Você está na página 1de 12

Nome Nº Ano Ensino Turma

9º Fund.
Disciplina Professor Natureza Código / Tipo Trimestre / Ano Data
o
Port 1 Jorge Atividade Ind. 3 / 2012 18/09/2012
Tema: valor
Orações subordinadas adverbiais

Leia:

Eu fazia muita manha quando era criança.

oração principal oração subordinada

A oração principal tem sujeito (eu), verbo transitivo direto (fazia) e objeto direto (muita manha).
A oração subordinada expressa, em relação a ela, uma circunstância de tempo: está indicando
quando ocorria o fato expresso na principal. Essa oração subordinada exerce a função de adjunto
adverbial da oração principal. Por essa razao, diz-se que essa oração é subordinada adverbial.
As orações subordinadas adverbiais sao introduzidas pelas conjunções subordinativas, exceto
as integrantes. Vamos estudar a classificação das conjunções juntamente com as orações
adverbiais.

Oração subordinada adverbial é aquela que exerce a função de adjunto adverbial. Vem
introduzida pelas conjunções subordinativas, exceto as integrantes.

Não veja TV na cama porque faz mal.

A oração destacada é subordinada adverbial causal, pois expressa a causa do fato da principal
(Não veja TV na cama).

Nao cheguem perto sem que as autoridades permitam.

A oração destacada é subordinada adverbial condicional, pois expressa uma condição para
que a ação da principal (Não cheguem perto) se realize.

Classificação

As orações subordinadas adverbiais são classificadas de acordo com as circunstâncias que


expressam em relação à oração principal. Podem ser: causais, comparativas, concessivas,
condicionais, conformativas, consecutivas, finais, proporcionais e temporais.

1) Causais

Não fui à praia porque estava chovendo.

A oração subordinada está indicando a causa de o falante não ter ido à praia. Trata-se de uma
oração subordinada adverbial causal.
As principais conjunções e locuções conjuntivas subordinativas causais são: porque, uma vez
que, visto que, como, já que, etc.

424405295.doc 6/15/2019 10:14:30 PM Páá giná 1


Como estava chovendo, não fui à praia.
Visto que estava chovendo, não fui à praia.

As orações subordinadas adverbiais causais podem aparecer sem conjunção. Compare:

Já que o dinheiro acabou, interrompemos a reforma da casa.


Tendo acabado o dinheiro, interrompemos a reforma da casa.

2) Comparativas

A couve é tão nutritiva quanto o espinafre.

Você percebe facilmente que a oração subordinada estabelece uma comparação com a oração
principal. Por isso, ela é uma oração subordinada adverbial comparativa.
As principais conjunções e locuções conjuntivas subordinativas comparativas são: como,
mais...que, mais....do que, menos...que, menos .....do que, tanto....quanto, etc.
Geralmente, na oração subordinada adverbial comparativa, o verbo é omitido. Veja:

A couve é tão nutritiva quanto o espinafre (é nutritivo).


O prazer de cozinhar nunca esteve tão vivo como hoje (está).

3) Concessivas

Embora economize, está sempre sem dinheiro.

O que você pode notar na relação entre essas duas orações? Em geral, quem economiza tem
algum dinheiro, ou pelo menos espera ter. No entanto, o período expressa o contrário.
A oração subordinada expressa uma concessão em relação à ideia exposta na oração principal.
Por essa razão, a primeira oração (Embora economize) é subordinada adverbial concessiva.
As principais conjunções e locuções conjuntivas subordinativas concessivas são: embora, ainda
que, se bem que, mesmo que, apesar de que, por mais que, etc.

Ainda que economize, está sempre sem dinheiro.


Por mais que gritasse, não foi ouvido.

As orações subordinadas adverbiais concessivas podem aparecer sem conjunção.

Mesmo gritando, não foi ouvido.

424405295.doc 6/15/2019 10:14:30 PM Páá giná 2


Atividade

1) Identifique a oração subordinada adverbial causal de cada período.


a) O ônibus não parou porque você não fez sinal, ora!
b) Resolveram não comparecer, visto que já estavam desclassificados.
c) Como o dinheiro era pouco, reduzimos os passeios.
d) Já que você não quer falar comigo, vou embora daqui.
e) Nem respondi, uma vez que não havia diálogo possível com aquele político.

2) Responda às perguntas utilizando a informação que está nos parênteses e uma das conjunções
subordinativas causais sugeridas. Não repita as conjunções.
(Conjunções: porque, pois que, uma vez que, visto que, já que, porquanto, como.) Veja um
exemplo:

Por que alguns insetos ficam rodeando as lâmpadas acesas? (são atraídos pelo calor).
Alguns insetos ficam rodeando as lâmpadas acesas porque são atraídos pelo calor.
a) Por que temos sono após as refeições? (a glicose
dos alimentos interrompe os sinais que as células
enviam para nos manter acordados).
b) Por que a lua para de brilhar durante um eclipse? (não tem luz própria).
c) Por que no inverno os pássaros eriçam
as penas? (o ar que fica entre as penas
serve de isolante térmico).
d) Por que os cabelos ficam brancos com a idade? (diminui a produção de melanina).

3) Transforme o período simples em composto acrescentando uma oração subordinada adverbial


que indique comparação.
a) Quero vê-la de pertinho.
b) Ele sorria.
c) Atualmente, viagens custam menos.

4) Re-escreva os períodos abaixo, compostos por coordenação, transformando-os em períodos


compostos por subordinação. Empregue uma conjunção concessiva. Veja o exemplo:

Estou com preguiça, mas vou continuar estudando.

Embora esteja com preguiça, vou continuar estudando.

a) Moram na mesma casa, mas não se falam.


b) Já escrevi vários livros, mas a editora ainda não os publicou.
c) Não irei ao colégio hoje, mas minha mãe insiste muito para eu ir.
d) Os alunos sentiram-se prejudicados com a atitude do professor, mas não reagiram de forma
adequada.

424405295.doc 6/15/2019 10:14:31 PM Páá giná 3


4) Condicionais
Se não houver impresvistos, iremos todos a Maceió.
Nesse período, a oração subordinada apresenta uma condição para que se realize o fato
expresso na oração principal: não houver imprevistos é condição para que se vá a Maceió.
A oração que indica uma condição para que um fato se realize chama-se subordinada adverbial
condicional.
As principais conjunções e locuções conjuntivas subordinativas condicionais são: se, caso, desde
que, contanto que, a não ser que, etc.
Caso não haja imprevistos, iremos a Rondônia.
Desde que o proprietário abaixe o preço, compraremos o apartamento.
As orações subordinadas adverbiais condicionais podem aparecer sem conjunção.
Querendo conversar, estou à disposição.

5) Conformativas

O campeonato de vôlei foi cancelado, conforme avisou o professor.

Entre a oração principal e a subordinada adverbial existe uma relação de conformidade, isto é, um
acordo entre os fatos expressos. Por isso, a oração subordinada chama-se adverbial conformativa.
As principais conjunções subordinativas conformativas, são: conforme, segundo, como,
consoante.
Segundo pesquisas realizadas pelo IBGE, em 2003, expectativas de vida do brasileiro subiu
para 71,3 anos.
Como todos sabemos, a flora e a fauna brasileiras precisam ser preservadas.

6) Consecutivas
A chuva estava tão forte que tiveram que adiar o passeio.

O fato de terem de adiar o passeio é uma consequência da característica da chuva (ser muito
forte), expressa na oração principal. Essa oração que indica uma consequência do fato expresso na
oração principal chama-se subordinada adverbial consecutiva.

As principais conjunções e locuções conjuntivas subordinativas consecutivas são: tão...que,


tanto...que, tamanho....que, que.
Tão, tanto e tamanho aparecem na oração principal.
Ele falou tanto que ficou sem voz por uma semana.
Tamanha foi a pressa que esqueceu a passagem em casa.

As orações subordinadas adverbiais consecutivas podem aparecer sem conjunção.

A chuva foi muito forte, a ponto de causar inundações.

424405295.doc 6/15/2019 10:14:31 PM Páá giná 4


1) Reescreva as orações subordinadas adverbiais condicionais substituindo a conjunção e fazendo
as adaptações necessárias.
a) Caso você continue tossindo, iremos ao hospital.
b) Farei tudo por você, se você não falar mais nada.
c) Desde que ela durma bem, poderemos partir às 5 horas.
d) Ninguém virá nos atrapalhar desde que você proíba.
2) Releia as frases da atividade anterior e responda: o que se conclui quanto ao uso de vírgulas nas
orações adverbais condicionais?
3) Identifique as orações subordinadas adverbiais consecutivas.
a) O brilho de certas estrelas varia tanto que elas podem até sumir por alguns meses de depois
reaparece. (O Universo. São Paulo: Ática, 1997.p.58.)
b) Duas estrelas podem formar dupla, girando uma em torno da outra. Mas ficam tão juntas que a
olho nu parecem uma só! (Idem)
c) A velocidade da destruição do meio ambiente pelas queimadas é tamanha que só na Amazônia
uma área do tamanho do Estado de Sergipe vira fumaça.
4) Reúna os dois períodos simples de cada item em um período composto por subordinação
estabelecendo uma relação de conformidade entre as orações.
a) Fizemos um acordo. Passaremos o primeiro dia do ano em um barco.
b) Ela agiu rapidamente. Eu a aconselhei a isso.
c) Choveu muito. O serviço de Meteorologia previa.
d) O camaleão muda de cor. Isso se dá de acordo com o ambiente onde está.
5) Reescreva cada período, transformando:
- a oração subordinada adverbial causal em oração principal;
- a oração principal em subordinada adverbial consecutiva.
Veja o exemplo:
Ele gritou com todo mundo porque estava muito nervoso.
Ele estava tão nervoso que gritou com todo mundo.
a) A cidade ficou inundada porque choveu demais.
b) Não parava de cantar porque estava feliz.
c) Como o susto foi muito grande, ele desmaiou.

7) Finais
Saí de casa mais cedo para que não me atrasasse.
Com que finalidade o falante saiu de casa mais cedo? Para não se atrasar. A oração subordinada
está indicando o objeto ou a finalidade do fato expresso na oração principal. Trata-se, portanto, de
uma oração subordinada adverbial final.
As principais conjunções e locuções conjuntivas subordinadas finais são: para que, a fim de que,
que (= para que).
Corria na frente para que todos o admirassem.
A fim de que pudesse atender a todos, chegava ao consultório mais cedo.
As orações subordinadas adverbiais finais podem aparecer sem conjunção.
424405295.doc 6/15/2019 10:14:31 PM Páá giná 5
Você deve comer mais frutas para sua alimentação ser mais saudável.

8) Proporcionais

Quanto mais leio, mais sinto vontade de ler.

Note que entre esses dois fatos – ler e sentir vontade de ler – existe uma relação de
proporcionalidade: ambos acontecem na mesma proporção.
As principais conjunções e locuções conjuntivas subordinativas proporcionais são: à medida que,
à proporção que, quanto mais / menos...mais, quanto mais/menos...menos.
Mais e menos aparecem na oração principal.
Quanto menos atenção se dá a uma criança, mais carente ela fica.
Á medida que o avião se aproximava da região Nordeste do país, o calor aumentava.

9) Temporais

Quanto começou chover, já estávamos em casa.

A oração subordinada indica uma circunstância de tempo em relação ao verbo da oração


principal. Portanto, é uma oração subordinada adverbial temporal.
As principais conjunções e locuções conjuntivas subordinadas temporais são: quando, enquanto,
até que, logo que, assim que, sempre que, antes que, mal, etc.

Não haverá mais treino até que termine a reforma da quadra.


Mal entrou em casa, ligou o computador.

As orações subordinadas adverbiais temporais podem aparecer sem conjunção. Compare:

Quando cheguei, fui falar com ele.


Ao chegar, fui falar com ele.

424405295.doc 6/15/2019 10:14:31 PM Páá giná 6


1) As orações condicionais nem sempre indicam condição. Podem indicar também hipótese,
sobretudo, aquelas introduzidas pela conjunção se.
Se dois e dois são quatro, duas vezes dois também são quatro.
2) As conjunções integrantes não introduzem oração adverbial. Elas introduzem a oração
subordinada substantiva, que você verá adiante.
Eu sei que você disse a verdade. (Oração subordinada substantiva objetiva direta – que = conjunção integrante).
Não sei se você disse a verdade. (Oração subordinada substantiva objetiva direta – se = conjunção integrante).
A integrante que é usada na afirmação (ou negação) certa. A integrante se na afirmação
hipotética.

Atividades

1) Identifique a circunstância expressa pelas orações subordinadas adverbiais destacadas.


a) No passado não existia tanto gás carbônico no ar, já que menos carros e fábricas no mundo.
b) Uma casa que tenha um quintal com árvores é muito mais fresca do que aquela que não tem a
sombra das árvores.
c) Enquanto você está pensando em que tipo de árvore vai plantar, dê uma chegada ao jardim
botânico de sua cidade.
d) À medida que vão crescendo, as plantas precisam de poda.
e) Crianças falam como crianças, não como seus pais.
f) Ligue o ar condicionado somente quando houver necessidade.
g) Embora esteja escuro, consigo identificar o caminho.

3) Complete cada período com uma oração subordinada adverbial temporal, utilizando as
conjunções seguintes, sem repeti-las: quando, assim que, logo que, desde que, mal, antes que,
até que, sempre que, enquanto, depois que.
a) Só saio daqui [...].
b) Eu trabalho feito um animal [...].
c) Eu trabalharei feito um animal [...].
d) Só concordarei com a proposta [...].
e) [...] o telhado da casa caiu? Que sorte nós tivemos!
f) [...] eu choro, choro, choro...
g) Tome providências [...].

4) Escreva períodos compostos estabelecendo relação de proporcionalidade entre os fatos.


a) amar – se dedicar
424405295.doc 6/15/2019 10:14:31 PM Páá giná 7
b) amadurecer – assumir mais responsabilidades
5) Classifique as orações adverbiais destacadas.
a) Só louco amou com eu amei. (Dorival Caymmi)
b) Representantes dos diversos setores da sociedade foram convidados para debater sobre as
principais questões que afligem o país.
c) À medida que a idade aumenta, os problemas de saúde se tornam mais frequentes.
d) Se você ainda não experimentou uma sessão de acupuntura, pelo menos já ouviu falar de
alguém que se submete ao tratamento com agulhas e melhorou. (Folha de S. Paulo, 1º ago.2002,Equilíbrio,p.11.)
e) Mesmo que você ponha em dúvida a eficiência da medicina oriental, não poderá negar os
resultados alcançados.
f) Como disse nosso prefeito, a cidade vai ganhar muito com as novas estações de metrô.
g) O acontecimento foi tão inesperado que ninguém acreditou.
h) Não vou fazer esse trabalho sozinho porque não tenho tempo.

6) Identifique a relação estabelecida pela conjunção como (causa, comparação, conformidade):


a) Como dissemos, ninguém saiu ferido.
b) Como ninguém reclamou do barulho, continuamos a festa.
c) Como era alto, trocou a lâmpada sem usar a escada.
d) Era alto como seu pai tinha sido.
As orações adverbiais, a argumentação a partir da expressão das circunstâncias.
Nos textos argumentativos, aqueles em que o autor defende um ponto de vista ou uma ideia, as
orações adverbiais têm um papel importantíssimo: é por meio delas que as relações lógicas de
causa, consequência, finalidade, hipótese e concessão se expressam. Graças a essas orações, é
possível argumentar. Vejamos como isso ocorre lendo o texto a seguir, publicado numa revista de
circulação nacional.

Unilever em ação: Economizando


água para esbanjar conforto.

De tanto pensar em vitalidade, a


Unilever desenvolveu o Comfort Fácil
Enxágue. Com ele, você diminui a
quantidade de água usada para lavar
suas roupas. Uma ideia com
consequência imediata e a longo prazo.
Imediata porque você economiza água
e energia elétrica, e a longo prazo
porque ajuda a preservar o meio
ambiente, pensando no seu futuro. Isso
é a Unilever em ação. Vitalidade é a
nossa missão. www.unilever.com.br
Anúncio publicitário veiculado na revista Época, 4 dez.2006,p.4-5.

424405295.doc 6/15/2019 10:14:31 PM Páá giná 8


Esse texto é uma propaganda de um amaciante de roupas. Para vender o produto, a
propaganda deve convencer os leitores de que esse amaciante apresenta vantagens em relação aos
outros. Por isso, é um texto predominantemente argumentativo.
Observe que o autor constrói uma rede de causa e consequência e, para isso, utiliza orações
adverbiais causais como, por exemplo, a que inicia o texto.
“De tanto pensar em vitalidade, a Unilever desenvolveu o Comfort Fácil Enxágue.”

A expressão de tanto introduz a oração causal e indica uma causa repetida com insistência. Ou
seja, a Unilever só desenvolveu o Comfort Fácil Enxágue porque pensou muito em vitalidade.
Essa é a ideia que será defendida ao longo do texto.
No período seguinte, o texto tentará convencer os leitores de que esse produto está associado
à ideia de vitalidade. Ele faz isso apresentando as vantagens do produto: “você diminui a quantidade
de água usada para lavar suas roupas”.
Ao final do texto, a ideia de vitalidade é retomada: “Vitalidade é a nossa missão”.
Assim, podemos dizer que, nessa propaganda, os argumentos foram desenvolvidos por meio
de relações de causa-consequência.
Se você observar outros textos argumentativos (propagandas, ensaios, editoriais de jornais e
revistas, debates orais etc.), verá que os argumentos são sempre construídos com base na
expressão da causa, da consequência, da finalidade e da concessão.

Para entender o significado argumentativo de cada um dos tipos de oração subordinada


adverbial, das conjunções e preposições, observe os quadros a seguir:

Quadro 1 – Expressão da causa

Modo verbal ou
Conjunção tipo de palavra
preposição Sentido argumentativo Lugar no período Exemplo
que a acompanha
Após a oração principal
Causa não conhecida do ou no início de uma O amaciante preserva o meio ambiente porque
Porque Indicativo leitor. economiza água.
resposta.
Já que economiza água, o amaciante pode auxiliar
Causa evidente ou conhecida No início do período ou a preservar o meio ambiente. (Economizar água é
Já que Indicativo do leitor. após a oração principal. uma ideia normalmente associada à preservação
do meio ambiente. A conjunção já que põe em
relevo essa evidência).
Indica uma causa Como se sabe, o futuro depende da preservação
Como Indicativo incontestável. No início do período. do meio ambiente.
Acrescenta uma nuance Como fosse muito perigosa, a energia nuclear foi
Como Subjuntivo imperfeito ou temporal, numa ação No início do período. sendo desusada no Brasil.
mais-que-perfeito passada.
Uma vez que, Antes ou depois da Uma vez que a água potável está acabando, é
visto que Indicativo A causa é um fato constatado. oração principal. preciso preservar a que resta.
Tanto mais que, A água potável está acabando, ainda mais que o
tanto menos Indicativo A causa e a consequência têm Depois da oração consumo não para de crescer.
que, ainda mais uma relação de proporção. principal.
que, ainda
menos que
A pretexto de O autor do texto não acredita Antes ou depois da A indústria moderna polui os rios, a pretexto de
que Indicativo na causa, rejeitando. oração principal. que a água é um bem renovável.
Graças a Graças à preservação da água, as futuras
Substantivo A causa é positiva. gerações poderão sobreviver.
Por conta de, Por causa do desperdício, a agua potável está
por causa de Substantivo A causa é negativa. acabando.
A consequência exprime uma Com a economia de água, todos se beneficiarão.
Com, por Infinitivo pretérito ou “recompensa” (positiva) ou Depois da oração Por ter desperdiçado água, o homem sofrerá
substantivo punição (negativa). principal. graves consequências.
Antes ou depois da Em razão da economia de agua, não haverá
Em razão de, Infinitivo ou substantivo A causa é lógica ou tida como oração principal ou do racionamento.
devido a tal. verbo.
Antes ou depois da De tanto pensar em vitalidade, a Unilever
De tanto Infinitivo ou substantivo Causa repetida com oração principal ou do desenvolveu Comfort Fácil Enxágue.
insistência. verbo.

424405295.doc 6/15/2019 10:14:31 PM Páá giná 9


Modo verbal ou
Conjunção tipo de palavra
preposição Sentido argumentativo Lugar no período Exemplo
que a acompanha
Após a oração principal
Causa não conhecida do ou no início de uma O amaciante preserva o meio ambiente porque
Por falta de Indicativo leitor. economiza água.
resposta.
Já que economiza água, o amaciante pode auxiliar
Causa evidente ou conhecida No início do período ou a preservar o meio ambiente. (Economizar água é
Indicativo do leitor. após a oração principal. uma ideia normalmente associada à preservação
do meio ambiente. A conjunção já que põe em
relevo essa evidência).

Quadro II – Expressão da consequência


Modo verbal ou
Conjunção tipo de palavra
preposição Sentido argumentativo Lugar no período Exemplo
que a acompanha
A consequência e a causa têm Tanto fica na oração Economizamos tanto, que não ficamos sem água!
Tanto + verbo – Indicativo entre si, uma relação de principal, que na
substantivo...qu intensidade. subordinada.
e

A consequência e a causa têm Tão fica na oração A água será tão cara, que não poderemos
Tao + adjetivo – Indicativo entre si, uma relação de principal; que na desperdiçar.
adverbio...que intensidade. subordinada.

Consequência que decorre Depois da oração A água será muito cara, de modo que não
De modo que, Indicativo logicamente da causa. principal poderemos desperdiçar.
de forma que,
de maneira que

O mesmo sentido que de Depois da oração A água será muito cara, de sorte que não
De sorte que Subjuntivo modo que, mas numa principal poderemos desperdiçar.
linguagem formal.

Consequência refutada ou Depois da oração A agua ficará muito cara. Não poderemos
Sem que Indicativo rejeitada, na linguagem principal consumir sem que haja muita economia.
formal.

Consequência refutada, na Depois da oração A agua ficará muito cara. Não poderemos
Sem Indicativo linguagem corrente. principal consumir sem economizar muito.

Consequência simples. Depois da oração A água potável está acabando, tanto que o preço
Tanto que Indicativo principal está subindo.

Relação de proporcionalidade Após da oração O preço da água não para de subir, de tal forma
A tal ponto que, Indicativo entre a causa e a principal que, no futuro, seremos obrigados a
de tal forma que, consequência. economizar.
de tal modo que

Quadro III – Expressão da finalidade


Modo verbal ou
Conjunção tipo de palavra
preposição Sentido argumentativo Lugar no período Exemplo
que a acompanha
Para que, a fim Subjuntivo Indica uma finalidade simples, Antes ou depois da É preciso economizar água, para que as futuras
de que ou um objetivo a atingir. oração principal gerações possam sobreviver.
Para, a fim de Infinitivo (mais usual na Indica uma finalidade, objetivo Antes ou depois da É preciso economizar água, para as futuras
linguagem informa) a atingir. oração principal gerações poderem sobreviver.
De modo que,
de maneira que, Subjuntivo Ideia de finalidade + ideia de Após a oração principal As indústrias devem se modernizar, de maneira
de forma que, modo que não poluam a água potável.
de sorte que
Em vista de, Ideia de finalidade + ideia de Antes ou depois da Tendo em vista a sobrevivência das futuras
tendo em vista Infinitivo ou substantivo tempo (próximo ou longe) oração principal ou gerações, será preciso desenvolver meios de não
verbo poluir a água.

424405295.doc 6/15/2019 10:14:31 PM Páá giná 10


Quadro IV – Expressão da finalidade
Modo verbal ou
Conjunção tipo de palavra
preposição Sentido argumentativo Lugar no período Exemplo
que a acompanha
A ideia contraditória expressa na Antes ou depois da Embora economizaremos água, será preciso
Embora Subjuntivo oração subordinada é oração principal. não poluí-la também.
reconhecida como válida, mas
não tem nenhum efeito sobre a
ideia da oração principal.
Anda que, Subjuntivo Além da ideia de concessão, há Antes ou depois da Ainda que economizemos água, nossos
posto que, uma nuance de afirmação. oração principal. esforços serão inúteis se a poluição dos rios
suposto continuar.
Mesmo que Subjuntivo Concessão + hipótese Antes ou depois da Mesmo que economizemos água, de nada
oração principal. adiantará se a poluição dos rios continuar.
Mesmo Gerúndio O mesmo sentido de “mesmo Antes ou depois da Mesmo economizando, teremos problemas com
que”, quando o sujeito da oração oração principal. a falta de água no futuro.
principal e o da subordinada são
o mesmo.

Modo verbal ou
Conjunção tipo de palavra Sentido
preposição argumentativo Lugar no período Exemplo
que a
acompanha
Por mais que, por Subjuntivo A consequência da ação é Antes ou depois da Por mais que economizemos, ainda faltará água,
menos que vista como impossível de se oração principal. porque a população não para de crescer.
realizar.
Por (mais) + adjetivo Subjuntivo A consequência da ação é Antes ou depois da Por mais econômicos que sejamos, sem os
+ que por (menos) + vista como impossível de se oração principal. esforços de todos, ainda faltará água no futuro.
adjetivo + que realizar.
O que quer que; Subjuntivo A concessão recai sobre Antes ou depois da O que quer que façamos para economizar, a
quem quer que; uma pessoa (quem), uma oração principal. água potável será escassa no futuro.
Como quer que; coisa (o que), um lugar
Quando quer que; (onde), etc.
Onde quer que;
Qualquer que, etc
Apesar de que Indicativo A concessão é um fato já Antes ou depois da O Brasil tem muitas reservas de água potável,
realizado pelo autor do texto oração principal. apesar de que o desperdício acabará com elas
como tal. em pouco tempo.
Apesar de, a Infinitivo ou Além da ideia de Antes ou depois do A despeito da economia, a água potável
despeito de, substantivo concessão, há uma nuance verbo ou da oração acabará. Apesar de economizarmos, a água
malgrado (na de afirmação. principal. potável acabará.
linguagem jurídica)

Atividades

1) Vamos desenvolver argumentos utilizando a concessão.


A concessão pode ser uma estratégia argumentativa muito eficaz e convincente. Ela permite que:

- você esclareça uma ideia, pondo em evidência uma diferença.

Embora as pessoas já tenham percebido a necessidade de economizar água, só isso será


suficiente para que as gerações futuras não sofram com a falta de água.
Você mostra que a ideia de que é necessário economizar água é diferente da ideia de que essa
economia é suficiente.
Você mostre que dois argumentos, aparentemente contraditórios, não o são na verdade:
Mesmo que economizemos água, a poluição dos rios deve ser controlada.
Você mostre as contradições do raciocínio de um adversário:

424405295.doc 6/15/2019 10:14:31 PM Páá giná 11


Ainda que as indústrias afirmem que seus produtos não poluem o meio ambiente, é cada
vez maior o número de catástrofes ecológicas provocadas pelos dejetos químicos produzidos por
essas indústrias.

Com base nessas possibilidades, imagine as seguintes situações:

a) Um empresário quer construir uma indústria numa área de preservação de meio ambiente.
Para isso, ele vai tentar convencer o prefeito da cidade próxima das vantagens que isso trará
para a cidade.
Elabore, com base na expressão da concessão, uma lista de argumentos para mostrar que, por
mais vantajosa que seja a indústria pode poluir e estragar a ara de preservação. Com base
nesses argumentos, redija a carta que você enviaria ao prefeito dessa cidade.

b) O centro de zoonoses da sua cidade quer exterminar todos os cães e gatos que não têm dono,
a pretexto de que esses animais podem provocar doenças na população. Crie alguns
argumentos para mostrar as contradições dessa ideia. Elabore, com esses argumentos, um
planisfério para distribuir na cidade a fim de tentar impedir que o extermínio seja efetuado.
2) A partir dos argumentos relacionados abaixo, redija alguns parágrafos argumentativos em favor da
preservação do meio ambiente. Empregue expressões de causa e consequência para por em
evidência a relação causa-consequência e expressões de finalidade para construir seus
argumentos. Utilize exemplos para reforçar os argumentos.
Reúna os parágrafos que você escreveu aos de seus colegas, selecione os melhores argumentos
e, em grupos, produzam um ensaio cujo tema é “A preservação do meio ambiente”. Lembre-se: A
preservação do meio ambiente.
- garante o futuro das novas gerações.
- melhora a qualidade de vida das pessoas.
- permite a conservação das espécies animais e vegetais.
- é uma forma de dar mais sentido à vida humana.
- é uma porta aberta para a felicidade.

Observação: um ensaio é um texto no qual o(s) autor(es) defende(m) uma ideia, mostrando, por
meio de argumentos, que ela é válida.

3) Dramatização em pequenos grupos.

Imagine que vocês sejam vendedores em uma agência de veículos. Com base em argumentos,
construídos com a ajuda das expressões de causa e consequência dos quadros vistos, tentem
elaborar argumentos para convencer um casal a comprar o veiculo que vocês estão vendendo. O
casal deve contra-argumentar, usando expressões de concessão, de causa e de consequência
para tentar reduzir o preço do veiculo. Cada grupo deve apresentar para o restante da classe a
cena construída. A classe observa a cena e anota os argumentos mais convincentes.

424405295.doc 6/15/2019 10:14:31 PM Páá giná 12