Você está na página 1de 6

INSTITUTO MÉDIO TÉCNICO DE ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO Nº 56

“António Jacinto” – NAMIBE

PROVA DO PROFESSOR DE LÍNGUA PORTUGUESA – PRIMEIRO TRIMESTRE

Classe: 11ª Período: Tarde Duração: 90 min.

TEXTO
Por amar-te tanto

Que culpa terei eu de amar-te assim?

Que culpa terás tu de não saberes? Tudo o que sob a luz do sol existe,

Quem advinha o que se passa em mim? Alegre é num momento e noutro triste,

Como hei-de adivinhar o que tu queres? Só eu herdei apenas dor e pranto…

Oh! Coração secreto de mulheres! O mais humilde verme que rasteja,

Oh! Minhas ilusões, mágoas sem fim Um outro tem que o ama, afaga e beija.

Por que hei-de eu ter só mágoas, não E eu nada tenho, por amar-te tanto…
prazeres?

Por tanto te querer doce jasmim?


Depois de teres lido e relido o texto, responda às questões que se seguem:

1. Qual é o tema do texto em análise?


a)Em cinco linhas, descreva qual é o sentido da terceira estrofe.
2. Classifique as estrofes do texto em análise.
3. Através de um esquema rimático, classifique as rimas quanto a posição e as
palavras que rimam, quanto a classe gramatical.
4. Transcreva e classifique as figuras de estilo presentes no texto.

II

Classifique a figura de estilo e, em sete linhas, descreva a mensagem subjacente no


extracto da seguinte música: “Telefone de certos homens é tipo cebola/ quando a
mulher meche lá, oh! Passa a noite toda a chorar (..) ai como dói/ telefone de
certas mulheres é que nem caixão, quando o homem meche lá apanha trombose
e acaba por morrer (…) é só já orar”. Cef in música “é só já orar”

II

Componha um poema com o tema “Amizade” e que obedeça à seguinte


estrutura: duas quadras com rimas cruzadas e um terceto com versos em branco.
O Professor/Coordenador: José Marcolino “Operário”
INSTITUTO MÉDIO TÉCNICO DE ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO Nº 56

“António Jacinto” – NAMIBE

PROVA DO PROFESSOR DE LÍNGUA PORTUGUESA – PRIMEIRO TRIMESTRE

Classe: 11ª Período: Manhâ Duração: 90 min.

TEXTO
Amor é fogo que arde sem se ver,

É ferida que dói, e não se sente; É querer estar preso entre a gente;

É um contentamento descontente, É servir a quem vence o vencedor;

É dor que desatina sem doer. É ter com quem nos mata, lealdade.

É um não querer mais que bem-querer Mas como causar pode seu favor

É um andar solitário entre a gente; Nos corações humanos amizade,

É nunca contentar-se de contente; Se tão contrária a si mesmo é o amor?

É um cuidar que teima em se perder.

Depois de teres lido e relido o texto, responda às questões que se seguem:

1. Qual é o tema do texto em análise?


a)Em cinco linhas, descreva qual é o sentido da primeira estrofe.
2. Classifique as estrofes do texto em análise.
3. Através de um esquema rimático, classifique as rimas quanto a posição e as
palavras que rimam, quanto a classe gramatical.
4. Transcreva e classifique as figuras de estilo presentes no texto.

II

Classifique a figura de estilo e descreva a mensagem subjacente no extracto da


seguinte música: “assim sou eu (..)/ como o camponês no campo a cultivar/ que
semeia cedo e sem se preocupar”. Ivan Aleksei in “Meu cota”

II

Componha um poema com o tema ao teu gosto, mas que obedeça à seguinte
estrutura: duas quadras com rimas cruzadas e um terceto com versos em branco.
O Professor/Coordenador: José Marcolino “Operário”
INSTITUTO MÉDIO TÉCNICO DE ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO Nº 56

“António Jacinto” – NAMIBE

CHAVE E COTAÇÃO

Classe: 11ª Período: Tarde Duração: 90 min.

1. O tema do texto é “Amar-te tanto” – (1V)


a)Subjectivo, mas desde que tenha correspondência com o texto - (2V)
2. A primeira e a segunda são quadras; a terceira e a quarta são tercetos. (1V)
3. Quanto a posição, o poema obedece ao seguinte esquema rimático: ABAB
– BABA – CCD – EED – Na primeira e segunda a rima é cruzada; na terceira e
quarta, a rima é emparelhada e interpolada.
Quanto a classe gramatical, as palavras que rimam classifica-se em:
Assim e mim – conjunção e pronome – rima rica
Saberes e queres – formas verbais – rima pobre;
Mulheres e prazeres – nomes – rima pobre;
Fim e jasmim – advérbio e nome – rima rima,
Existe e triste – forma verbal e adjectivo – rima rica
Pranto e tanto – nome e advérbio – rima rica
Rasteja e beija – formas verbais – rima pobre(4V)
4. Na primeira estrofe: (4V)
“Que culpa terei eu de amar-te assim?/Que culpa terás tu de não saberes?
Quem advinha o que se passa em mim?/Como hei-de adivinhar o que tu
queres?” – Figura de nível semântico – interrogação (retórica);
Na segunda estrofe:
“Oh! Coração secreto de mulheres!” Figura de nível semântico - Exclamação
“Por que hei-de eu ter só mágoas, não prazeres?/Por tanto te querer doce
jasmim?” – Figura de nível semântico – interrogação (retórica);
Na terceira estrofe:
“Só eu herdei apenas dor e pranto…” Figuras de nível semântico – alegoria
Na quarta estrofe:
“E eu nada tenho, por amar-te tanto…” – Figura de nível sintáctico - inversão

II

A figura presente na música em análise é comparação. Relata o problema que


o telefone tem causado nos relacionamentos. (o fundamento é subjectivo,
desde que tenha correspondência com o texto) (4V)

III

Subjectivo, desde que tenha correspondência o que se é exigido. (4V)


O Professor/Coordenador: José Marcolino “Operário”
INSTITUTO MÉDIO TÉCNICO DE ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO Nº 56

“António Jacinto” – NAMIBE

CHAVE E COTAÇÃO

Classe: 11ª Período: Manhã Duração: 90 min.

1. O tema do texto é o “Amor”. (1V)


a) Subjectiva, desde que tenha correspondência com a lei. (2V)
2. A primeira e a segunda são quadras; a terceira e a quarta são tercetos (1V)
3. Quanto a posição, as rimas têm o seguinte esquema:
ABBA – ABBA – BCD – CDC – Na primeira e segunda estrofes as rimas são
emparelhada e interpolada; na terceira e quarta estrofe as rimas são
cruzadas. (4V)
4. Até à terceira estrofe, todos os versos, quanto a figura de estilo, são antíteses;
a quarta estrofe é uma interrogação (retórica). Todas elas são figuras de nível
semântico.
Ainda na quarta estrofe tem uma figura de nível sintáctico, que é inversão,
uma vez que estão invertidas as seguintes palavras: “causar pode/nos
corações humanos amizade” (4V)

II

O extracto da música em epígrafe, quanto á figura de estilo, é uma comparação e


pleonasmo, pois o cantor se compara à um “camponês no campo a cultivar” e não
se preocupa com a colheita, pois essa vem com tempo.

Obs.: para a classificação, valoriza-se a subjectividade na argumentação (4V)

II

Subjectivo, desde que tenha correspondência o que se é exigido. (4V)


O Professor/Coordenador: José Marcolino “Operário”
INSTITUTO MÉDIO TÉCNICO DE ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO Nº 56

“António Jacinto” – NAMIBE

MATRIZ DA PROVA DE ESCOLA

Disciplina: Língua Portuguesa

Tipo de Prova: Escrita (Tarde)

Destinatários (a): Alunos (a) da 11ª Classe da Escola em epígrafe

Intervenientes: Os(a) destinatários(a), os Professores(a), o Coordenador de


cursos e, eventualmente, Inspectores(a) da Direcção Provincial da Educação
do Namibe.

Duração: 90 minutos

1. ESTRUTURA

a) Objectivos:
1. Identificar o tema do texto. a) Descrever o sentido da terceira estrofe

2. Classificar as estrofes

3. Classificar as rimas, quanto a posição e quanto a classe gramatical

4. Transcrever e classificar as figuras de estilo.

II – Classificar as figuras de estilo e identificar a mensagem subjectiva

III – Compor um poema.

a) Conteúdos:
 Textos poéticos
 Figuras de estilo

c) Competências: - Que os(a) alunos(a) sejam capazes de ler, interpretar,


escrever, relacionar e distinguir problemas e responder.

d) Número e tipo de perguntas: Sete questões, incluindo uma alínea, sendo


cinco questões de respostas curtas e duas de respostas longas.

2. MATERIAL NECESSÁRIO

Folha de prova, folha de rascunho, esferográfica azul ou preta.

3. INSTRUÇÕES DE APLICAÇÃO:A prova é individual, isto é, os(a) alunos(a)


devem sentar-se um(a) em cada carteira e abster-se de qualquer contacto
entre si. Não devem sair antes de entregar a prova. A explicação da prova
será feita, única e exclusivamente, pelo professor da cadeira.
INSTITUTO MÉDIO TÉCNICO DE ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO Nº 56

“António Jacinto” – NAMIBE

MATRIZ DA PROVA DE ESCOLA

Disciplina: Língua Portuguesa

Tipo de Prova: Escrita (Manhã)

Destinatários (a): Alunos (a) da 11ª Classe da Escola em epígrafe

Intervenientes: Os(a) destinatários(a), os Professores(a), o Coordenador de


cursos e, eventualmente, Inspectores(a) da Direcção Provincial da Educação
do Namibe.

Duração: 90 minutos

1. ESTRUTURA

a) Objectivos:
1. Identificar o tema do texto. a) Descrever o sentido da terceira estrofe

2. Classificar as estrofes

3. Classificar as rimas, quanto a posição e quanto a classe gramatical

4. Transcrever e classificar as figuras de estilo.

II – Classificar as figuras de estilo e identificar a mensagem subjectiva

III – Compor um poema.

b) Conteúdos:
 Textos poéticos
 Figuras de estilo

c) Competências: - Que os(a) alunos(a) sejam capazes de ler, interpretar,


escrever, relacionar e distinguir problemas e responder.

d) Número e tipo de perguntas: Sete questões, incluindo uma alínea, sendo


cinco questões de respostas curtas e duas de respostas longas.

2. MATERIAL NECESSÁRIO: Folha de prova, folha de rascunho, esferográfica azul


ou preta.

3. INSTRUÇÕES DE APLICAÇÃO:A prova é individual, isto é, os(a) alunos(a)


devem sentar-se um(a) em cada carteira e abster-se de qualquer contacto
entre si. Não devem sair antes de entregar a prova. A explicação da prova
será feita, única e exclusivamente, pelo professor da cadeira.