Você está na página 1de 94

B r a i n M a r k e t

MERCADO INDUSTRIAL
BRASILEIRO
2020 / 2021

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

ESTE TRABALHO FOI PREPARADO PELA BRAINMARKET COM O


OBJETIVO DE ORIENTAR NOSSOS CLIENTES PARA O
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2020 COM VISÃO ATÉ 2021.

FORAM REALIZADOS MAPEAMENTOS NOS SEGMENTOS NOS


SETORES DE ENERGIA, ÓLEO & GÁS, QUÍMICA &
PETROQUÍMICA, PAPEL & CELULOSE, FERTILIZANTES E
INFRAESTRUTURA.
Fontes: ABDI , ABDIB, ABEEÓLICA, ABIMAQ, ABIOVE, ABIQUIM, ABSOLAR, ABTCP, ANEEL, ANP, BNDES, BRAINMARKET, BRASIL ENERGIA, C ANAL
ENERGIA, G1, IBGE, IBP, MME, PETROBRAS, PPI, REUTERS, ÚNICA, VE .

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

MERCADO INDUSTRIAL BRASILEIRO

CAPEX MERCADO OPEX


EMPREENDIMENTOS NOVOS OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO

Investimentos em bens de
Despesas operacionais
capital

Para cada um deles existe modalidades diferentes tanto para a contratação como para
a gestão da engenharia

Energias Óleo e Gás Química & Papel & Infraestrutura Fertilizante Indústria de
Renováveis Petroquímica Celulose Base

wwwwww. .bbr raai innmmaar rkkeet t. .c coomm. .bbr r


B r a i n M a r k e t

2019 - UM ANO PARA SE PLANTAR


A TENDÊNCIA ATUAL DE UM CRESCIMENTO da economia brasileira,
declaradas por especialistas, de até 1,0% em 2019 decepcionou a conta dos
brasileiros, cuja expectativa com um novo governo era de uma recuperação
mais rápida.
O PRODUTO INTERNO BRUTO (PIB) BRASILEIRO CAIU 0,2% no 1º trimestre
de 2019, na comparação com o último trimestre do ano passado. Em 2018,
a economia brasileira cresceu 1,1%, após alta de 1,1% em 2017, e retrações
de 3,5% em 2015, e 3,3% em 2016.
Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística
(IBGE). Em valores correntes, o PIB totalizou R$ 1,714 trilhão.
Trata-se da primeira queda desde o 4º trimestre de 2016 (-0,6%).
Apesar de decepcionante, o resultado veio DENTRO DO ESPERADO PELO
MERCADO, confirmando a leitura de maior fraqueza da atividade econômica
neste começo de ano e piora das expectativas.
w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

OTIMISMO PARA 2020 e 2021

NO AMBIENTE DOMÉSTICO existe a expectativa da aprovação da reforma da


previdência mesmo com as dificuldades na articulação política;

NO AMBIENTE EXTERNO a mesma expectativa na redução das tensões


comerciais entre Estados Unidos e China;

Além das concessões realizadas em 2018 e inicio deste ano, que só irão refletir
em crescimento em 2020, o Conselho do Programa de Parcerias de
Investimentos (PPI) anunciou em maio último a inclusão de 59 projetos no
plano de concessões do governo federal a serem realizados no final deste ano
e durante 2020, refletindo crescimento sustentável até 2021 +.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

BRASIL 2019 +
• 12 AEROPORTOS concedidos à inciativa privada com investimentos de U$
940 mi;

• 5.000 KM DE RODOVIAS concedidos à inciativa privada com investimentos


de U$ 3.8 bi;

• 7 TERMINAIS PORTUÁRIOS concedidos à inciativa privada com


investimentos de U$ 430 mi;

• ENERGIA, incluindo Linhas de Transmissão, nas fontes: Eólica, Solar, Gás


Natural, Biomassa e Hídrica concedidos, através de leilões, à inciativa
privada com investimentos de U$ 16.3 bi;

• 2ª a 5ª RODADAS (offshore), irão gerar U$ 312 bi em investimentos;


w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

BRASIL 2019 +
ALÉM DAS CONCESSÕES, RODADAS E LEILÕES citados acima, estamos
vendo promissoras ações na privatização do mercado de gás natural.

O novo modelo de E&P com os DESINVESTIMENTOS DA PETROBRAS, já


dando frutos com a venda do 1º Campo de petróleo em terra (onshore)
para a iniciativa privada, a conclusão da venda da NTS e TAG com mais de
5.000km de gasodutos, a 1ª Unidade privada de Processamento de Gás
Natural - UPGN e o início de investimentos em pequenas refinarias
privadas mostrando o otimismo na verticalização do negócio O&G privado
no Brasil;

Outro segmento que mostra otimismo é o de PAPEL & CELULOSE, que


anunciou agora em abril o anúncio de investimentos em 3 novas fábricas
de celulose totalizando U$ 6.8 bi;
w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

BRASIL 2019 +
• 22 AEROPORTOS previstos através de concessão à inciativa privada com
investimentos de U$ 1.25 bi;

• 26.000 KM DE RODOVIAS previstos através de concessão à inciativa


privada com investimentos de U$ 4.1 bi;

• 8 TERMINAIS PORTUÁRIOS previstos através de concessão à a inciativa


privada com investimentos de U$ 390 mi;

• ENERGIA previstos, incluindo Linhas de Transmissão, nas fontes: Eólica,


Solar, Gás Natural, Biomassa e Hídrica através de leilões à inciativa
privada, investimentos de U$ 62.8 bi;

• RODADAS (offshore) irão gerar U$ 720 bi em investimentos;

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

DESAFIO

Temos capacidade produtiva para corroborar um viés de crescimento


sustentado, já comprometidos e com previsibilidade, aos longo dos
próximos anos.

Assim as perspectivas são otimistas para 2020 +.

Por outro lado, estamos vendo um 2019 em compasso de espera.

O grande desafio é: o que fazer até lá?

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

TENDÊNCIAS DE MERCADO
▪ CERTIFICAÇÕES DE COMPLIANCE aumentarão de importância para se
fazer negócios no Brasil em 2019 +.

▪ INDÚSTRIA 4.0 ENTRA NO FOCO das indústrias e dos grandes players


prestadores de serviços.

▪ Petróleo atingiu US$ 80/barril, mas mercado prevê uma média entre
US$ 60 e 70/barril nos próximos anos.

▪ PROGRAMAÇÃO DE LEILÕES DE ENERGIA NOVA E RODADAS DE


LICITAÇÃO DA ANP em 2019, 2020 e 2021 garantem planejamento de
médio prazo para Prestação de Serviços, Bens e Materiais.

▪ BNDES ELEVA PARA 80% fatia de financiamento em infraestrutura.

▪ MINERAÇAO com boas perspectivas em 2020 +.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

TENDÊNCIAS DE MERCADO
▪ PLANO DE SAFRA 2019/2020 será lançado no dia 12 de junho próximo
com boas perspectivas;

▪ INDÚSTRIA BRASILEIRA DO AÇO aposta na recuperação em 2020.

▪ NOVAS FUSÕES E AQUISIÇÕES, além da nova política do Gás Natural,


estimulam o segmento de Química & Petroquímica, mas ainda de forma
tímida o setor deve continuar em passos lentos em 2020.

▪ DEMANDA POR FERTILIZANTES no Brasil deve manter o crescimento de


3% para 2020.

▪ CELULOSE anunciou neste início de ano 3 novas unidades no Brasil


totalizando R$ 25,6 Bilhões de investimentos.

▪ R$ 1,34 TRILHÃO em investimentos em O&G nos próximos dez anos,


segundo a Empresa de Pesquisa Energética (EPE).
w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

MERCADOS ALVO PARA 2020 e 2021


▪ ÓLEO & GÁS Petrobras – Foco no CAPEX do Pré-Sal e oportunidades
OPEX em contratos de longo prazo de manutenção;
▪ ÓLEO & GÁS Privado – Concentrar esforços no setor de Gás Natural, nas
novas oportunidades onshore das operadoras privadas e no Refino com
novos investimentos em pequenas unidades;
▪ ENERGIA - Concentrar esforços nos investimentos em Termoelétricas a
Gás Natural e avaliar o novo mercado de O&M nas fontes renováveis;
▪ QUÍMICA & PETROQUÍMICA – Buscar INOVAÇÃO em Engenharia de
Manutenção e nas Paradas de plantas industriais;
▪ PAPEL & CELULOSE – Além dos investimentos em três novas unidades,
buscar INOVAÇÃO em Engenharia de Manutenção e nas Paradas de
plantas industriais
▪ FERTILIZANTES – YARA, MOSAIC, FERTIPAR e HERINGER demandam
mais de 70% dos investimentos no Brasil;
w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

MERCADOS ALVO PARA 2020 e 2021


▪ MINERAÇÃO – Muitas oportunidades em pequenas unidades de não
ferrosos. Projeto Vanádio em Maracás, Mineração Caraíba, Magnesita,
Lia Gold, entre outras;
▪ AGRONEGÓCIOS – Investimentos nas refinarias de óleos vegetais da
BUNGE e CARGIL;
▪ INFRAESTRUTURA – 12 aeroportos leiloados e 22 previstos – 8 Terminais
de Utilidade Privado leiloados e 7 previstos;
▪ SANEAMENTO BÁSICO – Nova modalidade de PPP’s com previsão de
novos investimentos com a aprovação do novo marco legal;
▪ INDÚSTRIAS DE BASE – Cimento, Alimentos, Pneus, Cerâmica e Driwall
em expectativa da retomada de investimentos em infraestrutura e
construção civil para 2020 +;

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

SUGESTÃO DE EVENTOS EM 2019

Oil & Gas Regulation – International


JUNHO 10 e 11 Rio de Janeiro/RJ
Benchmark Forum
JUNHO 25 a 28 Brasil Offshore Macaé/RJ

JULHO 18 Café com Energia - Q &P Salvador/BA

AGOSTO 06 a 08 Mec Show Vitória/ES

11º Fórum Nacional Eólico - Carta dos Ventos


AGOSTO 14 a 16 Rio Grande do Norte /RN
2019
AGOSTO 15 Café com Energia - O&G Salvador/BA

AGOSTO 26 a 30 Intersolar São Paulo/SP

AGOSTO 26 a 30 O&G TechWeek Rio de Janeiro/RJ

AGOSTO 28 Rodada de Negócios Salvador/BA

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

SUGESTÃO DE EVENTOS EM 2019

SETEMBRO 03 REATE/Licença Ambiental Salvador/BA

SETEMBRO 03 a 05 Rio Pipeline Rio de Janeiro/RJ

SETEMBRO 09 a 12 EXPOSIBRAM Belo Horizonte/MG

SETEMBRO 17 a 19 CHINA MACHINEX BRAZIL São Paulo/SP

SETEMBRO 24 Café com Energia - P&C Salvador/BA

OUTUBRO17 Café com Energia - Energia Renovável Salvador/BA

OUTUBRO 22 EBES – Encontro Baiano de Energia Solar Salvador/BA

OUTUBRO 27 a 01/11 OTC Brazil 2019 Rio de Janeiro/RJ

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

SUGESTÃO DE EVENTOS EM 2019

NOVEMBRO 07 Café com Energia - Termoelétricas Salvador/BA

NOVEMBRO 13 e 14 Congresso Brasileiro de Geração Distribuída Recife/PE

NOVEMBRO 19 Rodada de Negócios Energia Salvador/BA

NOVEMBRO 20 e 21 Empreender Bahia - Seminário Eixo Energia Salvador/BA

NOVEMBRO 28 Café com Energia - Agronegócio Salvador/BA

DEZEMBRO 10 Fórum Nacional de Energia Eólica Salvador/BA

DEZEMBRO 17 Café com Energia - Saneamento Básico Salvador/BA

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

AGENDA

1 ENERGIAS

2 ÓLEO & GÁS

3 QUÍMICA & PETROQUÍMICA

4 PAPEL & CELULOSE

5 MINERAÇÃO

6 INDÚSTRIAS EM GERAL

5 INFRAESTRUTURA

6 FERTIZANTES

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

SITUAÇÃO ENERGÉTICA
▪ DIVERSIFICAÇÃO DA MATRIZ ENERGÉTICA de modo a reduzir
dependência da fonte hídrica diante da situação do nível dos
reservatórios das Hidrelétricas, notadamente na Região Sudeste e
especialmente no momento atual, onde a perspectiva é retomada
da economia no próximo ano.

▪ Mesmo com as Chuvas que estão abastecendo as principais bacias


do país, QUE CHEGA AO FINAL DO ANO EM MELHORES
CONDIÇÕES QUE 2018, ainda existe a previsão do Fenômeno El
niño (previsão de estiagem em 2019) no Brasil.

▪ Se confirmar um crescimento sustentável ao longo de 2020 +


CORREMOS RISCO DE RESTRIÇAO DE ENERGIA.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

TENDÊNCIAS DE MERCADO

▪ BNDES projeta R$ 158 bilhões em elétrica até 2021;

▪ BRASIL pode ter até quatro leilões de geração em 2020,


indicam CNPE e CMSE;

▪ EPE: O consumo de energia elétrica no conjunto do país


somou 40.938 GWh em março último, crescendo 2,2% sobre
igual mês do ano anterior. Já no trimestre, com montante
acumulado no período de 123.490 GWh, o aumento foi de
3,7%.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA

Termelétricas a Gás Natural Eólica Fotovoltaica

Termelétricas a carvão Termelétricas a biomassa Hidroelétrica

Pequenas Centrais Hidrelétricas - PCH’s Heliotérmica

wwwwww. .bbr raai innmmaar rkkeet t. .c coomm. .bbr r


B r a i n M a r k e t

EVOLUÇÃO DA MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA

2007 2017 2019+

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

MERCADO DE ENERGIA NO BRASIL

▪ O MERCADO DE ENERGIA NO BRASIL ESTÁ DIVIDIDO EM:

➢ACR (AMBIENTE DE CONTRATAÇÃO REGULADA), onde


estão os consumidores cativos
➢ACL (AMBIENTE DE CONTRATAÇÃO LIVRE), formado pelos
consumidores livres

A estes consumidores é facultada a opção de compra de energia no


Ambiente de Contratação Regulado (ACR) ou no Ambiente de
Contratação Livre (ACL).

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

LEILÕES DE ENERGIA - ACR

▪ LEILÕES DE ENERGIA NOVA - Nos Leilões de Energia de Reserva da


Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) são negociados
Contratos de Comercialização de Energia no Ambiente Regulado.

▪ Em resumo, projetos são CONTRATADOS PARA ENTRAR EM


OPERAÇÃO EM UM PRAZO PRÉ DEFINIDO – em quatro anos no
caso do Leilão para Contratação de Energia Nova A-4 – e em seis
anos no caso do Leilão para Contratação de Energia Nova A-6.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

MERCADO LIVRE - ACL

▪ O MERCADO LIVRE DE ENERGIA se consolida como uma forma


potencial de economia, meio seguro e confiável de adquirir
energia elétrica por um valor negociável. Dentro de uma cadeia
produtiva, todos os insumos devem ser objeto de negociação, e a
energia elétrica também deve assim ser tratada.

▪ A principal VANTAGEM NESSE AMBIENTE É A POSSIBILIDADE DE O


CONSUMIDOR ESCOLHER, ENTRE OS DIVERSOS TIPOS DE
CONTRATOS, aquele que melhor atenda às suas expectativas de
custo e benefício.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

HIDROELÉTRICA

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

CAPACIDADE ATUAL DE ARMAZENAMENTO DOS SUBSISTEMAS


CAPACIDADE PERCENTUAL ENERGIA PERCENTUAL
SUBSISTEMAS MÁXIMA DE CAPACIDADE ARMAZENADA CAPACIDADE ATUAL
ARMAZENAMENTO MÁXIMA DE POR REGIÃO DE
MW/mês ARMAZENAMENTO ARMAZENAMENTO
SUDESTE / 203.285 70% 33,28% 47,55%
CENTRO-OESTE

SUL 20.581 7% 5,82% 83,26%

NORDESTE 51.831 18% 10,36% 57,59%

NORTE 15.046 5% 3,67% 73,46%

Fonte: ONS de junho de 2019

Temos atualmente 53,13% médios de capacidade dos reservatórios. Se confirmar a


tendência de estiagem no 2º semestre de 2019, poderemos chegar a níveis pouco
maiores que os 2018 nos Subsistemas, ou seja com menos de 50% da Capacidade
Máxima de Armazenamento, para gerar mais de 55% da necessidade do pais.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

RISCOS

▪ A DEPENDÊNCIA DA MATRIZ ENERGÉTICA HIDROLÓGICA


representa um importante gargalo da infraestrutura no país e em
especial no Nordeste.

▪ O NÍVEL DE RESERVATÓRIOS MELHORA MAS NÃO É O IDEAL.


Quando seria esperado que o país se encontrasse em uma
situação mais confortável em relação aos reservatórios, por conta
de dois anos de recessão econômica, o fenômeno El Niño pode
piorar a situação no final de 2019.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

GÁS NATURAL

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

CENÁRIO DE GÁS NO BRASIL CENÁRIO DE GÁS NO BRASIL

▪ DESINVESTIMENTO – Venda da NTS (Nova Transportadora do Sudeste),


malha de Gasoduto do sudeste e da TAG (Transportadora associada de
Gás), malha de gasoduto do Nordeste

▪ ESTÍMULO DE REDES DE DUTOS PRIVADAS com migração para a


iniciativa privada dos ativos de produção terrestre no Brasil

▪ VENDAS DE ATIVOS de Gás Natural – Campos de Azulão e Juruá, na Bacia


do Amazonas

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

CENÁRIO DE GÁS NO BRASIL CENÁRIO DE GÁS NO BRASIL

▪ PROGRAMA GÁS PARA CRESCER:


o Remoção de Barreiras Econômicas e Regulatórias
o Estímulo de Desenvolvimento de Mercado
o Promoção da independência comercial e operacional das atividades
exploração e produção de Gás no Brasil
o Comercialização de gás natural no mercado livre

▪ CONSTRUÇÃO DE REDES ISOLADAS DE GÁS NATURAL NO BRASIL:


o Trecho de Gasodutos desconectados da Rede principal podendo ser
abastecidos por veículos que transportam o gás.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

CENÁRIO DE GÁS NO BRASIL CENÁRIO DE GÁS NO BRASIL

▪ CRIAÇÃO DE UM MERCADO COMPETITIVO, aberto e diversificado no


abastecimento e a possibilidade de desenvolvimento de uma cadeia de
fornecedores e serviços diversificada e competitiva

▪ TERMINAIS DE GNL - 3 em operação no Brasil, 2 em fase de construção e


3 em fase de estudos para os próximos leilões de energia nova previstos
para 2019 e 2020 incluindo Térmicas de grande porte.

▪ INVESTIMENTOS DE U$ 1,5 BI CONTRATADOS EM 3 UTE’S no Brasil nos


últimos leilões.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

BIOMASSA

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

MERCADO BIOMASSA

▪ A ENERGIA ELÉTRICA DE BIOMASSA TOTALIZOU EM 2018 26 GW, sendo


82% desta produção energética de bagaço de cana e o restante
proveniente de cavaco de madeira, palha entre outros.

▪ Mesmo com o forte crescimento da fonte eólica, a biomassa em geral


(que inclui as diversas biomassas) CONTINUA OCUPANDO A 3ª POSIÇÃO
NA MATRIZ ELÉTRICA, em termos de capacidade instalada, atrás apenas
das fontes hídrica e fóssil.

▪ Em dez anos, a capacidade instalada em usinas térmicas a biomassa no


Brasil teve acréscimo de 8,36 GW. OUTROS 2,4 GW ESTÃO PREVISTOS
PARA ENTRAR EM OPERAÇÃO ATÉ 2023.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

EÓLICA

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

ENERGIA EÓLICA NO BRASIL ENERGIA EÓLICA NO BRASIL

BRASIL CHEGA A MAIS DE 500


PARQUES EÓLICOS INSTALADOS

Com 13,64 GW distribuídos em 6.800


aerogeradores, país chegará em 2020
com 17 GW instalados

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

POTENCIAL EÓLICO NO BRASIL

Potencial Brasileiro: 500.000 MW


(DEWI)

Estados brasileiros que já produziram


seus atlas eólicos.

Potencial referente a altura de 100m, exceto


Ceará (75m).

Fonte: Sebrae Nacional, Seminário de Energias Renováveis 2017)

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

TENDÊNCIAS DE MERCADO OPORTUNIDADES PARA AS MPE


▪ LEILÃO DE DEZEMBRO DE 2017 CONTRATOU 49 USINAS (1.386 MW
MÉDIOS).
▪ LEILÃO A-6 DE AGOSTO DE 2018 CONTRATOU 48 USINAS EÓLICAS (420,1
MW MÉDIOS).
▪ LEILÃO A-6 DE OUTUBRO PRÓXIMO COM GRANDES EXPECTATIVAS
➢ NECESSIDADES DE:
o Serviços de consultoria em treinamento e capacitação
o Fabricação de peças e insumos
➢ MANUTENÇÃO:
o Peças e componentes
o Prestação de Serviços de Operação e Manutenção de Parques
Eólicos na Geração Centralizada
o Prestação de Serviços de Operação e Manutenção de Parques
Eólicos na Geração Distribuída

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

SOLAR

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

POTENCIAL SOLAR FOTOVOLTAICO BRASILEIRO

O potencial técnico da energia


fotovoltaica no Brasil é enorme,
maior que a somatória do
potencial técnico de todas as
outras fontes de energia do país:

▪ 28.500 GWp em aplicações de


geração centralizada, e

▪ 164,1 GWp em aplicações de


geração distribuída.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

TENDÊNCIAS DE MERCADO OPORTUNIDADES PARA AS MPE

▪ Energia solar fotovoltaica ATINGE SEGUNDO GIGAWATT NO BRASIL.

▪ Brasil atinge 700 MW de MICROGERAÇÃO solar fotovoltaica.

▪ LEILÃO A-4 DE ABRIL DESTE ANO CONTRATOU 29 usinas solares


fotovoltaicas (228,5 MW médios).

▪ PREVISTOS 880 MIL SISTEMAS DE MICRO E MINI GERAÇÃO no Brasil até


2024. Mais de 110 novos sistemas por dia. Quase 1,6 MW conectados
por dia

▪ Atualmente mais DE 5 MIL EMPRESAS INTEGRADORAS NO BRASIL.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

OPORTUNIDADES PARA AS MPE


GERAÇÃO DISTRIBUÍDA: TIPOS

▪ MICROGERAÇÃO DISTRIBUÍDA: Sistemas de geração de energia


renovável ou cogeração qualificada conectados a rede com potência até
75 kW

▪ MINIGERAÇÃO DISTRIBUÍDA: Sistemas de geração de energia renovável


ou cogeração qualificada conectados a rede com potência superior a 75
kW e inferior a 5 MW (limite de 3 MW para geração de energia através
de fonte hídrica) e cogeração qualificada.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

CADEIA DE VALOR
GERAÇÃO DISTRIBUÍDA: MODELOS – ENERGIA
DE NEGÓCIOS SOLAR
(REN 687)

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

EXPLORAÇÃO E
PRODUÇÃO
OFFSHORE

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

OPORTUNIDADES PARA AS MPE


CENÁRIO OFFSHORE NO BRASIL
▪ PROGRAMAÇÃO DE RODADAS DE LICITAÇÃO DA ANP EM 2019 E 2020
garantem planejamento de médio prazo para Prestação de Serviços,
Bens e Materiais.

▪ Petrobras prevê investir US$ 35 Bilhões em 13 plataformas no Pré-Sal


até 2022 e estimativa de 22 novas plataformas até 2026.

▪ SHELL PREVÊ INVESTIR ATÉ US$ 14 BI NO BRASIL em águas profundas.

▪ Petrobras iniciou a produção no FPSO P-69 no campo Lula Sul, mais três
FPSOs – P-67, P-75 e P-76 – devem entrar em operação até o final do
ano. Os FPSOs P-68, P-70 e P-77 – estão marcados para entrar em
operação, INCREMENTANDO 450 MIL BARRIS POR DIA DE PETRÓLEO AO
LONGO DE 2019 e 2020.

▪ Investimentos nos Campos de Lula e Búzios CHEGARÃO A US$ 15,9


BILHÕES.
w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

OPORTUNIDADES PARA AS MPE


CENÁRIO OFFSHORE NO BRASIL

▪ Programado para 28 de outubro próximo, a Rodada de Licitações de


Partilha de Produção do Excedente da CESSÃO ONEROSA PROMETE
BÔNUS DE ASSINATURA TOTAL FIXO DE U$ 27,5 BI.

▪ Após leilões, bases de apoio ‘offshore’ projetam reaquecimento da


demanda por serviços e novos contrato.

▪ DESCOMISSIONAMENTO de Plataformas Fixas de Águas Rasas no litoral


do Brasil prevê demanda de U$ 3,8 bi nos próximos 5 anos.

▪ NOVOS CONTRATOS DE MANUTENÇÃO OFFSHORE na UO BS da


Petrobras.

▪ OPERADORAS PRIVADAS E AFRETADORAS migrando parte de contratos


de manutenção para prestadores de serviços nacionais.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

REFINO

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

CENÁRIO ATUAL OPORTUNIDADES PARA AS MPE

▪ Falta de Refinarias pode ameaçar o abastecimento a partir de 2025

▪ Petrobras negocia a venda do controle de 4 refinarias, além de 12


terminais associados dos blocos regionais do Nordeste e Sul do Brasil,
mantendo a operação da estatal no Sudeste. As parcerias incluiriam
venda de participação nas refinarias Abreu e Lima e Landulpho Alves, no
Nordeste, e Alberto Pasqualini e Presidente Getúlio Vargas.

▪ Brasil poderá ganhar 4 refinarias privadas nos próximos anos,


ampliando sua capacidade de processamento em 100 mil b/d. Previsão
de instalar as refinarias em São Mateus (ES), Barra dos Coqueiros (SE),
Bacabeira (MA) e Santana (AP).

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

TERMINAIS

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

INVESTIMENTOS PRIVADOS NO AUMENTO DA CAPACIDADE


CAPACIDADE
DE ESTOQUE DE DERIVADOS
PRINCIPAIS PLAYERS
TERMINAIS

▪ Ultracargo
▪ São Paulo – Alemoa;
▪ Odfjell
▪ Maranhão – Porto do Itaqui
▪ Vopak
▪ Maranhão – Porto de São Luiz
▪ Cattalini
▪ Pernambuco – Suape ▪ Ageo
▪ Bahia – Enseada do Paraguaçu ▪ Oiltanking
▪ Santa Catarina – TGB – Terminal de ▪ Pandenor
Grãos de Babitonga ▪ Petrobahia
▪ GNL – Novos terminais em Sergipe e ▪ Larco
Porto do Açu RJ. Perspectivas para ▪ China Communications Construction
Suape e outro na Baia de Aratu BA Company (CCCC)

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

DESCOMISSIONAMENTO

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

OPORTUNIDADES EM DESCOMISSIONAMENTO OFFSHORE


▪ Investimentos que envolvem as
seguintes atividades:
o Engenharia de Projetos;
o Planejamento e Gerenciamento;
o Mobilização de Embarcações;
o Tamponamento e Abandono de
poços;
o Tamponamento de dutos;
o Preparação da plataforma para
remoção;
o Remoção estrutural;
o Identificação de Áreas/Estaleiros
para recebimento de estruturas;
o Descontaminação e disposição de
equipamentos e resíduos.
w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

EXPLORAÇÃO E
PRODUÇÃO
ONSHORE

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

PERSPECTIVAS OPORTUNIDADES PARA AS MPE

▪ Em abril último a Petrobras informou que o Conselho de Administração


aprovou a cessão de sua participação total em 34 campos de produção
terrestres, localizados na Bacia Potiguar, no estado do Rio Grande do
Norte, para a empresa Petrorecôncavo, dando inicio ao seu programa de
desinvestimento ONSHORE, através da 2ª fase do projeto TOPAZIO.

▪ A primeira etapa da OFERTA PERMANENTE oferecerá 884 blocos em 14


bacias. São ofertados 722 blocos distribuídos nas bacias terrestres do
Amazonas, Espírito Santo, Paraná, Parnaíba, Potiguar, Recôncavo (130),
São Francisco, Sergipe-Alagoas e Tucano (15). E mais 162 blocos nas
bacias marítimas de Campos, Ceará, Pará-Maranhão, Potiguar, Santos e
Sergipe-Alagoas. Dessa forma, especialistas passam a ofertar
diretamente às Operadoras oportunidades identificadas nos blocos
exploratórios o que pode motivar as mesmas a notificar seus interesses
junto à ANP gerando um novo sistema de acesso aos blocos
exploratórios.
w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

4ª RODADA DE LICITAÇÕES RESULTADOS DA 4ª. RODADINHA


▪ Leilão realizado em 11.05.2017 para inicio do PI, Programa de Investimentos em 2018
▪ 09 campos ofertados (ES, BA, RN);
▪ 08 campos arrematados;
▪ 04 campos ofertados e arrematados na Bahia:
o Araçás Leste: Muncks Brasil ($357.000)
o Jacumirim: Muncks Brasil($132.000)
o Vale do Quiricó: Dimensional ($765.000)
o Itaparica: Newo ($5.710.000)
▪ Total pago em bônus pelos campos baianos = $6.964.000;
▪ Muncks Brasil é empresa baiana, qualificada como operadora recentemente.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

PERSPECTIVAS ONSHORE OPORTUNIDADES PARA AS MPE

▪ PETROBORN iniciou operação do Campo de Iraí em 2019.1 (GNA)

▪ PETRA iniciará a operação da área Fazenda Cajuba em 2020.1 (GNA)

▪ ALVOPETRO iniciará produção de Caburé em 2020.2 (GNA)

▪ ALVOPETRO contrata uma nova Unidade de Processamento de Gás


Natural (UPGN) para 500mil NM3/DIA

▪ RECÔNCAVO ENERGIA reabrirá o poço FFL-1 em 2019.2 (GNA)

▪ NEWO iniciou operação em Itaparica e Paramirim em 2019.1 (Óleo e GN)

▪ 3ª FASE do PROJETO TOPÁZIO deve ter novas operadoras em 2019.2

▪ PETRORECÔNCAVO está bem cotada também na 3ª fase do Topázio

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

QUÍMICA E
PETROQUÍMICA

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

OPORTUNIDADES PARA AS MPE


MERCADO DE QUÍMICA E PETROQUÍMICA
▪ Mercado Petroquímico continua estagnado, aguardando o avanço no
programa "Novo Mercado de Gás“ para maior competitividade do
segmento;

▪ A abertura do mercado de gás é um passo importante e cria uma


condição de retomada dos investimentos. Para este ano, segundo
levantamento da Abiquim, estão previstos US$ 600 milhões em aportes,
com queda a US$ 400 milhões em 2020 e 2021 e novo recuo, a US$ 200
milhões, em 2022. No auge dos últimos 20 anos, em 2012, a indústria
química chegou a investir US$ 4,8 bilhões em um único ano.

▪ BRASKEM e a holandesa LyondellBasell decidem em conjunto encerrar


as tratativas a respeito da potencial transação envolvendo a
transferência à LyondellBasell da totalidade da participação da
Odebrecht no capital social da Braskem.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

OPORTUNIDADES PARA AS MPE


MERCADO DE QUÍMICA E PETROQUÍMICA
▪ A ELEKEIROZ foi adquirida pela a empresa de private equity HIG Capital;

▪ Grupo UNIGEL - Nova unidade em Camaçari de uma planta de Ácido


Sulfúrico na antiga área da Rhodia com investimentos de U$ 90 mi;

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

PAPEL &
CELULOSE

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

MERCADO DE PAPEL E CELULOSE


▪ As perspectivas para 2019 apontam para a
continuidade de investimentos no segmento de
celulose, além de estratégias dos segmentos de
papel para superar dificuldades acarretadas pela
estagnação do mercado interno nos últimos 3
anos. Segundo estudo da Associação Brasileira
de Celulose e Papel (Bracelpa), até 2020 os
investimentos do setor deverão alcançar a marca
de US$ 27 bilhões.

Investimento da KLABIN para a construção do Projeto Puma II é de R$ 9,1 bilhões,


a ser desembolsado entre os anos de 2019 e 2023. instalação do Projeto Puma II
será dividida em duas etapas.
Sob a marca Bracell a Royal Golden Eagle (RGE) investirá até R$ 7 bilhões em uma
nova linha de produção, antiga Lwarcel Celulose Após o investimento, a unidade
fabril terá seis vezes o tamanho atual.
Euca Energy vai investir no empreendimento para produção de celulose
branqueada de R$ 9,5 bilhões na cidade de Alta Araguaia/MS
w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

MINERAÇÃO

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

CENÁRIO OPORTUNIDADES PARA AS MPE

▪ Após uma sequência de três ciclos quinquenais em declínio, os


investimentos das mineradoras no país voltaram a ganhar fôlego. O
desembolso das empresas deve atingir pelo menos R$ 19,5 bilhões no
período 2018-2022, segundo levantamento inédito do Instituto
Brasileiro de Mineração (IBRAM). Há perspectivas de crescimento do
valor porque recursos a serem aplicados por multinacionais
australianas, que têm um ano fiscal diferente, ainda não entraram nas
estimativas.

▪ Trata-se de uma discreta retomada do setor, que projetava


investimentos de R$ 18 bilhões no quinquênio imediatamente anterior
(2017-2021) – nível mais baixo nos registros do IBRAM. A recuperação
esboçada pelo novo ciclo, entretanto, é relativamente tímida e não
alcança um terço das intenções de desembolsos durante o auge dos
preços de commodities no mercado internacional.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

PERSPECTIVAS OPORTUNIDADES PARA AS MPE

▪ Um trio de novos projetos que soma em torno de R$ 1 bilhão no Rio


Grande do Sul ajuda o processo de retomada. O maior deles, no
município de Caçapava do Sul, é tocado pela Nexa Resources (antiga
Votorantim Metais) e busca o desenvolvimento de uma jazida para a
extração de três minérios: zinco, chumbo e cobre.

▪ Com os avanços da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), que


cruzará todo o interior da Bahia, a exploração de minério de ferro em
Caetité (BA) pela empresa cazaque Eurasian Natural Resources
Corporation, BAMIN, está de volta nos planos de investimentos
previstos para 2020 – 2023 de mais de R$ 2 bi.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

OPORTUNIDADES OPORTUNIDADES PARA AS MPE

▪ VALE
Os novos projetos da Vale em via de implementação no Sul e Sudeste do
Pará a partir de 2019 devem gerar investimentos de mais de R$ 6,4 bilhões
e a criação de até seis mil postos de empregos temporários no pico das
obras, o que deve ocorrer em 2020.
A Vale anunciou os seguintes investimentos: Parauapebas (Carajás)

1 - PROJETO GELADO INVESTIMENTO ORÇADO - em US$ 428 milhões, com


duração de até dois anos e expectativa de contratação de 1,5 mil
temporários.
Na prática, a Vale retira minérios da barragem de rejeitos para poder
processar e transformar em produto, substituindo uma parcela que hoje é
processada diretamente da mina com caminhões. “Isso rende um benefício
ambiental importante, que é a recuperação e retirada de rejeitos da
barragem, porque evita a necessidade de novas barragens e loteamentos”,
explicou Carlos.
w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

OPORTUNIDADES OPORTUNIDADES PARA AS MPE

2 - DOIS OUTROS PROJETOS EM PARAUAPEBAS:


Investimentos previstos em US$ 184,5 milhões, demandarão cerca de mil
trabalhadores, são eles: Montagem de equipamentos e estruturas na linha
de produção do minério nas áreas de britagem e implantação de correias
transportadoras.
3 - MARABÁ: Projeto Salobo III na unidade de Salobo, a Vale fará vai
expandir sua capacidade de beneficiamento de cobre.
o COM INVESTIMENTOS DE US$ 1,1 BILHÃO, engloba um terceiro
concentrador e utilizará a infraestrutura já existente, sem necessidade de
nova barragem. As obras devem durar três anos e render até 3,2 mil
contratações.
4 - EM CURIONÓPOLIS, na prática, haverá a ampliação da cava, que está em
licenciamento e depende de aprovação do conselho da própria empresa. A
expansão dará à Serra Leste a capacidade de produzir até dez milhões de
toneladas de ferro por ano. A previsão é de que 1,3 mil vagas
w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

INDÚSTRIAS EM
GERAL

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

DEFINIÇÕES OPORTUNIDADES PARA AS MPE

▪ INDÚSTRIA DE BASE é aquela que é responsável pela fabricação e


produção de matérias-primas para outras indústrias. Também chamadas
de pesadas, as indústrias de base são principalmente utilizadas para a
fabricação de siderurgia, produtos do petróleo, cimento e mineração.

▪ INDÚSTRIAS INTERMEDIÁRIAS são responsáveis pela transformação das


matérias-primas produzidas pela indústria de base em produtos que
serão utilizados para a fabricação de bens de consumo. Por exemplo: a
fabricação de máquinas, vidro, chapas de metal, concreto usinado e
outros.

▪ INDÚSTRIA DE CONSUMO indústrias que pegam tudo o que se produziu


pelas indústrias intermediárias e fabricam objetos e mercadorias para o
consumidor final. É o papel que vira livro, as chapas de metal que viram
geladeira, ou o plástico que vira escova de dente, por exemplo.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

OPORTUNIDADES PARA AS MPE


CENÁRIO PARA INDÚSTRIAS CIMENTEIRAS
▪ CENÁRIO - Este setor tem capacidade de produção de cerca de 100
milhões de toneladas por ano, mas está utilizando 52% desta capacidade,
segundo os dados do Snic, Sindicato Nacional da Indústria do Cimento.
Desde o inicio deste ano, 20 fábricas de cimento no país estavam paradas
e boa parte do restante das 100 unidades produtivas operou a meia
carga.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

OPORTUNIDADES PARA AS MPE


CENÁRIO PARA INDÚSTRIAS CIMENTEIRAS
▪ PERSPECTIVAS - Já para 2020 esta expectativa é de crescimento das
vendas de 3% a 3,5% considerando a reativação da indústria da
construção como primeira ação para a retomada da atividade econômica.
Em 2021+ espera-se de 5 a 8% de crescimento.

▪ NECESSIDADES – Melhorias, manutenção e repartida de plantas para


capacidade máxima de produção nos próximos 2 anos.

▪ OPORTUNIDADES – Engenharia de Manutenção incluindo Planejamento,


integração e inovação nas unidades. Estimado investimentos de R$ 380
milhões em 2020.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

OPORTUNIDADES
CENÁRIO PARA INDÚSTRIAS DE ALIMENTOS PARA AS MPE
▪ CENÁRIO - Após 2 anos de retração, provocada pela recessão econômica
que amargou queda de 7,5% do PIB em 2 anos consecutivos, o mercado
de alimentos voltou a avançar. A reação, embora ainda tímida, já mostra
um viés de crescimento. Os investimentos recuaram em 1,1%, de R$ 9
bilhões para R$ 8,9 bilhões. Da mesma forma, o volume de fusões e
aquisições também caiu 14,7%

▪ PERSPECTIVAS – A Associação Brasileira das Indústrias de Alimentos


(ABIA) prevê fechou em 2018 com um avanço real de 2,7% a 2,9% nas
vendas do setor de alimentação do país, estagnação em 2019, mas com
viés otimista para 2020 +.

▪ NECESSIDADES – Melhorias, manutenção de plantas para capacidade


máxima de produção nos próximos 2 anos.

▪ OPORTUNIDADES – Engenharia de Manutenção incluindo Planejamento,


integração e inovação nas unidades.
w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

OPORTUNIDADES
CENÁRIO PARA INDÚSTRIAS DE DRYWALL PARA AS MPE

▪ CENÁRIO - A aplicação de chapas de drywall em projetos de construção


civil substitui as vedações internas tradicionais – paredes, tetos e outros
revestimentos – de qualquer tipo de edificação. Com o passar dos anos o
drywall foi aperfeiçoado e conquistou espaço em projetos de diferentes
locais além dos Estados Unidos, com destaque a Austrália, Japão, França,
Reino Unido e Alemanha, conforme mostra o quadro abaixo

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

OPORTUNIDADES
CENÁRIO PARA INDÚSTRIAS DE DRYWALL PARA AS MPE

▪ PERSPECTIVAS - Segundo a Associação Brasileira de Drywall, o consumo


por m² de chapas de drywall nos países mencionados é de 10m² para os
Estados Unidos, 6,40m2 para a Austrália, 4,40m2 para o Japão, 3,80m2
para a França, 3,60m2 para o Reino Unido e 2,80m2 para a
Alemanha Isto demonstra o grande potencial de crescimento no Brasil.
Com a expectativa da Construção civil ser o 1º setor a se recuperar nos
próximos anos espera-se um crescimento de até 10% para 2020.

▪ NECESSIDADES - Ampliação de plantas existentes para aumento da


produção nos próximos 2 anos com investimentos estimados em R$ 330
milhões entre 2019 e 2020.

▪ OPORTUNIDADES – Implantação de empreendimentos tanto na extração


da Matéria Prima, quanto na ampliação das unidades existentes.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

OPORTUNIDADES PARA AS MPE


CENÁRIO PARA INDÚSTRIAS CERÂMICAS
▪ CENÁRIO - O segmento de Revestimento Cerâmico, como é conhecido,
engloba todos aqueles produtos cerâmicos na forma de placas, usados na
construção civil para revestimento de pisos e paredes, de ambientes internos e
externos. O Brasil é o segundo maior produtor de revestimentos cerâmicos e
também o segundo maior mercado consumidor do mundo, ficando atrás
apenas da China. Nos últimos anos o setor tem alcançado um grande
crescimento ultrapassando produtores tradicionais como a Itália e a Espanha.
O mercado de revestimentos conta com cerca de 100 indústrias instaladas em
18 estados do Brasil, embora os polos cerâmicos regionais de Santa Catarina e
São Paulo concentrem mais de 80% da produção. Nos levantamentos
efetuados foram identificadas 99 marcas e 82 empresas; sendo que destas, 9
possuem mais de uma marca.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

OPORTUNIDADES PARA AS MPE


CENÁRIO PARA INDÚSTRIAS CERÂMICAS
▪ PERSPECTIVAS - Depois de registrar queda de 3% no volume de
revestimentos cerâmicos vendido no mercado interno em 2018, para
684,99 milhões de metros quadrados, a Associação Nacional dos
Fabricantes de Cerâmica para Revestimentos, Louças Sanitárias e
Congêneres (Anfacer) projeta que a comercialização doméstica do
produto terá aumento de 5,4%, até o final de 2018, para 721,7 milhões
de metros quadrados com melhores perspectivas para o biênio 2020/21
com o crescimento da Construção Civil no Brasil.

▪ NECESSIDADES – Melhorias, manutenção e repartida de plantas para


capacidade máxima de produção nos próximos 2 anos.

▪ OPORTUNIDADES – Engenharia de Manutenção incluindo Planejamento,


integração e inovação nas unidades.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

OPORTUNIDADES
CENÁRIO PARA INDÚSTRIAS DE PNEUS PARA AS MPE

▪ CENÁRIO - A venda de pneus no primeiro semestre somou 28,9 milhões


de unidades e registrou pequena alta de 2,3% sobre o mesmo período do
ano passado. Isto sem considerar os 700 mil de pneus de motos no
mesmo período. Mas o 2º semestre foi afetado por uma série de crises:
greve dos caminhoneiros, disparada do dólar e toda a instabilidade
eleitoral fizeram o desempenho abaixo das expectativas em 2018.

▪ .

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

OPORTUNIDADES
CENÁRIO PARA INDÚSTRIAS DE PNEUS PARA AS MPE

▪ PERSPECTIVAS - Já para 2019, o setor espera que o cenário de


estabilidade política destrave investimentos e permita a retomada do
consumo. O mercado de pneus deve crescer no mesmo patamar do PIB
brasileiro, ou seja, em torno de 3% em 2020 e 3,5% em 2021.

▪ NECESSIDADES – Melhorias, manutenção de plantas para capacidade


máxima de produção nos próximos 2 anos.

▪ OPORTUNIDADES – Engenharia de Manutenção incluindo Planejamento,


integração e inovação nas unidades.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

AEROPORTOS

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

OPORTUNIDADES PARA AS MPE


NOVAS CONCESSÕES DE AEROPORTOS

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

OPORTUNIDADES PARA AS MPE


NOVAS CONCESSÕES DE AEROPORTOS

▪ BLOCO NORDESTE – Investimentos de R$ 2,60 bi


▪ BLOCO CENTRO OESTE – Investimentos de R$ 270 mi
▪ BLOCO SUDESTE – Investimentos de R$ 630 mi

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

PORTOS

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

CENÁRIO: PORTOS PÚBLICOSOPORTUNIDADES


NO BRASIL PARA AS MPE

▪ Os 18 portos públicos do Brasil administrados por


companhias docas aplicaram apenas 36,7% (R$ 8,3
bilhões) do total de R$ 22,6 bilhões previstos no
orçamento da União para o setor nos últimos 25
anos.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

OPORTUNIDADES PARA AS MPE


PORTOS PÚBLICOS NO BRASIL

▪ NO ESTADO DA BAHIA A CODEBA DISCUTE R$ 1 BILHÃO EM


INVESTIMENTOS NO PORTO DE ARATU

A empresa que é responsável pela gestão dos portos públicos baianos –


Salvador, Aratu-Candeias e Ilhéus abriu a perspectiva de um conjunto de
investimentos superior a R$ 1 bilhão em Aratu. Existem perspectivas de
melhorias, tanto no escoamento de produtos ou na entrada de insumos
para a produção. Os recursos previstos são destinados para os terminais de
Graneis Sólido I e II, com investimentos em pátio de estocagem e
armazenagem; ampliação da capacidade de tancagem dos Terminais de
Graneis Líquidos e Gasosos, com a construção do pátio de minério com
acesso ferroviário; construção de um ramal entre o município de Sento Sé
até o Porto, para escoar a produção do minério; além de um novo terminal
exclusivo para minério.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

CENÁRIO: TERMINAIS DE USOOPORTUNIDADES


PRIVADO (TUP)PARA AS MPE

Responsável por 67% da movimentação de cargas, os TUPs (Terminais


de Uso Privado) utilizam 100% de capital privado e suporta todos os
riscos pertinentes ao mercado para atuar na prestação de serviços,
relativos as movimentações das produções de soja, milho,
combustíveis, minério e de contêineres. De acordo com Murillo
Barbosa, diretor-presidente da ATP, só nos cinco últimos anos os TUP
investiram mais de R$21 bilhões na modernização e melhorias nas
operações de 78 terminais em todo Brasil.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

SANEAMENTO
BÁSICO

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

OPORTUNIDADES
CENÁRIO ATUAL DE SANEAMENTO BÁSICO NOPARA AS MPE
BRASIL
▪ SOMENTE 51,92% da população têm acesso à coleta de esgoto;

▪ MAIS DE 100 MILHÕES de brasileiros não têm acesso a este serviço;

▪ MAIS DE 3,5 MILHÕES DE BRASILEIROS, nas 100 maiores cidades do


país, despejam esgoto irregularmente, mesmo tendo redes coletoras
disponíveis;

▪ CERCA DE 13 MILHÕES de crianças e adolescentes não têm acesso ao


saneamento básico;

▪ 3,1% DAS CRIANÇAS e dos adolescentes não têm sanitário em casa;

▪ 34 MILHÕES DE BRASILEIROS sem nenhuma água tratada. Toda


população do Canadá

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

OPORTUNIDADES
CENÁRIO ATUAL DE SANEAMENTO BÁSICO NOPARA AS MPE
BRASIL
▪ A EXPECTATIVA DA META DO PLANSAB ERA DE SE INVESTIR R$20
BILHÕES AO ANO para cumprir a meta de universalização até 2033;

▪ O MÁXIMO que se conseguiu foram 12 bilhões em 2016;

▪ DESTA FORMA A META DE UNIVERSALIZAÇÃO SÓ SERÁ ATINGIDA EM


2054 se os investimentos permanecerem no ritmo atual;

▪ Para atingir a universalização, seriam necessários investimentos DE R$


15 BILHÕES A R$ 22 BILHÕES POR ANO ATÉ 2033;

▪ Novo Marco Legal do Saneamento Básico - A Comissão de Serviços de


Infraestrutura (CI) APROVOU NESTE MÊS DE JUNHO UM PROJETO DE LEI
(PL 3.261/2019) QUE PREVÊ A PRIVATIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE
SANEAMENTO BÁSICO NO BRASIL.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

TENDÊNCIAS DE MERCADO OPORTUNIDADES PARA AS MPE


▪ PARTICIPAÇÃO DO SETOR PRIVADO É CHAVE PARA AMPLIAR O
SANEAMENTO BÁSICO NO BRASIL;

▪ PARCERIAS PÚBLICO PRIVADAS – PPP’S;

▪ INVESTIMENTOS PRIVADOS EM 266 CONTRATOS DE 37 BILHÕES, SENDO


13 BILHÕES JÁ REALIZADOS;

▪ 75% DAS CONCESSÕES ESTÃO COM AS EMPRESAS ESTADUAIS, 27%


COM OS MUNICÍPIOS E APENAS 6% NA INICIATIVA PRIVADA;

▪ MESMO COM 6% DAS CONCESSÕES O SETOR PRIVADO INVESTIU O


MONTANTE DE 20%;

▪ UNIFICAR AS AGENCIAS REGULADORAS;

▪ ESTABELECER REGRAS CLARAS PARA CONSÓRCIOS DE MUNICIPIOS COM


GARANTIA DO GOVERNO DOS ESTADO.
w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

RISCOS OPORTUNIDADES PARA AS MPE

▪ O BRASIL É UM DOS 3 PIORES PAÍSES DO MUNDO PARA ATRAÇAO DE


INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA. 3,5 A 4% DO PIB NOS ÚLTIMOS
20 ANOS;

▪ COMO GERAR PROJETOS QUALIFICADOS PARA PPP’s?

▪ POLÍTICA REGULATÓRIA DE LONGO PRAZO;

▪ INSEGURANÇA JURÍDICA;

▪ EXCESSO DE INTERFERÊNCIA DA ADM. PÚBLICA – MUITAS


PRERROGATIVAS;

▪ RISCOS DE CONTROLE;

▪ FALTA DE CAPACIDADE TÉCNICA DOS MUNICÍPIOS.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

FERTILIZANTES

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

CENÁRIO OPORTUNIDADES PARA AS MPE

▪ A INDÚSTRIA BRASILEIRA DE FERTILIZANTES ESPECIAIS DEVE CRESCER


EM TORNO DE 21% NESTE ANO EM COMPARAÇÃO COM 2018. A
expectativa é da Associação Brasileira de Tecnologia de Nutrição Vegetal
(Abisolo), representante do segmento que congrega fabricantes de
produtos como adubos orgânicos e organominerais, condicionadores de
solo, fertilizantes foliares, substratos para plantas.

▪ O desenvolvimento do setor agrícola no Brasil é


contínuo, e o aumento na utilização de
fertilizantes é expressivo, por conta do
potencial produtivo destes insumos. Desta
forma, estratégias de crescimento no mercado
nacional, como expansões e construção de
fábricas, ajudam a reduzir a dependência
brasileira dos fertilizantes importados, ajudando
a agricultura e a economia nacional a produzir
de uma maneira mais rentável e sustentável.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

CENÁRIO OPORTUNIDADES PARA AS MPE

▪ MOSAIC E YARA adquirem ativos de fertilizantes da Vale.


▪ YARA com dois grandes investimentos (CAPEX), sendo um em Rio
Grande – RS e outro em Patrocinio – MG através da GALVANI que foi
adquirida em 2015.
▪ Aumento de 18% na importação de Fertilizantes no Brasil
▪ Investimentos no setor entre CAPEX e OPEX ESTIMADOS EM R$ 4,8 BI.

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

MERCADO DE FERTILIZANTESOPORTUNIDADES
NO BRASIL PARA AS MPE

▪ YARA (25%), MOSAIC (20%) , FERTIPAR (15%) e HERINGER (13%)

DETÊM, APROXIMADAMENTE, 73% DO MERCADO DE FERTILIZANTES NO BRASIL.

OUTROS PLAYERES – CIBRAFÉRTIL , TOCANTINS, PROQUIGEL, AMINOAGRO, TERRA BRASIL

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r
B r a i n M a r k e t

CONTATOS:

EDUARDO ARAGON
E-MAIL: eduardoaragon@Brainmarket.com.br

TEL: (71) 99982-5332

SITE: www.brainmarket.com.br

w w w . b r a i n m a r k e t . c o m . b r