Você está na página 1de 13

DIAGNÓSTICO DE ENFERMAGEM

• Origina-se da palavra grega “diagignoskein”que significa


conhecer a parte
• Qualquer pessoa que chega a uma afirmação ou conclusão
sobre a natureza de uma situação ou problema está
diagnosticando
• Enfermeiro = diagnostica na natureza ou causa de
fenômeno que requer cuidado de enfermagem
• Diagnósticos = códigos que se referem a um conjunto de
sinais e sintomas
Problema # necessidade # diagnóstico
DIAGNÓSTICO DE ENFERMAGEM
• É uma afirmação sumária, concisa, que identifica
problemas do cliente, e os torna passíveis de serem
tratados por intervenções de enfermagem;

• Não deve ser entendido como parte do diagnóstico


médico ou da implementação do regime médico, e sim
uma função independente.
ESTABELECIMENTO DO DIAGNÓSTICO DE ENFERMAGEM

Segundo GORDON para entender o diagnóstico de enfermagem como processo, é necessário


saber que:
• Os DE são realizados por enfermeiros;
• Os DE descrevem os problemas de saúde atual ou potencial, que são solucionados pelas
intervenções de enfermagem;
• Os DE são nomes que se referem ao conjunto de sugestões indicando o problema de
saúde;
• Cada DE tem um pequeno conjunto de características definidas, que representam os
sinais e sintomas dos problemas de saúde. Essas características representam o critério
diagnóstico para fazer o diagnóstico de enfermagem;
• Cada DE de enfermagem tem etiologia ou fatores relacionados que contribuem para
manter o problema; sua resolução ou modificação serve como foco para a intervenção de
enfermagem. Neste caso, os problemas potenciais e fatores de risco são identificados;
• Dentro do processo de enfermagem existem a coleta de informações, interpretações das
informações e a denominação dos diagnósticos.
EIXOS QUE DEVEM SER LEVADOS EM CONTA NO PROCESSO
DIAGNÓSTICO
EIXO 1 – O CONCEITO DIAGNÓSTICO

EIXO 2 – TEMPO (DE AGUDO A CRÔNICO; CURTA DURAÇÃO; LONGA DURAÇÃO)

EIXO 3 – UNIDADE DE CUIDADO (INDIVÍDUO; FAMÍLIA; COMUNIDADE; GRUPO-

ALVO)

EIXO 4 – IDADE (FETO A IDOSO)

EIXO 5 – POTENCIALIDADE (REAL; RISCO PARA; OPORTUNIDADE OU POTENCIAL

PARA CRESCIMENTO/AUMENTO)

EIXO 6 – DESCRITO (LIMITE OU ESPECIFICAÇÃO DO SIGNIFICADO DO CONCEITO

DIAGNÓSTICO)

EIXO 7 – TOPOLOGIA (PARTES/REGIÕES DO CORPO)


DOMÍNIOS EM QUE SÃO DISTRIBUÍDOS OS DIAGNÓSTICOS DE ENFERMAGEM

(NANDA)

• ATIVIDADE/REPOUSO • PROMOÇÃO DA SAÚDE

• AUTOPERCEPÇÃO • RELACIONAMENTO DE PAPÉIS

• CONFORTO • SEGURANÇA/PROTEÇÃO

• CRESCIMENTO/DESENVOLVIMENTO • SEXUALIDADE

• ELIMINAÇÃO

• ENFRENTAMENTO/TOLERÂNCIA AO

ESTRESSE

• NUTRIÇÃO

• PERCEPÇÃO/COGNIÇÃO

• PRINCÍPIOS DE VIDA
EXEMPLOS DE DIAGNÓSTICOS DE ENFERMAGEM

1) INTEGRIDADE TISSULAR PREJUDICADA relacionada a imobilização fiísica e

circulação alterada, evidenciada por ferida com área de solapamento (8cm), na

região trocantérica direita.

2) CAPACIDADE ADAPTATIVA INTRACRANIANA DIMINUÍDA relacionada a lesões

cerebrais evidenciadas por PIC (pressão intracraniana) de 25 mmHg, PPC (pressão

de perfusão cerebral) de 55 mmHg.

• TÍTULO – Estabelece um nome para o diagnóstico.

• FATORES RELACIONADOS – é etiologia do problema (natureza fisiológica, espiritual,

etc.)

• CARACTERÍSTICAS DEFINIDORAS – são as manifestações clínicas


FATORES DE RISCO

Fatores ambientais e elementos fisiológicos, psicológicos, genéticos ou químicos

que aumentam a vulnerabilidade de um indivíduo, de uma família ou de uma

comunidade a um evento insalubre.

1) RISCO DE INFECÇÃO relacionado a procedimentos invasivos (sonda veiscal de

demora, tubo endotraqueal, acesso venoso central em subclávia direita).

2) RISCO DE INTEGRIDADE DA PELE PREJUDICADA relacionado a imobilização

física, idade avançada e proeminências ósseas.


DEFINIÇÃO

Estabelece uma descrição clara e precisa; delineia o significado do problema e ajuda a

difereniciá-lo de diagnósticos parecidos. Ex: NANDA

1) Título diagnóstico: PADRÃO RESPIRATÓRIO INEFICAZ

Conceito: inspiração e/ou expiração que não propicia ventilação adequada

2) Título diagnóstico: AMAMENTAÇÃO INTERROMPIDA

Conceito: quebra na continuidade do processo de amamentação de incapacidade ou de

não ser aconselhável colocar a criança no peito para mamar

3) Título diagnóstico: RISCO DE ASPIRAÇÃO

Conceito: estar em risco de entrada de secreções gastrintestinais, secreções

orofaríngeas, sólidos ou fluidos nas vias traqueobrônquicas.


EXEMPLO DE DIAGNÓSTICO DE ENFERMAGEM NA TAXANOMIA (NANDA)

Título diagnóstico: ELIMINAÇÃO URINÁRIA PREJUDICADA

Definição: distúrbio na eliminação da urina

CARACTERÍSTICAS DEFINIDORAS FATORES RELACIONADOS

• Incontinência • Infecção no trato urinário

• Urgência • Obstrução anatômica

• Nictúria • Múltiplas causas

• Hesitação • Dano sensoriomotor

• Freqüência

• Disúria

• Retenção
DIAGNÓSTICOS DE ENFERMAGEM CASO CLÍNICO

1 – PERFUSÃO TISSULAR RENAL INEFICAZ


(diminuição na oxigenação, resultando na incapacidade de nutrir os
tecidos no nível capilar) CARACTERIZADO por taquicardia, PA de
160x110 mmHg, Uréia = 240, Creatinina = 7,2 RELACIONADO a
hipervolemia com repercussão hemodinâmica.

2 – TROCA DE GASES PREJUDICADA


(excesso ou déficit na oxigenação e/ou eliminação de dióxido de
carbono na membrana alvéolo-capilar) CARACTERIZADO por estar
descorado, FR de 30, enchimento capilar de 3,5”, dispnéia,
taquicardia, letargia RELACIONADO anemia Hb de 7,5 e Ht 22% e
pela secreção alveolar – estertores à ausculta pulmonar.
DIAGNÓSTICOS DE ENFERMAGEM CASO CLÍNICO

3 – CONHECIMENTO DEFICIENTE A CERCA DE SUA SITUAÇÃO DE


SAÚDE
(ausência ou deficiência de informações cognitiva relacionada a tópico
específico) CARACTERIZADO por verbalização do casal de acreditar que
tudo está correlacionado ao peixe ensopado ingerido na semana passada
RELACIONADO a julgamento que teceram a medida que os sinais e
sintomas foram acontecendo e falta de explicação da equipe de
assistência à saúde sobre a situação atual.

4 – VOLUME DE LÍQUIDOS EXCESSIVO


(retenção aumentada de líquidos isotônicos) CARACTERIZADO por
relado verbal de leve taquidispnéia acompanhada de taquicardia, edema
periorbitário e em MMII, presença de estertores à ausculta pulmonar, PA
de 160x110 mmHg, taquicardia relacionada a provável taxa de filtração
glomerular deficiente, EVIDENCIADA por creatinina de 7,2 e uréia de 240,
com hipercalemia.