Você está na página 1de 3

Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT

Campus Universitário de Várzea Grande - CUVG


Faculdade de Engenharia - FaEng

Disciplina: Fenômenos de transporte III


Professor: Dr. Gabriel Henrique Justi Lista de Exercícios 1

Parte 1: Fundamentos de transferência de massa


1) Uma mistura gasosa, proveniente do processo de reforma de hidrocarbonetos, contém 50% H 2, 40% CO2 e 10% CH4
por volume a 400℃ e está submetida a uma pressão de 1,5 atm. Determine a concentração molar e as frações mássicas
de cada espécie na mistura, bem como a densidade da mistura.
R: c = 2,715x10-2 gmol/L
wA = 0,0500; wB = 0,8707; wC = 0,0793
ρ = 0,549 g/L

2) Uma corrente de água residuárias está contaminada com 200 mg/L de tricloretileno (TCE, C2HCl3) a 20℃, valor menor
do que o limite de solubilidade desse composto em água. Quais são os valores da concentração molar (em SI) e da
fração molar do TCE nessa água, admitindo que a solução em questão seja uma solução diluída?
Dados: A 20℃, a massa específica da água (líquida) é de 998 kg/m3.
R: cA = 1,522x10-3 kgmol/m3
xA = 2,748x10-5

3) Calcule o coeficiente de difusividade do dióxido de carbono (CO2) no ar a 20℃ e pressão atmosférica.


a) Utilize as correlações de Hirschfelder et al., e Fuller et al. e Wilke-Lee.
R: 𝐷𝐴𝐵 = 1,470x10-1 cm2∕s (Hirschfelder et al.)
𝐷𝐴𝐵 = 1,521 x10-1 cm2∕s (Fuller et al.)
𝐷𝐴𝐵 = 1,581 x10-1 cm2∕s (Wilke-Lee)
b) Determine o desvio relativo percentual dos resultados obtidos acima com o valor experimental da Tabela J.1
(Welty et al. 2017, 6ª Ed.).
R: DR = 5,18% (Hirschfelder et al.)
DR = 1,87% (Fuller et al.)
DR = 1,99% (Wilke-Lee)

4) Estimar o coeficiente de difusividade da fase gasosa para o sistema etanol (C2H5OH) e tolueno (C7H8) a 30°C e 1,0 atm
utilizando as correlações de Fuller et al. e Wilke-Lee:
a) Etanol (C2H5OH) e tolueno (C7H8) a 30°C e 1,0 atm.
𝑅: 𝐷𝐴𝐵 = 5,500x10-2 cm2/s (Fuller et al.)
𝐷𝐴𝐵 = 4,377 x10-2 cm2∕s (Wilke-Lee)

5) Tetraclorosilano (SiCl4) na forma gasosa reage com hidrogênio (H2) para produzir silício policristalino de grau
eletrônico a 800℃ e 1,5x105 Pa, segundo a reação a seguir:

SiCl4(g) + 2H2(g) → Si(s) + 4HCl(g)

A taxa de reação pode ser afetada por limitações difusionais na superfície sólida do Si em crescimento. Para levar em
conta esse fato, o coeficiente de difusão nesse sistema deve ser estimado. Então:
a) Estime o coeficiente de difusão do SiCl4 no H2 gasoso, considerando a mistura binária.
𝑅: 𝐷𝐴𝐵 = 2,475 cm2 ⁄s
b) Estime o coeficiente de difusão do SiCl4 em uma mistura que contém, em termos molares: 40% de SiCl4, 40% de H2
e 20% de HCl. Será esse coeficiente de difusão substancialmente diferente daquele obtido no item (a)?
𝑅: 𝐷𝐴𝐵 = 1,107 cm2 ⁄s

6) Em colunas de fracionamento, o benzeno (espécie A) é frequentemente adicionado ao etanol (espécie B) para


desnaturá-lo.
a) Estime a difusão em fase líquida de benzeno em etanol a 288 K pelas correlações de Wilke-Chang e de Scheibel.
𝑜
𝑅: 𝐷𝐴𝐵 = 9,056𝑥10−6 cm2 ⁄s (Wilke-Chang)
𝑜
𝐷𝐴𝐵 = 8,701𝑥10−6 cm2 ⁄s (Scheibel)
b) A partir do coeficiente de difusão do benzeno em etanol obtido no item a) para a correlação de Wilke-Chang, estime
𝑜 𝑜
o coeficiente de difusão do etanol em benzeno nas condições. É esperado que 𝐷𝐴𝐵 seja igual 𝐷𝐵𝐴 ? Justifique sua
resposta.
𝑜
𝑅: 𝐷𝐵𝐴 = 2,283𝑥10−5 cm2 ⁄s

7) A equação de Stokes-Einstein é frequentemente usada para estimar o diâmetro molecular de grandes moléculas
esféricas a partir do coeficiente de difusão molecular. O coeficiente de difusão medido da albumina do soro (uma
proteína importante do sangue) em água, em diluição infinita, é 5,94x10-7 cm2/s a 293 K. Estime o diâmetro médio de
uma molécula de albumina no soro. O valor conhecido é 7,22 nm (experimental).
𝑅: 𝑑𝐴 = 7,08 nm

8) Determine o coeficiente de difusão em diluição infinita em água do:


a) Cloreto de sódio (NaCl) a 30℃.
𝑜
𝑅: 𝐷𝐴𝐵 = 1,814x10-5 cm2/s
b) Sulfato de magnésio (MgSO4) a 25℃.
𝑜
𝑅: 𝐷𝐴𝐵 = 8,498x10-6 cm2/s
c) Cloreto de potássio (KCl) a 45℃.
𝑜
𝑅: 𝐷𝐴𝐵 = 3,015x10-5 cm2/s

9) Estime a difusividade do carbono em ferro, Fe(fcc) e em Fe(bcc), a 1000℃. Análise e explique os resultados obtidos
de acordo com a sua estrutura cristalina.
𝑅: 𝐷𝐴−Fe(fcc) = 7,336𝑥10−10 cm2 ⁄s
𝐷𝐴−Fe(bcc) = 8,090𝑥10−7 cm2 ⁄s

10) Uma pastilha de silício é dopada com fósforo. O valor do coeficiente de difusão para fósforo em silício a 1316 K é de
1x10-13 cm2/s e a 1408 K é de 1x10-12 cm2/s.
a) Determine os coeficientes (𝐷𝑜 e 𝑄) da equação de difusividade em sólidos no processo de dopagem.
𝑅: 𝑄 = 419,9 kJ/gmol
𝐷𝑜 = 4647,6 cm2 ⁄s
b) A partir dos coeficientes obtidos, calcule o valor do coeficiente de difusão em 1373 K.
𝑅: 𝐷𝐴𝐵 = 4,919𝑥10−13 cm2 ⁄s

11) Uma mistura diluída de gás carbônico (CO2) em gás etileno (C2H4) está difundindo para o interior de um material
poroso que, que apresenta uma fração de vazios de 0,45. A pressão total do sistema é de 2,0 atm e a temperatura é de
350 𝐾. Estime o coeficiente de difusão efetivo do CO2 e do etileno no interior do material poroso que tem diâmetro
médio de poro de 0,20 𝜇m e verifique a importância da difusão de Knudsen?
𝑅: 𝐷′𝐴𝑒 = 1,283𝑥10−2 cm2 ⁄s

12) Uma partícula esférica de carvão é lentamente oxidada com gás oxigênio (O2). O carbono sólido dentro da partícula
de carvão se oxida em dióxido de carbono gasoso (CO2) de acordo com a reação a seguir:

C(s) + O2 (g) → CO2 (g)

a 800°C e 1,5 atm de pressão total do sistema. A partícula de carvão contém uma quantidade significativa de cinzas
não combustíveis que deixam para trás uma camada porosa. A fração de vazios da camada porosa é de 0,5 e o diâmetro
médio dos poros é de 100 Å. O diâmetro externo da partícula é constante, mas o núcleo interno não reagido de carvão
sólido e não poroso diminui lentamente com o tempo. A oxidação é muito rápida, de modo que o transporte de O 2 e
CO2 é controlada pela difusão através da camada porosa.
a) Estime o coeficiente de difusão efetivo para o sistema acima e qual a importância da difusão de Knudsen?

𝑅: 𝐷𝐴𝑒 = 5,849𝑥10−3 cm2 ⁄s
b) Se a pressão total do sistema for duplicada, o que acontece com o coeficiente de difusão efetivo e qual a importância
da difusão de Knudsen?

𝑅: 𝐷𝐴𝑒 = 5,717𝑥10−3 cm2 ⁄s
13) A taxa de difusão da enzima ribonuclease para um suporte de cromatografia porosa foi medida a 298 K e um
coeficiente de difusão efetivo de 5x10-7 cm2/s foi retirado dos dados. Estime o diâmetro médio do poro do suporte. O
coeficiente de difusão molecular da ribonuclease na água é de 1,19x10-6 cm2/s a 298 K e o diâmetro da molécula é de
3,6 nm.
𝑅: 𝑑poro = 19,73 nm

14) Deseja-se separar uma mistura de duas enzimas, lisozima e catalase, diluídas em uma solução aquosa, empregando-
se membrana de filtração em gel. Uma membrana mesoporosa com poros cilíndricos de 30 nm é apresentada na
Figura a seguir. O seguinte fator de separação (α) para o processo foi proposto:
𝐷𝐴𝑒
𝛼=
𝐷𝐵𝑒

As propriedades das enzimas fornecidas por Tanford (1961) são dadas a seguir:

Lisozima (espécie A) Catalase (espécie B)


𝑀𝐴 = 14100 g⁄gmol 𝑀𝐵 = 250000 g⁄gmol
𝑑𝑠,𝐴 = 4,12 nm 𝑑𝑠,𝐵 = 10,44 nm
𝑜 𝑜
𝐷𝐴−𝐻2𝑂
= 1,04𝑥10−6 cm2 ⁄s 𝐷𝐵−𝐻2𝑂
= 4,10𝑥10−7 cm2 ⁄s

Determine o fator de separação desse processo.


𝑅: 𝛼 = 9,06

15) Um gás de transporte de nitrogênio puro flui paralelamente à superfície de 0,6 m2 de uma acetona líquida em um
tanque aberto. A temperatura da acetona é mantida a 290 K. Se o coeficiente médio de transferência de massa (kc)
para a transferência de massa de acetona na corrente de nitrogênio for 0,0324 m/s, determine a taxa total de liberação
de acetona em unidades de kgmol/s. A 290 K, a acetona exerce uma pressão de vapor de 161 mmHg.
𝑅: 𝑊𝐴 = 0,1732 kgmol/s