Você está na página 1de 9

Encontros | Português, 12.

º ano

Matriz do teste de avaliação

Fernando Pessoa – Poesia do ortónimo


Domínios Descritores de desempenho Conteúdos
Educação EL14.3. Identificar temas, ideias principais, pontos de • Fernando Pessoa, Poesia do
Literária vista e universos de referência, justificando. ortónimo
RETOMA
EL14.4. Fazer inferências, fundamentando.
EL14.8. Mobilizar os conhecimentos adquiridos sobre as • Luís de Camões, Rimas
características dos textos poéticos […].
EL14.9. Identificar e explicitar o valor dos recursos
expressivos mencionados no Programa.
EL16.2. Comparar temas, ideias e valores expressos em
diferentes textos da mesma época e de
diferentes épocas.
Leitura L7.1. Identificar tema e subtemas, justificando. • Apreciação crítica
L7.2. Explicitar a estrutura interna do texto, justificando. • Artigo de opinião
RETOMA
L7.3. Fazer inferências, fundamentando.
• Artigo de divulgação científica
• Relato de viagem
Gramática G17.1. Consolidar os conhecimentos gramaticais • Valor temporal
RETOMA
adquiridos nos anos anteriores.
G18.1. Demonstrar, em textos, a existência de coerência • Principais etapas da formação
textual. e evolução do português
G18.2. Distinguir mecanismos de construção da coesão • Fonética e fonologia
textual. • Etimologia
G19.1. Identificar e interpretar formas de expressão do • Geografia do português no mundo
tempo. • Funções sintáticas
G19.2. Distinguir relações de ordem cronológica. • Frase complexa
• Arcaísmos e neologismos
• Campo lexical e campo semântico
• Processos irregulares de formação
de palavras
• Coesão textual
• Coerência textual
• Reprodução do discurso no
discurso
• Dêixis: pessoal, temporal e espacial

Escrita E11.1. Escrever textos variados, respeitando as marcas


do género […]. RETOMA

E12.1. Respeitar o tema. • Síntese


E12.2. Mobilizar informação ampla e diversificada.
E12.3. Redigir um texto estruturado, que reflita uma
planificação, evidenciando um bom domínio dos
mecanismos de coesão textual: […].
E12.4. Mobilizar adequadamente recursos da língua:
uso correto do registo de língua, vocabulário
adequado ao tema, correção na acentuação, na
ortografia, na sintaxe e na pontuação.

ENC12DP © Porto Editora


Encontros | Português, 12.º ano

Estrutura, cotações e critérios de classificação

Estrutura Tipologia de questões e cotações Critérios de classificação*


Grupo I Parte A Resposta restrita A cotação é distribuída por parâmetros
Avaliam-se Integra um poema • 3 itens de construção – 60 de conteúdo (12 pontos), de
conhecimentos/ pertencente à pontos (20 pontos cada) estruturação do discurso (4 pontos) e
capacidades no poesia de Fernando correção linguística(4 pontos).
domínio da Pessoa, ortónimo,
Educação que constitui o
Literária e da suporte de itens de
Escrita. resposta.
Nota: Neste grupo, Parte B Resposta restrita
além da
É constituída por • 2 itens de construção – 40
interpretação de
textos/excertos
itens de resposta pontos (20 pontos cada)
em presença, a restrita com base
resposta aos itens na poesia lírica de
pode implicar a Luís de Camões.
mobilização de
conhecimentos
sobre outras obras
estudadas.
Grupo II Resposta restrita Itens de escolha múltipla: A cotação
Avaliam-se capacidades/ • 7 itens de seleção – 35 pontos do item só é atribuída às respostas que
conhecimentos no domínio da Leitura e (5 pontos cada) apresentem de forma inequívoca a
da Gramática. • 3 itens de construção – 15 pontos opção correta.
(5 pontos cada)
Grupo III Resposta extensa – 50 pontos • A cotação é distribuída por
Avaliam-se capacidades no domínio da parâmetros de estruturação temática e
Escrita. discursiva (30 pontos) e de correção
linguística (20 pontos).
• Estão previstos descontos por
aplicação de fatores de desvalorização
no domínio da correção linguística**.
Estes descontos são efetuados até ao
limite das pontuações indicadas nos
critérios de classificação.
• São desvalorizadas as respostas que
não respeitem as indicações
apresentadas relativamente ao género
textual ou à extensão.
* Critérios gerais de classificação
• As respostas ilegíveis são classificadas com zero pontos.
• Em caso de omissão ou de engano na identificação de uma resposta, esta pode ser classificada se for possível identificar
inequivocamente o item a que diz respeito.
• Se for apresentada mais do que uma resposta ao mesmo item, só é classificada a resposta que surgir em primeiro lugar.
• A classificação das provas nas quais se apresente, pelo menos, uma resposta escrita integralmente em maiúsculas é sujeita a uma
desvalorização de cinco pontos.
** Fatores de desvalorização − correção linguística
• Desvalorização de um ponto: erro inequívoco de pontuação; erro de ortografia (incluindo erro de acentuação, uso indevido de letra
minúscula ou de letra maiúscula e erro de translineação); erro de morfologia; incumprimento das regras de citação de texto ou de
referência a título de uma obra.
• Desvalorização de dois pontos: erro de sintaxe; impropriedade lexical.

ENC12DP © Porto Editora


TESTES DE AVALIAÇÃO
Encontros | Português, 12.º ano

Teste de avaliação 1
Português, 12.º ano
Fernando Pessoa – Poesia do ortónimo

GRUPOI (100 PONTOS)

Lê o poema.
MADRUGADAS

Em toda a noite o sono não veio. Agora


Raia do fundo
Do horizonte, encoberta e fria, a manhã.
Que faço eu no mundo?
5 Nada que a noite acalme ou levante a aurora,
Coisa séria ou vã

Com olhos tontos da febre vã da vigília


Vejo com horror
O novo dia trazer-me o mesmo dia do fim
10 Do mundo e da dor –
Um dia igual aos outros, da eterna família
De serem assim.

Nem o símbolo ao menos vale, a significação


Da manhã que vem
15
Saindo lenta da própria essência da noite que era,
Para quem,
Por tantas vezes ter sempre ‘sperado em vão,
Já nada espera.

PESSOA, Fernando (2005). Poesia 1918-1930. Lisboa: Assírio & Alvim, pp. 99-100.

Apresenta, de forma bem estruturada, as tuas respostas aos itens que se seguem.

1. Identifica e caracteriza os momentos temporais representados na primeira estrofe. (20 PONTOS)

2. Comenta a expressividade da interrogação retórica “Que faço eu no mundo?” (v. 4). (20 PONTOS)

3. Identifica as razões do “horror” referido no verso 8. (20 PONTOS)

ENC12DP © Porto Editora


Encontros | Português, 12.º ano

Lê o soneto.

Com grandes esperanças já cantei


Com grandes esperanças já cantei,
com que os deuses no Olimpo conquistara;
despois vim a chorar porque cantara
5
e agora choro já porque chorei.

Se cuido nas passadas que já dei,


custa-me esta lembrança só tão cara
que a dor de ver as mágoas que passara
10 tenho pola mor mágoa que passei.

Pois logo, se está claro que um tormento


dá causa que outro n’alma s’ acrescente,
já nunca posso ter contentamento.

Mas esta fantasia se me mente?


15
Oh! ocioso e cego pensamento!
Ainda eu imagino em ser contente?

CAMÕES, Luís de (1994). Rimas. Coimbra: Almedina, p. 165.

Apresenta, de forma bem estruturada, as tuas respostas aos itens que se seguem.

4. Com base nos versos 1 a 11, traça o perfil do sujeito poético, no momento presente. (20 PONTOS)

5. Identifica a função do segundo terceto, na estrutura global do soneto. (20 PONTOS)

G R U P O II (50 PONTOS)

Fernando Pessoa – o Romance


Por uma feliz coincidência, acabei hoje de ler o livro Fernando Pessoa –
o Romance. Na verdade, faz hoje 80 anos que foi editado Mensagem, o único
livro a sério que Fernando Pessoa conseguiu publicar. Toda a sua vasta obra
5 tem estado a ser publicada ao longo das últimas décadas e há ainda muito
material a ser estudado, com vista à sua publicação. Além disso, ocorreu
ontem, dia 30 de novembro, o 79.º aniversário da morte deste grande poeta,
filósofo e ensaísta, hoje um dos maiores pilares da moderna literatura portu-
guesa.
Sónia Louro construiu uma narrativa verdadeiramente inovadora, ao es-
10 crever um volume de mais de 400 páginas pela boca da própria personagem
e quase integralmente composta por textos da autoria do próprio Fernando Pessoa. Mesmo quando
não é texto escrito pela mão do poeta, bem que o podia ter sido, porque a autora soube muito bem

ENC12DP © Porto Editora


Encontros | Português, 12.º ano

meter-se na pele dele, escrever como ele o faria e construir uma trama com nexo e sequência. Soube
muito bem contornar o risco que correu de estender uma manta de retalhos composta por centenas de
15 citações. É “o romance” de Fernando Pessoa, mas quem de tal não estivesse informado, bem o consi-
deraria uma autobiografia do poeta. Muito esotérica e filosófica, na verdade, mas este era um traço da
personalidade da personagem que a autora bem soube captar.
Poderão alguns ter receio de se abalançar à leitura deste livro, temendo que seja um monólogo
comprido, enfadonho e cansativo. Garanto que não é. Para além da constante intromissão no monó-
20 logo dos heterónimos que acompanharam Fernando Pessoa ao longo da sua vida (uns durante mais
anos, outros menos), a autora apresentou-nos passagens de diálogos e troca de ideias (até piropos)
com os heterónimos, especialmente o Engenheiro Álvaro de Campos, que o acompanhou até à hora da
morte e o ajudou a libertar-se do fardo da vida terrena.
Através da prosa de Sónia Louro, ficamos a conhecer a personalidade de Fernando Pessoa: a sua
25 timidez mórbida, a sua dificuldade de relacionamento com os outros e de amar, o seu racionalismo, os
seus traumas, o seu receio constante de enlouquecer, a sua incapacidade de se dedicar a uma coisa de
cada vez, o que o impossibilitou de terminar aquilo que começava e mostrar ao mundo a sua extraor-
dinária produção literária. Sendo um desadaptado permanente, refugiou-se nas várias personalidades
que criou para si próprio, nas quais sublimava as suas frustrações. Porém, tal não foi suficiente e, infe-
30 lizmente, acabou refém do alcoolismo que apressou o fim dos seus dias. Tudo isto nos é relatado neste
livro com uma tal nitidez, que nós, leitores, quase acabamos a sentir-nos na pele de Fernando Pessoa, a
sofrer com ele e a querer levá-lo pela nossa mão, como criança que, no fundo, ele nunca deixou de ser
até à morte.
Podia salientar várias passagens que mais me marcaram, mas refiro somente a descrição da visita à
35 Quinta da Regaleira, uma narrativa de grande lirismo, com esoterismo, suspense e erotismo à mistura.
Verdadeiramente sublime.
Depois do que fica dito, penso não ser necessário recomendar a leitura deste livro, que considero
o melhor dos que li da autora.
BARATA, Sebastião, “Fernando Pessoa – o Romance”, 01-12-2014 [Em linha].
Segredo dos Livros [Consult. em 07-11-2016].

Nas respostas aos itens de escolha múltipla, seleciona a opção correta.

1. Este texto classifica-se como (5 PONTOS)


(A) relato de viagem.
(B) exposição sobre um tema.
(C) artigo de opinião.
(D) apreciação crítica.

2. O primeiro parágrafo é marcado pela abundância de deíticos (5 PONTOS)


(A) espaciais.
(B) pessoais de 2.ª pessoa.
(C) temporais que remetem para um tempo anterior à enunciação.
(D) temporais que remetem para um tempo posterior à enunciação.

3. De acordo com o autor, uma das mais-valias de Fernando Pessoa – o Romance é (5 PONTOS)
(A) integrar excertos dispersos da obra do próprio Pessoa sem preocupação de progressão temática.
(B) ter sido publicado no 79.º aniversário da morte de Fernando Pessoa.
(C) consistir num monólogo enfadonho e repetitivo.
(D) construir um fio condutor narrativo a partir de citações de Pessoa.

ENC12DP © Porto Editora


Encontros | Português, 12.º ano

4. A afirmação “Poderão alguns ter receio de se abalançar à leitura deste livro, temendo que seja
um monólogo comprido, enfadonho e cansativo.” (ll. 18-19) (5 PONTOS)

(A) introduz um contra-argumento que será refutado de seguida.


(B) inicia um argumento que será exemplificado posteriormente.
(C) corresponde a um exemplo que ilustra o ponto de vista do autor.
(D) sintetiza a informação apresentada no parágrafo anterior.

5. O vocábulo “Porém” (l. 29) contribui para o estabelecimento da coesão (5 PONTOS)


(A) lexical.
(B) gramatical referencial.
(C) gramatical frásica.
(D) gramatical interfrásica.

6. O constituinte “o melhor dos que li da autora” (l. 38) desempenha a função sintática de (5 PONTOS)

(A) sujeito.
(B) predicado.
(C) complemento direto.
(D) predicativo do complemento direto.

7. A oração “Sendo um desadaptado permanente” (l. 28) tem um valor (5 PONTOS)


(A) causal.
(B) temporal.
(C) condicional.
(D) concessivo.

8. Identifica o valor temporal veiculado no enunciado “Toda a sua vasta obra tem estado a ser
publicada ao longo das últimas décadas” (ll. 3-4). (5 PONTOS)

9. Justifica o uso das aspas a delimitar a expressão “o romance” (l. 15). (5 PONTOS)

10. Identifica o antecedente de “o que ” (l. 27). (5 PONTOS)

G R U P O II (50 PONTOS)

Redige uma síntese do texto Fernando Pessoa – o Romance (transcrito no Grupo II), utilizando
entre cento e cinquenta e duzentas palavras.

Observações:
1. Para efeitos de contagem, considera-se uma palavra qualquer sequência delimitada por espaços em branco, mesmo quando
esta integre elementos ligados por hífen (ex.: /dir-se-ia/). Qualquer número conta como uma única palavra, independentemente dos
algarismos que o constituam (ex.: /2017/).
2. Relativamente ao desvio dos limites de extensão indicados – um mínimo de cento e cinquenta e um máximo de duzentas
palavras –, há que atender ao seguinte: um desvio dos limites de extensão indicados implica uma desvalorização parcial do texto
produzido

ENC12DP © Porto Editora


Encontros | Português, 12.º ano

Critérios de classificação do teste de avaliação


Fernando Pessoa – Poesia do ortónimo
Cotação, cenários de resposta e critérios de classificação

GRUPOI
Item Cotação Cenário de resposta Critérios específicos
de classificação
1. 20 pontos • Momentos temporais: • Aspetos de conteúdo –
· noite (passado recente): tempo longo, de vigília/ insónia (v. 1); 12 pontos.
· madrugada (instante presente): “encoberta e fria” (vv. 2-3). • Aspetos de estruturação
Nota: Cenário de resposta retirado de Critérios de Classificação da do discurso e correção
Prova Escrita de Português B, 2007 (2.ª Fase). linguística:
2. 20 pontos • Interrogação retórica que acentua o desespero e a angústia do · estruturação do
sujeito poético face ao seu lugar no mundo. discurso – 4 pontos;
Nota: Cenário de resposta retirado de Critérios de Classificação da · correção linguística – 4
Prova Escrita de Português B, 2007 (2.ª Fase). pontos.
3. 20 pontos • Possíveis tópicos a abordar (selecionar um):
· certeza de que cada novo dia lhe traz sempre a mesma vivência
decetiva (vv. 9-10);
· consciência da indiferenciação do tempo, da repetição incessante
dos dias sempre iguais (vv. 11-12);
· cansaço de “tantas vezes ter sempre ’sperado em vão” (v. 17),
levando à desistência total de qualquer tipo de esperança (vv. 16 e
18).
Nota: Cenário de resposta retirado de Critérios de Classificação da
Prova Escrita de Português B, 2007 (2.ª Fase).
4. 20 pontos • Presente marcado:
· pela perda da esperança de ser feliz;
· pelo desengano (esperança, alegria e felicidade passadas que
culminam no sofrimento e no desencanto presentes);
· pelo sofrimento devido à memória do passado feliz.
5. 20 pontos • Terceto que estabelece um contraste com a autocaracterização
anterior: o sujeito poético manifesta momentaneamente uma atitude
de engano/ilusão (esperança de voltar a ser feliz).

G R U P O II
Item Cotação Cenário de resposta
1. 5 pontos (D)
2. 5 pontos (C)
3. 5 pontos (D)
4. 5 pontos (A)
5. 5 pontos (D)
6. 5 pontos (D)
7. 5 pontos (A)
8. 5 pontos Valor temporal de passado que se prolonga até ao presente, marcado pelo pretérito perfeito
composto (“tem estado a ser publicada”) em articulação com uma expressão com valor temporal
(“ao longo das últimas décadas”).

ENC12DP © Porto Editora


Encontros | Português, 12.º ano

Item Cotação Cenário de resposta


9. 5 pontos As aspas marcam o uso conotativo da palavra “romance” (narração em prosa de aventuras
combinadas de modo a interessarem o leitor) e remetem para o subtítulo da obra em apreciação.
10. 5 pontos “a sua incapacidade de se dedicar a uma coisa de cada vez” (ll. 26-27)

G R U P O III
Cenário de resposta Critérios específicos de
classificação
Ideias-chave do texto-fonte: • Estruturação temática e discursiva –
• Apreciação crítica do livro Fernando Pessoa – O Romance, de Sónia Louro. 30 pontos
• Explicitação, em tom elogioso, das mais-valias da publicação: • Correção linguística – 20 pontos
· construção de uma trama com nexo a partir de citações de Pessoa;
· harmonia entre a escrita da autora e a escrita de Pessoa;
· narrativa em consonância com a atitude esotérica e filosófica de Pessoa;
· diversificação das modalidades de representação do discurso – intromissão
nos monólogos dos heterónimos, reprodução de diálogos entre heterónimos;
· contributo para o conhecimento da personalidade de Fernando Pessoa.
• Destaque de um exemplo (ida à quinta da Regaleira), com intuito
argumentativo.
• Reforço do ponto vista adotado; recomendação indireta de leitura do livro.

Estruturação temática e discursiva


Descritores dos níveis de desempenho
15 12 9 6 3
Reduz o texto-fonte ao Preserva o sentido global do Não preserva o sentido global
essencial, selecionando texto-fonte, dando conta de do texto fonte.
criticamente as ideias- algumas das suas ideias-chave, Organiza a informação:
chave, através da manutenção dos • num discurso geralmente
NÍVEL INTERCALAR

NÍVEL INTERCALAR

através da manutenção tópicos mais relevantes, ainda inconsistente e, por vezes,


Género dos tópicos mais que integrando informação ininteligível;
de texto relevantes. acessória. • apresenta um texto em que
e tema Organiza a informação: Organiza a informação: traços do género solicitado se
• num discurso • num discurso globalmente misturam, sem critério, com os
globalmente coerente; coerente, apesar de algumas de outros géneros textuais.
• sem apresentar marcas ambiguidades;
de enunciação do sujeito • apresentando algumas
produtor da síntese. marcas de enunciação do
sujeito produtor da síntese.
10 8 6 4 2
Redige um texto bem Redige um texto Redige um texto com
estruturado, refletindo uma satisfatoriamente estruturado, estruturação muito deficiente
planificação adequada e refletindo uma planificação e com insuficientes
NÍVEL INTERCALAR

NÍVEL INTERCALAR

evidenciando um bom com algumas insuficiências e mecanismos de coesão textual:


domínio dos mecanismos evidenciando um domínio • raramente utiliza construções
Estrutura de coesão textual: suficiente dos mecanismos de que contribuam para a concisão
e coesão coesão textual: do discurso;
• utiliza algumas construções • raramente marca parágrafos
que contribuem para concisão de forma correta;
do discurso; • raramente utiliza conectores e
• marca parágrafos, mas com mecanismos de coesão textual
algumas falhas; ou utiliza-os de forma
inadequada;

ENC12DP © Porto Editora


Encontros | Português, 12.º ano

Descritores dos níveis de desempenho


• utiliza construções que • utiliza apenas os conectores • não mantém conexões
contribuem para concisão e/ou outros marcadores entre as coordenadas de
do discurso (opção discursivos mais comuns, enunciação ao longo do
por construções mais embora sem incorreções texto.
económicas, supressão de graves;
expressões sintáticas ou • estabelece, com algumas
lexicais redundantes, uso descontinuidades, conexões
de vocabulário genérico entre as coordenadas de
que substitua expressões enunciação (pessoa, tempo,
nominais mais específicas espaço) ao longo do texto.

NÍVEL INTERCALAR

NÍVEL INTERCALAR
(ex.: hiperónimos e
expressões englobantes com
Estrutura valor anafórico), uso de frases
e coesão complexas);
(cont.) • marca corretamente os
parágrafos;
• utiliza, adequadamente,
mecanismos de coesão
textual que evidenciem nexos
lógicos (ex.: conectores e
outros
marcadores discursivos);
• estabelece conexões
adequadas entre coordenadas
de enunciação (pessoa,
tempo, espaço) ao longo do
texto.
5 4 3 2 1
Mobiliza, com Mobiliza, com alguma Não mobiliza de forma
intencionalidade, intencionalidade, recursos da satisfatória recursos da
recursos da língua adequados língua adequados ao género língua adequados ao género
ao género solicitado: solicitado: solicitado:
• mantém a rede semântica do • mantém parcialmente a rede • não mantém a rede
NÍVEL INTERCALAR

NÍVEL INTERCALAR

tema; semântica do tema; semântica do tema;


Léxico e • não utiliza procedimentos • utiliza esporadicamente • utiliza procedimentos de
adequaçã de modalização que testem a procedimentos de modalização que atestam a
o do adoção de ponto de vista modalização que atestam a adoção de um ponto de
discurso pessoal. adoção de um ponto de vista. vista.
Utiliza o registo de língua Utiliza, em geral, o registo de
adequado ao texto. língua adequado ao texto, Utiliza indiferenciadamente
mas registos de língua, sem
apresentando alguns manifestar consciência do
afastamentos que afetam registo adequado ao texto,
pontualmente a adequação ou recorre a um único
global. registo inadequado.

Correção linguística
Fatores de desvalorização Desvalorização (pontos)
• Erro inequívoco de pontuação 1
• Erro de ortografia (incluindo erro de acentuação, uso indevido de letra minúscula ou de
letra maiúscula e erro de translineação)
• Erro de morfologia
• Incumprimento das regras de citação de texto ou de referência a título de uma obra
• Erro de sintaxe 2
• Impropriedade lexical

ENC12DP © Porto Editora