Você está na página 1de 9

Não se sabe ao certo como a lua se originou, mas existem inúmeras teorias

que relatam seu aparecimento em órbita. A teoria mais aceita hoje diz que a lua se
formou através de uma colisão entre o planeta Terra e um corpo do tamanho de
Marte, há aproximadamente 4,6 bilhões de anos.

Acredita-se que o choque entre os dois corpos aconteceu na última fase do


processo de formação da Terra, quando parte do seu núcleo se perdeu. Uma nuvem
de poeira se formou sobre a Terra em razão da colisão.
A parte perdida do núcleo sofreu um processo de condensação e se
aproximou do plano da eclíptica, que fez com que este núcleo condensado entrasse
em órbita. Sua temperatura após a condensação explica a ausência de compostos
voláteis nas rochas lunares.
1. FISSÃO
Proposta no século 19 pelo astrônomo e físico George Darwin — filho
de Charles Darwin —, a Teoria da Fissão está baseada na ideia de que a Lua se
formou a partir de fragmentos do nosso planeta que teriam sido lançados ao espaço
graças ao rápido movimento de rotação que a Terra apresentava nos primórdios de
sua existência. Depois de os detritos serem expelidos, eles teriam ficado “ancorados”
próximos a nós devido à força gravitacional exercida pelo nosso mundo.

Mais tarde, em 1925, o geólogo austríaco Otto Ampherer inclusive chegou a


sugerir que o pedação da Terra que deu origem à Lua teria saído da área que hoje é
ocupada pelo oceano Pacífico. A Teoria da Fissão só foi seriamente questionada em
meados do século 20, quando cientistas estabeleceram que uma força capaz de fazer
com que um fragmento tão grande se desprendesse do nosso planeta Terra.

A Teoria da Fissão só foi seriamente questionada em meados do século 20,


quando cientistas estabeleceram que uma força capaz de fazer com que um fragmento
tão grande se desprendesse do nosso planeta também teria destruído a Terra no
processo. Por fim, a teoria foi desbancada de vez depois que as rochas lunares
coletadas durante as missões Apollo da NASA apontaram que a sua composição era
diferente de rochas provenientes do Pacífico.
2. COACREÇÃO
De acordo com a Teoria da Coacreção, a Terra e a Lua teriam se formado ao
mesmo tempo pouco depois do Big Bang, há cerca de 13 bilhões de anos. Segundo
essa ideia, os dois astros teriam nascido a partir de uma mesma nuvem de material
cósmico presente na nebulosa que deu origem aos demais astros que existem no
Sistema Solar.

Contudo, o problema com a Teoria da Coacreção é que ela não explica o


motivo de forças gravitacionais não terem fundido a Terra e a Lua quando elas
começaram a se formar, a razão de o satélite orbitar ao nosso redor nem a razão de as
densidades do nosso planeta e da Lua serem diferentes.

3. CAPTURA
Outra teoria interessante é a da Captura, baseada na ideia de que a Lua teria se
formado em algum lugar do nosso Sistema Solar e sido capturada pelo campo
gravitacional da Terra em determinado momento.
No entanto, várias questões acabam por lançar dúvidas sobre essa teoria.
Isso porque, para começar, a análise da composição da Terra e da Lua sugere que
ambas possivelmente se formaram na mesma época.

Além disso, os cientistas acreditam que um objeto tão grande como o


satélite teria sido empurrado para longe ou até se fragmentado ao se deparar com as
forças que rodeiam o nosso planeta. Sem falar que a gravidade da Terra seria
dramaticamente alterada após capturar um corpo celeste de tamanha proporção, o que
significa que a Lua acabaria, eventualmente, se liberando de nós.

4. COLISÃO
Em um estudo apresentado em meados de 2011, um grupo de cientistas
sugeriu que o nosso satélite pode ter se formado a partir da colisão entre duas luas.
De acordo com a teoria proposta, a Terra era orbitada por dois pequenos astros — até
que um deles se chocou com o outro, formando a Lua que conhecemos atualmente.

Evidentemente, tudo não passa de especulação, mas a teoria baseada na


colisão poderia explicar o motivo de uma das faces da Lua — a que se encontra
voltada para a Terra — ser mais plana e baixa, enquanto a outra é mais elevada e
montanhosa. De momento, o consenso é de que as diferenças no terreno são
provocadas pela força gravitacional do nosso planeta.
Nos tempos antigos, a Lua junto com os outros corpos celestes era
reverenciada. Essa fascinação com a lua, deu à luz a muitos mitos e lendas. Ela
sempre foi associada com amor, pureza e beleza. O que faz parecer mais misterioso é
o rosto sempre em mudança da lua que brilha tão brilhante no céu escuro.

Estive procurando no folclore brasileiro sobre a lenda da origem da lua e


acabei encontrando duas versões completamente diferentes. Vou escreve-las aqui e
vocês depois podem participar deixando comentários sobre qual vocês conheciam ou
qual vocês gostaram mais.

Nem todas as histórias


sobre a lua são falsas, a
maioria dos mitos nasceram e
foram criadas lendas têm
algum tipo de verdade neles,
que pode ser relevante para o
momento em que foram
criados.
Conta a lenda que uma índia chamada Naiá, ao contemplar a lua (Jaci) que
brilhava no céu, apaixona-se por ela.

Segundo contavam os indígenas, Jaci descia à terra para buscar alguma


virgem e transformá-la em estrela do céu. Naiá ao ouvir essa lenda, sempre sonhava
em um dia virar estrela ao lado de Jaci.

Assim todos as noites, Naiá saia de casa para contemplar a lua e aguardar o
momento da lua descer no horizonte e sair correndo para tentar alcançar a lua. Todas
as noites Naiá repetia essa busca, até que uma noite Naiá decide mais uma vez tentar
alcançar a lua, nessa noite Naiá vê o reflexo da lua nas águas do igarapé e sem exitar
mergulha na tentativa de tocá-lo e acaba afogando-se. Jaci se sensibiliza com o
esforço de Naiá e a transforma na grande flor do Amazonas, a Vitória Régia, que só
abre suas pétalas ao luar.

40
Naquele histórico dia 20 de julho de 1969, poucos ficaram sabendo, mas a
primeira ação de um ser humano na Lua foi uma discreta comunhão presbiteriana.

O piloto do Módulo Lunar da nave Apollo 11, Edwin "Buzz" Aldrin, tinha
levado a Eucaristia preparada pelo pastor de sua igreja no Texas. Antes da comunhão,
Aldrin pediu que "todos os que estiverem ouvindo" a primeira transmissão de rádio
lunar "agradecessem, cada um à sua maneira" pela chegada de seres humanos ao
satélite natural da Terra. Armstrong confirmou a descida segura com a frase:
"Houston, aqui Base da Tranquilidade. A águia pousou [referência ao nome 'Eagle',
ou Águia, dado ao Módulo Lunar]".
O local escolhido para o pouso foi uma área no sul da região lunar conhecida
como Mar da Tranquilidade, que sondas robóticas tinham analisado e considerado
relativamente plana e pouco acidentada anos antes. A ideia era evitar que os
astronautas tivessem grandes problemas com o pouso e nas caminhadas lunares.

Durante a descida, alguns sustos: o computador de bordo do Módulo Lunar


deu uma série de alarmes, por causa da incapacidade da máquina, um bocado primitiva
para os padrões de hoje, de lidar com todos os dados que estava recebendo ao mesmo
tempo - algumas das tarefas do computador tinham de ser adiadas. No fim da descida,
os astronautas Armstrong e Aldrin só tinham 25 segundos de combustível sobrando
para o trajeto.

Armstrong confirmou a descida segura com a frase: "Houston, aqui Base da


Tranquilidade. A águia pousou [referência ao nome 'Eagle', ou Águia, dado ao Módulo
Lunar]". Após uma certa dificuldade para atravessar a escotilha do módulo, os
astronautas se puseram a explorar as vizinhanças do local de pouso. Recolheram
amostras do solo (descrito como "quase um pó" por Armstrong), instalaram um
sismógrafo, fincaram a bandeira americana e falaram com o presidente americano de
então, o republicano Richard Nixon. O chão lunar era escorregadio, mas a gravidade
muito inferior à da Terra, e Aldrin treinou uma espécie de "movimento canguru".

Além da bandeira dos EUA, os astronautas deixaram para trás uma placa com um
desenho de ambos os hemisférios da Terra e a mensagem "Aqui homens do planeta
Terra pisaram pela primeira vez na Lua, em julho de 1969 d.C. Viemos em paz, em
nome de toda a humanidade". Para confirmar o propósito pacífico, também ficou para
trás uma réplica de ouro de um ramo de oliveira, tradicionalmente um emblema de
paz desde a Antiguidade. O dia terminou da forma mais prosaica imaginável: uma
soneca de sete horas dos astronautas dentro do módulo.
https://brasilescola.uol.com.br/curiosidades/a-origem-da-lua.htm

https://www.megacurioso.com.br/lua/85202-voce-sabe-como-a-lua-se-formou-confira-algumas-teorias-
interessantes.htm

https://noamazonaseassim.com.br/lenda-da-lua/

https://www.sohistoria.com.br/lendasemitos/regia/

https://www.sohistoria.com.br/atualidades/tx/11.php