Você está na página 1de 7

DICAS:

Alguns passos para fazer uma ótima mixagem no


louvor e adoração.
Texto, pesquisa e adaptações: Fernando José Peixoto Lopes
Técnico operador de áudio (27)9-9518-4850 Vivo e WhatsApp
fernando@masterdbsound.com.br

APOIO

HTTPS://www.facebook.com/masterdbsound/?ref.=bookmarks
Mixar um grupo de louvor é muito mais do que definir os níveis de vozes e
instrumentos.

A mixagem envolve tirar as frequências específicas em excesso de cada instrumento e


voz, de modo que, quando combinadas, ouça um som limpo, claro e de alta
qualidade.

Quando digo som de alta qualidade, quero dizer que não há zumbidos, sem
saturação, sem interferência, para dar uma ideia mais clara que pode ser ouvida
como um CD de música clássica.

Por que gosto de música clássica?

Você vai me perguntar, e a resposta é, porque na música clássica há tantos


instrumentos únicos que cada um tem suas próprias variações e nuances específicas.

Na próxima página vou dar-lhe uma lista de passos que funcionaram para mim ao
longo dos anos ao mixar.
1: preparação.

Esta etapa nos ajuda a facilitar o funcionamento do MIX console de áudio, é preciso
agrupar os instrumentos e as vozes de uma maneira lógica ao conectar os cabos à
medusa ou mult-cabo (Snake).

Por exemplo, no meu caso particular eu gosto de ter todos os canais consecutivos da
bateria, ou seja, se eu tenho 10 microfones para a bateria, eu uso o canal 1 para 10,
não 1 para 3 ou 17 para 20. Outro exemplo é com as vozes do coro, eu faço o mesmo
se eu tiver 5 vozes eu uso de 20 a 24, não de 20 a 23 ou de 30 a 32. Eu recomendo
isso porque é mais fácil e rápido ter seções ou grupos similares para a sua
localização.

2: cenário pronto, uma ocupação a menos.

Tenha sempre um ajudante (pré técnico) e assim terminem o trabalho que deve ser
feito no palco de acordo com a configuração e as conexões.

Em suma, é preciso ter tudo pronto no palco para quando a reunião começar;
microfones, baterias, frequências do sistema sem fio, isso é para que não tenhamos
nenhuma distração quando começarmos a mixar, porque como eu sempre digo “fazer
a mixagem de áudio é uma combinação de arte e ciência”, portanto, esse passo é
importante porque queremos que a parte criativa seja capaz de funcionar sem qualquer
distração.

3: limpeza e Input List (lista de canais de entrada).

Mantenha a área onde mixamos sempre limpa e organizada, e ter sempre a mão uma
caneta Retro aquelas de escrever em CD, uma comum ou um lápis, e também um
papel para caso haja necessidade de escrever. Adquira uma fita isolantite branca ou
amarela para colocação obre a mesa no caso de analógica , para identificar os canais
e outros.

4: Enfoque.

Algo que é extremamente necessário para estar por trás de um mix console é colocar
de lado as distrações, se você estiver com fome ou necessitar ir ao banheiro em meio
ao louvor e ou a pregação, é algo que você tem que prever e evitar, salvo caso de
necessidade médica, ou desarranjo.

Prepare-se bem, seja comendo bem antes da reunião e tenha cuidado para não beber
muita água, para que você não tenha que correr, isso é para que nada faça com que
você desvie a atenção do seu serviço, para que você possa ser eficiente.
5: rotular.

Agora, estamos prontos para operar a mesa de som, nesta etapa você deve
fazer duas coisas:

1. Rotule todos os canais, para que você os reconheça imediatamente. Por exemplo,
o que eu faço nos canais das vozes, eu as coloco de acordo com a ordem de
importância e as participações que elas têm durante o tempo de culto, então eu tenho
mais perto do máster os canais principais. Isso eu faço para saber a localização no
console e é mais fácil para mim localizá-los.

2. Agrupe partes de instrumentos dos canais nos grupos ou no VCA.

Os grupos nos permitem controlar vários canais com um único fader. Isso nos ajuda,
por exemplo, se queremos dar um pouco mais de volume para a bateria inteira, em
vez de carregar os 10 canais que eu uso, é mais prático um único fader.

6: Line check (verificação de linha).

Fazer uma verificação de linha ou revisão de linhas é essencial. O que estou me


referindo aqui é que devemos rever todas as fontes (microfones, direct box,
instrumentos, etc.), a fim de ter a certeza de que eles estão chegando a nós de uma
forma correta e limpa na mesa de som.

Nesta etapa você tem que fazer um teste de linhas de todos os microfones e
instrumentos, devemos estabelecer a estrutura de ganho (nível de entrada) para cada
canal.

A maneira correta de usar o ganho no console de áudio.

7: PRE-EQ.

Aqui o grupo de louvor pode começar a togar para que você possa começar a fazer a
pré-equalização. Nesta parte do pré-EQ, eu me concentro em usar os filtros "low
pass" e "high pass" quando necessário para evitar microfonias (feedback) em baixas
frequências ou evitar problemas de fase e isso nos ajuda muito a conseguir um som
apropriado. Uma dica que eu recomendo é que você use o botão SOLO ou PFL e seus
fones de boa qualidade, para que você ouça cada instrumento e voz individualmente
e ouça o som enquanto entra na sua mesa de som através do pré-amplificador e
verifique se ele está saturando, se isso acontecer, Você pode corrigir
instantaneamente.
8: equilibre os canais.

Devemos ter certeza de que a voz principal é compreendida o mais inteligível possível
e que a bateria (bumbo, caixa bateria, etc.), baixo, percussão e loops estão na
camada correta do estilo musical, e ou a critério do ministro de louvor e são
compreensíveis. Agora, para estar na parte técnica, começamos a entrar na parte
artística, e você perceberá a mudança quando os instrumentos e vozes trabalharem
nos volumes apropriados. Agora, não vamos adicionar nenhum efeito a esse ponto,
porque é importante cuidar de nossos ouvidos do que ouvimos até que estejam
prontos para aplicar os efeitos.

9: Começar a equalizar.

Nesta etapa, nosso trabalho artístico e criativo começa.

Há um certo som específico em cada grupo de louvor, ou seja, seu estilo específico e
som é o nosso ponto de partida. É importante que o grupo de louvor trabalhe na
geração de seu próprio estilo. Convide-o para um café o líder de louvor e expresse a
ele para a importância de ser original e buscar elementos da música, o canto, a fim de
criar um som que os identifique, para que possa definir o que o grupo quer transmitir
e o ministério.

Eu lhe digo isso, porque se você quiser tentar mixar todos os instrumentos ao mesmo
tempo, seu cérebro vai dar um nó ou explodir, seus ouvidos ficarão opacos e você vai
parar de ouvir corretamente. Algo que você pode começar a experimentar é começar
com os vocais, coros, em seguida com o instrumento de base harmônica, pois é o único
que está dando o clima, em seguida, com a base percussiva que é o baixo e a bateria
porque determinam o tempo e o baixo é a ponte entre o ritmo e o harmônico. Com isso
você pode obter uma cor diferente e agradável à equalização e mixagem.

E falando da bateria, devemos estar cientes de que ela tem uma faixa de frequência
bastante ampla, assim como um bumbo muito profundo para os pratos que são
extremamente brilhantes. Portanto, devemos fazê-lo sentir e apreciar a bateria
sem ofuscar os outros instrumentos e vozes.

10: Aumente e diminua.

Nesta etapa, vamos começar a fazer a análise, ou como se diz no México “Echarle coco”.
Porque uma má equalização de um instrumento ou voz fará com que pareça ruim. Um
erro comum é deixar a equalização de “lista” e, ao mixar, modificar canais, aumentar
as frequências para destacá-las, tenho duas maneiras de realçar, e uma é chamada de
“impulsionar” e outra é chamada de "diminuir". E faço ajustes nos níveis de outras
vozes e instrumentos semelhantes ao que deveria ser destacado, antes de movermos
a equalização.
E algo que eu digo ultimamente é que o equalizador não deve ser usado para fazer
tudo soar igual, é fazer com que os instrumentos e as vozes pareçam únicos. Por
exemplo, as notas altas do piano devem soar muito diferentes quando tocadas junto
com um saxofone ou flauta.

11: panorama estéreo.

Se você é um daqueles que usam instrumentos em estéreo (pianos, sintetizador,


sequencer, etc.), você pode aproveitar esse panorama (PAN) da esquerda, direita e
centro. Lembre-se que por natureza ouvimos estéreo. E podemos usar este panorama
(PAN) com instrumentos similares, por exemplo, se você tem dois violões, para o violão
1 para coloque o Pan um pouco para o lado esquerdo 20%, e o violão dois 20% para o
lado direito. Mas quando temos dois instrumentos de alta frequência, por exemplo, o
contratempo e pandeiro, temos que aplicar o mesmo que faríamos nos violões, mas 50
ou 60% porque além de aproveitar o panorama auditivo, você está procurando
distinção para que não soe tudo para o centro.

12: efeitos.

Agora vamos adicionar efeitos à mixagem.

Se a sua igreja permitir isso acusticamente, você pode adicionar reverberação aos
vocais que fazem corais e à voz principal um delay e um plate, isso funcionou para
mim dessa forma.

Para os violões, saxofone, violoncelo e tarola um reverb, isso você pode fazer para
complementar ou preencher.

Agora devemos estar bem claros que os efeitos NÃO substituem o processo de
equalização, e que os efeitos precisam de uma fonte para gerar-se. Neste caso, se os
efeitos não contribuem para a sua mixagem, e o que você está procurando, desligue
o efeito e verifique a sua equalização para os canais aplicados a eles, pois é provável
que após a verificação e correção da equalização, os efeitos possam ser corretamente
apreciados.

13: aproveite.

Relaxe, ouça o grupo de louvor e deixe o som envolver você. Agora, certifique-se de
ter alguns minutos para se afastar do som antes de começar. Quando você retornar à
área do console, escute novamente o som. Você gosta de como isso soa? Se você não
gosta. Então reajusta-lo!

Comece com um ensaio anterior, peça ao grupo de louvor para tocar uma música com
um tempo lento e Repleto de variações, depois um jejum intenso ou vice-versa.
Durante a música, faça a seguinte pergunta a você mesmo e outros: A equalização faz
com que elas soem bem e claras? Caso contrário, observe a configuração atual e a
música anterior para modificar a equalização, se necessário.

Agora peça ao líder de louvor para lhe dar o Set List “lista de reprodução” das músicas
que tocarão na próxima reunião, e vá fazendo um registro do que você tem que fazer
em cada música, por exemplo com a música “Love Sem comparação” da banda Hillsong,
a guitarra na introdução deve ser ouvida no primeiro compasso, o violão e os pads são
adicionados ao refrão, convido você a fazer essa análise com qualquer outra música.

Cada música tem algo específico para transmitir e ministrar, seja o som geral ou um
instrumento, lembre-se de que cada música deve ser respeitada para que a mixagem
participe da adoração juntamente com o grupo de louvor, como mencionei no Passo 9.

Não exagere de forma alguma no som, pois podemos procurar o "som perfeito" o dia
todo e, no dia seguinte, odiá-lo. Lembre-se que a mixagem é subjetiva, você pode
gostar, mas talvez não o um junto.

Até a próxima.

“DEUS SEJA SEMPRE LOUVADO”!

Você também pode gostar