Você está na página 1de 3

revista FIDELIDADE - revista de estudos bíblicos

www.revistafidelidade.com.br

A história, tanto a bíblica como a geral, registra os nomes das


pessoas que mais se destacaram com seus feitos e pronunciamentos;
entretanto, a história é feita sempre com a participação de incontável
número de participantes cujos nomes ficam no anonimato. Por isto,
incluímos nesta série de estudos este capítulo para nos referirmos
aos muitos cristãos anônimos que
“Cada homem crente, cada mulher andaram com Deus, e por isso agi-
crente, mesmo no anonimato, anda ram com fidelidade, coragem e fo-
com Deus e coopera com Ele na ram cooperadores nos eventos que
expansão do seu reino.” marcaram o início da propagação
do evangelho pelo mundo.
Revista FIDELIDADE É o que acontece conosco hoje,
pois milhões de crentes mostram sua fé contribuindo de diversas for-
mas para o avanço do evangelho: testemunham, trabalham das mais
diversas formas em suas igrejas, oferecem suas casas para servirem
como núcleos de evangelização, pregam, ensinam, e alguns até mor-
reram por causa da fé em Jesus, mas seus nomes não aparecem. No
entanto cada homem crente, cada mulher crente, mesmo no anoni-
mato, anda com Deus e coopera com Ele na expansão do seu reino.

Mulheres anônimas a serviço de Jesus

Lucas 8.1-3 - Jesus viajava por cidades e aldeias pregando o


evangelho do Reino, anunciando as boas novas de salvação. Nessas
viagens Jesus era acompanhado por dois grupos: os doze apóstolos
e algumas mulheres. Tanto os apóstolos como as mulheres eram tes-
temunhas do que Jesus pregava e dos milagres que realizava.

Fidelidade - Andaram com Deus 49


www.revistafidelidade1.com.br
revistafidelidade@gmail.com
O fato de Jesus admitir mulheres no grupo que o acompanha-
va mostra que ele tratava as mulheres de forma totalmente diferente
dos costumes da sua época, valorizando-as como pessoas capazes de
crer, aprender e cooperar na divulgação do evangelho.
Dessas mulheres que acompanhavam Jesus e os apóstolos,
apenas três têm seus nomes citados, as outras se incluem na expressão
“e muitas outras”. Eram mulheres
anônimas, mas todas movidas pela “Eram mulheres anônimas, mas todas
fé e gratidão serviam a Jesus com movidas pela fé e gratidão serviam a
os seus bens. Jesus com os seus bens.”
Embora o texto do Evange-
lho de Lucas não fale sobre isso, revista FIDELIDADE
mas podemos imaginar a dificuldade que as mulheres enfrentaram
para servir a Jesus. Pelos costumes da época devem ter suportado
a reprovação da sociedade, devem ter ouvido palavras ofensivas e,
além de tudo, estavam seguindo um pregador reprovado pelos líde-
res da religião dos judeus. Todavia, elas criam que Jesus era o Filho
de Deus e, por isso, nada as desencorajou, nada as fez abandonar o
serviço que prestavam a Ele.
Quando Jesus foi crucificado, essas mulheres que o tinham
seguido desde a Galileia para o servir, estavam ali, e só podiam olhar
de longe o que lhe acontecia (Mt 27.55,56; Mc 15.40,41). Viram
tudo acontecer, e viram também o sepulcro onde o corpo de Jesus foi
colocado (Lc 23.55).
Lucas 23.55 a 24.12 - Essas mulheres foram as primeiras
pessoas a saber da ressurreição de Jesus porque, no primeiro dia da
semana, foram ao sepulcro para
“Essas mulheres, muitas delas anô- ungir o corpo de Jesus, e viram o
nimas, participaram ativamente do sepulcro aberto e vazio, e os dois
ministério de Jesus e tiveram a honra anjos falaram com elas e as ins-
de ser as primeiras testemunhas de sua truiram para anunciar o fato aos
ressurreição e as primeiras mensagei- onze apóstotos e para lhes avisar
ras desse acontecimento.” que deviam ir para certo lugar da
Galileia, onde o Senhor lhes apa-
Revista FIDELIDADE receria.
Essas mulheres, muitas delas anônimas, participaram ativa-
mente do ministério de Jesus e tiveram a honra de ser as primeiras
testemunhas de sua ressurreição e as primeiras mensageiras desse
acontecimento aos demais discípulos.
revistafidelidade@gmail.com
50 Fidelidade - Andaram com Deus
revistafidelidade@gmail.com
Discípulos anônimos são testemunhas
da ressurreição de Cristo

1Coríntios 15.6 - Paulo informa que uma multidão de mais


de 500 irmãos viu o Senhor ressuscitado e o ouviu, muitos dos quais
ainda viviam quando ele escreveu a carta aos coríntios (1Co 15.6).
Como esta aparição de Jesus após sua ressurreição foi a última, en-
tende-se que a ordem dada para aguardarem em Jerusalém o derra-
mamento do Espírito Santo (At 1.4-8) a fim de receberem o poder
que os capacitaria a evangelizar até os confins da terra foi dada não
somente aos apóstolos, mas a todos os discípulos, o que vale dizer
que todos nós estamos envolvidos como cooperadores no esforço
evangelístico e missionário de levar o evangelho até os confins da
terra.

Crentes anônimos perseveram


nas atividades básicas do evangelho

Atos 2.37-47 - No dia do cumprimento da promessa de Jesus


de que enviaria o Espírito Santo, o apóstolo Pedro pregou à multidão
que se aglomerou, e quase três mil pessoas se converteram e foram
batizadas e integraram-se nas atividades básicas do evangelho: per-
severavam em aprender dos após-
“O que chama a atenção é que essa tolos a respeito de Jesus Cristo
multidão de crentes anônimos tinha (doutrina dos apóstolos); levavam
um “só coração e uma só alma”. Isso a sério a celebração da ceia do Se-
quer dizer que eles vivam em total nhor (o partir do pão); formaram
comunhão.” uma grande confraternização ten-
revista FIDELIDADE do tudo em comum; frequentavam
diariamente o templo (os crentes
primitivos não tinham ainda casas específicas para se reunirem e,
sendo judeus, frequentavam o templo de Jerusalém); louvavam a
Deus e conviviam com os de fora testemunhando de tal maneira que
estavam sendo apreciados e bem aceitos pelo povo. FIDELIDADE
Essa multidão de crentes anônimos, gente comum, levava
suas vidas trabalhando, cuidando da casa, dos filhos, mas são exem-
plos para nós da sua perseverança na fé e em aprender de Jesus e em
testemunhar dele. A igreja rapidamente cresceu e logo mais cinco

Fidelidade - Andaram com Deus 51


revistafidelidade@gmail.com

Você também pode gostar