Você está na página 1de 14

MELHORANDO O

DESEMPENHO
ESCOLAR COM
PLANEJAMENTO

Caderno de Apoio à
elaboração do
Planejamento Docente

Profª Mestre em Educação Silvana


Machado

São Luís
2017
efetivação do trabalho escolar.
Execução - a execução é a ação
propriamente dita, diz respeito à
operacionalização do plano elaborado,
significa colocar em prática o que foi
idealizado e, para isso, devem ser
disponibilizadas as condições mínimas e
meios indispensáveis à realização do
trabalho escolar tendo em vista os
resultados esperados.
Acompanhamento do ensino – o
desenvolvimento do trabalho escolar
deve ser acompanhado e monitorado de
forma sistemática e periódica, conforme
função dos profissionais e níveis de
gestão, de modo que qualquer distorção
ou dificuldade possa ser identificada em
tempo hábil para que sejam feitos os
devidos ajustes e correções. Nessa
etapa, o monitoramento avalia os
APRESENTAÇÃO
resultados parciais do processo.
Avaliação - a avaliação é a etapa em
Esse material deve subsidiar a equipe que o ciclo se encerra, mas, para logo
pedagógica e docente das escolas na em seguida, ser reiniciado, refere-se à
elaboração do plano de ensino e plano verificação dos resultados obtidos ao
de atividade docente no alinhamento final do processo em comparação aos
com as Diretrizes Curriculares da rede resultados estabelecidos na etapa
estadual de Educação. inicial.
Nesse intuito, esse Caderno oferece As Diretrizes Curriculares apontam os
subsídios de natureza conceitual e conhecimentos estruturantes e básicos
operacional, dentre eles destacam-se: para o ensino fundamental e médio e
Planejamento - O trabalho escolar deve estes devem servir de referência para os
ser planejado conforme as demandas planos de ensino, tanto o Plano de
específicas de seu público para o Ensino Anual quanto o Plano de
alcance dos objetivos da comunidade Atividade Docente. O planejamento de
escolar e da rede de ensino à qual se ensino da escola deve estar articulado
vincula. Ao planejar são também com a prática social dos alunos
escolhidos os caminhos de forma a instrumentaliza-los para a
mais adequados à vida.

3
Conforme afirma Saviani (1980, p. 52), fundamentam no direito à
todo trabalho escolar deve servir aprendizagem, conforme asseguram as
para promover o homem o que legislações nacionais e estaduais,
significa “torná-lo cada vez mais capaz primam pela garantia de acesso,
de conhecer os elementos de sua permanência e sucesso escolar,
situação, a fim de poder intervir nela, premissas à organização do trabalho da
transformando-a, no sentido da escola, pois o processo de escolarização
ampliação da liberdade, comunicação e deve estar comprometido com o
colaboração entre os homens”. desenvolvimento social, político,
Logo o planejamento é uma etapa econômico e cultural da população
decisiva para efetivação das maranhense.
aprendizagens curriculares. Todo
Aprender pressupõe uma relação entre
professor deve estar atento a esta etapa
o sujeito que quer conhecer algo e o
atribuindo-lhe importância e atenção no
objeto a ser conhecido e essa relação
sentido de orientar sua prática
ocorre pela mediação de elementos
pedagógica no trato com as áreas de
externos ao sujeito e ao objeto. Então,
conhecimento e disciplinas, numa
aprender implica três elementos
perspectiva interdisciplinar e
básicos, segundo a teoria construtivista:
transdisciplinar.
(i) um sujeito com capacidade de
Este caderno visa então subsidiar as
aprender, (ii) um objeto do mundo a ser
práticas de planejamento da escola
conhecido e (iii) um elemento
considerando os padrões básicos de
mediador.
ensino definidos nas Diretrizes
Nesse entendimento, na prática escolar
Curriculares.
os alunos são os sujeitos do aprender, o
conhecimento é o objeto a ser
1. AS DIRETRIZES CURRICULARES apreendido e a ação pedagógica do
NA ESCOLA professor assume o papel da mediação.
As Diretrizes Curriculares Estaduais
considera a questão da autonomia da
As Diretrizes Curriculares Estaduais são escola na definição de sua proposta
normas obrigatórias para a Educação pedagógica. Cada escola deve, contudo,
Básica e orientam o planejamento alinhar seu currículo, definindo dentro
curricular das escolas e sistemas de das áreas de conhecimento, os
ensino que aderirem ao regime de conteúdos que lhe convêm para a
colaboração pela melhoria da educação formação daquelas aprendizagens que
maranhense a partir de padrões estão explicitadas nas Diretrizes
definidos de ensino. Curriculares.
As Diretrizes Curriculares Dessa forma, a escola deve trabalhar
da Rede Estadual de esses conteúdos nos contextos que lhe
Ensino do Maranhão se parecerem necessários, considerando o

4
tipo de pessoas que atende, a região em - Elaborar: ver a ação global em que se
que está inserida e outros aspectos está, decidir o tipo de sociedade, de
locais relevantes que dão conta de toda pessoa, de educação, de escola
a diversidade da população (realidade desejada); Verificar a
maranhense. distância entre a realidade existente e a
desejada e propor ações, atitudes e
As Diretrizes contém um
normas orgânicas para diminuir esta
direcionamento para o ensino de forma
distância;
a definir padrões básicos para cada
- Executar: agir em conformidade com o
disciplina e área de conhecimento por
que foi proposto;
ano de escolaridade em relação direta
- Avaliar: revisar cada um dos
com a prática social dos alunos, o que
momentos, cada uma das ações,
confere a esses conhecimentos
atitudes e normas e cada um dos
significância e valor.
documentos derivados.
Na escola as Diretrizes Curriculares são As três fases do planejamento são
expressas e organizadas no inseparáveis.
planejamento do professor e, por fim,
materializadas na aprendizagem Dimensões do Planejamento
discente. - Planejamento político: capacidade de
conceber, operacionalizar, fazer opção
no conjunto de valores, de
conhecimentos que constituem, para o
conjunto de pessoas envolvidas, a
2. PLANEJAMENTO NA ESCOLA
dialética entre o horizonte e o “aqui e
agora”. Portanto, deve ser construído
O planejamento escolar é uma tarefa coletivamente, tendo na dialética uma
docente que inclui tanto a previsão das forma de perceber que mundo é
atividades em termos de organização e possível ser construído e a favor de
coordenação em face às aprendizagens quem se destina a educação almejada.
esperadas, quanto a sua revisão e - Planejamento operacional: a
adequação no decorrer do processo de organização e a dinâmica de relações
ensino. O planejamento é um meio para das opções feitas no planejamento
programar as ações político, sustentadas por metodologias,
docentes, mas é modelos e técnicas de busca da
também um momento coerência entre o discurso e a prática. O
de pesquisa e reflexão discurso tem a dimensão política e a
intimamente ligado à prática tem a dimensão operacional.
avaliação.
Vale ressaltar que o planejamento numa
Fases do Planejamento perspectiva democrática exige relações
democráticas de trabalho entre os

5
diversos profissionais envolvidos com o operacional do processo de
ensino e uma relação dialógica entre aprendizagem-ensino em cada período
professor e educando; é um espaço rico do ano letivo: (i) aprendizagens
e pertinente à democratização das esperadas; (ii) conteúdos a serem
relações e do saber na formação de trabalhados; (iii) metodologia de
valores. ensino; (iv) forma de avaliação e
instrumentos.
No âmbito escolar há três modalidades
PLANO DE AULA – os planos de aula
de planejamento, articulados entre si a
devem orientar o professor na prática
Proposta Pedagógica, o Plano Anual de
pedagógica diária, observando o
Ensino e o Plano de Atividade Docente.
método de ensino: aprendizagem
esperada descrita no Plano Anual de
Ensino, a problematização inerente à
DIRETRIZES CURRICULARES prática social do alunos, a
instrumentalização que compreende o
PROPOSTA PEDAGÓGICA conteúdo, procedimentos
metodológicos e recursos necessários
PLANO DE ENSINO
no desenvolvimento da aula e ainda, a
PLANO DE
ATIVIDADE
avaliação da aprendizagem no que
DOCENTE tange à forma e instrumentos
avaliativos.

Orienta-se que o Plano Anual de Ensino


DIRETRIZES CURRICULARES – definem
e consequentemente, o Plano de Aula,
padrões básicos de ensino para a rede e
devam ser elaborados por área de
demais sistemas de ensino que
conhecimento. Isso demanda uma
aderirem as Diretrizes.
reorganização escolar com vistas à
PROPOSTA PEDAGÓGICA – é construída definição de reunião de planejamentos
na escola e definem os planos de por área.
Ensino, metodologias de ensino,
projetos pedagógicos de
interdisciplinaridade e
transdisciplinaridade e os
2.1 PLANEJAMENTO POR ÁREA DE
procedimentos de avaliação de forma
ENSINO
detalhada.
O planejamento por área facilita a
PLANO ANUAL DE ENSINO - Os planos
realização da interdisciplinaridade e
de ensino devem ser
transdisciplinaridade, pois aproxima as
organizados por disciplina
disciplinas na definição de
e ano escolar, devendo
problematizações que motivem os
conter os elementos
essenciais à organização

6
alunos no estudo dos conteúdos específicos” (§ 1º, p.03, Resolução Nº
disciplinares. 002/2012-CEB/CNE). Essa forma de
organização não exclui, nem dilui os
O conceito de interdisciplinaridade e
componentes disciplinares com seus
transversalidade diz respeito ao diálogo
objetos específicos e seus saberes
entre os conhecimentos produzidos
particulares, mas alerta para a
pelas diferentes disciplinas, com o
integração e o fortalecimento das
objetivo de compreender melhor os
relações entre eles.
processos, os
fenômenos e as Na organização curricular, as disciplinas
práticas sociais, escolares representam “recortes” dos
culturais e físicas que conhecimentos científicos. Essa
constituem a organização disciplinar permite o
realidade. conhecimento sobre diversos objetos de
estudo, conforme as disciplinas
Essa integração mútua de ideias e
elencadas e o nível de aprofundamento
conceitos científicos são necessários à
estabelecido, a análise de seus
compreensão mais ampla sobre os
elementos constitutivos, o domínio de
determinantes de um dado fenômeno,
seus conceitos e a compreensão das
seja ele natural, físico, biológico ou
inter-relações dos conteúdos específicos
social, já que os conhecimentos de uma
de cada disciplina.
única disciplina não são suficientes para
A estrutura pode ser disciplinar, mas a
explicá-lo.
ação pedagógica que dá o movimento e
A organização dos conteúdos escolares
a dinamicidade ao processo de ensino-
em áreas do conhecimento indica a
aprendizagem deve ser interdisciplinar,
intencionalidade em promover a
o que significa dizer que a abordagem
construção de determinadas
metodológica dos conteúdos escolares
aprendizagens que são gerais na
nas diversas disciplinas deve possibilitar
formação dos alunos. Isto significa dizer
o entendimento do papel e da função
que o conjunto de aprendizagens
do objeto em questão numa
consolidadas é responsável pelo
determinada realidade, a análise de
desenvolvimento das competências da
seus elementos constitutivos, o domínio
área.
de seus conceitos básicos e a
A organização curricular por áreas do compreensão do conjunto de inter-
conhecimento aparece como ponto relações que os elementos do objeto de
comum nas legislações e, como tal, estudo estabelecem entre si e destes
devem receber “tratamento com outros objetos e elementos da
metodológico com ênfase na realidade.
contextualização e na
As Diretrizes Curriculares definem a
interdisciplinaridade ou outras formas
organização do trabalho pedagógico no
de interação e articulação entre
Ensino Fundamental e no Ensino Médio,
diferentes campos de “saberes

7
a partir de quatro áreas do diversidade sexual, e à superação do
conhecimento, desdobradas em racismo e de todas as formas de
disciplinas, a saber: discriminação e injustiça social.

a) Linguagem, Códigos e Suas Portanto, as ações de planejamento


Tecnologias; deve abordar o currículo de forma
b) Matemática e suas Tecnologias; integrada, transversal, contextualizada,
c) Ciências Naturais e suas contínua e permanente em todas as
Tecnologias; áreas de conhecimento, participação e
d) Ciências Humanas e suas cooperação, aprofundamento do
Tecnologias. pensamento crítico-reflexivo, tendo em
vista o trabalho com os componentes
curriculares.
2.2 TEMAS SOCIAIS E A
TRANSVERSALIDADE

O currículo é uma construção social e


cultural da escola como espaço de
produção do saber institucionalizado e
de outros saberes que vão compondo as
práticas sociais. Assim, os conteúdos
Tais conhecimentos ditos “não
disciplinares e não disciplinares se
disciplinares” devem ser trabalhados
complementam mutuamente, tendo em
pela transversalidade que exige aulas
vista os objetivos sociais, levando o
que englobem conteúdos disciplinares e
alunos/as a pensar em uma perspectiva
temáticos, suscitando, assim, uma nova
de cunho político, a refletir, analisar e
abordagem do conhecimento escolar
avaliar e, sobretudo, a se posicionar
que se oriente pela participação, a
criticamente em face dos diversos
transformação e o vínculo com as
contextos sociais maranhenses.
questões sociais, possibilitando, assim,
Dessa forma, as práticas pedagógicas que a escola cumpra sua função social:
concretas se inscrevem na vida real dos instrumentalizar alunos e alunas para
alunos e se voltam para o uma prática cidadã, a progressão de
desenvolvimento de habilidades, estudos e a qualificação para o trabalho.
atitudes e valores sociais relacionados Similarmente às disciplinas, os temas
ao cuidado com a comunidade, à justiça sociais também possuem conteúdos
social e fiscal, aos direitos humanos, à essenciais que devem ser apropriados
equidade socioambiental, à valorização pelos alunos. Por isso, o professor deve
da cultura, ao desenvolvimento propor situações desafiadoras que
sustentável, aos direitos humanos, à valorizem a aprendizagem inicial dos
saúde, ao trabalho, ao consumo, à alunos, de forma encadeada e com
pluralidade étnica, racial, de gênero, de graus crescentes de complexidade.

8
Reuniões de planejamento por área de planejamento coletivo supera o caráter
conhecimento possibilitam a reflexão fragmentado das práticas educativas
sobre temáticas relevantes a serem marcado por imposições ou disputas de
abordadas no trato curricular, bem vontades individuais. Planejar
como favorecem um ambiente coletivamente fortalece o grupo para
colaborativo de planejamento em grupo superar conflitos e contradições.
na soma de experiências significativas
Ao planejar o currículo, por ano e
culminando em planos de aula mais
período letivo, o professor deve pensar
ricos e interativos.
nos espaços e recursos didáticos
presentes na sua realidade para atingir
os fins do processo educativo, pois disso
depende o sucesso dos procedimentos
3. PLANO DE ENSINO ANUAL metodológicos planejados.

O plano de ensino por disciplina compõe A avaliação deve acontecer durante


a Proposta Pedagógica da Escola, sendo todo processo de execução do
elaborado com base nas matrizes planejamento, pois não é só o aluno o
curriculares expressas nas Diretrizes que foco de práticas avaliativas, mas o
estão organizadas por conteúdos processo de planejamento deve
estruturantes e básicos. também ser avaliado pelo professor.
Será que a estratégia metodológica
O foco do planejamento, na perspectiva
escolhida para as aulas foi a melhor? A
das diretrizes é na aprendizagem dos
problematização realmente veio da
alunos. Logo o planejamento representa
prática social dos alunos sendo capaz de
o processo de síntese do conhecimento,
motiva-los?
constituindo-se em um espaço centrado
na aprendizagem, tendo como Etapas do Plano de Ensino Anual:
referência o direito ao acesso aos
Período – São quatro os períodos letivos
conhecimentos elaborados histórica e
adotados pela rede estadual, dois no
socialmente.
primeiro semestre e dois segundo,
Os Planos de Ensino constituem-se em perfazendo um total de 200 dias letivos
instrumentos importantes na ação de com no mínimo 800 horas de efetivo
mediação do professor que culminará trabalho escolar, conforme a LDB
nas aprendizagens 9394/96. O planejamento anual deve
discentes. organizar as Unidades de Ensino,
(conteúdos básicos), nos períodos
Ao elaborar planos de
letivos, de forma que as aprendizagens
ensino, cada professor
básicas sejam efetivadas.
contribui no resgate
da intencionalidade da Aprendizagens Básicas – Nas Matrizes
ação educativa como um todo. Curriculares especificamente no campo
Agrupando-se por área em ações de O QUE DEVERÁ SER APRENDIDO pelo

9
aluno, constam as aprendizagens a Importante é que os conteúdos
serem efetivadas por etapa da educação garantam as aprendizagens básicas já
básica, sendo estas um referencial para definidas no Plano de Ensino Anual.
a definição, no plano de ensino anual, Procedimentos Metodológicos - são os
das aprendizagens básicas por meios pelos quais se espera alcançar as
período/ano. aprendizagens propostas no plano de
ensino. Nessa etapa se apresenta a
No campo APRENDIZAGENS BÁSICAS do
lógica estabelecida em que o conteúdo
plano de ensino anual devem ser
será trabalhado/exposto no decorrer
registradas as aprendizagens que
das aulas, considerando que todo
deverão ser desenvolvidas pelos alunos
trabalho de desenvolvimento curricular
com base nas Diretrizes e considerando
tem abertura, desenvolvimento e
a prática social dos alunos, por essa
encerramento (início, meio e fim). Desse
razão é importante um diagnóstico
modo, os procedimentos metodológicos
situacional da comunidade na qual os
devem prever a adequação dos
alunos estão inseridos.
estímulos/atividades para a
Conteúdos Básicos – Nas Diretrizes operacionalização do aprendizado, com
Curriculares especificamente no campo uma estrutura flexível, mas
O QUE DEVERÁ SER ENSINADO com ordenação lógica. Deve-se refletir
apresenta os sobre quais os procedimentos
conteúdos essenciais didáticos/estratégicos que deverão ser
que deverão ser utilizados para que se
trabalhados nas efetive a
aulas em toda etapa aprendizagem dos
de ensino. Ao alunos como: aulas
elaborar o plano de expositivas,
ensino anual o professor deve dinâmicas, debates,
considerar os conteúdos por ano letivo, seminários, exercícios, análises,
tanto os conteúdos estruturantes como situações-problemas e outros. Em
os básicos correspondentes. Segue ANEXO modelo de Plano de Ensino de
neste documento uma sugestão, Geografia – 1º período do 1º ano do
alinhada as Diretrizes Curriculares, em Ensino Médio.
que os conteúdos estão organizados por
Avaliação (forma e instrumentos) – A
ano para o Ensino Médio por disciplina.
forma de avaliar deve estar diretamente
Caso o professor ache necessário
em consonância com os procedimentos
acrescentar outros conteúdos pode
metodológicos utilizados. Pode ser a
fazê-lo, sem que, contudo, deixe de
participação dos alunos nas atividades
trabalhar os que estão já definidos nas
propostas, desenvolvendo
Diretrizes e detalhados neste caderno.
competências sociais, nos níveis que são
alcançados na resolução de problemas,
no desenvolvimento de capacidades

10
para problematizar os conteúdos ampliar a sua capacidade de
propostos, sua transformação e observação, podendo, assim, melhorar a
produção de níveis de autonomia nos sua prática e contribuir para
usos dos saberes. Ampliação das aprendizagem dos alunos.
capacidades físicas e funcionais do
organismo, em uma metodologia 4. PLANO DE ATIVIDADE DOCENTE
voltada para a promoção da saúde. A (plano de aula)
forma de avaliar também dependerá de
quais as aprendizagens foram O Plano de atividade docente é
estipuladas pelo professor para serem imprescindível para efetivação das
alcançados no trabalho curricular na aprendizagens pois organiza o trabalho
perspectiva do método expresso nas pedagógico na escola que se concretiza
Diretrizes Curriculares. diariamente por disciplina nos tempos
escolares previstos.
Em relação aos instrumentos avaliativos
Os professores devem reunir-se por
observa-se que é muito frequente
área para realizar esse planejamento
ouvirmos alunos dizendo "amanhã tem
que pode ser quinzenal ou mensal,
avaliação". Na verdade, ele vai ser
conforme definição na Proposta
submetido à aplicação de um
Pedagógica da Escola, o importante é
instrumento de levantamento de
que todas as aulas estejam inclusas
informações, ou seja, ele vai responder
nesse planejamento.
a uma prova. A avaliação não pode ser
Etapas do Plano de Atividade Docente:
confundida com a aplicação de
instrumentos, nem atribuição de notas.
Data - a previsão da data da aula que
Ou seja: prova não é avaliação (é um
será desenvolvida com os alunos.
dos muitos instrumentos possíveis de
avaliação). Já dizia Luckesi, o que
Aprendizagens Esperadas – devem ser
costumamos chamar de avaliação, na
definidas a partir das aprendizagens
realidade, são instrumentos de coleta
básicas do Plano de Ensino Anual sendo
de informações para a avaliação. Ou
também referência para a fase de
seja, aplicar provas, testes e realizar
problematização.
tarefas não é avaliar, e sim coletar
informações que podem subsidiar a
Problematização – deve
avaliação.
fundamentar-se na
Testes, provas, simulados, fichas
prática social dos alunos,
individuais de desempenho, relatório,
pois para que as
portfólio, auto-avaliação, entrevistas,
aprendizagens se
são exemplos de instrumentos de
consolidem é importante relaciona-las
avaliação que poderão ser utilizados
com a vivência discente, logo é
pelos professores.
imprescindível um conhecimento dessa
Ao fazer uso de variados instrumentos,
prática social por parte do professor e
o professor terá a oportunidade de

11
equipe pedagógica. A problematização é estruturantes e básicos que devem
a etapa de sensibilização para a subsidiar o trabalho de cada professor
aprendizagem, visa mexer com a nas disciplinas.
imaginação, possibilitando surgimento
de perguntas, opiniões e crenças que ao Instrumentalização/Procedimentos
serem confrontadas com o trabalho Metodológicos – Neste campo devem
curricular se efetivem em estar descritas os procedimentos que
aprendizagens. (Vide Diretrizes serão adotados nas aulas na abordagem
Curriculares, p. 20,21) dos conteúdos. Deve-se definir as
Neste campo o professor deve registrar atividades que serão
elementos que constituem sua utilizadas, tais como:
problematização, é importante, no pesquisas, estudos,
entanto, conduzir esse processo com consultas, troca de
rigor para que as aulas não se reduzam experiências e
a questionamentos empíricos pois a saberes que
finalidade é instrumentalizar os alunos respondam aos novos conteúdos na
com conhecimentos científicos estruturação de conceitos científicos.
socialmente produzidos que
fundamentem as aprendizagens Instrumentalização/Recursos – Para
curriculares. que as atividades previstas tenham êxito
é preciso a definição dos recursos
Instrumentalização/Conteúdos – diante necessários às aulas. A definição dos
da problematização iniciada é preciso o recursos didáticos deve ser plausível
docente oferecer, didaticamente, os pois deve-se ter ciência do que está
instrumentos necessários para que o disponível para uso nas escolas, caso
discente obtenha respostas consistentes contrário inviabiliza todo procedimento
acerca de suas indagações e metodológico. Há aulas que um bom
inquietações. Dentre os elementos que recurso didático sendo bem utilizado já
constituem a instrumentalização instrumentaliza o alunos o levando a
apresentam-se os conteúdos. Sem os uma aprendizagem significativa dos
conhecimentos científicos das conteúdos.
disciplinas argumentos da
problematização não saem do senso Catarse e síntese/Avaliação - a catarse
comum, logo é de vital importância a é a síntese mental processada nas
definição dos conteúdos que diferentes etapas da aprendizagem. Pela
fundamentam as aprendizagens. Os catarse ser subjetiva só poderemos
conteúdos curriculares estão identificar a efetivação das
apresentados por etapas nas Diretrizes aprendizagens num processo de
Curriculares e, especificamente, neste verificação de suas sínteses o que
caderno apresentamos os conteúdos chamamos de avaliação.

12
Por essa razão a
avaliação da
aprendizagem deve
levar em conta a nova
maneira do aluno ver e
sintetizar elementos de sua prática
social em consonância com as
aprendizagens esperadas.
O professor então deve ter como
critério de avaliação a referência
curricular e utilizar vários instrumentos
avaliativos para identificar as sínteses
consolidadas pelos alunos. Um bom
processo avaliativo direciona toda a
prática pedagógica docente.
Os instrumentos avaliativos devem ser
ricos na forma e natureza, podem ser
coletivos ou individuais, presenciais ou
pesquisados em fontes extra classe,
preponderantemente subjetivos ou
objetivos. Quanto maior for diversidade
de instrumentos melhor será a avaliação
docente, pois não existe um único
instrumento, por melhor que seja, capaz
de detectar a totalidade do
desenvolvimento e aprendizagem dos
alunos. Diante da limitação que cada
EXEMPLO DE PLANO DE
instrumento avaliativo apresenta é que ENSINO ANUAL – ENSINO
se faz necessário pensar em diversos
MÉDIO
instrumentos, para que juntos deem
conta da complexidade do processo de Geografia
aprender.
Portanto, neste campo no Plano de
Atividade Docente devem constar os
instrumentos avaliativos que serão
utilizados para que o professor perceba
a síntese a que chegou o aluno no
processo de aprendizagem.

13
PERÍ AVALIAÇÃO
OD APRENDIZAGENS BÁSICAS CONTEÚDOS BÁSICOS PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS
FORMA INST
O

Interprete diferentes representações Propor situações-problema que trate


Espaço, paisagem, lugar, região e Observação
gráficas e cartográficas dos espaços de questões relacionadas ao espaço Ficha de o
território Em grupos
geográficos. geográfico de vivência do aluno. Planilha de
O espaço geográfico e a materialização Auto avaliação
Compreenda as transformações que Atividades de analise do espaço vivido acompanh
1º dos tempos históricos Observação em sala do nível
ocorrem no espaço geográfico como pelo aluno e suas macro-relações. alunos
Noções de astronomia de inferências dos alunos
resultado das relações sociais Elaboração e registro de sínteses pelos Avaliação
Tectônica das placas Produções individuais e em
estabelecidas e construídas alunos. Produção t
Localização e orientação grupos
historicamente. Realização de atividades

Propor questionamentos a cerca do


uso das representações cartográficas
Interprete diferentes representações utilizadas atualmente pelas diversas Observação
Ficha de o
gráficas e cartográficas dos espaços Projeções cartográficas mídias, nacionais e locais. Em grupos
Planilha de
geográficos. O espaço e suas representações Analisar as informações do dia a dia Auto avaliação
acompanh
2º Compreenda a relação existente entre os Cartografia temática com base na linguagem cartográfica, Observação em sala do nível

14
alunos
elementos culturais e o meio ambiente Cartografia e a evolução tecnológica destacando suas intencionalidades. de inferências dos alunos
Produção t
na construção das identidades (nacional, Regionalização do espaço geográfico Atividade de leitura e interpretação de Produções individuais e em
Avaliação
regional, local). mapas. grupos
Construção de maquete com aplicação
de escala e convenções cartográficas.
Questionamentos a cerca da ocupação
humana nos diversos tipos de
ambientes naturais e suas
O sistema Terra e as inter-relações
Reconhecer a função dos recursos interferências na dinâmica da natureza.
entre seus subsistemas.
naturais na produção do espaço Realização de atividades de estudo do Observação
A morfogênese do relevo terrestre e Ficha de o
geográfico, relacionando-os com as meio. Em grupos
sua ocupação pelo homem Planilha d
mudanças provocadas pelas ações Produção de textos que versem sobre a Auto avaliação
As condições naturais do planeta e suas acompanh
3º humanas. influência condições naturais no dia a Observação em sala do nível
interações ambientais e sociais. alunos
Compreenda a relação existente entre os dia das comunidades locais. de inferências dos alunos
Domínios morfoclimáticos e biomas: Produção t
elementos culturais e o meio ambiente Realização de atividade escrita, Produções individuais e em
características, importância, Avaliação
na construção das identidades (nacional, elaboração e produção de vídeo- grupos
aproveitamento e condições
regional, local). minuto sobre a influência das
ambientais.
condições naturais como agente
facilitador ou dificultador das
atividades humanas.
Compreenda a relação existente
entre os elementos culturais e o
O urbano e o rural: relações de Observação
meio ambiente na construção das
interdependência Em grupos Ficha de
identidades (nacional, regional, Problematização Auto avaliação Planilha
Dinâmica populacional e a (re)
local). Instrumentação Observação em sala do acompan
estruturação sócio espacial.
MODELO DE PLANO DE ATIVIDADE DOCENTE – PLANO DE AULA

15