cífica às chamadas dívidas ocul-
fera norte-americana Anadarko, mação sobre o país que o FMI con- tas, secretamente avalizadas pelo
líder do consórcio que explora a sidera relevante. anterior executivo moçambicano
Área 1, em Moçambique. A página “contém ligações elec- entre 2013 e 2014, tratando todos
Caso a operação se concre- trónicas para as estatísticas pro- os encargos de forma mais geral.
tize, os activos da Anadarko em duzidas pelas entidades oficiais de O documento apresentado
África passarão para a Total, São Tomé e Príncipe”, acrescenta esta quarta-feira refere que a
ficando esta a ser detentora das o comunicado. dívida interna também subiu,
explorações em Moçambique, “A publicação de dados macroe- entre 2016 e 2017, tendo incre-
Argélia, Gana e África do Sul. conómicos fundamentais através mentado em 21,9 por cento para
E nq u a nto a O c ident a l deste sistema vai dar aos deci- 106.899,6 milhões de meticais
espera adquirir as participa- sores políticos nacionais e aos (1,5 mil milhões de euros). “O
ções da Anadarko nas bacias agentes internacionais e nacio- crescimento da dívida interna
de xisto dos EUA, no Golfo do nais, incluindo investidores e Objectivo do Governo é facilitar a operacionalização das finanças locais em 2017 justifica-se pela tran-
México e na América do Sul, sição do saldo de bilhetes de
bem como na Western Mids- tesouro de 2016 para 2017 no
tream Partners, uma empresa valor de 21,6 mil milhões de
de transporte e processamento
de combustíveis fósseis.
A CEO da ocidental Vicki
ANC lidera sondagens eleitorais meticais (372 milhões de euros),
bem assim a emissão de obri-
gações do tesouro no valor de
Hollub, em comunicado, refe- Nelson Mandela, está a liderar 11,4 mil milhões de meticais
dr

riu que o principal interesse com 54,65 por cento dos votos, (159 milhões de euros) para o
da sua petrolífera é a explora- segundo dados da Comissão Elei- financiamento do défice orça-
ção da área detida pela Anada- toral Independente. mental”, lê-se na conta.
rko na Bacia Permiana, o maior A Aliança Democrática (DA), Em 2017, o Estado moçambi-
campo de xisto dos EUA que se principal partido da oposição, cano realizou despesas no valor
estende do oeste do Texas até ao surge em segundo lugar com 26,49 de pouco mais de 272 mil milhões
sudeste do Novo México. por cento dos votos, à frente da de meticais (3,2 mil milhões de
Na proposta inicial, a oci- terceira maior força política do euros) e arrecadou receitas de
dental oferecia 50.872.800 mil país, o partido de esquerda radi- mais de 186 mil milhões de meti-
milhões de euros pela venda cal Fighters for Economic Free- cais (2,6 mil milhões de euros),
da Anadarko, divididos entre dom (EFF), com 8,07 por cento. superando em 114,4 por cento a
numerário e acções, havendo Os sul-africanos foram esta meta prevista. A CGE moçambi-
agora uma nova proposta cuja Actual líder do ANC, Cyril Ramaphosa, quer manter os resultados finais quinta-feira chamados a votar, cano é apresentada à Assembleia
percentagem a ser paga em numa altura em que o país da República com cerca de um
dinheiro sobe para 78 por cento, enfrenta uma estagnação na eco- ano e meio de atraso em relação
sendo os restantes 22 por cento O Congresso Nacional Afri- resultados preliminares apresen- nomia, com uma dívida pública ao período a que se refere. Em
entregues em acções. cano (ANC), que está no poder tados ontem, quinta-feira 9, pela que não para de crescer, desem- 2017, o Estado gastou 3,2 mil
Este anúncio, publicado hoje desde 1994 na África do Sul, lidera Comissão Eleitoral Independente. prego e escândalos que atingem milhões de euros e apenas arre-
pela petrolífera norte-americana as eleições legislativas, segundo O ANC, partido histórico de o próprio partido. cadou 2,6 mil milhões de euros.
Ocidental, vem ameaçar a oferta
publicada pela Chevron no pas-
sado dia 12 de Abril, que garantia Cabo Verde vende liceu aos EUA para embaixada
ter firmado um acordo definitivo
com a Anadarko Petroleum Cor- A venda de um liceu na cidade ministros das Finanças e dos cabo-verdiano explicou que
poration, para adquirir todas as da Praia aos Estados Unidos Negócios Estrangeiros informaram o espaço “não se adequa às
acções em circulação, uma tran- da América (EUA), por quase que o Governo mandou vender necessidades futuras, devido ao
sacção de acções e dinheiro ava- 5,2 milhões de euros, está a a Escola Secundária Cónego crescimento populacional na área
liada em 29,45 mil milhões de ser criticada pela oposição, Jacinto, na Várzea, aos EUA, que abrangida e a integração de ensino
euros, ou 58 euros por acção. mas o executivo cabo-verdiano vai aproveitar o edifício e juntar do 1.º ao 12.º ano de escolaridade”
O conselho de administra- respondeu esta semana que se um terreno anexo para ali construir e vai ter impactos na geração de
ção da Anadarko anunciou a trata de um “óptimo negócio”. a sua nova embaixada em Cabo empregos, na dinamização da
recepção, e diz estar a consi- Numa portaria publicada segunda- Verde. economia e na relação protocolar
derar a oferta da petrolífera feira no Boletim Oficial, os Na portaria conjunta, o executivo existente entre os dois países. Cidade da Praia em Cabo Verde
norte-americana Ocidental.
Sexta-feira, 10 de maio de 2019
mundo 27

Líderes europeus definem


metas para os próximos anos
Uber atinge 22.263
trabalhadores no mundo
}
Os líderes europeus reuniram-se
em Sibiu para a última cimeira
ao mais alto nível sob a
presidência romena da União hoje vamos A multinacional norte-americana apresenta-se como uma
Europeia.
Um encontro informal que falar sobre a empresa em constante mudança e promete continuar a
acontece a duas semanas
das eleições europeias. Os nossa agenda oferecer novas plataformas de aluguer de veículos
chefes de Estado e de governo
esperam dar um sinal de estratégica para dr

unidade quanto ao futuro do


projecto europeu, como revelou futuro e tentar
a chanceler alemã, Angela
Merkel, à chegada à Cimeira. chegar a acordo
“Hoje vamos falar sobre nossa
agenda estratégica para o com relação a
futuro. Vamos novamente tentar
chegar a acordo sobre uma uma declaração
declaração comum, no sentido
do trabalho em conjunto e em comum na união
estreita colaboração com todos
os países da União Europeia,
deixando de lado quaisquer
diferenças políticas entre os voltar ao nacionalismo? E essa
Estados-Membros”. é a escolha que nos é colocada
Depois da crise económica na em muitos países e que deve
Zona Euro, as migrações ou ser enfrentada, e que para mim
o Brexit, os líderes europeus é uma escolha absolutamente
querem olhar para o futuro e o crucial, nos próximos anos”.
Presidente francês, Emmanuel Além de procurar definir as
Macron, apela ao voto dos prioridades estratégicas para
eleitores, colocando as coisas os próximos 5 anos, os líderes
de forma clara. europeus deverão também
“Mais de quatrocentos milhões debater a distribuição dos
de europeus estão perante cargos de topo da estrutura da
uma escolha muito clara. União Europeia. Ainda não se
Queremos construir juntos, falará de nomes, mas deverá Capital francesa foi palco de uma reunião internacional entre empresários gauleses e líderes africanos
de novo, de forma diferente, ser discutida em Sibiu a forma

O
melhorando as coisas ou como o processo de escolha
queremos destruir a Europa e será conduzido. número de empre- estabelece o preço inicial Khosrowshahi, anunciou que em
gados da Uber em entre 44 e 50 dólares. 2018 obteve uma facturação de
todo o mundo pas- Os analistas referem que a 11.270 milhões de dólares e lucros
sou de 159 em dezem- actual tendência de baixa do mer- de 997 milhões de dólares.
bro de 201 2 pa ra cado devido às tensões comerciais Contudo, o resultado de
2 2 . 2 6 3 no f i na l de 2018 . entre os Estados Unidos da América exploração ajustado - que inclui
Além do negócio de transporte (EUA) e a China e o “tropeção” da os custos de depreciação e de
de passageiros, a Uber apresenta Lyft na bolsa indicam que o preço amortização, foi negativo, de
-se como uma empresa em cons- inicial da Uber deverá situar-se em 1.850 milhões de dólares.
tante mudança, aberta à diver- torno de 47 dólares. A Uber vende como principais
sificação e promete continuar a Há dois meses, o preço inicial atrativos a sua tecnologia pioneira
oferecer novas plataformas de de venda da Lyft no mercado foi de e a gigantesca rede internacional,
aluguer de veículos com condu- 72 dólares e esta semana esteve que inclui 91 milhões de utilizado-
tor Uber, lançada em 2009 em São a cotar-se a 55 dólares, menos 23 res em 700 cidades em 63 países.
Francisco pelo canadiano Garret por cento. No total, a Uber tem A empresa tem quase qua-
Camp e o norte-americano Travis 1.676 milhões acções, das quais tro milhões de condutores que
Kalanick. A empresa prevê colocar só vai vender uma parte. cobrem 17 milhões de viagens por
207 milhões de acções, em prin- A empresa anunciou que a dia, mas tenta atrair os investi-
cípio 180 milhões de títulos com PayPal vai comprar acções no valor dores com um elevado potencial
uma opção de colocar outros 27 de 500 milhões de dólares ao preço de crescimento ao sublinhar que
milhões, na Bolsa de Nova Iorque. inicial estabelecido. A Uber, cujo apenas dois por cento da popu-
Reunião de líderes aconteceu em véspera de eleições na Zona Euro Apesar de ainda não estar actual CEO (Chief Executive Offi- lação dos países onde opera uti-
fixado, o folheto da oferta cer, presidente executivo) é Dara lizou a aplicação.

China promete retaliar Estados Unidos Tensões comerciais continuam a desanimar Wall Street
dr

A China disse esta semana que vai Os três principais índices da dutos chineses, no valor de 200
retaliar caso Washington suba as bolsa de Nova Iorque abriram mil milhões de dólares, de 10 por
taxas alfandegárias sobre bens esta semana com ligeiras per- cento para 25 por cento, a partir
importados da China, na véspera das devido às tensões comerciais desta sexta-feira.
de uma ronda negocial decisiva entre os Estados Unidos da Amé- Na balança de pagamentos da
para pôr fim à guerra comercial rica e a China. China, destaque para a queda das
entre os dois países. Minutos após o toque do exportações chinesas em Abril,
O ministério chinês do Comér- sino de abertura da sessão, o enquanto as importações apresen-
cio informou que será forçado a S&P 500 perdia 0,12 por cento, taram resultados sólidos.
tomar as “contramedidas necessá- para 2.880,48 pontos; o tec- Segundo a agência Reuters,
rias”, caso o presidente norte-ame- nológico Nasdaq cedia 0,10 Trump reagiu ao recuo da China
ricano, Donald Trump, cumpra por cento, para 7.632,52 pon- em reforçar os direitos de proprie-
com a sua promessa e aumente, não detalharam quais serão as tos; e industrial Dow Jones dade intelectual. Ainda assim, a
de 10 por cento para 25 por cento, medidas retaliatórias, ressalva- desvalorizava 0,12 por cento, ronda negocial entre os represen-
as taxas alfandegárias sobre o ram que o escalar das disputas para 25.933,77 pontos. tantes das duas maiores econo-
equivalente a 200 mil milhões “não é do interesse” dos dois paí- No domingo passado, o pre- mias do mundo não foi cancelada e
de dólares de bens importados ses ou do mundo. As negociações sidente dos EUA, Donald Trump, espera-se que o vice do presidente
do país asiático. entre os EUA com Pequim avan- anunciou que iria aumentar as Xi Jiping, Liu He, se desloque a
As autoridades chinesas, que çam a um ritmo “muito lento”. tarifas às importações dos pro- Washington ontem, dia 9 de Maio. Bolsa de Wall Street abre em baixa
28
Gestão
Economia & Finanças

Valor para o cliente


O sistema de produção indus- nos produtos que oferece à
trial, ensinado nas escolas de clientela.
administração ocidentais, dá A mudança de foco sobre o
ênfase à obtenção de mercado- cliente deixa de ser um mero
rias ou resultados tangíveis dado estatístico e se torna o
e considera o atendimento ao valor principal da empresa,
cliente ou resultados intangí- é o facto isolado mais impor-
veis como sendo de menor valor. tante na transição do sistema
A s e m p r e s a s de ê x ito tradicional de gerência para o
abandonaram essa distinção de valor ao cliente.
obsoleta entre produtos e aten- No novo sistema, os traba-
Software específico é uma das opções utilizadas pelas frotas para garantir consumo racional dimento e passaram a consi- lhadores dos departamentos da
derar que o mais importante linha da frente são os respon-

Gestão de combustíveis
em qualquer negocio é entre- sáveis directos pela entrega
gar “valor ao cliente”. de valores aos clientes.
Esse valor é a combinação A função principal dos depar-
dos componentes tangíveis e tamentos de serviços internos
O bom relacionamento com os fornecedores e utilização intangíveis experimentados deve ser de entregar valores
pelo cliente ao transaccionar aos departamentos de linha da
de software específico garante gestão eficiente do consumo com a empresa. frente, para que eles consigam
É preciso rever a maneira agradar os clientes externos.
de projectar o produto e a sua dr
comercialização, os sistemas
}

Uma excelente maneira de de entrega e de comunicações


Carlos Cardoso

A
controlar o combustível utili- com os clientes.
O combustível zado pela frota e reduzir custos A experiência tem mostrado
p en a s sup e - é por meio de softwares de ges- que a maioria dos problemas
rado pelo des- chega a tão de combustível e de manuten- de qualidade não depende das
gaste natural ção de frota. pessoas da linha da frente.
das peças, o representar até O software ajudará a ter esti- Depende das lideranças. Grande
combustível é a mativas mais precisas sobre os parte dos gerentes ainda usa
segunda maior 70% das despesas abastecimentos dos veículos da o sistema centralizado na
despesa com as frota e a traçar planos que, a longo empresa, de dentro para fora,
frotas de veículos das empresas. de uma frota prazo, irão representar uma dimi- em que os clientes aparecem
Numa fase de crise do petróleo, nuição eficiente dos custos. apenas como quantitativos
melhorar o controlo de combus- O software de controlo de com- na contabilidade da empresa.
tíveis da frota é essencial para bustíveis garante outros benefí- Muitos gerentes ainda usam
diminuir os custos, sendo que cios como: o sistema obsoleto de primeiro
uma das soluções normalmente dades da frota e como o fornece- 1- Comparações de gastos a projectar o produto ou ser-
encontrada e aplicada é cons- dor irá atendê-las. partir da marca, modelo e rota viço, fabricá-lo, resolver como
truir um bom relacionamento É fundamental criar linhas de cada veículo. embalá-lo e fixar-lhe o preço; em
com o fornecedor de combustí- abertas de comunicação desde 2- Conferir o ranking dos con- seguida, o sector de vendas se
veis de forma a aumentar a eco- o início. É importante lembrar dutores da frota. incumbe de encontrar clientes.
nomia da empresa. A maioria que as parcerias de negócio mais 3- Identificar quais são as A maioria dessas empre-
dos problemas entre fornecedo- produtivas envolvem uma via de rotas mais económicas. sas não dispõe de informações
res e a frota surge a partir da mão dupla. Não reconhecer isso 4- Alertas sobre possíveis des- individuais dos seus clientes,
má comunicação, que prejudica aumenta o risco de uma expe- vios que ofereçam maior economia nem dos respectivos critérios
na hora de entender as necessi- riência negativa. de tempo ou combustível na rota. de decisão, baseia-se apenas Estratégias devem focar no cliente

por dentro da contabilidade


Importância do Plano de Contas nas organizações
dr
}

Importância do plano de contas a possibilitar a construção dos


No mundo moderno, principais relatórios contábeis e
caracterizado pela organização atender a todos os usuários da
e racionalização de todas as Os planos variam informação contábel”.
actividades, não se concebe Os planos variam para cada tipo
qualquer empreendimento sem para cada tipo de de organização e de acordo com
um plano prévio de acção. as circunstâncias. Além do tipo
O administrador financeiro organização e de de actividade da entidade em
prevê custos e receitas nos seus organização, será necessário
orçamentos, que antecedem a acordo com as levar em consideração as suas
acção. as indústrias projectam e peculiaridades.
testam os seus produtos, antes circunstâncias Assim, um Plano de Contas
de iniciar a sua fabricação. Os aplicável à indústria siderúrgica
departamentos de marketing é diferente do aplicado em
e vendas fazem pesquisas empresas petrolíferas ou em
de mercado, antecedendo o indústrias alimentícias ou
lançamento de um produto à de confecções. Os aspectos
venda. E o arquitecto elabora a estruturais (pequeno,
planta da obra, antes de iniciar médio ou grande porte) e
uma construção. Contabilidade organizada facilita o processo de tomada de decisão de localização geográfica
Na direcção de uma entidade (descentralização territorial
há necessidade de se registo das suas operações. é uma relação de contas por meio de demonstrações da entidade) influem na
estabelecerem normas de Nesse planeamento, devem ser elaborado pelo contabilista e contábeis bem elaboradas. concepção do Plano de Contas.
conduta e de se criarem consideradas as peculiaridades, que servirá como um guia nas As contas constantes do Plano Assim sendo, a mesma conta
métodos eficazes que especialmente a política e as tarefas contábeis, denominado de Contas da entidade são a poderá ser classificada de
possibilitem informações necessidades da direcção no Plano de Contas. base para a elaboração dessas maneiras diferentes, segundo
amplas e exactas, que emanem que se refere à frequência de O objectivo da contabilidade é demonstrações. Assim, “Plano a natureza da entidade, pois o
dos registos contábeis. informações que o sistema produzir informações contábeis de Contas é o conjunto de mesmo bem patrimonial pode
Toda entidade deve fazer um contábel deve fornecer para adequadas e transmití-las de forma contas criado, para atender as constituir activo realizável
estudo preliminar para definir auxílio na gestão da entidade. simples, clara e objectiva. Essas necessidades de registo dos numa entidade e activo
que contas utilizará para o O resultado desse planeamento informações são disponibilizadas factos administrativos, de forma imobilizado noutra.
Sexta-feira, 10 de maio de 2019
gestão 29

dr dr

objectivos da Pesquisa
de Clima Organizacional
Entre as pesquisas internas, fundamental para que a área
a de clima organizacional é de recursos humanos possa
a mais comum e a que tem actuar de maneira eficaz
aspectos metodológicos e gerar resultados para a
mais desenvolvidos. É uma organização.
importante ferramenta para A pesquisa permite identificar
os gestores, pois permite o grau de alinhamento
analisar a situação em que entre a cultura definida
a empresa está e utilizar pela organização e as
essas informações como acções realizadas no dia-a-
base para acções correctivas dia. Assim, busca retratar
e preventivas, que visam o estado de satisfação dos
proporcionar a analise colaboradores em relação a
do ambiente interno da itens como:
Postura proactiva das gerências ajuda a evitar situações imprevistas organização, bem como o O seu trabalho, a empresa.
conjunto de condições que O seu próprio desempenho.
caracterizam o estado de Os colegas, as condições de

Como melhorar satisfação e / ou insatisfação


dos colaboradores na
empresa e das demais
trabalho, a liderança.
De maneira sucinta, pode-se
definir que o objectivo

a previsibilidade pessoas que com eles


interagem.
Esse tipo de pesquisa
principal da pesquisa de clima
organizacional para qualquer
empresa é fornecer subsídios
acompanha o estado para o planeamento e
zadas, transferindo decisões do de satisfação e implementação de acções que
Carlos Cardoso quartel general para as divisões, comprometimento dos permitam maximizar, cada

D
das divisões para os departamen- colaboradores com a vez mais, as relações com lançamento de dados contábeis
Desde os tempos de tos e assim por diante. hierar- organização, permitindo os colaboradores e oferecer
Fayol, os altos exe- quia abaixo. Em muitos casos, que os gestores condições de trabalho
cutivos passaram a
dedicar grande parte
esse achatamento da organi-
zação parece ter estimulado a
tracem estratégias e
acções direccionadas
adequadas, proporcionando
oportunidades de
Demonstrações
do seu esforço não
mais às operações quotidianas,
inovação, a aceleração do pro-
cesso decisório e incrementado
ao crescimento e ao
desenvolvimento das
desenvolvimento e
estabelecer um óptimo
obrigatórias
mas ao trabalho de manter a orga- o senso de responsabilidade por pessoas e ao aumento da ambiente de trabalho,
nização a funcionar ao longo do parte das pessoas de todos os produtividade e qualidade. contribuindo para o alcance A contabilidade tem a função
tempo. Isso exigia prever e traçar níveis. Entretanto isso também Em outras palavras, dos objectivos definidos pela básica de fornecer informa-
planos para a empresa como um cria um problema: como a com- esse tipo de pesquisa é direcção. ções que auxiliem o processo de
todo. Tais planos, inicialmente panhia pode descentralizar e ao dr
tomada de decisão por pessoas
focados no aspecto financeiro, mesmo tempo obter esforço coe- interessadas na situação econó-
evoluíram para o desenvolvi- rente e coordenado? Como podem mica e financeira da empresa,
mento e implementação da estra- as pessoas nos limites mais dis- tais como accionistas, empre-
tégia de negócios. tantes dessa organização acha- gados, governos, concorrentes,
A partir dos anos 90, come- tada saberem para onde estão a financiadores etc, sendo que
çou a ser valorizada outra capa- ir? O desenvolvimento de uma as informações prestadas pela
cidade de liderança empresarial, visão organizacional comparti- contabilidade são expressas na
que procura desenvolver uma lhada representa uma resposta forma de relatórios.
visão de futuro para a empresa. crucial para esse problema. Um relatório contábel é a
Não significa que a estratégia A maioria dos estudiosos exposição resumida e orde-
não seja necessária, mas sim que afirma que o líder deve ir além nada de dados colhidos pela
ela já não é suficiente para moti- do “o que” e deixar claro para contabilidade com o objectivo
var os funcionários. Os empre- todos com que trabalha o “por- de relatar aos seus usuários os
gados que se motivavam com a quê”, qual é o motivo pelo qual principais factos registados
lógica das análises estratégicas, devem se esforçar. que permitem a análise com
considerando ameaças e oportu- A visão é mais do que uma sim- finalidade de extrair infor-
nidades, pontos fortes e fracos, ples convocação do tipo: “Vamos mações das demonstrações
de forma a estabelecer relaciona- arrasar o concorrente, aumentar financeiras, buscando sub-
mentos estruturados por meio de a nossa fatia de mercado, dupli- sídios que auxiliem no pro-
contratos formais, não vêem mais car os lucros. Ela é mais emo- cesso de tomada de decisão,
motivo na estratégia para o esforço cional do que analítica. É algo identificar a sua liquidez, seu
e o compromisso necessários a um que toca o coração, não apenas nível de endividamento, sua
desempenho superior. As pessoas a mente, é uma imagem com- lucratividade e rentabilidade.
hoje se motivam quando partici- partilhada do que queremos que Ao fim de cada exercício
pam activamente das decisões a empresa seja, ou se torne, que social, a direcção da empresa
sobre o futura da organização. nos dá um ponto de apoio que fará elaborar, com base na
Um dos factores que impul- objectiva uma futura orienta- escrituração mercantil da
siona esse novo interesse é que ção. A visão responde à pergunta: empresa, as seguintes demons-
um crescente número de empre- “Como desejamos que as pessoas Empresas e cidadãos têm foco na satisfação dos colaboradores trações financeiras, que deve-
sas tem-se tornado descentrali- queridas nos vejam?” rão exprimir com clareza a
situação do património da
empresa e as mutações ocor-
ridas no exercício.
Barreiras e ruídos nos canais de comunicação empresarial I- Balanço patrimonial
I I- Demon st ração dos
dr lucros ou prejuízos acumu-
No processo de comunicação den- lidade de distorção da mensagem que possam torná-lo vulnerável, lados
tro das organizações, um con- entre a sua emissão e recepção, enquanto quem é subordinado III- Demonstração do resul-
junto de factores se apresentam pois cada nível actua “filtrando” busca manter as aparências, evi- tado do exercício
como barreiras, dificultando o teor da mensagem , o que acaba tando desgastes, problemas, situa- IV- Demonstração dos flu-
dessa forma que as mensagens por provocar agregação de ruído. ções de discórdia, etc. xos de caixa
cheguem ao receptor com a fide- V- (Se companhia aberta)-
lidade desejada. Autoridade da administração Especialização Demonstração de valor adi-
Entre as mais comuns desta- Os níveis de autoridade dentro da Este factor está relacionado à cionado.
cam-se: organização dificultam a que a fragmentação da empresa em A demonstração dos fluxos
mensagem flua de forma livre e vários grupos que, por sua vez, de caixa (DFC) é obrigatória:
Níveis organizacionais aberta, pois quem detém autori- detêm interesses, atitudes, pon- Para as empresas que nego-
Quanto mais complexa a estrutura dade tenta demonstrar controlo da tos de vista e até mesmo vocabu- ceiam as suas acções em bolsa
organizacional, maior a possibi- situação, evitando comunicações Autoritarismo prejudica comunicação lário próprio, muitas vezes. (capital aberto).
30
lazer
Economia & Finanças

Musongue da Tradição

Eco de “Ka Kinhento” volta ao Kilamba


O músico que responde processo em liberdade condicional após acusação de tráfico de droga, regressa aos palcos em mais uma
edição do programa Musongué da Tradição.

R
obertinho do autor de “Joana mukua di tico de Sebastião Paulo, nas- No seu repertório constam Povo, Robertinho começou
é o músico fuba”, num evento que contará ceu a 11 de Novembro de 1946, músicas como “Kamaca”, “Menina como corista e instrumentista,
escolhido igualmente com a presença de na Ilha do Cabo, em Luanda. wemita”, “Madia”, “Nguami Maka” tocando dikanza. David Zé,
para abri- nomes sonantes do universo Em 1957, começou a sua car- e “Ixi ya Muangana”. Urbano de Castro e Artur Nunes
lhantar mais musical angolano tais como reira artística como vocalista Natu ral de Mala nje, eram os vocalistas.
u m a e d iç ão Lulas da Paixão e Maya Cool. do grupo “A Caravana”. Rober tin ho começou a Maya Cool, que começou a
do programa A jornada será aproveitada Enquanto compositor pro- ca nta r aos 18 a nos, no cantar com 11 anos de idade,
M u z o n g u é d a Tr a d i ç ã o , para o lançamento do mais novo duziu várias músicas das quais bairro Marçal, em Luanda. tem no mercado os d iscos
num evento que marca o seu disco do músico Fiel Didi, que se destacam “Mukagiami ”, Emerg iu em A ngola na “Lágrimas”, (1997),”Igual a ti”,
regresso aos palcos após sete se fará ao palco na qualidade “Lolito”, para Carlos Burity, década 80 e lançou o seu álbum (1998), “Anjo”, (2001), “Amo-
meses de ausência devido a de convidado especial. “N’ga K inga”, para Pedrito, de estreia “Joana” em 1991. O res” (2005) e “Certeza” (2011).
problemas judiciais. O palco “Ti Chico”, para António Pau- seu palmarés regista músicas É uma das principais figuras
do Centro Cultura e Recre- Perfil dos artistas lino, “Zinha”, para Dina San- de sucesso no país, com desta- do music hall angolano, tendo
taivo Kilamba vai testemunhar Compositor e artista angolano, tos e muitos outros temas para que para “Joana mukua di fuba”. passado da música infantil
no próximo dia 12 a exibição Lulas da Paixão, nome artís- músicos africanos. No agrupamento FAPL A para adulta.

Nova era aos livros


Os Órgãos Sociais da União dos
Talento de Tchiema
esperado no Show do Mês
Escritores Angolanos elegeram no
passado sábado (4) David Capelen-
guela como novo secretário geral.
Noventa e quatro membros par-
ticiparam do pleito que resultou
}

num escrutínio de 46 votos para Gabriel Tchiema é o músico vasto reportório com músicas
a lista A encabeçada por jacques escolhido para abrilhantar cantadas em língua nacional
dos Santos e 48 para a lista B de o”Show do Mês” na edição refe- O músico tem e a interpretação de clássicos
David Capelenguela. O novo inqui- rente ao mês de Maio. Os agra- da música internacional. Real-
lino do largo das escolas, disse à dáveis ritmos do leste do país se revelado um çar que esta será a terceira vez
imprensa, que pretende apostar merecerão execução sempre que o músico vai cantar para o
na recuperação de valores como a primorosa de Tchiema. exímio executor público no Show do mês, sendo
SG DA UEA David Capelenguela importância do escritor. No evento que acontece no que a primeira aconteceu no ano
Royal Plaza, nos dias 31 de Maio dos ritmos do de 2014 e a segunda em 2016.
e 1 de Junho o músico deverá Com mais de trinta anos de car-
HOMENAGEM apresentar alguns números leste reira, o autor de “Azulula”, aborda
novos ao mesmo tempo que nas suas composições, questões
Ruy Duarte homenageado fará uma incursão pelo seu sociopolíticas e culturais.

Ruy Duarte de Carvalho, con- fessor universitário na Univer-


ceituado escritor angolano, foi sidade de Luanda e professor
homenageado nesta segunda convidado na Universidade de
feira (06) no âmbito da 16ª Coimbra e S.Paulo.
edição do projecto Escritor do Faleceu em 2010, na Namí-
Mês, promovido pelo Centro bia, onde residia.
Cultural Português, que visa
promover a leitura e divulgar edições novembro

as obras de autores de língua


portuguesa.
Ruy Duarte possui uma
vasta e diversificada obra publi-
cada que inclui poesia, fic-
ção, argumentos para cinema,
ensaio e literatura de viagem.
Foi membro fundador da
União dos Escritores Angola-
nos e recebeu o prémio nacio-
nal de Literatura em 1989.
Como cineasta, dedicou-se
ao cinema etnográfico. Foi pro- Feitos do escritor foram realçados
Sexta-feira, 10 de maio de 2019
lazer 31

mobilidade e saúde Entre as 7 maravilhasConstruído HÁ 25 anos

Eurotúnel sob
Canal da Mancha
Qualidade de vida na acção de dois pedais
Inaugurado em 4 de Maio de 1994, vulnerável à invasão de inimigos.
A bicicleta é um dos mais conhe- A mesma realidade não é ciclista durante a pedalada. Caso a o Eurotúnel liga Folkestone, no Com o custo de 4,650 biliões de
cidos, populares, sustentáveis e vivenciada em outros países, carga da bateria acabe, ou o ciclista sul da Inglaterra, a Coquelles, no libras esterlinas, o projecto supe-
saudáveis meios de transporte onde os ciclistas enfrentam difi- desligue o sistema, a bicicleta eléc- norte da França. Com passagem rou em 80 por cento o orçamento
alternativo. Em alguns países culdades, pois que não existem trica pode ser usada como uma por baixo do Canal da Mancha, previsto inicialmente.
como o Brasil, China e Índia, ela é espaços específicos, tendo mui- simples bike de passeio. o empreendimento possui 50,5 O túnel é constituído por 3
usada por representar um recurso tas vezes que disputar com os Uma boa bicicleta eléc- km de extensão, dos quais 37,9 túneis paralelos, dois princi-
menos oneroso, ao passo que em carros, resultando em aciden- trica conta com uma autono- estão abaixo do mar. O seu ponto pais ferroviários e um menor, de
outros a opção deriva de uma ques- tes fatais. Nos tempos actuais mia entre 25 e 5o quilómetros. mais baixo fica a 75 metros de acesso, que é servido por veículos
tão ideológica, pois que não agride uma nova opção é oferecida aos A facilidade para manejar e se profundidade. A obra empregou pequenos, ligado aos outros atra-
o meio ambiente, assim como não amantes das duas rodas que per- deslocar, aliada aos benefícios 13 mil trabalhadores e levou seis vés de passagens transversais em
causa tantos transtornos como os correm grandes distâncias e não em relação à outras formas de anos para ser concluída. O pro- intervalos regulares para permi-
carros. Por essa razão, a Holanda possuem boa resistência física transporte, promovem a bici- jecto era pensado desde 1.802, tir que os trabalhadores da manu-
adoptou a bicicleta como o princi- “A bicicleta eléctrica”. A nova cleta eléctrica como uma opção quando o engenheiro francês tenção tenham acesso aos túneis
pal transporte, sendo que o trânsito invenção tem vindo a conquis- revolucionária para o trans- Albert Mathieu propôs a cons- principais e para fornecer uma
nas grandes cidades é adaptado tar o mundo pois que oferece efi- porte urbano. Com o desenvol- trução de um túnel para carrua- saída de emergência em caso de
para atender os ciclistas, com as ciência, economia e praticidade. vimento de novas tecnologias e gens com uma ilha no meio para acidente. Os passageiros e veícu-
ciclovias a serem periodizadas de O motor é activado com o movi- incentivo ao uso das bikes, os troca dos animais. A ideia entre- los automóveis são transportados
forma a garantir a segurança dos mento dos pedais e impulsiona ciclistas só têm a ganhar, bem tanto foi descartada pela Ingla- por um serviço de comboios, geri-
usuários de bicicletas. a roda dianteira, auxiliando o como as cidades e seus cidadãos. terra na época, que temia ficar dos pela companhia Eurotúnel.

Na alemanha A força do querer

Pombo As novas estrelas cintilantes de Anfied


dr

‘multado’ Origi e Wijnaldum não têm a


dr

em 25 euros mesma fama de Mohamed Salah


e Sadio Mané. Quando se fala
dos Reds a imaginação recai
logo para estas duas figuras
Um fato curioso aconteceu numa que arrastam mundo e deixam
tranquila cidade no oeste da Ale- Anfied aos deliríos. Mas a vida
manha, Bocholt. Um pombo conse- ensina que ninguém é insubsti-
guiu perturbar a paz de uma das tuivel. Esta máxima ficou uma
ruas do local e accionar a câmara vez mais demonstrada no jogo
de um radar de velocidade, que entre Liverpool e Barcelona que Jovem estrela Divock Okoth Origi Wijnaldum debaixo dos holofotes
registou a velocidade de voo do apurou a primeira para a final
pássaro: incríveis 45 Km/h. da Champions. Foram os dois,
O fenómeno extraordinário o belga e o holandês as estre- deu na juventude as categorias Eindhoven e Newcastle United.
aconteceu próximo à fronteira las que cintilaram na noite que de base do Genk. Em 2010, che- O atleta contratado pelo Liver-
com a Holanda. Autoridades Animal foi apanhaho a 30 Km/h devolveu a Jurgen Kloop o sonho gou ao Lille (França), no qual pool por um período de cinco
locais publicaram imagem do de ganhar o principal troféu de se profissionalizou e actuou anos em 21 de Julho de 2016,
“criminoso” que instantanea- futebol da Europa. Foram os car- até 2014, altura em que assi- fez a sua estreia com a cami-
mente se tornaram virais. O tu ra admitem que não foi rascos do colosso espanhol ao nou contrato com o Liverpool sola dos Reds contra o Arsenal
pombo, que seria multado em fácil investigar as imagens e bisarem na partida. por 10 milhões de libras. em 14 de Agosto de 2016.
€25 cortou as ruas daquela que mesmo com a margem de Divock Okoth Origi, o jovem Georginio Wijnaldum de A s dua s est rela s f i ze -
cidade e, por sorte, não causou tolerância de 3 Km/h, o pombo Belga, filho do ex-atacante Que- nacionalidade Holandesa, nascido ram história ao apontarem
nenhum acidente ainda ultrapassou a velocidade niano Michael Okoth,nascido aos 11 de Novembro de 1990, com os quatro golos na vitória
Funcionários da prefei- local de 30 Km/h. aos 18 de Abril de 1995,defen- passagens pelo Feyenoord, PSV sobre o gigante da Catalunha.

Flash

Com Júnior Lord Na casa 70 Casa da cultura Marcação Cerrada De 17 a 23 de Maio


Preto Show faz dueto Duas noites de humor Nzinga Mbandi Fredy Costa volta ao cinema Anselmo actua no Funchal
A estrela pretende firmar-se Calado Show e Gilmário Kizua Gourgel reencontra fãs O modelo e actor é dado como O músico angolano é cabeça
no mercado brasileiro e, para Vemba dividem o palco da O músico actuará em concerto certo no elenco do filme que de cartaz do festival “ Fica
tal, trouxe Junior Lord para casa 70 nos dias 24 e 25 de intimista denominado “As tem estreia marcada para na cidade” no Funchal em
uma parceria. Maio. canções do meu violão”. breve. Portugal.
Cartoon por CASIMIRO PEDRO em agenda

10 de Maio de 2019
Responsáveis do Comércio são empossados
O ministro do Comércio, Joffre Van-Dúnem Júnior, confere posse,
às 11 horas, aos novos Directores Nacionais, recentemente
nomeados, às 11 horas. O acto acontece na Sala de Reuniões
do 6º andar do Ministério do Comércio e serão empossados
Inspectores e a Directora do Gabinete de Estudos e Planeamento
Estratégico (GEPE).

23 a 25 de Maio
Fórum Mundial do Turismo “Investir em Angola”
Angola acolhe o Fórum Mundial do Turismo, um evento que
prevê receber entre 1.200 e 1.500 participantes de várias
partes do globo.

4 a 6 de Junho
Conferência “Angola Oil & Gas 2019”
O Centro de Convenções de Talatona vai acolher, de 4 a 6 de Junho,
a conferência “Angola Oil & Gas” 2019, que conta com o patrocínio
do Presidente da República, João Lourenço.

18 a 20 de Junho
Feira das Tecnologias de Informação e Comunicação
O Ministério das Telecomunicações e Tecnologias de Informação
organiza uma exposição de produtos tecnológicos no âmbito
do Angotic 2019.

edições novembro

breves
OGE revisto já no Parlamento
edições novembro

Deutsche bank O OGE 2019 ainda vigente, apro-


Financiamento a empresas vado em Dezembro último, estava
do sector privado avaliado em 11,2 biliões de kwan-
As autoridades angolanas zas, um valor superior aos 9,6
assinaram esta semana um biliões do exercício de 2018, e
acordo Quadro Tripartido - elaborado com base numa refe-
Fomento ao Financiamento rência de 68 dólares do preço do
do Sector Privado, no valor de barril de petróleo. Sem défice
mil milhões de euros entre o orçamental e a privilegiar o sec- Já foram efectuadas 126 mil ligações
Deutsche Bank, na qualidade tor social com 33,5 por cento da
de mutuante, o Banco de despesa total, a proposta do OGE
Desenvolvimento de Angola foi revista com uma referência Mais energia
(BDA), na qualidade de um do preço do petróleo em USD 55.
dos mutuários da operação e O preço do crude, no mercado em Luanda
o Ministério das Finanças na internacional, ronda actualmente
qualidade de Garante. os USD 71/dia, mas a média pode Empresa Nacional
O acordo e respectivos anexos chegar a 59 dólares até ao final do de Distribuição de
foram aprovados pelo Decreto ano, segundo previsões do Fundo
Presidencial nº 53/19 de 09 de Monetário Internacional (FMI). Electricidade (ENDE)
Abril. A revisão foi motivada pela baixa coloca 11 PT aos
da produção petrolífera nacional, residentes da Sapú
combate à seca que passou de um milhão 570
Empresas apresentam propostas mil barris/dia para um milhão Cerca de cinco mil moradores
para obras estruturantes Fernando dos Santos recebeu o documento em mãos de Manuel Júnior e 434 mil barris. do Distrito Urbano da Sapú,
Vinte e três das 41 empresas Manuel Nunes Júnior entende município do Kilamba Kiaxi,
nacionais e estrangeiras do que seria um risco manter a refe- beneficiam esta manhã de
sector hídrico, que adquiriram A proposta do Orçamento Geral na 7.ª Reunião Plenária Ordinária rência inicial de 68 USD, apesar energ ia eléctrica, em fun-
os documentos de concurso do Estado (OGE) 2019 revisto, com da Assembleia Nacional, agendada de o preço do barril do petróleo ção da colocação em serviço
público, apresentaram despesas e receitas fixadas em 10,3 para o dia 22 deste mês. O minis- estar quotado em 71 dólares ame- de 11 novos Postos de Trans-
propostas para a concepção biliões de kwanzas (Akz), foi ofi- tro de Estado do Desenvolvimento ricanos. Para o governante, a for mação ( P T ), c ujo ac to
e construção de obras cialmente entregue na passada Económico e Social, Manuel Nunes revisão do OGE 2019 é uma ati- será presidido pela adminis-
estruturantes de combate à terça-feira à Assembleia Nacio- Júnior, fez a entrega formal do docu- tude prudente e segura e vai pro- tradora do referido municí-
seca no Sul do país, anunciou à nal (AN), pela equipa económica mento ao presidente da Assembleia teger o país contra as flutuações pio, Albina Guilherme Luísa.
Agência Angolana de Notícias do Executivo angolano e vai à dis- Nacional, Fernando da Piedade do preço do petróleo no mercado Segundo um comunicado da
(Angop), o director-geral do cussão e votação, na generalidade, Dias dos Santos. internacional. Empresa Nacional de Distri-
Instituto Nacional de Recursos buição de Electricidade (ENDE)
Hídricos (INRH), Manuel edições novembro que o JE teve acesso, o inves-
timento surge no âmbito do
Correios
Quintino.
Angola no P rojecto de Electrificação
Caxito e Ligações Domiciliares de
Taxa de Circulação dá 7 milhões fórum de Lisboa elevam Luanda, financiado pela Linha
A Repartição Fiscal de Caxito da de Crédito da China (LCC), que
Administração Geral Tributária O Fórum de Energia de África facturação compreendem um total de nove
(AGT) arrecadou sete milhões, vai acolher, de 11 a 14 de Junho, subestações, 1000 PT (já foram
834 mil e 650 Kwanzas com a em Lisboa cerca de três mil par- Quatro milhões, 889 mil, 720 montados 466) e executadas
venda de 1.480 selos da taxa de ticipantes, contando com vários kwanzas e 830 cêntimos foram 126,308 mil ligações para 300
circulação, dos 4.608 selos dis- ministros da Energia de países arrecadados de Janeiro a Abril mil famílias.
poníveis na província do Bengo. lusófonos, entre os quais o minis- deste ano, na província do O investimento chinês no
tro da Energia e Águas de Angola, Huambo, pelo serviço de Cor- sector da energia, sobretudo
Cuanza Norte João Baptista Borges. De acordo reios, mais 826 mil, 714 kwan- na implantação do projecto,
Feira reúne 15 expositores com um comunicado da Energy- zas e 82 cêntimos, comparando representa um valor de 675
Perto de 150 expositores entre Net, a empresa organizadora, no Ministro João Baptista Borges a igual período em 2018. milhões de dólares.
nacionais e estrangeiros encontro será apresentado, pelo pri- Em declarações ontem à Angop,
participa na 3ª edição da Feira meiro-ministro de Portugal, Antó- nesta região, o director desta
Internacional do Cuanza Norte nio Costa, o processo de concurso o fórum, que regressa à Europa, empresa pública, Jorge Baião, jus- ISSN 2409-6474
(FICN), a decorrer de 24 a 28 para 1,35 GigaWatts (para 2019) e depois da realização do encontro, tificou o aumento de receitas ao
deste mês, em Ndalatando, no 700 MegaWatts (para o início de no ano passado, nas Ilhas Maurí- facto de terem sido melhorados
âmbito das festividades do 63º 2020) de projectos fotovoltaicos”. cias, bate um recorde de 18 minis- os serviços, incluindo a capaci-
aniversário desta cidade. Segundo o site “O Observador”, tros de vários países. tação dos funcionários. 9 772409 647001