Você está na página 1de 2

NÃO SE USA O HÍFEN:

Regra Exemplos Observações

Em palavras compostas que pé de moleque, pé de vento, pai Incluem-se neste caso os compostos que formam
apresentam elementos de de todos, dia a dia, fim de uma oração. Ex.: Maria vai com as outras, leva e
ligação. semana, cor de vinho, ponto e traz, diz que diz que, deus me livre, deus nos acuda,
vírgula, camisa de força, cara de cor de burro quando foge, bicho de sete cabeças, faz
pau, olho de sogra, mão de de conta.
obra.
* Exceções (7): água-de-colônia, arco-da-velha, cor-
de-rosa, mais-que-perfeito, pé-de-meia, ao deus-
dará, à queima-roupa.

Se o prefixo terminar com letra autoajuda, autoestrada,


diferente daquela com que se autoescola, antiaéreo,
inicia a outra palavra. intermunicipal, supersônico,
superinteressante,
agroindustrial, aeroespacial,
semicírculo.

Se o prefixo terminar por vogal contrarrelógio, minissaia,


e a outra palavra começar por < antirracismo, ultrassom,
r > ou < s >, dobram-se essas semirreta.
letras.

Quando o prefixo < co- > coobrigação, coedição, coeducar,


juntar-se com o segundo cofundador, coabitação,
elemento, mesmo quando este coerdeiro, corréu,
se inicia por < o > ou < h >. corresponsável, coocorrência.

Com os prefixos < pre- > e < preexistente, preelaborar, Como o acento do prefixo é praticamente
re- >, mesmo diante de palavras reescrever, reedição. imperceptível em algumas palavras, como
começadas por < e >. ‘predeterminado’ e ‘preexistente’, na dúvida é
sempre bom consultar o dicionário.

Na formação de compostos (acordo de) não agressão O acordo ortográfico aboliu o hífen das formas em
começados por ‘não’. que a palavra "não" tem valor prefixal: ‘não
(reservado para) não fumantes. agressão’, ‘não engajado’, ‘não fumante’, ‘não
violência’, ‘não participação’, ‘não governamental’
etc.

USA-SE O HÍFEN:

Regra Exemplos Observações

Com os prefixos < circum- > e circum-navegação, pan-


< pan- >, quando o segundo africano;
elemento começa por vogal, < h
>, < m > ou < n >.
Com os prefixos < hiper- >, < hiper-realista e super-resistente
inter- > e < super- >, quando o
segundo elemento começa por <
r >.
Quando o prefixo terminar com micro-ondas, anti-inflacionário,
a mesma letra com que se inicia sub-bibliotecário, inter-regional,
a outra palavra. infra-axilar
Nas palavras compostas que não guarda-chuva, arco-íris, boa-fé, Não se usa o hífen em certas palavras que perderam
apresentam elementos de segunda-feira, mesa-redonda, a noção de composição, como ‘girassol’,
ligação. vaga-lume, joão-ninguém, ‘madressilva’, ‘mandachuva’, ‘pontapé’, ‘paraquedas’,
porta-malas, porta-bandeira, ‘paraquedista’, ‘paraquedismo’.
pão-duro, bate-boca.

Em palavras onomatopeicas reco-reco, blá-blá-blá, zum-zum, Como o acento do prefixo é praticamente


(isto é, que representam ruídos tico-tico, tique-taque, cri-cri, imperceptível em algumas palavras, como
ou sons naturais) que são glu-glu, rom-rom, pingue- ‘predeterminado’ e ‘preexistente’, na dúvida é
compostas, mas não pongue, zigue-zague, bi-bi, fom- sempre bom consultar o dicionário.
apresentam elementos de fom, tim-tim (tim-tim por tim-
ligação. tim).

Nos compostos entre cujos queda-d'água, gota-d'água,


elementos há o emprego do copo-d'água.
apóstrofo.

Nas palavras compostas belo-horizontino (Belo


derivadas de topônimos (nomes Horizonte);
de lugares) que apresentam ou porto-alegrense (Porto Alegre);
não elementos de ligação. mato-grossense-do-sul (Mato
Grosso do Sul); rio-grandense-
do-norte (Rio Grande do Norte)

Nos compostos que designam bem-te-vi, peixe-espada, peixe- Não se usa o hífen, quando os compostos que
espécies animais e botânicas do-paraíso, mico-leão-dourado, designam espécies botânicas e zoológicas são
(nomes de plantas, flores, andorinha-da-serra, lebre-da- empregados fora de seu sentido original. Observe a
frutos, raízes, sementes), patagônia, erva-doce, ervilha- diferença de sentido entre os pares: 1) arroz-do-
tenham ou não elementos de de-cheiro, pimenta-do-reino, campo (certo tipo de erva) e arroz de festa (alguém
ligação. peroba-do-campo, cravo-da- que está sempre presente em festas). 2) bico-de-
índia. papagaio (espécie de planta ornamental) e bico de
papagaio (deformação nas vértebras).
3) olho-de-boi (espécie de peixe) e olho de boi (selo
postal).

Diante de palavra começada por anti-higiênico, sub-hepático,


< h >. super-homem, sobre-humano.

Com o prefixo < sub- >, usa-se sub-base, sub-bibliotecário, sub- Exceção: ‘subumano’
o hífen também diante de região, sub-reitor, sub-regional.
palavra começada por < b > e <
r >.

Com os prefixos < ex- >, < ex-aluno, sem-terra, além-mar, A dúvida, nesse caso, é sempre comum. Como o
sem- >, < além- >, < aquém- aquém-mar, recém-casado, pós- acento nos prefixos < pré- >, < pós- > e < pró- > é
>, < recém- >, < pós- >, < graduação, pré-vestibular, pró- praticamente imperceptível na fala, em algumas
pré- >, < pró- >, < vice- >. europeu, vice-rei. palavras, como ‘predeterminado’ e ‘preexistente’,
muitos não sabem se o hífen deve ou não ser usado.
Assim, também aqui é sempre bom consultar o
dicionário.

Com o prefixo < mal- >, quando mal-assombrado, mal- * Nos outros casos, escreve-se sem hífen: malcriado,
a palavra seguinte começar por entendido, mal-estar, mal- malcomportado, malcheiroso, malfeito, malsucedido,
vogal, < h > ou < l >. humorado, mal-limpo. malvisto.
* Quando mal significa doença, usa-se o hífen se a
palavra não tiver elemento de ligação. Ex.: mal-
francês. Se houver elemento de ligação, escreve-se
sem hífen. Ex.: mal de lázaro, mal de sete dias.

Com < bem- >, de modo geral, bem-aventurado, bem- * Mas há vários casos em que bem se liga sem hífen
nos compostos. intencionado, bem-humorado, à palavra seguinte. Ex.: benfazejo, benfeito,
bem-merecido, bem-nascido, benfeitor, benquisto.
bem-falante, bem-vindo, bem-
visto, bem-disposto.

Interesses relacionados