Você está na página 1de 37

JUNHO

15, 16 e 17
sábado, domingo e segunda-feira

CLIPPING
15, 16 e 17| Junho | 2019

AGÊNCIA – PARÁ

Hospital celebra Dia Nacional da Humanização com abraços


16/06/2019 17h04
Entre os bene cios do abraço estão elevação da autoes ma, redução do nível de estresse, da pressão arterial e do medo
Em comemoração ao Dia Nacional da Humanização, celebrado todo dia 9 de junho, o Hospital Geral de Tailândia (HGT) desenvolveu
uma semana inteira, de 10 a 14, de muito carinho com a oferta de abraços distribuídos por colaboradores, usuários, acompanhantes e
visitantes, para melhorar o ambiente hospitalar.
Saúde
Santa Casa a nge meta de zero óbito materno no mês de maio
Prevenção
Pará a nge meta de vacinar contra a gripe 90% dos grupos prioritários
Saúde
Ciclo de palestra debateu vida sexual na gravidez no Hospital do Marajó
Dicas
Fonoaudióloga alerta para cuidados com a voz e audição no verão
De acordo com a coordenadora do Grupo de Trabalho de Humanização, a pedagoga Elizabet Gomes, o abraço tem vários bene cios,
entre eles, a elevação da autoes ma, redução do nível de estresse, da pressão arterial e do medo; reforça a relação emocional e é uma
importante forma de comunicação.
"São inúmeros os bene cios desse gesto tão simples, mas tão necessário a todos. Ele ainda melhora a memória e promove a liberação
de endorfinas, substâncias conhecidas como narcó cos naturais, capazes de reduzir a dor e promover a euforia", ressaltou a
pedagoga.
Colaboradores realizaram semana inteira de muito carinho. Obje vo foi melhorar o ambiente hospitalar
Segundo a coordenadora, um estudo da UK's Manchester Metropolitan University, da Inglaterra, concluiu que abraços frequentes
reforçam o sistema imunológico, aumentando os níveis de hemoglobina (pigmento do sangue responsável por transportar o oxigênio
aos tecidos de todo o corpo) no organismo.
Polí ca de Humanização – O GTH do hospital atende a Polí ca Nacional de Humanização (PNH) para o Sistema Único de Saúde (SUS),
com o obje vo de intervir na melhoria dos processos de trabalho e na qualidade da produção de saúde para todos.
Principais projetos – Entre os vários projetos de humanização desenvolvidos pela equipe do hospital, Elizabet Gomes destaca o Laços
de Amor, que tem o obje vo de fortalecer a relação entre gestantes e equipe mul profissional, além do HGT Solidário, que, junto com
a população, arrecada brinquedos novos, alimentos não perecíveis, entre outros dona vos.
Estrutura HGT – Com 51 leitos, o hospital dispõe de várias especialidades e apoio diagnós co com radiologia, ultrassonografia,
endoscopia, mamografia, eletrocardiografia, laboratório de análises clínicas e Agência Transfusional dentro do hospital, para
atendimento ágil da demanda, além de Unidade de Cuidados Intensivos (UCI), que possui nove leitos, sendo seis adultos e três
pediátricos.
Serviço: O Hospital Geral de Tailândia fica na Avenida Florianópolis, s/n, no Bairro Novo. Mais informações pelo fone (91) 3752-
3121.
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/13326/

Serviços e ações sociais marcam programação no bairro da Cabanagem


16/06/2019 09h55
Banda do Corpo de Bombeiros Militar se apresentou para a comunidade durante as ações no evento
Serviços diversos foram oferecidos a moradores do bairro da Cabanagem, em Belém, neste sábado (15), dentro da programação do
projeto Territórios pela Paz (TerPaz), do governo do Estado. Emissões de carteiras de iden dade e do cartão do SUS, palestras e
orientações jurídicas, entre outros, fizeram parte das ações realizadas na sede da Delegacia do bairro, que recebeu um grande público
até por volta das 18h.
Programação
Crianças da ilha de Urubuoca recebem ação de cidadania da Segup
Ocupação
Projeto Territórios pela Paz é instalado no bairro da Cabanagem
Cidadania
15, 16 e 17| Junho | 2019

Delegacia da Cabanagem emite RGs de graça durante ação do TerPaz


Cidadania
Governo lança Territórios pela Paz na construção de uma sociedade com mais jus ça social
A programação teve, ainda, corte de cabelo e tratamento de pele, além da apresentação da banda do Corpo de Bombeiros Militar, que
foi outro destaque à parte no evento. Cerca de 30 crianças do projeto Samuzinho, do SAMU 192 de Belém, fizeram demonstrações de
primeiros socorros para a comunidade, que par cipou, ainda, de sorteios.
Mais de 160 carteiras de iden dade foram emi das durante a programação
Ao todo, 167 documentos de iden dade foram emi dos durante a programação deste sábado, segundo informou a tular da
Assessoria de Relações Interins tucionais da Polícia Civil, Cris na Rocha.
Segundo a delegada Claudilene Maia, a ação foi realizada com apoio de lojistas da área, de parceiros do projeto e da comunidade do
bairro. Para o delegado Almir Alves, da Delegacia do Bengui, que trabalhou como voluntário na programação, as ações atenderam as
necessidades das pessoas da comunidade.
"A população entendeu o projeto e mais do que isso, estava precisando de serviços básicos", ressalta. Para o morador João Alberto
Silva, a programação foi excelente. Ele aproveitou a ocasião para assis r as palestras. "Gostei muito das orientações e espero par cipar
de outros eventos como esse", comentou.
Comunidade par cipou, ainda, de sorteios de brindes
Foto: Ascom / Policia CivilAções Policiais – Além das ações sociais, o TerPaz conta com a presença das forças policiais, que
permanecerão no bairro para realizar o policiamento comunitário e trabalho de aproximação com a população. O projeto Territórios
pela Paz conta com mais de 100 projetos que envolvem todas as 27 secretarias e órgãos púbicos do Estado em atuação conjunta.
Ao todo, sete bairros elencados integram os TerPaz. No próximo dia 26, o aparato de segurança será instalado no bairro do Icuí, em
Ananindeua; no dia 12 de julho, no bairro Nova União, em Marituba; nos dias 6 e 28 de agosto, nos bairros do Benguí e Terra-Firme,
respec vamente; no dia 23 de setembro, no Guamá, e em 16 de outubro no Jurunas em Belém.
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/13328/

Hospital de Tailândia oferece vagas nas áreas técnica e administra va

15/06/2019 11h56
Processo sele vo busca técnico em enfermagem e auxiliar de serviços gerais
O Hospital Geral de Tailândia, na mesorregião do nordeste paraense, está realizando processo sele vo para técnico em enfermagem e
auxiliar de serviços gerais, preferencialmente, para Pessoas com Deficiência (PcD).
Susipe
Cooperação vai possibilitar cursos e trabalho para internos do Pará
Contratação
Hospital Metropolitano abre vagas para enfermeiro, nutricionista e recepcionista
Os interessados nas vagas devem deixar seus currículos no Departamento de Pessoal (DP), até o próximo dia 18, das 9h às 16h. Para a
vaga de técnico em enfermagem, os candidatos devem apresentar também cópia de cer ficado de conclusão do curso, carteira do
Coren e extrato de débitos do Conselho (Coren),
Todos os currículos passarão por triagem, que segue critérios do setor de Recursos Humanos (RH) para a vaga ofertada.
Com a seleção efe vada, os candidatos que veram seus currículos aprovados nessa fase, serão contatados pelo DP do hospital, que
informará local, dia e hora da realização das provas e entrevistas.
Para vaga de técnico de enfermagem os candidatos devem possuir os seguintes conhecimentos e habilidades: curso técnico em
enfermagem concluído, inscrição no Conselho de Classe (Coren) regularizado, curso de Informá ca (cer ficado); experiência desejável
acima de seis meses,
vivência com ro nas e processos do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) e Epidemiologia.
Para vaga de auxiliar de serviços gerais, os candidatos devem possuir os seguintes conhecimentos e habilidades: ensino médio
concluído, desenvoltura com a escrita e leitura, experiência desejável acima de seis meses, desejável vivência em processos e ro nas
de limpeza, preferencialmente em unidades de saúde.
Estrutura HGT – Com 51 leitos, o hospital dispõe de várias especialidades e apoio diagnós co com radiologia, ultrassonografia,
endoscopia, mamografia, eletrocardiografia, laboratório de análises clínicas e agência transfusional dentro do hospital, para
atendimento ágil da demanda, além de Unidade de Cuidados Intensivos (UCI), que possui nove leitos, sendo seis adultos e três
pediátricos.
Serviço: O Hospital Geral de Tailândia fica na Avenida Florianópolis, s/n, no Bairro Novo. Mais informações pelo fone (91) 3752-
3121.
15, 16 e 17| Junho | 2019

h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/13325/

Abrigos estaduais garantem proteção social para pessoas idosas


15/06/2019 11h52 - Atualizada em 15/06/2019 14h48

De acordo com a Declaração Universal dos Direitos Humanos, todos os serem humanos nascem livres e iguais em dignidade de
direitos, porém a Organização das Nações Unidas (ONU) revela que o gozo desses direitos diminui com a idade. Dia 15 de junho marca
o Dia Mundial de Conscien zação da Violência contra a Pessoa Idosa. A data foi ins tuída pela ONU e faz parte da campanha "Junho
Roxo".
Inclusão
Grupo de trabalho vai discu r polí cas públicas e ações voltadas para o au smo
Criança Feliz
Seminário debate fortalecimento de ações para a primeira infância
Assistência
Restaurante Comunitário "Prato Popular" celebra 13 anos de funcionamento
Assistência
Ví mas de incêndio em Belém recebem bene cio do Estado
O governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), coordena dois
abrigos na Região Metropolitana de Belém: o Nosso Lar Socorro Gabriel, localizado no bairro do Val-de-Cães, que atualmente conta
com 46 idosos residentes, e o Lar da Providência, no Souza, que abriga 41 pessoas.
Helena e Jorge são idosos residentes de abrigos man dos pelo Estado
Foto: Ascom SEASTER
Natural do município de Soure, Helena Madalena, 92, reside no Lar Socorro Gabriel há dois anos. Sorridente e vaidosa, ela é grata
pelos cuidados que recebe. "Minhas netas moram em Salvaterra, fica distante daqui, então eu tenho o lar como a minha outra família.
Todos os dias eu sou atendida pelos médicos, troquei até a dentadura. Sou muito bem cuidada, gosto de todo mundo", comenta.
Ex-jogador de futebol, seu Jorge Corrêa, 79, também não esconde a gra dão que sente pela equipe técnica do abrigo. "Estou vivendo
muito bem, sem preocupação e com muita tranquilidade. Durmo e como a hora que eu quero, eu não sou obrigado a nada, e tenho
muitos amigos aqui no Lar", revela.
Proteção Social – A agressão sica não é a única forma de violência contra a população idosa. Atualmente, a negligência é uma das
principais violações, e pode ser iden ficada por meio do descuido com a higiene e a saúde, privação de medicamentos e ausência de
proteção contra frio e calor, por exemplo.
Por isso, o principal serviço das unidades é a moradia com atendimento integral, que conta com uma equipe mul profissional
composta por nutricionistas, assistentes sociais, psicólogos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, médicos, fisioterapeutas, den stas,
cuidadores e outros profissionais.
A gerente do abrigo Nosso Lar Socorro Gabriel, Andrea Lisboa, explica que os idosos encaminhados para as unidades são oriundos de
casos de alta complexidade, ou seja, aqueles indivíduos afastados, temporariamente, do núcleo familiar ou de origem. "Nós não
fazemos acolhimento espontâneo. Os idosos que temos, chegam por meio de processos e encaminhamentos dos órgãos públicos,
depois da realização de um estudo social", pontua.
Assim, todos os serviços oferecidos pelos espaços são para garan r o bem estar e a qualidade de vida dos residentes. "Nós acolhemos
idosos a par r de 60 anos e garan mos saúde, assistência, lazer e cultura. As violências que sofrem são de cunho criminoso, que pode
o tornar invisível para a sociedade, por precisamos reeducar as famílias na arte de amar", conta a gerente do abrigo Lar da
Providência, Silvia Sousa.
Como denunciar – Os abusos sofridos pela população idosa podem ser denunciados aos órgãos municipais, estaduais ou por meio do
Disque 100 do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/13324/

Governo prioriza segurança, diminui índices de violência e desvenda crimes com celeridade
15/06/2019 10h00
Uma das prioridades do Governo do Pará é o combate a criminalidade e a redução constante dos índices de violência em todo o
Estado. Por isso, desde o início da atual gestão, foram realizadas inúmeras ações para que o obje vo principal seja atendido.
Inves mentos em tecnologia de perícia, em ações de inteligência e inves gação criminal, aumento do efe vo policial nas ruas e a
chegada da Força Nacional são algumas das ações adotadas pelo Governo, por meio da Secretaria de Estado de Segurança Pública e
Defesa Social (Segup), para diminuir a criminalidade e trazer mais segurança à população.
15, 16 e 17| Junho | 2019

Operação Jus ça no Campo


Polícia Civil prende suspeitos da morte de sindicalista no sul do Pará
Ação Cidadania
Segup comemora 60 anos e oferta serviços gratuitos à população
'Ciop no Trânsito'
Projeto disponibiliza imagens ao vivo das principais vias de Belém
Roubos a Banco
Polícia Civil prende líder de facção criminosa responsável por ataque a carro-forte
Os resultados têm aparecido. Além das reduções nos números de crimes violentos letais intencionais, de janeiro a maio deste ano em
comparação com o ano passado, a celeridade nas apurações dos delitos é uma das respostas que o Governo tem dado à sociedade.
Como exemplo disso, a rapidez com que foram desvendados crimes de grande repercussão, como as 11 mortes no bairro do Guamá,
em Belém, ocorridas no dia 19 de maio, que levou à iden ficação e prisão de oito pessoas e o indiciamento de outra em apenas uma
semana.
Outro caso que teve breve esclarecimento foi a morte do advogado João Vieira Bezerra, ocorrida no dia 8 de junho, na cidade de Novo
Repar mento, no sudeste paraense. Em menos de 24h do assassinato, a polícia chegou ao apontado como autor do crime e realizou
sua prisão no dia seguinte.
A rapidez na resolução de crimes também acontece nos casos que envolvem violência contra agentes da segurança pública. Em menos
de 6 horas, todas as mortes de policiais foram elucidadas. O desenvolvimento de programas que geram mais efe vidade no
atendimento como o Disque Denúncia, 190 e SOS PM contribuem para a prevenção e rápida apuração.
Ampliação do efe vo e mais policiais nas ruas
No trabalho ostensivo, a segurança pública atua em diversas frentes, entre elas está a Operação Polícia Mais Forte. Iniciada no dia 12
de janeiro, a operação é realiza por centenas de policiais que se dividem em 60 viaturas. Todos esses veículos eram u lizados apenas
em serviços administra vos e foram realocadas para a vidade operacional. Os policiais da "Polícia Mais Forte" atuam nos horários em
que há maior incidência de crimes, aumentando o efe vo em mais de 50% na Região Metropolitana de Belém, além do acréscimo de
aproximadamente 180 policiais militares, com o pagamento de jornada extraordinária.
As ações da Força Nacional (FN) iniciaram no dia 25 de Março em sete áreas da Região Metropolitana, sendo elas: Jurunas, Guamá,
Terra Firme, Cabanagem e Benguí em Belém; Icui Guajará em Ananindeua e o bairro de Nova União, em Marituba. Assim como os
locais de atuação, o horário em que a Força Nacional desenvolve as a vidades Policiais é dinâmico e sofre alterações de acordo com a
mancha criminal.
Ao todo, 200 agentes desenvolvem ações preven vas e ostensivas em áreas onde a violência apresenta números elevados. Todo o
trabalho é feito de forma integrada com os militares do Comando de Policiamento da Capital I (CPCI), do Comando de Policiamento da
Capital II (CPCII) e do Comando de Policiamento Regional Metropolitano (CPRM), além do apoio da Polícia Civil, do Departamento de
Trânsito do Estado (Detran), do Corpo de Bombeiros Militar (CBM) e setores de inteligência dos órgãos da segurança pública.
Além dos militares, as ações também são realizadas por 74 policiais pertencentes à Polícia Judiciária da Força Nacional, composta por
policiais civis e peritos, que se somam ao efe vo local para o trabalho de elucidações de crimes, totalizando 274 agentes da FN no
Pará.
Foto: Divulgação"Todo o nosso empenho, desde o início do ano, tem sido para que os crimes não ocorram, por isso inves mos muito
na área da segurança com atuações mais ostensivas e preven vas com a operação Polícia Mais Forte, a Força Nacional, entre outras
medidas que já demonstram a redução na violência do Estado. Mas apesar disso, ainda não temos como evitar todos os crimes, porém
quando ocorrerem, nossa postura é a de dar a resposta mais rápida para sociedade e mostrar que ninguém ficará impune, pois os
crimes se instalam e ficam cada vez mais corriqueiros a medida que prevalece uma sensação de impunidade e isso não irá ocorrer no
Pará. Todo crime será inves gado e punido com o rigor da lei da forma mais célere possível", afirmou o secretário de segurança
pública, Ualame Machado.
Outras medidas - A par r do dia 25 de junho, novos soldados da Polícia Militar estarão nas ruas para atuar nas ações de policiamento
preven vo, ostensivo e repressivo no Estado. Serão 430 a mais na Região Metropolitana de Belém e 100 na região sudeste do Pará,
totalizando 530 novos policiais, que irão potencializar as ações de combate ao crime, em subs tuição aos agentes da Força Nacional.
Resultados - Mesmo com o caso das mortes registradas no bairro do Guamá, o número de homicídios durante o mês de maio de 2019
reduziu em 27% se comparados aos registrados em maio de 2018, em todo o Estado.
De acordo com os dados divulgados, em maio de 2018 foram registrados 343 homicídios, já em maio deste ano foram 249, sendo,
inclusive, a terceira redução mais significa va registrada em relação aos crimes de homicídio pra cados durante maio desde o ano de
2010.
Nos casos de roubos, a redução foi de 29%, com 2.557 casos a menos registrados neste ano. Os índices apontam 8.908 ocorrências em
maio de 2018 e 6.351 casos registrados no mesmo mês em 2019, apontando também maior redução na taxa de roubos comparando
15, 16 e 17| Junho | 2019

todos os meses de maio, desde o ano de 2010.


Os Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), índice que envolve dados gerais de homicídios, latrocínios e lesão corporal seguida de
morte, apontam redução em 27% nos casos. Em maio de 2018 foram 362 ocorrências registradas, enquanto que no mesmo período de
2019 foram 264.
Leia também:
- Roubo de carros cai 53% no Pará de janeiro a maio de 2019
- Usuários de transporte público percebem nas ruas redução de roubos a cole vos
- Segup anuncia redução de crimes em segundo mês de gestão
Dado Acumulado – No compara vo dos números de 1º de janeiro a 31 de maio dos anos de 2018 e 2019, os registros de homicídio
também apresentam redução de 27%. Com o resguardo de 445 ações, tendo sido registradas, nesse período, no ano passado, 1.668
ocorrências e 1.223, no mesmo período em 2019.
Em relação ao número de roubos no Estado foram computados 48.011 de 1º de janeiro a 31 de maio de 2018, contra 35.676 no
mesmo período deste ano, reduzindo 29%.
Região Metropolitana de Belém - A redução dos registros de homicídios na Região Metropolitana de Belém, no período de 1° a 31 de
maio, em comparação ao ano de 2018 e 2019, corresponde a 39%. Em 2018, o número de homicídios totalizou 129 e este ano, 79,
quando 59 vidas foram preservadas.
No período de 1º de janeiro a 31 de maio, ao comparar os anos de 2018 e 2019, a redução dos homicídios chegou a 47%, com 309
mortes a menos. No ano passado, 657 homicídios foram computados e 348 este ano.
Os casos de roubos, ao comparar maio de 2018 e maio 2019, reduziram em 31%, com 5.440 registros em 2018 e 3.693 este ano, o que
resultou em 1.747 roubos a menos.
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/13298/

Ampliação e fortalecimento do transporte aéreo no Pará são discu dos em São Paulo
14/06/2019 19h33
Com os obje vos de fortalecer a integração entre as regiões do Estado, oferecer maior comodidade àqueles que desejam visitar o Pará
– seja por mo vo de trabalho ou turismo – e dar mais opções aos paraenses que pretendem se locomover para outras localidades do
Brasil e de outros países, o governador Helder Barbalho reuniu-se nesta sexta-feira (14), em São Paulo (SP), com a direção da
companhia aérea Latam, uma das mais importantes do País.
Mercado europeu
Gastronomia paraense é a estrela da 1ª Mostra Pará-Amazônia em Lisboa
Prazo
Municípios têm até 30 de junho para aderir ao Mapa do Turismo Brasileiro
Turismo
Pará marca presença na maior feira de turismo da América La na
Turismo
Globo Repórter revela as belezas de Alter do Chão, o Caribe da Amazônia
O governador Helder Barbalho (e) expôs aos execu vos da Latam o interesse do Estado em mais opções de voos
O governador defende a ampliação e o fortalecimento da malha aeroviária paraense desde antes de se tornar chefe do Execu vo
estadual. Ainda como ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho buscou melhorias para os aeroportos do Estado e o aumento
da oferta de opções de transporte aéreo entre os municípios, e ainda entre o Pará e outras regiões brasileiras.

Segundo ele, esse movimento é fundamental para fortalecer as a vidades comerciais e econômicas nas cidades-polos, como Belém,
Santarém, Marabá, Altamira e Parauapebas, e também para colocar o Pará, cada vez mais, nas rotas turís cas nacional e internacional.
“A nossa reunião hoje, com a Latam, teve o obje vo de sinalizar para a empresa que é um desejo do governo do Estado a construção
de um ambiente que permita que as operações aeroviárias sejam ampliadas no Pará, de modo a melhor atender a sociedade”,
enfa zou o governador, acrescentando que até o final deste mês novas rotas que envolvem o Pará devem ser anunciadas pela
companhia.
Voos para Fortaleza - Ainda durante a reunião com o governador do Pará, a empresa informou que ampliará de sete para 14 os voos
semanais (ida e volta), nas operações na rota Belém-Fortaleza (CE). Os novos voos já estarão disponíveis a par r de 5 de agosto
próximo.
A reunião deixou claras as vantagens da ampliação do transporte aéreo para o Estado e a empresa
Foto: Marco Santos / Ag. ParáO CEO da Latam no Brasil, Jerome Cadier, ressaltou que o Pará é um dos Estados de maior parceria com a
companhia. E o momento, segundo ele, é propício para possíveis novas conexões, uma vez que a empresa acaba de adquirir mais dez
15, 16 e 17| Junho | 2019

aviões, que devem começar a operar no segundo semestre. “O Pará é um Estado bastante importante para a Latam, e a Latam,
também, é importante para o Estado, pela sua distribuição e dimensões. Então, este é um encontro de interesses relevante, pois
estamos planejando aumentar a nossa capacidade de voos domés cos, e vemos com bons olhos a inicia va do governo do Pará.
Abrimos, com o Estado, um canal de discussão bem próximo para encontrarmos a melhor forma de a Latam servir ao Pará, e do Pará
ter um transporte aéreo que cubra melhor as suas necessidades”, destacou Jerome Cadier.
Pelo governo do Estado também par ciparam do encontro o vice-governador do Pará, Lúcio Vale, e o secretário de Desenvolvimento
Econômico, Mineração, Turismo e Energia, Iran Lima.
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/13320/

Santa Casa a nge meta de zero óbito materno no mês de maio


14/06/2019 16h56
Fundação ajustou protocolos assistenciais, processos de gestão e de trabalho, para alcançar marca
Realizando mais de 900 partos por mês, a Santa Casa do Pará é uma das maiores maternidades brasileiras, sendo referência para
pacientes com gravidez de alto risco. Na área da maternidade do hospital, há um trabalho desafiador que é o combate ao óbito
materno, número que foi zerado pela ins tuição no mês de maio.
Tailândia
Hospital celebra Dia Nacional da Humanização com abraços
Prevenção
Pará a nge meta de vacinar contra a gripe 90% dos grupos prioritários
Saúde
Ciclo de palestra debateu vida sexual na gravidez no Hospital do Marajó
Dicas
Fonoaudióloga alerta para cuidados com a voz e audição no verão
Segundo a gerente da Tocoginecologia da Fundação Santa Casa, Marília Gabriela Queiroz, em 2013, foi iniciado um trabalho mais
atuante, mas ainda imaturo, de análise dos óbitos, seguindo orientações do Ministério da Saúde (MS). "Nessa análise, não buscávamos
culpados e sim os fatores predisponentes, ou seja, tudo que poderia ter sido feito para evitar o óbito daquela mulher. Depois, isso era
passado para a equipe na forma de protocolos assistenciais, mudanças nos processos de gestão e de trabalho e, assim, a gente foi
evoluindo nos processos", afirma a médica.
A gerente explica que, com o tempo, foi iden ficado que a maioria das mulheres que evoluía a óbito chegavam em um estado grave,
com complicações que deveriam ter sido iden ficadas, tratadas ou prevenidas no pré-natal ou no hospital da sua cidade de origem.
Para evitar situações como essas, a Fundação Santa Casa já está fazendo um trabalho extramuros em parceria com os gestores da rede
básica de saúde de Belém (responsável pelo pré-natal), Ministério Público e Sespa, para que se consiga organizar a assistência a essas
mulheres, desde as Unidades Básicas de Saúde (UBS), passando pelos acessos às Unidades de Pronto Atendimento (UPAS) até chegar
em um nível hospitalar de internação na Santa Casa.
Marília explica que os protocolos mais importantes são as três principais causas de óbito materno: infecção, hemorragia e pressão alta,
que são os mais monitorados. "O sistema de informá ca que usamos permite iden ficar se a paciente nha umas dessas doenças. Se
for iden ficado à tempo, tentamos fazer com que toda a equipe aprenda com aquela situação e busque melhorar e dar resolu vidade
no atendimento ao paciente", destaca Marília.
Maria Isabel veio de Bujaru para ter bebê na Santa Casa, após complicações com pressão alta
Interior - Maria Isabel do Socorro, 21, veio de Bujaru ter seu primeiro filho e gostou muito do atendimento que recebeu da portaria a
enfermaria. "Fui muito bem atendida graças a Deus. É um ó mo trabalho que fazem aqui. A espera não demorou muito e isso foi
importante, pois descobri a gravidez quando já estava com quatro meses de gestação. Me encaminharam para URE Materno Infan l,
mas acabei não indo porque já estava com a pressão alta e fiquei fazendo o tratamento lá em Bujaru mesmo", conta.
"Quando começou a aumentar muito minha pressão, fui me consultar e a médica me encaminhou pra cá (Santa Casa), quando fui
informada que já estava com 41 semanas, pronta para ter meu filho. A situação acabou complicando, eu já estava tendo convulsões, e
acabei fazendo uma cesárea", lembra Isabel.
Segundo Marília Gabriela, a alta gestão foi fundamental para a ngir zero óbito materno, com a aquisição de novos equipamentos e
kits para cesáreas, curetagem, pós parto normal e de combate à hemorragia.
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/13314/

Pará a nge meta de vacinar contra a gripe 90% dos grupos prioritários
14/06/2019 16h45
Por Mozart Lira (SESPA)
15, 16 e 17| Junho | 2019

A Campanha de Vacinação Contra a Gripe a ngiu a meta de imunizar 90% de pessoas dos grupos prioritários no Pará. Do total de
2.095.999 cidadãos aptos à imunização, 1.908.884 foram vacinados até a manhã desta sexta-feira (14), contabilizando quase 92% da
meta estabelecida, segundo dados da Divisão de Imunizações da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).
Tailândia
Hospital celebra Dia Nacional da Humanização com abraços
Saúde
Santa Casa a nge meta de zero óbito materno no mês de maio
Saúde
Ciclo de palestra debateu vida sexual na gravidez no Hospital do Marajó
Dicas
Fonoaudióloga alerta para cuidados com a voz e audição no verão
A vacinação contra a gripe con nua disponível para grupos prioritários, como as crianças
Dos oito grupos prioritários, dois ainda não a ngiram a meta: crianças, com 84%, e gestantes, com 86%. No entanto, a campanha
prossegue até que todas as doses remanescentes sejam aplicadas nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). Conforme informe técnico da
Divisão de Imunizações da Sespa, é possível que os grupos cheguem aos 90% na medida em que os municípios forem lançando nos
sistemas de informação as doses aplicadas em crianças e gestantes.
A vacinação é a principal medida preven va contra a gripe, e a Sespa quer evitar o ocorrido com a campanha de 2018, quando o Pará
não alcançou a meta de 90% entre as crianças menores de cinco anos.
Sem desperdício - Os grupos prioritários veram entre os dias 10 de abril e 31 de maio para se vacinar com exclusividade. Após esse
período, toda a população do Pará tem a oportunidade de se vacinar contra a gripe enquanto durarem os estoques. Quem não faz
parte do público-prioritário da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza também pode procurar a unidade de saúde mais
próxima para se proteger. A medida do Ministério da Saúde evita desperdício de doses nas localidades que não alcançarem a meta de
imunização no público-alvo, que con nua sendo prioritário.
Durante a campanha foram priorizados gestantes, puérperas, crianças entre 06 meses a menores de 06 anos, idosos, indígenas,
professores, trabalhadores de saúde, pessoas com comorbidades, funcionários do sistema prisional e população privada de liberdade,
além de profissionais de segurança e salvamento.
Em todo o Pará, as vacinas da campanha contra a gripe con nuam disponíveis em 2.958 postos de vacinação fixos, com 21.350
pessoas envolvidas, incluindo 5.338 equipes de vacinação.
Para 2019 houve mudança em duas das três cepas que compõem a vacina, protegendo contra os três sub pos do vírus da gripe que
mais circularam no úl mo ano no Hemisfério Sul, de acordo com a determinação da Organização Mundial de Saúde (OMS):
A/Michigan/45/2015 (H1N1) pdm09; A/Switzerland/8060/2017 (H3N2) e B/Colorado/06/2017 (linhagem B/Victoria/2/87). A vacina
contra gripe é segura e reduz as complicações que podem agravar a doença.
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/13316/

Ciclo de palestra debateu vida sexual na gravidez no Hospital do Marajó


14/06/2019 14h53
Mães e futuras mães atendidas pela unidade raram dúvidas sobre o assunto
A vida sexual no período gestacional ainda é um tabu para muitas mulheres, homens e até para os profissionais da área da saúde. Para
esclarecer possíveis dúvidas e tratar sobre o assunto, a equipe do Hospital Regional Público do Marajó (HRPM), em Breves, encerrou
nesta sexta-feira (14), um ciclo de palestras junto às gestantes assis das. A unidade possui várias especialidades, entre elas, obstetrícia
e ginecologia, ofertando serviço de maternidade com atenção voltada para gravidez de alto risco.
Tailândia
Hospital celebra Dia Nacional da Humanização com abraços
Saúde
Santa Casa a nge meta de zero óbito materno no mês de maio
Prevenção
Pará a nge meta de vacinar contra a gripe 90% dos grupos prioritários
Dicas
Fonoaudióloga alerta para cuidados com a voz e audição no verão
De acordo com o enfermeiro Michel Ba sta, a vida sexual não precisa sofrer graves consequências durante a gravidez. Alguns
pesquisadores defendem que manter relações sexuais nesse período faz bem, porque ajuda a controlar a ansiedade, melhora a
autoes ma e diminui a pressão arterial, que é um risco e fator desencadeante para a pré-eclâmpsia.
Segundo ele, uma pesquisa canadense realizada com 1.050 gestantes mostrou que 56% delas sen ram uma diminuição no desejo
15, 16 e 17| Junho | 2019

sexual. "Isso pode acontecer devido às flutuações hormonais", explicou. Já o Ministério da Saúde diz que manter relações sexuais
durante a gravidez não parece estar associado a efeitos adversos.
Michel Ba sta destaca que a restrição à a vidade sexual deve ser feita apenas a critério médico, por causa de patologias como
placenta prévia ou alto risco de prematuridade. "Inicialmente, a a vidade sexual está liberada durante toda a gestação, exceto em
situações especiais, aí existe a necessidade. O contato ín mo não machuca o bebê, que está abrigado dentro do útero".
A opinião está em sintonia com a médica ginecologista/obstetra do HRPM, Sônia Rios, ao alertar que se a usuária es ver passando por
complicações durante a gestação, a recomendação é que não mantenha relações sexuais. Entre esses fatores de riscos, ela destaca a
ameaça de aborto espontâneo, pré-eclâmpsia, placenta prévia e, em alguns casos, a médica recomenda o uso de preserva vo, pois o
sêmen pode es mular, em algumas mulheres, contrações uterinas.
O HRPM é referência em atendimento à gravidez de alto risco e tem como uma de suas metas assegurar um parto mais seguro e um
puerpério saudável, contando ainda com serviços voltados às mulheres, como o "Espaço para Gestantes", que acolhe as futuras mães.
Com 7 meses de gestação, Sariane Brasil conta que aproveita as consultas médicas para rar as dúvidas
Foto: Ascom / HRPM
A farmacêu ca Sariane Rezende Brasil, 27, é uma das usuárias atendidas pelo hospital e conta que aproveita a oportunidade da
consulta médica para rar suas dúvidas. "Sempre pergunto. Só tenho um ovário, então, fiquei bem preocupada de prejudicar meu
bebê quando engravidei, mas a doutora já me acalmou. Acho que a relação é melhor e contribui para o parto", disse a gestante de
sete meses.
Dados de atendimentos – De janeiro a maio deste ano, a equipe do HRPM viabilizou o atendimento de 853 consultas em obstetrícia e
realizou 167 partos de alto risco.
Serviço: O HRPM oferece atendimento de média e alta complexidade, e é referência em várias especialidades na assistência a usuários
do Sistema Único de Saúde (SUS). Dispõe de atendimento ambulatorial de segunda a sexta-feira, das 7h às 17 h. O hospital está
localizado na Avenida Rio Branco, 1.266, Centro. Mais informações: (91) 3783-2140 / 3783-2127.
no cia: Hospital celebra Dia Nacional da Humanização com abraços
TAILÂNDIA 16/06 17h04
Hospital celebra Dia Nacional da Humanização com abraços
no cia: Santa Casa a nge meta de zero óbito materno no mês de maio
SAÚDE 14/06 16h56
Santa Casa a nge meta de zero óbito materno no mês de maio
no cia: Pará a nge meta de vacinar contra a gripe 90% dos grupos prioritários
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/13310/

Fonoaudióloga alerta para cuidados com a voz e audição no verão


14/06/2019 14h34
Beber bastante água é fundamental para uma voz saudável
Neste período de calor intenso, pico do verão amazônico, alguns cuidados devem ser tomados para evitar problemas de saúde,
principalmente na voz. Segundo alerta a coordenadora da Divisão de Fonoaudiologia do Hospital Ophir Loyola, Brena Habib, a
rouquidão e a dor de garganta são as queixas mais comuns e podem ser evitadas com a hidratação adequada.
Balanço
Hospital Regional de Marabá realizou mais de mil cirurgias em cinco meses
Tailândia
Hospital celebra Dia Nacional da Humanização com abraços
Saúde
Santa Casa a nge meta de zero óbito materno no mês de maio
Prevenção
Pará a nge meta de vacinar contra a gripe 90% dos grupos prioritários
"Temos o costume de tomar água apenas quando sen mos sede, porém é necessário ingerir no mínimo de 7 a 8 copos de água por
dia. Não deve estar muito gelada devido ao risco de choque térmico, que pode levar à disfonia, caracterizada pela alteração ou
enfraquecimento da voz", explica.
Outro fator importante é não ficar exposto a ruídos altos que, acima de 85 decibéis, podem gerar perdas audi vas irreparáveis na
parte interna do ouvido. "O costume de potencializar os sons, tantos os automo vos quanto os de outros ambientes, prejudicam não
apenas a audição, como a voz, pois fazemos um esforço vocal para ser ouvido", esclarece Brena.
Cuidados – Uma recomendação que a fonoaudióloga dá para os adultos e, principalmente, para pais de crianças, nesta época de calor,
quando procuram se refrescar a todo momento, é que tenham cuidado durante o banho de piscina ou mar, para que a água não entre
15, 16 e 17| Junho | 2019

nos ouvidos. O acúmulo de água pode gerar o te, uma infecção do ouvido médio que se não for tratada pode levar à perda da
audição.
"Indicamos o uso de protetores auriculares para evitar o acúmulo de água no ouvido durante o banho ou o nado, para evitar uma
infecção local, especialmente para aqueles que foram acome dos mais de uma vez", recomenda.
Esses são alguns cuidados que ajudam a manter o aparelho vocal e a audição saudável. Caso os sintomas persistam, como rouquidão
por mais de 15 dias e a o te, que apresenta dor muito forte, diminuição da audição, febre, falta de ape te e secreção local, é
necessário procurar um especialista no assunto.
Orientações para uma voz saudável
1. Mantenha suas pregas vocais hidratadas. Tome 8 copos de água, no mínimo, por dia;
2. Evitar cigarro, álcool e ar condicionado;
3. Pra car esportes, evitando falar e fazer exercícios de alto impacto ao mesmo tempo;
4. Dormir bem;
5. Durante gripes e resfriados mantenha repouso vocal, se puder. Diminua a ro na e a potência dos exercícios vocais.
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/13308/
Campanha junina de doação de sangue vai ajudar a salvar mais de 5 mil vidas
14/06/2019 13h57 - Atualizada em 14/06/2019 17h10
Encerramento das ações reuniu cerca de 150 pessoas, entre doadores, pacientes e ins tuições parceiras

Cerca de 150 pessoas, entre doadores, pacientes e representantes de ins tuições, par ciparam do encerramento da campanha "Junho
Solidário - No arraiá do Hemopa tem festa e doação de sangue", nesta sexta-feira (14), quando se comemora o Dia Mundial do Doador
de Sangue, que tem o obje vo de alertar a população mundial sobre a importância de manter os estoques de sangue em quan dade e
qualidade para quem necessita dele para sobreviver.
Junho Vermelho
Hemopa comemora números de doações de sangue na campanha junina
Junho Vermelho
Hospital de Marabá realiza campanha para aumentar estoque de sangue
Junho Vermelho
Hemopa abre campanha e a nge a meta de 400 doações de sangue
Salvar vidas
Com baixo estoque de sangue, Hemopa convoca doadores
No hemocentro paraense, nos cinco dias de campanha, houve o comparecimento de 1.670 voluntários e a coleta de 1.270 bolsas de
sangue que vão salvar mais de cinco mil vidas. Diante dos resultados posi vos, o evento de encerramento contou com a presença dos
representantes de 19 escolas que par ciparam da gincana pela doação de sangue e receberam cer ficado "Selo Solidariedade 2019".
Dessas, três delas receberam premiação: Colégio de Ensino Icoaraciense (CEI), que levou o 1º lugar e ganhou Placa de Ouro; o segundo
ficou com a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Prof Albaniza de Oliveira Lima que conquistou a Placa Prata; e o terceiro
lugar com a E.E.E.F.M Benjamin Constant com a Placa Bronze.
Escolas receberam o "Selo Solidariedade 2019" pela par cipação dos alunos na gincana pela doação de sangue
Durante a campanha Junina também houve a Gincana Solidária envolvendo os servidores do Hemopa para encaminhamento de
doadores. Na contagem dos pontos houve empate e o primeiro lugar foi dividido entre as servidoras Maria Zumero e Edileusa Lopes,
ambas da Coordenadoria de Logís ca (Colg) do hemocentro.
Para consolidar e agradecer tantas doações de sangue direcionadas ao Hemopa, a paciente Arcilena San ago, 45, que recebe
atendimento no hemocentro falou sobre a importância dos doadores em sua vida e de tantos outros usuários com patologias do
sangue. Com anemia falciforme (doença hematológica hereditária monogênica, caracterizada pela produção anormal de
hemoglobinas), ela recebe mensalmente infusão de sangue po A Posi vo feno pado (caracterizado pela presença ou ausência de
an genos, responsáveis pela reação de incompa bilidade nas hemácias).
"Só tenho a agradecer cada um de vocês que estão aqui hoje e todas pessoas que salvam a minha vida e de milhares de outras pessoas
que precisam de sangue para melhorar seu quadro de saúde ou mesmo para sobreviver. Graças a todos vocês eu pude ser mãe e ver a
minha crescer. Muito obrigada pela minha vida e minha alegria de viver que é a minha única filha", disse a paciente, que recebe
atendimento no Hemopa desde a década de 80.
Mais de 250 doações foram realizadas durante as ações da campanha
Atualmente, a Fundação Hemopa atende 14.904 pacientes com doenças hematológicas. Desses, 908 são falciforme.
O presidente da Fundação, Paulo Bezerra, agradeceu e parabenizou ins tuições parcerias, inclusive, a Secretaria de Estado de
15, 16 e 17| Junho | 2019

Educação (Seduc) pela par cipação de estudantes de escolas da rede de ensino pública na campanha de doação de sangue, por meio
do Projeto "Educação em Saúde- Salvando Vidas", através do projeto "Doador do Futuro", do Hemopa.
"Estou no Hemopa há 30 anos e ainda me emociono com essas demonstrações de amor ao próximo, de responsabilidade social para
salvar vidas, especialmente, vindas de crianças e jovens da rede de ensino. Nosso muito obrigado pelo empenho de cada um de
vocês". No ato, a Seduc foi representada pela professora Maria José do Rosário Carvalho.
A campanha junina superou todas as expecta vas. A meta diária era de 300 comparecimentos e 200 coletas. No entanto, a população
ouviu o apelo do Hemopa que superou a meta da organização do evento com o comparecimento de 329 voluntários e 254 doações,
por dia, levando o mismo e esperança de vida e/ou qualidade de vida para pessoas que dependem desse gesto humanitário.
A gerente de Captação de Doadores, Juciara Farias, ressalta que hoje foi encerrada apenas uma etapa das ações. "A par r deste
sábado, 15, já iniciamos a vidades em adesão ao Junho Vermelho, que vai até o final deste mês. Contamos com o apoio de todos que
podem doar sangue", destacou a assistente social.
Doações números - De acordo com o Ministério da Saúde, são realizadas cerca de 3,4 milhões de doações de sangue por ano no Brasil,
mas apenas 1,6% da população brasileira tem a prá ca de doar sangue. No Pará, o percentual está acima da média nacional com 2,2%
da população doadora. Das coletas efetuadas no Estado, 40% são de mulheres e o restante do sexo masculino. Os jovens (18 /29anos)
são responsáveis por 47% das coletas.
Para doar sangue - É preciso ter entre 16 e 69 anos (menores devem estar acompanhados do responsável legal), ter mais de 50 kg,
estar bem de saúde e portar documento de iden ficação oficial, original e com foto.
Serviço: As doações de sangue também podem ser feitas no Hemocentro Coordenador e na Estação de Coleta Castanheira, de segunda
a sexta-feira, de 7h30 às 18h30, e aos sábados, de 7h30 às 17h. Há ainda a Estação de Coleta Pá o Belém que funciona de segunda a
sexta-feira de 10h às 17h. Mais informações: 08002808118 ou 3110-6500.
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/13306/

Hospital Público do Leste contrata analista de laboratório


14/06/2019 13h51
O Hospital Regional Público do Leste (HRPL), em Paragominas, realiza processo sele vo para contratação de analista de laboratório. Os
interessados devem enviar currículo, exclusivamente, para o email: selecaoparagominas@indsh.org.br, com o tulo: Analisa de
Laboratório até a próxima segunda-feira (17). Os currículos passarão por triagem que seguem critérios do setor de Recursos Humanos
(RH) para a vaga ofertada.
Alerta
Hospital Regional de Marabá alerta sobre a doença mão-pé-boca
Balanço
Hospital Regional de Marabá realizou mais de mil cirurgias em cinco meses
Tailândia
Hospital celebra Dia Nacional da Humanização com abraços
Saúde
Santa Casa a nge meta de zero óbito materno no mês de maio
Com a seleção efe vada, os candidatos que verem seus currículos aprovados, serão comunicados do dia, hora e local da realização
das provas e entrevistas. Os requisitos para preenchimento da vaga são: graduação em Biomedicina ou Bioquímica e experiência ou
pós graduação em microbiologia.
Conhecendo o HRPL - O Hospital Regional Público do Leste é administrado pelo Ins tuto Nacional de Desenvolvimento Social e
Humano (INDSH), em parceria com o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). A unidade presta
assistência de média e alta complexidade para uma população de aproximadamente 800 mil habitantes de 23 municípios do nordeste
paraense.
Para obter atendimento no HRPL, os pacientes são referenciados dos hospitais municipais e passam por avaliação da Central Regional
de Regulação. Nos casos de urgências do SAMU, o hospital recebe os pacientes diretamente pelo Pronto Atendimento, com equipe de
suporte 24h.
O Hospital Regional Público do Leste está localizado na Rua Adelaide Bernardes, s/n, Nova Conquista, em Paragominas. Mais
informações pelos telefones (91) 3739-1046 / 3739-1253 / 3739-1102.
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/13305/

Curso de Cuidador de Idosos começa na segunda (17), no Hospital Galileu


14/06/2019 13h37
15, 16 e 17| Junho | 2019
15, 16 e 17| Junho | 2019
15, 16 e 17| Junho | 2019
15, 16 e 17| Junho | 2019
15, 16 e 17| Junho | 2019
15, 16 e 17| Junho | 2019
15, 16 e 17| Junho | 2019
15, 16 e 17| Junho | 2019
15, 16 e 17| Junho | 2019
15, 16 e 17| Junho | 2019
15, 16 e 17| Junho | 2019
15, 16 e 17| Junho | 2019

Segup celebra 60 anos com ação de cidadania no Jurunas


Programação ocorreu pela manhã com a oferta de serviços de saúde e cidadania

15.06.19 11h43
O Grupamento Aéreo de Segurança Pública também par cipou da programação.
A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Segup) completa neste sábado (15) 60 anos. Para comemorar a data, uma
ação de cidadania foi promovida pelo órgão na Praça Amazonas, no bairro do Jurunas. A programação começou 8 horas
e termina no começo da tarde. "São seis décadas servindo e protegendo a sociedade", afirmou o secretário estadual de
segurança pública, Ualame Machado.Durante toda a manhã, serviços de saúde e cidadania foram disponibilizados, além
de exposições. A Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster) fez a emissão de 150
cer dões de nascimento (1ª e 2ª via), 2ª via de cer dão de óbito e orientação social.A Secretaria Estadual de Saúde
Pública (Sespa) disponibilizou vacinação contra H1N1, testes rápidos de HIV, Hepa te B e Sífilis e verificação de PA e
glicemia. A ONG Adote um Sorriso esteve presente, oferecendo serviços de psicologia e odontologia. A Celpa realizou
troca de lâmpadas e cadastramento no Cadúnico. Exposições – O Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) irá
expor drones, equipamentos de resgate aéreo e sobrevôo do helicóptero. Haverá também exposição do Batalhão da
Polícia Militar, do Esquadrão de Polícia Montada, da Marinha e do Exército, ao som da banda da Polícia Militar do Estado
do Pará.
Ação Cidadã nas Ilhas – No próximo domingo (16), o Grupamento Fluvial promove uma ação social nos rios para os
moradores da ilha de Urubuoca. Com saída às 7h, da sede do Grupamento Fluvial, localizado na Arthur Bernardes, a
a vidade contará com palestras de educação emocional, além de serviço de odontologia, nutrição e psicologia.
h ps://www.oliberal.com/para/segup-celebra-60-anos-com-a%C3%A7%C3%A3o-de-cidadania-no-jurunas-1.162491

Campanha de vacinação a nge 90% no Pará, diz a Sespa


Segundo dados da secretaria, 1.908.884 pessoas foram vacinadas até a manhã de sexta-feira (14)

15.06.19 10h56
apesar dos números divulgados, a meta estabelecida para crianças ainda não foi a ngida
A Campanha de Vacinação Contra a Gripe a ngiu a meta de imunizar 90% de pessoas dos grupos prioritários no Pará. Do
total de 2.095.999 cidadãos aptos à imunização, 1.908.884 foram vacinados até a manhã de sexta-feira (14),
contabilizando quase 92% da meta estabelecida, segundo dados da Divisão de Imunizações da Secretaria de Estado de
Saúde Pública (Sespa).A vacinação contra a gripe con nua disponível para grupos prioritários, como as criançasFoto:
DivulgaçãoDos oito grupos prioritários, dois ainda não a ngiram a meta: crianças, com 84%, e gestantes, com 86%. No
entanto, a campanha prossegue até que todas as doses remanescentes sejam aplicadas nas Unidades Básicas de Saúde
(UBS). Conforme informe técnico da Divisão de Imunizações da Sespa, é possível que os grupos cheguem aos 90% na
medida em que os municípios forem lançando nos sistemas de informação as doses aplicadas em crianças e gestantes.A
vacinação é a principal medida preven va contra a gripe, e a Sespa quer evitar o ocorrido com a campanha de 2018,
quando o Pará não alcançou a meta de 90% entre as crianças menores de cinco anos.Os grupos prioritários veram entre
os dias 10 de abril e 31 de maio para se vacinar com exclusividade. Após esse período, toda a população do Pará tem a
oportunidade de se vacinar contra a gripe enquanto durarem os estoques. Quem não faz parte do público-prioritário da
Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza também pode procurar a unidade de saúde mais próxima para se
proteger. A medida do Ministério da Saúde evita desperdício de doses nas localidades que não alcançarem a meta de
imunização no público-alvo, que con nua sendo prioritário.
Durante a campanha foram priorizados gestantes, puérperas, crianças entre 06 meses a menores de 06 anos, idosos,
indígenas, professores, trabalhadores de saúde, pessoas com comorbidades, funcionários do sistema prisional e
população privada de liberdade, além de profissionais de segurança e salvamento.Em todo o Pará, as vacinas da
campanha contra a gripe con nuam disponíveis em 2.958 postos de vacinação fixos, com 21.350 pessoas envolvidas,
incluindo 5.338 equipes de vacinação.Para 2019 houve mudança em duas das três cepas que compõem a vacina,
protegendo contra os três sub pos do vírus da gripe que mais circularam no úl mo ano no Hemisfério Sul, de acordo
com a determinação da Organização Mundial de Saúde (OMS): A/Michigan/45/2015 (H1N1) pdm09;
A/Switzerland/8060/2017 (H3N2) e B/Colorado/06/2017 (linhagem B/Victoria/2/87). A vacina contra gripe é segura e
reduz as complicações que podem agravar a doença.
15, 16 e 17| Junho | 2019
15, 16 e 17| Junho | 2019
15, 16 e 17| Junho | 2019
15, 16 e 17| Junho | 2019

Medelín, que eram consideradas cidades perdidas. Também foi implantado na cidade de Presidente Juarez (México).
Presidente Juarez saiu do topo das cidades mais violentas do mundo para a 40ª posição. Nosso modelo não é a invenção
da roda, ele não saiu do nada. Saiu da prá ca real. Então vou dar uma resposta baseada nos cases de sucessos
internacionais. Em Bogotá e Medelín, os resultados mais visíveis demoraram um ano, um ano e meio para aparecer.CA |
E há um volume de inves mentos já previstos?RB | Nos quatros anos, nós vamos chegar perto dos R$ 500 milhões de
reais. Nós temos já uma parte desse recurso das secretarias e órgãos de governo.CA | Que são projetos que já existem e
vão ser apenas reformatados? RB | Na verdade, muitos projetos não existem. Foram criados para os Territórios. Há
também os que existem e que serão priorizados nos territórios. Nenhuma parte do Estado vai deixar de ter assistência,
mas houve um ordenamento de priorizar esses sete territórios, porque, nós derrubando a criminalidade e a violência
nesses setores, teremos um know how para transformar o conjunto do Estado. Tem outra parte dos inves mentos que
virá de parcerias com o setor privado. É o caso das Usinas da Paz. Vão ser sete grandes conglomerados de equipamentos
públicos disponíveis para a comunidade em lugares que não têm equipamento nenhum. Elas têm uma grande inspiração,
não só em Medelín, mas nos COMPAZ – Centros Comunitários da Paz, que funcionou a pleno em Recife e que são
amados pela população. CA | Tem uma previsão de quando sai a primeira Usina?RB | As previsões mais o mistas são
algo em torno de um ano e três meses. As mais pessimistas chegam há um ano e meio, um ano e oito meses. A ideia não
é o Estado construir. É a inicia va privada fazer essa construção.CA | Nós temos no Pará inicia va privada com cacife
para bancar isso?RB | Temos mais de uma, mais de uma... CA | Grandes mineradoras, por exemplo?RB | Grandes, mega
empresas. Mega empresas que têm interesse porque isso aqui dando certo, e vai dar certo, vira um case de sucesso
nacional e internacional.CA | Pra terminar, eu queria a sua opinião sobre a mudança na polí ca de porte e posse de
armas... RB | Eu vou lhe dar uma opinião pessoal. Não tenho autorização do governo para falar sobre isso. Mas, como
especialista na área, de trinta anos na área...CA | Exato, quero a sua opinião como especialista...RB | Fazendo a ressalva
de que é uma opinião pessoal e não do governo, eu acho um desastre absoluto. Você acreditar que, para resolver os
problemas de segurança, todo mundo tem que se armar, é declarar a falência do Estado. É o Estado admi r que não tem
mais potência para resolver coisa nenhuma. E aí, vira o salve-se quem puder. Eu não sou fechado a uma reforma de
aspectos, digamos necessários de mexer na lei, por exemplo. Eu acho necessário flexibilizar um pouco mais o uso de
armas no campo, porque no campo você tem grandes extensões e os proprietários de terra têm que se locomover, às
vezes na mais absoluta insegurança, e não há condições técnica de você fazer saturação policial como na cidade. Então,
precisamos ser mais flexíveis, quando olhamos para a questão da arma no campo. Agora se no campo nós temos a
tradição de uso de arma sem gerar grandes problemas - a não ser problemas de ordem polí ca, quando dá confronto
entre posseiro e fazendeiros e tal, mas que é outro departamento – nas cidades nós temos uma longa tradição, onde
quase todos os problemas de homicídios estão relacionados a armas de fogo e, ao contrário do que as pessoas pensam,
a maior parte não é por conflito envolvendo organizações criminais. É por conflito interpessoais, conflitos do co diano.
É vizinho que mata vizinho, é briga no transito, é marido que mata mulher em casa. Eu acredito que tecnicamente é uma
a tude ensandecida o Estado. Confira o áudio da entrevista:
h ps://www.oliberal.com/conexaoamz/cidades/como-ser%C3%A1-o-projeto-que-promete- rar-bel%C3%A9m-da-lista-
de-cidades-mais-violentas-do-mundo-1.162175
15, 16 e 17| Junho | 2019

Grupo de trabalho vai debater ações para tratamento e acompanhamento de pessoas com au smo no Pará.
Cerimônia de lançamento será nesta segunda-feira (17). Grupo será coordenado pela Secretaria de Estado de
Planejamento.
17/06/2019 07h47
Grupo busca a garan a de igualdade de oportunidades dentro da sociedade. — Foto: congerdesign/Pixabay Grupo
busca a garan a de igualdade de oportunidades dentro da sociedade.
Será lançado nesta segunda-feira (17), em Belém, o Grupo de Trabalho de Estudo e Ações Relacionadas ao Transtorno do
Espectro Au sta. O obje vo é fomentar discussões e o debate de propostas de polí cas públicas e ações conjuntas,
envolvendo a inicia va privada e a sociedade civil, que busquem a promoção do tratamento e do acompanhamento de
pessoas com transtorno do espectro au sta.
O grupo será coordenado pela Secretaria de Estado de Planejamento e terá ações conjuntas de outros órgãos estaduais.
A meta é que o grupo possa se reunir periodicamente, para debater metas e obje vos a serem seguidos, como a garan a
de igualdade de oportunidades dentro da sociedade.
O Grupo de Trabalho foi criado a par r do decreto nº 108, de 13 de maio de 2019. A proposta que vem sendo analisada
é de que um centro especializado possa, dentre outros pilares, proporcionar suporte especializado e humanizado para
assistência social, saúde e cultura para o diagnós co precoce do au smo.
h ps://g1.globo.com/pa/para/no cia/2019/06/17/grupo-de-trabalho-vai-debater-acoes-para-tratamento-e-
acompanhamento-de-pessoas-com-au smo-no-para.ght

Hospital Geral de Tailândia recebe inscrições para vagas de emprego


São oferecidas vagas de técnico de enfermagem e auxiliar de serviços gerais. Interessados devem deixar currículo na
sede do hospital até a próxima terça (18).
15/06/2019 14h26
Hospital Geral de Tailândia
O Hospital Geral de Tailândia, no nordeste do Pará, recebe até a próxima terça-feira (18) inscrições para o processo
sele vo de contratação de novos funcionários. São oferecidas as funções de técnico em enfermagem e auxiliar de
serviços Gerais. De acordo com o edital, as vagas são preferencialmente para Pessoas com Deficiência (PcD). Os
interessados, devem deixar seus currículos no Departamento de Pessoal (DP) do hospital no horário de 9h ás 16h.
De acordo com o edital, os candidatos a vaga de técnico de enfermagem devem possuir o curso técnico concluído,
inscrição no Conselho de Classe (COREN) regularizado, curso de Informá ca e experiência desejável acima de seis meses.
Já para a vaga de auxiliar de serviços gerais, os candidatos devem possuir ao menos o ensino médio completo e vivência
em processos e ro nas de limpeza.
Segundo a direção do hospital, todos os currículos passarão inicialmente por uma triagem. Os candidatos que veram
seus currículos aprovados serão contatados pelo DP do hospital, que informará local, dia e hora da realização das provas
e entrevistas.
TAILÂNDIA
h ps://g1.globo.com/pa/para/no cia/2019/06/15/hospital-geral-de-tailandia-recebe-inscricoes-para-vagas-de-
emprego.ghtml
15, 16 e 17| Junho | 2019

Hospital Regional de Marabá alerta sobre a doença mão-pé-boca


17 JUN 2019 - 10H27
Hospital Regional de Marabá alerta sobre a doença mão-pé-boca
No Pará, cresce o número de casos da síndrome mão-pé-boca nos úl mos meses. Segundo a pediatra Mara Freitas, do
Hospital Regional do Sudeste do Pará - Dr. Geraldo Veloso (HRSP), o tratamento é sintomá co e requer repouso,
hidratação e boa alimentação.
"A doença é causada pelo vírus Coxsackie e dura de cinco a dez dias. Começa com um quadro de febre alta, que pode ser
acompanhada de mal-estar, falta de ape te, diarreia e vômito. Depois começam a aparecer lesões avermelhadas na
boca, faringe e garganta, que evoluem para ulcerações do po a a e são extremamente dolorosas, e pequenas lesões
bolhosas ao redor da boca, nas mãos e pés", explica a médica.
Em geral, as crianças são o principal alvo do vírus, mas adultos também podem ser contaminados, embora seja mais
raro. A transmissão se dá por via fecal-oral, a par r do contato direto com fezes, secreção, saliva, além de objetos e
super cies que veram contato com a go cula ou secreção contaminada.
Por conta do alto risco de contágio, é importante que o paciente com a síndrome mão-pé-boca evite contato com outras
pessoas, especialmente no período em que es ver com as lesões. Ressalta-se que o problema pode ser transmi do até
quatro semanas depois que a pessoa apresenta melhora.
Como medidas de prevenção, é importante que todas as vezes em que o responsável pela criança for trocá-la ou levá-la
ao banheiro, lave bem as mãos, e tenha cuidado com o descarte de fraldas e lenço umedecido, pois o vírus fica nesses
materiais também. Além disso, recomenda-se higienizar com água sanitária o local onde a criança es ver brincando,
além de itens compar lhados, como brinquedos.
Sintomas
Febre alta, aparecimento de manchas vermelhas na boca, amídalas e faringe e erupção de pequenas bolhas nas palmas
das mãos e nas plantas dos pés.
h ps://www.romanews.com.br/cidade/hospital-regional-de-maraba-alerta-sobre-a-doenca-mao-pe-boca/44104/

Grupo de trabalho discute polí cas públicas voltadas para o au smo no Pará
17 JUN 2019
Grupo de trabalho discute polí cas públicas voltadas para o au smo no Pará
Promover polí cas públicas e ações voltadas para pessoas com au smo serão prioridade do Grupo de Trabalho de
Estudo e Ações Relacionadas ao Transtorno do Espectro Au sta, que será lançado oficialmente no Palácio do Governo,
em Belém, nesta segunda-feira (17). A inicia va foi criada por meio do decreto nº 108, de 13 de maio de 2019, e será
ins tuída oficialmente durante uma cerimônia, a par r das 9h.
O grupo faz parte de uma ação do Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan) – que
preside e coordena a equipe, e pretende envolver a inicia va privada e a sociedade civil. O tratamento e o
acompanhamento dessas pessoas serão mecanismos u lizados para que seja possível alcançar a igualdade de
oportunidades deste público no meio social.
A intenção é de que os servidores se reúnam periodicamente para debater metas e obje vos a serem perseguidos. A
secretária da Seplan, Hana Ghassan, esclarece que algumas reuniões iniciais já foram realizadas junto a representantes
da sociedade civil. "Um dos estudos que vem sendo analisado pelo grupo é a criação de um Centro Especializado em
Au smo (Cetea), voltado para o acolhimento das crianças au stas", destaca.
A proposta, que vem sendo analisada, é de que o centro especializado possa, dentre outros pilares, proporcionar suporte
especializado e humanizado para assistência social, saúde e cultura para o diagnós co precoce do au smo.
"A perspec va é que o centro também atue na formação mul disciplinar para que profissionais da área de educação,
saúde e serviços públicos em geral sejam capacitados a atender as pessoas com espectro au sta", reforça a secretária
adjunta de Recursos Especiais da Seplan, Renata Mirella Coelho.
"Como é uma inicia va pioneira, o Cetea pode vir a se tornar uma referência para os municípios e até para outros
Estados, dentro de uma atuação mul disciplinar voltada para a assistência ao au smo", completa Renata.
Além da Seplan, integram o grupo a Casa Civil da Governadoria do Estado; a Secretaria de Estado de Educação (Seduc); a
Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa); a Ouvidoria Geral do Estado e a Secretaria de Estado de Assistência Social,
Trabalho, Emprego e Renda (Seaster).
h ps://www.romanews.com.br/cidade/grupo-de-trabalho-discute-poli cas-publicas-voltadas-para-o-au smo/44020/
15, 16 e 17| Junho | 2019

Moradores do Residencial Viver Primavera recebem serviços de saúde em ação social


15 JUN 2019 - 22H07
Moradores do Residencial Viver Primavera recebem serviços de saúde em ação social
As mais de 700 famílias do Residencial Viver Primavera, no bairro do Tapanã, receberam na manhã deste sábado, 15,
diversos serviços de saúde em ação realizada pela Prefeitura de Belém, através da Secretaria Municipal de Saúde
(Sesma).
De acordo com o secretário municipal de saúde, Sérgio de Amorim, a ação buscou a ngir um público que não tem ainda
uma cobertura de saúde da família.
Foram disponibilizados aos moradores consultas médicas e o almológicas; aferição de pressão arterial; orientação
odontológica e sobre tuberculose e hanseníase; avaliação e orientação nutricional; emissão do Cartão SUS; vacinação
humana e animal; teste de glicemia; testes rápidos para HIV, Sífilis e Hepa tes B e C; exames de preven vo do câncer do
colo do útero (PCCU); mamografias; e educação em saúde para idosos, homens e mulheres.
“As polí cas de referência de saúde trouxeram suas equipes para orientação sobre saúde mental, tabagismo, violência
contra mulheres, idosos, dentre outros”, ressaltou Vera Fonseca, coordenadora da Referência Técnica em Saúde Mental.
Viver Primavera
O residencial foi o primeiro conjunto habitacional entregue na capital paraense através do programa “Viver Belém –
Minha Casa, Minha Vida”, do Governo Federal.
h ps://www.romanews.com.br/cidade/moradores-do-residencial-viver-primavera-recebem-servicos-de-saude-
em/43972/

Pará a nge meta de vacinar contra a gripe 90% dos grupos prioritários
14 JUN 2019 - 20H19
Pará a nge meta de vacinar contra a gripe 90% dos grupos prioritários
A Campanha de Vacinação Contra a Gripe a ngiu a meta de imunizar 90% de pessoas dos grupos prioritários no Pará. Do
total de 2.095.999 cidadãos aptos à imunização, 1.908.884 foram vacinados até a manhã desta sexta-feira, 14,
contabilizando quase 92% da meta estabelecida, segundo dados da Divisão de Imunizações da Secretaria de Estado de
Saúde Pública (Sespa).
Dos oito grupos prioritários, dois ainda não a ngiram a meta: crianças, com 84%, e gestantes, com 86%. No entanto, a
campanha prossegue até que todas as doses remanescentes sejam aplicadas nas Unidades Básicas de Saúde (UBS).
Conforme informe técnico da Divisão de Imunizações da Sespa, é possível que os grupos cheguem aos 90% na medida
em que os municípios forem lançando nos sistemas de informação as doses aplicadas em crianças e gestantes.
A vacinação é a principal medida preven va contra a gripe, e a Sespa quer evitar o ocorrido com a campanha de 2018,
quando o Pará não alcançou a meta de 90% entre as crianças menores de cinco anos.
Em todo o Pará, as vacinas da campanha contra a gripe con nuam disponíveis em 2.958 postos de vacinação fixos, com
21.350 pessoas envolvidas, incluindo 5.338 equipes de vacinação.
h ps://www.romanews.com.br/cidade/para-a nge-meta-de-vacinar-contra-a-gripe-90-dos-grupos-prioritarios/43887/
Blog da Franssinete 15, 16 e 17| Junho | 2019
Florenzano

16 de junho de 2019
Campanha solidária
Familiares e amigos da senhora Joana Figueiredo, conhecidíssima como Dona Noca, an ga tacacazeira da Praça de São
Sebas ão, em Santarém(PA), estão fazendo uma campanha para arrecadar fraldas geriátricas (tamanho XG), lençóis,
toalhas, luvas de procedimento, gazes, lenços umedecidos e outros materiais de higiene e de uso pessoal. Ela está
internada no Hospital Municipal de Santarém desde o dia 14 de maio, quando sofre um gravíssimo AVC, e não tem
previsão de alta. Quem puder doar dinheiro vai ajudar no pagamento das pessoas que estão como acompanhantes da
dona Noca. Qualquer ajuda será bem-vinda. Contato com a família pelo número (93)991919898. Depósitos podem ser
feitos na conta bancária da bisneta da dona Noca, Mirna Jullie Canto de Azevedo, na Caixa Econômica Federal, agência
3190, conta-poupança nº 00049994-8. Ajudem também compar lhando.
h p://uruatapera.blogspot.com/2019/06/campanha-solidaria.html

16 de Junho de 2019
Leito para salvar uma vida
Rafael Farias de Melo, 28 anos, cadeirante, está na UPA de Abaetetuba(PA) aguardando um leito desde o úl mo dia 8. O
quadro dele é grave e precisa urgentemente ser hospitalizado para receber o tratamento adequado. Os rins não
funcionam, apresenta anemia (já fez três transfusões de sangue e há necessidade de mais), hipoglicemia e icterícia. Está
cadastrado no sistema de regulação sob o nº SISREG 292215206 e no SER nº 1076513. Já foi para a sala vermelha da UPA
três vezes, houve várias tenta vas de transferência mas os hospitais em Belém alegam não dispor de leito. A família está
desesperada e pede ajuda para salvar a vida do Rafael.
O direito à vida e à saúde é garan do pela Cons tuição Federal. É preciso exigi-lo e exercê-lo. Será que alguma autoridade
ou médico se dispõe a salvar esta vida?
h p://uruatapera.blogspot.com/2019/06/leito-para-salvar-uma-vida.html
15, 16 e 17| Junho | 2019

CORREIO BRAZILIENSE

Saúde
Tecnologia sem limites: Realidade virtual chega aos vasos sanguíneos

Cateteres com sensores eletromagné cos captam imagens do interior do corpo humano e as exibem, em tempo real, em um óculos especial. Solução
criada por cien stas americanos, além de melhorar a visualização nos exames de imagem, os torna mais acessíveis

Artrite reumatoide: Pesquisadores apostam em prevenção da doença

Médicos começam a discu r abordagens que ajudem a evitar o surgimento da doença autoimune. A expecta va é de que, em um futuro próximo,
indivíduos com perfil de alto risco possam ser assis dos

Estudo indica que ingestão de carne vermelha eleva risco de morte precoce

Comer ao menos 3,5 porções do alimento por semana é associado a risco 9% maior de morrer nos oito anos seguintes. Americanos chegaram a
resultado após acompanhar mais de 81 mil voluntários. No caso de salsichas e outros embu dos, o valor sobe para 13%

FANTÁSTICO

Saúde

Milhões de reais des nados à saúde dos índios estão sendo desviados

O GLOBO

Saúde

Câncer de próstata: Novos tratamentos dão maior sobrevida em caso de metástase

AGÊNCIA BRASIL

Saúde

Saúde lança campanha para conter avanço do HIV entre homens jovens

ESTADÃO

Saúde

Saudável ansiedade

Hoje, manter a ansiedade um pouco mais alta é mais sinal de saúde que de doença

Es mulo no cérebro melhora cria vidade

Universidade de Freiburg apresenta bons resultados com tecnologia conhecida como es mulação transcraniana por corrente con nua (ETCC)

Rio Preto chega a 24,3 mil casos de dengue; Bauru tem 28 mortes

De acordo com o Ministério da Saúde, desde janeiro, a doença transmi da pelo mosquito Aedes aegyp matou 295 pessoas no Brasil
15, 16 e 17| Junho | 2019
15, 16 e 17| Junho | 2019

Fernando Gabeira – Viver, na era digital, é muito perigoso

Bela Megale – Moro é aconselhado a manter distância de Dallagnol

Lauro Jardim – O que Guedes topa no relatório da Nova Previdência

ESTADÃO

Polí ca

Guedes quer ajustar relatório da reforma da Previdência

No Senado, Flávio destoa do discurso ‘bolsonarista’

'01' é discreto nas redes, não se alinha à ala ideológica e dialoga até com parlamentares de esquerda

PSL e PRB dominam frentes diplomá cas no Congresso

Par do do presidente e sigla ligada à Universal ocupam 45 dos 68 grupos de amizade entre países

Notas & Informações

Desinteligência generalizada

Jornalismo que se deixa submeter à balbúrdia irracional das redes sociais não cumpre sua função, que é a de dar aos cidadãos condições de refle r

A saúde da democracia

Pesquisa indica que os brasileiros apreciam a democracia, mas não a que está em vigor no País, vista como miseravelmente corrompida

O novo rito para as Mps

Medida Provisória, que subs tuiu o an go Decreto-lei, deve ser proposta apenas em caso de 'relevância' e 'urgência’

Colunas

Coluna do Estadão

Bolsonaro mantém pista livre rumo a 2022

Direto da Fonte

'Eleitores não entendem o devido processo legal', diz Cláudio Couto

Cida Damasco

Tudo pelo trilhão


15, 16 e 17| Junho | 2019
15, 16 e 17| Junho | 2019

VALOR ECONÔMICO

Brasil

Levy já tem seus planos; BNDES, ainda não

Demissão não resolve os problemas da ins tuição no curto, médio e longo prazos

Tomada de três pinos vira alvo das reformas do governo Bolsonaro

Depois de atacar o horário de verão e as regras de trânsito, governo quer reverter padrão elétricod

Relatório da reforma dobra tributação de bolsa de valores

Proposta prevê elevação de carga tributária para bolsas maior do que para bancos e alíquota de CSLL irá de 9% para 20%

Cresce desconforto com associação do Exército ao governo Bolsonaro

Nomeação de general da a va Luiz Eduardo Ramos para a Secretaria de Governo aumenta a dificuldade do Exército de dissociar sua imagem do
governo Bolsonaro

Editorial

O risco de transformar uma vitória em derrota

A proposta do relator tem vários defeitos, mas representa um avanço considerável


GUIA DE PESQUISA

http://www.agenciapara.com.br/
http://www.diarioonline.com.br/
https://www.oliberal.com/
https://www.oliberal.com/amazonia
https://www.romanews.com.br/noticias/
https://g1.globo.com/pa/para/
http://www.portalparanews.com.br/
http://uruatapera.blogspot.com/
http://www.jesocarneiro.com.br/
http://pererecadavizinha.blogspot.com/
http://www.ver-o-fato.com.br/

Clipping CONASS