Você está na página 1de 52

Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.

ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

Universidade Eduardo Mondlane


Curso de Engenharia Civil

Ø = 100mm M=3.9 2k Pa
Ø 2=?

35
55mm F
dV P
F de P ds de
 
e s e dt
1 2 S4

Q 45º
pA pS
45º
zA zS
S1 S2
FU RO 1
Bomba ( 1) 20 Ól eo (d=0.75 )
20 Bomba (3)Ø2.4m
A
20 S3 E
5
C

B 20 D
F URO 2 1.8m
Bomba (2)
5 0.6m H 2O

Tiran te

o o
Doc ente s: Eng. Ca rlos Ca upers, Eng. Enosse Júnior
c ola bora çã o: Hé ld er Fra nc isco, monitor

Ma puto, 2007

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


1
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

CAPÍTULO I – PROPRIEDADES DOS LÍQUIDOS

1 - Uma placa que dista 0.6 mm de outra placa fixa, move-se com velocidade de 2 mm/s.
Sabendo que é necessário aplicar na placa uma força por unidade de área de 3x10 -5 kgf/cm2 ,
determine o coeficiente de viscosidade dinâmica do fluido que ocupa o espaço entre as placas.

2 - Identifique, demonstrando, o líquido 83% mais denso que a água, colocado entre duas placas
que distam entre si 0.5 mm, uma movendo-se sobre a outra fixa com velocidade de 0.2 cm/s,
sabendo que a tensão tangencial aplicada é de 10.68x10 -6 N/cm2. Considere a temperatura igual
a 20ºC.

3 - Uma placa com secção de 0.5 m2 que dista 0.6 mm de uma outra fixa, move-se à velocidade
de 500 mm/s. Sabendo que é necessário aplicar uma força de 0.5 kgf, determine o coeficiente
de viscosidade cinemática do fluido que ocupa o espaço entre as placas, sabendo tratar-se de
água.

4 - Determine a variação de volume de 0.03 m3 de água a 27oC, quando sujeita a um aumento de


pressão de 21 kgf/cm2. Considere o coeficiente de elasticidade volumétrica de
2.194 108 kgf m 2 .

N s
5 - Um fluido de viscosidade dinâmica de μ 3
, está contido entre duas placas. Para
8 10
m2
a seguinte distribuição de velocidades: v( cm s) 20 5 (2 y) 2 , determinar a tensão
tangencial, junto à base onde y 0 e num ponto a 5 mm da base.

6 - Qual é o valor aproximado da pressão que deve ser aplicada a água para reduzir o seu volume
na proporção de 0.75%, se o seu módulo de elasticidade volumétrica for de
2.09 103 kgf cm 2 ?

7 - Determine o volume de um líquido (água doce) a 32oC, que quando sujeito a um aumento de
pressão de 25 kgf/cm2, sofre uma redução de volume de 2.80 10 5 m3 .

8 - Se o líquido acima mencionado estivesse entre duas placas, sendo uma delas fixa e outra
móvel com uma velocidade de deformação angular de 0.4 s 1 , qual seria a força exercida por
unidade de área?

9 - Uma água salgada, de salinidade 35‰, a uma temperatura de 15oC, está contida entre duas
placas móveis que distam entre si a 0.7 mm, com velocidades de 0.25 cm/s e 0.45 cm/s
respectivamente. Nestas condições, determine a tensão tangencial que se faz sentir sobre as
placas.

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


2
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

CAPÍTULO II – HIDROSTÁTICA

A. MANÓMETROS

1. Preste atenção na figura e calcule as pressões absolutas e relativas no ponto A.

Patm

0.4m
A

H2O 0.8m

Hg

2. Determinar ∆H tendo em conta as condições da figura, sabendo que P A = 3 kgf/cm2 e PB =


1
PA.
2

ΔΗ

5m
A
H 2O

3m
Hg B
H2O


3. Nas condições da figura, determine o líquido 2 no extremo direito da instalação, sendo P A =
-1000 kgf/m2.

Ar
3.2m
3.15m A 3m
2.65m

d 1=1.6 d 2-?

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


3
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

4. O tubo representado na figura está cheio de óleo de densidade 0.85. Determine as pressões
nos pontos A e B e exprima-as em metros de coluna de água equivalente.

2.0m

B
0.5m

óleo

óleo

5. O recipiente da figura contém dois líquidos não-miscíveis de densidades d1 = 0.85 e d2 =


0.7. A parte superior do recipiente contém ar. Determinar a leitura do manómetro instalado no
topo do recipiente.

M -?
15m

14m Ar

d2
11m

d1

6. Tendo em conta as condições da figura, calcule as cotas que os líquidos atingem nos pontos
A, B, C e diga se o nível do Hg em contacto com a atmosfera estará acima ou abaixo do nível
do líquido 3.

M = -1750kgf/m2

A B C
Gás
14.7m

11.4m d1 =0.7

d2 =1.0 7.6m

X-? d3 =1.6 4.2m

Hg

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


4
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

7. Um óleo de densidade d1 = 0.82 é transportado verticalmente num tubo, como mostra a


figura. Calcule a diferença de pressão entre os pontos A e B e indique o sentido do escoamento,
d2 = 0.98.

d2
d1
0.7m

1.2m
B

1.6m

8. A conduta indicada na figura escoa óleo de massa específica igual a 780 kg/m3. Um
manómetro ligado a determinada secção da conduta apresenta a deflexão indicada. A pressão
em M é de 2 kgf/cm2. Calcule ∆h.

164cm

Δh

Hg

9. Calcular as pressões relativa e absoluta de um ponto situado à profundidade de 17 m em


água do mar (d = 1.025). A atmosfera local é correspondente a 750 mm de mercúrio.

10. Um elevador pneumático deve ser projectado para um posto de gasolina. Existe ar
comprimido disponível a uma pressão manométrica de 600 kPa. O elevador deve erguer
automóveis de até 3.5 toneladas. O atrito no mecanismo pistão-cilindro e nos selos de vedação
causam uma força de 980 N oposta ao movimento do pistão. Determine o diâmetro do pistão
necessário para promover a força de elevação. Que pressão deve ser mantida no cilindro de
elevação para baixar suavemente um veículo com uma massa de 900 kg.

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


5
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

B. HIDROGRAMAS DE PRESSÕES – IMPULSÃO HIDROSTÁTICA SOBRE


SUPERFÍCIES PLANAS

Observe atentamente as figuras abaixo desenhadas e represente os diagramas horizontais, verticais


e resultantes com as respectivas expressões das pressões:

h1 h1 h1
h2 h2

Fig. 1 Fig. 2 Fig. 3

h2
h1 h1
h1 45º
45º

Fig. 4 Fig. 5 Fig. 6

h1 e
h h
γ1
e

Fig. 7 d d
Fig. 8, Prisma Fig. 9, Prisma

h3 h1
h1 h2
h1
h2 h2

Fig. 10 Fig. 11 Fig. 12

h1
γ1

γ1 e
h2
h1 h1 h2
γ2 h3

Fig. 13 Fig. 14 Fig. 15

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


6
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

C. IMPULSÃO HIDROSTÁTICA SOBRE SUPERFÍCIES PLANAS

1. Determinar a força resultante e localizar o centro da impulsão hidrostática sobre a placa


rectangular de 5 8 m2 localizada numa parede de um reservatório contendo água.
60º

4m
5m
Água

8m
2. Considere-se a comporta da figura. Se a altura de água for 5 m, a altura da comporta 3 m e a
largura da comporta 3 m, determine:

a) A impulsão total sobre a comporta;


b) O ponto de aplicação da impulsão total;
c) A força de reacção na soleira da comporta.

5m

3m

3. Determinar a força resultante e localizar o centro da impulsão hidrostática sobre uma placa
triangular com as dimensões apresentadas na figura, localizada na parede de um reservatório
contendo água.

45º

3m
2m

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


7
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

4. Na parede BC de um reservatório contendo benzol, existe uma tampa metálica quadrada de


116 cm de lado, conforme indica a figura. A aresta superior da tampa dista 2 m da superfície
livre do líquido. Determine:

a) As forças de impulsão hidrostática horizontal, vertical e total sobre a tampa;


b) As posições dos pontos de aplicação de cada uma delas.

60°

5. Considere a comporta plana, de 20 kN de peso, instalada num descarregador com 2 m de


largura, e articulada em O. A linha de acção do peso passa pelo centro de gravidade da
comporta. A manobra da comporta é efectuada por meio de dois cabos, localizados nas suas
extremidades. A comporta permite separar dois reservatórios com os seguintes fluidos: água
doce (d1 = 1.0), à esquerda, e água salgada (d2 = 1.1), à direita, conforme apresentado na figura
abaixo.

a) Calcule a altura h para que o valor da impulsão exercida por cada fluido sobre a comporta
seja o mesmo;
b) Calcule a força F, exercida em cada cabo, necessária para elevar a comporta, quando h =
4.0 m.

Água doce
(d1=1.0)
h
O

F Água salgada
1.5
(d2=1.1)
45º

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


8
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

6. A comporta localizada na figura é sustentada pelas barras AB espaçadas de 6m em 6m.


Determinar a força de compressão a que fica sujeita cada barra, desprezando o peso da
comporta.

2m

Água A

6m
4m

C B
3m

7. Considere uma superfície plana AB do reservatório tal como indicado na figura. Sabendo que
essa superfície tem uma largura (na direcção perpendicular ao plano da figura) de 2 m, calcule
a grandeza e o centro de impulsão da resultante total sobre a superfície em causa, fazendo o
traçado dos diagramas horizontal, vertical e total.

B 30º
4m Óleo (800kg/m3)

5m

A 5m
Água

8. Considere o reservatório fechado representado na figura, contendo ar sob pressão e com dois
líquidos – água e óleo. Numa das paredes laterais do reservatório existe um tubo piezométrico
com mercúrio ligado a uma campânula com azoto gasoso no seu interior. Na outra parede
lateral encontra-se instalada uma tampa circular com 2 m de diâmetro, articulada em A, onde
se encontra suspenso por um cabo flexível, um cubo homogéneo com 2 m de aresta. As
densidades e as cotas das superfícies dos fluidos encontram-se indicadas na figura. Determine:

a) O valor da pressão no ar contido dentro do reservatório;


b) O valor da impulsão total exercida pelos fluidos na tampa;
Se não resolveu a alínea (a), tome para a pressão absoluta do ar 0.15 MPa.
c) A densidade do cubo suspenso na tampa circular, para equilibrar a impulsão da água
(despreze o peso da tampa e do cabo que suspende o cubo).

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


9
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

Ar
20m

2m
Óleo (d=0.8)
15m
Ø 2m
Azoto
Pabs=0.4MPa 30º
Mercúrio A
(d=13.6)
Água (d=1.0)

9. Considere o reservatório fechado representado na figura abaixo, contendo ar sob pressão e


com dois líquidos – água e uma mistura líquida mais densa. Numa das paredes laterais do
reservatório existe um tubo piezométrico em contacto com a atmosfera. Na outra parede lateral
encontra-se instalada uma tampa quadrada AB, com 1.0 m de lado, articulada no vértice A.
Nesta tampa, está fixado, por meio de uma barra metálica rígida, um cubo homogéneo com 1.0
m de aresta. As densidades e as alturas das camadas dos fluidos encontram-se indicadas na
figura. Considere a pressão atmosférica igual a 1.01 × 10 5 Pa.

Determine:
a) A altura do líquido no tubo piezométrico;
b) O valor da impulsão total exercida na tampa AB;
c) O peso do cubo por forma a que a tampa AB se mantenha na posição vertical e em
equilíbrio estático (despreze o peso e o volume da barra metálica que une o cubo à tampa).

Pabs=49kPa

4.0 Ar

4.0 Água (d=1.0)

h B
1.

4.0
0

2.0

2.0
0
1.

Mistura (d=1.5) A
[m]

10. Um corpo oco, feito de acrílico de d = 1.5, espessura 17 mm e dimensões (exteriores) tal
como representado na figura, foi mergulhado num recipiente contendo acetileno (d = 1.11),
tendo ficado em equilíbrio quando parte dele ficou submerso no líquido (ver figura).

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


10
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

a) Determine a altura da parte que ficou submersa;


b) Suponha que, gradualmente, foi-se introduzindo água no interior da parte oca, determine a
altura de água no interior do corpo para que este fique completamente submerso, sem no
entanto ir ao fundo.

300mm
m
0m
30

?
420mm

Acetileno

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


11
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

D. HIDROGRAMAS DE PRESSÕES – IMPULSÃO HIDROSTÁTICA SOBRE


SUPERFÍCIES CURVAS

Observe atentamente as figuras abaixo desenhadas e represente os diagramas horizontais, verticais


e resultantes com as respectivas expressões das pressões:

2r

2r
2r
r

Fig. 1-Cilindro Fig. 2-Cilindro Fig. 3-Cilindro

2d 2d
3d/2
r

Fig. 4-Cilindro Fig. 5-Cilindro Fig. 6-Cilindro

4r
3r
2r 2r
2r
r

Fig. 7-Cilindro Fig. 8-Cilindro Fig. 9-Cilindro

2r 2r
r r r

Fig. 10-Cilindro Fig. 11-Cilindro Fig. 12-Cilindro

r
2r
3r
α
2r

Fig. 13-Segmento de cilindro Fig. 14-Cilindro Fig. 15-Cilindro

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


12
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

E. IMPULSÃO HIDROSTÁTICA SOBRE SUPERFÍCIES CURVAS

1. Na parede de um reservatório existe um visor semi-esférico com o peso de 5 kN, ligado à


mesma conforme se indica na figura.

1m

Água
1m

Calcule as componentes horizontal e vertical da impulsão sobre o visor.

2. Determinar as componentes horizontal e vertical, as respectivas coordenadas dos pontos de


aplicação e a força resultante da impulsão hidrostática no sistema indicado na figura. A
conduta cilíndrica tem 10 m de largura e 3 m de diâmetro. Desenhe o diagrama de pressões
(final).

D/2 Água Água

3. Uma esfera homogénea de peso volúmico γ, flutua entre dois líquidos de densidades
diferentes de tal maneira que o plano de separação dos líquidos passa pelo centro da esfera,
conforme se ilustra na figura.

Determinar a relação entre os três pesos volúmicos.

γ1
γ
γ2

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


13
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

4. Um tanque cilíndrico com 3 m de largura e 8 m de diâmetro está cheio de água sob pressão.
Um manómetro colocado na parte superior do tanque indica uma pressão de 0.2 kgf/cm2. Esse
tanque é colocado num reservatório contendo água e gasolina (d = 0.7) e escorado de modo a
evitar a sua rotação. Determinar o módulo, a direcção, o sentido e o ponto de aplicação das
componentes horizontal e vertical da força de impulsão que actua sobre a superfície AB. Traçar
os respectivos diagramas de pressão.

M=0.2kgf/cm²

Gasolina
Água
B

Água

A
Escora R=4m

5. Uma comporta cilíndrica com 2 m de raio e 10 m de comprimento, prolongada por uma


placa plana AB, cria num canal uma represa nas condições indicadas na figura. A comporta
encontra-se simplesmente apoiada nos extremos do seu eixo em dois pilares.

α
α
α

A 3m
R=2m

Determinar:
a) A componente horizontal da força transmitida a cada pilar quando a comporta está fechada,
admitindo que é nula a reacção em B;

b) O peso mínimo que deverá ter a comporta para não ser levantada, supondo possível tal
deslocamento e desprezando o atrito.

6. Num depósito existe um obturador que é regulado por um contrapeso no exterior do


mesmo. Este apresenta um peso total de 850 kg. A superfície esférica que fecha a abertura é de
2
aço (ρ = 7.2 kg/dm3), tem um diâmetro de 80 cm e espessura de 6 mm. Sabendo que a b,
3
determine a altura H de água abaixo da qual a válvula abre automaticamente.

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


14
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

b a

7. Considere-se uma comporta de segmento, com 5 m de largura, instalada na descarga de


fundo de uma albufeira, nas condições da figura abaixo. A comporta pode ser manobrada, para
abertura, por dois cabos verticais fixados às suas extremidades laterais. Admite-se que os
dispositivos de vedação impedem a passagem da água para a zona que se situa superiormente à
comporta.

G=50kN
10m

30º A
G
R=4m
B

Determinar:
a) As reacções de apoio em A e B, supondo esta última vertical;
b) A força, F, necessária para iniciar o levantamento da comporta.

8. Considere a comporta de segmento (cilíndrica) AB de raio R = 3 m, instalada num


descarregador com 10 m de largura e que permite o movimento de rotação em torno do ponto
O. O peso P da comporta é de 50 kN e o seu ponto de aplicação situa-se a 2 m do ponto O. A
comporta sustém dois líquidos de densidades d1 = 0.8 e d2 = 1.0, conforme indicado na figura.

Calcule:
a) A impulsão horizontal dos líquidos sobre a comporta;
b) A impulsão vertical dos líquidos sobre a comporta;
c) A força total, F, necessária para elevar a comporta.

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


15
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

F
A
90°

R=3m
d 1 =0.8

90° O
P
d 2 =1.0
2m
B

9. Um cilindro de diâmetro 2.4 m, peso 8200 kg e comprimento 2.0 m, foi colocado num
compartimento, tal como indica a figura. O tirante colocado do lado direito e a meio do
cilindro, permite manter em equilíbrio o mesmo. Observe atentamente as condições indicadas
na figura e responda às seguintes questões:

a) Qual será a força a considerar no dimensionamento da secção do tirante?


b) De que forma variaria essa força, considerando que o cilindro teria um peso 50% inferior
ao considerado anteriormente? Justifique a resposta.

Óleo (d=0.75)
Ø2.4m

1.8m

0.6m H2O

Tirante

10. Um recipiente com água, contém mergulhado no seu interior um cone de revolução
plástico, oco, que tem uma massa igual a 250 g. Este cone faz a obturação de um tubo
cilíndrico também plástico de massa desprezável, com 90 mm de diâmetro, contendo óleo ( =
900 Kg/m3). Observe atentamente a figura e responda às seguintes questões:

a) Qual o valor de H para as condições do problema?


b) Qual seria a variação de H caso se aumentasse o diâmetro do cilindro? Justifique.

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


16
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

Óleo
ΔΗ

250
Ø 90

Água

250
Oco

250 100

[mm]

CAPÍTULOS III E IV – HIDROCINEMÁTICA E HIDRODINÂMICA

1. Numa conduta existe água em repouso sujeita a uma determinada pressão P. Como irá
variar a pressão se a água começar a circular com uma velocidade de 1.2 m/s?

2. Numa conduta convergente, de eixo horizontal como se indica na figura, escoa-se um


determinado líquido. Nas secções S1 = 1.5 m2 e S2 = 1 m2, as alturas piezométricas são
respectivamente 15 m e 5 m. Desprezando as perdas de carga, calcular as velocidades nas duas
secções. Trace qualitativamente as linhas de energia e piezométrica.

S1 S2

3. Numa conduta existe, a uma dada altura, um estreitamento da secção. Ao se estabelecer o


regime permanente, a diferença de níveis mantém-se igual a 65 cm. Desprezando as perdas de
carga, calcule:

a) O caudal instalado;
b) As velocidades das respectivas secções.

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


17
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

65cm

Ø85mm 45cm

Ø50mm

4. Uma conduta de diâmetro variável, transporta no seu interior água tratada para abastecer
um determinado bairro, sendo o seu caudal igual a 30 l/s. O escoamento é permanente. Entre
dois pontos 1 e 2 colocou-se um tubo tal como a figura indica. Nele, pode-se conhecer a altura
que a água atinge tanto na secção 1 como na 2. No topo do mesmo foi instalado um manómetro
que apresenta uma leitura de 2 kgf/cm2. Analise devidamente a figura e responda as seguintes
questões:

a) Qual é a diferença de pressões entre os pontos 1 e 2?


b) Determine os valores de P1 e P2.
c) Qual deverá ser o sentido do escoamento?
d) Proceda ao traçado das linhas de energia e piezométrica, indicando cada componente das
mesmas.
e) No caso de existir óleo de d = 0.8 no lugar do Ar, a diferença de pressões seria maior ou
menor que a calculada na alínea a), justifique.

M=2kgf/cm²
Ar

120mm

(2)
550mm Ø 80mm

400mm

(1)

Ø 110mm

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


18
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

5. Um tubo de Venturi é instalado numa conduta de água de 300 mm, para medição do
caudal. O diâmetro do estreitamento é de 200 mm e o manómetro de mercúrio lê 17mm.

Determine as velocidades nas secções 1 e 2.

Ø 300mm
Ø 200mm

(1) (2)

Hg
17mm

6. Determine o diâmetro 2 , conhecendo os parâmetros do sistema apresentado.


Q = 8.8 l/s

Ø1 =100mm M=3.92kPa
Ø2=?

55mm
Patm

7. Para o sifão apresentado na figura, desprezando as perdas de carga, determine o caudal e a


pressão nos pontos A e B, sabendo que o diâmetro da conduta é de 200 mm e do orifício a
saída é de 100 mm.

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


19
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

1.00

0.40

Patm
1.00

H2O
1.22

B
0.15
[m]

8. A montante e a jusante duma comporta instalada num canal, foram medidas as velocidades
U1 = 2.35 m/s e U2 = 5.62 m/s respectivamente. Determine a altura l da comporta sabendo que
a pressão P2 é 6% superior a Patm e a contracção da veia líquida sobre a comporta é de C = 370
mm.

C
(2)

9. Para a conduta representada na figura, determine a velocidade e a pressão relativa na


secção (1) sabendo que a mesma é 15% inferior que a pressão relativa na secção (2). A pressão
absoluta no ponto E da conduta é equivalente a 12.33 m.c.a e a secção (2) é 40% superior a
secção (1). Despreze as perdas de carga ao longo da conduta e trace quantitativamente as linhas
de energia e piezométrica.

Q
E

4.5m

(1) (2)

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


20
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

10. Num laboratório de hidráulica foi instalada para ensaio uma conduta da qual se apresenta
na figura apenas um trecho. Uma bomba mantém a conduta em pressão, tendo sido possível
medir com ajuda dum tubo de Pitot a velocidade num ponto A, UA = 4.5 m/s e a pressão que o
manómetro marca nesse ponto é de 0.4 kgf/cm2. O funcionário conseguiu então com a ajuda de
piezómetros instalados nos pontos mencionados na figura traçar as linhas de energia e
piezométrica e concluiu que podia desprezar as perdas de carga excepto a que ocorre entre as
secções D e E que representa cerca de 50% da energia cinética na secção E.

Com estes dados, decerto que não precisará de pedir ao experimentador os resultados obtidos.
Representar quantitativamente as linhas de energia e piezométrica.

Ø 70mm

Ø 60mm
Ø 40mm

A B C D E F

CAPÍTULO V – ESTUDO GLOBAL DOS ESCOAMENTOS LÍQUIDOS

1. A figura que se junta representa a bifurcação de um tubo horizontal de abastecimento de


água de 1 m de diâmetro, em dois ramais com 0.5 m de diâmetro também de eixo horizontal.
Na secção de entrada a pressão relativa é de 200 kPa e o caudal de 0.5 m3/s. O caudal em cada
ramal é metade do caudal de entrada.

a) Calcule a pressão nas secções de saída, desprezando todas perdas de carga;


b) Calcule a força exercida pela água sobre este trecho da conduta, indicando o módulo,
sentido e direcção;
c) Considere a pergunta anterior para o caso do ramal de 90o estar obturado.

Ø3

90º
Q
45º
Ø1 Ø2

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


21
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

2. Uma conduta com 0.6 m de diâmetro tem uma curva em plano vertical tal como indica a figura,
a carga sobre os pontos A e B é conhecida através de leituras em manómetros instalados nestas
secções (0.8 bar). O líquido de densidade d = 0.9 que se supõe em repouso, pesa entre as duas
secções 6200 kgf.

a) Calcule o valor, direcção e sentido do esforço a que o trecho da conduta está sujeito;
b) Qual será este esforço se o líquido estivesse em movimento com uma velocidade de 2 m/s,
despreze as perdas de carga.

A B

120º

3. Uma conduta de 110 mm de diâmetro está ligada a um reservatório elevado de grandes


dimensões, como mostra a figura. Determine o esforço que é transmitido ao maciço
considerando nulas as perdas de carga e nas situações seguintes:

a) Válvula completamente fechada;


b) Válvula parcialmente fechada (Q = Qt/4);
c) Válvula completamente aberta.

65m

57m

40m

4. Uma tubagem metálica com os diâmetros indicados na figura, está sujeita a uma carga
equivalente a 135 m.c.a quando o líquido (água) no seu interior está em repouso. Uma dada
secção está ancorada num maciço, sendo cada um dos ramais obturado por uma válvula.
Determine a grandeza e a posição dos esforços que se exercem sobre a ancoragem e que
servirão para verificar a sua estabilidade, nos casos seguintes:
Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.
22
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

a) Válvulas fechadas;
b) Válvula 2 aberta e 3 fechada, sendo o caudal igual a 1.8 m3/s;
c) Válvula 2 fechada e 3 parcialmente aberta, sendo o caudal Q 3 = 0.19 m3/s;
d) Ambas válvulas abertas da forma mencionada nas alíneas anteriores.

1 600 mm; 3 300 mm


(1)

(2)
110º

(3)

5. Calcular as forças a que estaria sujeito o maciço de amarração da bifurcação representada em


planta na figura, nas seguintes condições:

a) Quando todas as válvulas instaladas estão fechadas;


b) Quando as válvulas B e E se encontram fechadas e por cada uma das secções C e D se
escoa um caudal de 3 m3/s;
c) Quando B e C se encontram fechadas e, D e E se escoa 3 m3/s (para cada);
d) Quando em cada uma das secções B, C, D e E se escoa um caudal de 1.5 m3/s.

A 1200 mm
B C D E 500 mm
PA PB PC PD PE 500 kPa , quando as válvulas estão fechadas!

B
C

60º

120º

A 60º

D
E

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


23
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

6. Uma conduta horizontal com 500 mm de diâmetro abastece água a duas povoações, por
meio de uma bifurcação de 2 200 mm e 3 250 mm , como mostra a figura. Cada um dos
ramais tem a possibilidade de ser isolado por meio de válvulas colocadas junto a origem.
Dimensione, nas situações das alíneas a), b) e c), o maciço de amarração que irá absorver as
forças horizontais que em consequência da singularidade, a água exerce sobre o eixo da
conduta, admitindo que um manómetro colocado na conduta de 500 mm, junto à bifurcação
marca 0.8 kgf/cm2.

a) As válvulas estão fechadas;


b) Escoa-se um caudal de 50 l/s para cada ramal;
c) Válvula 3 fechada.

45º

60º
1

7. Para o abastecimento de água a uma povoação, foram projectadas as condutas adutoras


indicadas na figura. As condutas 1 e 2 provêm de dois campos de furos e se juntam à conduta 3
no ponto C.

a) Para os dados do problema, determine o esforço horizontal no maciço, a construir no ponto


C, para a situação mais desfavorável, sem interromper o abastecimento;

b) Determine os esforços verticais nos maciços A e B.

3
H1 H 2 H3
4
P3 1.5 atm
5
Q3 510 l s ; Q 2 Q1
3
1 200 mm; 2 250 mm e 3 350 mm

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


24
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

A B (2)
100º

C
(3) 120º (1)
Q

10m

8. A figura abaixo representa uma conduta de abastecimento de água de 300 mm de diâmetro,


com dois ramais simétricos de 25 mm de diâmetro e saída para a atmosfera. Considere que os
eixos de todas as condutas se situam num mesmo plano horizontal. Na secção de jusante da
conduta principal (S2) e em cada um dos ramais (S3 e S4) existe uma válvula de
seccionamento. Na secção de entrada (S1), a pressão média absoluta é de 0.2 MPa e o caudal é
de 100 l/s.

a) Calcule os caudais nas secções de saída dos ramais e na secção de jusante da conduta
principal (S2), quando todas as válvulas se encontram totalmente abertas. Considere nulas
todas as perdas de carga;

b) Calcule a força horizontal exercida pela água sobre o trecho da conduta representado na
figura (módulo, direcção e sentido).Admita que a pressão na secção S2 é igual à da secção
S1.

c) Diga, justificando, como varia a componente horizontal da força (módulo e sentido), no


caso de todas as válvulas se encontrarem fechadas.

S4

45º
Q
45º
S1 S2

S3

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


25
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

9. Um reservatório instalado no topo de um edifício, alimenta dois pontos distintos situados


num plano horizontal a cota de 3 m, como indica a figura. Sabendo que no tubo de queda (1) a
água escoa a uma velocidade de 1.41 m/s e os caudais distribuídos iguais a
Q 2 35 l/s e Q 3 65 l/s , determine:

a) A força resultante, segundo o plano horizontal, a ser absorvida por um maciço a construir
na bifurcação, considerando todas as válvulas abertas ( 2 200 mm e 3 250 mm) .

b) O diâmetro 1 , a força, sentido e direcção da resultante total no maciço.

2m

13m

V1
V3 60º

3m V2
60º

10. Um jacto de água investe tangencialmente sobre uma placa cilíndrica AB, de eixo
horizontal, que determina um desvio do jacto de 45º. O diâmetro do jacto é de 200mm na
secção A, onde a velocidade é de 4 m/s, e 250 mm na secção B. Calcule a impulsão sobre a
placa, desprezando as perdas de carga.

A 135º

A’ B

B’

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


26
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

CAPÍTULO VI – LEIS DE RESISTÊNCIA DOS ESCOAMENTOS UNIFORMES

1. Determine as perdas de carga contínuas numa conduta de diâmetro 910 mm com 1500 m de
comprimento, que escoa um caudal de 0.63 m3/s a temperatura de 20ºC, para os seguintes
casos:

a) A conduta é de aço com um revestimento de betão centrifugado;


b) A conduta é de betão centrifugado;
c) A conduta é de ferro galvanizado;
d) A conduta é de aço laminado;
e) A conduta é de grés;
f) A conduta é de ferro fundido com muitos anos de serviço.

2. Determine o diâmetro duma conduta de ferro galvanizado em que se escoa um caudal de 20


l/s de petróleo de iluminação a temperatura de 20ºC, sabendo que o comprimento da conduta, L
= 100 m, e as perdas de carga contínuas, ΔH 760 mm .

3. Determine o diâmetro duma conduta de ferro fundido novo ( ε 0.3 mm ) que escoa água a
temperatura de 20ºC, a uma velocidade de 0.8 m/s, sabendo que a perda de carga unitária não
deve exceder 0.005 m/m. Resolva o problema usando o diagrama de Moody e fórmula de
Chézy.

4. Pretende-se elevar o caudal de 4 l/s de um reservatório A para C como indica a figura, por
uma conduta elevatória com 150 m de comprimento e 150 mm de diâmetro. O líquido a elevar
tem densidade d = 0.9 e 3 10 4 m2 / s ( viscosidade cinemática). A altura de elevação da
bomba é de 43.65 m. O reservatório C de grandes dimensões é fechado e contém ar sob
pressão, situando-se a superfície do líquido a cota de 8 m. Determine a pressão do ar no
reservatório C em kgf/cm2, desprezando as perdas de carga no troço A-B.

Ar
8

C 2

B A

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


27
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

5. Três reservatórios de grandes dimensões estão ligados entre si como indica a figura. Junto
ao ponto D está instalado um manómetro, localizado no trecho AD, que marca a pressão em
kPa. Determine o sentido do escoamento, o comprimento L3, a leitura no manómetro e a cota
em A para os dados do problema:

K s (1,2,3) 110 m1/3 s ; 1 2 400 mm; 3 300 mm; L1 2000 m; L 2 1500 m;


J2 0.0025 m/m e J 3 0.0029 m/m
80 78

B
2 C
3
60
D
?
1

6. A um reservatório A de grandes dimensões, está ligada uma conduta ABC com um ponto B
onde se colocou um tubo piezométrico. A conduta de aço embebido em betume, tem diâmetro
de 500 mm e a sua extremidade C está equipada com um órgão obturador cujo eixo está a cota
de 20 m. Supondo nulas as contracções no obturador e as perdas de carga localizadas:

a) Determine o caudal escoado quando a abertura do obturador for de 0.01 m2 ;

b) O caudal crescerá com a abertura do obturador até um certo limite desta. Qual é a abertura
e o caudal escoado nestas condições, desprezando a altura cinética no interior das condutas
e mantendo o escoamento em pressão?

L AB L BC 1000 m

60
55
B

20
C
A

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


28
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

7. O reservatório A alimenta os reservatórios B e C através do sistema de tubagem em aço


soldado, Ks = 85 m1/3/s. A água é bombada pela bomba D e os comprimentos e diâmetros das
tubagens são os seguintes:
L1 L 3 1500 m e L 2 1400 m ; 1 1000 mm; 2 800 mm e 3 600 mm

a) Supondo a tubagem CE obturada, determine o caudal fornecido ao reservatório B tendo a


bomba uma potência de 1700 kW e o rendimento 0.70 ;

b) Determine a cota X para que o caudal admitido no reservatório C seja nulo e no


reservatório B seja, Q B 2 m 3 /s .
X
60

C
B

2 3 20

1
E D A

8. Considere o sistema representado na figura. O caudal admitido no reservatório D é Q = 0.3


3
m /s. A bomba situada em B tem um rendimento de 80% e as condutas são de ferro fundido
novo. As características geométricas das condutas são as que a seguir se apresentam:
LBC = 1.8 km LCD = 2 km LCE = 1.5 km
DBC = 0.6 m DCD = 0.5 m DCE = 0.6 m

Determine o caudal bombado e a potência da bomba, desprezando as perdas de carga no troço


AB e as perdas localizadas.

60
55

E
D

15 C

A B

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


29
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

9. Os reservatórios A e B estão ligados à conduta CD, a qual tem um orifício em contacto


com a atmosfera na extremidade D. A secção S0 em D tem o valor de 0.02 m2. Determine o
caudal proveniente dos reservatórios A e B, considerando que o material das condutas é betão
(muito liso) e desprezando as perdas de carga em singularidades e a contracção no orifício de
saída.

LBC = 900 m LCD = 1250 m LAC = 800 m


DBC = 0.4 m DCD = 0.4 m DAC = 0.35 m

50
40

B
A
C
15

10. Num sistema como o indicado na figura, está instalada uma bomba de potência 43 KW que
impulsiona um caudal de 3000 l/min quando o rendimento é de 80%. Sabe-se que os dois
depósitos superiores são abastecidos em simultâneo pela bomba. No início do trecho CD está
instalada uma válvula de corte, aberta. Sabendo que as condutas são novas, de fibrocimento, e
que os comprimentos e diâmetros são os que estão abaixo mencionados, desprezando as perdas
de carga localizadas, determine:

a) Os caudais em CD e CE;

b) O valor da cota em D;

c) A potência da bomba, se a válvula instalada em CD estiver fechada e o caudal bombado


fosse exactamente o mesmo.

d) A que distância máxima colocaria a bomba em relação ao reservatório A, para que não haja
cavitação na conduta de aspiração?

LBC = 285 m LCD = 115 m LCE = 250 m


DBC = 150 mm DCD = 100 mm DCE = 100 mm DAB = 150 mm

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


30
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

50
?

D E

C
15 20m
12
B

11. Uma bomba impulsiona água de um reservatório A para outro F por meio de uma conduta
com KS = 85 m1/3/s e diâmetro constante de 110 mm. Considere que as perdas de carga
localizadas são 20% das perdas de carga contínuas.
Observe a figura e os dados do problema:

a) Determine a potência da bomba instalada;

b) Calcule o valor da distância EF por forma a que a pressão em E não seja inferior a zero;

c) Calcule a distância DE.

LAB = 180 m
LBC = 120 m
LCD = 80 m
LAF = 580 m
Q = 30 m3/h;
90%

66.5
65
E

F
41

C D
12

A 8

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


31
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

CAPÍTULO VII – ESCOAMENTOS PERMANENTES SOB PRESSÃO

1. Suponha uma conduta de fibrocimento com 120 mm , escoando um caudal de 15 l/s, na


qual pretende-se fazer o estudo das perdas de carga localizadas. Admitindo que em
determinada secção se pretende introduzir:

a) Um alargamento brusco com 250 mm ;


b) Um estreitamento brusco com 70 mm ;
θ
c) Um alargamento tronco - cónico com 250 mm e 10o .
2
Quais seriam as perdas de carga respectivas?

2. Dois reservatórios estão ligados por uma tubagem com os acidentes e disposição indicados
na figura. Proceda ao traçado quantitativo das linhas de energia e piezométrica atendendo a
todas as irregularidades, para:
Q 10 l/s; 1 100 mm; 2 250 mm; 3 150 mm e ν 1.01 10-6 m2 s . A repartição das
velocidades a entrada da secção 2 não é uniforme.

110 graus

r = 3m

2 1

Ө/2=10 graus

3. Numa conduta circular relativamente curta, de 1000 mm de diâmetro, e que está acoplada a
um reservatório de grandes dimensões, está montada uma válvula. Sabendo que o caudal
escoado é de 6 l/s, desprezando as perdas de carga contínuas, qual será o ângulo de fechamento
da válvula considerando-se:

a) Válvula cilíndrica;

b) Válvula de borboleta.

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


32
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

4.0m

3.3m

4. Dois reservatórios A e C com as respectivas superfícies livres apresentando uma diferença


de cotas de 20 m, estão ligados entre si por uma tubagem de fibrocimento constituída por dois
trechos: AB (L1 = 1000 m e 1 D1 ) e BC (L2 = 1000 m e 2 1.1 D1 ). Determinar os
diâmetros da conduta de modo que o caudal escoado seja de 200 l/s.

20m

A B
C

5. Uma conduta de diâmetro variável ( BC 200 mm; CD DE 100 mm e Ks = 85 m1/3/s)


liga dois reservatórios, como mostra a figura. VD é uma válvula cilíndrica (θ = 15o) e M2 = 1.32
kgf/cm2. Desprezando a perda de carga localizada na ligação conduta - reservatório E e
considerando que os níveis de água nos reservatórios se mantêm constantes, determine:

a) O caudal escoado entre os reservatórios, sabendo que Re > 105 e T = 20oC;

b) A diferença de pressões entre os manómetros;

c) O traçado qualitativo das L.E. e L.P.

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


33
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

13m
M2

2m Ar
M1

0.5 m VD

A E
D
B C
25m 17m 4m

6. Uma bomba B de rendimento 75% eleva água do reservatório A para um sistema com os
reservatórios D e E através de condutas em fibrocimento, como indica a figura. Ao reservatório
D chega um caudal de 250 l/s. Sabendo que as válvulas V1 e V2 são, respectivamente, de
retenção e cilíndrica, determine o caudal elevado e a potência da bomba, desprezando as perdas
de carga nas ligações reservatório conduta.

α 70o
V1 : ; V2: (θ = 10º)
o 439 mm
34m

30m

550mm E
500mm
D 2000m 1500m

V2
C
10m

600mm
1800m

V1
A B

7. Uma instalação tal como indica a figura, permite que uma bomba impulsione água de A
para B, tendo instalada na conduta de secção constante, Ø = 50 mm, uma válvula de borboleta
que permite regular o caudal, em função das necessidades. Com a válvula totalmente aberta, o
caudal que a bomba debita é igual a 5.76 m3/h. Despreze as perdas de carga localizadas,
excepto na válvula e considere Ks = 85 m1/3/s. Para que chegue a B apenas metade do caudal
total, foi fechada a válvula parcialmente, mantendo a bomba a mesma potência de
funcionamento. (η = 85%).

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


34
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

Será que, para que esta condição seja cumprida, o ângulo de fechamento da válvula tem que ser
também metade do ângulo total? Fundamente a sua resposta.

45m

L3=180m B
18m

L2=120m
Válvula de borboleta
L1=15m

A Bomba

CAPÍTULO VIII – ESCOAMENTOS VARIÁVEIS SOB PRESSÃO

1. Uma conduta de ferro fundido de 400 mm de diâmetro e 90 mm de espessura tem um


comprimento de 1000 m, estando sujeita a uma carga de 92 m. Na extremidade dessa conduta,
uma válvula regula o escoamento que sai para a atmosfera. O caudal escoado quando a válvula
está completamente aberta é de 80 l/s e o líquido a escoar é água a temperatura de 20ºC.

a) Determinar a sobre-pressão e a pressão máxima na conduta para um tempo de fechamento


total da válvula igual a 2 s;

b) Quais seriam os valores da sobre-pressão e pressão máxima supondo que o tempo de


fechamento é de 1 s;

c) Para as condições da alínea b), determine o comprimento do trecho da conduta que fica
sujeito a máxima sobre-pressão.

2. Um reservatório de grandes dimensões contendo água a T = 20ºC, está ligado a uma


conduta horizontal que foi fabricada para suportar pressões até 16.1 Kgf/cm2 e tem 400 mm de
diâmetro, 80 mm de espessura e 1.64 Km de comprimento. Na extremidade da conduta, uma
válvula regula o escoamento que sai para a atmosfera, sendo o caudal de 85 l/s.
Pretende-se salvaguardar que com o fechamento total da válvula, cerca de 1395 m da conduta
não sofra os efeitos da onda elástica produzida pela manobra.

a) Determine a cota no reservatório, que satisfaça as condições desejadas, considerando que o


tempo de fechamento total da válvula é de 2.5 segundos.

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


35
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

b) Determine os possíveis materiais de que seria composta a conduta.

X-?

8m

3. Uma conduta elevatória de fibrocimento, com diâmetro D = 0.30 m e comprimento L = 600


m, tem o eixo junto da bomba, 55 m abaixo da superfície livre do reservatório alimentado pela
conduta; a partir daí, sobe, de forma sensivelmente regular, até ao reservatório, entrando nele
pelo fundo. Considere a celeridade C = 1000 m/s e o caudal Q = 60 l/s. Indique, justificando, se
haverá ou não rotura da veia líquida, em consequência do corte de energia eléctrica, nos
seguintes casos:

a) Junto à bomba, considerando anulação instantânea do caudal;


b) Junto à bomba, considerando anulação do caudal num tempo de 2.5 s;
c) Num ponto alto da tubagem localizado a cerca de 1/3 da distância ao reservatório, medida
segundo o eixo da tubagem, e situado 2 m abaixo da superfície livre do reservatório,
considerando um tempo de anulação do caudal de 2.5 s.

4. Uma bomba impulsiona água de um reservatório A para outro F por meio de uma conduta
com Ks = 85 m1/3/s e diâmetro constante de 110 mm. Considere que as perdas de carga
localizadas são 20% das perdas de carga contínuas.
Observe a figura e os dados do problema, e:

a) Determine a potência da bomba instalada;


b) Calcule o valor da distância EF por forma a que a pressão em E não seja inferior a zero;
c) Calcule a distância DE.
d) Caso a bomba pare, verifique se há perigo de rotura da veia líquida em qualquer ponto da
conduta (C = 1100 m/s), considerando:

d.1) anulação não instantânea do caudal;


d.2) anulação instantânea do caudal.

LAB = 180 m
LBC = 120 m
LCD = 80 m
LAF = 580 m

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


36
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

Q = 30 m3/h
90%
66.5
65
E

F
41

C D
12

A 8

5. Uma bomba de potência igual a 40468 W ( = 85%) instalada num sistema de três
reservatórios, quando em funcionamento, impulsiona um caudal de 54 l/s. Quando a bomba
não está em funcionamento, o reservatório A é abastecido apenas pelo reservatório C. Sabendo
que a tubagem é constituída pelo mesmo material (K s = 90 m1/3/s) e diâmetro (250 mm),
desprezando as perdas de carga localizadas e as energias cinéticas, determine no caso de
paragem da bomba:

a) Se a conduta BD corre risco de cavitação. (considere C = 351 m/s);


b) A diferença de pressão junto à válvula (V) se a manobra de fechamento levar 3 segundos.
(considere C = 1200 m/s).

65

C
L = 800 m

57
Válvula (V)
L= 1667 m D
55
L=500m

3
bomba
A

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


37
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

6. Uma instalação foi construída tal como a figura, para elevar água (T = 20 oC) de um
reservatório A para outro D. As condutas são de ferro fundido (Ks = 75 m1/3/s), com um
diâmetro constante de 200 mm. Sabendo que num dado instante a bomba interrompe o
processo de bombagem e conhecidos os seguintes parâmetros:

L AB 80 m; L BC 150 m; LCD 480 m; Q 1.68 m3 /min,

a) Determine qual seria a espessura teórica da conduta para que não houvesse rotura da veia
líquida, sendo considerada instantânea a anulação do caudal;

b) Qual deverá ser o diâmetro da secção da conduta elevatória, por forma a evitar pressões
negativas em toda a sua extensão, sabendo que a mesma tem uma espessura de 2 mm?

75

15

10
A
B
3
C

7. Uma bomba impulsiona um caudal de 50 l/s dum reservatório A para outro C através duma
conduta de diâmetro variável e do mesmo material, como mostra a figura. Com os dados do
problema, desprezando as perdas de carga localizadas, determine:

a) As cotas das linhas de energia a entrada e a saída da bomba; sua potência, se o rendimento
for de 85%;
b) A distância a que ficaria posicionada a bomba para que a pressão à entrada seja nula.

L1 100 m; L 2 850 m; 1 180 mm; 2 200 mm; J1 0.012 m/m

90

C
30
2

1 24

A
B

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


38
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

8. Depois do fecho rápido do obturador de uma conduta de aço com diâmetro D =0.15m,
obteve-se o seguinte gráfico da variação, com o tempo, da pressão imediatamente a montante
do obturador.

200

150 138

P/γ 114
(m) 100

50

0.70
0.40

0.42

0.60
0.02

0.20
t (s)

A quebra de pressão, 0.42 s após o fecho do obturador, indica uma rotura. Considerando a
celeridade C = 1280 m/s e um comprimento da conduta L = 640 m, determine:

a) A distância do obturador à rotura;


b) A área do orifício da rotura.

CAPÍTULO IX – BOMBAS CENTRÍFUGAS

1. Uma bomba eleva água dum reservatório A para outro B, através duma conduta de betão
bem liso, com 1 km de comprimento e 600 mm de diâmetro. A relação entre a altura de
elevação e o caudal bombado é dada por Ht = 28 - 20Q2.
Desprezando as perdas de carga localizadas, determine o caudal na conduta e a potência da
bomba (η 70%) :

a) Nas condições indicadas;


b) Quando uma bomba igual é instalada em paralelo com a primeira;
c) Quando uma bomba igual é instalada em série com a primeira.

35

15

A B

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


39
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

2. Um agricultor pretende levar água do reservatório A para uma represa E, como mostra a
figura.
Ele dispõe em armazém de duas bombas, B1: Ht1 = 19 - 12Q2 e B2: Ht2 = 32 - 21Q2,
considerando as perdas de carga localizadas como sendo 10% das contínuas, determinar pelos
dados do problema:

a) O caudal mínimo à entrada da represa, sem que haja pressões negativas na conduta;
b) A associação de bombas que se recomendaria ao agricultor para o caudal mínimo;
c) A potência da associação de bombas recomendada, considerando η 75% .

C te 650 mm L AB 20 m L CD 2000 m
Ks 75 m1/3 s L BC 25 m L DE 2871m

33

D
15

8.0
Represa
E
A

C
B

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


40
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

3. Na figura está representada uma instalação de bombagem. A captação faz-se com duas
electrobombas, B1 e B2, ligadas em paralelo, cujas curvas características estão representadas
na figura abaixo. O rio apresenta em diferentes períodos do ano, níveis de cheia e de estiagem
iguais a 3 m e 1 m respectivamente. As condutas de aspiração têm um comprimento
desprezável e a conduta de compressão um comprimento total de 2000 m, sendo de ferro
fundido em serviço corrente e com um diâmetro de 200 mm.

Pretende-se encher diariamente o reservatório R1 e, verifica-se que na época das chuvas, tal é
possível apenas ligando a bomba B1, trabalhando esta 24 horas/dia. No período de estiagem,
para se conseguir tais intentos, as duas bombas deverão estar a trabalhar em simultâneo.

Determine o número de horas de funcionamento diário da bomba B2 na época de estiagem para


que se consiga encher o reservatório, considerando que B1 continua a trabalhar 24 horas/dia,
desprezando as perdas de carga localizadas.

8.0

R1

B1
B2

1.0
3.0

24

22

20

18

16

14
H(m)
12

10

4
B1
2
B2
0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 20 22 24 26 28

Q(l/s)

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


41
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

4. Uma cooperativa agrícola pretende ampliar a sua área de cultivo, para isso mandou
construir numa sobreelevação do terreno, um depósito em aterro, impermeabilizado por
material plástico, que deverá receber água bombada do rio, estando cerca de 28 m acima dessa
cota. A capacidade do tanque é de cerca de 200000 litros, representando a necessidade de água
diária para a rega da área a ampliar. A distância entre o tanque e o ponto do rio onde será feita
a captação é de 1850 m. Tem a cooperativa tubagem e bombas de reserva que não sabe se
servirá para esta ampliação:

Tubo de copolene de diâmetro 150 mm (2000 m) ;


Tubo de copolene de diâmetro 110 mm (2000 m) ;
Duas bombas com curvas características representadas na figura.

Considerando um tempo de bombagem máximo de 8 horas, K s = 110 m1/3/s e perdas de carga


localizadas como sendo 25% das contínuas, analise os dados e informe a direcção da
cooperativa se seria possível com o material e equipamento disponíveis, satisfazer as
necessidades de água para a nova área a regar e como faria a sua utilização.

75

70

65

60

55

50

45

40

35
H(m)
30

25

20

15
B2
10

5 B1

0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14

Q(l/s)

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


42
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

5. Dois reservatórios de grandes dimensões estão ligados por meio de um sistema tal como é
indicado na figura. Sabe-se que, quando as duas bombas estão a funcionar em simultâneo, o
caudal que entra no reservatório superior (R2) é igual a 13 l/s. Considere Ks = 85 m1/3/s para
todas as condutas e η = 80% para cada bomba. Despreze as perdas de carga localizadas.
Observe atentamente o sistema e determine:

a) O diâmetro da conduta comum;


b) A potência de cada uma das bombas quando trabalham em simultâneo;
c) Represente o traçado quantitativo da linha de energia do sistema.

B2
L=180m; Ø= 90mm
L=670m; Ø= ?
R1 R2

PLANTA
L=180m; Ø=90mm
B1

36

R2

16
CORTE

R1

60

55

50

45

40

35
H(m)
30

25

20

15

10
B2
5 B1

0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 20 22 24 26 28

Q(l/s)

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


43
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

6. Uma instalação foi montada tal como indica a figura. A adutora é composta por dois
trechos distintos, tendo cada, um determinado diâmetro e comprimento. A Bomba B2 está
instalada no ponto de mudança das secções. Considere Ks = 80 m1/3/s e as perdas de carga
localizadas 15% das perdas contínuas. As curvas características das bombas são a seguir
representadas. Observe atentamente as figuras e:

a) Determine o caudal que entra em R2;


b) Determine a potência de cada uma das bombas, considerando η = 85%;
c) Qual será a pressão a que estará sujeita a conduta num ponto logo a montante da bomba
B 2?
d) Proceda ao traçado da Linha de Energia do sistema.
11

Ø2 = 75mm
L2 = 2000m

Ø = 90mm R2
3 L1 = 500m 4,6
B2

B1
R1

15

13

11
H(m)

5
B2
B1
2 4 6 8 10 12 14
3
Q (m /h)

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


44
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

7. Duas bombas impulsionam água de um reservatório para outro. Elas distam 320 m entre si.
A conduta é de PVC (considere Ks = 110 m1/3/s) e tem um comprimento total de 1260 m. As
perdas de carga localizadas representam 20% das perdas contínuas. Analise bem o tipo de
instalação esquematizado e o gráfico que representa as curvas características de cada uma das
bombas e responda às seguintes questões:

a) Que diâmetro deverá ter a conduta, para que as alturas de elevação com que cada uma das
bombas contribui para o sistema sejam iguais entre si (determine graficamente)?
b) Qual será a pressão a que a conduta estará sujeita, num ponto logo a montante da bomba
B2, sabendo que esta situa-se a uma cota de 47 m?
c) Qual deverá ser a relação das potências das bombas, no caso considerado?
d) Caso o caudal seja menor que o considerado, como deverá variar o diâmetro da conduta?

60

B2
40 B1

60

50

40

H(m)
30

20

B1
10

B2

0 4 8 12 16 20 24 28

Q(l/s)

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


45
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

8. Três bombas foram instaladas por forma a impulsionarem água de um riacho à cota 20 para
um canal de rega à cota 60. Duas bombas B2 estão instaladas junto ao riacho e uma terceira
B1, dista cerca de 412 m das primeiras. A conduta é de PVC e tem um comprimento total de
1900 m (entre B e D). As perdas de carga localizadas representam 15% das perdas contínuas e
despreze a distância AB. O caudal que chega ao canal é de 9 litros/s. Analise bem o tipo de
instalação esquematizado e o gráfico que representa as curvas características de cada uma das
bombas e responda às seguintes questões:

a) Qual é o diâmetro da conduta?


b) Determine a potência de cada uma das bombas considerando η 80% .

60
D

B1 32

B C

B2
20

65

60

55

50

45

40

35
H(m)
30

25

20

15

10
B1
5 B2

0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 20 22 24 26

Q(l/s)

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


46
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

9. Para abastecer de água um aglomerado populacional, foi efectuada a instalação que está
representada na figura. A água é captada numa lagoa, à cota 13 e deve abastecer um depósito
elevado à cota 33. As curvas características das bombas estão representadas no gráfico. As
perdas de carga localizadas representam 10% das perdas contínuas. Considere Ks = 80 m1/3/s e
η = 0.85 para todas as bombas.

Preste atenção ao esquema do sistema, às curvas características das bombas e às tabelas que se
anexa. Resolva o problema, por forma a completar os valores em falta nessas tabelas.
DADOS:

Diâmetro (mm) Comprimento (m)


AC 90 AC ~0
BC 90 BC ~0
CD 125 CD 60
DE 125 DE 78

PEDIDO:
a) - Considerando todas as bombas a funcionar:

Alt. Elevação
Caudais l/s Bombas (m) Potência (kw)

QB1 B1 B1
QB2 B2 B2
QB3 B3 B3

b) - Considerando B1 e B2 a funcionar:

Alt. Elevação
Caudais l/s (m) Potência (kw)
Bombas
QB1 B1 B1
QB2 B2 B2
QB3 B3 B3

c) - Considerando só B 3 a funcionar:

Alt. Elevação
Caudais l/s Bombas (m) Potência (kw)
QB1 B1 B1
QB2 B2 B2
QB3 B3 B3

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


47
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

33
E

25
Bomba 2 D
Bomba 1
A 13
C

13
Bomba 3
B

H (m)
45
1 Bomba 1 = Bomba 2

40 2 Bomba 3

35

30

25
2

20

15

10
5 10 15 20 25 30 Q (l/s)

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


48
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

10. Uma vila de uma província do norte do país, é abastecida a partir de um reservatório
elevado, à cota 35 m. A água que chega a esse reservatório é captada em dois furos, como
ilustra a figura, por meio de duas bombas submersíveis iguais. Uma terceira bomba foi
posicionada no local indicado na figura. As curvas características das bombas estão
representadas no gráfico. Despreze as perdas de carga localizadas e considere Ks = 80 m1/3/s e η
= 0.85 para todas as bombas.

Preste atenção ao esquema do sistema, às curvas características das bombas e à tabela que se
anexa. Resolva o problema, por forma a completar os valores em falta nessa tabela.

Diâmetros (mm) Caudais (litros/s)


Ø AC 90 Q AC
Ø DC 90 Q DC
Ø CE 160 Q CE
Ø EF 160 Q EF
Comprimentos (m) Energias (m)
L AC 130 A
L DC 75 D
L CE 180 C
L EF 460 E
Potências (w) Ht Bombas (m)
B1 B1
B2 B2
B3 3.009 B3

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


49
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

35
F

FURO 1
Bomba (1) 20
20 Bomba (3)
A
20 E
5 C

B 20 D
FURO 2
Bomba (2)
5

H (m)
45
1 Bomba 1 = Bomba 2

40 2 Bomba 3

35

30

25

20

2
15
1

10
5 10 15 20 25 Q (l/s)

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


50
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

11. Num pequeno povoado, foi feita uma instalação para abastecer a população, tal como
indicado na figura. Antes mesmo de pôr o sistema a trabalhar, o gestor estava em acesa
discussão com o técnico que o projectou sobre a sua funcionalidade. A questão é que o
primeiro acha que se poderia suprimir uma das bombas. Suponha que você é chamado para dar
o seu parecer. Sabendo que o diâmetro da conduta comum é igual a 125 mm, K s = 80 m1/3/s,
que o caudal de cálculo para o povoado é de 18 m3/h e que a distância AB é desprezável assim
como as perdas de carga localizadas, tente esclarecer as seguintes questões:

a) Será que alguma das bombas instaladas poderá ser suprimida? Fundamente a sua resposta.
b) Qual será a potência de cada uma das bombas considerando = 80%?

71

L BC = 2300m

B
B1

B1
B1
28
A

70

60

50

40

H(m)
30

20

B1
10

0 5 10
Q(l/s)

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


51
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina
Universidade Eduardo Mondlane – Curso de Eng.ria Civil - Exercícios das Aulas Práticas da disciplina de Hidráulica I

12. Dois reservatórios de grandes dimensões, estão ligados entre si por meio de uma conduta
que tem 155 mm de diâmetro interno, Ks = 85 m1/3/s e um comprimento de 1280 m. Duas
bombas estão associadas e permitem o abastecimento de água ao reservatório superior a partir
do inferior. Conhece-se a curva característica da bomba B1 e a curva característica da
associação das bombas. Considere que as perdas de carga localizadas representam 10% das
perdas contínuas. Observe atentamente as figuras e responda às seguintes questões:

a) Que tipo de associação de bombas está instalada?


b) Trace quantitativamente a curva da bomba B2;
c) Qual o caudal que é transportado na conduta adutora?
d) Qual o caudal que cada uma das bombas impulsiona?
e) Qual a relação das potências instaladas, considerando o factor de rendimento igual para
cada uma delas?

28

Casa das
bombas

L = 1280m
8

60

50
Curva característica da
associação das bombas
40

H(m)
30

20

B1
10

0 4 8 12 16 20 24 28

Q(l/s)

Docentes: Eng.º Carlos Caupers, regente; Eng.º Enosse Júnior, Assistente.


52
Colaboração de Hélder Francisco, monitor da disciplina