Você está na página 1de 15

Conversão em PDF – Araújo 2007 Auriculoterapia

Conversão em PDF – Araújo 2007 Auriculoterapia Auriculoterapia é o tratamento através da aplicação de agulhas,
Conversão em PDF – Araújo 2007 Auriculoterapia Auriculoterapia é o tratamento através da aplicação de agulhas,
Conversão em PDF – Araújo 2007 Auriculoterapia Auriculoterapia é o tratamento através da aplicação de agulhas,
Conversão em PDF – Araújo 2007 Auriculoterapia Auriculoterapia é o tratamento através da aplicação de agulhas,

Auriculoterapia é o tratamento através da aplicação de agulhas, sementes de mostarda, cristais de quartzo ou esferas metálicas em pontos da orelha (que controlam todos os órgãos do corpo), obtendo assim a melhora ou dissolução dos sintomas e da causa do desequilíbrio, seja ele de fundo orgânico ou nervoso. Uma técnica de Acupuntura, que usa o pavilhão auricular (orelha) para efetuar tratamento de saúde, aproveitando o reflexo que a aurícula exerce sobre o

sistema nervoso central. O uso da auriculoterapia como forma de tratamento reporta-se à antiguidade e tem apresentado difusão maior que a acupuntura sistêmica, no Oriente Médio e na Europa Antiga. É histórico o relato que as mulheres do antigo Egito usavam pontos auriculares como forma de anticoncepcional, isto pelo século 2.500 A.C.

(Egiptólogo

Alexandre

Varilla).

Ao escrever a obra denominada “O Livro das Epidemias”, Hipócrates indicava uma punção com estiletes nos vasos auriculares, para tratamento de processos inflamatórios.

No Sri Lanka (Ceilão) foram achados manuscritos que comprovam a prática milenar da acupuntura feita na Índia. Num desses documentos se descrevem 89 pontos no elefante asiático (Nilas) para o controle de deambulação do animal, através de varas com pontas afiadas. Os turcos do século III usavam certos instrumentos de cauterização de pontos auriculares nos tratamentos de diversas doenças. Mais recentemente, por volta de 1957, um médico francês chamado Paul Nogier passou a estudar a relação entre as regiões do corpo e as zonas reflexas da orelha, mapeando-as segundo suas pesquisas.

Na medicina Chinesa a técnica foi incorporada às demais formas de tratamento, tais como a acupuntura sistêmica, a fitoterapia, a moxabustão dentre outras. Devido ao desenvolvimento dos estudos da auriculoterapia em diferentes países e culturas, foram formadas escolas com abordagens distintas de tratamento e visões mais orientais ou mais ocidentais, de acordo com a região de origem. Sendo assim, alguns pontos descritos em determinada cartografia (mapa auricular) podem não constar em outra ou serem descritos em locais diferentes, embora, de uma forma geral, a correspondência com as áreas do corpo humano siga uma mesma distribuição.

Qual é a relação da auriculoterapia com a acupuntura?

A auriculoterapia é uma especialidade da acupuntura que se utiliza dos pontos de acupuntura localizados no pavilhão da orelha (cerca de 200). Atuando em alguns destes pontos é possível, dependendo da necessidade, promover associação com outros pontos de acupuntura localizados em outras partes do corpo. Desta maneira, atua-se de forma a estimular ou desestimular o funcionamento de um órgão ou função no organismo através dos princípios da acupuntura. Estes pontos são por vezes chamados de pontos reflexos. A auriculoterapia pode também ser chamada de reflexoterapia. Não existe um ponto específico para uma função específica. O funcionamento é semelhante ao do teclado de um computador, onde existem situações e comandos que só podem ser ativados com teclas de atalhos. Ou seja, pressionando um conjunto de teclas, se provoca uma atuação particular.

Como localizar uma zona ou ponto auricular

O pavilhão auricular de cada pessoa apresenta forma e tamanho distintos, variando devido à raça, compleição física e características individuais. Estas pequenas variações não afetam o posicionamento dos pontos auriculares, que se distribuem como um feto

em

posição cefálica, determinando os princípios gerais da representação de cada uma

das

partes do corpo humano no pavilhão auricular.

Formas de tratamento.

Existem várias formas de estímulo ao pavilhão auricular, que podem ser escolhidas de acordo com a experiência do terapeuta ou de acordo com a resposta terapêutica do paciente. Normalmente são utilizadas sementes de mostarda, agulhas filiformes e/ou agulhas semi-permanentes. Podem ser utilizadas também esferas de ouro, prata, aço, cristais, eletroestimulação, laser ou massagens auriculares. A medicina tradicional chinesa (M.T.C.) concentra-se no corpo como energia, denominada QI ou chi. Esta energia flui pelo corpo através de canais chamados meridianos. Na visão da M.T.C., a doença é, simplesmente falando, o desequilíbrio de energia vital ou do QI e pode ser tratada através de pontos no corpo ou em microsistemas como a orelha. Avaliação de distúrbios é feito através dos sinais apresentados na orelha. Qualquer alteração de cor, escamações e sensibilidade é considerada na avaliação.

I

n

d

i

c

a

ç

ã

o

A

auriculoterapia trata disfunções ortopédicas, neurológicas, ginecológicas,

gastrintestinais, cardiorrespiratórios, tais como: Amenorréia, artrites, bronquites, cefaléia, cólicas menstruais ,depressão, ansiedade, distensões musculares, falta de ar (dispnéia), gripe, inflamações, leucorréia, má circulação, rinite alérgica, asma, bursites, cervicalgias, constipação, diarréia, enxaquecas, gastrites, inchaço nas pernas, insônia,

lombalgias, menstruação irregular, rinite crônica, tendinites, entre outros. Este tratamento ficou muito popular devido ao seu alto grau de eficiência e segurança. É, inclusive, uma terapia reconhecida pela OMS (Organização Mundial de Saúde).

reconhecida pela OMS (Organização Mundial de Saúde). (acupuntura no pavilhão da orelha) RELAÇÃO ANALÓGICA DO
reconhecida pela OMS (Organização Mundial de Saúde). (acupuntura no pavilhão da orelha) RELAÇÃO ANALÓGICA DO
reconhecida pela OMS (Organização Mundial de Saúde). (acupuntura no pavilhão da orelha) RELAÇÃO ANALÓGICA DO
reconhecida pela OMS (Organização Mundial de Saúde). (acupuntura no pavilhão da orelha) RELAÇÃO ANALÓGICA DO
reconhecida pela OMS (Organização Mundial de Saúde). (acupuntura no pavilhão da orelha) RELAÇÃO ANALÓGICA DO

(acupuntura no pavilhão da orelha)

RELAÇÃO ANALÓGICA DO FETO E PAVILHÃO AURICULAR

Cromoterapia A utilização terapêutica das cores - a Cromoterapia - como uma ciência eminentemente holística,
Cromoterapia A utilização terapêutica das cores - a Cromoterapia - como uma ciência eminentemente holística,
Cromoterapia A utilização terapêutica das cores - a Cromoterapia - como uma ciência eminentemente holística,

Cromoterapia

A utilização terapêutica das cores - a Cromoterapia - como uma ciência eminentemente

holística, vem se firmando cada vez mais, como uma alternativa para a manutenção da saúde e beleza do ser humano, talvez representando o que há de mais concreto em termos dos resultados alcançados e, ao mesmo tempo, o que existe de mais simples no que se refere a sua aplicação.

A

cromoterapia pode alcançar não só o aspecto físico do ser humano, mas também todo

o

habitat, incluindo-se as cores do vestuário, e de toda a gama de produtos que são

aplicados na pele para realçar a beleza, enfim todo o conjunto onde se desenvolve a vida.

Falar de cromoterapia, de certa maneira, é o mesmo que falar da vida, porque estaremos nos referindo às energias luminosas - a própria luz do Sol - e também, dos nossos processos mentais e espirituais, que dinamizam todos os mecanismos existenciais do ser humano.

Assim, a Cromoterapia está tão relacionada psíquica e organicamente à existência humana, quanto o ar que respiramos e o alimento que ingerimos. Só que de uma forma abstrata, mas perfeitamente visível.

A existência da Cromoterapia é marcada por passagens memoráveis na esteira dos tempos, cujos reflexos poderiam aferidos como marcos de saúde, nos Atlantes, Sumerianos, Caldeus, Egípcios, Chineses e tantas outras civilizações antigas. A bem dizer, “a cura pela cor, talvez tenha sido o primeiro tipo de terapia empregada pelo homem, pois foi o método doado pela própria natureza e um recurso natural, para conservar o organismo equilibrado e em harmonia.

Quando o homem surgiu na Terra, os raios solares o alimentaram e o mantiveram aquecido; a cor da flora e da fauna, foram relevantes para determinar seu humor e temperamento. Talvez não tenha tido o conhecimento e as habilidades técnicas do homem moderno, mas o homem primitivo possuía a sabedoria de viver, segundo as leis da natureza”.

Isto porque, por um processo mental inconsciente, as células relacionam a incidência dos raios luminosos, de acordo com as necessidades do seu campo eletromagnético. Caso contrário, isto é, faltando a cor - luz, as células despolarizariam-se e, como conseqüência, necessariamente, mudariam o seu padrão de desenvolvimento formal, para menos ou para mais.

Tudo se renova pela luz, pois sem ela, não haveria qualquer manifestação de vida. A cor

- luz, em sendo uma vibração pura, sempre se ajustará tanto à saúde, quanto à

doença; no primeiro caso fortalecendo e, no segundo corrigindo e/ou reciclando, isto é, recompondo o campo defasado. Portanto, sempre favorecendo a estrutura física do Ser Humano. Não será difícil observar, em todos os momentos que cercam a nossa existência, a necessidade de recomposição energética colorida, conseqüência da vida do nosso próprio Universo. Parece-nos dispensável dizer que é um princípio e que, nos dias atuais face, inclusive, ao desenvolvimento mental / físico / orgânico do Ser, este principio deverá ser ajustado, racionalmente, às necessidades do indivíduo, de acordo com o grau de sensibilidade que cada um traz.

Quando dizemos que a Cromoterapia está irremediavelmente associada à vida, estamos também, associando a luz-energia luminosa à própria formação das estruturas humanas, compostas basicamente, de quatro das sete cores do espectro solar, a saber: a cor Azul é responsável pela formação e manutenção dos espaços intersticiais das células, dos tecidos conjuntivos, dos nervos, ou seja, praticamente, toda formação do corpo

físico / material; em seguida, temos a cor Verde que reúne e mantém toda a estrutura digestiva, onde se concentra o grande contingente das energias telúricas (do éter físico); depois a cor Amarela que responde pelo fortalecimento estrutural dos ossos e músculos, além das importantíssimas atividades peristálticas, relacionadas com as funções inconscientes do Sistema Nervoso Autônomo; por último, temos a cor Vermelha, que se incumbe da formação e manutenção da corrente sanguínea - o grande condutor do alimento físico através de toda massa orgânica / corpórea. Temos, a partir desse ponto, uma visão visível e clara para compreender, porque a Cromoterapia, vem sendo uma terapia puramente energética, capaz de regenerar, estabilizar ou mesmo refazer, em parâmetros razoáveis e compreensíveis, qualquer problema em que estejam envolvidas as energias de um corpo humano, em perdas ou em excesso energético.

O cromoterapeuta lida com energias e, como tal, sua visão é dirigida nesse sentido. Para ele, a saúde plena, como poderíamos ver sob a óptica da medicina convencional, é resultado do equilíbrio das energias que animam o corpo somático. Qualquer alteração nesse equilíbrio, na visão da medicina corrente, é chamada de doença. Na cromoterapia será sempre um desequilíbrio energético, que se tentará corrigir através da reposição, restauração ou regeneração dos campos eletromagnéticos em defasagem, isto é, perdas ou alterações, no conjunto das quatro cores - Azul, Verde, Amarelo e Rosa forte (vermelho) - que compõem a base estrutural do chamado corpo orgânico humano, como nos referimos em tópico anterior.

Parece complicado, mas não é. Basta direcionarmos o nosso raciocínio com lógica. A força restauradora da Cromoterapia, em seu mecanismo de ação, estará relacionada com os processos evolutivos do cromoterapeuta, seu conhecimento e sua capacidade. A cromoterapia está destinada a resguardar a saúde física, mental e espiritual e certamente a beleza que é componente do equilíbrio de todos os outros corpos subtis do Homem.

Chacras

e espiritual e certamente a beleza que é componente do equilíbrio de todos os outros corpos
Uma Antiga Arte Popular Natural Método Natural de Desobstrução de Ouvido, Nariz e Garganta A
Uma Antiga Arte Popular Natural Método Natural de Desobstrução de Ouvido, Nariz e Garganta A
Uma Antiga Arte Popular Natural Método Natural de Desobstrução de Ouvido, Nariz e Garganta A

Uma Antiga Arte Popular Natural

Uma Antiga Arte Popular Natural Método Natural de Desobstrução de Ouvido, Nariz e Garganta A cera

Método Natural de Desobstrução de Ouvido, Nariz e Garganta

A cera de ouvido e o uso de hastes flexíveis

O cerume (cera de ouvido) pode obstruir o canal auditivo, causando prurido (coceira), dor e perda

auditiva temporária. O cerume, é composto de descamação, de secreção sebácea e do produto de glândulas ceruminosas. É produzido na porção do "canal auditivo" mais próxima do orifício onde ficam

os "pelinhos" e desempenha um papel protetor, no sentido de aglutinar e reter partículas estranhas e

micróbios.

Certos indivíduos apresentam produção aumentada de cerume, o que leva à formação de verdadeira rolha, que pode acarretar surdez súbita, ou até dor de ouvido e tontura. A limpeza dos ouvidos não deve nunca ser realizada com as hastes flexíveis e isto serve para indivíduos de todas as idades, inclusive crianças e bebês.

Os bastonetes envolvidos em suas extremidades por algodão podem ferir a pele do ouvido, favorecendo sangramentos e a instalação de infecções; empurrar a cera mais para dentro ou até perfurar o tímpano, causando perda da audição. O ouvido externo é formado pela parte externa do ouvido (orelha, pavilhão auricular) e pelo canal auditivo (meato auditivo externo). Os distúrbios do ouvido externo incluem obstruções, infecções, lesões e tumores.

Deus foi sábio ao criar os dedos das mãos grossos demais para serem introduzidos nos ouvidos. As orelhas devem ser limpas ou secas apenas superficialmente e externamente, após os banhos e com toalhas macias.

A sabedoria vem em muitas formas, curiosas e estranhas. O Criador soprou para inspirar e iluminar

os ouvidos e olhos, para um coração humano co-criativo e responsável. É isto que os cones de

ouvidos vieram ser.

A Técnica de Desobstrução dos Ouvidos, com Cones, é uma sabedoria antiga redescoberta

remédio popular para desobstruir e purificar o canal do ouvido.

Um

Origem

Algumas fontes relatam que os cones de ouvido tiveram sua origem na China. O que se sabe, é que esta técnica é praticada há muitos séculos. Foi utilizada também pelos gregos e egípcios como um remédio popular para melhorar a clareza mental. Foi praticada dentro de culturas diversas como a dos Monges do Tibet e dos Maias. Hoje, os Cones de Ouvido são usados em todo o mundo.

Como Funcionam

Coloca-se a parte mais fina do cone na entrada do ouvido, em seguida, acende-se a outra extremidade. Assim que o fogo consome todo o oxigênio contido no interior do cone, inicia-se um suave processo de aspiração (pressão negativa por causa do vácuo). Esta aspiração, mobiliza todo muco acumulado nas passagens internas do ouvido, nariz e garganta (pois são todos interligados). Esta mobilização de muco desobstrui as passagens internas, ajudando assim o organismo a se auto-regular.

O tratamento com os cones chineses além da parte física, também promove um re-equilíbrio sensorial e emocional, trazendo à tona a sensibilidade. Eles apuram os sentidos – depois do tratamento, há uma melhora na visão, olfato, paladar, audição, além do re-equilíbrio emocional

paladar, audição, além do re-equilíbrio emocional Indicações Perda de audição causada por bloqueio de

Indicações

Perda de audição causada por bloqueio de secreções, como em casos de: rinites, sinusites e otites.

Zumbido nos ouvidos causado por presença de fluidos.

Problemas naso-faríngeos que causam catarro.

Circulação linfática lenta: a aplicação dos cones estimula a circulação periférica.

Excesso de cerúmen: eliminado pelo calor e o efeito de sucção deste procedimento.

Febre: calor benéfico.

Higiene dos ouvidos: o dedo e a unha podem ferir o ouvido externo. Os cones dão um tratamento higiênico efetivo sem riscos de dano.

Irritação dos Ouvidos e dos Sinus: efeito calmante e desinfetante.

Náuseas: pode contribuir reduzindo a pressão de fluidos responsável pelo equilíbrio.

Otalgias devido a otites: favorece a drenagem das secreções

Otalgias sem otites: o calor pode ter um efeito calmante da dor, porém, há que se determinar as causas.

Pressão auricular (enxaquecas): ajuda equilibrando os fluidos que provocam a dor.

Sinusite crônica: Alivia os sinus que se conectam com o Trompa de Eustáquio.

Deficiência do nervo auditivo: é importante observar um bloqueio ou choque emocional onde o relaxamento pode ajudar no tratamento.

A Síndrome de Meniére: contribui no balanceamento dos fluidos no labirinto.

Tensão nervosa: relaxamento efetivo a nível cerebral. Ajuda acalmando as mensagens transmitidas do sistema sensorial.

Problemas de circulação (nos ouvidos): ativa

Vertigens: relacionadas a problemas no ouvido interno.

Zona auricular: zona é uma doença viral (herpes) que se localiza no trajeto de um nervo sensível.

Contra-indicações

Cirurgias recentes

Cisto no ouvido

Mastoidite em sua fase aguda

Corrimentos

Osteosclerose

Perda de audição congênita

Tumor no ouvido

Perda de audição congênita Tumor no ouvido LIMPEZA DE OUVIDOS Pressão nos ouvidos? Barulhos,
Perda de audição congênita Tumor no ouvido LIMPEZA DE OUVIDOS Pressão nos ouvidos? Barulhos,
Perda de audição congênita Tumor no ouvido LIMPEZA DE OUVIDOS Pressão nos ouvidos? Barulhos,

LIMPEZA DE OUVIDOS Pressão nos ouvidos? Barulhos, zumbidos? Umidade, Serosidade?

Amostra de material retirado em uma sessão

Serosidade? Amostra de material retirado em uma sessão Em vinte minutos, pelo simples processo de pressurização,
Serosidade? Amostra de material retirado em uma sessão Em vinte minutos, pelo simples processo de pressurização,
Serosidade? Amostra de material retirado em uma sessão Em vinte minutos, pelo simples processo de pressurização,

Em vinte minutos, pelo simples processo de pressurização, se limpa o canal auditivo. De uma criança a cera sai branca, de um jovem, adulto sai amarelo claro. Porém de uma pessoa com rinite antiga, a cera é de cor breu. Se há inflamação, sai um pouco avermelhada.

Existem relatos que os cones de ouvido tiveram origem na China, mas foi praticada também por Monges do Tibet e pelos Maias, mas sabemos que existe e é aplicada há séculos. Foi utilizado também pelos gregos e egípcios como um remédio popular para melhorar a clareza mental. Hoje, os Cones de Ouvido são usados em todo o mundo, mas ainda pouco conhecido no Brasil. Com benefícios reais e diversos em Problemas respiratórios (rinite/ sinusite/ alergias), falta de audição, zumbidos nos ouvidos , tonturas, labirinto, enxaquecas (provenientes de pressão auricular) e em chakras. Tradicionalmente, os 7 primeiros cones trabalhavam para limpar e fortalecer o corpo físico e as 7 primeiras camadas do campo áurico, segundo os estudos.

as 7 primeiras camadas do campo áurico, segundo os estudos. Artigo Iridologia? Viver Bem ::: 03/12/2003

Artigo

Iridologia?

áurico, segundo os estudos. Artigo Iridologia? Viver Bem ::: 03/12/2003 Iridologia é uma ciência que permite,

::: 03/12/2003

Iridologia é uma ciência que permite, graças à observação da íris, detectar perturbações orgânicas, metabólicas, nutricionais, nervosas, hormonais e certas patologias. Isto é possível estudando os numerosos sinais que devemos descodificar e interpretar segundo uma técnica rigorosa. Assim, observamos que, embora etimologicamente, Iridologia seja o estudo da íris, sabemos se tratar de algo mais que isso.

o estudo da íris , sabemos se tratar de algo mais que isso. saúde Dentro anatomicamente
o estudo da íris , sabemos se tratar de algo mais que isso. saúde Dentro anatomicamente

saúde

Dentro

anatomicamente e pode-se dizer, mesmo que quase não precisamos saber sua histologia. Não necessitamos conhecer a íris para sabermos quando o organismo analisado está são ou está doente.

se estrutura

Conhecendo o

estado

a

íris

de para saber como

da Iridologia, não

se

estuda

Na realidade, a Iridologia estuda a íris, (a parte colorida, o segmento anterior pigmentado do olho), para conhecer o estado de saúde de outras partes do corpo, servindo-nos de uma série de sinais que, ante as desordens orgânicas, ficam evidentes.

Podemos dizer, também, que a Iridologia é ciência e é arte, porque é um conjunto de conhecimentos ordenados que exige do Terapeuta, a destreza da interpretação

"que é

a Iridologia?"

vamos encontrar nas palavras da maior autoridade do assunto, o

dos sinais presentes na estrutura da íris humana. Mas, na hora de precisar

, Dr. Bernard Jensen:

humana. Mas, na hora de precisar , Dr. Bernard Jensen : "a Iridologia é uma ciência

"a Iridologia é uma ciência que não faz diagnósticos, mas que pressupõe o grau de inflamação do organismo, ou seja, os estágios agudos, crônicos e degenerativos, em que se encontram os diferentes órgãos, assim como as suas debilidades, permitindo assim uma avaliação segura do estado geral do organismo"

Encontramos, assim, na Iridologia a possibilidade de o Terapeuta fazer uma minuciosa pesquisa através de observação da íris, que permite detectar, analisar e informar ao cliente os sinais encontrados na parte colorida do olho, onde está registrada toda a constituição orgânica de uma pessoa e como esta vem se apresentando, característica e comportamentos. A Iridologia não tem como objetivo dar nome às doenças (patologias), mas examinar o cliente e com bases nos mapas de Iridologia fazer uma minuciosa avaliação do cliente.

A partir da Irisdiagnose, elabora-se um programa de desintoxicação e reconstrução

do organismo, que é a base do tratamento e que tem a finalidade de conscientizar

e melhorar as carências nutricionais do cliente, melhorando, desta forma, sua qualidade de vida.

Em nossa experiência de 27 anos em Iridologia, temos combinado com sucesso os recursos da orientação da alimentação com base no "tipo sangüíneo" do cliente, assim como no uso da "Lei dos 5 Elementos" (da Acupuntura Chinesa), colhendo assim resultados muito positivos no reequilíbrio do estado geral de nossos clientes.

no reequilíbrio do estado geral de nossos clientes. São utilizadas também, técnicas terapêuticas de apoio

São utilizadas também, técnicas terapêuticas de apoio com Geoterapia , Acupuntura, Auriculoterapia, Massagem Terapêutica, Fitoterapia, Florais de Bach e outras. O tratamento visa suprir as necessidades individuais, tanto em relação aos desequilíbrios orgânicos já presentes como também às tendências que sejam observados na pessoa analisada. A Iridologia é simples, não invasiva, econômica e não agressiva, contrariamente aos testes de laboratório que são na maioria das vezes caros, alguns são demorados e por vezes desconfortáveis.

O pai da Iridologia moderna é o médico húngaro, Ignaz Von Peczely. Graças a suas observações e pesquisas chegamos ao estado atual da Iridologia no mundo atual.

A íris é a parte corada do olho, muito rica em filamentos nervosos, fabricada com

os mesmos tecidos que o cérebro e formada nos primeiros dias de vida do embrião. Certamente por causa da sua complexidade em telecomunicação nervosa

e ter uma relação genética, ainda não se descobriu tudo nem se explica tudo a

respeito do assunto das telecomunicações celulares, mas já se sabe que as células

comunicam umas com as outras. O cérebro é um verdadeiro computador composto de 10 bilhões de neurônios, cada um com mais de 25.000 possibilidades de comunicar com as células vizinhas. Cada neurônio é um verdadeiro laboratório químico. O olho é um anexo, uma extensão deste verdadeiro laboratório que envia para esta parte corada do olho milhões de informações, algumas das quais são visíveis. De fato, como um espelho no qual se inscrevem mensagens, cada célula

do estroma da íris contém 25.000 de fibras nervosas que estão ligadas ao cérebro.

O nervo óptico mais de 10.000 ramificações nervosas. Sob o estroma da íris, dois

grupos de músculos aparecem, um para dilatar a pupila e outro para a contrair.

A íris está intimamente ligada ao organismo pelos seguintes intermediários:

sistema nervoso sistema linfático sistema orgânico e protéico

As perturbações do sistema nervoso provocadas pelo estresse permanente, hoje mais conhecido pelo nome de estresse oxidativo, são susceptíveis de modificar a estrutura da íris. Os estados de alcalinidade ou de acidez, são fatores que alteram o sistema nervoso que, então, retransmite mensagens anormais através do sistema simpático para o cérebro que por sua vez os retransmite à íris.

Os sistemas nervoso e linfático alteram de numerosas maneiras a estrutura da íris. Tornam-se ensombreadas pela quantidade de toxinas transportadas. Modifica a cor inicial com as sobrecargas de colesterol, lípides, peróxido e hidrogênio, cristais de ácido, metais pesados, medicamentos, etc. Na íris está registrada toda a constituição orgânica de uma pessoa e como esta vem se apresentando, características e comportamentos.

A observação em Iridologia pode ser feita a olho nu ou com o auxílio de lentes

(quando mais potentes, maior a riqueza de detalhes e, sem dúvida, melhor será o diagnóstico).

O

Para a realização deste exame é necessário a utilização de um aparelho que promova a ampliação e simultânea iluminação da íris, sem que ocorram deformações, de tal sorte que, quanto mais possante for o aparelho, mais minucioso e esclarecedor será o exame.

Iridológico

exame

Hoje, a Iridologia usufrui também os benefícios da informática. A íris do cliente é projetada na tela de um computador, de forma ampliada, com toda a riqueza de detalhes e de cores, podendo ser arquivada para sucessivos

estudos e comparações. Por ser um exame rico em detalhes e variantes, requer do Terapeuta, além de uma boa formação que o capacite com conhecimento profundo, muita cautela e paciência.

Todos os dados colhidos são registrados no Mapa Iridológico e, em síntese,

revelam dentre outros pontos:

a constituição e resistência orgânicas globais, fornecidas pela qualidade da trama irial e pela cor da íris; padrão genético do cliente, através da classificação iridológica proposta pelo renomado médico iridólogo alemão, Joseph Deck; estado dos vários sistemas orgânicos (digestivo, nervoso, circulatório, endócrino, de revestimento, etc.); A condição de cada órgão em particular, assim como as carências e perturbações

metabólicas;

aspecto comportamental, através do método Rayid, desenvolvido pelo

pesquisador americano, Denny Jonhson.

Nestes anos todos de trabalho com a Iridologia, temos aprendido e ensinado sempre que o próprio cliente precisa melhorar seu auto-conhecimento sobre saúde integral, para que cada um possa fazer sempre do alimento o seu remédio. Aprender e vivenciar que práticas simples como atividades físicas regulares, exercícios respiratórios, visualizações terapêuticas, cultivo de pensamento positivo, trabalho ativo no bem (trabalho voluntário), boas leituras, convivência pacífica, ajudam a manter e sustentar vida longa com qualidade de saúde e equilíbrio.

Com sinceros votos de muita paz a tudo e a todos, desejamos um Natal de amor e saúde e que 2004 seja pleno de realizações positivas. Ficamos à disposição para responder e esclarecer pontos relacionados a esse tema.

Encerramos com saudações holísticas!

O simples exame da íris pode estabelecer o estado de saúde de cada indivíduo,

bem como avaliar sua personalidade. Conheça aqui como essa análise não evasiva

vem se constituindo em importante apoio à medicina tradicional.

A IRIDOLOGIA

A iridologia não é recente, pois desde o antigo Egito e entre os hebreus já era

largamente praticada. Documentos encontrados entre 1000 e 200 a.C. se referem

à leitura das doenças através dos olhos.

Mas a moderna iridologia surgiu em fins do século 19, através da obra do médico húngaro Ignatz von Peczeley. Quando rapaz, ao capturar uma coruja, acidentalmente quebrou-lhe uma das patas. Pouco depois, Ignatz notou o aparecimento de uma listra escura na parte inferior do olho do pássaro. Pôs uma tala na pata da coruja e cuidou dela, esperando que ficasse completamente curada. Mas continuou observando.

Nos anos que se sucederam, viu que, nos olhos da ave, em lugar da listra negra, havia linhas brancas e sinuosas. Essa descoberta acabou por deixá-lo fascinado, e, ao se formar em medicina, em Budapeste, passou a estudar os olhos de diversos pacientes.

Usava um enfoque inverso: diagnosticava a doença que os acometia e tentava verificar se se espelhava em seus olhos, e de que maneira.

Muitos outros especialistas se ocuparam do estudo da iridologia, como Louis Vannier, para quem o método permitia definir o estado orgânico do indivíduo fiar momento do exame, as suas alterações passadas e distúrbios funcionais do presente.

Outro pesquisador, Gaston Verdier, descobriu mais de 160 pontos num olho e 160 no outro, correspondentes aos órgãos do corpo humano.

A iridologia, portanto, é um método que busca determinar, através do exame da

íris, a localização e a natureza de distúrbios ou lesões orgânicas existentes em

outras partes do corpo.

MENSAGENS SUTIS

Para o médico italiano Andrea Martinelli, estudioso do assunto, a íris, na verdade,

se acha em comunicação com o sistema cérebro-espinhal, razão pela qual qualquer

alteração do equilíbrio corporal pode se exprimir através da dilatação ou constrição

da

musculatura ocular.

O

olho humano é composto de fibras. Quanto mais essas são compactas, mais

sadio é o indivíduo. Ao contrário, se elas estão dilatadas, apresentando diversos desenhos, isso significa que existe algum tipo de disfunção orgânica. 0 exame do

olho permite descobrir qual é.

O mecanismo que regula todo esse processo ainda não foi revelado, mas a

hipótese mais adotada é que as condições anormais no organismo transmitem uma série de mensagens precisas ao cérebro. Esse, por sua vez, através do nervo ótico, os remete à íris, que reage com mudança de cores e alterações no desenho das fibras. A leitura dessas modificações permite revelar, assim, eventuais perturbações no corpo, bem como indicações sobre o gênero de problema: simples

inflamações, proliferação de tumores benignos ou malignos, etc.

O MAPA IRIDOLÓGICO

O desenvolvimento sofrido pela iridologia desde os antigos tempos proporcionou;

seus seguidores estabelecer um verdadeiro mapeamento da região: íris direita está

relacionada aos órgãos do corpo posicionados do lado esquerdo podem ser analisados através da íris esquerda.

Esses dois mapas se dividem em sete anéis concêntricos a partir do centro do globo ocular, isto é, da pupila:

a partir do centro do globo ocular, isto é, da pupila: 1º Anel – conectado ao

Anel – conectado ao estômago.

Anel – relacionado ao intestino.

Anel – reflete todos os órgãos internos.

e 5º Anéis – correspondem a estruturas musculares ósseas.

Anel – representa o sistema circulatório.

Anel – relaciona-se com pele do ser humano.

A

íris também pode sofrer um segundo tipo de leitura, efetuada no sentido

horário, partindo-se do centro da metade superior, nesse caso, o mapa iridológico

é dividido em 12 grandes setores (correspondentes às áreas da cabeça e do

cérebro, do rosto e da garganta, das costas, dos pulmões, do abdômen, e assim sucessivamente). Cada destes é subdividido, por sua vez, num total de 45

minúsculos setores.

O EXAME

Para o exame da íris, o especialista não faz uso de nenhum medicamento, mas apenas de uma lente de aumento e de um ponto luminoso, tipo uma pequena lanterna portátil.

No início, ele se utiliza de uma graduação baixa de aumento, para ler uma avaliação geral. Progressivamente, aumenta a graduação, de seis a 50 vezes, para analisar com minúcias setor por setor, detectado, assim, eventuais anomalias.

"O exame iridológico deve ser extremamente minucioso, e, assim, pode levar de alguns minutos a até cerca de meia hora, a fim de que possa inspecionar de modo

completo com a lente (iridoscopia) ou se obtenha um documento fotográfico da região (iridografia)".

É importante, também, distinguir o exame iridológico do exame de fundo de olho, porque ambos são freqüentemente confundidos. O exame de fundo de olho serve para observar o estado vascular geral, mas não mostra condições de revelar uma úlcera ou um câncer em estágio inicial. A diferença entre os dois exames também se encontra nos meios empregados, já que no fundo de olho são utilizados produtos farmacológico para dilatar a pupila afim de se observar melhor a retina. Além do mais, é efetuado pelos oftalmologistas, enquanto que o segundo é exclusivo dos iridólogos.

O Prof. ARMANDO FALCONI FILHO tem Curso de Formação em Iridologia com o Dr. BERNARD JENSEN (USA), e utiliza, em todas as consultas que realiza, a IRIDOLOGIA como um dos recursos de diagnóstico e acompanhamento da recuperação de cada paciente.

e acompanhamento da recuperação de cada paciente. Iridologia A Iridologia é um método de análise que

Iridologia

A Iridologia é um método de análise que tem por base os várias técnicas, somados a metafísica da saúde, em que procura identificar as tendências e padrões rganizacionais do ser, através de sinais observados na íris, levando a orientação e ao auto-conhecimento antes do surgimento de alguma alteração.

Este método convida a pessoa a participar do seu processo terapêutico uma vez que, qualquer mudança neste nível, só é possível, se realizada pela própria pessoa.

Muitos desequilíbrios detectados pela análise iridológica afetarem nosso corpo, isso se torna possível porque a íris nos permite, conhecer as polaridades cerebrais, o ponto de stress, a introversão ou extroversão de uma pessoa, tendências e características profissionais, padrões de relacionamentos entre casais, cronirischio (técnica italiana que nos permite conhecer a idade em que ocorreu um trauma e como esse trauma ainda pode estar causando ansiedade, medos, sentimentos de inferioridade e depressão).

Veja alguns exemplos

de inferioridade e depressão). Veja alguns exemplos Intoxicação Medicamentos Organismo Intoxicado Toxinas

Intoxicação

Medicamentos

depressão). Veja alguns exemplos Intoxicação Medicamentos Organismo Intoxicado Toxinas vasos sangüíneos
depressão). Veja alguns exemplos Intoxicação Medicamentos Organismo Intoxicado Toxinas vasos sangüíneos

Organismo

Intoxicado

exemplos Intoxicação Medicamentos Organismo Intoxicado Toxinas vasos sangüíneos Constituição Forte
exemplos Intoxicação Medicamentos Organismo Intoxicado Toxinas vasos sangüíneos Constituição Forte

Toxinas vasos

sangüíneos

Medicamentos Organismo Intoxicado Toxinas vasos sangüíneos Constituição Forte Constituição Estômago A nel de
Medicamentos Organismo Intoxicado Toxinas vasos sangüíneos Constituição Forte Constituição Estômago A nel de

Constituição

Forte

Intoxicado Toxinas vasos sangüíneos Constituição Forte Constituição Estômago A nel de Congestão

Constituição

Estômago

A nel de

Congestão

Frágil

Hipo-ácido

Sódio

Venosa

Congestão Frágil Hipo-ácido Sódio Venosa Artista A néis Bolsões A nel Sensível de
Congestão Frágil Hipo-ácido Sódio Venosa Artista A néis Bolsões A nel Sensível de
Congestão Frágil Hipo-ácido Sódio Venosa Artista A néis Bolsões A nel Sensível de
Congestão Frágil Hipo-ácido Sódio Venosa Artista A néis Bolsões A nel Sensível de

Artista

A néis

Bolsões

A nel

Sensível

de Tensão

Intestinais

de Pele

Através deste método de análise podemos recuperar com mais eficiência o equilíbrio do indivíduo, porque
Através deste método de análise podemos recuperar com mais eficiência o equilíbrio do indivíduo, porque
Através deste método de análise podemos recuperar com mais eficiência o equilíbrio do indivíduo, porque
Através deste método de análise podemos recuperar com mais eficiência o equilíbrio do indivíduo, porque
Através deste método de análise podemos recuperar com mais eficiência o equilíbrio do indivíduo, porque
Através deste método de análise podemos recuperar com mais eficiência o equilíbrio do indivíduo, porque
Através deste método de análise podemos recuperar com mais eficiência o equilíbrio do indivíduo, porque
Através deste método de análise podemos recuperar com mais eficiência o equilíbrio do indivíduo, porque

Através deste método de análise podemos recuperar com mais eficiência o equilíbrio do indivíduo, porque a íris revela a origem das deficiências e formular um programa específico com as modalidades terapêuticas necessárias (aconselhamento psicológico, homeopatia, nutrição, ortomolecular, essências florais, trabalho corporal, pnl, etc.). Onde a pessoa é indicada a procurar um profissional médico, nutricionista, psicólogo, etc para melhor avaliar a situação encontrada.

Com o estudo da iridologia, pode-se determinar como o individuo aprende, se expressa, se modifica e como gera seus relacionamentos, desde a primeira infância. A iridologia é simples, econômica e não agressiva. Portanto, através deste método de análise podemos recuperar com mais eficiência o equilíbrio da saúde, porque a íris revela a origem das deficiências e as suas influências com os órgãos do corpo e formular um programa específico com as modalidades terapêuticas necessárias.

Koryo Sooji Chim

A Saúde em suas Mãos

necessárias. Koryo Sooji Chim A Saúde em suas Mãos Koryo Sooji Chim , Koryopuntura ou Quiro-Acupuntura

Koryo Sooji Chim, Koryopuntura ou Quiro-Acupuntura é a Acupuntura aplicada às mãos. Essa técnica de Acupuntura baseia-se na Teoria da Correspondência, pela qual se verifica que para cada ponto de aplicação no corpo, existe um correspondente nas mãos.

no corpo. Nódulos,

escamações, inflamações, etc. em pontos na mão podem determinar problemas na sua área de

correspondência no corpo.

Os pontos sensíveis na mão são correspondentes aos eventuais problemas

A profundidade de penetração e o tamanho das agulhas são muito menores em relação a acupuntura corporal. O efeito e a intensidade do tratamento efetuado são mais efetivos, profundos e rápidos. A manipulação na mão é mais prática e confortável para o terapeuta e para o paciente. Não tem contra indicação.

As referências de saúde segundo a terapia KORYO SOOJI CHIM são as seguintes

As mãos e os pés devem apresentar calor adequado, isso significa que a circulação sangüínea está normal. Se a circulação sanguínea não estiver funcionando bem, imediatamente as mãos e os pés tornam-se gelados, o coração dispara e ocorre e o fenômeno de elevação das energias, tontura e se for grave, aparecem sintomas como dores de cabeça, cansaço, fraqueza e estafa. Quando ocorre calor anormal no interior do corpo, logo observaremos que as extremidades estarão quentes, o que significa que algum processo inflamatório agudo está se desenvolvendo.

algum processo inflamatório agudo está se desenvolvendo. Dicas Caseiras Existem no mundo cerca de três bilhões
algum processo inflamatório agudo está se desenvolvendo. Dicas Caseiras Existem no mundo cerca de três bilhões

Dicas Caseiras

Existem no mundo cerca de três bilhões de pessoas que se utilizam dessa técnica simples, mas de grande eficácia. Apertando ou massageando pontos específicos você pode fazer em casa sua própria terapia. “você pode tratar em casa uma hemorragia nasal, apenas enrolando um elástico de cabelo na primeira falange do dedo médio” ou para não ter insônia “massagear o dedo médio das duas mãos durante 20 minutos depois enrolar um pedaço de papel de alumínio em cada dedo médio, que deverá ficar a noite toda, garantindo assim uma boa noite de sono”.

Estas medidas “caseiras” não tem nenhuma contra indicação, porém se persistirem os sintomas é importante consultar seu médico.

persistirem os sintomas é importante consultar seu médico. Talassoterapia Traga o poder de cura do mar

Talassoterapia

Traga o poder de cura do mar e das algas para sua vida, recarregue as energias de seu corpo e jogue o estresse longe. A talassoterapia teve suas origens da palavra grega "talasso"que significa tratamento pelo mar.

Na França e outros países da Europa tem em seus SPAS, serviços utilizando a água do mar e seus sub produtos em benefício da saúde. Seus benefícios vão desde estimular

a circulação, diminuindo dores musculares, até o auxílio na redução do colesterol e para baixar a pressão até quanto combinada com uma alimentação adequada e exercícios regulares, na desintoxicação do corpo.

ALGAS

São elas que amenizam a vida sobre o nosso planeta à cerca de 3 milhões de anos. Podem ser azuis, verdes, dourados, marrons ou vermelhos. Gigantes em metros de comprimento ou então de uma forma microscópica, como o plâncton. Elas são todas clorofiladas e sua fonte de vida baseia-se nos 3 elementos: ar, luz e água.

Dentre as propriedades das algas destacam-se:

· favorecem a redução adiposa e celulítica;

· firmam os tecidos;

· suavizam e lubrificam a pele;

· previne estrias;

· clareiam manchas de diversas etiologias;

· são bactericidas, fungicidas e hipoalergênicas;

· capacidade esfoliante e branqueadora;

· atenua rugas;

· eficiente sistema anti-radicais livres.

Pelas suas propriedades físicas, químicas e biológicas, conjugadas com a ação térmica,

é uma autêntica fonte de saúde.

A ação térmica da água do mar hidrata e regenera o organismo, realizando uma verdadeira osmose entre o mar tonificante e o corpo cansado pelas vicissitudes da vida moderna.

Os efeitos de hidroterapia são reforçados pela algoterapia, tratamento à base de algas recolhidas nos fundos marinhos da costa da Bretanha, em França, consideradas das melhores do mundo (um quilo de algas crio-trituradas contém tanto iodo como 10 mil litros de água do mar).

indicada para manutenção e recuperação da forma física, reumatismos, osteoporose, problemas circulatórios, celulite, fadiga, stress, perturbações do sono, perturbações respiratórias, recuperação pós-parto, recuperação pós-operatória, recuperação pós-traumática, assim como é uma grande ajuda para os tratamentos de emagrecimento.

A agressão da vida moderna, problemas de sono, de humor, digestivos, polialgias são neutralizados pela Talassoterapia, sendo o meio marinho o ideal para a recuperação.

humor, digestivos, polialgias são neutralizados pela Talassoterapia, sendo o meio marinho o ideal para a recuperação.
humor, digestivos, polialgias são neutralizados pela Talassoterapia, sendo o meio marinho o ideal para a recuperação.

Interesses relacionados