Você está na página 1de 8

INTRODUÇÃO À ÉTICA PROFISSIONAL

Acadêmicos¹
Tutor Externo²

RESUMO

Quando nós falamos em ética, nós não falamos apenas de teorias, prática, filosofia, teologia, mas
também falamos da própria vida. A ética é sempre aplicada no nosso dia a dia, no trabalho, na
escola, na família, etc. Ela está ligada diretamente ao caráter, à liberdade humana. Teoricamente, é
o estudo das ações ou dos costumes, sendo também a própria realização de um tipo de
comportamento é entendida como um estudo ou uma reflexão científica ou filosófica, e
eventualmente até teológica, sobre os costumes ou sobre as ações humanas. Mas chamamos de
ética a própria vida. A ética pode ser o estudo das ações ou dos costumes, e pode ser a própria
realização de um tipo de comportamento. A ética é, portanto, um estudo (teoria) no que se refere à
boa conduta humana, do bem e mal, do certo ou errado de acordo com cada costume,
comportamento e cultura de cada região. Outra questão importante no que norteia a ética, seria o
fato de que os costumes mudam com o passar do tempo e o que hoje é aceito pela sociedade,
futuramente poderá ser considerado errado. Assim como o que aqui a sociedade considera como
errado, outra cultura considera certo.

Palavras-chave: Ética, Conduta, Profissional.

1. INTRODUÇÃO

A palavra ética, compreendido na filosofia como disciplina, tem como por objetivo a
moralidade, bons costumes, bom comportamento e boa fé. Assunto amplamente conhecido,
existente desde as sociedades mais primordiais, ‟A Ética existe em todas as sociedades humanas, e,
talvez, mesmo entre nossos parentes não humanos mais próximos. Nós abandonamos o pressuposto
de que a Ética é unicamente humana‟. (Paul Singer).
A ética é puramente especulativa, com processo indutivo, ao qual nunca será normativo.
Eugenio Bucci, em seu livro Sobre Ética e imprensa, descreve a ética como um saber escolher entre
„‟o bem‟‟ e „‟o bem‟‟ (ou entre „‟o mal‟‟ e o „‟mal‟‟), levando em conta o interesse da maioria
da sociedade. Antagônico à moral, que delimita o que é bom e o que é ruim no comportamento dos
indivíduos para uma convivência civilizada, a ética é o indicativo do que é mais justo ou menos
injusto diante de possíveis escolhas que afetam terceiros.
Com base neste questionamento, ética é indispensável ao profissional, pois, na ação humana,
o "fazer" e o "agir" estão integrados. O "fazer" diz respeito à competência, à eficiência e eficácia
que todo profissional deve possuir para desempenhar bem a sua profissão. O "agir" refere-se à
conduta deste profissional, ao conjunto de atitudes que deve este, assumir na execução de sua
profissão.

1 Vitor Klauberg; Eduardo Pereira; Camila dos Santos; Luiz Eduardo.


2 Suzanne Werlich Schmitz Onofre.
Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI - Administração– Prática do Módulo I – 20/06/2018
2

Atualmente, a maioria das profissões tem o seu próprio código de ética profissional, que é
um conjunto de normas de cumprimento obrigatório, derivadas da ética, comumente incorporados à
lei pública. Neste contexto, os princípios éticos passam a ter força de lei; intuam que, mesmo nos
episódios em que esses códigos não estão incorporados à lei, seu estudo tem alta probabilidade de
exercer influência, por exemplo, em julgamentos nos quais se discutam fatos relativos à conduta
profissional.
Uma conduta ética no trabalho, seguindo padrões e valores, tanto da sociedade, quanto da
própria organização são essenciais para o alcance da excelência profissional. Não basta apenas estar
em constante aperfeiçoamento para conquistar credibilidade profissional, é preciso assumir uma
postura ética. Através dela ganhamos confiança e respeito de superiores, colegas de trabalho e
demais colaboradores.
Este artigo tem por objetivo, entender o conceito de ética, e sua relação com o profissional
em diversas áreas de atuação.
Pesquisa realizada de livros e artigos retirados da internet, com o intuito de responder, o
quão é importante é a ética para a carreira profissional e como um profissional deve se comportar
perante a área de atuação.

2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

2.1 CONCEITO DE ÉTICA

O termo ético deriva do grego ethos (caráter, modo de ser de uma pessoa). Ética é um
conjunto de valores morais e princípios que norteiam a conduta humana na sociedade. A ética serve
para que haja um equilíbrio e bom funcionamento social, possibilitando que ninguém saia
prejudicado.
Ferreira (2010,p.325) conceitua ética da seguinte maneira, “Estudo dos juízos de apreciação
referentes à conduta humana suscetível de qualificação do ponto de vista do bem e do mal, seja
relativamente a determinada sociedade, seja de modo absoluto”. A ética é baseada em atitudes que
desenvolvemos em diversas áreas, tanto da vida profissional quanto pessoal. A ética precisamente,
relaciona-se ao estudo das atitudes dos seres humanos, no que tange ao seus comportamentos
morais, portanto a ética é uma filosofia da moral.

[...] para se estudar a moral, a ética utiliza como objeto de analise os atos humanos, que
podem ser entendidos como ações que as pessoas decidem colocar em prática ou omitir
conscientemente. Não inclui ações involuntárias, que escapam do domínio da vontade.
(ANTUNES, 2012, p. 11).
3

Assim o comportamento ético, ou o ser ético, representa uma ação humana em ligação ao
meio que se está inserido, para ser ético, é preciso agir bem, em concordância com a moral, de
modo a respeitar e ser justo, mesmo que algumas vezes não seja correspondido da mesma maneira.
Contudo deve-se levar em consideração, que o determinados componentes, tem idéa subjetiva para
avaliar se determinado ato pode ser considerado ético ou não, o deixando muitas vezes a conduta
ética como um livre arbítrio, onde se afigura difícil de ser seguida a risca. Ser ético é agir dentro dos
padrões convencionais, é proceder bem, é não prejudicar o próximo. Ser ético é cumprir os valores
estabelecidos pela sociedade em que se vive.
Ao se voltar para a ética profissional adentra-se no âmbito da Deontologia, uma filosofia que
faz parte da filosofia moral contemporânea, que significa ciência do dever e da obrigação. A
deontologia é um tratado dos deveres e da moral. É uma teoria sobre as escolhas dos indivíduos, o
que é moralmente necessário e serve para nortear o que realmente deve ser feito. O termo
deontologia foi criado no ano de 1834, pelo filósofo inglês Jeremy Bentham, para falar sobre o
ramo da ética em que o objeto de estudo é o fundamento do dever e das normas. A deontologia é
ainda conhecida como "Teoria do Dever".
A deontologia também pode ser o conjunto de princípios e regras de conduta ou deveres de
uma determinada profissão, ou seja, cada profissional deve ter a sua deontologia própria para
regular o exercício da profissão, e de acordo com o Código de Ética de sua categoria. Para os
profissionais, deontologia são normas estabelecidas não pela moral e sim para a correção de suas
intenções, ações, direitos, deveres e princípios.

2.2 PROFISSAO E ÉTICA PROFISSIONAL

O indivíduo que tem ética profissional cumpre com todas as atividades de sua profissão,
seguindo os princípios determinados pela sociedade e pelo seu grupo de trabalho. Cada profissão
tem o seu próprio código de ética, que pode variar ligeiramente, graças a diferentes áreas de
atuação. No entanto, há elementos da ética profissional que são universais e por isso aplicável a
qualquer atividade profissional, como a honestidade, responsabilidade, competência e etc
No entendimento de Rodrigues (2002), as profissões contam com alicerces em três
importantes valores humanos: saber, fazer e ajudar. São caracterizadas pela reunião de um
complexo conjunto de valores e normas, que podem ser expressas através de prescrições,
preferencias e permissões, as quais prestam para buscara observar e respeitar os mencionados
valores humanos. O autor defende, ainda, que valor ajudar, que integra a norma do altruísmo,
acarreta na necessidade dos profissionais fazer mais do que aquilo que é normalmente solicitado.
4

Neste sentido, pode-se dizer que existem três definições: Profissão, Ocupação e Carreira.
Ocupação é um cargo definido ou temporáro por uma pessoa na qual ela ocupa a sua
profissão. Exemplo: Dentista (Profissão) pode exercer função de gerente financeiro (ocupação)
podendo ser por alguns meses ou anos.
[...] uma ocupação envolve uma atividade mais ou menos definida e temporária, mas que
pode durar toda a vida; uma função é desempenhada durante certo período de tempo, não
muito longo; um emprego deve durar um pouco mais; um ofício costuma ser praticado pro
um tempo maior; uma profissão nos ocupará; talvez por um período ainda maior extenso é
uma carreira, deveria durar toda a vida, como por exemplo: a carreira diplomática e militar,
ou a eclesiástica (VILLAMARÍN, 2000, p. 45).

Carreira são todas as atividades profissionais desenvolvidas desde a formação profissional.


No inicio da carreia é muito comum que muitas pessoas começarem como estagiário em pequenas,
médias e grandes empresas. Após tornam-se treinees, e avançam para cargos gerenciais e de
diretoria.
[...] Assume que, ou nossa identidade é dada, ou nossas opções de carreira são dadas, ou
ambas. Já a abordagem “testar e aprender” leva em conta como nossas identidades
profissionais e variadas experiências de trabalho se influenciam mutuamente e como nossos
primeiros passos são críticos para a transformação de identidades possíveis em realidades
plausíveis (IBARRA, 2009, p.51).

2.2.1 Ética profissional

Ética profissional é o conjunto de normas éticas que formam a consciência do profissional e


representam imperativos de sua conduta. Ética é uma palavra de origem grega (éthos), que significa
“propriedade do caráter”. Ser ético é agir dentro dos padrões convencionais, é proceder bem, é não
prejudicar o próximo. Ser ético é cumprir os valores estabelecidos pela sociedade em que se vive.
O indivíduo que tem ética profissional cumpre com todas as atividades de sua profissão,
seguindo os princípios determinados pela sociedade e pelo seu grupo de trabalho. Cada profissão
tem o seu próprio código de ética, que pode variar ligeiramente, graças a diferentes áreas de
atuação. No entanto, há elementos da ética profissional que são universais e por isso aplicável a
qualquer atividade profissional, como a honestidade, responsabilidade, competência e etc.
Do ponto de vista das empresas, o respeito à ética profissional garante, em primeiro lugar,
um ambiente de trabalho harmonioso, que se reflete no nível de comprometimento e satisfação dos
funcionários. Esse clima amistoso melhora o rendimento das equipes, levanto ao aumento da
produção e ao desenvolvimento da companhia como um todo.

2.2.2 Código de ética


5

Sempre, quando se fala em virtudes profissionais, é preciso mencionar a existência dos


códigos de ética profissional. As relações de valor que existem entre o ideal moral traçado e os
diversos campos da conduta humana podem ser reunidos em um instrumento regulador. Assim, o
código de ética é uma espécie de contrato de classe em que os órgãos de fiscalização do exercício
da profissão passam a controlar a execução de tal peça magna. Tudo deriva, pois, de critérios de
condutas de um indivíduo perante seu grupo e o todo social.
Tem como base as virtudes que devem ser exigíveis e respeitadas no exercício da profissão,
abrangendo o relacionamento com usuários, colegas de profissão, classe e sociedade. O interesse no
cumprimento do referido código deve ser de todos. O exercício de uma virtude obrigatória torna-se
exigível de cada profissional, como se uma lei fosse, uma vez que toda comunidade possui
elementos qualificados e alguns que transgredem a prática das virtudes; seria utópico admitir
uniformidade de conduta.
A disciplina, entretanto, é um contrato de atitudes, de deveres, de estados de consciência, e
que deve formar um código de ética, tem sido a solução, notadamente nas classes profissionais que
são egressas de cursos universitários (contadores, médicos, advogados, psicólogos, etc.). Uma
ordem deve existir para que se consiga eliminar conflitos e especialmente evitar que se macule o
bom nome e o conceito social de uma categoria.

2.2.3 VALORES ÉTICOS

Valido destacar, inicialmente, à origem etimológica da palavra Axiologia: do grego, o


qual pode traduzir-se por “valor”, e o substantivo axía, que também significa Valor, a partir do qual
se formou a palavra axiologia, ou ciência do valor, tratado dos valores.
Portanto, Valores são o conjunto de qualidades de uma alguma pessoa ou organização,
determinando assim, a forma como a pessoa ou organização se comportam e comunicam com
outros indivíduos e com o meio ambiente.
Merecimento, talento, reputação, coragem e valentia são palavras quem constituem o valor.
Os primeiros valores são aprendidos na relação familiar; amor, segurança e felicidade, ou o
contrário, depende da qualidade da relação.
Embora cada profissão tenha seu código de ética, o autor Enschev (2014) destaca alguns
valores universas ditados como necessário em toda conduta profissional de qualquer nível:
- Honestidade: Preceito básico para uma boa convivência pessoal e profissional. O seu
descumprimento é passível de consequências graves. Dizer sempre a verdade.
- Sigilo: Informações de trabalho são confidenciais. Em determinados acontecimentos as
informações sigilosas estão protegidas por lei. Respeitar esta condição.
- Competência: Envolve não apenas comprometimento, mas organização e capacidade de
ajudar demais integrantes também.
- Prudência: respeito às relações e hierarquia no ambiente.
6

- Humildade: reconhecimento do espaço e papel desempenhado pelo colaborador.


-Imparcialidade: tratamento igualitário para todos independentes do cargo de exercício.
Ainda com os valores citados anteriormente, Marques (2017) complementa que a Ética
Profissional se torna mais eficaz com os seguintes mandamentos:
1-Seja honesto
2-Nunca faça algo que você não possa assumir
3-Seja humilde
4-Faça criticas educadamente
5-Respeite a privacidade
6-Assuma sempre as consequências de seus atos
7-Evite Fofoca
8-Respeite a hierarquia
9-Reconheça o mérito
10-Reconheça seus erros

Com regras bem definidas, as pessoas se respeitarão mais e o clima organizacional será de
parceria, trabalho em equipe, respeito mútuo e crescimento generalizado.

2.2.4 Cultura organizacional

Conforme os conceitos de ética, o ser ético destaca-se por comportar-se de maneira que não
ocorram desvio de valores de padrão em uma sociedade, sem prejudicar a ninguém conduzindo-se
dentro de valores do meio social em que se encontra.
Dentro deste contexto a Cultura organizacional é um sistema de valores compartilhados
pelos seus membros, em todos os níveis, que diferencia uma organização das demais. Quanto mais
você entender a cultura da sua empresa, maior a chance de sobrevivência no mercado. Ou seja, este
estudo se preocupa com o modo como as pessoas agem e de como seu desempenho afeta e
influencia o funcionamento da empresa.
A cultura organizacional é a cultura em seu sentido antropológico exixtente em uma
organização composta por praticas, símbolos, hábitos, comportamentos, valores éticos e morais,
além de princípios, crenças, cerimonias, politicas internas e externas, sistemas, jargão clima
organizacional. A cultura influencia todos os membros dessa organização como diretrizes e
premissas para guiar seus comportamentos e mentalidades.

3. MATERIAIS E MÉTODOS

O procedimento para este artigo foi bibliográfica, onde utiliza material já publicado,
constituído basicamente de livros artigos de periódicos e de informações disponibilizadas na
internet.
7

4. RESULTADO E DISCURSÃO.

Diferentes definições e pensamentos sobre ética.

Autor Definição
A ética dos sofistas era relativista, ou seja, para eles não havia normas que
Sofistas poderiam ser universalmente válidas, o contrário do que disse Kant séculos
depois.

Para ele, a alma humana era, em sua essência, razão e nela deveriam ser
Sócrates
encontrados os fundamentos da moral.

Desenvolveu esse pensamento com uma distinção entre corpo e alma: o corpo,
por ser dotado de paixões, poderia desviar o homem do bem. Para alcançar
Platão
a ideia de bem, o homem precisaria da pólis, de modo que aquele que age de
forma ética é bom e, também, um bom cidadão.
Pensavam na ética como um autocontrole individual com aceitação em relação
ao que acontece e com a noção de amor ao destino. Tudo faria parte dos planos
Estoicos
de uma razão universal. A consequência do agir, segundo esses princípios, seria a
imperturbabilidade da alma.

A imperturbabilidade da alma era também a finalidade da ética, mas os princípios


que eles seguiam eram quatro: 1) Não há o que temer quanto aos deuses; 2) Não
Epicuristas há o que temer quanto à morte; 3) A felicidade pode ser alcançada; 4) Pode-se
suportar a dor. Eles defendiam também que o bem fundamental é o prazer, mas
não no sentido do prazer sexual, e sim do prazer da amizade.
FONTE: Elaborado pelos autores, 2018.

5. CONCLUSÃO

A definição de ética e moral leva a insinuação de que ambas assumem a mesma identidade.
Neste bojo, a ética seria a teoria dos costumes, ou a ciência dos costumes, enquanto a moral seria
tomada como ciência, haja vista ser o objeto da mesma. O Positivismo propõe que a Ética, enquanto
conhecimento científico deva aspirar à racionalidade e objetividade mais completas e, ao mesmo
tempo, deva proporcionar conhecimentos sistemáticos, metódicos e, no limite do possível,
comprováveis.
Construir a noção abstrata de conceitos como Justiça, Liberdade, Igualdade e outros, como a
Ética, é também invocar à semântica – suas conotações e múltiplos sentidos atribuídos. Estas
expressões imbuem o sujeito que as assimila de forte e evidente carga emocional, e ainda utilizar-se
8

de expressões que transbordam o sentimento e encerram a complexidade característica às questões


filosóficas.
Para isso é relevante que se controle a conduta humana ao se fazer uma escolha, pois a ética
individual e pessoal reflete diretamente na ética profissional, independente do campo de atuação, já
aqueles profissionais que não seguem os princípios éticos, podem vir a sofrer sanções em seus
órgãos de classes, impedidos de exercer suas atividades.

REFERÊNCIAS

ANTONOVZ, Tatiane. Atitudes éticas dos contadores: evidencias recentes de uma pesquisa com
alunos e profissionais. Curitiba: Universidade Federal do Paraná, 2010.

ANTUNES, Maria Theresa Pompa, Ética, São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2012.
CADAMURO, Janieyre Scabio. O auxiliar administrativo no escritório. Curitiba: Editora Inter
Saberes, 2012.

DIAS, Reinaldo. Sociologia e ética profissional. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2014.
ENTSCHEV, disponível em: Bent. Etica Profissional. Disponivel em:
:<http://www.gazeadopovo.combr/blogs/talento-em-pauta/etica-profissional/>. Acesso em: 14 de
junho de 2018.

FELIZARDO, Aloma Ribeiro. Ética e direitos humanos: uma perspectiva profissional. Curitiba:
InterSaberes, 2012.

FERREIRA, Aurélio B. de Holanda. Mini Aurelio: o dicionário da língua portuguesa. 8. ed. ver.
Atual. Curitiba: Positivo, 2010.

IBARRA , Herminia. Identidade de Carreira- A experiência é a chave para reinventá-la . São


Paulo: Editora Gente, 2009.

JONES, Gareth R. Teoria das organizações. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2010.
MARQUES, José Roberto. Os 10 Mandamentos Da Ética Profissional. Disponível em:
http://www.jrmcoaching.com.br/blog/os-10-mandamentos-da-etica-profissional-no-trabalho/ Acesso
em: 16 de junho de 2018.

MATTAR, João. Introdução à filosofia. São Paulo: Pearson, 2010.

OTTO, Franciele. Homem, Cultura e Sociedade. Indaial: Uniasselvi, 2014. ROBBINS, Stephen P.
Comportamento organizacional. 11. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2005.

RODRIGUES, M. De L. Sociologia das profissões. Portugal: Celta Editora, 2002. VILLAMARÍN,


Alberto J. G. A escolha Profissional ao emprego. Porto alegre: Editora AGE, 2000.

Você também pode gostar