Você está na página 1de 64

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO – SEED

SUPERINTENDÊNCIA DA EDUCAÇÃO – SUED


DIRETORIA DE POLÍTICAS E PROGRAMAS – DPPE
PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL
– PDE
UNIVERSIDADE DO OESTE DO PARANÁ –UNIOESTE

IDENTIFICAÇÃO DA PRODUÇÃO DIDÁTICO–PEDAGÓGICA


TURMA PDE / 2016

TEMA: UMA PROPOSTA PARA O ENSINO DA GEOMETRIA ESPACIAL NO


SEGUNDO ANO DO ENSINO MÉDIO
Professora PDE Edelina Salete Mizerski
Área / Disciplina Matemática
Professor orientador Dr. André Vicente
Escola de implementação do projeto e Colégio Estadual José de Alencar-
sua localização Ensino Médio, situado a Rua Otacílio
Rodrigues, 704.
Município da Escola Nova prata do Iguaçu

Núcleo Regional de Educação Dois Vizinhos

Instituição de Ensino Superior Universidade Estadual do Oeste do


Paraná – UNIOESTE
Linha de Estudo Tendências Metodológicas em
Educação Matemática
Resumo O objetivo desta Produção Didático-
Pedagógica é apresentar uma
proposta diferenciada para tratar
temas relacionados com Geometria
Espacial. Como a Produção ocorrerá
em turmas do segundo ano do ensino
médio, será elaborado um material
sistematizando todos os conceitos
envolvidos e que contenha questões
do vestibular e do (Exame Nacional
do Ensino Médio) ENEM. A ideia é
apresentar ao aluno um material que
lhe dê autonomia para resolver
problemas, tanto de cunho prático
quanto questões de vestibulares, que
envolvam este tópico. Também será
trabalhada uma situação prática em
que o aluno deverá elaborar o
problema e resolvê-lo.

Palavras – chaves Geometria Espacial; Enem;


Vestibular; Problemas práticos.
Formato do Material Didático Unidade Didática
Público Alvo Alunos do 2º ano do Ensino Médio
SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO – SEED
SUPERINTENDÊNCIA DA EDUCAÇÃO – SUED
DIRETORIA DE POLÍTICAS E PROGRAMAS – DPPE
PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL – PDE
UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - UNIOESTE

PRODUÇÃO DIDÁTICO– PEDAGÓGICA NA ESCOLA

UMA PROPOSTA PARA O ENSINO DE GEOMETRIA ESPACIAL NO


SEGUNDO ANO DO ENSINO MÉDIO

EDELINA SALETE MIZERSKI

NOVA PRATA DO IGUAÇU-PR

2016
EDELINA SALETE MIZERSKI

UMA PROPOSTA PARA O ENSINO DE GEOMETRIA ESPACIAL NO


SEGUNDO ANO DO ENSINO MÉDIO

Produção Didático-Pedagógica na Escola,


apresentado à Secretaria de Estado da
Educação- SEED, Departamento de Políticas
e Programas Educacionais, para cumprir as
atividades do Programa de desenvolvimento
Educacional – PDE em parceria com a
Universidade Estadual do Oeste do Paraná –
UNIOESTE, sob a orientação do Professor
Dr. André Vicente.

NOVA PRATA DO IGUAÇU-PR

2016
1. APRESENTAÇÃO

A Produção Didático-Pedagógica intitulada como Uma Proposta para o


Ensino de Geometria Espacial no Segundo Ano do Ensino Médio visa
atender as perspectivas do Programa de Desenvolvimento Educacional-PDE
conjuntamente com a Universidade do Oeste do Paraná – UNIOESTE, campus de
Cascavel.

As atividades que serão discorridas nesta produção serão aplicadas no


Colégio Estadual José de Alencar – Ensino Médio, no Município de Nova Prata do
Iguaçu, no primeiro semestre de 2017. Serão trinta e seis horas/aula, distribuídas
em dezoito horas/aula em uma turma do período diurno e dezoito horas/ aula em
uma turma do noturno, tendo como público alvo os alunos do segundo ano do
Ensino Médio.

É importante proporcionar na escola um ambiente de construção do


conhecimento, pesquisa e aprendizagem e a Matemática como um dos conteúdos
básicos do Ensino Médio deve buscar um estudo prático e contextualizado,
objetivando relacionar o que se ensina em sala de aula com o cotidiano. Nesse
sentido cabe a Matemática o aprimoramento do raciocínio geométrico, sendo
essencial o aluno observar que as representações geométricas que estão no seu
entorno, faz parte do mundo real, do seu dia-a-dia.

O objetivo principal desta unidade é oportunizar aos alunos através de


material diferenciado conteúdos de Geometria Espacial, mais especificamente em
prismas, utilizando-se de problemas de cunho prático. Então se faz necessário
utilizarmos estratégias que estimulem o interesse do aluno pelo conhecimento
matemático presente no cotidiano, contribuindo e desafiando a aprendizagem do
conteúdo proposto de geometria espacial, levando-o a interessar-se pelas
atividades e buscando manter a frequência regular.

A Geometria Espacial é um dos conteúdos essenciais para o indivíduo,


pois tem vasta aplicação no cotidiano. Devido a sua significância está em
destaque no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), Vestibulares e
Concursos, exigindo dos estudantes domínio do conteúdo. Por isso pretende-se
instigar o aluno a resolver questões do Enem e vestibular, levando-o perceber que
é possível solucionar com eficiência, quando se tem conhecimento do conteúdo.

A princípio desenvolveremos a Produção Didático-Pedagógica centrada


nos interesses dos alunos, apresentando problemas práticos que o estimulem a
resolver questões, motivando-os a criar alternativas nas situações apresentadas.

O trabalho esta organizado no formato de Unidade Didática, seguindo


alguns critérios de ordem prática para melhor compreender e orientar no
desenvolvimento das atividades, conforme procedimentos desenvolvidos na
sequência.

2. MATERIAIS E MÉTODOS:

A presente Produção Didático-Pedagógica está organizada com 36 aulas,


que serão aplicadas e distribuídas em duas turmas do segundo ano do Ensino
Médio, uma do noturno, com 18 aulas e a outra do diurno, também com 18 aulas.
O intuito é verificar o nível e a diferença de aprendizado dos turnos, bem como de
explorar melhor a unidade didática acelerando o processo da mesma.

Esta Produção Didático-Pedagógica contempla uma Unidade Didática que


será desenvolvida de modo a absorver a atenção e o interesse do estudante em
torno do conteúdo proposto, incentivando-o a aprendizagem, frequência e
participação nas aulas durante a aplicação do projeto. Também busca levar o
aluno a perceber que o conhecimento, aliado com a prática, leva-o ao
aprendizado e consequentemente torna-o capaz de solucionar problemas
voltados ao Enem e vestibular.

As atividades de implementação da Unidade Didática, propõem cinco


momentos de estudo e tempo sugerido para cada ação apresentada a seguir:
 1º momento: Apresentação e Diagnóstico da Produção Didático-
Pedagógica.

Para este primeiro momento destina-se duas aulas, uma para


apresentação e outra para diagnóstico. Apresentaremos a Produção Didático-
Pedagógica aos alunos falando da sua importância e implicações frente ao
Programa de Desenvolvimento Educacional (PDE). Exibiremos um vídeo que trata
sobre geometria explorando a importância e aplicabilidade na matemática.
Também apresentaremos aos alunos uma questão do Enem para
desenvolvermos algumas discussões sobre o conteúdo que será abordado no
trabalho.

Na sequência, aplicaremos uma Avaliação Diagnóstica sobre Geometria


Plana, no intuito de verificar o nível de conhecimento das turmas. Também
passaremos um questionário referente ao Enem e vestibular, buscando verificar
seus interesses e perspectivas futuras de acesso a uma universidade.

 2º momento: Revisando Geometria Plana.

Serão destinadas quatro aulas para o desenvolvimento de atividades


relacionadas a este conteúdo. Exploraremos área e perímetro de algumas figuras
planas, como: quadrado, retângulo, triângulo, paralelogramo, losango, trapézio,
hexágono e círculo, utilizando-se do Geoplano Manipulável e Virtual.

 3º momento: Geometria Espacial.

Este conteúdo será desenvolvido em seis aulas. Exploraremos o


conteúdo através de objetos geométricos manipuláveis, tais como: Geoplano
Espacial, sólidos em acrílico, varetas e planificações de figuras geométricas.
Iniciaremos com uma breve exposição sobre polígonos, apresentando alguns
sólidos geométricos sua nomenclatura, número de vértices, arestas e faces,
aplicando a fórmula de Euler. Na sequência, exploraremos alguns prismas,
cilindros, cones, pirâmides e esferas calculando a área da base, lateral e total,
bem como volume e outros elementos dos objetos estudados. O material
construído será destinado aos alunos, objetivando viabilizar o processo de ensino
e aprendizagem.
 4º momento: Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e
Vestibular.

Este conteúdo será desenvolvido em quatro aulas. Nesta etapa do trabalho


os alunos deverão resolver questões do Enem e Vestibulares. Para isto os
discentes serão organizados em duplas. Num primeiro momento as resoluções
serão corrigidas pelo professor e, posteriormente, cada questão/resolução será
discutida em conjunto com a turma.

 5º momento: O Problema Aplicado.

Para este último momento será destinado duas aulas. Nesta etapa os
alunos serão organizados em grupos para resolverem questões relacionadas ao
transporte de cargas. Esta atividade abordará questões de geometria plana e
também espacial. O professor acompanhará as atividades dos alunos
esclarecendo dúvidas e orientando.

O processo avaliativo seguirá os critérios estabelecidos nas Diretrizes


Curriculares do Estado do Paraná.

A avaliação acontecerá durante todo o processo de aplicação do Projeto de


Intervenção Pedagógica na Escola. Ela será constante, através da observação
direta, conforme o desenvolvimento das atividades individuais e coletivas.
Sempre que for percebida alguma dificuldade apresentada pelo aluno e pela
turma, intervenções serão realizadas no intuito de auxiliar no processo de
aprendizagem, garantindo assim que o conhecimento se efetive.

Alguns critérios serão observados, de modo a avaliar com maior clareza e


poder verificar se o projeto cumpriu a sua função, que é a aquisição do
conhecimento, como: interesse em desenvolver as atividades propostas;
desempenho; cooperação, organização; envolvimento afetivo; criatividade e
aprendizagem.
A avaliação também se utilizará de todas as atividades executadas pelos
alunos, sejam escritas, orais ou no grupo.

O conteúdo será apresentado e na sequência as atividades serão


desenvolvidas de forma a oportunizar melhor absorção do conhecimento. Após
todo o conteúdo ser exposto, aplicar as questões do Enem, para que possam
constatar o estilo de cobranças, necessidades de se aperfeiçoar em seus
estudos, para que se sintam motivados a prepararem-se para ingresso pessoal
em uma Universidade e constatar se houve aprendizado.

PRIMEIRO MOMENTO:

3. APRESENTAÇÃO E DIAGNÓSTICO DA PRODUÇÃO DIDÁTICO-


PEDÁGOGICA

Duração: duas aulas.

a) APRESENTAÇÃO

Na sala de vídeo da escola apresentaremos aos alunos do segundo ano do


Ensino Médio a Produção Didático-Pedagógica, explicando os objetivos principais
e a importância do PDE- Programa de Desenvolvimento Educacional para a
escola e para o professor.

Passaremos vídeos que retratam a importância da Geometria para o


Ensino da Matemática, onde se faz presente e sua aplicação no cotidiano, como:

 Vídeo: Geometria no cotidiano. Expõe sobre a presença da


matemática na natureza, a importância dos triângulos e sua aplicabilidade,
define sólidos geométricos demonstrando suas características individuais e
explica o Teorema de Pitágoras.

Link disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=_7yXoZnSTBM, último


acesso em 07 de dezembro de 2016.
 Vídeo: Matemática na construção. Relata a aplicação da Matemática
na Construção Civil, e conceitos como: estimativa de medidas, planta baixa,
importância e aplicabilidade das formas geométricas, figuras planas, polígonos,
quadriláteros, paralelogramos, área, perímetro, volume e outros cálculos.

Link:http://www.matematica.seed.pr.gov.br/modules/video/showVideo.php?video=
17868,último acesso em 07 de dezembro de 2016.

Conversação referente ao vídeo de modo a levá-los perceber o quanto é


importante a Geometria no contexto pessoal a social. Que ela é presença
marcante em vestibulares e Exame Nacional do Ensino Médio, por isso é o foco
do objeto de estudo do projeto.

Neste momento apresentaremos aos alunos uma questão do Enem de


resolução lógica, conforme tempo disponível. Levá-los a perceber que é possível
resolver problemas de solução simplificada, muitas vezes, utilizando-se somente
da interpretação da questão, da lógica existente na situação, procurando quebrar
a insegurança que muitos alunos possuem na resolução de questões. A questão
apresentada objetiva também verificar se o aluno é capaz de nomear uma figura
geométrica, através de planificações, e se identifica qual delas é um prisma e por
que.

Problema: (Enem 2010) Maria quer inovar sua loja de embalagens e decidiu
vender caixas com diferentes formatos. Nas imagens apresentadas estão as
planificações dessas caixas.

Quais serão os sólidos geométricos que Maria obterá a partir dessas


planificações?
a) Cilindro, prisma de base pentagonal e pirâmide.
b) Cone, prisma de base pentagonal e pirâmide.
c) Cone, tronco de pirâmide e prisma.
d) Cilindro, tronco de pirâmide e prisma.
e) Cilindro, prisma e tronco de cone.

Desenvolvimento da resposta:

Deixar os alunos refletirem sobre a resposta correta e a nomenclatura que


as planificações das figuras representam. Distribuir as figuras planificadas aos
alunos conforme problema exposto. Nomear as figuras. Questioná-los quanto às
alternativas de modo a perceberem o quanto a questão é fácil e que o
conhecimento é a base para o acerto de uma questão apresentada. Como tarefa
de casa solicitar que realizem a dobradura das figuras e tragam para a escola o
prisma montado, colado e decorado. Será explorado no terceiro momento, em
Geometria Espacial.

Resposta: alternativa a.

b) DIAGNÓSTICO E QUESTIONÁRIO

Realizar um diagnóstico (anexo um) do conhecimento básico de


Geometria Plana, a fim de detectar conceitos prévios que necessitam ser
explorados com maior rigor, constatando o nível de aprendizado apropriado, até
então, pelos estudantes. O conteúdo é suporte para aprendizagens posteriores.
Explicar aos alunos a importância e que as questões serão corrigidas no coletivo
no final da aplicação do projeto. Acompanhar o desenvolvimento das atividades,
observando as dificuldades encontradas pelos alunos.

No término da Unidade Didática, aplicaremos a mesma avaliação


diagnóstica, no intuito de avaliar se ouve resultados positivos com a execução do
projeto.

A presente Produção Didático-Pedagógica terá como foco explorar


questões do Enem e Vestibular, por isso considera-se essencial saber o que
pensa o estudante sobre o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e Vestibular
e se pretende dar continuidade aos seus estudos. Aplicar questionário (anexo
dois), referente ao Enem e vestibular no intuito de verificar seus interesses e
perspectivas futuras de acesso a uma universidade.

SEGUNDO MOMENTO:

4. REVISANDO GEOMETRIA PLANA

Duração: quatro aulas.

Os conceitos básicos de Geometria Plana e Espacial serão explorados


através do uso prático do Geoplano Manipulável e do Geoplano Virtual.

4.1. CONHECENDO O GEOPLANO

O geoplano é um material manipulável criado em 1950, por Caleb


Gettegno, do Institute of Education London University.

O geoplano serve de suporte para a representação mental, conforme


expõe Dias (2013): “É um recurso facilitador do processo de ensino aprendizagem
e auxilia no desenvolvimento de habilidades mentais necessárias à construção de
raciocínio lógico-matemático, de forma prazerosa”.

Ao se explorar figuras geométricas no Geoplano, é importante definir os


objetivos que se pretende atingir com o conteúdo proposto e fazer paralelamente
registros dos estudos, de maneira a tornar-se significativo para o aluno.

Pode-se através da manipulação do Geoplano, realizar inúmeras


atividades envolvendo o estudo de: ponto, reta, plano, semi-reta, área, perímetro,
medida, ângulo, comparação, simetria, proporcionalidade, estudo de diferentes
tipos de polígonos, função, geometria analítica e outros.

4.1.1 – Geoplano manipulável


Pode ser construído em madeira com medidas diferenciadas de acordo
com necessidades do trabalho a ser desenvolvido. Riscar malhas quadriculadas
com a mesma distância de ponto a ponto, por exemplo: um centímetro por um
centímetro, tanto na vertical como na horizontal. A seguir, cravar pregos em cada
ponto construído na malha, a meia altura. Utilizar elásticos de cores diferentes
formando a em estudo.

Figura 01: geoplano quadrado.

Fonte: arquivo pessoal.

Este recurso didático pode ser construído em vários tamanhos e tipos de


malhas visando proporcionar interesse e curiosidade ao estudante, permitindo
construir seus próprios conceitos e hipóteses.

Paralelamente ao trabalho com o geoplano utilizaremos papel quadriculado


fazendo o registro das atividades realizadas, obtendo assim melhor fixação e
organização do material estudado.

4.1.2 - Geoplano Virtual

As atividades no laboratório de informática, utilizando-se o Geoplano


Virtual, terão uma sequência posterior à prática no Geoplano manipulável.

Link:http://www.ibilce.unesp.br/#!/departamentos/matematica/extensao/lab-
mat/softwares-matematicos/, para explorar geometria plana, através do geoplano
virtual.
Figura 02: Geoplano virtual.

Fonte: http://www.ibilce.unesp.br/Home/Departamentos/Matematica/labmat/geoplanovirtual.jpg.

A utilização do software Geoplano virtual consiste em pegar o elástico,


levar até um determinado ponto e puxá-lo ponto a ponto, formando a figura
desejada. Pode-se pintar a parte interna da figura construída, clicando em uma
das cores presentes dentro do retângulo esquerdo. Ao clicar em Measure
aparecerá o resultado de área e perímetro das figuras desenhadas. Reset e
remove apagam a figura feita na área pontilhada.

4.2. GEOMETRIA PLANA

1) MEDIDAS DE ÁREA

Para medir uma grandeza é necessário compará-la a uma unidade padrão


estabelecida. O geoplano tem o formato de uma malha quadricular, que possui
pregos cravados nos vértices. No geoplano a menor distância entre dois pregos é
chamada de unidade de medida linear (u.m.l.), determinando assim a unidade de
medida de comprimento. O menor quadradinho possível, unindo com elástico os
quatro pregos mais próximos, constitui-se em uma unidade de área (1 u. a).
TEXTO PARA SER ENTREGUE AOS ALUNOS.

2) CÁLCULO DE ÁREA DE ALGUMAS FIGURAS PLANAS

Neste texto trataremos somente de polígonos convexos, ou seja, polígonos


tais quer é uma reta que contém qualquer um dos lados do polígono, então os
demais lados situam-se todos em um mesmo semipleno determinado por r.

Após cada atividade realizada, usar o caderno de malha quadriculada para


registrar a atividade.

2.1. TRIÂNGULOS

O triângulo é um polígono formado por três segmentos de retas que se


encontram duas a duas, constituindo três lados e três ângulos. A soma dos
ângulos internos é igual a 180o, independente da classificação do triângulo
utilizada. Não possui diagonais.

Denotando por b a medida da base e por h a medida da altura do triângulo,


temos que a fórmula para encontrar a área do triângulo é:

 . .
=


Lembramos que a altura de um triângulo é o segmento que liga um vértice


ao lado oposto a este vértice, formando um ângulo de 90o com este lado.

Conforme o triângulo visualizado nos geoplanos, verifique a medida da


altura, da base e calcule a área de cada um eles.
Figuras 03 e 04: triângulos.

Fonte: arquivo pessoal.

Os triângulos possuem uma classificação baseada em seus ângulos e


lados. Mais precisamente:

1) Triângulo Retângulo:
É o triângulo que possui um ângulo medindo 90o. Neste caso seus lados
recebem uma nomenclatura especial. O lado oposto ao ângulo de 90o é chamado
de hipotenusa; os outros lados são chamados de catetos.
Figura 05: triângulo.

cateto

hipotenusa

cateto
Fonte: arquivo pessoal.

Atividade: Faça dois triângulos retângulos no geoplano. Em seguida anote no


caderno quadriculado. Calcule sua área e perímetro.

2) Triângulo Equilátero:
É o triângulo que possui os três lados congruentes (possuem a mesma
medida).
Figura 06: triângulo.

a
a

Fonte: arquivo pessoal.

Atividade: Construa no geoplano dois triângulos equiláteros com medidas


diferentes. Desenhe-os no caderno quadriculado e realize o calculo de área dos
mesmos.

3)Triângulo Isósceles: É o triângulo onde dois de seus lados tem a mesma


medida, como CA e CB na figura sete. Os ângulos da base, também são
congruentes.

Figura 07: triângulo.

A B

Fonte: arquivo pessoal.

Atividade: Construa no geoplano um triângulo isósceles e calcule sua área.


Transcreva no caderno.

3) Triângulo Escaleno: É o triângulo cujos três lados possuem medidas


diferentes.
Figura 08: triângulo.

Fonte: arquivo pessoal.

Atividade: Construa o triângulo escaleno abaixo no geoplano e desenhe-o em


seu caderno. Calcule sua área e perímetro.

Figura 09: triângulo.

Fonte: arquivo pessoal.

Os triângulos também podem ser classificados em acutângulo (quando


todos os ângulos internos medem menos de 90o) e obtusângulo (um dos ângulos
mede mais de 90o).
Figura 10 e 11: triângulos.

Obtusângulo Acutângulo

Fonte: arquivo pessoal.

2.2. QUADRILÁTEROS

Os quadriláteros são polígonos que possuem quatro lados. Os


quadriláteros mais comuns nos exercícios e provas de seleção são: retângulos,
quadrados, paralelogramos, trapézios e losangos.

Lembramos que a soma dos ângulos internos de um quadrilátero é 360o.

1) Retângulo:
É um quadrilátero que possui os quatro ângulos congruentes.
Figura 12: retângulo.

D C

A B

Fonte: arquivo pessoal.

Denotando por b a medida de AB (o retângulo ABCD da figura acima) e h a


medida de BC, tem que a área do retângulo é dada por:

A = b .h .
Atividade: Construa, no geoplano, um retângulo com lados medindo 3 e 7
unidades. Anote no caderno quadriculado e calcule a área e o perímetro.

Lembre-se que o perímetro é a soma do contorno de todos os lados de um


polígono, sendo a superfície regular ou não.

2) Quadrado:
É um quadrilátero que possui os quatro ângulos congruentes e os quatro lados
congruentes.

Figura 13: quadrado.

D C

A B

Fonte: arquivo pessoal.

Notamos que cada ângulo mede 90o e denotando por a, a medida de


cada lado do quadrado, tem que a sua área é dada por:

A = a² .

Atividade: Transcreva no caderno quadriculado a figura formada no geoplano


abaixo e calcule a área e o perímetro. Construa no geoplano outro quadrado com
o dobro de área da figura a seguir.
Figura 14: geoplano.

Fonte: arquivo pessoal.

3) Paralelogramo:
É um quadrilátero que possui quatro lados opostos e paralelos.
Figura 15: paralelogramo.

D C

A B

Fonte: arquivo pessoal.

Para determinar a área do paralelogramo ABCD, denotamos por h a


medida da altura e b a medida de AB, conforme a figura abaixo:
Figura 16: paralelogramo.

D C

A B

Fonte: arquivo pessoal.


Notamos que a área do paralelogramo é a mesma do retângulo A’B’C’D’
abaixo: Figura 17: paralelogramo.

D’ C’ h

A’ B’

Fonte: arquivo pessoal.

Portanto a área do paralelogramo é dada por:

A = b .h.

Atividade: Construa no geoplano os paralelogramos, conforme medidas


apresentadas abaixo e calcule a área.

Figuras 18 e 19: paralelogramos.

Fonte: Arquivo pessoal.

4) Trapézio:

É um quadrilátero que possui dois lados paralelos.


Figura 20: trapézio.

b
D C

H h

A B

B
Fonte: Arquivo pessoal.

Seguindo a notação da figura acima, temos que a área do trapézio é dada


por:


 .
=


Atividade: Construa os trapézios no geoplano, conforme as informações


encontradas nas figuras abaixo. Calcule a área dos trapézios.

Figura 21 e 22: trapézio.

Fonte: Arquivo pessoal.


5) Losango

É um quadrilátero que possui os quatro lados congruentes.


Figura 23: losango.

h D

A C

b B

Fonte: arquivo pessoal.

Como o losango é um paralelogramo, sua área é dada por:

A = b. h .

A área do losango também pode ser obtida sabendo-se a medida d,


diagonal menor, e D, diagonal maior, mais precisamente:

. .
=

Figura 24: losango.

Fonte: arquivo pessoal.

Atividade: Identifique as medidas dos losangos no geoplano abaixo e calcule a


área dos mesmos.
Figura 25 e 26: losango.

Fonte: arquivo pessoal.

2.3. POLÍGONO REGULAR DE N LADOS

Um polígono é dito regular quando todos os seus lados são congruentes e


todos os seus ângulos são congruentes.

Exemplo: Triângulos equiláteros e quadrados.

A fórmula que fornece a área de um polígono regular de n lados é dada


por:

A = p.m ,

onde p é o semiperímetro (perímetro dividido por dois) e m é a medida do


apótema (ver figura abaixo).
Figura 27: hexágono.

Fonte: arquivo pessoal.


.

Se n = 6, então a área do hexágono é dada por:

 ² √.
=


Atividade: Calcule a área e o perímetro do hexágono regular abaixo:

Figura 28: hexágono.

Fonte: Arquivo pessoal.

4.3. GEOPLANO VIRTUAL

Após a realização das atividades com o geoplano manipulável, encaminhar os


alunos ao laboratório de informática com material de estudo e orientados quanto
aos procedimentos na execução dos trabalhos.

No laboratório de informática, realizar os exercícios sugeridos de figuras planas,


calculando suas respectivas áreas e perímetros, conforme unidade de medida
linear (u.m.l.) estabelecido no Geoplano Virtual.

Atividade:

Construir e calcular a área das figuras geométricas planas no geoplano virtual:

a) Quadrado com lados medindo 4u.m.l. e depois outro quadrado com 8 u.m.l.
Diferenciar e somar a área e o perímetro de cada figura.

b) Retângulo de dimensões 7 e 9 u.m.l.

c) Retângulo de perímetro igual a 16 u.m.l. e altura 3u.m.l.


d) Quadrado de perímetro igual a 24 u.m.l.

e) Triângulo de base 8 u.m.l. e altura 3 u.m.l.

f) Hexágono regular inscrito na circunferência de r = 8 u.m.l.

g) Trapézio com a base maior medindo 6 u.m.l. e base menor 4 u.m.l. com altura
3 u.m.l.

TERCEIRO MOMENTO:

5. GEOMETRIA ESPACIAL
Duração: 6 aulas.

Na Geometria Espacial utilizaremos alguns recursos que viabilizam a


aprendizagem do conteúdo proposto, construindo figuras geométricas através de:
planificação de figuras, com palitos, formas em acrílico e o geoplano espacial.

Geoplano Espacial

É um recurso didático que visa facilitar a compreensão de figuras


espaciais, pois se aproxima do real. Permite ao estudante explorar o conteúdo no
Geoplano de forma cooperativa, fazendo uso da criatividade e
consequentemente, tornando as aulas mais significativas.

Existem vários tipos de construção de Geoplanos Espaciais. A diferença


está nas possibilidades de construção dos poliedros. Sua construção consiste em
quadricular duas tábuas no formato de malha, mantendo a mesma unidade de
medida, tanto na horizontal como vertical. Em cada ponto da malha fixar
pequenos ganchos. As tábuas (ou outro material possível) são retangulares e
iguais, justapostas, com quatro ripas perpendiculares às bases, separando-as. Na
base superior os ganchos devem ficar voltados para a parte interna da figura.
Podem-se colocar ganchos nas ripas laterais de modo a ajudar na constituição de
figuras espaciais. Os poliedros são formados com elásticos ou barbantes,
preferencialmente coloridos, para melhor visualização.

Figura 29: Geoplano Espacial.

Fonte: Arquivo pessoal.

5.1 - POLIEDROS CONVEXOS


Consideremos n ≥ 4, polígonos planos convexos, tais que:
a) Dois polígonos não estão em um mesmo plano;
b) Cada lado de cada polígono é comum a dois e somente dois polígonos;
c) O plano que contém cada polígono deixa os demais polígonos num mesmo
semi-espaço;

Cada um dos n planos do item (c) determina n semi-espaços que contém


os polígonos que não estão contidos no plano. A intersecção desse semi-espaço
é chamado de poliedro convexo.
Os elementos notáveis de um poliedro são: faces, que são os polígonos
convexos, arestas, que são os vértices dos polígonos e superfície do poliedro,
que é a reunião das faces do poliedro. Os poliedros são classificados quanto ao
número de faces. Por exemplo: quatro faces, tetraedro; cinco faces, pentaedro;
seis faces, hexaedro e assim consecutivamente.
Figura 30: Poliedros.

Fonte: arquivo pessoal.

Os poliedros também podem ser classificados como regulares e não


regulares. Ele é dito regular quando todas as faces são congruentes entre si e
todos os ângulos poliédricos são congruentes.
Figura 31: poliedros.

Fonte: Arquivo pessoal.

Atividade 1: Disponibilizar os cinco poliedros regulares planificados, para que as


equipes com no máximo quatro componentes visualizem, manipulem e nominem
as figuras geométricas. Na sequência recortar, dobrar e colar identificando
vértices, arestas e faces. Solicitar em aula anterior, para os alunos do período
diurno que executem esta atividade em casa. As planificações estão nos anexos.
Conforme o estudante realiza a dobradura das figuras, explorar a Relação
de Euler entre o número de faces, vértices e arestas de um poliedro convexo. A
relação existirá se o número de vértices mais o número de faces forem iguais ao
número de arestas mais dois, ou seja: V+F=A+2.

Entregar ao aluno uma tabela em branco, onde preencherá as informações


solicitadas, como: vértice, aresta, face e verificar se há relação de Euler.

Desenvolver as atividades em duplas, buscando troca de ideias e


aprendizagem.

Coletivamente nominar, contar o número de vértices, arestas e faces,


verificando se existe a relação de Euler.

Atividade 2: Com os poliedros em mãos, complete as informações solicitadas na


tabela abaixo:

Nominar Vértice Aresta Face Relação de


Poliedro Euler: V+F=A+2

Atividade 3: Resolver os problemas usando a fórmula de Euler.

1) (FAAP - SP) Num poliedro convexo, o número de arestas excede o número de


vértices em 6 unidades. Calcule o número de faces.

2) (Fatec - SP) Um poliedro convexo tem 3 faces com 4 lados, 2 faces com 3
lados e 4 faces com 5 lados. Qual é o número de vértices desse poliedro?

3) (UF-AM) O número de faces de um poliedro convexo de 22 arestas é igual ao


número de vértices. Então, qual o número de faces do poliedro?

4) (ITA-SP) Numa superfície poliédrica convexa aberta, o número de faces é 6 e o


número de vértices é 8. Então o número de arestas é:
a) 8. b) 11. c) 12. d) 13. e) 14.

Obs: Superfície poliédrica convexa aberta é o mesmo poliedro da primeira


situação só que sem uma das faces, por isso aberto.
5.2- PRISMAS

Consideremos um polígono convexo ABC...KLM situado num plano  e um


segmento de reta PQ, cuja reta suporta interceptar o plano . Chama-se prisma a
reunião de todos os segmentos congruentes e paralelos a PQ, com uma
extremidade nos pontos do polígono e situados num mesmo semi-plano dos
determinados por .
Figura 32: prisma.

Fonte: arquivo pessoal.

1) Prisma de base pentagonal

Atividade 1: Solicitar que os alunos tragam o prisma de base pentagonal,


utilizado no primeiro momento desta unidade. Explorar os elementos de um
prisma, reforçando onde se localiza a base, faces laterais, vértices, arestas da
base e altura.

Atividade 2: Utilizando-se de régua, medir as arestas da base e altura do prisma


pentagonal. Calcular coletivamente a área da base, lateral e total.

Atividade 3: Construa no Geoplano Espacial um prisma com base pentagonal.


Calcule a área da base, lateral e total. Registre as atividades em seu caderno
quadriculado, com os cálculos e o desenho da figura.

2) Prisma de base triangular

Atividade 1: Verifique as medidas do prisma de base triangular em


acrílico abaixo e calcule:

²√
 A área da base: A b = .

 A área lateral: Al = 3(área de um retângulo).

 A área total: At = Al + 2(área da base).


Figura 33: prisma.

Fonte: Arquivo pessoal.

Atividade 2: Utilizando-se do Geoplano Espacial desenvolva as atividades a


seguir:

a) Encontre o comprimento, largura e altura em u.m.l do prisma apresentado


na figura.
b) Calcule a área da base, lateral, total e volume do prisma de base triangular.

c) Construa um prisma com as medidas solicitadas no Geoplano Espacial,


como: 3u.m.l para cada aresta da base 30 u.m.l. para a altura.
d) Calcule a área da base, lateral e total.

Figura 34: prisma.

Fonte: Arquivo pessoal.


3) Prisma de base quadrangular

Atividade 1:Encontre as medidas dos prisma abaixo e calcule a área total.

Figura 35: prisma.

Fonte: arquivo pessoal.

Atividade 2: Construa no geoplano espacial, um prisma de base quadrangular


com 9 u.m.l. de comprimento, 9 u.m.l. de largura e 30 u.m.l de altura. Calcule a
área da base, lateral e total.

Figura 36: prisma.

quivo pes s oal

Fonte: Arquivo pessoal.

4) Prisma de base Hexagonal

O hexágono regular é formado por seis triângulos equiláteros, por isso a área
do hexágono é seis vezes a área de cada triângulo, representado pela fórmula:
²√.
Ab = .


Atividade 1:De acordo com as informações coletadas na figura em acrílico


abaixo, calcule as áreas da base, lateral e total.

Figura 37: prisma.

Fonte: Arquivo pessoal.

Atividade 2: Observe o Geoplano Espacial abaixo identificando a u.m.l. das


arestas das bases e a altura da figura geométrica. Calcule a área total.

Figura 38: prisma.

Fonte: arquivo pessoal.


Volume de prismas

O volume de um prisma de altura h e área da base A b é:

V= A b .h.

Figura 39: prisma.

Ab

Fonte: arquivo pessoal.

Atividades: Utilizando-se do paralelepípedo em acrílico e do geoplano espacial,


calcular o volume das figuras abaixo, conforme medidas apresentadas pelo
prisma:

Figura 40: prisma.

Fonte: Arquivo pessoal.


Figura 41: prisma. .

Fonte: arquivo pessoal.

Figura 42: prisma.

Fonte: arquivo pessoal.

Figura 43: prisma.

Fonte: arquivo pessoal.


Os prismas cujas bases são paralelogramos são chamados de
paralelepípedos. Se as arestas laterais são perpendiculares à base, então o
paralelepípedo é chamado de reta (caso contrário é oblíquo). Se, além disso, a
base é um retângulo, o paralelepípedo é chamado de reto-retângulo.

Quando todas as arestas de um paralelepípedo tem mesma medida, o


paralelepípedo é chamado de cubo.

Atividade 1: A medida da carroceria do caminhão é de 8,0 m. de comprimento,


2,5 m. de largura e 0,60 cm. de altura.

Sua carroceria tem o formato de um paralelepípedo reto–retângulo. A


fórmula que pode ser utilizada é V= a. b. c ou V= A b .h.

Figura 44: paralelepípedo.

Fonte: arquivo pessoal.

Calcule a capacidade de carga do caminhão?

Atividade 2:Utilizando-se de uma régua, verifique e anote as medidas do cubo


em acrílico abaixo. Desenhe o cubo em seu caderno e calcule a área da base,
lateral, total e a capacidade de água que o cubo comporta.

Figura 45: cubo.

Fonte: Arquivo pessoal.


Atividade 3: Imaginemos que este cubo em acrílico tenha uma área total de 150
m². Com esta informação calcule a aresta e o volume desse cubo.

Atividade 4: Construir a figura geométrica no geoplano espacial. Calcular a área


da base, as áreas laterais, a área total e o volume, através das informações
presentes no geoplano. Registrar os dados coletados no caderno e desenhar o
paralelepípedo.

Figura 46: paralelepípedo.

Fonte: arquivo pessoal.

5.3 -PIRÂMIDES

Consideramos um polígono convexo ABC...KLM situado num plano  e


em ponto V fora de . Chama-se pirâmide a reunião de segmentos com uma
extremidade em V e a outra nos pontos do polígono.
Figura 47: pirâmide.

Fonte: arquivo pessoal.

Atividade 1: Com o material acrílico, calcule a área total da pirâmide de base


hexagonal, de acordo com as medidas apresentadas pela figura. Registre a
atividade no caderno quadriculado.

Figura 48: pirâmide.

Fonte: Arquivo pessoal.

Atividade 2: Construa com palitos e jujubas duas pirâmides, uma de base


triangular e outra de base quadrangular. Utilizando-se de régua verifique as
medidas das pirâmides realizadas. Calcule a área da base, lateral e total das
figuras.
Figura 49 e 50: pirâmides.

Fonte: Arquivo pessoal.

Atividade 3: Com uma figura planificada de uma Pirâmide Pentagonal, recorte,


realize a dobradura e cole. Calcule a área total da Pirâmide.

Volume de pirâmide

Sejam h a medida da altura de uma pirâmide e Ab a área da base, então o


volume é dado por:
. 
= .


Atividade 1: Calcule o volume das duas pirâmides triangulares abaixo. Verifique


a diferença de capacidade de cada uma. Compare os volumes, utilizando-se de
água.

Figura 51: pirâmides.

Fonte: Arquivo pessoal.


Atividade 2: Tendo como base de medida as pirâmides construídas com palitos e
as figuras planificadas, calcule o volume das mesmas.

5.4 - CILINDRO, CONE E ESFERA

1) CILINDRO

Seja  e  dois planos paralelos distintos a uma reta que intercepta  e 


e C em circulo contido em .
Um cilindro circular é a reunião de todos os segmentos que são paralelos
à r e que tem suas extremidades uma em C e a outra no plano .
Figura 52: cilindro.

Fonte: Arquivo pessoal.

Se os segmentos que formam o cilindro são perpendiculares às bases,


então ele é chamado de cilindro reto.

O volume de um cilindro de área da base r e altura h é:

 =  .

Os elementos de um cilindro circular:

 As bases do cilindro são os círculos congruentes localizados em


planos paralelos.
 As geratrizes g são os segmentos de retas paralelos ao cilindro com
extremos nas circunferências das bases.
 A altura h é a distância entre os planos das bases, e .
 O raio r do cilindro é o raio dos círculos das bases.

Figura 53: cilindro.

base raio r

h=g
eixo

base

Fonte: arquivo pessoal

Atividade 1: Com a régua verifique a medida da altura e do raio de uma das


bases do cilindro. Calcule a área da base, lateral, total e o volume do cilindro.

Figura 54: cilindro.

basbases do cilindro. Calcule a área da base, lateral, total e o volume do cilindro.

Fonte: Arquivo pessoal.


Atividade 2: Assistir ao vídeo sobre cilindros. Apresenta diferentes tipos de
embalagens e seus respectivos cálculos. Compara volume com preços. Vídeo:
Aula 64 Matemática (Comparação entre volumes de prismas e cilindros) E. Médio
Telecurso.https://www.youtube.com/watch?v=PQNskQPWlFU&list=PLA1RzCTI8V
sid1RUG8Kj29S-kXkexcqWp&index=64&nohtml5=False, último acesso do link em
dezembro de 2016.

Atividade 3: Em aula anterior solicitar para que tragam diferentes figuras no


formato de cilindro, como: latas de óleo, ervilha, cilindro de papel higiênico,
alumínio e outros. Em grupo calcular a área da base, lateral, total e volume.
Socializar para a turma as formas e os cálculos que cada equipe desenvolveu.

2) CONE CIRCULAR

Seja C um circulo contido em um plano  e V um ponto não pertencente


 . A reunião de todos os segmentos de reta que possuem um extremo
pertencente ao circulo e o outro em V é chamado de cone (circular).
Figura 55: cone.

Fonte: arquivo pessoal.

Os elementos básicos de um cone são:


 Vértice: É o ponto V
 Base: É o círculo de raio r e Centro O.
 Altura: É a distância entre o plano da base é o vértice.
 Geratriz: É um segmento com extremidades na circunferência da base e a
outra no vértice.

Atividade 1: Conforme as medidas de altura e raio da base verificados na figura


abaixo, calcule:

a) A geratriz: g²=h² + r².


b) Área da base: A b =   .
c) Área lateral: AL =.r.g.
d) Área total: AT = Ab+ AL
()².*
e) Volume: ' =
+

Figura 56: cone

Fonte: Arquivo pessoal.

Atividade2: Recortar, pintar e colar as figuras planificadas do cone. Realizar as


dobraduras e verificar suas medidas de altura e raio da base. Calcular a área da
base, lateral, total e volume dos cones.

3) ESFERA

Seja C um ponto do espaço e r um número positivo.


Uma esfera é o conjunto dos pontos P do espaço, tais que a distância OP
é menor ou igual a r.
Figura: 55.

Fonte: arquivo pessoal.

O volume da esfera é dado por:


4πr +
V= .
3
Atividade 1: Calcule o volume de uma esfera de raio 2 cm.

Atividade 2: Desmonte a figura abaixo e verifique a medida do raio. Calcule o


volume. Verifique se a resposta condiz com a capacidade da figura.

Figura: 56.

Fonte: Arquivo pessoal.


Atividade 3: Assistir ao vídeo que identifica as propriedades dos sólidos,
relaciona semelhanças e diferenças e apresenta cálculos e fórmulas de
pirâmides, cones e esferas. Vídeo: Aula 65 Matemática (Volume de Pirâmide,
cone, esfera e propriedades) E. Médio Telecurso. /E/matemática/v/telecurso-
ensino-medio-matematica-aula-65/1270036/.
Educacao.globo.com/telecurso/vídeos/ensino-medio.

QUARTO MOMENTO

6. QUESTÕES DO ENEM E VESTIBULAR


Duração: 4 aulas.

As questões do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e Vestibular


consiste em uma listagem de problemas que serão entregues aos alunos para
resolução.

Após o conteúdo ter sido apresentado aos alunos e as atividades serem


aplicadas e corrigidas, resolver as questões do Enem e vestibular
individualmente.

Realizar a correção em hora-atividade na escola. Em outra aula, depois da


verificação dos resultados, entregar aos alunos. Comentar sobre conteúdos com
maior incidência de erros, rever os pontos falhos através da correção dos
problemas, buscando esclarecer dúvidas.

Proceder a entregada avaliação diagnóstica realizada no primeiro


momento, já corrigida, para que façam uma revisão dos erros, consertando-os.

Entregar aos alunos texto digitado com questões do Enem e Vestibular.

6.1 - Questões do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e


Vestibular
1)( ENEM 2010)Um porta-lápis de madeira foi construído no formato cúbico,
seguindo o modelo ilustrado a seguir. O cubo de dentro é vazio. A aresta do cubo
maior mede 12 cm e a do cubo menor, que é interno, mede 8 cm.

O volume de madeira utilizado na confecção desse objeto foi de:

a) 12 cm3. b) 64 cm3. c) 96 cm3. d) 1 216 cm3. e) 1 728 cm3.

2) (ENEM 2014) Qual a ordem de grandeza da quantidade de dados com lados


de 1 cm que encheria completamente uma caixa cúbica com lados iguais a 1 m?

a) 10³ dados. b) 105 dados. c) 106 dados. d) 107 dados. e) 1011 dados.

3) (ENEM 2014) Uma empresa que organiza eventos de formatura confecciona


canudos de diplomas a partir de folhas de papel quadradas. Para que todos os
canudos fiquem idênticos, cada folha é enrolada em torno de um cilindro de
madeira de diâmetro d em centímetros, sem folga, dando-se 5 voltas completas
em torno do tal cilindro. Ao final, amarra-se um cordão no meio do diploma, bem
ajustado, para que não ocorra o desenrolamento, como ilustrado na figura.
Em seguida, retira-se o cilindro de madeira do meio do papel enrolado, finalizando
a confecção do diploma.

Considere que a espessura da folha de papel original seja desprezível.


Qual é a medida, em centímetros, do lado da folha de papel usado na confecção
do diploma?

a) 0. b) 20. c) 40. d) 50. e) 10 0.

4) (ENEM 2015) Uma carga de 100 contêineres, idênticos ao modelo apresentado


na Figura 1, deverá ser descarregada no porto de uma cidade. Para isso, uma
área retangular de 10 m por 32 m foi cedida para o empilhamento desses
contêineres (Figura 2).
De acordo com as normas desse porto, os contêineres deverão ser empilhados
de forma a não sobrarem espaços nem ultrapassarem a área delimitada.
Após o empilhamento total da carga e atendendo à norma do porto, a altura
mínima a ser atingida por essa pilha de contêineres é:

a) 12,5 m. b) 17,5 m. c) 25,0 m. d) 22,5 m. e) 32,5 m.


5) (ENEM 2014) Um fazendeiro tem um depósito para armazenar leite formado
por duas partes cúbicas que se comunicam, como indicado na figura. A aresta da
parte cúbica de baixo tem medida igual ao dobro da medida da aresta da parte
cúbica de cima. A torneira utilizada para encher o depósito tem vazão constante e
levou 8 minutos para encher metade da parte de baixo.

Quantos minutos essa torneira levará para encher completamente o restante do


depósito?

a)8. b)10. c)16. d)18. e)24.

6) (FGV–SP) Em uma piscina retangular com 10 m de comprimento e 5 m de


largura, para elevar o nível de água em 10 cm são necessários:

a) 500 l. de água.
b) 5000 l. de água.
d) 1000 l.de água.
e) 50000 l. de água.

7) (UFOP–MG) A área total de um cubo cuja diagonal mede 5√3 cm é:

a)140cm². b)150cm². c)120√2cm². d)100√3cm². e)450cm².


8) (ENEM 2015) Para o modelo de um troféu foi escolhido um poliedro P, obtido a
partir de cortes nos vértices de um cubo. Com um corte plano em cada um dos
cantos do cubo, retira-se o canto, que é um tetraedro de arestas menores do que
metade da aresta do cubo. Cada face do poliedro P, então, é pintada usando uma
cor distinta das demais faces. Com base nas informações, qual é a quantidade de
cores que serão utilizadas na pintura das faces do troféu?

a) 6. b) 8. c) 14. d) 24. e) 30.

9) (ENEM 2014) A maior piscina do mundo, registrada no livro Guiness, está


localizada no Chile, em San Alfonso Del Mar, cobrindo um terreno de 8 hectares
de área. Sabe-se que 1 hectare corresponde a 1 hectômetro quadrado. Qual é o
valor, em metros quadrados, de área coberta pelo terreno da piscina?

a) 8. b) 80. c) 800. d) 8000. e) 80000.

10) (ENEM 2016) Em uma empresa de móveis, um cliente encomenda um guarda


roupa nas dimensões 220 cm de altura, 120 cm de largura e 50 cm de
profundidade. Alguns dias depois, o projetista, com o desenho elaborado na
escala 1:8, entra em contato com o cliente para fazer sua apresentação. No
momento da impressão, o profissional percebe que o desenho não caberia na
folha de papel que costumava usar. Para resolver o problema, configurou a
impressora para que a figura fosse reduzida em 20 %.

A altura, a largura e a profundidade do desenho impresso para a apresentação


serão, respectivamente:

a) 22,00 cm, 12,00 cm e 5,00 cm.

b) 27,50 cm, 15,00 cm e 6,25 cm.

c) 34,37 cm, 18,75 cm e 7,81 cm.


d) 35,20 cm, 19,20 cm e 8,00 cm.

e) 35,20 cm, 19,20 cm e 8,00 cm.

11) Uma lata de tinta, com a forma de um paralelepípedo retangular reto, tem as
dimensões, em centímetros, mostradas na figura.

Será produzida uma nova lata, com os mesmos formato e volume, de tal modo
que as dimensões de sua base sejam 25% maiores que as da lata atual. Para
obter a altura da nova lata, a altura da lata atual deve ser reduzida em:

a) 14,4%. b) 20,0%. c) 32,0%. d) 36,0%. e) 64,0%.

QUINTO MOMENTO

5) UM PROBLEMA APLICADO
Duração: duas aulas.

Objetivos:

 Desafiar o aluno a resolver em equipe o problema solicitado.


 Apresentar, verificar e concluir às atividades solucionadas pelas equipes.
 Observar se houve participação, interesse, envolvimento nas atividades
disponibilizadas e aprendizagem.

Encaminhamento Metodológico:

Formar grupos com até quatro membros por equipe, para que resolvam o
problema proposto de forma cooperativa. A responsabilidade pela resolução do
problema e resultado final será do próprio grupo, pois estarão sendo avaliados
durante o processo.

Primeiramente as equipes farão a leitura das questões, buscando


compreender antecipadamente os procedimentos na resolução dos cálculos que
se propõem realizar.

O professor acompanhará a resolução das atividades, complementando,


sugerindo e intervindo sempre que for necessário, no intuito de facilitar o processo
de ensino e aprendizagem.

Os alunos farão registros das respostas e desenvolvimento dos respectivos


cálculos realizados.

Após as equipes resolverem as questões, o representante do grupo


socializará o resultado do trabalho para a turma, objetivando sanar eventuais
dúvidas.

Coletivamente e no grupo avaliar o trabalho realizado verificando a


produtividade.

O problema será desenvolvido com dois caminhões. Na primeira parte, o


agricultor transportará seu produto com um caminhão menor. A medida da
carroceria do caminhão é de 8,0 m de comprimento, 2,5 m de largura e 0,60 cm
de altura. Tem capacidade para 7500 toneladas.
Na segunda parte, o caminhão Bitrem de sete eixos, com uma capacidade
de transportar carga de 37 toneladas, levará da Cooperativa de Nova Prata do
Iguaçu até Paranaguá

Dialogar com os alunos as oscilações de preço por tonelada, tornando


muitas vezes inviável o transporte do produto, pois gera prejuízo. Atualmente a
média por tonelada é de R$ 35,00. Na época da colheita chega até a média de R$
120,00 por tonelada.

AGORA É COM VOCÊ!

UM TRABALHO EM EQUIPE TEM FORÇA,

QUANDO TODOS COOPERAM.

BOM ESTUDO!
Problema: Transporte de Carga

Um produtor rural plantou soja em uma determinada área de sua


propriedade, conforme especifica a figura abaixo.

420 metros

Benfeitorias do Agricultor

410 m. 450 m. 210 m. 400 m.

Área plantada de soja Pasto Reserva florestal

240 m. 130 m. 130 m.

250 m. 130 m.

510 metros

Com base nessas informações, responda:

a) Qual é a área total da propriedade?


b) Qual é a área plantada de soja em m²?

c) Se um hectare tem 10000 m². Quantos hectares de soja o agricultor plantou?

d) O produtor colhe em média seis toneladas por hectare. Qual é a perspectiva de


colheita para está área? Quantas sacas de 60 kg essa produção representa?

e) Para transportar o produto, o caminhão leva até 7500 toneladas. A medida da


carroceria do caminhão é de 8,0 m de comprimento, 2,5 m de largura e 0,60 cm
de altura. Quantas viagens terá que fazer se levar a granel?

f) Quanto gastará com o frete se o valor por saca de 60 Kg é de R$ 1,20 ?

g) A previsão para o valor da saca de soja é de R$ 75,00. Qual é a perspectiva do


valor arrecadado com a venda, descontando o frete?

h) Qual é a área destinada para a reserva florestal, pasto e propriedade?

i) Para comercializar o produto de forma competitiva o agricultor armazena seus


grãos em silos, no formato cilíndrico, com capacidade de duas mil toneladas cada
um. A safra de grãos comportará em apenas um silo? Se não, quantos silos?

j) São feitos exercícios para calcular o volume do silo quando ele possui os
seguintes formatos: 1) Cilindro; 2) Tronco do cone; 3) Tronco de cone encimado
um cilindro; 4) Cilindro encimado por uma semi- esfera; 5) Cilindro encimado por
um tronco de cone.

O agricultor levou o produto até a Cooperativa, onde vendeu. A


Cooperativa tem destino certo para a soja do agricultor.

Você é o caminhoneiro. Está levando a carga completa, conforme


recomendações, de soja a granel. Para o transporte do produto recebe pelo frete
por tonelada, conforme a capacidade do caminhão que é de 37 toneladas. O valor
do frete por tonelada é de R$ 90,00. Você ganha mais 12% do valor bruto da
carga. Deste valor é descontado de você R$ 35,00 de seguro da carga. O frete
desta vez é livre de pedágio. O preço do óleo é de R$ 2,95. Você faz em média
1,7 km por litro de óleo. Com base nos dados, calcule:

a) Qual é o valor bruto recebido pelo transporte do produto?

b) A distância de Nova Prata do Iguaçu até chegar ao local de desembarque da


carga em Paranaguá é de 619 Km, via BR 277.O caminhão faz em média 2 km
por litro de óleo. Qual será a quantidade de combustível gasto no total do trajeto?

c) Qual é o valor da despesa em R$ de combustível?

d) Qual o lucro aproximado do caminhoneiro?

e) Descubra o volume da carga de soja a granel.

6. ANEXOS

Anexo 1: Avaliação Diagnóstica do conteúdo de Geometria:

1. Identifique vértice, aresta e face das figuras abaixo, conforme orientações:

a) Faça um circulo pequeno no vértice.

b) Pinte a face.

c) Cubra as arestas.

d) Qual o número de vértices ( ), de arestas ( ) e faces ( ) do quadrado?

e) Qual o número de vértices ( ), de arestas ( ) e faces ( ) do triângulo?


2) O tijolo representado na figura abaixo tem a forma de um paralelepípedo com
0,24 cm de comprimento, 0,14 cm de largura e 0,08 cm de altura. Conforme os
valores apresentados, calcule:

a) A área da base inferior.

b) A soma da base inferior e superior.

c) A área da lateral maior.

d) A área da lateral menor.

e) A área total das laterais do tijolo.

f) A área da superfície total deste paralelepípedo.

g) Como se calcula o volume? Qual o volume do tijolo? (Fornecer a fórmula)

3) A parte da parede de uma casa tem medidas de 1,83 cm comprimento e 1,15


cm de altura.

Calcule:

a) A área da superfície da parede.

b) A medida da diagonal desta figura.

c) O perímetro da imagem

4) (ENEM 2012) Em uma aula de matemática, a professora propôs que os alunos


construíssem um cubo a partir da planificação em uma folha de papel,
representada na figura a seguir.
Após a construção do cubo, apoiou-se sobre a mesa a face com a letra M.

As faces paralelas deste cubo são representadas pelos pares de letras:


a) E-N, E-M e B-R.
b) B-N, E-E e M-R.
c) E-M, B-N e E-R.
d) B-E, E-R e M-N.
e) E-N, B-M e E-R.

5) (ENEM 2011) Em uma certa cidade, os moradores de um bairro carente de


espaços de lazer reivindicam à prefeitura municipal a construção de uma praça. A
prefeitura concorda com a solicitação e afirma que irá construí-la em formato
retangular devido às características técnicas do terreno. Restrições de natureza
orçamentária impõem que sejam gastos, no máximo, 180 m de tela para cercar a
praça. A prefeitura apresenta aos moradores desse bairro as medidas dos
terrenos disponíveis para a construção da praça:

Terreno 1: 55 m por 45 m.
Terreno 2: 55 m por 55 m.
Terreno 3: 60 m por 30 m.
Terreno 4: 70 m por 20 m.
Terreno 5: 95 m por 85 m.
Para optar pelo terreno de maior área, que atenda às restrições impostas pela
prefeitura, os moradores deverão escolher o terreno:

a) 1. b)2. c) 3 . d) 4. e) 5.

6) (ENEM 2013) Para o reflorestamento de uma área, deve-se cercar totalmente,


com tela, os lados de um terreno, exceto o lado margeado pelo rio, conforme a
figura. Cada rolo de tela que será comprado para confecção da cerca contém 48
metros de comprimento.

A quantidade mínima de rolos que deve ser comprada para cercar esse terreno é:

Anexo 2- Questionário

1. Você já resolveu questões do Enem e Vestibular com sucesso?

( ) Sim ( ) Não

Porque?

2. Em que ano do Ensino Médio deveria ser trabalhado com os alunos a


resolução das questões do Enem e Vestibular?

( ) em todas as séries

( ) somente com os alunos dos 3º anos

( ) com nenhuma turma


Porquê?

3. Você julga ter conhecimento para solucionar questões apresentadas?

( ) Sim ( )Não

Porque?

4. Conforme sua opinião, o critério que o professor deve adotar no dia a dia
escolar que melhor contribui para a aprendizagem do estudante e colabora com o
sucesso no momento de fazer o Enem e Vestibular:

( ) Resolver listagens de questões do Enem e vestibular.

( ) Colocar questões nas provas, referente ao Enem e vestibular.

( ) Sempre após cada conteúdo abordado, explorar questões do Enem e


vestibular.

( ) Trabalhar as questões do Enem e vestibular, somente no término do terceiro


ano do ensino médio.

( ) Todos os itens anteriores.

( ) Outro? _________________________________________________

5. A escola deveria explorar mais durante o ensino Médio questões do Enem e


Vestibular?

( ) Sim ( ) Não

Se você respondeu sim, de que forma:________________________________

6. Você pretende prosseguir seus estudos após a conclusão do Ensino Médio?

( ) Sim ( ) Não

7. Vai fazer o Enem este ano?

( ) Sim ( ) Não Por quê?________________________________


Anexo 3 – Planificações
7. REFERÊNCIAS:

DIAS, Marília do Amaral. VI Congresso Internacional de Ensino da


Matemática. Experiências Matemáticas no Geoplano, 2013.

DOLCE, Osvaldo e Pompeo, José Nicolau. Fundamentos da Matemática.


Elementar. Volume 9. Geometria plana, 7ª ed., Atual, 1997.

DOLCE, Osvaldo e Pompeo, José Nicolau. Fundamentos da Matemática


Elementar. Volume10. Geometria Espacial posição e métrica, 5ª ed., Atual,1998.

PAIVA, Manoel. Matemática. Volume1e 2, 1ª edição, São Paulo: Moderna, 2009.


PIRES, M.N.M. Et.Al. Prática Educativa do pensamento Matemático. IESDE,
Curitiba, 2004.