Você está na página 1de 31

REGULAÇÃO TIREOIDIANA E

FÁRMACOS UTILIZADOS
Componentes:
Alexandra Galvão
Ana Shirley
Eliete Fernandes
Jessica Scarlett
Nádia Melo
Ruth Pimentel
CARACTERÍSTICAS DA TIREOIDE
FISIOLOGIA DA GLÂNDULA TIREOIDE
HORMÔNIOS DA TIREOIDE T3 E T4

AUMENTA O
AUMENTA A SÍNTESE NÚMERO E PROMOVE
PROTÉICA E TAMANHO DAS CAPTAÇÃO RÁPIDA
ENZIMÁTICA MITOCÔNDRIAS DE GLICOSE
NAS CÉLULAS

AUMANTA A
AUMENTA GLICÓLISE E DISPONIBILIDADE
GLICOGÊNESE DE AGL PARA
OXIDAÇÃO
AS PRINCIPAIS ETAPAS DE SÍNTESE,
ARMAZENAMENTO E SECREÇÃO DO HORMÔNIO
TIREOIDIANO SÃO:

A captação do Oxidação do Secreção do


iodeto iodeto e iodação hormônio
plasmática pelas dos resíduos de tireoidiano.
células tirosina da
folículares tireoglobulina
Síntese dos hormônios tireoidianos
REGULAÇÃO DA FUNÇÃO TIREOIDIANA
REGULAÇÃO DA FUNÇÃO TIREOIDIANA

O TSH atua em receptores na membrana das células do folículo


da tireoide através de mecanismo que envolve AMPc e
fosfatidilinositol-quinase.
TSH possui ação trófica sobre as células da tireoide e controla
todos os aspectos da síntese de hormônio Tireoidiano
REGULAÇÃO DA FUNÇÃO TIREOIDIANA

A produção de ‘TSH também


é regulada por efeito de
retroalimentação (feedback)
negativa dos hormônios
tireoidianos na hipófise
anterior, sendo o T3 mais
ativo que o T4 nesse aspecto
REGULAÇÃO DA FUNÇÃO TIREOIDIANA
• captação de iodeto pelas células do folículo, através do estímulo da
transcrição dos genes do transportador de iodeto; este é o principal
mecanismo pelo qual ele regula a função tireoidiana
• síntese e secreção de tireoglobulina geração de H2O2¡ e adição de
iodo à tirosina
• endocitose e proteólise da tireoglobulina o verdadeira secreção de
T3e T4 o fluxo sanguíneo pela tireoide.
• Outro fator importante que influencia a função tireoidiana é a
concentração plasmática de iodeto
AÇÕES NOS
HORMÔNIOS
TIREOIDIANOS

EFEITOS SOBRE O
METABOLISMO
EFEITOS SOBRE O CRESCIMENTO E
DESENVOLVIMENTO
• Os hormônios da tireoide tem efeito
crítico no crescimento, em parte por
ação direta nas células, e também
indiretamente, por influenciara produção
de hormônio do crescimento e
potencializar seus efeitos nos tecidos-
alvo. Eles são importantes para a
resposta normal ao paratormônio e a
calcitonina e para o desenvolvimento do
esqueleto; eles também são essenciais
ao crescimento e à maturação normais
do sistema nervoso central.
MECANISMO DE
AÇÃO
• Os hormônios da tireoide
atuam através de
receptores nucleares
específicos
• Dois genes distintos, TRa e
TRb
• O T4 pode ser considerado
pró-fármaco
TRANSPORTE E METABOLISMO NOS
HORMÔNIOS TIREOIDIANOS

• Ambos os hormônios tireoidianos são transportados na corrente


sanguínea ligados principalmente globulina de ligação da tiroxina

• São metabolizados nos tecidos-alvo, por desiodação,


desaminação, descarboxilação e conjugação com os ácidos
glicurônico e sulfúrico.

• O fígado é o principal local de metabolização


ANOMALIAS DA FUNÇÃO TIREOIDIANA
ANOMALIAS DA FUNÇÃO TIREOIDIANA
ANOMALIAS DA FUNÇÃO TIREOIDIANA
BÓCIO
Tipos de Bócio
O aumento da glândula pode ser:
Difuso: envolvendo toda tireoide, é o tipo de aumento mais
comum, com múltiplas causas;
Uninodular: geralmente por um tumor;
Multinodular: geralmente por bócio multinodular tóxico.
CÂNCER DA TIREOIDE
Tipos de Câncer da Tireoides
Papilífero: é o tipo mais comum e está presente em cerca de 8 de 10 pessoas
com câncer de tireoide (80%). Geralmente cresce muito lentamente e muitas
vezes se espalha para os gânglios linfáticos no pescoço. Espalhar para os
pulmões ou ossos é raro.
Folicular: é o segundo tipo mais comum (cerca de 10 a 15% dos casos).
Raramente se espalha para os linfonodos, mas pode às vezes se espalhar para
os pulmões ou ossos.
Medular: é muito menos comum (cerca de 5% dos casos). Quando não se
espalha para além da tireoide, os pacientes têm 90% de chance de sobreviver
por 10 anos; chance de 70% quando se espalha para os gânglios linfáticos no
pescoço; e chance de 20% quando se espalha para locais distantes (tais como
o fígado, ossos ou cérebro)
Anaplásico: é a forma menos comum (cerca de 1 a 2% dos casos) e o mais
agressivo. É comum retornar após o tratamento e as chances de sobreviver
mais de 6 a 12 meses é muito baixa.
FÁRMACOS
USADOS NA
TERAPIA
IODO RADIATIVO
TIOURELENOS

• CARBIMAZOL
• METIMAZOL
• PROPILTIOURACIL
IODO
LEVOTIROXINA SÓDICA

• EUTHIROX
• PURAN T4
• LEVOID
• SYNTHROID
INJEÇÃO PERCUTÂNEA DE ETANOL