Você está na página 1de 64

TECNO DESIGN

INSTRUÇÕES DE USO

Nome Técnico:
Aparelho Fixo para Raios-X

Nome Comercial:
Conjunto Radiológico TD500HF-C

Fabricante:
Tecno Design Indústria e Comércio Ltda.
Rua Yoshimara Minamoto, 1195 - Jd. Fim de Semana.
05847-620 - São Paulo - SP
Tel.: (11) 5512-8206/ Fax: (11) 5512-8206
E-Mail: tecno@netpoint.com.br
CNPJ: 74.451.378/0001-48
Inscrição Estadual: 114.018-627-111
Autoriz. Func. ANVISA: 6W340MM84115

Responsável Técnico: André Moraca


Engenheiro Industrial Eletricista – Registro CREA/SP nº. 0641568217

Registro na ANVISA N.º:


Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Índice

ÍNDICE

Página

1. Apresentação do Manual 1

2. Identificação do Equipamento 2

3. Características Técnicas 20

4. Instalações ou Montagem do Equipamento 24

5. Operação do Equipamento 28

6. Precauções, Restrições e Advertências. 36

7. Manutenção Preventiva e Corretiva e 42


Conservação

8. Partes, Peças, Módulos e Acessórios. 50

9. Requisitos Essenciais de Segurança e Eficácia 56


do Equipamento

10. Garantia do Equipamento 60

Canais de Comunicação/ Nomes e Assinaturas dos 62


Responsáveis Legal e Técnico

Instruções de Uso
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Apresentação do Manual

1. APRESENTAÇÃO DO MANUAL

Definição
Este documento é um manual de uso que apresenta as instruções básicas para utilização
do Conjunto Radiológico TD500HF-C.
Este manual descreve o funcionamento do Conjunto Radiológico Fixo incluindo todos os
seus componentes: Mesa de Exames, Gerador de Raios-X, Estativa Porta-tubo, Estativa
Bucky Vertical, Emissor de Raios-X (Cúpula e Tubo de Raios-X) e Diafragma Luminoso.
Este manual visa orientar o usuário quanto aos procedimentos de utilização, manutenção
preventiva, corretiva e conservação.
Assume-se que o leitor tenha conhecimento prático em exames de radiodiagnóstico.

Fabricante:
Tecno Design Indústria e Comércio Ltda.
Rua Yoshimara Minamoto, 1195 - Jd. Fim de Semana.
05847-620 - São Paulo - SP
Tel.: (11) 5512-8206/ Fax: (11) 5512-8206
E-Mail: tecno@netpoint.com.br
CNPJ: 74.451.378/0001-48
Inscrição Estadual: 114.018-627-111
Autoriz. Func. ANVISA: 6W340MM84115

Responsável Técnico: André Moraca


Engenheiro Industrial Eletricista – Registro CREA/SP nº. 0641568217

Registro na ANVISA N.º:

Instruções de Uso 1
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Identificação do Equipamento

2. IDENTIFICAÇÃO DO EQUIPAMENTO

Visão Geral

Conjunto Radiológico TD500HF-C

Mesa de Exames TF, Estativa Porta-tubo, Emissor de Raios-X (Cúpula e Tubo de Raios-X), Colimador
Luminoso (Diafragma) e Estativa Bucky Vertical.

Instruções de Uso 2
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Identificação do Equipamento

Gerador de Raios-X 500 mA HF

Instruções de Uso 3
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Identificação do Equipamento

Descrição Geral
O Conjunto Radiológico TD500HF-C é um equipamento universal para aplicação em radiodiagnóstico. É
composto pelos seguintes módulos individuais:

Mesa de Exames TF
É uma mesa projetada para diagnóstico por Raios-X, que possui um tampo flutuante que se desloca tanto no
sentido transversal como no longitudinal, para facilitar o posicionamento do paciente com relação ao feixe de
Raios-X. Os movimentos do tampo são liberados através do acionamento de um pedal que desliga os freios
eletromagnéticos, proporcionando liberdade de ação ao operador para movimentar o paciente. A mesa é
equipada com uma estativa porta-tubo e um conjunto emissor de Raios-X com diafragma luminoso
(colimador).

Estativa Porta-tubo
É um dispositivo para sustentação do conjunto emissor de Raios-X e do diafragma luminoso. O deslocamento
da estativa ao longo da mesa é efetuado de forma a atender todas as necessidades de incidências
radiográficas. Dispõe de freios para imobilização dos movimentos de deslocamento longitudinal e vertical. Os
freios são acionados por botões correspondentes localizados no painel à frente da cúpula de Raios-X. Dispõe
de movimento de angulação (incidência inclinada) da cúpula de Raios-X, com imobilização por freios
acionados por botão no mesmo painel acima descrito. O movimento de angulação da cúpula de Raios-X é
provido também de paradas automáticas em posições angulares pré-determinadas de -90º, -45º, 0º, +45º e
+90º. Seu deslocamento longitudinal ocorre de forma suave sobre guias.

Diafragma Luminoso (Colimador)


É um dispositivo para delimitação da área a ser radiografada. Ele possui um botão de ação momentânea que
ao ser pressionado, ativa um temporizador juntamente com uma lâmpada de alta potência focada e que
ilumina a região a ser radiografada. Existem também dois botões (knob’s) que ao serem girados,
movimentam as paletas internas que delimitam a área iluminada e por conseguinte a área a ser radiografada.

Gerador de Raios-X
Controlado por microprocessador de alta eficiência, com teclado e mostradores digitais, baixas doses, além
da alta qualidade de imagem em curtíssimos tempos de exposição. É construído de forma compacta, com
tecnologia de última geração, permitindo uma operação suave e precisa, atendendo grandes demandas de
serviço.

Cúpula de Raios-X (Emissor de Raios-X)


É o dispositivo onde está inserido o tubo emissor de Raios-X.

Tubo de Raios-X
Dispositivo onde é gerado o feixe de Raios-X. Contém dois focos a serem utilizados em situações diversas,
sempre proporcionando os melhores resultados radiográficos.

Instruções de Uso 4
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Identificação do Equipamento

Estativa Bucky Vertical (opcional)


É um dispositivo opcional, para ser fixo na parede alinhado com a mesa. Sua utilização é indicada para
exposições de pacientes em pé. Permite a utilização de chassi de até 35 x 43 cm, e utiliza grade anti-difusora
que filtra as radiações não favoráveis à qualidade radiográfica. Possui amplo percurso vertical para maior
alcance dos membros inferiores.

Noções sobre os Raios-X - Os Raios-X empregado para o diagnóstico


médico

Inicialmente realizaremos uma breve descrição dos princípios físicos utilizados em radiologia, os parâmetros
principais relacionados e sua influência no padrão radiográfico.

Tubo de Raios-X

Aspectos Físicos

A produção de Raios-X é um fenômeno físico que ocorre quando


um feixe de elétrons em alta velocidade choca-se contra um
anteparo metálico (anodo), provocando repentina desaceleração e
emissão de fótons (Raios-X) e calor em maior quantidade. A relação
entre geração de Raios-X e calor está próxima a 1:10, com um
aproveitamento radiológico em torno de 2% da quantia total da
potencia fornecida pelo gerador ao tubo.
No tubo de Raios-X, o filamento incandescente, semelhante ao de
uma lâmpada comum, atua como fonte de elétrons. Controlando-se
a intensidade de brilho do filamento altera-se a quantidade de
elétrons disponíveis.
Ao se aplicar uma diferença de potencial elétrico (kV), com a devida
polarização entre o catodo e anodo do tubo de Raios-X, o feixe de
elétrons é acelerado em direção ao anodo. Quanto maior a
diferença de potencial elétrico aplicado mais os elétrons serão
acelerados e mais "penetrante" será a radiação emitida pelo tubo de
Raios-X.
Os elétrons ao chocarem-se com o anodo produzem um feixe de
Raios-X.

Processo de obtenção da radiografia

A diferença de densidade dos tecidos (fator de absorção) faz com que o conjunto filme/ écran sob o paciente
seja sensibilizado de forma correspondente. O especialista pode então observar detalhes entre diferentes
tons de cinza formados na imagem. Fratura e tumores são alguns dos vários objetos de interesse em uma
radiografia.

Instruções de Uso 5
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Identificação do Equipamento

A definição da imagem final depende de um conjunto completo de fatores, que vão desde o funcionamento
correto do equipamento até o posicionamento correto do paciente, do conjunto filme/ écran e do processo de
revelação. Desta forma, o conhecimento completo sobre o princípio da radiologia é extremamente necessário.

Grandezas Utilizadas na Obtenção das Radiografias

Existem basicamente, três grandezas envolvidas em uma radiografia, o (kV), o (mA) e o tempo de exposição
(s).
A diferença de potencial (Kilo Volt = kV = 1000 Volts) relaciona-se diretamente com a capacidade de
penetração dos Raios-X. Quanto maior a diferença de potencial (kV) aplicada entre catodo e anodo, maior a
energia dos Raios-X e maior sua penetração no corpo a ser radiografado.
A corrente (Mili Ampère = mA = 0,001 Ampère) está ligada a intensidade de radiação contida no feixe de
elétrons durante o disparo. O filamento funciona tal qual uma lâmpada incandesce em operação, mas com a
finalidade de fornecer elétrons e não luminosidade. Para se determinar o valor das correntes dos diversos
focos do equipamento ajusta-se o aquecimento do filamento.
O mAs está relacionado com a “quantidade” total de radiação emitida durante o disparo, este parâmetro é
calculado multiplicando-se a corrente do foco selecionado (mA) pelo tempo de exposição (s). Por exemplo,
um disparo com técnica utilizando corrente de 200 mA e 50 mAs dura a metade do tempo que o disparo
numa técnica de 100 mA, porém com a mesma “quantidade” de radiação.
Outro fator importante é a “espessura” do filamento (foco), que define a resolução da imagem. O fato do
anodo ser giratório permite a utilização de focos menores, com resultado radiográfico melhor.

Gerador de Raios-X

Princípio Físico

O princípio de funcionamento baseia-se na aplicação de alta-voltagem em uma válvula especial (Ampola de


Raios-X) fabricada com materiais não radioativos contendo dois elementos, sendo um cátodo (filamento) e
um ânodo separados por alto-vácuo. Estando o filamento da ampola aquecido pela passagem de uma
corrente elétrica chamada corrente catódica, forma-se uma nuvem de elétrons que são arrancados do
filamento por causa da alta-voltagem e colidem com o ânodo fazendo com que haja emissão de fótons na
forma de Raios-X. Esta radiação, quando não encontra anteparo, sensibiliza um filme fotossensível, que
depois de revelado, forma uma imagem onde as partes não sensibilizadas ficam com as cores claras e as
que receberam mais radiação ficam com cores escuras. Isso possibilita que o médico consiga verificar os
contornos dos ossos ou outras estruturas dentro do corpo.

Tecnologia do Produto

O Conjunto Gerador de Alta-Tensão TD500HF é o responsável pela aplicação da alta-tensão na ampola para
a emissão de Raios-X. Para tanto, esse equipamento utiliza tecnologia de semicondutores de potência para
transformar a alimentação da rede elétrica de baixa freqüência em alta freqüência para alimentar um
transformador de alta-tensão cuja saída é retificada e filtrada. A freqüência de trabalho pode variar de 15 a 25
kHz. Microprocessadores são utilizados para modular o funcionamento dos semicondutores para produzir a
radiação necessária independente das variações da rede elétrica.

Instruções de Uso 6
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Identificação do Equipamento

Componentes do Sistema

Conjunto Radiológico TD500HF-C

Posição Descrição Função


1 Mesa de exames
2 Estativa porta-tubo
3 Estativa bucky mural
4 Emissor de Raios-X
6 Comando dos movimentos (freios) e ângulo Movimentos da Estativa porta-tubo
de incidência dos Raios-X
7 Pedal de liberação do tampo da mesa Acionar para liberar
8 Freio para o movimento longitudinal do bucky Acionamento manual para movimentar
9 Bandeja porta-chassi radiográfico Com dispositivo auto-centralizador do chassi
10 Freio para o movimento vertical do bucky
11 Bandeja porta-chassi radiográfico Com dispositivo auto-centralizador e batente
ajustável de altura do chassi

Instruções de Uso 7
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Identificação do Equipamento

Colimador

Posição Descrição
1 Botão do timer
Knob (botão giratório) de regulagem
2
das palhetas
3 Painéis de indicação
4 Base do flange de fixação do tubo
5 Parafuso de fixação
6 Trilho de fixação de acessórios

O invólucro do colimador é feito em perfis de chapa de aço carbono, pintada com pintura eletrostática híbrida
epoxi-poliester. Internamente existem mecanismos de movimentação de lâminas colimadoras revestidas com
chumbo, que interceptam o feixe de radiação, colimando-o num espaço determinado pelo operador do
equipamento. Através de dois comandos manuais em forma de manípulos (knob’s) com movimento de giro
horário e anti-horário, pode-se delimitar a área a ser irradiada. Para a visualização desta área existe um
sistema de iluminação dirigida através de um espelho e que simula a mesma com precisão. Para evitar o
superaquecimento do colimador pela utilização continuada da lâmpada, ele é provido de um temporizador
eletrônico que o desliga automaticamente após aproximadamente 30 segundos. Esse temporizador é
acionado por um interruptor de ação momentânea que fica localizado na face frontal do colimador.
O mecanismo do colimador contém 2 conjuntos de palhetas revestidas de chumbo, sendo 1 par para
colimação transversal e outro par para a colimação no sentido longitudinal da área a ser radiografada.

- O Colimador de feixe de Raios-X de campo quadrado é projetado para a instalação em tubos de Raios-X
de anodo fixo ou giratório (NBR IEC 60601-1-3 par 29.202.3). Controles manuais possibilitam o ajuste
das dimensões do campo de Raios-X ao tamanho do receptor de imagem ou da área anatômica de
interesse.
- O ajuste à área em estudo é possível através do uso do knob no painel frontal e lateral.
- A visualização direta do campo de Raios-X é dada por um feixe de luz que corresponde ao feixe de
Raios-X, dentro de uma tolerância de 2% da distância selecionada. O centro do campo luminoso é
mostrado pela intersecção de duas linhas perpendiculares e projetado no campo luminoso através do
feixe de luz.
- Para ativar o campo luminoso, aperte a área marcada com o símbolo de luz na parte frontal do colimador.
A luz irá permanecer ligada por 30 segundos e então irá se desligar automaticamente.

O tamanho do campo em diversas distâncias Foco-Filme (DFF ou SID) é mostrado pelos indicadores no dial.

ADVERTÊNCIA
O uso prolongado da lâmpada do colimador sem permitir o resfriamento da mesma, provoca o
superaquecimento da região próxima a ela.

Instruções de Uso 8
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Identificação do Equipamento

EM CASO DE NECESSIDADE:
- O limite máximo aconselhável é de 5 operações sucessivas da lâmpada.
- Após este limite deixe o colimador esfriar (por cerca de 10 minutos).
- O operador deve evitar que o colimador superaqueça.

O colimador é operado usualmente através da ativação do botão no painel frontal para acender o campo
luminoso. O colimador foi projetado para operar do seguinte modo:
- Fonte de energia constantemente conectada durante a operação do equipamento.
- Intervalo de tempo em que a luz está ativada é ajustável de 15 a 45 segundos pelo potenciômetro na
placa eletrônica. O ajuste de fábrica é de 30 segundos (tolerância de 20%).
- Um ciclo usual de LIGA / DESLIGA da lâmpada é estabelecido em 2 seguidos de 4 minutos para permitir
o resfriamento (isto é, 1 minuto ACESO / 4 minutos APAGADO).
- Não force os knob's.

Características:
• Ajuste externo da angulação do espelho.
• Alta luminosidade fornecida pela lâmpada halogênea.
• Temporizador da lâmpada: limita a projeção luminosa a 30 segundos, entendendo a vida-útil da lâmpada
e prevenindo superaquecimento.
• 130 kVp de proteção contra radiação.
• Filtragem inerente mínima equivalente a 1 mm de alumínio.
• Cobertura contínua de filme de 0 x 0 a 43 x 43 cm a 90 cm de DFF (SID).

Tabela do colimador:

A posição indicada pela seta do knob indica o número da tabela localizado na interseção da coluna “B” (DFF)
e a linha “A” área a ser iluminada e irradiada. Ex.: (escala do painel frontal) a seta do knob indicando o
número “10”, com a DDF em 100 cm, a abertura será de 24 cm; (escala do painel lateral) a seta do knob
indicando o número “14”, com a DFF em 100 cm, a abertura de campo será de 30 cm, formando um retângulo
de 24 cm x 30 cm.
A iluminância média é de, no mínimo, 130 LUX. A razão de contraste de contorno é de, no mínimo, 4:1.

Painel Frontal / Painel Lateral

Instruções de Uso 9
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Identificação do Equipamento

Emissor de Raios-X

Composto por uma ampola de Raios-X e cúpula metálica de proteção que a envolve. O conjunto é
hermeticamente lacrado, blindado com chumbo, contém óleo isolante com a função adicional de dissipação
térmica e é fechado à vácuo. Apresenta ainda um sistema de campo magnético interno (estator) com a
função de girar o disco de anodo em alta velocidade durante as exposições de Raios-X, aumentando
substancialmente o poder de dissipação de calor gerado, permitindo a utilização de pontos focais menores,
beneficiando a qualidade e nitidez radiográfica.

Funcionamento
No momento do preparo o circuito envia um comando para o estator com a função de girar o disco de anodo,
atingindo altas rotações em questão de 1 segundo. Paralelamente o foco selecionado é levado ao
aquecimento necessário a obtenção do “mA” previamente escolhido. Neste ponto já existe as condições
necessárias para se fazer a exposição de Raios-X desejada.

Dados Técnicos
O emissor de Raios-X está em conformidade com a norma NBR IEC 60601-2-28.
É fornecida junto com o emissor de Raios-X toda a documentação do mesmo.
Na cúpula é fixada uma etiqueta de identificação com os respectivos números de série do emissor, cúpula e
tubo de Raios-X.
A filtragem total inerente do emissor de Raios-X é de pelo menos 2,5 mm Al (equivalência), inclusive filtragem
adicional:

Vidro: 1,00 mm Al
Óleo: 0,712 mm Al
Janela: 0,248 mm Al

Tubo de Raios-X

(1) Catodo
(2) Cápsula de Vidro
(3) Filamentos (foco fino e foco grosso)
(4) Disco do anodo giratório

Instruções de Uso 10
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Identificação do Equipamento

Mesa de Exames (vista parcial)

Posição Descrição
1 Tampo flutuante
2 Alavanca do freio do Bucky
3 Pedal de comando do freio do
tampo flutuante
4 Bandeja porta-chassi

Movimento do tampo (pos. 1).

Para liberar o movimento transversal e o


longitudinal do tampo da mesa, acione
com o pé o pedal de freio (posição 3).
Desloque o tampo para a posição
desejada e libere o pedal.

Instruções de Uso 11
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Identificação do Equipamento

Movimento do Bucky
• Para movimentar o Bucky pressione a alavanca de freio (posição 2).
• Desloque o Bucky para a posição desejada e solte a alavanca.

Colocação do chassi radiográfico na bandeja:


• Puxe a bandeja para fora.
• Destrave a alavanca “A”.
• Movimente as garras “B” para que apresente a
abertura equivalente ao chassi escolhido.
• Posicione o chassi no centro.
• Feche as garras até travar o chassi.
• Acione a trava “A”.

Instruções de Uso 12
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Identificação do Equipamento

Estativa Bucky Mural

Posição Descrição
1 Bandeja porta-chassi
Botão de freio do movimento vertical do
2
Bucky
3 Coluna de sustentação
4 Tampo do Bucky

Vista Parcial da Estativa Bucky Mural

Movimento do Bucky
• Solte o freio do Bucky (posição 2)
• Posicione o Bucky na altura desejada e acione o freio.

Braço Suporte e Emissor de Raios-X

Posição Descrição
1 Emissor de Raios-X, colimador
e cabos de alta tensão.
Braço de sustentação do
2
emissor

Vista Lateral do Braço Suporte e Emissor de Raios-X

Instruções de Uso 13
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Identificação do Equipamento

Estativa Porta-tubo e Colimador

Detalhe da Cúpula, Colimador e Comando.

Posição Descrição
1 Emissor de Raios-X
2 Indicador gravitacional de ângulo de incidência (com esfera)
3 Botão do freio angular do Emissor de Raios-X, com paradas programadas em: -90º, -45º, 0º,
45º e 90º.
4 Colimador
5/6 Botões de ajuste do tamanho do campo iluminado/ irradiado
7 Botão para o freio vertical (ajuste da distância foco-filme)
8 Botão para o freio do movimento longitudinal (Estativa Porta-tubo)
9 Botão para ligar a lâmpada do colimador

Movimento longitudinal da estativa porta-tubo


Para deslocar a estativa longitudinalmente, pressione a chave de movimento correspondente. (posição 8)
Ao atingir a posição desejada libere o botão.

AVISO
Recomenda-se que, quando do movimento da estativa, não haja qualquer pessoa atrás da
mesa de exames sob o risco de acidentes. Além disso, os braços e pernas do paciente
deverão estar seguramente apoiados sobre o tampo da mesa.

Movimento Vertical do Emissor de Raios-X


Para deslocar o emissor no sentido vertical, pressione a chave de movimento correspondente (posição 7).
Ao atingir a posição desejada libere o botão.

Instruções de Uso 14
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Identificação do Equipamento

Leitura da Angulação do Emissor de Raios-X


O ângulo de giro do emissor pode ser lido no indicador de ângulo (posição 2).

Ligando a Lâmpada do Diafragma


Para ativar o campo luminoso, pressione a área marcada com o símbolo de luz na parte frontal do colimador.
A luz irá permanecer ligada por 30 segundos e então irá se desligar automaticamente.

AVISO
Como descrito acima, a lâmpada permanece acesa por, aproximadamente 30 s, tempo
suficiente para que seja feito o posicionamento. Assim, recomenda-se que ela não seja
acionada ininterruptamente, sendo o limite máximo aconselhável de 5 operações sucessivas,
sob o risco de aquecimento excessivo da mesma e das partes próximas a ela. Caso isto
ocorra, deixe o colimador esfriar por cerca de 10 minutos, de modo a preservar o
funcionamento do aparelho e evitar acidentes com queimaduras.

Ajuste do Campo Luminoso/ Irradiado


O centro do campo luminoso é mostrado pela intersecção de duas linhas perpendiculares impressas em silk-
screen na janela de acrílico e projetadas no campo luminoso através do feixe de luz;
Com a luz do diafragma acesa, ajuste o tamanho do campo luminoso desejado através dos botões do
diafragma.

Instruções de Uso 15
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Identificação do Equipamento

Conjunto Gerador para Raios-X TD500HF

O gerador de Raios-X modelo TD500HF é


composto de 2 módulos, sendo um
console e um armário, interligados por um
cabo de comunicação.

Console

Seu teclado é de membrana com teclas de navegação para o programa anatômico, teclas de ajuste de mA,
mAs, kV, bucky, liga e desliga, contraste e densidade para exposímetro automático. A tela de cristal líquido
alfanumérica com “backlight” apresenta mensagens em português. Possui microprocessador próprio com
“clock” de cristal de quartzo e programa anatômico para armazenamento de técnicas do usuário. Conta
também com indicação luminosa e sonora de Raios-X e mensagem de “status” do equipamento.

Posição Descrição
1 Display de Cristal Líquido 20 x 2
com “Back Light”, tipo “Big Number”.
Teclado de Membrana revestido
2
com policarbonato

Console ou Teclado

Dimensões Aproximadas 340 x 211 x 40 mm


Peso Aproximado 2,700 kg

Instruções de Uso 16
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Identificação do Equipamento

Armário

Armário do tipo blindado que também possui microprocessador próprio. Nele se localizam os fusíveis e
circuitos de proteção, transformador de alta-tensão, etc.

Posição Descrição
1 Armário p/Montagem Eletrônica
2 Cabo de Comunicação Console/ Comando
3 Saída dos cabos de Alta-Tensão e de Rede

Armário Eletrônico

Dimensões Aproximadas 800 x 600 x 250 mm


Peso Aproximado 80 kg

Instruções de Uso 17
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Identificação do Equipamento

Software presente no Conjunto Radiológico TD500HF-C


O Conjunto Radiológico TD500HF-C possui duas MCU (Micro Computer Units), urna no Armário de
Sistemas e outra no Console de Comando, cada qual com um software distinto, que se comunicam entre si
através de urna interface serial.
A MCU localizada no Armário de Sistemas possui um software, Versão 4.85, que Ihe permite controlar todo o
funcionamento do Gerador de Raios-X e receber e executar as instruções originadas do console de comando.
As seguintes funções são controladas por essa MCU:
- Controle de Corrente e segurança dos filamentos do Tubo de Raios-X.
- Arranque, estabilização, frenagem e segurança do Anodo do Tubo de Raios-X.
- Duração do disparo de Raios-X.
- Verificação das Técnicas selecionadas pelo operador quando essas superam a capacidade do Gerador
de Raios-X.
- Acionamento e verificação dos Bucky's.
- Controle da Alta Tensão aplicada ao Tubo de Raios-X.
- Verificação da corrente no primário do Gerador de alta tensão.
- Protocolo de comunicação serial.

A MCU localizada no Console de Comando possui um software, Versão 4.85, que Ihe permite controlar o
funcionamento do teclado e do display alfanumérico, verificando a validade destes e enviando instruções
necessárias para o Armário de Sistemas.
As seguintes funções são controladas por essa MCU:
- Controle do display de cristal líquido alfanumérico.
- Controle do teclado.
- Protocolo de comunicação serial.
- Seleção de kV
- Seleção de mA
- Seleção de mAs
- Seleção de Bucky’s
- Acionamento da preparação do Tubo de Raios-X
- Acionamento do disparo de Raios-X
- Indicação de Preparação
- Indicação de Exposição
- Geração de sinal sonoro para sinalização de tecla acionada, Raios-X ativo e bloqueio por técnica inválida
ou mau funcionamento do equipamento.
- Mensagens alfanuméricas ao operador quanto a condição do equipamento, as técnicas selecionadas e
mensagens de erro.
- Armazenamento e recuperação de técnicas dos principais exames radiográficos de preferência do
operador.
- Cálculo de ajuste de técnica armazenada conforme espessura do paciente.

Instruções de Uso 18
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Identificação do Equipamento

Área de Aplicação
O Conjunto Radiológico TD500HF-C permite examinar todas as regiões anatômicas tanto para
traumatologia quanto para ortopedia. Em conjunto com um Bucky Mural, torna-se uma estação de trabalho
para rotinas de tórax, abdômen, crânio, coluna e exames de extremidades, formando um conjunto radiológico
de grande versatilidade, podendo ser instalado tanto em salas de exames de rotina, como em sala de
emergência, em hospitais ou clínicas.

Para a utilização adequada deste equipamento pressupõe que os usuários possuam o conhecimento
especializado necessário, e estejam familiarizados com as instruções de operação. Tais instruções devem ter
sido estudadas cuidadosamente antes de se utilizar o conjunto pela primeira vez. Na liberação do
equipamento para uso após a instalação, serão repassadas instruções e pormenores ao(s) seu(s)
operador(es).

Instruções de Uso 19
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Características Técnicas

3. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

Especificações Técnicas

Mesa de Exames

Dimensões do tampo (largura x comprimento) 90 cm x 218 cm


Deslocamento longitudinal do tampo ±75 cm
Deslocamento transversal do tampo ±12 cm
Freio eletromagnético do movimento do tampo Acionado por pedal
Alimentação elétrica (mesa/ estativa porta-tubo/ 220 VCA ±10% 60 Hz monofásica 200 VA
colimador)
Deslocamento longitudinal do bucky 60 cm
Freio do Bucky Mecânico/ manual
Bandeja do Bucky Provida de auto-centralização do chassi radiográfico
Grade anti-difusora 35 x 43 cm
Equivalência de atenuação (suporte do paciente) 1,7 mmAl
Peso 180 kg

Estativa Porta-tubo

Deslocamento longitudinal 250 cm


Deslocamento vertical do braço suporte do emissor 140 cm
Giro da cúpula manual ±170º
Peso 135 kg

Estativa Bucky Mural

Freio do movimento do Bucky Mecânico/ manual


Deslocamento vertical 170 cm
Grade Anti-difusora 35 x 43 cm
Bandeja do Bucky Provida de auto-centralização do chassi radiográfico
Tamanho máximo do chassi 35 x 43 cm
Foco 100 a 180 cm

Instruções de Uso 20
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Características Técnicas

Conjunto Emissor de Raios-X

Equipamento Tipo 1 – Classe B


Tensão Nominal 125 kV
Tamanho do foco fino 1,0 mm
Tamanho do foco grosso 2,0 mm
Potência do foco fino 30 KW
Potência do foco grosso 50 KW
Corrente do filamento do foco fino iF 5,5 A
Corrente do filamento do foco grosso iF 5,5 A
Tensão do filamento do foco fino VF 7-9 V
Tensão do filamento do foco grosso VF 10-13 V
Ângulo óptico do anodo 17.5º
Material do anodo WO (tungstênio)
Rotação anodo 2800 rpm a 3400 rpm
Filtragem inerente do tubo 1 mm
Dissipação máxima de calor do anodo 140 kJ
Corrente máxima do tubo 600 mA
Período máximo de operação 5s
Motor do anodo 220 VCA
Anodo em movimento 100 VCA
Conexão de alta tensão Terminal de 3 pólos
Temperatura para transporte e armazenagem: 0ºC a 50ºC.
Peso total 25,250 kg = 18,00 kg (cúpula) + 1,750 kg (tubo) +
5,5 kg (óleo):
Capacidade de armazenamento de calor do emissor 930 KJ
Nível de radiação (com 125 kV/ 450 W a distância de 1 m).
Tensão da Cúpula 150 kV
Capacidade térmica da cúpula. 930 KJ
Máxima dissipação térmica continua em posição
155 W
horizontal (em temperatura ambiente de 25º C).
Máxima dissipação térmica continua em posição
135 W
vertical (em temperatura ambiente de 25ºC).
Filtragem com material sem remoção (filtragem 2,0 mm Al (todas as filtragens somente como
inerente) filtragem equivalente)
Filtro adicional (fixo somente removível com 1,0 mm Al (todas as filtragens somente como
ferramentas) filtragem equivalente)
Tempo de arranque (50/60 Hz – 220 V) 0,8 s
Proteção Radiológica em acordo da: Norma NBR IEC 60601-1-3
- Cúpula tipo: B
- Cúpula Classe: 1

Instruções de Uso 21
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Características Técnicas

Colimador

Filtragem inerente equivalente Al (Feixe de Raios-X


Limitado a 3,5 mm Al = 1 mm Al do colimador + 2,5
= 130kV; NBR IEC 60.601-1-3 parte
mm Al da cúpula.
29.201.6/29.207.7).
Lâmpada do Colimador Tipo Halogênea
Marca OSRAM ou similar
Origem Nacional
Potência 100 W
Tensão 12 V
Limitação da radiação extra focal (Distância focal de
80 mm, DFF (SID) 100 m; NBR IEC 60.601-1-3 < 150 mm.
parte 29.202.3).
Seleção do campo de radiação (100 cm DFF (SID)). Mínimo: 00 x 00 mm (±1% DFF)
Maximo: 430 x 430 mm (±1% DFF)
Campo luminoso (Iluminância a 100 cm do foco) > 130 lux
Precisão do indicador do campo de radiação
> 2% da DFF
(ajustável na escala)
Precisão do indicador do campo luminoso
(correspondência entre o campo luminoso/ campo < 2% da DFF
de radiação)
Proteção radiológica (Feixe de radiação
< 40 mR/h
=130kVp/4mA)
Tensão de alimentação da lâmpada (Bulbo
12 VCA 50/60 Hz 8,3
Standard de 12 V/ 100 W)
Fusível da Lâmpada 10 Amp – com retardo
Peso 4,5 kg.
Interface de adaptação
Tensão de alimentação 12 VCA – 100 Watt
Corrente de alimentação 8,3 A
Conector Dual Company – 4 pinos
Cabo de alimentação 3 x 1 mm
Invólucro Chapa ferro pintada

O gabinete do colimador é blindado com uma lâmina de chumbo de 1 mm de espessura, independentemente


das palhetas delimitadoras que também são revestidas com chumbo.

Instruções de Uso 22
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Características Técnicas

Tubo de Raios-X

Código do Tubo 30/50-125


Voltagem Operacional Máxima 125 kV
Potência Máxima Contínua 490 W
Capacidade de Armazenamento de Calor do Anodo 140 kJ
Ângulo de Apresentação 17,5º
Velocidade de Rotação do Ânodo 2.800 r/min
Voltagem do Filamento 10 – 13 V (grosso)
7 – 9 V (fino)
Valor Nominal Focal do Ponto 2,0 (grosso)
1,0 (fino)
Potência Máxima (0,1s) 50 kW (grosso)
30 kW (fino)
Filtragem Inerente 1 mm Al
Peso 1,75 kg
Temperatura para transporte e armazenagem -20ºC à +70ºC

Gerador de Raios-X

Alimentação 220/380 Volts trifásica + neutro + terra


Freqüência 50/60 Hz
kV Máximo 125 kV
Ajuste de kV 35 a 125 kV em passos de 1 kV
mA Máximo 500 mA
Ajuste de mA 100 mA em foco fino e 200, 330 e 500 mA em foco
grosso, com mudança automática de foco.
Ajuste de mAs 1 a 400 mAs em 24 passos
Tempo Mínimo de Exposição 0,002 segundos
Tempo Máximo de Exposição 4,0 segundos
Fator de Potência Maior ou igual a 0,5
Seleção de Bucky Sem bucky, bucky horizontal, bucky vertical,
seriógrafo e planígrafo.

Instruções de Uso 23
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Instalações ou Montagem do Equipamento

4. INSTALAÇÕES OU MONTAGEM DO EQUIPAMENTO

O Conjunto Radiológico TD500HF-C, somente deve ser instalado e


montado pelo Serviço Técnico Autorizado do Fabricante.

As embalagens só deverão ser abertas por técnico habilitado e autorizado pelo fabricante.
A montagem/ instalação é sem ônus para o cliente, e assegura o direito à garantia do conjunto contra defeitos
de fabricação.
O Termo de Garantia e os Canais de Comunicação para solicitar estes serviços encontram-se no começo
deste manual.

Representante Técnico Autorizado

A montagem, calibração e reparo devem ser efetuados por um Representante Autorizado.


O prazo para a montagem e instalação é de 12 meses (de acordo com o cliente) contado a partir da data de
emissão da nota fiscal de venda ou documento de embarque.
Caso a montagem e instalação do equipamento sejam feitas após 12 meses da data da emissão da nota
fiscal ou documento de embarque, e por responsabilidade do comprador, a ocorrência será avaliada pelo
fabricante, havendo a possibilidade de expiração total da garantia.

Instruções de Uso 24
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Instalações ou Montagem do Equipamento

Requisitos mínimos para Instalação do Conjunto Radiológico TD500HF-


C.

Espaço Físico para a Instalação

Área mínima recomendada para sala 18 m2 (6 m x 3 m)


Altura mínima recomendada para sala 2,50 m

Alimentação (energia elétrica)

Não aplicar nos terminais, tensão fora da faixa especificada. Nunca desconecte o equipamento da fonte de
alimentação caso esteja ligado.

Terra de proteção

A falta de aterramento pode ocasionar riscos ao operador e ao paciente. O


aterramento deve ser realizado dentro das especificações.

Tampas e Proteções

Nunca opere o equipamento com as tampas abertas, podendo acarretar em


choques elétricos e danos aos circuitos do equipamento.

Requisitos Físicos

Dimensões do Tampo da Mesa (largura x


90 cm x 218 cm
comprimento)
Peso da Mesa de Exames: 180 kg
Peso da Estativa Porta-tubo 135 kg
Peso Total do Conjunto Emissor de Raios-X 25,250 kg = 18,00 kg (cúpula) + 1,750 kg (tubo) +
5,5 kg (óleo):
Peso do Colimador 4,5 kg.
Peso do Tubo de Raios-X 1,75 kg

Instruções de Uso 25
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Instalações ou Montagem do Equipamento

Dimensões de Mesa de Exames TF

Requisitos Elétricos

Alimentação elétrica (mesa/ estativa porta-tubo/


220 VCA ±10% 60 Hz monofásica 200 VA
colimador)
Alimentação do Gerador de Raios-X 220/380 Volts trifásica + neutro + terra
Freqüência do Gerador de Raios-X 50/60 Hz

Instruções de Uso 26
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Instalações ou Montagem do Equipamento

Instalação do Gerador de Raios-X

A instalação desse equipamento deve ser feita pela Tecno Design ou pela Assistência Técnica autorizada por
ela. A instalação por pessoas não autorizadas implica na perda da Garantia.
É de responsabilidade do comprador providenciar previamente que a sala esteja completamente pronta para
a instalação do equipamento. Para tanto, a sala deve conter:

A) Quadro de Força

Deve haver quadro de força com a rede elétrica disponível com as seguintes características:
• 380 ou 220 Volts ±10% Trifásico 50/60 Hz + neutro + terra (Configurados na instalação por técnico
credenciado pela Tecno Design).
• Máxima resistência do terra: 5,0 Ω
• Máxima resistência aparente da rede (de alimentação) elétrica: 0,17 Ω
• Disjuntor tripolar de 50 A
• Fator de Potência 0,5

Atenção:
Variações maiores do que as acima mencionadas poderão acarretar variações nos
parâmetros radiográficos dos exames.

B) Proteção Radiológica

A sala deve estar baritada, pintada e sinalizada com lâmpadas externas de aviso de radiação.

Instruções de Uso 27
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Operação do Equipamento

5. OPERAÇÃO DO EQUIPAMENTO

Para a operação do Conjunto Radiológico TD500HF-C, é necessário o


Treinamento dos operadores no equipamento.

O treinamento dos operadores no equipamento deve ser realizado por especialista em


aplicação designado pela TECNO DESIGN ou seu Representante para tal.
Os Canais de Comunicação para solicitar o treinamento estão relacionados no final deste
Manual.

Operação do Gerador de Raios-X

Materiais de Apoio

Para realizar uma radiografia, além do equipamento de Raios-X são necessários outros materiais e
equipamentos, tais como:
- Conjuntos de chassi radiográficos com écrans
- Filmes radiográficos
- Equipamento de revelação manual ou automático
- Negatoscópio
- Câmara escura para revelação
- Câmara clara para laudos

Além dos itens acima que são de uso costumeiro, há os itens para exames específicos, tais como faixa de
compressão e cone de mastote.

Instruções de Uso 28
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Operação do Equipamento

Fazendo Uma Radiografia

Teclado ou Console de Comando

Posição Descrição
1 Tecla Desliga
2 Tecla Liga
3 Tecla de Acionamento de Escopia
4 Tecla de Acionamento de Preparo
5 Tecla de Disparo
6 Controles do Exposímetro Automático
7 Seleção de Ajustes de Escopia
8 Tecla de Seleção de Bucky
9 Teclas de Ajuste de kV, mA e mAs.
10 Seleção de Espessura
11 Teclas de Navegação
12 Tecla de Gravação de Técnica
13 Tecla de Volta ao Menu Anterior
14 Tecla de Seleção AP / PA e Oblíquo
15 Tecla de Aceite da Opção Selecionada
16 Tecla p/entrar e sair no Programa Anatômico
17 LED de Indicação de Preparo
18 LED de Indicação de Disparo de Raios-X
19 Display de Cristal Líquido

Instruções de Uso 29
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Operação do Equipamento

• Pressione a tecla de liga (1). Aparecerá no display (19) a mensagem “Inicializando”. Após os testes
iniciais, o equipamento exibirá a mensagem “Aguardando Comando”, indicando que está pronto para ser
operado.
• Posicione o paciente e o chassi com o filme radiográfico conforme o exame desejado.
• Selecione no console o posto de bucky, pressionando a tecla bucky (8) até que apareça o posto
desejado.
• Selecione o kV, com a respectiva tecla (9), conforme a espessura do órgão que se deseja radiografar.
• Selecione o mAs com a respectiva tecla, de acordo com o contraste desejado.
• Selecione o mA (foco) com a respectiva tecla, conforme as características de potência do tubo
permitidas.
• Pressione a tecla de preparo (4). Aparecerá no display a mensagem “Preparando” e após 1 a 2 segundos
aparecerá a mensagem “Pronto” e acenderá o LED de indicação de preparo (17)
• Pressione a tecla de disparo (5). Aparecerá no display a mensagem “Raios-X Ativo”, e será emitido uma
indicação sonora e será aceso o LED de Indicação de disparo (18).
• Solte a tecla de disparo após a mensagem “Fim de Exposição”.

Programa de Órgãos.

Este permite ao operador armazenar as técnicas radiográficas. Para tanto, basta seguir as seguintes
instruções:

Gravando uma técnica radiográfica

1. Ligue o equipamento.
2. Aperte a tecla Memória (16) para entrar no programa de Órgãos
3. Aparecerá no display a mensagem “Selecione: Cabeça Membros Coluna Tronco”. O cursor estará
indicando a palavra “cabeça”. Usando as teclas de navegação (11), escolha a região do corpo em que se
desejada armazenar a respectiva técnica.
4. Pressione a tecla Aceita (15).
5. Aparecerá no display “órgãos” da região previamente selecionada. Com as teclas de navegação, leve o
cursor até o órgão que se deseja armazenar a técnica e pressione a tecla Aceita.
6. Selecione a tecla AP / PA Oblíquo (14) conforme desejado.
7. Ajuste a espessura para um valor mais usual da região que se deseja radiografar através da teclas de
Seleção de espessura (10).
8. Selecione o Bucky, kV, mAs e mA desejado.
9. Aperte a tecla grava (12)
10. Para sair, aperte a tecla Memória.

Instruções de Uso 30
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Operação do Equipamento

Recuperando uma técnica radiográfica previamente gravada.

1. Aperte a tecla Memória (16) para entrar no programa de Órgãos


2. Aparecerá no display a mensagem “Selecione: Cabeça Membros Coluna Tronco”. O cursor estará
indicando a palavra “cabeça”. Usando as teclas de navegação (11), escolha a região do corpo em que se
desejada recuperar a respectiva técnica.
3. Pressione a tecla Aceita (15).
4. Aparecerá no display órgãos da região previamente selecionada. Com as teclas de navegação, leve o
cursor até o órgão que se deseja armazenar a técnica e pressione a tecla Aceita.
5. Selecione a tecla AP / PA Oblíquo (14) conforme desejado. A técnica desejada aparecerá no display.
6. Se necessário, faça um ajuste da espessura ou qualquer outro parâmetro que se deseje.
7. Pressione a tecla de preparo. Aparecerá no display a mensagem “Preparando” e após 1 a 2 segundos
aparecerá a mensagem “Pronto” e acenderá o LED de indicação de preparo.
8. Pressione a tecla de disparo. Aparecerá no display a mensagem “Raios-X Ativo”, será emitido uma
indicação sonora e será aceso o LED de Indicação de disparo.
9. Solte a tecla de disparo após a mensagem “Fim de Exposição”.

OBSERVAÇÃO
Qualquer parâmetro alterado não será gravado a menos que seja pressionada a tecla Grava.

Instruções de Uso 31
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Operação do Equipamento

TÉCNICAS RADIOGRÁFICAS

Espessura Distância
PARTES DO CORPO Foco (mA) Grade kV mAs
Média (cm) (cm)
1 - CABEÇA
Crânio P.A. 200 19 100 SIM 74 24
Crânio Lateral 200 16 100 SIM 68 20
Crânio Axial 200 22 100 SIM 82 24
2 - EXTREMIDADES INFERIORES
Colo de Fêmur Lateral 100 22 100 NÃO 74 20
Fêmur 100 13 100 SIM 68 20
Perna A.P. 100 11 100 NAO 56 10
Perna Lateral 100 9 100 NÃO 50 8
Tíbia A.P. 100 9 100 NÃO 50 8
Pé Lateral 100 7 100 NÃO 46 8
3 - ORGÃOS DO TÓRAX
Pulmão P.A. 200 21 150 NÃO 60 10
Coração 200 21 200 NÃO 72 10
Pulmão e Coração Lateral 200 30 150 NAO 68 12
4 – TORAX
Costelas 1-7; P.A. e A.P. 200 20 100 SIM 68 16
Costelas 8-12; P.A. e A.P. 200 22 100 SIM 74 24
Externo P.A. e Obliquo 200 21 100 SIM 68 16
Externo Lateral 200 30 100 SIM 64 24
5 - COLUNA
Cervical A.P. 200 13 100 SIM 68 16
Cervical Lateral 200 12 100 NÃO 58 16
Dorsal A.P. 200 21 100 SIM 78 30
Dorsal Lateral 200 30 100 SIM 74 30
Lombar A.P. 200 19 100 SIM 76 30
Lombar Lateral 200 27 100 SIM 80 80
Lombar Obliqua 200 22 100 SIM 78 50
Osso Sacro e Coxal A.P. 200 19 100 SIM 74 30
Pélvis, Cadeira 200 20 100 SIM 74 30

Instruções de Uso 32
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Operação do Equipamento

Espessura Distância
PARTES DO CORPO Foco (mA) Grade kV mAs
Média (cm) (cm)
6 - EXTREMIDADES SUPERIORES
Ombro A.P. 100 11 100 NÃO 58 10
Cotovelo A.P. 100 6 100 NÃO 46 6
Cotovelo Lateral 100 8 100 NÃO 50 6
Antebraço A.P. 100 6 100 NÃO 46 6
Pulso 100 4 100 NÃO 40 6
Mão 100 3 100 NÃO 40 6
Mão Lateral Obliqua 1 6 100 NÃO 40 6
7 - APARELHO DIGESTIVO - ÓRGÃOS DO ABDOMEM
Esôfago Obliquo 200 28 100 SIM 68 24
Estômago P.A. 200 22 100 SIM 78 20
Duodeno 200 22 100 SIM 76 20
Aparelho Digestivo Horizontal 200 22 100 SIM 78 30
Rim e Bexiga A.P. 200 19 100 SIM 74 24
Vesícula P.A. 200 19 100 SIM 74 24

Observações:
• Os valores de kV referem-se a valores médios de espessura conforme indicados na tabela. Para cada
centímetro de diferença acrescentar ou diminuir 2 kV.
• Os valores da tabela acima foram levantados utilizando-se filmes e écrans de base verde, reveladora
automática e químicos da marca Kodak. Para outras marcas e ou tipos de filmes, écrans, reveladora e
químicos serão necessários ajustes nos valores mencionados. O tipo de resultado também varia em
função das preferências do radiologista no que diz respeito ao contraste e penetração. Recomenda-se
ajustar as técnicas tendo em vista a precisão do diagnóstico com um mínimo de dose para o paciente e
operadores.

Instruções de Uso 33
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Operação do Equipamento

Operação do Conjunto

Radiografando na mesa de exames.

1. Ligue o gerador.
2. Posicione o paciente sobre a mesa de acordo com o exame a ser executado.
3. Posicione o tampo da mesa.
4. Posicione a estativa longitudinalmente.
5. Posicione a altura e o ângulo do emissor de acordo com o exame.
6. Insira o chassi com filme na bandeja do Bucky.
7. Ajuste a área a ser irradiada através do diafragma.
8. Posicione o Bucky da mesa alinhando-o com a área a ser irradiada.
9. Selecione a técnica apropriada (kV, mA e mAs)
10. Pressione a tecla de preparo no painel do gerador e aguarde a liberação do preparo.
11. Pressione a tecla de disparo até o fim da exposição.

IMPORTANTE
Para se evitar acidentes, na colocação dos pacientes sobre o tampo da Mesa de Exames,
adote o procedimento de recuá-lo, no sentido da Estativa Porta-tubo. O tampo deve ficar
firmemente apoiado no batente de fim de curso desse movimento. Em seguida libere o pedal
para que os freios mantenham essa posição. Neste ponto o paciente já pode ser apoiado com
segurança na borda do tampo, sem o perigo de haver deslizamentos.

Radiografando no Bucky Mural

1. Ligue o gerador.
2. Posicione o paciente apoiando-o no tampo do Bucky de acordo com o exame a ser executado.
3. Posicione a altura do Bucky.
4. Posicione a Estativa Porta-tubo longitudinalmente, para ajustar a DFF (distância foco-filme) desejada
para o exame.
5. Posicione a altura e o ângulo do emissor de acordo com o exame.
6. Insira o chassi com filme na bandeja do Bucky.
7. Ajuste a área a ser irradiada através do diafragma.
8. Selecione a técnica apropriada (kV, mA e mAs).
9. Pressione a tecla de preparo no painel do gerador.
10. Pressione a tecla de disparo até o fim do mesmo.

Instruções de Uso 34
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Operação do Equipamento

IMPORTANTE:
Para se evitar acidentes, após ter posicionado o paciente, trave o freio do movimento
vertical, pois o sistema poderá servir de apoio, caso o paciente desequilibre.

OBSERVAÇÃO:
Verificar tabela básica de exposição recomendada para a seleção dos parâmetros
radiográficos, neste item.

OBSERVAÇÕES PARA O OPERADOR:


É recomendado ao operador a utilização de uma distância foco-pele tão grande quanto
possível a fim de manter a dose absorvida no paciente tão baixa quanto razoavelmente
exeqüível. É recomendado ao operador manter comunicação audiovisual constante
com o paciente.

Instruções de Uso 35
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Precauções, Restrições e Advertências

6. PRECAUÇÕES, RESTRIÇÕES E ADVERTÊNCIAS

Precauções Gerais
O Equipamento a que se refere este manual é um produto eletromédico de alta tecnologia. Sua utilização ou
intervenção técnica, realizada por pessoas não habilitadas, é perigosa e poderá expor a riscos pacientes,
operadores e terceiros. Leia atentamente este manual. Em caso de dúvidas, consulte a Assistência Técnica
Autorizada ou a Fábrica.
Para garantir a segurança funcional do produto, qualquer intervenção técnica, manutenção ou reparo no
mesmo, somente deverá ser realizada por técnicos credenciados pela Fábrica. Em caso de suspeita de mau
funcionamento, contate imediatamente a Fábrica ou Representante Autorizado.
O fabricante não se responsabiliza por quaisquer danos ou prejuízos decorrentes de, ou causados por,
manuseio, operação, manutenção ou utilização indevidas, incorretas ou realizadas por pessoas não
credenciadas.
É obrigação do instalador e usuário cumprir as disposições legais estabelecidas na Norma NBR 5410 para a
instalação e/ou funcionamento do equipamento.
Antes de se colocar em funcionamento, o usuário deve assegurar-se de que todos os dispositivos de
segurança funcionam corretamente e que o sistema está pronto para ser utilizado. Deve ser comprovado,
antes de tudo, o funcionamento correto de todos os indicadores e lâmpadas (controle visual).
As modificações ou ampliações do sistema devem satisfazer sempre às normas de segurança vigentes.
Como mantenedores, montadores, instaladores ou importadores, não nos consideramos responsáveis pelas
conseqüências sobre a segurança, confiabilidade e potência do equipamento especialmente quando:
• Montagem, ampliações, novos ajustes, modificações ou reparos não tenham sido efetuados por
especialista encarregado por nós.
• Os componentes que influem na segurança do produto não tenham sido substituídos, em caso de avaria,
por peças originais.
• A instalação elétrica da respectiva sala de exames não satisfaça as correspondentes normas vigentes no
país.
• O equipamento não for utilizado em concordância com as instruções de uso.

Manuseio, Transporte e Armazenamento.

O transporte do produto até o local de instalação deve ser realizado por empresa especializada. O produto
embalado em caixas deve ser acondicionado em caminhões fechados (tipo Baú) e protegidos de intempéries.
O produto deve ser armazenado em locais secos de temperatura moderada para não colocar em risco seus
componentes eletrônicos. O mesmo após meio ano ou mais armazenado, antes de ser posto em
funcionamento, deve ter sua integridade avaliada pelo Serviço Técnico. Peças e componentes avariados
serão substituídos de acordo com o Termo de Garantia do Produto.

Instruções de Uso 36
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Precauções, Restrições e Advertências

Embalagens (dimensões e pesos)

As embalagens são construídas de forma a acomodar e proteger os módulos principais e seus acessórios,
quando necessário. São feitas em pranchas de madeira resinada (OSB) e reforçada por travessas e apoios,
sendo que suas tampas de acesso são fixas através de parafusos removíveis.
O objetivo das embalagens é de resguardar a integridade do seu conteúdo, quanto a intempéries, transporte
e armazenagem, desde que sejam respeitadas as limitações indicadas nas etiquetas fixas na superfície
externa das mesmas.

Embalagem + Mesa Radiológica + Acessórios:

Largura 96 cm
Comprimento 226 cm
Altura 103 cm
Peso bruto 270 kg

Embalagem + Estativa Porta-tubo + Acessórios

Largura 51 cm
Comprimento 277 cm
Altura 83 cm
Peso bruto 250 kg

Embalagem + Estativa Bucky Mural + Acessórios

Largura 74 cm
Comprimento 215 cm
Altura 50 cm
Peso bruto 110 kg

Instruções de Uso 37
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Precauções, Restrições e Advertências

Precauções Básicas

Precauções de Condicionamento do Tubo de Raios-X

É aconselhável que operador do equipamento submeta um condicionamento do tubo no início das atividades
diárias ou se o mesmo ficar parado por um período prolongado, a fim de aumentar a vida útil do emissor.
Selecionar seguintes parâmetros radiológicos:
- 70 KV/ 100 mAs - 2 radiografias (dar um intervalo entre disparos de pelo menos 30 seg.);
- 90 KV/ 400 mAs - 2 radiografias (dar um intervalo entre disparos de pelo menos 120 seg.);
- 109 KV/ 400 mAs - 2 radiografias (dar um intervalo entre disparos de pelo menos 150 seg.);

ALERTA
O Tubo de Raios-X contém materiais tais como “óleo isolante e metais pesados”
(recicláveis) em sua construção, os quais podem ser nocivos ao meio ambiente. Por
esta razão, é essencial que o seu descarte seja em local apropriado, a fim de proteger
o meio ambiente, conforme regulamentos específicos vigentes no país.

IMPORTANTE
O Tubo de Raios-X “não contém” materiais radioativos em sua construção. Portanto,
quando não estiver em operação ou desativado, não vai gerar nenhuma forma de
interferência nociva, tanto para a saúde quanto para o meio ambiente.

Antes de usar o equipamento para exames, o operador deve verificar se todas as funções do Tubo de Raios-
X e todos os dispositivos de segurança relacionados estão aptos a serem utilizados.

Condições Básicas para a Operação com o Tubo de Raios-X

• Tubo de Raios-X só pode operar com o anodo girando e em alta velocidade.


• O Tubo de Raios-X deve ser calibrado para os dados específicos do gerador sempre abaixo dos limites
das curvas de operação do mesmo.
• O kV máximo nunca deverá ultrapassar o limite de 125 kV.
• Deve-se respeitar a curva de aquecimento e resfriamento do Tubo de Raios-X.

Instruções de Uso 38
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Precauções, Restrições e Advertências

Avisos Importantes e Precauções para o Gerador de Raios-X

Em razão de seu excelente rendimento e qualidade de imagem, o gerador de Raios-X modelo TD500HF tem
seu uso recomendado no diagnóstico de rotina em radiografia e radioscopia, como também em exames
especializados, tais como urologia, angiografia, tomografia plana e fluoroscopia com intensificador de imagem
e TV.
O Conjunto Gerador de Raios-X TD500HF é um aparelho projetado para aliar a mais avançada tecnologia
com grande facilidade de uso, devendo ser operado somente por profissionais qualificados e especialmente
treinados para a sua utilização. Observe atentamente os avisos e recomendações fornecidas abaixo.
• Somente conecte o cabo a uma Chave Blindada devidamente aterrada e aprovada para uso hospitalar. A
Chave Blindada deverá suportar carga de 80 Amperes.
• O encarregado ou operador deverá ler atentamente as instruções do manual e passar estas ao pessoal
que irá trabalhar com o equipamento.
• É recomendável treinar as equipes de trabalho, simulando uma operação. Com essa prática, além de
desinibir o pessoal, dará um fator de auto-confiança para o operador e toda a equipe.
• Nunca deixe o aparelho ligado quando não estiver sendo utilizado.
• Nuca faça movimentos bruscos com o equipamento ligado.
• Qualquer reparo que se faça necessário no equipamento radiológico somente deverá ser executado por
técnicos especializados ou devidamente autorizados pela Tecno Design. O equipamento deverá ser
submetido a uma revisão anual por um técnico autorizado pela Tecno Design, para nova calibração.
• No momento do acionamento dos Raios-X o operador deverá estar abrigado atrás do biombo de chumbo.
A exposição prolongada poderá ser prejudicial à saúde.
• Este aparelho vem embalado em caixa de madeira com as peças fixadas no seu interior de forma a evitar
deslocamento entre si e durante o manuseio da caixa
• Confira a mercadoria juntamente com o entregador no ato do recebimento. Caso constate-se algum dano
ou avaria na embalagem e/ou no produto decorrente do transporte, acione imediatamente a
transportadora para requerer o seguro.
• O departamento interno de manutenção elétrica e mecânica deverá acompanhar todos os procedimentos
desde a chegada até as primeiras operações do equipamento, pois com isso facilitará um eventual reparo
no futuro.

OBSERVAÇÕES PARA O OPERADOR:


É recomendado ao operador a utilização de uma distância foco-pele tão grande quanto
possível a fim de manter a dose absorvida no paciente tão baixa quanto razoavelmente
exeqüível. É recomendado ao operador manter comunicação audiovisual constante com o
paciente.

Compatibilidade Eletromagnética

Este equipamento médico cumpre com os requisitos de critérios de aplicação em Compatibilidade


Eletromagnética (EMC). De qualquer modo, gostaríamos de atentar ao fato que outros dispositivos
eletrônicos, por exemplo, telefones celulares, excedem os limites de radiação estipulados nos critérios de
EMC e podem, por conseguinte interferir em funções do seu produto médico.

Instruções de Uso 39
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Precauções, Restrições e Advertências

Radiação de Fuga

Metodologia:

As medidas foram realizadas em torno de uma superfície esférica imaginária de raio igual a 1 m, sobre uma
área de 100 cm2 da qual nenhuma dimensão excede 20 cm.

90 kVp 100 mA 100 mAs


Posição Fuga (mGy/h)
A 1,00x10-3
B 8,64x10-3
C 5,0x10-3
D 5,9x10-3
E 4,6x10-3
F 2,7x10-3

Conclusão

Todos os níveis de radiação encontrados estão dentro dos limites estabelecidos pelas normas de
radioproteção vigentes em nosso país.
Selo kerma 101

Instruções de Uso 40
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Precauções, Restrições e Advertências

Processadora de Revelação de Filmes

Um sistema radiográfico para ser de alta performance depende de um controle constante de todas as fases
do processo. A processadora de filmes exerce um grande peso na qualidade final da radiografia, sendo que
esta deve estar dentro das conformidades de operação e manutenção descritas pelo fabricante.
Qualquer variação dos parâmetros de processamento, tais como: renovação dos produtos químicos,
temperatura, qualidade dos líquidos e dos processos internos, limpeza e tempo de processamento, podem
levar a grandes variações no padrão radiográfico final.
A utilização de conjuntos filme/ écran/ chassi de boa qualidade também exercem grande influência.
Recomenda-se a utilização do écran “Base Verde” por apresentar resposta a incidência de Raios-X mais
rápida, o que se traduz em uma necessidade de se expor por menos tempo o filme, conseqüentemente o
paciente.
Cabe ressaltar também a necessidade de um casamento perfeito entre filme e écran. Desta forma ao se
utilizar um écran base verde deve-se utilizar um filme sensível à luz verde emitida pelo écran.

Material de Consumo para a Operação do Equipamento

Segue uma relação do material de consumo para operação do equipamento, o qual pode ser encontrado no
mercado interno com facilidade.

CHASSIS 13 x 18, 18 x 24, 24 x 30, 30 x 40, 35 x 35 e 35 x 43 cm.


ECRAN Recomendamos a utilização de Écran “base verde” nas mesmas dimensões dos Chassis.
FILMES Recomendamos a utilização de Filmes “base verde” nas mesmas dimensões dos Chassis.

Instruções de Uso 41
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Manutenções Preventiva e Corretiva e Conservação

7. MANUTENÇÕES PREVENTIVA E CORRETIVA E CONSERVAÇÃO

A Manutenção e o Reparo do Conjunto Radiológico TD500HF-C, devem


ser realizados por pessoal técnico especializado.

Para a segurança do paciente, do operador e de terceiros, é recomendado realizar a manutenção preventiva


do produto, em suas partes, módulos e acessórios, descritas a seguir, em intervalos regulares de no máximo
12 meses. Para efetuar a verificação das boas condições do produto sugerimos contatar o nosso Serviço
Técnico. Este serviço dispõe de pessoal qualificado, equipamentos de medição e testes calibrados, peças e
componentes originais, reunindo desta forma as melhores condições para promover alta confiabilidade de
funcionamento e prolongada vida útil do produto. Nos casos onde o produto trabalha sob condições
extraordinárias, intervalos menores de verificação podem ser sugeridos pelo Serviço Técnico Autorizado.
Para manter a segurança e a capacidade funcional do produto, aconselhamos manter um contrato de
manutenção com o Serviço Técnico Autorizado, garantindo assim que as características originais do
equipamento sejam mantidas. Em caso de uma falha técnica, também é garantido a certeza de um rápido
atendimento e a utilização de peças originais, assegurando um maior tempo de funcionamento do produto.
Em caso de mau funcionamento, desconecte o equipamento e comunique o Serviço Técnico
Autorizado.
A solicitação de manutenção pelo serviço autorizado pode ser solicitada no seguinte endereço:

Fabricante:
Tecno Design Indústria e Comércio Ltda.
Rua Yoshimara Minamoto, 1195 - Jd. Fim de Semana.
05847-620 - São Paulo - SP
Tel.: (11) 5512-8206/ Fax: (11) 5512-8206
E-Mail: tecno@netpoint.com.br

Instruções de Uso 42
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Manutenções Preventiva e Corretiva e Conservação

Manutenções Preventiva e Corretiva

Plano de Manutenção Preventiva do Equipamento

Durante a visita do Serviço Técnico, verifique se todos os itens e períodos do plano de manutenção foram
cumpridos. O Serviço Técnico dispõe dos procedimentos técnicos originais do equipamento, com a
metodologia e seus critérios de aceitação, necessários para a manutenção do equipamento.

Inspeção de Segurança

Inspeção Intervalo
Verifique a montagem Parafusos fixos/ peças soltas 12 meses
Verifique o contrabalanceamento do Bucky Mural Movimento suave 12 meses
Meça o aterramento elétrico 12 meses
Verifique o desgaste dos cabos de aço Desfiamentos/ rupturas 6 meses

Manutenção Preventiva

Manutenção Intervalo
Limpe e lubrifique com óleo os trilhos 6 meses
Limpe e lubrifique as roldanas e cabos de aço 3 meses
Verifique o desgaste das guias da gaveta do bucky 6 meses
Verifique o funcionamento da grade anti-difusora 12 meses
Verifique o funcionamento dos freios da mesa 3 meses
Verificação da calibragem do gerador de Raios-X 12 meses

OBSERVAÇÃO: Para uma utilização mais intensa do equipamento os prazos deverão ser reduzidos em até
50%.

Instruções de Uso 43
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Manutenções Preventiva e Corretiva e Conservação

Desempenho e averiguação de segurança

Verificações diárias
Antes do exame
• Limpe o tampo da mesa e do Bucky para remover qualquer resíduo.
• Verifique visualmente todos os movimentos, mostradores e lâmpadas de iluminação da escala e
diafragma.
• Verifique os acessórios adicionais de proteção contra a radiação, requeridos ao lado da unidade nos
exames próximos ao paciente.

Durante os exames
• Efetue movimentos da unidade apenas se não houver perigo para o paciente ou outras pessoas.
• Caso o gerador indique qualquer falha, desligue-o; em seguida torne a ligar, e aparentemente não
havendo informação de erro ou anomalia, faça o disparo de Raios-X. Caso a falha persista ou ocorra
eventualmente, chame o Serviço Técnico Autorizado.

Colimador

Manutenção de Rotina

Para assegurar uma performance constantemente segura do colimador, bem como sua conformidade com as
normas aplicáveis, um programa de manutenção é indispensável.
É de responsabilidade do Proprietário fornecer ou organizar-se para este serviço.

Programa de manutenção recomendado (efetuado exclusivamente por técnico


habilitado)

O fabricante sugere um programa de serviço anual. Porém, intervalos menores são aconselháveis quando o
colimador é sujeito a cargas de trabalho pesadas.
A calibração do colimador deverá ser verificada toda vez que o tubo de Raios-X for trocado ou a cada
substituição da lâmpada usada para simular o campo luminoso. Os reparos só poderão ser efetuados por
técnicos devidamente habilitados para tal serviço.

Advertência:
Na face posterior do colimador está alojada a lâmpada que simula a área a ser irradiada. Por
ser de alta potência, após sua utilização continuada é gerada uma grande quantidade de
calor, que por sua vez é dissipado na tampa metálica correspondente, ficando esta numa
temperatura alta, podendo causar queimaduras nos dedos, se tocada.

Instruções de Uso 44
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Manutenções Preventiva e Corretiva e Conservação

Manutenção Preventiva e Conservação do Gerador de Raios-X

Manutenção Semestral
É recomendável que se faça no Conjunto do Gerador uma verificação dos contatos elétricos e realização de
limpeza por um técnico especializado.

Manutenção Anual
Verificar a calibração e aferição do conjunto gerador

OBSERVAÇÃO:
Caso seja observada qualquer anormalidade de funcionamento (ruídos não característicos, queda de
rendimento, radiografias com padrão irregular) recomendamos chamar imediatamente o Departamento de
Assistência Técnica do Fabricante.

NOTA:
Manter no equipamento uma cartela com as datas das manutenções realizadas.

Instruções de Uso 45
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Manutenções Preventiva e Corretiva e Conservação

Limpeza e Desinfecção
O equipamento deve ser desconectado da rede elétrica e/ ou desligado, antes de ser limpo e desinfetado.

Limpeza

Esfregar as partes externas do equipamento com um pano úmido ou algodão. Para umedecê-lo, utilizar água
ou uma solução de detergentes domésticos diluídos em água.
Não utilizar agentes que arranhem e, devido a possível intolerância dos materiais, não empregar solventes
orgânicos ou detergentes que contenham solventes (por exemplo: éter de petróleo, álcool ou tira-manchas).
Não utilizar aerossóis ou aplicadores a base de spray líquido no equipamento. O líquido detergente não pode
em nenhum caso penetrar no equipamento.

Recomendações de Limpeza do Colimador

- O invólucro do colimador deve ser limpo como prescrito pelas leis sanitárias seguidas pelo operador.
- Desligue o equipamento.
- Use produtos de limpeza não-abrasivos. Deve-se tomar cuidado para evitar que algum líquido entre no
colimador.

NOTA: O colimador possui pontos possíveis de entrada de líquidos.

Recomendações de Limpeza do Gerador de Raios-X:

- Use produtos de limpeza domiciliar, multiuso à base de amoníaco com um pano levemente umedecido.
Não usar Thinner ou qualquer outro tipo de solvente.
- Para as partes pintadas, usar cera automotiva a base de silicone.

Instruções de Uso 46
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Manutenções Preventiva e Corretiva e Conservação

Desinfecção

Para a desinfecção de superfícies, recomendamos o emprego de soluções aquosas de preparados


comerciais normais a base de aldeídos e/ ou tensoativos. Os agentes desinfetantes a base de fenóis
substituídos e preparados com dissociação de cloro, atacam parcialmente os materiais e, por conseguintes,
não podem ser utilizados. As mesmas limitações valem também para o emprego de produtos não diluídos
com alto teor de álcool (por exemplo: desinfetantes para mãos).
Deve excluir-se totalmente o emprego de spray de desinfecção. A neblina que se forma ao utilizá-los, penetra
no interior do equipamento, podendo causar danos em componentes eletrônicos e provocar formação de
misturas explosivas de ar/ vapor de solventes.

OBSERVAÇÃO: Como são conhecidos, alguns componentes contidos nos produtos desinfetantes são
prejudiciais à saúde. Sua concentração no ar que respiramos não deve ultrapassar o valor limite estabelecido
por lei. Recomendamos observar as correspondentes normas de aplicação estabelecidas pelos fabricantes
destes produtos.

Cuidados Paralelos

Preserve a integridade e limpeza da câmara escura, pois o bom rendimento radiográfico está diretamente
vinculado a esses procedimentos:
- Controle os elementos químicos de revelação (revelador, fixador e água).
- Mantenha os filmes radiográficos bem organizados, protegidos da luz do ambiente e ou inseridos no
chassi, no lado correto.
- Não expor os filmes em estoque à radiação, pois ficarão definitivamente danificados.
- O chassi radiográfico deverá estar com o sistema de fechamento em perfeitas condições, a fim de evitar
a entrada indevida de luz.
- O manuseio do filme radiográfico fora de sua embalagem deve ocorrer exclusivamente dentro da câmara
escura, bem vedada à entrada de qualquer tipo de luz, podendo ser utilizada uma lanterna especial para
esse fim e que emita luz de cor vermelha.
- Os écrans deverão estar em perfeitas condições de uso, não podendo conter manchas, partículas ou
defeitos de qualquer tipo.
- É importante para um bom resultado radiográfico que os écrans e filmes sejam de boa qualidade e
estejam equalizados.
- Para processadoras automáticas de filme, é importante que a temperatura esteja correta e o tempo de
revelação bem ajustado.
- Os roletes também não poderão estar gastos ou deteriorados.
- A bomba de regeneração deverá estar funcionando, a qual vai garantir uma reciclagem contínua dos
químicos dentro dos tanques.
- A limpeza do fundo dos tanques e troca dos químicos sempre dentro dos prazos deverá ser obrigatória,
periódica e criteriosa, com atenta observação das várias partes que normalmente ficam submersas.
- É importante que a câmara escura contenha um exaustor com vazão dos gases para o exterior da
edificação, nunca para o local onde se encontra o Aparelho de Raios-X ou outros equipamentos.

Instruções de Uso 47
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Manutenções Preventiva e Corretiva e Conservação

Guia de Solução de Problemas - TroubleShooting

Verificação de Erros e Riscos

Sintoma O Que Verificar O que fazer


Freio da mesa não 1. Verifique se o gerador está ligado. 1. Ligue o gerador.
funciona CUIDADO: Nunca desligue o gerador
enquanto posiciona o paciente na
mesa. Poderá causar acidente.
Tampo flutuante da mesa 1. Verifique se os rolamentos em 1. Lubrifique os rolamentos.
se movimenta com baixo do tampo estão lubrificados.
dificuldades 2. Verifique se o peso do paciente 2. Continue o exame em outra mesa
colocado sobre o tampo não especifica.
excede 135 kg.
Lâmpada do diafragma 1. Verifique se o gerador está ligado. 1. Chame a Assistência Técnica
não acende. Autorizada.
Impossível realizar 1. Verifique se o gerador está ligado 1. Chame a Assistência Técnica
disparo de Raios-X Autorizada
Filme não é sensibilizado 1. Verifique abertura do diafragma. 1. Ajuste a abertura do diafragma.
após uma exposição. 2. Verifique se o emissor aponta para 2. Aponte o emissor para a posição
o chassi onde está o filme. correta.
Filme apresenta sub- 1. Verifique a técnica radiográfica 1. Altere os parâmetros radiográficos.
exposição (claro). utilizada.
2. Verifique a temperatura do 2. Corrija a temperatura ou troque o
revelador. revelador.
3. Verifique a validade do filme. 3. Substitua o filme.
4. Verifique a DFF ajustada. 4. Reajuste a DFF.
Filme apresenta sobre- 1. Verifique a técnica radiográfica 1. Altere os parâmetros radiográficos.
exposição (escuro) utilizada.
2. Verifique a temperatura do 2. Corrija a temperatura ou troque o
revelador. revelador.
3. Verifique a DFF ajustada 3. Reajuste a DFF
Gerador indica falha no 1. Verifique se o mesmo está ligado. 1. Desligue e religue o gerador. Se a
funcionamento. falha persistir, chame a Assistência
Técnica Autorizada.
Bucky do Mural não pára 1. Verifique se o freio foi acionado. 1. Frear o Bucky.
na posição desejada. 2. Verifique se o cabo de aço se 2. Interrompa o procedimento. Chame
rompeu. a Assistência Técnica Autorizada.
O cabo de aço que 1. Verifique se o cabo apresenta 1. Chame a Assistência Técnica
sustenta o emissor de ferrugem. Autorizada
Raios-X apresenta 2. Verifique se o cabo pode se 2. Desative imediatamente o
anomalia. romper. equipamento.

Instruções de Uso 48
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Manutenções Preventiva e Corretiva e Conservação

Sintoma O Que Verificar O que fazer


O emissor de Raios-X 1. Verifique se o trilho de 1. Desobstrua o trilho.
não se movimenta movimentação está obstruído. 2. Chame a Assistência Técnica
apenas lateralmente. Autorizada

O emissor de Raios-X 1. Verifique se o cabo de aço de 1. Desobstrua o cabo de aço.


não se movimenta movimentação está obstruído.
apenas verticalmente. 2. Verifique se o cabo de aço de 2. Desligue o equipamento. Chame a
movimentação se rompeu. Assistência Técnica Autorizada
O emissor de Raios-X 1. Verifique se o cabo de aço se 1. Mova manualmente, forçando a
não se movimenta e o rompeu. base do braço da estativa. Chame
paciente se encontra a Assistência Técnica Autorizada
preso sob o colimador.
Pedal de freio do tampo 1. Verificar se algum objeto entrou no 1. Desobstruir o vão do pedal.
da mesa apresenta vão do pedal.
dificuldades para
pressionar.
Painel de comando do 1. Desligue o equipamento e religue. 1. Se não resolver, interrompa os
gerador se apagou. procedimentos. Chame a
Assistência Técnica Autorizada
Lâmpada do colimador 1. Verifique se ultrapassou 1 minuto. 1. Desligue o equipamento e religue.
não APAGA. Se a falha persistir chame a
Assistência Técnica Autorizada.
O Bucky mural não 1. Verifique a integridade dos cabos 1. Interrompa o uso e chame
movimenta de forma de aço. Assistência Técnica Autorizada.
suave.
O colimador apresenta 1. Verifique se a lâmpada está acesa. 1. CUIDADO: Nunca toque na tampa
aquecimento. traseira do colimador. Pode causar
queimadura
Há dificuldade no 1. Verifique a integridade dos cabos 1. Chame a Assistência Técnica
movimento vertical da de aço. Autorizada
estativa.
O movimento vertical da 1. Verifique a integridade dos cabos 1. Chame a Assistência Técnica
estativa é acompanhado de aço. Autorizada
de ruído acentuado.

Se qualquer um dos sintomas acima persistir, comunique-se com a Fábrica.

ATENÇÃO:
Em caso de dúvidas, reincidência dos sintomas, mau funcionamento ou não resolução dos
sintomas apontados, contate imediatamente a Assistência Técnica Autorizada.

Instruções de Uso 49
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Partes, Peças, Módulos e Acessórios

8. PARTES, PEÇAS, MÓDULOS E ACESSÓRIOS

IMPORTANTE!
Todas as Partes, Peças, Acessórios, Dispositivos, Módulos e Conjuntos
que compõem este Sistema somente serão comercializados para uso
exclusivo com o Conjunto Radiológico TD500HF-C.

Partes, Peças e Módulos.

Conjunto Radiológico TD500HF-C

Instruções de Uso 50
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Partes, Peças, Módulos e Acessórios

Posição Descrição
1 Mesa de exames
2 Estativa porta-tubo
3 Estativa bucky mural
4 Emissor de Raios-X
6 Comando dos movimentos (freios) e ângulo de incidência dos Raios-X
7 Pedal de liberação do tampo da mesa
8 Freio para o movimento longitudinal do bucky
9 Bandeja porta-chassi radiográfico
10 Freio para o movimento vertical do bucky
11 Bandeja porta-chassi radiográfico

Colimador

Posição Descrição
1 Botão do timer
Knob (botão giratório) de regulagem
2
das palhetas
3 Painéis de indicação
4 Base do flange de fixação do tubo
5 Parafuso de fixação
6 Trilho de fixação de acessórios

Instruções de Uso 51
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Partes, Peças, Módulos e Acessórios

Emissor de Raios-X

Composto por uma ampola de Raios-X e cúpula metálica de proteção que a envolve. O conjunto é
hermeticamente lacrado, blindado com chumbo, contém óleo isolante com a função adicional de dissipação
térmica e fechado à vácuo. Apresenta ainda um sistema de campo magnético interno (estator) com a função
de girar o disco de anodo em alta velocidade durante as exposições de Raios-X, aumentando
substancialmente o poder de dissipação de calor gerado, permitindo a utilização de pontos focais menores,
beneficiando a qualidade e nitidez radiográfica.

Tubo de Raios-X

(1) Catodo
(2) Cápsula de Vidro
(3) Filamentos (foco fino e foco grosso)
(4) Disco do anodo giratório

Mesa de Exames (vista parcial)

Posição Descrição
1 Tampo flutuante
2 Alavanca do freio do Bucky
3 Pedal de comando do freio do
tampo flutuante
4 Bandeja porta-chassi

Instruções de Uso 52
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Partes, Peças, Módulos e Acessórios

Estativa Bucky Mural (Opcional)

Posição Descrição
1 Bandeja porta-chassi
Botão de freio do movimento vertical do
2
Bucky
3 Coluna de sustentação
4 Tampo do Bucky

Vista Parcial da Estativa Bucky Mural

Braço Suporte e Emissor de Raios-X

Posição Descrição
1 Emissor de Raios-X, colimador
e cabos de alta tensão.
Braço de sustentação do
2
emissor

Vista Lateral do Braço Suporte e Emissor de Raios-X

Instruções de Uso 53
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Partes, Peças, Módulos e Acessórios

Estativa Porta-tubo e Colimador

Detalhe da Cúpula, Colimador e Comando.

Posição Descrição
1 Emissor de Raios-X
2 Indicador gravitacional de ângulo de incidência (com esfera)
3 Botão do freio angular do Emissor de Raios-X, com paradas programadas em: -90º, -45º, 0º,
45º e 90º.
4 Colimador
5/6 Botões de ajuste do tamanho do campo iluminado/ irradiado
7 Botão para o freio vertical (ajuste da distância foco filme)
8 Botão para o freio do movimento longitudinal (Estativa Porta-tubo)
9 Botão para ligar a lâmpada do colimador

Instruções de Uso 54
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Partes, Peças, Módulos e Acessórios

Conjunto Gerador para Raios-X TD500HF

O gerador de Raios-X modelo TD500HF é composto de 2 módulos, sendo um console e um armário,


interligados por um cabo de comunicação.

Console

Posição Descrição
1 Display de Cristal Líquido 20 x 2
com “Back Light”, tipo “Big Number”.
Teclado de Membrana revestido
2
com policarbonato

Console ou Teclado

Armário

Posição Descrição
1 Armário p/Montagem Eletrônica
2 Cabo de Comunicação console / Comando
3 Saída dos cabos de Alta-Tensão e rede

Armário Eletrônico

Instruções de Uso 55
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Requisitos Essenciais de Segurança e Eficácia do Equipamento

9. REQUISITOS ESSENCIAIS DE SEGURANÇA E EFICÁCIA DO


EQUIPAMENTO
Conforme Resolução RDC Nº. 185/2001 e a Resolução RDC Nº. 56/2001, o Conjunto Radiológico
TD500HF-C possui os seguintes fatores de risco e deve atender aos seguintes Requisitos Essenciais de
Segurança e Eficácia (Regra de Classificação 10, Classe de Enquadramento do produto III):

Fator de Risco Requisitos Essenciais de Segurança e Eficácia


7 Incompatibilidade de 9.1. Quando um produto para saúde se destinar a uso em combinação com
combinação ou outros produtos ou equipamentos, a combinação, incluindo o sistema de
conexão com outros conexão deve ser segura e não alterar o desempenho previsto. Quaisquer
produto restrições ao uso deverão ser indicadas nos rótulos ou nas instruções de uso.
12.7.4. Os terminais e conectores de produtos para saúde para energia elétrica,
hidráulica, pneumática ou gasosa que tenham que ser manipuladas pelo
operador, devem ser projetados e fabricados de modo a reduzir ao mínimo
qualquer risco possível.
8 Instabilidade e 9.2. Os produtos para saúde devem ser projetados e fabricados de forma que
limitações de eliminem ou reduzam:
características físicas e a) os riscos de lesões vinculados a suas características físicas, incluídas a
ergonômicas relação volume/pressão, a dimensão, e, se for o caso, ergonômicas;
12.7.1. Os produtos para saúde devem ser projetados e fabricados de modo que
os pacientes ou operadores estejam protegidos de riscos mecânicos
provenientes de, por exemplo, resistência, estabilidade ou peças móveis.
12.7.2. Os produtos para saúde devem ser projetados e fabricados de modo que
os riscos derivados de vibrações produzidas pelos produtos se reduzam ao nível
mínimo possível, considerando o progresso tecnológico e a disponibilidade de
meios para redução das vibrações, especialmente em sua origem, salvo se as
vibrações fazem parte das especificações previstas para o produto.
12.7.3. Os produtos para saúde devem ser projetados e fabricados de modo que
os riscos derivados da emissão de ruídos se reduza ao mínimo possível,
considerando o progresso tecnológico e a disponibilidade de meios para redução
dos ruídos, especialmente em sua origem, salvo se os ruídos fazem parte do
desempenho previsto.
12.7.5. As partes acessíveis dos produtos para saúde (excluindo-se as partes ou
zonas destinadas a proporcionar calor ou a atingir determinadas temperaturas) e
seu entorno, não podem alcançar temperaturas que representem perigo em
condições normais de uso.
10 Interferência 9.2. Os produtos para saúde devem ser projetados e fabricados de forma que
recíproca com outros eliminem ou reduzam:
produtos c) os riscos de interferência recíproca com outros produtos, utilizados
normalmente para diagnóstico ou terapia;
12.5. Os produtos para saúde devem ser projetados e fabricados de modo a
minimizar os riscos de geração de campos eletromagnéticos que possam
prejudicar a operação de outros produtos em sua vizinhança.

Instruções de Uso 56
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Requisitos Essenciais de Segurança e Eficácia do Equipamento

Fator de Risco Requisitos Essenciais de Segurança e Eficácia


11 Impossibilidade de 9.2. Os produtos para saúde devem ser projetados e fabricados de forma que
calibração e eliminem ou reduzam:
manutenção d) os riscos que derivam, em caso de impossibilidade de manutenção ou
calibração, do envelhecimento dos materiais utilizados ou da perda de precisão
de algum mecanismo ou controle.
13 Controle 11.2.1. Quando os produtos para saúde forem projetados para emitir níveis
inadequado das perigosos de radiação necessários para um propósito médico terapêutico e/ou
radiações diagnóstico específico, cujo benefício é considerado superior aos riscos
inerentes às emissões, estas terão que ser controladas pelo operador. Tais
produtos deverão ser projetados e fabricados de forma que seja assegurada a
repetibilidade e tolerância dos parâmetros variáveis pertinentes.
11.5.1. Os produtos para saúde que emitem radiações ionizantes devem ser
projetados e fabricados de forma que se possa regular e controlar a quantidade e
a qualidade das radiações emitidas, em função do objetivo que se busca.
11.5.3. Os produtos para saúde que emitem radiações ionizantes destinadas a
radioterapia devem ser projetados e fabricados de forma que permitam uma
vigilância e um controle confiável das doses administradas, do tipo de feixe de
raio, da energia e do tipo de radiação.
14 Proteção 11.1.1. Os produtos para saúde devem ser projetados e fabricados de modo que
inadequada das se reduza ao mínimo, compatível com a finalidade esperada, qualquer exposição
radiações dos pacientes, operadores e outras pessoas às radiações, sem que isto limite a
aplicação dos níveis adequados indicados para fins terapêuticos ou diagnósticos.
11.3.1. Os produtos para saúde devem ser projetados e fabricados de modo que
se reduza ao mínimo possível a exposição de pacientes, de operadores e outras
pessoas à emissão de radiações não intencionais, parasitas ou dispersas.
11.5.2. Os produtos para saúde que emitem radiações ionizantes para o
diagnóstico radiológico devem ser projetados e fabricados para garantir uma boa
qualidade de imagem e/ou de resultado de acordo com a finalidade médica que
se busca, com uma exposição mínima do paciente e do operador às radiações.
15 Controle 12.8.1. O projeto e a fabricação dos produtos para saúde destinados a fornecer
inadequado de energia ou substâncias ao paciente, devem ser concedidos de modo que o fluxo
energias ou possa ser regulado e mantido com precisão suficiente para garantir a segurança
substâncias do paciente e do operador.
administradas
16 Proteção 12.8.2. O produto para saúde deve estar provido de meios que permitam impedir
inadequada de e/ou indicar qualquer incorreção no débito de energia ou substância, quando
energias ou dela puder se derivar algum perigo. Os produtos para saúde devem estar
substâncias dotados de meios adequados para impedir a liberação acidental de níveis
administradas perigosos de energia e/ou de substâncias.

Instruções de Uso 57
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Requisitos Essenciais de Segurança e Eficácia do Equipamento

Fator de Risco Requisitos Essenciais de Segurança e Eficácia


17 Inteligibilidade das 11.4.1. As instruções de uso dos produtos para saúde que emitam radiações
informações aos devem incluir informação detalhada sobre as características da radiação emitida,
usuários os meios de proteção do paciente e do operador e as formas de evitar
manipulações errôneas e de eliminar os riscos derivados da instalação.
12.9.1. No caso de um produto para saúde estar acompanhado de instruções
necessárias para seu uso ou indicações de controle ou regulagem mediante um
sistema visual, tais informações devem ser compreensíveis para o operador, e
se for o caso, para o paciente ou consumidor.
18 Instabilidade de 12.1. Os produtos para saúde que incorporem sistemas eletrônicos programáveis
sistemas digitais devem ser projetados de forma que se garanta a repetibilidade, confiabilidade e
programáveis eficácia destes sistemas, em consonância com a utilização a que se destinam.
No caso de condições de primeiro defeito no sistema, deverão prever-se os
meios para poder eliminar ou reduzir, na medida do possível, os riscos
conseqüentes.
20 Inadequação de 11.2.2. Quando os produtos para saúde forem destinados a emitir radiações
alarmes para alerta potencialmente perigosas, visíveis e/ou invisíveis, deverão estar equipados com
indicadores visuais e/ou sonoros que sinalizem a emissão da radiação.
12.3. Os produtos para saúde conectados a uma fonte de energia externa da
qual dependa a segurança dos pacientes, deverão incluir um sistema de alarme
que indique qualquer falha da fonte de energia.
12.4. Os produtos para saúde destinados a monitorar um ou mais parâmetros
clínicos de um paciente, devem dispor de sistemas de alarme apropriados para
alertar o operador de situações que podem provocar condições de risco ou
agravar o estado de saúde do paciente.

Para atender a estes Requisitos Essenciais de Segurança e Eficácia, o Conjunto Radiológico TD500HF-C e
sua Fabricação/ Produção atende e está em conformidade com as seguintes Normas de Conformidade do
Equipamento e de Sistema de Garantia da Qualidade:

Normas de Conformidades do Equipamento:


• NBR IEC 60601-1 (1997) - Equipamento eletromédico - Parte 1: Prescrições gerais para segurança
• NBR IEC 60601-1-2 (1997) - Equipamento eletromédico - Parte 1: Prescrições gerais para segurança -
Norma colateral: Compatibilidade eletromagnética - Prescrições e ensaios
• NBR IEC 60601-1-3 (2001) - Equipamento eletromédico - Parte 1: Prescrições gerais de segurança -
Norma colateral: Prescrições gerais para proteção contra radiação de equipamentos de Raios-X para fins
diagnósticos
• NBR IEC 60601-2-7 (2001) - Equipamento eletromédico - Parte 2: Prescrições particulares para
segurança de geradores de alta tensão de geradores de raio X para diagnóstico médico.
• NBR IEC 60601-2-28 (2001) - Equipamento eletromédico - Parte 2: Prescrições particulares para
segurança aplicáveis aos conjuntos-fontes de radiação X e aos conjuntos-emissores de radiação X para
diagnóstico médico
• NBR IEC 60601-2-32 (2001) - Equipamento eletromédico - Parte 2: Prescrições particulares para
segurança dos equipamentos associados aos equipamentos de Raios-X

Instruções de Uso 58
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Requisitos Essenciais de Segurança e Eficácia do Equipamento

Sistema da Qualidade
A empresa Tecno Design Indústria e Comércio Ltda. desenvolveu seu próprio Sistema de Controle e
Garantia da Qualidade, com um modelo rigoroso, com construção de equipamentos de qualidade e
segurança, atendendo as normas internacionais.
O Sistema da Qualidade garante a padronização da qualidade da industrialização dos insumos e
transformação dos materiais em produtos acabados, dentro de requisitos preestabelecidos em documentos
do tipo especificações, desenhos, procedimentos e instruções de trabalho.
A Tecno Design Indústria e Comércio Ltda. possui o Certificação para Boas Práticas de Fabricação (BPF).

Compatibilidade Eletromagnética
O Conjunto Radiológico TD500HF-C atende a todos os padrões nacionais e internacionais sobre EMC
(compatibilidade eletromagnética) para este tipo de equipamento quando usados da forma a que se destinam.
Tais leis e padrões definem tanto os níveis permissíveis de emissões eletromagnéticas do equipamento como
sua imunidade à interferência eletromagnética a partir de fontes externas.
Este produto médico está em conformidade com os requisitos do padrão aplicável em compatibilidade
eletromagnética (EMC) da norma NBR IEC 60601-1-2.

Classificação conforme NBR IEC 60601-1


1. Tipo de proteção contra choque elétrico:
− Equipamento Classe 1
2. Grau de proteção contra choque elétrico:
− Parte aplicada tipo B

Localização do Símbolo “Tipo B”

Instruções de Uso 59
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Garantia do Equipamento

10. GARANTIA DO EQUIPAMENTO

Segue abaixo o TERMO DE GARANTIA para o Conjunto Radiológico TD500HF-C.

TERMO LEGAL DE GARANTIA

Este equipamento foi projetado e fabricado pela TECNO DESIGN INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA.,
procurando atender plenamente sua finalidade. Este é o objetivo de nossas atividades.
Fica expresso que esta GARANTIA CONTRATUAL é legal e é conferida mediante as seguintes Cláusulas e
Condições:

CLÁUSULA I: A Garantia do Equipamento inicia-se à partir da data de Instalação, observando-se uma


Tolerância Máxima para a instalação de 30 (trinta) dias após a data de entrega do equipamento ao
COMPRADOR. Decorrido este prazo inicia-se obrigatoriamente o Período de Garantia tenha o equipamento
sido instalado ou não.

CLÁUSULA II: Todas as partes, peças e componentes, excetuando-se LÂMPADAS, VIDROS, PLÁSTICOS,
GRADES ANTIDIFUSORAS e TUBO DE RAIOS X, são garantidas contra eventuais defeitos de fabricação
pelo prazo máximo de 12 (doze) meses, contados a partir da data de instalação do equipamento, em situação
descrita na CLÁUSULA I.

CLÁUSULA III: As partes, peças e componentes objetos da exceção da CLÁUSULA anterior são garantidos
como se segue: para o TUBO DE RAIOS X, 06 (SEIS) meses “Pró-Rata Temporis”, sendo esta uma garantia
proporcional ao tempo de uso do componente. GRADES ANTIDIFUSORAS NORMAIS ou em FIBRA DE
CARBONO, 06 (SEIS) meses. LÂMPADAS, VIDROS e PLÁSTICOS são garantidos contra Defeitos de
Fabricação pelo prazo legal de 90 (noventa) dias, atendendo ao Código de Defesa do Consumidor.

CLÁUSULA IV: Constatado o defeito o PROPRIETÁRIO do equipamento deverá imediatamente comunicar-


se com a fábrica. Somente estão autorizados a examinar e a sanar o defeito durante o prazo de garantia aqui
previsto, Técnicos da Empresa Autorizada. Se isto não for respeitado esta garantia perderá sua validade, pois
o produto terá sido violado.

CLÁUSULA V: Esta garantia implica na troca gratuita das partes, peças e componentes que apresentarem
Defeito de Fabricação, além da mão de obra, utilizada neste reparo. Caso não seja constatado Defeito de
Fabricação, serão cobradas as despesas de visita e deslocamento do Técnico, não importando a distância
onde está instalado o equipamento.

Instruções de Uso 60
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Garantia do Equipamento

CLÁUSULA VI: Esta garantia é considerada POSTO FÁBRICA/SP. Todos os custos de deslocamento,
passagem e estadia do técnico para atender o compromisso de reparar o equipamento, ocorrem por conta do
PROPRIETÁRIO do mesmo. Estes custos não serão cobrados, quando a distância do local de instalação do
equipamento até a Fábrica não ultrapassar o raio de 100 km. Quando o equipamento for enviado à Fábrica
para conserto em Garantia ou Não, as despesas de frete, armazenagem e embalagem ocorrerão por conta
do PROPRIETÁRIO do mesmo.

CLÁUSULA VII: A garantia perderá totalmente a sua validade se ocorrer qualquer das hipóteses expressas a
seguir:
- Se o equipamento for manuseado por Técnico ou Pessoa não habilitada.
- Se o defeito apresentado não for de Fabricação, mas sim, ter sido causado pelo mau uso, acidente,
sinistro ou decorrente do desgaste natural do produto.
- Se o equipamento for ligado em corrente elétrica diferente da recomendada e sem o devido aterramento
elétrico obrigatório.
- Se o equipamento for instalado por pessoa estranha ao serviço autorizado pelo fabricante.
- Se armazenado com ou sem embalagem, em lugares inadequados sofrendo ação direta de intempéries,
impactos, poeira, etc..
- Esta garantia somente terá validade se a devolução assinada do contrato para Tecno Design se
processar em um período máximo de 15 dias após o recebimento do mesmo.
- Este contrato de garantia não cobre prejuízos de qualquer natureza, como também, lucros cessantes em
nenhuma hipótese.

Sendo estas as condições deste TERMO DE GARANTIA o fabricante se reserva o direito de alterar as
características gerais, técnicas e estéticas de seus produtos sem prévio aviso.

Informamos que qualquer dúvida, esclarecimento, reclamação ou sugestão serão atendidas pela TECNO
DESIGN Ind. e Com. Ltda.

CONDIÇÕES GERAIS: Caso seja constatada qualquer uma das irregularidades nos Itens abaixo durante o
período da garantia, esta perderá sua validade.
Para evitar um desgaste excessivo do Tubo de Raios-X e como conseqüência sua “Queima Precoce” é
recomendável o uso de:
• Produtos Químicos sempre dentro do período de validade recomendado.
• Processadora Automática sempre em perfeitas condições de uso, com referencia à temperatura, tempo
de revelação, etc..
• Écran e Chassi Radiográfico em bom estado de conservação.
• Filmes dentro do prazo de validade..

Instruções de Uso 61
Conjunto Radiológico
TECNO DESIGN TD500HF-C
Canais de Comunicação

CANAIS DE COMUNICAÇÃO

Fabricante:
Tecno Design Indústria e Comércio Ltda.
Rua Yoshimara Minamoto, 1195 - Jd. Fim de Semana.
05847-620 - São Paulo - SP
Tel.: (11) 5512-8206/ Fax: (11) 5512-8206
E-Mail: tecno@netpoint.com.br

NOMES E ASSINATURAS DOS RESPONSÁVEIS LEGAL E TÉCNICO

Nome do Responsável Legal Cargo


Reinaldo Bonizi Sócio Gerente
Assinatura do Responsável Legal

Nome do Responsável Técnico Cargo


André Moraca Responsável Técnico
Registro Assinatura do Responsável Técnico
0641568217
CREA/SP

Instruções de Uso 62