Você está na página 1de 4

Alfabetização Matemática na perspectiva do Letramento

+Alfabetização Matemática (2) Módulo: 3 - 1a. chamada


Não risque o código de barras
TELESSALA: AVARÉ/SP (U.A.P AVARÉ - SP)
DATA: ___/___/______
3068903640
AMANDA GABRIELA DOS SANTOS GABRIEL ASSINATURA: (Conforme RG)
MATRÍCULA: 3802

TRANSCREVA SUAS RESPOSTAS PARA O GABARITO ABAIXO.


O gabarito deve ser marcado com caneta azul ou preta e não pode conter rasura nem corretivo

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

1. Quais desses fatores podem fazer com que a criança (cuja faixa etária estaria entre 6 a 8 anos)
assimile de forma mais consistente a matemática aos seus conhecimentos?
a. Noções de Geometria Espacial e Plana ao seu redor, associada a sua localização (escola,
casa, etc.).
b. Saber a sua altura e o seu peso, além da altura e peso de seus familiares.
c. Verificar a distância da sua casa à escola e também de seus colegas em relação à escola.
d. Saber verificar as situações climáticas ao seu redor, associando isso à sua localização.
2. Segundo Kamii, o processo de ensino da Matemática se dá por familiaridade. O que ele quer dizer
com isso?
a. Que a criança aprende matemática no ambiente familiar, por ser mais fácil a convivência e,
justamente, pelo fato de que os seus limites podem ser melhor explorados.
b. Que seus objetos pessoais geram uma certa relação, onde facilita utilizar esse contexto para
que o educando consiga verificar melhor a matemática ao seu redor.
c. Que a familiaridade mencionada, refere-se aos colegas de turma, favorecendo o processo de
ensino-aprendizagem.
d. Que a família e a escola favorecem, um ao outro, atenção necessária para que a criança
possa ampliar o seu horizonte.
3. Ao longo do texto, tem-se um trecho da pesquisa de Kamii
“Encorajar a criança a estar alerta e colocar todos os tipos de objetos, eventos e ações em todas as
espécies de relações. A pensarem sobre números e quantidades de objetos quando estes sejam
significativos para elas. Encorajar a criança a quantificar objetos logicamente e a comparar conjuntos
e a fazer conjuntos com objetos móveis.”
Ele refere-se:
a. Ao êxito das crianças, pois o desenvolvimento da matemática é vasto nos anos iniciais.
b. À dificuldade das crianças, pois a visão da ideologia matemática mostra que ela é uma ciência
que não é para todos.
c. À aprendizagem das crianças, pois o fato de encorajar as crianças, favorece ao seu processo
de desenvolvimento cognitivo.
d. À preocupação, em decorrência do processo de aprendizagem, construção do conhecimento e
elaboração da forma de pensar matemática.
4. A Alfabetização Matemática tem qual finalidade?
a. Ensinar as crianças as quatro operações básicas: Adição, Subtração, Multiplicação e Divisão.
b. Dar primeiras noções de lógica, de aritmética e geometria.
c. Utilizar o ensino lúdico.
d. Mesclar conhecimento da escola com o conhecimento baseado nas suas experiências.
5. A Alfabetização Matemática é um processo no qual:
a. O sujeito faz as operações de adição e subtração apenas.
b. O Sujeito compreende o significado do número, realiza cálculos mentais, e as operações
servem como consolidador do processo ensino-aprendizagem.
c. Aprender as sequencias numéricas não faz parte do raciocínio lógico.
d. As atividades em coletivo não acrescentam aprendizado, pois matemática se realiza em
silêncio e individualmente.
6. Uma das situações que podem ser abordadas na estruturação do erro, é mencionada por Cury
(2008):
[...] o erro se constitui como um conhecimento, é um saber que o aluno possui, construído de
alguma forma, e é necessário elaborar intervenções didáticas que desestabilizem as certezas,
levando o estudante a um questionamento sobre suas respostas.
Com base nisso, avalie as informações sobre o erro:
a. Em casos onde os erros ocorram, o melhor a se fazer é mostrar para a criança que a base
matemática ou a consistência ideológica não está falha (se tiver um redirecionamento, se faz
necessário), o que a leva a dar mais credibilidade a si mesma e ter mais segurança para
avançar no seu modo de agir, pensar, interagir e construir o conhecimento de maneira mais
consistente, menos “agressiva” e mais prazerosa.
b. O erro atrapalha a aprendizagem do aluno, uma vez que este deixa de gostar da matemática.
c. Não deixar o aluno saber que errou.
d. Em determinadas situações, o erro pode ser colocado como um empecilho ou um
mecanismo de incompreensão.
7. As Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), efetuaram uma mudança no artigo 32 da
Lei n° 11.114/2005. Tal mudança se deve a:
a. Garantir um ensino público de qualidade a partir dos 7 anos.
b. Garantir um ensino público de qualidade a partir dos 6 anos.
c. O Ensino Fundamental, passa a ser (obrigatoriamente) de 8 anos.
d. A Matriz do Ensino Médio poderia ser alternado, entre normal e profissionalizante.
8. O que representa o PNAIC?
a. Uma Lei regulamentadora que propicia uma adesão a iniciativa de 100% dos alunos estarem
matriculados, independentemente de suas idades.
b. É o modo que torna obrigatório a inserção de crianças de 6 anos no Ensino Fundamental.
c. É uma preocupação do Governo Federal com a alfabetização na Idade Correta.
d. É uma adequação do Ministério da Educação (MEC) que assegura um sistema de educação
em ciclos, iniciando no primeiro ano e finalizando no terceiro ano do Ensino Fundamental.
9. “Em relação às normas constitucionais para a Educação Infantil, de acordo com a Emenda
Constitucional nº 14/96, que alterou o § 2º do art. 211 da Constituição Federal, “os Municípios atuarão
prioritariamente no Ensino Fundamental e na Educação Infantil”.
Os limites da educação infantil se dão, prioritariamente pelos Municípios, em creches e pré-escolas.
A Educação da pré-escola é fornecida até qual idade?
a. 3 anos.
b. 4 anos.
c. 5 anos.
d. 6 anos.
10. Ao termos crianças na escola que foram reprovadas ou entraram na escola com atraso, percebemos
que elas estão em séries que não são correspondentes com a sua idade. Chamamos isso de:
a. Índice de Reprovação.
b. Distorção Idade-Série.
c. Distorção de Alunos.
d. Alfabetização não-conivente.
Alfabetização Matemática na perspectiva do Letramento
+Alfabetização Matemática (2) Módulo: 3 - 1a. chamada
Não risque o código de barras
TELESSALA: AVARÉ/SP (U.A.P AVARÉ - SP)
DATA: ___/___/______
3072283640
FABIANA APARECIDA MOREIRA GREGÓRIO ROSA ASSINATURA: (Conforme RG)
MATRÍCULA: 4040

TRANSCREVA SUAS RESPOSTAS PARA O GABARITO ABAIXO.


O gabarito deve ser marcado com caneta azul ou preta e não pode conter rasura nem corretivo

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

1. Quais desses fatores podem fazer com que a criança (cuja faixa etária estaria entre 6 a 8 anos)
assimile de forma mais consistente a matemática aos seus conhecimentos?
a. Noções de Geometria Espacial e Plana ao seu redor, associada a sua localização (escola,
casa, etc.).
b. Saber a sua altura e o seu peso, além da altura e peso de seus familiares.
c. Verificar a distância da sua casa à escola e também de seus colegas em relação à escola.
d. Saber verificar as situações climáticas ao seu redor, associando isso à sua localização.
2. Segundo Kamii, o processo de ensino da Matemática se dá por familiaridade. O que ele quer dizer
com isso?
a. Que a criança aprende matemática no ambiente familiar, por ser mais fácil a convivência e,
justamente, pelo fato de que os seus limites podem ser melhor explorados.
b. Que seus objetos pessoais geram uma certa relação, onde facilita utilizar esse contexto para
que o educando consiga verificar melhor a matemática ao seu redor.
c. Que a familiaridade mencionada, refere-se aos colegas de turma, favorecendo o processo de
ensino-aprendizagem.
d. Que a família e a escola favorecem, um ao outro, atenção necessária para que a criança
possa ampliar o seu horizonte.
3. Ao longo do texto, tem-se um trecho da pesquisa de Kamii
“Encorajar a criança a estar alerta e colocar todos os tipos de objetos, eventos e ações em todas as
espécies de relações. A pensarem sobre números e quantidades de objetos quando estes sejam
significativos para elas. Encorajar a criança a quantificar objetos logicamente e a comparar conjuntos
e a fazer conjuntos com objetos móveis.”
Ele refere-se:
a. Ao êxito das crianças, pois o desenvolvimento da matemática é vasto nos anos iniciais.
b. À dificuldade das crianças, pois a visão da ideologia matemática mostra que ela é uma ciência
que não é para todos.
c. À aprendizagem das crianças, pois o fato de encorajar as crianças, favorece ao seu processo
de desenvolvimento cognitivo.
d. À preocupação, em decorrência do processo de aprendizagem, construção do conhecimento e
elaboração da forma de pensar matemática.
4. A Alfabetização Matemática tem qual finalidade?
a. Ensinar as crianças as quatro operações básicas: Adição, Subtração, Multiplicação e Divisão.
b. Dar primeiras noções de lógica, de aritmética e geometria.
c. Utilizar o ensino lúdico.
d. Mesclar conhecimento da escola com o conhecimento baseado nas suas experiências.
5. A Alfabetização Matemática é um processo no qual:
a. O sujeito faz as operações de adição e subtração apenas.
b. O Sujeito compreende o significado do número, realiza cálculos mentais, e as operações
servem como consolidador do processo ensino-aprendizagem.
c. Aprender as sequencias numéricas não faz parte do raciocínio lógico.
d. As atividades em coletivo não acrescentam aprendizado, pois matemática se realiza em
silêncio e individualmente.
6. Uma das situações que podem ser abordadas na estruturação do erro, é mencionada por Cury
(2008):
[...] o erro se constitui como um conhecimento, é um saber que o aluno possui, construído de
alguma forma, e é necessário elaborar intervenções didáticas que desestabilizem as certezas,
levando o estudante a um questionamento sobre suas respostas.
Com base nisso, avalie as informações sobre o erro:
a. Em casos onde os erros ocorram, o melhor a se fazer é mostrar para a criança que a base
matemática ou a consistência ideológica não está falha (se tiver um redirecionamento, se faz
necessário), o que a leva a dar mais credibilidade a si mesma e ter mais segurança para
avançar no seu modo de agir, pensar, interagir e construir o conhecimento de maneira mais
consistente, menos “agressiva” e mais prazerosa.
b. O erro atrapalha a aprendizagem do aluno, uma vez que este deixa de gostar da matemática.
c. Não deixar o aluno saber que errou.
d. Em determinadas situações, o erro pode ser colocado como um empecilho ou um
mecanismo de incompreensão.
7. As Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), efetuaram uma mudança no artigo 32 da
Lei n° 11.114/2005. Tal mudança se deve a:
a. Garantir um ensino público de qualidade a partir dos 7 anos.
b. Garantir um ensino público de qualidade a partir dos 6 anos.
c. O Ensino Fundamental, passa a ser (obrigatoriamente) de 8 anos.
d. A Matriz do Ensino Médio poderia ser alternado, entre normal e profissionalizante.
8. O que representa o PNAIC?
a. Uma Lei regulamentadora que propicia uma adesão a iniciativa de 100% dos alunos estarem
matriculados, independentemente de suas idades.
b. É o modo que torna obrigatório a inserção de crianças de 6 anos no Ensino Fundamental.
c. É uma preocupação do Governo Federal com a alfabetização na Idade Correta.
d. É uma adequação do Ministério da Educação (MEC) que assegura um sistema de educação
em ciclos, iniciando no primeiro ano e finalizando no terceiro ano do Ensino Fundamental.
9. “Em relação às normas constitucionais para a Educação Infantil, de acordo com a Emenda
Constitucional nº 14/96, que alterou o § 2º do art. 211 da Constituição Federal, “os Municípios atuarão
prioritariamente no Ensino Fundamental e na Educação Infantil”.
Os limites da educação infantil se dão, prioritariamente pelos Municípios, em creches e pré-escolas.
A Educação da pré-escola é fornecida até qual idade?
a. 3 anos.
b. 4 anos.
c. 5 anos.
d. 6 anos.
10. Ao termos crianças na escola que foram reprovadas ou entraram na escola com atraso, percebemos
que elas estão em séries que não são correspondentes com a sua idade. Chamamos isso de:
a. Índice de Reprovação.
b. Distorção Idade-Série.
c. Distorção de Alunos.
d. Alfabetização não-conivente.