Você está na página 1de 39
NORMAS TÉCNICAS

NORMAS TÉCNICAS

NORMAS TÉCNICAS
NORMAS TÉCNICAS

SHOPPING PÁTIO BELÉM

SHOPPING PÁTIO BELÉM

NORMAS GERAIS PARA ELABORAÇÃO DOS PROJETOS E REFORMA DAS LOJAS

Índice

Índice

A. DISPOSIÇÕES INICIAIS

B. NOMENCLATURA

1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

2. PROJETOS A SEREM ENTREGUES

3. PRAZOS

4. PROJETISTA

5. APRESENTAÇÃO DOS PROJETOS

6. ELEMENTOS BÁSICOS (Arquitetura)

7. MEZANINOS (Arquitetura)

8. PAREDES LIMÍTROFES (Arquitetura)

9. PISOS INTERNOS (Arquitetura)

10. FORROS (Arquitetura)

11. FACHADAS - ELEVAÇÕES PARA O MALL (Arquitetura)

12. LETREIROS (Arquitetura)

13. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

14. INSTALAÇÕES TELEFÔNICAS

15. INSTALAÇÕES HIDROSANITÁRIAS

16. INSTALAÇÕES DE GÁS

17. COMBATE A INCÊNDIO

18. INSTALAÇÕES DE AR CONDICIONADO

19. INSTALAÇÕES DE EXAUSTÃO DAS LOJAS DO “FAST FOOD”

20. AUTORIZAÇÃO DE SERVIÇO

21. HORÁRIO DE TRABALHO

22. ENTRADA DE MATERIAIS

23. RETIRADA DE ENTULHO E LIXO DA OBRA

24. CONSIDERAÇÕES FINAIS

Disposições Iniciais

A

Disposições Iniciais A

Este manual foi elaborado com a finalidade de estabelecer especificação para orientar a elaboração dos projetos das lojas do SHOPPING PÁTIO BELÉM. O estabelecimento destas normas tem como objetivo o maior número de informações técnicas necessárias para que os projetos possam ser elaborados na mais completa normalidade. As lojas - âncoras, devido à complexidade de seus projetos, também devem cumprir estas normas, porém devidamente ajustadas para cada caso específico. Outras instruções, circulares e avisos, inclusive a alteração nestas normas, podem ser fornecidas pela GERÊNCIA a qualquer tempo, devendo ser atendidas pelo LOJISTA e / ou seu(s) PREPOSTO(S).

Nomenclatura

B

pelo LOJISTA e / ou seu(s) PREPOSTO(S). Nomenclatura B LOJISTA: Pessoa Física ou Jurídica, Locatária de

LOJISTA: Pessoa Física ou Jurídica, Locatária de alguma loja ou Espaço de Uso Comercial integrante do SHOPPING PÁTIO BELÉM .

PREPOSTO: Empresa(s) e/ou Pessoa(s) Física(s) credenciada pelo Lojista para ser responsável (eis) pela aprovação dos projetos e acompanhamento de obras das lojas no SHOPPING PÁTIO BELÉM.

MALL:

Galeria principal de circulação do SHOPPING PÁTIO BELÉM.

ABL:

Área Bruta Locável.

LOJA ÂNCORA:

Pontos de Venda com grande área, com infra- estrutura própria e também partilhada com o shopping. Regime de ABL diferenciado.

LOJA SATÉLITE:

Pontos de venda ancorados no perímetro do edifício do shopping. Regime de ABL padrão.

QUIOSQUE:

Pontos de Venda locados na área do “MALL”. Regime de ABL definido caso a caso.

STAND: Áreas de Divulgação, Promoção ou Venda cedidas em caráter temporário. Regime de ABL definido caso a caso.

Disposições Preliminares

1

Disposições Preliminares 1

1.1

Estas instruções foram elaboradas com o propósito de orientar, padronizar e simplificar a elaboração dos projetos para instalação das lojas do SHOPPING PÁTIO BELÉM, visando obter, das mesmas, um nível adequado de informações técnicas. Convém lembrar que as matérias disciplinadas não ficam esgotadas neste documento, podendo ser complementadas ou alteradas a qualquer tempo.

1.2

Todas as disposições destas normas são exigências básicas para a apreciação e conseqüente aprovação dos referidos projetos.

1.3

A aprovação desses projetos pela gerência do SHOPPING PÁTIO BELÉM, não constitui substituição de responsabilidade em relação à solidez de um bom funcionamento das instalações assim como as exigências municipais. O lojista será responsável pelas obras que executar ou que forem executadas por qualquer um de seus fornecedores.

1.4

O lojista, ao receber o ponto deverá adequá-lo às normas vigentes do Shopping Pátio Belém, do município e de caráter nacional que sofreram alterações ao longo do tempo e não haviam sido adotadas pela operação anterior.

Projetos a Ser Entregues

2

pela operação anterior. Projetos a Ser Entregues 2 2.1 Projeto de Arquitetura, definindo a arquitetura do

2.1

Projeto de Arquitetura, definindo a arquitetura do ponto de venda, com os elementos especificados no item 5.1.

2.2

Projetos de Elétrica e Hidráulica, contendo inclusive as instalações de telefonia, lógica e gás (quando aplicável), conforme especificado no item 5.1.

2.3

Projetos de Ar Condicionado e Exaustão, contendo dutos, sistemas de exaustão (quando aplicável) e as especificações das máquinas, conforme especificado no item 5.1.

2.4

Projetos de Proteção e Combate à Incêndio, contendo distribuição aos sistemas de chuveiros automáticos (sprinklers) e extintores, conforme especificado no item 5.1, devidamente aprovado pelo Corpo de Bombeiros do Estado.

Prazos

3

Prazos 3

3.1

A permissão de abertura das lojas só será concedida após serem observadas todas as etapas de projeto, análise, execução e homologação.

3.2

Só serão considerados entregues para análise os projetos recebidos em sua totalidade, conforme os itens 5.1, 5.2 e 5.3.

3.3

O atraso na entrega dos projetos, nas condições fixadas, sujeitará o lojista, após notificado, a multas (ver item 3.12 das Normas Gerais Regedoras das Locações anexo no contrato).

3.4

As adequações indicadas pela ÁREA TÉCNICA DO SHOPPING após o exame dos projetos deverão ser atendidas pelos lojistas até 07 (sete) dias contados a partir de sua formulação; sujeito a obra ser parada devido a não adequação solicitada neste prazo.

3.5

Os projetos entregues para a análise terão prazo de devolução de 10 (dez) dias úteis.

Projetista

4

prazo de devolução de 10 (dez) dias úteis. Projetista 4 4.1 Torna-se necessária a contratação de

4.1

Torna-se necessária a contratação de profissionais capacitados, legalmente habilitados e especializados em projetos de instalações comerciais, para que se possa exigir nível técnico necessário à sua análise e avaliação.

4.2

Na elaboração dos projetos de arquitetura de interiores, os profissionais contratados pelos lojistas poderão conduzir-se com a maior liberdade criativa, definindo o partido arquitetônico e a funcionalidade, coerentes com o ramo de negócios de cada loja, especificando os materiais de acabamento, cuja seleção deverá buscar harmonia com o conjunto.

4.3

Na elaboração dos projetos complementares (estruturais, elétricas, hidráulicas, telefones, de ar condicionado, etc.), os profissionais contratados pelos lojistas deverão obedecer as NORMAS vigentes da ABNT, especificando os materiais compatíveis com os padrões de segurança adotados pelo SHOPPING PÁTIO BELÉM.

Apresentação dos Projetos

5

Apresentação dos Projetos 5

5.1 Os lojistas deverão apresentar todos os projetos das instalações comerciais, (elaborados por profissionais competentes), obedecendo às normas adotadas pela Gerência do SHOPPING PÁTIO BELÉM, os quais deverão conter no mínimo o seguinte, 02 (duas) vias, inclusive arquivado em um CD para compor o arquivo técnico.

5.2 Os projetos não serão aceitos em disquetes e em cópias incompletas. ARQUITETURA (02 vias):Todos os tipos de Ponto de venda.

- Planta(s) baixa(s) c/ Partido Arquitetônico, Layout e Comunicação Visual;

- Elevação Interna e Externa;

- Cortes: transversal e longitudinal;

- Apresentação de Layout Colorido da Fachada e Letreiro;

- Indicação nas plantas dos materiais de acabamento;

- Detalhamento de Mobiliário;

- Planta de Piso, com níveis;

- Planta de Forro, com níveis;

- Planta de Locação de Ponto de Iluminação e Energia, bem como especificação de luminárias.

ELÉTRICA (02 vias): Todos os tipos de Ponto de venda.

- Projeto de iluminação e tomadas gerais com diagramas unifilar e cargas;

- Projeto de distribuição de força com diagrama unifilar e cargas;

- Projeto de telefonia (acima de 5 pontos, abaixo de 5 pontos poderá ser incluído no projeto de distribuição de força).

HIDRÁULICA (02 vias):Quando a natureza da operação se aplicar.

- Projeto de distribuição de água fria com isométrico;

- Projeto de distribuição de esgoto.

GLP (GÁS) (02 vias): Quando a natureza da operação se aplicar.

- Projeto de distribuição de gás

PROTEÇÃO E COMBATE À INCÊNDIO (02 vias):

- Lojas – Âncora:

Projeto de proteção e combate à incêndio devendo fazer parte planta de paginação, marcando todos os desníveis do forro e também os pontos de iluminação, ar condicionado e sprinklers.

- Lojas - satélite:

Projeto de proteção e combate à incêndio, contendo:

. Vista Superior, com desníveis de forro, pontos de iluminação, ar condicionado, bicos e encaminhamento de tubulações de sprinkler;

. Corte;

. Detalhamento do bico de sprinkler e especificação dos materiais utilizados.

- Quiosques:

Projeto de proteção e combate à incêndio.

- Stands:

Serão isentos.

AR CONDICIONADO E EXAUSTÃO (02 vias)

- Ar condicionado:lojas âncora, lojas satélite. Planta(s) baixa(s) Cortes longitudinal e transversal.

- Exaustão: lojas âncora, lojas satélite. Planta(s) baixa(s) Cortes longitudinal e transversal. * Deverão ser especificadas em planta as características dos equipamentos. * Quiosques e Stands: Facultativo. Análise caso á caso.

ESTRUTURA (02 vias): Quando a arquitetura proposta se aplicar.

- Projeto: Mezaninos, fachadas, estruturas decorativas. Planta baixa; Cortes transversal e longitudinal; Memórias de Cálculo.

COMUM A TODOS OS PROJETOS:

- Memorial Descritivo das instalações com especificações dos equipamentos e fabricante.

- ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) emitido pelo CREA- PA , dos responsáveis técnicos pela elaboração dos projetos e pela execução dos serviços.

- Todos os Projetos deverão ter Assinatura e Número de Inscrição do responsável, devidamente registrado no CREA-PA.

- Todos os Projetos deverão ter modificações necessárias, a fim de corrigir as deficiências e distorções atuais da Loja, detectadas por Técnicos do Shopping, durante vistoria e/ou análise dos Projetos apresentados.

5.3 Todos os desenhos componentes dos projetos deverão ser elaborados na escala 1:25 ou 1:20 com formatos A4, A3, A2, A1 ou A0 em linguagem técnica explícita, devidamente dobrados para análise e arquivo.

5.5

Em todas as plantas deverão conter, claramente, o número e o nome fantasia da LOJA.

Elementos Básicos (Arquitetura)

6

Em todas as plantas deverão conter, claramente, o número e o nome fantasia da LOJA. Elementos

*O Projeto Arquitetônico deverá considerar todos os elementos e dimensões técnicas básicas para uma edificação e, adaptar-se à Norma: NBR 9050 - ACESSIBILIDADE A EDIFICAÇÕES, MOBILIÁRIOS, ESPAÇOS E EQUIPAMENTOS URBANOS em todas as áreas da Loja.

6.1

Para efeito de projeto, as lojas terão as dimensões aproximadas, áreas

e

localização constantes da(s) planta(s) (ANEXO C), fixados os pontos

de alimentação (elétricos, de telefone, de ar condicionado e ainda, se existirem, hidro-sanitários, de gás e de exaustão). Para efeito de execução, torna-se necessária e obrigatória a conferência de medidas no local.

6.2

A

super-estrutura do shopping foi projetada para uma sobrecarga

útil

ou incidental de 400 kg/m² nas lajes dos pisos.

6.3

Lojas Âncora e Lojas Satélite: as paredes serão entregues aos lojistas em blocos cerâmicos de seis furos, revestidos com massa única. Quiosques e Stands: quando ancorados em algum elemento de alvenaria (coluna, “corner” ou parede lateral) também serão entregues nas mesmas condições.

6.4

As áreas serão entregues aos lojistas (lojas âncora, satélites) com pisos e tetos sem revestimentos, e frente aberta para as áreas de circulação do SHOPPING PÁTIO BELÉM. Quando da existência de colunas da super-estrutura do SHOPPING PÁTIO BELÉM dentro dos limites das fachada das lojas, é facultado ao lojista inserir os acabamento das mesmas no seu desenho de fachada ou ambientação.

6.5

Quiosques, quando ancorados (em colunas ou paredes laterais), poderão incluir estes elementos nos projetos de decoração. Os pontos de venda locados no meio do “MALL”, terão suas paredes âncora entregues com 1,00m de altura. Nos projetos, estes elementos não poderão, em hipótese alguma, ultrapassar a altura de 1,10m final acabado. Todo e qualquer elemento que ultrapasse essa cota não deverá ter características impeditivas de visão do entorno. As implicações serão avaliadas caso a caso nos projetos.

nível de -0,07m (menos sete centímetros). Após executado o piso da loja, o mesmo deverá ter cota equivalente ao piso do “MALL”.

6.7 O piso de quiosques será entregue ora pronto ora nas mesmas condições das lojas âncora e satélites (item 6.6). Quando o local assim o definir, o quiosque locado sobre revestimento do SHOPPING PÁTIO BELÉM deverá adotar medidas de prevenção a danos do piso existente, se durante as obras de instalação ou no uso da área enquanto exerça sua atividade fim.

6.8 Os stands deverão ser sempre instalados sobre uma base desmontável, com altura máxima de 0,05m (05 cm) sobre lona plástica (para preservação do piso do “MALL”).

6.9 Para estabelecimento dos limites dos pontos de venda com o “MALL”, os seguintes elementos são determinantes:

a) HORIZONTAIS:

Acabamento do forro do “MALL” e testeira: roda-teto de chapa metálica dobrada.

b) VERTICAIS:

Alvenarias limite loja/loja e loja/áreas comuns: perfil metálico tipo “U” , com duas polegadas.

Não será permitido qualquer mudança ou uso destes elementos. Quiosques e stands têm sua área demarcada somente no piso, mediante planta de locação com medidas fornecidas pelo shopping.

6.10 As instalações elétricas, hidráulicas e de telefone estarão localizadas nas áreas comuns. Às lojas âncora e satélites, serão disponibilizadas a partir do limite loja/área comum acima do nível do teto do “MALL”. Aos quiosques e stands, a partir do piso, coluna ou parede (o que for aplicável).

6.11 As instalações de água gelada e tomada de ar puro estarão disponibilizadas a partir do limite loja/área comum acima do nível do teto do “MALL”. É facultado aos lojistas, a determinação da forma e do uso destes recursos mediante a apresentação de projeto específico de climatização.

6.12 Nas lojas âncoras e nas satélites, não serão permitidos balcões, guichês ou atendimento no alinhamento das fachadas, sendo exigido o recuo mínimo de 1,00 m.

obedecendo-se, também, o limite de sobrecarga de 400 Kg/m² , para a laje de piso e para os mezaninos.

6.14 As lojas do “Fast – Food” deverão ter a(s) sua(s) porta(s) para o “MALL” vazada(s), quando fechada(s) com portas de enrolar.

Mezaninos (Arquitetura)

7

fechada(s) com portas de enrolar. Mezaninos (Arquitetura) 7 7.1 Os mezaninos, eventualmente projetados, não poderão

7.1 Os mezaninos, eventualmente projetados, não poderão ser amarrados nas paredes limítrofes das lojas. Sua estrutura deverá ser independente e apoiada diretamente na laje de piso ou atirantada à lage superior se possível, respeitado o limite estabelecido para a sobrecarga útil ou incidental. Não serão admitidas, na análise dos projetos, cargas concentradas (distribuir o máximo possível através de sapatas metálicas). A área máxima permitida será de 2/3 da área da loja, com altura mínima de 2,40 m do piso da loja e 2,20 m do piso do mezanino ao teto.

7.2 O piso do mezanino terá que ser projetado para uma sobrecarga útil ou incidental de, no máximo, 200 Kg/m² e um peso próprio máximo de 200 Kg/m².

7.3 O sistema de prevenção e combate a incêndio em todas as áreas comuns do SHOPPING PÁTIO BELÉM, é do tipo rede hidráulica pressurizada e chuveiros automáticos (sprinklers). Todas as lojas âncora e satélites deverão, obrigatoriamente, fazer uso do mesmo sistema nas suas áreas internas. No caso de mezanino, também deverão ser instalados sprinklers. Essa extensão da rede e equipamentos será instalada e custeada diretamente pelos lojistas. Quiosques e stands estão isentos.

7.4 Estas estruturas só poderão ser executadas em perfis e chapas de aço.

Paredes Limítrofes (Arquitetura)

8

perfis e chapas de aço. Paredes Limítrofes (Arquitetura) 8 8.1 Não poderão ser utilizadas, para suportar

8.1 Não poderão ser utilizadas, para suportar nenhum componente interno,

, somente receberem argamassa de revestimento, lambris, espelhos e/ou material de revestimento e/ou decoração.

devendo

prateleiras, mostruários, forros, pisos, vitrines, balcões, etc

8.2

Dutos de ar condicionado e/ou exaustão mecânica não poderão ser embutidos nas paredes limítrofes, podendo somente ser fixados com braçadeiras às mesmas, através de buchas e parafusos.

Pisos Internos (Arquitetura)

9

de buchas e parafusos. Pisos Internos (Arquitetura) 9 9.1 O piso interno das lojas deverá ser

9.1 O piso interno das lojas deverá ser rigorosamente nivelado ao piso do “MALL”.

9.2 As lojas que contiverem, nas projeções de suas áreas, juntas de dilatação da super-estrutura do shopping, deverão preservar as mesmas usando materiais apropriados para a sua impermeabilização, visando evitar infiltrações nas lojas dos pavimentos inferiores.

9.3 O lojista, se na sua solução de arquitetura, no fechamento frontal da loja apresentar recuo em relação ao alinhamento da área locada, deverá usar na área recuada o mesmo piso do “ MALL”.

9.4 Todas as lojas do “Fast – Food” devem ter obrigatoriamente as lajes de piso impermeabilizadas para evitar vazamentos nas áreas do 1º piso, abaixo das mesmas.

Forros (Arquitetura)

10

do 1º piso, abaixo das mesmas. Forros (Arquitetura) 10 10.1 Ao lojista é facultado o uso

10.1 Ao lojista é facultado o uso de forros decorativos. Não obstante, fica obrigado a executar pontos de acesso técnico (alçapão) ao sobre-forro para visitas e reparos.

10.2 Todas as paredes internas das lojas, fechamentos de depósito e mezanino deverão usar matérias incombustíveis ou retardante ao fogo.

10.3 É obrigatório a instalação de pontos de sprinkler na área de venda, nos depósitos e, se necessário, no sobre-forro das lojas. Consultar legislação vigente.

10.4 Os forros não poderão ser de material de fácil combustão e pouca resistência (ex. tecidos, nylon, PVC e etc.).

10.5 Quiosques

e

stands

não

qualquer natureza.

poderão

ter

forros

ou

fechamentos

Fachadas - Elevações para o Mall (Arquit.)

11

de

e stands não qualquer natureza. poderão ter forros ou fechamentos Fachadas - Elevações para o Mall

11.1

Nas lojas âncora e satélites, deverão ser respeitados os limites verticais impostos pela altura do “MALL” e horizontais estabelecidos, conforme plantas de locação dos pontos de venda. Os quiosques e stands não deverão ultrapassar 2.20m de altura total.

11.2 A sinalização externa dos letreiros (luminosos ou não) só poderá avançar 30 cm além do alinhamento da área da loja para o “MALL”, mantendo livre sob a altura mínima de 2,10 m até o piso. A altura do piso ao forro, no “MALL”, é de aproximadamente 4,40 m no 1º Pavimento (térreo) e 3,80 m no 2º e 3º Pavimentos devendo a fachada ter aproximadamente 4,30 m e 3,70 m respectivamente de altura, em decorrência da aplicação ao arremate.

As lojas do 1º Pavimento, de números 110, 111, 129, 130, 131, 132, 145, 146 e 147, terão os letreiros alinhados pelo limite superior da loja, não sendo permitido avanços nos mesmos.

Quiosques e stands não poderão usar luminosos fora de sua área, lançar mão de artifícios para pendê-los do teto ou no entorno. É

permitido o uso de totens, vitrines, estandartes e etc

inseridos no partido arquitetônico e contidos dentro da área contratada.

, desde que

11.3 Todo elemento componente da fachada que necessita de apoio ou sustentação deverá ser estruturado na área de abrangência da loja ou atirantado à laje de cobertura, respeitados os limites estabelecidos, não podendo valer-se das paredes limítrofes e dos arremates metálicos laterais e superiores.

11.4 Todas as vitrines voltadas para o “MALL” deverão ter rodapés protetores de, no mínimo, 10 cm e vedação com pasta à base de silicone. Quiosques e stands estão isentos.

11.5 Os lojistas só usarão nas fachadas e letreiros de suas lojas a denominação constante de seus respectivos contratos. Não é permitido merchandising de qualquer natureza.

11.6 É recomendado sempre a uso de vidros segurança nos projetos das lojas, no entanto admite-se a utilização de vidros comuns desde que encaixilhados. O critério de análise serão as normas da ABNT.

11.7 A altura mínima da porta da entrada será de 2,10 metros e largura mínima de 0,90 m. Quiosques e stands estão isentos.

11.9

Especial atenção deverá ser dada às lojas do Pavimento Térreo considerando-se que qualquer balanço efetuado na fachada poderá eventualmente sofrer danificações pelos gradis das circulações superiores.

Letreiros (Arquitetura)

12

das circulações superiores. Letreiros (Arquitetura) 12 12.1 Os letreiros nas fachadas das lojas âncora e

12.1 Os letreiros nas fachadas das lojas âncora e satélites, em conformidade com a Legislação vigente, deverão respeitar a altura mínima de 2,10 m da base de sua placa ao piso do “MALL”, e a máxima até o roda – teto existente.

12.2 É facultado ao lojista o uso de luminosos, com iluminação anterior ou posterior (back-light ou front-ligtht) respeitados os parâmetros do item

12.1.

12.3 Nos quiosques e stands não é permitido o uso de letreiros como o descrito no item 12.1. A identificação dos negócios deverá estar combinada com os elementos de arquitetura. Haverá especial atenção, na análise dos projetos, na volumetria dos elementos e a

iluminação/eletrificação que forem propostos abaixo da cota de 2.10m

de altura.

12.4 Ficam proibidos, a todos os usos, luminosos com luz intermitente (pisca

– pisca) no letreiro ou vitrine.

Instalações Elétricas

13

pisca) no letreiro ou vitrine. Instalações Elétricas 13 13.1 Os projetos deverão obedecer às Normas NBR-

13.1 Os projetos deverão obedecer às Normas NBR- 5410.

13.2 Cada loja terá sua respectiva potência instalada conforme planilha anexa. O fator de potência mínimo para a instalação deverá ser de

0,92.

13.3 O padrão geral de alimentação será trifásico, em 380 volts entre fases

e 220 volts entre fase e o neutro a 60 HZ, mais condutor de terra.

13.4 Esta alimentação será entregue em quadro selado contendo medidor

de consumo e disjuntor geral, e instalado no interior da loja.

Isto atribuição e propriedade do SHOPPING PÁTIO BELÉM.

O manuseio interno deste quadro será feito, exclusivamente, pela

equipe de manutenção do SHOPPING PÁTIO BELÉM.

A secção do alimentador a ser instalado deverá ser a mesma do alimentador fornecido pelo SHOPPING PÁTIO BELÉM. Alertamos para a ausência de tensão 110 volts no sistema. As cargas previstas em projeto, que extrapolarem a previsão de demanda dos pontos de venda ficam sujeitas á disponibilidade técnica. O SHOPPING PÁTIO BELÉM poderá, após verificação, conceder aumento de carga mas o custo de implementação da solução será atribuído ao lojista interessado.

As lojas âncora possuem entrada em média tensão 15 Kv, sua medição será individual, direto com a concessionária na cabine de medição geral, externo a área da loja. Cada loja deverá instalar chave – comando em grupo, abertura em carga e disjuntor AT 350 MVA, 15 Kv motorizado, extraível, com relés de proteção a critério da concessionária pública. O projeto das subestações será de responsabilidade do lojista, devendo o mesmo obedecer às Normas pertinentes e ser aprovado pela Concessionária local ( REDE CELPA).

As lojas satélites e quiosques terão somente quadros de distribuição internos. A capacidade, localização dentro do ponto de venda e atendimento ás normas de segurança serão avaliadas em projeto.

Stands receberão alimentação por cabo fornecido pelo SHOPPING PÁTIO BELÉM. A bitola e o disjuntor serão proporcionais a demanda solicitada.

13.5 Os quadros terminais de distribuição, para as lojas âncora, satélites e quiosques deverão ser metálicos, com porta metálica e ventilada, barras de cobre eletrolítico para a potência, contendo:

Circuitos parciais, uso de disjuntores monofásicos e trifásicos;

Disjuntor geral adequado com a demanda elétrica e coordenado com a proteção do centro de medição, com capacidade de neutro e terra;

Barramento de neutro e terra.

13.6 Os materiais utilizados nas instalações deverão ser novos, comprovadamente de primeira qualidade, obedecendo às especificações da ABNT, de acordo com a NBR 5410. A execução das instalações deverá ser feita com o emprego de mão de obra qualificada, dentro de todos os requisitos de segurança.

13.7 A fiação mínima admissível será de 2,5 mmª, com condutores de cobre, isolação de 750 V e cores conforme ABNT, sendo:

FASE

= preto, vermelho e branco;

NEUTRO

= azul;

TERRA

= verde.

Serão admitidas as fiações mínimas somente para a ligação de luminárias, que deverão ser de 3 x 1,5 mm² (cabo PP, isolamento 750V). Isto só será admissível para o caso de uma única luminária, sendo vedado o seu uso para agrupamento de luminárias.

13.8 Para

as

lojas

âncoras,

a

aprovação

do

projeto

elétrico

junto

a

concessionária de energia, é de responsabilidade da mesma.

13.9 Cada loja deverá apresentar à GERÊNCIA do SHOPPING PÁTIO BELÉM, seu projeto elétrico, até a data indicada no item 3.1, contendo no mínimo:

Locação de cargas;

Distribuição dos circuitos;

Diagramas unifilares;

Quadro com resumo de cargas instaladas e demandas;

Especificação de materiais.

13.10 Será exigido, em todas as redes, o uso de eletrodutos tipo anti-chama IB-568 da ACM, sendo proibido o uso de mangueiras, eletrodutos corrugados ou de polietileno. Sob hipótese alguma, serão admitidos circuitos em fios aparentes do tipo Duplast, mais comumente conhecido como Plast Chumbo.

13.11 Deverá ser instalada a iluminação de emergência, com luminárias autônomas, distribuídas no mínimo em 02 (dois) pontos localizados em acessos de fuga e nível de iluminação 30 lux. Quiosques e stands estão isentos.

13.12 Nenhuma loja terá seu quadro ativado sem que seus projetos tenham sido homologados pela GERÊNCIA TÉCNICA DO SHOPPING PÁTIO BELÉM e efetuada a vistoria final das instalações executadas.

13.13 Será permitido o uso de perfilados e eletrocalhas, desde que sejam metálicas, com tampa e fixação adequada.

13.14 O lojista deverá instalar um condutor de proteção à terra, interligado ao barramento de terra do quadro de distribuição, e às partes metálicas dos equipamentos ou aparelhos que não estiverem energizados.

13.15 Em nenhuma hipótese será permitida a relocação do medidor existente na loja, com acesso fácil e desimpedido para o leiturista. A altura padrão para quadros de distribuição é 1,50m do piso. Não será permitida sua instalação em escadas.

13.16 A

iluminação

de

vitrine

e

do

letreiro

deverá

ficar

em

circuito

independente, devendo o seu acionamento ser através de timer.

13.17É obrigatório o uso do dispositivo de proteção diferencial residual (DR), no circuito geral de força do quadro de distribuição e especificação no projeto elétrico, conforme norma NBR 5410 da ABNT;

13.18O quadro de medição deverá possuir eletroduto para entrada dos condutores na bitola especificada pelo projeto e eletroduto montado paralelamente a este, de ¾ para passagem de cabo de comando lógico;

Instalações Telefônicas

14

de cabo de comando lógico; Instalações Telefônicas 14 14.1 Em todas as lojas será instalada, no

14.1 Em todas as lojas será instalada, no mínimo, 01 (uma) caixa número 1 (10x10x5 cm) com tampa cega (na parede da loja), contendo o número total de pares, previsto para aquela unidade. A distribuição interna será de responsabilidade do lojista, que obedecerá rigorosamente ao previsto nas Normas da Concessionária (TELEMAR) e , se necessário, efetuar a sua aprovação. Toda a tubulação sem fiação deverá levar guia de arame número 16.

Instalações Hidro-sanitárias

15

guia de arame número 16. Instalações Hidro-sanitárias 15 15.1 Deverão obedecer às normas NB-19, PNB-140 e

15.1 Deverão obedecer às normas NB-19, PNB-140 e às recomendações da Concessionária (COSANPA).

15.2 Todas as lojas (inclusive quiosques) que farão uso de água fria e águas servidas estão especificadas no projeto geral, sendo que serão entregues plugados.

15.3 Todas as lojas terão ponto de drenagem para o sistema de ar condicionado em tubo PVC de, no mínimo, 50 mm, a uma altura de 3,20 m do piso. Não será permitida a sua utilização para outro fim. Quiosques e stands estão isentos.

15.4 As lojas do “Fast Food” e lojas âncora, além de água fria e águas servidas, terão pontos para instalações de gordura, que após passarem por caixa separadora, serão encaminhados à rede de esgoto

15.5 As lojas âncora poderão dispor de instalações sanitárias se assim convier. Desta forma terão ainda caixas coletoras de esgoto primário para interligação com o esgoto principal.

15.6 Não será permitida a instalação de sanitários nas lojas satélite.

15.8

Caso seja necessária a existência de tubulações para água quente, estas deverão ser isoladas adequadamente.

15.9 Caso seja necessária a existência de aquecedores, estes deverão possuir 02 (duas) válvulas de segurança por pressão e dupla proteção por termômetro.

15.10 O lojista deverá apresentar projeto hidráulico, de água fria, esgoto, gás

e água quente, para aprovação junto à GERÊNCIA do SHOPPING PÁTIO BELÉM.

15.11 As lanchonetes, cafés, cabeleireiros, barbearias, bancos, farmácias e óticas terão um hidrômetro individual fornecido pelo SHOPPING PÁTIO BELÉM e no interior da loja, em local de fácil acesso e leitura, a ser definido conforme lay out da loja.

Instalações de Gás

16

definido conforme lay out da loja. Instalações de Gás 16 16.1 As lojas de “Fast Food”

16.1 As lojas de “Fast Food” possuirão ponto para GLP com medidor, cabendo ao lojista a distribuição interna a partir do medidor, em tubos de cobre classe 1. Não será permitida a instalação de recipientes com gases ou líquidos inflamáveis no interior da loja. O lojista deverá apresentar projeto para aprovação junto à GERÊNCIA do SHOPPING PÁTIO BELÉM.

Combate a Incêndio

17

GERÊNCIA do SHOPPING PÁTIO BELÉM. Combate a Incêndio 17 17.1 O sistema de Prevenção e Combate

17.1

O sistema de Prevenção e Combate a Incêndio do SHOPPING PÁTIO

BELÉM será composto de:

QUANTO À PREVENÇÃO:

a) Saídas de Emergência;

b) Sinalização e Iluminação de Emergência;

c) Isolamento de Risco;

d) Controle Carga Combustível;

e) Proteção Contra Descargas Atmosféricas;

f) Brigada de Prevenção Contra Incêndio.

QUANTO A COMBATE OU MEIOS PRÓPRIOS DE COMBATE A INCÊNDIO:

a) Proteção por Extintores;

b) Rede de Hidrantes;

c)

Sistema de Alarme Automático;

d) Rede de Sprinklers;

e) Brigada de Combate à Incêndio.

17.2 PROTEÇÃO DAS ÁREAS DAS LOJAS:

A- Lojas âncora Na instalação de Combate a Incêndio, deverão constar Extintores Portáteis, Sistemas de Alarme Automático, Rede de Hidrantes e Sistema de Sprinklers. Também será necessária a instalação de Sinalização e Iluminação de Emergência.

O sistema de sprinklers das lojas âncora será alimentado pela rede do SHOPPING PÁTIO BELÉM a partir da Válvula de Governo, instalada no manyfold projetado no piso da garagem semi enterrado.

A sinalização da Válvula de Governo das lojas âncora deverá ser ligada ao Painel Central do SHOPPING PÁTIO BELÉM, bem como o Painel de Alarme da loja, que controlará os Flow Switch do sistema de sprinklers e ainda o Sistema de Alarme das lojas âncora (Sinal Repetitivo).

B- Lojas Satélite As lojas satélite e “Fast Food” deverão providenciar suas proteções contra incêndio, através da utilização ou emprego de extintores portáteis, instalação de sprinklers e detectores de vazamento de GLP, de acordo com a NBR nº . Para a instalação de sprinklers, cada loja deverá ser alimentada e pressurizada pela rede do SHOPPING PÁTIO BELÉM, a partir do ponto de água fornecido pelo SHOPPING PÁTIO BELÉM, na testada de cada loja, pelo lado de fora, no forro do Mall. Obs: ocorrendo a criação de uma loja satélite de grande dimensão, que venha a ser negociada pela fusão de diversas lojas satélite menores, deve ser observada a necessidade de proteção por rede de Hidrantes, respeitando-se as exigências mínimas editadas pela portaria 19 da SUSEP. De acordo com a NBR 10898, será necessária a instalação de Iluminação e Sinalização de Emergência.

Quiosques e stands estão isentos.

17.3 OBEDIÊNCIA ÀS NORMAS

As lojas devem providenciar suas instalações de Proteção Contra Incêndio, respeitando as normas indicadas e adotadas no Projeto do SHOPPING PÁTIO BELÉM a) Proteção por extintores (Portaria 19 da SUSEP);

b) Hidrantes (Portaria 19 da SUSEP);

c) Sprinklers (Norma NFPA nº 13);

d) Alarme Automático (Norma NFPA 72 A).

17.4 Toda e qualquer instalação de Proteção Contra Incêndio, destinada a qualquer loja do SHOPPING PÁTIO BELÉM, terá que atender ao projeto que será apresentado à GERÊNCIA para aprovação prévia, na certeza de atender ao objetivo de aprovação pelo Seguro (SUSEP).

17.5 PARÂMETROS BÁSICOS

17.5.1 EXTINTOR

Área de proteção por unidade extintora = 250,00 m².

Distância máxima a percorrer para alcançar a unidade mais próxima = 15,00 m.

Quantidade máxima de extintor por loja de acordo com o Grau de Risco do Shopping (Risco 2).

PISO DA LOJA: 01 extintor 10 Litros de água; 01 extintor CO 2 6 Kg ou 01 extintor Pó 6 Kg. Obs: de acordo com a classe de incêndio predominante no interior da loja.

MEZANINO DA LOJA: 01 extintor CO 2 6 Kg ou 01 extintor Pó 6Kg. Obs: de acordo com a classe de incêndio predominante no interior da loja.

Os extintores devem ser aprovados pela ABNT.

A altura do suporte ou ‘cabide” do extintor deverá estar no máximo a 1,60 metros do piso.

É facultado a utilização de suporte de piso.

17.5.2

SPRINKLERS:

Cobertura por bico 12 m² (máximo);

Áreas menores que 12 m², no mínimo, 01 (um) bico, desde que a distância do bico a qualquer parede não seja maior que 2 m²;

Áreas vazias entre forro e laje com mais de 80 cm de altura deverão ser protegidas;

Detalhes, tais como distância de bicos à viga, a anteparos, à laje,

teto ou forro, etc

,

respeitar a Norma NFPA 13;

Bicos indicados com orifícios de descarga com diâmetro nominal ½”, temperatura 79º C cor amarelo rosca de diâmetro de ½” gás cônica;

Tubulação menor calibre admitido é 1” pressão de trabalho classe 150 galvanizada;

Dimensionamento da rede:

Até 02 Sprinklers – tubo 25 mm (1”); Até 03 Sprinklers – tubo 32 mm (1”1/4”); Até 05 Sprinklers – tubo 40 mm (1”1/2”); Até 10 Sprinklers – tubo 50 mm (2”); Até 20 Sprinklers – tubo 65 mm (2”1/2”); Até 40 Sprinklers – tubo 80 mm (3”); Acima de 40 Sprinklers, fazer cálculo hidráulico.

17.5.3

HIDRANTES:

-

Acatar a portaria 19 da SUSEP (Loja - âncora)

17.6 Os tubos, conexões, registros, mangueiras, esguichos, extintores, sprinklers a serem instalados devem seguir rigorosamente as especificações do SHOPPING PÁTIO BELÉM.

17.7 Para verificação de vazamentos na Rede de Sprinkler será efetuado Teste de Pressão conectado no local de um bico de sprinkler e válvula da Rede totalmente fechada. Para Teste de intervalo de 02 (duas) horas, pressurizar 15,0 (quinze) Kgf/cmª e 12,0 Kgf/cmª em um intervalo de 04 (quatro) horas. Havendo vazamento deve-se efetuar o conserto e refazer o Teste de Pressão.

Instalações de Ar Condicionado

18

18.1 A instalação de ar condicionado é constituída por um sistema de expansão indireta, com central de água gelada, atendendo a todo o SHOPPING PÁTIO BELÉM.

18.2 As lojas âncoras utilizarão o sistema de água gelada do SHOPPING PÁTIO BELÉM, e possuirão medidores de consumo energético (frigorífico), constituído por BTUMETERS, instalados nas tubulações de água gelada.

18.3 Todos os equipamentos de ar condicionado individuais das lojas satélites são de responsabilidade da mesma, cabendo ao lojista, obedecer ao projeto de ar condicionado global do SHOPPING, devendo os custos do equipamento e instalações serem pagos

diretamente pelos operadores, estando compreendidos nestes custos:

a) dutos ou grelhas de captação do ar exterior. Nas lojas satélites, o ar

exterior é insuflado, já tratado, ou seja, filtrado ou resfriado; nas lojas Fast-Food, o ar exterior é insuflado por meios mecânicos, nas condições externas;

b) tubulações hidráulicas de água gelada, isoladas termicamente, com todos os registros e acessórios;

c)

controles automáticos de temperatura dos “fan-coils”, constituídos

de duas vias motorizadas, termostato de temperatura, respectivas ligações elétricas; d) quadro elétrico de comando e respectivas ligações elétricas do “fan - coil”, sendo também, de responsabilidade do lojista, a ligação entre o ponto de força da loja e o quadro de comando elétrico;

e) condicionador de ar, tipo “fan-coil”, com respectivos suportes e

“damper” de lâminas opostas na descarga do “fan-coil”; f) ligação do dreno do “fan-coil” e bandeja auxiliar à rede de drenagem

do SHOPPING PÁTIO BELÉM.

18.3.1 Caberá ao lojista a execução do sistema de distribuição de ar da loja a partir da saída de ar do “fan-coil”, compreendendo dutos, grelhas, ou difusores, que deverá ser projetado obedecendo as normas brasileiras

NBR-16401.

Instalações Centrais de Ar Condicionado e, conforme estabelecido nesta Norma, as recomendações dos detalhes construtivos dos manuais do ASHRAE SMACNA.

18.3.2 O isolamento dos dutos das lojas será executado preferencialmente

em mantas de lã de vidro de 25 mm, do tipo revestiduto ou em isopor de 12 mm incombustível tipo F.

As arestas do isolamento dos dutos, qualquer que seja o tipo de isolamento deverão ser arrematadas com cantoneiras de chapa de aço galvanizada. No caso de utilização de isopor incombustível tipo F, serão obrigatoriamente feitos testes para confirmação de incombustilidade dos mesmos.

18.3.3 Fica determinado que, para efeito de padronização, o equipamento

do “fan-coil”, em cada loja, ficará localizado na sua parte de trás, obedecendo aos afastamentos mínimos, em relação à construção civil :

1,20 m de forro do teto, 0,30 m da parede de fundo e 0,70 m da parede limítrofe esquerda ou direita . Não serão admitidas, em nenhuma hipótese, mudanças na posição do “fan-coil”, devendo, cada projeto arquitetônico ser desenvolvido obedecendo à localização prevista no projeto global de ar condicionado do SHOPPING PÁTIO BELÉM.

18.3.4.1

Por motivo de necessidade de manutenção ou reparo nos equipamentos do ar condicionado, fica determinado que:

a)

na instalação da loja, deverá ser executada uma plataforma projetada para um sobrecarga de até 300 kg, localizada logo abaixo do equipamento, a uma altura aproximada de 2,00 abaixo da laje de teto ou forro. Esta plataforma poderá ser o próprio mezanino, desde que sejam observados os afastamentos laterais mínimos, para desenvolvimento dos projetos;

b) deverá existir porta de acesso para manutenção de, no mínimo, 60 x 45 cm;

c) deverá existir abertura para retorno de ar;

d) deverá ter bandeja externa com sifão no dreno.

18.4 O projeto a ser entregue deverá constar de:

a) Encaminhamento e dimensionamento da rede de dutos, com detalhes do isolamento dos dutos;

b) Especificação dos insufladores;

c) Especificação dos equipamentos (climatizadores e controles de temperatura);

d) “Dumpers”, para regulagem de vazão;

e) Curvas com veias defletoras;

f) Vazão dos difusores (m/s);

g) Localização do Termostato e do Quadro de Comando;

h) Memorial de cálculo de carga térmica e descritivo de materiais;

i) Desenhos que deverão obrigatoriamente incluir: planta baixa, cortes longitudinal e transversal, detalhes típicos e necessários, ligações elétricas e hidráulicas, todos na escala 1:50;

j) Enviar ART´s de projeto e execução das instalações de ar condicionado.

18.5Havendo necessidade de alteração da TR (Tonelada de Refrigeração) disponibilizada para a loja, deverá ser apresentado à manutenção um projeto com carta de intenção de mudança de carga térmica. Esta avaliação será feita de forma individual, dependendo da disponibilidade de demanda na prumada que se encontra a mesma. Cabe ressaltar que todo custo desta modificação hidrônica que não seja da linha principal, além das perdas de condicionamento da água serão debitados pelo lojista.

18.6Considerações:

a) Nos desenhos deverão constar as vazões de ar e água para balanceamento;

b) Desenhar e especificar os locais e dimensionamentos de spliters, veias defletoras , dumpers, etc.

c) Indicar cotas principais da rede de dutos às paredes ou pontos definidos;

d) O retorno deverá ser indicado nas plantas, no caso de passar sobre locais com odores (cozinha, bar, etc.) deverá ser dutado;

e) As lojas cuja atividade exigir as instalações de exaustão mecânica de coifas e sanitários, apresentarão projeto específico;

f) Para as lojas que não possuem Mezanino, torna-se imperativo que seja executada uma plataforma técnica para manutenção do aparelho de ar condicionado, servida por uma escada fixa e com dimensões suficientes para a realização de serviços no entorno da máquina, de, no mínimo 1,00 m de cada lado. O alçapão no forro falso será de , no mínimo 0,70 x

g) dutos deverão ser feitos em chapa de aço galvanizado, nas bitolas

recomendadas pela ABNT; h) As velocidades nos dutos deverão ser dimensionadas conforme normas

da ABNT;

i) A ligação destes dutos com a descarga do ventilador deverá ser feita com conexão flexível de lona ou plástico, devendo ser executado “dumper” para controle da vazão;

j) Os dispositivos de fixação e sustentação deverão ser executados em perfilados metálicos com pintura ante – corrosiva;

k) Os trechos iniciais deverão ter tratamento acústico com aplicação de filtro ou manta de espuma de ¼” de espessura, para atenuar ruídos de vibrações;

l) O isolamento térmico deverá ser feito com placas rígodas de lã de vidro de 2”, no mínimo, de espessura com densidade de 20 Kg/m 3 e com proteção externa de filme de alumínio já aderido a lã de vidro( não deverá ser utilizado isopor);

m) O controle de temperatura dos ambientes condicionados deverá ser realizado através de sensores / controlador elétrico, proporcional, que comandará a operação de uma válvula de 02 vias localizadas na tubulação de água gelada;

n) O cálculo para o fan-coil deverá utilizar o diferencial de temperatura de 11ºC (∆T);

o) O fan-coil necessitará de válvula de duas vias e termostato de comado.

CONDIÇÕES A ADOTAR

Condições Internas:

Lojas de uso comum:

Temperatura de bulbo seco 24ºC

Umidade relativa

50 %

Restaurante e lanchonetes: Temperatura de bulbo seco 24ºC

 

Umidade relativa

55 %

Iluminação:

Lojas de uso comum:

70W/m²

Vestuário:

80W/m²

Joalherias:

150w/m²

Restaurantes, Pizzas e Lanchonetes:

Ocupação:

50W/m²

Lojas de uso comum:

5m²/pessoa

Restaurantes:

2m²/pessoa

Exaustão das Lojas do “Fast Food”

19

19.1 Nas lojas do “Fast-Food”, os LOJISTAS deverão executar, por sua conta, todos os sistemas necessários à ventilação e exaustão mecânica, com uso obrigatório de Dumper corta fogo, que se fizerem necessários, para evitar qualquer propagação de odores e fumaça para as galerias e lojas.

19.2 Estas instalações deverão constar no projeto a ser submetido à aprovação e deverão obedecer às normas para sistema de exaustão mecânica para coifas e cozinhas, da Instrução 101 da Superintendência de Instalação Mecânica do Departamento Geral de Edificações do Município do Rio de janeiro.

19.3 Na área das lojas do Fast-Food, a fim de permitir ao LOJISTA a execução do seu projeto de exaustão, no projeto arquitetônico os corredores de serviço são ventilados, devendo serem colocadas grelhas nas paredes para tomada de ar exterior.

19.5

Os filtros de ar de todas as coifas, que operem com gordura, deverão ser de aço inoxidável do tipo inercial, não sendo admitido o uso de filtro de tela.

19.6

Não serão admitidas coifas com dimensões maiores do que as necessárias para cobrir os equipamentos que libertem gorduras ou calor.

19.7

É

obrigatório funcionamento permanente dos equipamentos de ar

condicionado, ventilação e exaustão mecânica da loja durante o horário de funcionamento do SHOPPING PÁTIO BELÉM.

19.8

O equipamento de ar condicionado deverá ser ligado pelo menos 15 (quinze) minutos do início do horário estabelecido para o funcionamento do SHOPPING PÁTIO BELÉM, e só poderá ser desligado após o fechamento das portas de acesso de público ao SHOPPING PÁTIO BELÉM.

19.9

As lojas poderão funcionar com as portas abertas para as galerias de circulação de público, uma vez que estas serão permanentemente condicionadas.

19.10

Em hipótese alguma as instalações de ar condicionado de exaustão

mecânica e demais instalações elétricas de cada loja poderão superar

carga máxima de energia elétrica, prevista no CONTRATO DE LOCAÇÃO para a referida loja.

a

19.11

Em hipótese alguma será permitido o uso de carvão, lenha ou similar para churrasqueiras, restaurantes e lanchonetes.

19.12

Cabe ao LOJISTA a manutenção de seu sistema de ar condicionado, bem como dos sistemas de ventilação e exaustão mecânica, porventura existentes.

Especial atenção deverá ser dada à limpeza de filtros dos “fan-Coils”, bem como filtro das coifas.

19.13

Os projetos deverão ser acompanhados da memória de cálculo e

deverão abranger o dimensionamento e a descrição do sistema a ser instalado, indicando:

a) Local adequado para instalações dos componentes necessários; b) Previsão da vazão de ar nunca inferior a 80 renovações horárias do volume da cozinha; c) Dimensão dos dutos para condução dos vapores; d) Energia elétrica necessária ao acionamento dos equipamentos

eletrônicos;

e) Verificação da compatibilidade do sistema projetado com a vazão de ar exterior fornecida pelo SHOPPING PÁTIO BELÉM;

f) A velocidade mínima do ar deverá ser 10 m/s, de modo a permitir o arraste de gordura no fluxo do ar;

g) As velocidades máximas deverão ser compatíveis com o nível de ruído e perda de pressões razoáveis. Recomenda-se a velocidade máxima de

14m/s;

h) Ponto de drenagem na parte inferior dos dutos verticais;

i) Apresentar diagrama de pressão positiva/ negativa;

j) Não é admitido como renovação de ar a troca de ar com o mall do Shopping, bem como retorno do ar condicionado;

k) Não é admitido o sistema de ar condicionado como sistema de exaustão mecânica;

l) Visando aumentar a eficiência global do sistema de retenção da gordura e fumaça, é obrigatório o uso de dispositivos especiais, tais como: filtros eletrostáticos e instalação de sistema de proteção de coifa tipo CO2 (indispensável na quase totalidade das lojas de restaurantes, fast-food e demais lojas que se fizerem necessárias);

m) Para facilitar a limpeza e manutenção, os dutos devem possuir janelas de inspeção com vedação e estanqueidade perfeitas, a fim de evitar a fuga de vapores e material particulado para o ambiente;

n) Deverão ser instalados ventiladores centrífugos de pás radiais, com janelas de inspeção na voluta e drenos;

o) Os filtros eletrostáticos deverão estar localizados entre as coifas e o ventilador de exaustão;

p) As coifas deverão ser fabricadas em chapa de aço inoxidável, AISI 304 soldadas, bitola USSG n.º 20 (e= 0,95mm), no mínimo e deverão, ainda, ser providas de filtros metálicos ou filtros inerciais, tipo” flaming gard” e drenos;

q) Admite-se para efeito de controle de odores, que o sistema de exaustão tome uma parcela de ar proveniente de ambientes condicionados da própria loja, para manter as áreas ventiladas em ligeira depressão em relação aos mesmos (valor equivalente ao ar exterior do fan-coil);

r) Visando preservar a segurança das instalações contra incêndio, o sistema deverá prever o dispositivo de “dumper corta fogo” com sensor interligado ao quadro de força de alimentação elétrica motor do exaustor, a fim de desligá-lo em caso de sinistro.

Autorização de Serviço

20

20.1 A entrada de funcionários, por questão de segurança e disciplina, deverá ser solicitada através de um formulário de AUTORIZAÇÃO DE SERVIÇOS com antecedência de 24 horas, contendo o tipo de serviço a ser feito, o nome e o número da carteira de identidade das pessoas que realizarão o serviço. Esta Autorização de Serviços deve ser encaminhada ao Depto. de Operações das 09:00 às 18:00 h. de 2ª à 6ª feira, não sendo aceito via FAX.

Horário de trabalho

21

21.1 Qualquer serviço que venha a incomodar a loja vizinha como: odores de tinta (pintura) e cola, uso de furadeira, demolições, serviço com maçarico, entre outros, deverão ser previstos para iniciar a partir do fechamento do Shopping às 22:00 horas e encerrado às 9:00 horas.

Entrada de materiais

22

22.1 Os materiais de construção e outros, devidamente ensacados, terão acesso pela Doca de Carga e Descarga do Shopping e serão transportados e imediatamente armazenados dentro da respectiva loja, não sendo a Gerência deste Shopping responsável pelo transporte e/ou guarda dos materiais.

22.2 O transporte dos materiais, no interior das dependências do Shopping quando não se fizer manualmente, somente poderá ser feito por carros de mão com rodas de borracha (pneus com câmaras), devendo seus condutores serem advertidos para os riscos e danos que por ventura possam causar.

Retirada de entulho e lixo da obra

23

23.1 O entulho e lixo produzidos no interior da loja deverão ser permanentemente ensacados e retirados até as 9:00 horas, não prejudicando com isso a limpeza do piso da área Mall.

Considerações Finais

24

24.1 O presente conjunto de instruções, como explicitado, tem como objetivo orientar e esclarecer a execução dos projetos dos pontos de venda, sem contudo esgotar a matéria, podendo a qual quer tempo ser complementado e/ou modificado.

24.2 Após a análise dos projetos, será devolvida 1 (uma) via do projeto com a aprovação (através de um carimbo de “APROVADO”) ou com anotações relativas a não a aprovação dos mesmos.

24.3 Os pontos de entrada das instalações (força, água, esgoto, telefone e etc.) são indicativos, podendo variar de acordo com a necessidade da obra, porém, sempre que possível, serão seguidos os pontos informados nas Plantas Técnicas (ANEXO C).

24.4 Estas instruções não alteram as NORMAS GERAIS REGEDORAS DAS LOCAÇÕES, que prevalecerão sempre, em qualquer hipótese.

NORMAS PARA REFORMAS DE LOJAS

NORMAS PARA REFORMAS DE LOJAS

NORMAS PARA REFORMAS DE LOJAS

1-

O LOJISTA do SHOPPING PÁTIO BELÉM em como proceder para efetuar pequenos reparos, reformas ou novas instalações em sua loja, de acordo com as normas de segurança vigentes.

2- Para a execução dos serviços acima, deverá ser feita uma prévia consulta à ADMINISTRAÇÃO, através de carta, solicitando autorização e discriminando os serviços a serem executados, dia e hora de execução, nome da empresa executante, nome do responsável pelos serviços e nome do responsável pela loja, bem como deverá apresentar os projetos para análise, caso haja alteração nas instalações da loja. Fica a critério da ADMINISTRAÇÃO a autorização ou não dos serviços solicitados.

3-

Esclarecimentos adicionais relativos aos aspectos técnicos da reforma serão prestados pela ADMINISTRAÇÃO, assessorada pela GERÊNCIA DE OPERAÇÕES.

4- Cada LOJISTA deverá enviar para a RECEPÇÃO DA SEGURANÇA, a relação dos funcionários que trabalharão na obra, com o número da identidade e a cópia do registro em carteira profissional, para que seja providenciada a emissão do crachá de obra. Existe o formulário padrão denominadao de Autorização de Serviços, o qual deve ser preenchido e entregue de 2ª à 6ª feira das 09:00 às 18:00 h., exceto feriados.

5-

Nenhuma pessoa será autorizada a adentrar ao Shopping se não forem satisfeitas as exigências acima.

6-

É terminantemente Proibido a permanência de Menores no interior das lojas em obra;

7- Os materiais para as instalações das lojas, terão acesso pela carga e descarga, devendo ser transportadas de imediato para dentro da respectiva loja, não sendo a ADMINISTRAÇÃO do Shopping responsável pelo transporte e / ou guarda dos materiais.

8- É terminantemente proibida qualquer ligação elétrica que não seja na chave fornecida pela MANUTENÇÃO do Shopping, com a finalidade de fornecer energia elétrica provisória para as instalações das lojas.

9- Sob pena de interdição da obra, fica terminantemente proibido fazer necessidades fisiológicas ou tomar banho e dormir no interior das lojas. Utilizar os Vestiários Masculino e Feminino para funcionários localizados na Garagem G4 e no período noturno, o banheiro localizado na plataforma de carga e descarga.

10- Somente será permitida a execução de obras referentes a barulho, mau cheiro (tinta,

, solda e serviços com excesso de poeira , no interior do Shopping no

cola , etc

horário de 22:00 às 09:00 horas.

)

11- As lojas em obra deverão ser fechadas com tapumes em divisórias naval na cor branca e perfil na cor branca, sendo de responsabilidade do Lojista a montagem do tapume na fachada da loja E SUA ADESIVAGEM, MEDIANTE APROVAÇÃO DA ARTE PELO DEPARTAMENTO DE MARKETING DO SHOPPING. O tapume deverá Ter uma porta medindo 0,80 x 2,10 m com fechadura de divisória e a porta deverá abrir para fora, contendo um visor 0,25 x 0,25m.

12- Para a retirada do tapume, bem com qualquer remanejamento do mesmo, deverá ser solicitada uma autorização, por escrito, para a MANUTENÇÃO. Para a retirada definitiva do tapume, a loja deverá enviar a carta de Solicitação de Inauguração e, após as devidas vistorias e aprovações pelos departamentos, será autorizado a retirada do tapume e colocação de papel madeira na vitrine da loja.

13- O entulho e lixo produzido no interior da loja, deverão ser retirados imediatamente do interior do Shopping até às 09:00 h., sendo proibido o armazenamentos dos mesmos na doca de carga e descarga ou em qualquer outra área do Condomínio;

14- Deverão contribuir para que no local de trabalho seja mantido o respeito, higiene, ordem e segurança.

15- É obrigatório o uso da EPI de acordo com a NR-06, no interior da obra, devendo ser afastado imediatamente o funcionário que não cumprir tal deteminação.

16-O LOJISTA

se obriga a afastar, no prazo de 24 horas, qualquer funcionário cuja

permanência na obra seja incoveniente pela ADMINISTRAÇÃO do Shopping.

17- A ADMINISTRAÇÃO do Shopping, em nenhuma hipótese estará obrigada a fornecer qualquer material ou equipamento para obra das lojas.

18- Durante o período de execução das obras de lojas, será obrigatório a existência de no mínimo 01 (um) extintor de incêndio de pó químico de 06 kg ou 01 (um) extintor de CO 2 .

19- Alerta-se a todo LOJISTA e INSTALADOR para o risco de incêndio em geral, e em especial por ocasião do uso de produtos inflamáveis juntamente com serviços que desprendam calor ou fagulhas, sendo exigida a existência de extintor de incêndio carregado no ato da aplicação, sob pena de paralização da obra.

20- Durante o período de obra da loja, será colocado um BOMBEIRO, exclusivamente fiscalizando a obra, com poderes para embargar a obra, caso note alguma irregularidade. As despesas com esse BOMBEIRO ficará por conta do LOJISTA e será descontado na próxima NOTA DE DÉBITO.

21- Em casos de Acidentes de Trabalho ocorridos com funcionários do LOJISTA ou PREPOSTO nas dependências do SCIB, o mesmo deverá providenciar o socorro imediato ao acidentado, responsabilizando-se legalmente pelo acontecido, assumindo todo ônus necessário ao atendimento, bem como pelo ressarcimento das despesas referentes à qualquer procedimento de emergência que porventura sejam realizados pelo Shopping.

22- É terminantemente proibido o uso de fogareiro e estufas dentro de loja, durante a execução das obras. Caso seja necessário a utilização de botijão de gás, precauções especiais serão tomadas:

22.1- O

equipamento

INCÊNDIO do Shopping.

deverá

ser

vistoriado,

antecipadamente,

pela

BRIGADA DE

22.2- Em nenhuma hipótese o botijão poderá permanecer no interior da loja. Sua permanência dar-se-á pelo tempo em que estiver sendo utilizado e na não utilização,

o mesmo deverá ser armazenado na Central de Gás do Shopping, localizado na plataforma de carga e descarga.

22.3- O botijão deverá manter-se afastado de fontes de calor. Os serviços deverão ser realizados sem que existam combustíveis no local, tais como colas, solventes, tintas, etc.

22.4- Obrigatoriamente deverá existir registro na mangueira de saída do botijão. As mangueiras e demais dispositivos deverão obedecer as normas da ABNT.

23- Todo o equipamento de corte e acetileno deverá ser dotado de dispositivo corta- chamas, devendo ser ligado e desligado do Quadro de Distribuição apenas pelos Eletricistas do Shopping.

24- Para inauguração da loja é necessário encaminhar à ADMINISTRAÇÃO, no prazo mínimo de 48 horas (quarenta e oito horas) carta solicitando a vistoria da loja e autorização para inaugurar, conforme modelo em anexo.

25- Deverá ser montado pelo operador, durante o período de obra, um arraial com cabo PP, bocais de porcelana e lâmpada mista para substituir a iluminação padrão.

ANEXOS:

AUTORIZAÇÃO PARA FORNECIMENTO DIÁRIO DE CRACHÁ PARA OBRA.

SOLICITAÇÃO PARA INAUGURAÇÃO DE LOJA.

NORMAS DE SEGURANÇA QUE DEVEM PERMANECER EM LOCAL VISÍVEL NA OBRA.

TERMO DE RECEBIMENTO DO “MANUAL DE NORMAS PARA REFORMAS DE LOJAS” E “NORMAS TÉCNICAS”

CARTA PREPOSTO Belém/Pa, À ADMINISTRAÇÃO DO CONDOMÍNIO EDILÍCIO PÁTIO BELÉM ATT.: SR. GERENTE GERAL Prezado

CARTA PREPOSTO

Belém/Pa,

À

ADMINISTRAÇÃO DO CONDOMÍNIO EDILÍCIO PÁTIO BELÉM

ATT.: SR. GERENTE GERAL

Prezado Senhor,

, registro no

, será o(a) Engenheiro(a) / Arquiteto(a) responsável pelos

, nome

, podendo solicitar e requerer projetos, crachás para

funcionários da obra, etc., bem como ficar responsável pela disciplina dos referidos

funcionários perante essa Administração.

Comunicamos que o Sr.(a)

CREA

serviços a serem executados na loja nº

Atenciosamente,

LOJISTA

essa Administração. Comunicamos que o Sr.(a) CREA serviços a serem executados na loja nº Atenciosamente, LOJISTA

NORMAS DE SEGURANÇA E PROCEDIMENTOS INTERNOS

Para realização de obras ou reformas no interior deste Condomínio, faz- se necessário a utilização de equipamentos de Proteção Individual (EPI), com o objetivo de proteger à integridade física do trabalhador de acordo com as Normas Regulamentadoras e Serviços realizados.

SERVIÇO

EPI /EPC

Solda / maçarico

Calça, camisa, bota de couro, máscara descartável, protetor facial com lente escura, luvas de couro, magote, avental de perneiras

Lixadeira ou

Máscara descartável, protetor facial e auricular, luvas de couro e botas.

Similar

Demolição

Calça, camisa, luvas de couro, botas, óculos de proteção, máscara descartável e capacete.

Vidros

Calça, camisa, botas de couro, luvas de couro ou emborrachada, mangote, capacete.

Pintura à pistola / cola

Máscara com filtros, calça, camisa, óculos de proteção; luva de borracha, bota e capacete.

Massas /

Calça , camisa, botas e luvas e capacete.

concreto

Em altura acima de 2m

Usar cinto de segurança tipo pára-quedista amarrado em local fixo que suporte o peso do trabalhador, óculos de proteção, capacete e botas.

Esgoto

Óculos de proteção, máscara com filtro, luva de borracha, macacão impermeável tipo saneamento.

Eletricidade em geral

Óculos de proteção, luva de borracha e ferramentas adequadas à atividade.

É TERMINANTEMENTE PROIBIDO:

1. Operário no interior da obra, sem estar devidamente identificado no Departamento de Segurança;

2. Fazer instalação elétrica provisória, fora das normas do Condomínio;

3. Executar obras sem projetos aprovados;

4. Retirar tapume sem autorização, por escrito do Gerente Geral;

5. Fechar Válvula da Rede de Sprinkler da loja, sem autorização;

6. Executar serviços que provoquem barulho e trabalhar com produtos químicos (tinta, cola, demolição, solda) no período em que o shopping estiver aberto ao público;

7. Deixar que a obra provoque sujeiras na área de circulação do shopping (mall);

8. É obrigatório manter na obra 01 extintor de co2 – 06 kg;

9. Deverá utilizar banheiro nos vestiários da garagem G4 e à noite utilizar banheiro da doca de carga e descarga.

AUTORIZAÇÃO DE SERVIÇOS LOJA N.º NOME DA LOJA ( FANTASIA ): NATUREZA DOS SERVIÇOS :

AUTORIZAÇÃO DE SERVIÇOS

LOJA N.º

NOME DA LOJA ( FANTASIA ):

NATUREZA DOS SERVIÇOS:

Entrada de Funcionário

Manutenção

Vitrine

Retirada de Material

Balanço

Outros

ESPECIFICAR A NATUREZA DO SERVIÇO: (Citar a quantidade de material, ex.: 04 cadeiras de metal e palha e 01 bancada de ferro; o motivo da manutenção, ex.: ar condicionado, manutenção preventiva mensais, etc

PERÍODO DOS SERVIÇOS:

/

/

À

/

/

HORÁRIO:

INÍCIO:

:

H

 

TÉRMINO

 

:

H

PESSOAL ENVOLVIDO:

NOME

RG

ASSINATURA DO LOJISTA OU REPRESENTANTE LEGAL:

APROVADO:

MARKETING

MANUTENÇÃO

SEGURANÇA

OBS1: QUALQUER SOLICITAÇÃO DEVERÁ SER ENCAMINHADA COM ANTECEDÊNCIA MÍNIMA DE 24H E NO HORÁRIO COMERCIAL DOS DEPARTAMENTOS. 2ª A 6ª FEIRA DAS 10:00 18:00H. ( INTERVALO DE ALMOÇO: 13:00 às 14:00 ). OBS2: NÃO HÁ ATENDIMENTO AOS SÁBADOS, DOMINGOS E FERIADOS.

Destacar aqui

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

LOJA:

RECEBIDO EM:

/

/

VALIDADE DO SERVIÇO:

/

/

ASSINATURA:

Condomínio Edilício Pátio Belém

Tv. Padre Eutíquio, 1078 - Bairro: Batista Campos - Belém-Pa - CEP: 66.023-710 - CNPJ:

83.368.894/0001-02

Fone: (91) 4008 5800 Fax: (91) 4008 5855 shopping@patiobelem.com.br

www.patiobelem.com.br

E-mail:

5855 shopping@patiobelem.com.br www.patiobelem.com.br E-mail: Papel Reciclado. É o nosso compromisso com o meio ambiente.

Papel Reciclado. É o nosso compromisso com o meio ambiente.

TERMO DE RECEBIMENTO DO “MANUAL DE NORMAS PARA REFORMAS DE LOJAS” E “NORMAS TÉCNICAS” DECLARAMOS

TERMO DE RECEBIMENTO DO “MANUAL DE NORMAS PARA REFORMAS DE LOJAS” E “NORMAS TÉCNICAS”

DECLARAMOS PARA OS DEVIDOS FINS QUE RECEBEMOS O “MANUAL DE NORMAS PARA REFORMAS DE LOJAS” E “NORMAS TÉCNICAS” CONTENDO OS ELEMENTOS INDISPENSÁVEIS PARA AS DEVIDAS REFORMAS NO INTERIOR DAS LOJAS DESTE SHOPPING.

NOME FANTASIA:

LOCALIZAÇÃO:

BELÉM – Pa,

LOCATÁRIO OU PREPOSTO:

NOME LEGÍVEL:

TELEFONE:

DE

PISO:

DE

A PARTIR DESTA DATA ESTOU CIENTE E INTEIRAMENTE DE ACORDO COM O CONTEÚDO DAS NORMAS PARA REFORMAS DE LOJAS E NORMAS TÉCNICAS, ENTREGUE PELO DEPARTAMENTO DE MANUTENÇÃO DO CONDOMÍNIO EDILÍCIO PÁTIO BELÉM POR OCASIÃO DO INÍCIO DAS OBRAS.

OBS: CONFORME NORMAS GERAIS REGEDORAS DAS LOCAÇÕES E REGIMENTO INTERNO DO CONDOMÍNIO EDILÍCIO PÁTIO BELÉM, CAPÍTULO 3.0- LOJAS; 3.11.1- FICA ESTABELECIDO QUE OS LOCATÁRIOS SE OBRIGAM A RESPEITAR AS DISPOSIÇÕES ABAIXO E SE RESPONSABILIZAM PELOS ENCARGOS SEGUINTES: “ h) ASSUMIR MATERIAIS E FERRAMENTAS NA SUA OBRA, E PELAS AÇÕES OU OMISSÕES DE TODOS OS SEUS PREPOSTOS E EMPREITEIROS QUE ACARRETEM DANOS OU PREJUÍZOS À LOCADORA OU TERCEIROS, PROMOVENDO POR SUA EXCLUSIVA CONTA OS SEGUROS NECESSÁRIOS”.

Condomínio Edilício Pátio Belém

Tv. Padre Eutíquio, 1078 - Bairro: Batista Campos - Belém-Pa - CEP: 66.023-710 - CNPJ:

83.368.894/0001-02

Fone: (91) 4008 5800 Fax: (91) 4008 5855 shopping@patiobelem.com.br

www.patiobelem.com.br

E-mail:

5855 shopping@patiobelem.com.br www.patiobelem.com.br E-mail: Papel Reciclado. É o nosso compromisso com o meio ambiente.

Papel Reciclado. É o nosso compromisso com o meio ambiente.

SOLICITAÇÃO PARA INAUGURAÇÃO DE LOJA Ao Condomínio Edilício Pátio Belém Att.: Gerente Geral Estamos solicitando

SOLICITAÇÃO PARA INAUGURAÇÃO DE LOJA

Ao Condomínio Edilício Pátio Belém

Att.: Gerente Geral

Estamos solicitando vistoria das Gerências de Operações, Marketing e

Controladoria a loja piso, deste Shopping.

localizada no

n.º

,

,

Com previsão de inauguração para o dia

/

/

às

Informamos que a loja está pronta e de acordo com os projetos apresentados a Gerência de Operações, limpa e arrumada como exigido pelo Regulamento Interno do Condomínio Edilício Pátio Belém.

OBS: Esta Solicitação deverá ser encaminhada à Gerência Geral com antecedência mínima de 48 ( quarenta e oito ) horas úteis , para execução das revisões e liberação para inauguração.

Lojista ou Preposto Assinatura

FECHAMENTO DA VALVULA DA REDE DE SPRINKLER Belém/Pa, À ADMINISTRAÇÃO DO CONDOMÍNIO EDILÍCIO PÁTIO BELÉM

FECHAMENTO DA VALVULA DA REDE DE SPRINKLER

Belém/Pa,

À

ADMINISTRAÇÃO DO CONDOMÍNIO EDILÍCIO PÁTIO BELÉM

ATT.: GERENCIA DE OPERAÇOES

Prezado Senhor,

Vimos, através desta, solicitar à Vsa. o fechamento da válvula da rede de sprinkler’s do

nome

afim de darmos

sistema de combate a incêndio

da

noite de

loja

/

/

,

,

para

a

,

continuidade nos serviços de reforma da mesma, com os serviços de demolição do forro.

Atenciosamente,

LOJISTA OU PREPOSTO

Condomínio Edilício Pátio Belém

Tv. Padre Eutíquio, 1078 - Bairro: Batista Campos - Belém-Pa - CEP: 66.023-710 - CNPJ:

83.368.894/0001-02

Fone: (91) 4008 5800 Fax: (91) 4008 5855 shopping@patiobelem.com.br

www.patiobelem.com.br

E-mail:

5855 shopping@patiobelem.com.br www.patiobelem.com.br E-mail: Papel Reciclado. É o nosso compromisso com o meio ambiente.

Papel Reciclado. É o nosso compromisso com o meio ambiente.