Você está na página 1de 2

No Brasil no período da escravidão a educação infantil era adotada de forma que nem

todas as crianças tinham o acesso ao conhecimento pois as que nasciam escravas eram
forçadas a trabalhar no campo como adultos .Já as crianças brancas ,filhos dos
Senhores de escravos iniciaram sua educação com o aprendizado da matematica,
estudos de lingua,e boas maneiras de como se comportar perante a sociedade naquela
época. Com Abolição e a proclamação da república a sociedade abre portas para uma
nova sociedade impregnada de ideias capitalistas e urbano-industriais não havia tanta
preocupação educação das crianças. Uma vez que a sociedade se industrializava
,criação de fábricas, geração de emprego surge leis que regulam a vida e a saúde dos
recém-nascidos para criação de creches das quais as mulheres possam deixar seus
filhos e terem condição de trabalhar naquela.

No mundo atualmente a Educação passa por uma intensa modificação ao longo da


sua histórica e cultura. Nela são depositadas muitas esperanças que diversas vezes estão
extremamente distantes da nossa realidade:

Acreditamos no potencial dos educadores para construir propostas educativas coletivas


plurais. É tempo de inovar, atrever-se a realizar experiências pedagógicas a partir de
paradigmas educacionais “outros” , mobilizar as comunidades educativas na construção
de projetos político-pedagógicos relevantes para cada contexto. (Candau, p. 22, 2015)

Os estudos dão conta que a profissão docente é bastante antiga, a data do início da
organização dos homens em sociedade de quando estes começaram a sentir a
necessidade de se organizar, resguardar, preservar e transmitir o conhecimento que
produziam as gerações futuras.
Gadotti (2006) lembra que, assim que perceberam as virtudes do ato de ensinar isto é
ao perceber a possibilidade de conhecer e aprender por meio do ensino, os homens
iniciaram um processo de reflexão ( ainda que sem intenção) que os ajudou a
sistematizar e difundir os conhecimentos produzidos e acumulados nas palavras do
autor:

A prática da educação é muito anterior do pensamento pedagógico .O


pensamento pedagógico surge com a reflexão sobre a prática da educação, como
necessidade de sistematiza-la e organizado em função de determinados fins e
objetivos.( Gadotti, 2006, e. p21).

Tardif 2002 lembra que, durante muito tempo, a profissão de professor foi vista como
algo meramente vocacional, um aviso com o viés sacerdotal leigo ou mesmo do vírgula
razão porque era entendida como uma tarefa relativamente simples, sem a necessidade
de maiores aprimoramentos No que diz respeito à formação e ao adequado exercício
profissional. Aliás, nem mesmo status de profissão magistério tinha.

[...] a infância constitui uma realidade que começa a ganhar contornos a partir dos séculos
XVI e XVII. [...] As mudanças de sensibilidade que se começam a verificar a partir do
Renascimento tendem a deferir a integração no mundo adulto cada vez mais tarde e, a
marcar, com fronteiras bem definidas, o tempo da infância, progressivamente ligado ao
conceito da aprendizagem e de escolarização. Importa, no entanto, sublinhar que se tratou
de um movimento extremamente lento, inicialmente bastante circunscrito às classes mais
abastadas (1997, p. 44).

A educação oficial no Brasil começa em 15 de outubro de 1827, como decreto Imperial


de D ponto final Pedro I, que determinava que todas as cidades, vilas e lugarejos
tivessem suas escolas de primeiras letras. Decreto que inclusive, que o dia do professor
é comemorado no dia 15 de outubro a data, contudo, só foi oficializada 1963.
O acesso à educação, porém, ainda era muito restrito na época do império , para apenas
as famílias abastadas da época.