Você está na página 1de 3

ESTUDO DO LIVRO DE ÊXODO

PARTE VI
1. AS REVELAÇÕES DA LEI DE DEUS (CONTINUAÇÃO)
5º Honra a teu Pai e tua Mãe  O que seria honrar Pai e mãe? Em parte é falar
bem deles, tratá-los de forma afetuosa, demonstrar cortesia e respeito. Mas quando
lemos as palavras de JESUS em Mt 7:11 percebemos uma outra forma de honra, que
parece ter sido esquecida pelos judeus, o cuidar dos pais.
Estes ao invés de auxiliá-los na velhice, de modo a sustentá-los, vale lembrar a
inexistência de qualquer sistema previdenciário, pegavam daquilo que podiam lhes dar e
ofereciam “ao SENHOR”, e depois que estes morriam, talvez de fome ou maus tratos,
resgatavam a oferta, pagando ¼ do valor da mesma.
Muitos filhos só se relacionam com seus pais, enquanto destes precisam, ou
enquanto podem auferir lucro. DEUS valoriza a família e os relacionamentos baseados no
amor e na sinceridade. Não devemos abandonar nossos pais, principalmente quando
estes mais precisam de nós.
DEUS te ama pelo que você é pelo que você representa para ELE, você faz
parte da família de DEUS, e ELE não te abandonará jamais, mesmo não
podendo dar nada a ELE.
6º Não matarás  O termo utilizado (rasah), melhor seria traduzido por assassinar,
pois este não era aplicado para mortes oriundas de batalhas (guerras).
Ezequiel 33:11 Dize-lhes: Vivo eu, diz o Senhor JEOVÁ, que não tenho prazer na morte do
ímpio, mas em que o ímpio se converta do seu caminho e viva; convertei-vos, convertei-vos dos
vossos maus caminhos; pois por que razão morrereis, ó casa de Israel?
Muitas vezes nos relacionamos com DEUS, mas não o conhecemos como ELE
realmente é. Alguns se relacionam com se ELE fosse um velhinho gorducho de barbas
brancas, sentado numa cadeira fazendo hohohoho, definitivamente não! Este é o papai
Noel, das fábulas infantis. Outros ainda, vêem a DEUS, como alguém duro, cruel,
castigador, com uma espada pronta para decepar a cabeça ao primeiro deslize,
terminantemente esta também está longe do real.
Mais uma vez afirmo, JESUS é a imagem do DEUS invisível Cl 1:15, e através Dele,
podemos conhecer um pouco melhor o Pai.
Neste mandamento, vemos que DEUS, não tem prazer na morte do ímpio, pois
este morreria com sua culpa, sem estar justificado diante Dele. Descobrimos que DEUS
não tem prazer em castigar ninguém, não está ansiosamente aguardando o dia do juízo
para condenar o culpado.
DEUS não induz ao erro, não nos tenta, não coloca laços ao nossos passos, não
tem prazer e nem tão pouco nos despreza quando pecamos.
DEUS não é assassino, nem terrível algoz a ninguém tenta ou induz ao
erro, porém jamais esqueçamos, Gálatas 6:7 Não vos enganeis: de Deus não se zomba;
pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará.
7º Não adulterarás  Relembrando o que estudamos na Parte II deste estudo, “2
A
Timóteo 2:13 se formos infiéis, ele permanece fiel; não pode negar-se a si mesmo.”
Integridade no relacionamento, é crucial para nos relacionarmos com DEUS. JESUS
afirmou que não podemos servir a dois senhores Mt 6:24. O adultério, a traição, lembra o
pecado de rebelião, o mesmo cometido por satanás. Podemos descansar confiantemente
no seu eterno amor.
DEUS jamais te abandonará, ou te desprezará por “alguém” melhor. DEUS
te ama e a Sua fidelidade permanece eternamente. DEUS não trai.
8º Não furtarás  Muito mais que simplesmente proibir qualquer tipo de roubo, a
idéia central deste mandamento, era evitar o impacto destruidor, causado pelo ato do
roubo. O castigo, não visava apenas punir o transgressor, mas restaurar a harmonia
anterior, pois o castigo não era a prisão, mas a restituição em dobro do que fora roubado
Ex 22:9. Outro sentido para a palavra traduzida como roubo, é a trapaça.
DEUS é justo, e jamais te negará o que tiveres direito, jamais te tomará o
que é seu. Aquilo que prometeu cumprirá, não existem cláusulas ocultas, nem
letras pequenas nos cantos das folhas, DEUS não trapaceia, DEUS não engana.
9º Não dirás falso testemunho contra o teu próximo  Já nos adverte Tiago em sua
epístola a cerca do poder mortal que reside na língua , Tiago 3:6 A língua também é um fogo;
sim, a língua, qual mundo de iniqüidade, colocada entre os nossos membros, contamina todo o
corpo, e inflama o curso da natureza, sendo por sua vez inflamada pelo inferno. Tal fato se
demonstra em tamanha verdade, que entre os dez mandamentos, dois se dirigem
exclusivamente a ela, à língua. Um protege o NOME DE DEUS, lembra-se? Terceiro
mandamento. E outro para proteger nosso próximo. Talvez de todos os mandamentos,
este seja o que melhor reflita a nossa incapacidade em alcança o padrão de qualidade de
DEUS, Tiago 3:8 mas a língua, nenhum homem a pode domar. É um mal irrefreável; está cheia de
peçonha mortal. Porém jamais significando que não devamos buscá-lo, apenas nos
revelando outra verdade de DEUS, a salvação baseada na GRAÇA e no sacrifício de
CRISTO. Gálatas 2:16 sabendo, contudo, que o homem não é justificado por obras da lei, mas
sim, pela fé em Cristo Jesus, temos também crido em Cristo Jesus para sermos justificados pela
fé em Cristo, e não por obras da lei; pois por obras da lei nenhuma carne será justificada.
Este mandamento também nos revela o quanto podemos confiar em DEUS, no seu juízo e na sua
palavra. Não se trata apenas em mentir, caluniar, difamar, ou ainda outra atitude de natureza semelhante, este
mandamento fala em credibilidade. DEUS TEM TODA CREDIBILIDADE. Deuteronômio 32:4 Ele é a Rocha,
cuja obra é perfeita, porque todos os seus caminhos justos são; Deus é a verdade, e não há nele injustiça; justo e reto é. E SEU
eterno propósito para o homem, é que também desfrutemos de credibilidade junto aos que nos rodeiam. A sua, a
minha a nossa palavra precisa ter valor de documento escrito, falou, votou, prometeu, não tarde em
cumprir.
10º Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás ...  Pensemos na
importância deste mandamento, que pode ser melhor entendido junto de sua “prima
irmã”, a inveja. Foi a cobiça que levou satanás a cair de seu estado de glória junto a
DEUS, foi a cobiça que dividiu o reino de Israel, foi a cobiça que levou Davi a consumação
do adultério, foi a cobiça que dividiu a família de José e seus irmãos, foi a cobiça que
levou a divisão da casa de Jacó e seu irmão Esaú, a mesma cobiça gerou no coração do
Irmão de Davi, palavras duras quando este veio ao campo de batalha. A cobiça começou
dividindo o céu, e não termina enquanto não dividir lares, famílias e Igrejas. Resumindo,
desejar o que é de outro, é um dos maiores problemas de nossa sociedade mundial.
A cobiça nos impede a generosidade, nos veda ao altruísmo, nos afasta da
misericórdia.
Esta é talvez uma das mais poderosas revelações de DEUS, Filipenses 2: 4-6 Não
atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros.
De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, Que, sendo
em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, Mas esvaziou-se a si mesmo,
tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E, achado na forma de homem,
humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.
A salvação de todo aquele que crer em JESUS, só foi possível, graças ao
amor, a misericórdia, a generosidade de DEUS, que não atentando para o que era
propriamente SEU, mas olhando para as nossas necessidades, esvaziou-se,
assumiu na pessoa de SEU FILHO a forma de servo, se fez por um pouco menor
que os anjos, a SI MESMO SE humilhou, sendo obediente até á minha e à sua
morte.
Poucas palavras podem melhor resumir o amor de DEUS por nós, do que
essas: JESUS não estando atento pra o que era propriamente SEU, antes se
preocupou com a minha e a sua vida. Este era o sentimento que havia em
CRISTO, este tem que ser o sentimento a habitar em nós.
A cobiça vai muito além das muralhas do egoísmo. Precisamos como
Igreja, viver uma vida de misericórdia e amor, estando atento as necessidades de
nossos irmãos. Este é um projeto de DEUS, uma Igreja que ama e que
cuida!

Você também pode gostar