Você está na página 1de 21

JOSE PEDRO GUALBERTO JUNIOR

IMPORTÂNCIA E DIMENSIONAMENTO DE LAJES PROTENDIDAS USANDO A


TÉCNICA DE PROTENSÃO NÃO ADERENTE EM LAJES LISAS OU
NERVURADAS EM EDIFÍCIOS DE MÚLTIPLOS PAVIMENTOS

ARACAJU-SE
2019
JOSE PEDRO GUALBERTO JUNIOR

IMPORTÂNCIA E DIMENSIONAMENTO DE LAJES PROTENDIDAS USANDO A


TÉCNICA DE PROTENSÃO NÃO ADERENTE EM LAJES LISAS OU
NERVURADAS EM EDIFÍCIOS DE MÚLTIPLOS PAVIMENTOS

Trabalho de Dimensionamento de Lajes Protendida


Não Aderente para a disciplina de Concreto 3 do
Curso de Engenharia Civil da Faculdade Pio Décimo.
Professor: Hilderardi

1
CONCEITO BÁSICO DE PROTENSÃO
A definição da palavra de protensão “Processo pelo qual se aplicam tensões
prévias ao concreto”
Na construção civil, está relacionada à aplicação de tensões previas a peças
estruturais.
Podemos citar como exemplos as seguintes situações:
A) Um conjunto de livros na forma de uma fila horizontal, segundo a figura a
seguir. Para levantar o conjunto de livros sem que caiam, é necessário á aplicação de
uma força horizontal que os comprima uns contra os outros, produzidos assim forças
de atrito capazes de superar o peso próprio do conjunto de livros.

Figura 1: Introdução de um Estado Prévio de Tensões

B) Outro exemplo que podemos usar é o barril de vinho feito de madeira com
cintas metálicas. A compressão produzida pelas cintas se opõe às tensões causadas
pela pressão que a cinta faz internamente dentro do barril, como podemos ver na
figura 2 que está a seguir.

Figura 2: Sentido das Tensões Prévias no Barril de Vinho

2
Esses dois exemplos apresentado mostram uma potencialidade importante da
protensão, que é a possibilidade de promover a solidarizarão de partes de uma
estrutura.
Com esse conceito a protensão pode ser aplicada a diversos tipos de estruturas
e materiais. Podemos afirmar que a: “Protensão é um artificio que consiste em
introduzir numa estrutura um estado prévio de tensões capaz de melhorar sua
resistência ou seu comportamento, sob diversas condições de carga”.

DEFINIÇÃO DE PEÇA DE CONCRETO PROTENDIDO

De acordo com a NBR-7197 – Projetos de Estrutura de Concreto Protendido,


uma peça de concreto protendida é aquele que é submetida a um sistema de forças
especialmente e permanentemente aplicadas, chamadas forças de protensão, tais
que, em condições de utilização, agem simultaneamente com as demais ações,
impedindo ou limitando a fissuração do concreto.

SISTEMA DE PROTENSÃO
Temos três sistemas protensão que são: O primeiro Sistema de Protensão
com Aderência Inicial, o segundo é o Sistema de Protensão com Aderência Posterior
e o terceiro que é o Sistema de Protensão sem Aderência.
Neste trabalho vamos falar somente do sistema de protensão sem aderência,
pois esse sistema é uns dos estão sendo muito utilizados mundialmente o momento
que traz um grande ganho de economia e segurança dentro de um projeto.

SISTEMA DE PROTENSÃO SEM ADERÊNCIA

O concreto protendido sem aderência é aquele onde a armadura de protensão


fica solta no interior das bainhas, sendo capaz de deslizar, ou seja, que dispensa a
aderência, quando a armadura passiva for dimensionada com bastante folga, de modo
a garantir a capacidade de carga resistente e a capacidade de utilização, protegendo
neste caso a armadura de protensão contra a corrosão.
Em alguns sistemas de protensão sem aderência, armadura ativa é colocada
em dutos que são formados por bainhas metálicas ou de plástico, após a aplicação

3
da força de protensão, as bainhas são injetadas com graxa para que a armadura fique
protegida da corrosão.
São usadas em outros sistemas de protensão sem aderência nos quais os
cabos são colocados são colocados externamente à peça de concreto já moldada,
como no caso de vigas armadas com tirantes externos. Essa solução é mais frequente
em obras de reforço de estruturas pré-existentes.

VANTAGENS E DESVANTAGENS

As vantagens da protensão não aderente de acordo com Veríssimo e Lenz


são:
➢ Permitir posicionar os cabos com excentricidade maiores:
➢ Permitir protensão de aço contra a corrosão fora da obra;
➢ Permitir colocação dos cabos de forma rápida e simples;
➢ Perdas por atrito muito baixas;
➢ Eliminação da operação de injeção.

Os cabos não aderentes funcionam apenas como elementos para aplicação da


força de protensão. Em função da ausência de ligação entre o cabo e o concreto, sua
contribuição para a resistência á ruptura da peça é limitada.
Nesse sistema dos cabos sem aderência, o valor absoluto de abertura de uma
fissura se desfaz num comprimento muito grande dos cabos, produzindo um
alongamento unitário pequeno, consequentemente o acréscimo de tensão nos cabos
também é pequeno.
O emprego dos cabos não aderentes fica limitado a situações em que a
fissuração e a ruptura tenham importância secundária, ou ainda, a casos em que
deseja poder substituir os cabos. Segundo a NBR-7197, o concreto protendido sem
aderência só pode ser empregado em casos especiais e sempre com protensão
completa. Essa medida tem a intenção de prevenir a formação de fissuras com grande
abertura no concreto. Mesmo com essa orientação normativa, sistema de protensão
sem aderência é muito utilizado por proporcionar a uma melhor relação custo X
benefício ao empreendimento.

4
APLICAÇÕES

É bastante comum o concreto protendido ser usado em peças pré-moldadas.


Além da quantidade de equipamento e materiais envolvidos no processo construtivo,
bem como a necessidade de um concreto de melhor qualidade, motivam a construção
das peças protendidas no canteiro de obras sendo um lugar apropriado, para possível
a execução das protensões e processar a cura do concreto nas condições que seja
favorável com rigorosos controles tecnológico. Temos varias industriais brasileira de
pré-fabricados de concreto dominam a tecnologia do concreto protendido, produzidos
poste, pilares, painéis, vigas, reservatórios e silos dentre outros elementos existentes.
A seguir iremos ver algumas figuras de um exemplo de aplicação em um prédio
de protensão sem aderência.

Figura 3 : Edifício Villa de Huesca

Figura 4 : Vão livre da laje

5
Figura 5 : Ancoragens no pavimento

Esse prédio está localizado em Fortaleza-CE, o projeto do cálculo estrutural


dele é da empresa J.R. Medeiros Engenharia Associados S/A. e a construtora que
construiu foi a Barcelona Construções.
Exemplo Prático
Para exemplo de cálculo de laje protendida, será utilizado o desenho segundo a figura

a seguir. Os valores característicos adotados para a laje plana protendida são;

- sistema de protensão completa sem aderência na direção X;

-Laje (16,00m x 14,00m) -> A=224,00m²

- Vão entre pilares -> Direção x= 8 metros; Direção y=7 metros;

-9 Pilares -> P1; P2; P3; P4; P5; P6; P7; P8; P9;

-Carga acidental -> q= 2,0KN/m²;

- Revestimento + Alvenaria -> qr=0,70KN/m²;

-Concreto -> 25Mpa;

- Aço de Protensão: ᶲ12,5mm, CP-190-RB;

-Coefic. de Atrito para o aço de protensão: u=0,20;

-Aço de armadura passiva: CA-50 A;

6
-Coef. de perda por metro devido ás curvatura não intencionais -> K=0,01u;

- Resistencia de projeto do concreto-> fcd=1,786KN/cm²;

-Limite de escoamento do aço -> fyd=43,5KN/cm² (armadura passiva);

-Resistencia Características à ruptura por tração do aço -> fptk=190KN/cm²;

-Limite de escoamento do aço-> fpyk=0,90 X 190=171 KN/cm² (armadura Ativa);

-Área da seção transversal do aço -> A1ᶲ=1,002 cm² (para 1 cordoalha);

- Cálculo para Espessura da Laje (cm)

Está na folha de resposta

-Peso próprio

g=0,18 m X 25KN/m³ -> g=4,5 KN/m²;

- Peso total da Laje -> Peso próprio + (Revestimento + Alvenaria)

gt=g + qr=4,5 KN/m² + 0,70KN/m² -> gt=5,2KN/m²;

7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
-

19
Referência bibliográfica

NETO, BERNARDO JOUCOSKI. COMPLETO. In: NETO, BERNARDO JOUCOSKI. ESTUDO DE LAJE
PLANA MACIÇA COM SISTEMA DE PROTENSÃO COMPLETA SEM ADERÊNCIA. 2002. TESE
(ENGENHARIA CIVIL) - GRADUAÇÃO, CURITIBA, 2002. Disponível em:
https://tcconline.utp.br/wp-
content/uploads/2009/10/FACET_EC_2002_ESTUDO_DE_LAJE_PLANA_MACICA_COM_SISTEM
A_DE_PROTENSAO_COMPLETA_SEM_ADERENCIA.pdf. Acesso em: 7 jun. 2019.

20