Você está na página 1de 36
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SERTÃO PERNAMBUCANO CAMPUS SERRA TALHADA TÉCNICO EM
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SERTÃO PERNAMBUCANO CAMPUS SERRA TALHADA TÉCNICO EM

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SERTÃO PERNAMBUCANO CAMPUS SERRA TALHADA TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES DESENHO TÉCNICO E ARQUITETÔNICO I

Aula 2 ESCALAS: NUMÉRICA E GRÁFICA

Prof. Lisarb Henneh Brasil

Serra Talhada/PE

2019

Objetivo

Objetivo —  Representar o desenho de um objeto em escala;  Obter a escala adequada

Objetivo —  Representar o desenho de um objeto em escala;  Obter a escala adequada

Representar o desenho de um objeto em escala;

Obter a escala adequada a um desenho;

Fazer leitura das dimensões reais de um objeto em um desenho;

Construir escalas gráficas simples.

Escala numérica (ou métrica) —  Relaciona cada medida linear do desenho (d) e a

Escala numérica (ou métrica)

Escala numérica (ou métrica) —  Relaciona cada medida linear do desenho (d) e a sua

Relaciona cada medida linear do desenho (d) e a sua respectiva medida real no objeto (R);

Medida linear, de modo geral, é um comprimento, podendo ser largura,

altura, profundidade, raio, etc.

objeto (R);  Medida linear, de modo geral, é um comprimento, podendo ser largura, altura, profundidade,
Escala numérica (ou métrica) — Escala de redução, ampliação ou natural  As escala numéricas

Escala numérica (ou métrica)

Escala de redução, ampliação ou natural

As escala numéricas aparecem sempre na forma x:y, onde x refere-se

a dimensão linear do desenho e y à dimensão linear respectiva do objeto.

A dimensão menor é sempre reduzida à unidade (1), tomando a escala

numérica sempre nas formas:

1:X

X:1

1:1

tomando a escala numérica sempre nas formas: 1:X X:1 1:1 X = y / x X
tomando a escala numérica sempre nas formas: 1:X X:1 1:1 X = y / x X
tomando a escala numérica sempre nas formas: 1:X X:1 1:1 X = y / x X

X = y/x

X = x/y

x = y

Escala de reduçãonumérica sempre nas formas: 1:X X:1 1:1 X = y / x X = x /

Escala de ampliaçãoescala numérica sempre nas formas: 1:X X:1 1:1 X = y / x X = x

Escala naturalnumérica sempre nas formas: 1:X X:1 1:1 X = y / x X = x /

Escala numérica (ou métrica) — Escala de redução, ampliação ou natural  Os valores de

Escala numérica (ou métrica)

Escala de redução, ampliação ou natural

Os valores de X são determinados em função do tamanho do desenho que se quer fazer, que é função da clareza que se quer obter, e do tamanho real do objeto.

Normalmente utiliza-se números inteiros e fáceis de serem trabalhados.

Recomendações (NBR 8196): Utilizar números múltiplos de 2, 5, ou 10.

Escalas de redução: 1:X, sendo X = 2; 5; 10 ou múltiplos de 10 (X = 2; 5; 10; 20; 50; 100; 200; 500; 1000; 2000; 5000; 10000, etc).

Escalas de ampliação: X:1, sendo X = 2; 5; 10 ou múltiplos de 10 (X =

2; 5; 10; 20; 50; 100; 200; 500; 1000; 2000; 5000; 10000, etc).

Escala numérica (ou métrica) —  Plantas cadastrais – escala variando de 1:200 a 1:10.000;

Escala numérica (ou métrica)

Escala numérica (ou métrica) —  Plantas cadastrais – escala variando de 1:200 a 1:10.000; 

Plantas cadastrais escala variando de 1:200 a 1:10.000;

cartas topográficas escala variando de 1:10.000 a 1:25.000 (ou até

1:100.000);

Cartas cartográficas escala variando de 1:25.000 a 1:100.000 (cartas

regionais, estaduais ou de um país);

Cartas geográficas escala variando de 1:100.000 a 1:5.000.000;

Mapas mundi escala variando de 1:5.000.000 a atlas).

(mapas mundi ou

Escala numérica (ou métrica) — Escala Emprego 1:10 Desenho de detalhes 1:20 Desenho de detalhes

Escala numérica (ou métrica)

Escala numérica (ou métrica) — Escala Emprego 1:10 Desenho de detalhes 1:20 Desenho de detalhes 1:25

Escala

Emprego

1:10

Desenho de detalhes

1:20

Desenho de detalhes

1:25

Desenho de detalhes

1:50

Planta baixa; Corte; Elevação; Fachada

1:100

Planta baixa; Corte; Elevação; Fachada; Planta de cobertura

1:200

Planta de cobertura

1:500

Planta de situação

1:1000

Planta de situação

Escala numérica (ou métrica) —  Definição de escala numérica de redução: É a razão

Escala numérica (ou métrica)

Escala numérica (ou métrica) —  Definição de escala numérica de redução: É a razão entre

Definição de escala numérica de redução: É a razão entre a dimensão linear a ser representado no desenho (d) e a respectiva dimensão real do objeto (R).

E = (d/R) = 1/M

M é denominado de módulo da escala e expresso sempre na mesma

unidade de medida correspondente à da unidade (1). Exemplos:

Na escala de 1:50, o módulo é 50, podendo ser:

1 cm : 50 cm, 1 km : 50 km, etc.

Escala numérica (ou métrica) — Exemplo 1 9

Escala numérica (ou métrica)

Exemplo 1

Escala numérica (ou métrica) — Exemplo 1 9
Escala numérica (ou métrica) — Exemplo 2  Deseja-se desenhar um objeto de 20 metros

Escala numérica (ou métrica)

Exemplo 2

Deseja-se desenhar um objeto de 20 metros de comprimento. O desenho deve conter no mínimo 16 cm, para sua clareza, e no máximo 25 cm, limitado pelo papel. Qual escala mais indicada para este caso?

Lembrando que E = d/R

Escala numérica (ou métrica) — Exemplo 2 11

Escala numérica (ou métrica)

Exemplo 2

Escala numérica (ou métrica) — Exemplo 2 11
Escala numérica (ou métrica) — Exemplo 3  Num lote de 15,0 m x 30,0

Escala numérica (ou métrica)

Exemplo 3

Num lote de 15,0 m x 30,0 m (largura x comprimento) deseja-se construir um muro. Se se dispõe de um papel cuja parte útil seja de 18,2 cm x 27,0 cm, qual escala mais indicada deve ser utilizada para desenhar este muro?

Primeira possibilidade: pelo comprimento

Segunda possibilidade: pela largura

Escala numérica (ou métrica) — Exemplo 3 13

Escala numérica (ou métrica)

Exemplo 3
Exemplo 3
Escala numérica (ou métrica) — Exemplo 3 13
Escala numérica (ou métrica) — Fator de escala  Pela definição de escala numérica de

Escala numérica (ou métrica)

Fator de escala

Pela definição de escala numérica de redução, que é a razão entre a dimensão linear a ser representado no desenho (d) e a respectiva dimensão real do objeto (R), tem-se:

f = E = (d/R) = 1/M

Geralmente o fator de escala é dado em cm/m, já que d e R são

comumente expressos em cm e m, respectivamente.

Escala numérica (ou métrica) — Obtenção do fator de escala F (cm/m) = d (cm)

Escala numérica (ou métrica)

Obtenção do fator de escala

F (cm/m) = d (cm) / R (m)

ou

f (cm/m) = 1 (m) / M (m) = 100 (cm) / M (m)

1:10

(1/10) = 1/M

f = (1 m / 10 m) = (100 cm / 10 m) = 10 cm/m

1:20

(1/10) = 1/M

f = (1 m / 20 m) = (100 cm / 20 m) = 5 cm/m

1:25

(1/10) = 1/M

f = (1 m / 25 m) = (100 cm / 25 m) = 4 cm/m

1:50

(1/10) = 1/M

f = (1 m / 50 m) = (100 cm / 50 m) = 2 cm/m

Escala numérica (ou métrica) — Utilização do fator de escala  Conhece-se a medida real

Escala numérica (ou métrica)

Utilização do fator de escala

Conhece-se a medida real do objeto (R) e deseja-se determinar a dimensão do desenho (d):

f = d / R

d = f * R

Conhece-se a medida real do objeto (R) e deseja-se determinar a dimensão do desenho (d):

f = d / R

R = d / f

Escala numérica (ou métrica) — Utilização do fator de escala Exemplo 1 Obter o comprimento

Escala numérica (ou métrica)

Utilização do fator de escala

Exemplo 1

Obter o comprimento de um segmento de reta (d) que representará, na escala 1:100, um fio horizontal de 20 m de comprimento (R).

Exemplo 2

O comprimento de uma linha principal de um sistema de irrigação por

aspersão é 50 m. Se ele deverá ser representado na escala 1:200, qual

deverá ser o comprimento do desenho?

Escala numérica (ou métrica) — Utilização do fator de escala Exemplo 3 O comprimento do

Escala numérica (ou métrica)

Utilização do fator de escala

Exemplo 3

O comprimento do desenho de uma cerca, na escala de 1:50, é 15 cm. Qual o comprimento real da cerca?

Exemplo 4

A altura de uma parede no desenho, na escala de 1:50, é 5,40 cm. Qual é a

altura que a parede deve conter após a sua construção?

Escala numérica (ou métrica) — Uso do escalímetro  É um instrumento de desenho que

Escala numérica (ou métrica)

Uso do escalímetro

É um instrumento de desenho que apresenta os valores de comprimento real do objeto nas escalas mais comumente utilizada.

O valor do comprimento real do objeto (R) é diretamente usado na escala do escalímetro correspondente à do desenho, resultando no comprimento que se deseja para o desenho do objeto ou vice-versa.

O uso do escalímetro facilita o trabalho do desenhista ou executor de um projeto, entretanto é questionado por muitos, tendo em vista a facilidade das operações com escalas e o consequente esquecimento de seu conceito.

Escala numérica (ou métrica) — Uso do escalímetro 20

Escala numérica (ou métrica)

Uso do escalímetro

Escala numérica (ou métrica) — Uso do escalímetro 20
Escala numérica (ou métrica) — Uso do escalímetro 21

Escala numérica (ou métrica)

Uso do escalímetro
Uso do escalímetro
Escala numérica (ou métrica) — Mudança de escala  Se um objeto de dimensão linear

Escala numérica (ou métrica)

Mudança de escala
Mudança de escala

Se um objeto de dimensão linear (R) foi desenhado na escala 1:M1 com um comprimento d1, na escala 1:M2 ele deve ser desenhado com um

comprimento d2, dado por:

d2 = d1 x (E2 / E1)

ou

d2 = d1 x (M1 / M2)

ou

d2 = d1 x (f2 / f1)

Escala numérica (ou métrica) — Mudança de escala Exemplo 1 Qual o comprimento de um

Escala numérica (ou métrica)

Mudança de escala

Exemplo 1

Qual o comprimento de um canal de irrigação a ser desenhado na escala 1:400, se na escala de 1:1000 ele é desenhado com um comprimento de 15 cm?

de irrigação a ser desenhado na escala 1:400, se na escala de 1:1000 ele é desenhado

Escala gráfica

Escala gráfica —  É a representação gráfica da escala numérica. É representada ao longo de

Escala gráfica —  É a representação gráfica da escala numérica. É representada ao longo de

É a representação gráfica da escala numérica. É representada ao longo de uma barra graduada, marcando-se sobre ela os valores reais das medidas do objeto.

Finalidades

Facilitar as tomadas de medidas diretamente sobre o desenho;

Permitir a redução ou a ampliação do desenho sem alterar a escala;

É normalmente utilizada para escalas numéricas pequenas de módulo elevado, como as utilizadas em Topografia e Cartografia.

Escala gráfica

Escala gráfica —  Comprimento da escala (L): é o valor real do comprimento que deseja

Escala gráfica —  Comprimento da escala (L): é o valor real do comprimento que deseja

Comprimento da escala (L): é o valor real do comprimento que deseja representar em escala. L = 30 m;

Unidade básica (u.b.): é a divisão principal da escala. u.b = 10 m (u.b. =

L/n, n = 2; 3;

);

Talão: é a primeira unidade básica da escala. Deve ser dividida em 10 partes iguais.

(u.b. = L/n, n = 2; 3; );  Talão: é a primeira unidade básica da

Escala gráfica

Escala gráfica — 26

Escala gráfica — 26
Escala gráfica — 26

Escala gráfica

Escala gráfica — Construir uma escala gráfica linear de 2000 m de comprimento a ser empregada

Escala gráfica — Construir uma escala gráfica linear de 2000 m de comprimento a ser empregada

Construir uma escala gráfica linear de 2000 m de comprimento a ser empregada em um desenho de escala numérica de 1:20.000.

a)

Comprimento do segmento horizontal que vai construir a escala gráfica.

b)

Traçar três segmentos de reta horizontal, paralelos e igualmente

afastados de 1 mm, com l = 10 cm.

 

c)

Dividi-se o segmentos horizontais em n partes (u.b.).

 

d)

Dividi-se a primeira unidade básica da escala, o talão, em 10 partes iguais (0,50 cm).

e)

Numera-se o talão a partir do zero para a esquerda (0, 500 e 1000) e as

demais unidades básicas, a partir do zero para a direita (0, 1000 m).

 

f)

Enegrecer

as

suas

divisões,

alternando-as

horizontalmente

e

verticalmente.

Escala gráfica

Escala gráfica — três segmentos de reta horizontal, paralelos e a) Comprimento do segmento horizontal que

Escala gráfica — três segmentos de reta horizontal, paralelos e a) Comprimento do segmento horizontal que

três

segmentos

de

reta

horizontal,

paralelos

e

a) Comprimento do segmento horizontal que vai construir a escala gráfica.

b) Traçar

afastados de 1 mm, com l = 10 cm.

igualmente

do segmento horizontal que vai construir a escala gráfica. b) Traçar afastados de 1 mm, com

Escala gráfica

Escala gráfica — c) Dividi-se o segmentos horizontais em n partes (u.b.). 29

Escala gráfica — c) Dividi-se o segmentos horizontais em n partes (u.b.). 29

c)

Dividi-se o segmentos horizontais em n partes (u.b.).

Escala gráfica — c) Dividi-se o segmentos horizontais em n partes (u.b.). 29
Escala gráfica — c) Dividi-se o segmentos horizontais em n partes (u.b.). 29

Escala gráfica

Escala gráfica — d) Dividi-se a primeira unidade básica da escala, o talão, em 10 partes

Escala gráfica — d) Dividi-se a primeira unidade básica da escala, o talão, em 10 partes

d) Dividi-se a primeira unidade básica da escala, o talão, em 10 partes iguais (0,50 cm).

Escala gráfica — d) Dividi-se a primeira unidade básica da escala, o talão, em 10 partes

Escala gráfica

Escala gráfica — e) Numera-se o talão a partir do zero para a esquerda (0, 500

Escala gráfica — e) Numera-se o talão a partir do zero para a esquerda (0, 500

e) Numera-se o talão a partir do zero para a esquerda (0, 500 e 1000) e as demais unidades básicas, a partir do zero para a direita (0, 1000 m).

f)

e

Enegrecer

as

suas

divisões,

alternando-as

horizontalmente

verticalmente.

do zero para a direita (0, 1000 m). f) e Enegrecer as suas divisões, alternando-as horizontalmente

Escala gráfica

Escala gráfica — Utilização Ao se tomar uma medida diretamente do desenho com qualquer instrumento ou

Utilização

Ao se tomar uma medida diretamente do desenho com qualquer instrumento ou com uma tira de papel, deve-se colocar a sua extremidade direita coincidindo com o:

1. Zero (0) da escala quando a leitura a ser feita for menor que a unidade básica

direita coincidindo com o: 1. Zero (0) da escala quando a leitura a ser feita for

Escala gráfica

Escala gráfica — Utilização 2. Primeiro número da unidade básica à direita do zero (0), quando

Utilização

2. Primeiro número da unidade básica à direita do zero (0), quando a leitura a ser feita for maior uma unidade básica e menor que duas.

da unidade básica à direita do zero (0), quando a leitura a ser feita for maior

Escala gráfica

Escala gráfica — Utilização 3. Segundo número da unidade básica à direita do zero (0), quando

Utilização

3. Segundo número da unidade básica à direita do zero (0), quando a leitura a ser feita for maior duas unidade básica e menor que três.

unidade básica à direita do zero (0), quando a leitura a ser feita for maior duas

Exercícios

Exercícios — 35

Exercícios — 35
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SERTÃO PERNAMBUCANO CAMPUS SERRA TALHADA TÉCNICO EM
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SERTÃO PERNAMBUCANO CAMPUS SERRA TALHADA TÉCNICO EM

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SERTÃO PERNAMBUCANO CAMPUS SERRA TALHADA TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES DESENHO TÉCNICO E ARQUITETÔNICO I

OBRIGADO!

Serra Talhada/PE

2019