Você está na página 1de 102

Parte 2

PMBOK
6ª Edição
Gerenciamento de
Aquisições Engº Maury Melo
Importância das Especificações

 Permitem aos fornecedores apresentar propostas


mais precisas em relação à técnica e ao preço
 Minimizam a necessidade de mudanças futuras de
escopo
 Permitem avaliação do desempenho
 Reduzem disputas e reivindicações
Análise Make or Buy

A análise de fazer ou comprar é uma técnica de gerenciamento


geral e faz parte do processo de aquisições que pode ser usada
para determinar se um produto ou serviço específico pode ser
produzido pela equipe do projeto ou pode ser comprado.
As restrições do orçamento do projeto são consideradas nas
decisões de fazer ou comprar. Se for necessário tomar uma
decisão de compra, então uma outra decisão de comprar ou
alugar também será tomada.
A análise inclui os custos indiretos e também os diretos. Por
exemplo, o lado de compra da análise inclui os custos reais
desembolsados para comprar o produto e também os custos
indiretos de gerenciamento do processo de compra.
Fatores que influenciam no Make or Buy

 Focar no negócio central da organização (core business)


 Disponibilidade de recursos
 Necessidade de liberar recursos para outros propósitos
 Necessidade de acesso a novas tecnologias
 Controle das atividades
 Compartilhamento de riscos
 Custo e prazo
 Existência de fornecedores confiáveis
 Restrições do projeto
 Fornecimento especializado
Análise Make or Buy
Análise de fazer ou comprar
Que decisão tomar?

Uma empresa de transportes precisa implantar em 40 dias


um sistema de atendimento ao cliente com risco de perder a
licitação de 10 anos que ganhou no mês passado.
A construção da ferramenta foi estimada em 35 dias ao valor
de R$750 Mil mais uma manutenção anual de R$10 Mil.
Uma empresa parceira ofereceu a implantação da sua
ferramenta em 30 dias por R$300 Mil mais uma licença anual
de R$50 Mil.
Qual decisão tomar levando em consideração o prazo para
implantação da demanda?
Análise de fazer ou comprar

Descreva os motivos que o levam a Criar e para Comprar

Motivos para Criar Motivos para Comprar


Custa menos Custa menos

Usa habilidades internas Habilidades internas não disponíveis

Controle do trabalho Pequeno volume de trabalho

Controle de propriedade intelectual Mais eficiente

Aprender novas habilidades Transferência de riscos

Pessoal disponível Fornecedor disponível

Foco no trabalho central do projeto Permite focalizar em outros itens


Importância da seleção de fontes

Segundo Bertaglia (2006) o processo de seleção de fornecedor


não é simples.
A complexidade aumenta em função das características do
item ou serviço a ser comprado, pois as exigências podem ser
maiores ou menores.
O ato de comprar deixou de ser simplesmente o de efetuar
uma cotação de preços.
Há três características básicas que devem ser consideradas em
um processo de decisão para se selecionar um fornecedor:
preço, qualidade e serviço.
Importância da seleção de fontes

Há vários fatores que influenciam na seleção do


fornecedor:
 Habilidade técnica
 Capacidade produtiva
 Pós venda
 Localização do fornecedor
 Saúde financeira da empresa
 Condições de pagamento
Necessidade por fornecedores qualificados

A gestão de projetos vem sendo alvo de inúmeros estudos nos


últimos anos, uma vez que os projetos estão se tornando cada
vez mais complexos.
Dessa forma, aumenta-se a necessidade de fornecedores
qualificados, comprometidos com os objetivos do cliente e
que sejam capazes de empreendê-los.
Tais fornecedores, sejam eles contratantes, subcontratados ou
projetistas, exercem papéis cruciais na gestão de projetos,
estando envolvidos em uma rede de atividades conectadas
que, se não forem desenvolvidas de forma adequada, podem
comprometer o sucesso do projeto.
Atividades centrais no processo de compras

É preciso que o setor de compras mantenha uma base de dados extensa


sobre fornecedores potenciais e que seja capaz de sugerir alternativas de
materiais e serviços para serem considerados.
 Assegurar descrição completa das necessidades
 Selecionar fontes de suprimentos
 Conseguir informações de preço
 Colocar os pedidos (ordens de compras)
 Acompanhar (follow up) os pedidos
 Verificar notas fiscais (e romaneios respectivos)
 Manter registros e arquivos
 Manter relacionamento com vendedores
Importância das atividades de compras

Segundo Bello (2003), a importância das atividades da área


de suprimentos é garantir que o processo de terceirização
seja feito de forma adequada, ou seja, a atividade a ser
terceirizada vai gerar vantagem competitiva para a empresa
e o fornecedor selecionado é o que possui as melhores
qualificações para exercer a atividade.
O processo chave em uma terceirização é a eficiente seleção
dos fornecedores, pois o objetivo deste processo é
exatamente reduzir os riscos e maximizar o valor total da
negociação para o comprador
Terceirização
A terceirização é uma das estratégias de gestão modernas que surgiram com
o objetivo de ajudar as empresas a competir no mercado globalizado atual.
Na análise de Alvarez (1996), a terceirização é o eixo central da estratégia,
pois tem como requisitos a parceria, qualidade e mudança; como condição a
ação solidária, como garantia o interesse mútuo, e como oportunidade o
momento adequado.
O conceito de terceirização é definido como sendo a transferência de uma
atividade para uma outra empresa, com o objetivo de obter vantagem
competitiva nesta negociação.
Esta vantagem pode ser econômica (redução de custos), estratégica
(parcerias estratégicas que favoreçam maior flexibilidade e confiabilidade nas
atividades), qualitativa (ganho de qualidade, com parceiras especializadas nas
atividades terceirizadas), gerencial (redução da estrutura funcional ou quadro
fixo da empresa), ou o conjunto destas vantagens.
Terceirização x Outsourcing

Tanto a terceirização quando o outsourcing são praticados com o objetivo de


reduzir custos e de melhorar a produtividade da empresa através da
delegação de atividades e processos a empresas especializadas.
Basicamente, a diferença entre terceirização e outsourcing está nos serviços
que são delegados a terceiros.
Enquanto a terceirização diz respeito a atividades mais gerais, como limpeza,
segurança e restaurante da empresa, entre outras, o outsourcing tem como
foco de atuação as áreas mais estratégicas, como administrativa, financeira,
contábil, tributária, recursos humanos, TI, sistemas de informação e compras,
entre diversas outras.
Dessa forma, o outsourcing permite que os recursos da organização, tanto
tecnológicos quanto intelectuais, possam se voltar exclusivamente para o
core business da empresa, aumentando produtividade e, principalmente, sua
competitividade no mercado.
Sistema para seleção de fontes

Um sistema de seleção tende a remover as preferências pessoais


no processo de seleção de fornecedores para garantir que o
melhor vendedor receba o contrato de venda para o projeto.
Sistema para seleção de fontes

Um sistema de ponderação é um método para quantificar dados


qualitativos para minimizar os efeitos de influências pessoais na seleção
de fornecedores.
A maioria destes sistemas envolve (1) designar um peso numérico para
cada critério de avaliação, (2) atribuir notas para cada fornecedor em
cada critério, (3) multiplicar o peso pela nota, e (4) totalizar os produtos
resultantes para cálculo do resultado final.
Exemplos de Pré-Qualificação

Apresentado a certidão Negativa de Débitos FGTS


Apresentado a certidão Negativa de Débitos do INSS
Apresentado a certidão Negativa de Débitos da Receita Federal
Apresentado a certidão Negativa de Débitos SERASA
Faturamento Mensal
Número de Funcionários
Tempo de Fundação (Número de Anos)
(Passivo Circulante + Exigível a Longo Prazo)/Ativo Total
Experiência anterior em projetos similares
Exemplos de Qualificação

Proposta entrega no prazo?

Esforço (em horas)

Custo (R$)

Prazo (Dias úteis)

Conhecimento do Negócio

Conhecimento Tecnológico

Nível de Qualidade

Base histórica de entrega


Exemplos de Critérios Eliminatórios

Apresentado a certidão Negativa de Débitos FGTS


Apresentado a certidão Negativa de Débitos do INSS

Apresentado a certidão Negativa de Débitos da Receita Federal

Apresentado a certidão Negativa de Débitos SERASA


Faturamento Mensal
Número de Funcionários
Tempo de Fundação (Número de Anos)
(Passivo Circulante + Exigível a Longo Prazo)/Ativo Total
Experiência anterior em projetos similares
Exemplos de Critérios Classificatórios

Proposta entrega no prazo?


Esforço (em horas)
Custo (R$)

Prazo (Dias úteis)

Conhecimento do Negócio

Conhecimento Tecnológico

Nível de Qualidade

Base histórica de entrega


Prática em Grupo

Utilizando uma planilha do Excel, elaborar um


sistema de seleção de fontes contemplando os
seguintes elementos:
- Pré-Qualificação
- Qualificação
- Critérios eliminatórios
- Critérios classificatórios

Na pré-qualificação utilize 6 fornecedores e na


qualificação 3 fornecedores.
Indústria 4.0

É um conceito de indústria proposto recentemente e que engloba


as principais inovações tecnológicas dos campos de automação,
controle e TI, aplicadas aos processos de manufatura.

A partir de Sistemas Ciberfísicos, Internet das Coisas e Internet dos


Serviços, os processos de produção tendem a se tornar cada vez
mais eficientes, autônomos e customizáveis. Isso significa um novo
período no contexto das grandes revoluções industriais.

Com as fábricas inteligentes, diversas mudanças ocorrerão na


forma em que os produtos serão manufaturados, causando
impactos em diversos setores do mercado.
Revolução Industrial
Indústria 4.0

Enquanto a Indústria 3.0 focava na automação de


máquinas e processos únicos, a Indústria 4.0 se concentra
na digitalização de ponta a ponta de todos os recursos
físicos e na integração em ecossistemas digitais com
parceiros de cadeia de valor.
Gerar, analisar e comunicar dados perfeitamente, sustenta
os ganhos prometidos pela Indústria 4.0, que reúne uma
ampla gama de novas tecnologias para criar valor.
Indústria 4.0

Manufatura
Segurança: Um Aditiva:
dos principais
refere-se desafios
a um processo
para o
Realidade
Big
pelo Data:
sucesso
qualda Aumentada:
Dados
os quarta
dados é a integração
importantes
revolução
digitais dereferem-se
industrial
design 3D deestá
a dados
são na
informações
gerados
usados
segurança
para digitais
emealto
construir
robustez com
volume,umoalta
dos ambiente dedoem
variedade
componente
sistemas eusuário
alta
em tempo depositando
velocidade
Internet
camadas,
informação. real.
que
of Ao
Things:contrário
exigem
Problemas novas datecnologias
a material.
interconexão
como realidade
falhas de virtual,
através
O termo de da
que cria um
Sistema
Internet
"impressão
transmissão deambiente
Integrados:
processamento 3D" para étotalmente
um
dispositivos
na sistema
permitir uma
vezinformáticos
comunicação
é cada mais artificial,
composto
melhor
máquina-máquina,
usado como a por
realidade
elementos
tomada deaumentada
ouincorporados
sinônimo
até mesmo usa o“engasgos”
computacionais
dedecisão, ambiente
colaborativos
descoberta
em objetos
Manipulação
eventuais Aditiva. existente
com oe
de conhecimento
cotidianos, do sistema
sobrepõe
eintuito
podem de novas
otimização
causar informações.
controlar entidades
detranstornos
permitindo-lhes processos.
enviar físicas.
e receber dados.
na produção.
Realidade do Brasil na Indústria 4.0

A indústria nacional ainda está em grande parte na


transição do que seria a Indústria 2.0, caracterizada pela
utilização de linhas de montagem e energia elétrica, para a
Indústria 3.0 que aplica automação por meio da eletrônica,
robótica e programação.
A boa notícia é que não precisaremos passar por todo o
processo ocorrido nos países desenvolvidos. Podemos e
devemos queimar etapas.
Por que é difícil implantar a Indústria 4.0

A primeira grande mudança de paradigma está na cultura


enraizada no setor que envolve controles físicos de
produção, com papéis, formulários e muita burocracia.
Digitalizar esses sistemas é o primeiro passo para fazer a
transição de era.
Além disso, a dificuldade de financiamento das empresas,
por conta das elevadíssimas taxas de juros, impede que elas
adquiram equipamentos e tecnologia de ponta, adotando a
internet das coisas, robôs autônomos e ferramentas de BIG
DATA que facilitem o monitoramento do processo
Princípios da Indústria 4.0
Capacidade de operação em tempo real: Consiste na aquisição e tratamento de
dados de forma praticamente instantânea, permitindo a tomada de decisões em
tempo real.
Virtualização: Virtualizar nada mais é do que manter uma cópia virtual de toda a
indústria em servidores específicos. A grande vantagem da virtualização é a
rastreabilidade e monitoramento remoto de TODOS os processos através de
sensores industriais espalhados em toda a planta fabril..
Descentralização: As tomadas de decisões serão tomadas pelo próprio sistema
ciberfísico, de acordo com as necessidades da fábrica em tempo real de produção
e operação. Na Indústria 4.0 as máquinas não receberão apenas comandos, mas
fornecerão informações em tempo real sobre seu ciclo de trabalho e poderão
estar programadas para se auto ajustarem para deixar a indústria sempre
eficiente..
Orientação a serviços: Serviços e operações são orientadas e estruturadas através
de softwares específicos, que também estão virtualizados e conectados com toda
a indústria.
Modularidade: A indústria passa a produzir conforme a demanda, adicionando
e/ou retirando módulos de produção automaticamente e em tempo real.
Procurement 4.0

A quarta revolução industrial oferece


aos fornecedores a oportunidade
única de atender à demanda de que
desempenha um papel estratégico.
Digitalização no Procurement 4.0
Esta perspectiva centra-se exclusivamente na digitalização de
todos os processos e ações na área de operação de compras.
Este desenvolvimento é essencial para garantir que os
departamentos de compras possam executar de forma
otimizada suas principais tarefas de agregação de valor.
Os processos de aquisição mais digitais e acima de tudo
autônomos deverão formar departamentos de compras mais
capazes de se concentrar em suas tarefas estratégicas.
Especialistas afirmam que a digitalização das aquisições
funciona como um tipo de lição de casa para aquisição que
parece ter um impacto higiênico.
Digitalização no Procurement 4.0

Neste contexto, o fato de os departamentos de compras já


terem um certo entendimento quando se trata de big data, isto
pode ser visto de forma ainda mais positiva, de maneira que os
big data desempenham um papel fundamental na aquisição.
O fato de as empresas já possuírem uma certa experiência e já
implementaram algumas medidas quando se trata de dados é
um bom pré-requisito para um maior desenvolvimento nesta
área.
Os dados, no entanto, são realmente úteis quando visualizados
em um contexto estendido, ou seja, quando os dados são
resumidos para produzir informações que podem ser usadas
como base para os processos de tomada de decisão.
Procurement 4.0

A introdução do Procurement 4.0 significará desenvolver


novas proposições de valor, atender às novas necessidades do
negócio e integrar dados em todas as funções e cadeias de
valor.
Ele exigirá a utilização desses dados de forma proativa e
inteligente, ao mesmo tempo que introduz processos e
ferramentas digitais.
Talvez o mais importante, exigirá a remodelação fundamental
da organização de compras e suas capacidades para enfrentar
os desafios e as oportunidades da expansão da revolução
digital global.
Prática em Grupo

Responder as questões sobre Procurement 4.0


no arquivo:
“Processo do Gerenciamento da Aquisição na
Industria 4.0”.
Para responder as questões torna-se
necessário a leitura do material disponibilizado
juntamente com o exercício.
Planejar o Gerenciamento de Aquisições
Conduzir Aquisições
Comparação da documentação da aquisição
Documentação de Aquisições
 Documentos de licitação. Os documentos de aquisições incluem a
Solicitação de Informações, Solicitação de Proposta, Solicitação de
Cotação, entre outros documentos enviados para vendedores, para
que possam desenvolver uma resposta a licitação.
 Especificação do trabalho das aquisições (SoW)
 Estimativas de custos independentes. São desenvolvidas
internamente ou usando recursos externos e fornecem uma
verificação razoável em relação as propostas fornecidas pelos
licitantes.
 Critérios para seleção de fontes. Descrevem como as propostas de
licitantes serão avaliadas, incluindo critérios de avaliação e
ponderações. Para mitigação de riscos, o comprador pode decidir
assinar acordos com mais de um vendedor para evitar que danos
causados por um único vendedor com problemas afetem o projeto.
Acordos
Um contrato e um acordo mutuamente vinculante que obriga o vendedor a
fornecer os produtos, serviços ou resultados especificados; obriga o comprador
a remunerar o vendedor; e declara um relacionamento jurídico que esta sujeito
a reparação em tribunais. Os principais componentes de um documento de
acordo:
 SoW
 Cronograma, marcos ou data ate a qual um cronograma e requerido
 Relatórios de desempenho
 Preços e condições de pagamento
 Critérios de inspeção, qualidade e aceitação
 Garantia e suporte futuro ao produto
 Incentivos e penalidades
 Seguros e obrigações de realização
 Aprovações de subcontratados subordinados
 Termos e condições gerais
 Tratamento de solicitações de mudança
 Clausulas de rescisão e mecanismos para resolução de disputas.
A importância do contrato para o projeto

No contexto de gerenciamento de projetos, tanto a elaboração


quanto a negociação e a conclusão do contrato devem ser
executados buscando estabelecer direitos e deveres bem
estabelecidos.
As cláusulas e condições contratuais devem estar perfeitamente
conexas, contendo diretrizes claras do que o cliente realmente
quer, para que o fornecedor seja capaz de atender estas
expectativas.
Não deve haver cláusulas e condições supérfluas em um
contrato bem elaborado, pois cada condição integrante neste
documento deverá ser considerada, e assim, possibilitar um
processo sem nenhum tipo de ruptura.
Aspectos a serem considerados para escolha do
melhor tipo de contrato
 Nível de definição do escopo
 Quantidade/frequência de mudanças esperadas ao longo do projeto
 Complexidade dos requisitos
 Tipo da empresa contratante (pública ou privada)
 Riscos associados à tecnologia, tipo de cliente, disponibilidade de
recursos, local de instalação, aspectos financeiros/ambientais/legais
 Requisitos de prazo, de qualidade e restrições de orçamento para o
objeto do contrato
 Restrições legais e técnicos associados ao projeto
 Estrutura e requisitos de controle e de gerenciamento do contrato
 Custo total do empreendimento e margens de lucro associados
 Responsabilidade da contratante e da contratada
 Histórico de fornecimentos anteriores
Aspectos a serem considerados para escolha do
melhor tipo de contrato
 Nível de definição do escopo
 Quantidade/frequência de mudanças esperadas ao longo do projeto
 Complexidade dos requisitos
 Tipo da empresa contratante (pública ou privada)
 Riscos associados à tecnologia, tipo de cliente, disponibilidade de
recursos, local de instalação, aspectos financeiros/ambientais/legais
 Requisitos de prazo, de qualidade e restrições de orçamento para o
objeto do contrato
 Restrições legais e técnicos associados ao projeto
 Estrutura e requisitos de controle e de gerenciamento do contrato
 Custo total do empreendimento e margens de lucro associados
 Responsabilidade da contratante e da contratada
 Histórico de fornecimentos anteriores
Contrato: Comodato / Mútuo

É o contrato pelo qual um pessoa entrega a outra,


gratuitamente, uma coisa, para que dela se sirva, com a
obrigação de restituir; duas são suas espécies: o comodato e o
mútuo.
Comodato: é o contrato unilateral, a título gratuito, pelo qual
alguém entrega a outrem coisa infungível, para ser usada
temporariamente e depois restituída.
Mútuo: contrato pelo qual um dos contraentes transfere a
propriedade de bem fungível ao outro, que se obriga a lhe
restituir coisa do mesmo gênero, qualidade e quantidade
Contratos Típicos

• Contrato de Compra e Venda


• Locação
• Empréstimo (Comodato e Mútuo)
• Prestação de Serviços
• Empreitada (Mão de Obra / Mista)
• Empreitada por Etapas
• Empreitada por Preços Unitário
• Contrato Turnkey
• Parceria Público-Privada (PPP)
Estrutura de Contrato – Prestação de Serviços
1. Objeto 8. Prazos
2. Obrigações 9. Multas
3. Preço Global 10. Responsabilidades
4. Medição dos Serviços 11. Rescisão
5. Condições de Pagamento 12. Disposições Gerais
6. Reajustes 13. Declarações
7. Seguro 14. Litígios, arbitragem e Foro

Documentos Anexo
- Escopo dos serviços
- Cronograma Físico-Financeiro
- Critérios de medição
- Documento de referência
- …..
Tipos de contratos considerados

1. Contratos de preço fixo ou global (lump


sum)
2. Contratos de custos reembolsáveis ou por
administração (cost plus)
3. Contrato por tempo e material (T&M)
Contratos de preço fixo

Envolve a definição de um preço fixo total para um determinado


produto ou serviço a ser fornecido.
Os contratos de preço fixo também podem incorporar
incentivos financeiros para atingir ou exceder determinados
objetivos do projeto, tais como datas de entrega do
cronograma, desempenho técnico e de custos.
 O risco fica por conta do fornecedor
 O escopo deve ser claro e completamente definido para
não deixar dúvidas.
 Geralmente nesta modalidade o fornecedor inclui uma
reserva de contingência no preço final.
Contratos de preço fixo garantido - PFG

Tipos de Contratos – Preço Fixo

É o tipo de contrato mais usado e preferido pela maioria das


organizações adquirentes porque o preço das mercadorias é
definido no início e não está sujeito a alterações a menos que
o escopo do trabalho seja modificado.

Qualquer aumento de custo devido a um desempenho
adverso é de responsabilidade do fornecedor, que é obrigado a
concluir o trabalho.
Contrato de preço fixo + remuneração de incentivo - PFRI

Tipos de Contratos – Preço Fixo

Esse acordo de preço fixo dá alguma flexibilidade ao comprador e ao


fornecedor, uma vez que prevê um desvio em relação ao desempenho,
com incentivos financeiros vinculados ao cumprimento das métricas
estabelecidas.
 Os incentivos financeiros estão relacionados ao desempenho técnico, de
cronograma ou de custos do fornecedor.
 As metas de desempenho são estabelecidas no início e o preço final
do contrato é determinado após a conclusão de todo.
 Um teto de preços é definido e todos os custos acima desse teto são
responsabilidade do fornecedor que tem obrigação de concluir o
trabalho.
Exemplo: Preço Fixo + Remuneração de Incentivo
Contratos de preço fixo + ajuste econômico do preço - PFAEP

Tipos de Contratos – Preço Fixo

É usado sempre que o período de desempenho do fornecedor se estender


por um número considerável de anos, como é desejável em muitas
relações de longo prazo.
 É um contrato de preço fixo com uma cláusula especial que prevê
ajustes finais predefinidos no preço do contrato devido a mudanças nas
condições, tais como alterações na inflação (aumento ou diminuição) de
custos.
 Este contrato tem o objetivo de proteger tanto o comprador como o
fornecedor contra condições externas fora do controle.
Contratos de custos reembolsáveis

Envolve pagamentos (reembolsos de custos) ao fornecedor por todos os


custos reais e legítimos incorridos para o trabalho concluído, acrescidos
de uma remuneração que corresponde ao lucro do fornecedor.
 Pode ser incluídas cláusulas de incentivos financeiros sempre que o
fornecedor exceder ou ficar abaixo de objetivos definidos.
 O risco é do comprador.
 Usado quando o escopo está em formação, é incerto ou volátil.
 Requer maior atenção por parte do comprador.


Contratos de custo mais remuneração fixa – CMRF

Tipos de Contratos – Reembolsáveis

O fornecedor é reembolsado por todos os custos permitidos para


realizar o trabalho do contrato e recebe o pagamento de uma
remuneração fixa calculada como um percentual dos custos iniciais
estimados para o projeto.
 A remuneração é paga somente para o trabalho concluído e não é
alterada devido ao desempenho do fornecedor.
 Os valores da remuneração não são alterados a menos que o
escopo do projeto seja modificado.
Custo + Remuneração Fixa
Contratos de custo mais remuneração de incentivo - CMRI

Tipos de Contratos – Reembolsáveis

O fornecedor é reembolsado por todos os custos permitidos para a


realização do trabalho e recebe uma remuneração de incentivo pré-
determinada se alcançar determinados objetivos de desempenho
estabelecidos no contrato.
 Se os custos finais forem menores ou maiores do que os custos
originais estimados, tanto o comprador como o fornecedor
compartilham os custos das diferenças com base em uma fórmula
de compartilhamento de custos pré-negociada.
Custo + Remuneração de Incentivo
Contratos de custo mais remuneração concedida - CMRC

Tipos de Contratos – Reembolsáveis

O fornecedor é reembolsado por todos os custos legítimos, mas a


maior parte da remuneração só é recebida se forem cumpridos
determinados critérios de desempenho amplos e subjetivos,
definidos e incorporados ao contrato.
 A determinação da remuneração baseia-se apenas na
determinação subjetiva de desempenho do fornecedor pelo
comprador e em geral não está sujeita a recursos administrativos.
Contratos por tempo e material - T&M

Tipos de Contratos

Os contratos por tempo e material são um tipo híbrido de contrato que


contêm aspectos tanto dos contratos de custos reembolsáveis como
dos de preço fixo. Costumam ser usados para aumento de pessoal,
aquisição de especialistas e qualquer suporte externo quando não é
possível elaborar rapidamente uma declaração do trabalho precisa.
 Esses tipos de contratos são semelhantes aos contratos de custos
reembolsáveis porque são modificáveis e podem estar sujeitos a um
aumento de custo para o comprador.
 É um contrato híbrido com custo reembolsável e com preço fixo.
Ameaças e respostas para contratos de preço fixo

Ameaças Respostas
Não possuir escopo definido Utilizar outro tipo de contrato ou
definir o escopo
Falha na definição do escopo do Melhorar a definição do escopo,
trabalho a ser contratado inclusive melhorar a SOW
Tempo longo para definição do escopo Antecipar o processo de definição do
da empresa a ser contratada escopo e seleção de fontes
Fornecedor elaborar uma proposta Melhorar o processo de seleção e
inexequível incluir cláusulas contratuais específicas
Fornecedor diminuir a qualidade dos (1)Melhorar processo de seleção; (2)
serviços Realizar auditorias de qualidade; (3)
Controle efetivo de qualidade das
entregas
Ameaças e respostas para contratos reajustáveis

Ameaças Respostas
O custo exceder o orçamento Definir cláusula contratual que
previsto incentive o fornecedor a economizar
A contratada não se preocupar em Colocar no contrato cláusula de
realizar a melhor subcontratação subcontratação a ser aprovada pelo
cliente
Apropriação de despesas não Fazer auditoria e, eventualmente
inerentes ao projeto contratar empresa de fiscalização
Exercício
ID Situação Tipo de Contrato
1 Você precisa começar a trabalhar imediatamente. T&M
2 Você deseja comprar conhecimentos para determinar CRE
o que precisa ser feito.
3 Você sabe exatamente o que precisa ser feito. PF
4 Você está comprando os serviços de um programador
para aumentar sua equipe. T&M
5 Você precisa que um trabalho seja feito, mas não tem
tempo para auditar as faturas referentes ao trabalho.
PF
6 Você precisa reconstruir uma ponte o mais rápido
PFRI
possível após uma tempestade.
Preço
Custosfixo com remuneração
reembolsáveis: É usadodequando
incentivo: Os lucros
o escopo (oudoincentivos
exato trabalho éfinanceiros)
incerto e,
Preço
podem fixo:
seroséajustados
usado para adquirir
se opodem produtos
fornecedor ou serviços
atender acom com especificações
critérios de ou
portanto,
T&M: Neste custos
tipo de não
contrato, ser estimados
o comprador paga horaespecificados
porprecisãoousuficiente
por item. para usar com
requisitos
desempenho,
eficácia um bem definidos
como
contrato e quando
concluir
de preço o fixo. há
trabalho concorrência
Esse suficiente paraaodeterminar um
Frequentemente, contratos por tempo ede forma
tipo
material mais
de contrato rápida,
são usados mais
permite
em barata
esforços e melhor.
comprador
de pagar
serviço
preço
O fixo justo
aopreço e razoável antes do início do trabalho. :Érelação
o tipo
quede contrato maisfinais
cujo nívelfinal
nãoépode
fornecedor calculado
custos por uma
incorridos
ser definido fórmula
admissíveis,
quando comnabase éna
medida
o contrato em
concedido. entre os custos
estejam estipulados
comum.
negociados
no contrato.e o custo-alvo total.
Exercício

ID Situação Tipo de Contrato


7 A execução do projeto requer um alto nível de
especialização e você deseja ter o melhor CMRI
desempenho possível no produto acabado.
8 Você precisa contratar um terceiro para realizar
pesquisa e desenvolvimento. CRE
9 O escopo do trabalho está terminado, mas
PFAPE
atualmente a economia está imprevisível.
10 Você está comprando commodities padrão. Ordem de Compra

Custo mais remuneração de incentivo: Permite que o fornecedor seja pago pelos
custos
Ordem reais
Preço fixo maisajuste
com
de compra: uma
é oremuneração
de preço
tipo que será
maiseconômico:
simples ajustadahá
de Quando
contrato sedúvidas
de os objetivos
preço detipo
a respeito
fixo. Este das
de
desempenho
contrato específicos
condiçõesgeralmente
econômicas declarados
futuras nofuturos)
(preços
é unilateral contrato
(assinado forem
para
por uma cumpridos.
contratos
parte) em que
vez de Nesse
existem contrato,
por um é
bilateral
feita umadeestimativa
período
(assinado vários
pelas duas original
anos,
partes; adomaioria
custo pode
o comprador total (custo-alvo)
escolher
dos outros e determina-se
o contrato
tipos de de preço
contrato uma
fixo com
é bilateral).
remuneração
ajuste de ser
Costuma preçopelo trabalho
econômico.
usado (remuneração-alvo).
para aquisições simples de commodities.
Você como gerente de projeto deve ficar atento às
seguintes questões durante o processo de Administrar
Aquisições:

Contrato a preço fixo


 Estar atento a uma redução do escopo por parte do
fornecedor.
 Verificar se os custos do fornecedor são custos reais que
foram incorridos, não apenas custos
 futuros.
 Fique atento a ordens de mudança com preços excessivos.
 Procurar identificar equívocos no entendimento do escopo.
Você como gerente de projeto deve ficar atento às
seguintes questões durante o processo de Administrar
Aquisições:

Contrato por Tempo & Material


 Procurar identificar situações em que mudar para outra forma de
contrato faça sentido (por exemplo, você determina a declaração do
trabalho da aquisição com um contrato de T&M e depois muda para
um contrato de preço fixo para completar o projeto).
 Orientar o fornecedor no dia a dia.
 Tentar obter entregas concretas.
 Assegurar que a duração do projeto não seja prorrogada.
 Assegurar que o número de horas dedicadas ao trabalho seja
razoável.
Você como gerente de projeto deve ficar atento às
seguintes questões durante o processo de Administrar
Aquisições:

Contrato de Custos Reembolsáveis


 Verificar se o trabalho do fornecedor está progredindo com eficiência.
 Esteja atento ao acréscimo, por parte do fornecedor, de recursos que não
agregam valor nem realizam trabalho real.
 Estar atento a desvios de recursos em relação ao que foi estipulado na
proposta original (por exemplo, uso de pessoal menos experiente).
 Auditar todas as faturas.
 Assegurar que todos os custos sejam cobráveis e aplicáveis ao projeto.
 Estar atento a cobranças do fornecedor que não constavam do plano
original.
 Estimar novamente o custo do projeto.
Curva ABC para Aquisições - Pareto
Diagramas de Pareto
 A Análise de Pareto é uma técnica estatística utilizada na
tomada de decisão que permite selecionar e priorizar um
número pequeno de itens capazes de produzir grande efeito
na melhoria dos processos.
 Ela utiliza o Princípio de Pareto (regra 80/20): a ideia de que
80% dos resultados corresponde a apenas 20% dos fatores, o
que justifica a priorização.
 Em termos de melhoria da qualidade, a grande maioria dos
problemas (80%) são produzidos por apenas algumas causas
essenciais (20%).
 Ele é aplicável quando se tem vários problemas relacionados
ou um problema comum com múltiplas causas.
Curva ABC para Aquisições - Pareto

Diagramas de Pareto
Imagine um cenário no qual ocorrem problemas em um determinado setor, e
precisamos determinar a prioridade com que os problemas deverão ser
resolvidos.
Curva ABC para Aquisições - Pareto

Diagramas de Pareto

Embora existam 6 problemas identificados no total, você precisa resolver


primeiro os problemas 1 e 3 (Maior impacto).
Curva ABC para Aquisições - Pareto

Como fazer o diagrama de Pareto


1. Determine o tipo de perda que você quer investigar.
2. Especifique o aspecto de interesse do tipo de perda que você quer
investigar.
3. Organize uma folha de verificação com as categorias do aspecto
que você decidiu investigar
4. Preencha a folha de verificação
5. Faça as contagens, organize as categorias por ordem decrescente
de frequência, agrupe aquelas que ocorrem com baixa frequência
sob denominação “outros” e calcule o total.
6. Calcule as frequências relativas, as frequências acumuladas e as
frequências relativas acumuladas.
Curva ABC para Aquisições - Pareto
Num processo de fabrico de peças de plástico aparecem os defeitos abaixo indicados
com as respectivas ocorrências e custos associados. Construir o diagrama de Pareto.

Pela análise do gráfico verifica-


se que, dos 7 defeitos, 2 deles
(29%) são responsáveis por
80% do número de peças
defeituosas.
Prática em Grupo

Fazer os exercícios 1, 2 e 3
conforme apresentado no
arquivo:
Pratica - Exercicios sobre
contratos.docx

Bom trabalho.
Fases para o Gerenciamento de Aquisições
Segundo Garret (2001)

Etapa de Contratação
Etapa de Pré-contratação
Corresponde ao processo de obtenção de respostas de fornecedores,
Envolve os processos que antecedem a
seleção de um fornecedor e adjudicação de um contrato. Nesta etapa o
assinatura dos contratos para que os
cliente analisa as propostas recebidas dos fornecedores e avalia qual a
clientes recebam propostas de potenciais
melhor opção para o projeto. ODecisão de Fazer
cliente verifica
ou Comprar
a capacidade do
fornecedores - cada fornecedor deverá
fornecedor de cumprir o escopo a ser contratado, considerando os
apresentar sua proposta para o
critérios técnico-comerciais estabelecidos. Pela perspectiva do
fornecimento do produto ou serviço.
fornecedor, nessa fase são conduzidos os processos que envolvem a
negociação do contrato para sua adequação antes de ser assinado.

Etapa de Pós-Contratação
Nesta fase, tanto o cliente quanto o
fornecedor buscam administrar seus contratos
e realizar o seu encerramento na conclusão
dos serviços. O processo empregado na
gestão dos contratos devem se basear na
necessidade da “preservação do equilíbrio
financeiro do contrato”.
Fases para o Gerenciamento de Aquisições
Fase de Pré-Contratação
Esta fase envolve os processos necessários para que os
clientes recebam as propostas dos potenciais fornecedores.
Cabe ao fornecedor preparar e apresentar sua proposta
técnico-comercial para o fornecimento dos produtos/serviços
que se propõe.

Quando o cliente decide adquirir, ele


elabora uma solicitação de cotação
(empresa privada), ou um documento de
licitação (empresa pública) que será
enviado aos potenciais fornecedores. Planejar as Aquisições
Fases para o Gerenciamento de Aquisições
Fase de Contratação
É o processo de obtenção de respostas de fornecedores,
seleção de um fornecedor e adjudicação de um contrato.
O principal benefício desse processo é prover o alinhamento
das expectativas internas e externas das partes interessadas
através de acordos estabelecidos.

Pela perspectiva do fornecedor, nesta fase é


conduzido o processo de negociação do
contrato que busca por adequação dos
termos e condições do instrumento
contratual a ser assinado. Conduzir as Aquisições
Fases para o Gerenciamento de Aquisições
Fase de Pós-Contratação
Correspondem aos processos que ocorrem
após a celebração dos contratos. Estes
processos são conduzidos tanto pelo
cliente quanto pelo fornecedor, baseados
na administração do contrato e no seu
encerramento, procurando preservar o
equilíbrio econômico-financeiro do
contrato.
Controlar as Aquisições

Controlar as aquisições: Busca garantir que o


desempenho tanto do fornecedor quanto do comprador
cumprem os requisitos de aquisição, de acordo com os
termos do acordo legal.
Encerrar as aquisições: Finaliza todas as aquisições do
projeto. Todos os contratos são arquivados, inclusive a
documentação de aceitação formal das entregas pelo Encerrar as Aquisições
fornecedor, e a documentação de lições aprendidas.
O que é licitação?

É um procedimento administrativo formal, isonômico


(imparcial), de observância obrigatória pelos órgãos/
entidades governamentais, realizado anteriormente à
contratação, que, obedecendo à igualdade entre os
participantes interessados, visa escolher a proposta mais
vantajosa à Administração, com base em parâmetros e
critérios antecipadamente definidos em ato próprio
(instrumento convocatório).
Ao fim do procedimento, a Administração em regra celebrará
um contrato administrativo com o particular vencedor da
disputa, para a realização de obras, serviços, concessões,
permissões, compras, alienações ou locações.
Fases da Licitação

1. Publicação do Edital
2. Habilitação
3. Julgamento e classificação
4. Homologação
5. Adjudicação
Fases da Licitação

EDITAL

O edital tem a função de divulgar a abertura da licitação,


com a fixação dos requisitos, objeto e condições do
contrato.
A publicação do edital poderá ser feita no Diário Oficial
da União, no Diário Oficial do Estado, ou do Distrito
Federal, ou em jornal diário de grande circulação etc.
Fases da Licitação

HABILITAÇÃO

Esta fase corresponde à verificação da regularidade


quanto à documentação apresentada.
Se preenchidos todos os requisitos, restará o licitante
habilitado ou qualificado, do contrário, se não satisfeitas
as exigências, estará inabilitado ou desqualificado,
ficando excluído do certame.
Se todos forem inabilitados, a administração poderá
fixar o prazo de 8 dias uteis para apresentação de nova
documentação.
Fases da Licitação

JULGAMENTO E CLASSIFICAÇÃO

Nesta fase, abrem-se os envelopes das propostas dos


licitantes habilitados, verificando-se a conformidade de
cada proposta com requisitos do edital.
Se todos forem inabilitados, a administração poderá
fixar o prazo de 8 dias uteis para que os licitantes
corrijam suas propostas.
Fases da Licitação

HOMOLOGAÇÃO
É a aprovação de todo procedimento, se verificada sua
regularidade, levada a cabo pela autoridade competente. No
caso de haver ilegalidades, deve haver anulação.

HOMOLOGAÇÃO
É a atribuição do objeto ao vencedor do certame, feita pela
autoridade que homologa o procedimento. Trata-se de ato
declaratório e vinculado, pois somente deixará de ser
realizado nos casos de anulação ou revogação.
Modalidades de licitação

Modalidades de licitação

No caso de aquisições conduzidas pela administração pública


os processos inerentes à gestão de aquisições em projetos
devem observar o disposto na lei 8.666/93 (Lei de Licitações e
Contratos). As modalidades de licitação neste caso seriam
constituídas de:
 Concorrência

 Tomada de preços

 Convite

 Concurso

 Pregão
Modalidades de licitação
Valores limites => Obras acima de 1.500.000; e para
Concorrência Pública compras / serviços acima de 650.000.

Modalidade realizada entre interessados do ramo de que


trata o objeto da licitação que na fase de habilitação
preliminar comprovem possuir os requisitos mínimos de
qualificação exigidos no edital. É cabível em qualquer dos
casos de licitação e valor estimado do objeto da contratação.
Valores limites => Obras até 1.500.000; e para compras
Tomada de Preços / serviços até 650.000.
Modalidade realizada entre interessados do ramo de que
trata o objeto da licitação, devidamente cadastrados ou que
atenderem a todas as condições exigidas para
cadastramento até o terceiro dia anterior à data do
recebimento das propostas, que comprovem possuir os
requisitos mínimos de qualificação exigidos no edital.
Modalidades de licitação
Valores limites => Obras até 150.000; e para compras /
Convite serviços até 85.000.
Modalidade realizada entre interessados do ramo de que trata o
objeto da licitação, escolhidos e convidados em número mínimo de
três pela Administração.
Convite é modalidade de licitação mais simples. A Administração
escolhe entre os possíveis interessados quem quer convidar,
cadastrados ou não. A divulgação deve ser feita mediante afixação de
cópia do convite em quadro de avisos do órgão ou entidade, localizado
em lugar de ampla divulgação, conforme a Lei de Licitações.

Para evitar que no convite participem sempre os mesmos licitantes,


deve ser convidado, no mínimo, mais um interessado para cada
repetição do certame e para convites de objeto idêntico ou
assemelhado a licitações anteriores.
Modalidades de licitação

Concurso
Na definição legal, concurso é a modalidade de licitação
entre quaisquer interessados para escolha de trabalho
técnico, científico ou artístico, mediante a instituição de
prêmios ou remuneração aos vencedores, conforme critérios
constantes de edital publicado na imprensa oficial com
antecedência mínima de 45 (quarenta e cinco) dias (art. 22,
§ 4º, Lei 8.666/93).
Assim, o prazo mínimo para a divulgação do aviso contendo
o resumo do edital de concurso, é de 45 (quarenta e cinco)
dias, conforme art. 21, § 2º, inc. I, alínea “a” da Lei nº
8.666/93.
Modalidades de licitação

Pregão
Modalidade realizada entre interessados do ramo de que
trata o objeto da licitação que comprovem possuir os
requisitos mínimos de qualificação exigidos no edital, em
que a disputa pelo fornecimento de bens ou serviços
comuns é feita em sessão pública. Pode ser presencial ou
eletrônico.
Pregão destina-se exclusivamente à contratação de bens e
serviços comuns, independentemente do valor estimado da
contratação. Nessa modalidade, os licitantes apresentam
propostas de preço por escrito e por lances, que podem ser
verbais ou na forma eletrônica.
Sem limite de valores.
Valores para licitações
Licitação Pública em empresas Project-Driven

Para aquisições feitas pela administração pública ressalta-se a


necessidade de publicidade, de forma que fique assegurado o
nivelamento de informações e o entendimento das
necessidades da empresa por parte dos interessados no
fornecimento de bens e serviços.

Para empresas do tipo project-driven que tem a administração


pública como cliente, é fundamental que os gerentes de
projeto tenham conhecimento e domínio das disposições
contidas na Lei das Licitações (nº 8666/93).
Tipos de fraudes em licitações

1. Superfaturamento: Cobrança de preços superiores aos de mercado,


ocasionado por acordo prévio entre concorrentes;
2. Direcionamento da licitação: Ocorre devido a exigência de qualificações
técnicas muito detalhadas e específicas;
3. Inexigibilidade de licitação: Existe somente um fornecedor para o
produto ou serviço, desde que ele apresente atestado de exclusividade.
Há casos de pessoas que se aproveitam dessa brecha na legislação para
direcionar e superfaturar uma compra ilegalmente.
4. Pregões, presenciais: Existe a possibilidade de acordo antecipado entre
os participantes.
5. Pregões eletrônicos: Já foram observadas, fraudes eletrônicas, que
fazem com que apenas dois ou três participantes consigam dar lances,
em detrimento de todos os demais.
Fases para o Gerenciamento de Aquisições

Tipos de licitação

Para aquisições conduzidas pela administração


pública a legislação que rege as licitações e contratos
define os seguintes tipos de licitação:
 Menor preço:
 Melhor técnica
 Técnica e preço
Fases para o Gerenciamento de Aquisições

Tipos de licitação

Menor Preço
A proposta mais vantajosa para a Administração é a
de menor preço.
É utilizado para compras e serviços de modo geral.
Aplica-se também na aquisição de bens e serviços de
informática quando realizada na modalidade
convite.
Fases para o Gerenciamento de Aquisições

Tipos de licitação

Melhor técnica
A proposta mais vantajosa para a Administração é
escolhida com base em fatores de ordem técnica.
É usado exclusivamente para serviços de natureza
predominantemente intelectual, em especial na
elaboração de projetos, cálculos, fiscalização, supervisão
e gerenciamento de engenharia consultiva em geral, e
em particular, para elaboração de estudos técnicos
preliminares e projetos básicos e executivos.
Fases para o Gerenciamento de Aquisições

Tipos de licitação

Técnica e preço
A proposta mais vantajosa para a Administração é
escolhida com base na maior média ponderada,
considerando-se as notas obtidas nas propostas de
preços e de técnica.
É obrigatório na contratação de bens e serviços de
informática, nas modalidades tomada de preços e
concorrência.
Reuniões com licitantes

Deve-se tomar os devidos cuidados com a ética e a lisura


do processo de obtenção das propostas e seleção dos
fornecedores.
O gerente de projeto deve zelar para que a equipe
responsável pela aquisição assegure que todos os
fornecedores recebam todas as informações necessárias e
suficientes, de forma homogênea, visando à obtenção de
propostas para o mesmo objeto e em igualdade de
condições de competição.
Estimativas Independentes

No processo licitatório, é importante que se tenha um


referencial para se fazer a análise comparativa de
preços com relação às propostas a serem recebidas.

Através destas estimativas o gerente de projetos terá


condições de verificar se os preços ofertados pelos
fornecedores são razoáveis ou não.
Análise especializada
O processo de seleção de fornecedores, análise e classificação de
propostas é realizado com o respaldo de uma comissão de licitação
constituída por profissionais especializados.
Como o processo de análise de propostas envolve recursos
especializados por parte da contratante, é recomendável que se faça
uma triagem inicial de propostas recebidas, de forma a manter no
certame aquelas que realmente tem chance de serem vencedoras.
Na triagem inicial busca-se eliminar fornecedores através de critérios
críticos de avaliação de forma a reduzir a quantidade de
competidores.
Na segunda rodada, são avaliados os demais requisitos técnicos e
comerciais das propostas através de reuniões e visita aos proponentes –
o resultado desta fase serão cerca de 3 empresas que servirão de base
para a negociação final do contrato.
Princípios da Licitação Art. 3o , Lei 8.666/93.

"A licitação destina-se a garantir a observância do


princípio constitucional da isonomia e a selecionar a
proposta mais vantajosa para a Administração e será
processada e julgada em estrita conformidade com os
princípios básicos da legalidade, da impessoalidade,
da moralidade, da igualdade, da publicidade,
da probidade administrativa, da vinculação ao
instrumento convocatório, do julgamento objetivo e dos
que lhes são correlatos."
Princípios da Licitação
Legalidade: o processo de licitação deve ser conduzido dentro do que é
estabelecido pela Lei
Isonomia (Igualdade): o processo de licitação deve dar tratamento e
oportunidades iguais a todos os interessados
Impessoalidade: Afastar as preferências e o subjetivismo na condução do
processo licitatório
Moralidade e Probidade Administrativa: Conduta lícita, ética dentro dos bons
costumes e regras da boa administração
Publicidade: Divulgação suficiente, que garanta que qualquer interessado
tenha acesso ao processo e seu controle
Vinculação ao Instrumento Convocatório: O instrumento convocatório é
imprescindível no processo licitatório
Julgamento Objetivo: Julgamento com critérios objetivos definidos no ato
convocatório e expressos no Edital
Celeridade: Simplificar procedimentos, de rigorismos excessivos e de
formalidades desnecessárias
Etapas do processo licitatório – lei 8.666/1993

Conforme art. 38 da Lei 8.666/93, o procedimento tem seu


início internamente, em que há a abertura do processo
dentro do órgão que vai realizar a licitação, definição do
objeto e indicação dos recursos para a despesa.
 Audiência Pública Carta-convite: É o instrumento de convocação
Habilitação dos licitantes: Consiste basicamente
 Edital dos interessados
Homologação
Audiência
na Pública:
verificação da Ema participar
Impugnação administrativa do Edital: Se oApós
e adjudicação
licitações
documentação do da
de licitação
contrato:
valores
e requisitos
quandoo
edital
 Antecedência mínima
muitoa modalidade
Comissão
julgamentodo de
elevados
pessoais dos
for
Licitação:
edital
pela convite.
comissão,
(acima
licitantes.de Acento
Tem
for discriminatório ou omisso em pontos
A carta
comissão
esta e é enviada
julgadora
remeterá
como cinquenta o
finalidade
aos
a
interessados
efetiva
Edital: as
Ode etapas
instrumentoe não
ade será necessariamente
habilitação
pelo a dos
qualsendo licitantes
administração que oe do
 Impugnação administrativa
processo
milhões
garantia
essenciais areais),
Antecedência
autoridade
de doque
poderá oLei
Edital
mínima
competente
de licitações
licitante,
ser impugnado
do edital:
empara
o
por
Osem
seu
vencedor
qualquer
licitantes
tornapublicada,
julgamento
pública
procedimento
artigo 39, porém
das
a realização
estabeleceseja deverá
propostas.
a de
homologado ser
Tais
uma fixada
obrigatoriedade comissões
elicitação
adjudicado
de local
époderão
o o
 Carta-convite ser certame,
cidadão,
precisam
apropriado.
ou
permanentes
tenha
de por
umou condições
qualquer
tempo técnicas
interessado
mínimo
especiais e para
serão
e financeiras
em
seno preparar.
integradas
Edital.
objeto
realização
para Seria
da
particular deo
cumprir meio
licitação
uma
do usado
ao
audiência
o contrato
certame. por
vencedor, todas
pública
de forma
Deverá ser as
previsto
prévia
adequada.
impugnada à art.em
Para
 Comissão de Licitação
porOs prazos
nolei
modalidades
43 da
publicação mínimo variam
de
8.666/93.
do
de
3 membros,
licitação,
Edital. Nesta acordo
exceto
etapa
A competividade
audiência
com
sendooterá o
pelo
tipo
exerce-setipo da
menos
convite.
um 2a lei
garantir
até 5 dias uma
úteis maior
antes da data da a
abertura disputa,
dos
 Habilitação dos antecedência
Nestelicitação,
Licitantes
servidores
controletipo
8.666/93
envelopes de
de sendo
pertencentes
legalidade
de
proíbe
deas 15
maiorno
modalidade,
dias
qualquer
habilitação
para
aos
o as mais
quadros
meio
procedimento
úteis da data
exigência
quando para complexas
permanentes
de
for que seja
efetuada
e
menor para mais simples. Os prazos
 Julgamento das publicação
dos órgãosdo
propostas
convocação
licitatório,
supérflua,
por qualquereda
seria
se administração
edital
pois aexigências
carta-convite.
houver
cidadão e divulgação
e em
responsáveis
irregularidade
até de
2 nono
desnecessárias
dias mínimo
úteis,
pela
estabelecidos
licitação. (art. no Art.
51).. 21 da outra
lei defase licitações e art.
 Homologação e adjudicação
10julgamento,
dias úteis
indicariam
quando ou
antes em de qualquer
ao vencedorsua
direcionamento
4º da leiapresentada
10.520/2002 porrealização.
dasão
licitante.
pregão licitação
A anterior,
em favor
Impugnação
prazos
oadministrativa
procedimento
de alguémoou não
de será
serhomologado
algum
deverá grupo. pelapetição
feita mediante
mínimos,
autoridade que não
competente.impedem que a
autônoma ao subscritor
administração do edital.
adote prazos.
Prática em Grupo

Fazer os exercícios 4 e 5
conforme apresentado no
arquivo:
Pratica - Exercicios de
licitacoes.docx

Bom trabalho.