Você está na página 1de 45

Sistema de Barramentos

Prof. Lúcio
Sistema de Barramentos
z Caminho de comunicação que conecta 2 ou mais
dispositivos. Meio de transmissão compartilhado.
z Múltiplos dispositivos se conectam ao barramento, e um
sinal transmitido por qualquer dispositivo está disponível
para recepção por todos os outros dispositivos
conectados ao barramento.
z Se 2 dispositivos transmitirem durante o mesmo
período, seus sinais serão sobrepostos e ficarão
distorcidos.
z Assim, somente um dispositivo de cada vez pode
transmitir com sucesso.
Barramentos
z Podem ser do tipo:
y internos ao processador: transferência de dados
entre ULA e registradores
y externos ao processador (internos ao
computador): transferência de dados entre CPU,
memória e dispositivos de E/S. Podem ser
expandidos para facilitar a conexão dos diversos
dispositivos.

z Computadores modernos têm 2 tipos de barramentos:


y proprietário: liga processador à memória
y de E/S: liga processador a dispositivos de E/S
3
Barramentos

Barramento
Interno

Barramento
do Sistema

Barramento de
Expansão

4
Barramentos internos

z Barram ento do sistem a – barramento que conecta a


cpu e a memória.
z Barram ento de E/ S - existem diversos tipos de
barramentos específicos para dispositivos diferentes:

• IDE
• ISA
• PCI
• PCI Express
• AGP

5
Barramento do sistema
z Formado por três linhas: dados, endereço e
controle.
z Linhas de Dados: oferecem um caminho para
movimentação dos dados entre os módulos do
sistema. Essas linhas, coletivamente, são
chamadas de barram ento de dados .
y Não existe diferença entre dado e instrução.
z Largura do barramento de dados é parâmetro
para desempenho do sistema.
y 8, 16, 32, 64 bits
Linhas de Endereço

z São usadas para designar a origem ou o destino


dos dados no barramento de dados.
z A largura do barramento de endereço determina
a capacidade de memória máxima possível do
sistema.
z Também são utilizadas para endereçar portas
de e/s.
Linhas de Controle

z São usadas para controlar o acesso e o uso das


linhas de dados e endereço.
z Os sinais de controle transmitem informações
de comando e sincronização entre os módulos
do sistema.
y Sinal de escrita/leitura de memória ou e/s
y Sinal de interrupção
y Sinais de clock
y Sinais de solicitação e concessão de barramento.
Esquema de conexão do barr.
Operação do barramento
z Se um módulo deseja enviar dados para outro, ele
precisa fazer duas coisas:
z 1. obter o uso do barramento;
z 2. transferir dados por meio do barramento.

z Se um módulo quiser requisitar dados de outro módulo,


ele precisa:
z 1. obter o uso do barramento;
z 2. transferir uma requisição ao outro módulo, pelas
linhas de controle e endereço apropriadas. Depois, ele
precisa esperar que esse segundo módulo envie os
dados.
Sistema de barramento único
z Se muitos dispositivos estiverem conectados ao
barramento o desempenho será prejudicado.
y Quanto mais dispositivos conectados ao barramento,
maior o tamanho do barramento, e, portanto, maior
o atraso de propagação.
y O barramento pode se tornar um gargalo à medida
que a demanda de transferencia de dados agregada
se aproxima da capacidade do barramento.
z Maioria dos sistemas utilizam de múltiplos
barramentos dispostos em uma hierarquia.
Sist. barr. tradicional
Sist. barr. de alta performace
Parâmetros de projeto
z Tipo: as linhas podem ser separadas em 2 tipos
z Dedicado
y Linhas de endereço e dados separadas
z Multiplexado
y Linhas compartilhadas
y Linha de controle de endereço válido ou dado válido
y Vantagem – menor número de linhas
y Desvantagens
x Circuitos mais complexos
x Desempenho reduzido
Arbitragem

z Centralizado
z Único hardware controla o acesso
y Controlador de barramento
y Árbitro
z Distribuído
y Cada módulo pode requerer o barramento
y Lógica de controle de acesso em todos os módulos
Centralizado
Descentralizado
Temporização

z Síncrono
y Os eventos são determinados pelo clock
y Linha de clock no barramento de controle
y Ciclo de barramento ou ciclo de clock
y Todos os módulos podem ler a linha de clock
y Eventos sincronizados com o início do clock
y Geralmente cada evento dura um ciclo de clock
Síncrono
z Assíncrono

y Não existe clock


y Cada evento depende somente da ocorrencia do
evento anterior
y Diferentes tempos de duração
Assíncrono
Barramentos de E/S

z Desde o lançamento do primeiro PC em 1981 até os dias de hoje,


uma série de tipos de barramentos foram desenvolvidos para
permitir a comunicação dos periféricos de entrada e saída com o
processador. Podemos citar os seguintes barramentos já lançados:
z ISA (16 bits, 4,77 MHz)
z EISA (32 bits, 8 MHz)
z PCI (64 bits, 66 MHz)
z AGP
z PCI Express
z A principal diferença entre os diversos tipos de barramentos está na
quantidade de bits que podem ser transmitidos por vez e na
freqüência de operação utilizada.
PCI (Interconecção de Componentes Periféricos )

z O barramento PCI foi lançado pela Intel em junho de 1992. Desde então,
praticamente todos os periféricos de expansão do micro, tais como discos rígidos,
placas de som, placas de rede e placas de vídeo utilizam o barramento PCI.
Acontece que a taxa de transferência máxima do barramento PCI, 528 MB/s,
mostrou-se insuficiente para aplicações 3D modernas e estava limitando o
desenvolvimento de placas de vídeo mais sofisticadas. Para resolver esse problema,
a Intel criou um novo barramento, chamado AGP, com o intuito de aumentar a taxa
de transferência das placas de vídeo e fazer com que elas não fossem mais
instaladas no barramento PCI, e sim no barramento AGP, que é mais rápido. Com
isso, o barramento PCI ficou mais “folgado”, já que as placas de vídeo eram grandes
responsáveis pelo intenso tráfego no barramento PCI.
z É um barramento síncrono, multiplexado e de arbitração centralizada.
z Recurso Bus Mastering – permite que os dispositivos façam uso do barramento sem
interferencia do processador.
z Recurso Plug and Play – dispositivos conectados são reconhecidos automaticamente.
PCI
PCI

Slot PCI
Slot PCI-X
AGP

z Até o lançamento do barramento AGP as placas de vídeo eram


instaladas no barramento PCI. A taxa de transferência máxima
teórica do barramento PCI 64 bits a 66 MHz era de 528 MB/s, uma
taxa insuficiente para aplicações 3D (como jogos, por exemplo) e
que limitava o desenvolvimento de placas de vídeo mais
sofisticadas. Além da sua baixa taxa de transferência, o barramento
PCI tinha um outro problema: estava “sufocado”.
z Motivada por essas razões, a Intel lançou o barramento AGP. A
finalidade principal do barramento AGP era de aumentar a taxa de
transferência das placas de vídeo fazendo com que elas não fossem
mais instaladas no barramento PCI, e sim no barramento AGP, que
é mais rápido.
AGP (Accelerated Graphics Port)

z Tecnicamente falando o AGP não é um barramento, já que apenas


um dispositivo é conectado nele: a placa de vídeo. É mais uma
conexão ponto-a-ponto de alto desempenho usada apenas por
placas de vídeo.
PCI Express - PCIe

z Com o advento de chips gráficos mais rápidos e de novas


tecnologias de rede, como a Gigabit Ethernet, e da tecnologia
RAID, novamente a taxa de transferência máxima do barramento
PCI mostrou ser insuficiente para suportar essas novas aplicações.
Algo precisava ser feito e a resposta veio com o lançamento do
barramento PCIe.
z Tecnicamente falando, o PCIe não é um barramento. O PCIe é uma
conexão ponto-a-ponto, isto é, ele conecta somente dois
dispositivos e nenhum outro dispositivo pode compartilhar esta
conexão. Em uma placa-mãe com slots PCIe, cada slot PCIe é
conectado ao chipset da placa-mãe usando uma pista dedicada,
não compartilhando esta pista (caminho de dados) com nenhum
outro slot PCIe.
PCIe

z Barramento com comunicação serial, onde apenas um bit é


transferido por vez.
z A comunicação em série permite operar com clocks muito maiores
do que na comunicação paralela, já que nesta última os problemas
de interferência eletromagnética e atraso de propagação aparecem
com maior incidência (skew), o que impede que clocks elevados
sejam alcançados nas transmissões.
z a comunicação paralela normalmente é half-duplex (os mesmos fios
são usados tanto para a transmissão quanto para a recepção de
dados), enquanto que a comunicação em série, por precisar de
apenas dois fios, é full-duplex (há um conjunto separado de fios
para a transmissão e outro para a recepção).
PCIe

z Lançado em 2004, substituiu ao mesmo tempo os


barramentos PCI e AGP.
z O PCIe tem uma switch que controla várias conexões
seriais ponto-a-ponto.
z Disponível em pistas que vão de 1x até 32x. Cada pista
tem 2 pares de fios (par-enviar e par-receber).
z Os dados são movidos na pista a uma taxa de 1 bit/s.
z Se uma pista suporta 200 MB em cada direção, então
um PCIe x16 atinge uma taxa de 6.4 GB.
PCIe
32
PCIe
Barramentos Externos

z Barramentos externos, também conhecidos


como portas. Tipos:
z PS/2
z Serial
z Paralela
z USB
z Firewire
Porta PS/2

z Barramento (porta) usado para conectar mouse


e teclado.
Porta Serial

z Barramento (porta) usado por equipamentos


que transferiam relativamente pouca
informação, como mouses, modems, camêras.
z
Porta Paralela

z Barramento relativamente antigo e que utilizava


do conector DB-25.
USB ( Universal Serial Bus)

z Introduzido no mercado em 1995 (versão 1.0) e


a versão 3.0 em 2008.
z Transferência de dados entre periféricos no
modo serial.
z Utiliza topologia em árvore, com os dispositivos
sendo conectados a partir de uma raiz.
z Suporta 127 dispositivos
z Taxas de transmissão de 12 a 4,8 Gbps (600
MB/s)
Padrão USB

z Conexão: qualquer dispositivo compatível com o


padrão USB usa a mesma conexão.
z Recurso Plug and Play.
z Alimentação elétrica: a maioria dos dispositivos
que usam USB não precisa ser ligada a uma
fonte de energia, já que a própria conexão USB
é capaz de fornecer eletricidade.
z compatibilidade:o padrão USB é compatível com
diversas plataformas e sistemas operacionais.
Padrão USB
z Conexão de vários aparelhos ao mesmo tempo:
é possível conectar até 127 dispositivos ao
mesmo tempo em uma única porta USB.
z Hot-swappable : dispositivos USB podem ser
conectados e desconectados a qualquer
momento.
z Cabos de até 5 metros: os cabos USB podem ter
até 5 metros de tamanho, e esse limite pode ser
aumentado com uso de hubs ou de
equipamentos capazes de repetir os sinais da
comunicação.
Conectores USB 2.0 e USB 3.0

z USB 2.0 (500 mA, 5 V) USB 3.0 (900 mA, 5 V)


Firewire ( IEEE 1394)

z Desenvolvido pela Apple em 1995.


z Tecnologia de transmissão serial de alta
velocidade.
z Pode conectar até 63 dispositivos, permitindo
conexão ponto a ponto.
z Taxas de transferência de 100 (S400) a 800
(S800) Mbps.
z Transferência nos modos assíncrono e isócrono
(vídeo e voz em tempo real).
Firewire
z Utiliza configuração daisy chain e estruturada
em forma de árvore.
z Com emprego de conexões com fibras óticas a
taxa pode atingir até 3,2 Gbps.
z Utiliza processo de configuração automática e
conexão com o sistema ligado (hot plugging).
z Uso de pontes para conexão com outros
barramentos firewire.
z Protocolo com 3 camadas: física, enlace e
transação.
Configuração firewire
Firewire