Você está na página 1de 196

Concurso Público

1. Prova Objetiva

Inspetor de Alunos I

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno con-  Transcreva para a folha de respostas, com caneta de
tendo 40 questões objetivas. tinta azul ou preta, todas as respostas anotadas na folha
intermediária de respostas.
 Confira seu nome e número de inscrição impressos na capa
deste caderno.  A duração da prova é de 3 horas.

 Leia cuidadosamente as questões e escolha a resposta que  A saída do candidato da sala será permitida após trans-
você considera correta. corrida a metade do tempo de duração da prova.

 Responda a todas as questões.  Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas

 Marque, na folha intermediária de respostas, localizada no e este caderno, podendo destacar esta capa para futura

verso desta página, a letra correspondente à alternativa conferência com o gabarito a ser divulgado.

que você escolheu.

Aguarde a ordem do fiscal para abrir este caderno de questões.

24.10.2010
Folha Intermediária de Respostas


ST ÃO
O
RESPOSTA
RESPOSTA STÃ
O
RESPOSTA
QU
Q ES
UE QUE

01 A B C D E 21 A B C D E

02 A B C D E 22 A B C D E

03 A B C D E 23 A B C D E

04 A B C D E 24 A B C D E

05 A B C D E 25 A B C D E

06 A B C D E 26 A B C D E

07 A B C D E 27 A B C D E

08 A B C D E 28 A B C D E

09 A B C D E 29 A B C D E

10 A B C D E 30 A B C D E

11 A B C D E 31 A B C D E

12 A B C D E 32 A B C D E

13 A B C D E 33 A B C D E

14 A B C D E 34 A B C D E

15 A B C D E 35 A B C D E

16 A B C D E 36 A B C D E

17 A B C D E 37 A B C D E

18 A B C D E 38 A B C D E

19 A B C D E 39 A B C D E

20 A B C D E 40 A B C D E

PSBC1001/01-InspAlunos I 2
CONHECIMENTOS BÁSICOS 04. Na frase: – Hoje chamam-nos tio e tia com toda a natura-
lidade…– a palavra naturalidade pode ser substituída, sem
Língua Portuguesa alteração de sentido, por
Leia o texto para responder às questões de números 01 a 07. (A) agressividade.
A revolta dos tios (B) afetação.
Duas garotas se aproximam, sorridentes. Olham para mim. (C) falsidade.
Sorrio de volta. Uma delas rapidamente atira-me o balde de água fria:
– Tio, que horas são? (D) antipatia.
Desabo. Mal consigo identificar os ponteiros do relógio. Tio?
(E) espontaneidade.
Nada mais frustrante do que ser chamado de tio. A não ser, é claro,
por minhas adoráveis sobrinhas, que preferem utilizar meu nome
de batismo. Tio, francamente, é duro de ouvir. O hábito começou
05. Em – Nada mais frustrante do que ser chamado de tio. –
nas escolas maternais, onde as crianças passaram a chamar a
a palavra frustrante tem sentido contrário de
professora de tia. Por que os mestres não podiam, simplesmente,
ser chamados de professores? (A) decepcionante.
Hoje nos chamam tio e tia com toda a naturalidade, e somos
obrigados a agir cordialmente, como se fosse elogio. Há pessoas (B) inútil.
que preferem atitudes individuais:
(C) deplorável.
– Tio por quê? Não sou seu parente!
Outro dia me atrevi a chamar de tia uma gatinha que tinha (D) satisfatório.
idade para ser minha filha. Ela se vingou, verde de ódio:
(E) irritante.
– Que foi, nenê?
Já ousei também com a minha chefe:
– Tudo bem, tia? 06. Assinale a alternativa cuja frase apresenta sentido figurado.
Quase fui demitido. Sei que é impossível vencer a marcha
das palavras, por mais irritantes que elas se tornem. Como não (A) Duas garotas se aproximam sorridentes.
consigo perder a barriga, talvez possa fazer uma plástica no meu
(B) Mal consigo identificar os ponteiros do relógio.
vocabulário. Ninguém estranhe se me encontrar cumprimentando
os velhos amigos: (C) ... somos obrigados a agir cordialmente...
– E aí, tio? Tudo joia?
(D) Ninguém estranhe se me encontrar cumprimentando os
(Walcyr Carrasco. O golpe do aniversariante. Adaptado)
amigos.
01. De acordo com o texto, o autor se decepciona quando as duas (E) Uma delas rapidamente atira-me o balde de água fria.
garotas lhe perguntam a hora porque
(A) raramente as garotas costumavam sorrir para ele.
07. O verbo destacado expressa tempo passado em:
(B) não estava habituado a ser paquerado.
(A) Duas garotas se aproximam...
(C) pensou que elas estavam dando atenção especial a ele.
(D) não tinha como informar a hora a elas naquele momento. (B) ... minhas adoráveis sobrinhas preferem utilizar meu
nome de batismo.
(E) elas não eram suas verdadeiras sobrinhas.
(C) O hábito começou nas escolas maternais...
02. Nas vezes em que o autor chamou outras pessoas de tia,
(D) ... talvez possa fazer uma plástica no meu vocabulário.
(A) não foi bem aceito.
(E) Ele não se atreverá mais a chamar alguém de tia.
(B) também foi chamado de tio.
(C) sentiu-se mal e pediu desculpas.
08. Assinale a alternativa em que a pontuação está correta.
(D) acabou perdendo o emprego.
(E) elas o levaram na brincadeira. (A) As professoras mesmo, que não gostem, são chamadas
de tia.
03. Na frase: – Hoje chamam-nos tio e tia com toda a naturali- (B) As professoras, mesmo que não gostem, são chamadas
dade...– a preposição destacada estabelece relação de sentido de tia.
à frase de
(A) finalidade. (C) As professoras, mesmo que, não gostem, são chamadas
de tia.
(B) causa.
(D) As professoras, mesmo que não gostem, são chamadas,
(C) lugar.
de tia.
(D) modo.
(E) As professoras mesmo que não gostem, são chamadas,
(E) meio. de tia.
3 PSBC1001/01-InspAlunos I
09. Considere as frases: 13. O quadrado ABCD foi dividido em outros quadrados con-
forme mostra a figura apresentada. A parte escura da figura
I. As moças ficaram meia nervosas ao ser chamadas de tia. representa uma fração do quadrado ABCD. A fração que
II. Faz alguns anos que as professoras são tratadas assim. representa a parte escura é
III. Certas palavras pode ferir se mal usadas. A B

A concordância das palavras está de acordo com a norma


culta apenas em
(A) I.
(B) II.
(C) III.
(D) I e II.
(E) II e III.
D C

10. Assinale a alternativa que preenche, correta e respectivamente, (A)


1
as lacunas das frases. 64
Não desrespeitaram mais 1
embora mais cedo, fim de evitarmos confusões (B)
32
maiores.
(A) nos ... porque ... fomos ... a 1
(C)
(B) me ... então ... fui ... à 16

(C) nos ... quando ... fomos ... à (D)


1
(D) me ... assim ... fomos ... a 8
(E) nos ... ou ... fui ... a (E)
1
4

MATEMÁTICA 14. Um lojista quer reformar sua loja e, para isso, contratou um
pintor para pintar a fachada. No primeiro dia de trabalho, ele
11. Maria e Patrícia são vendedoras e sempre viajam a serviço.
Maria viaja a cada 20 dias para Curitiba e Patrícia, a cada pintou 1 da fachada e no dia seguinte, pintou o triplo do que
25 dias. Elas combinaram que, quando a data da viagem 5
coincidir, sempre viajarão no mesmo vôo. Hoje, elas viajaram tinha pintado no primeiro dia. No terceiro dia, o pintor deverá
juntas para Curitiba. Considerando esses dados, pode-se dizer terminar o trabalho e, sendo assim, deverá pintar
que elas viajarão juntas, novamente, daqui há
(A) 1% da fachada.
(A) 20 dias.
(B) 25 dias. (B) 4% da fachada.

(C) 45 dias. (C) 20% da fachada.


(D) 100 dias.
(D) 40% da fachada.
(E) 500 dias.
(E) 80% da fachada.
8
12. Quando multiplicamos 0,25 por , obtemos
17 15. Considere a = – 34, b = – 28 e c = – 10. Subtraindo b de a e
200 multiplicando o resultado por c, obtém-se
(A)
17 (A) 620.
20
(B) (B) 60.
17
(C) – 60.
10
(C)
17 (D) – 600.
2 (E) – 620.
(D)
17
1
(E)
17

PSBC1001/01-InspAlunos I 4
16. Um carro leva 50 min para percorrer um percurso de 2 500 m. 20. O gráfico apresenta o tamanho da população brasileira desde 1872
Para percorrer 3 750 m nas mesmas condições e mantendo a até 2000.
mesma velocidade, o carro levará
POPULAÇÃO TOTAL RECENSEADA NO BRASIL 1872-2000

0
17
16 75
99
4
(A) 125 min. 180000000

25
97
68
6
160000000

70
14
02
140000000

37
90
(B) 110 min.

90
11
120000000

57

13
04
100000000

93
67

07
89

17
80000000

70
05

52
(C) 75 min.

94
56

16
34
60000000

15

51
63

41
84
39
8
40000000

47

30
43
33
30

17
14
20000000
(D) 60 min.

99
0
1872 1890 1900 1920 1940 1950 1960 1970 1980 1991 2000

(E) 55 min. Considerando-se esses dados é correto afirmar que


(A) em 1900 a população era dez vezes maior que em 1890.
17. Para calcular a média bimestral de seus alunos, o professor (B) em 1950 a população era menor que seis milhões de pessoas.
Benevildo soma as notas das provas de cada um deles e divide
o resultado pela quantidade de provas que aplicar no período. (C) de 1940 para 1950 a população aumentou em 20 000 pessoas.
No primeiro bimestre, o professor deu 5 provas. (D) a população de 2010 é de 169 799 180 pessoas.
Veja a tabela que mostra o desempenho de Margarida nas (E) de 1991 a 2000 houve um aumento de mais de 20 milhões
provas, até o momento. de pessoas.
Prova I II III IV V
Nota 8,0 6,4 8,8 6,8 ......... Conhecimentos Específicos
Para que a média da Margarida seja 7,8, a nota da sua última
prova deverá ser 21. São atribuições do Inspetor de Alunos:
I. cuidar da segurança dos alunos nas dependências e pro-
(A) 9,0. ximidades da escola;
II. orientar os alunos sobre as regras e procedimentos, o
(B) 8,5.
regimento escolar e o cumprimento de horários;
(C) 8,0. III. prestar apoio ao diretor, aos professores e aos demais
integrantes da equipe escolar;
(D) 7,8. IV. notificar a direção da unidade escolar a falta de algum
material de limpeza para que sejam tomadas as devidas
(E) 7,0. providências;
V. manter atualizados os arquivos de legislação e outros
documentos da escola.
18. Um depósito de materiais para construção tem 100 caixas de
azulejo, cada uma delas contendo 50 azulejos. Cada azulejo Está correto o que se afirma em
tem 0,05 m2 de área e o metro quadrado do azulejo custa
R$ 38,00. O valor das 100 caixas é igual a (A) I, II e III, apenas.
(B) I, III e IV, apenas.
(A) R$ 1.900,00.
(C) I, II, III e IV, apenas.
(B) R$ 3.800,00.
(D) II, IV e V, apenas.
(C) R$ 5.000,00.
(E) I, II, III, IV e V.
(D) R$ 8.800,00.

(E) R$ 9.500,00. 22. De acordo com o ECA, considera-se


(A) criança – pessoa até dez anos de idade incompletos;
adolescente – pessoa entre dez e dezessete anos de idade.
19. Isa e Bella foram a uma loja de roupas para comprar cal-
ças e blusas. Isa comprou três blusas e duas calças e pagou (B) criança – pessoa até doze anos de idade incompletos;
R$ 131,00. Bella comprou cinco blusas e uma calça e gastou com adolescente – pessoa entre doze e dezoito anos de idade.
essa compra R$ 153,00. Nessas condições, pode-se afirmar que
(C) criança – pessoa até treze anos de idade incompletos;
(A) o preço da blusa e da calça é o mesmo. adolescente – pessoa a partir de treze anos até dezesseis
anos completos.
(B) a calça custa menos que a blusa.
(D) criança – pessoa até quatorze anos de idade incompletos;
(C) a blusa é R$ 3,00 mais barata que a calça. adolescente – pessoa que tem entre quatorze e dezoito
anos completos.
(D) a calça é R$ 5,00 mais cara que a blusa.
(E) criança – pessoa até quatorze anos de idade completos;
(E) o preço da blusa é metade do preço da calça. adolescente – pessoa entre quatorze e dezoito anos com-
pletos.
5 PSBC1001/01-InspAlunos I
23. O Conselho Tutelar, criado no âmbito dos municípios, é um 26. O Estatuto da Criança e do Adolescente dispõe sobre a política
órgão permanente e autônomo, não jurisdicional, encarregado de proteção integral à criança e ao adolescente, a saber,
pela sociedade de I. nenhuma criança ou adolescente será objeto de qualquer
forma de negligência, discriminação, exploração, violên-
(A) promover o desenvolvimento físico e emocional da cia, crueldade e opressão;
criança e do adolescente.
II. é dever da família, da comunidade, da sociedade em geral
(B) julgar os casos de discriminação e maus tratos à criança e do poder público assegurar, com absoluta prioridade,
e ao adolescente. a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à
alimentação, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissio-
(C) zelar pelo cumprimento dos direitos da criança e do nalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade
adolescente. e à convivência familiar e comunitária;
III. a criança e o adolescente gozam de todos os direitos
(D) decidir sobre a guarda e adoção de crianças abandonadas.
fundamentais inerentes à pessoa humana;
(E) dar prioridade de atendimento às crianças de zero a seis IV. a criança e o adolescente têm direito à liberdade, ao res-
anos de idade. peito e à dignidade como pessoas humanas em processo
de desenvolvimento após os vinte e um anos de idade.
Segundo o ECA, está correto o contido em
24. A criança e o adolescente têm direito à educação, visando ao
pleno desenvolvimento de sua pessoa, preparo para o exercício (A) I, II, III e IV.
da cidadania e qualificação para o trabalho. Em relação ao
direito assegurado, conforme art. 53 da Lei n.º 8.069, leia as (B) II, III e IV, apenas.
afirmações e assinale V (verdadeiro) e F (falso). (C) I, III e IV, apenas.
( ) Ser respeitado pelos seus educadores.
(D) I, II e III, apenas.
( ) Contestar critérios avaliativos, podendo recorrer às ins-
tâncias superiores. (E) I, II e IV, apenas.
( ) Organizar e participar de entidades estudantis.
( ) Participar da definição e elaboração da proposta curri- 27. De acordo com o art. 13 do Estatuto da Criança e do Adoles-
cular do município. cente, ao identificar marcas de agressão e suspeitar de maus
( ) Ter acesso à escola pública e gratuita próxima de sua tratos em um aluno da escola, o inspetor de alunos deve
residência.
(A) encaminhar o aluno para atendimento médico e terapêu-
A sequência correta é tico.
(A) F, V, V, F e F. (B) proporcionar condições de atendimento aos pais e aluno
na escola.
(B) V, V, V, V e F.
(C) informar seu superior, que encaminhará o caso ao Con-
(C) F, V, F, V e F. selho Tutelar.
(D) V, V, V, F e V. (D) garantir proteção policial ao aluno, punindo os respon-
sáveis pela violência.
(E) V, F, F, F e V.
(E) impedir o aluno de assistir às aulas, até que o problema
seja resolvido.
25. Segundo os artigos 15 e 16 do ECA, a criança e o adolescente
têm direito à liberdade, ao respeito e à dignidade como pessoas
em processo de desenvolvimento e como sujeitos de direitos 28. Segundo o art. 53 do ECA, é assegurado à criança e ao ado-
civis, humanos e sociais conforme previsto na Constituição lescente
e nas leis. I. o acesso à escola pública e gratuita próxima de sua resi-
Entende-se como direito à liberdade os seguintes aspectos: dência;
I. ter direito de opinar e de se expressar; II. o direito de organização e participação em entidades
II. brincar, praticar esportes e divertir-se; estudantis;
III. participar da vida política, na forma da lei; III. a igualdade de condições para acesso e permanência na
escola;
IV. buscar refúgio, auxílio e orientação.
IV. ter educador com excesso de faltas injustificadas.
Está correto o contido em
Está correto, apenas, o contido em
(A) I, apenas.
(A) I e II.
(B) I e II, apenas. (B) I e III.
(C) II e III, apenas. (C) II e III.
(D) III e IV, apenas. (D) II e IV.
(E) I, II, III e IV. (E) I, II e III.

PSBC1001/01-InspAlunos I 6
29. Ao constatar que alguns alunos saíram da sala de aula e 33. Neste ano, uma candidata a membro do Conselho Tutelar
pularam o muro da escola, o inspetor de alunos deverá de determinado município apresentou em seu currículo os
comprovantes dos seguintes dados:
(A) negligenciar a situação, pois sua função está direcionada
à organização interna da escola. 1 – nascida no ano de 1992.
2 – formada em pedagogia.
(B) orientar os educadores sobre as punições a serem adota-
3 – residente no município vizinho, a apenas 15 quilômetros
das para esses alunos.
de distância.
(C) chamar os responsáveis para que se proceda a transfe- 4 – comprovada idoneidade moral.
rência compulsória dos alunos.
De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente, essa
(D) manter o Conselho Tutelar informado sobre a indisciplina candidatura não pode ser formalizada em virtude
dos alunos.
(A) do item 2, apenas.
(E) informar a equipe escolar para que se cumpram as normas
estabelecidas no Regimento Escolar. (B) dos itens 1 e 3, apenas.

(C) do item 1, apenas.


30. Durante o intervalo, os alunos de uma determinada escola apre-
sentam dificuldades de organização; alguns comem várias vezes, (D) do item 3, apenas.
outros, não se alimentam e, quando decidem comer, já terminou
o tempo do intervalo. Considerando-se essa situação e o art. 3.º (E) dos itens 2 e 4, apenas.
da Lei n.º 8.069, a intervenção do inspetor de alunos deverá ser:
(A) solicitar junto ao diretor da escola um período maior de 34. Durante uma aula vaga, alguns alunos iniciaram uma brinca-
intervalo, já que o atual não atende as necessidades dos deira de pichação nos muros e paredes da escola. Verificando
alunos. a confusão, o inspetor de alunos colocou os envolvidos na
brincadeira de castigo, impedindo-os de voltarem a assistir às
(B) convocar os pais dos alunos e tentar resolver com eles o aulas. Segundo o art.18 do ECA, essa atitude do inspetor está
problema.
(A) incorreta, porque deixou de zelar pela dignidade desses
(C) organizar uma fila, garantindo assim condições para os
alunos.
que desejam se alimentar no tempo certo.
(D) ignorar o problema, pois servir merenda não é função do (B) incorreta, porque os adolescentes deveriam ser encami-
inspetor de alunos. nhados para a autoridade policial.

(E) retirar da escola os alunos que causam transtornos. (C) correta, porque o inspetor deverá tomar as medidas ne-
cessárias para manter a ordem.

31. Um aluno com Síndrome de Down gostava de beijar meninos (D) incorreta, pois esses problemas disciplinares devem ser
e meninas da escola onde estudava e era sempre debochado resolvidos pelo Supervisor de Ensino.
pelos colegas por essa atitude. Ao observar essa situação,
o inspetor de alunos procurou conversar com os alunos, (E) correta, pois só se sentindo constrangidos os adolescentes
orientando-os no sentido de respeitarão o espaço público.

(A) respeitarem as diferenças individuais de cada um.


35. Ao organizar a apresentação de final de ano da escola, alguns
(B) se afastarem daqueles que são diferentes, para evitar brigas.
professores solicitaram ajuda do inspetor de alunos, durante
(C) aproveitarem o momento para beijarem todos os colegas. as aulas livres, para os ensaios. Uma das alunas não partici-
pava de nenhum ensaio, pois, segundo ela, sua religião não
(D) levarem o problema para seus pais resolverem. permitia dançar. Essa aluna tem seu direito resguardado, de
(E) ignorarem o fato e o aluno com Síndrome de Down. acordo com o art 16. do ECA, no que diz respeito à

(A) preservação da imagem, da identidade e da autonomia.


32. O inspetor de alunos deve ficar atento principalmente às
(B) liberdade à crença e ao culto religioso.
ocorrências dentro da escola, mas ao notar que algum desco-
nhecido tem rondado por vários dias os arredores do prédio, (C) igualdade de oportunidades no desenvolvimento de sua
deve, como primeira providência, educação.
(A) convidar alguns colegas para conversar com a pessoa.
(D) ser respeitada em suas aptidões.
(B) ignorar o fato.
(E) preservação dos vínculos familiares.
(C) comunicar o fato à direção da escola.
(D) fazer a reclamação para os pais dos alunos.
(E) resolver o problema pessoalmente.

7 PSBC1001/01-InspAlunos I
Leia o texto para responder à questão de número 36. 39. Numa determinada escola, o diretor recebeu denúncias de
que um inspetor de alunos da escola colocava apelidos nos
O Conselho de Escola aprovou, com voto contrário dos alunos alunos, ressaltando negativamente algum aspecto físico, modo
e desconsiderando as normas estabelecidas no ECA, a seguinte de andar ou de falar, depreciando os alunos e colocando-os
regra “Será impedida a entrada, na escola, dos alunos que não numa situação desagradável e vulnerável perante os seus
estiverem devidamente uniformizados.” colegas. O diretor alertou o inspetor reportando-se ao ECA
(art. 17), afirmando que isso não poderia mais acontecer, pois
com sua atitude, segundo o ECA, ele estava
36. De acordo com a decisão do Conselho de Escola,
(A) violando o direito de respeito à imagem das crianças e
(A) o aluno poderá entrar na escola sem uniforme uma vez dos adolescentes.
que a Lei lhe assegura esse direito. (B) igualando-se aos adolescentes e eximindo-se de ser um
profissional responsável por eles.
(B) o aluno deverá ser encaminhado à direção da escola para
autorização em caráter excepcional. (C) ridicularizando alguns alunos, para ganhar a simpatia de
outros.
(C) o inspetor de alunos deve impedir a entrada de alunos
sem uniforme. (D) reforçando aspectos negativos e tentando corrigir atitudes
inadequadas.
(D) o aluno só poderá entrar na escola sem uniforme se for
em dia de prova. (E) tentando aproximar-se dos alunos para ganhar a simpatia
dos seus pais.
(E) o aluno só poderá entrar na escola sem uniforme com a
presença dos pais.
40. Avisado sobre uma briga entre dois alunos no pátio da escola,
o procedimento correto do inspetor de alunos é
37. Todas as pessoas que trabalham na escola participam de ma-
(A) repreendê-los em voz alta para que os demais também
neira direta ou indireta do processo educativo. Sendo assim,
ouçam e, em seguida, dispensar todos.
o inspetor de alunos exerce uma função mais compatível com
suas atribuições quando (B) separá-los, procurar acalmá-los e depois comunicar a
ocorrência para a direção da escola.
(A) se preocupa em controlar o desenvolvimento pedagógico
dos alunos. (C) verificar quem é o culpado e, então, puni-lo.
(D) ouvir o motivo da briga, tomar o partido de um dos alunos
(B) controla o horário de entrada e de saída dos professores
e encaminhá-los à diretoria.
e alunos, impedindo o ingresso de retardatários.
(E) dominar os alunos, usando força física se necessário.
(C) ajuda a manter a organização e a disciplina da escola,
observando as normas regimentais.

(D) ajuda a preservar o espaço físico, fazendo pequenos


reparos de manutenção na escola.

(E) controla os arquivos de documentação e cadastramento


de alunos.

38. Ao observar que havia muitas crianças e adolescentes, em


idade escolar, perambulando pelas ruas do bairro onde se
localiza a escola em que trabalha, o inspetor de alunos,
Jeferson, preocupado com a situação levou o problema para a
equipe gestora, que resolveu analisar a possibilidade de abrir
novas vagas para matrícula desses alunos. Com essa medida,
Jeferson auxiliou os pais desses alunos a cumprirem o que
estabelece o ECA, no art. 55, que trata da
(A) obrigação de matricularem os filhos na rede regular de
ensino.
(B) participação da comunidade na vida escolar da criança
e do adolescente.
(C) preservação dos vínculos familiares.
(D) necessidade de saúde, educação e alimentação das crian-
ças e adolescentes.
(E) responsabilidade de proteger seus filhos de possíveis
aliciadores.
PSBC1001/01-InspAlunos I 8
Concurso Público

14. Prova Objetiva

Professor de Educação Básica II – Ensino de Jovens e Adultos (EJA)


Matemática

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno con-  Transcreva para a folha de respostas, com caneta de
tendo 50 questões objetivas. tinta azul ou preta, todas as respostas anotadas na folha
intermediária de respostas.
 Confira seu nome e número de inscrição impressos na capa
deste caderno.  A duração da prova é de 3 horas.

 Leia cuidadosamente as questões e escolha a resposta que  A saída do candidato da sala será permitida após trans-
você considera correta. corrida a metade do tempo de duração da prova.

 Responda a todas as questões.  Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas

 Marque, na folha intermediária de respostas, localizada no e este caderno, podendo destacar esta capa para futura

verso desta página, a letra correspondente à alternativa conferência com o gabarito a ser divulgado.

que você escolheu.

Aguarde a ordem do fiscal para abrir este caderno de questões.

24.10.2010
Folha Intermediária de Respostas


ST ÃO
O
RESPOSTA
RESPOSTA STÃ
O
RESPOSTA
QU
Q ES
UE QUE

01 A B C D E 26 A B C D E

02 A B C D E 27 A B C D E

03 A B C D E 28 A B C D E

04 A B C D E 29 A B C D E

05 A B C D E 30 A B C D E

06 A B C D E 31 A B C D E

07 A B C D E 32 A B C D E

08 A B C D E 33 A B C D E

09 A B C D E 34 A B C D E

10 A B C D E 35 A B C D E

11 A B C D E 36 A B C D E

12 A B C D E 37 A B C D E

13 A B C D E 38 A B C D E

14 A B C D E 39 A B C D E

15 A B C D E 40 A B C D E

16 A B C D E 41 A B C D E

17 A B C D E 42 A B C D E

18 A B C D E 43 A B C D E

19 A B C D E 44 A B C D E

20 A B C D E 45 A B C D E

21 A B C D E 46 A B C D E

22 A B C D E 47 A B C D E

23 A B C D E 48 A B C D E

24 A B C D E 49 A B C D E

25 A B C D E 50 A B C D E

PSBC1001/14-PEBII-EJA-Matemática 2
CONHECIMENTOS BÁSICOS 03. Numa discussão entre professores, surgiram alguns comentá-
rios diferentes sobre o trabalho que realizam com os cálculos
01. Leia as afirmações sobre o ensino de Matemática na Educação na EJA.
de Jovens e Adultos. I. A professora Diva afirma que não deixa seus alunos da
I. O ensino de matemática deve permitir que o aluno perce- EJA usarem calculadora na aula de Matemática, pois isso
ba o caráter prático da Matemática, pois esta permite às impede o desenvolvimento do raciocínio.
pessoas resolverem problemas do cotidiano, ajudando-as II. A professora Jane comenta que o uso da calculadora e
a não serem enganadas e a exercerem sua cidadania. de procedimentos de estimativa é de grande importância
II. Nas aulas de Matemática, o professor deve ensinar aos porque oferece aos alunos da EJA informações sobre a
alunos os algoritmos das operações e estimulá-los a que utilização correta da calculadora e sobre a validade do
usem esses algoritmos na vida prática, substituindo seus resultado obtido.
conhecimentos anteriores, pois estes não são escolariza- III. A professora Liliane afirma que o cálculo escrito é o único
dos. que deve ser desenvolvido com os alunos da EJA, porque
III. O ensino de Matemática deve contribuir para o desen- os outros tipos de cálculo eles já conhecem de sua vida
volvimento do raciocínio, da lógica, da coerência que prática.
transcende os aspectos práticos.
Analise os comentários dos professores e, com base nas
Está correto o que se afirma em leituras da bibliografia deste concurso, assinale a alternativa
que apresenta apenas afirmação(ões) correta(s).
(A) I, apenas.
(A) I.
(B) I e II, apenas.
(B) II.
(C) II e III, apenas. (C) III.
(D) I e III, apenas. (D) I e II.

(E) I, II e III. (E) I e III.

04. Um professor de Matemática da EJA apresentou um exemplo


02. Um dos objetivos do ensino de Matemática para Educação de dois números irracionais que, multiplicados, dão como
de Jovens e Adultos é “estabelecer conexões entre temas resultado um número racional. Qual dos exemplos a seguir
matemáticos de diferentes campos e entre esses temas e co- ele usou?
nhecimentos de outras áreas curriculares”. Leia as afirmações 3 5
a seguir e identifique a(s) que contempla(m) a consecução (A) 125 x 36  30 .
desse objetivo.
3 5
I. O conhecimento matemático relaciona-se aos contextos (B) – 64 x – 32  8 .
que lhe deram origem ou que demandam sua aplicação,
e estas relações devem ser apresentadas aos alunos. (C)
3
–8 x
5
– 1  2.
II. Há interrelações entre os diferentes campos da matemática
que podem e devem ser desenvolvidas, ressaltando-se (D) 28 x 63  42 .
suas conexões com aritmética, álgebra, geometria, etc.
que devem ser referenciadas aos alunos.
(E) 16 x 36  24 .
III. Há saberes historicamente construídos por comunidades,
em estreita conexão com suas realidades que o produ-
ziram e com outras ciências que utilizam instrumentos 05. O professor Jonas explicou a seus alunos da EJA:
da matemática para resolução de seus problemas e estas
• Se um quadrilátero é um quadrado, então ele também é
conexões precisam ser ressaltadas para os alunos.
um retângulo.
Contemplam a consecução do objetivo proposto na questão • As diagonais de qualquer retângulo são congruentes.
o que se afirma em
A partir dessas informações, solicitou que seus alunos indicassem
(A) I, apenas. a alternativa correta. Os que acertaram indicaram a alternativa:
(A) Se um quadrilátero tem as diagonais congruentes, então
(B) II, apenas.
ele pode ser um quadrado.
(C) III, apenas. (B) Todo quadrilátero que é um retângulo é também um
quadrado.
(D) I e II, apenas.
(C) Um quadrilátero que não é um quadrado não tem diagonais.
(E) I, II e III.
(D) Um quadrilátero com diagonais de tamanhos diferentes
pode ser um quadrado.
(E) Um quadrilátero com diagonais de tamanhos diferentes
pode ser um retângulo.
3 PSBC1001/14-PEBII-EJA-Matemática
06. Leia o texto e assinale a afirmação correta. 09. Um aluno da EJA, usando calculadora, multiplicou 8,4 por
6,5 e obteve como resultado 546. Para estimar o resultado,
A professora Janaína fez a seguinte pergunta para seus alunos
fez mentalmente 8 x 6 = 48, percebeu seu erro e consertou o
da EJA:
resultado para 54,6.
Qual é a diferença entre um triângulo e uma pirâmide?
Claudia respondeu e acertou. Ela disse: Analise os três comentários feitos por professores sobre esse
fato.
(A) toda e qualquer face de uma pirâmide, incluindo a base, I. Os alunos devem possuir cálculo mental suficiente para
é triangular. que sejam capazes de detectar respostas não razoáveis
quando usarem calculadoras.
(B) o triângulo é um poliedro, e a pirâmide é uma figura
plana. II. Se o aluno tivesse usado o algoritmo não erraria o cálculo.
III. O uso da tabuada e de técnicas de estimação e arredon-
(C) tanto o triângulo como a pirâmide são formas tridimen- damento permitem avaliar os resultados de um cálculo.
sionais.
São comentários adequados ao processo de cálculo usado por
(D) as pirâmides são poliedros, e os triângulos são figuras esse aluno da EJA apenas
planas.
(A) I.
(E) toda pirâmide é um triângulo.
(B) III.

(C) I e II.
07. Uma busca não refinada na Internet com as palavras “gráfico
de setores” mostra o total de 151 000 sites. Esse número dá (D) I e III.
uma ideia da importância de se trabalhar gráficos com os
(E) II e III.
alunos da EJA.
Com relação aos gráficos de setores, é possível afirmar que
eles 10. Um professor perguntou a seus alunos da EJA:
I. representam uma relação entre as partes de um todo e o Qual é a medida do lado de um jardim em forma de quadrado,
todo; cuja área é de 0,4 km2?
II. só podem ser utilizados em situações que apresentam Marcos acertou o problema. Ele respondeu que a medida dos
uma só variável, cujos valores percentuais adicionados lados desse quadrado, em metros, está entre
são equivalentes a 100%;
III. cada um dos setores circulares pode ser identificado com (A) 802 e 803.
uma fração de 360o.
(B) 632 e 633.
É correto o que se afirma em
(C) 401 e 402.
(A) I, apenas.
(D) 220 e 221.
(B) II, apenas.
(E) 200 e 201.
(C) I e III, apenas.

(D) II e III, apenas. 11. Depois de corrigir as provas de seus alunos da EJA, a pro-
fessora Marina observou uma grande quantidade de erros na
(E) I, II e III. última questão. Se a professora Marina tivesse levado em
conta as orientações para avaliação contidas na bibliografia
deste concurso, ela afirmaria:
08. A professora Sílvia perguntou a seus alunos da EJA: (A) Para recuperá-los vou fazer um encaminhamento à orien-
Qual é o maior valor possível do quociente entre dois nú- tação escolar.
meros inteiros x e y, quando os números x e y pertencem aos
(B) Farei uma lista de exercícios sobre o tema para que eles
intervalos: 5 ≤ x ≤ 10 e 20 ≤ y ≤ 30?
aprendam, pois esse assunto é muito importante.
Os alunos que acertaram a resposta assinalaram a alternativa
(C) Preciso retomar esse conteúdo e utilizar outras estraté-
(A) 1/6. gias, procurando envolver os alunos numa aprendizagem
significativa.
(B) 1/4.
(D) O conteúdo relativo a essa questão não é adequado para
(C) 1/3. os alunos da EJA.
(D) 1/2. (E) Acho que vou passar na lousa a resolução correta e dar
um trabalho com exercícios parecidos, valendo nota.
(E) 1.
PSBC1001/14-PEBII-EJA-Matemática 4
12. Leia as afirmações sobre resolução de problemas. 15. Para o trabalho com os números racionais, é importante que
I. No processo de ensino e aprendizagem, conceitos, ideias o aluno compreenda
e métodos matemáticos devem ser abordados mediante I. os números racionais como uma ampliação do conjunto
a exploração de problemas, ou seja, de situações em que dos números naturais quando não é possível fazer uma
os alunos precisem desenvolver algum tipo de estratégia divisão entre números naturais;
para resolvê-las. II. a ideia de parte-todo do número racional e perceba que
II. Só há problema se o aluno for levado a interpretar o enun- qualquer número natural pode ser escrito como um nú-
ciado da questão que lhe é posta e a estruturar a situação mero racional;
que lhe é apresentada. III. que os números racionais, em sua representação decimal,
III. A resolução de problemas permite ao aluno apreender são finitos.
conceitos, procedimentos e atitudes matemáticas.
É verdadeiro o que se afirma em
Está correto o que se afirma em
(A) III, apenas.
(A) III, apenas.
(B) I e II, apenas.
(B) I e II, apenas.
(C) I e III, apenas.
(C) I e III, apenas.
(D) II e III, apenas. (D) II e III, apenas.
(E) I, II e III. (E) I, II e III.

13. Numa conversa entre professores da EJA, o assunto era a 16. Muitos documentos falam sobre a importância de se trabalhar
abordagem das relações entre a Matemática e temas do coti- com jogos nas aulas de Matemática. Pode-se dizer que, ao se
diano. Analise o que disse cada um dos professores. trabalhar com jogos,
Professor I: o trabalho com temas do cotidiano nas aulas de (A) o aluno compreende melhor a situação e, consequente-
Matemática permite a formação do aluno para o exercício mente, atribui significado a qualquer conteúdo matemá-
da cidadania. tico.
Professor II: o trabalho com questões e situações da vida
(B) o aluno se envolve com os jogos e é capaz de realizar
prática possibilita explorar de modo significativo conceitos
qualquer atividade matemática proposta pelo professor.
e procedimentos matemáticos.
Professor III: só trabalho conteúdos que permitem resolver (C) sempre é possível explorar atividades de álgebra em
questões da vida prática, pois os alunos da EJA só precisam qualquer tipo de jogo.
aprender o que é do seu cotidiano.
(D) o professor pode explorar situações reais em que os
Apresenta(m) argumento(s) coerentes com a bibliografia conteúdos matemáticos aparecem.
indicada para este concurso apenas o(s) professor(es):
(A) I. (E) cria-se uma situação que favorece qualquer tipo de explo-
ração matemática, já que os jogos são bastante variados
(B) II. e os alunos demonstram interesse por eles.
(C) I e II.
(D) I e III.
17. Numa discussão entre professores da EJA, alguns se posi-
(E) II e III. cionaram a respeito do ensino de problemas que envolvem
adição e subtração para seus alunos.
I. O professor Tomas afirmou que não trabalha com proble-
14. Um professor da EJA propôs a seguinte atividade:
mas envolvendo adição e subtração, pois estes são para
“O ponto mais alto do Brasil é o pico da Neblina, localizado serem ensinados apenas nos quatro primeiros anos do
na serra Imeri, no Estado do Amazonas, fronteira com a ensino fundamental.
Venezuela, e tem 3 014 metros de altitude. E o ponto mais II. O professor Sérgio afirmou que é importante trabalhar
baixo do Brasil é a fossa do Ramanche, no litoral do Nordeste. com problemas de adição e subtração envolvendo núme-
Fica a 7 370 metros abaixo do nível do mar. Quantos metros ros de qualquer ordem de grandeza.
a fossa do Ramanche é mais baixa que o pico da Neblina?” III. O professor Tadeu afirmou que é importante trabalhar
Para essa atividade, pode-se afirmar que o objetivo é verificar problemas de adição e subtração envolvendo números
se o aluno é capaz de racionais e também números inteiros.
(A) reconhecer números negativos num texto. Sobre as afirmações, é correto afirmar que é verdadeiro apenas
(B) simplificar números negativos do texto e transformá-los o contido em
em positivos. (A) I.
(C) associar os números negativos com situações reais e usar
(B) III.
o sinal de menos.
(D) associar os números negativos e positivos com situações (C) I e II.
reais e subtraí-los. (D) I e III.
(E) localizar os números do texto na reta numérica.
(E) II e III.
5 PSBC1001/14-PEBII-EJA-Matemática
18. Um professor de matemática da EJA propôs a resolução de um 21. O professor Paulo propôs à sua turma da EJA o seguinte
problema. Nele era procurado um número par, e o professor problema:
chamou esse número de x. Trabalhando com uma condição Um turista pagou R$35,00 por um par de sandálias de praia e
fornecida pelo problema, um aluno chegou à conclusão de uma camiseta. À tarde voltou à mesma loja e constatou que o
que deveria ocorrer a inequação │3x –2│<10. Trabalhando preço do par da sandália de praia foi reajustado em 50% e o preço
com outra condição fornecida pelo problema, outro aluno da camiseta foi reduzido em 20%. Comprou, então, dois pares de
apresentou a inequação │5 –2x│<5. O professor disse que sandálias de praia e 5 camisetas, pagando R$120,00. Nessas con-
os dois alunos haviam acertado o problema. Que valor tinha dições, se o turista, na segunda visita, tivesse comprado apenas
x nesse problema? um par de sandálias de praia e uma camiseta, quanto pagaria?
(A) –4. Sua aluna Cintia acertou a questão e disse que o turista pagaria
(A) R$ 42,00.
(B) –2.
(B) R$ 45,00.
(C) 0. (C) R$ 48,00.
(D) R$ 54,00.
(D) 2.
(E) R$ 70,00.
(E) 4.
22. A professora Miriam desafiou seus alunos a encontrar quantos
vértices, quantas arestas e quantas faces um icosaedro regular
19. Um professor da EJA apresentou o problema a seguir para possui.
seus alunos: Fabiana acertou. Ela disse: O icosaedro regular possui
Um funcionário de uma indústria ganha R$ 12,50 por hora de (A) 30 arestas, 20 vértices e 12 faces.
trabalho, até o limite de 44 horas semanais, sendo acrescido (B) 12 faces, 30 vértices e 20 arestas.
de 40% no valor/hora a cada hora extra. Qual é o salário
bruto semanal desse trabalhador quando trabalha mais de (C) 12 vértices, 30 arestas e 20 faces.
44 horas semanais? (D) 20 arestas, 20 vértices e 30 faces.
Daniel acertou o problema. Ele apresentou uma expressão que (E) 20 arestas, 30 vértices e 32 faces.
permite calcular o salário bruto semanal desse trabalhador
em função do número x de horas trabalhadas quando esse 23. Andrea é aluna da EJA. Ela comentou com seu professor que
funcionário extrapola as 44 horas semanais. precisava de serviço de eletricista e consultou dois profis-
sionais igualmente eficientes: Luiz, que cobra R$ 50,00 pela
Essa expressão corresponde a
visita e mais R$ 4,00 por hora de trabalho, e Toninho, que
(A) – 12,5 x –220. cobra R$ 75,00 pela visita e mais R$ 1,50 por hora trabalhada.
Os dois eletricistas fizeram orçamento do serviço pelo mesmo
(B) 12,5 x +550. valor.
Ela não entendeu por que isso acontecia.
(C) 12,50 x – 220. Seu professor disse que para que isso aconteça, o número de
horas para fazer esse serviço, nas condições propostas pelos
(D) – 17,5 x +550. dois eletricistas, deve ser de
(E) 17,5 x + 550 (A) 10 horas.
(B) 12 horas.

20. Um aluno da EJA colocou na lousa três afirmações sobre (C) 15 horas.
números: (D) 22 horas.
I. todo número natural é racional; (E) 25 horas.
II. todo número inteiro é racional;
24. Marcelo, aluno da EJA, disse a seu professor que seu avô
III. as dízimas periódicas são números irracionais. tinha R$ 2.000,00 guardados num banco e, depois de dois
É correto o que se afirma em anos sem mexer nesse dinheiro, seu capital passou para
R$ 2.320,00, no regime de juro simples.
(A) I, apenas. Marcelo queria saber como isso acontecia.
Seu professor disse que num regime de juro simples, o di-
(B) II, apenas. nheiro cresce a uma taxa percentual de crescimento anual e,
nesse caso, essa taxa anual é de
(C) I e II, apenas.
(A) 8%.
(D) II e III, apenas. (B) 10,5%.
(E) I, II e III. (C) 12%.
(D) 14%.
(E) 16%.

PSBC1001/14-PEBII-EJA-Matemática 6
25. Laura apresentou a seus alunos da EJA cinco alternativas 27. Um professor de Matemática apresentou o seguinte problema
que representam planificações de um cubo. Comentou ainda para seus alunos da EJA:
que num dado oficial, a soma dos pontos marcados nas faces
Para manter funcionando um chuveiro elétrico durante um
opostas é 7. Em seguida, perguntou aos alunos: qual é a única
banho de 15 minutos, a quantidade de água que precisa
alternativa que representa a planificação do dado?
passar pelas turbinas de certa usina hidrelétrica é 4 000
Os alunos que acertaram indicaram a alternativa litros. Suponha que a redução do consumo será proporcional
à redução da quantidade de água que passa pelas turbinas.
(A) 2 Com base nisso, qual é a quantidade total de água utilizada
1 3 2 6 para movimentar as turbinas durante o banho se este for
reduzido para 9 minutos?
4
Na correção, encontrou três tipos de procedimentos:
(B) 5 Procedimento I Procedimento II Procedimento III
1 2 3 15 minutos – 4 000 litros 15 minutos – 4 000 litros 15 minutos – 4 000 litros

4 6
9 minutos – x litros 1 minuto – 266,666...litros 3/5 x 4 000 = 2 400 litros

(C) 3 x = 9 x 4 000 9 minutos – 2399,994 litros


15
1 2 6 5
4 x = 2 400 litros

Acertaram a questão os alunos que usaram o(s) procedimento(s)


(D) 1 2 3
4 5 6 (A) I, apenas.
(B) II, apenas.
(E) 1 (C) III, apenas.
6 4 3 5
(D) I e III, apenas.
2
(E) I, II e III.

26. Numa discussão entre professores da EJA, surgiram comen-


28. Um aluno da EJA partiu da seguinte hipótese: sejam a e b
tários diferentes sobre o ensino de Geometria. Analise esses
dois números reais e iguais; usou alguns procedimentos e
comentários.
encontrou um resultado falso.
I. A professora Vânia argumenta que estudos referentes a
definições, desenhos e exercícios que envolvem figuras Analise os procedimentos do aluno:
geométricas justificam a presença da geometria no cur- a=b
rículo de Matemática da EJA.
Etapa I – Multiplico os dois membros da igualdade por a e
II. A professora Graça argumenta que a observação das obtenho
formas geométricas presentes em elementos da natureza a2 = ab
e nos objetos criados pelo homem justifica a presença da
geometria no currículo de Matemática da EJA. Etapa II – Subtraio b2 nos dois membros da igualdade
a2 – b2 = ab – b2
III. A professora Tânia argumenta que o estudo de geome-
tria permite ao aluno desenvolver um tipo especial de Etapa III – Fatoro
pensamento que lhe permite descrever, compreender, (a–b) (a+b) = b (a–b)
representar, de forma organizada, o mundo em que vive,
e isso justifica a presença da geometria no currículo de Etapa IV – Divido os dois membros por (a-b)
Matemática da EJA. (a+b) = b

Indique a alternativa que contempla a(s) afirmação(ões) Etapa V – Como a = b, tenho 2b = b, então, divido por b,
que pode(m) ser defendida(s) favoravelmente ao ensino de obtendo 2 = 1
geometria. Esse aluno cometeu um erro na etapa
(A) I, apenas. (A) I.

(B) II, apenas. (B) II.


(C) III.
(C) I e III, apenas.
(D) IV.
(D) II e III, apenas.
(E) V.
(E) I, II e III.

7 PSBC1001/14-PEBII-EJA-Matemática
29. Leia o relatório de uma professora da EJA sobre uma aula de Conhecimentos ESPECÍFICOS
geometria.
Meu objetivo nesta atividade era levar os alunos a reproduzir 31. Leia as proposições a seguir.
diferentes polígonos, a utilizar régua como instrumento de I. A escola para todos pretende que as crianças possam for-
medição e a perceber as mesmas figuras em papel quadricu- mar valores, normas e atitudes favoráveis à sua cidadania
lado. Inicialmente, foram distribuídas folhas mimeografadas e dominar competências e habilidades para o mundo do
aos alunos contendo diferentes figuras e, junto destas, uma trabalho e da vida social.
folha sulfite onde os alunos deveriam reproduzi-las. Depois
II. A escola de excelência seleciona, orienta, ensina e certifica
de um tempo, analisei as respostas e tabulei os resultados.
as pessoas que conseguem realizar tarefas e que apresen-
Eles encontram-se na tabela seguinte.
tam uma conduta condizente com o alto nível exigido por
Dodecágono Trapézio Paralelogramo Pentágono elas.
Utilizam a III. As qualidades selecionadas e valorizadas na escola da
96% 93% 59% 84% excelência definem o ponto de partida e a realização do
malha
percurso de todos os alunos.
Preservam
96% 90% 53% 84%
o tamanho De acordo com Lino de Macedo, no texto “Competências
Preservam e habilidades: elementos para uma reflexão pedagógica”, a
a forma de 96% 90% 53% 84% escola nem sempre foi aberta para todos. O que se espera da
modo geral escola para todos é o contido, apenas, em
Esse relatório revela que seus alunos têm mais dificuldades (A) I.
em reproduzir
(B) II.
(A) um trapézio do que um paralelogramo. (C) III.
(B) um dodecágono do que um trapézio. (D) I e II.
(C) um trapézio do que um pentágono. (E) II e III.
(D) um dodecágono do que um pentágono.
32. De acordo com Lino de Macedo (MEC/INEP, 2005), o
(E) um paralelogramo do que um pentágono. construtivismo não se reduz a um método pedagógico em
particular, na perspectiva de Piaget, mas caracteriza-se por
princípios ou propriedades que diferentes métodos podem ter.
30. O professor Antônio, analisando os dados de uma avaliação Diz o autor que, segundo Piaget, o método pedagógico que
do SAEB, verificou que apenas cerca de 31% dos alunos promove a
brasileiros de 8.ª série acertaram uma questão que envolvia
porcentagem. Resolveu, então, propor um teste a seus alunos (A) competição é mais eficaz para a aprendizagem do que
da EJA para verificar qual era o percentual de acertos. Analise qualquer outro.
o teste e o percentual de respostas em cada alternativa. (B) solidariedade eleva a autoestima e melhora o nível do
ensino.
Ao pagar uma prestação de R$ 140,00 (cento e quarenta reais),
Maria foi contemplada com um desconto de 5%. O valor pago (C) aprendizagem, por meio de exercícios, é mais eficaz no
foi processo de ensino.
1. R$ 135,00. (D) cooperação é mais construtivo do que o método que não
2. R$ 133,00. a promove.
3. R$ 145,00. (E) independência é mais construtivo do que o método que
4. R$ 147,00. não a promove.
Percentual de Respostas assinaladas
1 2 3 4 33. Identifique, das afirmações a seguir, aquela que se inclui nos
55% 31% 8% 3% princípios metodológicos construtivistas, de acordo com Lino
de Macedo.
Qual sua hipótese com relação ao erro cometido por mais da
metade dos alunos do professor Antônio? (A) Autonomia é sinônimo de independência: deixar a criança
livre para pensar e construir seu conhecimento.
(A) O aluno subtraiu R$ 5,00 ao invés de calcular 5%.
(B) Autonomia refere-se a permitir, despertar, favorecer,
(B) O aluno calculou 10% como dez reais e depois calculou promover, valorizar e exercitar o poder de pensar da
a metade. criança.
(C) O aluno calculou 5% de R$140,00. (C) Competência relacional diz respeito ao método de rela-
cionar fatos para auxiliar a memorização do aluno.
(D) O aluno adicionou 5% de R$140,00 ao valor dado.
(D) Na competência relacional, o que interessa é a marca
(E) O aluno adicionou R$ 5,00 ao invés de calcular 5%. das diferenças existentes na sala de aula, não o que as
coordena.
(E) A autonomia é uma questão moral e ética que não se
confunde com qualquer princípio didático.
PSBC1001/14-PEBII-EJA-Matemática 8
34. De acordo com as Propostas Curriculares Nacionais para o 37. O movimento de educadores a respeito da municipalização
3.º e 4.º Ciclos do Ensino Fundamental, a relação entre os do ensino obrigou que as autoridades explicassem aos pro-
Temas Transversais e as áreas do conhecimento deve se dar fessores as responsabilidades e prioridades com a Educação,
de forma que distribuídas aos diferentes níveis de governo, nos termos em
(A) as diferentes áreas contemplem os objetivos e os con- que a Constituição Federal de 1988 estabelece:
teúdos – fatos, conceitos e princípios; procedimentos e (A) Cabe aos municípios atender o ensino fundamental,
valores; normas e atitudes que os temas da convivência enquanto a educação infantil deve ser atendida pelas
social propõem. instituições sem fins lucrativos ou por meio de programas
(B) as questões relativas aos temas sejam trabalhadas impli- alternativos, a critério local.
citamente e conteúdos de campos e origens diferentes (B) Os Municípios devem atuar prioritariamente no ensino
não sejam colocados numa mesma perspectiva, para não fundamental e na educação infantil, enquanto os Estados
confundir o aluno. e o Distrito Federal devem atuar prioritariamente no
(C) as questões sociais sejam trabalhadas em disciplinas ensino fundamental e médio.
específicas pelos professores habilitados para ensiná-las. (C) Cabe ao Estado atender prioritariamente o Ensino Médio,
enquanto o Município deve se dedicar exclusivamente
(D) os educadores incluam no seu planejamento de aulas
ao ensino fundamental.
ocorrências inesperadas do cotidiano escolar, para ga-
rantir a coerência dessas questões pontuais ao conteúdo (D) Ao Estado cabe atender o ensino fundamental e médio
sistematicamente desenvolvido na classe. e ao Município fica a responsabilidade de atender as
crianças na faixa etária de creches e pré-escolas.
(E) os temas propostos se constituam em novas áreas do
conhecimento, para ampliar os aspectos culturais do (E) Estado e Município devem estabelecer regime de coo-
ensino fundamental. peração para dividir a responsabilidade do atendimento
a toda a educação básica.
35. A respeito dos Temas Transversais, de acordo com os PCNs,
pode-se afirmar que 38. Dos princípios de ensino estabelecidos na Lei Federal
n.º 9.394/96, relacionados a seguir, identifique aquele que se
I. permeiam necessariamente toda a prática educativa que concretiza mais diretamente nas atividades do professor, na
abarca relações entre os alunos, entre professores e alunos sala de aula.
e entre diferentes membros da comunidade escolar;
(A) vinculação entre a educação escolar, o trabalho e as
II. implicam a necessidade de um trabalho sistemático e
práticas sociais.
contínuo no decorrer de toda a escolaridade, o que pos-
sibilitará um tratamento cada vez mais aprofundado das (B) gratuidade do ensino público em estabelecimentos ofi-
questões eleitas; ciais.
III. podem ser trabalhados com o objetivo de desenvolver (C) valorização do profissional da educação escolar.
nos alunos uma postura de respeito às diferenças, desde (D) gestão democrática do ensino público, na forma dessa
o início da escolaridade, e que continuem sendo tratados Lei.
cada vez com maiores possibilidades de reflexão, com-
(E) coexistência de instituições públicas e privadas de ensino.
preensão e autonomia.
Está correto o contido em 39. A Lei n.º 9.394/96 (LDBEN) estabelece a jornada escolar de,
(A) I, apenas. no mínimo, quatro horas de trabalho efetivo em sala de aula,
(B) II, apenas. sendo progressivamente ampliado o período de permanência
do aluno na escola, para
(C) I e II, apenas.
(A) a educação básica.
(D) II e III, apenas.
(B) a etapa inicial do ensino fundamental.
(E) I, II e III.
(C) as creches.
36. Os professores de determinada escola quiseram compreender (D) as creches e pré-escolas.
por que é oferecida gratuitamente merenda aos alunos, uma (E) o ensino fundamental.
vez que o objetivo da escola deve ser exclusivamente volta-
do à educação. Parte das explicações dadas aos professores 40. A Lei n.º 11.274/2006, ao alterar a Lei de Diretrizes e Bases
corresponde ao que está definido na Constituição Federal de da Educação Nacional (Lei n.o 9.394/96), estabeleceu nova
1988, a respeito de merenda escolar: organização do ensino no país, impondo
(A) um meio de garantir que o aluno consuma um mínimo (A) ampliação do ensino fundamental de oito para nove anos
de caloria diária. de duração.
(B) dever do Estado, como um meio de atender a todos os (B) a matrícula dos alunos do ensino médio, obrigatoriamen-
alunos da educação básica. te, a partir dos quinze anos.
(C) um programa suplementar de atendimento ao educando, (C) a oferta de disciplinas profissionalizantes nos cursos de
no ensino fundamental. ensino médio.
(D) um programa suplementar de atendimento aos alunos da (D) a matrícula obrigatória de crianças a partir de cinco anos
educação infantil. de idade no ensino fundamental.
(E) dever do Estado para atendimento às crianças oriundas (E) a gratuidade do ensino fundamental, obrigatório, em
de famílias de baixa renda. todas as escolas públicas e privadas do país.
9 PSBC1001/14-PEBII-EJA-Matemática
41. Uma criança da pré-escola completa seis anos no mês de 43. Ao tomar conhecimento do fato de que um dos seus alunos
novembro. No mês de outubro, período de inscrição para ma- é vítima de maus tratos na família, o professor do 2.º ano do
trícula do ano seguinte, os pais foram comunicados pela escola ensino fundamental informou ao diretor da escola que ime-
que a filha deveria ser inscrita para o ensino fundamental. Os diatamente oficiou ao Conselho Tutelar, para as providências
pais insistiram que a criança continuasse na educação infan- cabíveis.
til, pois completaria sete anos apenas no mês de novembro,
À luz do Estatuto da Criança e do Adolescente, a iniciativa
ao final do ano seguinte. A diretora não concordou e fez o
da escola está, nesse caso,
encaminhamento da matrícula para o ensino fundamental.
Nesse caso, observa-se que (A) errada, pois o caso de maus tratos envolvendo alunos não
está previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente.
(A) a escola deixou de cumprir o princípio da gestão demo-
crática previsto na legislação vigente ao deixar de atender (B) errada, pois cabe ao professor comunicar diretamente o
o requerido pelos pais, encaminhando a criança de seis Conselho Tutelar.
anos para matrícula no ensino fundamental.
(B) os pais desconhecem que a Lei n.º 9.394/96 – Lei de Di- (C) errada, pois o professor deveria ter comunicado direta-
retrizes e Bases da Educação Nacional, alterada pela Lei mente o Promotor da Criança e do Adolescente.
n.º 11.274/06, tornou o ensino fundamental obrigatório
a partir dos seis anos. (D) correta, pois cabe aos dirigentes de estabelecimentos de
ensino fundamental comunicar ao Conselho Tutelar os
(C) a escola deveria ter encaminhado o caso ao Conselho de casos de maus tratos envolvendo seus alunos.
Escola, órgão responsável por definir se o aluno, aos seis
anos de idade, deve ser mantido na educação infantil, (E) eticamente correta, mas o Estatuto da Criança e do Ado-
de acordo com a Lei n.º 11.274/06, que alterou a Lei lescente não prevê essa situação.
n.º 9.394/96.
(D) a escola observou a Lei n.º 9.394/96 (LDB) que, alterada
pela Lei n.º 11.274/06, tornou o ensino fundamental de
44. Uma escola municipal de São Bernardo do Campo reuniu o
caráter obrigatório como direito subjetivo, cujo início é
Conselho de Escola para discutir e estabelecer a sua nova com-
definido exclusivamente pelo sistema de ensino.
posição. A direção do estabelecimento, reclamando da pouca
(E) os pais, nesse caso, exerceram o direito de requerer à participação dos membros do Conselho, resolveu constituí-lo
escola a etapa de ensino que desejam para seu filho, nos com professores e funcionários, esperando resolver mais
termos em que foi estabelecido pela Lei n.º 11.274/06, rapidamente as questões da escola.
ao alterar a Lei n.º 9.394/96.
Essa atitude, analisada sob o princípio da gestão democrática,
estabelecido na Lei Orgânica do Município, está
42. Um pai requereu à coordenação da escola que determinado
livro didático e material escolar fossem adotados para a classe (A) correta, pois o importante é contar com pessoas que
do seu filho. A escola negou o pedido e a coordenadora infor- efetivamente participem das reuniões do Conselho de
mou que a escolha do material escolar e do livro didático é de Escola, e a forma proposta, constituir o Conselho com
responsabilidade dos professores, que se pautam na proposta professores e funcionários, torna possível essa partici-
pedagógica da escola. pação.
Analisando essa situação à luz do que estabelece o Estatuto (B) correta, pois a participação de professores e funcionários
da Criança e do Adolescente, (Lei n.o 8.069/90), pode-se na definição dos assuntos administrativos e pedagógicos
afirmar que da escola garante o cumprimento do princípio de gestão
(A) a escola errou ao não atender a solicitação do pai, pois definido na Lei.
este tem amparo na legislação para escolher o material
escolar e o livro didático que deverá ser adotado pela (C) correta, pois atende ao previsto na Lei para ser aplicado
escola. quando os participantes não frequentam as reuniões e não
apresentam sugestões para serem discutidas, com vistas
(B) a diretora errou, em parte, ao não atender o requerido, a aprimorar o trabalho da escola.
pois o direito do pai de escolher o livro didático não se
estende à escolha do material escolar a ser utilizado na (D) incorreta, porque na composição do Conselho de Escola
sala de aula. não está prevista a participação de funcionários, uma
(C) a escola agiu acertadamente, pois o Estatuto da Criança e vez que exercem funções administrativas e o objetivo
do Adolescente não atribui aos pais o direito de escolher do Conselho é melhorar a qualidade do ensino.
o livro didático e o material escolar a ser adotado pela
escola. (E) incorreta, pois a Lei Orgânica prevê a participação, tanto
em nível administrativo quanto no pedagógico, de edu-
(D) cabe aos pais escolher o material e o livro didático a ser candos, funcionários, pais de alunos e representantes de
utilizado pelo professor, desde que o façam antes do iní- entidades da comunidade.
cio do ano letivo. A escola deveria dar essa informação.
(E) aos pais é facultada a participação na escolha do livro
didático e do material escolar, nos termos do Estatuto
da Criança e do Adolescente, e cabe à escola atendê-los,
quando manifestam interesse.

PSBC1001/14-PEBII-EJA-Matemática 10
45. No que se refere à Educação em São Bernardo do Campo, a 47. A mãe de uma criança portadora de transtorno global de de-
Lei Orgânica do município estabelece: A educação senvolvimento, ao procurar uma escola para matricular o filho,
foi informada de que a escola era exclusiva de ensino regular
I. é um direito fundamental, universal e inalienável de todo
o ser humano, constitui-se dever do Poder Público e deve e não poderia aceitar a matrícula da criança, uma vez que esta
respaldar-se nos princípios de democracia e liberdade de precisava de um Atendimento Educacional Especializado.
expressão, solidariedade e participação; A atitude da escola, frente ao que estabelece a Resolução
II. é direito subjetivo de todo o cidadão e deve pautar-se no n.º 4, de 2 de outubro de 2009, foi
princípio de liberdade, ordem e respeito às instituições
públicas e privadas; (A) correta, pois a orientação legal é de que alunos portado-
III. será promovida e incentivada com a colaboração da so- res de necessidades especiais devem ser regularmente
ciedade; matriculados e frequentar, exclusivamente no início da
escolaridade, as classes de Atendimento Educacional
IV. visa ao pleno desenvolvimento da pessoa, incluindo o seu
Especializado.
preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação
para o trabalho.
(B) errada, porque a orientação legal é de que alunos com
Está correto o contido, apenas, em deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e
altas habilidades/superdotação devem ser matriculados
(A) I e II.
em classe comum do ensino regular e no Atendimento
(B) I e III. Educacional Especializado.

(C) II e III. (C) correta, porque a orientação legal é de que crianças


portadoras de transtornos globais do desenvolvimento
(D) I, III e IV.
precisam exclusivamente de Atendimento Educacional
(E) II, III e IV. Especializado, com equipe multidisciplinar.

(D) incorreta, porque a legislação indica que inicialmente o


46. Os Estados Partes da Convenção Internacional sobre os professor da classe de ensino regular avalie o aluno para
Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facul- identificar suas reais possibilidades e, somente depois, se
tativo (Nova York, 30.03.2007), relembrando os princípios constatada a necessidade, poderá ser encaminhado para
consagrados na Carta das Nações Unidas assinada, em que atendimento especial.
reconhecem a dignidade e o valor inerentes e os direitos
iguais e inalienáveis de todos os membros da família humana (E) incorreta, porque a orientação legal é de que cabe à
como fundamento da liberdade, da justiça e da paz no mundo, família escolher o tipo de escola que deseja para seu
preocuparam-se em assinar o acordo, entre outras razões, filho, portanto, os pais podem matricular o aluno exclu-
porque sivamente no ensino regular, se assim o desejarem.
(A) ainda que o país tenha assinado compromissos com
vários países para garantir os direitos das pessoas com
deficiência, essas pessoas continuam a enfrentar discrimi-
48. De acordo com a Resolução n.º 4, de 2 de outubro de 2009,
nações e barreiras para efetiva participação na sociedade
brasileira. para atuar no Atendimento Educacional Especializado, o
professor deve ter
(B) não obstante diversos compromissos assumidos pelos
países, as pessoas com deficiência continuam a enfrentar (A) formação inicial exclusiva em Educação Especial.
barreiras contra sua participação como membros iguais
da sociedade e violações de seus direitos humanos em (B) formação inicial voltada à área da especialidade em que
todos os países da América Latina. vai atuar.

(C) não obstante diversos compromissos assumidos pelos (C) formação inicial que o habilite para a docência e formação
países, as pessoas com deficiência continuam a enfrentar específica para a Educação Especial.
barreiras contra sua participação como membros iguais
da sociedade e violações de seus direitos humanos em (D) certificado de pós-graduação na área de Educação Espe-
todas as partes do mundo. cial na qual pretende atuar.
(D) os avanços da tecnologia exigem a definição de novos (E) cursos de formação em libras, Braille, fisioterapia e
direitos às pessoas com deficiência, no sentido de que
psicopedagogia, imprescindíveis para atender com com-
sejam incluídos os seus direitos de usufruir dos benefícios
petência os alunos.
que a nova tecnologia proporciona.

(E) objetivavam novas formas de atendimento e novo finan-


ciamento para a atenção às pessoas com deficiência, de
modo a lhes garantir atenção especial por meio de insti-
tuições especializadas, que recorrerão ao poder público
quando necessário.

11 PSBC1001/14-PEBII-EJA-Matemática
49. Ao manifestar-se sobre a inclusão obrigatória no currículo
oficial da Rede de Ensino da temática História e Cultura
Afro-Brasileira, o Conselho Nacional de Educação procura
oferecer, na área da educação, uma resposta à demanda da
população afrodescendente, no sentido de estabelecer ações
de política

I. afirmativa, isto é, de reparações e de reconhecimento e


valorização de sua história, cultura e identidade;
II. curricular, fundada em dimensões históricas, sociais,
antropológicas, oriundas da realidade brasileira;
III. de combate ao racismo e das discriminações que, no
Brasil, atingem particularmente os pobres;
IV. de divulgação e produção de conhecimentos, a formação
de atitudes, posturas e valores que eduquem cidadãos
orgulhosos de seu pertencimento étnico-racial – des-
cendentes de africanos, povos indígenas, de europeus,
asiáticos, para interagirem na construção de uma nação
democrática.
Está de acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais para
a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino
de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana o contido,
apenas, em

(A) I e II.

(B) II e III.

(C) III e IV.

(D) I, II e IV.

(E) II, III e IV.

50. A demanda da Comunidade afro-brasileira por reconhe-


cimento, valorização e afirmação de direitos, no que diz
respeito à educação, passou a ser particularmente apoiada
com a promulgação da Lei n.º 10.639/2003, que alterou a Lei
n.º 9.394/96, estabelecendo a obrigatoriedade do ensino de
história e cultura afro-brasileiras e africanas. Para atendê-los,
o Conselho Nacional discorre sobre a necessidade de políticas
de reparações e de reconhecimento, que incluem programas
de ações afirmativas, isto é, conjuntos de ações políticas
dirigidas à

(A) correção das desigualdades econômicas.

(B) proteção da população de baixa renda.

(C) correção de desigualdades raciais e sociais.

(D) população de favelas e grupos minoritários.

(E) proteção de crianças e adolescentes.

PSBC1001/14-PEBII-EJA-Matemática 12
Concurso Público

13. Prova Objetiva

Professor de Educação Básica II – Ensino de Jovens e Adultos (EJA)


Inglês

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno con-  Transcreva para a folha de respostas, com caneta de
tendo 50 questões objetivas. tinta azul ou preta, todas as respostas anotadas na folha
intermediária de respostas.
 Confira seu nome e número de inscrição impressos na capa
deste caderno.  A duração da prova é de 3 horas.

 Leia cuidadosamente as questões e escolha a resposta que  A saída do candidato da sala será permitida após trans-
você considera correta. corrida a metade do tempo de duração da prova.

 Responda a todas as questões.  Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas

 Marque, na folha intermediária de respostas, localizada no e este caderno, podendo destacar esta capa para futura

verso desta página, a letra correspondente à alternativa conferência com o gabarito a ser divulgado.

que você escolheu.

Aguarde a ordem do fiscal para abrir este caderno de questões.

24.10.2010
Folha Intermediária de Respostas


ST ÃO
O
RESPOSTA
RESPOSTA STÃ
O
RESPOSTA
QU
Q ES
UE QUE

01 A B C D E 26 A B C D E

02 A B C D E 27 A B C D E

03 A B C D E 28 A B C D E

04 A B C D E 29 A B C D E

05 A B C D E 30 A B C D E

06 A B C D E 31 A B C D E

07 A B C D E 32 A B C D E

08 A B C D E 33 A B C D E

09 A B C D E 34 A B C D E

10 A B C D E 35 A B C D E

11 A B C D E 36 A B C D E

12 A B C D E 37 A B C D E

13 A B C D E 38 A B C D E

14 A B C D E 39 A B C D E

15 A B C D E 40 A B C D E

16 A B C D E 41 A B C D E

17 A B C D E 42 A B C D E

18 A B C D E 43 A B C D E

19 A B C D E 44 A B C D E

20 A B C D E 45 A B C D E

21 A B C D E 46 A B C D E

22 A B C D E 47 A B C D E

23 A B C D E 48 A B C D E

24 A B C D E 49 A B C D E

25 A B C D E 50 A B C D E

PSBC1001/13-PEBII-EJA-Inglês 2
conhecimentos básicos 03. The verb to guess, which appears in its –ing form in the last
sentence of the first paragraph, is a regular verb, thus having
Questions 01 through 07 are based on the following text. its past formed by the addition of –ed. The final –ed in this
verb is pronounced in the same way as that in
Of prime importance in reading is vocabulary skill. The reader (A) supposed.
must know the meanings of enough of the words in a sentence
for it to make sense and also know how to combine individual (B) laughed.
word meanings within a sentence. Once the student is past the (C) collected.
initial stages of reading, he spends a large percentage of his time
encountering new vocabulary, which can be approached in a (D) bathed.
number of ways. The teacher can give the meaning for each new (E) changed.
word, as is common in teaching reading to non-native students.
Or, also common, the student may spend hours with a dictionary
writing native-language glosses into his text. For the native speaker 04. The adverb seldom, which appears in the fragment from the
of English, the most common form of vocabulary building is second paragraph – Because vocabulary development skills
guessing from context and/or word formations. are seldom specifically taught… – means the same as
In many settings in which English is taught as a foreign
(A) in few instances.
language (EFL) there are high degrees of emphasis on rote
memorization. Because vocabulary development skills are seldom (B) on many occasions.
specifically taught, the student is not aware of the skills or their (C) at no time.
benefits. Most students have been trained to panic. Their first
reaction on encountering a new word in a text is to stop and ask for (D) under any condition.
a definition, even if the rest of the sentence defines it. The student (E) to a degree.
of English as a foreign language cannot begin to read with full
comprehension until he has been taught to conquer the unknown
word by using contextual aids, that is, the formation of the word 05. The clause from the second paragraph – the student is not
itself and the environment in which it is found. aware of the skills or their benefits – expresses, in relation to
(Adapted from Vocabulary in Context, by Anna Fisher Kruse, in Long, the clause before it, an idea of
Michael H. and Richards, Jack (eds.), Methodology in TESOL –
A Book of Readings. New York: Newbury House, 1987) (A) time.
(B) purpose.

01. According to the excerpt read above, (C) consequence.

(A) to prevent their students from panicking when coming (D) manner.
across a new word, EFL teachers should encourage (E) condition.
students to ask for a definition.
(B) EFL teachers usually refer their students to the best skills
06. In the fragment in which it is found, from the last sentence of
for vocabulary development such as memorization or
the text, the underlined word refers to
dictionary use.
(A) the environment.
(C) effective EFL teachers should always be available
to provide their students with English definitions or (B) the unknown word.
synonyms for new words. (C) contextual aids.
(D) successful EFL reading is best achieved when students (D) English as a foreign language.
can infer the meaning of new words from textual clues.
(E) full comprehension.
(E) the best dictionary to be used by EFL students are the
monolingual ones so as to prevent them from using their
native language. 07. Which of the following quotations below would best conform
to the methodological concept expressed in the text?
(A) “The meaning of a word is primarily what it refers to in
02. In the fragment from the text – The reader must know the
the real world, its denotation.”
meanings of enough of the words… – the modal verb must
could be correctly replaced, keeping the same meaning, by (B) “To solve the problem of polysemy students need to see
and practice words in context.”
(A) might.
(C) “Connotation refers to associations or feelings a word
(B) may. evokes, which may or may not be indicated in a dictionary
(C) would. definition.”
(D) “Words enter into meaningful relations with other words
(D) will not.
around them.”
(E) has to.
(E) “Knowing a word involves knowing its spoken and
written forms.”

3 PSBC1001/13-PEBII-EJA-Inglês
Questions 08 through 10 deal with different aspects related to the For questions 11 through 15 you are given five paragraphs
teaching of reading in the English as a Foreign Language situation. describing different methods or approaches to the teaching of
English as a Foreign Language, adapted from a glossary by Brian
08. Choose the alternative that best completes the gap in the short Tomlinson. For each of them, choose the alternative which more
paragraph below, adapted from an article by Gareth Rees, accurately names it.
which deals with the teaching of reading using news articles
(found in www.teachingenglish.org.uk).
11. An approach to teaching EFL which stresses the importance
The activities should avoid a large
of learning through using the language and which gives
number of detailed questions. By the end of this activity the
the learners frequent opportunities to interact with each
students should be able to give a brief summary of what the
other and with the teacher in “natural” situations. Class
article is about, what the main points are.
activities are designed to get learners to use the language for
(A) before-reading communication rather than for language practice.
(B) pre-reading (A) Communicative approach.
(C) first-reading (B) Direct method.
(D) second-reading (C) Functional approach.
(E) follow-up-reading
(D) Learner-centered approach.
(E) Structural approach.
09. Read the following paragraph adapted from Mario Rinvolu­cri’s
How useful are comprehension questions? and choose the best
answer. 12. An approach to EFL teaching based on the presentation and
The list of questions could be much longer and more detailed, practice of the basic forms of the language. In other words,
but you will notice they all focus on the students’ elaborated the learners are taught the grammar of the language. It is
text and on their reactions to the text. None are about details based on theoretical ideas that language learning is a process
of the original text. “Very nice” I can hear some readers saying of habit formation relying on correct imitation and frequent
“but what if the students did not understand the language repetition.
during the telling?” My answer to this is that the teacher (A) Communicative approach.
needs to make sure she gets her meaning across by using
mime, drawing and L1 glosses on words or phrases that may (B) Direct method.
be hard for students. It is the teacher’s job to ensure language (C) Functional approach.
comprehension as she tells a story, and I believe minimal,
disciplined recourse to L1 is natural in this situation. (D) Learner-centered approach.
(from www.teachingenglish.org.uk – Adapted) (E) Structural approach.
Which among the following activities would the author
endorse for the teaching of vocabulary?
13. An approach to language learning based on induction–process
(A) Translation into the students’ native language. of generalizing about the language as a result of practicing
(B) Pair work with a bilingual dictionary. sentences which exemplify these generalizations–rather than
on deduction–process of consciously working out rules of the
(C) Teacher’s explanation using English only. language from an analysis of samples of such language–and
(D) Students’ guessing from context. thus on learning the grammar of a language through practice
of it rather than through being taught about it.
(E) Students asking each other.
(A) Communicative approach.

10. Look at the following list of tasks. (B) Direct method.


• Tell your partner what you know about the topic. (C) Functional approach.
• Do a quiz in pairs to find out what you know about the topic.
(D) Learner-centered approach.
• Look at some pictures related to the topic.
• Skimming the first paragraph for gist and then predicting. (E) Structural approach.
The tasks listed above are among some that could be used in
a reading class. At what stage of such a class are they more
likely to be used?
(A) while-reading activities.
(B) language exploitation.
(C) post-reading practice.
(D) extensive reading at home.
(E) pre-reading exercises.

PSBC1001/13-PEBII-EJA-Inglês 4
14. An approach to language teaching based on the needs and 17. The conjunction whether, used twice in the excerpt above, could
interests of the learners rather than on a fixed syllabus or be correctly replaced, without any change of meaning, by
coursebook and the dictates of a teacher. Such an approach
would ideally involve the learners in decisions about what (A) whenever.
and how they learn and would require the teacher to be an (B) if.
organizer and guide rather than an instructor.
(C) which.
(A) Communicative approach.
(D) as.
(B) Direct method.
(E) until.
(C) Functional approach.
(D) Learner-centered approach.
18. Which aspect of EFL teaching does the excerpt above focus on?
(E) Structural approach.
(A) Basic approaches in ELT.
(B) Teaching objectives in ELT.
15. An approach to language teaching which stresses the purposes
for which expressions are used. Thus, instead of teaching the (C) Materials selection.
structures of English (e.g. the tenses, types of clauses, the (D) The use of the four language skills in class.
passive, etc.) a course based on this kind of approach would
teach how to express agreement, how to decline an invitation, (E) Communicative language assessment.
how to give directions, how to ask for information, etc.
(A) Communicative approach. 19. The sentence fragment at the end of the text – the ability
(B) Direct method. to use language for his own purpose, appropriately and
confidently – refers back to
(C) Functional approach.
(A) transitional state.
(D) Learner-centered approach.
(B) practice material.
(E) Structural approach.
(C) language practice’s sake.
(D) large quantities of language.
Questions 16 through 20 refer to the excerpt below from a text
by Alan Cunningsworth. (E) communicative competence.
Much practice material in EFL courses is tightly controlled
and somewhat mechanical–necessarily so as learners cannot be 20. The word much as used in the first sentence of the text –
expected to manipulate large quantities of language in the early Much practice material in EFL courses – could be correctly
stages of learning. What we need to look for in coursebooks is replaced, with no change in meaning, by
whether the practice material stops at the stage where language
practice is there for language practice’s sake or whether it is (A) a great deal of.
recognized that this is only a transitional stage before the learner
(B) just a few of.
achieves some degree of communicative competence: the ability to
use language for his own purpose, appropriately and confidently. (C) many.
(D) some of.
16. According to the excerpt read,
(E) almost.
(A) learners should always be exposed to strictly real samples
of language.
(B) language practice items should be used just to practice
language as such.
(C) communicative competence should be stressed from
day-1 of the EFL class.
(D) teaching materials cannot always be made of authentic
language items.
(E) coursebooks are expected to provide language exercises
for their own sake.

5 PSBC1001/13-PEBII-EJA-Inglês
Questions 21 through 30 comprise a cloze test based on the be- 24.
ginning of an excerpt on lesson planning. For each of the num- (A) same
bered gaps in the following text, choose the alternative that best
completes it. You should consider both grammatical correction as (B) always
well as contextual appropriateness. (C) others
(D) many
Many of the same principles that apply to the selection
of materials can be used in designing daily lesson plans: that (E) like
is, lessons should be planned to include contextualized and
personalized practice, small-group interaction, creative language
use, culturally authentic listening and reading practice, and 25.
functional tasks similar to those that might be encountered in the (A) at
target culture. The following 21 may help teachers plan (B) about
more effective lessons.
(C) from
Consider the content that is to be taught for a given class (D) with
day. Think in terms of themes, cultural contexts, and functional
tasks to be 22 , as well as grammar and vocabulary. Plan (E) under
a lesson that flows within the contexts you have identified,
integrating the grammatical concepts, functions, vocabulary,
and cultural information 23 the chapter themes. Choose to 26.
embed the practice activity in large discourse units: minidialogues, (A) get
paragraphs, role-plays, and the 24 . For example, if you (B) reach
plan to teach interrogative words and expressions, consider how
students can use questioning strategies to accomplish a real-world (C) obtain
task that is coordinated 25 the theme of the unit or chapter. (D) extend

Consider what students should be able to DO at the end of the (E) take
class period. Plan activities that will help students 26 functional
objectives. Make activities student-centered 27 than teacher-
27.
-centered; that is, plan practice activities that involve all students
actively during the class hour. Students need to use the skills (A) instead
they are learning 28 they are to become more proficient; (B) contrary
watching the teacher use the language is not nearly so beneficial
to 29 . Small-group work, board work, dictation, paired (C) somewhat
interviews, and active listening practice are a few of the 30 that (D) likely
require all students to participate simultaneously and actively. (E) rather
(Adapted from Teaching Language in Context,
by Alice C. Omaggio. Boston: Heinle & Heinle Publishers, 1986)
28.
21. (A) where
(A) methods (B) whether
(B) teachings (C) if
(C) guidelines (D) so
(D) objectives (E) that
(E) ordering

29.
22.
(A) help
(A) planned
(B) exercise
(B) mastered
(C) him
(C) achieved
(D) them
(D) allowed
(E) teachers
(E) accomplished

23. 30.
(A) into (A) strategies
(B) for (B) plans
(C) about (C) objectives
(D) of (D) rules
(E) at (E) syllabuses
PSBC1001/13-PEBII-EJA-Inglês 6
Conhecimentos ESPECÍFICOS 34. De acordo com as Propostas Curriculares Nacionais para o
3.º e 4.º Ciclos do Ensino Fundamental, a relação entre os
31. Leia as proposições a seguir. Temas Transversais e as áreas do conhecimento deve se dar
de forma que
I. A escola para todos pretende que as crianças possam for-
(A) as diferentes áreas contemplem os objetivos e os con-
mar valores, normas e atitudes favoráveis à sua cidadania
teúdos – fatos, conceitos e princípios; procedimentos e
e dominar competências e habilidades para o mundo do
valores; normas e atitudes que os temas da convivência
trabalho e da vida social.
social propõem.
II. A escola de excelência seleciona, orienta, ensina e certifica
as pessoas que conseguem realizar tarefas e que apresen- (B) as questões relativas aos temas sejam trabalhadas impli-
tam uma conduta condizente com o alto nível exigido por citamente e conteúdos de campos e origens diferentes
elas. não sejam colocados numa mesma perspectiva, para não
III. As qualidades selecionadas e valorizadas na escola da confundir o aluno.
excelência definem o ponto de partida e a realização do (C) as questões sociais sejam trabalhadas em disciplinas
percurso de todos os alunos. específicas pelos professores habilitados para ensiná-las.
De acordo com Lino de Macedo, no texto “Competências (D) os educadores incluam no seu planejamento de aulas
e habilidades: elementos para uma reflexão pedagógica”, a ocorrências inesperadas do cotidiano escolar, para ga-
escola nem sempre foi aberta para todos. O que se espera da rantir a coerência dessas questões pontuais ao conteúdo
escola para todos é o contido, apenas, em sistematicamente desenvolvido na classe.
(A) I. (E) os temas propostos se constituam em novas áreas do
conhecimento, para ampliar os aspectos culturais do
(B) II. ensino fundamental.
(C) III.
35. A respeito dos Temas Transversais, de acordo com os PCNs,
(D) I e II.
pode-se afirmar que
(E) II e III.
I. permeiam necessariamente toda a prática educativa que
abarca relações entre os alunos, entre professores e alunos
32. De acordo com Lino de Macedo (MEC/INEP, 2005), o e entre diferentes membros da comunidade escolar;
construtivismo não se reduz a um método pedagógico em II. implicam a necessidade de um trabalho sistemático e
particular, na perspectiva de Piaget, mas caracteriza-se por contínuo no decorrer de toda a escolaridade, o que pos-
princípios ou propriedades que diferentes métodos podem ter. sibilitará um tratamento cada vez mais aprofundado das
Diz o autor que, segundo Piaget, o método pedagógico que questões eleitas;
promove a III. podem ser trabalhados com o objetivo de desenvolver
(A) competição é mais eficaz para a aprendizagem do que nos alunos uma postura de respeito às diferenças, desde
qualquer outro. o início da escolaridade, e que continuem sendo tratados
cada vez com maiores possibilidades de reflexão, com-
(B) solidariedade eleva a autoestima e melhora o nível do
preensão e autonomia.
ensino.
Está correto o contido em
(C) aprendizagem, por meio de exercícios, é mais eficaz no
processo de ensino. (A) I, apenas.

(D) cooperação é mais construtivo do que o método que não (B) II, apenas.
a promove. (C) I e II, apenas.
(E) independência é mais construtivo do que o método que (D) II e III, apenas.
não a promove. (E) I, II e III.

33. Identifique, das afirmações a seguir, aquela que se inclui nos 36. Os professores de determinada escola quiseram compreender
princípios metodológicos construtivistas, de acordo com Lino por que é oferecida gratuitamente merenda aos alunos, uma
de Macedo. vez que o objetivo da escola deve ser exclusivamente volta-
do à educação. Parte das explicações dadas aos professores
(A) Autonomia é sinônimo de independência: deixar a criança
corresponde ao que está definido na Constituição Federal de
livre para pensar e construir seu conhecimento.
1988, a respeito de merenda escolar:
(B) Autonomia refere-se a permitir, despertar, favorecer, (A) um meio de garantir que o aluno consuma um mínimo
promover, valorizar e exercitar o poder de pensar da de caloria diária.
criança.
(B) dever do Estado, como um meio de atender a todos os
(C) Competência relacional diz respeito ao método de rela- alunos da educação básica.
cionar fatos para auxiliar a memorização do aluno.
(C) um programa suplementar de atendimento ao educando,
(D) Na competência relacional, o que interessa é a marca no ensino fundamental.
das diferenças existentes na sala de aula, não o que as
(D) um programa suplementar de atendimento aos alunos da
coordena.
educação infantil.
(E) A autonomia é uma questão moral e ética que não se (E) dever do Estado para atendimento às crianças oriundas
confunde com qualquer princípio didático. de famílias de baixa renda.
7 PSBC1001/13-PEBII-EJA-Inglês
37. O movimento de educadores a respeito da municipalização 41. Uma criança da pré-escola completa seis anos no mês de
do ensino obrigou que as autoridades explicassem aos pro- novembro. No mês de outubro, período de inscrição para ma-
fessores as responsabilidades e prioridades com a Educação, trícula do ano seguinte, os pais foram comunicados pela escola
distribuídas aos diferentes níveis de governo, nos termos em que a filha deveria ser inscrita para o ensino fundamental. Os
que a Constituição Federal de 1988 estabelece: pais insistiram que a criança continuasse na educação infan-
(A) Cabe aos municípios atender o ensino fundamental, til, pois completaria sete anos apenas no mês de novembro,
enquanto a educação infantil deve ser atendida pelas ao final do ano seguinte. A diretora não concordou e fez o
instituições sem fins lucrativos ou por meio de programas encaminhamento da matrícula para o ensino fundamental.
alternativos, a critério local. Nesse caso, observa-se que
(B) Os Municípios devem atuar prioritariamente no ensino (A) a escola deixou de cumprir o princípio da gestão demo-
fundamental e na educação infantil, enquanto os Estados crática previsto na legislação vigente ao deixar de atender
e o Distrito Federal devem atuar prioritariamente no o requerido pelos pais, encaminhando a criança de seis
ensino fundamental e médio. anos para matrícula no ensino fundamental.
(C) Cabe ao Estado atender prioritariamente o Ensino Médio, (B) os pais desconhecem que a Lei n.º 9.394/96 – Lei de Di-
enquanto o Município deve se dedicar exclusivamente retrizes e Bases da Educação Nacional, alterada pela Lei
ao ensino fundamental. n.º 11.274/06, tornou o ensino fundamental obrigatório
(D) Ao Estado cabe atender o ensino fundamental e médio a partir dos seis anos.
e ao Município fica a responsabilidade de atender as
(C) a escola deveria ter encaminhado o caso ao Conselho de
crianças na faixa etária de creches e pré-escolas.
Escola, órgão responsável por definir se o aluno, aos seis
(E) Estado e Município devem estabelecer regime de coo- anos de idade, deve ser mantido na educação infantil,
peração para dividir a responsabilidade do atendimento de acordo com a Lei n.º 11.274/06, que alterou a Lei
a toda a educação básica. n.º 9.394/96.
(D) a escola observou a Lei n.º 9.394/96 (LDB) que, alterada
38. Dos princípios de ensino estabelecidos na Lei Federal pela Lei n.º 11.274/06, tornou o ensino fundamental de
n.º 9.394/96, relacionados a seguir, identifique aquele que se caráter obrigatório como direito subjetivo, cujo início é
concretiza mais diretamente nas atividades do professor, na definido exclusivamente pelo sistema de ensino.
sala de aula.
(E) os pais, nesse caso, exerceram o direito de requerer à
(A) vinculação entre a educação escolar, o trabalho e as
escola a etapa de ensino que desejam para seu filho, nos
práticas sociais.
termos em que foi estabelecido pela Lei n.º 11.274/06,
(B) gratuidade do ensino público em estabelecimentos ofi- ao alterar a Lei n.º 9.394/96.
ciais.
(C) valorização do profissional da educação escolar.
42. Um pai requereu à coordenação da escola que determinado
(D) gestão democrática do ensino público, na forma dessa livro didático e material escolar fossem adotados para a classe
Lei. do seu filho. A escola negou o pedido e a coordenadora infor-
(E) coexistência de instituições públicas e privadas de ensino. mou que a escolha do material escolar e do livro didático é de
responsabilidade dos professores, que se pautam na proposta
39. A Lei n.º 9.394/96 (LDBEN) estabelece a jornada escolar de, pedagógica da escola.
no mínimo, quatro horas de trabalho efetivo em sala de aula, Analisando essa situação à luz do que estabelece o Estatuto
sendo progressivamente ampliado o período de permanência da Criança e do Adolescente, (Lei n.o 8.069/90), pode-se
do aluno na escola, para afirmar que
(A) a educação básica. (A) a escola errou ao não atender a solicitação do pai, pois
(B) a etapa inicial do ensino fundamental. este tem amparo na legislação para escolher o material
(C) as creches. escolar e o livro didático que deverá ser adotado pela
escola.
(D) as creches e pré-escolas.
(E) o ensino fundamental. (B) a diretora errou, em parte, ao não atender o requerido,
pois o direito do pai de escolher o livro didático não se
estende à escolha do material escolar a ser utilizado na
40. A Lei n.º 11.274/2006, ao alterar a Lei de Diretrizes e Bases
sala de aula.
da Educação Nacional (Lei n.o 9.394/96), estabeleceu nova
organização do ensino no país, impondo (C) a escola agiu acertadamente, pois o Estatuto da Criança e
do Adolescente não atribui aos pais o direito de escolher
(A) ampliação do ensino fundamental de oito para nove anos
o livro didático e o material escolar a ser adotado pela
de duração.
escola.
(B) a matrícula dos alunos do ensino médio, obrigatoriamen-
te, a partir dos quinze anos. (D) cabe aos pais escolher o material e o livro didático a ser
utilizado pelo professor, desde que o façam antes do iní-
(C) a oferta de disciplinas profissionalizantes nos cursos de cio do ano letivo. A escola deveria dar essa informação.
ensino médio.
(E) aos pais é facultada a participação na escolha do livro
(D) a matrícula obrigatória de crianças a partir de cinco anos didático e do material escolar, nos termos do Estatuto
de idade no ensino fundamental. da Criança e do Adolescente, e cabe à escola atendê-los,
(E) a gratuidade do ensino fundamental, obrigatório, em quando manifestam interesse.
todas as escolas públicas e privadas do país.
PSBC1001/13-PEBII-EJA-Inglês 8
43. Ao tomar conhecimento do fato de que um dos seus alunos 45. No que se refere à Educação em São Bernardo do Campo, a
é vítima de maus tratos na família, o professor do 2.º ano do Lei Orgânica do município estabelece: A educação
ensino fundamental informou ao diretor da escola que ime-
diatamente oficiou ao Conselho Tutelar, para as providências I. é um direito fundamental, universal e inalienável de todo
cabíveis. o ser humano, constitui-se dever do Poder Público e deve
respaldar-se nos princípios de democracia e liberdade de
À luz do Estatuto da Criança e do Adolescente, a iniciativa expressão, solidariedade e participação;
da escola está, nesse caso,
II. é direito subjetivo de todo o cidadão e deve pautar-se no
(A) errada, pois o caso de maus tratos envolvendo alunos não princípio de liberdade, ordem e respeito às instituições
está previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente. públicas e privadas;
III. será promovida e incentivada com a colaboração da so-
(B) errada, pois cabe ao professor comunicar diretamente o ciedade;
Conselho Tutelar.
IV. visa ao pleno desenvolvimento da pessoa, incluindo o seu
(C) errada, pois o professor deveria ter comunicado direta- preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação
mente o Promotor da Criança e do Adolescente. para o trabalho.
Está correto o contido, apenas, em
(D) correta, pois cabe aos dirigentes de estabelecimentos de
ensino fundamental comunicar ao Conselho Tutelar os (A) I e II.
casos de maus tratos envolvendo seus alunos.
(B) I e III.
(E) eticamente correta, mas o Estatuto da Criança e do Ado-
lescente não prevê essa situação. (C) II e III.

(D) I, III e IV.

(E) II, III e IV.


44. Uma escola municipal de São Bernardo do Campo reuniu o
Conselho de Escola para discutir e estabelecer a sua nova com-
posição. A direção do estabelecimento, reclamando da pouca 46. Os Estados Partes da Convenção Internacional sobre os
participação dos membros do Conselho, resolveu constituí-lo Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facul-
com professores e funcionários, esperando resolver mais tativo (Nova York, 30.03.2007), relembrando os princípios
rapidamente as questões da escola. consagrados na Carta das Nações Unidas assinada, em que
Essa atitude, analisada sob o princípio da gestão democrática, reconhecem a dignidade e o valor inerentes e os direitos
estabelecido na Lei Orgânica do Município, está iguais e inalienáveis de todos os membros da família humana
como fundamento da liberdade, da justiça e da paz no mundo,
(A) correta, pois o importante é contar com pessoas que preocuparam-se em assinar o acordo, entre outras razões,
efetivamente participem das reuniões do Conselho de porque
Escola, e a forma proposta, constituir o Conselho com
professores e funcionários, torna possível essa partici- (A) ainda que o país tenha assinado compromissos com
pação. vários países para garantir os direitos das pessoas com
deficiência, essas pessoas continuam a enfrentar discrimi-
(B) correta, pois a participação de professores e funcionários nações e barreiras para efetiva participação na sociedade
na definição dos assuntos administrativos e pedagógicos brasileira.
da escola garante o cumprimento do princípio de gestão
(B) não obstante diversos compromissos assumidos pelos
definido na Lei.
países, as pessoas com deficiência continuam a enfrentar
(C) correta, pois atende ao previsto na Lei para ser aplicado barreiras contra sua participação como membros iguais
quando os participantes não frequentam as reuniões e não da sociedade e violações de seus direitos humanos em
apresentam sugestões para serem discutidas, com vistas todos os países da América Latina.
a aprimorar o trabalho da escola. (C) não obstante diversos compromissos assumidos pelos
países, as pessoas com deficiência continuam a enfrentar
(D) incorreta, porque na composição do Conselho de Escola
barreiras contra sua participação como membros iguais
não está prevista a participação de funcionários, uma
da sociedade e violações de seus direitos humanos em
vez que exercem funções administrativas e o objetivo
todas as partes do mundo.
do Conselho é melhorar a qualidade do ensino.
(D) os avanços da tecnologia exigem a definição de novos
(E) incorreta, pois a Lei Orgânica prevê a participação, tanto
direitos às pessoas com deficiência, no sentido de que
em nível administrativo quanto no pedagógico, de edu-
sejam incluídos os seus direitos de usufruir dos benefícios
candos, funcionários, pais de alunos e representantes de
que a nova tecnologia proporciona.
entidades da comunidade.
(E) objetivavam novas formas de atendimento e novo finan-
ciamento para a atenção às pessoas com deficiência, de
modo a lhes garantir atenção especial por meio de insti-
tuições especializadas, que recorrerão ao poder público
quando necessário.

9 PSBC1001/13-PEBII-EJA-Inglês
47. A mãe de uma criança portadora de transtorno global de de- 49. Ao manifestar-se sobre a inclusão obrigatória no currículo
senvolvimento, ao procurar uma escola para matricular o filho, oficial da Rede de Ensino da temática História e Cultura
foi informada de que a escola era exclusiva de ensino regular Afro-Brasileira, o Conselho Nacional de Educação procura
e não poderia aceitar a matrícula da criança, uma vez que esta oferecer, na área da educação, uma resposta à demanda da
precisava de um Atendimento Educacional Especializado. população afrodescendente, no sentido de estabelecer ações
de política
A atitude da escola, frente ao que estabelece a Resolução
n.º 4, de 2 de outubro de 2009, foi I. afirmativa, isto é, de reparações e de reconhecimento e
valorização de sua história, cultura e identidade;
(A) correta, pois a orientação legal é de que alunos portado-
res de necessidades especiais devem ser regularmente II. curricular, fundada em dimensões históricas, sociais,
matriculados e frequentar, exclusivamente no início da antropológicas, oriundas da realidade brasileira;
escolaridade, as classes de Atendimento Educacional III. de combate ao racismo e das discriminações que, no
Especializado. Brasil, atingem particularmente os pobres;
IV. de divulgação e produção de conhecimentos, a formação
(B) errada, porque a orientação legal é de que alunos com
de atitudes, posturas e valores que eduquem cidadãos
deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e
orgulhosos de seu pertencimento étnico-racial – des-
altas habilidades/superdotação devem ser matriculados
cendentes de africanos, povos indígenas, de europeus,
em classe comum do ensino regular e no Atendimento
asiáticos, para interagirem na construção de uma nação
Educacional Especializado.
democrática.
(C) correta, porque a orientação legal é de que crianças Está de acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais para
portadoras de transtornos globais do desenvolvimento a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino
precisam exclusivamente de Atendimento Educacional de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana o contido,
Especializado, com equipe multidisciplinar. apenas, em
(D) incorreta, porque a legislação indica que inicialmente o (A) I e II.
professor da classe de ensino regular avalie o aluno para
identificar suas reais possibilidades e, somente depois, se (B) II e III.
constatada a necessidade, poderá ser encaminhado para
atendimento especial. (C) III e IV.

(E) incorreta, porque a orientação legal é de que cabe à (D) I, II e IV.


família escolher o tipo de escola que deseja para seu
(E) II, III e IV.
filho, portanto, os pais podem matricular o aluno exclu-
sivamente no ensino regular, se assim o desejarem.

50. A demanda da Comunidade afro-brasileira por reconhe-


cimento, valorização e afirmação de direitos, no que diz
48. De acordo com a Resolução n.º 4, de 2 de outubro de 2009,
respeito à educação, passou a ser particularmente apoiada
para atuar no Atendimento Educacional Especializado, o
com a promulgação da Lei n.º 10.639/2003, que alterou a Lei
professor deve ter
n.º 9.394/96, estabelecendo a obrigatoriedade do ensino de
(A) formação inicial exclusiva em Educação Especial. história e cultura afro-brasileiras e africanas. Para atendê-los,
o Conselho Nacional discorre sobre a necessidade de políticas
(B) formação inicial voltada à área da especialidade em que de reparações e de reconhecimento, que incluem programas
vai atuar. de ações afirmativas, isto é, conjuntos de ações políticas
dirigidas à
(C) formação inicial que o habilite para a docência e formação
específica para a Educação Especial. (A) correção das desigualdades econômicas.

(D) certificado de pós-graduação na área de Educação Espe- (B) proteção da população de baixa renda.
cial na qual pretende atuar.
(C) correção de desigualdades raciais e sociais.
(E) cursos de formação em libras, Braille, fisioterapia e
psicopedagogia, imprescindíveis para atender com com- (D) população de favelas e grupos minoritários.
petência os alunos.
(E) proteção de crianças e adolescentes.

PSBC1001/13-PEBII-EJA-Inglês 10
11 PSBC1001/13-PEBII-EJA-Inglês
Concurso Público

12. Prova Objetiva

Professor de Educação Básica II – Ensino de Jovens e Adultos (EJA)


História

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno con-  Transcreva para a folha de respostas, com caneta de
tendo 50 questões objetivas. tinta azul ou preta, todas as respostas anotadas na folha
intermediária de respostas.
 Confira seu nome e número de inscrição impressos na capa
deste caderno.  A duração da prova é de 3 horas.

 Leia cuidadosamente as questões e escolha a resposta que  A saída do candidato da sala será permitida após trans-
você considera correta. corrida a metade do tempo de duração da prova.

 Responda a todas as questões.  Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas

 Marque, na folha intermediária de respostas, localizada no e este caderno, podendo destacar esta capa para futura

verso desta página, a letra correspondente à alternativa conferência com o gabarito a ser divulgado.

que você escolheu.

Aguarde a ordem do fiscal para abrir este caderno de questões.

24.10.2010
Folha Intermediária de Respostas


ST ÃO
O
RESPOSTA
RESPOSTA STÃ
O
RESPOSTA
QU
Q ES
UE QUE

01 A B C D E 26 A B C D E

02 A B C D E 27 A B C D E

03 A B C D E 28 A B C D E

04 A B C D E 29 A B C D E

05 A B C D E 30 A B C D E

06 A B C D E 31 A B C D E

07 A B C D E 32 A B C D E

08 A B C D E 33 A B C D E

09 A B C D E 34 A B C D E

10 A B C D E 35 A B C D E

11 A B C D E 36 A B C D E

12 A B C D E 37 A B C D E

13 A B C D E 38 A B C D E

14 A B C D E 39 A B C D E

15 A B C D E 40 A B C D E

16 A B C D E 41 A B C D E

17 A B C D E 42 A B C D E

18 A B C D E 43 A B C D E

19 A B C D E 44 A B C D E

20 A B C D E 45 A B C D E

21 A B C D E 46 A B C D E

22 A B C D E 47 A B C D E

23 A B C D E 48 A B C D E

24 A B C D E 49 A B C D E

25 A B C D E 50 A B C D E

PSBC1001/12-PEBII-EJA-História 2
Conhecimentos Básicos 03. A imagem apresentada foi extraída de um livro didático da
década de 1970.
01. (...) o ensino de História voltou-se especialmente para as temá-
ticas econômicas. O reconhecimento do subdesenvolvimento
brasileiro levou ao questionamento da predominância da
produção agrícola-exportadora e à valorização do processo de
industrialização. Enfatizou-se o estudo dos ciclos econômicos,
sua sucessão linear no tempo – cana-de-açúcar, mineração,
café e industrialização – e exclusivamente, a História de cada
centro econômico regional que era hegemônico em cada épo-
ca. A ordenação sucessiva e linear indicava a determinação
histórica de que o desenvolvimento só seria alcançado com
a industrialização. (In: Aracy Lopes da Silva (org.). A questão indígena na sala de aula)

(PCN – História – Terceiros e Quartos Ciclos do Ensino Fundamental) É possível constatar que, sob o ponto de vista do ofício do
O tipo de saber histórico escolar descrito no fragmento teve historiador, a charge se expressa utilizando-se de
predominância no período da história do Brasil conhecido (A) cientificismo.
como
(B) ceticismo.
(A) Estado Novo.
(C) neutralidade.
(B) Revolução de 1930. (D) estoicismo.

(C) Desenvolvimentismo. (E) anacronismo.

(D) Nova República. 04. Observe a charge.

(E) República do Café-com-Leite.

02. Os fragmentos, a seguir, foram extraídos dos Parâmetros


Curriculares Nacionais (PCN) – História – 5.ª a 8.ª séries.
I. A percepção do “nós”, por sua vez, está ligada ao desejo
de reconhecimento de semelhanças entre o “eu” e “ou-
tros”, na busca de identificação de elementos comuns no
grupo local, na população nacional ou nos outros grupos
e povos próximos ou distantes no tempo e no espaço.
II. Na prática dos historiadores, o tempo não é concebido – Foi você Maria, ou já começou a Lei de Imprensa?
como um fluxo uniforme (...). O tempo da História é o
tempo intrínseco aos processos e eventos estudados. São (Fortuna, Correio da Manhã, 07.10.1966. In: www.revistadehistoria.com.br)
ritmados não por fenômenos astronômicos ou físicos, mas Considerando as diferentes concepções de História, a charge
por singularidades dos processos, nos pontos onde eles destacada pode ser tratada como documento histórico para as
mudam de direção ou de natureza. seguintes linhas historiográficas:
III. A seleção de conteúdos na história do ensino da área tem I. Nova História.
sido variada, sendo feita geralmente segundo uma tradi- II. Positivismo.
ção já consolidada mas permanentemente rearticulada de III. História Social das Ideias.
acordo com temas relevantes a cada momento histórico. IV. História do Cotidiano.
A ideia de alteridade está contida em Está correto o contido em

(A) I, apenas. (A) II, apenas.


(B) I e II, apenas.
(B) II, apenas.
(C) III e IV, apenas.
(C) I e III, apenas.
(D) I, III e IV, apenas.
(D) II e III, apenas. (E) I, II, III e IV.

(E) I, II e III.

3 PSBC1001/12-PEBII-EJA-História
05. Analise a fotografia e a notícia. 06. A máxima consciência e respeito pelo conhecimento de histo-
riadores fora dos limites do marxismo não é compatível com a
I.
busca rigorosa de uma investigação histórica marxista: é sua
condição. Inversamente, os próprios Marx e Engels nunca
podem ser tomados simplesmente ao pé da letra: os erros
de seus escritos no passado não devem ser desconsiderados
ou ignorados (...). Fazê-lo não é abandonar o materialismo
histórico, mas antes aproximar-se dele. Não há fideísmo no
conhecimento racional (...). Tomar “liberdades” com a assi-
natura de Marx, nesse sentido, é simplesmente penetrar na
liberdade do marxismo.
(Perry Anderson. Passagens da Antiguidade ao Feudalismo)

De acordo com o texto, está correto afirmar que, para o autor,


o marxismo
(A) é contrário ao revisionismo, já que essa postura nega os
princípios do pensamento dialético.
(B) tem sido falho como referencial teórico, posto que impõe
modelos de análise pré-concebidos.
(C) já considerou suas próprias falhas de análise, antecipan-
(Crianças na mina de carvão – EUA, 1908, in: http://cafehistoria.ning.com) do-se, portanto, aos seus opositores.
(D) oferece poucas opções para exercer o pensamento livre,
II. A participação de crianças e adolescentes entre 5 e 17 anos em razão de seu cunho autoritário.
de idade no mercado de trabalho caiu 42% em 15 anos. É (E) deve ser reavaliado constantemente, pois esse processo
o que aponta a pesquisa divulgada pela Organização In- é parte de seus princípios teóricos.
ternacional do Trabalho (OIT). Entre 1992 e 2007, houve
uma redução de 3,57 milhões de crianças e adolescentes 07. Apesar das diferenças entre os marxistas e os adeptos da Esco-
nos números do trabalho infantil, que baixaram de 8,42 la dos Annales, alguns historiadores identificam aproximações
milhões para 4,85 milhões. O relatório da entidade destaca entre as duas referências. Dentre elas, podem-se destacar
que o Brasil é um dos países que mais têm se esforçado
(A) a periodização fundamentada nos modos de produção e
nesse combate.
a ambição em formular uma síntese histórica global das
(www.estadao.com.br/noticias, 16.12.2009. Adaptado) sociedades.
Partindo-se das concepções que consideram I e II como do- (B) a história entendida como ciência do passado e do pre-
cumentos históricos, a utilização de ambos em uma aula de sente, simultaneamente, e a ênfase nos acontecimentos
História proporciona a seguinte abordagem: econômicos.
(C) o abandono da história centrada em ocorrências isoladas
(A) a análise conclusiva de que a situação descrita não se e a tendência para a análise de fatos coletivos e sociais.
alterou, mesmo passados mais de cem anos entre os dois (D) a negação da pluralidade da temporalidade e das estrutu-
momentos. ras como determinantes dos acontecimentos históricos.
(E) destaque aos acontecimentos de natureza política e a
(B) a discussão das categorias de tempo – curta, média e longa
busca pela definição de uma macro-história e grandes
duração – e das noções de permanência e mudança.
períodos.
(C) I exemplifica o conceito de História do Tempo Presente,
08. O eurocentrismo foi aplicado de forma marcante não só nos
enquanto II representa o modo de produção primitivo.
programas de ensino, mas também na pesquisa histórica e na
(D) I representa a concepção de documento oficial, típica organização dos currículos dos cursos superiores em História.
do pensamento mnemônico, e II, a visão científica do (...) A cronologia composta de períodos supostamente gerais
estruturalismo. indica uma sucessão temporal que separa passado e presente,
o “novo” ocupa o lugar do passado “morto”, e também lhe dá
(E) a necessidade de maior distanciamento no tempo para continuidade, de forma que caminhamos numa linha histórica
a realização de uma análise neutra dos acontecimentos rumo ao progresso.
históricos. (Selva G. Fonseca. Caminhos da história ensinada)

A autora está se referindo à periodização


(A) dos eixos temáticos.
(B) quadripartite – Idade Antiga, Medieval, Moderna e Con-
temporânea.
(C) dos temas geradores.
(D) da micro-história.
(E) da História temática.

PSBC1001/12-PEBII-EJA-História 4
09. Laura de Mello e Souza, no primeiro artigo de seu livro 12. Dediquei trinta e três anos e quatro meses ao serviço ativo
“Inferno Atlântico” (...) coloca que o europeu que chegou à da nossa força militar mais ágil: a Infantaria da Marinha. (...)
América, que a colonizou e que escreveu as primeiras crôni- Durante todo esse período dediquei a maior parte do meu
cas sobre o Novo Mundo (...), concebia o mundo de forma tempo a servir aos interesses dos Grandes Negócios, a Wall
bipolarizada e maniqueísta. Se a Europa e suas instituições Street e aos banqueiros. (...)
eram, para ele, a representação do bem, a América passava
Contribui para converter o México e especialmente Tampico
imediatamente para a posição do mal (...).
em lugar seguro para os interesses petrolíferos norte-ameri-
(Camila Rodrigues. Identidade Latino-Americana. canos em 1914. Ajudei o Haiti e Cuba a se tornarem um lugar
In: www.historianet.com.br) seguro para os rapazes do National City Bank efetuarem as
A concepção de mundo a que se refere o texto trata da men- suas cobranças. (...) Contribui para que Honduras seguisse
talidade uma política “apropriada” para as companhias bananeiras
norte-americanas em 1903. (...)
(A) arcaica.
(Declarações de 1935 do major-general Smedley D. Butler.
(B) aristotélica. Apud H. Bruit, O Imperialismo)
(C) barroca. O documento permite a conclusão de que
(D) hedonista.
(E) modernista. (A) a política externa estadunidense, principalmente a partir
do início do século XX, caracterizou-se por fazer recor-
rentes intervenções militares com o objetivo de defender
10. Embora as nações latino-americanas possuam singularidades os interesses do seu capital.
em suas histórias nacionais, existem alguns marcos históricos
mais gerais que dão sustentação a uma visão de América (B) a política externa isolacionista dos Estados Unidos,
Latina. Dentre eles, pode ser apontado o fato de a maioria desde o fim da Guerra de Secessão, trouxe uma série de
desses países terem prejuízos para a economia dessa nação e a pressão do
(A) sofrido o imperialismo econômico da França durante todo Congresso contra os presidentes pacifistas.
o século XIX e vivido vários anos de governos militares
ditatoriais. (C) as nações do continente americano com razoáveis re-
servas naturais – como minério de ferro e petróleo – se
(B) optado pela monarquia como forma de consolidar o Es- apoiaram na forte estrutura empresarial dos Estados
tado Nacional e instalado de modo acelerado o sistema Unidos com o intuito de potencializar as suas riquezas.
capitalista em suas estruturas.
(C) conquistado a independência com ampla participação (D) com a Política da Boa Vizinhança, inaugurada após a
das camadas populares e não terem recebido influência crise de 1929, cada nação pobre da América recebeu
da URSS durante a Guerra Fria. investimentos diretos das empresas norte-americanas e
(D) consolidado o sistema republicano antes de abolir a passou a defender os princípios do pan-americanismo.
escravidão e terem sido profundamente envolvidos na
Segunda Guerra Mundial. (E) o caminho de nacionalismo econômico escolhido por
algumas nações da América Latina recebeu o imediato
(E) ficado politicamente independentes nas primeiras dé- apoio dos Estados Unidos e das principais nações euro-
cadas do século XIX e enfrentado a dominação norte- peias, preocupados com o avanço das ideias socialistas.
americana no século XX.

11. Se todo país banhado pelo mar das Caraíbas mostrasse o 13. Acerca da condição feminina em Atenas da Antiguidade
progresso em estável e justa civilização que, com a ajuda da Clássica, está correto afirmar que as mulheres atenienses
Emenda Platt, Cuba tem mostrado desde que nossas tropas
deixaram a ilha, (...) toda e qualquer interferência desta nação (A) participavam amplamente da vida pública, em razão do
[os EUA] em seus assuntos estaria encerrada. exercício da democracia direta para decidir as questões
(Mensagem de Theodore Roosevelt ao Congresso, em 1904. referentes à polis.
In: Ricardo de Moura Faria et alli. História)
(B) eram submetidas a um rígido código disciplinar, devendo,
Acerca da Emenda Platt (1901), está correto afirmar que ela por isso, dedicar suas vidas ao serviço religioso ou militar.
(A) acabou por permitir a efetivação do domínio inglês sobre
Cuba. (C) atuavam ativamente nas reuniões públicas ligadas à vida
da polis, além de poderem dedicar-se a jogos e atividades
(B) coibiu a formação de alianças políticas entre países
físicas.
latino-americanos.
(C) assegurou aos EUA o direito de preservar uma base (D) não tinham direito à cidadania, sendo, portanto, obrigadas
militar em Cuba. a se dedicarem principalmente aos afazeres domésticos.
(D) representou um armistício, estabelecendo diálogo pací-
fico entre os dois países. (E) recebiam treinamento militar semelhante ao dos homens,
em razão das constantes ameaças de rebeliões por parte
(E) promoveu a redemocratização de Cuba, derrubando a dos escravos.
ditadura que havia na ilha.

5 PSBC1001/12-PEBII-EJA-História
14. (...) as várias recidivas que marcaram a segunda metade do 16. Acerca da história da África e suas características sociocultu-
século XIV e o século XV atingiram sempre particularmente rais, está correto identificar que
as classes etárias mais jovens (...).
Os acessos mortais que provocava (...) perturbaram profun- (A) havia várias sociedades africanas que praticavam a es-
damente o clima psicológico da época. Em primeiro lugar, cravidão, mesmo antes da chegada dos europeus.
intensificaram fortemente as tensões sociais: a exacerbação (B) somente as sociedades que não formaram estados cen-
do “ódio de classe em tempo de epidemia” é um fenômeno tralizados é que se organizavam em torno de linhagens
bem conhecido e verificado em outras épocas. Cólera contra e famílias.
os ricos, portanto; mas também (...) contra as minorias: judeus
ou leprosos, suspeitos de terem atraído a vingança de Deus, (C) as propriedades eram coletivas e não havia escravidão
ou ainda mais concretamente acusados de propagarem a epi- nas sociedades africanas, até a chegada dos europeus.
demia envenenando os poços. Daí as matanças generalizadas,
os massacres... (D) o período anterior à chegada dos colonizadores europeus
(Pierre Bonassie, in: Dicionário de História Medieval) deve ser considerado como a Pré-História da África.
O fragmento é uma referência (E) as diversas manifestações religiosas existentes na África
(A) ao processo de cercamento de terras. só passaram a ter importância após a colonização.

(B) às invasões bárbaras.

(C) às Cruzadas. 17. “Formação do Brasil no Atlântico Sul”: o leitor que bateu o
olho na capa do livro estará intrigado com o subtítulo. Quer
(D) à Inquisição. dizer então que o Brasil se formou fora do Brasil? É exata-
(E) à peste negra. mente isso: tal é o paradoxo histórico que pretendo demonstrar
(...)
Nossa história colonial não se confunde com a continuidade
do nosso território colonial. Sempre se pensou o Brasil fora
15. O camponês era, então, um escravo? Na verdade, chamava- do Brasil, mas de maneira incompleta: o país aparece no
se de “servos” a maioria dos arrendatários, da palavra latina prolongamento da Europa. Ora, a ideia exposta neste livro
servus, que significa “escravo”. Mas eles não eram escravos, é diferente (...)
no sentido que atribuímos à palavra, quando a empregamos.
(Luiz Felipe de Alencastro, O trato dos viventes:
(Leo Huberman. História da Riqueza do Homem) formação do Brasil no Atlântico Sul)
Dentre as diferenças que podem ser destacadas entre esses
A “formação do Brasil no Atlântico Sul” se refere
dois trabalhadores, está correto afirmar que
(A) à precoce unificação do mercado interno brasileiro, que
(A) os servos que mantinham o pagamento de impostos em dia
desde o século XVII se utilizava de uma ampla rede de
eram considerados religiosa e politicamente independentes.
comunicações entre as capitanias.
(B) por pior que fosse o tratamento dispensado pelo senhor
(B) à recente historiografia que demonstra a troca de escravos
feudal ao servo, ele possuía família e lar e podia utilizar
indígenas do vice-reino do Peru com tabaco e açúcar do
parte das terras.
nordeste brasileiro.
(C) não havia distinção de categorias entre os servos, dife-
(C) aos cuidados especiais dedicados pelo Conselho Ultra-
rentemente da escravidão moderna, em que havia a figura
marino à exploração do estuário do Prata e ao extremo
do vilão.
sul da América portuguesa.
(D) a servidão era hereditária de linhagem materna, ao passo
(D) à relação de complementaridade entre a produção co-
que a hereditariedade da escravidão era de linhagem
lonial do Brasil baseada no escravismo e as regiões de
paterna.
Angola especializadas na reprodução de escravos.
(E) as famílias dos servos poderiam ser desfeitas para a venda
(E) ao livre comércio que se estabeleceu entre os portos da
de filhos ou outros componentes por determinação de
América portuguesa e os portos das colônias inglesas e
seus senhores.
holandesas no Caribe.

PSBC1001/12-PEBII-EJA-História 6
18. Se do ponto de vista ideológico o autor ainda se filia a um 20. (...) a produção historiográfica sobre o período colonial não
país arcaico (...) é inegável a inovação documental e temática conheceu, durante a década de [1960], obras particularmente
trazida por sua primeira obra e mantida nas que se seguem significativas no tocante às abordagens de história da cultu-
de perto: Sobrados e mocambos (1936) e Nordeste (1937). ra. Isto se deveu, possivelmente, à influência conjugada da
[O autor] dignificou os anúncios de jornais, os diários e a conjuntura histórica – o início do longo período ditatorial no
correspondência familiar, os escritos dos viajantes estrangei- Brasil, que afetou de forma particular as ciências humanas – e
ros, os livros de receitas, as fotografias, as cantigas de roda da reação a ela. O processo de politização, crescente desde a
e toda tradição oral, multiplicado os “suportes culturais” à era Juscelino Kubitscheck, não foi interrompido de imediato
disposição do historiador. (...) quando do golpe militar, e o maior interesse, no âmbito dos
estudos de história, sociologia e antropologia, era despertado
(...) inovou também no método, onde contudo as fragilidades e
pela análise das várias formas assumidas pela luta política,
incongruências se fazem notar de forma mais evidente, como
do funcionamento da economia – a problemática do modo
ressaltaram posteriormente vários críticos. Assentou as bases
de produção – ou das estruturas fundamentais da sociedade,
de seu livro inaugural no critério de diferenciação entre raça e
como a escravidão.
cultura: a primeira deixaria de ser categoria explicativa, papel
doravante atribuído à cultura. (Laura de Mello e Souza, Aspectos da historiografia da cultura sobre
o Brasil Colonial. In: Marcos Cezar de Freitas (org.),
(Laura de Mello e Souza, Aspectos da historiografia da cultura sobre Historiografia brasileira em perspectiva)
o Brasil Colonial. In: Marcos Cezar de Freitas (org.),
Historiografia brasileira em perspectiva) A partir do texto, é correto concluir que
O fragmento analisa a obra de
(A) havia uma tendência mundial – em especial na França
(A) José Honório Rodrigues. e nos Estados Unidos – em valorizar os conhecimentos
históricos e sociais que vinculassem as temáticas estu-
(B) Raymundo Faoro. dadas com as lutas mais gerais de ampliação dos direitos
de cidadania.
(C) Celso Furtado.

(D) Caio Prado Júnior. (B) com o avanço dos modelos neopositivistas para as ciên-
cias humanas e a consequente cobrança no que se refere à
(E) Gilberto Freyre. comprovação científica, a história cultural perdeu espaço
em função da extrema subjetividade das suas teses.

(C) o notável refluxo da história cultural, ou das ideias,


19. Defendido como tese em 1958 e publicado em 1959, Visão desde meados dos anos 1950, decorreu da ausência de
do Paraíso constituiu, sem nenhuma dúvida, o atestado de objetos de análises bem delimitados, o que fez com que
maioridade dos estudos de história da cultura no Brasil, e, os conceitos historiográficos ficassem submetidos aos
neste gênero, não foi até hoje suplantado. conceitos da antropologia.
(Laura de Mello e Souza, Aspectos da historiografia da cultura sobre
o Brasil Colonial. In: Marcos Cezar de Freitas (org.), (D) as exigências políticas dos anos 1960, diante das condi-
Historiografia brasileira em perspectiva) ções impostas por um regime autoritário, concentraram
a produção das ciências humanas em temáticas mais
Essa obra de Sérgio Buarque de Holanda
próximas das esferas do político e do econômico, com
(A) associa as formas estabelecidas de exploração colonial no pouco espaço para as questões da cultura.
Brasil com a mentalidade portuguesa de derivar o poder
a partir dos grandes patrimônios fundiários. (E) no âmbito das ciências humanas, a desvalorização da
história cultural cresceu a partir dos fins dos anos 1950,
(B) apresenta a história do universo mental dos colonos em função da ausência de paradigmas metodológicos
portugueses da época dos grandes descobrimentos, com mais explícitos e confiáveis e da dificuldade em definir
ênfase na crença lusitana no mito do paraíso terrestre. o seu objeto de análise.

(C) discute os intensos intercâmbios culturais entre as socie-


dades indígenas e as ordens religiosas preocupadas com
a catequização dos nativos do Brasil.

(D) comprova os estreitos vínculos entre os interesses


mercantilistas da aristocracia portuguesa e a forma de
exploração do Brasil por meio do trabalho compulsório.

(E) mostra a superioridade cultural dos nativos da América


portuguesa em relação aos exploradores europeus, arrai-
gados ao cientificismo do século XIV.

7 PSBC1001/12-PEBII-EJA-História
21. “Fui liberal; então a liberdade era nova no país, estava nas 23. PROCLAMAÇÃO em nome da Assembleia Geral aos povos
aspirações de todos, mas não nas leis, não nas ideias práticas; do Brasil, dando conta dos acontecimentos do dia 7 de abril de
o poder era tudo; fui liberal. Hoje, porém, é diverso o aspecto 1831, e da nomeação da Regência Provisória, e recomendando
da sociedade: os princípios democráticos tudo ganharam e o sossego e tranquilidade pública.
muito comprometeram; a sociedade que então corria risco pelo (...)
poder, corre agora risco pela desorganização e pela anarquia. Brasileiros! Já não devemos corar deste nome: A Independên-
Como então quis, quero hoje servi-la, quero salvá-la e por isso cia da nossa Pátria, as suas leis vão ser desde este dia uma
sou regressista.” Com esse discurso, datado de maio de 1838, realidade. O maior obstáculo, que a isso se opunha, retira-se
Bernardo Pereira de Vasconcelos tornou-se uma espécie de do meio de nós; sairá de um país onde deixava o flagelo da
símbolo do regresso (...) guerra civil, em troco de um Trono que lhe demos (...)
(Ronaldo Vainfas (org.), Dicionário do Brasil Imperial) (John Armitage, História do Brasil, p. 383 In: Ivan Alves Filho,
Brasil 500 anos em documentos)
No contexto apresentado, o regressismo se refere
Segundo o documento, redigido por Evaristo da Veiga, a inde-
(A) à concepção revolucionária das camadas médias urbanas, pendência do Brasil tornou-se uma realidade em 1831, pois,
defensoras da ampliação do direito de voto e do fim do
(A) com a promulgação de uma nova carta constitucional,
poder Moderador.
a separação de poderes ficaria mais clara e o Senado
(B) à reivindicação da oposição liberal moderada para que Vitalício passaria a temporário.
a maioridade do herdeiro da coroa brasileira fosse ime- (B) cessaram-se os acordos políticos com a Inglaterra, que
diatamente antecipada. tornavam o Brasil um verdadeiro protetorado da nação
(C) à anulação dos acordos econômicos realizados com a mais poderosa do mundo.
Inglaterra, principalmente os que determinavam o fim (C) com a abdicação do imperador D. Pedro I, a separação
do tráfico de escravos. entre Brasil e Portugal se consolidava, afastando-se as
(D) à defesa dos partidários do liberalismo radical, presentes possibilidades de recolonização brasileira.
nas províncias do nordeste, da volta de Dom Pedro I como (D) elegeu-se uma Regência Trina Provisória, representando
imperador do Brasil. todas as forças políticas brasileiras: dos liberais radicais
(E) à opção política de se contrapor às medidas liberais ins- à aristocracia rural do norte – nordeste.
tituídas pelo Ato Adicional de 1834, como a autonomia (E) a partir do esforço da Inglaterra e da concordância por-
provincial. tuguesa, o Brasil foi finalmente reconhecido como uma
nação independente.

22. Para frei Caneca e o Partido Autonomista, escarmentados pelo


24. Estancadas as importações, o número de cativos tendia a
fracasso republicano de 1817, era evidente que a autonomia
tornar-se insuficiente. Além disso, o fim do tráfico constituía
provincial tinha prioridade sobre a forma de governo. Eles
um divisor de águas, do ponto de vista político e ideológico.
estavam, portanto, prontos a entrarem num compromisso
Se o Brasil tornava ilegal a importação de escravos, a ma-
com o Rio, o qual, em troca da aceitação do regime monár-
nutenção do escravismo no país perdia legitimidade. A partir
quico, daria amplas franquias às províncias. Se a república
daí, várias perguntas surgiam: em que prazo e de que forma
era doutrinariamente reputada como mais compatível com a
acabaria a escravidão no Brasil? Quem substituiria a mão de
organização federativa, pragmaticamente não havia por que
obra escrava?
rejeitar a monarquia, desde que autenticamente constitucio-
Uma parte da resposta se encontra na Lei de Terras, aprovada
nal e desde que ela preservasse tais franquias, que, de outra
em 1850, duas semanas após a extinção do tráfico.
maneira, estariam em perigo.
(Boris Fausto, História do Brasil)
(Evaldo Cabral de Mello, Frei Joaquim do Amor Divino Caneca)
Isso porque a Lei de Terras
A partir da análise do fragmento, é correto afirmar que
(A) decretava a exigência de ser brasileiro nato ou naturali-
(A) no processo de construção do Estado brasileiro, vários zado para ter acesso à propriedade fundiária, resultando
projetos políticos entraram em confronto, com destaque no processo de nacionalização das grandes propriedades
para as propostas federalistas contra as centralistas. no Brasil.
(B) a vinda da Família Real portuguesa encaminhou a forma- (B) determinava que o acesso às terras públicas deveria ser
ção de uma nação independente, em que cada província obtido por meio da compra e não mais da doação, difi-
concordou com a criação de uma monarquia federalista. cultando o acesso à terra por parte dos ex-escravos e dos
imigrantes.
(C) a indecisão dos parlamentares constituintes em 1823
acerca do sistema de governo – monárquico ou republi- (C) atrelava a distribuição fundiária aos ex-escravos direta-
cano – apressou a dissolução da Assembleia Constituinte. mente beneficiados pelas leis abolicionistas, como a lei
do Ventre Livre e dos Sexagenários.
(D) todas as províncias brasileiras à época do processo de
independência defendiam um governo federalista e (D) facilitava o acesso à terra por parte dos imigrantes, mas
republicano, mas sofreram decisiva oposição de Dom não permitia a distribuição fundiária para ex-escravo,
Pedro I. em função das restrições de cidadania que recaíam sobre
esse grupo social.
(E) as províncias do nordeste acreditavam que a unidade ter-
ritorial do Brasil só poderia ser mantida com uma ordem (E) oferecia terras para os ex-escravos e imigrantes, mas
monárquica, com o poder concentrado nas mãos do rei. apenas nas regiões que não necessitassem de um grande
volume de mão de obra, como era o caso de São Paulo.
PSBC1001/12-PEBII-EJA-História 8
25. A coletânea de artigos de Astrojildo Pereira escritos entre 1947 27. Leia os fragmentos da canção Linha de montagem, de Novelli
e 1961, que em 1962 saíram em livro com o título A formação e Chico Buarque, de 1980.
do PCB (...) [cobre] o período que vai dos anos que antecedem
Linha linha de montagem
a fundação do PC ao terceiro congresso desse partido, reali-
zado entre 29 de dezembro de 1928 a 4 de janeiro de 1929. A cor a coragem
E já nessa obra está presente a noção, que até hoje pode ser Cora coração
encontrada, de que a fundação do PC inauguraria um novo Abecê abecedário
período na história operária brasileira e uma demonstração Ópera operário
do amadurecimento político dessa classe. 1922 torna-se uma
data inaugural na história operária, um marco. Pé no pé no chão
(Claudio H. M. Batalha, A historiografia da classe operária no Brasil: Eu não sei bem o que seja
trajetória e tendências. In: Marcos Cezar de Freitas (org.),
Historiografia brasileira em perspectiva) Mas sei que seja o que será
Para Astrojildo Pereira, o citado amadurecimento se refere O que será que será que se veja
(A) à constituição de um sindicalismo de colaboração de Vai passar por lá
classe: o sindicalismo amarelo. (...)
(B) à formação dos primeiros sindicatos operários no Brasil.
As cabeças levantadas
(C) à adesão do Partido Comunista Brasileiro às concepções
Máquinas paradas
reformistas.
Dia de pescar
(D) ao fim da hegemonia das concepções anarquistas na
organização e ação dos sindicatos. Pois quem toca o trem pra frente
(E) à ênfase na luta econômica em detrimento da luta política Também de repente
do operariado. Pode o trem parar
(...)
26. Francisco Campos, autor da Constituição outorgada de 1937 e
novo ministro da Justiça, escreveu em 1938, em Os problemas Sambe sambe São Bernardo
do Brasil e as grandes soluções do Novo Regime: Sanca São Caetano
Em 1930 [...] Toda a nação se incorporou ao movimento re- Santa Santo André
volucionário, porque era um caminho novo que se abria. Mas
Dia-a-dia Diadema
o movimento foi detido pela reconstitucionalização que se
operou segundo os velhos moldes. Voltaram os erros, os vícios Quando for, me chame
e os males do falido regime liberal que a política, restaurada Pra tomar um mé
da sua breve derrota e para satisfação de seus mais obscuros
propósitos, insistia em restabelecer [...] Assim novembro A canção, apresentada em público pela primeira vez em 1980,
de 37 efetiva outubro de 30, aplicando na ordem as forças faz referência
deflagradas na subversão.
(Vavy Pacheco Borges, Anos trinta e política: história e historiografia. (A) à constituição de uma aristocracia operária na região
In: Marcos Cezar de Freitas (org.), Historiografia brasileira em perspectiva) do ABC paulista no final dos anos 1970, capaz de fazer
Para Francisco Campos, reivindicações para os trabalhadores da região, mas sem
quaisquer vínculos com outras lutas populares.
(A) o projeto revolucionário da Frente Única Paulista, que
desencadeou a Revolução de 1932, respondia aos anseios
(B) à alienação do trabalho fabril, que estimulava as práticas
nacionais de redemocratização do Brasil, mas foi mi-
individualistas dos trabalhadores e dificultava sobrema-
nado pelas forças conservadoras presentes no Governo
neira a consciência dos operários para construção de lutas
Provisório.
e organizações de classe.
(B) a ruptura institucional ocorrida em 1930 foi resultado
direto da ação política da Aliança Nacional Libertadora, (C) às lutas operárias da região do ABC paulista, organizadas
pois a radicalização desta entidade provocou temores de pelo chamado sindicalismo autêntico, em contraposição
que uma revolução de modelo bolchevique eclodiria no aos sindicatos pelegos e à legislação trabalhista repre-
Brasil a qualquer momento. sentada pela CLT.
(C) o projeto liberal nascido da Revolução de 1930, sob o
comando de Getúlio Vargas, foi sendo minado pelas ve- (D) à considerável melhora das condições de vida e de traba-
lhas elites políticas ligadas às oligarquias nordestinas e a lho dos trabalhadores industriais brasileiros, beneficiados
origem do Estado Novo estava ligada ao restabelecimento com as políticas afirmativas dos governos de exceção
de práticas liberais. nascidos do golpe de 1964.
(D) a carta constitucional outorgada em 1930 ampliou o arco
(E) à importância do trabalho e do empenho dos operários
de ação do presidente Getúlio Vargas e alimentou nele
brasileiros para o grande crescimento econômico repre-
o interesse pela organização de um governo ditatorial,
sentado pelo momento de euforia nacional, o chamado
apoiado por milícias populares e por um partido fascista.
“milagre econômico” dos anos 1970.
(E) a ruptura institucional que gerou o Estado Novo em 1937
deve ser compreendida como parte do projeto nascido
com a Revolução de 1930, mas que sofreu retrocessos,
a exemplo da Constituição de 1934.
9 PSBC1001/12-PEBII-EJA-História
28. Brasil, Principais Produtos da Exportação, 1889-1945 29. Roosevelt morreu. A guerra acabou. Passaram-se dias, meses.
(em Percentagens) Vargas foi deposto. E o Brasil ficou sem a cadeira prometida
no Conselho de Segurança [da ONU]. O posto foi ocupado,
graças às injunções americanas, pela França.

Couros e pele
Borracha
Algodão
Açúcar

Outros
Além da Europa, a atenção dos americanos deslocava-se ra-

Cacau

Fumo
Mate
Períodos Café
pidamente do subcontinente americano para a Ásia. A Guerra
Fria fazia da China, da Coreia e mesmo da Índia áreas cruciais
1889-
67,6 6,5 1,5 1,1 1,2 2,9 11,8 2,4 4,8
para a política externa dos Estados Unidos. Lá o comunismo
1897 e o nacionalismo eram mais perigosos do que aqui. Não havia
1898-
52,7 1,9 2,7 2,7 2,8 2,1 25,7 4,2 5,2 uma “ameaça comunista” tão iminente na América Latina.
1910
(Antonio Pedro Tota, O imperialismo sedutor:
1911- a americanização do Brasil na época da Segunda Guerra)
61,7 0,3 2,3 3,1 1,9 2,1 20,0 4,2 4,4
1913
Considerando o fragmento e o contexto a que se refere, é
1914-
1918
47,4 3,9 4,2 3,4 2,8 1,4 12,0 7,5 17,4 correto afirmar que
1919- (A) o temor dos Estados Unidos de uma aproximação mais es-
58,8 4,7 3,3 2,4 2,6 3,4 3,0 5,3 16,5
1923 treita entre o Brasil e a Alemanha no contexto da Segunda
1924- Guerra fez com que um esforço especial da diplomacia
72,5 0,4 3,3 2,9 2,0 1,9 2,8 4,5 9,7
1929 norte-americana cuidasse das relações com o Brasil, ao
1930- mesmo tempo em que esses cuidados fossem em parte
69,1 0,6 3,5 3,0 1,8 1,4 0,8 4,3 15,5
1933 abandonados quando o conflito mundial cessou.
1934-
47,8 0,5 4,3 1,4 1,6 17,6 1,1 4,4 21,3 (B) com a eclosão da II Guerra Mundial e o rápido expan-
1939
sionismo alemão pelo continente europeu, os Estados
1940-
1945
32,5 0,6 3,2 0,9 1,2 9,1 2,4 3,6 46,5 Unidos e o Brasil, ainda em 1939, declaram guerra à
Alemanha e houve o início de uma longa colaboração
(Annibal Villanova Vilela e Wilson Suzigan, Política do Governo entre norte-americanos e brasileiros, situação que perma-
e Crescimento da Economia Brasileira, 1889-1945.
Apud Boris Fausto, História do Brasil)
neceu até a organização da ONU e dos tratados de paz.
(C) a forte aproximação do governo do presidente Vargas
A partir dos dados da tabela, é correto afirmar que
com as forças nazifascistas desde o início dos anos 1930
resultou da assinatura de inúmeros tratados de transfe-
(A) a borracha produzida na Amazônia foi um importante
rência tecnológica e de investimentos diretos de capitais
produto de exportação entre o fim do século XIX e a
industriais para o Brasil, mas no último ano da Segunda
primeira década do século seguinte, mas passou a sofrer
Guerra, em 1945, o Brasil entra no conflito após sofrer
a forte concorrência da borracha originária das colônias
violenta pressão dos norte-americanos.
inglesas e holandesas na Ásia.
(D) a presença de ministros civis e militares anglófilos no go-
(B) a produção de café foi a atividade econômica mais im- verno ditatorial de Getúlio Vargas fez do Brasil a primeira
portante do Brasil até a eclosão da crise de 1929 e, com nação americana a se envolver na Segunda Guerra e ao
a vitória da Revolução de 1930, não obteve por parte dos lado dos Aliados, o que determinou um reposicionamento
organismos qualquer ajuda e perdeu a sua importância dos estadunidenses, que haviam optado pela neutralidade
entre as mercadorias exportadas. no que consideravam uma guerra europeia.
(E) durante o Entre Guerras (1918-1939), a política externa
(C) o aumento das exportações de cacau, mate, couros e brasileira esteve sempre atrelada aos interesses norte-
peles esteve sempre vinculado às conjunturas de guerra americanos, com a Segunda Guerra, porém, a opção do
mundial, pois a desorganização do comércio internacio- Estado Novo foi aproximar-se das nações que defendiam
nal deixou o Brasil em condições favoráveis, diante da um caminho alternativo entre as forças democráticas e as
sua posição de neutralidade. forças nazifascistas, como era o caso da Índia e do Egito.
(D) a produção industrial brasileira de bens semiduráveis pas- 30. (...) a luta contra o capitalismo e a burguesia é inseparável da
sou a representar um papel fundamental nas exportações luta contra o Estado. Acabar com a classe que detém os meios de
brasileiras a partir da primeira década do século XX, e produção sem liquidar ao mesmo tempo com o Estado é deixar
os ingleses e franceses se constituíram nos principais aberto o caminho para a reconstrução da sociedade de classes
compradores. e para um novo tipo de exploração social. (...) nenhum Estado
se constitui a não ser pela submissão de um povo a um poder
(E) a economia brasileira, a partir de uma série de transforma- soberano, pela força das armas ou pelo engano e pela astúcia.
ções geradas pelo início da Era Vargas, em 1930, seguiu (Angel J. Capelletti Apud Adhemar Martins Marques,
o caminho de dar ênfase ao mercado interno de bens de História Contemporânea através dos textos)
capital e, portanto, deixou de lado a preocupação com O texto caracteriza
as exportações de bens primários.
(A) o socialismo científico.
(B) o sindicalismo cooperativo.
(C) a social-democracia.
(D) o anarquismo.
(E) o socialismo cristão.

PSBC1001/12-PEBII-EJA-História 10
Conhecimentos ESPECÍFICOS 34. De acordo com as Propostas Curriculares Nacionais para o
3.º e 4.º Ciclos do Ensino Fundamental, a relação entre os
31. Leia as proposições a seguir. Temas Transversais e as áreas do conhecimento deve se dar
de forma que
I. A escola para todos pretende que as crianças possam for-
(A) as diferentes áreas contemplem os objetivos e os con-
mar valores, normas e atitudes favoráveis à sua cidadania
teúdos – fatos, conceitos e princípios; procedimentos e
e dominar competências e habilidades para o mundo do
valores; normas e atitudes que os temas da convivência
trabalho e da vida social.
social propõem.
II. A escola de excelência seleciona, orienta, ensina e certifica
as pessoas que conseguem realizar tarefas e que apresen- (B) as questões relativas aos temas sejam trabalhadas impli-
tam uma conduta condizente com o alto nível exigido por citamente e conteúdos de campos e origens diferentes
elas. não sejam colocados numa mesma perspectiva, para não
III. As qualidades selecionadas e valorizadas na escola da confundir o aluno.
excelência definem o ponto de partida e a realização do (C) as questões sociais sejam trabalhadas em disciplinas
percurso de todos os alunos. específicas pelos professores habilitados para ensiná-las.
De acordo com Lino de Macedo, no texto “Competências (D) os educadores incluam no seu planejamento de aulas
e habilidades: elementos para uma reflexão pedagógica”, a ocorrências inesperadas do cotidiano escolar, para ga-
escola nem sempre foi aberta para todos. O que se espera da rantir a coerência dessas questões pontuais ao conteúdo
escola para todos é o contido, apenas, em sistematicamente desenvolvido na classe.
(A) I. (E) os temas propostos se constituam em novas áreas do
conhecimento, para ampliar os aspectos culturais do
(B) II. ensino fundamental.
(C) III.
35. A respeito dos Temas Transversais, de acordo com os PCNs,
(D) I e II.
pode-se afirmar que
(E) II e III.
I. permeiam necessariamente toda a prática educativa que
abarca relações entre os alunos, entre professores e alunos
32. De acordo com Lino de Macedo (MEC/INEP, 2005), o e entre diferentes membros da comunidade escolar;
construtivismo não se reduz a um método pedagógico em II. implicam a necessidade de um trabalho sistemático e
particular, na perspectiva de Piaget, mas caracteriza-se por contínuo no decorrer de toda a escolaridade, o que pos-
princípios ou propriedades que diferentes métodos podem ter. sibilitará um tratamento cada vez mais aprofundado das
Diz o autor que, segundo Piaget, o método pedagógico que questões eleitas;
promove a III. podem ser trabalhados com o objetivo de desenvolver
(A) competição é mais eficaz para a aprendizagem do que nos alunos uma postura de respeito às diferenças, desde
qualquer outro. o início da escolaridade, e que continuem sendo tratados
cada vez com maiores possibilidades de reflexão, com-
(B) solidariedade eleva a autoestima e melhora o nível do
preensão e autonomia.
ensino.
Está correto o contido em
(C) aprendizagem, por meio de exercícios, é mais eficaz no
processo de ensino. (A) I, apenas.

(D) cooperação é mais construtivo do que o método que não (B) II, apenas.
a promove. (C) I e II, apenas.
(E) independência é mais construtivo do que o método que (D) II e III, apenas.
não a promove. (E) I, II e III.

33. Identifique, das afirmações a seguir, aquela que se inclui nos 36. Os professores de determinada escola quiseram compreender
princípios metodológicos construtivistas, de acordo com Lino por que é oferecida gratuitamente merenda aos alunos, uma
de Macedo. vez que o objetivo da escola deve ser exclusivamente volta-
do à educação. Parte das explicações dadas aos professores
(A) Autonomia é sinônimo de independência: deixar a criança
corresponde ao que está definido na Constituição Federal de
livre para pensar e construir seu conhecimento.
1988, a respeito de merenda escolar:
(B) Autonomia refere-se a permitir, despertar, favorecer, (A) um meio de garantir que o aluno consuma um mínimo
promover, valorizar e exercitar o poder de pensar da de caloria diária.
criança.
(B) dever do Estado, como um meio de atender a todos os
(C) Competência relacional diz respeito ao método de rela- alunos da educação básica.
cionar fatos para auxiliar a memorização do aluno.
(C) um programa suplementar de atendimento ao educando,
(D) Na competência relacional, o que interessa é a marca no ensino fundamental.
das diferenças existentes na sala de aula, não o que as
(D) um programa suplementar de atendimento aos alunos da
coordena.
educação infantil.
(E) A autonomia é uma questão moral e ética que não se (E) dever do Estado para atendimento às crianças oriundas
confunde com qualquer princípio didático. de famílias de baixa renda.
11 PSBC1001/12-PEBII-EJA-História
37. O movimento de educadores a respeito da municipalização 41. Uma criança da pré-escola completa seis anos no mês de
do ensino obrigou que as autoridades explicassem aos pro- novembro. No mês de outubro, período de inscrição para ma-
fessores as responsabilidades e prioridades com a Educação, trícula do ano seguinte, os pais foram comunicados pela escola
distribuídas aos diferentes níveis de governo, nos termos em que a filha deveria ser inscrita para o ensino fundamental. Os
que a Constituição Federal de 1988 estabelece: pais insistiram que a criança continuasse na educação infan-
(A) Cabe aos municípios atender o ensino fundamental, til, pois completaria sete anos apenas no mês de novembro,
enquanto a educação infantil deve ser atendida pelas ao final do ano seguinte. A diretora não concordou e fez o
instituições sem fins lucrativos ou por meio de programas encaminhamento da matrícula para o ensino fundamental.
alternativos, a critério local. Nesse caso, observa-se que
(B) Os Municípios devem atuar prioritariamente no ensino (A) a escola deixou de cumprir o princípio da gestão demo-
fundamental e na educação infantil, enquanto os Estados crática previsto na legislação vigente ao deixar de atender
e o Distrito Federal devem atuar prioritariamente no o requerido pelos pais, encaminhando a criança de seis
ensino fundamental e médio. anos para matrícula no ensino fundamental.
(C) Cabe ao Estado atender prioritariamente o Ensino Médio, (B) os pais desconhecem que a Lei n.º 9.394/96 – Lei de Di-
enquanto o Município deve se dedicar exclusivamente retrizes e Bases da Educação Nacional, alterada pela Lei
ao ensino fundamental. n.º 11.274/06, tornou o ensino fundamental obrigatório
(D) Ao Estado cabe atender o ensino fundamental e médio a partir dos seis anos.
e ao Município fica a responsabilidade de atender as
(C) a escola deveria ter encaminhado o caso ao Conselho de
crianças na faixa etária de creches e pré-escolas.
Escola, órgão responsável por definir se o aluno, aos seis
(E) Estado e Município devem estabelecer regime de coo- anos de idade, deve ser mantido na educação infantil,
peração para dividir a responsabilidade do atendimento de acordo com a Lei n.º 11.274/06, que alterou a Lei
a toda a educação básica. n.º 9.394/96.
(D) a escola observou a Lei n.º 9.394/96 (LDB) que, alterada
38. Dos princípios de ensino estabelecidos na Lei Federal pela Lei n.º 11.274/06, tornou o ensino fundamental de
n.º 9.394/96, relacionados a seguir, identifique aquele que se caráter obrigatório como direito subjetivo, cujo início é
concretiza mais diretamente nas atividades do professor, na definido exclusivamente pelo sistema de ensino.
sala de aula.
(E) os pais, nesse caso, exerceram o direito de requerer à
(A) vinculação entre a educação escolar, o trabalho e as
escola a etapa de ensino que desejam para seu filho, nos
práticas sociais.
termos em que foi estabelecido pela Lei n.º 11.274/06,
(B) gratuidade do ensino público em estabelecimentos ofi- ao alterar a Lei n.º 9.394/96.
ciais.
(C) valorização do profissional da educação escolar.
42. Um pai requereu à coordenação da escola que determinado
(D) gestão democrática do ensino público, na forma dessa livro didático e material escolar fossem adotados para a classe
Lei. do seu filho. A escola negou o pedido e a coordenadora infor-
(E) coexistência de instituições públicas e privadas de ensino. mou que a escolha do material escolar e do livro didático é de
responsabilidade dos professores, que se pautam na proposta
39. A Lei n.º 9.394/96 (LDBEN) estabelece a jornada escolar de, pedagógica da escola.
no mínimo, quatro horas de trabalho efetivo em sala de aula, Analisando essa situação à luz do que estabelece o Estatuto
sendo progressivamente ampliado o período de permanência da Criança e do Adolescente, (Lei n.o 8.069/90), pode-se
do aluno na escola, para afirmar que
(A) a educação básica. (A) a escola errou ao não atender a solicitação do pai, pois
(B) a etapa inicial do ensino fundamental. este tem amparo na legislação para escolher o material
(C) as creches. escolar e o livro didático que deverá ser adotado pela
escola.
(D) as creches e pré-escolas.
(E) o ensino fundamental. (B) a diretora errou, em parte, ao não atender o requerido,
pois o direito do pai de escolher o livro didático não se
estende à escolha do material escolar a ser utilizado na
40. A Lei n.º 11.274/2006, ao alterar a Lei de Diretrizes e Bases
sala de aula.
da Educação Nacional (Lei n.o 9.394/96), estabeleceu nova
organização do ensino no país, impondo (C) a escola agiu acertadamente, pois o Estatuto da Criança e
do Adolescente não atribui aos pais o direito de escolher
(A) ampliação do ensino fundamental de oito para nove anos
o livro didático e o material escolar a ser adotado pela
de duração.
escola.
(B) a matrícula dos alunos do ensino médio, obrigatoriamen-
te, a partir dos quinze anos. (D) cabe aos pais escolher o material e o livro didático a ser
utilizado pelo professor, desde que o façam antes do iní-
(C) a oferta de disciplinas profissionalizantes nos cursos de cio do ano letivo. A escola deveria dar essa informação.
ensino médio.
(E) aos pais é facultada a participação na escolha do livro
(D) a matrícula obrigatória de crianças a partir de cinco anos didático e do material escolar, nos termos do Estatuto
de idade no ensino fundamental. da Criança e do Adolescente, e cabe à escola atendê-los,
(E) a gratuidade do ensino fundamental, obrigatório, em quando manifestam interesse.
todas as escolas públicas e privadas do país.
PSBC1001/12-PEBII-EJA-História 12
43. Ao tomar conhecimento do fato de que um dos seus alunos 45. No que se refere à Educação em São Bernardo do Campo, a
é vítima de maus tratos na família, o professor do 2.º ano do Lei Orgânica do município estabelece: A educação
ensino fundamental informou ao diretor da escola que ime-
diatamente oficiou ao Conselho Tutelar, para as providências I. é um direito fundamental, universal e inalienável de todo
cabíveis. o ser humano, constitui-se dever do Poder Público e deve
respaldar-se nos princípios de democracia e liberdade de
À luz do Estatuto da Criança e do Adolescente, a iniciativa expressão, solidariedade e participação;
da escola está, nesse caso,
II. é direito subjetivo de todo o cidadão e deve pautar-se no
(A) errada, pois o caso de maus tratos envolvendo alunos não princípio de liberdade, ordem e respeito às instituições
está previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente. públicas e privadas;
III. será promovida e incentivada com a colaboração da so-
(B) errada, pois cabe ao professor comunicar diretamente o ciedade;
Conselho Tutelar.
IV. visa ao pleno desenvolvimento da pessoa, incluindo o seu
(C) errada, pois o professor deveria ter comunicado direta- preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação
mente o Promotor da Criança e do Adolescente. para o trabalho.
Está correto o contido, apenas, em
(D) correta, pois cabe aos dirigentes de estabelecimentos de
ensino fundamental comunicar ao Conselho Tutelar os (A) I e II.
casos de maus tratos envolvendo seus alunos.
(B) I e III.
(E) eticamente correta, mas o Estatuto da Criança e do Ado-
lescente não prevê essa situação. (C) II e III.

(D) I, III e IV.

(E) II, III e IV.


44. Uma escola municipal de São Bernardo do Campo reuniu o
Conselho de Escola para discutir e estabelecer a sua nova com-
posição. A direção do estabelecimento, reclamando da pouca 46. Os Estados Partes da Convenção Internacional sobre os
participação dos membros do Conselho, resolveu constituí-lo Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facul-
com professores e funcionários, esperando resolver mais tativo (Nova York, 30.03.2007), relembrando os princípios
rapidamente as questões da escola. consagrados na Carta das Nações Unidas assinada, em que
Essa atitude, analisada sob o princípio da gestão democrática, reconhecem a dignidade e o valor inerentes e os direitos
estabelecido na Lei Orgânica do Município, está iguais e inalienáveis de todos os membros da família humana
como fundamento da liberdade, da justiça e da paz no mundo,
(A) correta, pois o importante é contar com pessoas que preocuparam-se em assinar o acordo, entre outras razões,
efetivamente participem das reuniões do Conselho de porque
Escola, e a forma proposta, constituir o Conselho com
professores e funcionários, torna possível essa partici- (A) ainda que o país tenha assinado compromissos com
pação. vários países para garantir os direitos das pessoas com
deficiência, essas pessoas continuam a enfrentar discrimi-
(B) correta, pois a participação de professores e funcionários nações e barreiras para efetiva participação na sociedade
na definição dos assuntos administrativos e pedagógicos brasileira.
da escola garante o cumprimento do princípio de gestão
(B) não obstante diversos compromissos assumidos pelos
definido na Lei.
países, as pessoas com deficiência continuam a enfrentar
(C) correta, pois atende ao previsto na Lei para ser aplicado barreiras contra sua participação como membros iguais
quando os participantes não frequentam as reuniões e não da sociedade e violações de seus direitos humanos em
apresentam sugestões para serem discutidas, com vistas todos os países da América Latina.
a aprimorar o trabalho da escola. (C) não obstante diversos compromissos assumidos pelos
países, as pessoas com deficiência continuam a enfrentar
(D) incorreta, porque na composição do Conselho de Escola
barreiras contra sua participação como membros iguais
não está prevista a participação de funcionários, uma
da sociedade e violações de seus direitos humanos em
vez que exercem funções administrativas e o objetivo
todas as partes do mundo.
do Conselho é melhorar a qualidade do ensino.
(D) os avanços da tecnologia exigem a definição de novos
(E) incorreta, pois a Lei Orgânica prevê a participação, tanto
direitos às pessoas com deficiência, no sentido de que
em nível administrativo quanto no pedagógico, de edu-
sejam incluídos os seus direitos de usufruir dos benefícios
candos, funcionários, pais de alunos e representantes de
que a nova tecnologia proporciona.
entidades da comunidade.
(E) objetivavam novas formas de atendimento e novo finan-
ciamento para a atenção às pessoas com deficiência, de
modo a lhes garantir atenção especial por meio de insti-
tuições especializadas, que recorrerão ao poder público
quando necessário.

13 PSBC1001/12-PEBII-EJA-História
47. A mãe de uma criança portadora de transtorno global de de- 49. Ao manifestar-se sobre a inclusão obrigatória no currículo
senvolvimento, ao procurar uma escola para matricular o filho, oficial da Rede de Ensino da temática História e Cultura
foi informada de que a escola era exclusiva de ensino regular Afro-Brasileira, o Conselho Nacional de Educação procura
e não poderia aceitar a matrícula da criança, uma vez que esta oferecer, na área da educação, uma resposta à demanda da
precisava de um Atendimento Educacional Especializado. população afrodescendente, no sentido de estabelecer ações
de política
A atitude da escola, frente ao que estabelece a Resolução
n.º 4, de 2 de outubro de 2009, foi I. afirmativa, isto é, de reparações e de reconhecimento e
valorização de sua história, cultura e identidade;
(A) correta, pois a orientação legal é de que alunos portado-
res de necessidades especiais devem ser regularmente II. curricular, fundada em dimensões históricas, sociais,
matriculados e frequentar, exclusivamente no início da antropológicas, oriundas da realidade brasileira;
escolaridade, as classes de Atendimento Educacional III. de combate ao racismo e das discriminações que, no
Especializado. Brasil, atingem particularmente os pobres;
IV. de divulgação e produção de conhecimentos, a formação
(B) errada, porque a orientação legal é de que alunos com
de atitudes, posturas e valores que eduquem cidadãos
deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e
orgulhosos de seu pertencimento étnico-racial – des-
altas habilidades/superdotação devem ser matriculados
cendentes de africanos, povos indígenas, de europeus,
em classe comum do ensino regular e no Atendimento
asiáticos, para interagirem na construção de uma nação
Educacional Especializado.
democrática.
(C) correta, porque a orientação legal é de que crianças Está de acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais para
portadoras de transtornos globais do desenvolvimento a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino
precisam exclusivamente de Atendimento Educacional de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana o contido,
Especializado, com equipe multidisciplinar. apenas, em
(D) incorreta, porque a legislação indica que inicialmente o (A) I e II.
professor da classe de ensino regular avalie o aluno para
identificar suas reais possibilidades e, somente depois, se (B) II e III.
constatada a necessidade, poderá ser encaminhado para
atendimento especial. (C) III e IV.

(E) incorreta, porque a orientação legal é de que cabe à (D) I, II e IV.


família escolher o tipo de escola que deseja para seu
(E) II, III e IV.
filho, portanto, os pais podem matricular o aluno exclu-
sivamente no ensino regular, se assim o desejarem.

50. A demanda da Comunidade afro-brasileira por reconhe-


cimento, valorização e afirmação de direitos, no que diz
48. De acordo com a Resolução n.º 4, de 2 de outubro de 2009,
respeito à educação, passou a ser particularmente apoiada
para atuar no Atendimento Educacional Especializado, o
com a promulgação da Lei n.º 10.639/2003, que alterou a Lei
professor deve ter
n.º 9.394/96, estabelecendo a obrigatoriedade do ensino de
(A) formação inicial exclusiva em Educação Especial. história e cultura afro-brasileiras e africanas. Para atendê-los,
o Conselho Nacional discorre sobre a necessidade de políticas
(B) formação inicial voltada à área da especialidade em que de reparações e de reconhecimento, que incluem programas
vai atuar. de ações afirmativas, isto é, conjuntos de ações políticas
dirigidas à
(C) formação inicial que o habilite para a docência e formação
específica para a Educação Especial. (A) correção das desigualdades econômicas.

(D) certificado de pós-graduação na área de Educação Espe- (B) proteção da população de baixa renda.
cial na qual pretende atuar.
(C) correção de desigualdades raciais e sociais.
(E) cursos de formação em libras, Braille, fisioterapia e
psicopedagogia, imprescindíveis para atender com com- (D) população de favelas e grupos minoritários.
petência os alunos.
(E) proteção de crianças e adolescentes.

PSBC1001/12-PEBII-EJA-História 14
15 PSBC1001/12-PEBII-EJA-História
Concurso Público

11. Prova Objetiva

Professor de Educação Básica II – Ensino de Jovens e Adultos (EJA)


Geografia

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno con-  Transcreva para a folha de respostas, com caneta de
tendo 50 questões objetivas. tinta azul ou preta, todas as respostas anotadas na folha
intermediária de respostas.
 Confira seu nome e número de inscrição impressos na capa
deste caderno.  A duração da prova é de 3 horas.

 Leia cuidadosamente as questões e escolha a resposta que  A saída do candidato da sala será permitida após trans-
você considera correta. corrida a metade do tempo de duração da prova.

 Responda a todas as questões.  Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas

 Marque, na folha intermediária de respostas, localizada no e este caderno, podendo destacar esta capa para futura

verso desta página, a letra correspondente à alternativa conferência com o gabarito a ser divulgado.

que você escolheu.

Aguarde a ordem do fiscal para abrir este caderno de questões.

24.10.2010
Folha Intermediária de Respostas


ST ÃO
O
RESPOSTA
RESPOSTA STÃ
O
RESPOSTA
QU
Q ES
UE QUE

01 A B C D E 26 A B C D E

02 A B C D E 27 A B C D E

03 A B C D E 28 A B C D E

04 A B C D E 29 A B C D E

05 A B C D E 30 A B C D E

06 A B C D E 31 A B C D E

07 A B C D E 32 A B C D E

08 A B C D E 33 A B C D E

09 A B C D E 34 A B C D E

10 A B C D E 35 A B C D E

11 A B C D E 36 A B C D E

12 A B C D E 37 A B C D E

13 A B C D E 38 A B C D E

14 A B C D E 39 A B C D E

15 A B C D E 40 A B C D E

16 A B C D E 41 A B C D E

17 A B C D E 42 A B C D E

18 A B C D E 43 A B C D E

19 A B C D E 44 A B C D E

20 A B C D E 45 A B C D E

21 A B C D E 46 A B C D E

22 A B C D E 47 A B C D E

23 A B C D E 48 A B C D E

24 A B C D E 49 A B C D E

25 A B C D E 50 A B C D E

PSBC1001/11-PEBII-EJA-Geografia 2
Conhecimentos Básicos 03. De acordo com o geógrafo Aziz Ab’Saber, o domínio dos
mares de morros é o meio físico mais complexo e difícil
do país em relação às construções humanas, apresentando
01. O francês Vidal de La Blache é considerado um dos fundado-
equilíbrio sutil entre processos morfoclimáticos, pedológicos,
res da Geografia moderna, ao organizar, ainda no século XIX,
hidrológicos e biogênicos; porém imediato desequilíbrio
os conhecimentos geográficos e propor um método de estudo
quando sujeito a ações antrópicas predatórias. No verão deste
específico para os fenômenos espaciais. Um dos objetos de es-
ano (2010), tivemos exemplos dos problemas causados por
tudo mais importantes era a região, considerada por La Blache
esses desequilíbrios na forma
(A) uma construção mental do geógrafo, baseada no levan-
(A) de deslizamentos de encostas íngremes em cidades do
tamento estatístico de elementos dentro de um espaço
Sudeste, densamente ocupadas e atingidas por chuvas
delimitado.
intensas.
(B) um produto da ação de agentes econômicos que, ao se
(B) de enchentes relâmpagos, que derrubaram açudes e
territorializarem, expressam-se como espaços singulares
represas no Nordeste, destruindo cidades e fazendas.
e contraditórios.
(C) de secas prolongadas na região Norte, que reduziram o
(C) como um produto da urbanização, pois a concentração
volume dos rios, impedindo a circulação de pessoas e
econômica em uma cidade gerava uma polarização es-
mercadorias.
pacial extensa.
(D) do surgimento de erosões nas nascentes dos rios no
(D) a expressão espacial dos instrumentos modernos de pro-
Centro-Oeste, denominadas “voçorocas”, junto com a
dução, combinando fábricas, infra-estruturas e cidades
redução do volume de água.
em um espaço definido.
(E) de ciclones extra-tropicais, que atingiram a região Sul,
(E) como uma unidade de análise geográfica, que exprimiria
causando o transbordamento dos rios e alagamento das
a própria forma de os homens organizarem o espaço
cidades próximas.
terrestre.

04. Observe a figura.


02. Leia a notícia.
Vulcão entra em erupção após 400 anos na Indonésia
O Monte Sinabung, em Sumatra, entrou em erupção perto
de meia-noite (horário local) após emitir estrondos por vários
dias, provocando pânico entre os residentes locais antes do
início de uma retirada em massa.
As autoridades retiraram pelo menos 10 mil pessoas
nas zonas altas nas encostas do vulcão de 2.460 metros e as
levaram a refúgios temporários, numa zona predominante-
mente agrícola.
(http://g1.globo.com/mundo/noticia/2010/08/vulcao-entra-em-erupcao-
apos-400-anos-na-indonesia.html) (http://images.amazon.com/images/G/01/hpc/detail-page/
Fusion_Phenom_Power.gif)
A existência de vulcões ativos nessa região do globo deve-se
Para criar este novo modelo de barbeador, a empresa Gillette
(A) ao processo de sinestesia, elevação lenta do continente, registrou cerca de 20 patentes e realizou pesquisas científicas
que produz novas ilhas e, também, montanhas e vulcões. e testes do produto final durante 8 anos. Tal cuidado na produ-
(B) à presença de cadeias de montanhas, pois seu formato ção de uma mercadoria aparentemente simples é característico
é o mais adequado ao escoamento do magma para a (A) dos produtos da Terceira Revolução Industrial, que re-
superfície. querem crescentes investimentos em pesquisa científica
(C) à presença de placas tectônicas com movimentos conver- e tecnológica em sua concepção.
gentes, cujos subprodutos são terremotos e vulcanismo. (B) do retorno à fase inicial da industrialização, na qual o
(D) à grande evaporação das águas oceânicas, em razão da trabalho artesanal produzia poucos produtos, porém com
grande massa de água do Pacífico, que sobe à superfície grande qualidade e durabilidade.
em forma de vapor. (C) da Revolução Informacional contemporânea, marcada
(E) à proximidade do leito oceânico, mais frágil que o pela existência de consumidores conscientes sobre o
continente, pois permite a passagem do magma para a conteúdo das mercadorias.
superfície através de frestas. (D) da globalização produtiva, que nivelou a qualidade dos
produtos a partir do gosto dos consumidores dos países
ricos.
(E) da “sociedade do espetáculo” contemporânea, na qual
os objetos não têm utilidade prática, somente simbólica,
para distinguir seu usuário da massa consumidora.

3 PSBC1001/11-PEBII-EJA-Geografia
05. Observe o gráfico. 07. No mundo contemporâneo, uma nova rede urbana foi criada
Brasil – Percentual das CFEM arrecadado com o processo de globalização da economia. Ela é formada
pelos principais estados (2004) por um grupo seleto de cidades cuja função é abrigar centros
onde são produzidos ou processados fluxos, principalmente
de informações, de ordens e de capitais. As cidades dessa rede
são denominadas
(A) polos regionais.
(B) megacidades.
(C) tecnopolos.
(D) cidades globais.
(http://www.ibram.org.br/sites/700/784/00001033.pdf)
(E) centros regionais.
No Brasil, a indústria extrativa mineral apresenta um impor-
tante peso na economia nacional, abastecendo o mercado
interno e gerando divisas por meio da exportação. Porém, 08. Observe a imagem.
os resultados locais da exploração dos recursos minerais
envolvem, muitas vezes, a degradação do meio ambiente,
comprometendo sua exploração futura. Como forma de mi-
nimizar esses impactos, os estados e municípios que possuem
indústrias extrativas têm direito à CFEM – Compensação
Financeira sobre a exploração dos Recursos Minerais. Com
base nos conhecimentos sobre a distribuição espacial da
indústria extrativa mineral no Brasil, pode-se concluir que I
e II são, respectivamente,
(A) Santa Catarina e Goiás.
(B) Minas Gerais e Pará.
(C) Amazonas e Tocantins.
(D) Bahia e Paraná.
(E) Rondônia e Roraima. (http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:LongjiTerraces.jpg)

06. Leia as afirmações sobre as características regionais do pro- Assinale a alternativa que relaciona corretamente o sistema
cesso de urbanização no Brasil. agrícola responsável pela paisagem da foto e sua localização.
I. Na região Sudeste, a participação da população urbana no
conjunto regional é muito elevada, expressando um estágio (A) Ejidos – Encostas de clima tropical da América Central.
avançado de modernização econômica que inclui o campo.
II. A região Sul apresenta um relativo equilíbrio entre popu- (B) Agricultura de jardinagem – Encostas e vales do Sudeste
lação urbana e rural, pois os impulsos à urbanização foram e Sul da Ásia.
contidos pelo predomínio da estrutura agrária familiar e
(C) Plantations – planaltos de clima tropical úmido da Amé-
fraca industrialização.
rica do Sul.
III. A urbanização da região Centro-Oeste foi impulsionada
pela construção de Brasília, na década de 1960, e conti- (D) Belts – planícies de clima temperado da América do
nuou nas décadas seguintes, em razão da implantação de Norte.
sistemas agrícolas modernos, voltados para a exportação.
IV. O Nordeste é a segunda região mais urbanizada do país, (E) Várzeas – vales encachoeirados da Amazônia boliviana.
em virtude do predomínio de atividades econômicas
secundárias e terciárias nos estados da região, como a
indústria petroquímica e o turismo.
V. O processo de urbanização na região Norte concentrou-se
nas capitais, especialmente em Belém e Manaus, enquanto
o interior apresenta uma rede urbana ainda pouco inte-
grada, que acompanha a expansão recente da fronteira
agrícola.
Está correto o que se afirma em
(A) I, II e III.
(B) I, III e IV.
(C) I, III e V.
(D) II, III e IV.
(E) II, IV e V.
PSBC1001/11-PEBII-EJA-Geografia 4
09. Observe a charge. 11. Leia o texto.
Esta instituição foi uma das maiores criações intelectuais
e políticas da história brasileira, fruto da força democrática
de Juscelino e da imaginação competente de Celso Furtado.
Graças ao primeiro, Juscelino, foi tomada a primeira decisão
concreta de agir na correção da profunda desigualdade regio-
nal existente no País.
Quando a ideia de desenvolvimento regional ainda estava
nascendo em outras partes, foi Celso Furtado quem imaginou
a criativa estratégia do planejamento regional e dos incenti-
vos fiscais para resolver o secular problema da desigualdade
entre as regiões.
(www2.uol.com.br/aprendiz/n_colunas/c_buarque/id070501.htm)

Com base nos conhecimentos sobre as políticas de desen-


volvimento regional no Brasil, pode-se concluir que o texto
(http://4.bp.blogspot.com/_SjBUFj3jDSY/RxeRriUovUI/AAAAAAAACKM/ refere-se
U3hlji-dJIE/s400/18-qui-vasques-charge.jpg)
(A) à criação da Sudene.
Uma das possíveis interpretações para a charge pode ser:
(B) à Zona Franca de Manaus.
(A) Existe grande disponibilidade de terras no Brasil, porém,
o atraso educacional da população rural funciona como (C) ao Polo Petroquímico de Camaçari.
uma cerca, impedindo a expansão da fronteira agrícola (D) à construção de Brasília.
e o aumento da produtividade do trabalho.
(E) à criação do BNDES.
(B) O crescimento dos conflitos no campo brasileiro tem
contribuído para a saída de muitos produtores rurais,
que se sentem ameaçados pela insegurança em relação 12. Leia o texto.
ao seu principal patrimônio: a terra. O retorno da xenofobia na Europa
(C) O crescimento urbano ocorrido nas últimas décadas, É, por exemplo, mais fácil responsabilizar os estrangeiros
no Brasil, pôs em evidência o mundo urbano, com seus pelo desemprego, pela criminalidade e pela insegurança, do
valores, formas de viver e trabalhar, relegando o mundo que entender as complexas razões dos problemas. As soluções
rural a representações caricaturais e folclóricas. apresentadas são, então, também bem simples e conduzem
(D) O tamanho das propriedades, principalmente minifún- à xenofobia, quando os estrangeiros são tratados como con-
dios, pode ser um fator de incentivo ao êxodo rural, corrência indesejada.
na medida em que o produtor não consiga gerar renda
Mas, a xenofobia expõe os países europeus a uma séria con-
suficiente para sustentar sua família.
tradição econômica.
(E) A militância ambiental é um dos principais obstáculos
(www.espacoacademico.com.br/013/13andrioli1.htm)
da expansão da produção agrícola no Brasil, visto que
as exigências para a preservação da vegetação original Assinale a alternativa que apresenta a contradição citada no texto.
impedem a ocupação de grande parte das propriedades. (A) Apesar de viajarem muito como turistas, sendo bem
aceitos em quaisquer partes do mundo, os povos euro-
peus, de modo geral, não aceitam a ideia de abrir seus
10. No Brasil, na década de 1990, ocorreu uma nova orientação próprios países à visitação turística, adotando uma
na relação Estado-território. As políticas de intervenção go- postura xenófoba.
vernamental na produção do território nacional deram lugar
(B) As relações econômicas dos países árabes com os países
às ações indiretas, na forma de concessões a consórcios e/ou
europeus têm sido questionadas por movimentos funda-
empresas privadas. Como exemplos desse novo modelo de
mentalistas islâmicos, em razão da discriminação sofrida
relação Estado-território, pode-se citar a
pelos muçulmanos nos países europeus de maioria cristã.
(A) construção, a comercialização e o financiamento de
(C) Enquanto movimentos xenófobos querem expulsar e/ou
moradias populares.
proibir a entrada de estrangeiros, os baixos índices de
(B) gestão de parques nacionais e as reservas extrativistas e natalidade e o envelhecimento da população impõem a
indígenas. necessidade de complementar a mão de obra com imi-
(C) oferta de cursos superiores gratuitos, com ingresso por grantes.
meio do ENEM. (D) O ideal de sociedade democrática, baseada no respeito às
(D) concessão de incentivos para promoção da desconcen- diferenças e inclusão cultural do imigrante, foi responsá-
tração industrial. vel pelo atual sucesso econômico da União Europeia, o
que é negado pelas propostas dos movimentos xenófobos.
(E) concessão de gestão do sistema ferroviário de cargas e
de algumas rodovias. (E) O ideal da globalização, proposto pelos países europeus
ao mundo, defendia a livre circulação de pessoas, mer-
cadorias e capitais. A postura xenófoba tende a excluir o
continente do comércio mundial pela rejeição às regras
da OMC.
5 PSBC1001/11-PEBII-EJA-Geografia
13. Observe o mapa. 14. Leia a notícia.
Brasil – Migração na década de 2000 ‘Terror não decidirá as fronteiras de Israel’, diz
Netanyahu após ataque
Incidente acontece antes do recomeço das negociações de paz.
Os israelenses morreram nesta terça-feira (31/08), num
ataque terrorista perto da colônia judaica de Kyriat Arba, na
região de Hebron (Cisjordânia), informou o porta-voz da po-
lícia israelense, Micky Rosenfeld. O incidente – um dos mais
graves dos últimos meses na Cisjordânia – acontece antes do
recomeço, nesta quinta-feira, em Washington, das negociações
diretas de paz entre israelenses e palestinos, suspensas desde
o final de 2008, patrocinadas pelo presidente Barack Obama.
(http://g1.globo.com/mundo/noticia/2010/08/
o-terror-nao-decidira-as-fronteiras-de-israel-netanyahu-1.html)

Neste curto relato jornalístico, é possível observar vá-


rios elementos que expõem a complexidade do conflito
Israel X Palestina:
(A) a explosiva mistura religiosa de cristãos e muçulmanos
em Israel, a perseguição sofrida pelos judeus na região, e
a recusa dos palestinos em ceder o controle de Jerusalém
à ONU.
(Maria Elena Simielli, Geoatlas. São Paulo: Ática, 2010)
(B) a insegurança provocada pela entrada de terroristas
Da análise das informações do mapa, pode-se afirmar que estrangeiros, a dificuldade para Israel ter acesso às suas
cidades, e a crise econômica provocada pela destruição
(A) o fluxo migratório do Nordeste para a região Sudeste gerada por guerras constantes.
continua unidirecional, evidenciando a continuidade do
êxodo rural. (C) as intervenções do governo dos Estados Unidos em apoio
a Israel, como na invasão do Iraque, as ligações do grupo
(B) as migrações internas estão bem diversificadas, com flu- palestino Hamas com o Irã, e o conflito envolvendo
xos interregionais, intrarregionais e mesmo bidirecionais. judeus étnicos e leigos.
(C) o direcionamento dos fluxos migratórios alterou-se sig- (D) a indefinição das fronteiras do futuro Estado palestino, a
nificativamente, pois, no período, cresceram os fluxos implantação de colonos israelenses em território reivin­
do Sul e Sudeste para o Nordeste. dicado pelos palestinos, e o uso do terror como forma de
(D) a região Norte, última fronteira agrícola do país, é o ação política.
principal destino de fluxos migratórios, com origem em (E) a recusa, por Israel, em ceder as Colinas de Golã à Síria,
todas as outras regiões. o desvio do rio Jordão para abastecer as colônias judai-
(E) o fraco dinamismo econômico do Nordeste é um dos cas, e a falta de espaço para alojar a crescente população
fatores que explicam a ausência de fluxos migratórios israelense, em razão da alta natalidade.
internos nessa região.
15. Este país sul-americano apresenta, atualmente, questões
geopolíticas que unem natureza e história. De um lado, temos
as montanhas e altiplanos, habitadas por populações antigas
(pré-colombianas), misturadas com descendentes de europeus.
De outro, baixos planaltos e planícies fluviais, habitadas
por populações que aí chegaram há pouco tempo. O povo
do alto olha com desconfiança para o exterior, em razão da
experiência de séculos de exploração. O povo de baixo olha
com entusiasmo para o exterior, pois já colhe os resultados
da integração econômica com seus vizinhos. A perspectiva
constante da fragmentação política e territorial caracteriza
(A) a Venezuela.
(B) o Chile.
(C) a Colômbia.
(D) o Equador.
(E) a Bolívia.

PSBC1001/11-PEBII-EJA-Geografia 6
16. Na década de 1960, surgiu na França, a partir de um grupo 19. Observe a imagem e o mapa.
de geógrafos, uma Geografia que se propunha engajada na
discussão de aspectos do espaço geográfico até então pouco
considerados pela abordagem da Geografia Tradicional: os
problemas econômicos, sociais e ambientais. Essa nova abor-
dagem, porém, ficou limitada à denúncia dos problemas, sem
chegar à essência e sua origem. A forma engajada da produção
geográfica desse grupo ficou conhecida como Geografia
(A) Aplicada.
(B) Ativa.
(C) Política.
(D) Crítica.
(E) Sistêmica.
(http://4.bp.blogspot.com/_2kAQSRPpZbc/SJyeHsAnXAI/AAAAAAAABn0/
eoRRdh6oHOA/S740)
17. O geógrafo Milton Santos deu grande contribuição à renova-
ção da Geografia ao propor, como objeto de estudo,
(A) o espaço produzido pelo Homem, atuando em sociedade,
e que, por isso, é histórico e expressa contradições e
conflitos.
(B) o espaço geográfico em sua forma matemática, ou seja,
uma superfície vazia, dotada de atributos estatísticos.
(C) uma ordem escalar de fenômenos, começando pelo global
e, gradativamente, chegando à escala local.
(D) a região de intervenção, tornando essa ciência utilitária
e, dessa forma, revalorizando o saber geográfico escolar.
(E) exclusivamente os elementos da natureza, analisando as
interações do Homem com o meio ambiente por meio do
trabalho. (http://oguiageografico.files.wordpress.com/2008/11/dominios-morfo-
climaticos-brasileiros.png)

18. Leia a letra da música a seguir. Assinale a alternativa que associa, corretamente, o domínio
morfoclimático apresentado na imagem e sua correta loca-
Depois da Chuva lização no mapa.
(Pinduca)
(A) 1 – Amazônico.
Alo e lo e e o
Eu vou falar com meu bem (B) 2 – do Cerrado.
Depois da chuva que cai
Todo dia em Belém (C) 3 – das Caatingas.
O autor da música, de forma poética, explica que o clima na
(D) 5 – das Araucárias.
região amazônica é
(A) quente e úmido, apresentando índices pluviométricos (E) 6 – das Pradarias.
anuais acima de 2 000 mm.
(B) tropical, com médias térmicas acima dos 20 ºC e chuvas
concentradas no verão.
(C) instável, com chuvas orográficas provocadas pela influên-
cia do relevo de chapadas.
(D) típico do hemisfério Norte, com chuvas concentradas
entre junho e agosto.
(E) influenciado pelo degelo anual da neve nos Andes, o que
faz aumentar as chuvas.

7 PSBC1001/11-PEBII-EJA-Geografia
20. Leia o texto. 22. A publicação dos Parâmetros Curriculares Nacionais para a
área de Geografia tinha como um de seus objetivos orientar as
Em quase todos os verões, as cenas são as mesmas em São
práticas pedagógicas dos professores na esfera escolar. Seus
Paulo: enchentes de um lado e reservatórios vazios de outro.
formuladores destacam a confusão gerada com a proposição
A explicação também é recorrente: chove no lugar “errado”,
de várias abordagens metodológicas para a Geografia, decor-
ou seja, na cidade, não nos mananciais. Mas por que a chuva
rentes do processo de renovação da disciplina, principalmente
é “atraída” para o centro urbano e não chega – ou chega
a partir da década de 1980. Dentre os problemas detectados,
com menos intensidade do que o necessário – às represas?
destaca-se o abandono de conteúdos fundamentais da Geo-
A explicação, segundo especialistas, está no efeito grafia, tais como as categorias de
, fenômeno formado pelas excessivas pavi-
mentação e verticalização em áreas específicas da metrópole. (A) continente, ilha, vegetação, relevo e hidrografia.
Que elas são responsáveis por chuvas mais intensas e locali- (B) capital, trabalho, juros, lucro e renda da terra.
zadas em grandes áreas urbanizadas de todo o mundo, não é
novidade. Mas, para a Grande São Paulo, as consequências (C) nação, território, lugar, paisagem e região.
são mais perversas: pois afastam as chuvas dos reservatórios.
(D) raça, mestiçagem, cultura, etnia e evolução.
(http://www.agr.feis.unesp.br/fsp15022004.php)
(E) país, povo, tribo, aldeia e vila.
Assinale a alternativa que completa corretamente a lacuna
do texto.
23. A Geografia, na visão dos Parâmetros Curriculares Nacionais,
(A) das massas de ar continentais
é uma ciência que tem por objetivo estudar
(B) das ilhas de calor
(A) as relações entre o processo histórico na formação das
(C) dos ventos adiabáticos sociedades humanas e o funcionamento da natureza por
meio da leitura do lugar, do território, a partir de sua
(D) da circulação urbana paisagem.
(E) da orografia urbana (B) as estruturas fundamentais da sociedade, isto é, as re-
lações de classe e de propriedade, a partir das quais se
estruturam as formas de exploração da natureza.
21. Observe a imagem.
(C) a distribuição dos países no globo, as características de
seus relevos, clima e vegetação, de modo a identificar
seus principais gêneros de vida.
(D) os fenômenos espaciais de forma dinâmica, por meio
de recursos atuais como os sistemas de informações
geográficas e mapeamento com o uso de computadores.
(E) os problemas sociais e ambientais locais, de modo a criar
no aluno um grau de conscientização que lhe permita
intervir, como cidadão, na realidade.

24. No que se refere ao ensino fundamental, as diretrizes conti-


das nos Parâmetros Curriculares Nacionais para a Geografia
apontam para a escolha das categorias mais adequadas, con-
siderando a etapa de estudo e capacidade dos alunos. Dessa
forma, escolheu-se como objeto de estudo a categoria
(A) natureza.
(http://www.sefloral.com.br/CIANORTE%201972%20%20MAE%20BIELA.jpg)
(B) país.
A foto destaca o efeito (C) continente.
(A) do uso intensivo da irrigação: rios secos. (D) espaço.
(B) do intemperismo químico em áreas de planície. (E) sociedade.
(C) das mudanças climáticas nas regiões tropicais.
(D) da abertura de canais de drenagem sobre o relevo.
(E) da erosão regressiva, com a formação de voçorocas.

PSBC1001/11-PEBII-EJA-Geografia 8
25. Nos Parâmetros Curriculares Nacionais, a proposição de temas 27. As diretrizes contidas nos Parâmetros Curriculares Nacionais
transversais busca, ao mesmo tempo, abordar temáticas que para a Geografia consideram de suma importância o estudo da
fazem parte da realidade cotidiana dos alunos e possibilitar linguagem gráfica, desde o início da escolaridade. Considera-se
o trabalho interdisciplinar na escola. Por exemplo, levanta- que a prática desse estudo
mentos de saneamento básico e condições de trabalho e o
estudo dos elementos que compõem a dieta básica, os tipos (A) torna mais fácil o estudo mnemônico da Geografia, possi-
de agricultura, as desigualdades sociais nas cidades, a fave- bilitando identificar rapidamente fenômenos geográficos,
lização são alguns exemplos que podem servir de contexto naturais ou humanos.
para abordar o tema transversal (B) introduz noções fundamentais na cartografia geográfica,
(A) orientação sexual. como a elaboração de legendas e a construção de cartas
topográficas.
(B) saúde.
(C) permite a melhor compreensão dos conteúdos da Geo-
(C) religião. grafia, pois os mapas e gráficos são sínteses textuais.
(D) pluralidade cultural. (D) contribui para que os alunos compreendam e utilizem os
mapas, além de desenvolverem capacidades relativas à
(E) juventude. representação do espaço.
(E) auxilia no desenvolvimento das noções de orientação,
26. Observe a foto. coordenadas e escala, fundamentais para a leitura de
Rio de Janeiro mapas e cartogramas.

28. Leia o texto.


Nos mapas, a escala numérica é expressa por uma fra-
ção (1/x) ou uma razão(1:x). O numerador corresponde à
unidade de distância do mapa, e o denominador, à unidade
de distância da superfície real. A unidade expressa, tanto no
numerador quanto no denominador, é a mesma.
(Paulo R.Moraes, Geografia Geral e do Brasil. São Paulo: Harbra, 2005)

No exemplo de um mapa com escala de 1/10 000 ou 1:10 000,


1 cm no mapa corresponde, na realidade, a
(A) 500 m.
(B) 10 000 cm.
(C) 1 000 m.
(http://www.bbw-associates.com/domaines/welcometour/ (D) 1 km.
images/stories/113/rio103.jpg)

O professor de Geografia solicita aos alunos que observem (E) 1 000 cm.
com atenção as construções. Em seguida, propõe a discussão
do seguinte tema:
(A) as contradições socioeconômicas no espaço urbano e
rural.
(B) o impacto da globalização na vida cotidiana e nos trans-
portes de mercadorias.
(C) a paisagem como manifestação de múltiplas temporali-
dades.
(D) o lugar da natureza no meio ambiente litorâneo.
(E) a vida urbana e a produção de resíduos sólidos.

9 PSBC1001/11-PEBII-EJA-Geografia
29. Observe o mapa-mundi. Conhecimentos ESPECÍFICOS

31. Leia as proposições a seguir.


I. A escola para todos pretende que as crianças possam for-
mar valores, normas e atitudes favoráveis à sua cidadania
e dominar competências e habilidades para o mundo do
trabalho e da vida social.
II. A escola de excelência seleciona, orienta, ensina e certifica
as pessoas que conseguem realizar tarefas e que apresen-
tam uma conduta condizente com o alto nível exigido por
elas.
III. As qualidades selecionadas e valorizadas na escola da
(http://geoprimeirocolegial.wordpress.com) excelência definem o ponto de partida e a realização do
percurso de todos os alunos.
A projeção utilizada no mapa é a
De acordo com Lino de Macedo, no texto “Competências
(A) de Peters ou equivalente. e habilidades: elementos para uma reflexão pedagógica”, a
escola nem sempre foi aberta para todos. O que se espera da
(B) plana ou azimutal.
escola para todos é o contido, apenas, em
(C) cônica. (A) I.
(D) de Mercator. (B) II.
(E) de Mollweide. (C) III.
(D) I e II.
30. Observe o mapa do estado de Minas Gerais. (E) II e III.
48º 45º 42º
BA 32. De acordo com Lino de Macedo (MEC/INEP, 2005), o
DF construtivismo não se reduz a um método pedagógico em
16º 16º
particular, na perspectiva de Piaget, mas caracteriza-se por
GO princípios ou propriedades que diferentes métodos podem ter.
18º 18º Diz o autor que, segundo Piaget, o método pedagógico que
promove a
20º ES 20º
(A) competição é mais eficaz para a aprendizagem do que
SP qualquer outro.
22º 22º
RJ (B) solidariedade eleva a autoestima e melhora o nível do
48º 45º 42º ensino.
(www.iga.br) (C) aprendizagem, por meio de exercícios, é mais eficaz no
processo de ensino.
É correto afirmar que o estado localiza-se
(D) cooperação é mais construtivo do que o método que não
(A) entre os meridianos 16º e 22º. a promove.
(B) no hemisfério oriental da Terra. (E) independência é mais construtivo do que o método que
não a promove.
(C) a sudeste do estado de Goiás.
(D) entre os paralelos 48° e 42°. 33. Identifique, das afirmações a seguir, aquela que se inclui nos
(E) ao norte do círculo do Equador. princípios metodológicos construtivistas, de acordo com Lino
de Macedo.
(A) Autonomia é sinônimo de independência: deixar a criança
livre para pensar e construir seu conhecimento.
(B) Autonomia refere-se a permitir, despertar, favorecer,
promover, valorizar e exercitar o poder de pensar da
criança.
(C) Competência relacional diz respeito ao método de rela-
cionar fatos para auxiliar a memorização do aluno.
(D) Na competência relacional, o que interessa é a marca
das diferenças existentes na sala de aula, não o que as
coordena.
(E) A autonomia é uma questão moral e ética que não se
confunde com qualquer princípio didático.
PSBC1001/11-PEBII-EJA-Geografia 10
34. De acordo com as Propostas Curriculares Nacionais para o 37. O movimento de educadores a respeito da municipalização
3.º e 4.º Ciclos do Ensino Fundamental, a relação entre os do ensino obrigou que as autoridades explicassem aos pro-
Temas Transversais e as áreas do conhecimento deve se dar fessores as responsabilidades e prioridades com a Educação,
de forma que distribuídas aos diferentes níveis de governo, nos termos em
(A) as diferentes áreas contemplem os objetivos e os con- que a Constituição Federal de 1988 estabelece:
teúdos – fatos, conceitos e princípios; procedimentos e (A) Cabe aos municípios atender o ensino fundamental,
valores; normas e atitudes que os temas da convivência enquanto a educação infantil deve ser atendida pelas
social propõem. instituições sem fins lucrativos ou por meio de programas
(B) as questões relativas aos temas sejam trabalhadas impli- alternativos, a critério local.
citamente e conteúdos de campos e origens diferentes (B) Os Municípios devem atuar prioritariamente no ensino
não sejam colocados numa mesma perspectiva, para não fundamental e na educação infantil, enquanto os Estados
confundir o aluno. e o Distrito Federal devem atuar prioritariamente no
(C) as questões sociais sejam trabalhadas em disciplinas ensino fundamental e médio.
específicas pelos professores habilitados para ensiná-las. (C) Cabe ao Estado atender prioritariamente o Ensino Médio,
enquanto o Município deve se dedicar exclusivamente
(D) os educadores incluam no seu planejamento de aulas
ao ensino fundamental.
ocorrências inesperadas do cotidiano escolar, para ga-
rantir a coerência dessas questões pontuais ao conteúdo (D) Ao Estado cabe atender o ensino fundamental e médio
sistematicamente desenvolvido na classe. e ao Município fica a responsabilidade de atender as
crianças na faixa etária de creches e pré-escolas.
(E) os temas propostos se constituam em novas áreas do
conhecimento, para ampliar os aspectos culturais do (E) Estado e Município devem estabelecer regime de coo-
ensino fundamental. peração para dividir a responsabilidade do atendimento
a toda a educação básica.
35. A respeito dos Temas Transversais, de acordo com os PCNs,
pode-se afirmar que 38. Dos princípios de ensino estabelecidos na Lei Federal
n.º 9.394/96, relacionados a seguir, identifique aquele que se
I. permeiam necessariamente toda a prática educativa que concretiza mais diretamente nas atividades do professor, na
abarca relações entre os alunos, entre professores e alunos sala de aula.
e entre diferentes membros da comunidade escolar;
(A) vinculação entre a educação escolar, o trabalho e as
II. implicam a necessidade de um trabalho sistemático e
práticas sociais.
contínuo no decorrer de toda a escolaridade, o que pos-
sibilitará um tratamento cada vez mais aprofundado das (B) gratuidade do ensino público em estabelecimentos ofi-
questões eleitas; ciais.
III. podem ser trabalhados com o objetivo de desenvolver (C) valorização do profissional da educação escolar.
nos alunos uma postura de respeito às diferenças, desde (D) gestão democrática do ensino público, na forma dessa
o início da escolaridade, e que continuem sendo tratados Lei.
cada vez com maiores possibilidades de reflexão, com-
(E) coexistência de instituições públicas e privadas de ensino.
preensão e autonomia.
Está correto o contido em 39. A Lei n.º 9.394/96 (LDBEN) estabelece a jornada escolar de,
(A) I, apenas. no mínimo, quatro horas de trabalho efetivo em sala de aula,
(B) II, apenas. sendo progressivamente ampliado o período de permanência
do aluno na escola, para
(C) I e II, apenas.
(A) a educação básica.
(D) II e III, apenas.
(B) a etapa inicial do ensino fundamental.
(E) I, II e III.
(C) as creches.
36. Os professores de determinada escola quiseram compreender (D) as creches e pré-escolas.
por que é oferecida gratuitamente merenda aos alunos, uma (E) o ensino fundamental.
vez que o objetivo da escola deve ser exclusivamente volta-
do à educação. Parte das explicações dadas aos professores 40. A Lei n.º 11.274/2006, ao alterar a Lei de Diretrizes e Bases
corresponde ao que está definido na Constituição Federal de da Educação Nacional (Lei n.o 9.394/96), estabeleceu nova
1988, a respeito de merenda escolar: organização do ensino no país, impondo
(A) um meio de garantir que o aluno consuma um mínimo (A) ampliação do ensino fundamental de oito para nove anos
de caloria diária. de duração.
(B) dever do Estado, como um meio de atender a todos os (B) a matrícula dos alunos do ensino médio, obrigatoriamen-
alunos da educação básica. te, a partir dos quinze anos.
(C) um programa suplementar de atendimento ao educando, (C) a oferta de disciplinas profissionalizantes nos cursos de
no ensino fundamental. ensino médio.
(D) um programa suplementar de atendimento aos alunos da (D) a matrícula obrigatória de crianças a partir de cinco anos
educação infantil. de idade no ensino fundamental.
(E) dever do Estado para atendimento às crianças oriundas (E) a gratuidade do ensino fundamental, obrigatório, em
de famílias de baixa renda. todas as escolas públicas e privadas do país.
11 PSBC1001/11-PEBII-EJA-Geografia
41. Uma criança da pré-escola completa seis anos no mês de 43. Ao tomar conhecimento do fato de que um dos seus alunos
novembro. No mês de outubro, período de inscrição para ma- é vítima de maus tratos na família, o professor do 2.º ano do
trícula do ano seguinte, os pais foram comunicados pela escola ensino fundamental informou ao diretor da escola que ime-
que a filha deveria ser inscrita para o ensino fundamental. Os diatamente oficiou ao Conselho Tutelar, para as providências
pais insistiram que a criança continuasse na educação infan- cabíveis.
til, pois completaria sete anos apenas no mês de novembro,
À luz do Estatuto da Criança e do Adolescente, a iniciativa
ao final do ano seguinte. A diretora não concordou e fez o
da escola está, nesse caso,
encaminhamento da matrícula para o ensino fundamental.
Nesse caso, observa-se que (A) errada, pois o caso de maus tratos envolvendo alunos não
está previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente.
(A) a escola deixou de cumprir o princípio da gestão demo-
crática previsto na legislação vigente ao deixar de atender (B) errada, pois cabe ao professor comunicar diretamente o
o requerido pelos pais, encaminhando a criança de seis Conselho Tutelar.
anos para matrícula no ensino fundamental.
(B) os pais desconhecem que a Lei n.º 9.394/96 – Lei de Di- (C) errada, pois o professor deveria ter comunicado direta-
retrizes e Bases da Educação Nacional, alterada pela Lei mente o Promotor da Criança e do Adolescente.
n.º 11.274/06, tornou o ensino fundamental obrigatório
a partir dos seis anos. (D) correta, pois cabe aos dirigentes de estabelecimentos de
ensino fundamental comunicar ao Conselho Tutelar os
(C) a escola deveria ter encaminhado o caso ao Conselho de casos de maus tratos envolvendo seus alunos.
Escola, órgão responsável por definir se o aluno, aos seis
anos de idade, deve ser mantido na educação infantil, (E) eticamente correta, mas o Estatuto da Criança e do Ado-
de acordo com a Lei n.º 11.274/06, que alterou a Lei lescente não prevê essa situação.
n.º 9.394/96.
(D) a escola observou a Lei n.º 9.394/96 (LDB) que, alterada
pela Lei n.º 11.274/06, tornou o ensino fundamental de
44. Uma escola municipal de São Bernardo do Campo reuniu o
caráter obrigatório como direito subjetivo, cujo início é
Conselho de Escola para discutir e estabelecer a sua nova com-
definido exclusivamente pelo sistema de ensino.
posição. A direção do estabelecimento, reclamando da pouca
(E) os pais, nesse caso, exerceram o direito de requerer à participação dos membros do Conselho, resolveu constituí-lo
escola a etapa de ensino que desejam para seu filho, nos com professores e funcionários, esperando resolver mais
termos em que foi estabelecido pela Lei n.º 11.274/06, rapidamente as questões da escola.
ao alterar a Lei n.º 9.394/96.
Essa atitude, analisada sob o princípio da gestão democrática,
estabelecido na Lei Orgânica do Município, está
42. Um pai requereu à coordenação da escola que determinado
livro didático e material escolar fossem adotados para a classe (A) correta, pois o importante é contar com pessoas que
do seu filho. A escola negou o pedido e a coordenadora infor- efetivamente participem das reuniões do Conselho de
mou que a escolha do material escolar e do livro didático é de Escola, e a forma proposta, constituir o Conselho com
responsabilidade dos professores, que se pautam na proposta professores e funcionários, torna possível essa partici-
pedagógica da escola. pação.
Analisando essa situação à luz do que estabelece o Estatuto (B) correta, pois a participação de professores e funcionários
da Criança e do Adolescente, (Lei n.o 8.069/90), pode-se na definição dos assuntos administrativos e pedagógicos
afirmar que da escola garante o cumprimento do princípio de gestão
(A) a escola errou ao não atender a solicitação do pai, pois definido na Lei.
este tem amparo na legislação para escolher o material
escolar e o livro didático que deverá ser adotado pela (C) correta, pois atende ao previsto na Lei para ser aplicado
escola. quando os participantes não frequentam as reuniões e não
apresentam sugestões para serem discutidas, com vistas
(B) a diretora errou, em parte, ao não atender o requerido, a aprimorar o trabalho da escola.
pois o direito do pai de escolher o livro didático não se
estende à escolha do material escolar a ser utilizado na (D) incorreta, porque na composição do Conselho de Escola
sala de aula. não está prevista a participação de funcionários, uma
(C) a escola agiu acertadamente, pois o Estatuto da Criança e vez que exercem funções administrativas e o objetivo
do Adolescente não atribui aos pais o direito de escolher do Conselho é melhorar a qualidade do ensino.
o livro didático e o material escolar a ser adotado pela
escola. (E) incorreta, pois a Lei Orgânica prevê a participação, tanto
em nível administrativo quanto no pedagógico, de edu-
(D) cabe aos pais escolher o material e o livro didático a ser candos, funcionários, pais de alunos e representantes de
utilizado pelo professor, desde que o façam antes do iní- entidades da comunidade.
cio do ano letivo. A escola deveria dar essa informação.
(E) aos pais é facultada a participação na escolha do livro
didático e do material escolar, nos termos do Estatuto
da Criança e do Adolescente, e cabe à escola atendê-los,
quando manifestam interesse.

PSBC1001/11-PEBII-EJA-Geografia 12
45. No que se refere à Educação em São Bernardo do Campo, a 47. A mãe de uma criança portadora de transtorno global de de-
Lei Orgânica do município estabelece: A educação senvolvimento, ao procurar uma escola para matricular o filho,
foi informada de que a escola era exclusiva de ensino regular
I. é um direito fundamental, universal e inalienável de todo
o ser humano, constitui-se dever do Poder Público e deve e não poderia aceitar a matrícula da criança, uma vez que esta
respaldar-se nos princípios de democracia e liberdade de precisava de um Atendimento Educacional Especializado.
expressão, solidariedade e participação; A atitude da escola, frente ao que estabelece a Resolução
II. é direito subjetivo de todo o cidadão e deve pautar-se no n.º 4, de 2 de outubro de 2009, foi
princípio de liberdade, ordem e respeito às instituições
públicas e privadas; (A) correta, pois a orientação legal é de que alunos portado-
III. será promovida e incentivada com a colaboração da so- res de necessidades especiais devem ser regularmente
ciedade; matriculados e frequentar, exclusivamente no início da
escolaridade, as classes de Atendimento Educacional
IV. visa ao pleno desenvolvimento da pessoa, incluindo o seu
Especializado.
preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação
para o trabalho.
(B) errada, porque a orientação legal é de que alunos com
Está correto o contido, apenas, em deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e
altas habilidades/superdotação devem ser matriculados
(A) I e II.
em classe comum do ensino regular e no Atendimento
(B) I e III. Educacional Especializado.

(C) II e III. (C) correta, porque a orientação legal é de que crianças


portadoras de transtornos globais do desenvolvimento
(D) I, III e IV.
precisam exclusivamente de Atendimento Educacional
(E) II, III e IV. Especializado, com equipe multidisciplinar.

(D) incorreta, porque a legislação indica que inicialmente o


46. Os Estados Partes da Convenção Internacional sobre os professor da classe de ensino regular avalie o aluno para
Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facul- identificar suas reais possibilidades e, somente depois, se
tativo (Nova York, 30.03.2007), relembrando os princípios constatada a necessidade, poderá ser encaminhado para
consagrados na Carta das Nações Unidas assinada, em que atendimento especial.
reconhecem a dignidade e o valor inerentes e os direitos
iguais e inalienáveis de todos os membros da família humana (E) incorreta, porque a orientação legal é de que cabe à
como fundamento da liberdade, da justiça e da paz no mundo, família escolher o tipo de escola que deseja para seu
preocuparam-se em assinar o acordo, entre outras razões, filho, portanto, os pais podem matricular o aluno exclu-
porque sivamente no ensino regular, se assim o desejarem.
(A) ainda que o país tenha assinado compromissos com
vários países para garantir os direitos das pessoas com
deficiência, essas pessoas continuam a enfrentar discrimi-
48. De acordo com a Resolução n.º 4, de 2 de outubro de 2009,
nações e barreiras para efetiva participação na sociedade
brasileira. para atuar no Atendimento Educacional Especializado, o
professor deve ter
(B) não obstante diversos compromissos assumidos pelos
países, as pessoas com deficiência continuam a enfrentar (A) formação inicial exclusiva em Educação Especial.
barreiras contra sua participação como membros iguais
da sociedade e violações de seus direitos humanos em (B) formação inicial voltada à área da especialidade em que
todos os países da América Latina. vai atuar.

(C) não obstante diversos compromissos assumidos pelos (C) formação inicial que o habilite para a docência e formação
países, as pessoas com deficiência continuam a enfrentar específica para a Educação Especial.
barreiras contra sua participação como membros iguais
da sociedade e violações de seus direitos humanos em (D) certificado de pós-graduação na área de Educação Espe-
todas as partes do mundo. cial na qual pretende atuar.
(D) os avanços da tecnologia exigem a definição de novos (E) cursos de formação em libras, Braille, fisioterapia e
direitos às pessoas com deficiência, no sentido de que
psicopedagogia, imprescindíveis para atender com com-
sejam incluídos os seus direitos de usufruir dos benefícios
petência os alunos.
que a nova tecnologia proporciona.

(E) objetivavam novas formas de atendimento e novo finan-


ciamento para a atenção às pessoas com deficiência, de
modo a lhes garantir atenção especial por meio de insti-
tuições especializadas, que recorrerão ao poder público
quando necessário.

13 PSBC1001/11-PEBII-EJA-Geografia
49. Ao manifestar-se sobre a inclusão obrigatória no currículo
oficial da Rede de Ensino da temática História e Cultura
Afro-Brasileira, o Conselho Nacional de Educação procura
oferecer, na área da educação, uma resposta à demanda da
população afrodescendente, no sentido de estabelecer ações
de política

I. afirmativa, isto é, de reparações e de reconhecimento e


valorização de sua história, cultura e identidade;
II. curricular, fundada em dimensões históricas, sociais,
antropológicas, oriundas da realidade brasileira;
III. de combate ao racismo e das discriminações que, no
Brasil, atingem particularmente os pobres;
IV. de divulgação e produção de conhecimentos, a formação
de atitudes, posturas e valores que eduquem cidadãos
orgulhosos de seu pertencimento étnico-racial – des-
cendentes de africanos, povos indígenas, de europeus,
asiáticos, para interagirem na construção de uma nação
democrática.
Está de acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais para
a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino
de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana o contido,
apenas, em

(A) I e II.

(B) II e III.

(C) III e IV.

(D) I, II e IV.

(E) II, III e IV.

50. A demanda da Comunidade afro-brasileira por reconhe-


cimento, valorização e afirmação de direitos, no que diz
respeito à educação, passou a ser particularmente apoiada
com a promulgação da Lei n.º 10.639/2003, que alterou a Lei
n.º 9.394/96, estabelecendo a obrigatoriedade do ensino de
história e cultura afro-brasileiras e africanas. Para atendê-los,
o Conselho Nacional discorre sobre a necessidade de políticas
de reparações e de reconhecimento, que incluem programas
de ações afirmativas, isto é, conjuntos de ações políticas
dirigidas à

(A) correção das desigualdades econômicas.

(B) proteção da população de baixa renda.

(C) correção de desigualdades raciais e sociais.

(D) população de favelas e grupos minoritários.

(E) proteção de crianças e adolescentes.

PSBC1001/11-PEBII-EJA-Geografia 14
15 PSBC1001/11-PEBII-EJA-Geografia
Concurso Público

10. Prova Objetiva

Professor de Educação Básica II – Ensino de Jovens e Adultos (EJA)


Educação Física

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno con-  Transcreva para a folha de respostas, com caneta de
tendo 50 questões objetivas. tinta azul ou preta, todas as respostas anotadas na folha
intermediária de respostas.
 Confira seu nome e número de inscrição impressos na capa
deste caderno.  A duração da prova é de 3 horas.

 Leia cuidadosamente as questões e escolha a resposta que  A saída do candidato da sala será permitida após trans-
você considera correta. corrida a metade do tempo de duração da prova.

 Responda a todas as questões.  Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas

 Marque, na folha intermediária de respostas, localizada no e este caderno, podendo destacar esta capa para futura

verso desta página, a letra correspondente à alternativa conferência com o gabarito a ser divulgado.

que você escolheu.

Aguarde a ordem do fiscal para abrir este caderno de questões.

24.10.2010
Folha Intermediária de Respostas


ST ÃO
O
RESPOSTA
RESPOSTA STÃ
O
RESPOSTA
QU
Q ES
UE QUE

01 A B C D E 26 A B C D E

02 A B C D E 27 A B C D E

03 A B C D E 28 A B C D E

04 A B C D E 29 A B C D E

05 A B C D E 30 A B C D E

06 A B C D E 31 A B C D E

07 A B C D E 32 A B C D E

08 A B C D E 33 A B C D E

09 A B C D E 34 A B C D E

10 A B C D E 35 A B C D E

11 A B C D E 36 A B C D E

12 A B C D E 37 A B C D E

13 A B C D E 38 A B C D E

14 A B C D E 39 A B C D E

15 A B C D E 40 A B C D E

16 A B C D E 41 A B C D E

17 A B C D E 42 A B C D E

18 A B C D E 43 A B C D E

19 A B C D E 44 A B C D E

20 A B C D E 45 A B C D E

21 A B C D E 46 A B C D E

22 A B C D E 47 A B C D E

23 A B C D E 48 A B C D E

24 A B C D E 49 A B C D E

25 A B C D E 50 A B C D E

PSBC1001/10-PEBII-EJA-EdFísica 2
CONHECIMENTOS BÁSICOS 05. O lazer, como manifestação sociocultural relevante, deve ser
apropriado pelos professores de Educação Física como
01. O desenvolvimento das aulas de Educação Física, desde o
final do século XIX ao início do século XX, era pautado (A) sinônimo de recreação e atividade física, uma vez que
no ideário público essas representações se entrecruzam
(A) na esportivização e no militarismo. de forma indistinta.
(B) uma cultura a ser vivenciada no tempo disponível e
(B) no eugenismo e na esportivização.
marcada pela diversidade e pluralidade cultural.
(C) no higienismo e na esportivização. (C) área de intervenção específica dos profissionais do âm-
bito das práticas corporais e de movimento.
(D) no eugenismo e no higienismo.
(D) oposição ao mundo do trabalho, uma vez que esse não
(E) no militarismo e nos jogos desportivos generalizados. permite a fruição e a ludicidade em nenhuma das suas
dimensões.
(E) como tempo soberano do ponto de vista da liberdade, ou
02. Do ponto de vista das tendências da Educação Física, aspectos
seja, somos absolutamente livres para nossas escolhas
como o desenvolvimento da auto-imagem, da lateralidade e
individuais.
das condutas motoras são características da proposta peda-
gógica de caráter
06. O Esporte, como manifestação humana complexa e multidi-
(A) desenvolvimentista.
mensional, pode ser concebido como
(B) psicomotricista. (A) uma forma de jogo, dada sua dimensão interacional
mediada por regras e normas.
(C) crítico e progressista.
(B) expressão constante de saúde e bem estar.
(D) construtivista.
(C) portadora de níveis invariáveis de animação e ludicidade.
(E) tecnicista.
(D) instância onipotente de inclusão social de jovens em
situação de risco social.

03. Considerando uma abordagem construtivista de Educação (E) instância onipotente de exclusão social e de desigualdade
Física no âmbito escolar, pode-se identificar como aspectos de gênero.
didáticos e metodológicos a

(A) ênfase na execução e na aprendizagem do gesto esportivo. 07. Quando os professores de Educação Física exploram a capa-
cidade dos adolescentes em discutir, analisar e problematizar
(B) reprodução precisa do gesto motor e das manifestações as questões relativas à cultura corporal de movimento, esses
rítmicas e expressivas. educadores, do ponto de vista cognitivo, estão apoiando suas
intervenções sobre o estágio
(C) exploração dos elementos ideológicos das práticas corpo-
rais, com foco nas manifestações esportivas e da cultura (A) hipotético-dedutivo.
popular.
(B) sensório-motor.
(D) preocupação centrada nas condutas motoras e habilidades (C) operatório-concreto.
motoras.
(D) pré-operatório.
(E) problematização do fazer e do compreender das práticas
(E) de desenvolvimento proximal.
corporais.

08. Considerando as etapas de desenvolvimento moral de um


04. As dimensões diagnóstica, judicativa e teleológica são as- ser humano, adolescentes e adultos inseridos em programas
pectos para serem considerados na construção de um projeto de educação corporal podem ser estimulados ao debate e à
político/pedagógico de característica problematização crítica dos significados do movimentar-se
humano e das regras e normas de convivência, uma vez que
(A) crítico-superadora. eles se situam na dimensão da
(B) desenvolvimentista. (A) anomia.

(C) crítico-emancipatória. (B) heteronomia.


(C) anomia e heteronomia.
(D) técnico-humanista.
(D) anomia e autonomia.
(E) antropológica/plural.
(E) autonomia.

3 PSBC1001/10-PEBII-EJA-EdFísica
09. Os Parâmetros Curriculares Nacionais preconizam como 12. Uma Educação Física pautada sob os conceitos da antropo-
conceitos norteadores para a configuração das propostas logia social valoriza aspectos como
educativas
(A) homogeneização e padronização dos procedimentos di-
(A) o corpo e o movimento. dáticos, independentemente da pluralidade e diversidade
humana presentes nas aulas.
(B) a educação psicomotora.
(B) diversificação e padronização dos procedimentos didáti-
(C) a corporeidade. cos, independentemente das questões de gênero presentes
nas aulas.
(D) a motricidade humana.
(C) diversificação, alteridade e reconhecimento das singu-
(E) condutas motoras.
laridades pessoais perante os procedimentos didáticos
presentes nas aulas.
10. Os professores de Educação Física devem inserir a mídia como
(D) alteridade, padronização e homogeneização dos proce-
objeto de exploração didática em seus projetos pedagógicos,
dimentos didáticos, independentemente das questões
tendo em vista que
relativas a performance motora e aspectos étnicos.
(A) as mensagens sobre o corpo e o movimento são dotadas
(E) performance, rendimento e respeito às diferenças cultu-
de pejoração e erotismo exacerbados, o que nos remete
rais, independentemente das questões socioeconomicas.
para um compromisso moralizante do ponto de vista da
docência.
13. A Lei de Diretrizes e Bases da Educação (L.D.B. n.º 9.394) dá
(B) o esporte, no seu processo de espetacularização, está
abertura a iniciativas das escolas em relação a ações e projetos
configurado por posições e mensagens públicas não
a serem desenvolvidos na escola por cada disciplina curricular.
contraditórias, o que, por sua vez, justifica a utilização
Assim, todo e qualquer projeto de estímulo à atividade física
dessa ambiência cultural.
deve ser
(C) as linguagens utilizadas pelos diferentes meios de comu-
(A) decorrente dos anseios da direção da escola e acatado
nicação sobre o corpo e o movimento são constituídas
pela equipe pedagógica e pelo professor de Educação
por conteúdos ambivalentes e paradoxais.
Física.
(D) as linguagens dos diferentes meios de comunicação são
(B) decorrente dos anseios dos alunos, desde que se encaixem
dotadas de um poder de alienação que impede a capaci-
nas experiência e especialização prévias do Professor de
dade de reflexão do cidadão comum.
Educação Física.
(E) as mensagens dos meios de comunicação devem ser re-
(C) determinado pela equipe pedagógica, acatado pelo pro-
produzidas no âmbito escolar para favorecer o controle
fessor e pelos alunos e incluído na proposta de trabalho
disciplinar dos alunos, uma vez que o problema central
da escola.
das aulas, em geral, é a questão da motivação.
(D) proposto pelos alunos e acatado pela direção da escola,
equipe pedagógica e professor de Educação Física.
11. Numa perspectiva cultural de Educação Física escolar, o corpo
humano pode ser concebido como (E) proposto pelo professor, submetido à aprovação da equipe
pedagógica e incluído na proposta de trabalho da escola.
(A) objeto e matéria prima a ser modelado perante os parâ-
metros hedonistas da atual sociedade.
14. A Educação Física, como componente curricular, está situada
(B) sujeito em processo histórico de elaboração da sua própria
na área de linguagens, códigos e suas tecnologias. A lingua-
subjetividade.
gem corporal trabalhada pela Educação Física e também pela
(C) objeto a ser melhorado na sua estética e performance Arte, quando desenvolvida na escola,
motora.
(A) estimula e aprofunda a inserção do educando na socie-
(D) uma entidade de natureza biológica e de eficiência bio- dade, colocando-o em ação/interação com o mundo.
mecânica.
(B) estimula a formação do caráter e desenvolve os dotes
(E) um objeto fragmentado para efeito de uma análise me- artísticos do educando.
canicista, anatômica e não subjetiva.
(C) permite a adequação do gestual motor aos padrões corre-
tos e classicamente definidos, opondo-se aos modismos.

(D) permite a assimilação da linguagem corporal apresentada


pela mídia, que reflete a realidade da juventude.

(E) possibilita o aprofundamento e discriminação da cultura


corporal das ruas dentro do ambiente escolar.

PSBC1001/10-PEBII-EJA-EdFísica 4
15. O processo de desenvolvimento da formação esportiva é 18. O professor de Educação Física propõe aos alunos um traba-
composto por várias fases. Quanto à fase especializada, é lho no qual a turma será dividida em três grupos. O grupo 1
correto afirmar que ela apresentará as regras básicas de uma modalidade esportiva,
o grupo 2 demonstrará seus fundamentos e sua prática, e o
(A) prioriza a prática motora na busca da perfeição e da perso- grupo 3 apresentará um histórico e uma relação da modalidade
nalização de movimentos especializados de modalidades com a realidade atual.
esportivas.
Segundo as categorias de conteúdo, pode-se afirmar que
(B) diz respeito à prática motora, pois prioriza o avanço do re-
finamento dos movimentos especializados de modalidades (A) os grupos 1 e 3 enfatizam conteúdos conceituais e atitu-
esportivas, manutenção da destreza e do encorajamento. dinais, e o grupo 2, conteúdo procedimental.
(C) diz respeito à prática cognitiva, pois prioriza a aquisição (B) os grupos 2 e 3 enfatizam conteúdos conceituais, e o
de estratégias e táticas de jogo. grupo 1, conteúdo atitudinal.
(D) prioriza a estimulação dos padrões motores básicos e (C) o grupo 1 enfatiza conteúdo procedimental, o grupo 2,
o desenvolvimento da taxionomia e da combinação de conteúdo conceitual, e o grupo 3, conteúdo atitudinal.
habilidades básicas.
(D) o grupo 1 enfatiza conteúdo conceitual, o grupo 2, con-
(E) enfatiza os estágios de transição e aplicação dos movi- teúdo atitudinal, e o grupo 3, conteúdo procedimental.
mentos especializados.
(E) os grupos 1 e 2 enfatizam conteúdos procedimentais, e
o grupo 3, conteúdo atitudinal.
16. Leia atentamente as afirmações a seguir sobre a formação
de alunos competentes, segundo a abordagem de ensino por
competências. 19. Segundo esta tendência, a Educação Física é entendida como
uma área que trata de um tipo de conhecimento denominado
I. Consiste na criação de situações de aprendizagem, nas aulas
cultura corporal, que tem como temas o jogo, a ginástica, o
de Educação Física, que permitam aos alunos adquirir di-
esporte, a dança, a capoeira e outras temáticas que apresen-
versos tipos de conhecimentos e os levem a criar as relações
tarem relações com os principais problemas dessa cultura
entre os conhecimentos adquiridos, a ação e o seu contexto.
corporal e o contexto histórico-social dos alunos.
II. Deve envolver situações nas aulas de Educação Física que
levem os alunos a mobilizar e implantar conhecimentos, Assinale a alternativa que apresenta a tendência pedagógica
a fim de gerenciar a evolução do contexto em que ocorre relacionada a essa afirmação.
uma ação, no tempo e no espaço.
(A) Desenvolvimentista.
III. Consiste em criar situações práticas para que os alunos
demonstrem suas competências na execução refinada e (B) Crítico-superadora.
precisa dos gestos esportivos ensinados ao longo das aulas
(C) Construtivista.
de Educação Física.
Quanto às afirmações, é correto dizer que (D) Psicomotora.

(A) apenas I está correta. (E) Psicossocial.

(B) apenas II está correta.


20. Os Parâmetros Curriculares Nacionais dividem as diferentes
(C) I e II estão corretas e se complementam. manifestações corporais em blocos de conteúdos. Um destes
(D) I e III estão corretas e se complementam. blocos engloba esportes, jogos, lutas e ginásticas, e sua abor-
dagem no ensino fundamental deve
(E) II e III estão corretas, mas não têm relação entre si.
(A) contemplar as diferentes práticas da cultura corporal de
movimento que possuem expressividade e ritmo; percep-
17. Leia, atentamente, as afirmações seguintes. ção do ritmo, noção espaço-temporal e limites corporais.
I. Busca-se reverter o quadro histórico da área de seleção entre (B) prover conhecimentos anatômicos, fisiológicos, biome-
indivíduos aptos e inaptos para as práticas corporais, resultan- cânicos e bioquímicos, levando a uma análise crítica dos
te da valorização exacerbada do desempenho e da eficiência. programas de atividade física.
II. Busca-se legitimar as diversas possibilidades de apren-
dizagem que se estabelecem com a consideração das (C) levar à percepção do corpo sensível e emotivo, propor-
dimensões afetivas, cognitivas, motoras e socioculturais cionando a compreensão da dimensão emocional das
dos alunos. práticas corporais.

As frases referem-se, respectivamente, aos princípios da (D) incluir informações históricas sobre as origens e caracte-
rísticas dessas práticas, além de promover a valorização,
(A) valorização cultural e da inclusão. apreciação e discussão de aspectos técnicos, táticos e
(B) reversão e da diversidade. estéticos.

(C) inclusão e da reversão. (E) contemplar a prática segundo os modelos conhecidos


pelos alunos, abordando as manifestações do cotidiano
(D) inclusão e da diversidade. da sociedade na qual a escola está inserida.
(E) diversidade e da valorização cultural.
5 PSBC1001/10-PEBII-EJA-EdFísica
21. Durante uma partida do campeonato de basquetebol de rua, 24. Recentemente foi divulgada uma pesquisa nacional que
realizado na escola, um aluno, ao disputar uma posse de bola aponta um preocupante crescimento da obesidade no Brasil.
com outro jogador, sofre um entorse de joelho. A conduta Essa informação abre espaço para as mais diferentes dietas
apropriada, neste caso, é retirá-lo do jogo, “milagrosas” e promessas de emagrecimento fácil. Contudo, o
mais apropriado é associar uma dieta controlada e balancea­da
(A) aplicar uma pomada anti-inflamatória, fazer exercícios de
à prática regular de atividade física, pois essa associação
propriocepção por 10 minutos e liberá-lo para voltar ao jogo.
(B) aplicar uma pomada anti-inflamatória, massageando o (A) potencializa a redução do peso corporal, preservando
local, por 15 minutos, imobilizar o joelho e levá-lo para a massa muscular, evitando a redução do metabolismo
atendimento médico. basal observada quando se realiza apenas uma dieta
alimentar.
(C) aplicar gelo por 15 minutos, imobilizar o joelho e levá-lo
para atendimento médico. (B) permite um importante aumento da massa muscular,
(D) realizar a mobilização do joelho, aplicar gelo por 5 mi- provocando maior gasto energético nas atividades coti-
nutos e liberá-lo para voltar ao jogo. dianas, mesmo sem grande redução do peso corporal.

(E) realizar a imobilização do joelho, aplicar compressa quente (C) aumenta o bem-estar e a qualidade de vida, potenciali-
por 15 minutos e levá-lo para atendimento médico. zando o desempenho nas atividades cotidianas, apesar
de ser menos efetiva na redução do peso corporal.
22. Seus alunos estão se posicionando para apresentar um trabalho
(D) potencializa a redução do peso corporal, reduzindo a
em sua aula quando uma aluna tem uma crise convulsiva.
massa magra em função de um aumento no metabolismo
Neste caso, você
basal, potencializando o gasto energético nas atividades
(A) pede aos alunos que segurem com força o corpo da aluna, cotidianas.
evitando as contrações, passa gelo em sua nuca e rosto e
quando passar a crise, ela seguirá com a apresentação do (E) proporciona resultados 2 vezes mais rápidos do que so-
trabalho. mente a realização de exercícios físicos e 3 vezes mais
rápidos do que uma dieta alimentar moderadamente
(B) não deixa que ninguém se aproxime da aluna, afasta restritiva.
objetos que possam machucá-la, espera a crise passar e
aciona o SAMU.
(C) segura a cabeça da aluna, girando-a lateralmente, segura
sua língua com o polegar, pede que afastem qualquer 25. Leia as afirmações a respeito dos nutrientes.
objeto que possa machucá-la e, quando a crise passar, I. As vitaminas hidrossolúveis desempenham papéis impor-
leva-a para atendimento médico. tantes no metabolismo energético.
(D) segura a cabeça da aluna enquanto outros alunos seguram II. Os minerais regulam o metabolismo celular, tornando-se
seu corpo com força, segura sua língua com uma colher parte das enzimas e dos hormônios que modulam a ati-
e faz o transporte para atendimento médico imediato. vidade celular.
(E) segura a cabeça da aluna, girando-a lateralmente, pede III. Os lipídios são essenciais para a síntese dos hormônios
que afastem objetos que possam machucá-la e, quando sexuais.
a crise passar, leva-a para atendimento médico. IV. A ingestão de alimentos ricos em proteínas é o principal
estímulo para o aumento da massa muscular.
23. Os macronutrientes desempenham funções específicas e muito É correto afirmar que
importantes no organismo humano. Quanto ao fornecimento
energético, é correto afirmar que (A) I e IV estão corretas, sendo que uma se refere a um
(A) os lipídios são o principal combustível do sistema nervoso micronutriente, e a outra, a um macronutriente, respec-
central e compõem o maior reservatório de energia do tivamente.
corpo.
(B) II e III estão corretas, sendo que ambas referem-se a
(B) os lipídios são a principal reserva de energia rápida do corpo, micronutrientes.
e a ingestão diária desse nutriente deve manter as reservas
corporais de glicogênio, que são relativamente limitadas. (C) III e IV estão corretas, sendo que uma refere-se a um
macronutriente, e a outra, a um micronutriente, respec-
(C) a ingestão diária de carboidratos para os indivíduos tivamente.
fisicamente ativos terá que proporcionar níveis capazes
de manter as reservas corporais de glicogênio, que são (D) I, II e III estão corretas, sendo que I e II referem-se a
relativamente limitadas. micronutrientes, e III, a um macronutriente.
(D) os carboidratos formam a maior reserva de energia no
(E) todas estão corretas, sendo que I e II referem-se a micor-
corpo humano, e sua adequada oxidação para utilização
nutrientes, e III e IV, a macronutrientes.
como substrato energético depende da ação dos lipídios
como catalizadores do processo.
(E) as proteínas, que são fundamentais para a formação
do tecido muscular, são também as responsáveis pelas
reservas de energia rápida disponíveis no músculo.
PSBC1001/10-PEBII-EJA-EdFísica 6
26. O treinamento físico regular, especialmente de endurance, 28. Dentre os indicadores de maturação biológica, o mais comu-
promove alterações significativas no sistema cardiorrespira- mente utilizado é a maturação
tório, tanto na situação de repouso quanto na de exercícios.
Neste sentido, é correto afirmar que um aumento no débito (A) esquelética, que avalia o número de ossos no corpo hu-
cardíaco mano.

(A) de repouso é consequência de menor volume de ejeção (B) sexual, que avalia as características sexuais secundárias.
e maior frequência cardíaca.
(C) somática, que avalia a estatura final da criança.
(B) máximo produz claramente um aumento proporcional na
capacidade de circular oxigênio e afeta profundamente (D) dentária, que avalia a forma dos dentes.
o consumo máximo de oxigênio do indivíduo.
(E) cognitiva, que avalia o quociente de inteligência.
(C) de repouso produz claramente um aumento proporcional
na capacidade de circular oxigênio e afeta profundamente
o consumo máximo de oxigênio do indivíduo.
29. O processo de puberdade promove alterações importantes na
(D) máximo produz claramente um aumento proporcional na aptidão física. Nesse sentido, é possível afirmar que, nesse
capacidade de circular oxigênio, mas não afeta profun- período, os valores de VO2max
damente o consumo máximo de oxigênio do indivíduo.
(A) absoluto aumentam nos meninos e nas meninas.
(E) máximo é consequência de um significativo aumento da
frequência cardíaca máxima, com manutenção do volume (B) relativo diminuem nos meninos e nas meninas.
de ejeção máximo.
(C) relativo aumentam nos meninos e nas meninas.

(D) absoluto aumentam nas meninas e se mantêm nos meninos.


27. Dois indivíduos idênticos, sendo um treinado (endurance) e
outro sedentário, realizam uma determinada atividade física (E) relativo se mantêm em meninos e declinam nas meninas.
aeróbica com a mesma intensidade absoluta e com a mesma
duração. Quanto ao gasto energético e ao substrato utilizado,
é correto afirmar que
30. Considerando-se a avaliação longitudinal do crescimento de
(A) o indivíduo treinado terá um gasto energético conside- uma criança, é correto afirmar que
ravelmente menor e maior consumo de carboidratos do
que o indivíduo sedentário. (A) não é possível prever o crescimento da criança ao longo
do tempo, pois esse crescimento varia muito.
(B) o indivíduo treinado terá um gasto energético conside-
ravelmente maior e maior consumo de lipídios do que o (B) uma mudança abrupta no percentil de crescimento indica
indivíduo sedentário. a influência das características genéticas sobre o cresci-
mento da criança.
(C) o indivíduo sedentário terá um gasto energético conside-
ravelmente maior e maior consumo de carboidratos do (C) as crianças mantêm um canal de crescimento na infância,
que o indivíduo treinado. e esse canal tende a aumentar após a puberdade.

(D) os dois terão gastos energéticos similares, porém, o (D) as crianças tendem a manter seu canal de crescimento ao
indivíduo treinado utilizará mais carboidratos do que o longo do tempo.
sedentário.
(E) a manutenção de um percentil de crescimento ao longo
(E) os dois terão gastos energéticos similares, porém, o indi- do tempo evidencia uma estagnação do crescimento.
víduo treinado utilizará mais lipídios do que o indivíduo
sedentário.

7 PSBC1001/10-PEBII-EJA-EdFísica
Conhecimentos ESPECÍFICOS 34. De acordo com as Propostas Curriculares Nacionais para o
3.º e 4.º Ciclos do Ensino Fundamental, a relação entre os
31. Leia as proposições a seguir. Temas Transversais e as áreas do conhecimento deve se dar
de forma que
I. A escola para todos pretende que as crianças possam for-
(A) as diferentes áreas contemplem os objetivos e os con-
mar valores, normas e atitudes favoráveis à sua cidadania
teúdos – fatos, conceitos e princípios; procedimentos e
e dominar competências e habilidades para o mundo do
valores; normas e atitudes que os temas da convivência
trabalho e da vida social.
social propõem.
II. A escola de excelência seleciona, orienta, ensina e certifica
as pessoas que conseguem realizar tarefas e que apresen- (B) as questões relativas aos temas sejam trabalhadas impli-
tam uma conduta condizente com o alto nível exigido por citamente e conteúdos de campos e origens diferentes
elas. não sejam colocados numa mesma perspectiva, para não
III. As qualidades selecionadas e valorizadas na escola da confundir o aluno.
excelência definem o ponto de partida e a realização do (C) as questões sociais sejam trabalhadas em disciplinas
percurso de todos os alunos. específicas pelos professores habilitados para ensiná-las.
De acordo com Lino de Macedo, no texto “Competências (D) os educadores incluam no seu planejamento de aulas
e habilidades: elementos para uma reflexão pedagógica”, a ocorrências inesperadas do cotidiano escolar, para ga-
escola nem sempre foi aberta para todos. O que se espera da rantir a coerência dessas questões pontuais ao conteúdo
escola para todos é o contido, apenas, em sistematicamente desenvolvido na classe.
(A) I. (E) os temas propostos se constituam em novas áreas do
conhecimento, para ampliar os aspectos culturais do
(B) II. ensino fundamental.
(C) III.
35. A respeito dos Temas Transversais, de acordo com os PCNs,
(D) I e II.
pode-se afirmar que
(E) II e III.
I. permeiam necessariamente toda a prática educativa que
abarca relações entre os alunos, entre professores e alunos
32. De acordo com Lino de Macedo (MEC/INEP, 2005), o e entre diferentes membros da comunidade escolar;
construtivismo não se reduz a um método pedagógico em II. implicam a necessidade de um trabalho sistemático e
particular, na perspectiva de Piaget, mas caracteriza-se por contínuo no decorrer de toda a escolaridade, o que pos-
princípios ou propriedades que diferentes métodos podem ter. sibilitará um tratamento cada vez mais aprofundado das
Diz o autor que, segundo Piaget, o método pedagógico que questões eleitas;
promove a III. podem ser trabalhados com o objetivo de desenvolver
(A) competição é mais eficaz para a aprendizagem do que nos alunos uma postura de respeito às diferenças, desde
qualquer outro. o início da escolaridade, e que continuem sendo tratados
cada vez com maiores possibilidades de reflexão, com-
(B) solidariedade eleva a autoestima e melhora o nível do
preensão e autonomia.
ensino.
Está correto o contido em
(C) aprendizagem, por meio de exercícios, é mais eficaz no
processo de ensino. (A) I, apenas.

(D) cooperação é mais construtivo do que o método que não (B) II, apenas.
a promove. (C) I e II, apenas.
(E) independência é mais construtivo do que o método que (D) II e III, apenas.
não a promove. (E) I, II e III.

33. Identifique, das afirmações a seguir, aquela que se inclui nos 36. Os professores de determinada escola quiseram compreender
princípios metodológicos construtivistas, de acordo com Lino por que é oferecida gratuitamente merenda aos alunos, uma
de Macedo. vez que o objetivo da escola deve ser exclusivamente volta-
do à educação. Parte das explicações dadas aos professores
(A) Autonomia é sinônimo de independência: deixar a criança
corresponde ao que está definido na Constituição Federal de
livre para pensar e construir seu conhecimento.
1988, a respeito de merenda escolar:
(B) Autonomia refere-se a permitir, despertar, favorecer, (A) um meio de garantir que o aluno consuma um mínimo
promover, valorizar e exercitar o poder de pensar da de caloria diária.
criança.
(B) dever do Estado, como um meio de atender a todos os
(C) Competência relacional diz respeito ao método de rela- alunos da educação básica.
cionar fatos para auxiliar a memorização do aluno.
(C) um programa suplementar de atendimento ao educando,
(D) Na competência relacional, o que interessa é a marca no ensino fundamental.
das diferenças existentes na sala de aula, não o que as
(D) um programa suplementar de atendimento aos alunos da
coordena.
educação infantil.
(E) A autonomia é uma questão moral e ética que não se (E) dever do Estado para atendimento às crianças oriundas
confunde com qualquer princípio didático. de famílias de baixa renda.
PSBC1001/10-PEBII-EJA-EdFísica 8
37. O movimento de educadores a respeito da municipalização 41. Uma criança da pré-escola completa seis anos no mês de
do ensino obrigou que as autoridades explicassem aos pro- novembro. No mês de outubro, período de inscrição para ma-
fessores as responsabilidades e prioridades com a Educação, trícula do ano seguinte, os pais foram comunicados pela escola
distribuídas aos diferentes níveis de governo, nos termos em que a filha deveria ser inscrita para o ensino fundamental. Os
que a Constituição Federal de 1988 estabelece: pais insistiram que a criança continuasse na educação infan-
(A) Cabe aos municípios atender o ensino fundamental, til, pois completaria sete anos apenas no mês de novembro,
enquanto a educação infantil deve ser atendida pelas ao final do ano seguinte. A diretora não concordou e fez o
instituições sem fins lucrativos ou por meio de programas encaminhamento da matrícula para o ensino fundamental.
alternativos, a critério local. Nesse caso, observa-se que
(B) Os Municípios devem atuar prioritariamente no ensino (A) a escola deixou de cumprir o princípio da gestão demo-
fundamental e na educação infantil, enquanto os Estados crática previsto na legislação vigente ao deixar de atender
e o Distrito Federal devem atuar prioritariamente no o requerido pelos pais, encaminhando a criança de seis
ensino fundamental e médio. anos para matrícula no ensino fundamental.
(C) Cabe ao Estado atender prioritariamente o Ensino Médio, (B) os pais desconhecem que a Lei n.º 9.394/96 – Lei de Di-
enquanto o Município deve se dedicar exclusivamente retrizes e Bases da Educação Nacional, alterada pela Lei
ao ensino fundamental. n.º 11.274/06, tornou o ensino fundamental obrigatório
(D) Ao Estado cabe atender o ensino fundamental e médio a partir dos seis anos.
e ao Município fica a responsabilidade de atender as
(C) a escola deveria ter encaminhado o caso ao Conselho de
crianças na faixa etária de creches e pré-escolas.
Escola, órgão responsável por definir se o aluno, aos seis
(E) Estado e Município devem estabelecer regime de coo- anos de idade, deve ser mantido na educação infantil,
peração para dividir a responsabilidade do atendimento de acordo com a Lei n.º 11.274/06, que alterou a Lei
a toda a educação básica. n.º 9.394/96.
(D) a escola observou a Lei n.º 9.394/96 (LDB) que, alterada
38. Dos princípios de ensino estabelecidos na Lei Federal pela Lei n.º 11.274/06, tornou o ensino fundamental de
n.º 9.394/96, relacionados a seguir, identifique aquele que se caráter obrigatório como direito subjetivo, cujo início é
concretiza mais diretamente nas atividades do professor, na definido exclusivamente pelo sistema de ensino.
sala de aula.
(E) os pais, nesse caso, exerceram o direito de requerer à
(A) vinculação entre a educação escolar, o trabalho e as
escola a etapa de ensino que desejam para seu filho, nos
práticas sociais.
termos em que foi estabelecido pela Lei n.º 11.274/06,
(B) gratuidade do ensino público em estabelecimentos ofi- ao alterar a Lei n.º 9.394/96.
ciais.
(C) valorização do profissional da educação escolar.
42. Um pai requereu à coordenação da escola que determinado
(D) gestão democrática do ensino público, na forma dessa livro didático e material escolar fossem adotados para a classe
Lei. do seu filho. A escola negou o pedido e a coordenadora infor-
(E) coexistência de instituições públicas e privadas de ensino. mou que a escolha do material escolar e do livro didático é de
responsabilidade dos professores, que se pautam na proposta
39. A Lei n.º 9.394/96 (LDBEN) estabelece a jornada escolar de, pedagógica da escola.
no mínimo, quatro horas de trabalho efetivo em sala de aula, Analisando essa situação à luz do que estabelece o Estatuto
sendo progressivamente ampliado o período de permanência da Criança e do Adolescente, (Lei n.o 8.069/90), pode-se
do aluno na escola, para afirmar que
(A) a educação básica. (A) a escola errou ao não atender a solicitação do pai, pois
(B) a etapa inicial do ensino fundamental. este tem amparo na legislação para escolher o material
(C) as creches. escolar e o livro didático que deverá ser adotado pela
escola.
(D) as creches e pré-escolas.
(E) o ensino fundamental. (B) a diretora errou, em parte, ao não atender o requerido,
pois o direito do pai de escolher o livro didático não se
estende à escolha do material escolar a ser utilizado na
40. A Lei n.º 11.274/2006, ao alterar a Lei de Diretrizes e Bases
sala de aula.
da Educação Nacional (Lei n.o 9.394/96), estabeleceu nova
organização do ensino no país, impondo (C) a escola agiu acertadamente, pois o Estatuto da Criança e
do Adolescente não atribui aos pais o direito de escolher
(A) ampliação do ensino fundamental de oito para nove anos
o livro didático e o material escolar a ser adotado pela
de duração.
escola.
(B) a matrícula dos alunos do ensino médio, obrigatoriamen-
te, a partir dos quinze anos. (D) cabe aos pais escolher o material e o livro didático a ser
utilizado pelo professor, desde que o façam antes do iní-
(C) a oferta de disciplinas profissionalizantes nos cursos de cio do ano letivo. A escola deveria dar essa informação.
ensino médio.
(E) aos pais é facultada a participação na escolha do livro
(D) a matrícula obrigatória de crianças a partir de cinco anos didático e do material escolar, nos termos do Estatuto
de idade no ensino fundamental. da Criança e do Adolescente, e cabe à escola atendê-los,
(E) a gratuidade do ensino fundamental, obrigatório, em quando manifestam interesse.
todas as escolas públicas e privadas do país.
9 PSBC1001/10-PEBII-EJA-EdFísica
43. Ao tomar conhecimento do fato de que um dos seus alunos 45. No que se refere à Educação em São Bernardo do Campo, a
é vítima de maus tratos na família, o professor do 2.º ano do Lei Orgânica do município estabelece: A educação
ensino fundamental informou ao diretor da escola que ime-
diatamente oficiou ao Conselho Tutelar, para as providências I. é um direito fundamental, universal e inalienável de todo
cabíveis. o ser humano, constitui-se dever do Poder Público e deve
respaldar-se nos princípios de democracia e liberdade de
À luz do Estatuto da Criança e do Adolescente, a iniciativa expressão, solidariedade e participação;
da escola está, nesse caso,
II. é direito subjetivo de todo o cidadão e deve pautar-se no
(A) errada, pois o caso de maus tratos envolvendo alunos não princípio de liberdade, ordem e respeito às instituições
está previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente. públicas e privadas;
III. será promovida e incentivada com a colaboração da so-
(B) errada, pois cabe ao professor comunicar diretamente o ciedade;
Conselho Tutelar.
IV. visa ao pleno desenvolvimento da pessoa, incluindo o seu
(C) errada, pois o professor deveria ter comunicado direta- preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação
mente o Promotor da Criança e do Adolescente. para o trabalho.
Está correto o contido, apenas, em
(D) correta, pois cabe aos dirigentes de estabelecimentos de
ensino fundamental comunicar ao Conselho Tutelar os (A) I e II.
casos de maus tratos envolvendo seus alunos.
(B) I e III.
(E) eticamente correta, mas o Estatuto da Criança e do Ado-
lescente não prevê essa situação. (C) II e III.

(D) I, III e IV.

(E) II, III e IV.


44. Uma escola municipal de São Bernardo do Campo reuniu o
Conselho de Escola para discutir e estabelecer a sua nova com-
posição. A direção do estabelecimento, reclamando da pouca 46. Os Estados Partes da Convenção Internacional sobre os
participação dos membros do Conselho, resolveu constituí-lo Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facul-
com professores e funcionários, esperando resolver mais tativo (Nova York, 30.03.2007), relembrando os princípios
rapidamente as questões da escola. consagrados na Carta das Nações Unidas assinada, em que
Essa atitude, analisada sob o princípio da gestão democrática, reconhecem a dignidade e o valor inerentes e os direitos
estabelecido na Lei Orgânica do Município, está iguais e inalienáveis de todos os membros da família humana
como fundamento da liberdade, da justiça e da paz no mundo,
(A) correta, pois o importante é contar com pessoas que preocuparam-se em assinar o acordo, entre outras razões,
efetivamente participem das reuniões do Conselho de porque
Escola, e a forma proposta, constituir o Conselho com
professores e funcionários, torna possível essa partici- (A) ainda que o país tenha assinado compromissos com
pação. vários países para garantir os direitos das pessoas com
deficiência, essas pessoas continuam a enfrentar discrimi-
(B) correta, pois a participação de professores e funcionários nações e barreiras para efetiva participação na sociedade
na definição dos assuntos administrativos e pedagógicos brasileira.
da escola garante o cumprimento do princípio de gestão
(B) não obstante diversos compromissos assumidos pelos
definido na Lei.
países, as pessoas com deficiência continuam a enfrentar
(C) correta, pois atende ao previsto na Lei para ser aplicado barreiras contra sua participação como membros iguais
quando os participantes não frequentam as reuniões e não da sociedade e violações de seus direitos humanos em
apresentam sugestões para serem discutidas, com vistas todos os países da América Latina.
a aprimorar o trabalho da escola. (C) não obstante diversos compromissos assumidos pelos
países, as pessoas com deficiência continuam a enfrentar
(D) incorreta, porque na composição do Conselho de Escola
barreiras contra sua participação como membros iguais
não está prevista a participação de funcionários, uma
da sociedade e violações de seus direitos humanos em
vez que exercem funções administrativas e o objetivo
todas as partes do mundo.
do Conselho é melhorar a qualidade do ensino.
(D) os avanços da tecnologia exigem a definição de novos
(E) incorreta, pois a Lei Orgânica prevê a participação, tanto
direitos às pessoas com deficiência, no sentido de que
em nível administrativo quanto no pedagógico, de edu-
sejam incluídos os seus direitos de usufruir dos benefícios
candos, funcionários, pais de alunos e representantes de
que a nova tecnologia proporciona.
entidades da comunidade.
(E) objetivavam novas formas de atendimento e novo finan-
ciamento para a atenção às pessoas com deficiência, de
modo a lhes garantir atenção especial por meio de insti-
tuições especializadas, que recorrerão ao poder público
quando necessário.

PSBC1001/10-PEBII-EJA-EdFísica 10
47. A mãe de uma criança portadora de transtorno global de de- 49. Ao manifestar-se sobre a inclusão obrigatória no currículo
senvolvimento, ao procurar uma escola para matricular o filho, oficial da Rede de Ensino da temática História e Cultura
foi informada de que a escola era exclusiva de ensino regular Afro-Brasileira, o Conselho Nacional de Educação procura
e não poderia aceitar a matrícula da criança, uma vez que esta oferecer, na área da educação, uma resposta à demanda da
precisava de um Atendimento Educacional Especializado. população afrodescendente, no sentido de estabelecer ações
de política
A atitude da escola, frente ao que estabelece a Resolução
n.º 4, de 2 de outubro de 2009, foi I. afirmativa, isto é, de reparações e de reconhecimento e
valorização de sua história, cultura e identidade;
(A) correta, pois a orientação legal é de que alunos portado-
res de necessidades especiais devem ser regularmente II. curricular, fundada em dimensões históricas, sociais,
matriculados e frequentar, exclusivamente no início da antropológicas, oriundas da realidade brasileira;
escolaridade, as classes de Atendimento Educacional III. de combate ao racismo e das discriminações que, no
Especializado. Brasil, atingem particularmente os pobres;
IV. de divulgação e produção de conhecimentos, a formação
(B) errada, porque a orientação legal é de que alunos com
de atitudes, posturas e valores que eduquem cidadãos
deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e
orgulhosos de seu pertencimento étnico-racial – des-
altas habilidades/superdotação devem ser matriculados
cendentes de africanos, povos indígenas, de europeus,
em classe comum do ensino regular e no Atendimento
asiáticos, para interagirem na construção de uma nação
Educacional Especializado.
democrática.
(C) correta, porque a orientação legal é de que crianças Está de acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais para
portadoras de transtornos globais do desenvolvimento a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino
precisam exclusivamente de Atendimento Educacional de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana o contido,
Especializado, com equipe multidisciplinar. apenas, em
(D) incorreta, porque a legislação indica que inicialmente o (A) I e II.
professor da classe de ensino regular avalie o aluno para
identificar suas reais possibilidades e, somente depois, se (B) II e III.
constatada a necessidade, poderá ser encaminhado para
atendimento especial. (C) III e IV.

(E) incorreta, porque a orientação legal é de que cabe à (D) I, II e IV.


família escolher o tipo de escola que deseja para seu
(E) II, III e IV.
filho, portanto, os pais podem matricular o aluno exclu-
sivamente no ensino regular, se assim o desejarem.

50. A demanda da Comunidade afro-brasileira por reconhe-


cimento, valorização e afirmação de direitos, no que diz
48. De acordo com a Resolução n.º 4, de 2 de outubro de 2009,
respeito à educação, passou a ser particularmente apoiada
para atuar no Atendimento Educacional Especializado, o
com a promulgação da Lei n.º 10.639/2003, que alterou a Lei
professor deve ter
n.º 9.394/96, estabelecendo a obrigatoriedade do ensino de
(A) formação inicial exclusiva em Educação Especial. história e cultura afro-brasileiras e africanas. Para atendê-los,
o Conselho Nacional discorre sobre a necessidade de políticas
(B) formação inicial voltada à área da especialidade em que de reparações e de reconhecimento, que incluem programas
vai atuar. de ações afirmativas, isto é, conjuntos de ações políticas
dirigidas à
(C) formação inicial que o habilite para a docência e formação
específica para a Educação Especial. (A) correção das desigualdades econômicas.

(D) certificado de pós-graduação na área de Educação Espe- (B) proteção da população de baixa renda.
cial na qual pretende atuar.
(C) correção de desigualdades raciais e sociais.
(E) cursos de formação em libras, Braille, fisioterapia e
psicopedagogia, imprescindíveis para atender com com- (D) população de favelas e grupos minoritários.
petência os alunos.
(E) proteção de crianças e adolescentes.

11 PSBC1001/10-PEBII-EJA-EdFísica
Concurso Público

9. Prova Objetiva

Professor de Educação Básica II – Ensino de Jovens e Adultos (EJA)


Ciências

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno con-  Transcreva para a folha de respostas, com caneta de
tendo 50 questões objetivas. tinta azul ou preta, todas as respostas anotadas na folha
intermediária de respostas.
 Confira seu nome e número de inscrição impressos na capa
deste caderno.  A duração da prova é de 3 horas.

 Leia cuidadosamente as questões e escolha a resposta que  A saída do candidato da sala será permitida após trans-
você considera correta. corrida a metade do tempo de duração da prova.

 Responda a todas as questões.  Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas

 Marque, na folha intermediária de respostas, localizada no e este caderno, podendo destacar esta capa para futura

verso desta página, a letra correspondente à alternativa conferência com o gabarito a ser divulgado.

que você escolheu.

Aguarde a ordem do fiscal para abrir este caderno de questões.

24.10.2010
Folha Intermediária de Respostas


ST ÃO
O
RESPOSTA
RESPOSTA STÃ
O
RESPOSTA
QU
Q ES
UE QUE

01 A B C D E 26 A B C D E

02 A B C D E 27 A B C D E

03 A B C D E 28 A B C D E

04 A B C D E 29 A B C D E

05 A B C D E 30 A B C D E

06 A B C D E 31 A B C D E

07 A B C D E 32 A B C D E

08 A B C D E 33 A B C D E

09 A B C D E 34 A B C D E

10 A B C D E 35 A B C D E

11 A B C D E 36 A B C D E

12 A B C D E 37 A B C D E

13 A B C D E 38 A B C D E

14 A B C D E 39 A B C D E

15 A B C D E 40 A B C D E

16 A B C D E 41 A B C D E

17 A B C D E 42 A B C D E

18 A B C D E 43 A B C D E

19 A B C D E 44 A B C D E

20 A B C D E 45 A B C D E

21 A B C D E 46 A B C D E

22 A B C D E 47 A B C D E

23 A B C D E 48 A B C D E

24 A B C D E 49 A B C D E

25 A B C D E 50 A B C D E

PSBC1001/09-PEBII-EJA-Ciências 2
conhecimentos básicos 03. Analise a figura a seguir que representa a evolução dos prin-
cipais grupos de plantas.
01. As figuras a seguir (1 e 2) representam dois procedimentos
contraceptivos cirúrgicos.

CORTE CORTE

1 2
(http://www.sindhserra.com.br
http://www.interfaceurologia.com.br. Acesso em 24.08.2010)

Sobre esses dois procedimentos, foram feitas três afirmações.


(http://estudodatecnologiahumana.blogspot.com/
I. As figuras 1 e 2 representam, respectivamente, a laquea- Acesso em 13.09.2010. Adaptado)
dura e a vasectomia.
II. No procedimento 1, o óvulo é impedido de chegar ao De acordo com as informações contidas na figura, é possível
útero, local onde ocorre a fecundação. substituírem-se as letras de A a D por, respectivamente:
III. No procedimento 2, os espermatozoides deixam de ser (A) plantas avasculares; plantas vasculares; plantas com
produzidos, garantindo a contracepção. semente; plantas sem sementes.
Está correto o contido em (B) plantas vasculares; plantas vasculares; plantas com
(A) I, apenas. sementes; plantas sem sementes.

(B) I e II, apenas. (C) plantas avasculares; plantas vasculares; plantas sem
sementes; plantas com sementes.
(C) I e III, apenas.
(D) plantas sem sementes; plantas com sementes; plantas
(D) II e III, apenas. sem flor; plantas com flor.
(E) I, II e III. (E) plantas com sementes; plantas sem sementes; plantas
com flor; plantas sem flor.

02. A pílula anticoncepcional é um método contraceptivo bastante


eficaz destinado ao público feminino. 04. O atacante A bate o pênalti, e a bola se dirige ao canto do gol
Sobre a pílula, foram feitas três afirmações. a uma velocidade constante.

I. Ela é considerada um método contraceptivo de emergência


e deve ser tomada, por exemplo, em caso de estupro ou
quando outro método falha.
1,5 m
II. Ela previne a gravidez por manter o nível dos hormônios G
hipofisários baixos, evitando a ovulação.
III. Ela previne a gravidez com grande eficácia, pois tem
como objetivo evitar a nidação do zigoto. 11m

Está correto o contido em v = 22 m/s


(A) II, apenas.
A
(B) I e II, apenas.
A velocidade média do goleiro G (em km/h) para que ele
(C) I e III, apenas. seja capaz de alcançar a bola a tempo de evitar o gol deve
ser de, pelo menos:
(D) II e III, apenas.
(A) 0,5.
(E) I, II e III.
(B) 1,5.
(C) 3,0.
(D) 5,4.
(E) 10,8.

3 PSBC1001/09-PEBII-EJA-Ciências
05. Observe a tirinha. 07. O caranguejo ferradura (ou límulo) é um artrópode bastante
primitivo encontrado no Golfo do México e ao longo das

© 1997 MAURÍCIO DE SOUZA PRODUÇÕES - BRASIL


AHÁ! QUE TAL,
PAI?
NENHUM PLATO
QUEBLADO!
costas do Atlântico Norte.
VISTA
LATERAL

Boca
Quelícera
Coppyright © 1999 Maurício de Souza Produções Ltda. Todos os direitos reservados
Olho composto
(http://www.cbpf.br. Acesso em 24.08.2010)

Um aluno de Ensino Médio fez uma análise da tirinha do Patas


ponto de vista de um Físico e fez três afirmações sobre a
situação apresentada:
I. Como a toalha foi puxada rapidamente, a força de atrito Télson Brânquias VISTA
foliáceas
foi desprezível, mantendo os copos e pratos sobre a mesa VENTRAL
VISTA
por inércia. DORSAL Ânus
II. Se a toalha fosse puxada lentamente, enquanto os copos
e pratos estivessem sobre a mesa, também se manteriam (http://www.scientificillustrator.com/. Acesso em 24.08.2010)
em equilíbrio – só que dessa vez em relação à toalha.
De acordo com sua anatomia, pode-se afirmar que os caran-
III. Como o coeficiente de atrito depende da velocidade, guejos ferradura são parentes mais próximos dos
concluímos que quanto menor a velocidade, maior seria
a inércia dos copos e pratos. (A) insetos.
Está correto o contido em (B) crustáceos.
(A) II, apenas. (C) aracnídeos.
(B) I e II, apenas.
(D) diplópodes.
(C) I e III, apenas.
(E) quilópodes.
(D) II e III, apenas.
(E) I, II e III.
08. O gráfico a seguir mostra a variação da concentração de gli-
cose sanguínea e de duas substâncias A e B fabricadas pelo
06. A figura a seguir representa as trocas gasosas realizadas por
corpo humano.
uma minhoca.
Ingestão de alimentos com
carboidratos

120
mg/dL

Glicose
100
80
120
U/mL

80
A
CO2 40
0
120
pg/mL

110 B
O2 100
90
–60 0 60 120 180 240

Tegumento (http://www.medicinapreventiva.com.ve/. Acesso em 24.08.2010)

Sobre o gráfico, foram feitas três afirmações:


Sobre esse processo, foram feitas três afirmações:
I. A responde de forma antagônica a B quando há elevação
I. A troca de CO2 por O2 só é possível graças a um processo da concentração da glicose no sangue.
conhecido como difusão.
II. A e B são os hormônios insulina e glucagon, respectiva-
II. Ele é chamado de respiração traqueal. mente.
III. Para que as trocas gasosas ocorram com eficiência através III. O gráfico apresenta um quadro típico de uma pessoa com
do tegumento, a superfície do animal deve estar constan- diabetes do tipo 1 ou insulino-dependente.
temente úmida.
Está correto o contido em
Está correto o contido em
(A) II, apenas.
(A) III, apenas.
(B) I e II, apenas.
(B) I e II, apenas.
(C) I e III, apenas. (C) I e III, apenas.
(D) II e III, apenas. (D) II e III, apenas.
(E) I, II e III. (E) I, II e III.
PSBC1001/09-PEBII-EJA-Ciências 4
09. Leia a seguir três casos práticos em que ocorre separação de 12. A figura a seguir mostra o resultado de um experimento no
misturas. qual dois ovos cozidos foram mergulhados em água pura e
em uma solução de água e sal de cozinha.
Caso I
Em muitos tipos de exame de sangue, faz-se necessária a
separação do plasma dos demais componentes do sangue
(hemácias, glóbulos brancos, plaquetas, etc.). Para isso, é
normalmente utilizada uma centrífuga que gira a altíssimas
rotações. Água Água e sal de cozinha

Caso II (http://educar.sc.usp.br/. Acesso em 24.08.2010)

A cachaça é obtida pelo aquecimento do suco da cana-de- O princípio que melhor explica o fato observado é:
açúcar fermentado. Nesse processo, os vapores produzidos (A) corpos mergulhados em um líquido deslocam seu peso
serão mais ricos em substâncias mais voláteis, como o álcool igual em água.
etílico (volátil a 78,3°C). O produto final se originará pela
(B) a densidade do corpo varia de acordo com sua massa e
condensação desses vapores.
volume.
Caso III (C) quanto maior a densidade do líquido, maior o empuxo.
Em uma estação de tratamento de esgoto, uma das primeiras (D) massa é a quantidade de matéria de um corpo.
etapas ocorre em grandes tanques, nos quais os sólidos em
(E) toda ação provoca uma reação de igual intensidade,
suspensão, que apresentam densidade maior do que a do
mesma direção e em sentido contrário.
líquido circundante, se depositam gradualmente no fundo.
Os processos I, II e III são denominados, respectivamente: 13. Leia a notícia a seguir.
(A) centrifugação, destilação simples e decantação. Número de queimadas no Brasil aumenta mais de 90% em
relação a 2009
(B) decantação, destilação fracionada e filtração.
O total de queimadas no Brasil, acumulado até terça-feira, 17,
(C) gravitação, dissolução fracionada e destilação fracionada.
era de 30 857, 94% acima do registrado no mesmo período
(D) levigação, filtração e decantação. de 2009, quando chegou a 15 831, diz relatório do Instituto
Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). O total de 2010 é o
(E) ventilação, liquefação e tamisação. maior desde 2007, ano em que haviam sido registrados, até 17
de agosto, 59 000 focos. Este ano também registra o primeiro
aumento porcentual no volume de queimadas, depois das
10. De acordo com a definição formal, reação química é uma quedas vistas em 2008 (–64%) e 2009 (–24%).
alteração em que a matéria (reagente ou reagentes) se converte
Na avaliação do pesquisador, o momento econômico favorável
em uma nova substância ou substâncias (produto ou produtos).
à expansão dos rebanhos e das áreas agrícolas leva ao aumento
Dessa forma, trata-se de uma reação química: do uso de fogo pelos produtores rurais, para abrir pastagem e
limpar a terra para o cultivo. Com a estiagem e a vegetação
(A) a evaporação da água de um lago. seca, o risco de perder o controle da queimada é quase ine-
(B) a digestão enzimática de um alimento. vitável. Já o período eleitoral influenciaria na fiscalização.
As unidades da federação com maior aumento no número de fo-
(C) a sublimação da naftalina. cos são Tocantins (445%), Piauí (343%), Distrito Federal (264%)
(D) o derretimento de um cubo de gelo. e Goiás (201%). Mais que dobraram o total de focos os Estados
de Rondônia, Minas Gerais, Maranhão, Bahia e Rio de Janeiro.
(E) a formação de uma geleira. (http://www.estadao.com.br (18.08.2010). Acesso em 24.10.2010)

Sobre a notícia, foram feitas três afirmações.


11. São exemplos de serpentes peçonhentas brasileiras a jararaca I. O ano de 2010 mostra o início de um novo ciclo de quei-
e a cascavel. madas, após dois anos sem casos oficialmente registrados.
II. As queimadas estão diretamente associadas à expansão
Pode-se afirmar que elas têm em comum o fato de possuírem da pecuária e da agricultura, especialmente nas regiões
(A) guizo que alerta outros animais da sua presença. Norte, Nordeste e Centro-oeste.
III. O período eleitoral parece influenciar negativamente na
(B) fosseta loreal, um órgão termorreceptor. eficiência da fiscalização das queimadas e punição dos
(C) anéis de cor preta, branca e vermelha, que alerta preda- responsáveis.
dores quanto ao seu perigo. Está correto o contido em
(D) mudas periódicas de exoesqueleto. (A) III, apenas.

(E) dentição do tipo áglifa. (B) I e II, apenas.


(C) I e III, apenas.
(D) II e III, apenas.
(E) I, II e III.
5 PSBC1001/09-PEBII-EJA-Ciências
14. Observe as ilustrações a seguir, utilizadas na campanha de 17. A ilustração a seguir representa a fórmula estrutural do ácido
prevenção de uma doença infectocontagiosa. acetilsalicílico, substância largamente utilizada como analgé-
sico e antitérmico.
O

C
O
OH
O C

CH3

O número de átomos de carbono, hidrogênio e oxigênio é,


respectivamente:
(A) 3, 4, 3.
(B) 3, 4, 4.
(C) 6, 6, 5.
(D) 9, 8, 2.
(E) 9, 8, 4.

18. A cirurgia bariátrica, ou gastroplastia, é uma das opções de


tratamento para pessoas com excesso de peso. Ela é indicada
(http://cienciaeducacaoemais.blogspot.com. Adaptado.
para pessoas com IMC (Índice de Massa Corporal) acima
Acesso em 24-08-2010)
de 40 kg/m2 ou pessoas com IMC acima de 35 kg/m2 e que
De acordo com o conjunto das ilustrações, a doença em possuam doenças associadas, como diabetes ou hipertensão.
questão pode ser a
A técnica mais comumente utilizada é a técnica de Fobi-
(A) AIDS. -Capella. Nessa técnica, o alimento chega a um pequeno estô-
mago criado cirurgicamente e passa diretamente para o jejuno.
(B) dengue. Veja a ilustração que representa o resultado dessa intervenção.
(C) gripe A (H1N1).
(D) malária.
(E) amebíase.

15. Pessoas que consomem apenas alimentos vegetais, ovos, leite


e derivados são chamadas ovolactovegetarianas. Caso essa
dieta não seja bem balanceada, a ausência de carne vermelha
na alimentação pode, ocasionalmente, provocar
(A) anemia, por deficiência de ferro.
(B) bócio, por deficiência de iodo.
(C) escorbuto, por deficiência de vitamina C. (http://www.gastronet.com.br/Tecnicas_mistas.htm. Acesso em 25.10.2010)

(D) osteopenia, por deficiência de cálcio. Esse tipo de cirurgia pode causar

(E) osteomalácia, por deficiência de vitamina D. (A) diminuição da secreção de insulina, devido à diminuição
da estimulação pancreática.

16. Os carboidratos, como o amido e o açúcar, devem contribuir (B) icterícia, devido ao acúmulo de bile no sangue, uma vez
com a maior parte das calorias que ingerimos diariamente. que ela não será mais lançada no duodeno.
Sua principal função é (C) diminuição do tempo de esvaziamento gástrico, devido
(A) fornecer estrutura para a renovação da matéria celular. à exclusão do piloro do trânsito dos alimentos.

(B) atuar como cofator enzimático para as reações metabó- (D) diarreia, devido ao aumento do peristaltismo.
licas de produção de energia. (E) diminuição da absorção dos nutrientes, devido à exclusão
(C) fornecer energia para todos os tipos de atividades orgâ- do duodeno do trânsito dos alimentos.
nicas que a demandam.
(D) regular o peristaltismo intestinal, auxiliando a evacuação.
(E) contribuir para o transporte de substâncias no sangue.
PSBC1001/09-PEBII-EJA-Ciências 6
19. As figuras a seguir representam três diferentes concepções 20. O colesterol alimentar é absorvido pelo intestino delgado e
históricas sobre a estrutura dos átomos (modelos atômicos), transportado à circulação sanguínea através dos vasos linfá-
elaborados por Bohr, Rutherford e Thomson. ticos. Uma vez na circulação, é metabolizado pelo fígado e
redistribuído pelo organismo por meio das chamadas lipo-
Q proteínas, entre elas a LDL (Low Density Lipoprotein ou
P
lipoproteína de Baixa Densidade) e a HDL (High Density
O
Lipoprotein ou Lipoproteína de Alta Densidade).
N
M Sobre essas lipoproteínas, foram feitas três afirmações:
L
K
I. Quanto maior a LDL, também chamada de “colesterol
bom”, maior a chance de deposição de gorduras nas
paredes das artérias, causando obstrução.
II. A HDL protege as artérias contra a formação de placas
Rutherford-Bohr Rutherford
de gordura.
III. Para se fazer uma avaliação global do risco de desenvol-
vimento de infarto, é necessário avaliar, em conjunto, os
valores de HDL, LDL e Colesterol Total.
Está correto o contido em
(A) II, apenas.
(B) I e II, apenas.

Thomson (C) I e III, apenas.


(http://sebastian-atomo.blogspot.com. Acesso em 25.10.2010) (D) II e III, apenas.
Sobre os modelos, foram feitas três afirmações: (E) I, II e III.
I. Os três apresentam em comum a presença de um centro
maciço com carga predominantemente positiva.
21. A árvore genealógica a seguir mostra indivíduos afetados por
II. Rutherford considerava o átomo semelhante ao sistema
certa doença e indivíduos normais.
planetário, no qual os elétrons orbitam ao redor do núcleo
com carga positiva.
III. Bohr adicionou a ideia de que os elétrons descreviam
órbitas circulares ao redor do núcleo, distribuídos em Normais
camadas ou níveis de energia diferentes.
Afetados
Está correto o contido em
(A) II, apenas.
(B) I e II, apenas.
Pode-se afirmar que, de acordo com a genealogia apresentada,
(C) I e III, apenas. a doença possui padrão de herança
(D) II e III, apenas. (A) autossômico dominante.
(E) I, II e III. (B) autossômico recessiva.
(C) dominante ligado ao cromossomo X.
(D) recessivo ligado ao cromossomo X.
(E) ligado ao cromossomo Y.

7 PSBC1001/09-PEBII-EJA-Ciências
22. Observe o gráfico a seguir que representa a curva de aqueci- 24. O gráfico a seguir mostra o número absoluto de casos notifi-
mento de uma substância pura. cados de dengue no Brasil entre os anos de 1990 e 2007.
900.000
temperatura
800.000

700.000
D
B 600.000

N.º de casos
500.000

400.000

300.000

C 200.000
A
100.000
tempo
0

1996
1990
1991
1992
1993
1994
1995

1997
1998
1999
2000
2001
2002
2003
2004
2005
2006
2007
Anos

SUBSTÂNCIA PURA
(http://midiaedengue.wordpress.com. Aceso em 25.08.2010)
As letras de A a D representam, respectivamente:
De acordo com o gráfico, foram feitas três afirmações:
A B C D
Substância Substância I. Os anos de 1998, 2002 e 2007 foram os mais chuvosos
Ponto de Ponto de no Brasil, considerando-se o período de análise.
(A) somente no somente no
fusão ebulição
estado sólido estado líquido II. Os anos de 1990 a 1994 foram os que apresentaram menor
Substância Substância número absoluto de casos de dengue registrados no Brasil.
Ponto de Ponto de
(B) somente no somente no III. Ao longo dos 18 anos de acompanhamento, o total de
fusão ebulição
estado líquido estado gasoso
número de casos de dengue registrado no Brasil não
Substância nos Substância nos
Ponto de Ponto de ultrapassou 800 mil.
(C) estados sólido e estados líquido e
fusão ebulição
líquido gasoso Está correto o contido em
Substância Substância
Ponto de Ponto de somente no somente no (A) II, apenas.
(D)
ebulição fusão estado sólido e estado líquido
(B) I e II, apenas.
líquido
Ponto de Ponto de Substância no
Substância nos (C) I e III, apenas.
(E) estados líquido
ebulição fusão estado gasoso (D) II e III, apenas.
e gasoso
(E) I, II e III.
23. Observe a figura a seguir.

(http://www.phy.davidson.edu. Acesso em 25.10.2010)

O fato de o lápis parecer quebrado na imagem pode ser mais


bem explicado pelo fenômeno da
(A) difração da luz.
(B) refração da luz.
(C) decomposição da luz.
(D) distorção da luz.
(E) reversão da luz.

PSBC1001/09-PEBII-EJA-Ciências 8
25. Observe a árvore filogenética estilizada a seguir. 27. A sarcopenia é a perda gradual de massa muscular que ocorre
com o envelhecimento. Estima-se que, a partir dos 40 anos, a
Os cinco reinos perda de massa muscular seja de 5% a cada década de vida,
ANIMALIA com declínio mais acelerado a partir dos 65 anos.
EUKARYA
PLANTAE

FUNGI
TA
TIS

TA
(http://bioethics.georgetown.edu/pcbe/background/strong_muscles.html.

TIS
OC

Acesso em 26.08.2010)
OT

OC
OT
PR

PR
Sobre a sarcopenia, foram feitas 3 afirmações:
I. Ela é causa de perda de força muscular.
PROKARYA
II. Uma alimentação equilibrada, rica em lipídios, pode
BACTERIA (MONERA)
desacelerar o curso da sarcopenia.
III. Idosos com sarcopenia podem apresentar maior risco de
(César & Sezar. Biologia. 2002) quedas.

Os grupo denominado Eukarya difere do grupo Prokarya por­ Está correto o contido em
q­ue o primeiro compreende somente representantes (A) II, apenas.
(A) pluricelulares. (B) I e II, apenas.
(C) I e III, apenas.
(B) de vida livre.
(D) II e III, apenas.
(C) parasitas.
(E) I, II e III.
(D) heterótrofos.
(E) que apresentam núcleo celular. 28. Analise a árvore filogenética a seguir.

26. Observe as seguintes Informações Nutricionais presentes nos


rótulos de dois diferentes tipos de pão de forma (A e B).

Informação Nutricional
Porção de 50 g
Quantidade por porção Pão A Pão B
Valor Energético 120 kcal 112 kcal
Carboidratos 24 g 14 g
Proteínas 3,3 g 10 g
Gorduras Totais 1,1 g 1,5 g
Fibra Alimentar 1,4 g 3,8 g Sobre a relação de parentesco entre os seis grupos de animais
Sódio 177 mg 204 mg representados, foram feitas três afirmações:

Sobre esses dois tipos de pães, pode-se afirmar que I. Répteis são mais aparentados com as aves que com os
anfíbios.
(A) o pão A é mais indicado para pessoas que apresentam II. Peixes cartilaginosos representam o grupo menos evoluído
constipação (intestino preso). por ser o único exclusivamente aquático.
(B) o pão A é preferível ao pão B para pessoas que querem III. Todos os seis grupos representados possuem um mesmo
perder peso. ancestral comum.
Está correto o contido em
(C) pessoas hipertensas devem preferir consumir o pão B.
(A) II, apenas.
(D) o pão B pode levar ao ganho de peso por conter maior
(B) I e II, apenas.
quantidade de proteínas.
(C) I e III, apenas.
(E) é preferível consumir o pão A após a prática de exercícios
aeróbicos, pois contém mais carboidratos. (D) II e III, apenas.
(E) I, II e III.

9 PSBC1001/09-PEBII-EJA-Ciências
29. A ilustração a seguir mostra um defeito congênito conhecido Conhecimentos ESPECÍFICOS
como “transposição das grandes artérias”, no qual as artérias
aorta e pulmonar se encontram invertidas, ou seja, partem dos 31. Leia as proposições a seguir.
ventrículos direito e esquerdo, respectivamente.
I. A escola para todos pretende que as crianças possam for-
Aorta mar valores, normas e atitudes favoráveis à sua cidadania
Artéria e dominar competências e habilidades para o mundo do
Pulmonar trabalho e da vida social.
II. A escola de excelência seleciona, orienta, ensina e certifica
as pessoas que conseguem realizar tarefas e que apresen-
tam uma conduta condizente com o alto nível exigido por
elas.
III. As qualidades selecionadas e valorizadas na escola da
excelência definem o ponto de partida e a realização do
percurso de todos os alunos.
De acordo com Lino de Macedo, no texto “Competências
e habilidades: elementos para uma reflexão pedagógica”, a
escola nem sempre foi aberta para todos. O que se espera da
escola para todos é o contido, apenas, em
(http://www.incor-am.com.br. Adaptado. Acesso em 27.10.2010)
(A) I.
Sendo assim, pode-se afirmar que o resultado desse defeito
(B) II.
é que
(C) III.
(A) o sangue venoso é distribuído para o corpo, enquanto o
arterial, para os pulmões. (D) I e II.
(E) II e III.
(B) o sangue arterial é distribuído para o corpo, enquanto o
venoso, para os pulmões.
32. De acordo com Lino de Macedo (MEC/INEP, 2005), o
(C) a artéria aorta se estreita por estar submetida a uma menor construtivismo não se reduz a um método pedagógico em
pressão. particular, na perspectiva de Piaget, mas caracteriza-se por
(D) a artéria pulmonar leva sangue para o corpo, e a aorta, princípios ou propriedades que diferentes métodos podem ter.
para os pulmões. Diz o autor que, segundo Piaget, o método pedagógico que
promove a
(E) os sangues arterial e venoso se misturam nos ventrículos,
prejudicando a oxigenação dos tecidos. (A) competição é mais eficaz para a aprendizagem do que
qualquer outro.

30. Observe e analise a figura a seguir. (B) solidariedade eleva a autoestima e melhora o nível do
ensino.
(C) aprendizagem, por meio de exercícios, é mais eficaz no
processo de ensino.
(D) cooperação é mais construtivo do que o método que não
a promove.
(E) independência é mais construtivo do que o método que
não a promove.

33. Identifique, das afirmações a seguir, aquela que se inclui nos


princípios metodológicos construtivistas, de acordo com Lino
de Macedo.
(http://andregemmer.blogspot.com/)
(A) Autonomia é sinônimo de independência: deixar a criança
A mensagem da figura está relacionada com livre para pensar e construir seu conhecimento.
(A) a teia alimentar da qual participam o menino africano e (B) Autonomia refere-se a permitir, despertar, favorecer,
o urso polar. promover, valorizar e exercitar o poder de pensar da
criança.
(B) a extinção das florestas provocada pela chuva ácida.
(C) Competência relacional diz respeito ao método de rela-
(C) a desertificação que pode ser desencadeada pelas cionar fatos para auxiliar a memorização do aluno.
mudanças climáticas globais.
(D) Na competência relacional, o que interessa é a marca
(D) a seca causada pelo mau uso dos recursos hídricos em das diferenças existentes na sala de aula, não o que as
países da África. coordena.

(E) a extinção em massa de seres vivos que pode ser causada (E) A autonomia é uma questão moral e ética que não se
pelo buraco na camada de ozônio. confunde com qualquer princípio didático.
PSBC1001/09-PEBII-EJA-Ciências 10
34. De acordo com as Propostas Curriculares Nacionais para o 37. O movimento de educadores a respeito da municipalização
3.º e 4.º Ciclos do Ensino Fundamental, a relação entre os do ensino obrigou que as autoridades explicassem aos pro-
Temas Transversais e as áreas do conhecimento deve se dar fessores as responsabilidades e prioridades com a Educação,
de forma que distribuídas aos diferentes níveis de governo, nos termos em
(A) as diferentes áreas contemplem os objetivos e os con- que a Constituição Federal de 1988 estabelece:
teúdos – fatos, conceitos e princípios; procedimentos e (A) Cabe aos municípios atender o ensino fundamental,
valores; normas e atitudes que os temas da convivência enquanto a educação infantil deve ser atendida pelas
social propõem. instituições sem fins lucrativos ou por meio de programas
(B) as questões relativas aos temas sejam trabalhadas impli- alternativos, a critério local.
citamente e conteúdos de campos e origens diferentes (B) Os Municípios devem atuar prioritariamente no ensino
não sejam colocados numa mesma perspectiva, para não fundamental e na educação infantil, enquanto os Estados
confundir o aluno. e o Distrito Federal devem atuar prioritariamente no
(C) as questões sociais sejam trabalhadas em disciplinas ensino fundamental e médio.
específicas pelos professores habilitados para ensiná-las. (C) Cabe ao Estado atender prioritariamente o Ensino Médio,
enquanto o Município deve se dedicar exclusivamente
(D) os educadores incluam no seu planejamento de aulas
ao ensino fundamental.
ocorrências inesperadas do cotidiano escolar, para ga-
rantir a coerência dessas questões pontuais ao conteúdo (D) Ao Estado cabe atender o ensino fundamental e médio
sistematicamente desenvolvido na classe. e ao Município fica a responsabilidade de atender as
crianças na faixa etária de creches e pré-escolas.
(E) os temas propostos se constituam em novas áreas do
conhecimento, para ampliar os aspectos culturais do (E) Estado e Município devem estabelecer regime de coo-
ensino fundamental. peração para dividir a responsabilidade do atendimento
a toda a educação básica.
35. A respeito dos Temas Transversais, de acordo com os PCNs,
pode-se afirmar que 38. Dos princípios de ensino estabelecidos na Lei Federal
n.º 9.394/96, relacionados a seguir, identifique aquele que se
I. permeiam necessariamente toda a prática educativa que concretiza mais diretamente nas atividades do professor, na
abarca relações entre os alunos, entre professores e alunos sala de aula.
e entre diferentes membros da comunidade escolar;
(A) vinculação entre a educação escolar, o trabalho e as
II. implicam a necessidade de um trabalho sistemático e
práticas sociais.
contínuo no decorrer de toda a escolaridade, o que pos-
sibilitará um tratamento cada vez mais aprofundado das (B) gratuidade do ensino público em estabelecimentos ofi-
questões eleitas; ciais.
III. podem ser trabalhados com o objetivo de desenvolver (C) valorização do profissional da educação escolar.
nos alunos uma postura de respeito às diferenças, desde (D) gestão democrática do ensino público, na forma dessa
o início da escolaridade, e que continuem sendo tratados Lei.
cada vez com maiores possibilidades de reflexão, com-
(E) coexistência de instituições públicas e privadas de ensino.
preensão e autonomia.
Está correto o contido em 39. A Lei n.º 9.394/96 (LDBEN) estabelece a jornada escolar de,
(A) I, apenas. no mínimo, quatro horas de trabalho efetivo em sala de aula,
(B) II, apenas. sendo progressivamente ampliado o período de permanência
do aluno na escola, para
(C) I e II, apenas.
(A) a educação básica.
(D) II e III, apenas.
(B) a etapa inicial do ensino fundamental.
(E) I, II e III.
(C) as creches.
36. Os professores de determinada escola quiseram compreender (D) as creches e pré-escolas.
por que é oferecida gratuitamente merenda aos alunos, uma (E) o ensino fundamental.
vez que o objetivo da escola deve ser exclusivamente volta-
do à educação. Parte das explicações dadas aos professores 40. A Lei n.º 11.274/2006, ao alterar a Lei de Diretrizes e Bases
corresponde ao que está definido na Constituição Federal de da Educação Nacional (Lei n.o 9.394/96), estabeleceu nova
1988, a respeito de merenda escolar: organização do ensino no país, impondo
(A) um meio de garantir que o aluno consuma um mínimo (A) ampliação do ensino fundamental de oito para nove anos
de caloria diária. de duração.
(B) dever do Estado, como um meio de atender a todos os (B) a matrícula dos alunos do ensino médio, obrigatoriamen-
alunos da educação básica. te, a partir dos quinze anos.
(C) um programa suplementar de atendimento ao educando, (C) a oferta de disciplinas profissionalizantes nos cursos de
no ensino fundamental. ensino médio.
(D) um programa suplementar de atendimento aos alunos da (D) a matrícula obrigatória de crianças a partir de cinco anos
educação infantil. de idade no ensino fundamental.
(E) dever do Estado para atendimento às crianças oriundas (E) a gratuidade do ensino fundamental, obrigatório, em
de famílias de baixa renda. todas as escolas públicas e privadas do país.
11 PSBC1001/09-PEBII-EJA-Ciências
41. Uma criança da pré-escola completa seis anos no mês de 43. Ao tomar conhecimento do fato de que um dos seus alunos
novembro. No mês de outubro, período de inscrição para ma- é vítima de maus tratos na família, o professor do 2.º ano do
trícula do ano seguinte, os pais foram comunicados pela escola ensino fundamental informou ao diretor da escola que ime-
que a filha deveria ser inscrita para o ensino fundamental. Os diatamente oficiou ao Conselho Tutelar, para as providências
pais insistiram que a criança continuasse na educação infan- cabíveis.
til, pois completaria sete anos apenas no mês de novembro,
À luz do Estatuto da Criança e do Adolescente, a iniciativa
ao final do ano seguinte. A diretora não concordou e fez o
da escola está, nesse caso,
encaminhamento da matrícula para o ensino fundamental.
Nesse caso, observa-se que (A) errada, pois o caso de maus tratos envolvendo alunos não
está previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente.
(A) a escola deixou de cumprir o princípio da gestão demo-
crática previsto na legislação vigente ao deixar de atender (B) errada, pois cabe ao professor comunicar diretamente o
o requerido pelos pais, encaminhando a criança de seis Conselho Tutelar.
anos para matrícula no ensino fundamental.
(B) os pais desconhecem que a Lei n.º 9.394/96 – Lei de Di- (C) errada, pois o professor deveria ter comunicado direta-
retrizes e Bases da Educação Nacional, alterada pela Lei mente o Promotor da Criança e do Adolescente.
n.º 11.274/06, tornou o ensino fundamental obrigatório
a partir dos seis anos. (D) correta, pois cabe aos dirigentes de estabelecimentos de
ensino fundamental comunicar ao Conselho Tutelar os
(C) a escola deveria ter encaminhado o caso ao Conselho de casos de maus tratos envolvendo seus alunos.
Escola, órgão responsável por definir se o aluno, aos seis
anos de idade, deve ser mantido na educação infantil, (E) eticamente correta, mas o Estatuto da Criança e do Ado-
de acordo com a Lei n.º 11.274/06, que alterou a Lei lescente não prevê essa situação.
n.º 9.394/96.
(D) a escola observou a Lei n.º 9.394/96 (LDB) que, alterada
pela Lei n.º 11.274/06, tornou o ensino fundamental de
44. Uma escola municipal de São Bernardo do Campo reuniu o
caráter obrigatório como direito subjetivo, cujo início é
Conselho de Escola para discutir e estabelecer a sua nova com-
definido exclusivamente pelo sistema de ensino.
posição. A direção do estabelecimento, reclamando da pouca
(E) os pais, nesse caso, exerceram o direito de requerer à participação dos membros do Conselho, resolveu constituí-lo
escola a etapa de ensino que desejam para seu filho, nos com professores e funcionários, esperando resolver mais
termos em que foi estabelecido pela Lei n.º 11.274/06, rapidamente as questões da escola.
ao alterar a Lei n.º 9.394/96.
Essa atitude, analisada sob o princípio da gestão democrática,
estabelecido na Lei Orgânica do Município, está
42. Um pai requereu à coordenação da escola que determinado
livro didático e material escolar fossem adotados para a classe (A) correta, pois o importante é contar com pessoas que
do seu filho. A escola negou o pedido e a coordenadora infor- efetivamente participem das reuniões do Conselho de
mou que a escolha do material escolar e do livro didático é de Escola, e a forma proposta, constituir o Conselho com
responsabilidade dos professores, que se pautam na proposta professores e funcionários, torna possível essa partici-
pedagógica da escola. pação.
Analisando essa situação à luz do que estabelece o Estatuto (B) correta, pois a participação de professores e funcionários
da Criança e do Adolescente, (Lei n.o 8.069/90), pode-se na definição dos assuntos administrativos e pedagógicos
afirmar que da escola garante o cumprimento do princípio de gestão
(A) a escola errou ao não atender a solicitação do pai, pois definido na Lei.
este tem amparo na legislação para escolher o material
escolar e o livro didático que deverá ser adotado pela (C) correta, pois atende ao previsto na Lei para ser aplicado
escola. quando os participantes não frequentam as reuniões e não
apresentam sugestões para serem discutidas, com vistas
(B) a diretora errou, em parte, ao não atender o requerido, a aprimorar o trabalho da escola.
pois o direito do pai de escolher o livro didático não se
estende à escolha do material escolar a ser utilizado na (D) incorreta, porque na composição do Conselho de Escola
sala de aula. não está prevista a participação de funcionários, uma
(C) a escola agiu acertadamente, pois o Estatuto da Criança e vez que exercem funções administrativas e o objetivo
do Adolescente não atribui aos pais o direito de escolher do Conselho é melhorar a qualidade do ensino.
o livro didático e o material escolar a ser adotado pela
escola. (E) incorreta, pois a Lei Orgânica prevê a participação, tanto
em nível administrativo quanto no pedagógico, de edu-
(D) cabe aos pais escolher o material e o livro didático a ser candos, funcionários, pais de alunos e representantes de
utilizado pelo professor, desde que o façam antes do iní- entidades da comunidade.
cio do ano letivo. A escola deveria dar essa informação.
(E) aos pais é facultada a participação na escolha do livro
didático e do material escolar, nos termos do Estatuto
da Criança e do Adolescente, e cabe à escola atendê-los,
quando manifestam interesse.

PSBC1001/09-PEBII-EJA-Ciências 12
45. No que se refere à Educação em São Bernardo do Campo, a 47. A mãe de uma criança portadora de transtorno global de de-
Lei Orgânica do município estabelece: A educação senvolvimento, ao procurar uma escola para matricular o filho,
foi informada de que a escola era exclusiva de ensino regular
I. é um direito fundamental, universal e inalienável de todo
o ser humano, constitui-se dever do Poder Público e deve e não poderia aceitar a matrícula da criança, uma vez que esta
respaldar-se nos princípios de democracia e liberdade de precisava de um Atendimento Educacional Especializado.
expressão, solidariedade e participação; A atitude da escola, frente ao que estabelece a Resolução
II. é direito subjetivo de todo o cidadão e deve pautar-se no n.º 4, de 2 de outubro de 2009, foi
princípio de liberdade, ordem e respeito às instituições
públicas e privadas; (A) correta, pois a orientação legal é de que alunos portado-
III. será promovida e incentivada com a colaboração da so- res de necessidades especiais devem ser regularmente
ciedade; matriculados e frequentar, exclusivamente no início da
escolaridade, as classes de Atendimento Educacional
IV. visa ao pleno desenvolvimento da pessoa, incluindo o seu
Especializado.
preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação
para o trabalho.
(B) errada, porque a orientação legal é de que alunos com
Está correto o contido, apenas, em deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e
altas habilidades/superdotação devem ser matriculados
(A) I e II.
em classe comum do ensino regular e no Atendimento
(B) I e III. Educacional Especializado.

(C) II e III. (C) correta, porque a orientação legal é de que crianças


portadoras de transtornos globais do desenvolvimento
(D) I, III e IV.
precisam exclusivamente de Atendimento Educacional
(E) II, III e IV. Especializado, com equipe multidisciplinar.

(D) incorreta, porque a legislação indica que inicialmente o


46. Os Estados Partes da Convenção Internacional sobre os professor da classe de ensino regular avalie o aluno para
Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facul- identificar suas reais possibilidades e, somente depois, se
tativo (Nova York, 30.03.2007), relembrando os princípios constatada a necessidade, poderá ser encaminhado para
consagrados na Carta das Nações Unidas assinada, em que atendimento especial.
reconhecem a dignidade e o valor inerentes e os direitos
iguais e inalienáveis de todos os membros da família humana (E) incorreta, porque a orientação legal é de que cabe à
como fundamento da liberdade, da justiça e da paz no mundo, família escolher o tipo de escola que deseja para seu
preocuparam-se em assinar o acordo, entre outras razões, filho, portanto, os pais podem matricular o aluno exclu-
porque sivamente no ensino regular, se assim o desejarem.
(A) ainda que o país tenha assinado compromissos com
vários países para garantir os direitos das pessoas com
deficiência, essas pessoas continuam a enfrentar discrimi-
48. De acordo com a Resolução n.º 4, de 2 de outubro de 2009,
nações e barreiras para efetiva participação na sociedade
brasileira. para atuar no Atendimento Educacional Especializado, o
professor deve ter
(B) não obstante diversos compromissos assumidos pelos
países, as pessoas com deficiência continuam a enfrentar (A) formação inicial exclusiva em Educação Especial.
barreiras contra sua participação como membros iguais
da sociedade e violações de seus direitos humanos em (B) formação inicial voltada à área da especialidade em que
todos os países da América Latina. vai atuar.

(C) não obstante diversos compromissos assumidos pelos (C) formação inicial que o habilite para a docência e formação
países, as pessoas com deficiência continuam a enfrentar específica para a Educação Especial.
barreiras contra sua participação como membros iguais
da sociedade e violações de seus direitos humanos em (D) certificado de pós-graduação na área de Educação Espe-
todas as partes do mundo. cial na qual pretende atuar.
(D) os avanços da tecnologia exigem a definição de novos (E) cursos de formação em libras, Braille, fisioterapia e
direitos às pessoas com deficiência, no sentido de que
psicopedagogia, imprescindíveis para atender com com-
sejam incluídos os seus direitos de usufruir dos benefícios
petência os alunos.
que a nova tecnologia proporciona.

(E) objetivavam novas formas de atendimento e novo finan-


ciamento para a atenção às pessoas com deficiência, de
modo a lhes garantir atenção especial por meio de insti-
tuições especializadas, que recorrerão ao poder público
quando necessário.

13 PSBC1001/09-PEBII-EJA-Ciências
49. Ao manifestar-se sobre a inclusão obrigatória no currículo
oficial da Rede de Ensino da temática História e Cultura
Afro-Brasileira, o Conselho Nacional de Educação procura
oferecer, na área da educação, uma resposta à demanda da
população afrodescendente, no sentido de estabelecer ações
de política

I. afirmativa, isto é, de reparações e de reconhecimento e


valorização de sua história, cultura e identidade;
II. curricular, fundada em dimensões históricas, sociais,
antropológicas, oriundas da realidade brasileira;
III. de combate ao racismo e das discriminações que, no
Brasil, atingem particularmente os pobres;
IV. de divulgação e produção de conhecimentos, a formação
de atitudes, posturas e valores que eduquem cidadãos
orgulhosos de seu pertencimento étnico-racial – des-
cendentes de africanos, povos indígenas, de europeus,
asiáticos, para interagirem na construção de uma nação
democrática.
Está de acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais para
a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino
de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana o contido,
apenas, em

(A) I e II.

(B) II e III.

(C) III e IV.

(D) I, II e IV.

(E) II, III e IV.

50. A demanda da Comunidade afro-brasileira por reconhe-


cimento, valorização e afirmação de direitos, no que diz
respeito à educação, passou a ser particularmente apoiada
com a promulgação da Lei n.º 10.639/2003, que alterou a Lei
n.º 9.394/96, estabelecendo a obrigatoriedade do ensino de
história e cultura afro-brasileiras e africanas. Para atendê-los,
o Conselho Nacional discorre sobre a necessidade de políticas
de reparações e de reconhecimento, que incluem programas
de ações afirmativas, isto é, conjuntos de ações políticas
dirigidas à

(A) correção das desigualdades econômicas.

(B) proteção da população de baixa renda.

(C) correção de desigualdades raciais e sociais.

(D) população de favelas e grupos minoritários.

(E) proteção de crianças e adolescentes.

PSBC1001/09-PEBII-EJA-Ciências 14
15 PSBC1001/09-PEBII-EJA-Ciências
Concurso Público

8. Prova Objetiva

Professor de Educação Básica II – Ensino de Jovens e Adultos (EJA)


Artes

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno con-  Transcreva para a folha de respostas, com caneta de
tendo 50 questões objetivas. tinta azul ou preta, todas as respostas anotadas na folha
intermediária de respostas.
 Confira seu nome e número de inscrição impressos na capa
deste caderno.  A duração da prova é de 3 horas.

 Leia cuidadosamente as questões e escolha a resposta que  A saída do candidato da sala será permitida após trans-
você considera correta. corrida a metade do tempo de duração da prova.

 Responda a todas as questões.  Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas

 Marque, na folha intermediária de respostas, localizada no e este caderno, podendo destacar esta capa para futura

verso desta página, a letra correspondente à alternativa conferência com o gabarito a ser divulgado.

que você escolheu.

Aguarde a ordem do fiscal para abrir este caderno de questões.

24.10.2010
Folha Intermediária de Respostas


ST ÃO
O
RESPOSTA
RESPOSTA STÃ
O
RESPOSTA
QU
Q ES
UE QUE

01 A B C D E 26 A B C D E

02 A B C D E 27 A B C D E

03 A B C D E 28 A B C D E

04 A B C D E 29 A B C D E

05 A B C D E 30 A B C D E

06 A B C D E 31 A B C D E

07 A B C D E 32 A B C D E

08 A B C D E 33 A B C D E

09 A B C D E 34 A B C D E

10 A B C D E 35 A B C D E

11 A B C D E 36 A B C D E

12 A B C D E 37 A B C D E

13 A B C D E 38 A B C D E

14 A B C D E 39 A B C D E

15 A B C D E 40 A B C D E

16 A B C D E 41 A B C D E

17 A B C D E 42 A B C D E

18 A B C D E 43 A B C D E

19 A B C D E 44 A B C D E

20 A B C D E 45 A B C D E

21 A B C D E 46 A B C D E

22 A B C D E 47 A B C D E

23 A B C D E 48 A B C D E

24 A B C D E 49 A B C D E

25 A B C D E 50 A B C D E

PSBC1001/08-PEBII-EJA-Artes 2
CONHECIMENTOS BÁSICOS 05. O surgimento e desenvolvimento de uma linguagem – e
também técnica – das artes visuais a partir do século XV foi
01. A chamada Proposta Triangular foi desenvolvida no Brasil de importante contribuição para a circulação de imagens e
num contexto específico em relação ao ensino de arte, num informações, primeiramente pela própria Europa, e depois
diálogo com o cenário internacional. Pode-se colocar como para as colônias. O conhecimento e aprendizado de artistas
uma importante motivação desta e de outras propostas corre- do Brasil colonial em relação ao que estava sendo produzido
lacionadas, a necessidade do ensino contemporâneo de arte na Europa se deu, em boa parte, pelo contato com
ser reconhecido como
(A) gravuras.
(A) atividade.
(B) pinturas.
(B) área do conhecimento.
(C) esculturas.
(C) livre expressão.
(D) pergaminhos.
(D) educação artística.
(E) monumentos.
(E) entretenimento.

06. Segundo a história oficial, apesar de muitas experiências


02. A atual Proposta Curricular do Estado de São Paulo, para a anteriores – antes e pós 1500 – é em 1816 que acontece o
disciplina Arte, propõe uma organização dos conteúdos em que é considerado o marco inicial do ensino formal de artes
territórios, os territórios da arte. Para além desta proposta visuais no Brasil, que é conhecido como
curricular, este conceito vem sendo apresentado por arte/
educadores(as) como Mirian Celeste Martins, tem como (A) Semana da Arte Moderna.
elemento fundamental um conceito originário da biologia,
(B) Missão Artística Francesa.
apropriado pela filosofia por Deleuze e Guattari e agora
novamente apropriado ao ensino de arte: (C) Liceu de Artes e Ofícios.
(A) evolução. (D) Exposição Internacional de Arte Infantil.
(B) celular. (E) Clube dos Artistas Modernos.
(C) rizoma.
(D) seleção natural. 07. Referencial fundamental não apenas para o modernismo
(E) arbóreo. brasileiro, mas para o estudo da cultura brasileira, Mário
de Andrade lecionou música e tinha enorme interesse pela
produção artística infantil, tanto que sua coleção de desenhos
03. No ensino contemporâneo de arte, em relação às artes visuais, infantis faz parte do acervo do Instituto de Estudos Brasileiros
há linhas de pensamento que propõem que os conteúdos não (IEB), da USP, e já foi alvo de pesquisas acadêmicas. Uma
devem se restringir àqueles historicamente reconhecidos como artista modernista também foi professora de arte para crianças,
arte, mas se faz fundamental um diálogo com outras áreas no caso,
correlacionadas, como publicidade, design gráfico, moda, (A) Lygia Clark.
entre outros. Esta proposição está em acordo com a
(B) Tarsila do Amaral.
(A) Escola da Frankfurt.
(C) Ligia Pape.
(B) Comunicação Visual.
(D) Anita Malfatti.
(C) Psicologia da Forma.
(D) Cultura Visual. (E) Yolanda Penteado.

(E) Escola Nova.


08. Escrito originalmente em 1933, nos EUA, apenas agora é
finalmente traduzida integralmente para o português a obra
04. O teatro foi utilizado como ferramenta de transmissão de Arte como experiência. Até então, havia apenas uma tradu-
conteúdos que interessavam à ideologia cristã dos pionei- ção do 3.º capítulo, Tendo uma experiência, na coleção Os
ros da educação no Brasil, não considerando os processos pensadores. O autor dessa obra influenciou o pensamento do
educacionais das culturas indígenas antes da chegada dos movimento Escola Nova e vem sendo retomado na contem-
colonizadores portugueses. Estes pioneiros integravam uma poraneidade, sendo importante referência para o ensino de
ordem religiosa, que tinha por objetivo disseminar a fé católica arte e de autores como Ana Mae Barbosa. Esse autor é
pelo mundo, sobretudo no “novo mundo”. Trata-se da(o)
(A) Donald Schön.
(A) Ordem Franciscana.
(B) Ernest Gombrich.
(B) Maçonaria.
(C) John Dewey.
(C) Ordem dos Carmelitas Descalços.
(D) Elliot Eisner.
(D) Opus Dei.
(E) Robert Willian Ott.
(E) Companhia de Jesus.
3 PSBC1001/08-PEBII-EJA-Artes
09. Em relação ao ensino de arte no Brasil, apesar das diferentes 14. Segue fragmento extraído da Enciclopédia Itaú Cultural Artes
abordagens, o termo fruição pode ser entendido como sinô- Visuais:
nimo de
Forma de arte que combina elementos do teatro, das artes vi-
(A) produção. suais e da música. (...) As relações entre arte e vida cotidiana,
(B) contextualização. assim como o rompimento das barreiras entre arte e não-arte
constituem preocupações centrais (...) o que permite flagrar
(C) apreciação. sua filiação às experiências realizadas pelos surrealistas e
(D) fazer artístico. sobretudo pelos dadaístas.
(E) representação. A linguagem em questão é
(A) performance.
10. Iniciativas do ensino de arte no contexto não-formal no Bra-
(B) land art.
sil foram e têm sido fundamental, tanto metodológica como
conceitualmente. Pode-se citar como um movimento de refe- (C) instalação.
rência para arte-educação brasileira, sobretudo na formação (D) body art.
de professores nos anos 1970. É chamado Movimento
(E) vídeo arte.
(A) das Escolinhas de Arte.
(B) Modernista.
15. Constitui característica marcante na contemporaneidade
(C) Livre Expressão. os diálogos e diluições de fronteiras entre arte e meios de
(D) das Escolas ao Ar Livre. comunicação de massa. Um bom exemplo disso é a abertura
da telenovela Passione (2010), com obra de um(a) artista
(E) Expressionista.
visual brasileiro(a) reconhecido(a) internacionalmente, que
tem como característica fundamental o uso da linguagem
11. Ao se falar sobre arte rupestre pré-histórica, duas referências fotográfica e materiais como chocolate e outros alimentos,
são amplamente citadas em livros de história da arte ocidental: poeira e até diamantes. Trata-se de
as cavernas de Altamira, na Espanha, e Lascaux, na França.
(A) Beatriz Milhazes.
Porém, pesquisas mais recentes têm mostrado a riqueza das
pinturas rupestres brasileiras, com um acervo que, possi- (B) Vik Muniz.
velmente, venha a ser o maior do mundo. Um significativo (C) Gustavo Rosa.
exemplo disto está no Parque Nacional
(D) Adriana Varejão.
(A) da Serra da Capivara, no Piauí.
(E) Romero Brito.
(B) de Jericoacoara, no Ceará.
(C) da Serra dos Órgãos, no Rio de Janeiro.
16. Segue fragmento de texto extraído do site UOL Educação:
(D) dos Lençóis Maranhenses, no Maranhão.
... descobrimentos de maior alcance ocorreram no campo da
(E) da Serra da Bocaina, em São Paulo/Rio de Janeiro. música: a verificação de que os intervalos musicais se expres-
sam através de proporções aritméticas. ... teria descoberto a
12. Recentemente, um incêndio destruiu duas lojas de artesanato relação numérica entre o comprimento das cordas e as notas
no Beco dos Canudos, que integra conjunto arquitetônico musicais por elas produzidas quando vibram, evoluindo, a
e paisagístico Santuário de Bom Jesus de Matosinhos, no seguir, para a ideia de que se deve procurar uma explicação
centro histórico de Congonhas do Campo (MG). O projeto para o universo não na matéria, e sim nos números, pois os
do santuário é de objetos sensíveis são as suas representações.
(A) Ramos de Azevedo. O texto refere-se ao filósofo grego
(B) Mestre Ataíde. (A) Sócrates.
(C) Hippolyto Pujol. (B) Pitágoras.
(D) Flávio de Carvalho. (C) Anaxágoras.
(E) Antonio Franciso Lisboa, o Aleijadinho. (D) Platão.
(E) Aristóteles.
13. A pintura Independência ou morte (1888), de Pedro Américo,
que retrata o suposto momento da declaração da independên-
cia do Brasil,em 1822, é uma forte referência visual presente 17. A ópera surge no século XVII, na Itália, e se desenvolve so-
na maioria dos livros sobre história do país. Essa obra é um bretudo na Europa, no intuito de ser uma obra de arte total.
claro exemplar da assimilação brasileira da estética Pode-se citar como grande adepto e entusiasta do gênero o
compositor
(A) hiper-realista.
(A) Johan Sebastian Bach.
(B) clássica.
(B) Pierre Boulez.
(C) maneirista.
(C) Johannes Brahms.
(D) neoclássica.
(D) Eric Satie.
(E) impressionista.
(E) Richard Wagner.
PSBC1001/08-PEBII-EJA-Artes 4
18. Nos anos 1990, um importante músico brasileiro compôs e 23. Há um autor na dramaturgia brasileira, muito reconhecido,
gravou uma música chamada Pela internet, com clara alusão ao sobretudo por unir a cultura popular e erudita em suas obras,
que foi considerado o primeiro samba gravado em 1917, Pelo sendo duas delas adaptadas para televisão e cinema do fim
telefone, pelo sambista Donga, que, ao que tudo indica, era de dos anos 1990 para cá: a peça teatral O Auto da Compadecida
autoria coletiva. O compositor e intérprete de Pela internet é e o romance A Pedra do Reino. O autor em questão é
(A) Chico Buarque. (A) Arthur de Azevedo.
(B) Caetano Veloso.
(B) Manuel Carlos.
(C) Gilberto Gil.
(C) Ariano Suassuna.
(D) João Bosco.
(E) Jorge Aragão. (D) Nelson Rodrigues.

(E) Dias Gomes.


19. Heitor Villa Lobos, além de ser referência para a música
erudita mundial, teve importante papel em relação à educação
24. Recentemente, a atriz Denise Fraga estrelou o espetáculo
musical no Brasil, ao desenvolver o projeto que ficou conhe-
A boa alma de Setsuan, de autoria de Bertold Brecht. Brecht
cido como canto
desenvolveu uma forma teatral com o objetivo de conscien-
(A) orfeônico. tização política da população, em contraposição ao teatro
convencional, associado à burguesia que, em sua visão,
(B) polifônico.
contribuía para a alienação do público. Essa forma teatral
(C) coral. foi denominada Teatro
(D) gregoriano. (A) Elizabetano.
(E) popular.
(B) Surrealista.

(C) Expressionista.
20. Os sons de uma guitarra elétrica são muito diferentes dos sons
de uma flauta doce, assim como os da voz humana, embora (D) Épico.
todos possam tocar/entoar as mesmas notas musicais. A ca-
racterística que diferencia essas sonoridades é tecnicamente (E) da Crueldade.
chamada de
(A) volume.
25. Em relação ao teatro no contexto educacional, autores como
(B) altura. Ingrid Dormien Koudela, entre outros, diferenciam o chamado
jogo teatral do jogo dramático fundamentalmente a partir
(C) textura.
(D) timbre. (A) do uso de figurinos.

(E) intensidade. (B) da criação de textos teatrais.

(C) do uso de cenografia.


21. A peça O Rei da vela foi escrita em 1933, por Oswald de
Andrade. No entanto, dada sua ousadia, apenas foi encenada (D) da encenação de espetáculos.
pela primeira vez em 1967, no Teatro
(E) do estabelecimento de regras.
(A) Municipal de São Paulo.
(B) Brasileiro de Comédia.
26. Dança característica de Pernambuco e de ritmo marcante,
(C) de Arena. individual, que não separa sexo, faixa etária ou nível socioeco-
nômico, presente nas ruas e salões no carnaval pernambucano
(D) Popular.
e que atrai multidões de foliões. Trata-se
(E) Oficina.
(A) do Tambor de Crioula.

22. Em relação às artes cênicas, a obra da autora norte americana (B) do Maculelê.
Viola Spolin ainda é uma referência fundamental em relação a
(C) do Samba de Roda.
(A) cenografia.
(D) do Frevo.
(B) jogos teatrais.
(C) dramaturgia. (E) da Ciranda.

(D) indumentária.
(E) crítica teatral.

5 PSBC1001/08-PEBII-EJA-Artes
27. Dança brasileira tradicional em vários estados, ligada a tra- Conhecimentos ESPECÍFICOS
dições festivas de origem portuguesa, mas com apropriação
de elementos da cultura francesa: 31. Leia as proposições a seguir.
(A) catira. I. A escola para todos pretende que as crianças possam for-
mar valores, normas e atitudes favoráveis à sua cidadania
(B) quadrilha. e dominar competências e habilidades para o mundo do
trabalho e da vida social.
(C) forró.
II. A escola de excelência seleciona, orienta, ensina e certifica
(D) bolero. as pessoas que conseguem realizar tarefas e que apresen-
tam uma conduta condizente com o alto nível exigido por
(E) maracatu. elas.
III. As qualidades selecionadas e valorizadas na escola da
excelência definem o ponto de partida e a realização do
percurso de todos os alunos.
28. Coreógrafo brasileiro contemporâneo, conhecido pelo de-
senvolvimento de trabalhos de dança com não-dançarinos e De acordo com Lino de Macedo, no texto “Competências
pela formação de grupos de jovens dançarinos em projetos e habilidades: elementos para uma reflexão pedagógica”, a
socioculturais: escola nem sempre foi aberta para todos. O que se espera da
escola para todos é o contido, apenas, em
(A) Ivaldo Bertazzo.
(A) I.
(B) Carlinhos de Jesus. (B) II.
(C) Jaime Arôxa. (C) III.
(D) I e II.
(D) Flavio Salles.
(E) II e III.
(E) Klaus Vianna.
32. De acordo com Lino de Macedo (MEC/INEP, 2005), o
construtivismo não se reduz a um método pedagógico em
29. Pesquisadores sobre dança, como Isabel Marques, apontam a particular, na perspectiva de Piaget, mas caracteriza-se por
fundamental importância de um bailarino e coreógrafo como princípios ou propriedades que diferentes métodos podem ter.
precursor de estudos sobre a dança no contexto educacional. Diz o autor que, segundo Piaget, o método pedagógico que
Trata-se de promove a

(A) Rudolf Nureyev. (A) competição é mais eficaz para a aprendizagem do que
qualquer outro.
(B) Maurice Béjart. (B) solidariedade eleva a autoestima e melhora o nível do
ensino.
(C) Vaslav Nijinski.
(C) aprendizagem, por meio de exercícios, é mais eficaz no
(D) Rudolf Laban. processo de ensino.

(E) Mikhail Barishnikov. (D) cooperação é mais construtivo do que o método que não
a promove.
(E) independência é mais construtivo do que o método que
30. Cada vez mais presente e crescente, sobretudo nas regiões não a promove.
ditas “periféricas” das grandes cidades brasileiras, a chamada
cultura hip hop tem suas raízes na cultura norte-americana. 33. Identifique, das afirmações a seguir, aquela que se inclui nos
Essa cultura apresenta, entre outros, ao menos três elementos/ princípios metodológicos construtivistas, de acordo com Lino
linguagens: o rap, o graffiti e o break. No que diz respeito à de Macedo.
forma, estes correspondem, respectivamente, aos aspectos
(A) Autonomia é sinônimo de independência: deixar a criança
(A) performático, sonoro e literário. livre para pensar e construir seu conhecimento.
(B) Autonomia refere-se a permitir, despertar, favorecer,
(B) literário, sonoro e visual. promover, valorizar e exercitar o poder de pensar da
criança.
(C) performático, literário e gestual.
(C) Competência relacional diz respeito ao método de rela-
(D) sonoro, visual e gestual. cionar fatos para auxiliar a memorização do aluno.

(E) visual, performático e literário. (D) Na competência relacional, o que interessa é a marca
das diferenças existentes na sala de aula, não o que as
coordena.
(E) A autonomia é uma questão moral e ética que não se
confunde com qualquer princípio didático.
PSBC1001/08-PEBII-EJA-Artes 6
34. De acordo com as Propostas Curriculares Nacionais para o 37. O movimento de educadores a respeito da municipalização
3.º e 4.º Ciclos do Ensino Fundamental, a relação entre os do ensino obrigou que as autoridades explicassem aos pro-
Temas Transversais e as áreas do conhecimento deve se dar fessores as responsabilidades e prioridades com a Educação,
de forma que distribuídas aos diferentes níveis de governo, nos termos em
(A) as diferentes áreas contemplem os objetivos e os con- que a Constituição Federal de 1988 estabelece:
teúdos – fatos, conceitos e princípios; procedimentos e (A) Cabe aos municípios atender o ensino fundamental,
valores; normas e atitudes que os temas da convivência enquanto a educação infantil deve ser atendida pelas
social propõem. instituições sem fins lucrativos ou por meio de programas
(B) as questões relativas aos temas sejam trabalhadas impli- alternativos, a critério local.
citamente e conteúdos de campos e origens diferentes (B) Os Municípios devem atuar prioritariamente no ensino
não sejam colocados numa mesma perspectiva, para não fundamental e na educação infantil, enquanto os Estados
confundir o aluno. e o Distrito Federal devem atuar prioritariamente no
(C) as questões sociais sejam trabalhadas em disciplinas ensino fundamental e médio.
específicas pelos professores habilitados para ensiná-las. (C) Cabe ao Estado atender prioritariamente o Ensino Médio,
enquanto o Município deve se dedicar exclusivamente
(D) os educadores incluam no seu planejamento de aulas
ao ensino fundamental.
ocorrências inesperadas do cotidiano escolar, para ga-
rantir a coerência dessas questões pontuais ao conteúdo (D) Ao Estado cabe atender o ensino fundamental e médio
sistematicamente desenvolvido na classe. e ao Município fica a responsabilidade de atender as
crianças na faixa etária de creches e pré-escolas.
(E) os temas propostos se constituam em novas áreas do
conhecimento, para ampliar os aspectos culturais do (E) Estado e Município devem estabelecer regime de coo-
ensino fundamental. peração para dividir a responsabilidade do atendimento
a toda a educação básica.
35. A respeito dos Temas Transversais, de acordo com os PCNs,
pode-se afirmar que 38. Dos princípios de ensino estabelecidos na Lei Federal
n.º 9.394/96, relacionados a seguir, identifique aquele que se
I. permeiam necessariamente toda a prática educativa que concretiza mais diretamente nas atividades do professor, na
abarca relações entre os alunos, entre professores e alunos sala de aula.
e entre diferentes membros da comunidade escolar;
(A) vinculação entre a educação escolar, o trabalho e as
II. implicam a necessidade de um trabalho sistemático e
práticas sociais.
contínuo no decorrer de toda a escolaridade, o que pos-
sibilitará um tratamento cada vez mais aprofundado das (B) gratuidade do ensino público em estabelecimentos ofi-
questões eleitas; ciais.
III. podem ser trabalhados com o objetivo de desenvolver (C) valorização do profissional da educação escolar.
nos alunos uma postura de respeito às diferenças, desde (D) gestão democrática do ensino público, na forma dessa
o início da escolaridade, e que continuem sendo tratados Lei.
cada vez com maiores possibilidades de reflexão, com-
(E) coexistência de instituições públicas e privadas de ensino.
preensão e autonomia.
Está correto o contido em 39. A Lei n.º 9.394/96 (LDBEN) estabelece a jornada escolar de,
(A) I, apenas. no mínimo, quatro horas de trabalho efetivo em sala de aula,
(B) II, apenas. sendo progressivamente ampliado o período de permanência
do aluno na escola, para
(C) I e II, apenas.
(A) a educação básica.
(D) II e III, apenas.
(B) a etapa inicial do ensino fundamental.
(E) I, II e III.
(C) as creches.
36. Os professores de determinada escola quiseram compreender (D) as creches e pré-escolas.
por que é oferecida gratuitamente merenda aos alunos, uma (E) o ensino fundamental.
vez que o objetivo da escola deve ser exclusivamente volta-
do à educação. Parte das explicações dadas aos professores 40. A Lei n.º 11.274/2006, ao alterar a Lei de Diretrizes e Bases
corresponde ao que está definido na Constituição Federal de da Educação Nacional (Lei n.o 9.394/96), estabeleceu nova
1988, a respeito de merenda escolar: organização do ensino no país, impondo
(A) um meio de garantir que o aluno consuma um mínimo (A) ampliação do ensino fundamental de oito para nove anos
de caloria diária. de duração.
(B) dever do Estado, como um meio de atender a todos os (B) a matrícula dos alunos do ensino médio, obrigatoriamen-
alunos da educação básica. te, a partir dos quinze anos.
(C) um programa suplementar de atendimento ao educando, (C) a oferta de disciplinas profissionalizantes nos cursos de
no ensino fundamental. ensino médio.
(D) um programa suplementar de atendimento aos alunos da (D) a matrícula obrigatória de crianças a partir de cinco anos
educação infantil. de idade no ensino fundamental.
(E) dever do Estado para atendimento às crianças oriundas (E) a gratuidade do ensino fundamental, obrigatório, em
de famílias de baixa renda. todas as escolas públicas e privadas do país.
7 PSBC1001/08-PEBII-EJA-Artes
41. Uma criança da pré-escola completa seis anos no mês de 43. Ao tomar conhecimento do fato de que um dos seus alunos
novembro. No mês de outubro, período de inscrição para ma- é vítima de maus tratos na família, o professor do 2.º ano do
trícula do ano seguinte, os pais foram comunicados pela escola ensino fundamental informou ao diretor da escola que ime-
que a filha deveria ser inscrita para o ensino fundamental. Os diatamente oficiou ao Conselho Tutelar, para as providências
pais insistiram que a criança continuasse na educação infan- cabíveis.
til, pois completaria sete anos apenas no mês de novembro,
À luz do Estatuto da Criança e do Adolescente, a iniciativa
ao final do ano seguinte. A diretora não concordou e fez o
da escola está, nesse caso,
encaminhamento da matrícula para o ensino fundamental.
Nesse caso, observa-se que (A) errada, pois o caso de maus tratos envolvendo alunos não
está previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente.
(A) a escola deixou de cumprir o princípio da gestão demo-
crática previsto na legislação vigente ao deixar de atender (B) errada, pois cabe ao professor comunicar diretamente o
o requerido pelos pais, encaminhando a criança de seis Conselho Tutelar.
anos para matrícula no ensino fundamental.
(B) os pais desconhecem que a Lei n.º 9.394/96 – Lei de Di- (C) errada, pois o professor deveria ter comunicado direta-
retrizes e Bases da Educação Nacional, alterada pela Lei mente o Promotor da Criança e do Adolescente.
n.º 11.274/06, tornou o ensino fundamental obrigatório
a partir dos seis anos. (D) correta, pois cabe aos dirigentes de estabelecimentos de
ensino fundamental comunicar ao Conselho Tutelar os
(C) a escola deveria ter encaminhado o caso ao Conselho de casos de maus tratos envolvendo seus alunos.
Escola, órgão responsável por definir se o aluno, aos seis
anos de idade, deve ser mantido na educação infantil, (E) eticamente correta, mas o Estatuto da Criança e do Ado-
de acordo com a Lei n.º 11.274/06, que alterou a Lei lescente não prevê essa situação.
n.º 9.394/96.
(D) a escola observou a Lei n.º 9.394/96 (LDB) que, alterada
pela Lei n.º 11.274/06, tornou o ensino fundamental de
44. Uma escola municipal de São Bernardo do Campo reuniu o
caráter obrigatório como direito subjetivo, cujo início é
Conselho de Escola para discutir e estabelecer a sua nova com-
definido exclusivamente pelo sistema de ensino.
posição. A direção do estabelecimento, reclamando da pouca
(E) os pais, nesse caso, exerceram o direito de requerer à participação dos membros do Conselho, resolveu constituí-lo
escola a etapa de ensino que desejam para seu filho, nos com professores e funcionários, esperando resolver mais
termos em que foi estabelecido pela Lei n.º 11.274/06, rapidamente as questões da escola.
ao alterar a Lei n.º 9.394/96.
Essa atitude, analisada sob o princípio da gestão democrática,
estabelecido na Lei Orgânica do Município, está
42. Um pai requereu à coordenação da escola que determinado
livro didático e material escolar fossem adotados para a classe (A) correta, pois o importante é contar com pessoas que
do seu filho. A escola negou o pedido e a coordenadora infor- efetivamente participem das reuniões do Conselho de
mou que a escolha do material escolar e do livro didático é de Escola, e a forma proposta, constituir o Conselho com
responsabilidade dos professores, que se pautam na proposta professores e funcionários, torna possível essa partici-
pedagógica da escola. pação.
Analisando essa situação à luz do que estabelece o Estatuto (B) correta, pois a participação de professores e funcionários
da Criança e do Adolescente, (Lei n.o 8.069/90), pode-se na definição dos assuntos administrativos e pedagógicos
afirmar que da escola garante o cumprimento do princípio de gestão
(A) a escola errou ao não atender a solicitação do pai, pois definido na Lei.
este tem amparo na legislação para escolher o material
escolar e o livro didático que deverá ser adotado pela (C) correta, pois atende ao previsto na Lei para ser aplicado
escola. quando os participantes não frequentam as reuniões e não
apresentam sugestões para serem discutidas, com vistas
(B) a diretora errou, em parte, ao não atender o requerido, a aprimorar o trabalho da escola.
pois o direito do pai de escolher o livro didático não se
estende à escolha do material escolar a ser utilizado na (D) incorreta, porque na composição do Conselho de Escola
sala de aula. não está prevista a participação de funcionários, uma
(C) a escola agiu acertadamente, pois o Estatuto da Criança e vez que exercem funções administrativas e o objetivo
do Adolescente não atribui aos pais o direito de escolher do Conselho é melhorar a qualidade do ensino.
o livro didático e o material escolar a ser adotado pela
escola. (E) incorreta, pois a Lei Orgânica prevê a participação, tanto
em nível administrativo quanto no pedagógico, de edu-
(D) cabe aos pais escolher o material e o livro didático a ser candos, funcionários, pais de alunos e representantes de
utilizado pelo professor, desde que o façam antes do iní- entidades da comunidade.
cio do ano letivo. A escola deveria dar essa informação.
(E) aos pais é facultada a participação na escolha do livro
didático e do material escolar, nos termos do Estatuto
da Criança e do Adolescente, e cabe à escola atendê-los,
quando manifestam interesse.

PSBC1001/08-PEBII-EJA-Artes 8
45. No que se refere à Educação em São Bernardo do Campo, a 47. A mãe de uma criança portadora de transtorno global de de-
Lei Orgânica do município estabelece: A educação senvolvimento, ao procurar uma escola para matricular o filho,
foi informada de que a escola era exclusiva de ensino regular
I. é um direito fundamental, universal e inalienável de todo
o ser humano, constitui-se dever do Poder Público e deve e não poderia aceitar a matrícula da criança, uma vez que esta
respaldar-se nos princípios de democracia e liberdade de precisava de um Atendimento Educacional Especializado.
expressão, solidariedade e participação; A atitude da escola, frente ao que estabelece a Resolução
II. é direito subjetivo de todo o cidadão e deve pautar-se no n.º 4, de 2 de outubro de 2009, foi
princípio de liberdade, ordem e respeito às instituições
públicas e privadas; (A) correta, pois a orientação legal é de que alunos portado-
III. será promovida e incentivada com a colaboração da so- res de necessidades especiais devem ser regularmente
ciedade; matriculados e frequentar, exclusivamente no início da
escolaridade, as classes de Atendimento Educacional
IV. visa ao pleno desenvolvimento da pessoa, incluindo o seu
Especializado.
preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação
para o trabalho.
(B) errada, porque a orientação legal é de que alunos com
Está correto o contido, apenas, em deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e
altas habilidades/superdotação devem ser matriculados
(A) I e II.
em classe comum do ensino regular e no Atendimento
(B) I e III. Educacional Especializado.

(C) II e III. (C) correta, porque a orientação legal é de que crianças


portadoras de transtornos globais do desenvolvimento
(D) I, III e IV.
precisam exclusivamente de Atendimento Educacional
(E) II, III e IV. Especializado, com equipe multidisciplinar.

(D) incorreta, porque a legislação indica que inicialmente o


46. Os Estados Partes da Convenção Internacional sobre os professor da classe de ensino regular avalie o aluno para
Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facul- identificar suas reais possibilidades e, somente depois, se
tativo (Nova York, 30.03.2007), relembrando os princípios constatada a necessidade, poderá ser encaminhado para
consagrados na Carta das Nações Unidas assinada, em que atendimento especial.
reconhecem a dignidade e o valor inerentes e os direitos
iguais e inalienáveis de todos os membros da família humana (E) incorreta, porque a orientação legal é de que cabe à
como fundamento da liberdade, da justiça e da paz no mundo, família escolher o tipo de escola que deseja para seu
preocuparam-se em assinar o acordo, entre outras razões, filho, portanto, os pais podem matricular o aluno exclu-
porque sivamente no ensino regular, se assim o desejarem.
(A) ainda que o país tenha assinado compromissos com
vários países para garantir os direitos das pessoas com
deficiência, essas pessoas continuam a enfrentar discrimi-
48. De acordo com a Resolução n.º 4, de 2 de outubro de 2009,
nações e barreiras para efetiva participação na sociedade
brasileira. para atuar no Atendimento Educacional Especializado, o
professor deve ter
(B) não obstante diversos compromissos assumidos pelos
países, as pessoas com deficiência continuam a enfrentar (A) formação inicial exclusiva em Educação Especial.
barreiras contra sua participação como membros iguais
da sociedade e violações de seus direitos humanos em (B) formação inicial voltada à área da especialidade em que
todos os países da América Latina. vai atuar.

(C) não obstante diversos compromissos assumidos pelos (C) formação inicial que o habilite para a docência e formação
países, as pessoas com deficiência continuam a enfrentar específica para a Educação Especial.
barreiras contra sua participação como membros iguais
da sociedade e violações de seus direitos humanos em (D) certificado de pós-graduação na área de Educação Espe-
todas as partes do mundo. cial na qual pretende atuar.
(D) os avanços da tecnologia exigem a definição de novos (E) cursos de formação em libras, Braille, fisioterapia e
direitos às pessoas com deficiência, no sentido de que
psicopedagogia, imprescindíveis para atender com com-
sejam incluídos os seus direitos de usufruir dos benefícios
petência os alunos.
que a nova tecnologia proporciona.

(E) objetivavam novas formas de atendimento e novo finan-


ciamento para a atenção às pessoas com deficiência, de
modo a lhes garantir atenção especial por meio de insti-
tuições especializadas, que recorrerão ao poder público
quando necessário.

9 PSBC1001/08-PEBII-EJA-Artes
49. Ao manifestar-se sobre a inclusão obrigatória no currículo
oficial da Rede de Ensino da temática História e Cultura
Afro-Brasileira, o Conselho Nacional de Educação procura
oferecer, na área da educação, uma resposta à demanda da
população afrodescendente, no sentido de estabelecer ações
de política

I. afirmativa, isto é, de reparações e de reconhecimento e


valorização de sua história, cultura e identidade;
II. curricular, fundada em dimensões históricas, sociais,
antropológicas, oriundas da realidade brasileira;
III. de combate ao racismo e das discriminações que, no
Brasil, atingem particularmente os pobres;
IV. de divulgação e produção de conhecimentos, a formação
de atitudes, posturas e valores que eduquem cidadãos
orgulhosos de seu pertencimento étnico-racial – des-
cendentes de africanos, povos indígenas, de europeus,
asiáticos, para interagirem na construção de uma nação
democrática.
Está de acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais para
a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino
de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana o contido,
apenas, em

(A) I e II.

(B) II e III.

(C) III e IV.

(D) I, II e IV.

(E) II, III e IV.

50. A demanda da Comunidade afro-brasileira por reconhe-


cimento, valorização e afirmação de direitos, no que diz
respeito à educação, passou a ser particularmente apoiada
com a promulgação da Lei n.º 10.639/2003, que alterou a Lei
n.º 9.394/96, estabelecendo a obrigatoriedade do ensino de
história e cultura afro-brasileiras e africanas. Para atendê-los,
o Conselho Nacional discorre sobre a necessidade de políticas
de reparações e de reconhecimento, que incluem programas
de ações afirmativas, isto é, conjuntos de ações políticas
dirigidas à

(A) correção das desigualdades econômicas.

(B) proteção da população de baixa renda.

(C) correção de desigualdades raciais e sociais.

(D) população de favelas e grupos minoritários.

(E) proteção de crianças e adolescentes.

PSBC1001/08-PEBII-EJA-Artes 10
11 PSBC1001/08-PEBII-EJA-Artes
Concurso Público

7. Prova Objetiva

Diretor Escolar

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno con-  Transcreva para a folha de respostas, com caneta de
tendo 50 questões objetivas. tinta azul ou preta, todas as respostas anotadas na folha
intermediária de respostas.
 Confira seu nome e número de inscrição impressos na capa
deste caderno.  A duração da prova é de 3 horas.

 Leia cuidadosamente as questões e escolha a resposta que  A saída do candidato da sala será permitida após trans-
você considera correta. corrida a metade do tempo de duração da prova.

 Responda a todas as questões.  Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas

 Marque, na folha intermediária de respostas, localizada no e este caderno, podendo destacar esta capa para futura

verso desta página, a letra correspondente à alternativa conferência com o gabarito a ser divulgado.

que você escolheu.

Aguarde a ordem do fiscal para abrir este caderno de questões.

24.10.2010
Folha Intermediária de Respostas


ST ÃO
O
RESPOSTA
RESPOSTA STÃ
O
RESPOSTA
QU
Q ES
UE QUE

01 A B C D E 26 A B C D E

02 A B C D E 27 A B C D E

03 A B C D E 28 A B C D E

04 A B C D E 29 A B C D E

05 A B C D E 30 A B C D E

06 A B C D E 31 A B C D E

07 A B C D E 32 A B C D E

08 A B C D E 33 A B C D E

09 A B C D E 34 A B C D E

10 A B C D E 35 A B C D E

11 A B C D E 36 A B C D E

12 A B C D E 37 A B C D E

13 A B C D E 38 A B C D E

14 A B C D E 39 A B C D E

15 A B C D E 40 A B C D E

16 A B C D E 41 A B C D E

17 A B C D E 42 A B C D E

18 A B C D E 43 A B C D E

19 A B C D E 44 A B C D E

20 A B C D E 45 A B C D E

21 A B C D E 46 A B C D E

22 A B C D E 47 A B C D E

23 A B C D E 48 A B C D E

24 A B C D E 49 A B C D E

25 A B C D E 50 A B C D E

PSBC1001/07-DiretorEscolar 2
LÍNGUA PORTUGUESA 02. Pode-se afirmar que o leitor sedentário

Leia o texto para responder às questões de números 01 a 08. (A) priva-se de tirar da leitura todos os prazeres que ela
proporciona por não aceitar a leitura digital.
Livro: um objeto anacrônico? (B) obtém dos livros um proveito limitado por não possuir
Num artigo publicado em 2007, José Mindlin escreveu que a praticidade do leitor compulsivo.
o livro “tanto pode continuar sua trajetória de mais de 550 anos,
(C) deixa-se levar pelo sedentarismo e não consegue colher
como pode desaparecer em sua forma atual; mas apesar do ris-
todas as benesses proporcionadas pela leitura.
co de uma afirmação categórica, não tenho dúvidas de que vai
permanecer”. (D) interage com o livro sensivelmente por meio de registros
Concordo com o otimismo de Mindlin. (...) Mas talvez seja das impressões provocadas pela leitura.
mais exato dizer, ainda citando Mindlin, que a “leitura encontrou
formas paralelas de existência”. Ou seja, o texto na tela é uma (E) dedica-se à leitura de tal modo que acaba por distanciar-
das alternativas ao livro. se da realidade e das demandas que o cercam.
Para um leitor compulsivo que viaja muito, é preferível levar
um e-book no bolso a carregar uma mala de livros. Mas para um
leitor razoavelmente sedentário – e aí entram a subjetividade e as 03. Assinale a alternativa que interpreta corretamente as ideias
delícias do gozo – é mais prazeroso escolher um livro na estante do texto.
de sua casa ou de uma biblioteca e lê-lo com interesse e paixão,
anotando frases ou trechos que expressam uma ideia, reflexão, (A) Nota-se em Mindlin um otimismo ingênuo por não en-
cena ou diálogo relevantes. carar o impacto da realidade virtual.
Apesar do avanço da tecnologia eletrônica – que um dia nos (B) A preferência do leitor compulsivo pelo e-book indica
permitirá ler textos flutuando no ar – o livro de papel ainda tem adesão inconsciente à era da tecnologia.
algo de artesanal na sua concepção e impressão: da fonte a ser
usada no miolo à escolha da capa, o tipo da orelha e da quarta-capa, (C) O processo artesanal de processamento do livro reveste-
o tipo de papel etc. Talvez muitos jovens de hoje não sintam falta se de significado para os que ainda produzem texto
desse processo que é ao mesmo tempo artesanal e tecnológico. manuscrito.
Mas para um dinossauro que ainda usa sua caligrafia para esbo-
çar a primeira versão de um texto, o lado artesanal é importante. (D) A frase de Machado – “Sim, minha senhora... as palavras
Além disso, essa frase de um conto de Machado de Assis faz pleno têm sexo”. – amplia o sentido das palavras na leitura
sentido se lida no papel: “Sim, minha senhora... as palavras têm digital.
sexo”. Talvez no futuro o livro de papel seja um objeto de culto
e prazer de uma imensa minoria de seres anacrônicos. Mas quem (E) A obra de Kafka perde o sentido, pois a leitura digital
– a não ser cartomantes e poderosas mentes apocalípticas – pode neutraliza a potencialidade de um texto.
prever o futuro?
Não oponho qualquer resistência ao livro digital, muito me-
nos ao computador, que facilitou a vida de todo mundo. Afinal, 04. Assinale a alternativa em que se observa compatibilidade de
qualquer texto de Kafka, na tela ou no papel, será um texto de sentido entre as frases.
Kafka. A questão mais funda e, no limite, sem resposta, é saber
(A) Talvez muitos jovens de hoje não sintam falta desse pro-
se no futuro haverá leitores.
cesso que é ao mesmo tempo artesanal e tecnológico./ O
(Milton Hatoum, O Estado de S.Paulo, 30.04.2010. Adaptado) processo artesanal e tecnológico ainda suscitará a atenção
de muitos jovens.

01. O autor, Milton Hatoum, e Mindlin concordam em afirmar (B) Talvez, no futuro, o livro de papel seja um objeto de culto
que e prazer de uma imensa minoria de seres anacrônicos./
É provável que poucas pessoas retrógradas possam, no
(A) a era digital deverá substituir o livro impresso em caráter
futuro, reverenciar o livro de papel.
definitivo porque os leitores não se interessarão pelo livro
de papel. (C) Não oponho qualquer resistência ao livro digital, muito
(B) a impressão do livro de papel requer cuidados artesanais menos ao computador, que facilitou a vida de todo
que sempre suscitarão o interesse e a sensibilidade dos mundo./ Não sou adepto do livro digital e mais ainda do
leitores. computador, que ajudou a vida de todos.

(C) os mais pessimistas deverão lamentar o fim do livro de (D) Talvez seja mais exato dizer que há formas paralelas de
papel porque as editoras, pouco a pouco, estão substi- leitura./ Convém afirmar que existem formas díspares
tuindo-o pelo digital. de leitura.
(D) a leitura na tela não deverá progredir no futuro porque (E) Mas quem – a não ser cartomantes e poderosas mentes
não propicia ao leitor o mesmo desfrute do livro de papel. apocalípticas – pode prever o futuro?/ Apenas cartoman-
tes e mentes promissoras anteciparão o futuro.
(E) a leitura do livro de papel deverá correr concomitante-
mente à digital, o que garantirá a sobrevivência do livro.

3 PSBC1001/07-DiretorEscolar
05. Assinale a alternativa que reescreve, corretamente, quanto à 07. Assinale a alternativa correta quanto à pontuação.
regência e à crase, os segmentos frasais:
(A) Jovens de hoje, afeitos à tecnologia, não sentirão falta do
... é preferível levar um e-book no bolso... processo artesanal de confecção do livro e, certamente,
...não tenho dúvidas de que o livro vai permanecer. não poderão imaginar como a leitura, com sua magia,
pode nos fazer flutuar no ar.
(A) A preferência por levar um e-book no bolso/Não tenho
dúvidas quanto à permanência do livro digital. (B) Jovens de hoje, afeitos à tecnologia não sentirão, falta do
processo artesanal de confecção do livro e, certamente
(B) A preferência com levar um e-book no bolso/Não tenho não poderão imaginar como a leitura, com sua magia,
dúvidas de acordo com a permanência do livro digital. pode nos fazer flutuar no ar.
(C) A preferência por levar um e-book no bolso/Não tenho (C) Jovens de hoje afeitos à tecnologia não sentirão falta do
dúvidas no que se refere a permanência do livro digital. processo artesanal de confecção do livro e certamente,
(D) A preferência de levar um e-book no bolso/Não tenho não poderão imaginar, como a leitura, com sua magia,
dúvidas referentes a permanência do livro digital. pode nos fazer flutuar no ar.

(E) A preferência em levar um e-book no bolso/Não tenho (D) Jovens de hoje, afeitos, à tecnologia, não sentirão falta
dúvidas no tocante a permanência do livro digital. do processo artesanal de confecção do livro e certamente
não poderão imaginar como a leitura, com sua magia,
pode nos fazer flutuar, no ar.

(E) Jovens, de hoje, afeitos à tecnologia, não sentirão, falta


06. Assinale a alternativa em que as duas versões reescritas da
do processo artesanal de confecção do livro e certamente
frase em destaque estão corretas quanto à concordância.
não poderão, imaginar, como a leitura com sua magia
(A) Não tenho dúvidas de que o livro de papel vai perma­ pode nos fazer, flutuar, no ar.
necer.
Não há dúvidas de que o livro de papel vai permanecer.
Não deve haver dúvidas de que o livro de papel vai 08. Assinale a alternativa que reescreve a frase, apresentando o
permanecer. emprego e/ou a colocação do pronome pessoal, de acordo
com o padrão culto da língua.
(B) Da fonte a ser usada no miolo à escolha da capa, o tipo
da orelha e da quarta-capa, o tipo de papel, tudo isso (A) Não tenho dúvidas de que o livro de papel vai per­ma­
compõe o processo da impressão. necer.
Da fonte a ser usada no miolo à escolha da capa, o tipo Dúvidas? Não lhes tenho de que o livro de papel vai
da orelha e da quarta-capa, o tipo de papel, tudo isso permanecer.
integra o processo da impressão.
Da fonte a ser usada no miolo à escolha da capa, o tipo (B) A tecnologia eletrônica um dia nos permitirá ler textos
da orelha e da quarta-capa, o tipo de papel, tudo isso flutuando no ar.
caracterizam o processo da impressão. Textos flutuando no ar? A tecnologia eletrônica um dia
permitirá ler-lhes.
(C) Mas quem pode prever o futuro?
Mas quantos de nós poderá prever o futuro? (C) A questão mais funda e, no limite, sem resposta, é saber
Mas quais de vocês podem prever o futuro? se no futuro haverá leitores.
Leitores? A questão mais funda e no limite, sem resposta,
(D) A questão mais funda é saber se no futuro haverá leitores. é saber se no futuro los haverá.
A questão mais funda é saber se no futuro existirão lei-
tores. (D) Cartomantes e poderosas mentes apocalípticas podem
A questão mais funda é saber se no futuro poderá existir prever o futuro?
leitores. O futuro? Cartomantes e poderosas mentes apocalípticas
podem prevê-lo.
(E) Afinal, qualquer texto de Kafka será um texto de Kafka.
Afinal, quaisquer que sejam os textos de Kafka será um (E) Não oponho resistência ao livro digital...
texto de Kafka. Resistência ao livro digital? Não oponho-lhe.
Afinal, qualquer que seja os textos de Kafka, será um
texto de Kafka.

PSBC1001/07-DiretorEscolar 4
Leia o trecho para responder às questões de números 09 e 10. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
De quebrar o queixo
11. O Diretor de uma escola, em uma reunião de professores,
aborda a questão do papel da educação, enfatizando que
Quebrar ele não quebra, é exagero. Mas de tão bom, o torrone
a Constituição Federal de 1988 estabelece a igualdade de
pode até fazer o queixo cair.
condições para o acesso e permanência na escola, fixando o
(O Estado de S.Paulo, 16.07.2010)
direito de todos à educação. Esse direito deve garantir

09. Nas expressões “De quebrar o queixo” e “ ... fazer o queixo (A) escolas específicas, dotadas de infraestrutura adequada
cair” há emprego respectivo de sentido próprio e figurado das para atender aos portadores de necessidades especiais.
expressões. Assinale a alternativa em que também ocorre o
emprego do sentido próprio e figurado, respectivamente, nas (B) ensino fundamental de nove anos a todas as crianças,
frases I e II. gratuito, em todas as escolas.
(A) I. Morador de rua, sujo e esfarrapado, entrou em uma far-
(C) progressão automática aos alunos matriculados nas es-
mácia no Paraíso, depositou uma moeda no cofre da AACD
colas que adotam a progressão regular por série.
e saiu. A atendente da farmácia diz que o homem repete a
cena todos os dias. (D) pelo menos três horas de trabalho efetivo em sala de aula
II. Os Shoppings não podem proibir a entrada de pessoas aos alunos matriculados no ensino fundamental.
pobres em suas dependências, mas não deixa de causar
impacto a presença de mães com crianças sujas pedindo (E) atendimento educacional especializado aos portadores de
esmolas na porta dos estabelecimentos. deficiência, preferencialmente na rede regular de ensino.
(B) I. Imagens da Nasa mostram a lua encolhendo e esfriando,
o que começou a acontecer há 1 bilhão de anos. 12. Leia, a seguir, o fragmento de uma notícia publicada em uma
II. Em 20 de julho de 1969, portanto há 40 anos, o astro- revista nacional.
nauta americano Neil Armstrong entrou para a História
como o primeiro homem a pisar a lua e avistar a Terra Emendas incham currículo escolar com novos conteúdos.
de lá. Em três anos, disciplinas tradicionais perderam espaço
(C) I. A maçã tem propriedade depurativa, anti-inflamatória, para conteúdos como cultura indígena.
cicatrizante e sedativa. Além de português, matemática, história, geografia e ciências,
II. As fotografias da revista Science mostram alterações na nos últimos três anos os alunos do ensino básico de todo o
superfície da lua. São falhas que, segundo a Nasa, ocorreram País se viram obrigados a estudar filosofia, sociologia, artes,
quando o interior da lua começou a esfriar e a enrugar. Está música e até conteúdos como cultura afro-brasileira e indígena
virando uma maçã velha. e direitos de crianças e adolescentes. Também incham o cur-
(D) I. Parada do Lucas, o trem não parou/ Ah, se o trem rículo escolar temas como educação para o trânsito, direitos
parasse/Eu iria aos mangues/ Dormir na escureza das do idoso e meio ambiente.
águas defuntas. De 2007 até o mês passado, emendas incluíram seis novos
II. Passeio de trem: viagem de 24 km em uma locomotiva conteúdos na Lei de Diretrizes e Bases (LDB) da educação.
com música e relatos sobre a importância das ferrovias Há ainda leis específicas, que datam a partir de 1997, que
no desenvolvimento das cidades. complementam a LDB. Outras dezenas de projetos com
(E) I. Depois do almoço na sala vazia/ A menininha ficava a novas inclusões tramitam no Congresso. Esses acréscimos
esperar/O professor de piano chegava/ E começava uma representam um desafio a todos os gestores, mas em especial
nova lição. aos da rede pública, onde a maioria dos alunos não consegue
II. O filme recria a célebre noite em que o compositor aprender satisfatoriamente português e matemática.
Igor Stravinski, ao piano, fez a primeira apresentação de (Veja Educação, 18.08.2010)
a Sagração da Primavera, para uma conservadora plateia
em Paris. Em relação ao currículo, a LDB estabelece que os conteúdos
da educação básica deverão observar as seguintes diretrizes:
I. a difusão de valores fundamentais ao interesse social,
10. Assinale a alternativa em que, entre as orações do período, se aos direitos e deveres dos cidadãos, de respeito ao bem
estabelece a mesma circunstância apresentada pelas orações comum e à ordem democrática;
em: O torrone é tão bom que pode até fazer o queixo cair. II. consideração das condições de escolaridade dos alunos
(A) O livro de papel tanto pode continuar sua trajetória de mais em cada estabelecimento;
de 550 anos, como pode desaparecer em sua forma atual. III. orientação para o trabalho;
IV. promoção do desporto educacional e apoio às práticas
(B) Talvez muitos jovens de hoje não sintam falta desse
desportivas não formais.
processo que é ao mesmo tempo artesanal e tecnológico.
São verdadeiras as afirmações contidas em
(C) Além disso, essa frase de um conto de Machado de Assis
faz pleno sentido se lida no papel. (A) I, II, III e IV.
(D) Mas apesar do risco de uma afirmação categórica, não (B) I e II, apenas.
tenho dúvidas de que o livro de papel vai permanecer.
(C) I, II e III, apenas.
(E) Escolher um livro na estante de sua casa ou de uma bi-
(D) I, II e IV, apenas.
blioteca é de tal forma prazeroso que o leitor se entrega
às delícias da leitura. (E) I e IV, apenas.
5 PSBC1001/07-DiretorEscolar
13. A Constituição Federal determina, em seu art. 214, a criação 16. O Diretor Escolar de uma escola da Rede Municipal de São
do plano nacional de educação com o propósito de definir Bernardo do Campo recebe a informação de uma professora
diretrizes, objetivos, metas e estratégias de implementação, que um de seus alunos apresenta sinais visíveis pelo corpo
para assegurar a manutenção e desenvolvimento do ensino que podem indicar agressão doméstica. Após uma verificação
em seus diversos níveis, etapas e modalidades, por meio de cuidadosa, tal suspeita é confirmada: a criança é espancada
ações integradas dos poderes públicos das diferentes esferas regularmente pelo pai, um alcoólatra.
federativas que conduzam a
Assim, esse Diretor, com base no Estatuto da Criança e do
I. erradicação do analfabetismo e universalização do aten- Adolescente, Lei Federal n.º 8.069, de 13.07.70, deverá
dimento escolar;
II. melhoria da qualidade do ensino; (A) comunicar o fato ao Conselho Tutelar do Município.
III. formação para o trabalho; (B) fazer um boletim de ocorrência a ser encaminhado à
IV. promoção humanística, científica e tecnológica do País. Secretaria da Educação.
São verdadeiras as afirmações contidas em (C) solicitar à professora que mantenha o fato sob maior
(A) I e II, apenas. discrição possível, para não expor a criança.

(B) I e III, apenas. (D) deixar que a mãe faça a denúncia no momento que achar
mais adequado.
(C) I, II, III e IV.
(E) procurar pelo pai da criança para informá-lo de que se o
(D) II e III, apenas. fato se repetir ele será denunciado.
(E) III e IV, apenas.
17. Sancionado em 13 de julho de 1990, portanto há 20 anos, o
14. Uma das atribuições do Diretor Escolar, previstas no edital do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) é a regulamenta-
presente Concurso Público, é “Gerenciar a Unidade Escolar ção do artigo 227 da Constituição, que estabelece como dever
em acordo com os princípios e diretrizes para a Educação, da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança, ao
[...].” Dentre as diversas diretrizes, pode-se citar a Lei Federal adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade, o direito à
n.º 9.394, de 20.12.96, que estabelece como incumbências dos vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profis-
estabelecimentos de ensino: sionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade
I. coletar, analisar e disseminar informações sobre a educação; e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a
salvo de toda forma de negligência, discriminação, explora-
II. elaborar e executar sua proposta pedagógica;
ção, violência, crueldade e opressão.
III. administrar seu pessoal e seus recursos materiais e finan-
ceiros; Assim, para os efeitos do ECA, considera-se criança a pessoa
IV. assegurar o cumprimento dos dias letivos e horas-aula (A) até treze anos de idade incompletos, e adolescente aquela
estabelecidas. entre treze e vinte anos de idade.
São verdadeiras apenas as informações contidas em (B) que está matriculada na educação infantil e adolescente
(A) I e II. aquela que está no ensino fundamental ou médio.

(B) I, II e III. (C) que se encontra matriculada até ao quinto ano do ensino
fundamental e adolescente, a partir do sexto ano.
(C) II e III.
(D) incapaz de tomar suas próprias decisões, e adolescente
(D) II, III e IV. aquela com idade superior a quinze anos.
(E) III e IV. (E) até doze anos de idade incompletos, e adolescente aquela
entre doze e dezoito anos de idade.

15. Ainda, segundo a LDB, Lei n.º 9.394/96, a educação básica tem
por finalidades desenvolver o educando, assegurar-lhe a formação 18. O art. 11 da LDB, Lei n.º 9.394/96, estabelece ser incumbência
comum indispensável para o exercício da cidadania, fornecer-lhe do Município organizar, manter e desenvolver os órgãos e
meios para progredir no trabalho e em estudos posteriores, instituições oficiais do seu sistema de ensino. Desta forma, a
Lei Orgânica do Município de São Bernardo do Campo criou
(A) devendo organizar-se exclusivamente em séries anuais o Conselho Municipal de Educação,
com base na idade.
(A) com a atribuição de acompanhar e controlar a repartição,
(B) podendo organizar-se por forma diversa, sempre que o in- transferência e aplicação dos recursos do FUNDEB.
teresse do processo de aprendizagem assim o recomendar.
(B) como um órgão normativo, consultivo e deliberativo do
(C) sendo organizada com uma carga horária mínima anual sistema de ensino no Município.
de seiscentas horas.
(C) sendo responsável por autorizar a aplicação de recursos
(D) devendo ter um calendário escolar com no mínimo cento financeiros na área da educação municipal.
e oitenta dias de efetivo trabalho escolar. (D) para administrar os recursos do Fundo de Assistência à
(E) podendo adequar seu calendário escolar às peculiaridades Cultura.
locais, inclusive reduzindo o número de horas letivas (E) com a atribuição de elaborar o Projeto Político-Pedagó-
previstas nessa Lei. gico para as escolas da rede municipal de ensino.
PSBC1001/07-DiretorEscolar 6
19. Leia o fragmento de uma notícia publicada em um jornal de 21. As Diretrizes Curriculares Nacionais foram fixadas pelo
São Paulo. Conselho Nacional de Educação em atendimento ao que
está prescrito na LDB como sendo incumbência da União
“Tio” acolhe criança apreendida “estabelecer, em colaboração com os Estados, Distrito Federal
seis vezes na cracolândia em SP
e os Municípios, competências e diretrizes para a educação
Aos recém-completados 12 anos, idade em que já poderia infantil, o ensino fundamental e o ensino médio, que nortea­
estar no sétimo ano do ensino fundamental, o menino não rão os currículos e os seus conteúdos mínimos, de modo a
sabe ler nem escrever. assegurar a formação básica comum”. Assim, as Diretrizes
Nesta semana, foi apreendido pela sexta vez pela polícia por Curriculares Nacionais
vender drogas, apontado como o mais jovem traficante da (A) são normas obrigatórias que orientam as escolas na or-
cracolândia, reduto de usuários de crack na região central ganização, articulação, desenvolvimento e avaliação de
de São Paulo. suas propostas pedagógicas.
Segundo a polícia, a criança era peça essencial na cadeia de
produção e distribuição de crack no centro. (B) são referenciais curriculares elaborados pela União para
garantir a qualidade da educação básica.
[...]
(C) abrangem as orientações práticas de organização de conteú­
A juíza Vanessa Vaitekunas Zapater, que determinou a li- dos e formas de abordagem das matérias com os alunos.
beração do menino, diz que nem ele nem o irmão tinham
passagem pela Vara da Infância e Juventude e mandou que (D) correspondem à grade curricular a ser seguida pelas
os dois fossem entregues ao Conselho Tutelar. escolas públicas e particulares com a definição da base
(Folha.com, 21.08.2010. Adaptado) nacional comum.
Dentre as medidas de proteção previstas no ECA, o Conselho (E) definem a proposta pedagógica das escolas no que se
Tutelar poderá, dentre outras, refere ao reconhecimento da identidade pessoal de alunos
I. encaminhar aos responsáveis, mediante termo de respon- da unidade escolar.
sabilidade.
II. oferecer orientação, apoio e acompanhamento temporá-
rios. 22. A Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência,
III. incluir em programa comunitário ou oficial de auxílio às ratificada pelo Brasil através do Decreto n.º 6.949/09, visa
crianças. garantir os direitos das pessoas com deficiência que enfren-
IV. internar em estabelecimento educacional. tam obstáculos físicos e sociais que as impedem de: receber
educação total; exercer empregos com dignidade; ter acesso à
São verdadeiras apenas as afirmações contidas em informação e à saúde; usufruir a liberdade de ir e vir; interagir
(A) I e II. com o meio social e por ele serem aceitas. Como signatário
da convenção o Brasil se compromete a adotar medidas ime-
(B) I e III. diatas, efetivas e apropriadas para, entre outras,
(C) I, II e III.
(A) garantir emprego para as pessoas com deficiência.
(D) II e III.
(B) proporcionar moradia às pessoas com deficiência.
(E) III e IV.
(C) prover recursos em forma de ajuda financeira à família
de pessoa com deficiência.
20. As Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das
Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cul- (D) conscientizar toda a sociedade sobre as condições das
tura Afro-Brasileira e Africana, a serem observadas pelas pessoas com deficiência.
Instituições de ensino que atuam nos níveis e modalidades (E) garantir vagas na escola pública às pessoas com deficiên­
da Educação Brasileira, determinam que o estudo de História cia na idade escolar.
e Cultura Afro-Brasileira e Africana na Educação
I. constitui-se em uma nova área a ser incluída no currículo
escolar, exigindo um professor específico para desenvolvê-la; 23. A ampliação do ensino fundamental para nove anos repre-
II. exige um professor especificamente habilitado para senta um avanço importante na busca de inclusão e êxito das
assumi-lo no ensino fundamental; crianças das camadas populares no sistema de ensino. É uma
III. refere-se, em especial, aos componentes curriculares de medida contextualizada nas políticas educacionais que tem
Educação Artística, Literatura e História do Brasil; como propósito
IV. será desenvolvido por meio de conteúdos, competências, (A) acelerar o desenvolvimento mental da criança.
atitudes e valores, a serem estabelecidos pelas Instituições
de ensino e seus professores. (B) fazer com que a criança de 6 anos se sinta em um ano
mais avançado.
São verdadeiras apenas as firmações contidas em
(A) I e II. (C) alfabetizar a criança ainda na educação infantil, aos 6 anos.
(B) I e III. (D) diminuir os altos índices de reprovação e abandono da
(C) II e III. escola no 1.º ano.

(D) II e IV. (E) criar mais oportunidades para as crianças se apropriarem


de uma série de conhecimentos.
(E) III e IV
7 PSBC1001/07-DiretorEscolar
24. Muitas vezes integração e inclusão são concebidas com signi- 26. As Diretrizes Operacionais para o Atendimento Educacional
ficados semelhantes, mas seus conceitos são empregados para Especializado na Educação Básica, modalidade Educação
expressar situações de inserção diferentes e se fundamentam Especial considera que o Atendimento Educacional Especiali-
em posicionamentos teórico-metodológicos divergentes. A zado (AEE) tem como função complementar ou suplementar
partir da Declaração de Salamanca, a formação do aluno por meio da disponibilização de servi-
ços, recursos de acessibilidade e estratégias que eliminem as
(A) a inclusão implica em uma seleção prévia dos que estão barreiras para sua plena participação na sociedade e desen-
aptos à inserção, pois nem todos os alunos com deficiên­ volvimento de sua aprendizagem. Determina também que a
cia podem estar nas turmas de ensino regular.
(A) elaboração e a execução do plano de AEE são de com-
(B) a educação inclusiva promove a individualização dos petência dos professores que atuam na sala de recursos
programas escolares, os currículos são adaptados e os multifuncionais ou centros de AEE.
objetivos educacionais são reduzidos para compensar (B) elaboração do plano de AEE é de competência do diretor
as dificuldades de aprender. e sua execução compete ao professor que atua nas salas
de recursos multifuncionais ou nos centros de AEE.
(C) o conceito de necessidades educacionais especiais ressal-
ta a interação das características individuais dos alunos (C) elaboração do plano de AEE é de competência da Secre-
com o ambiente educacional e social. taria Municipal de Educação.
(D) execução do plano de AEE é de competência dos serviços
(D) a inclusão considera que a escola não muda como um
setoriais da saúde e da assistência social.
todo, mas os alunos têm de mudar para se adaptarem às
suas exigências. (E) elaboração do plano de AEE é de competência do pro-
fessor que atua na sala de aula comum e sua execução
(E) a inclusão trata-se de uma concepção de inserção compete ao professor que atua nas salas de recursos
parcial, na qual o sistema prevê serviços educacionais multifuncionais.
segregados.
27. As crianças, desde muito cedo, convivem com a língua oral
25. A Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da em diferentes situações: os adultos que as cercam falam perto
Educação Inclusiva tem como objetivo o acesso, a participa- delas e com elas. A linguagem ocupa, assim, um papel central
ção e a aprendizagem dos alunos com deficiência, transtornos nas relações sociais vivenciadas por crianças e adultos. O mes-
globais do desenvolvimento e altas habilidades nas escolas mo ocorre em relação à escrita. Dessa forma, com as práticas
regulares, orientando os sistemas de ensino para promover de leitura e escrita, muitas vezes mediadas pela oralidade, as
respostas às necessidades educacionais especiais, garantindo, crianças vão se constituindo como sujeitos letrados. Neste
entre outras medidas, a sentido, é correto afirmar que
I. transversalidade da educação especial desde a educação (A) o contato da criança com a leitura e a escrita, ao partici-
infantil até a educação superior; par de diferentes situações de interação social, por si só,
garante a alfabetização.
II. continuidade da escolarização nos níveis mais elevados
do ensino; (B) com a mediação no contato da criança com a leitura e a
III. formação de professores para o atendimento educacional escrita é que ocorre a alfabetização.
especializado; (C) letramento, corresponde ao processo pelo qual se adquire
IV. acessibilidade urbanística, arquitetônica, nos mobiliários uma tecnologia, a escrita alfabética e as habilidades de
e equipamentos, nos transportes, na comunicação e infor- utilizá-la para ler e para escrever.
mação. (D) alfabetização, relaciona-se ao exercício efetivo e com-
Estão corretas as informações contidas em petente da tecnologia da escrita, nas situações em que
precisamos ler e produzir textos reais.
(A) I, II e III, apenas. (E) as atividades que envolvem a diversidade textual, levando
as crianças a construírem gêneros textuais e seus usos na
(B) I, II, III e IV.
sociedade, devem iniciar apenas a partir do sexto ano.
(C) II e III, apenas.
28. As Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Espe-
(D) II e IV, apenas. cial, na Educação Básica, se aplicam às escolas para a orga-
nização da educação de alunos que apresentem necessidades
(E) III e IV, apenas.
educacionais especiais, em todas as suas etapas e modalidades.
Essas diretrizes definem a educação especial como
(A) um nível da educação escolar brasileira.
(B) uma etapa da educação básica.
(C) um desdobramento do ensino fundamental.
(D) uma forma de tratar as crianças com necessidades espe-
ciais.
(E) uma modalidade da educação escolar.
PSBC1001/07-DiretorEscolar 8
29. Com base nas Diretrizes Curriculares Nacionais para o En- 31. A escola, ao tomar para si o objetivo de formar cidadãos
sino Fundamental, ao definir suas propostas pedagógicas, as capazes de atuar com competência e dignidade na sociedade,
escolas de ensino fundamental deverão explicitar o reconhe- buscará eleger, como objeto de ensino, conteúdos que estejam
cimento da identidade pessoal de alunos, professores e outros em consonância com as questões sociais que marcam cada
profissionais e a identidade de cada unidade escolar e de seus momento histórico, cuja aprendizagem e assimilação são as
respectivos sistemas de ensino. Deverão, também, consideradas essenciais para que os alunos possam exercer
seus direitos e deveres. Assim, as escolas para exercerem a
(A) proporcionar a compreensão e uso dos sistemas simbóli- função social necessitam
cos das diferentes linguagens como meios de organização
cognitiva da realidade pela constituição de significados, (A) desenvolver o cultivo da estética, da filosofia e da ética
expressão, comunicação e informação. em todos os envolvidos no processo educativo.
(B) possibilitar o cultivo dos bens culturais, considerando as
(B) propor situações que possam confrontar opiniões e pontos
expectativas e necessidades de todos os envolvidos no
de vista sobre as diferentes linguagens e suas manifesta-
processo educativo.
ções específicas.
(C) cultivar o desenvolvimento das habilidades cognitivas e
(C) explorar os princípios das tecnologias da comunicação e afetivas nos alunos, professores e demais colaboradores.
da informação, associá-las aos conhecimentos científicos
e às linguagens que lhes dão suporte. (D) favorecer o cuidar, o educar, a aprendizagem e o ingresso
do aluno nas grandes universidades.
(D) estabelecer, como norteadores de suas ações pedagógicas,
os princípios estéticos da sensibilidade, da criatividade (E) possibilitar a interação com o meio sócio-político e cul-
e da diversidade de manifestações artísticas e culturais. tural das diferentes classes sociais.

(E) elaborar suas propostas curriculares incorporando proces-


sos de ensino que se utilizem da metodologia de projetos. 32. Avaliar é observar e promover experiências educativas que
signifiquem provocações intelectuais significativas no sentido
do desenvolvimento do aluno. Portanto, o processo avalia-
tivo orienta-se pelas múltiplas dimensões de aprendizagem
30. Com base nas Diretrizes Curriculares Nacionais para a Edu- envolvidas em cada experiência educativa. Assim, é correto
cação Especial na Educação Básica, um professor do ensino afirmar que
fundamental que recebe em sua classe alunos com necessi-
(A) a avaliação é parte integrante e instrumento de auto
dades especiais, ao organizar seu plano de aulas para atender
regulação do processo de ensino e aprendizagem.
a esses alunos, deverá
(B) o processo avaliativo é uma sequência linear de conteúdos
(A) considerar que as diferenças existentes em sala de aula que culmina nos testes de aprendizagem e na soma de
em decorrência da presença de alunos com necessidades resultados obtidos.
especiais podem prejudicar o andamento de suas aulas.
(C) o processo avaliativo decorre das médias das notas atri-
(B) considerar que o currículo a ser desenvolvido com os buídas pelo professor às diversas atividades propostas.
alunos com necessidade especiais deve ser o mesmo das
classes comuns. (D) na visão mediadora da avaliação, o professor ensina e
depois pergunta, assim as perguntas ocupam o lugar de
(C) utilizar metodologias de ensino e recursos didáticos verificar, comprovar o alcance de um objetivo.
diferenciados e processos de avaliação adequados ao de- (E) uma avaliação contínua e cumulativa significa o professor
senvolvimento dos alunos que apresentam necessidades aplicar várias provas no decorrer do processo e atribuir
educacionais especiais. a nota final como sendo a soma das notas parciais.
(D) ter clareza de que não existe frequência obrigatória nas
atividades regulares para o aluno com necessidades 33. A preocupação da direção de uma escola acaba sendo, muitas
especiais. vezes, que ela funcione, não se preocupando com o seu Pro-
(E) lembrar que não existe temporalidade flexível do ano le- jeto Político-Pedagógico. Entretanto, tal projeto não pode ser
tivo, para atender às necessidades educacionais especiais considerado como algo que se coloca “a mais”, mas sim um
de alunos com deficiência mental. (A) plano global da instituição para ser encaminhado à Se-
cretaria da Educação.
(B) elemento de organização e integração das ações da escola
para ser conferido pela supervisora de ensino.
(C) um conjunto de planos, elaborados anualmente pela
escola, para ser entregue à Secretaria da Educação.
(D) instrumento teórico-metodológico, para a intervenção e
mudança da realidade.
(E) um documento elaborado pela equipe técnica da escola
para ser distribuído aos pais no início do ano.
9 PSBC1001/07-DiretorEscolar
34. A educação escolar é um processo sistemático e intencional de 37. A realização do trabalho coletivo não supõe apenas a exis-
interação com a realidade, implica a elaboração e realização tência de profissionais que atuem lado a lado numa mesma
de um programa de experiências pedagógicas, o currículo. escola, mas exige educadores que tenham em comum, pontos
Assim, pode-se afirmar que currículo corresponde a de partida, que constituem os princípios e, pontos de chegada,
I. síntese de elementos culturais – conhecimentos, valores, que correspondem aos objetivos. Assim, a construção de uma
costumes, crenças, hábitos – que compõem uma proposta gestão democrática e compartilhada na escola implica que
político-educativa;
(A) todos os segmentos da escola participem na elaboração
II. um rol de conteúdos, devidamente ordenados, a serem
e execução, de forma articulada, do plano de desenvol-
transmitidos para um sujeito passivo;
vimento da escola.
III. um conjunto de objetivos a serem alcançados e às experiên-
cias escolares que desdobram em torno do conhecimento; (B) a escola esteja organizada e que exista uma hierarquia
IV. um instrumento de orientação a ser seguido pelo professor na distribuição da autoridade.
para o desenvolvimento da prática escolar.
(C) a escola funcione como uma grande família onde as
Estão corretas as afirmações contidas em pessoas pensam e agem da mesma forma.
(A) I, II, III e IV.
(D) o corpo docente e o diretivo da escola sejam concursados
(B) I e II, apenas. para se garantir a continuidade das ações.
(C) I, III e IV, apenas. (E) não existam interesses e conflitos dos grupos que se
(D) II e III, apenas. relacionam no interior da escola.
(E) III e IV, apenas.
38. Um sistema educacional, comprometido com o desenvol-
35. A educação inclusiva é um processo em que se amplia a par- vimento das capacidades dos alunos que se expressam pela
ticipação de todos os que participam do sistema educativo na qualidade das relações que estabelecem e pela profundidade
escola de ensino regular. Trata-se de uma reestruturação da dos saberes constituídos, encontra na avaliação
cultura, da prática e das políticas vivenciadas nas escolas, de (A) uma forma de classificar suas falhas.
modo que estas respondam à diversidade de alunos. Acerca
da inclusão, é correto afirmar que (B) um processo linear de construção do conhecimento.
(A) exige a elaboração de material escolar próprio para alunos (C) um instrumento para se medir a aprendizagem dos alunos.
com necessidades especiais.
(B) a inserção escolar é feita de forma radical, completa e (D) uma referência para premiar os melhores alunos e pro-
sistemática. fessores.

(C) a escola deve oferecer às pessoas com necessidades (E) uma referência à analise de seus propósitos.
especiais serviços especiais separados.
(D) as pessoas com necessidades especiais devem contornar 39. O trabalho com projetos reflete o pensamento de uma escola
os obstáculos existentes no meio físico. ativa, onde as crianças aprendem, sobretudo, ao partilhar
(E) a escola deve promover a seleção dos alunos segundo diferentes experiências de trabalho em comunidade. Nesse
suas características. contexto, a sala de aula, em especial na educação infantil,
funciona como uma comunidade em miniatura, preparando
seus participantes para a vida adulta. Então, quando se con-
36. A LDB estabelece que a educação tem por finalidade o pleno sidera o currículo em uma perspectiva de projetos, o desafio
desenvolvimento do educando, seu preparo para o exercício consiste em
da cidadania e sua qualificação para o trabalho e que o ensino
público deve ser ministrado com base na gestão democrática. (A) considerar que a realização de um projeto curricular
Assim, a democratização na escola passa, necessariamente, implica em, dada a sua flexibilidade, improvisar.
(A) pelo envolvimento dos pais e responsáveis pelos alunos (B) garantir que cada professor desenvolva integralmente o
na realização de festas e comemorações, tendo em vista conteúdo que foi estabelecido pela coordenação no início
arrecadar recursos paras as reformas necessárias. do período letivo.
(B) pela presença dos pais na escola para desenvolver traba-
(C) levar em consideração que uma realidade pode mudar,
lhos e atividades comunitárias.
cabendo ao professor levar em conta essas mudanças,
(C) pela eleição de diretores das unidades escolares pela sabendo fazê-las convergir em favor de um objetivo
comunidade escolar que faz a indicação em uma lista educacional.
tríplice a ser analisada pela Secretaria da Educação.
(D) sustentar sempre uma única direção para o projeto, de-
(D) pela participação dos segmentos representativos da co- finida previamente pela coordenação pedagógica.
munidade escolar na ação de planejar, executar e avaliar
o seu projeto político-pedagógico. (E) implantar na escola um conjunto de formulações gerais,
(E) pela implantação da Associação de Pais e Mestres, cuja definidas pela equipe técnica, com base na legislação em
gestão deverá ser entregue à direção da unidade escolar vigor.
para garantir a aplicação correta dos recursos.
PSBC1001/07-DiretorEscolar 10
40. O Diretor de uma escola, em uma reunião com seus profes- 44. Na área das Ciências Naturais no ensino fundamental, o
sores, mostra a importância do ensino por meio de projetos objetivo é ampliar a curiosidade das crianças, incentivá-las
pedagógicos que possibilitam às crianças, a partir de um as- a levantar hipóteses e a construir conhecimentos sobre os
sunto relacionado com um dos eixos de trabalho, estabelecer fenômenos físicos e químicos, sobre os seres vivos e sobre
múltiplas relações, ampliando suas ideias sobre um assunto a relação entre o homem e a natureza e entre o homem e as
específico. Com tal colocação, está promovendo tecnologias. Dessa forma, o trabalho do professor deve pos-
(A) o desenvolvimento de centros de interesse. sibilitar a

(B) a uniformização do pensamento. (A) sistematização, o diálogo e a construção.


(C) a padronização das atividades docentes.
(B) simulação de situações e o diálogo.
(D) uma visão interdisciplinar e transversal do conhecimento.
(E) a ampliação dos programas de ensino. (C) comparação, a sistematização e o estabelecimento de
relações.
41. A gestão democrática é um exercício de cidadania, funda- (D) observação, a experimentação, o debate e a aplicação.
mental para o avanço da sociedade que planeja ser mais justa
e igualitária, é um caminho na construção de uma escola de (E) imitação e interferência na realidade.
qualidade. Nesse sentido, é correto afirmar que
(A) democratizar é construir participativamente um projeto de
educação de qualidade social, transformador e libertador. 45. Vygotsky considera que a tomada de consciência eleva o
(B) garantir a democratização da gestão implica em uma pensamento a um nível mais abstrato e generalizado. Sendo
organização em que predominem as decisões do diretor, assim, planejar o trabalho pedagógico tendo em vista o fluxo
como responsável pela escola. que vai da ação à representação e dessa última à tomada de
consciência, pode ser um caminho para
(C) na perspectiva da gestão democrática, o Diretor das
Escolas Municipais deve ser indicado pelos vereadores, (A) o desenvolvimento da linguagem.
que são os representantes da comunidade.
(D) a gestão democrática implica em ter a grande maioria dos (B) favorecer a absorção de conceitos espontâneos.
pais participando das reuniões e das festas promovidas
pela escola. (C) fortalecer os conhecimentos das ciências naturais.

(E) a escola que está sempre aberta para receber pessoas com (D) a absorção, imitação e reflexão por parte da criança.
necessidades especiais pratica uma gestão democrática.
(E) favorecer a apropriação gradativa de conceitos científi-
cos.
42. O documento Ensino Fundamental de Nove Anos – Orientações
para a inclusão da criança de seis anos de idade, afirma que
o trabalho pedagógico precisa favorecer a experiência com o
conhecimento científico e com a cultura, entendida, tanto na sua 46. A organização e gestão da escola correspondem à necessidade
dimensão de produção nas relações sociais cotidianas como na de a instituição escolar dispor das condições e dos meios para
produção historicamente acumulada. Essa visão do pedagógico a realização de seus objetivos específicos que consistem em
ajuda a pensar sobre a escola em suas dimensões I. garantir a realização da aprendizagem para todos os alu-
(A) culturais, sociais e afetivas. nos;
II. promover as condições, os meios e todos os recursos ne-
(B) físicas, cognitivas e políticas. cessários ao ótimo funcionamento da escola e do trabalho
(C) políticas, éticas e estéticas. em sala de aula;
(D) artísticas, históricas e científicas. III. promover o envolvimento das pessoas no trabalho, por
meio da participação, e fazer a avaliação e o acompanha-
(E) humanas, éticas e morais.
mento dessa participação;
IV. promover a gestão educacional centrada na escola, de
43. Educação infantil e ensino fundamental são indissociáveis: modo a atender às demandas do sistema de ensino.
ambos envolvem conhecimentos e afetos; saberes e valores;
cuidados e atenção; seriedade e riso. Assim, na educação Estão corretas as afirmações contidas em
infantil e no ensino fundamental, o objetivo é
(A) na educação infantil, o de brincar e, no ensino fundamen- (A) I, II, III e IV.
tal, o de aprender a ler e escrever.
(B) I, II e III, apenas.
(B) atuar com liberdade para assegurar a apropriação e a
construção do conhecimento por todos. (C) II e III, apenas.
(C) favorecer o bem-estar e a estimulação das inteligências
(D) II e IV, apenas.
musicais e sinestésica.
(D) fortalecer a memória a partir do desenvolvimento de (E) III e IV, apenas.
atividades específicas.
(E) na educação, desenvolver o pensar e, no ensino funda-
mental, a aprendizagem sistematizada.
11 PSBC1001/07-DiretorEscolar
47. A escola não deixa de ter autonomia por considerar a exis- 49. O papel do professor, não se restringe à informação que
tência e a importância das diretrizes básicas de um sistema oferece, mas exige sua inserção num projeto social, a partir
nacional de educação. A autonomia e a gestão democrática do qual desenvolva a capacidade de desafiar, de provocar,
da escola fazem parte da própria natureza do ato pedagógico. de contagiar, de despertar o desejo, o interesse, a vida no
Acerca da autonomia na escola pública, pode-se afirmar que educando. Nesse sentido,

(A) cabe aos professores tomar conhecimento de certas nor- (A) levar em conta o conhecimento anterior do aluno é uma
mas e diretrizes e se convencer de sua legitimidade. estratégia que visa, simplesmente, aumentar a participa-
ção do aluno em sala de aula.
(B) o diretor tem a liberdade para organizar e conduzir a
escola da forma como achar conveniente. (B) em sala de aula, o professor deve agir como facilitador das
relações e problematizador das situações, o seu domínio
(C) não existe autonomia da escola pública, uma vez que ela do conteúdo é secundário.
sempre deve prestar conta de suas ações a uma instância
superior. (C) o aluno só aprende na escola, onde as atividades são
programadas, planejadas e intencionais.
(D) é garantida pelos instrumentos normativos, pelas diretri-
zes curriculares e organizativas do sistema de ensino. (D) o professor, de forma intencional, dispõe certas condições
da realidade para que o aluno construa seu conhecimento.
(E) é a possibilidade e a capacidade de a escola elaborar e
implementar um projeto político-pedagógico que seja (E) a participação dos alunos em sala de aula deve ser pola-
relevante à comunidade e à sociedade a que serve. rizada pelo professor, a quem cabe manter a motivação.

50. Tradicionalmente, as práticas de avaliação desenvolvidas na


48. Na apropriação e contextualização das diretrizes curriculares
escola têm se constituído em práticas de exclusão: avalia-se
nacionais e na proposição de um modelo pedagógico próprio,
para medir a aprendizagem dos estudantes e classificá-los em
a Educação de Jovens e Adultos, enquanto uma modalidade
aptos ou não aptos a prosseguir os estudos. Para que não se
da educação básica deve considerar as situações, os perfis e as
tenha essa prática excludente, é preciso que os professores
faixas etárias dos estudantes e se pautar pelos princípios de
reconheçam a necessidade de avaliar com diferentes fina­
I. universalização – a definição nacional da estrutura e da lidades:
duração dos cursos da educação de jovens e adultos como
I. conhecer os alunos em atuação nos tempos e espaços
forma de se garantir o padrão da escolarização universal
da escola, identificando as estratégias que usam para
obrigatória;
atender às demandas escolares e, assim, alterar, quando
II. proporcionalidade – a disposição e alocação adequadas necessário, as condições nas quais é realizado o trabalho
dos componentes curriculares face às necessidades pró- pedagógico;
prias da Educação de Jovens e Adultos, com espaços e
II. identificar os conhecimentos prévios dos estudantes,
tempos nos quais as práticas pedagógicas assegurem aos
nas diferentes áreas do conhecimento e trabalhar a partir
seus estudantes identidade formativa comum aos demais
deles, identificando os avanços e encorajando-os a con-
participantes da escolarização básica;
tinuar construindo conhecimentos nas diferentes áreas do
III. equidade – a distribuição específica dos componentes conhecimento;
curriculares a fim de propiciar um patamar igualitário
III. conhecer as hipóteses, concepções dos alunos sobre os
de formação e restabelecer a igualdade de direitos e de
objetos de ensino nas diferentes áreas do conhecimento
oportunidades face ao direito à educação;
e suas dificuldades e levá-los a refletir sobre elas, plane-
IV. diferença – a identificação e o reconhecimento da alterida- jando atividades que os ajudem a superá-las;
de própria e inseparável dos jovens e dos adultos em seu
IV. verificar se os alunos aprenderam o que foi ensinado e se
processo formativo, da valorização do mérito de cada um
as estratégias de ensino estão sendo eficientes e decidir
e do desenvolvimento de seus conhecimentos e valores.
se é preciso retomar os conteúdos cuidando e modificar
São verdadeiras apenas as afirmações contidas em as estratégias.
São verdadeiras as afirmações contidas em
(A) I, II e III.
(A) I e II, apenas.
(B) I, II e IV.
(B) I e III, apenas.
(C) I, III e IV.
(C) I, II, III e IV.
(D) II e III.
(D) II e IV, apenas.
(E) II, III e IV.
(E) III e IV, apenas.

PSBC1001/07-DiretorEscolar 12
Concurso Público

6. Prova Objetiva

Professor de Educação Básica I – Infantil

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno con-  Transcreva para a folha de respostas, com caneta de
tendo 50 questões objetivas. tinta azul ou preta, todas as respostas anotadas na folha
intermediária de respostas.
 Confira seu nome e número de inscrição impressos na capa
deste caderno.  A duração da prova é de 3 horas.

 Leia cuidadosamente as questões e escolha a resposta que  A saída do candidato da sala será permitida após trans-
você considera correta. corrida a metade do tempo de duração da prova.

 Responda a todas as questões.  Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas

 Marque, na folha intermediária de respostas, localizada no e este caderno, podendo destacar esta capa para futura

verso desta página, a letra correspondente à alternativa conferência com o gabarito a ser divulgado.

que você escolheu.

Aguarde a ordem do fiscal para abrir este caderno de questões.

24.10.2010
Folha Intermediária de Respostas


ST ÃO
O
RESPOSTA
RESPOSTA STÃ
O
RESPOSTA
QU
Q ES
UE QUE

01 A B C D E 26 A B C D E

02 A B C D E 27 A B C D E

03 A B C D E 28 A B C D E

04 A B C D E 29 A B C D E

05 A B C D E 30 A B C D E

06 A B C D E 31 A B C D E

07 A B C D E 32 A B C D E

08 A B C D E 33 A B C D E

09 A B C D E 34 A B C D E

10 A B C D E 35 A B C D E

11 A B C D E 36 A B C D E

12 A B C D E 37 A B C D E

13 A B C D E 38 A B C D E

14 A B C D E 39 A B C D E

15 A B C D E 40 A B C D E

16 A B C D E 41 A B C D E

17 A B C D E 42 A B C D E

18 A B C D E 43 A B C D E

19 A B C D E 44 A B C D E

20 A B C D E 45 A B C D E

21 A B C D E 46 A B C D E

22 A B C D E 47 A B C D E

23 A B C D E 48 A B C D E

24 A B C D E 49 A B C D E

25 A B C D E 50 A B C D E

PSBC1001/06-PEBI-Infantil 2
CONHECIMENTOS BÁSICOS 01. A partir da leitura do texto, pode-se afirmar que

Língua Portuguesa (A) as pessoas deveriam fazer constantes exames radiológi-


cos, como prevenção ao aumento de gordura no fígado.
Leia o texto para responder às questões de números 01 a 10.
(B) institutos americanos de saúde provaram que 38% das
pessoas apresentam aumento de triglicérides quando
Gordura de fígado
fazem dietas.
Esteatose hepática. Fígado gordo. Gordura no fígado.
(C) pessoas que fazem exames de imagem rotineiramente
Diagnósticos frequentes em pessoas que fazem exames de imagem
tendem a diminuir o risco de terem hepatite.
do abdome: ultrassonografia, tomografia computadorizada ou
ressonância nuclear magnética. Muitos médicos e pacientes não (D) adultos com alteração do gene Apoc3 são mais propensos
levam a sério essa condição, mas ela pode acarretar problemas à obesidade, devido ao aumento do colesterol no fígado.
graves. Até falência do funcionamento adequado do fígado.
O acúmulo progressivo de gordura, basicamente triglicérides, (E) o acúmulo de gordura no fígado tem relação direta com
entre as células do fígado é geralmente assintomático. Os indiví- o tipo de alimentação ingerida, aumentando a propensão
a diabetes.
duos não têm percepção dessa condição clínica, até a realização,
por qualquer motivo, de um exame radiológico do abdome.
Apesar de não provocar nenhum sinal ou sintoma, a esteatose
02. Segundo o texto, pode-se concluir que
pode se associar à elevação significativa dos riscos de morte por
doenças diversas, como infarto ou derrame cerebral, doenças (A) a ingestão de bebidas alcoólicas pode ocasionar derrame
do fígado e até por tumores malignos. A esteatose é ainda mais cerebral.
comum em pessoas obesas, ou que sofram de diabetes. Mas sua
ocorrência não é restrita a esse grupo de pacientes. (B) a presença de triglicérides em pessoas magras é mais
Curiosamente, no entanto, muitas pessoas que comem ou comum em homens.
bebem em excesso não têm nenhum sinal de gordura no fígado, (C) a quantidade de carboidratos ingerida provoca alteração
e não é raro encontrar pessoas magras, com dietas balanceadas e do gene Apoc3.
sem excessos com esteatose hepática importante.
Um estudo recentemente publicado na revista New England (D) as pessoas que comem em demasia têm maior probabi-
Journal of Medicine conseguiu encontrar uma pista que explica lidade de contraírem doenças cardíacas.
a suscetibilidade diferenciada entre os indivíduos. Pesquisadores
(E) é possível o aparecimento de esteatose hepática tanto em
examinaram um grupo de voluntários do sexo masculino, que não pessoas obesas como em magras.
apresentavam fatores de risco claros para a doença. Não eram
obesos, alcoólatras ou diabéticos. Pesquisaram nessas pessoas a
presença de um gene chamado Apoc3 e solicitaram que avaliassem
03. De acordo com as informações contidas no texto, a esteatose
a quantidade de gordura em seus fígados. Quando foi correlacio-
hepática
nada a presença da doença com as alterações genéticas do Apoc3,
os cientistas observaram que nos indivíduos sem essas alterações (A) não é detectada com exames radiológicos.
do gene não havia nenhum caso de gordura no fígado.
Por outro lado, nos indivíduos com presença das alterações (B) eleva os níveis de alteração dos genes.
genéticas do gene, 38% tinham infiltração gordurosa significa­ (C) ocorre quanto há excesso de gordura no estômago.
tiva no fígado e também apresentavam maiores concentrações de
triglicérides no sangue. (D) pode ser assintomática.
Em relação à observação de que pessoas com esteatose he-
pática extensa podem desenvolver inflamação do fígado, a cha- (E) é uma epidemia decorrente do abuso do álcool.
mada hepatite, o significado dos resultados obtidos nesse estudo
ficam ainda mais óbvios. Existe a possibilidade de identificar as
pessoas com maior risco de gordura no fígado; e nesse grupo, 04. A hepatite é uma doença que
as pessoas que podem apresentar quadro de hepatite grave. Os
(A) deve ser tratada com medicamentos usados para diabetes.
autores dessa publicação alertam para a necessidade de portadores
da doença passarem por uma avaliação detalhada por especialis- (B) é ocasionada pelo excesso de genes Apoc3.
tas, para reverter o quadro e evitar complicações potencialmente
graves. (C) pode decorrer da inflamação do fígado.

(Riad Younes, CartaCapital, 28 julho, 2010. Adaptado) (D) pode ser evitada com constantes exames de ressonância
magnética.

(E) é estudada em pesquisas americanas pouco conclusivas.

3 PSBC1001/06-PEBI-Infantil
05. No segundo parágrafo, em – Os indivíduos não têm percep- 08. A vírgula está corretamente empregada em:
ção dessa condição clínica, até a realização, por qualquer
(A) A obesidade, é associada ao aumento de gordura, no
motivo, de um exame radiológico do abdome. – a expressão
fígado.
em destaque refere-se
(B) Os médicos deveriam alertar, seus pacientes; quanto ao
(A) à realização constante de ultrassonografias. acréscimo de gordura no fígado.
(B) ao funcionamento adequado do fígado. (C) Segundo alguns pesquisadores, a hepatite é uma doença
que atinge sobretudo adultos.
(C) à presença de triglicérides em pessoas magras.
(D) Pesquisas feitas por americanos, alertam quanto ao cui-
(D) ao aumento de gordura no fígado. dado, que se deve ter com a esteato-hepatite.
(E) à elevação dos riscos de morte por infarto. (E) Os voluntários, que participaram da pesquisa não apre-
sentavam fatores de risco, muito claros.

09. Em – Os autores dessa publicação alertam para a necessidade


06. Leia as frases. de portadores de esteatose hepática passarem por uma ava-
I. Até falência do funcionamento adequado do fígado. liação detalhada por especialistas, para reverter o quadro
e evitar complicações potencialmente graves. – a expressão
II. Um estudo recentemente publicado na revista New
destacada pode ser substituída, sem alteração de sentido, por:
England Journal of Medicine conseguiu encontrar uma
pista que explica a suscetibilidade diferenciada entre os (A) à medida que se reverta o quadro.
indivíduos.
(B) porque reverta o quadro.
As expressões em destaque, falência e suscetibilidade,
(C) cujo quadro seja revertido.
podem apresentar como sinônimos, correta e respectivamente:
(D) para que se reverta o quadro.
(A) aumento – possibilidade.
(E) onde reverta-se o quadro.
(B) interrupção – predisposição.

(C) diminuição – presença. 10. Leia as frases.


I. Ainda não se chegou a conclusões quanto à causa da
(D) metabolismo – gradação.
esteatose.
(E) ocorrência – mudança. II. À partir dos diagnósticos feitos com exames de imagem,
pode-se evitar a esteatose.
III. O estudo referia-se à suscetibilidade diferenciada que
ocorre entre os indivíduos.
07. Assinale a alternativa em que a expressão em destaque esta- IV. Pessoas que têm diabetes são mais propensas à essa
belece relação de concessão. doença.
(A) Apesar de não provocar nenhum sinal ou sintoma, a Quanto ao uso ou não do acento indicativo da crase, estão
esteatose pode se associar à elevação significativa dos corretas, apenas, as frases
riscos de morte por doenças diversas...
(A) I e II.
(B) Mas sua ocorrência não é restrita a esse grupo de pacientes. (B) I e III.
(C) Curiosamente, no entanto, muitas pessoas que comem (C) II e III.
ou bebem em excesso não têm nenhum sinal de gordura
(D) II e IV.
no fígado...
(E) III e IV.
(D) Quando foi correlacionada a presença da doença com as
alterações genéticas do Apoc3, os cientistas observaram
que nos indivíduos... 11. Tendo-se em conta a flexão e o emprego dos verbos, assinale
a alternativa em que a forma entre parênteses completa cor-
(E) Por outro lado, nos indivíduos com presença das alte­ retamente a lacuna da frase.
rações genéticas do gene, 38% tinham infiltração gor-
(A) Se a proibição, haverá reclamações.
durosa significativa no fígado...
(manterem)
(B) Se não uma análise criteriosa da
situação, não será possível aceitar o acordo. (fazerem)
(C) Se mais documentos nesta caixa, a
arrumação ficará melhor. (caberem)
(D) Se funcionários de outros setores, o
serviço ficará pronto mais rapidamente. (trazerem)
(E) Se a questão com cuidado, tudo se
resolverá. (virem)
PSBC1001/06-PEBI-Infantil 4
Leia o texto para responder às questões de números 12 a 15. Matemática

Até hoje permanece certa confusão em torno da morte de 16. Uma pessoa deixou escrita a senha de um cofre, formada por
Quincas Berro D’Água. Dúvidas por explicar, detalhes absurdos, três algarismos, do seguinte modo:
contradições no depoimento das testemunhas, lacunas diversas. x y xy
Não há clareza sobre hora, local e frase derradeira. A família, SENHA = x x –y
2 2 , onde:
apoiada por vizinhos e conhecidos, mantém-se intransigente na  
1.º a lg arismo 2.º algarismo 3.º a lg arismo
versão da tranquila morte matinal, sem testemunhas, sem apara-
to, sem frase, acontecida quase vinte horas antes daquela outra ( y  7) 2  5 1  2 3  5 
propalada e comentada morte na agonia da noite, quando a lua x y   10
80 e 2  4 
se desfez sobre o mar e aconteceram mistérios na orla do cais da
Bahia. Presenciada, no entanto, por testemunhas idôneas, larga-
mente falada nas ladeiras e becos escusos, a frase final repetida Então, a senha correta é
de boca em boca representou, na opinião daquela gente, mais
(A) 947.
que uma simples despedida do mundo, um testemunho profético,
mensagem do profundo conteúdo (como escrevia um jovem autor (B) 974.
de nosso tempo).
(Jorge Amado, A Morte e a morte de Quincas Berro D’Água)
(C) 794.

(D) 749.
12. A morte de Quincas Berro D’Água
(A) gerou controvérsias. (E) 497.

(B) foi ocasionada por assaltantes.


(C) repercutiu sobretudo no bairro elegante em que ele
17. Em uma festa, há 42 convidados e a razão entre adultos e
morava.
crianças, nessa ordem, é de 2 para 5. Se estivessem presentes
(D) foi devidamente explicada para a população. mais 3 adultos e 3 crianças não tivessem comparecido, a razão
entre adultos e crianças seria
(E) agradou à família.
(A) 5/2.
13. Com a leitura do texto, conclui-se que (B) 5/3.
(A) na Bahia, é comum a ocorrência de mortes inexplicáveis.
(C) 5/4.
(B) um jovem autor redigiu uma nota no jornal local acerca
da causa da morte de Quincas. (D) 5/7.
(C) a família de Quincas Berro D’Água assumiu uma atitude (E) 5/9.
não condizente com a verdade do fato.
(D) muitos detalhes da morte de Quincas foram devidamente
esclarecidos. 18. Um eletricista tem 2 pedaços de fio de cobre; um com 125 cm
(E) testemunhas não se pronunciaram acerca do ocorrido. de comprimento e o outro com 185 cm. Ele deseja cortá-los
em pedacinhos, todos iguais e de maior tamanho possível. O
máximo de pedacinhos que esse eletricista irá conseguir será
14. A última frase do texto indica que Quincas Berro D’Água
(A) 56.
(A) vivia em paz com sua família.
(B) profetizou sua morte. (B) 58.

(C) era desconhecido da população. (C) 60.


(D) era um mensageiro da paz, para aquela cidade. (D) 62.
(E) estava com uma doença fatal.
(E) 64.

15. Em – ... sem testemunhas, sem aparato, sem frase, acontecida


quase vinte horas antes daquela outra propalada e comen-
tada morte na agonia da noite, ... – a expressão em destaque,
apresenta como antônimo:
(A) divulgada.
(B) ameaçada.
(C) apresentada.
(D) desconhecida.
(E) sentida.
5 PSBC1001/06-PEBI-Infantil
19. Em uma caixa, há vários lápis de diferentes comprimentos. 21. Um professor irá distribuir 3 folhas de papel para cada um
A tabela mostra a quantidade de lápis e seus respectivos de seus alunos, para a realização de um trabalho em sala de
comprimentos, em centímetros. aula. Como no dia dessa aula 2 alunos faltaram, cada um dos
alunos presentes recebeu uma folha a mais de papel. O número
N.º de lápis Comprimento, em de folhas que o professor levou foi
cm, de cada lápis
(A) 15.
5 16
X 10 (B) 18.
8 5
(C) 24.
Sabendo-se que na média o comprimento de um lápis dessa (D) 30.
caixa é de 9,5 cm, pode-se concluir que o número de lápis
com 10 cm de comprimento é (E) 33.

(A) 10.

(B) 9. 22. Duas amigas, Carla e Bete, foram a uma loja comprar canecas
que estavam em promoção, todas pelo mesmo preço. Carla
(C) 8.
comprou 20 canecas e gastou mais R$ 100,00 em outros
(D) 7. artigos, e Bete comprou 35 canecas e obteve um desconto de
R$ 20,00. Se ambas gastaram a mesma quantia de dinheiro,
(E) 6. então o valor de uma caneca era

(A) R$ 9,00.

20. Observe o gráfico publicado pelo jornal Folha de S.Paulo em (B) R$ 8,00.
27 de julho de 2010.
(C) R$ 7,00.

ÀS COMPRAS (D) R$ 6,00.


Faturamento do setor de shopping centers,
(E) R$ 5,00.
em R$ bilhões
101,4
Projeção 91,5
81,5
64,6 71,0 23. O funcionário encarregado de arrumar 90 vidros de azeite,
todos iguais, na prateleira de um supermercado, percebeu que
o número de fileiras era 2,5 vezes maior do que o número de
vidros de azeite por fileira. Então, o número de fileiras era

(A) 18.

(B) 15.
2008 2009 2010 2011 2012
Fontes: Abrasce e Lafis (C) 12.

Supondo-se que as projeções desse gráfico se confirmem, (D) 9.


pode-se dizer que a porcentagem de aumento no faturamento
(E) 6.
de 2010, em relação ao de 2009, será aproximadamente de
(A) 10%.
(B) 15%.
(C) 20%.
(D) 25%.
(E) 30%.

PSBC1001/06-PEBI-Infantil 6
24. Para escolher a cor da camiseta do time de futebol do 3.º ano 25. Uma pessoa contraiu uma dívida de R$ 4.000,00 a juro sim-
do Ensino Médio, foi feita uma votação entre os 120 alunos ples, com taxa de 10% ao mês, sempre sobre o valor inicial
e o resultado encontra-se na tabela. da dívida. Essa pessoa está economizando R$ 800,00 por mês
para pagar essa dívida de uma só vez, o mais rápido possível.
Meninas Meninos Sabendo-se que ela começou a economizar o dinheiro já no
Azul 24 30 1.º mês após contrair a dívida, pode-se dizer que o número
Amarelo 12 6 de meses necessários para que essa dívida seja totalmente
quitada será
Vermelho 30 18
(A) 8.
Considerando-se o total dos alunos que votaram, o gráfico
que representa corretamente essa tabela, em porcentagem, é (B) 9.
Porcentagem (C) 10.
30
25
(D) 11.
20 (E) 12.
(A) 15 Meninas

10 Meninos

5
26. Dona Júlia utiliza, para medir a quantidade de farinha em
suas receitas, um copo ou uma xícara. Ela sabe que 3 xícaras
0
Azul Amar. Verm. equivalem a 2 copos. Certo dia, ao preparar um bolo, dona
Júlia começou a medir a farinha com a xícara e, após colocar
Porcentagem 2 xícaras de farinha, acidentalmente quebrou a xícara. Saben-
30 do-se que nesse bolo são utilizadas 8 xícaras de farinha, então,
25 o número de copos necessários para completar a receita será
20
(A) 2.
(B) 15
10
Meninas (B) 3.
Meninos
5 (C) 4.
0
Azul Amar. Verm. (D) 5.

Porcentagem (E) 6.
30
25
27. Dois garotos, tentando pular o muro da escola, precisaram
20
encostar um banco de 50 cm de altura no muro e colocar a
(C) 15
Meninas
Meninos
escada sobre ele conforme mostra a figura.
10
B
5
0 Escada Muro
Azul Amar. Verm.

Porcentagem
35
4,5 m
30
25
Meninas
20
(D) Meninos
15
50 cm A
10
5
0
Azul Amar. Verm.
2m
Porcentagem O pé da escada precisou ser colocado no ponto A, para que
30 essa escada atingisse o topo do muro, no ponto B. O compri-
25 mento AB dessa escada, em metros, é
20
Meninas Dado: 5  2,2
(E) 15
10
Meninos (A) 5,5.
5
(B) 5,2.
0
Azul Amar. Verm. (C) 4,8.
(D) 4,4.
(E) 4,0.
7 PSBC1001/06-PEBI-Infantil
28. Uma padaria tem 3 fornos de mesma capacidade que assam, CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
juntos, 400 pãezinhos em 2 horas. Se apenas 2 fornos estiverem
trabalhando, o tempo necessário parra assar 700 pãezinhos será
31. Nos termos da Constituição Federal de 1988, a Educação visa
(A) 5 horas e 55 minutos.
(A) ao pleno desenvolvimento da pessoa, ao seu preparo para o
(B) 5 horas e 45 minutos. exercício da cidadania e a sua qualificação para o trabalho.

(C) 5 horas e 35 minutos. (B) ao pleno desenvolvimento econômico da sociedade e à


formação das pessoas para o exercício da cidadania.
(D) 5 horas e 25 minutos. (C) desenvolver pessoas para o exercício pleno da cidadania
(E) 5 horas e 15 minutos. e de uma profissão.
(D) desenvolver princípios de cidadania e a preparação das
pessoas para o trabalho.

29. Em um escritório, para passar de uma sala para outra, foi (E) ao pleno desenvolvimento da cidadania e à preparação de
colocada uma porta (OP) com molas, que abre para os dois todos, sem distinção, para o exercício de uma profissão.
lados. Essa porta, porém, não abre completamente, sendo os
pontos A e C o máximo de sua abertura, conforme mostra a 32. Dos princípios constitucionais relacionados a seguir, identi-
figura. fique aquele que está mais voltado à garantia do direito de
todos à Educação.

SALA (A) Pluralismo de ideias.


SALA
(B) Pluralismo de concepções pedagógicas.
P
OP = Porta (C) Liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o
A
C pensamento, a arte e o saber.
(D) Gratuidade do ensino público, em estabelecimentos oficiais.
D O B (E) Gestão democrática do ensino público, na forma da lei.
Sabendo-se que as salas são retangulares e que os ângulos
AÔB e CÔD medem, respectivamente, 150° e 160° então, 33. A oferta de ensino fundamental obrigatório e gratuito; o
o ângulo de abertura máximo dessa porta é atendimento educacional especializado aos portadores de
(A) 140°. deficiência, preferencialmente na rede regular de ensino, e o
atendimento ao educando, no ensino fundamental, por meio
(B) 130°. de programas suplementares de material didático-escolar,
(C) 120°. transporte, alimentação e assistência à saúde, de acordo com
a Constituição Federal de 1988, são:
(D) 110°.
(A) ações assistenciais e educacionais do Estado, como forma
(E) 100°. de prover o bem comum.
(B) medidas que cabem ao Estado para garantir o cumpri-
mento dos seus deveres constitucionais.
30. Um professor particular cobra R$ 80,00 por aula simples (C) atividades de investimento na área educacional, buscando
(uma hora de aula) e R$ 150,00 por aula dupla (2 horas de o pleno desenvolvimento da sociedade.
aulas seguidas). Ao final de um mês, esse professor recebeu
(D) medidas que buscam minimizar as diferenças sociais
R$ 1.390,00 só de aulas particulares. Sabendo-se que o total
decorrentes dos desníveis econômicos.
de aulas particulares foi de 18 horas, o número de aulas duplas
dadas por ele foi (E) atividades com a finalidade de promover a ascensão
social e econômica dos segmentos mais desfavorecidos
(A) 9. da sociedade.
(B) 8.
(C) 7. 34. Identifique, dentre as afirmativas a seguir, aquela que corres-
ponde corretamente ao atendimento na Educação Infantil, nos
(D) 6.
termos da Constituição Federal de 1988, redação dada pela
(E) 5. Emenda Constitucional n.º 53, de 2006:
A Educação Infantil deverá atender em
(A) Creche e Pré-escola, crianças de oito meses a cinco anos
de idade.
(B) Creche, crianças de seis meses a cinco anos de idade.
(C) Creche e Pré-escola, crianças de zero a seis anos de idade.
(D) Creche e Pré-escola, crianças de até cinco anos de idade.
(E) Creches, crianças de zero a três anos, e em Pré-escola,
crianças de quatro a seis anos de idade.
PSBC1001/06-PEBI-Infantil 8
35. No que se refere ao currículo escolar, observados os termos 38. Ao elaborar e cumprir o seu plano de trabalho, o professor deve
da Constituição Federal de 1988, temos que: I. atender a proposta pedagógica do estabelecimento de ensino;
(A) a lei fixará conteúdos mínimos para todas as etapas da II. zelar pela aprendizagem do aluno;
educação, com o objetivo de assegurar formação básica III. estabelecer estratégias de recuperação para os alunos de
para todos. menor rendimento.

(B) os conteúdos básicos deverão ser definidos pelos estados, Dos itens relacionados, são incumbências dos docentes pre-
municípios e Distrito Federal, observadas as diretrizes vistas na LDBEN o contido em
da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – (A) I, apenas.
LDBEN (Lei n.º 9.394/96).
(B) II, apenas.
(C) serão fixados conteúdos mínimos para o ensino funda-
mental, de maneira a assegurar formação básica comum (C) III, apenas
e respeito aos valores culturais e artísticos, nacionais e
(D) I e II, apenas.
regionais.
(E) I, II e III.
(D) o ensino religioso é facultativo para as escolas públicas
e particulares de educação básica.
39. A educação básica tem por finalidades desenvolver o edu-
(E) o ensino público fundamental regular deverá ser minis-
cando, assegurar-lhe a formação comum indispensável para
trado em língua portuguesa.
o exercício da cidadania e fornecer-lhe meios para progredir
no trabalho e em estudos posteriores.
(LDBEN – art. 22)
36. Um professor, na sua atividade de sala de aula, tem atitudes
de apreço à tolerância e estabelece relações entre o conteúdo Quando a LDBEN trata da educação básica, está referindo-se
escolar, o trabalho e as práticas sociais. À luz do que estabe-
(A) ao ensino fundamental.
lece a LDBEN (Lei n.º 9.394/96), pode-se afirmar que
(B) à educação infantil e ao ensino fundamental.
(A) na sua ação, o docente desenvolve princípios do movi-
mento de Educação para a Paz. (C) ao ensino fundamental e ao ensino médio.
(B) o professor cumpre o estabelecido nos princípios regi- (D) à educação infantil e aos ensinos fundamental e médio.
mentais das escolas públicas.
(E) à educação infantil e aos ensinos de níveis fundamental,
(C) essa ação docente é definida como ética e obrigatória na médio e superior.
escola pública.
(D) a ação do professor é definida como de gestão democrá- 40. O ensino fundamental, com o advento da LDBEN, teve o re-
tica do ensino público. gime seriado substituído pela organização em ciclos em várias
partes do país. Isso ocorre porque a LDBEN (art. 23) apresenta
(E) o professor, em suas aulas, observa princípios do ensino
diferentes possibilidades de organização da educação básica.
estabelecidos na lei.
De acordo com a lei, essa mudança deve ser implantada:
(A) sempre que o processo de aprendizagem assim o reco-
37. No Brasil, entende-se que, a partir da LDBEN, a Educação mendar.
tem uma concepção
(B) porque o processo de avaliação é utilizado como instru-
(A) restrita, porque embora direito de todos os cidadãos, mento de exclusão de alunos.
limita-se a educação escolar àquela que se desenvolve
predominantemente por meio das instituições públicas (C) nos locais em que os índices de retenção afetarem a
de ensino. imagem do país no exterior.

(B) abrangente, porque inclui processos formativos que se (D) para cumprir um acordo internacional assinado pelo Brasil.
desenvolvem na vida familiar, na convivência humana,
(E) para evitar maiores investimentos com a educação no país.
no trabalho, nas instituições de ensino e pesquisa, nos
movimentos sociais e organizações da sociedade civil e
nas manifestações culturais. 41. Ao requerer do poder público a efetivação do direito à saúde
e à profissionalização do seu filho de 19 anos, fundamentada
(C) restrita, porque não prevê que todas as instituições,
no Estatuto da Criança e do Adolescente, a mãe foi informada
públicas e particulares, tenham deveres, limitando as
de que, para efeito dessa lei, adolescente é a pessoa que tem
obrigações às ações das instituições organizadas pelo
Estado para atender a todos os cidadãos. (A) entre onze anos incompletos e dezessete anos e onze meses.
(D) ampla, porque embora sua oferta seja exclusiva do (B) de doze a dezessete anos e onze meses de idade.
Estado, ela é extensiva a todos os cidadãos, sem discri-
minação. (C) entre doze e dezoito anos de idade.

(E) restrita, porque sua finalidade não é destinada à formação (D) de onze anos completos a dezessete anos e onze meses.
para o trabalho. (E) entre quatorze e dezoito anos completos.

9 PSBC1001/06-PEBI-Infantil
42. A professora de educação infantil de escola pública colocou 45. O Conselho de Escola da rede municipal de ensino, ao as-
uma criança de quatro anos de castigo, com os braços aber- segurar a participação de especialistas em educação, profes-
tos, na frente da classe. O pai fez Boletim de Ocorrência e a sores, pais e alunos, atende ao seguinte princípio de ensino
denunciou ao Ministério Público. estabelecido na Constituição Federal de 1988:
Nos termos do Estatuto da Criança e do Adolescente, a atitude (A) igualdade de condições para o acesso e permanência na
da professora pode ser enquadrada como escola.
(A) compatível com as normas previstas para a educação (B) liberdade de divulgar o pensamento, a arte e o saber.
escolar, portanto, isenta de qualquer culpa.
(C) pluralismo de ideias e de concepções pedagógicas.
(B) medida punitiva prevista em lei e fundada em princípio
(D) gestão democrática do ensino público, na forma da lei.
educacional, que deve ser julgada à luz dos fatos que a
provocaram. (E) garantia de padrão de qualidade.
(C) medida educativa prevista para casos de indisciplina e
de desobediência, especificamente quando ocorre com 46. Considere o texto a seguir, que diz respeito à Convenção
professores, em sala de aula. sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência (Decreto
n.º 6.949/2009).
(D) infringência à lei, que prega o dever de todos velarem
pela dignidade da criança, pondo-a a salvo de qualquer O propósito da presente Convenção é , proteger e
tratamento vexatório. o pleno e de todos os direitos
e liberdades por todas as pessoas com
(E) compatível com as várias medidas estabelecidas em lei, deficiência e promover o respeito pela sua dignidade inerente.
para garantir que a criança seja educada.
Escolha a alternativa que indica as palavras e sequência cor-
retas para completar o texto:
43. A educação, na cidade de São Bernardo do Campo, é direito
(A) promover ... garantir ... exercício ... equitativo ... pessoais
fundamental, universal e inalienável de todo o ser humano,
... essenciais
constitui-se dever do Poder Público e deve respaldar-se em
alguns princípios estabelecidos na Lei Orgânica do município. (B) garantir ... promover ... gozo ... inalienável ... essenciais
São eles: ... fundamentais
(C) promover ... assegurar ... exercício ... equitativo ...
(A) democracia, liberdade de expressão, solidariedade e
humanos ... fundamentais
participação.
(D) garantir ... assegurar ... gozo ... inalienável ... pessoais ...
(B) cooperação, autonomia, participação e racionalização. essenciais
(C) liberdade, fraternidade e solidariedade. (E) promover ... garantir ... gozo ... equitativo ... pessoais ...
essenciais
(D) solidariedade, laicidade, autonomia e descentralização.

(E) racionalização, descentralização e participação.


47. Uma professora de educação infantil recusou-se a entrar na
classe para dar aula ao saber que havia entre seus alunos uma
44. O programa municipal de educação de São Bernardo do criança com transtorno global do desenvolvimento. Argumen-
Campo é atribuição do Conselho Municipal de Educação e tando que não estava habilitada para atender a aluna, requereu à
visa à articulação e ao desenvolvimento do ensino em seus direção do estabelecimento que a criança fosse transferida para
diversos níveis e à integração de ações que conduzam à: uma classe de Atendimento Educacional Especializado – AEE.
I. erradicação do analfabetismo; Essa atitude da professora está equivocada porque
II. universalização do atendimento escolar à demanda do
ensino fundamental e da educação pré-escolar; (A) o Atendimento Educacional Especializado não prevê a
III. melhoria da qualidade do ensino; matrícula de crianças com transtorno global do desen-
volvimento.
IV. formação para o trabalho;
V. promoção humanística, científica e tecnológica do Mu- (B) a criança tem direito à matrícula em classe do ensino
nicípio. regular e no Atendimento Educacional Especializado,
parte integrante do processo educacional.
Está correto o contido em:
(C) o professor não tem o direito de negar atendimento ao
(A) I e II, apenas. aluno com TGD. Deveria ter entrado na classe e, depois,
(B) I e III, apenas. pedir transferência do aluno para escola especial.
(D) cabe ao sistema de ensino solicitar os documentos compro-
(C) I, III e IV, apenas.
batórios da situação da criança e, se for o caso, transferi-la
(D) II, III e V, apenas. para o Atendimento Educacional Especializado.

(E) I, II, III, IV e V. (E) para o aluno de educação infantil, a estimulação precoce
exige matrícula em Escola Especial de tempo integral.

PSBC1001/06-PEBI-Infantil 10
48. O Brasil, país multiétnico e pluricultural, precisa de organi-
zações escolares em que todos se vejam incluídos, em que
lhes seja garantido o direito de aprender e de ampliar conhe-
cimentos, sem ser obrigados a negar a si mesmos, ao grupo
étnico-racial a que pertencem e a adotar costumes, ideias e
comportamentos que lhes são adversos.
(Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-
-Raciais e para o Ensino de história e Cultura Afro-Brasileira e Africana.)

Para conduzir suas ações com vistas ao atendimento do que


estabelecem as Diretrizes, os sistemas de ensino, os estabe-
lecimentos e os professores terão como referência alguns
princípios, entre os quais encontram-se
I. Consciência Política e Histórica da Diversidade;
II. Fortalecimento de identidades e de direitos;
III. Ações Educativas de Combate ao Racismo e a Discrimi-
nações.
Está correto o contido em
(A) I, apenas.
(B) II, apenas.
(C) I e II, apenas.
(D) II e III, apenas.
(E) I, II e III.

49. Dentre as afirmações a seguir, identifique aquela que condiz


com a posição defendida pelo MEC a respeito da aprendiza-
gem da linguagem escrita pelas crianças de 6 anos no ensino
fundamental de 9 anos.
(A) A prática educativa comprometida com o ensino da
linguagem escrita deve enfatizar a escrita em todas as
atividades de sala de aula.
(B) O ensino da leitura e da escrita deve ser organizado de
forma que se tornem necessárias às crianças, tendo como
pressuposto central o fato de que a escrita é relevante à vida.
(C) Ensinar a ler e escrever a partir dos 6 anos equivale a
roubar das crianças a possibilidade de viver mais plena-
mente o tempo da infância.
(D) O ensino da língua escrita a partir da educação infantil
é importante, porque garante que a criança terá melhor
desempenho nos estudos posteriores.
(E) A aprendizagem da escrita ocorre se o trabalho didático-
pedagógico estiver voltado aos aspectos formais das
letras e sílabas e à sua identificação pela criança.

50. A respeito da ampliação do ensino fundamental de oito para


nove anos, pela Lei Federal n.º 11.274, de 06 de fevereiro de
2006, pode-se afirmar que se trata de uma medida voltada a
I. garantir, com o aumento do tempo de permanência na
escola, a aprendizagem de todos os alunos;
II. assegurar a todas as crianças tempo mais longo de conví-
vio escolar com maiores oportunidades de aprendizagem;
III. qualificar o ensino e a aprendizagem da alfabetização
e do letramento, pois a criança terá mais tempo para se
apropriar desses conteúdos.
Está de acordo com as orientações para inclusão da criança de 6
anos de idade no ensino fundamental (MEC) o contido apenas em
(A) I.
(B) II.
(C) III.
(D) I e III.
(E) II e III.
11 PSBC1001/06-PEBI-Infantil
Concurso Público

5. Prova Objetiva

Professor de Educação Básica I – Fundamental


(Anos Iniciais)

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno con-  Transcreva para a folha de respostas, com caneta de
tendo 50 questões objetivas. tinta azul ou preta, todas as respostas anotadas na folha
intermediária de respostas.
 Confira seu nome e número de inscrição impressos na capa
deste caderno.  A duração da prova é de 3 horas.

 Leia cuidadosamente as questões e escolha a resposta que  A saída do candidato da sala será permitida após trans-
você considera correta. corrida a metade do tempo de duração da prova.

 Responda a todas as questões.  Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas

 Marque, na folha intermediária de respostas, localizada no e este caderno, podendo destacar esta capa para futura

verso desta página, a letra correspondente à alternativa conferência com o gabarito a ser divulgado.

que você escolheu.

Aguarde a ordem do fiscal para abrir este caderno de questões.

24.10.2010
Folha Intermediária de Respostas


ST ÃO
O
RESPOSTA
RESPOSTA STÃ
O
RESPOSTA
QU
Q ES
UE QUE

01 A B C D E 26 A B C D E

02 A B C D E 27 A B C D E

03 A B C D E 28 A B C D E

04 A B C D E 29 A B C D E

05 A B C D E 30 A B C D E

06 A B C D E 31 A B C D E

07 A B C D E 32 A B C D E

08 A B C D E 33 A B C D E

09 A B C D E 34 A B C D E

10 A B C D E 35 A B C D E

11 A B C D E 36 A B C D E

12 A B C D E 37 A B C D E

13 A B C D E 38 A B C D E

14 A B C D E 39 A B C D E

15 A B C D E 40 A B C D E

16 A B C D E 41 A B C D E

17 A B C D E 42 A B C D E

18 A B C D E 43 A B C D E

19 A B C D E 44 A B C D E

20 A B C D E 45 A B C D E

21 A B C D E 46 A B C D E

22 A B C D E 47 A B C D E

23 A B C D E 48 A B C D E

24 A B C D E 49 A B C D E

25 A B C D E 50 A B C D E

PSBC1001/05-PEBI-Fund-AnosIniciais 2
CONHECIMENTOS BÁSICOS 01. A partir da leitura do texto, pode-se afirmar que

Língua Portuguesa (A) as pessoas deveriam fazer constantes exames radiológi-


cos, como prevenção ao aumento de gordura no fígado.
Leia o texto para responder às questões de números 01 a 10.
(B) institutos americanos de saúde provaram que 38% das
pessoas apresentam aumento de triglicérides quando
Gordura de fígado
fazem dietas.
Esteatose hepática. Fígado gordo. Gordura no fígado.
(C) pessoas que fazem exames de imagem rotineiramente
Diagnósticos frequentes em pessoas que fazem exames de imagem
tendem a diminuir o risco de terem hepatite.
do abdome: ultrassonografia, tomografia computadorizada ou
ressonância nuclear magnética. Muitos médicos e pacientes não (D) adultos com alteração do gene Apoc3 são mais propensos
levam a sério essa condição, mas ela pode acarretar problemas à obesidade, devido ao aumento do colesterol no fígado.
graves. Até falência do funcionamento adequado do fígado.
O acúmulo progressivo de gordura, basicamente triglicérides, (E) o acúmulo de gordura no fígado tem relação direta com
entre as células do fígado é geralmente assintomático. Os indiví- o tipo de alimentação ingerida, aumentando a propensão
a diabetes.
duos não têm percepção dessa condição clínica, até a realização,
por qualquer motivo, de um exame radiológico do abdome.
Apesar de não provocar nenhum sinal ou sintoma, a esteatose
02. Segundo o texto, pode-se concluir que
pode se associar à elevação significativa dos riscos de morte por
doenças diversas, como infarto ou derrame cerebral, doenças (A) a ingestão de bebidas alcoólicas pode ocasionar derrame
do fígado e até por tumores malignos. A esteatose é ainda mais cerebral.
comum em pessoas obesas, ou que sofram de diabetes. Mas sua
ocorrência não é restrita a esse grupo de pacientes. (B) a presença de triglicérides em pessoas magras é mais
Curiosamente, no entanto, muitas pessoas que comem ou comum em homens.
bebem em excesso não têm nenhum sinal de gordura no fígado, (C) a quantidade de carboidratos ingerida provoca alteração
e não é raro encontrar pessoas magras, com dietas balanceadas e do gene Apoc3.
sem excessos com esteatose hepática importante.
Um estudo recentemente publicado na revista New England (D) as pessoas que comem em demasia têm maior probabi-
Journal of Medicine conseguiu encontrar uma pista que explica lidade de contraírem doenças cardíacas.
a suscetibilidade diferenciada entre os indivíduos. Pesquisadores
(E) é possível o aparecimento de esteatose hepática tanto em
examinaram um grupo de voluntários do sexo masculino, que não pessoas obesas como em magras.
apresentavam fatores de risco claros para a doença. Não eram
obesos, alcoólatras ou diabéticos. Pesquisaram nessas pessoas a
presença de um gene chamado Apoc3 e solicitaram que avaliassem
03. De acordo com as informações contidas no texto, a esteatose
a quantidade de gordura em seus fígados. Quando foi correlacio-
hepática
nada a presença da doença com as alterações genéticas do Apoc3,
os cientistas observaram que nos indivíduos sem essas alterações (A) não é detectada com exames radiológicos.
do gene não havia nenhum caso de gordura no fígado.
Por outro lado, nos indivíduos com presença das alterações (B) eleva os níveis de alteração dos genes.
genéticas do gene, 38% tinham infiltração gordurosa significa­ (C) ocorre quanto há excesso de gordura no estômago.
tiva no fígado e também apresentavam maiores concentrações de
triglicérides no sangue. (D) pode ser assintomática.
Em relação à observação de que pessoas com esteatose he-
pática extensa podem desenvolver inflamação do fígado, a cha- (E) é uma epidemia decorrente do abuso do álcool.
mada hepatite, o significado dos resultados obtidos nesse estudo
ficam ainda mais óbvios. Existe a possibilidade de identificar as
pessoas com maior risco de gordura no fígado; e nesse grupo, 04. A hepatite é uma doença que
as pessoas que podem apresentar quadro de hepatite grave. Os
(A) deve ser tratada com medicamentos usados para diabetes.
autores dessa publicação alertam para a necessidade de portadores
da doença passarem por uma avaliação detalhada por especialis- (B) é ocasionada pelo excesso de genes Apoc3.
tas, para reverter o quadro e evitar complicações potencialmente
graves. (C) pode decorrer da inflamação do fígado.

(Riad Younes, CartaCapital, 28 julho, 2010. Adaptado) (D) pode ser evitada com constantes exames de ressonância
magnética.

(E) é estudada em pesquisas americanas pouco conclusivas.

3 PSBC1001/05-PEBI-Fund-AnosIniciais
05. No segundo parágrafo, em – Os indivíduos não têm percep- 08. A vírgula está corretamente empregada em:
ção dessa condição clínica, até a realização, por qualquer
(A) A obesidade, é associada ao aumento de gordura, no
motivo, de um exame radiológico do abdome. – a expressão
fígado.
em destaque refere-se
(B) Os médicos deveriam alertar, seus pacientes; quanto ao
(A) à realização constante de ultrassonografias. acréscimo de gordura no fígado.
(B) ao funcionamento adequado do fígado. (C) Segundo alguns pesquisadores, a hepatite é uma doença
que atinge sobretudo adultos.
(C) à presença de triglicérides em pessoas magras.
(D) Pesquisas feitas por americanos, alertam quanto ao cui-
(D) ao aumento de gordura no fígado. dado, que se deve ter com a esteato-hepatite.
(E) à elevação dos riscos de morte por infarto. (E) Os voluntários, que participaram da pesquisa não apre-
sentavam fatores de risco, muito claros.

09. Em – Os autores dessa publicação alertam para a necessidade


06. Leia as frases. de portadores de esteatose hepática passarem por uma ava-
I. Até falência do funcionamento adequado do fígado. liação detalhada por especialistas, para reverter o quadro
e evitar complicações potencialmente graves. – a expressão
II. Um estudo recentemente publicado na revista New
destacada pode ser substituída, sem alteração de sentido, por:
England Journal of Medicine conseguiu encontrar uma
pista que explica a suscetibilidade diferenciada entre os (A) à medida que se reverta o quadro.
indivíduos.
(B) porque reverta o quadro.
As expressões em destaque, falência e suscetibilidade,
(C) cujo quadro seja revertido.
podem apresentar como sinônimos, correta e respectivamente:
(D) para que se reverta o quadro.
(A) aumento – possibilidade.
(E) onde reverta-se o quadro.
(B) interrupção – predisposição.

(C) diminuição – presença. 10. Leia as frases.


I. Ainda não se chegou a conclusões quanto à causa da
(D) metabolismo – gradação.
esteatose.
(E) ocorrência – mudança. II. À partir dos diagnósticos feitos com exames de imagem,
pode-se evitar a esteatose.
III. O estudo referia-se à suscetibilidade diferenciada que
ocorre entre os indivíduos.
07. Assinale a alternativa em que a expressão em destaque esta- IV. Pessoas que têm diabetes são mais propensas à essa
belece relação de concessão. doença.
(A) Apesar de não provocar nenhum sinal ou sintoma, a Quanto ao uso ou não do acento indicativo da crase, estão
esteatose pode se associar à elevação significativa dos corretas, apenas, as frases
riscos de morte por doenças diversas...
(A) I e II.
(B) Mas sua ocorrência não é restrita a esse grupo de pacientes. (B) I e III.
(C) Curiosamente, no entanto, muitas pessoas que comem (C) II e III.
ou bebem em excesso não têm nenhum sinal de gordura
(D) II e IV.
no fígado...
(E) III e IV.
(D) Quando foi correlacionada a presença da doença com as
alterações genéticas do Apoc3, os cientistas observaram
que nos indivíduos... 11. Tendo-se em conta a flexão e o emprego dos verbos, assinale
a alternativa em que a forma entre parênteses completa cor-
(E) Por outro lado, nos indivíduos com presença das alte­ retamente a lacuna da frase.
rações genéticas do gene, 38% tinham infiltração gor-
(A) Se a proibição, haverá reclamações.
durosa significativa no fígado...
(manterem)
(B) Se não uma análise criteriosa da
situação, não será possível aceitar o acordo. (fazerem)
(C) Se mais documentos nesta caixa, a
arrumação ficará melhor. (caberem)
(D) Se funcionários de outros setores, o
serviço ficará pronto mais rapidamente. (trazerem)
(E) Se a questão com cuidado, tudo se
resolverá. (virem)
PSBC1001/05-PEBI-Fund-AnosIniciais 4
Leia o texto para responder às questões de números 12 a 15. Matemática

Até hoje permanece certa confusão em torno da morte de 16. Uma pessoa deixou escrita a senha de um cofre, formada por
Quincas Berro D’Água. Dúvidas por explicar, detalhes absurdos, três algarismos, do seguinte modo:
contradições no depoimento das testemunhas, lacunas diversas. x y xy
Não há clareza sobre hora, local e frase derradeira. A família, SENHA = x x –y
2 2 , onde:
apoiada por vizinhos e conhecidos, mantém-se intransigente na  
1.º a lg arismo 2.º algarismo 3.º a lg arismo
versão da tranquila morte matinal, sem testemunhas, sem apara-
to, sem frase, acontecida quase vinte horas antes daquela outra ( y  7) 2  5 1  2 3  5 
propalada e comentada morte na agonia da noite, quando a lua x y   10
80 e 2  4 
se desfez sobre o mar e aconteceram mistérios na orla do cais da
Bahia. Presenciada, no entanto, por testemunhas idôneas, larga-
mente falada nas ladeiras e becos escusos, a frase final repetida Então, a senha correta é
de boca em boca representou, na opinião daquela gente, mais
(A) 947.
que uma simples despedida do mundo, um testemunho profético,
mensagem do profundo conteúdo (como escrevia um jovem autor (B) 974.
de nosso tempo).
(Jorge Amado, A Morte e a morte de Quincas Berro D’Água)
(C) 794.

(D) 749.
12. A morte de Quincas Berro D’Água
(A) gerou controvérsias. (E) 497.

(B) foi ocasionada por assaltantes.


(C) repercutiu sobretudo no bairro elegante em que ele
17. Em uma festa, há 42 convidados e a razão entre adultos e
morava.
crianças, nessa ordem, é de 2 para 5. Se estivessem presentes
(D) foi devidamente explicada para a população. mais 3 adultos e 3 crianças não tivessem comparecido, a razão
entre adultos e crianças seria
(E) agradou à família.
(A) 5/2.
13. Com a leitura do texto, conclui-se que (B) 5/3.
(A) na Bahia, é comum a ocorrência de mortes inexplicáveis.
(C) 5/4.
(B) um jovem autor redigiu uma nota no jornal local acerca
da causa da morte de Quincas. (D) 5/7.
(C) a família de Quincas Berro D’Água assumiu uma atitude (E) 5/9.
não condizente com a verdade do fato.
(D) muitos detalhes da morte de Quincas foram devidamente
esclarecidos. 18. Um eletricista tem 2 pedaços de fio de cobre; um com 125 cm
(E) testemunhas não se pronunciaram acerca do ocorrido. de comprimento e o outro com 185 cm. Ele deseja cortá-los
em pedacinhos, todos iguais e de maior tamanho possível. O
máximo de pedacinhos que esse eletricista irá conseguir será
14. A última frase do texto indica que Quincas Berro D’Água
(A) 56.
(A) vivia em paz com sua família.
(B) profetizou sua morte. (B) 58.

(C) era desconhecido da população. (C) 60.


(D) era um mensageiro da paz, para aquela cidade. (D) 62.
(E) estava com uma doença fatal.
(E) 64.

15. Em – ... sem testemunhas, sem aparato, sem frase, acontecida


quase vinte horas antes daquela outra propalada e comen-
tada morte na agonia da noite, ... – a expressão em destaque,
apresenta como antônimo:
(A) divulgada.
(B) ameaçada.
(C) apresentada.
(D) desconhecida.
(E) sentida.
5 PSBC1001/05-PEBI-Fund-AnosIniciais
19. Em uma caixa, há vários lápis de diferentes comprimentos. R A S C U N H O
A tabela mostra a quantidade de lápis e seus respectivos
comprimentos, em centímetros.

N.º de lápis Comprimento, em


cm, de cada lápis

5 16
X 10
8 5

Sabendo-se que na média o comprimento de um lápis dessa


caixa é de 9,5 cm, pode-se concluir que o número de lápis
com 10 cm de comprimento é

(A) 10.

(B) 9.

(C) 8.

(D) 7.
(E) 6.

20. Observe o gráfico publicado pelo jornal Folha de S.Paulo em


27 de julho de 2010.

ÀS COMPRAS
Faturamento do setor de shopping centers,
em R$ bilhões
101,4
Projeção 91,5
81,5
64,6 71,0

2008 2009 2010 2011 2012


Fontes: Abrasce e Lafis

Supondo-se que as projeções desse gráfico se confirmem,


pode-se dizer que a porcentagem de aumento no faturamento
de 2010, em relação ao de 2009, será aproximadamente de
(A) 10%.
(B) 15%.
(C) 20%.
(D) 25%.
(E) 30%.

PSBC1001/05-PEBI-Fund-AnosIniciais 6
21. Um professor irá distribuir 3 folhas de papel para cada um R A S C U N H O
de seus alunos, para a realização de um trabalho em sala de
aula. Como no dia dessa aula 2 alunos faltaram, cada um dos
alunos presentes recebeu uma folha a mais de papel. O número
de folhas que o professor levou foi

(A) 15.

(B) 18.

(C) 24.

(D) 30.

(E) 33.

22. Duas amigas, Carla e Bete, foram a uma loja comprar canecas
que estavam em promoção, todas pelo mesmo preço. Carla
comprou 20 canecas e gastou mais R$ 100,00 em outros
artigos, e Bete comprou 35 canecas e obteve um desconto de
R$ 20,00. Se ambas gastaram a mesma quantia de dinheiro,
então o valor de uma caneca era

(A) R$ 9,00.

(B) R$ 8,00.

(C) R$ 7,00.

(D) R$ 6,00.

(E) R$ 5,00.

23. O funcionário encarregado de arrumar 90 vidros de azeite,


todos iguais, na prateleira de um supermercado, percebeu que
o número de fileiras era 2,5 vezes maior do que o número de
vidros de azeite por fileira. Então, o número de fileiras era

(A) 18.

(B) 15.

(C) 12.

(D) 9.

(E) 6.

7 PSBC1001/05-PEBI-Fund-AnosIniciais
24. Para escolher a cor da camiseta do time de futebol do 3.º ano R A S C U N H O
do Ensino Médio, foi feita uma votação entre os 120 alunos
e o resultado encontra-se na tabela.

Meninas Meninos
Azul 24 30
Amarelo 12 6
Vermelho 30 18

Considerando-se o total dos alunos que votaram, o gráfico


que representa corretamente essa tabela, em porcentagem, é
Porcentagem
30
25
20
(A) 15 Meninas

10 Meninos

5
0
Azul Amar. Verm.

Porcentagem
30
25
20
(B) 15
Meninas
10
Meninos
5
0
Azul Amar. Verm.

Porcentagem
30
25
20
(C) 15
Meninas
Meninos
10
5
0
Azul Amar. Verm.

Porcentagem
35
30
25
Meninas
20
(D) Meninos
15
10
5
0
Azul Amar. Verm.

Porcentagem
30
25
20
Meninas
(E) 15
Meninos
10
5
0
Azul Amar. Verm.

PSBC1001/05-PEBI-Fund-AnosIniciais 8
25. Uma pessoa contraiu uma dívida de R$ 4.000,00 a juro sim- R A S C U N H O
ples, com taxa de 10% ao mês, sempre sobre o valor inicial
da dívida. Essa pessoa está economizando R$ 800,00 por mês
para pagar essa dívida de uma só vez, o mais rápido possível.
Sabendo-se que ela começou a economizar o dinheiro já no
1.º mês após contrair a dívida, pode-se dizer que o número
de meses necessários para que essa dívida seja totalmente
quitada será
(A) 8.
(B) 9.
(C) 10.
(D) 11.
(E) 12.

26. Dona Júlia utiliza, para medir a quantidade de farinha em


suas receitas, um copo ou uma xícara. Ela sabe que 3 xícaras
equivalem a 2 copos. Certo dia, ao preparar um bolo, dona
Júlia começou a medir a farinha com a xícara e, após colocar
2 xícaras de farinha, acidentalmente quebrou a xícara. Saben-
do-se que nesse bolo são utilizadas 8 xícaras de farinha, então,
o número de copos necessários para completar a receita será
(A) 2.
(B) 3.
(C) 4.
(D) 5.
(E) 6.

27. Dois garotos, tentando pular o muro da escola, precisaram


encostar um banco de 50 cm de altura no muro e colocar a
escada sobre ele conforme mostra a figura.
B

Escada Muro

4,5 m

50 cm A

2m
O pé da escada precisou ser colocado no ponto A, para que
essa escada atingisse o topo do muro, no ponto B. O compri-
mento AB dessa escada, em metros, é
Dado: 5  2,2
(A) 5,5.
(B) 5,2.
(C) 4,8.
(D) 4,4.
(E) 4,0.
9 PSBC1001/05-PEBI-Fund-AnosIniciais
28. Uma padaria tem 3 fornos de mesma capacidade que assam, R A S C U N H O
juntos, 400 pãezinhos em 2 horas. Se apenas 2 fornos estiverem
trabalhando, o tempo necessário parra assar 700 pãezinhos será
(A) 5 horas e 55 minutos.
(B) 5 horas e 45 minutos.
(C) 5 horas e 35 minutos.
(D) 5 horas e 25 minutos.
(E) 5 horas e 15 minutos.

29. Em um escritório, para passar de uma sala para outra, foi


colocada uma porta (OP) com molas, que abre para os dois
lados. Essa porta, porém, não abre completamente, sendo os
pontos A e C o máximo de sua abertura, conforme mostra a
figura.

SALA SALA

P
A OP = Porta
C

D O B
Sabendo-se que as salas são retangulares e que os ângulos
AÔB e CÔD medem, respectivamente, 150° e 160° então,
o ângulo de abertura máximo dessa porta é
(A) 140°.
(B) 130°.
(C) 120°.
(D) 110°.
(E) 100°.

30. Um professor particular cobra R$ 80,00 por aula simples


(uma hora de aula) e R$ 150,00 por aula dupla (2 horas de
aulas seguidas). Ao final de um mês, esse professor recebeu
R$ 1.390,00 só de aulas particulares. Sabendo-se que o total
de aulas particulares foi de 18 horas, o número de aulas duplas
dadas por ele foi
(A) 9.
(B) 8.
(C) 7.
(D) 6.
(E) 5.

PSBC1001/05-PEBI-Fund-AnosIniciais 10
Conhecimentos Específicos 33. A professora do 2.º ano B do Ensino Fundamental da Escola
Barretinho, apresenta ao diretor as faltas consecutivas do
31. Leia os excertos para responder à questão. aluno Emiliano, durante os 2.º e 3.º bimestres. Segundo a
[...exercer ação redistributiva em relação às suas escolas...] professora, a família já foi chamada para esclarecer o motivo
[...baixar normas complementares para o seu sistema de das ausências, mas não atendeu à convocação. Neste caso,
ensino...] cabe ao diretor da escola
[...autorizar, credenciar e supervisionar os estabelecimen-
tos do seu sistema de ensino...] (A) notificar ao Ministério Público, propondo sanções para
a família omissa.
[...oferecer a educação infantil em creches e pré-escolas,
e, com prioridade, o ensino fundamental, permitida a atuação
(B) comentar com a supervisão, demonstrando preocupação
em outros níveis de ensino somente quando estiverem atendi-
com o índice de evasão.
das plenamente as necessidades de sua área de competência
e com recursos acima dos percentuais mínimos vinculados (C) denunciar ao Juizado da Infância e Juventude, reiterando
pela Constituição Federal à manutenção e desenvolvimento as faltas injustificadas e a omissão da família.
de ensino...]
A partir da leitura e de conhecimentos sobre a Lei de Diretrizes e (D) comunicar ao Conselho Tutelar, a reiteração de faltas
Bases da Educação Nacional (LDB), artigo 11, pode-se afirmar injustificadas e de evasão escolar, esgotados os recursos
que as incumbências elencadas cabem escolares.

(A) aos Municípios. (E) fazer um boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia,


(B) ao Estado. enfatizando a violação de direito da criança.

(C) à União.
(D) às Escolas Privadas. 34. O artigo 14 da LDB estabelece que cada sistema de ensino
(E) ao Distrito Federal. tem autonomia para a elaboração de normas próprias de
gestão democrática. Refletindo sobre as peculiaridades e os
princípios que as norteiam, é correto afirmar que
32. O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), institui no
seu artigo 4.º, que é dever da família, da comunidade, da so- (A) a escola elaborará e executará políticas e planos educacio-
ciedade em geral e do poder público assegurar, com absoluta nais, em consonância com as diretrizes e planos nacionais
prioridade, a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, de educação, integrando e coordenando as suas ações e
à alimentação, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissio- as dos seus Municípios.
nalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à
convivência familiar e comunitária. Para tanto, a garantia de (B) a participação dos profissionais da educação deve ser
prioridade compreende: assegurada e incentivada na preparação do projeto peda-
gógico da escola, assim como a das comunidades escolar
I. primazia de receber proteção e socorro em quaisquer
e local.
circunstâncias;
II. precedência de atendimento nos serviços públicos ou de (C) para garantir o cumprimento da obrigatoriedade de ensi-
relevância pública; no, o Poder Público criará formas alternativas de acesso
III. preferência na formulação e na execução das políticas aos diferentes níveis de ensino, independentemente da
sociais públicas; escolarização anterior.
IV. destinação privilegiada de recursos públicos nas áreas
relacionadas com a proteção à infância e à juventude; (D) a política nacional de educação, articulada aos diferentes
V. proteção à vida e à saúde, mediante a efetivação de polí- níveis e sistemas, deverá exercer a função normativa,
ticas sociais que assegurem o desenvolvimento físico. redistributiva e supletiva em relação às demais instâncias
educacionais.
Está correto o contido em
(A) I, II e III, apenas. (E) haverá autonomia na criação do seu quadro de pessoal
docente, técnico e administrativo, assim como um plano
(B) I, III e IV, apenas. de cargos e salários, atendidas as normas gerais pertinen-
(C) I, II, III e IV, apenas. tes e os recursos disponíveis.

(D) II, III, IV e V, apenas.


(E) I, II, III, IV e V.

11 PSBC1001/05-PEBI-Fund-AnosIniciais
35. Em uma reunião na escola para discutir o seu Projeto Peda- 37. Pela Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência,
gógico, percebeu-se a resistência e a falta de envolvimento promulgada pelo Decreto Federal n.º 6.949, os Estados Partes
de alguns professores. Naquele momento, a diretora resolveu reconhecem o direito das pessoas com deficiência à educação.
retomar com os docentes a importância da participação e da Para efetivar esse direito sem discriminação e com base na
construção coletiva, buscando a melhoria da qualidade de igualdade de oportunidades, os Estados Partes assegurarão
ensino, bem como de suas atribuições legais, entre elas: sistema educacional inclusivo em todos os níveis, bem como
I. Participar da elaboração da proposta pedagógica do esta- o aprendizado ao longo de toda a vida, elencando objetivos.
belecimento de ensino. Dentre eles, destaca(m)-se
II. Elaborar e cumprir plano de trabalho, segundo a proposta
pedagógica do estabelecimento de ensino. (A) o máximo desenvolvimento possível de atividades pro-
III. Zelar pela aprendizagem, higiene, saúde e educação dos fissionalizantes das pessoas com deficiência, assim como
alunos. de suas habilidades físicas e motoras.
IV. Estabelecer estratégias de recuperação para os alunos de
(B) a participação efetiva das pessoas com deficiência em
menor rendimento.
uma sociedade discriminatória, que não está preparada
V. Ministrar os dias letivos e horas-aula estabelecidos, além para a inclusão no mercado de trabalho.
de participar integralmente dos períodos dedicados ao
planejamento, à avaliação e ao desenvolvimento profis- (C) adaptações, se a escola comportar, de acordo com as
sional. necessidades individuais ou atendimento em escolas
Com relação às atribuições previstas na LDB, estão corretos especializadas para deficientes físicos.
apenas os itens
(D) medidas de apoio individualizadas e efetivas, adotadas
(A) I, II e III. em ambientes que minimizem o sofrimento da inclusão
plena, poupando a convivência com alunos de classes
(B) I, III e IV.
comuns.
(C) I, II, III e IV.
(E) o pleno desenvolvimento do potencial humano e do senso
(D) I, II, IV e V. de dignidade e autoestima, além do fortalecimento do
(E) II, III, IV e V. respeito pelos direitos humanos, pelas liberdades fun-
damentais e pela diversidade humana.

36. A Lei Federal n.º 10.639/2003, altera a Lei Federal n.º 9.394,
de 20 de dezembro de 1996 e estabelece as diretrizes e bases
da educação nacional, incluindo no currículo oficial da Rede 38. A Constituição Federal prevê no artigo 214, o estabelecimento
de Ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura do plano nacional de educação, de duração decenal, com o
Afro-Brasileira”, prevendo que objetivo de articular o sistema nacional de educação em re-
gime de colaboração e definir diretrizes, objetivos, metas e
(A) apenas nos estabelecimentos de ensino fundamental da estratégias de implementação para assegurar a manutenção
rede pública, torna-se obrigatório o ensino sobre História e desenvolvimento do ensino em seus diversos níveis, etapas
e Cultura Afro-Brasileira. e modalidades por meio de ações integradas dos poderes
públicos das diferentes esferas federativas que conduzam à:
(B) o conteúdo programático incluirá o estudo da História da
África e dos Africanos, a luta dos indígenas no Brasil, a I. erradicação do analfabetismo;
cultura europeia e sua influência na formação da socie- II. individualidade no atendimento escolar;
dade nacional. III. melhoria da qualidade do ensino;
(C) as disciplinas de História e Geografia resgatarão a con- IV. formação para o trabalho.
tribuição do povo negro nas áreas social, econômica e Está correto o contido em
política, justificando o alto índice de discriminação no
Brasil. (A) I e II apenas.
(D) os conteúdos referentes à História e Cultura Afro-Brasi-
leira serão ministrados em todo o currículo escolar, em (B) II e III, apenas.
especial nas áreas de Educação Artística e de Literatura
(C) I, II e IV apenas.
e História Brasileiras.
(E) o calendário escolar incluirá o dia 20 de abril como “Dia (D) I, III e IV apenas.
Nacional da Consciência Negra”, comemorando a relação
entre as diferentes etnias no Brasil. (E) I, II, III e IV.

PSBC1001/05-PEBI-Fund-AnosIniciais 12
39. Tanto a Constituição quanto a LDB definem que todas as 41. Observe a imagem.
crianças têm direito à educação, sendo o ensino fundamental
um direito público subjetivo. Mesmo assim, atualmente é
muito comum reclamações sobre o não atendimento a esse
dispositivo constitucional.
Com relação a esse assunto, assinale a alternativa correta.

(A) Quando há problemas de falta de vagas, sobretudo no


ensino fundamental, o poder público é responsável,
isentando tanto a rede municipal como a estadual.

(B) O problema de escassez de vagas ocorre em regiões (http://nteitaperuna.blogspot.com)


superlotadas e cabe à equipe gestora da escola, articular- A partir da imagem e de conhecimentos sobre os princípios de
se com a Secretaria da Educação para o atendimento da ensino previstos na Constituição Federal, artigo 206, pode-se
demanda. elencar como um deles:
(C) A maioria das escolas são pequenas e não comportam o (A) aprender com liberdade, construindo o conhecimento de
número de crianças que querem matricular-se nos ensinos forma autônoma, independente da unidade escolar.
fundamental e médio.
(B) liberdade e igualdade nas condições de aprender, garan-
(D) O remanejamento entre escolas é uma alternativa possível tindo uma aprendizagem única para todos os alunos.
para atender a demanda, mas a proximidade da residência (C) ensinar, pesquisar, liberdade de aprender e divulgar o
do aluno é uma condição obrigatória. pensamento, a arte e o saber.

(E) A luta para que as crianças tenham acesso à escola é (D) pluralismo de ideias e de concepções pedagógicas, liber-
legítima e deve ser assumida pelos dirigentes escolares dade de aprender em especial, em instituições privadas
e não pela comunidade, familiares e políticos. de ensino.
(E) gestão democrática do ensino público, garantindo ao
aluno pleno direito de escolher, com liberdade, a forma
40. Consta na LDB, artigo 24, que a verificação do rendimento de aprender.
escolar na educação básica, níveis fundamental e médio,
observará o seguinte critério:
42. Para a implementação do Decreto Federal n.º 6.571/2008,
(A) avaliação contínua e cumulativa do desempenho do os sistemas de ensino devem matricular os alunos com defi­
aluno, com prevalência dos aspectos qualitativos sobre ciência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habi-
os quantitativos e dos resultados ao longo do período. lidades/superdotação nas classes comuns do ensino regular e
no Atendimento Educacional Especializado (AEE).
(B) obrigatoriedade de estudos de recuperação paralela e Dentre os objetivos do atendimento educacional especiali­
contínua, para todos os alunos, ao longo do período zado, pode-se apontar:
letivo.
(A) a formação do aluno por meio de serviços, recursos de
(C) possibilidade de avanço nas séries subsequentes, através acessibilidade e estratégias que eliminem as barreiras
de cursos oferecidos paralelamente pelas escolas profis- para sua plena participação na sociedade e desenvolvi-
sionalizantes. mento de sua aprendizagem.
(B) o apoio aos alunos com deficiência física e mental em
(D) aproveitamento de estudos, desde o 1.º ano do ensino
salas especiais, garantindo sua inserção no mercado de
fundamental, com exceção dos alunos que se enquadram
trabalho.
na condição de alunos especiais.
(C) o desenvolvimento do aluno que apresente altas habilida-
(E) possibilidade de aceleração de estudos, através da pro- des e/ou superdotação, mesmo sem garantir a conclusão
gressão automática, para alunos com atraso escolar. da série ou etapa escolar, através de aplicação de ativi-
dades especiais.
(D) a formação de alunos especializados em classes comuns,
na série que faz jus e ao longo do período em que estiver
matriculado, visando sua formação profissionalizante.
(E) o atendimento aos alunos com necessidades educacio-
nais em instituições privadas, utilizando procedimentos,
equipamentos e materiais específicos.

13 PSBC1001/05-PEBI-Fund-AnosIniciais
43. “Pipa, esconde-esconde, pique, passa raio, bolinha de gude, 46. Os conteúdos que compõe o Currículo da educação básica
bate-mãos, amarelinha, queimada, cinco-marias, corda, pique- devem ser dinâmicos, porém fundamentados em diretrizes
bandeira, polícia e ladrão, elástico, casinha, castelos de areia, muito bem definidas, conforme consta na LDB:
mãe e filha, princesas, super-heróis...” brincadeiras que nos I. a difusão de valores fundamentais ao interesse social,
remetem à nossa própria infância e também nos levam a aos direitos e deveres dos cidadãos, de respeito ao bem
refletir sobre as crianças de 06 anos que estão nas escolas de comum e à ordem democrática;
Ensino Fundamental. Vygotsky (1987), citado nas orientações II. consideração das condições de escolaridade dos alunos
para a inclusão da criança de 6 anos de idade, afirma que na em cada estabelecimento;
brincadeira a criança se comporta além do comportamento III. orientação para o trabalho;
habitual de sua idade, além de seu comportamento diário; no
IV. promoção do desporto educacional e apoio às práticas
brinquedo, é como se ela fosse maior do que ela é na realidade.
desportivas não formais.
Isso se justifica porque a brincadeira, na sua visão,
Com relação às diretrizes apontadas, pode-se afirmar que
(A) estimula as crianças a gostarem da escola e tem como
estão corretos os itens
principal objetivo o vínculo afetivo com suas professoras.
(B) estabelece o aprendizado de uma forma particular de (A) I e II, apenas.
interação com o mundo real, aproximando as crianças
da vida comum. (B) II e III, apenas.
(C) permite que as ações da criança ultrapassem o desen- (C) I, II e IV, apenas.
volvimento já alcançado, impulsionando-a a conquistar
novas possibilidades de compreensão e de ação sobre o (D) I, III e IV, apenas.
mundo.
(D) desenvolve atitudes que oportunizem uma aprendizagem (E) I, II, III e IV.
desprovida de conteúdos e saberes escolares.
(E) interage ideias e ações entre os envolvidos, facilitando a
convivência e permanência do aluno no ambiente escolar. 47. Leia o texto para responder à questão.
Pescadores de vida
44. A Lei n.º 11.274, de 06.02.2006, altera a redação dos ar-
tigos números 29, 30, 32 e 87 da LDB – Lei n.º 9.394, de Diego não conhecia o mar. O pai, Santiago
20.12.1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação Kovadloff, levou-o para descobrir o mar.
nacional, e dispõe sobre Viajaram para o Sul.
Ele, o mar, estava do outro lado das dunas altas,
(A) expectativas de aprendizagem para os alunos do Ciclo I. esperando.
(B) duração de 9 (nove) anos para o ensino fundamental, com Quando o menino e o pai enfim alcançaram
matrícula obrigatória a partir dos 6 (seis) anos de idade. aquelas alturas de areia, depois de muito
caminhar, o mar estava na frente de seus olhos. E
(C) educação de jovens e adultos como modalidade da Edu- foi tanta a imensidão do mar e tanto o seu fulgor,
cação Básica. que o menino ficou mudo de beleza.
(D) sistemas de ensino na organização, articulação, desen- E quando finalmente conseguiu falar, tremendo,
volvimento e avaliação de suas propostas pedagógicas. gaguejando, pediu ao pai:
– Me ajuda a olhar!
(E) diretrizes curriculares nacionais para a Educação Infantil, (Eduardo Galeano)
a serem observadas na organização das propostas peda-
gógicas. A partir do texto e de conhecimentos sobre a formação de
crianças e adolescentes, pode-se afirmar que a organização da
escola como espaço de criação estética refere-se à dimensão
45. É um órgão normativo, consultivo e deliberativo do sistema
de ensino, com as suas atribuições, organização e composi- (A) pedagógica
ção definidas em lei. Entre as suas atribuições, preza pela
articulação e desenvolvimento do ensino em seus diversos (B) espacial.
níveis e a integração de ações que conduzam à: erradicação
do analfabetismo; universalização do atendimento escolar à (C) administrativa.
demanda do ensino fundamental e da educação pré-escolar,
e melhoria da qualidade do ensino. (D) artístico-cultural.
(Lei Orgânica do Município de São Bernardo do Campo. Adaptado)
(E) organizacional.
O texto refere-se:
(A) ao Conselho Municipal de Educação.
(B) ao Conselho de Escola.
(C) ao Conselho Estadual da Educação.
(D) ao Grêmio Estudantil.
(E) à Associação de Pais e Mestres.
PSBC1001/05-PEBI-Fund-AnosIniciais 14
48. Nos dias atuais é polêmica a participação de crianças em 50. Leia o texto para responder à questão.
determinados eventos e, na escola, todo cuidado é pouco,
pois ocorrem muitas atividades extra-escolares que expõem É o primeiro dia de aula...
os alunos e acabam infringindo o contido no ECA. Mediante
A escola está preparada para receber as “crianças” para
a situação exposta, leia os trechos dos artigos 75 e 76, que
mais um ano letivo. Para algumas crianças, essa já é
tratam da Informação, Cultura, Lazer, Esportes, Diversões e
uma rotina conhecida, mas para Luiza, que está indo
Espetáculos e assinale a alternativa que completa, correta e
para a escola pela primeira vez, não. Em seus olhos é
respectivamente, as lacunas.
possível notar um misto de medo e desejo. Ela chega
As crianças menores de dez anos somente poderão ingressar acompanhada por sua mãe.[...]
e permanecer nos locais de apresentação ou exibição quando A sineta toca e todos se dirigem para as salas. Mariza
. acompanha Luiza até o encontro com a professora, essa
lhe dirige a palavra, abaixa, ficando da sua altura e diz:
As emissoras de rádio e televisão somente exibirão,
– Oi Luiza, eu estava te esperando. Sabe, podemos fazer
para o público infanto juvenil, pro-
muitas coisas diferentes aqui na escola. Eu vou ser sua
gramas com finalidades educativas, artísticas, culturais e
professora e nós vamos brincar muito juntas.
informativas.
(Brasil/MEC. 2005)
(A) apresentarem documentação … cenas liberadas pela A partir da leitura, percebe-se que os desafios que envolvem
censura esse momento são muitos. A professora se coloca como me-
diadora entre as expectativas da menina e o novo mundo a ser
(B) acompanhadas dos pais ou responsável … no horário descoberto. Nesse contexto é correto afirmar que
recomendado
(A) o bem-estar da aluna dependerá, principalmente, das po-
(C) atingirem a maioridade … nas escolas líticas públicas e de uma proposta pedagógica eficiente.

(D) devidamente identificadas … no horário liberado (B) a acolhida dessa faixa etária na instituição é fundamental,
desse modo a participação da mãe na sala de aula é indis-
(E) munidas da certidão de nascimento … espetáculos pensável.
autorizados (C) em se tratando da primeira experiência escolar, o profes-
sor precisa se preparar para acalmar a criança e mostrar
que a brincadeira acabou.
49. O artigo 53 do ECA, ao destacar “o direito de ser respeitado (D) o nome da professora, a programação das aulas e o cro-
por seus educadores” revela o nograma das atividades avaliativas, são elos que abrem
possibilidades essenciais para a inserção e o acolhimento.
(A) dever do aluno em respeitar o educador.
(E) é importante criar espaços de trocas e aprendizagens
(B) direito do aluno à qualidade da escola. significativas, onde as crianças possam, nesse primeiro
ano, viver a experiência de um ensino rico em afetividade
(C) direito do aluno à educação. e descobertas.

(D) dever do aluno em aprender a respeitar.

(E) direito do professor em ser respeitado.

15 PSBC1001/05-PEBI-Fund-AnosIniciais
Concurso Público

4. Prova Objetiva

Oficial de Escola I

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno con-  Transcreva para a folha de respostas, com caneta de
tendo 50 questões objetivas. tinta azul ou preta, todas as respostas anotadas na folha
intermediária de respostas.
 Confira seu nome e número de inscrição impressos na capa
deste caderno.  A duração da prova é de 3 horas.

 Leia cuidadosamente as questões e escolha a resposta que  A saída do candidato da sala será permitida após trans-
você considera correta. corrida a metade do tempo de duração da prova.

 Responda a todas as questões.  Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas

 Marque, na folha intermediária de respostas, localizada no e este caderno, podendo destacar esta capa para futura

verso desta página, a letra correspondente à alternativa conferência com o gabarito a ser divulgado.

que você escolheu.

Aguarde a ordem do fiscal para abrir este caderno de questões.

24.10.2010
Folha Intermediária de Respostas


ST ÃO
O
RESPOSTA
RESPOSTA STÃ
O
RESPOSTA
QU
Q ES
UE QUE

01 A B C D E 26 A B C D E

02 A B C D E 27 A B C D E

03 A B C D E 28 A B C D E

04 A B C D E 29 A B C D E

05 A B C D E 30 A B C D E

06 A B C D E 31 A B C D E

07 A B C D E 32 A B C D E

08 A B C D E 33 A B C D E

09 A B C D E 34 A B C D E

10 A B C D E 35 A B C D E

11 A B C D E 36 A B C D E

12 A B C D E 37 A B C D E

13 A B C D E 38 A B C D E

14 A B C D E 39 A B C D E

15 A B C D E 40 A B C D E

16 A B C D E 41 A B C D E

17 A B C D E 42 A B C D E

18 A B C D E 43 A B C D E

19 A B C D E 44 A B C D E

20 A B C D E 45 A B C D E

21 A B C D E 46 A B C D E

22 A B C D E 47 A B C D E

23 A B C D E 48 A B C D E

24 A B C D E 49 A B C D E

25 A B C D E 50 A B C D E

PSBC1001/04-OficialEscolaI 2
CONHECIMENTOS BÁSICOS 01. A partir da leitura do texto, pode-se afirmar que

Língua Portuguesa (A) as pessoas deveriam fazer constantes exames radiológi-


cos, como prevenção ao aumento de gordura no fígado.
Leia o texto para responder às questões de números 01 a 10.
(B) institutos americanos de saúde provaram que 38% das
pessoas apresentam aumento de triglicérides quando
Gordura de fígado
fazem dietas.
Esteatose hepática. Fígado gordo. Gordura no fígado.
(C) pessoas que fazem exames de imagem rotineiramente
Diagnósticos frequentes em pessoas que fazem exames de imagem
tendem a diminuir o risco de terem hepatite.
do abdome: ultrassonografia, tomografia computadorizada ou
ressonância nuclear magnética. Muitos médicos e pacientes não (D) adultos com alteração do gene Apoc3 são mais propensos
levam a sério essa condição, mas ela pode acarretar problemas à obesidade, devido ao aumento do colesterol no fígado.
graves. Até falência do funcionamento adequado do fígado.
O acúmulo progressivo de gordura, basicamente triglicérides, (E) o acúmulo de gordura no fígado tem relação direta com
entre as células do fígado é geralmente assintomático. Os indiví- o tipo de alimentação ingerida, aumentando a propensão
a diabetes.
duos não têm percepção dessa condição clínica, até a realização,
por qualquer motivo, de um exame radiológico do abdome.
Apesar de não provocar nenhum sinal ou sintoma, a esteatose
02. Segundo o texto, pode-se concluir que
pode se associar à elevação significativa dos riscos de morte por
doenças diversas, como infarto ou derrame cerebral, doenças (A) a ingestão de bebidas alcoólicas pode ocasionar derrame
do fígado e até por tumores malignos. A esteatose é ainda mais cerebral.
comum em pessoas obesas, ou que sofram de diabetes. Mas sua
ocorrência não é restrita a esse grupo de pacientes. (B) a presença de triglicérides em pessoas magras é mais
Curiosamente, no entanto, muitas pessoas que comem ou comum em homens.
bebem em excesso não têm nenhum sinal de gordura no fígado, (C) a quantidade de carboidratos ingerida provoca alteração
e não é raro encontrar pessoas magras, com dietas balanceadas e do gene Apoc3.
sem excessos com esteatose hepática importante.
Um estudo recentemente publicado na revista New England (D) as pessoas que comem em demasia têm maior probabi-
Journal of Medicine conseguiu encontrar uma pista que explica lidade de contraírem doenças cardíacas.
a suscetibilidade diferenciada entre os indivíduos. Pesquisadores
(E) é possível o aparecimento de esteatose hepática tanto em
examinaram um grupo de voluntários do sexo masculino, que não pessoas obesas como em magras.
apresentavam fatores de risco claros para a doença. Não eram
obesos, alcoólatras ou diabéticos. Pesquisaram nessas pessoas a
presença de um gene chamado Apoc3 e solicitaram que avaliassem
03. De acordo com as informações contidas no texto, a esteatose
a quantidade de gordura em seus fígados. Quando foi correlacio-
hepática
nada a presença da doença com as alterações genéticas do Apoc3,
os cientistas observaram que nos indivíduos sem essas alterações (A) não é detectada com exames radiológicos.
do gene não havia nenhum caso de gordura no fígado.
Por outro lado, nos indivíduos com presença das alterações (B) eleva os níveis de alteração dos genes.
genéticas do gene, 38% tinham infiltração gordurosa significa­ (C) ocorre quanto há excesso de gordura no estômago.
tiva no fígado e também apresentavam maiores concentrações de
triglicérides no sangue. (D) pode ser assintomática.
Em relação à observação de que pessoas com esteatose he-
pática extensa podem desenvolver inflamação do fígado, a cha- (E) é uma epidemia decorrente do abuso do álcool.
mada hepatite, o significado dos resultados obtidos nesse estudo
ficam ainda mais óbvios. Existe a possibilidade de identificar as
pessoas com maior risco de gordura no fígado; e nesse grupo, 04. A hepatite é uma doença que
as pessoas que podem apresentar quadro de hepatite grave. Os
(A) deve ser tratada com medicamentos usados para diabetes.
autores dessa publicação alertam para a necessidade de portadores
da doença passarem por uma avaliação detalhada por especialis- (B) é ocasionada pelo excesso de genes Apoc3.
tas, para reverter o quadro e evitar complicações potencialmente
graves. (C) pode decorrer da inflamação do fígado.

(Riad Younes, CartaCapital, 28 julho, 2010. Adaptado) (D) pode ser evitada com constantes exames de ressonância
magnética.

(E) é estudada em pesquisas americanas pouco conclusivas.

3 PSBC1001/04-OficialEscolaI
05. No segundo parágrafo, em – Os indivíduos não têm percep- 08. A vírgula está corretamente empregada em:
ção dessa condição clínica, até a realização, por qualquer
motivo, de um exame radiológico do abdome. – a expressão (A) A obesidade, é associada ao aumento de gordura, no
em destaque refere-se fígado.

(A) à realização constante de ultrassonografias. (B) Os médicos deveriam alertar, seus pacientes; quanto ao
acréscimo de gordura no fígado.
(B) ao funcionamento adequado do fígado.
(C) Segundo alguns pesquisadores, a hepatite é uma doença
(C) à presença de triglicérides em pessoas magras. que atinge sobretudo adultos.

(D) ao aumento de gordura no fígado. (D) Pesquisas feitas por americanos, alertam quanto ao cui-
dado, que se deve ter com a esteato-hepatite.
(E) à elevação dos riscos de morte por infarto.
(E) Os voluntários, que participaram da pesquisa não apre-
sentavam fatores de risco, muito claros.

06. Leia as frases.

I. Até falência do funcionamento adequado do fígado. 09. Em – Os autores dessa publicação alertam para a necessidade
II. Um estudo recentemente publicado na revista New de portadores de esteatose hepática passarem por uma ava-
England Journal of Medicine conseguiu encontrar uma liação detalhada por especialistas, para reverter o quadro
pista que explica a suscetibilidade diferenciada entre os e evitar complicações potencialmente graves. – a expressão
indivíduos. destacada pode ser substituída, sem alteração de sentido, por:
As expressões em destaque, falência e suscetibilidade, (A) à medida que se reverta o quadro.
podem apresentar como sinônimos, correta e respectivamente:
(B) porque reverta o quadro.
(A) aumento – possibilidade.
(C) cujo quadro seja revertido.
(B) interrupção – predisposição.
(D) para que se reverta o quadro.
(C) diminuição – presença.
(E) onde reverta-se o quadro.
(D) metabolismo – gradação.

(E) ocorrência – mudança.


10. Leia as frases.
I. Ainda não se chegou a conclusões quanto à causa da
07. Assinale a alternativa em que a expressão em destaque esta- esteatose.
belece relação de concessão. II. À partir dos diagnósticos feitos com exames de imagem,
pode-se evitar a esteatose.
(A) Apesar de não provocar nenhum sinal ou sintoma, a
esteatose pode se associar à elevação significativa dos III. O estudo referia-se à suscetibilidade diferenciada que
riscos de morte por doenças diversas... ocorre entre os indivíduos.
IV. Pessoas que têm diabetes são mais propensas à essa
(B) Mas sua ocorrência não é restrita a esse grupo de pacientes. doença.
(C) Curiosamente, no entanto, muitas pessoas que comem Quanto ao uso ou não do acento indicativo da crase, estão
ou bebem em excesso não têm nenhum sinal de gordura corretas, apenas, as frases
no fígado...
(A) I e II.
(D) Quando foi correlacionada a presença da doença com as
(B) I e III.
alterações genéticas do Apoc3, os cientistas observaram
que nos indivíduos... (C) II e III.
(E) Por outro lado, nos indivíduos com presença das alte­ (D) II e IV.
rações genéticas do gene, 38% tinham infiltração gor-
durosa significativa no fígado... (E) III e IV.

PSBC1001/04-OficialEscolaI 4
11. Tendo-se em conta a flexão e o emprego dos verbos, assinale 13. Com a leitura do texto, conclui-se que
a alternativa em que a forma entre parênteses completa cor-
retamente a lacuna da frase. (A) na Bahia, é comum a ocorrência de mortes inexplicáveis.

(A) Se a proibição, haverá reclamações. (B) um jovem autor redigiu uma nota no jornal local acerca
(manterem) da causa da morte de Quincas.

(B) Se não uma análise criteriosa da (C) a família de Quincas Berro D’Água assumiu uma atitude
situação, não será possível aceitar o acordo. (fazerem) não condizente com a verdade do fato.

(C) Se mais documentos nesta caixa, a (D) muitos detalhes da morte de Quincas foram devidamente
arrumação ficará melhor. (caberem) esclarecidos.

(D) Se funcionários de outros setores, o (E) testemunhas não se pronunciaram acerca do ocorrido.
serviço ficará pronto mais rapidamente. (trazerem)

(E) Se a questão com cuidado, tudo se 14. A última frase do texto indica que Quincas Berro D’Água
resolverá. (virem)
(A) vivia em paz com sua família.

(B) profetizou sua morte.


Leia o texto para responder às questões de números 12 a 19. (C) era desconhecido da população.

Até hoje permanece certa confusão em torno da morte de (D) era um mensageiro da paz, para aquela cidade.
Quincas Berro D’Água. Dúvidas por explicar, detalhes absurdos,
(E) estava com uma doença fatal.
contradições no depoimento das testemunhas, lacunas diversas.
Não há clareza sobre hora, local e frase derradeira. A família,
apoiada por vizinhos e conhecidos, mantém-se intransigente na
15. Em – ... sem testemunhas, sem aparato, sem frase, acontecida
versão da tranquila morte matinal, sem testemunhas, sem apara-
quase vinte horas antes daquela outra propalada e comen-
to, sem frase, acontecida quase vinte horas antes daquela outra
tada morte na agonia da noite, ... – a expressão em destaque,
propalada e comentada morte na agonia da noite, quando a lua
apresenta como antônimo:
se desfez sobre o mar e aconteceram mistérios na orla do cais da
Bahia. Presenciada, no entanto, por testemunhas idôneas, larga- (A) divulgada.
mente falada nas ladeiras e becos escusos, a frase final repetida
de boca em boca representou, na opinião daquela gente, mais (B) ameaçada.
que uma simples despedida do mundo, um testemunho profético,
(C) apresentada.
mensagem do profundo conteúdo (como escrevia um jovem autor
de nosso tempo). (D) desconhecida.
(Jorge Amado, A Morte e a morte de Quincas Berro D’Água)
(E) sentida.

12. A morte de Quincas Berro D’Água 16. Em – Até hoje permanece certa confusão em torno da morte
de Quincas Berro D’Água. – a expressão destacada
(A) gerou controvérsias.
(A) expressa um acontecimento a ser realizado em um futuro
(B) foi ocasionada por assaltantes. próximo.

(C) repercutiu sobretudo no bairro elegante em que ele (B) indica que os fatos ocorrem no momento em que são
morava. narrados.

(D) foi devidamente explicada para a população. (C) indica fatos ainda não ocorridos.

(E) agradou à família. (D) descreve uma situação provável.

(E) narra fatos ocorridos no passado com repercussão no


presente.

5 PSBC1001/04-OficialEscolaI
17. Leia a frase. Matemática
A família, apoiada por vizinhos e conhecidos, mantém-se
intransigente na versão da tranquila morte matinal, sem tes- 21. Uma pessoa deixou escrita a senha de um cofre, formada por
temunhas, sem aparato, sem frase,... três algarismos, do seguinte modo:
x y xy
No plural, a expressão em destaque é
SENHA = x x –y
2 2 , onde:

(A) mantêm-se. 1.º a lg arismo 2.º algarismo 3.º a lg arismo

(B) mantem-se. ( y  7) 2  5 1  2 3  5 
x y   10
(C) manteem-se. 80 e 2  4 

(D) mantêem-se.
Então, a senha correta é
(E) mantéem-se.
(A) 947.

(B) 974.
18. Quanto à concordância verbal e nominal, está correta a frase:
(A) Fazem muitos dias que Quincas morreu. (C) 794.

(B) A morte de Quincas Berro D’Água está ainda meia con- (D) 749.
fusa.
(E) 497.
(C) Deve haver contradições no depoimento das testemunhas.
(D) Nos becos escusos comenta-se as frases repetidas de boca
em boca. 22. Em uma festa, há 42 convidados e a razão entre adultos e
crianças, nessa ordem, é de 2 para 5. Se estivessem presentes
(E) É realmente misterioso os fatos que antecederam a morte
mais 3 adultos e 3 crianças não tivessem comparecido, a razão
de Quincas.
entre adultos e crianças seria

(A) 5/2.
19. Leia a frase.
(B) 5/3.
A família de Quincas Berro D’Água preferiu acreditar na
versão da morte natural o que de fato (C) 5/4.
aconteceu.
(D) 5/7.
Assinale a alternativa que completa, corretamente a frase,
quanto à regência verbal. (E) 5/9.
(A) quando aceitasse.
(B) para que aceitasse.
23. Em uma caixa, há vários lápis de diferentes comprimentos.
(C) em que aceitara. A tabela mostra a quantidade de lápis e seus respectivos
(D) a aceitar. comprimentos, em centímetros.

(E) de que aceitasse. N.º de lápis Comprimento, em


cm, de cada lápis

5 16
20. Quanto ao uso e à colocação do pronome, assinale a alternativa
que está em conformidade com a norma padrão. X 10
8 5
(A) Não vá à reunião sem eu.
(B) Este é um problema para eu resolver. Sabendo-se que na média o comprimento de um lápis dessa
caixa é de 9,5 cm, pode-se concluir que o número de lápis
(C) Nunca chegou-se a um consenso. com 10 cm de comprimento é
(D) Não haverá entendimento entre eu e você. (A) 10.
(E) Se permite o uso de celular na reunião? (B) 9.

(C) 8.

(D) 7.
(E) 6.

PSBC1001/04-OficialEscolaI 6
24. Um eletricista tem 2 pedaços de fio de cobre; um com 125 cm 27. Para escolher a cor da camiseta do time de futebol do 3.º ano
de comprimento e o outro com 185 cm. Ele deseja cortá-los do Ensino Médio, foi feita uma votação entre os 120 alunos
em pedacinhos, todos iguais e de maior tamanho possível. O e o resultado encontra-se na tabela.
máximo de pedacinhos que esse eletricista irá conseguir será
Meninas Meninos
(A) 56. Azul 24 30
(B) 58. Amarelo 12 6
(C) 60. Vermelho 30 18

(D) 62. Considerando-se o total dos alunos que votaram, o gráfico


que representa corretamente essa tabela, em porcentagem, é
(E) 64.
Porcentagem
30

25. Observe o gráfico publicado pelo jornal Folha de S.Paulo em 25


27 de julho de 2010. 20
(A) 15 Meninas
Meninos
ÀS COMPRAS 10
Faturamento do setor de shopping centers, 5
em R$ bilhões 0
101,4 Azul Amar. Verm.
Projeção 91,5
81,5 Porcentagem

64,6 71,0 30
25
20
(B) 15
Meninas
10
Meninos
5
0
2008 2009 2010 2011 2012 Azul Amar. Verm.
Fontes: Abrasce e Lafis

Porcentagem
Supondo-se que as projeções desse gráfico se confirmem, 30
pode-se dizer que a porcentagem de aumento no faturamento 25
de 2010, em relação ao de 2009, será aproximadamente de 20

(A) 10%. (C) 15


Meninas
Meninos
10
(B) 15%.
5
(C) 20%. 0
Azul Amar. Verm.
(D) 25%.
Porcentagem
(E) 30%. 35
30
25
26. Um professor irá distribuir 3 folhas de papel para cada um 20
Meninas

de seus alunos, para a realização de um trabalho em sala de (D) Meninos


15
aula. Como no dia dessa aula 2 alunos faltaram, cada um dos 10
alunos presentes recebeu uma folha a mais de papel. O número 5
de folhas que o professor levou foi 0
Azul Amar. Verm.
(A) 15.
Porcentagem
(B) 18. 30
25
(C) 24.
20
(D) 30. (E) 15
Meninas
Meninos
(E) 33. 10
5
0
Azul Amar. Verm.

7 PSBC1001/04-OficialEscolaI
28. Duas amigas, Carla e Bete, foram a uma loja comprar canecas 31. Uma loja de materiais para pintura encomendou 200 pincéis.
que estavam em promoção, todas pelo mesmo preço. Carla Ao receber a encomenda, o funcionário começou a formar
comprou 20 canecas e gastou mais R$ 100,00 em outros ar- pequenos maços, presos com elásticos, todos com a mesma
tigos, e Bete comprou 35 canecas e obteve um desconto de quantidade de pincéis. Ao fazer isso, percebeu que poderiam
R$ 20,00. Se ambas gastaram a mesma quantia de dinheiro, ser colocados em cada maço 9, 12 ou 15 pincéis e que não
então o valor de uma caneca era ficaria nenhum pincel de fora, portanto, a encomenda veio
com pincéis a menos. Em relação à encomenda feita, a quan-
(A) R$ 9,00. tidade de pincéis que ficou faltando foi
(B) R$ 8,00. (A) 20.
(C) R$ 7,00. (B) 18.
(D) R$ 6,00. (C) 16.
(E) R$ 5,00. (D) 14.
(E) 12.
29. O gráfico publicado pelo jornal Folha de S.Paulo, em julho
de 2010, mostra a taxa de desemprego do 1.º semestre deste
ano. 32. Uma pessoa contraiu uma dívida de R$ 4.000,00 a juro sim-
ples, com taxa de 10% ao mês, sempre sobre o valor inicial
DESEMPREGO EM QUEDA da dívida. Essa pessoa está economizando R$ 800,00 por mês
Taxa de junho é a menor do ano para pagar essa dívida de uma só vez, o mais rápido possível.
Sabendo-se que ela começou a economizar o dinheiro já no
Taxa de desemprego, em % 1.º mês após contrair a dívida, pode-se dizer que o número
8,0 de meses necessários para que essa dívida seja totalmente
7,5 7,2 quitada será
7,0 7,3
7,0 é a média de (A) 8.
desemprego
6,5
do semestre (B) 9.
6,0
Jan Jun (C) 10.
Fev. Mar. Abr. Mai.
(D) 11.
Considerando-se as informações do gráfico, pode-se concluir (E) 12.
que os meses de fevereiro, março, abril e maio tiveram, na
média, uma taxa de desemprego de
33. A área de um terreno quadrado é numericamente igual ao
(A) 7,1%. dobro do valor de seu perímetro. Então, 50% da área desse
(B) 7,2%. terreno é

(C) 7,3%. (A) 64.

(D) 7,4%. (B) 54.

(E) 7,5%. (C) 49.


(D) 36.
30. O funcionário encarregado de arrumar 90 vidros de azeite, (E) 32.
todos iguais, na prateleira de um supermercado, percebeu que
o número de fileiras era 2,5 vezes maior do que o número de
vidros de azeite por fileira. Então, o número de fileiras era 34. Dona Júlia utiliza, para medir a quantidade de farinha em
suas receitas, um copo ou uma xícara. Ela sabe que 3 xícaras
(A) 18. equivalem a 2 copos. Certo dia, ao preparar um bolo, dona
(B) 15. Júlia começou a medir a farinha com a xícara e, após colocar
2 xícaras de farinha, acidentalmente quebrou a xícara. Saben-
(C) 12. do-se que nesse bolo são utilizadas 8 xícaras de farinha, então,
(D) 9. o número de copos necessários para completar a receita será

(E) 6. (A) 2.
(B) 3.
(C) 4.
(D) 5.
(E) 6.

PSBC1001/04-OficialEscolaI 8
35. Dois garotos, tentando pular o muro da escola, precisaram 38. Para medir a largura AB de uma sala de aula, um aluno utilizou
encostar um banco de 50 cm de altura no muro e colocar a o maior lado de um esquadro de madeira (que é um triângulo
escada sobre ele conforme mostra a figura. retângulo feito de madeira), cujo ângulo D é reto, conforme
B mostra a figura.
D
Escada Muro
30 cm
40 cm

4,5 m

x
Sabendo-se que a sala é um retângulo cujo perímetro é 28
50 cm A metros e, que a largura AB mede 2 metros a menos que o
comprimento, então, o número de vezes que o lado maior do
esquadro coube no lado AB da sala foi
2m
(A) 12.
O pé da escada precisou ser colocado no ponto A, para que
(B) 16.
essa escada atingisse o topo do muro no ponto B. O compri-
mento AB dessa escada, em metros, é (C) 20.
Dado: 5  2,2 (D) 24.

(A) 5,5. (E) 28.

(B) 5,2.
39. Em um escritório, para passar de uma sala para outra, foi
(C) 4,8. colocada uma porta (OP) com molas, que abre para os dois
lados. Essa porta, porém, não abre completamente, sendo os
(D) 4,4.
pontos A e C o máximo de sua abertura, conforme mostra a
(E) 4,0. figura.

36. Com uma jarra cheia de suco, deseja-se encher todos os copos SALA SALA
que estão em uma bandeja, colocando-se a mesma quantidade
de suco em cada um deles. Porém, se forem colocados 200 mL P
em cada copo ficarão faltando 150 mL para completar o último A OP = Porta
copo, mas se forem colocados 150 mL em cada copo sobrarão C
200 mL na jarra. A quantidade de suco, em litros, dessa jarra é
D O B
(A) 1,25.
Sabendo-se que as salas são retangulares e que os ângulos
(B) 1,30. AÔB e CÔD medem, respectivamente, 150° e 160°, então,
o ângulo de abertura máximo dessa porta é
(C) 1,35.
(A) 140°.
(D) 1,40.
(B) 130°.
(E) 1,45.
(C) 120°.
(D) 110°.
37. Uma padaria tem 3 fornos de mesma capacidade que assam,
juntos, 400 pãezinhos em 2 horas. Se apenas 2 fornos estiverem (E) 100°.
trabalhando, o tempo necessário parra assar 700 pãezinhos será
(A) 5 horas e 55 minutos. 40. Um professor particular cobra R$ 80,00 por aula simples
(uma hora de aula) e R$ 150,00 por aula dupla (2 horas de
(B) 5 horas e 45 minutos. aulas seguidas). Ao final de um mês, esse professor recebeu
(C) 5 horas e 35 minutos. R$ 1.390,00 só de aulas particulares. Sabendo-se que o total
de aulas particulares foi de 18 horas, o número de aulas duplas
(D) 5 horas e 25 minutos. dadas por ele foi
(E) 5 horas e 15 minutos. (A) 9.
(B) 8.
(C) 7.
(D) 6.
(E) 5.
9 PSBC1001/04-OficialEscolaI
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 44. Assinale a alternativa que contém a correta localização dos
botões mostrados na figura apresentada, sabendo que eles
41. No Microsoft Windows Vista, em sua configuração padrão, as pertencem ao programa Microsoft Word 2007, em sua con-
sucessivas operações de gravação e apagamento de arquivos figuração padrão.
vão deixando o disco rígido do computador desorganizado,
o que pode implicar lentidão de todo o sistema. O nome do
programa aplicativo capaz de reorganizar os dados do disco
rígido para que esse computador trabalhe de forma mais
eficiente é
(A) Central de Sincronização. (A) Grupo Parágrafo da guia Início.
(B) Desfragmentador de disco. (B) Grupo Macros da guia Revisão.

(C) Dispositivos de gravação. (C) Grupo Janela da guia Inserir.

(D) Gerenciador de disco rígido. (D) Grupo Fonte da guia Referência.


(E) Grupo Estilo da guia Exibição.
(E) Opções de discos e arquivos.

45. Um usuário do programa Microsoft Excel 2007, em sua


42. Selecione a alternativa que descreve a função do programa
configuração padrão, pesquisou os preços dos produtos que
Firewall do Windows, que integra o sistema operacional
desejava comprar e construiu a planilha mostrada na figura
Microsoft Windows Vista, em sua configuração padrão.
apresentada.
(A) Configurar o papel de parede do computador de forma
A B C D
que o usuário possa utilizar os melhores recursos dispo-
níveis no sistema. 1 Item Kilo (R$) Qtd Total (R$)
2 Alho 11,80 4 47,20
(B) Configurar o Protetor de tela do computador seja para
3 Batata 0,54 61 32,94
preservar seu monitor seja para proporcionar entreteni-
mento e segurança. 4 Couve-Flor 2,59 22 56,98
5 Pimentão 0,98 51 49,98
(C) Impedir que hackers ou softwares mal intencionados 6 Quiabo 2,68 20 53,60
obtenham acesso ao computador pela Internet ou por
7 Tomate 0,98 11 10,78
meio de uma rede local.
Pretendendo não efetuar compras que ultrapassem R$ 50,00
(D) Monitorar os arquivos do computador de modo a evitar
de um único produto, ele configurou a planilha para destacar
que a capacidade de armazenamento dos discos rígidos
os valores da coluna D que ultrapassaram esse limite. O nome
seja ultrapassada.
do recurso utilizado para tanto é
(E) Selecionar os arquivos do computador que tenham sido (A) Auditoria de fórmulas.
utilizados mais recentemente e apresentá-los num menu
de acesso rápido. (B) Formatação condicional.
(C) Monitoração de limites.
43. Considerando que os três botões mostrados na figura per- (D) Verificação de erros.
tencem ao grupo Páginas da guia Inserir do Microsoft Word
2007, em sua configuração padrão, assinale a alternativa que (E) Visualização alternativa.
completa corretamente o texto a seguir.
46. Um usuário do programa Microsoft Excel 2007, em sua con-
figuração padrão, preencheu as células da planilha que está
I II III elaborando, como mostra a figura a seguir.
As funções que esses botões realizam sobre o documento A B
que está em edição são, respectivamente, inserir uma 1 1 6
, ou uma ou uma . 2 2 5
(A) Capa de Capítulo … Quebra de Página … Página em 3 3 4
Branco 4
(B) Capa Estilizada … Mudança de Página … Nota de Sabendo-se que a expressão matemática
Rodapé =MENOR(A1:A3;1)*MAIOR(A2:B3;1) foi digitada na
célula B4, o valor numérico obtido nessa célula será
(C) Folha de Rosto … Página em Branco … Quebra de
Página (A) 9.

(D) Nota de Rodapé … Mudança de Página … Quebra de (B) 8.


Tabela (C) 7.
(E) Quebra de Parágrafo … Tabela de Texto … Nota de (D) 6.
Rodapé
(E) 5.
PSBC1001/04-OficialEscolaI 10
47. Analise as afirmações sobre o programa Microsoft PowerPoint 50. Assinale a alternativa que contém a correta afirmação sobre
2007, instalado em sua configuração padrão. os recursos, serviços e protocolos disponíveis na Internet.
I. O Visualizador do Microsoft PowerPoint 2007 é utilizado (A) Bookmark é um recurso disponível em todos os sites
para a visualização de uma apresentação em um compu- e permite ao usuário guardar os e-mails que mais lhe
tador no qual o Microsoft PowerPoint 2007 não esteja interessam.
instalado.
II. É possível utilizar o Visualizador do PowerPoint 2007 (B) Download é a operação de transferência de um arquivo
para exibir arquivos elaborados originalmente com o do computador local para um computador localizado
auxílio dos programas Microsoft PowerPoint 97, 2000, remotamente.
2002 e 2003.
(C) HTML é um protocolo que permite ao usuário navegar
III. Ao utilizar o recurso Empacotar uma Apresentação
pelas páginas da Internet, por meio de um programa
para CD, o Visualizador do Microsoft PowerPoint 2007
chamado Yahoo.
é adicionado ao mesmo local de rede ou disco onde a
apresentação é salva. (D) Todo computador conectado à Internet possui um número
Está correto apenas o que se afirma em IP que o identifica e permite que as informações da rede
cheguem até ele.
(A) I.
(E) Domain Name System é o recurso da Internet que permite
(B) II. a vinculação do nome do usuário ao endereço IP de seu
(C) III. computador.
(D) I e III.
(E) II e III.

48. Assinale a alternativa que contém a correta afirmação sobre


os comandos disponíveis nas guias existentes no programa
Microsoft PowerPoint 2007, em sua configuração padrão.
(A) Design é a guia onde é possível a personalização do
plano de fundo, das cores do tema ou da configuração
de página.
(B) Exibir é a guia onde é possível fazer a inserção de novos
slides, agrupar objetos e formatar o texto de um slide.
(C) Página Inicial é a guia onde é possível inserir tabelas,
formas, gráficos, cabeçalhos ou rodapés em um slide.
(D) Inserir é a guia onde é possível exibir o slide mestre, as
anotações mestras, a classificação de slides.
(E) Transições é a guia onde é possível aplicar, alterar ou re-
mover animações em objetos dos slides da apresentação.

49. Analise as afirmações sobre o serviço de e-mail ou de correio


eletrônico da Internet.
I. Os programas de correio eletrônico disponíveis podem ser
configurados para mover automaticamente as mensagens
não desejadas para uma pasta especificada pelo próprio
usuário.
II. Os sistemas de webmail dispensam a instalação de pro-
gramas clientes de e-mail nos computadores dos usuários,
e permitem o uso de browsers para o envio e a leitura de
mensagens.
III. O cabeçalho de um e-mail recebido informa os servidores
pelos quais a mensagem passou, os endereços do remetente
e do destinatário, bem como a data e horário de envio da
mensagem.
É correto o que se afirma em
(A) I, apenas.
(B) I e II, apenas.
(C) I e III, apenas.
(D) II e III, apenas.
(E) I, II e III.
11 PSBC1001/04-OficialEscolaI
Concurso Público

3. Prova Objetiva

Guarda Civil Municipal de 3.ª Classe (Sexo Feminino)


Guarda Civil Municipal de 3.ª Classe (Sexo Masculino)

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno con-  Transcreva para a folha de respostas, com caneta de
tendo 50 questões objetivas. tinta azul ou preta, todas as respostas anotadas na folha
intermediária de respostas.
 Confira seu nome e número de inscrição impressos na capa
deste caderno.  A duração da prova é de 3 horas.

 Leia cuidadosamente as questões e escolha a resposta que  A saída do candidato da sala será permitida após trans-
você considera correta. corrida a metade do tempo de duração da prova.

 Responda a todas as questões.  Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas

 Marque, na folha intermediária de respostas, localizada no e este caderno, podendo destacar esta capa para futura

verso desta página, a letra correspondente à alternativa conferência com o gabarito a ser divulgado.

que você escolheu.

Aguarde a ordem do fiscal para abrir este caderno de questões.

24.10.2010