Você está na página 1de 1

Nome: Leonardo Rodrigues dos Santos

Revisão básica sobre HVDC

Dois sistemas em CA podem ser interligados (Assíncronos, 60 e 50 Hz ou equivalentes separados por longas distâncias)
por dois conversores, sendo que uma estação conversora opera como retificadora e a outra como inversora, o bloco de
potência é transmitido da estação retificadora para a inversora. Para o suprimento da potência reativa indutiva são
conectados bancos de capacitores em paralelo do lado CA dos conversores, estes componentes são alimentados por
transformadores trifásicos. Reatores de alisamento conectados em série com a linha de transmissão em CC exercem a função
de diminuir o efeito ripple, com o objetivo de fazer a corrente CC possua a característica mais próxima da contínua. Os
conversores de potência são os principais equipamentos das estações terminais demonstrando-se confiáveis do ponto de
vista operacional. É o componente que representa a maior parcela de custo no desenvolvimento do sistema HVDC

CSC: também conhecidos como conversor comutado pela rede CA (Line Commutated Converters - LCC). Os sistemas
com tecnologia LCC-HVDC são utilizados para transmissão por longas distâncias. No entanto, vale ressaltar que esses
conversores LCCs são compostos por tiristores comutados em função do sinal da rede CA, dependendo da estabilidade de
frequência e dos níveis de tensão no terminal CA dos conversores para operar adequadamente. Ou seja, eventuais variações
abruptas na rede CA podem resultar em variações na operação do link CC, levando até mesmo à interrupção da transmissão
HVDC. A configuração do CSC pode ser de nas formas Back-to-back, Monopolar, Bipolar, ou Multiterminal.
Back-to-back: Duas estações conversores estão Bipolar: Dois sistemas monopolares. Um polo pode
localizadas na mesma área. Não tem transmissão de continuar a transmissão de energia caso o outro polo pare
potência CC. de transmitir energia
Monopolar: Os dois conversores são separados por um Multiterminal: Conversores podem operar como
cabo somente, utiliza a terra como retorno. retificadores e como inversores.

VSC: A operação dos VSCs é, a priori, independente de eventuais variações na rede CA. A partir da variação da largura de
pulso PWM nos IGBTs é possível controlar a corrente, tensão e o despacho de potência ativa e reativa no link HVDC. Os
VSCs fazem parte do grupo de dispositivos de sistemas de potência denominados Flexible Alternating Current
Transmission Systems (FACTS), os quais permitem maior controle e flexibilidade na operação de sistemas de transmissão
de energia elétrica, em termos de controle de tensão, corrente e potência. Têm a capacidade de controlar,
independentemente, tanto a potência ativa quanto a potência reativa, através do controle da fase e amplitude da tensão CA
de saída do VSC, respectivamente. Tal propriedade traz grandes vantagens no que diz respeito à flexibilidade de controle,
uma vez que os controles são rápidos e desacoplados. Na frequência fundamental, um VSC pode ser representado por um
fasor de tensão, com a magnitude e a fase da tensão CA determinados pela tensão CC e pelo padrão de chaveamento
adotado. Os VSCs tem uma vulnerabilidade maior à faltas na linha. As faltas na linha dc dos VSC podem ser abordadas
através do uso de DC circuit breaker (CB).

CB: A disponibilidade de CB é limitada, não são normalmente dimensionados para alta tensão, eles são possíveis de utilizar
em HVDC multiterminal se conectados em série. Conectar eles em série implica que a atuação deles deve ser simultânea.
Missmatching ou atrasos resultam em uma falha de atuação. As topologias de CBs são divididas em três categorias:

1) Configuração utilizando CB tradicional


a. Um capacitor carregado conectado em paralelo com o breaker; e
b. Um circuito ressonante conectado em paralelo com o breaker.
2) CB de estado sólido
a. Utilizando dispositivos controláveis (IGBT, IGCT, GTO); e
b. Utilizando uma chave bidirecional que consiste em dispositivos controláveis e diodos.
3) CB dc híbrido onde um breaker de estado sólido, podendo ser uni ou bidirecional é conectado em paralelo com
um CB convencional AC.