Você está na página 1de 3

GRAUS DE UMA ESCALA

Uma escala musical é, por definição, uma sucessão de sons


musicais em uma ordem específica. Pode vir a obedecer regras
harmônicas específicas que darão origem a acordes, escalas derivadas,
funções harmônicas dentre outras coisas. Vimos nos textos anteriores
que a escala maior natural de “Dó maior natural” (C) é formada pela
sequência: C; D; E; F; G; A; B; C. Note que estas notas estão dispostas
em uma ordem específica, possuindo 8 sons musicais. Se enumerarmos
cada som musical em sua ordem, teremos os “graus” da escala maior
natural. O grau é a posição numérica em que uma nota se encontra em
uma escala. Os graus em música são escritos em algarismos romanos.
Veja o exemplo:

GRAU I II III IV V VI VII VIII


NOTA Do Ré Mi Fá So Lá Si Dó
l
NOMENCLATURA UNIVERSAL C D E F G A B C
POSIÇÃO EM RELAÇÃO A ESCALA 1 2 3 4 5 6 7 8

Desta forma entendemos que a nota “C” é o primeiro grau da


escala de “C maior”, a nota “A” é neste caso o sexto grau e assim por
diante.
ACORDES RELATIVOS DE SEXTO GRAU

Vimos nos textos anteriores o funcionamento de uma escala maior


natural, tomando como exemplo a tonalidade de “C” (Dó maior). Vimos
que a escala é formada por 7 notas naturais e que cada nota representa
um grau da escala, em outras palavras uma posição numérica ordenada
na escala. No caso da escala maior de “C” temos as notas: C; D; E; F;
G; A; B; que correspondem respectivamente aos graus I; II; III; IV; V; VI;
VII.

Vimos que cada uma das notas da escala darão origem a um


acorde respectivo e que teremos portanto um acorde para cada grau da
escala. São estes:

NOTA NOTA GRAU

C C7M I

D Dm7 II

E Em7 III

F F7M IV

G G7 V

A Am7 VI

B B° ou Bm7​b5 VIII

Vamos nos ater ao acorde que surge no sexto grau do campo


harmônico, no caso da escala de “C” temos o acorde “Am7” que
aparece em vermelho no diagrama.

A importância deste acorde está em sua estrutura, que


basicamente possui os mesmo intervalos que o acorde de “C” maior,
que por sua vez é o primeiro grau. Este fenômeno dá ao acorde que
surge no sexto grau, uma relação íntima com o acorde de primeiro grau,
daremos a este fenômeno o nome de “ACORDE MENOR RELATIVO”.
Todos os acordes maiores de primeiro grau em uma escala maior
natural, possuem um acorde menor relativo de sexto grau. Veja no
exemplo a seguir, uma tabela com todos os acordes maiores naturais e
seus respectivos acordes menores relativos.

MAIOR NATURAL MENOR RELATIVO

C Am

D Bm

E C#m

F Dm

G Em

A F#m

B G#m