Você está na página 1de 5

Referências

Aires da Fonseca, João. 2013. Levantamento regional na arqueologia amazônica: o uso


de sistema de informação geográfico e sensioramento remoto. Boletim do Museu
Paraense Emílio Goeldi. Vol. 8, n.3.
Albert, Bruce & Ramos, Alcida. 2002. Pacificando o branco: cosmologias de contato.
São Paulo. Ed. UNESP
Araujo da Silva, Tallyta Suenny. Banquete lapidoso: tecnologia lítica em contextos
festivos no sítio Porto de Santarém, Baixo Amazonas. Dissertação de Mestrado.
Programa de Pós-Graduação em Antropologia. Universidade Federal de Minas
Gerais, 215p.
Bailey, Robert C; Head, Genevieve; et al. Hunting and Gathering in Tropical Rain
Forest: Is It Possible?. American Anthropologist, 91 (1): 59-82, 1989.
Balée, W. 1989. The culture of Amazonian forests, in D. A. Posey and W.
Ballee, eds., Resource management in Amazonia: Indigenous and folk strategies.
New York Botanical Gardens, New York, pp.1–21.
Barbosa, Carlos A. P. 2016. Sítios arqueológicos em cavidades na Amazônia: escolhas e
usos, in Amazônia Antropogênica. Organização Marcos Pereira Magalhães.
Museu Paraense Emilio Goledi.
BARCELOS NETO, Aristóteles. 2004. As máscaras rituais do Alto Xingú um século
depois de Karl von de Steninen. Société suisse des Américanistes/
Schweizerische Amerikanisten-Gesellschaft Bulletin, nº68, pp. 51-71.
Barreto, Cristiana. 2000. A construção de um passado pré-colonial: uma breve história
da arqueologia no Brasil. Revista USP, São Paulo, 44: 35-51.
______. 2008. Meios míticos de reprodução social: arte e estilo na cerâmica funerária
da Amazônia antiga. Tese de Doutorado. Programa de Pós Graduação em
Arqueologia. Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo,
317p.
Barnard, Alan. "Contemporary Hunter-Gatherers: Current Theoretical Issues in Ecology
and Social Organization." Annual Review of Anthropology 12 (1983): 193-214.
http://www.jstor.org/stable/2155646.
Barth, F., Gringich, A., Parkin, R., Silverman, S. 2005. One Discipline, Four Ways:
british, german, french, and american anthropology. Chicago/Londres:
University of Chicago Press.
Bettinger, Robert L. 1980. "Explanatory/Predictive Models of Hunter-Gatherer
Adaptation." Advances in Archaeological Method and Theory 3 (1980): 189-
255.
Bettinger, R. L. (1987). Archaeological Approaches To Hunter-Gatherers. Annual
Review of Anthropology, 16(1), 121–142.
Binford, Lewis. 1980. Willow Smoke and Dogs' Tails: Hunter-Gatherer Systems and
Archeological Site Formation. American Antiquity. Vol. 45.
Boas, Franz. 1897. The Potlatch, in: The Social Organization and the Secret Societies
of Kwakiutl Indians
_____. 1966. Race, Language and Culture, (1940). New York: The Free Press.
_____. 2004 Antropologia Cultural. Organização Celso Castro. Rio de Janeiro: Zahar.
Bueno, Lucas; DIAS, Adriana. 2015. Povoamento inicial da América do Sul:
contribuições do contexto brasileiro. 2015. Estudos Avançados 29 (83).
Bailey, Robert C; Headland, T. The tropical rain forest: is it a productive environment
for human foragers? Human Ecology, 19 (2): 261-285, 1991.
Bueno, Lucas. 2010. A Amazônia brasileira no Holoceno Inicial: tecnologia lítica,
cronologia e processo de ocupação. In: PEREIRA, E.; GUAPINDAIA, V. (Org.)
arqueologia amazônica. Belém: Museu Paraense Emilio Goeldi, p.37-52.
Caldarelli et. al. 2005. Assentamentos a céu aberto de caçadores-coletores datados da
transição Pleistoceno final/ Holoceno inicial no sudeste do Pará. Revista de
Arqueologia. Vol. 18, p. 95-108.
Cannon, Aubrey. 2014. Introduction, in Structured worlds: the archaeology of hunter-
gatherer tought and action. First published 2011 by Equinox, an imprint of
Acumen. Routledge.
CASTRO, Celso. Evolucionismo cultural: textos de Morgan, Tylor e Frazer. Rio de
Janeiro: Jorge Zahar, 2005.
Clastres, Pierre. 1988. A sociedade contra o Estado: investigações de antropologia
política. Rio de Janeiro: Francisco Alves.
Costa, Fernando. 2009. Arqueologia das Campinaranas do baixo rio negro: em busca
dos pré-ceramistas nos areais da Amazônia Central. 2009. Tese (Doutorado) –
Museu de Arqueologia e Etnologia, Universidade de São Paulo. São Paulo.
Coudreau, Henri. 1977. Viagem ao Xingu. Belo Horizonte: Itatiaia.
Cuche, Denys. 2002. Gênese social da palavra e da ideia cultura, in A noção de cultura
das ciências sociais. Bauru: Edusc.
Firth, Raymond. 1957. Man and Culture: An Evaluation of the Work of Bronislaw
Malinowski. Routledge Kegan & Paul.
Flannery, Kent V. "The Cultural Evolution of Civilizations." Annual Review of Ecology
and Systematics 3 (1972): 399-426.
Funari, Paulo Pedro. 2002. Desaparecimento e emergência dos grupos subordinados na
arqueologia brasileira. Horizontes Antropológicos, 8(18): 131-153.
Geertz, Clifford. 1989. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: Guanabara
Koogan.
Gnecco, Cristóbal. 1999. An archaeological perspective of the Pleistocene/Holocene
boundary in northern South America. Quaternary International 53/54:3 - 9.
______. 2009. Caminos de la Arqueología: de la violencia epistémica a la
relacionalidad. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências
Humanas,Belém, v. 4, n.1, p.15-26.
Gomes, Denise M. C. 2012. O perspectivismo ameríndio e a ideia de uma estética
americana. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi, Ciências Humanas 7(1):
133-159.
GUIMARÃES, M. B. 2003. Revisitando conceitos: a estrutura social dos pescadores-
coletores pré-coloniais. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia, São
Paulo, 13: 261-267.
Headland, T. N. (1987). The wild yam question: How well could independent hunter-
gatherers live in a tropical rain forest ecosystem? Human Ecology 15: 463-491.
Hilbert, Klaus. 1998. Notas sobre algumas pontas-de-projétil da Amazônia. Estudos
Ibero-Americanos XXIV (2):291-310.
Hawkes, Kristens; Hill, Kim; O'Connel, James. 1982. Why hunters gather: optimal
foraging and the Aché of estern Paraguay. American Ethnologist, Vol. 9, n.2
Ingold, Tim. 1996. The optimal forager and economic man, in Nature and society:
anthropological perspectives. Edited by Phillipe Descola and Gísli Pálsson.
_____. 1999. On the social relations of the hunter-gatherer band, in The Cambridge
Encyclopedia of Hunters and Gatherers. Cambridge: Cambridge University
Press.
JORDAN, P.; CUMMINGS, V. 2014. Introduction. The Oxford Handbook of the
Archaeology and Anthropology of Hunter-Gatherers. Edited by Vicki
Cummings, Peter Jordan, Marek Zvelebil, p. 1-29. Oxford University Press
Jordão, Patrícia. 2004. A antropologia pós-moderna: uma nova perspectiva da etnografia
e seus sujeitos. Revista de Iniciação Científica da FFC. Volume 4, n.1.
Kern et al. 1992. O potencial espeleoarqueológico da região de São Geraldo do Araguia-
PA. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Série Antropolígica. Vol. 8, n.2
Kipnis, R., S. B. Caldarelli e W. C. d. Oliveira. 2005. Contribuição para a cronologia da
colonização amazônica e suas implicações teóricas. Revista de Arqueologia
18:81-93.
Koerper, Henry et al. 1996. Arrow Projectile Point Types as Temporal Types: Evidence
from Orange County
Krieger, Alex D. 1964. Early Man in New World, in Prehistoric Man in the New World.
Edited by Jenning, J. D. & Norbeck, E. Chicaco: University of Chicago.
Laraia, Roque de Barros. 1986. Cultura: um conceito antropológico. Rio de Janeiro:
Jorge Zahar Ed.
LATHRAP, Donald. The "hunting" economies of the tropical forest zone of South
America: an attempt at historical perspective. In: LEE, R. B.; DEVORE, I.
(Eds.). Man the hunter. Edited by. Chicago: Andine, 1968, p.23-29.
Lee, R. B & Daly, R. 1999. Foragers and others, in The Cambridge Encyclopedia of
Hunters and Gatherers. Cambridge: Cambridge University Press.
LEE, R. B.; DEVORE, I. (Eds.). Man the hunter. Edited by. Chicago: Andine, 1968
Lima, Ângelo P. 2013. As cavidades, as fontes minerais e as pessoas nos platôs da
Serra Norte de Carajás durante o Holoceno. Dissertação de Mestrado. Programa
de Póa-Graduação em Antropologia, Universidade Federal do Pará.
Magalhães, Marcos P. 2005. A Phýsis da Origem. Belém: Museu Paraense Emílio
Goeldi.
______. 2016. Amazônia antropogênica. Organizado por Marcos Pereira Magalhães.
Belém: Museu Paraense Emílio Goeldi, 2016.
Magalhães et al. 2016. Carajás, in Amazônia Antropogênica. Organização Marcos
Pereira Magalhães. Museu Paraense Emilio Goledi.
McGuire, Randall H. 2008. Archaeology as political action. University of California
Press.
Meggers, B. 1954. Environmental Limitation on the Development of Culture. American
Anthropologist 56(5): 801-824
_____. 1977. Amazônia: a Ilusão de um Paraíso. Tradução de Maria Yelda Linhares.
Rio de Janeiro. Civilização Brasileira, 246 p.
_____. 1979. América Pré-histórica. Tradução de Eliana Teixeira de Carvalho. Rio de
Janeiro: Paz e Terra.
_____. 2007. Mid-Holocene climate and culture dynamics in Brazil and the Guiana, in
Climate change and cultural dynamics. A Global Perspective on Mid-Holocene
Transitions. Edited by David Anderson, Kirk Maasch, Daniel Sandweiss, pp.
117- 155. Elsevier Academic Press.
Meggers, B. & C. Evans. 1957 Archeological investigations at the mouth of the
Amazon. Washington, DC: Smithson. Inst. Press.
Meggers, Betty; Miller, Eurico. 2003. Hunters-gatherers in Amazonia during the
Pleistoceno-Holoceno transition. In Under the canopy: the Archaeology of
Tropical Rain Forest. Edited by J Mercader, pp. 291-316. Rutgers University
Press, Princeton.
Miller, Eurico. 1987. Pesquisas Arqueológicas paleoindígenas no Brasil Ocidental, in:
Meggers, B.; Nuñes, L. (Orgs.). Investigaciones paleoindias al sur de la línea
ecuatorial. Estúdios Atacameños, San Pedro de Atacama, v. 8, p. 37-61.
Morgan, Lewis. 1877. A sociedade antiga. Ou investigações sobre as linhas de progresso
humano desde a selvageria, através da barbárie, até a civilização, in
Evolucionismo cultural, textos de Morgan, Tylor e Frazer. Organização Celso
Castro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2005.
Myers, F. R. (1988). Critical Trends in the Study of Hunter-Gatherers. Annual Review
of Anthropology, 17(1), 261–282.
Oliveira, Wesley C. d. 2007. Caçador Coletores na Amazônia: eles existem. Mestrado,
Museu de Antropologia e Arqueologia, Universidade de São Paulo, São Paulo
Roosevelt, Anna. 1999. Archaeology of South American hunters and gatherers, in The
Cambridge Encyclopedia of Hunters and Gatherers. Cambridge: Cambridge
University Press.
Roosevelt, Anna et al. 1996. Paleoindian cave dwellers in the Amazon: the peopling of
the Americas. Science, v.272, p.373-84.
Roosevelt et al, 2009. Early hunter-gatherers in the Terra Firme Rainforest: stemmed
projectile points from the Curuá goldmines. Amazônica 1(2): 442-483.
Sahlins, Marshall. 1976. Culture and Pratical Reason. Chicago: University of Chicago
Press.
______. 2006. The original affluent society, in The politics of egualitarianism: theory
and practice. Edited by Jacqueline Solway, pp. 79-98. New York: Berghahn
Books.
Santos, Boaventura de Souza. 2010. Descolonizar el saber, Reinventar el poder.
Ediciones Trilce-Extensión universitaria. Universidad de la República.
Schaan. Denise P. 2014. Arqueologia para etnólogos: colaborações entre arqueologia e
antropologia na Amazônia. Anuário Antropológico II, pp. 13-46
Schaan, Denise P.; Lima, Ângelo P. 2012. Programa de Prospecções e Educação
Patrimonial em Serra Leste, Curionópolis/PA. Relatório Final. Volume II.
Schwarcz, Lilian M. 1993. Uma História das "Diferenças e Desigualdades". As
doutrinas raciais do século XIX, in O espetáculo das raças. Cientistas,
instituições e questão racial no Brasil (1870-1930). São Paulo: Cia das Letras.
SERVICE, E. R. Organização Social Primitiva: Uma Perspectiva Evolucionista.
Despertar: Porto, 1970.
Shepard, Glenn; Ramirez, Henri. 2011. "Made in Brazil": Human Dispersal of the
Brazil Nut (Bertholletia excelsa, ecythidaceae) in Ancient Amazonia. Economic
Botany, n. 65, n.1, p.44-65.
Silva, Fabíola. 2002. Mito e Arqueologia: a interpretação dos Asurini do Xingu sobre os
vestígios arqueológicos encontrados no Parque Indígena Kuatinemu - PA.
Horizontes antropológicos, ano 8, n. 18, p. 175-187.
Silveira, Maura I. 1995. Estudos sobre estratégia de subsistência de caçador-coletores
pré-históricos do sítio Gruta do Gavião, Carajás/PA. Dissertação de Mestrado,
Universidade de São Paulo, São Paulo.
Silveira, M. I. et al. 2008. Sequência Cronológica de Ocupação na área do Salobo
(Pará). Revista de Arqueologia, 21(1):61-84.
Simões, Mário F. 1976. Nota sobre duas pontas-de-projétil da bacia do Tapajós (Pará).
Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi 62:3-15.
Simões, M. F. e D. F. F. Lopes. 1983a. Salvamento Arqueológico em Carajás (PA):
primeiro relatório preliminar. MPEG. Inédito, 23 p.
_____. 1983b. Salvamento Arqueológico em Carajás (PA): segundo relatório preliminar.
MPEG. Inédito, 6 p.
Steward, J.H. 1948. Culture Areas of the Tropical Forest. In: STEWARD. J.H. (Org.)
Handbook of South American Indians. The Tropical Forest Tribes, Bureau of
American ethnology Bulletin 143, 3:883-899.
Silva, Anna Barbara C. 2016. Do luxo ao lixo: um estudo arqueológico do material
cerâmico dos bolsões do sítio Porto de Santarém, Baixo Amazonas. Dissertação
de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Antropologia. Universidade
Federal do Pará, 209p.
Thomas, David Hurst. 1981. How to classify the projectile points from Monitor Valley,
Nevada. Journal of California and Great Basin Anthropology. Vol.3, n.1.
Trigger, Bruce G. 2004. História do Pensamento Arqueológico. Tradução Ordep
Trindade Serra. São Paulo: Odysseus Editora.
Tylor, Edward B. 1871. A Ciência da Cultura, in Evolucionismo Cultural. Organização
Celso Castro. Rio de Janeiro: Zahar, 2005.
Viveiro de Castros, Eduardo. 2004. Perspectivismo e multinaturalismo na América
indígena. O que nos faz pensar 18: 225-254.
Winterhalder, Bruce. 1981. Optimal foraging strategies and hunter-gatherer research in
anthropology, in Hunter-gatherer foraging strategies: ethnographic and
archaeological analysis. Edited by Bruce Winterhalder, Eric Alden Smith.
University of Chicago Press.