Você está na página 1de 4

Reunião de Estudos de Educação Mediúnica 97/98/99/00/01/02

1/4

# Preparação do Ambiente  experimentais - curiosidade


 instrutivas - seriedade
Objetivo:
a.Compreender a importância da preparação individual Qual o caráter da reunião que buscamos atingir?
para vir à reunião de educação mediúnica. Destaquemos o nosso objetivo: educarmo-nos através do
b.Divisar com clareza como isso pode ser feito. estudo e da prática, i.e., transformando instrução em
vivência, acionando a vontade e o sentimento no sentido de
Conteúdo: conhecermo-nos melhor para agir com mais acerto no bem.
Para tanto deveremos tornar claro os seguintes pontos:
 o que constitui a preparação - medidas - o que, de Então, para os nossos propósitos, a nossa reunião será do
fato, pode ser feito? tipo instrutiva (OLM, item 327), portanto, séria por
 por que e para que deve ser feita a preparação? tratar de assuntos úteis a tal finalidade. Cabe a esse
 quem deve se encarregar dela - a quem cabe? - tipo de reunião ser propiciadora da instrução espírita
responsabilidades (OLM, Cap. XXIX, item 328), ou seja, visando dois
OLM Cap. XX - Influência moral do médium (226 a 230) aspectos:
OLM Cap. XXI - Influência do Meio (231 a 233)  ensino moral (parte de estudo)
OLM Cap.XXIX - Reuniões e Sociedades (327 a 333)  estudo dos fatos (parte experimental)
 como avaliar se a preparação foi bem feita ?
Assim, por ser instrutiva
Conclusão: a. deve ser de caráter sério, onde não deve entrar o
A condição da nossa reunião será a soma das condições desejo de satisfazer a curiosidade, i.e., como se
de cada participante dela. fôssemos assistir a um espetáculo, e nem o desejo de
simplesmente passar o tempo, o que daria um caráter
# de frivolidade às reuniões.
b. devemos, como condição expressa para atrair os
Espíritos bons, estar em situação favorável para que
O que são “preparação” e “ambiente” ? eles queiram atender-nos. “Ora, os Espíritos
 preparação: ‘preparar, arranjar, dispôr com superiores não comparecem às reuniões de homens
antecedência’; levianos e superficiais, como não compareceriam
pôr em condições de servir, tornar apto.’ quando estavam encarnados.”
 ambiente: ‘que está ou anda à roda de alguma coisa
ou pessoa’;esfera em quer vivemos’
(Dic. Escolar Silveira Bueno)
 constituição da reunião - ou seja, seus assistentes
Para prepararmos o ambiente da reunião será preciso levar quanto às disposições morais:
em conta: a natureza, constituição e disciplina da reunião.
Vejamos. Deveremos, então, “localizar” cada assistente dentro dela,
respondendo às seguintes questões:
a. encarnados - Quem são? Por que estão aqui?
 natureza dela - tipos de reuniões - finalidade da b. desencarnados - Quais são ? A que vem?
nossa reunião. OLM Cap.XXIX - Reuniões e c. Como cada assistente vem contribuindo para
Sociedades (324, 327 e 330) alcançarmos a finalidade?

Como deveria ser o ambiente da reunião em que tomamos Quem vem às nossas reuniões? (OLM item 333)
parte? Para responder a isso será necessário antes de Comparemos os grupos abaixo:
mais nada recordar a finalidade da reunião. Procuremos Médium de tarefa
responder às seguintes questões: Médium com mediunidade generalizada
Pessoas com sintomas de “fundo mediúnico”
 O que me trouxe aqui? Pessoas curiosas ou fúteis
 Que tipo de reunião é essa? (O que os coordenadores
desejam?) Espíritos freqüentadores habituais
 Qual a minha expectativa para o futuro? Espíritos doentes
Espíritos aprendizes
Espíritos protetores - Bons Espíritos
324. “As reuniões espíritas diferem muito quanto às suas
características, segundo seus propósitos." Assim, Notou alguma semelhança? Qual a razão dela? Haveria
teremos três tipos de reuniõs: alguma ligação entre os elementos dos dois grupos? O que
 frívolas - futilidade é?
Reunião de Estudos de Educação Mediúnica 97/98/99/00/01/02
2/4

 o propósito pessoal (afinidade). Bastará pedir a presença deles pela prece? O que fazer? E
aqui uma advertência muito importante, considerando a
E nós? Como nos enquadraríamos nessa classificação? disciplina da reunião (no seu aspecto de regularidade -
O objetivo dessa pergunta é localizar o assistente da OLM item 333):
nossa reunião. Isso será feito levando-o a atentar para: “Não se pense que esses Espíritos nada mais tenham a
 a resposta dele à questão fazer do que nos dar atenção. Eles têm as suas
 a atitude que lhe confirma a resposta dada (confirma?) ocupações.
 a necessidade de esclarecimento (caso ele não consiga Quando as reuniões se realizam em dias e horas fixos,
definir uma resposta). ele se colocam à disposição nesses momentos e
raramente faltam”.(grifos nossos)
Algumas observações de Kardec podem nos ajudar a Podemos perceber aqui a razão para um trabalho
entender esse quadro e também o que é conveniente disciplinado: facilitar a presença de Espíritos competentes
buscarmos: para dirigir o trabalho. Daí o inconveniente de:
 prolongar a reunião além do tempo previsto;
“Todos os Espíritos que cercam o médium o ajudam  não estipular dias e horários regulares;
para o bem ou para o mal.”  não ser assíduo às reuniões.
“É proibido aos Espíritos inferiores comparecerem Para resumir, se nos portarmos de modo inconseqüente, a
às reuniões sérias? Não. que tipo de assistência faremos jus?
O que concluímos com essa afirmação em relação com a
nossa reunião? Quem são os Espíritos Bons? (Ver escala espírita em O
“Os Espíritos superiores não comparecem às Livro dos Espíritos). Essa classificação de Kardec não é
reuniões em que sua presença é inútil. teórica. Ela foi baseada nas observações realizadas por
E quando a presença de Espíritos Superiores seria inútil? ele nos seus estudos e experiências.
 Espíritos Imperfeitos - somos nós todos.
 Espíritos Bons - estes são os protetores
232. “Seria errado pensar que é necessário ser médium  Espíritos Puros
para atrair os seres do mundo invisível. Eles povoam o
espaço, estão constantemente ao nosso redor, nos O que atrai os espíritos bons?
acompanham, no vêem e observam, intrometem-se nas  bondade, benevolência, simplicidade de coração, amor
nossas reuniões, procuram-nos ou evitam-nos, ao próximo, desprendimento das coisas materiais,etc.
conforme os atraímos ou os repelimos.” O que os afasta?
 orgulho, egoísmo, inveja, ciúme, cupidez, sensualidade,
330. O que uma reunião séria deve propor-se como etc.
objetivo é livrar-se dos Espíritos mentirosos. Ela
estaria em erro ao considerar-se livre deles tão Ou seja, as condições para atrair os Espíritos bons
somente pela sua finalidade e pela qualidade dos seus dependeram das disposições morais dos assistentes -
médiuns. (…) Só o conseguirá quando houver criado para Esta é a Lei de Afinidade(OLM- item 341). Com efeito,
si mesma as condições favoráveis.” (ver item 231 OLM). buscamos, então,:
O que podemos entender com essa colocação de Kardec?  perfeita comunhão de idéias e de sentimentos;
Haveria Espíritos mentirosos entre nós? O que queria ele  benevolência recíproca entre todos os membros;
dizer com “pela sua finalidade” e “qualidade dos seus  renúncia de todo sentimento contrário à verdadeira
médiuns”? caridade cristã;
 desejo uníssono de se instruir e melhorar pelo
Em relação aos assistentes desencarnados podemos ensinamento dos Espíritos bons e aproveitamento de
considerar, ainda segundo Kardec, que teremos a presença seus conselhos;
de Espíritos frequentadores habituais, i.e., aqueles que Difícil? Muito, mas o mérito será todo nosso pelo
estão em todas as reuniões, em toda parte e em tudo se esforço individual no sentido de buscarmos formar uma
intrometem. equipe de trabalho.

E quanto aos Espíritos protetores? E qual o papel do assistente encarnado nisso tudo?
“É necessário que todos estejam convencidos de Consideraremos, AINDA COM KARDEC (OLM - item 328),
que os Espíritos a quem desejam dirigir-se em relação a cada membro da reunião:
pertencem a uma natureza especial, que o sublime  CADA INDIVÍDUO LEVA CONSIGO OS ESPÍRITOS
não pode se misturar com o banal… se desejarmos QUE LHE SÃO SIMPÁTICOS (afinidade). Aí entram
obter bons resultados é necessário nos dirigirmos aspectos tais como caráter, gostos e tendências;
aos Espíritos bons.”  SEGUNDO O SEU NÚMERO E A SUA NATUREZA,
ESSES COMPANHEIROS PODEM EXERCER SOBRE
Reunião de Estudos de Educação Mediúnica 97/98/99/00/01/02
3/4

A REUNIÃO E SOBRE AS COMUNICAÇÕES UMA O ambiente íntimo deve ser criado e mantido pelo próprio
INFLUÊNCIA BOA OU MÁ. interessado (o médium) tanto quanto possível. Cada um de
nós vive em seu próprio mundo, carrega-o consigo e
O que seria uma reunião perfeita? alimenta-o constantemente com seus próprios
“Aquela em que todos os membros, animados do mesmo pensamentos e atos; e o conjunto desses mundos
amor pelo bem, só levassem consigo Espíritos bons.” individuais forma o ambiente coletivo. Afim de
entendermos melhor isso, vamos considerar que para o
assistente encarnado haverá vários “ambientes” com as
 metodologia usada- disciplina a que nos submetemos suas exigências próprias:
para alcançarmos a finalidade. OLM Cap.XXIX -  ambiente individual
Reuniões e Sociedades (328, 333) e Cap. XXI -  ambiente doméstico
Influência do Meio (itens 231 a 233)  ambiente social

Diz Kardec em OLM: O médium terá a tarefa de formar para si um ambiente


individual bem equilibrado e harmônico, bem claro e bem
331. “Uma reunião é um ser coletivo cujas qualidades e metódico, onde as coisas materiais e espirituais estejam
propriedades são a soma de todas as dos seus inteligentemente reguladas, cada uma no seu devido lugar,
membros, formando uma espécie de feixe. Ora, exercendo sua ação no devido tempo, sem atropelo e sem
esse feixe será tanto mais forte quanto mais predominâncias arbitrárias.
homogêneo.”
Por efeito de sua própria mediunidade há nele forte
tendência de se deixar empolgar pelas coisas do campo
233. “…as condições do meio serão tanto melhores, espiritual, com desprezo do mundo físico
quanto maior homogeneidade houver para o bem, (deslumbramento) porém, nesse período preparatório,
com sentimentos puros e elevados, mais desejo quando busca antes de mais nada o equilíbrio, é necessário
sincero de aprender, sem segundas intenções” (OLM evitar esses arrastamentos, para que possa continuar a
Cap. XXI Influência do Meio) cumprir, normalmente seus deveres e compromissos.
Percebe-se, pois , do que fica dito, que deve fugir das
Sendo uma reunião um ser coletivo cujas qualidades e coisas que ofendem a sensibilidade, deprimem e irritam o
propriedades são as dos seus membros, lembraremos da espírito; das frivolidades que relaxam as energias morais;
importância da associação dos pensamentos dos dos espetáculos onde as paixões inferiores se
assistentes em relação a dois aspectos (um deles já desencadeiam freneticamente.
estudado):
 concentração - atitude ativa Precisa, por outro lado, criar um ambiente doméstico
 comunhão de pensamentos - harmonia de propósitos favorável, pacífico, evitando discussões estéreis e
condição necessária para toda reunião séria. Isso tudo desentendimentos e sofrer as contrariedades inevitáveis
porque não buscamos obter apenas comunicações a com paciência e tolerância evangélicas. (Ver O Evangelho
qualquer custo, mas sim , desejamos chegar a resultados Segundo O Espiritismo, Cap. VI - O Cristo Consolador,
sérios e verdadeiramente úteis. (OLM Cap. XXIX item item 8).
331 e 332).
Não deverá esquecer que a sua qualidade de médium de
O ambiente da reunião é a soma dos ambientes íntimos prova, ainda em educação representa sempre uma porta
de cada um de nós. Quanto mais homogêneo for o meu aberta a influências perniciosas de caráter inferior
ambiente íntimo, ie, pensamento , sentimento e vontade que, por seu intermédio , muitas vezes atingem os
direcionados para o bem, mais fácil e proveitoso será o indivíduos com quem convive.
atendimento e o trabalho em si, facilitando o trabalho do
Plano Espiritual, de quem buscamos ser cooperadores. Quanto ao ambiente social, deve exercer seus deveres
com rigor e honestidade, guardando-se porém de se deixar
A preparação do ambiente visa a estabelecer um campo contaminar pelas influências malévolas dos meios em que
vibratório adequado para facilitar a tarefa dos se põem em contato indivíduos de toda espécie, sem
trabalhadores desencarnados, bem como nos preparar homogeneidade de pensamentos, crenças, educação e
para o exercício futuro de trabalhos de maior sentimentos.
responsabilidade (aspectos éticos, técnicos e maior
desenvolvimento do senso moral necessário a tais Nota:
trabalhos). As dificuldades que encontramos em nós para trabalhar
numa reunião mediúnica representam a diferença entre
Como é o ambiente íntimo que trago à reunião? termos conhecimentos , estarmos instruídos e sermos
educados para tal trabalho.
Reunião de Estudos de Educação Mediúnica 97/98/99/00/01/02
4/4

ASPECTOS PRÁTICOS
Quando eu me esclareço, acabo me fortalecendo,
adquirindo mais confiança. Daí a necessidade ( após tudo o Como avaliar se isto, de fato, está ocorrendo?
que foi dito) do preparo para virmos ao trabalho:
Há um critério infalível porque prático, baseado no
Tensão, nervosismo, mau-humor, irritação são fato do dia-a-dia: aquilo que pode ser demonstrado
impedimentos para vir aberto ao bem. Sendo o na convivência diária (confiança mútua, benevolência
esclarecimento um poderoso meio de nos preservarmos recíproca, clima familiar) a se traduzirem num clima
de cair em tais estados - uma profilaxia, portanto. de bem estar, numa doce euforia, que nada mais são
do que o sentimento de dever cumprido.
O dia da reunião em nada deve ser diferente, fazer tudo o Um poderoso auxiliar nesse trabalho de cultivo do
que normalmente se faz, só que de boa vontade: ambiente íntimo é a reflexão semanal em torno do
a) o tempo todo - eliminar, portanto, a ansiedade, o Evangelho do Mestre Jesus. Isso pelos seguintes
medo, a angústia, a expectativa. motivos, entre outros:
b) durante a reunião - desprender-se dos problemas do  Nos dá ensejo a que de fato (com disciplina)
dia-a-dia (família, doenças, trabalho, etc.) - isolar-se possamos avaliar do nosso aproveitamento prático
do mundo lá fora. Ater-se aos objetivos. das lições recebidas. O que inclui esclarecimento e
consolo. Podemos dizer que somente uma alma “com
fome” vai buscar saciar-se com a comida. (“Buscai e
achareis”).
 Contribui para detectarmos os comportamentos
Finalizando, ainda com Kardec, viciosos em que estamos enredados (muitas vezes
há séculos) pela freqüência com que se repetem.
“Mas para que todos os pensamentos concorram para o Após atentarmos para eles, a aceitação dos
mesmo fim, é necessário que vibrem em uníssono, que se mesmos será o primeiro passo para alterarmos a
confundam, por assim dizer, em um só, o que não pode se nossa situação.
dar sem concentração”.  Atrairemos a assistência dos bons Espíritos pelo
“Toda reunião espírita deve, pois, procurar a maior empenho demonstrado por nós em progredir, ao
homogeneidade possível”. mesmo tempo em que nos tornamos mais receptivos
às suas inspirações.
Entre as condições para a harmonização da reunião  Enfim, recordemos que se eu mudo a mim mesmo,
destacaremos com Kardec (OLM item 334) a existência mudará também a forma de me relacionar com o
entre os seus assistentes de indivíduos que em sua maioria mundo (incluindo aí , família, sociedade, trabalho,
etc.), havendo ensejo para que o próprio mundo
 compreendem o objetivo moral do Espiritismo e mude como conseqüência natural. Mas eu somente
 procuram integrar-se nele. mudarei essa forma de relacionar se conseguir
enxergar de maneira diferente a minha própria vida
Recapitulando, a nossa deverá ser uma reunião séria, onde, (com mais otimismo, mais gratidão à Deus por tudo
por isso mesmo, será possível detectar, por parte dos seus o que já recebi, etc).
freqüentadores :
 concentração nos objetivos (durante estudo e
exercícios),
 comunhão de pensamentos - mesmos objetivos NOTA:
 regularidade (assiduidade às reuniões) Mais detalhes sobre o que os Espíritos Superiores buscam
encontrar em termos da preparação do ambiente ver em
e, tudo isto para que possamos atrair a presença de “Memórias de Um Suicida”. Cap. VI - A Comunhão com
Espíritos protetores e não apenas dos Espíritos o Alto , Yvonne Pereira. FEB
freqüentadores habituais que estão por toda parte e que
em tudo se intrometem. (OLM, itens 332 e 333).
Para finalizar, estaremos sempre dividindo a BIBLIOGRAFIA
responsabilidade pelo ambiente da nossa reunião.
O Livro dos Médiuns - Allan Kardec

Você também pode gostar