Você está na página 1de 16

Máquinas de fluxo

MÁQUINAS DE FLUXO
Aula 4: Máquinas térmicas

AULA 04: MÁQUINAS TÉRMICAS


Máquinas de fluxo
Objetivos desta aula

1. Máquinas térmicas;

2. Funcionamento de turbinas a gás;

3. Funcionamento de turbinas a vapor;

4. Compressores e ventiladores.

AULA 04: MÁQUINAS TÉRMICAS


Máquinas de fluxo
Máquinas térmicas

As máquinas de fluido podem ser classificadas em:


• Máquinas de deslocamento positivo (fluido confinado
na máquina)
• Máquinas de fluxo ou turbomáquinas (fluxo contínuo
através da máquina)

As máquinas de fluxo são divididas em duas classes:


• Nas hidráulicas, não ocorre variação sensível da massa
específica do fluido de trabalho, e a hipótese de escoamento
incompressível é razoável;

• Nas térmicas, o fluido varia significativamente sua massa


específica durante o processo de troca de energia.
Escoamento é considerado compressível. Fonte: Adaptado de BRASIL, A.N. Máquinas termo
hidráulicas de fluxo. Itaúna: Univ. de Itaúna, 2010.

AULA 04: MÁQUINAS TÉRMICAS


Máquinas de fluxo
Máquinas térmicas

São os dispositivos que convertem energia térmica


em energia mecânica.

A figura apresenta uma instalação de potência a


vapor, onde a caldeira recebe calor e produz vapor
para alimentar um conjunto pistão-cilindro. Durante
o processo de expansão do vapor dentro do
cilindro, o êmbolo desloca-se para cima,
disponibilizando energia sob forma de trabalho
(W). Após a expansão, o fluido é conduzido ao
condensador onde entregará calor à vizinhança,
mudando da fase vapor para a fase líquida, quando
será bombeado de volta à caldeira, reiniciando o
ciclo termodinâmico.

AULA 04: MÁQUINAS TÉRMICAS


Máquinas de fluxo
Funcionamento de turbinas a gás

As turbinas utilizam os princípios da


termodinâmica para converter algum tipo de
energia em energia elétrica. Em geral, o
mecanismo de transformação é o mesmo: uma
hélice (ou pá) que gira uma turbina, podendo esta
ser um motor ou um corpo com propriedades
magnéticas.

O termo turbina a gás é empregado em referência


a um ciclo composto por: compressor, câmara de
combustão e turbina. Esta configuração forma um
ciclo termodinâmico a gás, cujo modelo ideal
denomina-se Ciclo Brayton, concebido por George
Brayton em 1870.

AULA 04: MÁQUINAS TÉRMICAS


Máquinas de fluxo
Funcionamento de turbinas a gás

O ciclo Brayton opera em um ciclo aberto, ou seja, o


fluido de trabalho (ar) é admitido na pressão
atmosférica e os gases de escape, após passarem
pela turbina, são descarregados de volta na
atmosfera sem que retornem à admissão.

AULA 04: MÁQUINAS TÉRMICAS


Máquinas de fluxo
Funcionamento de turbinas a gás

A figura apresenta um esquema de ciclo


aberto de turbina a gás combinado com uma
instalação de potência operando com
turbina a vapor.

O ar passa por um filtro e é conduzido à


turbina a gás, onde será inicialmente
comprimido e conduzido à camara de
combustão, onde receberá calor da
combustão. Em seguida, o ar, em altas
pressão e temperatura, é expandido
isoentropicamente, disponibilizando energia
sob forma de trabalho (W). O ciclo é aberto e
o ar é despejado na atmosfera, finalizando
o ciclo.

AULA 04: MÁQUINAS TÉRMICAS


Máquinas de fluxo
Funcionamento de turbinas a vapor

Turbina a vapor é a máquina térmica que utiliza a


energia do vapor sob forma de energia cinética para
disponibilizar energia mecânica, sob forma de
trabalho. Quando a turbina é acoplada a um gerador,
se obtém a transformação da energia mecânica em
energia elétrica.

O Ciclo Rankine é termodinâmico reversível que


converte calor em trabalho. O calor é fornecido por
uma fonte externa para uma caldeira, e ao fluido de
trabalho (água).

AULA 04: MÁQUINAS TÉRMICAS


Máquinas de fluxo
Funcionamento de turbinas a vapor

As instalações de turbina a vapor contém uma turbina a


vapor, uma caldeira ou gerador de vapor, um condensador e
uma bomba hidráulica e são representadas pelo ciclo Rankine.

1-2 bombeamento isoentrópico (na bomba);


2-3 fornecimento de calor isobárico (na caldeira);
3-4 expansão isoentrópica (na turbina a vapor);
4-1 condensação isobárica (no condensador).
A figura apresenta um ciclo de turbina a vapor simples, mas
podem também apresentar reaquecimento e regeneração.

AULA 04: MÁQUINAS TÉRMICAS


Máquinas de fluxo
Funcionamento de turbinas a vapor

A figura a seguir ilustra a utilização de turbinas a vapor para geração de energia em usinas
nucleares.
O calor liberado durante a reação nuclear é responsável pelo aquecimento da água nos geradores
de vapor. O vapor prodizido aciona uma turbina, disponibilizando energia mecânica sob forma de
trabalho W, que faz volver um gerador responsável por produzir a energia elétrica.
Parte do vapor expandido na turbina se condensa, o restante do fluido de trabalho é levado ao
condensador onde entregará calor à vizinhança, mudando da fase vapor para a fase líquida, quando
será bombeado de volta aos geradores de vapor, reiniciando o ciclo termodinâmico.
O ciclo representativo das instalações de turbina a vapor é o Rankine.

AULA 04: MÁQUINAS TÉRMICAS


Máquinas de fluxo
Funcionamento de turbinas a gás

AULA 04: MÁQUINAS TÉRMICAS


Máquinas de fluxo
Compressores e ventiladores

Compressores são classificados pela vazão de gás


aspirado e pela pressão na descarga. A Figura
apresenta o domínio absoluto dos compressores
centrífugos e axiais (máquinas de fluxo) para
regiões de grandes vazões, principalmente em
situações, como nos motores de avião, em que a
relação requerida entre a potência de propulsão e o
peso da máquina seja a maior possível e que
apresente um formato favorável do ponto de vista
aerodinâmico.

Na Figura, procura-se mostrar a distinção entre os


termos ventilador (fan) e compressor para
denominar máquinas que trabalham com gás.

AULA 04: MÁQUINAS TÉRMICAS


Máquinas de fluxo
Compressores e ventiladores

Ventiladores, sopradores, compressores e bombas


são encontrados em vários tamanhos e tipos,
desde unidades residenciais a unidades industriais,
complexas, de grande capacidade. Os requisitos de
torque e potência para bombas e
turboventiladores idealizados podem ser
analisados pela aplicação do princípio do momento
da quantidade de movimento, ou princípio da
quantidade de movimento angular, usando-se um
volume de controle adequado.

AULA 04: MÁQUINAS TÉRMICAS


Máquinas de fluxo
Compressores e ventiladores

Na gama das pequenas e médias vazões e elevadas relações


de pressão entre descarga e admissão, os compressores
alternativos de êmbolo ou pistão mantêm o seu
predomínio, com avanços tecnológicos significativos e um
consumo energético favorável.

Compressores alternativos têm cedido espaço aos


compressores de palhetas e de parafuso para as situações
de médias vazões e pressões não tão elevadas.

Quando se compara as áreas de aplicação das máquinas de


fluxo com as das máquinas de êmbolo (deslocamento),
observa-se uma grande superposição. Assim, para a
compressão de gases são usados compressores de êmbolo
e turbocompressores; para a elevação de água servem as
bombas de êmbolo e as bombas rotativas.

AULA 04: MÁQUINAS TÉRMICAS


Máquinas de fluxo
Saiba mais

Animações de bombas hidráulicas em funcionamento

• Para conhecer mais assista ao seguinte


vídeos:

Animação de turbina a gás.


Disponível em:
<https://www.youtube.com/watch?v=2DGcgyhm
w1U>. Acesso em 06 jun. 2017.

Funcionamento de turbina de vapor.


Disponível em:
<https://www.youtube.com/watch?v=BwV1J4nI6
6U>. Acesso em 06 jun. 2017

AULA 04: MÁQUINAS TÉRMICAS


VAMOS AOS PRÓXIMOS PASSOS?

Relações de fluidodinâmica;

Equações da continuidade;

Forças exercidas por um fluido em escoamento permanente;

Energia cedida por um fluido em escoamento permanente;

Queda hidráulica e altura de elevação;

Unidades de pressão, pressão absoluta


e pressão relativa;

A influência do peso específico.


AVANCE PARA FINALIZAR
A APRESENTAÇÃO.