Você está na página 1de 6

CENTRO UNIVERSITÁRIO BRAZ CUBAS

TECNOLOGIA EM ÓPTICA E OPTOMETRIA

DOENÇA DE LYME

MOGI DAS CRUZES


SP 2019
CENTRO UNIVERSITÁRIO BRAZ CUBAS
TECNOLOGIA EM ÓPTICA E OPTOMETRIA

MARIA DO CARMO GOMES DE OLIVEIRA – RGM 296948


WALDENIR JOSE DE BARROS – RGM 297347

MOGI DAS CRUZES


SP 2019
Doença de Lyme

Definição:
É uma infecção transmitida por artrópodes( carrapatos Ixodes, SP),
causada pela bactéria Espiroqueta Borrelia Burgdorferi. Assemelha-se com a
sífilis por ocorrer em 3 estágios e com desenvolvimento sistêmico.
A doença foi descoberta em 1976 na cidade de Lyme nos Estados
Unidos passou a ter esse nome por esta cidade possuir muito casos dessa
doença aparecia mais em criança e jovens adultos que viviam em áreas
florestais.
Etiolopia da doença
As bactérias que causam a doença de Lyme são transmitidas pelo
carrapatos dos veados, carrapatos adultos que se alimentam do sangue desse
animal, porem a doença é transmitidas pelas larvas e ninfas desses carrapatos
que se alimentam do sangue dos roedores como dos ratos de patas brancas
que é portados da bactéria de Lyme nos Estados Unidos. Os carrapatos estão
geralmente no estagio de ninfas quando infectam as pessoas, portanto o veado
não é portador nem transmissor da bactéria da doença de Lyme. Ele é apenas
uma fonte de sangue para os carrapatos adultos.
As bactérias que causam a doença de Lyme são transmitidas as
pessoas quando um carrapato infectado morde e fica agarrado ao corpo por
mais de 36 horas. Os períodos breves de aderência raramente transmitem a
doença. No inicio, a bactéria se múltipla no local onde o carrapato pica, ao final
de 3 a 32 dias, as bactérias migram do local da picada para a pele que o
rodeia, causando uma erupção cutânea (eritema migratório). A bactéria entra
na corrente sanguínea e se espalha para outros órgãos como pele e em outras
área do corpo como coração, sistemas nervoso e articulações. Para ocorrer
essa contaminação é necessário que o carrapato permaneça agarrado na pele
durante pelo menos um dia e meio.
Quando penetram a pele, no momento da mordedura estas bactérias
invadem as células, embora sejam bactérias predominantemente extracelulares
invadem as células endoteliais penetrando em seguida nos tecidos. Mesmo
havendo resposta imunológica do hospedeiro aos diversos antígenos, e
também, da imediata realização da terapêutica antibiótica, a B. Burgdorferi
pode estabelecer uma infecção persistente.
A doença de Lyme se apresenta em 3 fases distintas no inicio do contagio
aparece a fase localizada inicial, depois a fase disseminada inicial (amplamente
disseminada) por ultimo a fase tardia. Cada fase apresenta sinais e sintomas
proveniente de cada fase.

Sinais e sintomas da fase Localizada inicial


Normalmente, surge uma grande mancha vermelha e saliente
(eritema migratório) no local da mordida, geralmente na coxa, na nádega, no
tronco ou na axila. Geralmente, a mancha se expande lentamente até um
diâmetro de 50cm, muitas vezes com uma zona clara no seu centro, resultando
em vários anéis vermelhos concêntricos (formando um alvo). Apesar do
eritema migratório não coçar nem doer, ele pode ser quente ao toque. A
mancha geralmente desaparece depois de aproximadamente 3 a 4 semanas.
Cerca de 25% das pessoas infectadas nunca apresentam ou pelo
menos nunca notam a mancha vermelha característica.
Sinais e sintomas da fase Disseminada inicial
Essa etapa começa quando as bactérias se espalham pelo corpo.
Cansaço, arrepios, febre, dores de cabeça, rigidez no pescoço, dores
musculares e articulações doloridas e inchadas são comuns. Esses sintomas
da doença de Lyme podem perdurar por semanas. Em quase metade das
pessoas não tratadas, mais manchas de eritema migratório, geralmente
menores, surgem em outras partes do corpo. Com menos frequência, as
pessoas têm dor nas costas, enjôos, vômitos, dor de garganta, linfonodos
inchados e aumento do baço.
Apesar de a maioria dos sintomas poder aparecer e desaparecer, a
sensação de mal-estar e cansaço pode durar semanas. Esses sintomas podem
ser confundidos com gripe ou outras infecções virais comuns, especialmente se
não houver a presença de eritema migratório.
Por vezes, desenvolvem-se sintomas mais sérios. O sistema
nervoso é afetado em aproximadamente 15% das pessoas. Os problemas mais
comuns são meningite (que causa dores de cabeça e rigidez do pescoço)
e paralisia de Bell (que causa fraqueza em um ou, às vezes em ambos os
lados da face).
Esses problemas podem durar meses. A dor e a fraqueza podem se
desenvolver em outras áreas e persistir por mais tempo.
Cerca de 8% das pessoas infectadas apresentam irregularidade no
ritmo cardíaco (arritmias) e inflamação do tecido do coração (miocardite) e do
saco que envolve o coração (pericardite), causando dor no peito. A
irregularidade no ritmo cardíaco pode causar palpitações, sensação de cabeça
leve ou desmaio.
Sinais e sintomas da fase Tardia
Se a infecção inicial não for tratada, outros problemas começam a se
desenvolver meses ou anos mais tarde.
A artrite se desenvolve em mais de metade das pessoas, geralmente
dentro de vários meses. O inchaço e a dor geralmente se repetem em algumas
das grandes articulações, em particular nos joelhos, durante vários anos. Os
joelhos ficam geralmente mais inchados do que doloridos, geralmente quentes
ao toque e, em casos raros, avermelhados. Podem se desenvolver cistos e
romper atrás dos joelhos, aumentando subitamente a dor. Cerca de 10% das
pessoas com artrite apresentam problemas nos joelhos que persistem mais de
6 meses.
Algumas pessoas desenvolvem anormalidades relacionadas ao mau
funcionamento do cérebro e dos nervos. Humor, fala, memória e sono podem
ser afetados. Algumas pessoas têm dormência, formigamento ou dor
pontiaguda nas costas, pernas e braços.
Sinais e sintomas Oculares
Embora infreqüente, em alguns casos pode haver manifestações
oculares como alterações visuais, cegueira, lesão de retina, atrofia óptica,
conjuntivite, uveite, coroidite, ceratitem inflamação da diplopia e papiledema.
Um estudo feito no Brasil descrevem o primeiro caso de doença de Lyme com
manifestações oculares no Paraná, o paciente apresentou baixa acuidade
visual e presença de papiledema bilateral. O exame oftalmológico mostrou
presença de neurorretinite bilateral associada a ceratite intenticial de ambas as
meningite e a meningiencefalite, pode ocorrer também acometimento do nervo
óptico em neurite óptica ou neurorretinite embora rara pode haver paralisia do
abducente, oculomotor e troclear.
Alterações vesiculares que esse doença causa
Em algumas semanas ou meses após a infecção podem surgir
manifestações neurológicas (15% dos casos) tais como meningites asséptica,
encefalite, coréia, neurite de pares cranianos (incluindo a paralisia facial e
bilateral), radiculoneurite motora e sensorial. Cerca de 8% dos pacientes
desenvolvam comprometimento cardíaco com bloqueio atrioventricular,
meoperiocardite aguda e evidencias de disfunção ventricular esquerda. Cerca
de 60% após semanas a 2 anos do inicio da doença podem desenvolver artrite
em geral caracterizada por crises intermitentes de edema e dor articular nas
grandes articulações.
Tratamento
O tratamento é basicamente o uso de antibióticos, que pode ser
ministrado tanto de forma oral quando intravenosa, em doses que deverão ser
decididas pelo medico. Algumas pessoas mesmo após o tratamento podem
apresentar alguns sintomas específicos, como dores musculares e fadiga. A
causa destes sintomas é desconhecida, mas o tratamento a base de
antibióticos não ajuda mais. O que pode em alguns pacientes da doença de
Lyme desenvolver uma resposta auto-imune que colabora para esses sintomas
pertinentes específicos mesmo após o tratamento. Quando a medicação é
usado alguns medicamentos como, ceftriaxona dissodica, ceftrioxona sódica,
clordox e prednisona.
Conduta Do Optometrista
O profissional optometrista diante do seu paciente e indispensável
uma boa anamnese onde obterá informações da saúde geral desse paciente.
Observando os sinais e sintomas relatados sobre as queixas, o estado de
saúde a medicação que fez ou faz uso, serve para o profissional analisar e
procurar ajudá-lo, seja na refração quando for possível ou quando não obter
melhorar na acuidade visual. Possa encaminhá-lo para o profissional adequado
seja, cardiologista, oftalmologista, neurologista, em busca de melhora da saúde
geral como um todo.