Você está na página 1de 21
‘Ada Pellegrini Grinover Ensaio sobre a processualidade Fundamentos para uma nova teoria geral do processo (ies Jota Brastia 2016 1. A instrumentalidade metodol6gica ‘omo se viu no capitulo anterior, 0 método que aplicaremos para a anilise da processualidade scré o da instrumentalidade metodolégica. Ou scja, a construgio da ideia de processualidade a partir dos contfitos existentes na sociedade, para se chegar ao proceso € procedimento adequados para solucioné-los de modo a atingir uma tutela jurisdicional e processual efetiva e justa Sobre tutela jurisdisonal ¢ processual veja o que se escreveu no capitulo anterior. Eo que se passa a fazer. 2. Conflitos e proceso ‘A sociedade contemporinea € —altamente conflitva, O- adensamento populacional, 0 carter finito e a consequente insuficiéncia dos bens materiais ¢ imateriais & disposigio dos homens para a satisfagio de suas necessidades, a escassez de recursos, a concentragio 34 ‘Ada Pelearini Grinover de riquezas em maos de poucos, tudo coopera para que individuos e coletividades se envolvam cada vez mais em situagdes conflituosas. E quando os conflitos precisam ser solucionados pelo processo, deste deve resultar a justa tutela de interesses e direitos. ‘Mas nfo € qualquer tutela que serve: a tutela deve ser justa, efetiva e adequada. Justa, na medida em que dé razdo a quem a tem,ou na medida em que respeite a vontade livre e informada das partes. Efetiva, porque o direito ou interesse objeto de tutela deve poder ser realmente frufdo. Adequada, porque a efetividade da justa tutela s6 pode ser aleangada por intermédio de uma via processual idénea a solucionar 0 conflito, F. por isso que o estudo do processo e seu tratamento no diteito positivo clamam por uma metodologia acentuadamente insérumentalista, estruturando-se de acordo com a andlise da tutela adequada a solugio de cada classe de conflitos. 3. A tipologia dos conflitos Nao é possivel, evidentemente, identificar ¢ classificar todos os conflitos, individuais ¢ coletivo) existentes na multiforme sociedade de hoje. Eles vo surgindo € ao proceso cabe solucions-los, haja ou nao haja um instrumento especifico para tanto, Mas é ao menos possvel tentar, por aproximacao, algumas subdivisées. A primeira grande divisio feita de acordo com a natureza dos conflitos a serem dirimidos esta em contflitos penais ¢ nao penais. Os conflitos penais sto de cariter Ensaio sobre a processualidade | absolutamente indisponivel, ¢ € por essa razio que seu "processamento ¢ julgamento cabem exclusivamente a0 Estado-juiz, por intermédio da jurisdigao estatal. Mesmo assim, no entanto, existem conflitos penais que sio submetidos a0 processo ¢ procedimento comuns € outros que, por suas caracteristicas, so regidos por processos ¢ procedimentos especiais (como em relagio aos Juizados Especiais Criminais para as infragées penais de menor potencial ofensivo, ou a procedimentos especiais, como os da ctiminalidade organizada, dos crimes contra a | propricdade intelectual, dos crimes eleitorais, etc.). No campo dos conflitos envolvendo matéria nio- penal impdem-se ainda algumas grandes subespécies: 0s conflitos relativos as relagdes de trabalho, os de direito administrativo, tributério, comercial, societario, etc. Nesse contexto téo heterogéneo de conflitos ditos civeis, diversa é sua natureza, de modo que diferente hé de ser a técnica utilizada para sua solugao. Assim, por exemplo, as causas civeis de menor complexidade podem ser submetidas aos _ Juizados especiais cturis (federais ou estaduais, conforme 0 aso) ¢ 0 préprio Cédigo de Processo Civil, assim como Icis extravagantes, cunham processos ¢ procedimentos especiais (possessérias, inventirio ¢ partilha, monitéria, etc.). Abre-se neste ponto a oportunidade de por em destaque a distinglo enue a chamada ‘ufela jurisdicional ordindria, regida pelo procedimento ordindrio © a tutela _jurisdicional diferenciada (Andrea Proto Pisani), submetida, ‘por varias razSes, a processos ¢ procedimentos diversos. 35