Você está na página 1de 6

Revisar envio do teste: Avaliação On-Line 4 (AOL 4) -

Questionário
Usuário Nickole Kethele de Sousa Rosa
Curso 10408 . 5 - Sagah - Comunicação e Expressão - 20191.AB
Teste Avaliação On-Line 4 (AOL 4) - Questionário
Iniciado 17/03/19 11:46
Enviado 17/03/19 12:11
Status Completada
Resultado da 10 em 10 pontos
tentativa
Tempo 24 minutos
decorrido
Instruções Atenção! Você terá 1 opção de envio. Você pode salvar e retornar quantas
vezes desejar, pois a tentativa só será contabilizada quando você decidir
acionar o botão ENVIAR.
Após o envio da atividade, você poderá conferir sua nota e o feedback,
acessando o menu lateral esquerdo (Notas).
IMPORTANTE: verifique suas respostas antes do envio desta atividade.
Resultados Todas as respostas, Respostas enviadas, Respostas corretas, Perguntas respondidas
exibidos incorretamente
 Pergunta 1
1 em 1 pontos
Analise a crítica abaixo e considere as assertivas a seguir:

“Quando não concorda com os pressupostos de uma pergunta, uma de suas estratégias
recorrentes é desqualificá-la como algo procedente de um campo político que ele considera
ilegítimo em si mesmo: para ele, é suficiente enquadrar uma questão como ‘esquerdismo’,
‘direitos humanos’ ou ‘ideologia de gênero’ para não tomá-la a sério. Esse ponto é importante:
se, antes de ser ungido como justiceiro dos homens bons, bolsonaro recusava-se a debater com a
‘pauta da esquerda’ porque seu posicionamento ideológico era de confrontação total e
irreconciliável com esse campo (como, aliás, o da esquerda em relação a ele), agora essa recusa
implica a deslegitimação da esquerda como interlocutora política em qualquer sentido. Isto tem
sido fortemente incorporado ao discurso dos jovens que se politizam à direita”. (VALADARES,
Alexandre. Análise dos discursos de Jair Bolsonaro, 2017. Disponível
em: <https://goo.gl/XxkYvt>)

I. A questão da “ideologia de gênero” pode ser tomada como um termo guarda-


chuva, uma abstração categórica que serve para agrupar os dizeres que
contrariam a ordem sustentada pela moral conservadora no que diz respeito à
manutenção da instituição da família. Incialmente foi tomada como
propagadora de uma espécie de “catequização” operada pela parcela gay
população, que teria intenção de “doutrinar” as crianças para que “virassem
homossexuais”. Além de infundada, a designação é confusa em vários aspectos.
Pode ser equiparada à lenda dos comunistas que comiam criancinhas, difundida
durante a Segunda Guerra Mundial. No texto, o apontamento faz referência às
questões problemáticas que deixam de ser discutidas por Bolsonaro. Não por
coincidência, está em paralelo com “esquerdismo”, já que a memória
cristalizada daquilo que tange à normatização congrega todos os pressupostos e
pautas de inspiração “esquerdista”.
II. Na passagem “uma de suas estratégias recorrentes é desqualificá-la como
algo procedente de um campo político que ele considera ilegítimo em si
mesmo” está ilustrada uma das falácias mais comuns em discursos políticos, já
que cria a sensação de verdade no interior da sequência sem, necessariamente,
averiguar os fatos trazidos nos argumentos. Aplica-se, assim, um non sequitur,
ou “não se segue”, mecanismo que opera com a afirmação do consequente e
negação do antecedente, de maneira a gerar inconsistências entre duas
instâncias: A e B, por exemplo.
III. Pelo menos duas figuras de linguagem manifestam-se na passagem “Esse
ponto é importante: se, antes de ser ungido como justiceiro dos homens bons”,
quais sejam: a hipérbole, que se revela no exagero em dizer que o político foi
“ungido”, ato que consiste, de acordo com o Antigo Testamento, no
derramamento de azeite sobre a cabeça de alguém na intenção de consagrá-la; e
a ironia, manifestada pela arquitetura do título “justiceiro dos homens bons”,
sentido oposto àquele trazido à tona pela concatenação dos argumentos
utilizados no excerto.
IV. O excerto pode ser considerado como representante do tipo textual
dissertação de cunho argumentativo, já que se utiliza da exposição de
argumentos para a defesa de um ponto de vista. Pressupõe um exame crítico do
assunto, baseado na lógica, com objetividade na exposição. Na mesma medida,
se caracterizado o gênero textual desta sequência, pela sua função
comunicativa, teríamos um exemplo de artigo de opinião.

Estão incorretas as sequências:

Resposta Selecionada: e.
II apenas.
Respostas: a.
I e IV
b.
IV apenas.
c.
III, II e I
d.
I e II
e.
II apenas.
 Pergunta 2
1 em 1 pontos
O objetivo do uso das figuras de linguagens ou de estilo num texto constitui em:

Resposta Selecionada: a.
Valorizar o texto dando uma maior ênfase ao enunciado.
Respostas: a.
Valorizar o texto dando uma maior ênfase ao enunciado.
b.
Preencher espaço na produção escrita.
c.
Seguir regras gramaticais propostas pela redação.
d.
Expressar estilo de escrita e pensamento do emissor.
e.
Distinguir o texto científico do literário.
 Pergunta 3
1 em 1 pontos
Leia o texto.

“Em termos de escala, assiduidade e participação da população na escolha dos governantes, o


Brasil, de 1985 a 2014, parece outro país, moderno e dinâmico, no cotejo com a restrita
experiência eleitoral anterior”.

Levando em consideração a argumentação apresentada, infere-se que antes de 2014, em termos


de participação da população na escolha dos governantes, o Brasil foi:

Resposta Selecionada: b.
ultrapassado e estático.
Respostas: a.
obsoleto e criativo.

b.
ultrapassado e estático.
c.
velho e limitado.
d.
antiquado e monótono.
e.
antigo e desanimado.
 Pergunta 4
1 em 1 pontos
Você pode utilizar as figuras de linguagem ou de estilo para valorizar seu texto. Com esse
recurso linguístico, é possível expressar experiências comuns de formas diferentes, conferindo
originalidade, emotividade e/ou poeticidade ao seu discurso.

Assinale a alternativa onde há ERRO quanto à classificação das figuras de linguagem.

Resposta Selecionada: c.
Figuras de postura.
Respostas: a.
Figuras de pensamento ou estilo.
b.
Figuras de palavras.
c.
Figuras de postura.
d.
Figuras de harmonia ou de som.
e.
Figuras de construção ou sintaxe.
 Pergunta 5
1 em 1 pontos
Dentre as considerações aristotélicas sobre a lógica, que incluíam o estudo do que hoje pode ser
descrito como Retórica, destacava-se o ato de simular a verdade no interior de uma sentença
deliberadamente falsa. A esse ato argumentativo era conferido a alcunha sofisma, o que
posteriormente serviu de base para o aprofundamento dos estudos sobre paralogismo, por
exemplo. Em termos retóricos modernos, a que corresponde um sofisma?

Resposta Selecionada: d.
Às falácias.
Respostas: a.
À organização dos sintagmas na sentença.
b.
Ao próprio ato enunciativo.
c.
Ao que Saussure designava como langue.

d.
Às falácias.
e.
À comunidade de fala organizada.
 Pergunta 6
1 em 1 pontos
Considere a seguinte situação: Katya morava sozinha em um apartamento que teve o aluguel
reajustado. Na intenção de organizar melhor as finanças, resolveu dividir o aluguel, sublocando
um dos quartos para Trixie. Depois de dois meses, o ferro a vapor parou de funcionar e Katya
acusou Trixie de tê-lo quebrado, utilizando o seguinte argumento: “Nunca tive problemas com
este ferro a vapor até você se mudar para cá, logo, você é a causa de ele ter quebrado”.

Na situação ilustrada existe uma correlação coincidente que situa dois eventos
cronologicamente distintos como sendo causa e consequência direta. Qual das falácias listadas
abaixo representa esse mecanismo linguístico?

Resposta Selecionada: e.
Post hoc ergo propter hoc
Respostas: a.
Pergunta complexa

b.
Petitio principii

c.
Provincianismo
d.
Supressão
e.
Post hoc ergo propter hoc
 Pergunta 7
1 em 1 pontos
A é um B que envolve um C ou contação de determinado fato que pode ser real ou fictício.
Neste B estão envolvidos elementos como tempo, espaço, personagens e, por vezes, D.

Os termos que correspondem, satisfatoriamente, às letras A, B, C E D no excerto acima, são,


respectivamente:

Resposta Selecionada: b.
Narração; tipo textual; relato; tipo textual; narrador.
Respostas: a.
Narração; gênero textual; conto; gênero textual; narrador.
b.
Narração; tipo textual; relato; tipo textual; narrador.
c.
Injunção; gênero textual; descrição; gênero textual; sujeito.
d.
Descrição; construto; sujeito; construto; tipo textual.
e.
Injunção; tipo textual; descrição; tipo textual, contador.
 Pergunta 8
1 em 1 pontos
Levando em consideração a definição primária de gênero discursivo, podemos afirmar que o
discurso é uma linha que atravessa o texto, um latente já-dito que cria possibilidade de a
materialização textual manifestar-se, já que leva em consideração a conjuntura social em que o
texto ocorre e as especificações relativas ao momento enunciativo, além de englobar a ideia de
sujeito. De posse dessas informações, é incorreto dizer que:

Resposta e.
Selecionada: O gênero nada guarda de relação com o discurso que o
filia.
Respostas: a.
Sujeito enunciador e sujeito do discurso não são
sinônimos.
b.
O sujeito é a figura que ocupa o lugar do enunciador.
c.
Mais do que um único discurso pode atravessar o mesmo gênero.
d.
Os gêneros afiliam-se, também, pelo discurso.

e.
O gênero nada guarda de relação com o discurso que o
filia.
 Pergunta 9
1 em 1 pontos
Nas produções textuais o emissor lança objetivo a ser atingido a partir da recepção da
mensagem, neste sentido convencer o receptor a consumir produto, acatar ideias ou contratar
serviços entre outros pontos, figura como propósito do domínio discursivo:

Resposta Selecionada: c.
Publicitário.
Respostas: a.
Instrucional.
b.
Documental.

c.
Publicitário.
d.
Pessoal.
e.
Acadêmico.
 Pergunta 10
1 em 1 pontos
Todo texto narrativo conta um fato que se passa em determinado tempo e lugar. A narração só
existe na medida em que há ação praticada pelas personagens. Um fato, em geral, acontece por
uma determinada causa e desenrola-se envolvendo certas circunstâncias que o caracterizam. É
necessário, portanto, mencionar o modo como tudo aconteceu detalhadamente. Um
acontecimento pode, assim, provocar consequências, as quais devem ser observadas. Nesses
moldes, os elementos básicos do texto narrativo são:

Resposta Selecionada: b.
Fato, tempo, lugar, personagens, narrador.
Respostas: a.
Tempo, personagens, forma e valor.
b.
Fato, tempo, lugar, personagens, narrador.
c.
Sujeito, tempo, circunstância e autor.
d.
Modo, tempo, lugar, personagens e sujeito.
e.
Tempo, modo, discurso direto e indireto.