Você está na página 1de 2

GRUPO DE FELIX KLEIN

Jane O Crippa*

Vamos construir um conjunto e uma operação de tal forma a obter um grupo abeliano, o
conjunto, que chamaremos de A, deverá ter 4 elementos.

Como em um grupo devemos ter a propriedade do elemento neutro, seguramente tal


elemento deverá fazer parte do conjunto, vamos chamar este elemento de e.

Vamos colocar no conjunto A um elemento que chamaremos de a.

Assim, já temos:

A={e, a

Como queremos um grupo, cada elemento deve possuir um simétrico, o simétrico de e é o


próprio e (pois e é o elemento neutro).

Será que podemos usar este fato e estabelecer que o simétrico de a, seja ele próprio, assim
como os outros dois elementos que devemos introduzir no conjunto?

Nós estamos construindo o grupo, então, podemos tentar esta possibilidade.

A={e, a, b, c}
Com:
e-1 = e,
a-1 = a,
b-1= b,

*Mestre em Matemática pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), foi


professora na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) de 1975 a 2001.
c-1 = c.
Vamos, agora, introduzir a operação através da tabela a seguir, a denotaremos por “*”.
Até agora temos a seguinte tabela:
* e a b c
e e a b c
a a e
b b e
c c e

Estes resultados decorrem das considerações iniciais, falta definir os seguintes resultados:
a*b , a*c, b*c, b*a, c*a, c*b

Observe que a única opção possível para a*b é c.


Você sabe justificar por quê? Isso mesmo, pois para ser grupo os elementos não se
repetem numa linha nem numa coluna. Assim, a*c só pode ser igual a b, logo a*b só pode
ser igual a c.

Com isso já sabemos os outros resultados e podemos completar a tabela:

* e a b c
e e a b c
a a e c b
b b c e a
c c b a e

Agora só falta verificar a propriedade associativa, mas isso fica como exercício.

Este grupo é chamado de grupo de Klein, em homenagem ao famoso matemático alemão


Felix Klein. Ele nasceu em Düsseldorf (1849) e faleceu em Göttingen (1925). Desenvolveu
pesquisas em geometria não euclidiana e nas interligações da teoria de grupos e da
geometria. Também é da sua autoria a superfície chamada de garrafa de Klein. O anel de
Felix Klein não é muito conhecido, mas é bem interessante.

*Mestre em Matemática pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), foi


professora na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) de 1975 a 2001.

Você também pode gostar