Você está na página 1de 2

ordens hermetixas

A Ordem Hermética da Aurora Dourada ou Ordem Hermética do Amanhecer Dourado (em


inglês, Hermetic Order of the Golden Dawn) foi uma sociedade secreta surgida na Inglaterra em
1888, que reunia várias vertentes do esoterismo, e cujas ramificações encontram-se ativas até os
dias de hoje.

No dizer de Gerald Yorke, a Aurora Dourada foi "a glória culminante do renascimento ocultista
do século XIX, sintetizando um vasto corpo de material desconexo e disperso, em um todo
coerente, prático e eficiente, o que não pode ser dito de qualquer outra ordem ocultista de que
tenhamos conhecimento naquele tempo ou a partir de então"

A Antiga e Mística Ordem Rosacruz (A.M.O.R.C.) é uma organização internacional de caráter


místico-filosófico que tem por missão despertar o potencial interior do ser humano, auxiliando-o
em seu desenvolvimento, em espírito de fraternidade, respeitando a liberdade individual, dentro
da Tradição e da Cultura Rosacruz.

Fundada nos EUA, em 1915, por Harvey Spencer Lewis, ela também é conhecida por seu nome
em Latim, Antiquus Mysticusque Ordo Rosæ Crucis. A AMORC é possivelmente a maior
fraternidade rosacruz existente, em função de sua rede de Grandes Lojas ter representações em
todos os continentes do planeta.

O rosacrucianismo, escola do Esoterismo Ocidental, praticado pela AMORC foi restabelecido no


começo do século vinte (1915) nos EUA, por Harvey Spencer Lewis, que assumiu a
responsabilidade de reativar a Ordem Rosacruz na América do Norte. Sob sua orientação foi
construído o Parque Rosacruz em San José, Califórnia. Seu filho e sucessor, Ralph M. Lewis, foi o
responsável pelo florescimento da AMORC no mundo inteiro.

A AMORC reconhece que suas origens tradicionais remontariam às antigas escolas de mistérios,
ou "casas de vida", egípcias [1], cujo fundador teria sido o faraó Tutemés III, da XVIII dinastia.
Este faraó teria fundado uma fraternidade secreta, com o objetivo de estudar os mistérios da
vida, aspectos mais profundos (esotéricos) não revelados pela religião de sua época, centrada
mais em crendices (aspectos exotéricos). Seu primeiro líder - imperator - entretanto teria sido
Amenófis IV, conhecido também como Aquenáton.[2] e se deu por volta de 1353 a.C. (ano que
inicia o cômputo do calendário Rosacruz), momento em que o Cósmico determinou que o
conhecimento viesse à tona para aqueles que buscavam a luz. A origem dos conhecimentos
preconizados pela Ordem, todavia, são ainda anteriores e remontam à Tradição Primordial
herdada dos Atlantes.

Os Essênios[3] foram uma das três principais escolas secretas da Palestina do primeiro século e,
na perspectiva da AMORC, Jesus teria sido membro do grupo do norte,[4] que se concentrava ao
redor do Monte Carmelo. Os essênios eram também conhecidos como nazarenos,[5] e Nazaré
era um de seus redutos, ainda que deve-se notar que o termo era anterior ao nome do lugar. Os
membros da escola vestiam-se de branco e seguiam uma dieta vegetariana, como a ordem
monástica cristã dos Carmelitas, conhecidos também como Monges Brancos, devido a sua túnica
branca, e é interessante notar que membros atuais dessa ordem afirmam abertamente que
Jesus era essênio e foi criado no Monte Carmelo Predefinição:A Vida Mistica de Jesus, H.P. Lewis,
ainda que as escrituras essênicas sejam excluídas da Bíblia promulgada geralmente pela Igreja.
[6] Desta forma, os conhecimentos essênios também foram incorporados pela tradição rosacruz
da AMORC.

Você também pode gostar