Você está na página 1de 32

turismo é a aposta do executivo françois hollande

Turista vip deu pontos ao Executivo


Novos hotéis e Resorts na forja O antigo presidente francês, François
O sector do Turismo assume um importante papel como pro- Hollande, elogiou, ontem, em Luanda,
motor do desenvolvimento e gerador de receitas e de pos- a visão estratégica do Chefe de
tos de trabalho. Atento a “uma nova Angola” voltada para o Estado angolano, João Lourenço, na
investimento e para o progresso, o Presidente João Lourenço promoção do turismo como factor de
pediu aos investidores estrangeiros a juntarem-se aos esfor- desenvolvimento. Hollande efectuou
ços de divulgação dessa imagem que se está a construir. [4] uma visita de horas a Luanda.

Câmbio Spot 23/mai

USD/AKZ 327,214
EUR/AKZ 365,563
nad/AKZ 22,818
EUR/USD 1,1136
GBP/USD 1,2649
Ano 11 N.º 559 Sexta-feira, 24 de Maio de 2019 Kz 100 USD/JPY 110,0500
Director Agostinho Chitata Director-Adjunto Mateus Cavumbo
USD/ZAR 14,4574
SITE: www.jornaldeeconomia.sapo.ao E-MAIL: redaccaoeconomia@gmail.com

Uma dura realidade


O nosso café já não é
nem “pisado” nem “torturado”
[6-10]

fim da “mixa” Entrevista resgate das reservas


Revisão “Nas prioridades, o café está relegado para segundo plano” BNA
O café continua a ser uma é simples, nada mudou. Se
dos custos matéria que todos os ango- quiser um exemplo prático já controla
lanos deveriam ter interesse aqui está. O presidente da
na marginal em abordar, questionar e Associação do café, João 14 mil millhões
con hecer, pois, a i nda é Ferreira, diz que há dois
da Corimba uma das maiores riquezas anos que ninguém compra das Reservas
do país. Entretanto e não o café de Cabinda, porque o
poupa usd sei por que razão, está pra- único operador, se quisermos Internacionais
ticamente relegado para o comerciante, que comprava,
382 milhões [22] segundo plano. A resposta ficou sem os meios. [10] Presidente da Associação do Café João Ferreira Brutas [16]
2
opinião
Economia & Finanças

Editorial

Gestão Municipal
Economia
manietada R
obin Sharma na sua obra “Sabe-
doria e liderança” faz uma
advertência que todos devemos/
devíamos colocar bem notório
na gestão das nossas vidas, mas,
essencialmente, na gestão da coisa pública.
Já se pode dizer que a nossa economia está no caminho certo? Diz aquele autor que “quando fazemos
As apreciações sobre o panorama económico são díspares. Há as mesmas coisas todos os dias não
efectivamente uma áurea positiva sobre o sucesso económico, podemos obter resultados diferentes.

Arquivo dr
mas há ainda movimentos tendentes a algum cepticismo. Na Para mudarmos os resultados, temos de
verdade as discussões sobre a economia se vão sucedendo mudar o que fazemos, ou seja, temos de
cada vez mais. A conclusão é que se denota vontade de se ver as transformar a forma como lideramos”.
Gosto tanto da primeira parte quanto
coisas a andarem sobre os carris. da última, pois daí se podem reti-
A vaga de incredulidade é grande. Nos encontros realizados rar lições de incomensurável valor.
em fóruns e similares, os apelos ao Executivo são constantes. Primeiro, porque podem ser lições adaptá-
Continuamos em crise, diz-se. Ainda quinta-feira última veis ao nosso quotidiano, isto é, vida pessoal
passava em rodapé de uma das cadeias televisivas lusas que enquanto seres preocupados com a adap- Mateus Paulo Congo
a dívida pública de Angola de 2018 é a mais alta de sempre. tabilidade às mudanças em nossas vidas; Doutorando em Desenvolvimento Socioeconómico
Enfim, quadros pouco abonatórios e que devem continuar a segundo, porque serve e muito bem para
merecer reflexão profunda sobre o modelo económico mais o contexto recente que vivemos e que pre-

}
adequado para a nossa realidade. tendemos seja a nova realidade de Angola.
A aprovação dos Decretos Presidenciais
Se este o é, então que o façamos valer como tal. E, para n.º 40/18 de 09 de Fevereiro, Diploma que Deviam entregar
tal, é preciso que acreditemos no que implementamos estabelece o Regime de Financiamento dos
para tornar a nossa economia saudável. É preciso que Órgãos da Administração Local do Estado a gestão dos
os projectos e programas criados resultem em mais- e n.º 47/18 de 14 de Fevereiro, que estabe-
valia. Que tragam resultados que impactam na vida lece o Regime Aplicável às Taxas, Licenças municípios àqueles
dos consumidores. É preciso que os contratos públicos e outras Receitas Cobradas pelos Órgãos da
sejam transparentes e não um exercício aproveitado Administração Local do Estado e respec- que têm capacidades
financeiramente por meia dúzia de pessoas. tiva Tabela, são talvez, “o não querer fazer
Caso dos contratos para a implementação do Projecto
as mesmas coisas todos os dias”, cujo inte- objectivas de aplicar
resse só pode ser “obter resultados dife-
Marginal da Corimba, cifrados em 1.305 milhões de dólares, rentes”. Para isso, urge a necessidade de o “corrigir o que
acabaram por ser anulados pelo Presidente da República por se mudar o que se faz ou mais do que isso,
sobrefacturação, para não falar de um outro, ligado à telefonia mudar quem faz, o que necessariamente, está mal e melhorar
móvel que conheceu a mesma sorte. Como desabafou alguém, a significará transformação, da forma como
economia não se compadece com “brincadeiras de mau gosto”. se lidera. É nesse particular onde melhor o que está bem”
Verdade ou não, e trazemos como “Frase da semana”, o se encaixa a questão supra, que é transver-
posicionamento do economista Lago de Carvalho segundo o qual sal à larga maioria dos municípios do país. partidário dos camaradas, contudo, salva-
A especificidade de que falo refere-se guardando, entre outros, os factores com-
“a nossa economia precisa ser libertada, ela está manietada e ao facto de o novo regime financeiro ter petência, rigor e comprometimento com
assim não vamos a lado nenhum” deve ser sublinhado. argumentos suficientes para a inversão a intenção de ser um “general do desen-
Aliás, assume-se nos discursos produzidas no encontro do estágio de desenvolvimento angolano. volvimento”, como solicitou o então can-
internacional do turismo, que neste momento Angola acolhe, Muito recentemente estive num didato à presidência da República João
que é preciso libertar-se do ciclo de dependência do petróleo. workshop orientado pelo grupo técnico Lourenço, ou seja, o comprometimento
Quer-se dizer que o sector não-petrolífero tem a oportunidade afecto ao Ministério das Finanças, cujo em encabeçar a ideia de não mais adiar o
de mostrar que somos uma potência a nível de recursos enfoque relacionou-se com a implemen- desenvolvimento do país. Gente capaz de
naturais. Que os projectos como o PRODESI não são uma tação do Portal do Munícipe - um instru- alinhar na mesma direcção de coragem e
operação de charme. Não são obra do acaso. Mostrar que mento inovador e bastante útil para o pragmatismo do Titular do Poder Execu-
novo normal que se pretende para o país, tivo. Gente que sentiria na pele o sofri-
queremos ser diferentes. A nossa diplomacia económica vai e a gestão dos órgãos da Administração mento dos povos nas diferentes aldeias
tratar de apresentar uma Angola económica de facto. Uma Local do Estado. O certame visou o escla- que configuram cada um dos municípios
Angola em que os recursos estão à mão de semear e as portas recimento do funcionamento do Portal desta vasta Angola. Deviam privilegiar
abertas para quem quer investir. do Munícipe, por outro lado, tornar mais o mérito. Deviam entregar a gestão dos
As medidas a tomar devem congregar a todos. Vai claro o teor e os desdobramentos práticos municípios àqueles que têm capacidades
diversificar-se o país. Como e com quem contar? O PDN, dos Decretos n.ºs 40/18 e 47/18, de 09 e objectivas de aplicar o “corrigir o que está
enquanto instrumento de planeamento de médio prazo, 14 de Fevereiro, respectivamente. O que mal e melhorar o que está bem”.
continua actual, ou seja, é mesmo a via certa para que, através aguçou a minha curiosidade em saber se O novo regime financeiro dos Órgãos
a gestão deste novo regime financeiro da Administração Local do Estado traz
dos investimentos públicos e privados, sirva a economia, o estaria nas mãos de outros gestores, ou consigo intenções interessantes como é
empresariado e gere emprego? se seriam os mesmos que ajudaram a colo- o caso do Fundo de Equilíbrio Municipal
A indústria joga um papel fundamental. É necessário que car o país nos piores lugares do ranking (FEM). O FEM, sem olhar às receitas con-
a matéria-prima seja transformada aqui, que o petróleo seja de desenvolvimento do globo. signadas para cada município dentro do
refinado aqui e que a banca trabalhe honestamente para servir Se o novo regime financeiro traz con- Orçamento Geral do Estado (OGE), salva-
a economia. As reclamações apresentadas sobre, grosso modo, sigo inovações na estratégia de desconcen- guarda aos cofres das Administrações
o mercado financeiro parece não honrar o seu bom nome. As tração financeira que é a antecâmara da Municipais, um total de kz 25.000.000
discussões devem continuar. Gostemos ou não. A verdade é descentralização que se pretende imple- (Vinte e cinco milhões de kwanzas) por
mentar a partir de 2020. O que pode ser mês. Para o que se convencionou chamar
que a reconversão não deve ser substimada. É necessária e positivo quando se pensar na estratégia de “Estratégia de Apoio ao Desenvolvi-
oportuna. Queremos viver bem! É o mínimo que se pode exigir. de desenvolvimento do país, seria de todo mento”. Entregar esse valor – que deverá
expectável, melhor dito, recomendável e ser somado às receitas provenientes das
prudente, que a lógica da continuidade – taxas, licenças e outras receitas cobra-
que mais parece premiar os infractores das pelos órgãos da administração local
e péssimos gestores do erário público em do Estado e às receitas inscritas no OGE.
}

anos e ou períodos governativos anterio- Com todas as maiores facilidades do que


res-, desse lugar à lógica da ruptura. no anterior regime-; às mãos dos anteriores
A lógica da ruptura não é senão a injec- gestores municipais, verdadeiros infracto-
As medidas a tomar devem ção de gente nova e com ideias voltadas ao res e péssimos gestores do erário público,
desenvolvimento sustentável. Essa gente, mais não pode ser senão entregar o ouro
congregar a todos. Vai preferencialmente, distanciada dos círcu- ao bandido. Ou então premiar as más prá-
los viciosos da corrupção e compadrio, ou ticas ou em último rácio, o início de novas
diversificar-se o país. Como aqueles cujos resultados na gestão muni- cabalas em cuja liderança recairá aos que
cipal estivessem aquém do programado. detêm poder para refazer o que de mal foi
e com quem contar? Podendo ou não estar ligados ao circuito feito, pelo que espero não ser por aí.
Sexta-feira, 24 de maio de 2019
opinião 3

Números

Seguros Multi-riscos Habitação


40
O
edições novembro

seguro multi-riscos exclusões.Será igualmente impor-


é uma modalidade de tante conhecer os valores que milhões de dólares
seguro patrimonial, terão como opção de franquia (o Valor necessário para a reabilitação do cais do
que integra um grupo valor que em caso de sinistro fica Terminal Polivalente do Porto de Luanda, sob gestão
alargado de garantias a cargo do tomador do seguro ou da Unicargas, disse o PCA, Celso Rosas.
numa mesma apólice e destina-se do segurado, pelo que a franquia
à habitação (Multi-riscos Habita- tem influência no preço do seguro).

583
ção) ou a profissões e actividades O capital seguro será sempre
comerciais (Multi-riscos Estabe- o valor máximo que o segurador
lecimentos Comerciais), sendo irá pagar em caso de sinistro. O
que neste caso estão vocaciona- tomador do seguro é responsável
dos para empresas de pequena e por estabelecer ao longo do con-
média dimensão. trato o valor do capital seguro, seja MILHÕES DE DÓLARES
Atendendo a dados em Angola, para o imóvel seja para recheio. No Divisas disponibilizadas pelo BNA, no primeiro
poucos não têm casa própria, pois caso do imóvel, o valor a conside- trimestre do ano em curso, para a importação de
poucas dessas moradias não têm rar é o valor de reconstrução do bens alimentares.
seguro multi-riscos habitação. É imóvel tendo em conta o tipo de
também pouco comum a situação construção e outros factores que

230
em que a compra da casa foi rea- Paulo Calunga possam ter influência no valor de
lizada através do banco, tendo- Broker de Seguros reconstrução (à excepção do valor
-lhes sido proposto um seguro do terreno). Já no caso do recheio,
base que poderá não o proteger deve ser considerado o valor de
}

contra uma série de riscos. Num substituição por novo dos bens.
momento em que cada vez mais Na proposta de seguro devem expositores
somos confrontados com fenóme- se um bem valer ser identificados os bens a segu- Empresários nacionais e estrangeiros que deverão
nos extremos da natureza, ter a rar e o seu valor, os objectos espe- participar na oitava edição da Feira da Banana,
nossa habitação protegida é da 100 milhões ciais e de elevado valor devem ser a realizar-se de 21 a 23 de Junho próximo, na
maior importância, dado que em individualmente identificados, província do Bengo.
regra, este é o bem patrimonial de DE kz mas descritos se possível fotografa-
maior valor de cada família. Por dos e atribuído o valor a cada um.

40
outro lado, quem já tem seguro tiver seguro Em tudo isso, coloca-se sem-
multi-riscos habitação deverá pre a regra proporcional que se
confirmar se tem as coberturas por 50 milhões, o aplica quando o capital seguro
que lhe permitam estar salva- do imóvel é inferior ao valor de
guardado perante um sinistro. segurador reconstrução, ou o capital seguro
O seguro multi-riscos habita- do recheio é inferior ao valor de milhões de dólares
ção é um seguro abrangente que só pagará 50% substituição dos bens. É portanto, Investimento que a fábrica de perfis de alumínio
oferece um conjunto de garantias muito importante que exista um (Citic), com capacidade anual de produção de 10 mil
facultativas, pois é um contrato correcto entendimento da defi- toneladas, aplicou para a instalação da firma na Zona
através do qual o segurador cobre nição do capital a considerar Económica Especial Luanda-Bengo (ZEE), em Viana.
os principais riscos relativos a um e perda de rendas. Existem ainda para efeito do seguro.Em caso
imóvel (habitação), incluindo os a privação temporária do uso do de sinistro, caso o valor do capi-

1
riscos relativos aos bens móveis local arrendado ou ocupado, res- tal seguro seja inferior ao valor
da habitação (recheio). ponsabilidade civil extracontra- de reconstrução do imóvel ou ao
O seguro multi-riscos habi- tual, despesas judiciais e riscos valor de substituição por novo
tação tem normalmente um con- pessoais domésticos. Como cober- do recheio, o segurador só paga
junto de garantias base, às quais turas complementares encontram a parte dos prejuízos proporcio-
se podem acrescentar coberturas normalmente: Fenómenos sísmi- nal à relação entre o custo de milhão de bovinos
complementares, sendo o prémio cos, aluimento de terras, riscos reconstrução ou substituição à É a meta das autoridades da Huíla para a campanha
calculado em função das cobertu- eléctricos, desenhos e documen- data do sinistro e o capital seguro. de vacinação lançada terça-feira, na Chibia, , num
ras contratadas. As coberturas tos e assistência ao lar. Pode-se Por exemplo, se um bem valer kz processo que segue até Julho deste ano nos 14
base que compõem o seguro são: questionar se o preço do seguro 100.000.000, mas tiver seguro municípios, dois anos após a última, que na altura
incêndio, queda de raio e explo- é igual em todos os seguradores?. por kz 50.000.000, o segurador atingiu 670 mil animais.
são, tempestades, inundações, O preço não é igual em todos os só pagará 50 por cento dos danos.
danos por água, furto ou roubo, seguradores, dado que cada segu- O que fazer em caso de sinistro?
queda de aeronaves e travessia da rador é livre de fixar os seus pre- Em caso de sinistro o toma-
barreira do som. Ainda choque ou ços. Também as características do dor de seguro ou o segurado deve
impacto de veículos terrestres ou imóvel, o número de anos do imó- no mais curto espaço de tempo
animais, derrame acidental de vel, a localização, os sistemas de comunicar por escrito ao segu-
óleo, greves, tumultos e altera- protecção, períodos de desabita- rador. O prazo máximo de comu-
ções da ordem pública, assim como ção, são factores que influenciam nicação não poderá exceder 08
actos de terrorismo, vandalismo, o risco, e consequentemente, o dias desde que o tomador ou o
maliciosos ou de sabotagem, que- preço do seguro. segurado tivera conhecimento
bra de vidros e de antenas, que- Ao escolher o seguro deve soli- da situação. Na comunicação Frase da semana
bra ou queda de painéis solares, citar ao Corrector de Seguros deve ser indicada de forma clara
demolição, remoção de escom- informação sobre as coberturas como ocorreu o sinistro, as cau-
bros, danos em bens do senhorio da base e as complementares e sas e consequências do mesmo.
}

Ficha técnica
A nossa economia
EDIÇÕES
NOVEMBRO E.P.
JORNAL DE ANGOLA I JORNAL DOS DESPORTOS
precisa de ser
Director: Agostinho Chitata Departamento de Paginação : Irineu Caldeira Presidente do Conselho
libertada, ela está
Director-adjunto: Mateus Cavumbo
(Chefe), Adilson Santos (Chefe-adjunto), Carlos Casimiro
(Chefe de secção), Alcreto Abílio, Bruno Vieira Dias,
Paulo Lopes e Alberto Quiluta
de Administração:
Victor Silva manietada e assim não
Secretário de Redacção: Carlos Cardoso
Sede: Rua Rainha Ginga, 12-26 | Caixa Postal 1312 - Luanda
Administradores Executivos:
Caetano Pedro da Conceição Júnior, José Alberto
vamos a lado nenhum
Domingos, Rui André Marques Upalavela, Luena
Redacção: Isaque Lourenço (editor),
Telefone 222 020 174 | Telefone geral 222 333 344
Fax 222 336 073 Kassonde Ross Guinapo Lago de Carvalho
Adérito Veloso, Ismael Botelho, Pedro Peterson e Mail: redaccaoeconomia@gmail.com Economista, ao intervir no Fórum de Apoio à
Armando Estrela (subeditores), António Eugénio, André ednovembro.dg@nexus.ao Administradores não Executivos: Reconversão da Economia de Angola, realizado pela
Sibi, Manuel Barros, Regina Handa, Vânia Inácio, Yola do Publicidade: 244-937 550 262/244-949 770 006, Filomeno Jorge Manaças Associação Industrial de Angola (AIA)
Carmo e Xavier António (repórteres) www.jornaldeeconomia.co.ao Mateus Franscisco João dos Santos Júnior
4
actualidade
Economia & Finanças

kindala manuel | edições novembro


Presidente da República, João Lourenço, convidou, na abertura, os empresários nacionais e internacionais a investirem com apoio institucional do Governo

Mais pólos turísticos e hóteis


Fórum Mundial do Turismo (WTF) tem um investimento para Angola de cerca de mil milhões de dólares
estando disponível para acolher o convite do Governo que quer mais resorts e locais de atracção turística

O
Executivo turismo em toda a sua cadeia
angolano está
comprome-
absorvam os jovens que procu-
ram emprego.
Hollande
tido em viabi-
lizar e apoiar
O Fórum Mundial do Turismo
já foi realizado na Turquia, Reino
dá pontos
os investimen-
tos que se cons-
Unido, Qatar, EUA, Emirados
Árabes Unidos (Dubai) e Ghana.
ao Executivo
tituam em catalisadores da O antigo presidente francês,
economia nacional. Parceria reforçada François Hollande, elogiou
A promessa do Chefe de A aministra do Turismo de ontem, em Luanda, a visão
Estado, João Lourenço, aos inves- Angola, Ângela Bragança, e o estratégica do Chefe de Estado
tidores presentes no Fórum Mun- Ângela Bragança Bulut Bagci presidente do WTF, Bulut Bagci, angolano, João Lourenço, na
dial do Turismo, que Luanda Ministra do Turismo de Angola Presidente do WTF entendem ser determinante a promoção do turismo como
acolhe até sábado, visa asse- facilitação de acordos e compro- factor de desenvolvimento.
gurar o desenvolvimento do missos com os operadores glo- Hollande, que efectuou
turismo e a criação de infra- Angola tem de o valor bais da hotelaria e tuirismo, o uma visita de algumas horas
-estruturas para a sua opera- que deverá passar pela produ- a Luanda, para participar nos
cionalização. ter informações preconizado ção de estatísticas. trabalhos do Fórum Inter-
Atento a “uma nova Angola” De acordo com a ministra do nacional do Turismo, falou
voltada para o investimento e precisas sobre o para ser Turismo, no diálogo que estabe- à imprensa no final de uma
para o progresso, o Presidente lecer, Angola tem de ter infor- audiência que lhe foi concedida
João Lourenço pediu aos investi- sector, sabendo empregue em mações precisas sobre o sector, pelo Presidente da República.
dores estrangeiros a juntarem-se sabendo inclusive, “que tipo Para o antigo estadista
aos esforços de divulgação dessa inclusive, “que Angola é em de turista entra e que turismo francês, “o Presidente João
imagem que se está a construir. temos no país”, para ajudar os Lourenço entendeu o que é o
tipo de turista princípio, usd mil gestores a tomarem decisões turismo. Não, simplesmente,
Sector estratégico correctas de investimento. na visão de visita de pessoas,
O sector do Turismo assume um entra e que milhões em cinco Já Bulut Bagci, do WTF, afir- mas no que o turismo pode
importante papel como promotor mou à margem da conferência de proporcionar ao desenvolvi-
do desenvolvimento e gerador de turismo temos anos imprensa que o valor preconizado mento das artes, do comércio
receitas e de postos de trabalho. para ser empregue em Angola é em e de outros sectores da econo-
A par das infra-estruturas, desi, o qual, pela sua transver- zação da actividade económica, princípio, mil milhões de dólares mia angolana”.
outra aposta, segundo o Presi- salidade, cria condições para com vista à inversão do cenário em cinco anos. Esse valor, acres- Diz acreditar nas poten-
dente da República, passa pela melhorar o ambiente de negócios desfavorável provocado pela crise centou o director para a região cialidades de A ngola e nas
melhoria da qualidade dos ser- no país, incentivar o investimento económica e financeira que asso- de África do WTF, Danilo Nhan- “grandes oportunidades” de
viços no sector, a promoção da privado e promover parcerias, lou o país”, disse. tumbo, não vai ser aplicado em investimento para nacionais
actividade nos mercados inter- sobretudo no turismo. João Lourenço disse cons- meses ou em um ano. e estrangeiros, ao que decla-
nacionais promotores do turismo “Com a inserção do turismo tituir, igualmente, um desafio “É um montante de longo rou que o empresariado do
e que despertem o interesse dos neste programa, enquanto um importante o aumento da oferta prazo, com uma duração de cinco seu país pode ajudar a desen-
turistas para os diferentes des- dos sectores estratégicos para a de quartos nos hotéis e resorts anos, em função do resultado dos volver o turismo em Angola,
tinos turísticos mundiais. diversificação da economia nacio- de todas as categorias ainda investimentos e financiamentos. dada a capacidade e expe-
Lembrou que o Governo está nal, pensamos ter iniciado um por construir e fazer com que Este é um momento de constru- riência que tem em domínios
a implementar o Programa Pro- processo irreversível de dinami- os diferentes sub-sectores do ção de confiança”, declarou. como o hoteleiro.
Sexta-feira, 24 de maio de 2019
actualidade 5

Dar fim à recessão justifica revisão


da taxa de crescimento económico
Governo quer acabar com o crescimento negativo em relação às previsões iniciais e fixou em 0,3 por cento
os novos marcos que contrariam assim os anteriores 2,8% previstos e um PIB não petrolífero positivo de 1,6

A
kindala manuel | edições novembro

superação do actual OGE revisto aprovado


cenário de recessão Os deputados à Assembleia Nacio-

}
económica (decres- nal aprovaram, na última quarta-
cimento da econo- -feira, na sede do Parlamento, a
mia, da produção manter-se-á proposta de Orçamento Geral de
do produto interno) que o país Estado 2019 revisto, remetendo
vive foi a principal motivação a tendência assim o documento à apreciação
para a revisão em baixa da taxa decrescente da e melhoria já na especialidade.
de crescimento real da econo- A receita e despesas ficaram
mia, passando de 2,8 para os inflação, cuja taxa fixadas nos 10,4 bilhões de kwan-
actuais 0,3 por cento. zas. Sem défice orçamental e a
O ministro de Estado para
o desenvolv imento Econo-
passou de 41,1%, privilegiar o sector social com
33.5 por cento da despesa total, a
mico e Social, Manuel Nunes
Júnior, disse esta semana, que
em 2016, para 18,6 em proposta do OGE foi revista com
uma referência do preço do petró-
o Governo pretende criar as 2018 e pode atingir leo em 55 dólares o barril.
condições de confiança para De acordo com o Relatório Pare-
que o investimento na econo- este ano os 15% cer Conjunto, aprovado pelas comis-
mia possa ter lugar aos níveis sões especializadas do Parlamento,
adequados e retirar o país o OGE revisto pretende viabilizar
da recessão económica que a concretização dos objectivos
vigora desde 2016. macroeconómicos e de políticas
O governante leu a mensa- de desenvolvimento do Executivo,
gem do Presidente da República a alcançar em 2019, no âmbito do
aos deputados por altura da dis- definido no Plano de Desenvolvi-
cussão e aprovação na genera- mento Nacional (PDN) 2018-2019.
lidade do OGE. A remissão do OGE ao Par-
Adiantou que a nova pro- lamento deveu-se à conjuntura
posta prevê um crescimento Manuel Nunes Júnior chefiou equipa do Governo que foi à Assembleia Nacional ouvir deputados sobre o OGE revisto económica e financeira inter-
positivo do PIB não petrolí- nacional que afectou o mercado
fero em cerca de 1,6 por cento, das commodities, com o petró-
com realce para os sectores da Por outro lado, considera programa de estabilização, que 2019, continuar a implementar leo, o principal contribuinte do
agricultura, pescas, energia e “enormes” os esforços para tende para a normalização do uma política de consolidação Estado por via das exportações
águas e mineral não petrolífero. equilibrar as contas públicas, mercado cambial, diminuindo fiscal, a fim de reduzir o rácio do Brent, em queda livre.
Nunes Júnior acredita que sendo que a redução (revisão) o gap entre os mercados oficial da dívida. Na nova proposta, o Uma das principais alterações
manter-se-á a tendência decres- do OGE antecipa um saldo fis- e o paralelo, que era de 150 por peso da função saúde no total da e a mais significativa da anterior
cente da inflação em Angola, cuja cal 0,0 por cento do PIB, quando cento, em Janeiro de 2018, para despesa desceu de 6,6 por cento já aprovada e este novo está mesmo
taxa passou de 41,1 por cento, em o inicial previa um superávit os actuais 20 e 30. para 5,7, enquanto a educação no preço referência do barril de
2016, para 18,6, em 2018, podendo (excedente) de 1,5 do PIB. “O Executivo propõe-se, com registou um aumento de 4,64 petróleo que saiu dos iniciais 68
atingir este ano os 15 pp. Outro tema de relevo foi o do a revisão do Orçamento para para 4,96% do PIB”, justificou. dólares para os actuais 55 dólares.
}

Conta Geral apreciada


vigas da purificação | edições novembro
O Tribunal de Contas (TC) deu hoje
intervenção nos municípios tem plano integrado (terça-feira) “parecer técnico posi-
tivo” à Conta Geral do Estado do
Um memorando sobre a Conselho de Governação Malanje, onde estão a ser exercício económico de 2017, com
preparação e estruturação de um Local, o Titular do Poder erguidos 212 apartamentos, 162 recomendações e sugestões.
plano integrado de intervenção Executivo manteve encontros e do Instituto Superior de A Conta Geral do Estado
nos municípios, com incidência separados com membros da Tecnologia Agro-Alimentar (CGE) compreende as de todos
nos sectores da educação, sociedade civil, com os quais (ISTAM), obras concluídas os órgãos da administração cen-
saúde, vias de comunicação, abordou questões relacionadas em 2017, para a formação de tral e local do Estado, institutos
saneamento básico, energia, com o desenvolvimento quadros que deverão assegurar públicos e serviços autónomos,
águas e segurança pública foi socioeconómico da província. a investigação científica e o bem como da segurança social
aprovado esta semana, em Segundo a Angop, o Presidente desenvolvimento do país. e órgãos de soberania.
Malanje, durante a reunião do João Lourenço constatou o O Conselho de Governação Nos termos da lei, o Tribunal
Conselho de Governação. grau de desenvolvimento Local é o órgão auxiliar e de Contas elabora um parecer téc- Tribunal de Contas deu seu parecer
Paralelamente à reunião do das obras da Centralidade de colegial do Presidente da nico, que não é vinculativo, sobre
República na formulação de o desempenho da Conta Geral do terem alcançado as metas deseja-
ja imagens políticas e acompanhamento Estado do Orçamento do exercício das, face ao défice da conjuntura
da execução das políticas de anterior sob gestão do Governo, a económica mundial.
governação de administração pedido da Assembleia Nacional. Ao fazer uma comparação
do Estado a nível local. A presidente do Tribunal de entre 2016 e 2017, notou ter
Com periodicidade semestral, Contas, Exalgina Gâmboa, res- havido alguma evolução na exe-
o Conselho de Governação saltou no acto que o parecer cução dos fundos públicos, em
é presidido pelo Presidente entregue à Comissão de Econo- função da relativa estabilidade
da República, coadjuvado mia e Finanças do Parlamento do preço do petróleo, em 2017.
pelo Vice-Presidente, Bornito inclui uma avaliação do último O Tribunal de Contas reco-
de Sousa. Dele fazem parte quinquénio do Plano Nacional mendou ao Governo “mais
ministros de Estado, ministros, de Desenvolvimento 2012/2017. atenção” ao sector social, para
governadores e outras No parecer, o TC considerou melhorar os indicadores, além
entidades ligadas à matéria de positivo o desempenho de sectores de ter constatado a subida da
Malanje acolheu esta semana a reunião do Conselho de Governação governação local. como a indústria, energia e agri- dívida pública externa, que já
cultura, embora reconheça não ultrapassou o previsto na lei.
6
Destaque
Economia & Finanças

dr
Produção de café

Angola longe da meta africana


Programas do Governo central reservam 3,6 mil milhões de kwanzas (10,9 milhões de dólares)
por ano para produção do “bago vermelho” fora do fomento agrícola cujo investimento previsto
é de 35 mil milhões de kwanzas (106,6 milhões de dólares)

exportação, apesar de alguns efei-


Mateus Cavumbo
e António Eugénio tos ligados a mudanças climáti- camponeses O plano passa também
Uígeé a única

O
cas estarem a afectar a lavoura. pelo aumento das escolas
Angola produzia antes da Inde- mais apoiados de campo, comercialização
Governo angolano pendência cerca de 210 mil tonela- província e industrialização do café e
traçou vários das de café comercial anual, mas O Instituto Nacional do Café perspectiva-se cobrir uma
eixos para poten- os níveis actuais estão calculados que tem (INCA) vai implementar a área superior a 929 hectares.
ciar a produção em cerca de 12,6 mil toneladas por produção do grão nas 18 pro- A nova zona cafeícola está a ser
cafeícola entre ano, que representam cerca de 5 detalhado víncias onde foram dispo- realizada num eixo que integra
os quais o finan- por cento da produção no passado. nibilizadas mudas (plantas o corredor Ganda/Cubal, na
ciamento e o seu A Etiópia fez crescer a produção e o seu programa pequenas) de café. província de Benguela, Calu-
fomento, recuperação e o seu atingiu 7,65 milhões de sacas e o O sector prevê que o aumento quembe, Chicuma e Chongoroi,
desenvolvimento e do palmar, Uganda, a produção de café, depois de apoio e fomento da produção passe também pelo na província da Huíla, zonas
assim como a reabilitação da esta- de experimentar uma queda na alargamento de áreas cultivadas, onde há grande dinamismo
ção de investigação do café Gabela. safra 2015-2016, aumentou ligeira- do café NO OGE e precisa-se para isso 25 milhões na plantação de café arábica.
A essas estratégias, juntam- mente na safra seguinte e estima- de mudas. Porém, até agora não Em Angola, o café mais pro-
-se a do Instituto Nacional do -se que crescerá em torno de 2,8% tem metade deste número. duzido (95%) é do tipo robusta
Café(INCA) que lhe foi cabimen- e atingirá 5,1 milhões de sacas de no Orçamento Geral do Estado Para execução do projecto, e a maioria da produção cafeí-
tado no orçamento não revisto o 60kg. Como a produção mundial com uma verba de 37 milhões vão ser inseridas mais de 25 mil cola é exportada para Espanha,
valor de 566,9 milhões de kwan- de café da safra está estimada de kwanzas (112 mil dólares). famílias e 30 mil agentes ligados Alemanha, Portugal e parte
zas (1,7 milhões de dólares). em 158 milhões de sacas de 60kg As restantes regiões do interior ao sector empresarial. residual para a Itália.
O investimento público para o seg- constata-se que a de todos os paí- implementam o programa geral Consta do programa do A falta de incentivos eco-
mento, isto é, para os programas ses do continente africano cor- de fomento da produção agrícola Executivo a implementação e nómicos tem sido a maior difi-
específicos e detalhados totaliza responderá a 11,2% desse volume. onde inclui-se o fomento do café. execução de um projecto com culdade que se enfrenta para a
3,620 mil milhões de kwanzas Porém, apesar de ser praticada Este ano, a Huíla é a que mais duração de cinco anos que con- dinamização do sector, conside-
(10,9 milhões de dólares), um em quase todo o território nacio- recebe verbas com 3,25% do orça- siste na torrefacção do café nos rando que com o investimento
valor muito abaixo dos inves- nal, a maior parte da produção é mento total da província num locais de produção. de 200 milhões de dólares se
timentos realizados nos países representada pelas províncias do pacote de 2,7 mil milhões de Para este projecto mais de poderia atingir nos próximos
africanos maiores produtores. Uíge e Cuanza Sul que concen- kwanzas (8,2 milhões de dólares), 678 explorações agrícolas e 10 anos a produção anual de
Por exemplo, a Etiópia investiu tram cerca de 77 por cento da pro- secundada pelo Cuanza Sul com 10 mil empresariais vão ter 100 mil toneladas.
mais de 860 milhões de dólares dução nacional de café. O Uíge é 957,6 milhões de kwanzas (2,8 o apoio directo do Estado e As variedades que se cul-
de 2016-2017 na produção e comer- a única província que tem deta- milhões de dólares) e Benguela prevê a torrefacção de toda a tivam em Angola são a Ará-
cialização do café, considerado lhado o seu programa de apoio é a terceira com 287,9 milhões produção nacional. bica e Robusta. AE
hoje a maior fonte de receita de e fomento da produção de café de kwanzas(871,3 mil dólares).

Café em números

106,6
Milhões kz
3,25
por cento
957
milhões kz
287,9
milhões kz
25
milhões
Valor a ser disponibilizado Representa o valor cabimentado Dinheiro para o fomento Verba destinada ao programa de É a quantidade de plantas
para o fomento agrícola para o aumento da produção na da produção agrícola no Cuanza fomento da actividade agrícola em necessárias para aumentar a
Huíla no OGE não revisto. Sul. Benguela. produtividade do café.
Sexta-feira, 24 de maio de 2019
destaque 7

previsões
do PDN
Importação supera exportação
O sector da agricultura deverá
registar, em média, entre
2018 e 2022, uma taxa de
numa variação de 26 por cento
crescimento real de 8,9 por O café está enquadrado num rol de bens que inclui chá, mate e especiarias
cento, com destaque para os
dois últimos anos deste ciclo, colectados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) no anuário de 2018
segundo as previsões do Plano
de Desenvolvimento Nacional
(PDN).

dr
O desempenho da agricultura
no período será resultado da
Mateus Cavumbo
produção projectada em fileiras
e António Eugénio

E
directamente ligadas à dieta
alimentar das populações: ntre 2017 e 2018,
cereais (com uma produção foram importados
média anual de 4.090,62 para Angola vários
mil toneladas), frutas (com produtos, incluindo
uma produção média anual o café, num valor que
de 6.893,8 mil toneladas) e representa 6,9 mil milhões de
leguminosas e oleaginosas kwanzas (21 milhões de dóla-
(com uma produção média res), segundo o anuário do
anual de 1.004,2 mil toneladas). comércio externo do Instituto
Apesar disso, há riscos Nacional de Estatística (INE).
associados às projecções Do rol de bens constam o
no sector agrícola, como chá , mate e especia rias.
irregularidades das quedas Em 2017, importou-se produ-
pluviométricas ou a falta de tos no valor de 2,5 mil milhões
insumos como sementes, de kwanzas e em 2018, 4,4
vacinas, adubos e fertilizantes. mil milhões de kwanzas.
A produtividade total da Já a nível da exportação, em
economia angolana terá 2017, a balança registou bens
crescido a uma taxa média que perfazem um valor finan- O café produzido localmente tem um peso insignificante na balança comercial e a estratégia é impulsionar o PRODESI
anual de 3,3 por cento no ceiro de 297 milhões de kwan-
período 2000-2015, tendo zas ( Usd 898,5 mil) e em
evoluído a 5,2 no quinquénio 2018 o valor subiu para 377 nacional, o preço do quilo do ras em sectores não petrolíferos
}

inicial (2000-2005) e caído para milhões (1,1 milhões de dólares). café varia entre os kz 150 e 200, e em fileiras com forte potencial
2,3 na década seguinte (2005- A taxa de variação entre a contra os kz 50 que eram prati- de substituição de importações.
2015), reflectindo a quebra do importação e exportação é de consideram-se cados nos anos anteriores. O programa prevê a implemen-
ritmo médio de crescimento 26,89 por cento. tação de medidas transversais
do PIB e a rigidez da variável prioritários para Produção local relacionadas com a melhoria do
“emprego”. PRODESI A Angonabeiro, uma empresa ambiente de negócios e incentivo
Os sectores que revelaram O café é o segundo produto a substituição privada, investiu, durante os ao investimento privado.
ritmos mais elevados seleccionado no quadro do Pro- dois últimos anos mais de qua- No quadro do PRODESI con-
de crescimento desta grama de Apoio à Produção, de importações tro milhões de euros na compra sideram-se prioritários para a
produtividade, face à taxa Diversificação das Exportações de uma nave industrial de qua- substituição de importações os
média nacional, foram e Substituição de Importações os sectores tro mil metros quadrados, bem sectores que sejam consumido-
os sectores que maior (PRODESI), sendo prioritário, como em equipamentos de emba- res de insumos produzidos local-
contributo podem dar para a a par da banana, hortícolas e que sejam lamentos de café e de açúcar. mente e que acrescentem valor a
diversificação da economia, o tubérculos (mandioca e batata), Presente no mercado angolano estes insumos ao longo da cadeia
que é bom sinal: agricultura, leguminosas e oleaginosas, mel, consumidores desde 2000, a Angonabeiro actua de valor, como por exemplo, a
pecuária e floresta (9,8%), palmar, produtos da pesca (peixe, na área de comércio e indústria indústria agro-alimentar de bens
diamantes (23,1%), indústria marisco e crustáceos) e deriva- de insumos e assegura a 100 por cento a pro- produzidos localmente, cujos bens
transformadora (20,4%) e dos (farinha e óleo de peixe). dução do café Ginga em Angola. possam ser importados a gra-
construção (9,4%). Sectores Além disso, preenchem o produzidos A empresa exportou, em 2018, café nel e embalados internamente,
com evolução mais lenta da conjunto bebidas alcoólicas e Ginga para Cabo Verde, sendo que com garantia de qualidade e de
produtividade: electricidade não alcoólicas, minério de ferro, localmente nos anos anteriores coube a Por- denominação de origem, quando
(-14,6%), pescas (0,8%), ouro, quartzo, madeiras, rochas tugal a exportação do produto. O necessário, agregando valor acres-
petróleo e gás (4,9%) e ornamentais, têxteis, cimento e Programa de Apoio à Produção, centado nacional e potenciando a
comércio (4,6%). outros materiais de construção, Diversificação das Exportações emergência de novas actividades
Um dos objectivos do Governo sal iodado, produtos da indústria e Substituição de Importações no país; que produzam insumos
é promover a produção das petroquímica, serviços e teleco- (PRODESI) visa acelerar a diversi- que sejam utilizados por sectores
fileiras prioritárias e dos bens municações e turismo. ficação da economia nacional, com e fileiras exportadoras locais; pro-
da cesta básica de forma a O café angolano é exportado foco no fomento de produções e de duções e fileiras de bens incluí-
conquistar progressivamente para países como os Estados fileiras exportado- dos na cesta básica.
quotas crescentes no mercado Unidos da América, Espanha,
interno e a contribuir para a Alemanha, França, Itália,

1,4
diversificação da estrutura da Portugal, Holanda, Líbano,
economia e das exportações de Médio Oriente e Rússia.
produtos e fileiras prioritárias. No mercado
Milhões
Corresponde ao aumento
de consumo para países
exportadores de café.

104
15
Mil
Milhões de sacas
É a previsão de consumo
de café arábica e o café
É o número oficial robusta é de 63,5 a nível
de toneladas de café do mundo.
da produção interna.
8 destaque Economia & Finanças

Produtores já estão envelhecidos para o café


Uíge deixou de produzir a granel e ainda enfrenta oscilações de preços o que dificulta a vida
e o interesse de continuar a fazer do “bago vermelho” a esperança na concretização de objectivos
fotos de Mavitidi Mulaza | Edições novembro |uíge

Perda de liderança
Silvino Fortunato A província do Uíge deixou de
e Valter Gomes ser o principal produtor de café
no U0íge

O
em Angola, ficando-se actual-
mente em segundo lugar depois
café na província do Cuanza Sul.
do Uíge enfrenta Presentemente, o Uíge ape-
um verdadeiro nas produz entre 1.700 e 2.000
desafio ao estar toneladas de café por ano, muito
consideravel- abaixo do Cuanza Sul. A inter-
mente circuns- venção das grandes empresas
crito a produtores cafeícolas constitui o principal
já envelhecidos, o êxodo da popu- factor do avanço do Cuanza Sul
lação das áreas rurais, que bus- nesta produção, em comparação
cam por melhores condições de com o Uíge, onde intervêm ape-
vida nas cidades e vilas, a falta nas produtores de baixa renda,
da mecanização das actividades Falar do café não tem sido missão fácil para quem gosta O vermelho da cereja mostra a resiliência nos campos circunscritos às famílias.
produtivas assim como de finan- Defende ser preciso a intro-
ciamento aos seus produtores. dução da mecanização da produ-
A oscilação do preço de com- ção do café para que a província
pra é um dos outros factores que volte ao lugar cimeiro que ocu-
agrava mais ainda a situação da pava desde a época colonial, e o
produção do bago vermelho na perdeu recentemente.
região. Quando acontece a sub- A velhice e a insuficiência
valorização do custo no mercado dos técnicos também consti-
internacional também reflecte no tuem factores que limitam o
mercado nacional, o que faz com funcionamento das brigadas
que os produtores, dificilmente técnicas, estando aquém dos
aceitem vendê-lo neste preço, objectivos para os quais foram
optando em armazenar. criadas, disse o director, que
O chefe do Departamento pro- precisou o facto restringir a
vincial do Instituto Nacional do extensão das áreas de actua-
Café de Angola (INCA) no Uíge, ção dos mesmos.
Vasco Gonçalves Joaquim Antó- Em média, de acordo com ele,
nio, que revelou a situação ao Jor- cada técnico deve atender 150
nal de Angola, esclareceu que, O fomento indica a vontade de permanecer na luta e aguardar por dias melhores para erguer a bandeira do café produtores, mas a insuficiên-
neste caso, o comprador muitas cia está a obrigar a que cada
vezes, muda do mercado de com- técnico trabalhe com mais de
pra e o café do produtor mantém- dido a preço que varia entre kz comercial na província é asse- preço praticado anteriormente não 920 cafeicultores.
-se armazenado por muito tempo, 1.000 e 1.200. gurada por 18 comerciantes era sustentável tendo em conta o “A idade média dos técnicos
afectando os seus recursos para Vasco Gonçalves reconheceu que compram o café aos pro- actual preço do café no mercado do INCA no Uíge é superior a
as tarefas do ano seguinte. haver escassez em termos de comer- dutores. O responsável referiu internacional, que está cotado em 55 anos de idade, encontrando-
Actualmente, o café está a ciantes interessados, dificuldades que os cafeicultores defendem cerca de usd 1.800 por tonelada. -se a maioria dos 12 técnicos
ser vendido ao preço de kz 100 de acesso, desarticulação dos mer- a necessidade do preço do kg do Informou que por causa das das brigadas acima dos 33
por quilograma. Segundo vasco cados rurais, bem como a escassez café mabuba voltar a custar kz várias dificuldades que os cafei- anos de ser viço. Tudo isso
há vezes que sobe para kz 150 de descasque nos municípios de 200 ou 250 tal como antes ou a cultores vivem, a produção do reflecte no baixo acompanha-
ao existam compradores que produção, como sendo outras difi- um preço superior a estes. café no Uíge tornou-se lenta, mento das actividades dos pro-
paguem 120 por quilograma. culdades dos cafeicultores. Mas esta não é a posição dos sem passos para uma revita- dutores e assim como limita a
Já o café torrado e moído é ven- Actualmente a actividade compradores que acham que o lização progressiva. actuação dos mesmos.
}

Produção no Cuanza Norte em queda


Soluções para saída da crise
Edições novembro |Cuanza Norte

Isidoro Natalício
no Cuanza Norte
A perspectiva de aumento precisa-se de 27 biliões de
da produção de café está na Kwanzas nos próximos cinco
Manuel Castro Paiva, 89 anos, ordem do dia em Angola, anos, no dizer do ex-director
residente no sector de Cacanga, mas enssombrada com o geral do INCA, João Ferreira.
município do Golungo-Alto, anúncio recente por revistas Porém, longe de recuperarem
Cuanza-Norte, é um dos maio- especializadas como a “Science as plantações já existentes bem
res produtores na província, tem Advances” e “Global Change como substituir o cafezal já velho,
150 hectares, mas apenas metade Biology” da extinção no mundo com mais de 50 anos de idade,
efectivamente explora. de 60 por cento das 124 vão acontecendo iniciativas
A sua colheita varia entre 10 e especies do robusta. isoladas. Ao nível da arábica
30 toneladas, quantidades deter- O presidente da Associação salienta-se a entrega de 300 mil
minadas pela regularidade das Nacional do Café, Palmar e mudas que podem satisfazer 150
chuvas. As autoridades angolanas Produtores do município do Golungo Alto em plena actividade Cacau (Cafang), João Ferreira hectares nas províncias do Bié,
fixam para as famílias camponesas considera o estudo um “falso Benguela e Huambo. Destaca-se
250 quilos por hectare, mas Castro alarme” e que caso seja também o investimento feito no
Paiva afirma que obtém apenas 133 -se a situação dos demais que se cipais funções a gestão das plan- verdadeira, a situação nao café robusta na Gabela com o
quilos por hectare devido a dificul- dedicam à produção de café. tações. As empresas territoriais afectará o mercado angolano, projecto-piloto “Reabilitação das
dades agrotécnicas. A redução da produção do de café então criadas tiveram uma vez que o consumo de plantações de café abandonadas
Números incomparáveis com bago vermelho foi uma cons- debilidades de gestão por inex- café importado não determina em pequenas unidades de
a realidade do Brasil, maior pro- tante desde o ano de 1974 com periência do pessoal e insuficiên- o comércio do produto. Dos produção familiar em Angola”, no
dutor mundial que aproxima-se o abandono das fazendas pelos cia de matéria-prima. maiores desafios é o dinheiro valor de oito milhões e meio de
aos sete mil quilos por hectare, no portugueses e posterior naciona- “Era a luta pela sobrevivên- para financiar o relançamento Dólares financiados pelo Governo
dizer de um especialista do INCA. lização das mesmas que resulta- cia, face à perda do valor comer- da produção, para superar de Angola e a Comman Fund for
O quadro sombrio da produ- ram na criação de 33 empresas cial do café”, disse Cândida José, dificuldades dos cafeicultores Comodities (CFC) da Holanda. IN
ção de Castro Paiva assemelha- estatais que tinham como prin- camponesa, 75 anos.
Sexta-feira, 24 de maio de 2019
destaque 9

xavier antónio

Comércio
Xavier António

O
mercado informal
regista pouca
oferta de café,
numa altura em
e a hora
que começou ofi-
cialmente a época
de cacimbo em
da xícara
que se verifica maior procura Na indústria de produção de
deste produto, conforme avan- café no país, uma das empresas
çam as vendedoras de alguns que mais se destaca é a Ango-
mercados de Luanda. nabeiro que, além de produ-
Relatam que a procura tem zir o café Ginga, comercializa
sido constante, mas a oferta é igualmente uma vasta gama
muita baixa relativamente aos de produtos, nomeadamente
anos anteriores. Os preços variam os cafés Delta, a DeltaQ e as
entre kz 500 e 600/quilo. Ngon- marcas de chá Delta e Tetley,
guita Paulo, de 36 anos de idade, cujo negócio representa apro-
é vendedora de café no mercado ximadamente 70 por cento do
do KM 30, município de Viana, negócio da empresa.
há mais de cinco anos. Conta que Dados a que o JE teve acesso
até antes do cacimbo procurou- indicam que as empresas do
-se mais pelo café. sector estimam que o país pro-
“Antes vendíamos apenas três duz actualmente cerca de 03
a quatro quilos por dia, mas desde mil toneladas de café, embora
que começou o cacimbo regista- números oficiais apontem para
mos um aumento considerável na 15 mil toneladas
solicitação do produto. Vendo 10
a 15 quilos/dia”, disse, acrescen- Consumo mundial
tando que cada quilo custa kz 500. O JE apurou no ano cafeícola
De acordo com a comerciante 2018-2019, que a produção de
o café é proveniente das provín- café arábica foi estimada em
cias do Cuanza Sul e Uíge, “mas 104,01 milhões de sacas e a de
eu compro por quilo para reven- café robusta em 63,5 milhões
der a um preço que me permite de sacas, números que apon-
uma margem de lucro”. tam um volume total equiva-
No mercado do “Asa Branca”, lente a 167,47 milhões de sacas.
no Canzega, o cenário é diferente. Com base nesses dados, veri-
As vendedoras adquirem o café fica-se que o café arábica terá
ainda em grãos, torram em casa crescimento de 2,5 por cento
e posteriormente é levado a uma e o robusta uma redução de
pequena indústria moageira para 0,1, se comparados com o ano
o transformarem em pó. Sem mui- cafeícola anterior, cuja pro-
tas condições de higiene e num dução foi de 164,99 milhões
espaço apertado, a máquina chega de sacas de 60kg, das quais
a moer 15 a 20 sacos por dia. 101,44 milhões de arábica e
Instalado no lado oposto do 63,55 milhões de robusta.
mercado, a moagem tem dois tra- No que concerne ao consumo
balhadores que diariamente trans- mundial de café, do mesmo
formam os grãos em “produto ano 2018-2019, tanto de paí-
acabado”. O horário de funciona- ses produtores como importa-
mento é das 07 da manhã às 16. dores, estima-se um volume de
Simão Emílio é o responsável do 165,19 milhões de sacas consu-
local e adianta que o processo não No “Asa Branca”, município do Cazenga, há uma pequena indústria que transforma o café diariamente midas, que representaram um
tem sido fácil, uma vez que traba- aumento de 2,1 por cento em

Oferta no informal
lham em condições precárias por relação ao período anterior, que
falta de mais investimentos. foi de 161,71 milhões de sacas.
“Penso que temos que valo- Nesse contexto, no caso
rizar mais o nosso produto que específico dos países expor-

com pó à mistura
é muito procurado e consumido, tadores o consumo interno
começando no apoio aos agri- deverá aumentar em 1,4 por
cultores até às pequenas indús- cento, passando a 50,3 milhões.
trias que transformam o café E nos países importadores o
em pó”, sublinhou. consumo também registará
o incremento de 2,5 e atingirá
Escassez Apesar da escassez que se regista os vendedores tudo fazem 114,88 milhões de sacas. XA
Maria Inês é comerciante de
café no mercado do Asa Branca para garantir uma pequena quantidade sobretudo nesta época
desde 2013, e conta que sem-
pre que se aproxima a fase de
}

colheita há escassez do produto Nos vários supermercados “Estudos revelam que as pes-
no mercado. Acrescentou que visitados pelo JE constatou-se soas que bebem café vivem mais
entre as províncias abastece- O mercado já não é uma variedade de marcas de café e reduzem os riscos de desenvol-
doras do produto destacam-se entre as quais destacam-se o café ver doenças. Para mim, já é uma
o Uíge, Malanje e Cuanza Sul. como antes, e para “Cazengo”, produzido na provín- tradição no menu”, disse.
A f i r mou que vendem o cia do Cuanza Norte, “Ginga”, na Considera que o país tem
quilo de café por kz 600, mas agravar a situação província de Benguela “Delta” e clima favorável para a produção
para aqueles que procuram “Nescafé”, cujo preço por pacote de café em grande escala, pelo
grandes quantidades o valor é temos tido alguma varia de kz 1.675, 1.650, e 1.320. que no seu entender é desneces-
fixado em kz 500, e o saco de sária a importação.
50 kg é vendido a kz 40.000. concorrência Consumidores Carlos João é outro aprecia-
“O mercado do café já não é Na baixa da cidade de Luanda dor de café e prefere sempre o
como antes e para agravar a situa- desleal com (Mutamba) uma chávena de mais forte. “Quando não consigo
ção temos tido alguma concorrên- café média custa de kz 250 a tomar durante o período labo-
cia desleal com o café proveniente o café da RDC 300, enquanto o duplo está no ral faço-o em casa onde tenho
da fronteira do Luvo, República valor de kz 500. O consumi- reservado umas cápsulas de
Democrática do Congo (RDC). dor Paulo Santos, por exemplo, café solúveis e uma máquina
Eles trazem em contentores já conta que não consegue ficar que facilita o processo”, apesar
refinado e vendem a um preço um dia sem tomar pelo menos de reconhecer que o preço subiu
muito baixo (kz 300)”, revelou. três chávenas de café. nos últimos tempos.
10
Entrevista
Economia & Finanças

João Ferreira Presidente da Associação do Café, CACAU E PALMAR DE ANGOLA (CAFANG) e director-geral da Nova Procafé

“O estado actual do café


é o de uma inoperância profunda”
Admite-se que por via do “bago vermelho” se pode obter somas avultadas de receitas e basta para o efeito
que se dedique mais atenção a este segmento que nos anos 70 esteve na ribalta e constituiu motivo de orgulho

Ismael Botelho
Produção

N aquém das
ão obstante as
duficuldades e
entravés que os
produtores de
Não considero espectativas
café nacionais haver uma certa Este ano há previsões de aumento
vivem, há uma da produção de sacas?
esperança de resistência do executivo Ainda não se pode aferir se
que os próximos anos serão prós- haverá ou não maior pro-
peros, facto que anima os agricul- em apoiar os produtores duçã0. Não se compra a

João gomes | Edições novembro


tores que se dedicam à produção de tempo o café, mas não é culpa
café, cultura que já deu orgulho aos locais, o que há é um dos cafeicultores. Este factor
angolanos no passado. vem sendo um elemento ini-
O JE procurou o Presidente da Asso- completo deixa andar bidor à produção. A colheita
ciação do Cafeicultores e Palmares inicia já nos próximos dias
de Angola e director geral da Nova e oxalá que a mesma resulte
Procafé, João Ferreira, para saber, num maior número de sacas,
à semelhança de 2018, o estado mas a verdade é que a pro-
actual do sector, as grandes difi- dução ainda está aquém das
culdades dos fazendeiros e o que espectativas locais que nos
esperam para este ano. possa orgulhar.

A última vez que conversamos sobre o Qual é o preço actual do café no


café foi em Outubro do ano passado. país e quanto é que custa no mer-
De lá para cá o que é que mudou na cado internacional?
actividade do café? O preço no mercado interno
O café continua a ser uma matéria vai dos 300 aos 360 Kwanzas
que todos os angolanos deveriam o quilo do café Ambriz e acima
ter interesse em abordar, questio- de 500 kwanzas o Amboim,
nar e conhecer, pois, ainda é uma empenho pessoal, do género que gestores, informáticos, fitossani- enquanto que no mercado inter-
das maiores riquezas do país. Entre- acontece nos sectores dos petróleos tários, degustadores, operadores nacional e não obstante a seca
tanto e não sei porque razão, está e dos diamantes. Ele é a única espe- de máquinas, trepeiros e outras que assola alguns países pro-
praticamente relegado ao último rança. Porque a continuar à mercê especialidades para as coisas fun- dutores, que conhece uma das
plano. A resposta é simples, nada do Ministério da Agricultura, con- cionarem. Há um sem números de não obstante suas piores fases, a tonelada
mudou. Se quiser um exemplo prá- tinuaremos a fazer as mesmas per- desempregados a diambularem por varia mil e 300 a mil e 400
tico aqui está. Há dois anos que nin- guntas e igualmente as respostas aí e a falar mal de tudo e de todos as dificuldades dólares, muito embora a tendên-
guém compra o café em Cabinda, serão as mesmas. por falta de ocupação. Esses pode- cia é subir, por conta dos mer-
porque o único operador, se quiser- riam ajudar recolocar Angola no e entraves, a cados emergentes. Os maiores
mos comerciante, que comprava o Talvez com a entrada em cena do patamar que já fora seu, por força consumidores estão na Rússia,
produto, ficou sem os meios e os novo director no Instituto Nacional do das condições naturais dos seus verdade é que, Ucránia e nos países vizinhos.
cafeicultores que estavam motiva- Café (INCA) as coisas possam mudar. solos e clima e ainda pela bravura A China, cuja procura do café
dos, hoje estão praticamente sem É dessa visão? das sua gente, podemos conseguir. estamos a dar angolano é, diria, fernética não
ânimo para produzir. Temos um novo Director, a quem pode ser ignorada.
aproveito esse espaço para reiterar Qual é o estado actual do café no país? passos firmes e
E qual é a reacção do Estado diante as minhas felicitações e augurar O estado actual do café no país se Por que é que continua haver
deste cenário do caso Cabinda? os melhores sucessos. Acho que caracterisa por uma inoperância muito seguros uma certa resistência do Estado
As únicas reacções que conheço se deveria aproveitar o embalo profunda e não encontro razões em apoiar os produtores locais?
foram a reafirmação de progra- da mudança para dar uma lufada para tal. Para produzir café não Não considero haver uma certa
mas de apoio à produção, como o de ar fresco ao subsector do Café, precisa despender somas astronó- Como está a Nova Procafé neste resistência por parte do Estado
Prodesi, onde entre outros, consta não para realização de workshops, micas como se pretende fazer crer. momento e que actividades pretende em apoiar os produtores. O que
o café como um dos produtos selec- fóruns etc. que nunca resultam em Basta injectar uns kwanzas para as realizar durante o ano em curso? há, penso, é um deixa andar.
cionados como prioritários e a bem nada, basta quantificar as tantas desmatações, capinas, abertura de Não obstante as duficuldades e Não há acutilância por parte
pouco tempo um outro projecto, o da realizadas e até hoje não se vê os covas, produção de mudas, distri- entraves que gostariamos rapi- do sector que tem a missão de
Agricultura Comercial, que foi bem resultados - mas com alocação de buição organizada dessas mudas damente ver ultrapassadas, dinamizar, incentivar e fazer
elaborado, cujos termos de referên- mais meios para reorganizar as aos cafeicultores num sistema de como é o caso da atribuição de com que o esperado fomento da
cias seriam dados a conhecer aos Estações Experimentais, as Bri- fomento em todo país. júri do seu património, está a produção aconteça no rítmo e
interessados em Abril e Maio deste gadas Técnicas, os centros ou uni- Por outro lado, deve haver a fabri- dar passos firmes e seguros. tempo desejados.
ano. Esse período esgotou-se e pelos dades de processamentos de café, cação de materiais agrícolas como Por exemplo está a preparar e a Há uma tímida produção em
vistos a tendência é a “montanha que estão praticamente desactiva- catanas, limas, enxadas, machados dar início as primeiras exporta- Cabinda de um milhão de
parir uns ratinhos” e pouco mais das e ou inoperantes. e logo veremos que nos próximos ções de café. Além disso, iniciou mudas, cacau e palmar, que
nada do que isso mesmo. três anos a situação muda radical- a recuperação e reabilitação de estão a ser distribuidas aos pro-
É assim tão dificil reorganizar o este mente, culminando com a instala- uma grande fazenda no Cuanza dutores, que conta com apoio
Parece que, à semelhança de outros subsector? ção de indústrias de café (secadores Norte, que vai contribuir para a do Fundo de Desenvolvimento
sectores, vai ser necessário o empe- Claro que não, basta que haja von- via húmida, descasques, torra e produção de mudas e viveiros de do Café de Angola (FDCA) que
nho pessoal do Presidente da Repú- tade e diálogo com os parceiros, moagem) e assim recomeçar com café, cacau e palmar que conta aplicou 30 milhões de kwan-
blica, não? tudo corre bem. É preciso ainda as exportações, que trariam cam- com as parcerias do Banco de zas. Para aquela território pode
Já em outras ocasiões referi e torno doptar o Instituto com jovens qua- biais. Com isso estariamos a empre- Comércio e Indústria (BCI) e do ser bom, mas para o universo
a fazê-lo, que é apelar os bons ofí- dros, e andam por aí muitos: bió- gar milhões de jovens de todos os Governo do Cuanza Norte, cujo do país, é uma gota no oceâno.
cios do Chefe de Estado, para um logos, engenheiros agrónomos, extractos, letrados e não só. projecto está concluído.
Sexta-feira, 24 de maio de 2019
entrevista 11

cenário global Oscilação nas bolsas preocupa produtores


dr
País não tem agenda do Café
O país deve ter na sua agenda e se
calhar como prioridade entre os
produtos verdes de exportação o
café e possuir uma Agenda Estra-
tégica que promova a produção e
comercialização do café.
Essa visão é de João Ferreira,
Director-geral da Nova Procafé,
que afirma ser necessário, uma
aposta na produção de mudas em
grande escala e não como tem
sido, na sua visão, produzida e
distribuida à base do amiguismo.
Para ele, a que se pensar no
modelo do Rwanda, aqui perto,
que ultrapassou a Angola em
matéria de produção, processa-
mento e exportação de café.

Relação com a Banca


No que diz respeito aos apoios da melhor qualidade de vida e com
Banca, João Ferreira afirma não isso o descongestionamento das
conhecer sinais de mudanças em grandes cidades, facilitando a
relação à financiamentos. “Os pou- arrumação das mesmas, com
cos que se podem registar têm mais água, mais energia, mais
outro entraves; juros muito altos saúde, mais mobilidade no trân-
e impõem outras regras incum- sito e cidades mais limpas e
príveis. Se o país tem kwanzas por sua vez a entrada de cam-
alguém deveria obrigar os bancos biais para o país.
comerciais a voltar-se para a pro-
dução nacional ao invés de estar- Café nacional
mos todos virados e a espera da O país possui actualmente uma

Pressão nos preços


expatriação dos dólares”, referiu. produção anual de sete mil tone-
No seu entender, o que os ladas de café, considerada pelo
fazendeiros do café esperam é especialista, ainda bastante longe
uma maior aposta do Estado na de recuperar a “marca” das 240

a nível internacional
facilitação e criação de condições mil toneladas, colhidas em 1972.
objectivas para o relançamento da Para superar os problemas que os
produção do café, cacau e palmar. cafeicultores enfrentam a nível do
Para ele, apostar nesses seg- país, vários especialistas defen-
mentos de produtos, o Estado dem para o sector , um montante

ameaça produção
estaria a resolver três dos gran- para os próximos cinco anos, de
des problemas que enferma o pelo menos de 27 biliões de kwan-
sector, nomeadamente, a ques- zas. O retrocesso na produção
tão da empregabilidade massiva deveu-se, em grande medida, ao
de jovens e se assim alcançar conflito armado que atingiu o
os resultados objectivos; atrair país, principalmente as regiões
A demanda nos países importadores continua em crescimento maior parte da população para cafeícolas e a substituição das
o campo, onde com certeza teria plantações do café.
mas este factor ainda não é insuficiente para animar o sector
}

a temporada 2014-15, segundo o na bolsa de Nova Iorque, mas sem cífico dos países exportadores o
Ismael Botelho Departamento de Agricultura dos representar um alívio para a pres- consumo interno deve aumentar
o excesso

O
Estados Unidos (USDA). são sobre os papeis de prazo mais em 1,4 por cento, passando a 50,3
s preços historica- A situação foi difícil para os curto, que não superaram a bar- milhões. E nos países importado-
mente baixos do café produtores em 2018. Os preços de oferta reira de um dólar por libra-peso. res o consumo também registará o
registados no mer- dos grãos de café arábica, do tipo Analistas de mercado falam em incremento de 2,5 por cento e pode
cado internacional, em que a Starbucks prefere, caíram favoreceu indicadores técnicos negativos e atingir 114,88 milhões de sacas.
2018, podem reduzir cerca de 20 por cento em 2018 em na taxa de câmbio como factores A demanda nos países impor-
os incentivos para os produtores Nova Iorque, atingindo o nível o consumidor para a actual situação da cotações. tadores não tradicionais conti-
aumentarem a oferta do produto mais baixo desde 2006. As variações nos primeiros con- nua a crescer e acredita-se que
ao longo deste ano. O excesso de oferta favoreceu do sector tratos foram de 65 pontos, o que vai responder por cerca de 18 por
As grandes empresas vende- o extremo do consumidor do sec- representa menos de um cento de cento do consumo global este ano.
ram bem o grão, tendo um óptimo tor mais do que os produtores, o mais que os alta. Por outro lado, o café arábica Na verdade, calcula-se que
ano comercial, mas não foram tão que põe em risco o actual cenário. vem caindo pelo menos desde do tanto em África como na Ásia
boas para os produtores que as Em 2018, os preços do café torrado produtores, o final de Janeiro. e Oceania o consumo aumente
fornecem, o que pode criar, além nos EUA aumentaram para uma para os 4,1 por cento, perfazendo
deste factor, fortes mudanças em média de 3,8 vezes o preço dos futu- que põe em risco Cenário global um total de 12,23 e 36,25 milhões
2019 nas vendas globais, devido ros de commodities em Nova Ior- Actualmente, no ano cafeícola de sacas, respectivamente, o
a oscilação constante dos preços que, o nível mais alto desde 2013, o cenário actual mundial 2018-2019, a produção que representa um aumento da
do café nos mercados globais. mas essa realidade não melhora a de café arábica foi estimada em demanda tanto em alguns paí-
Para este ano, especialis- actual situação. 104,01 milhões de sacas e a de ses produtores dessas regiões
tas afirmam que os produtores arábica no Brasil, o que resulta café robusta em 63,5 milhões de quanto em mercados mais novos
podem obter uma fatia maior no Maior produtor mundial rendimentos menores em rela- sacas, números que apontam um nos países importadores.
mercado, com previsão do café A safra de café do Brasil, o maior ção ao ano anterior. volume total equivalente a 167,47 De acordo com dados recen-
a atingir uma média de 1,24 produtor do mundial, deve alcan- Por outro lado, a produção de milhões de sacas. É com base nes- tes da Bloomberg, calcula-se que
dólares por libra (453 gramas) çar, , no fim deste ano, 59,3 café arábica deve recuar 15 por ses dados, que especialistas afir- nos mercados mais tradicionais
em 2019, de acordo com a esti- milhões de sacas de 60 quilos, de cento, para 41 milhões de sacas, à mam que se verifica, que o café da Europa e América do Norte a
mativa média de oito analistas acordo com um relatório do Depar- medida que os rendimentos caem arábica terá um crescimento de demanda cresça apenas um por
consultados pela Bloomberg. tamento de Agricultura dos Esta- nos anos de baixa. A produção 2,5 por cento e o robusta redu- cento e 2,5 por cento, alcançando
De acordo com dados, esse dos Unidos em São Paulo, Brasil. de café robusta, por sua vez, vai ção de 0,1 por cento, se compa- 53,51 e 30,73 milhões de sacas. Na
valor supera os 1,15 por libra no A previsão representa um alcançar 18,3 milhões de sacas, rados com o ano anterior, cuja América do Sul o consumo vai
ano passado, o que está abaixo recuo de 8,5 por cento em rela- um avanço de 1,7 milhão de sacas. produção foi de 164,99 milhões crescer 0,9 por cento, alcançando
do preço médio das últimas cinco ção à safra recorde registrada de sacas de 60 quilos, das quais 27,22 milhões de sacas, enquanto
décadas. Isso ocorre porque o con- em 2018-2019. Isso porque a tem- Oscilação constante 101,44 milhões de arábica e 63,55 na América Central e no México a
sumo aumentou uma média de 3,6 porada 2019-2020 é de baixa no Os preços do café arábica têm milhões de robusta. produção se manterá estável para
milhões de sacas por ano desde ciclo bienal da produção de café registado fortes altos e baixos Nesse contexto, no caso espe- perto dos 5,23 milhões.
12
Finanças
Economia & Finanças

Fusões voltam à agenda


dos decisores da banca
O Banco Angolano de Investimentos (BAI) foi o pioneiro na era de economia de mercado ao adquirir o então
Novo Banco agora BAI Micro Finanças (BMF) seguiu-se-lhe a fusão do Atlântico com o Millennium
vigas da purificação | edições novembro

Contratação Pública condicionada


pela transparência nos processos
Consultoria de Contratação Pública e Faculdade
de Direito da Universidade Católica agregam visões

As questões de contratação para Artur Trindade Mimoso,


pública são de extrema impor- profissional com mais de 20 anos
tância porque elas garantem uma de experiência em processos de
parte significativa da satisfação contratação pública em Portugal.
das necessidades das populações, Na visão dos organizadores, o
através de compras para diferen- seminário foi, particularmente,
tes serviços, como a construção, importante para o país, tendo em
saúde e educação, só para citar. vista a produção de contribuições
De acordo com o responsá- que visam a normalização dos pro-
vel da Consultoria de Contrata- cessos de contratação pública, de
ção Pública (CCP), Dalvan Costa, modo a torná-los mais eficientes,
por este motivo, estes processos gerando deste modo, a racionaliza-
absorvem uma boa parte das ção da despesa pública obtenção
receitas públicas, o que exige, de poupanças, que posteriormente
dos especialistas e do próprio poderão ser canalizadas na satis-
contratante, que é o Estado, um fação de outras necessidades.
monitoramento constante para Durante cerca de oito horas, os
garantir a sua eficiência, através participantes analisaram temas
da actualização do quadro legal desde os tópicos para a Revisão
e dos procedimentos. da Lei dos Contratos Públicos
Foi, nesta base, que a Facul- à adopção da tecnologia como
O BAI só precisou de 4,5 milhões de dólares para comprar o anterior Novo Banco o actual BAI Micro Finanças (BMF) dade de Direito da Universidade ferramenta na gestão dos pro-
Católica de Angola, em parce- cessos de contratação pública.
ria com a entidade de Consul- Também questões relacionadas
lizado não existir mercado para Em 2017, veio a concretizar-se toria em Contratação Pública com a regulação e responsabili-
Isaque Lourenço

S
albergar os 29 bancos que esta- as especulações de fusão entre (CCP), realizou, esta semana, zação nestes processos.
vam licenciados até finais de 2017. o Banco Millennium de Angola na Escola Nacional de Admi- Dalvan Costa explicou que
er banquei ro Apesar de todos reconhece- (BMA) e o Banco Privado Atlân- nistração e Políticas Públicas com o evento se pretendeu reunir
(dono de banco) rem a margem de crescimento tico (BPA). Disso resultou o Banco (ENAPP), em Luanda, o primeiro um conjunto de conhecimentos
em Angola já não do negócio face à exclusão ao Millennium Atlântico (BMA), Seminário Nacional sobre Con- e experiências de pessoas espe-
é só questão de sistema de ainda um bom par mas com a designação comercial tratação Pública, um evento que cialistas em matéria de legisla-
prestígio social ou de potenciais clientes (aquelas mais usada de Atlântico. Os dois contou com a participação de ção e processos de contratação
financeiro. Passou pessoas em idade economica- em um passaram deste modo, a especialistas do sector, juris- pública, que contribuam para a
mesmo a ser uma mente activa), os bancos teriam ocupar a posição número dois da tas, representantes das entida- normalização desta importante
mostra de capacidade económica mesmo de começar a estudar a banca comercial com capitais pró- des responsáveis por processos área do Estado, no sentido de se
e vontade de empreender num possibilidade de fundirem-se prios superiores a 800 milhões de contratação na administração criar alguma eficiência nesta
dos mercados mais difíceis de ou os menores serem compra- de dólares, uma rede de 150 pon- pública, bem como de oradores matéria, bem como um mercado
investir, apesar dos altos lucros dos pelos maiores. tos de atendimento, dois mil cola- internacionais, com destaque mais competitivo.
que pode proporcionar. boradores e 800.000 clientes.
Depois de o Banco Nacional Agora que estão mais avança- dr
}

de Angola ter regulamentado das as negociações para a fusão


em 7,5 mil milhões de kwan- do BNI com o Finibanco, também
zas o capital social mínimo e os não se querem não se querem calar as vozes que
fundos regulamentares para a prevêem uma fusão entre o BFA
abertura de um banco, a porta calar as vozes e o BIC, uma possibilidade reite-
mais visível nestes dias é a das radas vezes negada por Fernando
fusões (junção de dois bancos que prevêem Teles, o pca do BIC. Só que a acon-
em um) e de aquisições (compra tecer, segundo dizem, surgiria
de um banco por outro). uma futura desta hipótese o maior banco de
A aquisição do Banco Ango- Angola em todas as variáveis,
lano de Investimentos (BAI) feita fusão entre uma posição ainda de domínio
ao antigo Novo Banco(NB), que do BAI e noutros aspectos pelo
fez alterar a sigla e a designação o BFA e o BIC, BPC, um dos dois bancos de capi-
para BAI Micro Finanças (BMF) tais públicos, a par do BCI.
apresentou-se como um sinal. Tal uma possibilidade Quem também negou, recen-
negócio em 2009 custou ao BAI temente, para já a possibilidade
só 4,5 milhões de dólares. Com- reiteradas vezes de fusão foi o bancário Generoso
prou 85,7 por cento do capital e de Almeida, o pca do Banco Valor.
o restante ficou com a Chevron. negada por Os especialistas nacionais
A consultora de serviços finan- e internacionais em banca e
ceiros e auditoria KPMG, nos seus Fernando Teles, finanças mantêm a lupa e têm
tradicionais estudos de análise certeza que novas fusões deve-
da banca angolana havia já sina- o pca do bic rão ocorrer até 2022. Consultor Dalvan Costa, líder da CCP, foi dos oradores do certame do ENAPP
Sexta-feira, 24 de maio de 2019
impostos 13

Vânia Inácio
AGT adverte contribuintes sobre práticas

A que lesam o Estado nas obrigações fiscais


utilização de factu-
ras comerciais fal-
sas para instrução
do despacho adua-
neiro pode implicar Utilização de facturas comerciais falsas para instrução do despacho aduaneiro
multas pesadas.
Segundo o chefe do departa- implica multas pesadas que podem até resumir-se na apreensão das mercadorias
mento de Tarifas e Comércio da
Direcção dos Serviços Aduanei- CONTREIRAS PIPA | EDIÇÕES NOVEMBRO

ros da AGT, Santos Mussamo,


que desencoraja tal prática,
diz que a AGT tem mecanis-
mos para corrigir a tentativa
de fraude, uma acção que tem
culminado com penalizações
diversas, como a aplicação de
multas, apreensão de mercado-
rias, entre outras penas.
O técnico, que falava à mar-
gem de um Fórum sobre Tarifas
Aduaneiras, realizado recente-
mente, em Luanda, disse que
a AGT tem detectado, nos pos-
tos aduaneiros, importadores,
sobretudo da área informal,
que tentam subfacturar as
mercadorias ao prestarem fal-
sas declarações da carga e dos
preços efectivamente pagos no
país de origem.

Situação preocupante
Sem precisar o número de casos
Santos Mussamo, informou que
esta situação é “bastante preo-
cupante”, visto que a prática
pode afectar as receitas a arre-
cadar para o Estado. A declaração das mercadorias importadas ou a exportar às autoridades tributárias é um imperativo da lei
“Por isso, aconselho os impor-
tadores e contribuintes da área
informal a declararem de forma exemplo, contribuintes que “Há outros casos em que o aparelhos contentorizados. tempos realizar Fóruns sobre
mais correcta as mercadorias, importam mercadorias da importador declarara que no Portanto, a AGT dispõem de Tarifas Aduaneiras, nas sete
porque com base em critérios China por um preço de 10 mil seu contentor só havia telefo- meios para o procedimento de regiões aduaneiras do país, a
previamente definidos, como o dólares, mas quando chegam nes, por exemplo, mas como auditoria dos desalfandega- fim de elucidar o público em
de risco, a AGT controla as mer- a Angola declaram ter inves- a AGT por efectuar as inspec- mentos de mercadorias para geral das normas em vigor
cadorias antes e depois da saída tido cinco mil dólares, para ções físicas ou não intrusivas detectar essas tentativas de e reforçar os contribuintes
do controlo aduaneiro”, informou. pagarem também menos em (uso de scanners) são detecta- fraude”, Afirmou. importadores a função das
Na ocasião, citou como termos de direito aduaneiro. dos outros produtos além dos A AGT prevê nos próximos tarifas aduaneiras.

publicidade
4ª região factura 17 mil milhões de kwanzas
As repartições do Lobito e de Benguela na mesma província encaixaram
só elas 3,67 mil milhões e 3,20 mil milhões de kwanzas cada no I Trimestre
ja imagens

O pagamento de impostos do I
Trimestre na 4ª Região Tribu-
tária da AGT mobilizou ao todo
uma receita de 17 mil milhões
de kwanzas (51,4 milhões de
dólares), mais sete mil milhões
do que em 2018.
De acordo com dados da AGT
publicados pela Angop, a arre-
cadação de receitas alcançou
um superávit de 74 por cento
em relação ao período homólogo
do ano passado, em que tinham
sido arrecadados 10 mil milhões
de kwanzas nesta zona.
A directora da 4ª Região Tri-
butária, Nara Júnior disse que,
o crescimento das receitas nesta
Região Tributária, que abrange
as províncias de Benguela, Bié, Os contribuintes do Lobito mostram uma consciência de cidadania fiscal
Cuanza Sul e Huambo esteve
acima da previsão para este
período de 2019. província do Cuanza Sul. Huambo cobrou dois mil milhões
Referindo-se ao nível de A título de exemplo, avan- e 173 milhões. O Imposto Predial
arrecadação por repartições çou que as repartições do Lobito Urbano (IPU) contribuiu com
(700.048)

fiscais, apontou que a repar- e de Benguela, na mesma pro- 572 milhões de kwanzas para
tição do Lobito, com mil con- víncia, encaixaram, respecti- o exercício de 2019 e mantém-
tribuintes controlados, é a que vamente, três mil milhões e 672 -se com margens para o cresci-
mais arrecada para os cofres do mil kwanzas e três mil milhões mento, quer na sua modalidade
Estado, seguindo-se a de Ben- e 208 mil no primeiro trimestre de renda ou propriedade, dada a
guela, Huambo e do Sumbe, na de 2019, sendo que a província do sua base muito alargada.
14 finanças Economia & Finanças

hora
das compras

Banana é a fruta mais acessível


Custo do quilo na generalidade dos supermercados está nos kz 165 o que se assume
como um dos produtos de origem nacional totalmente estabilizado quanto à sua oferta

}
para países vizinhos e Portugal. Supermercados
Isaque Lourenço

M
Em cinco supermercados Produtos
que visitamos esta semana foi a saturação Alimenta
Angola
Kero Maxi Candando Shoprite

ais do notória a presença da banana,


que falar embora rivalizasse com outros que o mercado Açúcar -1 kg ------------- 294,00 ------------- 324,00 329,95

em bene- produtos da secção “Frutaria”. Água mineral -5 lt ------------- 289,00 ------------- 259,00 399,95
f ícios à Mas no preço a banana é imba- mostra
saúde, tível. São kz 165 pelo quilo, e Arroz -1 kg ------------- 195,00 ------------- 279,00 349,95
sobr e a mesmo quando comprada na na oferta Azeite -500 ml ------------- 1.195,00 ------------- 1.439,00 899,95
ba n a n a rua, ainda que não se recomende
vale mais ressaltar o lado da tal prática, lá também o quilo da banana Batata rena -10 kg ------------- 2.800,00 ------------- 3.290,00 3.999,95
satisfação plena do mercado medido a vista e estimativa
quanto à procura e oferta, fruta não excede os kz 200. concretiza Carne bovina-bife-1 kg ------------- 1.300,00 ------------- 2.419,00 1.999,95
de uma aposta acertada das auto- O que se nota, vezes sem
ridades do Governo e investido- conta, é mesmo que há banana a visão de Cebola -10 kg ------------- 4.940,00 ------------- 3.190,00 4.999,95
res privados nacionais. suficiente e capaz de alimentar
Se há algum tempo houvesse um programa nacional de con- tornar Angola Chouriço -900 gr ------------- 1.845,00 ------------- 2.399,00 1.999,95
quem duvidasse, neste momento, sumo obrigatório diário, bi ou
a saturação que o mercado mos- trisemanal dessa fruta. auto-suficiente Corvina - 1 kg ------------- 2.190,00 ------------- 2.699,00 2.350,00
tra na oferta da banana concre- Também não é demais relem- Farinha de trigo - 1 kg
------------- 180,00 ------------- 279,00 279,95
tiza a visão de tornar Angola brar que em Junho, no Bengo, no produto
auto-suficiente no produto, acontecerá a tradicional “Feira Farinha de mandioca kg ------------- 324,00 ------------- 549,00 699,95
que também já é exportado da Banana”.
Feijão - 1 kg ------------- 595,00 ------------- 659,00 859,95
Edmundo Eucílio | edições novembro

Frango - 1 kg ------------- 595,00 ------------- 939,00 929,95

Fuba de bombó - 1 kg ------------- 275,00 ------------- 329,00 699,95

Fuba de milho - 1 kg ------------- 324,00 ------------- 329,00 699,95

Leite UHT - 1 lt ------------- 289,00 ------------- 299,00 399,95

Leite em pó 1.800 gr ------------- 3.850,00 ------------- 3.299,00 3.999,95

Massa alimentar - 50 gr ------------- 119,00 ------------- 109,00 149,95

Margarina - 250 gr ------------- 175,00 ------------- 274,00 299,95

Óleo alimentar -1lt ------------- 419,00 ------------- 539,00 469,95

Ovos - 24 unidades ------------- 1.236,00 ------------- 1.299,00 1.399,80

Pão - pequeno ------------- 12,00 ------------- 20,00 25,00

Salsicha - 350 gr ------------- 199,00 ------------- 214,00 299,95

Vinagre - 0,5 lt ------------- 94,00 ------------- 119,00 199,95

Total ------------- 23.734,00 ------------- 25.554,00 28.743,75


Banana é dos produtos nacionais com oferta e preço regular no mercado
}

edições novembro

importação de comida leva usd 500 milhões em 3 meses


A importação de bens pela Angop, o recurso a divisas contra 200 mil dólares
alimentares, no I trimestre pode ser reduzido se o país importados por Moçambique.
deste ano, precisou de 583 apostar na produção interna e No quadro dos desafios da
milhões de dólares, segundo diversificação da economia. substituição das importações
fez saber o BNA. O peso da Agricultura no PIB está já definido que em breve, a
Estes recursos financeiros angolano continua a representar cesta básica das Forças Armadas
exercem um peso 6,2 por cento, muito abaixo, Angolana (FAA) e da Polícia
significativo sobre as reservas se comparado com o de outros Nacional vai ser assegurada por
internacionais líquidas. países, como África do Sul com bens produzidos no país.
Os dados disponibilizados esta 16, Nigéria com 21 e Moçambique
}

semana indicam ainda que que tem 22 por cento.


para a importação de bens “Podemos fazer mais quanto à
e serviços, o Banco Central substituição das importações O peso
disponibilizou, igualmente, e deixar de ser dependentes
198,1 milhões de dólares, de alguns serviços, para da Agricultura
valores considerados elevados que tenhamos garantias de
tendo em conta a tendência sustentabilidade das reservas no PIB angolano
de declínio das reservas internacionais líquidas”, disse.
internacionais líquidas. Referiu que, em 2015 Angola continua a
Para o administrador do BNA, importou três mil milhões de
Pedro Castro e Silva, citado dólares em bens alimentares, representar 6,2% Produção nacional é vista como essencial para travar a fuga de cambiais
Sexta-feira, 24 de maio de 2019
publicidade 15

(500.620 a)
16
Mercados
Economia & Finanças

88 por cento das Reservas


sob gestão do banco central Dombele Bernardo | EDIÇÕES NOVEMBRO

Regina Handa Minfin paga kz 200 mil milhões

O
governo do a prestadores de serviços ao Estado
Banco Nacio-

}
nal de Angola O Ministério pagou até final de
(BNA) tem à sua 2018, um valor global de 200 mil
guarda 14,08 milhões de kwanzas, do total os atrasados
mil milhões de de 391 bilhões, que tem regis-
dólares do total tado como dívida aos presta- fora do sistema,
de 16 mil milhões controlados dores de serviços ao Estado.
como Reservas Internacionais De acordo com dados apre- estes estão
Brutas, deixando no momento, sentados pela secretária de
apenas 1,92 mil milhões (12%) ao Estado para as Finanças e a ser certificados
controlo de entidades externas. Tesouro, Vera dos Santos Daves,
Antes de 2017, disse, o BNA para os atrasados fora do sis- e a dívida será
tinha um portfólio de activos tema, estes estão a ser certifi-
com grande parte das reservas cados e a dívida será liquidada liquidada de forma
internacionais, na ordem de 30 Pódio da edição de Maio do Ciclo de Conferências do Banco Nacional de forma paulatina até 2021.
por cento geridas por entidades A dívida contraída e regis- paulatina até 2021,
externas. Está prevista ainda tada pelo Estado entre 2014 e
uma outra redução este ano, particularmente para as importa- tituir esta produção. 2016 aos prestadores nacio- de acordo
para que esses activos sob ges- ções, chegou-se à conclusão que con- Portanto, prevê-se de 2019- nais de serviços está avaliada
tão de entidades externas seja tinuar-se assim não é sustentável. 2025 produzir cerca de 03 mil em 391 bilhões e 145 milhões com a responsável
apenas de 10 por cento, ao con- milhões de barris diários, na de kwanzas. O Ministério das
trário dos actuais 12 por cento. Reversão da insustentabilidade totalidade dos quais, o Estado Finanças, em 2017, assinou
O administrador, Miguel Questionado sobre o que está a apenas vai beneficiar cerca de 35 acordos de regularização de risco que terá sido assumido
Miguel, apresentou os dados actua- ser feito para dar a volta a este por cento, onde 20 por cento des- dívida no valor de 87 bilhões e pelos gestores”, alertou.
lizados das reservas do país esta caminho de insustentabilidade, o tes 03 mil milhões serão receita 170 milhões de kwanzas, corres- Ao falar à imprensa, à mar-
semana, durante uma sessão do responsável disse ser importante da concessionária, e 15 corres- pondendo a uma regularização gem do Ciclo de Conferência
Ciclo Anual de Conferências do que se invista muito na produção ponderão aos impostos que serão dos atrasados de 137 prestado- do BNA que decorreu sob tema
Banco Nacional de Angola, subor- nacional, porque se continuarmos pagos pelos investidores. res de serviços. “Sustentabilidade das Reser-
dinada ao tema “Sustentabilidade a importar com os níveis que esta- Para este exercício foi utili- Contudo, a secretária de vas Internacionais”, Vera Daves
das Reservas Internacionais”. mos hoje, e não começarmos a pro- zado um preço de referência de Estado para as Finanças e pediu às unidades orçamen-
“As Reservas Internacionais duzir internamente, as reservas 2019-2025 de aproximadamente Tesouro, Vera Daves, deixou tais que respeitem as regras
Líquidas (RIL) andam à volta não serão suficientes para fazer 55 dólares por barril de petróleo. claro aos fornecedores de bens e de execução do OGE em vigor.
dos 10 mil milhões de dólares face ao nível da demanda que hoje Neste período a concessioná- serviços ao Estado, que o Minis- Quanto ao pagamento dos
e a Bruta nos 16 mil milhões de se verifica no mercado. ria terá 614 milhões de barris tério das Finanças não reconhe- atrasados referiu que, todos
dólares”, esclareceu. indirectos, no que diz respeito cerá dívidas de agentes públicos serão pagos, até o final do ano,
Miguel Miguel disse ter Falta de investimentos aos impostos, serão equivalentes que sejam contraídas fora das desde que estejam registados
decidido o BNA reduzido, em Por sua vez, a directora da Agên- a 472 milhões de barris. regras de execução do Orça- em sistema.
2018, o número das entidades cia Nacional de Petróleo e Gás, Estes 614 barris que a con- mento Geral do Estado (OGE). Para os atrasados fora do
externas gestoras das Reservas Natacha Monteiro Massano, cessionária irá receber como “Se não forem seg uidas sistema, estes estão a ser cer-
Internacionais Líquidas (RIL), disse que em 2019, a produção directos corresponderão a 647 as regras vigentes, o Tesouro tificados e a dívida será liqui-
acção que permitiu ao Banco Cen- diária rondou em um milhão, carregamentos, que teremos Nacional não estará em con- dada de forma paulatina até
tral gerir 90 por cento. quatrocentos e vinte e oito mil neste período de 06 anos e estes dições de amortizar ou liqui- 2021, de acordo com a respon-
O responsável disse ainda, barris por dia, com uma queda 647 corresponderão a 37 mil dar as dívidas e poderá ser um sável. RH/ com Angop
que existe uma demanda muito acentuada de produção. milhões 783 milhões de dólares Mavitide João Mulaza | Edições novembro | uíge
grande de receitas cambiais para A falta de investimento na de receita, para a concessionária.
fazer face às importações, e isso exploração e a falta de novos pro- De impostos, neste período
não tem estado a reduzir. Por isso, jectos são a grande consequên- de 06 anos a concessionária irá
pelo nível de reservas que temos cia para que hoje tenhamos este receber cerca de 26 mil milhões
hoje, e com o nível de demandas declínio de produção, porque não de dólares resultantes da activi-
que foram verificadas no mercado se tem novas reservas para subs- dade petrolífera.

Distribuição de gasolina para um ano fica com a Total


A Totail Oil Trading (TOTSA) é tratos para cada um dos produ- “Foram excluídas as restantes
a nova fornecedora de gasolina tos em referência para um período propostas. Após a fase de clarifi-
para o mercado angolano para de 12 meses. cações e negociações foi efectuada
os próximos 12 meses. Assim O lançamento do concurso foi uma avaliação de economicidade
determinou a Sonangol, por via realizado no dia 27 de Fevereiro das propostas, que resultou na
de um contrato de adjudicação, de 2019, tendo sido convidadas as adjudicação de 3 (três) contratos
que resultou de um concurso em seguintes 29 (vinte e nove) empre- a 02 (dois) fornecedores”, lê-se.
que estiveram no início outros sas, incluindo as que actualmente A administração da Sonan-
28 concorrentes. fornecem os respectivos produ- gol diz ainda, que com os resul-
A Sonangol informou esta tos, para se garantir a necessá- tados alcançados no concurso
semana, por via de comunicado ria competitividade e eficiência realizado fica assegurado o for-
de imprensa, que realizou um em termos de resultados. necimento de gasolina, gasóleo
concurso para o fornecimento A petrolífera estatal avança, e gasóleo de marinha para os
de gasolina, gasóleo e gasóleo de por outro lado, que haviam sido, próximos 12 meses, cumprindo-
marinha, no âmbito da Superin- no seguimento do processo, selec- -se assim, as superiores orien-
tendência Logística do Sistema cionadas as melhores propostas tações para que o mercado veja Dívidas certificadas
de Derivados do Petróleo, por produto para a fase de clari- as suas necessidades satisfei- do Estado às empresas
visando a adjudicação de con- ficações e negociações. tas sem oscilações. são pagas com normalidade
Sexta-feira, 24 de maio de 2019
mercados 17

contreiras pipa | Edições novembro

Em termos hipotéticos é pos-


sível dimensionar que em cada Cotações
100 mil kwanzas, que até Março
de 2018 estavam na banca, neste
ano, o sistema perdeu mais de
três mil kwanzas.
Em termos de moeda estran- Taxas de câmbio
geira, os depósitos a prazo de mais
de um ano, em Março de 2019, é só
1,99 por cento, longe dos, abaixo
dos 2,6 de 2018, e cada vez mais
distantes dos 4,83 e 4,86 por cento
327,214 USD/AKZ
registados nos anos 2016 e 2017.
A presença de menos dinheiro
em depósitos nos bancos pode direc- Commodities
tamente reflectir-se em menos cré-
ditos à economia. Já a natureza
dos mesmos depósitos mostra o
grau de expectativa dos aforrado-
res e em como estes olham para a
69,87 brent
banca e as perspectivas económi-
cas e financeiras.

Segurar expectativas Taxas de Juro


Nas contas trimestrais do banco Moeda 23 Mai 2019
central é possível ver-se, que dos
Clientes na banca estão a preferir manter seus recursos em depósitos à ordem o que dificulta o crédito na banca 2.644 mil milhões de kwanzas em Euribor 1 mês EUR -0,371
depósitos no sistema, 1.363 mil Euribor 6 meses EUR -0,242
milhões são depósitos sobre os

Depósitos a prazo de um
não residentes cambiais, e 1.281 Euribor 12 meses EUR -0,145
mil milhões sobre as instituições Libor 1 mês USD 2,43700
financeiras residentes.
O BNA detém 1.255 mil milhões Libor 6 meses USD 0,90213

ano são só 6,33 por cento


de kwanzas dos depósitos sobre as Libor 12 meses USD 2,66563
instituições financeiras residen-
tes. As outras instituições financei-
ras monetárias ficam com 26.034
milhões de kwanzas. Os depósitos
Relatório estatístico diz que em Março de 2018 esta rubrica transferíveis na banca são de 3.885 Taxas de Câmbio Spot
mil milhões de kwanzas, enquanto
representava 9,35 por cento dos recursos de clientes na banca que os outros depósitos são de 3.714
Cotação

USD/AKZ 327,214
23 Mai 2019

mil milhões. Em Março de 2019, os


Títulos representavam uma aplica- EUR/AKZ 365,563
temente, na página de internet do ros domiciliados em bancos, e sur- ção de 6.655 mil milhões de kwanzas.
Isaque Lourenço Banco Nacional de Angola, sobre gem na terceira posição. Nesse período, o crédito líquido nad/AKZ 22,818

O
o mercado monetário no mês de Estes indicadores deixam claro ao BNA era de 1.574 mil milhões de EUR/USD 1,1136
s depósitos a prazo Março, os dados indicam, de igual que os clientes estão a deixar o seu kwanzas. Outros 23.742 milhões
com mais de um ano modo, que os depósitos a prazo dinheiro menos tempo com os ban- são registados como sendo os depó- GBP/USD 1,2649
na banca nacional de 181 dias a um ano com 12,38 cos, ainda que os números de 2019 sitos no Banco Central. USD/JPY 110,0500
representaram, até por cento são os que maior fatia (6,33%)sejam superiores aos dos Embora com dados por actua-
Março deste ano, mostram, seguido pelos de 91 a anos 2016 (4,81%) e 2017 (4,92%), lizar, as indicações mais recentes USD/ZAR 14,4574
6,33 por cento do total, abaixo 180 dias que ficam com 10,51. Os mas é no comparativo com 2018 dão como certo ser o Banco Ango- USD/BRL 4,0395
dos 9,35 acumulados em igual depósitos de até 91 dias represen- (9,35%) que reside a maior preo- lano de Investimentos (BAI) o que
período do ano passado. tam 6,88 por cento da preferência cupação, atendendo o contexto lidera em termos de maior fatia de USD/CNY 6,9192
Na estatística divulgada, recen- dos títulares de capitais financei- económico de inúmeros desafios. depósitos, seguido do BFA.

mercados accionistas

Banca vende 2,69 mil milhões de dólares Índice

Dow Jones
23 Mai 2019

25,776.61

Dados compilados referentes ao I trimestre deste ano indicam que em Fevereiro com 1,04 mil milhões S & P 500 2,856.27

de dólares foi quando mais absorveu-se divisas e teve um máximo de 19 bancos nos leilões efectuados NASDAQ 7,750.84

FTSE 100 7,234.84


DR

bancos e máximo de 21. A média de dólares e 15 milhões de euros. BOVESPA 95,310.00


Vânia Inácio mínima no trimestre foi de 9 e a Fontes do BNA consultadas PSI 20 5,056.14
máxima de 19 operadores bancá- avançaram que uma das maiores
A oferta de divisas ao mercado cam- rios participantes nas diferentes dificuldades dos bancos comer- NIKKEI 225 21,151.14
bial por parte do Banco Nacional sessões de leilões. ciais tem sido a falta de liquidez, DAX 11,959.89
de Angola (BNA), nos três primei- Quanto à taxa média ponde- situação que contrapõe-se à dispo-
ros meses de 2019, movimentou rada de venda do dólar foi de 310 sição do Banco Central em vender Hang seng 27,267.13
um valor de 2.125 mil milhões de kwanzas, tendo a mesma atin- divisas aos operadores bancários.
dólares e mais 15 milhões de euros. gido uma taxa máxima de 314 De acordo com economistas,
De acordo com dados compila- kwanzas em todas as sessões o que ocorria até muito recente-
dos pelo JE, o mês de Fevereiro com no mês de Janeiro, kz 316 no mente, num negócio puro de pre- Commodities
1.046 milhões de dólares foi o que mês de Fevereiro e 319 kwan- juízos ao Estado e benefício de 23 Mai 2019
mais recebeu divisas, seguindo- zas no mês de Março. certos grupos, era os bancos levan- Venda de cambiais foi estabilizada
-se-lhe o mês de Janeiro com 942 Em apenas duas ocasiões os tarem os montantes de divisas, Brent 69,87
milhões. O Março surge com 704 bancos não absorveram a totali- venderem-nas e só depois liqui- crude oil 60,46
milhões de dólares. dade das divisas disponibilizadas darem junto do BNA. A situação o BNA avança ter vendido no
Em cada um dos respectivos pelo Banco Central, isto na semana foi alterada e o levantamento de mês de Janeiro 606,6 milhões gás natural 2.55
meses, diferentes bancos parti- de 11 a 15 de Fevereiro. Naquelas divisas passou a estar condicio- de dólares e mais 15 milhões ouro spot 1,277.32
ciparam, sendo que em Janeiro sessões estiveram 10 e 15 bancos. nado ao prévio pagamento ou de de euros. No período homó-
o mínimo de presença por ses- Numa clara demonstração de contrário, na data de liquidação logo (Janeiro de 2018) haviam trigo 11.74
são foi de seis, para um máximo normalidade na política cambial, imposta, em caso de o banco não sido vendidos 837 milhões de açúcar 91.00
de 18. Já em Fevereiro, o mínimo vale também aqui ressaltar que, saldar a dívida, fica aquele impe- euros, enquanto que no mesmo
de operadores presentes numa depois de anos consecutivos só a dido de participar em outros lei- período de 2017, no compara- café 66.82
sessão foi de 10 e o máximo de vender euros, este ano, apenas no lões sem antes liquidar dos valores tivo dos últimos três anos, o algodão 477.75
19. Em Março, estiveram presen- mês de Janeiro o BNA vendeu dóla- de que já beneficiou. Banco Central vendera 1,9 mil
tes nos leilões um mínimo de 10 res e euros, sendo 606 milhões No seu mapa consolidado, milhões de euros.
18
Empresas
Economia & Finanças

Mineração “desbravada” em fórum


Empresa nacional de consultoria vai promover a 26 de Junho próximo o Fórum Angola Mining
que vai juntar especialistas na matéria para analisar os novos rumos e soluções do merecado

dr

Novo regulamento
para os diamantes
O novo regulamento técnico composição dos lotes contratuais.
de comercialização de dia- E ao comprador pesa a responsa-
mantes brutos designado por bilidade de comunicar ao vende-
sight, conheceu recentemente dor no prazo de 24 horas após a
um consenso das empresas dia- recepção do convite, se pretende
mantíferas participantes ao II ou não adquirir no sight corres-
seminário sobre venda e com- pondente e os lotes contratuais
pra de diamantes, em Luanda. referidos nas obrigações do ven-
Os participantes ao seminário dedor da Cláusula 3ª do contrato.
sobre venda e compra de diaman- Para o coordenador de ven-
tes, apresentaram inquietações das, Álvaro Craveiro, entende
relacionadas com a inexistência que as inquietações apresenta-
na fixação de um preço base de das pelos participantes resulta
venda das pedras preciosas rela- da introdução de uma nova prá-
cionado ao vendedor, avaliador tica diferente a do ano passado,
independente e a Sodiama. tendo em conta a necessidade
A prelectora da actividade, dos produtores quererem vender
Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN) prevê a prospecção rigorosa dos locais estratégicos da econnomia A ntonieta Coelho, fez uma a 100 por cento a sua produção.
incursão dos papéis reservados Por outro, há regras específicas
à Sodiam, e da Endiama ao ava- e objectivas de interesses dos
onde se revelam grandes inte- local e de alimentar um con- liador independente, o critério intervenientes, designadamente,
Pedro Peterson

A
resses, no que toca a ocorrên- junto de fileiras a jusante: dia- da uniformização, classifica- o Estado e o produtor que devem
cias de recursos minerais, estão mantes, ouro, ferro, materiais ção, amostra, avaliação, padrão ser salvaguardados.
Bumbar Mining, a ser desenvolvidos projectos de e produtos de origem mineira e lista de preços de referência e O director da sociedade
líder em comu- prospecção e mineração, com o para a construção civil, a agri- as pedras especiais. mineira do Calonda, Cláudio
nicação no sec- envolvimento de investidores e cultura e para a indústria. Antonieta Coelho que abordou Faria, admitiu que o seminá-
tor mineiro em operadores privados. O fórum vai reunir 200 parti- o papel do vendedor, disse que a rio foi benéfico, pois a partir da
Angola em par- Os objectivos do programa cipantes, 50 top líderes, responsá- sua tarefa passa essencialmente administração desse elemento
ceria com o Hotel do Executivo passam pelo veis intermédios e profissionais em notificar o comprador 7 dias os produtores têm um melhor
Diamantes vão fomento de recursos minerais, do sector Mineiro, 40 convidados antes da realização do correspon- entendimento na aplicação do
organizar no próximo dia 26 de numa lógica de aproveitamento especiais interessados ou envol- dente sight (venda), da diferente novo regulamento técnico. PP
Junho, em Luanda, o Fórum Angola ambientalmente sustentável dos vidos com o mesmo sector, 10
Mining sobre liderança empresarial. recursos, de criação de emprego estudantes de geociências para paulo mulaza | edições novembro

Segundo um documento da empoderamento de líderes do


Bumbar Mining que o JE teve futuro, como acção de responsa-
acesso, o evento pretende levan- bilidade social do evento.
}

tar discussões e preparar a lide- O evento vai contar com a par-


rança mineira para responder aos ticipação da Associação Angolana
desafios do Plano de Desenvolvi- programa do da Indústria de Rochas (Aniro-
mento Nacional (PDN) que está a chas), entidade que desempenha
ser implementado pelo Executivo. governo preve o um papel importante em todo o
De acordo com o documento, processo de regulamento disci-
os recursos geológicos e minerais aproveitamento plinar do mercado de inertes e de
de Angola constituem um activo fomento da produção de rochas
estratégico, ainda por prospectar racional dos ornamentais.
e explorar no extenso território. A associação facilita o diálogo
Com o propósito de melhorar o recuros minerais com todos os operadores do subsec-
conhecimento desse potencial, tor dos minerais para a construção
o Executivo tem vindo a imple- do território civil, identificação dos constrangi-
mentar o Plano Nacional de Geo- mentos e definição das melhores
logia (PLANAGEO). Nas áreas nacional vias para resolver os problemas. Comercialização de pedras preciosas no mercado tem novo regulamento

dr

ONU garante apoio a Angola à adesão regional


A secretária Executiva da Comis- encontro que Vera Songwe manteve são à ZCLA será uma realidade.
são Económica das Nações Unidas com o Ministro do Comércio, Joffre A responsável da comissão eco-
para África (CEA), Vera Songwe, Van-Dúnem, no qual aferiu a natu- nómica da ONU para África vai
garantiu o seu apoio a Angola na reza da assinatura e ractificação do igualmente analisar, em Luanda,
concretização no processo de ade- Acordo da Zona de Comércio Livre as modificações macroeconómi-
são à integração regional. A gover- Continental Africana (ZCLA) e o seu cas, em curso no continente e
nante que realiza uma visita de significado nos contextos nacional, identificar estratégias para diver-
trabalho de três dias, em Luanda, sub-regional e continental. sificação económica nacional nos
para identificar, com o Executivo Joffre Van-Dúnem afirmou, na sectores da indústria, agricul-
angolano, estratégias para a diver- ocasião, que Angola já começou a tura e agro-comércio.
sificação da economia nos dife- dar passos para adesão efectiva à O encontro contou ainda com
rentes sectores nacionais, disse Zona de Livre Comércio da SADC. a presença de Francisco da Cruz,
que Angola pode contar com o No caso da Zona de Comércio Livre embaixador de Angola na Etiópia e
apoio da ONU na concretização Continental Africana, o país vai Representante Permanente Junto da
desse grande objectivo. avançar com as propostas de ade- União Africana e Comissão Econó-
Zona do Luvo movimenta milhões de kwanzas no comércio fronteiriço Esta posição foi manifestada no são da SADC e que até Julho a ade- mica das Nações Unidas para África.
Sexta-feira, 24 de maio de 2019
Empresas 19

joão Gomes | edições novembro

Negócios da Macon
transportados para a RDC
fazer o interesse de mais de seis
António Eugénio mil passageiros, que são movi-
mentados diariamente com os
Depois da abertura da rota autocarros da companhia para
internacional Luanda-Win- diversos pontos do país.
dhoeck a companhia de auto- “Este ano recebemos novas
carros Macom pretende agora séries de autocarros porque esta-
atingir a República Democrá- mos preocupados com a acomoda-
tica do Congo, com o propósito ção dos nossos clientes, qualidade,
rentabilizar o negócio e facili- conforto e segurança”. disse.
tar a circulação de pessoas e Porém, os passageiros soli-
bens entre os dois países. citam a revisão dos preços, que
Segundo o porta-voz Mauro consideram alto para a demanda.
Cassule, para concretizar o pro- Por exemplo, para viajar para o
grama a empresa aumentou oito Huambo o passageiro paga quase
novos auto-carros. 8 mil e 500 kwanzas.
A medida visa cobrir o défice, Joaquina Francisco passageira
e substituir os meios desgastados com destino ao Huambo, consi-
Produtores/empresários nacionais terão mais apoios para promoverem os seus produtos no mercado externo com o uso durante muitos anos. dera que o preço é muito alto, por
Nas deslocações para o Congo, isso solicita a sua redução.

Aipex reforça apoios


os passagei ros pa r t i rão de “Gasta-se muito dinheiro para
Luanda, e passarão pela zona viajar o preço é muito alto. É pre-
fronteiriça do Luvu, para poste- ciso que seja revista a tabela”.
riormente atingir Kinshasa capi- Uma posição defendida por Carlos

aos investidores internos


tal do Congo Democrático. Canjo em viagem para a província da
Para a fonte, a transporta- Huíla. “Sabemos que gastam muito
dora está determinada em satis- mas devem velar por nós”, disse.

Conselho de administração da agência garante maior intercâmbio


com os empresários para a promoção no estrangeiro dos bens produzidos

Vigas da purificação | edições novembro


}

das Relações Exteriores e Coo-


Pedro Peterson peração Internacional da Itália,

A
Emmanuela Del Re. A PARTICIPAÇÃO
Agência de Inves- Du ra nte a aber t u ra do
timento Pri- evento, a vice-ministra real- DE ANGOLA VISA A
vado e Promoção çou que a “inovação agrícola
das Exportações que significa também combate INTERNACIONALIZAÇÃO
(AIPEX) vai inten- à fome, à má nutrição infantil
sificar a sua aposta no cumpri- e produzir de modo sustentá- DOS BENS NACIONAIS
mento dos seus objectivos para vel para reduzir os efeitos das
que os bens produzidos pelos mudanças climáticas na agro-
nacionais sejam reconhecidos -indústria e criar oportunidade A Aipex por sua vez, ofereceu
a nível internacional. de trabalho e desenvolvimento, apoio institucional aos produto-
A intenção foi manifestada deve ser uma aposta dos pro- res e teve também como objectivo
pela administração da institui- dutores”, disse a governante. da sua participação, a promoção
ção durante a 36ª edição da Feira A vice-ministra e o presidente da exportação de produtos nacio-
Internacional de Frutas e Hortí- da feira trocaram impressões nais e a contribuição para a inter-
colas (Macfrut), que decorreu de com a delegação angolana, che- nacionalização das empresas
8 a 10 de Maio em Rimini, Itália. fiada pela Aipex, composta por angolanas, além de ter propor-
Esta é a segunda vez que empresários/produtores de fru- cionado o espaço de exposição.
Angola participa na Macfrut, tas tropicais e café, que promo- Renzo Piraccini disse que Transportadora quer maior rentabilização da frota dos seus autocarros
depois de o ter feito em Maio veram os seus produtos com foco “a África é um continente de
de 2017. Segundo apurou o JE, num futuro como exportadores, oportunidades, tem terras e
}
o stand de Angola recebeu a mas essencialmente procuraram água, componentes fundamen-
visita do presidente da Macfrut, parcerias, “know-how” e infor- tais para o desenvolvimento da
Renzo Piraccini, que também mação sobre novas tecnologias agricultura. Mas falta tecnolo-
visitou o nosso país em Dezem-
bro de 2018, e da vice-ministra
para melhorar e industrializar
as suas produções.
gia que sem ela não há desenvol-
vimento”, disse, o responsável.
desemprego no huambo
atinge 19,2 por cento
Dezanove de cada grupo de prego na província está esti-
Benguela queixa-se da falta de peixarias 100 cidadãos em idade activa
na prov í ncia do Hua mbo
mada em 19 , 2 por cento,
equivalente a 184 mil e 89
encontra-se desempregado, cidadãos, de um total de 960
Actividade de compra e venda de peixe ainda é feita em locais impróprios que perfaz uma taxa de 19,2 mil 552 da população, cuja
sem as mínimas condições higiénicas o que vem a perigar a saúde humana por cento do total da popu- idade compreende os 15 aos
lação com idade entre os 15 65 anos, considerada econo-
aos 65 anos. micamente activa.
A cidade de Benguela continua servação disponíveis no local adquiriu, ainda no tempo do Ao confirmar o facto, à Ruben Gomes acrescen-
a consumir peixe vendido em não são as mais recomendáveis. ex-governador Isaac Maria Angop, o director do Insti- tou que do total da população
condições higiénicas deplo- Falando à Angop, a propó- dos Anjos, todo espaço envol- tuto Nacional de Estatística desempregada, constam 105.948
ráveis na zona das Tombas, sito das condições de “pura vente do mercado do peixe das (INE), Ruben Gomes, disse mulheres e 78.241 homens.
devido à falta de uma lota (local insalubridade” em que tra- Tombas, para a construção que os dados foram obtidos Estes dados estão a ser
de conservação e venda de pes- balham as pei xeiras desta de uma lota para a cidade de a partir do Inquérito de Des- actualizados, no âmbito do
cado), o que coloca em risco a cidade, o chefe do gabinete Benguela, mas, infelizmente, pesas, Receitas e Empregos Inquérito de Emprego em
vida de milhares de consumi- prov incial da Ag ricultura, o país vive essa situação de em A ngola (IDREA), reali- A ngola (IEA), iniciado em
dores que acorrem ao local. Pecuá r ia e Pesca s , ad m i- crise financeira e o projecto zado de Fevereiro de 2018 a Abril, processo que decorrerá
Centenas de cidadãos deslo- t iu a s m á s cond içõ es em está actualmente engavetado”, Março deste ano. em cada trimestre.
cam-se diariamente à referida que a s mes m a s la but a m , frisou, considerando-se espe- Os resultados do Idrea, Durante o censo, foram
zona para adquirir pescado e mas disse trata r-se de um rançado de que o projecto seja segundo o responsável, dão inquiridos 288 familiares, dos
marisco, cientes de que as con- período passageiro. ainda implementado neste conta de que a taxa de desem- 576 previstos.
dições de salubridade e de con- “O governo da província já ciclo governativo.
20
dr
Empresas Economia & Finanças

MTTI esclarece o que se passa


com os “Angosat-1, 2 e 3”
Enquanto se aguarda pela construção do Angosat-2,
Angola já está a beneficiar-se de compensações
que têm sido usadas por diferentes instituições

No âmbito do novo acordo contratual entre os dois Governos, Angola vai beneficiar de cerca de 288 Mega Hertz, equivalentes aproximadamente a dois cabos de fibra óptica em STM-1 (144 Mhz)

E
m função dos inú-
meros comentários
sobre a construção
recomenda à recepção de dinhei-
ros antes da confirmação dos
testes em órbita. “O que se faz
} que o preço comercial do contrato
do Angosat-3 é bastante atractivo,
pois beneficiou grandemente das
Huambo
quer
288
do Angosat 2, anun- e foi feito são contratos de pro- infra-estruturas terrestres já exis-
ciado recentemente messa ou de intenção”. tentes e construídas no âmbito
pelo Governo, o Ministério das Assim, no plano nacional, as do Angosat-2, assim como toda hegemonia
Telecomunicações e Tecnologias compensações têm sido usadas experiência já adquirida pelos
de Informação (MTTI) esclare- por diversas instituições, desig- megahertz quadros angolanos. nas TIC’S
ceu, em comunicado de imprensa, nadamente, no sector da Saúde, É quanto Angola vai O Angosat-3 é um satélite de
que apesar de o satélite estar com o programa de telemedicina beneficiar com a conclusão observação da Terra com a finali- Governadora
ainda em fase de construção na já instalado no Huambo (todos da construção do satélite dade de controlar as nossas fron- provincial desafia
Rússia, Angola já tem se bene- os hospitais municipais), no hos- Angosat-2 inicado em 2018 na teiras, terrestres e marítimas,
ficiado de certas compensações pital central do Luena e o pro- Rússia. fazer o levantamento e mapea- empresas do sector
que são decorrentes do compro- grama seguirá com a cobertura mento dos recursos naturais, a trabalharem para
misso contratual assinado entre do Moxico, Lunda Sul e outras monitorar o meio ambiente e os o seu desenvolvimento
os dois paises, no âmbito da ges- províncias, o que permite que infra-estruturas de telecomuni- desastres naturais. O Angosat-2
tão do projecto Angosat. os pacientes a partir do local cações solidificadas, e através e o 3 diferem no tipo, forma e na A governadora da provín-
Assim sendo, o MTTI escla- em que se encontram possam disto, disponibilizam serviços aplicação. O Angosat-2 será um cia do Huambo, Joana Lina,
resse que, enquanto se aguarda ter consulta de forma remota de telefonia e internet às popu- satélite para prestar serviços de desafiou as empresas locais
pela construção do Angosat-2, que com médicos especialistas que lações destas áreas. telecomunicações e o Angosat-3 do ramo das tecnologias de
teve início em 2018, o país se vai se encontram em Luanda. As compensações são ainda será de observação da terra. informação e comunicação a
beneficiar de cerca de 288 Mega No domínio da comunicação aplicadas em vários projectos Por isso, assegura a nota que trabalharem, de forma con-
Hertz, equivalentes aproximada- social, através da TPA, as com- públicos e de cariz social, com todas estas acções vão permitir junta, na criação de condições
mente a dois cabos de fibra óptica pensações têm sido usadas para destaque para o projecto Angola melhor gestão e controlo de todo materiais, para transformar
em STM-1 (144 Mhz). transmissão dos programas Online, que é levar internet grá- investimento que o Estado ango- o planalto central numa das
Apesar disso, o Ministério “Bom Dia Angola”, partidas do tis às escolas e locais públicos. lano tem feito a nível do país, maiores potências do país.
informa que as compensações Girabola, acontecimentos em Existem já vários pontos ins- melhores comunicações nas zonas Segundo a governante, que
não são abrangentes a clien- directo e demais programas de talados no país. rurais e mais remotas, que terá um intervinha na feira tecnoló-
tes pré-contratados, ou seja, entretenimento. Por outro lado, o MTTI informa impacto na melhoria de vida dos gica, promovida pelo Gabinete
nenhuma empresa internacio- Nas zonas remotas, os ope- que a construção do Angosat-3 cidadãos, assim como para indu- de Registos e Organização
nal fez algum pagamento antes radores nacionais de telecomu- estará a cargo da gigante euro- ção e aparecimento da indústria Administrativa, em alusão
ou depois do lançamento do saté- nicações usam para levarem peia Airbus, a maior construtora espacial e subsequentemente a ao Dia Mundial da Internet,
lite Angosat-1 e a indústria não comunicação onde não há ainda de satélite do mundo, realçando criação de empregos. assinalado terça-feira, um
dos principais desafios deve
ser a sensibilização da popu-
lação para ganhar hábitos de

Hytera apresenta sistema nos transportes utilização das tecnologias de


informação, de forma correcta
e proveitosa.
dr

Hytera Communications, empresa isso temos o prazer de informar A cidade do Huambo conta
líder no fornecimento de Comuni- que estamos envolvidos em várias desde Abril de 2018, com três
cações de Missão Crítica, com sede actividades de projectos em Angola pontos de acesso gratuito
em Shenzhen (China), apresentou como por exemplo, na Rede Nacio- de internet, instalados pelo
as suas mais recentes tecnolo- nal de Tetra para o Ministério do Ministério, no âmbito da
gias no domínio dos transpor- Interior. E esperamos que o Minis- implantação no país do pro-
tes, numa conferência realizada tério dos Transportes e as empresas jecto “Angola one-line”.
quarta-feira em Luanda. Actual- deste sector possam também bene- Lembrou que “a internet é
mente a Hytera detém a maior ficiar e tirar vantagens da tecnolo- hoje uma faca de dois gumes,
tranche de mercado na China e a gia, produtos, serviços e soluções com grande capacidade para,
segunda maior no mundo. da firma para melhorar e acelerar num simples click espalhar
A fim de poder prestar apoio a eficiência das comunicações e de notícias em tempo real, mas
e serviços aos clientes, a Hytera Transportes ganham tecnologia que vão desenvolver a economia nacional segurança no sector, incluindo os pode, também, a mesma velo-
estabeleceu mais de 70 sucursais caminhos-de-ferro, portos, aeropor- cidade ferir pessoas singula-
e subsidiárias nos EUA, Reino tização dos objectivos a empresa manha, o que permite a empresa tos, transportes rodoviários, marí- res ou colectivas”.
Unido, Canadá, Alemanha, Aus- investe todos os anos 15 por cento alcançar novos limites e patama- timos e fluviais”, disse o director Neste perspectiva, disse que
trália, Espanha, África do Sul dos seus lucros em 10 centros res na liderança de tecnologias da Hytera Angola, Ken Lin. o evento deve constituir uma
entre outros, e mais de 4.000 par- de Pesquisa e Desenvolvimento maturas em comunicação. “Esperamos que possamos aju- oportunidade para as empre-
ceiros em todo o mundo. Segundo (R&D), sendo cinco na China, dois A instituição tem estado sem- dar a indústria de transportes em sas do ramo implementarem
um comunicado de imprensa que no Canadá, um no Reino Unido, pre atenta à modernização do sec- Angola a desenvolver-se muito e novas estratégias.
o JE teve acesso, para a concre- um na Espanha e outro na Ale- tor dos transportes em Angola. “Por com maior segurança”, concluiu.
Sexta-feira, 24 de maio de 2019
Publicidade 21

(700.012)
22
infra-estrutura
Economia & Finanças

Correcção da sobrefacturação investimento

Marginal da Corimba

Mota Ambrósio | edições novembro


(a)justa transparência
Reformulação do contrato vai permitir o Governo angolano poupar 382 milhões
de dólares que podem ser aplicados noutros programas de investimentos públicos
kindala manuel | edições novembro

Empresa amplia investimento


Vânia Inácio

O
sector da Constru- Citic investe
ção e Obras Públi-
cas economizou 40 milhões
382 milhões de
dólares com a em aço
anulação de dois
contratos rela- A Citic Alumínio (A ngola),
tivos à implementação do pro- e mpresa diversificada com foco
jecto da Marginal da Corimba, principal na fabricação de aço,
aprovados em 2016. Segundo prevê iniciar brevemente as suas
declarou o ministro da Constru- operações no país como maior
ção e Obras Públicas, Manuel de produtor de perfis de alumínio
Almeida, ao falar, numa conferen- em Angola, com uma produção
cia de imprensa, realizada recen- anual de 10.000 toneladas de
temente, em Luanda. vários tipos de perfis de alumí-
Em esclarecimento o gover- nio para construção.
nante fez saber que o despacho Segundo um comunicado de
presidencial 72/19 de quinze de A Marginal da Corimba vai ligar-se com a da Praia do Bispo e Avenida 4 de Fevereiro (na imagem) imprensa que o JE teve acesso,
Maio, conferiu a ele plenos pode- a empresa surge no mercado
res para proceder a anulação nacional com um investimento
dos contratos com as empresas capacidade financeira, para imple- e detentoras dos financiamen- previstas para 40 meses e as vias na sua construção de 40 milhões
Urbinveste - Promoção e Projec- mentá-los já e nestas condições, tos externos, tornando o orça- da marginal da Corimba para 30 de dólares americanos.
tos Imobiliários, S.A e Landscape, esses contratos podem expirar mento menos oneroso. meses, que poderão ser executa- Com o seu arranque para
ambas com a mesma representa- o prazo de validade”, justificou. O ministro informou que das em simultâneo. breve, a empresa passará a ser
ção, que tornavam o contrato bas- Os referidos contratos que neste momento já foram desen- o maior produtor de perfis de
tante oneroso. estavam orçados num valor global volvidos entendimentos positivos Concurso público alumínio em Angola e perspec-
“O poder Executivo tomou a de 1 bilhão, 305 milhões,tinham com o banco financiador holan- Na ocasião o ministro infor- tiva-se criar cerca de 300 pos-
decisão de anular os referidos con- sido aprovados ainda em 2016, dês, restando apenas reformular mou que a semelhança do pro- tos de trabalho e promover o
tratos, pelo facto do orçamento por um despacho presidencial Nº os contratos e encontrar melhor jecto acima referido, o exercício progresso e desenvolvimento
estar muito acima daquilo que 9/16, de 25 de Janeiro, sendo que entendimento entre as partes para está a ser feito também, com industrial do país.
são os orçamentos praticados no 615 estavam destinados à draga- um equilíbrio negocial e que nin- outros contratos de estradas No dia 21 de Maio do ano em
mercado, para execução deste tipo gem e protecção da costa e 690 guém se sinta lesado. cujos valores são exagerados, e curso, segundo a nota, realizou
de empreitada”, afirmou. para via marginal da Corimba e Referiu ainda, que o início das as negociações com as empresas uma cerimónia de inaugura-
Em justificação o ministro infraestruturas. empreitados dependerá da conclu- detentoras dos mesmos estão a ção da sua unidade industrial,
disse que considera o acto “muito Segundo Manuel de Almeida são das negociações e da disponi- ser bem sucedidas. na Zona Econó mica Especial
normal” e legítimo, uma vez os cálculos feitos mostraram bilidade dos recursos financeiros “ E tem havido uma colabora- Luanda-Bengo.
que uma das partes, neste caso que sem a participação das das entidades financiadoras e do ção muito boa das empresas e a A cerimónia de inaugura-
o Estado, sente-se lesado e bas- empresas afastadas, as obras investimento público do orça- compreensão da necessidade de ção contou com a presença de
tante desequilibrado. poderão ser executadas pelas mento geral do Estado. revermos os valores dos contra- altas individualidades ligados
“Porque além de não termos empresas líderes do consórcio As obras de dragagem estão tos mal negociados”. Disse. ao sector industrial no país.

cooperação
Dombele Bernardo | edições novembro

Angola e Portugal traçam alianças na aquicultura


Angola poderá contar com Portugal, José Apolinário, a necessitar de quadros formados marinha, que constitui o suporte
o apoio de Portugal, na governante angolana percorreu que estejam a residir no país e privilegiado para a transferência
formação de quadros, para o várias áreas, tendo recebido, que possam dar o seu contributo, de tecnologia, formação técnica e
desenvolvimento do sector da pormenorizadamente, sendo uma forma de capacitá- científica no domínio.
aquicultura, afirmou em Lisboa a explicações do director do centro, los”, disse a ministra. Entre as linhas de investigação,
ministra angolana das Pescas e Pedro Pousão. Por sua vez, o Secretário de destacam-se a produção de
do Mar, Maria Antonieta Baptista. Segundo a ministra que falava Estado das Pescas de Portugal, novas espécies, nutrição, bem-
Maria Antonieta Baptista, que à imprensa, no final da visita, José Apolinário, em representação estar e sobretudo, sistemas de
efectuou no passado dia 19 existe um défice de docentes da ministra do Mar, Ana Paula produção amigos do ambiente.
do corrente mês, uma visita capacitados no sector e, além Vitorino, saudou o empenho do A Estação Piloto de Piscicultura,
de trabalho à Estação de da transferência de tecnologias, governo angolano em desenvolver pertence ao Instituto Português
Piscicultura de Olhão, situada vai contar com a experiência o sector, no domínio da pesca e do Mar e da Atmosfera (IPMA)
cerca de trezentos quilómetros dos cientistas portugueses para economia do mar sustentáveis, e que se ocupa da Investigação e
de Lisboa, no âmbito da potenciar os estudantes da área. por isso, o seu país está disposto Desenvolvimento Tecnológico,
pesquisa de parcerias “O centro é um ponto de em cooperar. com escala pré-industrial em
tecnológicas e científicas, no referência, para estabelecer A Estação Piloto de piscicultura aquacultura e biologia marinha.
domínio da aquicultura, disse protocolo de cooperação, para de Olhão (EPPO) é uma A ministra fez-se acompanhar
que Angola vai contar com o que de uma forma mais célere estrutura de investigação e por empresários das províncias
apoio de Portugal. possa vir estudantes, fazerem Desenvolvimento Tecnológico, de Benguela, Namibe, Cuanza
Na presença do Secretário as suas práticas, de aquicultura, com escala pré-industrial Sul, bem como quadros
de Estado das pescas de porque o sector privado, está a em aquacultura e biologia do seu gabinete. Ministra Maria Baptista
Sexta-feira, 24 de maio de 2019
infra-estrutura 23

Dinamizar o Bengo

Indústria “cansada” da letargia


quer se libertar do sono profundo
Consta da agenda provincial a transformação da “Região do Triângulo” num verdadeiro gigante fabril
para servir os empresários e gerar empregos de forma a mitigar a carência existente e que preocupa

O
JA IMAGENS

}
governo da província neste projecto o sector quer na
do Bengo vai trans- região investidores com grande
formar a “Região do capacidade ou seja com investi- o objectivo
Triângulo”, área que mento seguro que lhe permita
compreende os muni- instalar a curto ou médio prazo é tornar a região
cípios dos Dembos, Bula Atumba, a fábrica requerida.
Pango Aluquém e Nambuangongo, C h a m ado de “elefa nte numa área
numa verdadeira área industrial, grande adormecido” em ter-
à semelhança do Pólo Industrial mos de produção do palmar, industrial de
de Viana, em Luanda. borracha, café, rosas de porce-
Com uma unidade fabril de lana, citrinos e outros produtos, referência
material de construção civil e que podem ser transformados
electricidade já instalada e a fun- na província, a falta de elec- com unidades
cionar em pleno nas Mabubas, trificação da zona constitui
município do Dande, o sector está até ao momento um dos prin- fabris ligados aos
estudar e preparar modelos para cipais empecilhos à instalação
infra-estruturar as áreas, para de unidades fabris. materiais
garantir condições aos empre- Para inverter o quadro, um
sários que vão investir nos refe- conjunto de acções estão a ser alguns requisitos que devem ser
ridos pólos industriais. desenvolvidas entre o governo estritamente cumpridos.
O objectivo é tornar essa da província e o Ministério da Com cerca de dois mil e 500
região numa área industrial de Energia e Águas no sentido de hectares, o pólo do Paranhos que
referência, com unidades fabris instalar a rede eléctrica na região. já conhece alguma infra-estrutu-
ligadas aos materiais de constru- Ao radiog rafar o sector ração, está a ser preparado para a
ção civil e grandes maquinarias, industrial na província, infor- instalação de indústrias de mate-
segundo o director provincial do mou que, a par desta região, riais de construção civil e já está
Bengo do Comércio, Indústria e pode-se encontrar no Bengo a receber alguns industriais.
Recursos Minerais, Manuel Fer- uma á rea catalogada cha- Já o de Lembeca, com 573
nando, que falava à Angop. mada “Pólo Industrial” no hectares, preparado para ins-
Trata-se de um trabalho que município do Dande, onde talação de indústrias agro-
está avançado e executado pela estão localizados os pólos do -alimentares, não mereceu
direcção da indústria, sector pri- Paranhos e de Lembeca. qualquer infra-estruturação,
vado, gabinete de infra-estrutu- São áreas que ainda não devido à situação dos solos
ras e serviços técnicos do governo mereceram o tratamento que irregulares, pelo que os espe-
da província. se exige em termos de instala- cialistas do sector sugerem a
Estes estão a trabalhar em ção de pólos, por serem regiões localização de um outro espaço.
áreas pré-definidas na infra- relativamente acidentadas, e No Bengo, o sector indus-
-estruturação dos serviços também devido ao facto da trial controla 107 unidades
mínimos, de modo a facilitar a província geograficamente industriais, das quais 72 em
actividade dos industriais. ser acidentada e irregular do funcionamento e 36 paralisa-
Para esta iniciativa, segundo ponto de vista dos solos. das devido à situação econó-
o responsável, existem já algu- Por esta razão, a instalação mica e financeira que retraiu
Um ângulo de Caxito, cidade que pode ser aproveitada para o turismo
mas propostas em avaliação, pois de indústrias nesta área exige o ambiente de negócios.

NO bié
edson fabrizio | edições novembro

Construção de casa quatro anos, disse que “não con-


sigue terminar o muro do quin-

própria está mais cara


tal e rebocar a parte interior da
casa de três quartos, por causa
do elevado preço dos materiais
de construção no mercado infor-
das obras não terminam por falta mal e formal”, lamentou. O mora-
Delfina Victoriano de condições financeiras”, disse. dor do bairro azul-2,esclareceu
no Cuito
A docente alertou que “as obras que a única forma de concluir a
abandonadas acabam por ser um obra é fazer de forma paulatina.
O elevado preço dos materiais de local para o esconderijo dos jovens Em relação a areia, brita e
construção registados nos mer- que usam drogas e outras substân- pedras para construção, os mora-
cados paralelos e lojas está a cau- cias nocivas”, acentuou. dores afirmam que “a carrinha de
sar a paralisação de muitas obras Partes dessas obras, segundo marca Canter, carregada de areia
de construção de empresas e de apurou o JE, foram construídas Obras aguardam por melhor momento financeiro dos seus proprietários e pedra, no mercado paralelo do
pessoas singular no Bié. em terrenos distribuídos pela Chissindo, custa o valor de 8 e 6
A zona periférica do bairro administração municipal, que Por exemplo, o saco de cimento custam actualmente 1.800 e 8.500 mil kwanzas respectivamente.
“azul”, dividida em zonas um e são na sua maioria pertencem custa actualmente, 2.200 kwan- cada. Na loja de venda de materiais Sale Mamadou de origem mau-
dois, bem como o bairro Chis- aos funcionários públicos que zas, enquanto o varão de dez e 12 de construção, Mantigo, o saco de ritaniana, vendedor de materiais
sindo e Militar, possuem muitas alegam não terem valores para cm, variam entre dois mil, 2.500, cimento cola e o betume de origem de construção na zona do bairro
obras inacabadas e abandonadas. terminarem as obras. kwanzas. O carro de mão custa portuguesa, estão no valor de 1.500 Chissindo, há três anos, explicou
Isabel Chiococa, de 38 anos de O JE constatou nas lojas de 8 mil e a pá entre mil a 1.500 e 3 mil kwanzas, cada. Quanto aos que os materiais são provenientes
idade, professora do ensino primá- venda de materiais de constru- kwanzas cada. Facto que deixa tubos PVC para a canalização dos de vários países. Afirmou que “wa
rio e residente no bairro Militar, ção, como a Mantigo e nas cha- constrangido os cidadão. balneários, estão no valor de 1. 900 transportação dos produtos, do
há 6 anos, salientou que “o bairro madas lojas dos libaneses, no Na zona periférica urbana do os de tamanhos 90 e 75. local de fabrico até ao Cuito, elevam
já possui energia eléctrica há um Cuito, os preços dos diversos Cuito, a enxada e a caixa de gram- Samuel António de 35 anos, os custos, por isso, não tem como
ano, mas muitos proprietários materiais de construção. pos, para fazer cobertura do tecto, morador do bairro Azul-2, há estar baixo os preços”, lembrou.
24 INFRA-ESTRUTURA Economia & Finanças

AGRICULTURA
cedida

Banco Mundial apoia


agricultura em Angola
O Banco Mundial (BM) pretende, rada no sector petrolífero, o
para o período 2020-2025, incre- que não cria emprego, acelera
mentar o financiamento ao sector o nível de pobreza, aumenta a
privado em Angola, para impulsio- vulnerabilidade, desigualdade
nar a diversificação económica, e disparidades regionais.
afirmou na cidade do Lubango, o “Pretendemos impulsionar a
representante do BM em Angola, diversificação e o crescimento do
Olivier Lambert. sector privado, mas obedecendo
O gestor do Banco Mundial três pilares, sendo o primeiro da
falava durante um encontro com inspecção dos serviços básicos,
a vice-governadora da Huíla para água, electricidade, telecomuni-
o sector político, social e econó- cações, transporte e conectivi-
mico, Maria João Chipalavela, dade, o segundo da melhorar o
que visou a apresentação da pro- ambiente de trabalho para o sector
posta no âmbito da parceria para privado e terceiro do agro-negó-
Angola 2020/2025. cio, um segmento muito impor-
Na ocasião, Olivier Lambert tante para o crescimento do país.
disse que no âmbito da nova par- Sublinhou que a carteira
ceria entre o BM e o Estado ango- de projectos do BM é pequena,
lano, o sector privado constitui mas importante, quando com-
uma prioridade, por estar em parada a um país como Angola,
pequena escala no país e enfren- pois até agora têm pouco mais
tar muitas dificuldades, pois seu de mil milhões de dólares em
crescimento está a ser dificultado projectos activos, mais para um
pela larga presença do Estado e o país do tamanho de Angola, ter-
A fartura em mandioca incentiva ao desafio de produzir em grandes quantidas a fuba e servir o mercado acesso ao crédito é um problema, ceira economia de África, com
associado aos baixos níveis de mais de 30 milhões de habitan-

Luck Man atira-se


competitividade. tes, isso não é muito.
Referiu que a forma como a A missão do Banco Mundial
economia está estruturada não terminou hoje visita de trabalho
é sustentável, pois está anco- de dois dias à província da Huíla.

à fuba de bombó

edições novembro
A fazenda localizada em Cahombo, província de Malanje,
tenciona produzir anualmente 10 mil toneladas da farinha
}

seja alargada para dois mil hec- Agricultura familiar consta nas prioridades dos programas da ONU
Venâncio Victor tares, nos quais se prevê uma
Malanje

A
colheita de 12 mil toneladas que

fazenda Luck
além serão descascadas e empacota-
das na fábrica da fazenda, que
Inavic aplica novas técnicas aéreas
Man implantada da mandioca tem capacidade para processar O Instituto Nacional de Aviação controladores de tráfego aéreo”,
no município de 70 toneladas por dia. Civil (INAVIC) deve superinten- aconselhou o responsável.
Cahombo, em a fazenda Neste momento, frisou, o pro- der as iniciativas de formação O secretário de estado garan-
Malanje, numa cesso de descasque do produto ainda operacional dos controladores tiu que o ministério continuará
área de 10 mil também faz não é completo devendo também de tráfego aéreo, com recurso a apoiar todas as iniciativas que
hectares, prevê obedecer a alguns parâmetros, as novas tecnologias no seu visam o reforço da capacitação
produzir dez mil toneladas de o cultivo disse, acrescentando que foram desenvolvimento e no treina- e crescimento da actividade da
fuba de bombó por ano, revelou recomendadas melhorias para que mento aeronáutico. aviação civil no país.
terça-feira, ao “JE”, o director do de arroz se possa dar permissão ao início As considerações foram fei- Acrescentou que o sistema de
Gabinete Provincial da Agricul- da comercialização da produção tas pelo secretário de estado aviação nacional, conta com nova
tura, Carlos Chipoia. numa área A mandioca produzida na para os sectores da Aviação legislação, recentemente apro-
Resultante de um investi- fazenda é transformada em fuba Civil, Marítimo e Portuário, vada, em busca de uma maior
mento privado avaliado em 28 de 800 hectares de bombó no local, mas a produção Cruz Lima, no encerramento segurança e de mobilidade para
milhões de dólares a fazenda tem de sumos só pode ter lugar depois do III Conselho Técnico, acres- o crescimento económico.
uma área de 4 mil hectares de da montagem dos equipamentos centando ser fulcral apostar Na sua óptica, a legislação
}

mandioca, 800 de arroz e prevê de uma unidade fabril na fazenda. no capital humano, com vista terá com um impacto positivo
ainda uma produção de 600 hec- O director do Gabinete Provin- a garantir uma maximização no grau de implementação das
tares de fruteiras e conta neste cial da Agricultura de Malanje do sector da aviação com ele- normas e práticas recomenda-

28
momento com 150. Além desta precisou que a unidade para o pro- vado padrões de deontologia e das pela Organização Internacio-
área de exploração, acrescen- cessamento da mandioca não está ética profissional. nal de Aviação Civil. Disse que o
tou, existe a componente indus- paralisada, mas em fase de que “O Inavic, convertido nos ter- plano de certificação dos aero-
trial para o processamento da estão sendo efectuadas algumas mos da nova lei da aviação civil portos de Luanda e Catumbela,
mandioca e descasque do arroz. milhões de dólares correcções técnicas do equipa- em Autoridade Nacional de Avia- a ser implementada pelaEnana,
Carlos Chipoia disse que não mento devendo entrar em funcio- ção Civil, deve apostar em inicia- deve introduzir mais qualidade
se trata de uma fazenda com um Corresponde o investimento namento nos próximos tempos. tivas de formação, sobretudo aos e profissionalismo no processo.
investimento público ao contrá- feito na fazenda para o cultivo Para tal, frisou, Carlos Chi-
da mandioca e do arroz.
João Gomes | edições novembro

rio da informação divulgada poia, foram baixadas algumas


recentemente, acrescentando orientações, quer do Ministério
que ao Estado coube simples- da Agricultura como também
mente a cedência do espaço, da Indústria sobre o processo de
mas todo o investimento é pri- Lucky Man ocorre numa área de transformação para que se tenha
vado, pois não há nenhuma rela- 800 hectares, onde foi obtida uma a fuba com a qualidade requerida
ção em termos de investimento colheita de quatro mil toneladas para o consumo das comunida-
da parte do Estado. na última época agrícola, espe- des, assim como para a comer-
A produção de arroz na fazenda rando-se que, este ano, a área cialização de uma maneira geral. Formação técnica é fundamental para garantir a qualidade de serviços
Sexta-feira, 24 de maio de 2019
INFRA-ESTRUTURA 25

Fórum trata da questão feira da banana

Energias renováveis estão em curso dois projectos


de energias renováveis, nomea-
damente, a implementação de
Mais de 200
expositor
saem da “escuridão”
sistemas de energia solar e o
mapeamento dos ventos em Angola. confirmados
A implementação dos sistemas
de energia solar, tem como objec- Governo provincial
Ministério da Energia e Águas e Aipex vão apresentar as várias tivo principal, a electrificação das do Bengo quer captar
zonas rurais, com a instalação maior investimento
oportunidades de investimento que o mercado interno oferece de sistemas solares fotovoltai- com realização do event
cos autónomos em infra-estru-
ja imagens
turas sociais, nomeadamente: edições novembro

escolas, postos médicos, postos


policiais, edifícios administra-
tivos, jangos sociais, e postos de
iluminação pública.
Por seu turno, o mapeamento
dos ventos em Angola permitiu a
elaboração de mapas dos recur-
sos eólicos e solares do país e tem
como objectivo final a identifica-
ção das zonas com melhor potên-
cia eólica e solar.
Assim, segundo o documento
que o JE teve acesso, na primeira
fase do projecto prevê a coloca-
ção de 112 sistemas, dos quais 42
sistemas solares e 70 postes de
iluminação pública solar, nas pro-
víncias de Malanje, Bié, Moxico e
Cuando Cubango com uma poten-
cia instalada de 156.660 Kwp. Banana já é ganhou notoriedade
Já na segunda fase, o projecto
Potencial energético nacional vai ser apresentado aos investidores nacionais e estrangeiros durante o certame prevê a instalação de 235 siste- Duzentos e trinta expositores
mas, dos quais 75 solares, 160 pos- nacionais e estrangeiros
tes de iluminação pública solar, deverão participar na oitava
}

divulgação das oportunidades designadamente nas província edição da feira da Banana,


Pedro Peterson de negócio no país. da Lunda Norte, Zaire, Cunene que se realiza de 21 a 23 de
o fórum

A
O evento vai realizar-se no e Huíla, com uma potência ins- Junho próximo, na província
Agência de Inves- anfiteatro Afonso Van-Dúnem talada de 312.205 Kwp do Bengo.
timento Privado e “Mbinda” nas instalações do Edi- tem objectivo de A terceira fase, prevê a insta- O número de participantes
Promoção das Expor- fício Kilamba, na Avenida 4 de lação de 686 kits de sistema solar representa um aumento
tações (Aipex) e o Fevereiro (Marginal de Luanda) divulgar fotovoltáico, 315 instalações eléc- de 80 em relação à 7ª
Ministério da Ener- e vai contar com a prelacção de tricas para instalar, 4.785 pos- exposição, facto que poderá
gia e Águas em colaboração com técnicos estrangeiros e nacio- as oportunidades tes de iluminação pública solar fazer aumentar o volume de
a Boston Consulting Group- BCG nais ligados ao sector de ener- fotovoltáica e uma potência ins- negócios.
realizam no próximo dia 19 de gias renováveis. de investimento talada de 1011 kwp-1mwp. É expectável que o número de
Junho, o Fórum Internacional de Abreviadamente designada No que toca aos projectos expositores venha aumentar,
Energias Renováveis. por DNER, é o serviço do exe- no sector prioritários constam nos pro- devido à redução em 50 por
Segundo um comunicado de cutivo directo do Ministério da gramas do ministério, a reac- cento do metro quadrado do
imprensa da Aipex que o JE teve Energia e Águas responsável das energias tivação dos parques eólicos do aluguer dos stands.
acesso, o objectivo do evento é pela concepção, promoção, ava- Kwaba Nzoji 1 e 2 na província Com um custo estimado
divulgar as oportunidades de liação, execução e acompanha- renováveis de Malanje, do Mussende 1 e 2 de cerca de 35 milhões de
investimento no sector das ener- mento das políticas do sector de no Cuanza Sul, de Gastão no kwanzas, a organização vai
gias renováveis, o contexto das energias renováveis. no mercado Cuanza Norte, de Cacula e da cobrar no pavilhão interior
energias renováveis em Angola, Chibia na província da Huíla, o preço de 30 mil kwanzas,
o potencial do sector, a regula- Projectos de energia renováveis nacional de Benjamim em Benguela, de contra os 60 mil anteriores,
mentação em vigor, bem como No âmbito das actividades do Nhârea no Bié e da Calenga na enquanto na zona exterior a
apresentação de projectos e a Ministério da Energia e Águas, província Huambo. taxa está fixada em 10 mil,
contra os 20 mil cobrados na
edição passada.
Para a exposição, o pavilhão
conferência interior terá stands com nove
metros quadrados, enquanto
Fundação Kissama aborda biodiversidade em angola no exterior destinado às
dr maquinarias agrícolas os
Uma conferência sobre a Bio- o ícone nacional, a herança por espaços terão 54 metros
diversidade de Angola foi rea- descobrir e construindo pon- quadrados.
lizada na última terça-feira, tes entre o passado e o futuro. Em conferência de
em Luanda, numa realização Nesta perspectiva incluiu- imprensa, o administrador
da Fundação Kissama. -se também o lançamento do da Caxito Rega e membro
A conferência serviu para a livro “Biodiversidade Angola da organização do evento,
apresentação do estado geral ciência e conservação: Uma André Neto, informou
da biodiversidade de Angola, síntese moderna”, cujo prefá- que estão confirmadas as
com abordagens de questões cio foi assinado pelo Presidente participações de expositores
relacionados com a biodiver- da República, João Lourenço, das províncias de Benguela,
sidade terrestre e marinha, a como resultado de dois anos Uíge, Malanje, Zaire, Cuanza
diversidade faunística e florís- de trabalho de 46 colaborado- Norte, Luanda assim como
tica, a história paleontológica res de dez países. representações dos seis
de Angola e o papel das colec- Trata-se de uma síntese municípios do Bengo.
ções de museus e herbários na moderna que identifica as lacu- A feira da Banana é uma
investigação científica. nas mais importantes do conhe- iniciativa do Governo
De acordo com o director cimento, apontando caminhos Provincial do Bengo, em
executivo da Fundação K is- de trabalho para o futuro e, parceria com empresas
sama, Wladimir Russo, que Conservação das espécies animais tem sido uma preocupação séria dos Governos por outro lado, demonstra de privadas, e visa divulgar as
avançou a informação à Angop, forma inequívoca que Angola potencialidades de produção
durante o evento foram igual- vista a uma melhor conservação em 4 painéis, nomeadamente: é um dos países com uma das desta fruta e outros produtos
mente apresentadas as oportu- da biodiversidade em Angola. u m passeio v i r t ual sobre maiores diversidades do con- agrícolas do país.
nidades de investigação, com A conferência foi dividida Angola, um mosaico de cores e tinente africano.
26
África
Economia & Finanças

Justiça moçambicana quer


dr

julgar Chang em Maputo

O
ministro da Jus- moçambicano”, acrescentou. do Credit Suisse e um mediador
tiça moçambi- O ministro da Justiça sul-afri- da Privinvest foram detidos em
cano, Joaquim cano anunciou durante esta semana dezembro a pedido da justiça
Veríssimo, disse que, face aos pedidos de extradição norte-americana.
que há todo o dos EUA e Moçambique, optou pelo A investigação alega que a
i nter es se do país de origem de Chang. operação de financiamento de
povo em julgar Joaquim Veríssimo congratu- 2,2 mil milhões de dólares (dois
o ex-ministro das Finanças lou-se com a decisão e disse que mil milhões de euros) para criar
Manuel Chang em Moçambi- o Governo moçambicano conta as empresas públicas moçam-
que no âmbito do caso das dívi- com a colaboração de Chang para bicanas Ematum, Proindicus e
das ocultas. o esclarecimento do caso. Mam durante o mandato do Pre-
O povo moçambicano “é o povo “Esperemos que ele continue sidente Armando Guebuza é um
mais lesado e, por conseguinte, a colaborar no sentido de poder vasto caso de corrupção e bran-
tem todo o interesse em julgar ser equacionada a justiça face queamento de capitais.
aquele que criou realmente pre- aos factos que forem organizados Só em Fevereiro, depois da
juízo ao seu erário público”, refe- em sede do devido processo legal ação dos EUA, foram detidas Primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Aristides Gomes, quer reformas pontuais
riu o governante, em declarações à (…). Nós sabemos que a Procura- várias figuras públicas pela jus-
Rádio Moçambique, esta semana. doria e outras instituições desde tiça moçambicana – entre as quais
A extradição para Moçambi- o princípio lidaram com proprie- pessoas próximas do ex-chefe Primeiro Ministro da Guiné-Bissau
que em vez dos EUA “visa fun- dade esta questão das dívidas de Estado Guebuza – que tinha
damentalmente proteger os ocultas”, disse Veríssimo. o caso aberto desde 2015, mas retira competências a ministros
interesses mais nobres do povo Chang, três ex-banqueiros sem nenhuma detenção.
O primeiro-ministro da Guiné- vio do arroz doado pela China.
dr -Bissau, A ristides Gomes, O pedido ainda não foi aceite por
retirou as competências aos José Mário Vaz.
ministros da Agricultura e do Em relação ao ministro do Inte-
Interior na “sequência de atos rior, Edmundo Mendes, o chefe de
censuráveis e sancionatórios”, Governo justifica o pedido de exo-
segundo um despacho enviado neração por ter disponibilizado
esta semana à agência Lusa. “forças de intervenção rápida que
No despacho é referido também impediram a execução da ordem de
que o inspetor-geral do Ministério detenção” do ministro da Agricul-
da Agricultura e o inspetor-geral e tura e por ter ajudado o Ministério
secretário geral do Ministério do Público a arrombar o armazém da
Interior passam a “despachar dire- PJ, onde estava arroz apreendido.
tamente com o primeiro-ministro”. Segundo a Constituição da
Aristides Gomes, pediu a 16 Guiné-Bissau, cabe ao Presi-
de maio, em carta enviada ao Pre- dente do país nomear e exone-
sidente guineense, José Mário rar os membros do Governo, sob
Vaz, a exoneração dos ministros proposta do primeiro-ministro.
da Agricultura e do Interior por A Polícia Judiciária da Guiné-
envolvimento em “atos moral e -Bissau apreendeu no âmbito
juridicamente censuráveis”. de uma operação, denominada
Na carta, a que a Lusa teve “Arroz do Povo”, várias cente-
acesso, o primeiro-ministro jus- nas de toneladas de arroz doado
tifica o pedido de exoneração do pela China, que segundo aquela
ministro da Agricultura, Nico- força de investigação criminal,
lau dos Santos, por causa do seu estava a ser preparado para ser
Antigo ministro das Finanças de Moçambique, Manuel Chang, pode ser extraditado a qualquer momento para Maputo alegado envolvimento no des- vendido ao público.

dr

Nova Embaixada da UE inaugurada no Quénia África do Sul


A Missão da União Europeia edifício, Mogherini reuniu-se estabilidade no Corno de África. acolhe fórum
no Quénia inaugurou esta com a ministra queniana dos Quénia ou Quênia, oficialmente
semana uma nova Embaixada Negócios Estrangeiros, Monica República do Quénia, é um país do Petróleo
em Nairobi, no Quénia, fazendo Juma, sobre a cooperação nos da África Oriental, limitado a
deste país da África Oriental domínios da segurança regional, norte pelo Sudão do Sul e pela A Semana Africana do Petró-
a sede da sua segunda maior do comércio e da economia azul. Etiópia, a leste pela Somália e leo (AOW, sigla em inglês)
missão estrangeira no mundo. De Nairobi, a chefe da pelo oceano Índico, a sul pela decorrerá de 4 a 8 de Novem-
A alta representante da UE para diplomacia europeia rumou Tanzânia e a oeste pelo Uganda. bro do corrente ano, próximo
os Negócios Estrangeiros e segunda-feira para Mogadíscio, a A capital e cidade mais populosa na cidade do Cabo, na África
Política de Segurança, Federica capital somalí, onde expressou a é Nairobi. O país situa-se na linha do Sul, com vista a permi-
Mogherini, declarou que “não determinação da UE a garantir a do equador. tir a responsáveis gover-
é por acaso se a missão em namentais estabelecerem
Nairobi é a segunda maior do dr futuras parcerias para os
mundo”. setores enérgicos, anuncia
Esta decisão, frisou, constitui um comunicado a que a PANA
um reconhecimento do papel teve acesso esta semana em
vital que desempenha o Quénia Abidjan, na Côte d´Ivoire.
enquanto placa giratória A edição de 2019 da AOW
regional. versará sobre questões como
“Consideramos o Quénia não estratégias nacionais, com-
só como uma passagem para petitvidade soberana, conces- Uma panorâmica da Cidade do Cabo
a região e África, mas também são de licenças, finalização
como uma placa giratória dos concursos públicos e Mais de mil e 500 partici-
importante. Tive o prazer apresentação das estratégias pantes são aguardados na AOW
de inangurar a nossa nova nacionais do setor dos hidro- 2019, que compreende ministros,
Embaixada da UE em Nairobi”, carbonetos, tendo em conta quadros superiores do sector
acrescentou-se. a instauração dum ambiente enérgico, financeiro e opera-
Depois de ter inaugurado o Nova embaixada da UE é considerada a segunda maior do mundo num país regulamentar atrativo. dores independentes.
Sexta-feira, 24 de maio de 2019
mundo 27

Theresa May pode demitir-se Depois da rebelião no interior


do governo por causa do Brexit,
a saída da primeira-ministra
Britânica está cada vez mais
da União Europeia, tornando
muito frágil a posição da pri-
meira-ministra britânica.
Na passada quarta-feira,
A pressão tornou-se insuportável, segundo o jornal britânico iminente. O jornal Inglês The Andrea Leadsom–apoiante do
Times avança mesmo sexta- Brexit, muito crítica de mais
The Times, que cita fontes dos conservadores próximos à May -feira para a sua saída. compromissos com Bruxelas-,
A pressão tornou-se insupor- demitiu-se de líder da Câmara
dr tável, segundo o britânico The dos Comuns, para não ter de
Times, que cita fontes dos con- estabelecer um calendário legis-
servadores próximas de Theresa lativo com que não concordava.
May, após mais uma demis- Theresa May disse que apre-
são no executivo de Londres. sentaria uma nova proposta de
A primeira-ministra britânica saída da União Europeia, mas,
deverá abandonar o número 10 na carta de demissão, Leadsom
de Downing Street. escreveu que “mais um voto
Os aliados de Theresa May sobre o Brexit criaria perigosas
estão convictos de que a pri- divisões” e que o Reino Unido
meira-ministra vai anunciar deixaria de ser totalmente sobe-
a saída após um encontro com rano com o acordo proposto.
Graham Brady, líder do grupo Leadsom considerou ainda
parlamentar do Partido Conser- que o governo “atingiu um
vador no parlamento britânico esgotamento” que contribuiu
(em inglês, 1922 Committee). para a falta de escrutínio de
O jornal afirma que Theresa leis e propostas relacionadas
May foi encurralada depois de com o Brexit e falta de apro-
alguns ministros se terem jun- vação adequada dos depu-
tado à revolta do Partido Con- tados e ter m i nou a ca r ta
servador. O Times diz que a apelando a May para que tome
contestação a Theresa May não as “decisões certas para o inte-
é feita apenas por defensores resse do país, do governo e do
Aliados de Theresa May estão convictos de que May poderá anunciar a saída após um encontro com Graham Brady de uma saída do Reino Unido partido conservador”.

dr

Crescimento chinês faz dr

Macau resistir à concorrência

O
analista da Moody’s país, a Moody’s aponta para um para todos os países: “Olhando
que segue a econo- ‘rating’ geral de Aa3, que mede para os riscos todos, acabámos por
mia de Macau disse a credibilidade financeira geral decidir manter Macau em Aa3”.
ontem, quinta-feira do Governo de Macau. Os principal risco para a econo-
que o aumento do ren- Questionado sobre a razão de mia de Macau, indicou, está rela-
dimento na China e a forte implan- Macau não ter um “rating” ainda cionado com a dependência das
tação de Macau no mercado do mais elevado, dada a ausência de decisões de política económica
turismo vão sustentar a concor- dívida, as significativas reservas tomadas em Pequim, que podem
rência de outros países asiáticos. orçamentais, suficientes para minar a capacidade de resistir a
“O principal ponto para nós sustentar sete anos de despesa choques externos.
é o aumento do rendimento dos pública, e o forte crescimento eco- “O grande desafio é que Macau
chineses e a proximidade com a nómico de 4,5% neste e no próximo é e vai continuar a ser susceptível
China continental, que vão sus- ano, Matthew Circosta respon- às decisões da política chinesa, o
tentar a procura, e Macau está deu que a nota resulta da grelha que coloca riscos não só ao sector
bem estabelecido, mesmo ape- de avaliação que a Moody’s usa do jogo e do turismo, mas pode
sar da crescente concorrência também afectar a diversificação

4,5
de outras partes da Ásia”, disse estratégica e impedir a capaci- Samsung é considerada a grande empresa e símbolo da Coreia do Sul
Matthew Circosta. dade de absorção de choques”,
Em entrevista telefónica à
Lusa, um dia depois da agência
de notação financeira ter apre- por cento
disse o analista, vincando que a
Moody’s vê as crescentes almofa-
das financeiras como um aspecto
Imposto coloca futuro
sentado o relatório que mantém o
“rating” de Macau, e com Perspe- Corresponde a previsão de
positivo para o território.
De acordo com o analista ape-
da Samsung em risco
tiva de Evolução Estável, Circosta crescimento que Macau poderá sar de a Moody´s não dar, por Em causa está o pagamento cerca de 50 por cento do
explicou que a região “tem uma registar este ano e 2019, em princípio, conselhos de política
significativa capacidade de ser- funç ão das suas reser vas económica aos governos cuja cre- valor de fortunas com mais de 2,5 milhões de dólares
vir a crescente procura da China orçamentais. dibilidade de crédito analisa, o
e tem, na prática, o monopólio do tema da diversificação é essencial. Desde que o presidente da Sam- maiores do sector empresarial
jogo, por isso a proximidade com sung Electronics Lee Kun-hee, coreano. Segundo a “Bloom-
dr
a China e a subida dos rendimen- 77 anos, patriarca da família berg”, o problema está no dia
tos no país vão sustentar o cresci- fundadora da empresa coreana, depois da morte de Lee Kun-
mento económico, mesmo apesar sofreu um ataque cardíaco em -hee. Os seus herdeiros terão
da concorrência”. 2014 que o futuro da fabri- de enfrentar um imposto esta-
Na quarta-feira, a Moody’s cante de telemóveis está em tal e pagá-los a família fun-
afirmou o “rating” de Macau em causa, visto que os herdeiros dadora perderia o controlo
Aa3, referindo-se à análise que de Kun-hee poderão perder o sobre o grupo da Samsung.
faz “à credibilidade de crédito do controlo da empresa ao enfren- O pat r i món io l íqu ido
Governo”, mas como “Macau não tar um imposto estatal de sete de Lee é de cerca de 15 mil
tem dívida para avaliar já que não mil milhões dólares. milhões de dólares e os herdei-
é um país, só existe um “rating” Lee Kun-hee é a pessoa mais ros teriam de vender parte da
de emissor (Aa3), que é separado rica da Coreia do Sul e é ainda herança para cobrir a dívida,
da avaliação sobre a emissão de o presidente da Samsung, mas diluindo assim a sua parti
títulos em moeda estrangeira e está incapacitado e a imprensa -cipação na Samsung.
dos tectos dos depósitos bancá- da Coreia do Sul tem especu- A necessidade do Estado
rios, ambos em Aa2”, explicou. lado sobre o agravamento do coreano cobrar este imposto
Assim, no sentido tradicio- estado de saúde do magnata, de sete mil milhões de dóla-
nal dos “ratings” a capacidade de acordo com a “Bloomberg”. res deve-se à política tribu-
de pagar a dívida soberana emi- A Sa msung é g ra nde tária do país, que obriga ao
tida por um país, Macau tem o empresa e símbolo da Coreia pagamento de 50 por cento do
nível de Aa2, mas como não emite do Sul e o actual presidente valor de fortunas com mais de
dívida pública, já que não é um O principal risco da economia de Macau é a forte dependência polítca da empresa é um dos símbolos 2,5 milhões de dólares.
28
Gestão
dr
Economia & Finanças

ENTREVISTA
Nzaquemuena Tumba, formada em gestão de pessoas,

Especialista
defende
profissionalização
dos coachers

seria importante para ajudar as ções internacionais é importante O que as empresas devem adoptar
Joaquim Suami empresas e as pessoas a saírem para que os coachers possam exer- para saír do clima pesado?
em Cabinda

A
de estágios de insucessos para cer melhor a profissão no auxílio O clima organizacional pesado e
patamares de sucessos a fim de às pessoas e às empresas, utili- a problemática da falta de com-
palavra “coa- continuamos atingirem as suas metas. zando métodos reais. Acredito prometimento são os princi-
ching”, de ori- Nos meus seminários tenho incen- num futuro melhor para os nos- pais problemas que impedem as
gem inglesa, é a assistir nas tivado as pessoas a profissiona- sos coachers, mas para que isso empresas africanas e angolanas,
uma metodolo- lizarem-se em coaching para aconteça, é preciso começarmos em particular, atingirem a exce-
gia de desen- empresas, actuarem como verdadeiros coa- a identificar as pessoas que têm lência. Por exemplo, continuamos
v ol v i m e nto chers em Angola. uma certa inclinação em coaching assistir, em Angola, pessoas a
humano e pessoas a para serem formadas e trabalha- ocuparem cargos de chefia sem
empresarial que ajuda a ace- O Nosso país possui profissionais de rem coachers profissionais. nenhum conhecimento de gestão
lerar resultados que contri- ocuparem áreas coaching? e de administração de empresas,
buem para que os indivíduos e Em 2018, tive a oportunidade de Fale-nos dos seminários que tem pro- principalmente daqueles que são
as empresas alcancem os seus que não são da juntar vários coachers e obtive movido pelas provincias... nomeados como gestores, o que
objectivos. Em Angola, segundo informações que muitos deles As formações que promovo em tem sido fatal para o desenvolvi-
a especialista angolana, Nza- sua formação fizeram formação em vários paí- Angola têm tido o seu foco na ges- mento das organizações.
quemuena Tumba, formada em ses, apesar de não ter visto os tão de pessoas, fazendo recurso No país, o sector dos recursos
gestão de pessoas, o processo académica seus diplomas, mas fiquei com a ao processo coaching que auxi- humanos continua a funcionar
coaching é aplicado de forma impressão que o número de coa- lia os clientes e as empresas a com o modelo tradicional, que se
inadequada, o que contribui chers está a crescer. Em algumas atingirem os seus objectivos. preocupa apenas com os salários
para o fracasso dos clientes. sessões que participei, notei que O processo coaching na ges- e com o número de trabalhadores
De acordo com a Nzaquemuena Em Angola, já se aplica o processo os nossos coachers usam técni- tão de pessoas é um factor de que a empresa tem. Actualmente o
Tumba, o uso correcto das coaching? cas e ferramentas inadequadas auto-conhecimento que é colo- sector dos recursos humanos deve
metodologias do processo coa- Em 2014, quando iniciei os semi- que não ajudam a atingir a ver- cado em evidência por meio de ser mais estratégico e ir além do
ching aumenta a motivação e a nários de gestão de pessoas, a dadeira motivação interna de perguntas assertivas. Nestes modelo tradicional, preocupando-
produtividade, facilita a inte- expressão coaching era uma novi- mudança, o que pode ser frus- seminários, temos falado do -se em saber, o porquê da falta de
racção de equipas, melhora dade para muitos, por isso durante trante para os coachees (cliente). coaching de carreira, de vida e comprometimento, da existência
a comunicação, desenvolve as sessões passei a mostrar aos Aconselho os nossos coachers a empresarial. Os nossos seminá- do clima organizacional pesado e
habilidades, aprimora com- formandos a necessidade do uso utilizarem nas suas sessões de rios estão focalizados na lide- do registo de fofocas na empresa.
petências e atinge resultados do processo para o melhoramento seminários metodologias com- rança de alta performance, em O sector de recursos humanos
extraordinários. de performance das empresas provadas de coaching, porque que temos abordado os diferen- deve ir atrás das respostas para
e das pessoas. Nestas sessões, utilizando métodos correctos tes estilos de liderança, técnicas essas questões.
Explica-nos o que é o coaching? era notória a frustração no seio contribuem para o desenvolvi- assertivas de liderança, análise
O coaching é um processo de dos alunos, porque a expressão mento humano e das empresas, das questões históricas e fun- Acha que é altura dos gestores come-
desenvolvimento organizacio- coaching era um “bicho” de sete no aceleramento de resultados damentos de coaching. çarem a colocar pessoas certas nos
nal e pessoal, que envolve duas cabeças. Para tornar a expressão que podem ajudar o alcance em O objectivo destes seminá- lugares certos?
figuras importantes: o coacher mais conhecida e familiar, tive curto espaço de tempo. Existe rios é de criarmos uma cul- Penso que sim. Na verdade é um
e coachee. A primeira, o técnico que incentivar as pessoas a fre- uma força de vontade por parte tura de coaching no seio dos problema que deve ser combatido.
especializado, e a segunda, o quentarem os meus seminários dos coachers angolanos, o que é angolanos. O meu livro intitu- Também quero dizer que chegou
cliente, sobre quem incide acção para que entendessem melhor o importante para divulgação do lado “Seja feliz no trabalho”, a hora dos gestores começarem a
de coaching. Este processo é conceito coaching. processo coaching, mas para atin- inspirou-me muito em direc- agir, porque quando alguém fizer o
orientado com foco no futuro e Actualmente, em Angola, já se girem a excelência devem profis- cionar os seminários usando que gosta de fazer e estar colocado
suportado por princípios sagra- fala de coaching, mas com pouca sionalizar-se. a metodologia coaching, por- no lugar certo o seu desempenho
dos da ética e deontologia pro- vibração. Angola passou por um que os problemas que afec- laboral de produtividade aumenta,
fissional. O objectivo principal período de guerra, onde os pro- Acredita que teremos excelentes coa- tam as empresas angolanas proporcionando um ambiente sau-
do coacher é de evidenciar as blemas sociais, económicos, as chers no futuro? têm a ver com o clima orga- dável no rosto do trabalhador. Estou
inúmeras possibilidades de frustrações e crenças limita- Sim. Porque, o desafio que Angola nizacional pesado, a falta de a trabalhar num projecto de estudo
sucesso dos seus clientes. Por- das continuam a afectar a vida tem pela frente, no que ao coa- comprometimento para atin- de caso, com o tema “clima organi-
tanto, o coaching é o processo, dos angolanos, por isso o surgi- ching diz respeito, não difere dos girem os objectivos e com as zacional” para ajudar os gestores
o coacher é o técnico profissio- mento de coachers no país, nesta outros países. A selecção clara pessoas tem a ver com a falta a terem uma visão mais estraté-
nal, e o coachee, o cliente que altura, em que estamos a viver um de quem tem um título de coa- de orientação para atingirem gica focalizada na valorização do
recebe este processo. novo paradigma de governação, ching e certificado por institui- as metas preconizadas. potencial humano.
Sexta-feira, 24 de maio de 2019
gestão 29

dr

Composto Promocional

}
Para que o esforço promocional
desenvolvido por uma empresa
seja bem sucedido e atinja bons O estilo, preço ,
resultados mercadológicos, este
deverá resultar da combinação forma e cor da
estratégica das actividades de
promoção como: propaganda, embalagem, devem
publicidade, promoção de vendas,
vendas pessoais, marketing ser projectados
directo e merchandising.
Devem para todos os efeitos ser de forma que
igualmente considerados entre
outros aspectos: comuniquem algo
Natureza do mercado;
Possíveis canais de distribuição e aos compradores.
o padrão para o produto;
Tipo de unidade de tomada de finais. Um programa promocional
decisão de compra: o indivíduo, voltado primariamente para os
a família ou o comprador intermediários é chamado de
industrial, estágio do ciclo de estratégia de empurrar. Esse
vida do produto, características método geralmente envolve
Equipas motivadas garantem resultados organizacionais positivos do produto ou serviço, de bens muita venda pessoal e promoção
industriais, bens de consumo de de vendas, incluindo concursos
massa, bens de consumo durável, entre o pessoal de vendas em

Enfoque econométrico
serviços, etc. feiras comerciais. É uma estratégia
De maneira geral, o composto apropriada para fabricantes de
de marketing global, deve ser produtos empresariais e diversos
administrado para transmitir bens de consumo. Um programa
e definir o posicionamento promocional voltado para os
As novas abordagens defendem que o funcionário não pode ser estratégico pretendido pela usuários finais é uma estratégia
empresa. Assim, o estilo e o preço de puxar, sendo que nesse
visto apenas como um executor de tarefas pré-determinadas do produto, a forma e a cor da modelo a intenção é motivar
embalagem, comportamento os consumidores a solicitar o
e o traje do vendedor, o local produto ao retalhista e este
são orientadas para a interac- viço proporcionado pela sua orga- da empresa, tudo isso deverá por sua vez recebe do grossista
Carlos Cardoso ção humana. É preciso pensar nização e da importância dos seus ser projectado de forma que adquire directamente do

O
nos funcionários como pessoas papéis na prestação de tal serviço, que comunique algo aos fabricante. Essa estratégica
enfoque econométrico, que interagem com os clientes. então dificilmente serão capazes compradores. depende de maciça propaganda
dá origem à orienta- O conceito de que o funcionário de convencer os seus clientes. As empresas podem direccionar o e promoção de vendas,
ção para o lucro. O é apenas um executor de tarefas É preciso começar a pensar seu composto promocional para como prémios, amostras ou
balanço e a demons- predeterminadas é incorrecto. nos funcionários como se fossem intermediários ou consumidores demonstrações em lojas.
tração de resultados O empregado de hoje é admi- uma espécie de “mercado”, ven- dr
transformaram-se nos livros nistrado em excesso e liderado dendo-lhes a ideia de valor para o
sagrados desse processo de ado- insuficientemente. Os funcio- cliente e ter a certeza de que eles
ração do lucro. nários precisam mais do que acreditam na iniciativa de colo-
Essa orientação intelectual simples regulamentos, políti- car o cliente em primeiro lugar e
está incorrecta, quando se consi- cas e regras. Precisam tanto de que levam a sério os esforços da
dera o valor para o cliente. Na rea- liderança como de administra- organização nesse sentido. Qual-
lidade, as pessoas são ao mesmo ção. Para se entregar valor ao quer programa de valor para o
tempo, capital, mão-de-obra e pro- cliente, é necessário que os geren- cliente, somente terá êxito se os
duto. Representam um activo que tes sejam treinados e assumam trabalhadores da linha da frente
se valoriza, sendo esse um con- o papel de construtores e defen- forem conquistados.
ceito que nenhum modelo contá- sores da cultura de valor. Um dos elementos mais pro-
bil foi até hoje capaz de incluir. Gerentes intermédios devem missores do paradigma de valor
No sistema convencional de assumir os seus papéis como para o cliente, é dar responsa-
administração, as pessoas são líderes e defensores dos clien- bilidade aos componentes da
orientadas por estruturas, fer- tes que são. linha da frente. Eles são efecti-
Publicidade e propaganda asseguram aumento nas vendas e receitas
ramentas, tarefas, processos e Se os funcionários não estão vamente os guardiões e gesto-
procedimentos. As pessoas não convencidos da qualidade do ser- res dos momentos da verdade.

Burocracia,
dr

ticas funcionam com base na K. Merton, atesta as consequên-


dominação racional legal que cias imprevistas e indesejadas

autoridade
ocorre pelo aparato administra- que afectam as organizações
tivo estabelecido. Desta forma, burocráticas levando-as à imper-
os níveis hierárquicos estabele- feição e à ineficiência. O sucesso
e poder cem a estrutura de poder: Quanto
mais alto na hierarquia, maior o
ou insucesso na utilização dos
princípios burocráticos depende
poder do cargo. As relações dos da capacidade de discernimento
As burocracias podem ser entendi- indivíduos são estabelecidas dos administradores em anali-
das como um tipo de sistema social por regras impessoais e escri- sar em que grau esses princípios
dominante no mundo moderno. tas, definidas de forma racio- devem ser utilizados, levando
O que diferencia a burocra- nal, com os direitos e deveres em consideração as tecnolo-
cia dos demais sistemas sociais de cada posição. gias em uso, as turbulências
é que a mesma preocupa-se em Ao definir formal e anteci- ambientais e a dinâmica cul-
atingir a racionalidade, consti- padamente as funções de cada tural. Entre as principais dis-
tuindo-se assim num sistema cargo e departamento, espera- funções destacam-se:
racional. A divisão do trabalho O modelo burocrático caracteriza-se -se que ocorra um tipo de coo- Excesso de formalismo e
dentro da organização busca pelo excesso de formalismo peração formal na execução exagerada valorização das
ser realizada de forma racio- do trabalho, com uma maior normas;
nal e não aleatória. garantia de que as activida- Super valorização da divi-
Deve -se d iferencia r as sui diferentes origens, legiti- de dar ordens e obter obediência, des planeadas ocorram sem são do trabalho;
organizações burocráticas midade e exercício de poder. mas nem sempre quem tem este conflitos inerentes ao relacio- Resistência à mudança;
dos demais sistemas sociais Pode-se dizer que a autoridade poder, possui autoridade. A auto- namento humano e às dispu- Excesso de impessoalidade
por meio da análise dos tipos proporciona poder e que este ridade e o poder dela decorrente tas por poder. nos relacionamentos;
de autoridade e dominação leva à dominação. dependem da legitimidade em Valorização excessiva da
existentes em tais sistemas. De modo geral, o indivíreduo justificar o tipo de poder exer- Disfunções da burocracia hierarquia no processo deci-
Cada tipo de autoridade pos- que possui autoridade tem poder cido. As organizações burocrá- Um estudo realizado por Robert sório. CC
30
lazer
Economia & Finanças

Alca promove
feira no Huambo
A Associação Literária e Cultu-
ral de Angola (ALCA) no Huambo
promove desde segunda-feira a I
edição da feira do Livro e do Arte-
sanato, no âmbito das comemo-
rações do Dia de África, que se
assinala amanhã. O evento que
se estende até ao próximo dia
31, visa incentivar o gosto pela
leitura, assim como a produção
de objectos que reflectem a afri-
canidade, no quadro da conser-
vação da identidade africana.
O coordenador provincial
adjunto da Alca, Cornélio
Segunda, informou que a acti-
vidade surge da necessidade de
uma maior promoção e divulga-
ção das obras literárias e do arte-
sanato produzido localmente.
A Alca é uma associação
de carácter filantrópico, com
sede na província de Benguela.
Fundada em 2015, a asso-
ciação dedica-se ao fomento

Grande prémio de Mónaco


da literatura, leitura parti-
lhada, conferências, debates,
artes plásticas, música, pales-
tras, feiras do livro, oficinas de

centra atenção de magnatas


leitura e escrita, investigação
científica, intercâmbio cultural,
dança e outras acções ligadas à
edificação do intelecto humano.

O evento, que acontece no mês de Maio é considerado um dos mais importantes


do calendário anual da Fórmula 1 e concentra um grande número de bilionários e celebridades

O
Principado de Quay des Etats-Unis. analisada é o espaço do con- xante de se assistir à corrida.
Mónaco recebe Hotéis como o Fairmont vés, sendo que neste aspecto o O My Yacht e o parceiro
neste domingo (26), Monte Carlo, que tem vista para andar superior do Silver Dream beneficente oficial, a Prín-
o grande prémio de a curva mais famosa da Fórmula garante uma boa visibilidade da cipe Albert II of Monaco Foun-
Fórmula 1. A oca- 1, ficam lotados com muita ante- corrida. Com mais de 43 metros dation, preparam uma das
sião dá lugar à criatividade e cedência para que os hóspedes de comprimento, a embarca- festas mais populares do fim-
ao consumismo. Bilionários, possam ficar o mais perto pos- ção conta com deques traseiros -de-semana, onde pode haver
celebridades e viciados em velo- sível da corrida. Mas, para mui- que são mais do que suficien- uma interacção entre hóspe-
cidade, esmeram-se no sentido tos, a melhor forma de viver o tes para quem queira organizar des e as celebridades, como
de criar o melhor ambiente grande prémio será sempre a uma festa épica. Já o Sea Dream o Príncipe Albert II e líderes
para o momento. partir dos iates. Quando se trata conta não apenas com um amplo empresariais. É um final de
Festas badaladas e de presti- de alugar um iate especialmente deque, mas também com uma semana para se preocupar ape-
gio são organizadas no interior para assistir a corrida, a carac- banheira de hidromassagem. nas com o tipo de champanhe Réplicas da estátua do Pensador
dos iates atracados ao longo da terística mais importante a ser Com certeza a forma mais rela- que se vai consumir.

Sandra Cordeiro
Dom Caetano e prepara concerto
Isidora campos juntos O show contará com a actuação
de músicos convidados
Os artistas vão cantar sucessos que marcaram as
respectivas carreiras e novas faixas musicais Sandra Cordeiro, autora de suces-
sos como Luandense, Ji Minina, Tata
N’zambi, vai subir ao palco do Centro
Os dois talentos estarão lado a lado Cultural Português, no dia 13 de Junho,
para um grande show ao vivo no para um concerto acústico com convi-
dia 2 de Junho, no espaço Exclu- dados especiais, em alusão aos seus 15
sivo, no Morro Bento, em Luanda, anos de carreira.
onde esperam brindar os convida- No espectáculo que tem início
dos com grandes sucessos. marcado para as 19 horas, Sandra
Em entrevista ao Platina vai interpretar grandes sucessos
Line, isidora Campos disse sen- seus e algumas surpresas.
tir-se honrada pela primeira vez “Sobre os convidados, ainda não
cantar ao lado de Dom Caetano. tenho a certeza se os que eu quero
“ vai ser uma experiência estarão presentes, de acordo com as
nova, e estou muito expectante suas agendas de trabalho, por isso
em ver como vai correr esse decidi não adiantar nenhum nome,
show com o cota”, disse a can- mas, dos que estarão, podem esperar
tora, acrescentando: “Vamos muitas surpresas agradáveis”, expli-
cantar sucessos das nossas cou Sandra Cordeiro.
carreiras, vamos fazer due- A autora do “Eu te prometo” frisou
tos, com duas músicas onde que durante o concerto vai apresentar
Dom Caetano vai cantar uma temas novos que farão parte do seu
das minhas músicas comigo e próximo álbum, cuja data de lança-
eu cantarei com ele uma das mento, preferiu não adiantar ainda.
suas” , finalizou.
Sexta-feira, 24 de maio de 2019
lazer 31

tecnologia cinema
Flash
Robert Pattinson assume papel de Bruce
Wayne no filme Batman com estreia em 2021
Notícias veiculadas pelo site solo, intitulado temporaria- frente de produções como os últi-
Variety, dão conta que Robert mente como The Batman. A pro- mos filmes da saga “Planeta dos
Pattinson está praticamente dução está a sair do papel, mas, macacos”, tem trabalhado desde
confirmado no papel de Bruce desde o seu anúncio, passa por então no novo projecto. A expecta-
Wayne, “o Batman”, para o filme uma série de dificuldades que tiva é que a pré-produção comece
The Batman, uma longa-metra- impedem ou atrasam o projecto. entre Junho e Setembro. Show infantil
gem que tem a direcção de Matt A princípio, Ben Affeck retor- Conhecido pelo seu papel na Neide Sofia canta em Maputo
Reeves, com estreia prevista naria ao papel de Bruce Wayne e saga “Crepúsculo”, Pattinson A cantora prepara-se para abri-
para Junho de 2021. também iria dirigir o filme, mas será assim o próximo Bruce lhantar um show dedicado às
“The Batman” já apareceu problemas com o roteiro, fizeram Wayne, o homem-morcego mais crianças moçambicanas nos
no Universo estendido da DC em com que o mesmo abandonasse a famoso do cinema, depois dos dias 1 e 2 de Junho em Maputo.
duas oportunidades, mas ainda direcção, que foi entregue a Matt três títulos anteriormente con-
não teve o seu aguardado filme Reeves. O director, que esteve a fiados a Affleck.

Relacionamento
Huawei deve Ary Papel sela compromisso
O craque do 1º de Agosto cele-
lançar sistema brou, recentemente, noivado
com Saleme Ferreira com quem
operacional convive há 6 anos, numa rela-
ção que produziu já uma filha.
próprio
Após o crescimento das ten-
sões com os Estados Un i-
dos, a gigante chinesa vê-se
impossibilitada de utilizar os
serviços Google. Assim, um Actor ganhou a simpatia do publico e produtores pelo seu excelente desempenho na saga “Crepúsculo”
sistema operacional próprio
com o nome de “Hong Meng”
deverá ser lançado e usado
nos próximos smartphones Tartaruga
31 de Maio
da marca chinesa. Centro Cultural “Chá de
O sistema “Hong Meng”,
afirma o Financial Times, já
Acção humana é ameaça à continuidade da espécie Caxinde”
Patrícia Faria divide o palco
teria sido testado em partes O mundo celebrou ontem o dia com o grupo humorístico “
da China e chegará ao mer- consag rado às tartarugas. Os Tuneza” no concerto deno-
cado em breve. A pergunta Criado pela ONG “ Amercican minado “ entre a poesia, a
que muitos utilizadores fazem Tortoise Rescue” no ano de música e o humor”.
é: O sistema operacional fará 2000, a data tem o objectivo de
sucesso fora da China? chamar a atenção e aumentar o
Após o crescimento das conhecimento e respeito pelas
tensões com os Estados Uni- tartarugas e cágados.
dos, a gigante chinesa vê-se Em Angola, as várias espécies
impossibilitada de utilizar os de tartarugas existentes vêm-se
serviços Google. Assim, um ameaçadas principalmente por
sistema operacional próprio causa da acção humana. A pesca
com o nome de “Hong Meng” artesanal e a falta de fiscaliza-
Sociedade angolana se mobiliza para a protecção à Tartaruga Marinha
deverá ser lançado e usado ção ao longo da costa angolana
nos próximos smartphones converteram-se em verdadeiras Irina Mirandela
da marca chinesa. ameaças à sobrevivência de tar- espécie , a faculdade de Ciên- Em Angola, há cinco espé- De volta aos ecrãs
O sistema “Hong Meng”, tarugas marinhas, sobretudo cias da Universidade Agostinho cies de tartarugas marinhas: Apresentadora volta as telas
afirma o Financial Times, já no mês de Agosto, altura em que Neto, lançou, em 2003, o “ Pro- “verde”, “de couro”, “careta pela Palanca TV a partir de
teria sido testado em partes estes répteis atingem as praias jecto Kitabanga” que desde então careta”, “oliva” e “imbricata”. Julho com programa que abor-
da China e chegará ao mer- para efectuarem a desova. tem vindo a desenvolver acções A tartaruga de couro é consi- dará assuntos ligados à socie-
cado em breve. A pergunta que Das espécies existentes, a tar- que permitiram, até o ano pas- derada a mais rara do mundo dade, entretenimento, culinária
muitos utilizadores fazem é: taruga Oliva é a mais abundante sado, o encaminhamento para o e está em risco de desaparecer e muitas outras temáticas.
O sistema operacional fará em Angola. Para evitar o desa- mar de cerca de três milhões de do país. Este animal marinho
sucesso fora da China? parecimento dessa importante pequenas tartarugas marinhas. chega a pesar 900 quilogramas.

literatura
Buarque de Holanda arrebata prémio para escritores da lusofonia
O maior prémio de literatura de Janeiro, sendo autor de livros tura e Urbanismo da Universi-
da língua portuguesa, o Pré- como Estorvo, Benjamim, Buda- dade de São Paulo, onde participa Cine Atlântico
mio Camões é entregue este peste e leite Derramado. de movimentos estudantis. Nesse Grande Show dos “The Twins”
ano ao músico e escritor bra- Durante o regime militar no mesmo ano participa do musical Com o objectivo de atingir o
sileiro Chico Buarque. A deci- Brasil, Chico Buarque teve várias Balanço do Orfeu com a música seu público alvo, os vencedores
são foi anunciada esta semana canções censuradas. Trabalhou “Tem mais Samba”, que segundo da categoria “Melhor Kuduro”
por um júri reunido na biblio- com os compositores Vinícios de ele, foi o ponto de partida para nos Angola Music Awards, rea-
teca nacional do Brasil, no Rio Morais, Tom Jobim, Toquinho, sua carreira. Participa também lizam o show no dia 1 de Junho
de Janeiro. O vencedor que arre- Milton Nascimento e Caetano do show Primeira Audição, no com presenças confirmadas de
cada um prémio no valor de 100 Veloso. Em 1963 Chico Buarque Colégio Rio Branco, com a “Mar- Nagrelha, Mona Nicastro, Moi-
mil euros nasceu em 1944 no Rio ingressa no curso de Arquitec- cha Para um Dia de Sol”. kanos, Telma Lee, entre outros.
Cartoon por CASIMIRO PEDRO em agenda

24 de Maio
Presidente na África do Sul
O Presidente da República , João Lourenço, deixa o país hoje (sexta-
feira), em viagem rumo à Pretoria para participar na investidura do
Presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa. A cerimónia terá lugar
amanhã, 25 de Maio.

29 de Maio a 1 de Junho
Feira Internacional de Benguela
A Eventos Arena promove a 9ª Edição da FIB – Feira Internacional de
Benguela, a ter lugar de 29 de Maio a 01 de Junho de 2019, no Estádio
Nacional de Ombaka, em Benguela.

4 a 6 de Junho
Conferência “Angola Oil & Gas 2019”
O Centro de Convenções de Talatona vai acolher, de 4 a 6 de Junho,
a conferência “Angola Oil & Gas” 2019, que conta com o patrocínio
do Presidente da República, João Lourenço.

18 a 20 de Junho
Feira das Tecnologias de Informação e Comunicação
O Ministério das Telecomunicações e Tecnologias de Informação
(MTTI) organiza uma exposição de produtos tecnológicos no âmbito
do Angotic 2019.

edições novembro

breves
Banca aplica imposto de selo
francisco bernardo | edições novembro

promoção cernente aos mecanismos de


FAO apoia Agrinvest em Angola cobrança e divulgação do imposto
A Organização das Nações de selo que incide sobre as comis-
Unidas para a Alimentação e sões e despesas dos produtos e
Agricultura (FAO) começa a serviços bancários vendidos. A
implementar ainda este ano reunião aprovou os relatórios de
em Angola um programa de balanço de execução do plano de
investimento, denominado Caixa do Tesouro de Março e da
“Agrinvest”, com o objectivo programação financeira do I tri-
de identificar as cadeias de mestre, tendo constatado que, não
investimento. A informação foi obstante ter havido um aumento Leva quem paga mais
avançada ontem, em Luanda, significativo no preço do barril do
crude, no I trimestre as receitas
pelo director sub-regional da
FAO para África Austral, Felix petrolíferas estiveram aquém do Leilão de
desejado, devido à redução con-
Onibon, durante um encontro
com responsáveis do Ministé- A Comissão Económica apreciou ontem Memorando sobre banca e do IVA siderável em Fevereiro e Março, diamantes
rio do Comércio, que abordou evidenciando o contínuo aperto
questões ligadas às cadeias Dos 27 bancos comerciais que ope- ras, para observarem rigorosa- nas contas fiscais. O montante angariado
de v alores , ag ro -negócio ram no mercado, 15 não cobram mente a legislação aplicável às Na reunião de ontem, a Comis- com a iniciativa
e financiamentos. o imposto de selo em todas as instituições financeiras, par- são Económica aprovou ainda um
comissões e despesas dos produ- ticularmente a cobrança do Memorando sobre o processo de será entregue a uma
namibe tos e serviços que comercializam, imposto de selo sobre as comis- preparação e implementação do organização solidária
120 toneladas distribuídas infringindo-se às normas previs- sões e despesas bancárias, e que Imposto sobre o Valor Acrescen- angolana
Cento e vinte toneladas de pro- tas no Código do Imposto de Selo. a Administração Geral Tributá- tado (IVA), documento que faz
dutos alimentares foram dis- A conclusão saiu da Quinta ria incremente acções de divul- uma incursão sobre os diplomas
tribuídas ontem pelo governo Reunião Ordinária, realizada gação sobre a obrigatoriedade legais aprovados e publicados, Em parceria com o Ministério da
da província do Namibe, para ontem, no Salão Nobre dos Órgãos de cobrança do referido imposto. bem como os que estão em fase Hotelaria e Turismo e com o apoio
acudir as populações afecta- de Apoio ao Vice-presidente, sob A decisão foi tomada após a de aprovação, bem como as acti- da ArslanianGroup e da APD, a
orientação do Presidente da Repú- apreciação do Memorando rela- vidades realizadas e em curso, SODIAM participa na realização
das pela seca na região.
blica, João Lourenço. tivo à tributação sobre as Comis- a forma de aplicação do IVA, as de um leilão beneficente de jóias
Sendo assim, a Comissão Eco- sões e Despesas dos Produtos e obrigações dos contribuintes feitas com diamantes exclusiva-
Investimento
nómica do Conselho de Ministros Serviços Bancários, documento fiscais e os meios tecnológi- mente produzidos em Angola.
Unicargas pretende alargar cais recomendou ao Banco Nacio- que reporta os resultados do levan- cos a serem utilizados na inte- A actividade realiza-se hoje no
Quarenta milhões de dólares nal de Angola (BNA) a instar as tamento efectuado pelo BNA, no racção entre os contribuintes e âmbito da realização em Angola
norte-americanos é o valor referidas instituições financei- mercado bancário nacional, con- as repartições fiscais. do Fórum Mundial do Turismo. A
necessário para a reabilita- “Colecção Tesouros de Angola” será
ção do cais do Terminal Poliva- apresentada ao público no jantar
lente do Porto de Luanda, sob
gestão da Unicargas, informou Combustíveis fera nacional SONA NGOL ,
Sebastião Gaspar Pai Querido Industriais
comemorativo da primeira reunião
do Fórum Mundial do Turismo
ontem o presidente do conselho
de administração da transpor- assegurados Martins, garantiu nesta quinta-
-feira, em Luanda, a existên- pedem cautela
em Angola e poderá ser licitada
de forma privada no decorrer do
tadora de cargas e operadora cia de combustível suficiente evento. Seis das jóias que consti-
para o IVA
dr

de terminais, Celso Rosas. Nos para abastecer o país. tuem a colecção serão apresenta-
primeiros três meses deste Pai Querido Martins falava das ao público, enquanto que as
ano, atracaram 35 nav ios, à imprensa, no final da 5ª reu- Empresários do sector industrial de restantes estarão em exposição
sendo 26 de longo cu rso e nião da Comissão Económica Angola pediram ontem, em Luanda, no local para que possam ser apre-
nove de cabotagem. do Conselho de Ministros que, ao Governo para alargar o prazo ciadas e devidamente avaliadas.
entre outros assuntos, também da entrada em vigor do Imposto No final, o montante anga-
Feira avaliou a situação do abasteci- de Valor Acrescentado (IVA), mar- riado com esta iniciativa será
Huíla reúne empreendedores mento de combustíveis em todo cado para 01 de Julho próximo. Os entregue às entidades competen-
Setenta e cinco jovens empreen- o território nacional. industriais, que participaram num tes, para que possa ser utilizado
dedores da província da Huíla Declarou estar a programa- encontro de esclarecimento sobre o no apoio a uma organização de
expõem as suas potencialida- ção garantida para que os com- IVA, promovido pela Administração solidariedade social.
des de negócios ligados aos bustíveis cheguem ao país a Geral Tributária (AGT) em parceria
vários ramos do sector eco- tempo de ser distribuído, des- com o Ministério da Indústria, ale- ISSN 2409-6474
nómico a partir de ontem, no Gaspar Pai Querido Martins, PCA cartando qualquer risco de nova garam não estar reunidas todas as
Lubango, na terceira edição ruptura no abastecimento, tal condições tecnológicas e de recur-
da Feira de Auto-Emprego e O presidente do Conselho de como se registou no princípio sos humanos, daí terem aconse-
Empreendedorismo. Administração da petrolí- deste mês (Maio). lhado o Governo a estender o prazo. 9 772409 647001