Você está na página 1de 40

INE5607 Organização e Arquitetura de Computadores

Abstrações, Tecnologias e Organização do Software e do Hardware Aula 3: Semicondutores e processo de

fabricação

Prof. Laércio Lima Pilla

laercio.pilla@ufsc.br

Software e do Hardware Aula 3: Semicondutores e processo de fabricação Prof. Laércio Lima Pilla laercio.pilla@ufsc.br
Software e do Hardware Aula 3: Semicondutores e processo de fabricação Prof. Laércio Lima Pilla laercio.pilla@ufsc.br
Software e do Hardware Aula 3: Semicondutores e processo de fabricação Prof. Laércio Lima Pilla laercio.pilla@ufsc.br
Software e do Hardware Aula 3: Semicondutores e processo de fabricação Prof. Laércio Lima Pilla laercio.pilla@ufsc.br

Sumário

Indústria de semicondutores

Transistor MOS

Do transistor ao processador

Processo de fabricação

Considerações finais

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

transistor ao processador • Processo de fabricação • Considerações finais INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

2

INDÚSTRIA DE SEMICONDUTORES

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

INDÚSTRIA DE SEMICONDUTORES INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 3

3

Indústria de semicondutores

A tecnologia de circuitos integrados

(chips) determina a velocidade de

evolução dos computadores.

Chips são o produto da indústria de

semicondutores

dos computadores. • Chips são o produto da indústria de semicondutores INE5607 - Prof. Laércio Lima
dos computadores. • Chips são o produto da indústria de semicondutores INE5607 - Prof. Laércio Lima

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

dos computadores. • Chips são o produto da indústria de semicondutores INE5607 - Prof. Laércio Lima
dos computadores. • Chips são o produto da indústria de semicondutores INE5607 - Prof. Laércio Lima

4

Indústria de semicondutores

Dois tipos de empresas:

IDMs (Integrated Device Manufacturer) Fabless Companies (terceirizam fabricação)

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

Integrated Device Manufacturer ) – Fabless Companies (terceirizam fabricação) INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 5

5

Indústria de semicondutores

Top 10 das empresas de semicondutores

em 2010:

 

Empresa

Receita em 2010 (USD)

1

Intel

$43.623.000.000

2

Samsung Electronics Semi Division

$33.266.160.000

3

Texas Instruments

$13.966.000.000

4

Toshiba Semiconductor

$13.199.427.000

5

Renesas Electronics Semi Division

$11.813.557.000

6

Hynix Semiconductor

$10.692.779.000

7

STMicroelectronics

$10.346.000.000

8

Sony Electronics Semi & Component Divisions

$9.211.049.000

9

Micron Technology

$8.994.000.000

10

QUALCOMM QCT Division

$7.204.000.000

http://www.gsaglobal.org/2011/01/semiconductor-fabless-facts/

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

$7.204.000.000 http://www.gsaglobal.org/2011/01/semiconductor-fabless-facts/ INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 6

6

Indústria de semicondutores

Top 10 das Fabless Companies em 2010:

 

Empresa

Receita em 2010 (USD)

1

QUALCOMM QCT Division

$7.204.000.000

2

Broadcom Product Division

$6.589.270.000

3

Advanced Micro Devices (AMD)

$6.494.000.000

4

MediaTek

$3.909.158.000

5

Marvell Semiconductor

$3.611.893.000

6

NVIDIA

$3.543.309.000

7

SanDisk OEM Division

$2.776.800.000

8

LSI

$2.570.047.000

9

Xilinx

$2.310.613.000

10

ST-Ericsson

$2.293.000.000

http://www.gsaglobal.org/2011/01/semiconductor-fabless-facts/

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

$2.293.000.000 http://www.gsaglobal.org/2011/01/semiconductor-fabless-facts/ INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 7

7

Indústria de semicondutores

Indústria de semicondutores http://www.gsaglobal.org/2011/01/semiconductor-fabless-facts/ INE5607 - Prof. Laércio Lima

http://www.gsaglobal.org/2011/01/semiconductor-fabless-facts/

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

de semicondutores http://www.gsaglobal.org/2011/01/semiconductor-fabless-facts/ INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 8

8

TRANSISTOR MOS

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

TRANSISTOR MOS INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 9

9

Transistor MOS

Nos sistemas digitais, diferentes níveis

lógicos são representados por diferentes

valores ou faixas de tensão elétrica

por diferentes valores ou faixas de tensão elétrica     5 / 3.3 / 1.8 Volts
   

5

/ 3.3 / 1.8 Volts

Vcc 1  

Vcc

1

 
 

4

/ 2.7 / 1.2 Volts

 

0.6 Volts

Gnd, ground

0

0

Volts

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

4 / 2.7 / 1.2 Volts   0.6 Volts Gnd, ground 0 0 Volts INE5607 -

10

Transistor MOS

Para manipular esse bits, os transistores

são utilizados

Transistor MOS = MOSFET = MOS Field-

Effect Transistor

MOS = Metal-oxide-semiconductor

Tipos: nMOS e pMOS

D G S
D
G
S
S G D
S
G
D

S: Source

D: Drain

G: Gate

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

• Tipos: nMOS e pMOS D G S S G D S: Source D: Drain G:

11

Transistor MOS

Um transistor precisa fazer três coisas bem

Deixar passar o máximo de corrente possível

quando ligado

Active current

Deixar o mínimo de corrente passar quando

desligado

Leakage current

Trocar entre estados o mais rápido possível

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

desligado • Leakage current – Trocar entre estados o mais rápido possível INE5607 - Prof. Laércio

12

Transistor MOS

Estrutura do transistor nMOS:

Transistor MOS • Estrutura do transistor nMOS : Para entender melhor: http://www.youtube.com/watch?v=v7J_snw0Eng

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

nMOS : Para entender melhor: http://www.youtube.com/watch?v=v7J_snw0Eng INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 13

13

Transistor MOS

Estrutura do transistor nMOS:

D G S
D
G
S
G (gate) S (source) D (drain) metal óxido n n substrato tipo p semicondutor
G (gate)
S (source)
D (drain)
metal
óxido
n
n
substrato tipo p
semicondutor

B (body)

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

B (body) Para entender melhor: http://www.youtube.com/watch?v=v7J_snw0Eng INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 14

14

Transistor MOS

Funcionamento do transistor nMOS:

Considerando B ligado em gnd (0 volts):

Se uma tensão igual a zero é aplicada em G,

não há circulação de corrente entre S e D

D G S
D
G
S
n n substrato tipo p
n
n
substrato tipo p

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

substrato tipo p Para entender melhor: http://www.youtube.com/watch?v=v7J_snw0Eng INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 15

15

Transistor MOS

Funcionamento do transistor nMOS:

Considerando B ligado em gnd (0 volts):

Se Vcc (1) é aplicada em G, pode haver

circulação de corrente entre S e D

D G S
D
G
S
n n substrato tipo p Formação de canal
n
n
substrato tipo p
Formação de canal

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

de canal Para entender melhor: http://www.youtube.com/watch?v=v7J_snw0Eng INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 16

16

Transistor MOS

Funcionamento do transistor nMOS:

De forma muito simplificada: transistor

nMOS entra em condução quando a tensão

em G é Vcc (1) e fica em aberto quando a

tensão em G é gnd (0) Funciona como uma chave.

D G S
D
G
S
S G=0 D
S
G=0
D
S G=1 D
S
G=1
D

(chave aberta) corte– Funciona como uma chave . D G S S G=0 D S G=1 D (chave

(chave fechada) saturação– Funciona como uma chave . D G S S G=0 D S G=1 D (chave

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

. D G S S G=0 D S G=1 D (chave aberta) corte (chave fechada) saturação

17

Transistor MOS

Estrutura do transistor pMOS:

G (gate) S (source) D (drain) metal óxido p p substrato tipo n semicondutor S
G (gate)
S (source)
D (drain)
metal
óxido
p
p
substrato tipo n
semicondutor
S
B (body)
G
D
INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

18

Transistor MOS

Funcionamento do transistor pMOS:

De forma muito simplificada: transistor

pMOS entra em condução quando a tensão

em G é gnd (0) e fica em aberto quando a

tensão em G é Vcc (1) Funciona como uma chave.

S G=0 D
S
G=0
D
S G=1 D
S
G=1
D

(chave fechada)Vcc (1) – Funciona como uma chave . S G=0 D S G=1 D (chave aberta)

(chave aberta)(1) – Funciona como uma chave . S G=0 D S G=1 D (chave fechada) INE5607

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

S G D
S
G
D

19

Transistor MOS

Resumo

nMOS:

G=0
G=0
G=1
G=1
Transistor MOS • Resumo nMOS : G=0 G=1 pMOS : G=0 G=1 INE5607 - Prof. Laércio
Transistor MOS • Resumo nMOS : G=0 G=1 pMOS : G=0 G=1 INE5607 - Prof. Laércio

pMOS:

G=0
G=0
G=1
G=1

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

Transistor MOS • Resumo nMOS : G=0 G=1 pMOS : G=0 G=1 INE5607 - Prof. Laércio
Transistor MOS • Resumo nMOS : G=0 G=1 pMOS : G=0 G=1 INE5607 - Prof. Laércio
Transistor MOS • Resumo nMOS : G=0 G=1 pMOS : G=0 G=1 INE5607 - Prof. Laércio

20

Transistor MOS

Tri-Gate Transistor

Tecnologia Intel

3D

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla
INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

21

DO TRANSISTOR AO PROCESSADOR

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

DO TRANSISTOR AO PROCESSADOR INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 2 2

22

Do transistor ao processador

Os transistores são usados para montar

portas lógicas

• Os transistores são usados para montar portas lógicas – Exemplo 1: porta inversora A Saída

Exemplo 1: porta inversora

A

Saída

0

1

1

0

A=0

A S Saída=1
A
S
Saída=1

A

Saída

Inversor CMOS (Complementary MOS)

A=0 A S Saída=1 A Saída Inversor CMOS ( Complementary MOS ) Saída=0 23 A =
A=0 A S Saída=1 A Saída Inversor CMOS ( Complementary MOS ) Saída=0 23 A =

Saída=0

A=0 A S Saída=1 A Saída Inversor CMOS ( Complementary MOS ) Saída=0 23 A =

23

A=0 A S Saída=1 A Saída Inversor CMOS ( Complementary MOS ) Saída=0 23 A =

A=1

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

Do transistor ao processador

Os transistores são usados para montar

portas lógicas

Exemplo 2: porta NÃO-E (NAND)

A

B Saída B A
B
Saída
B
A
A B
A
B
– Exemplo 2: porta NÃO-E (NAND) A B Saída B A A B Saída = A

Saída = A ∙ B

A

B

Saída

0

0

1

0

1

1

1

0

1

1

1

0

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

B A B Saída 0 0 1 0 1 1 1 0 1 1 1 0

24

Do transistor ao processador

Os transistores são usados para montar

portas lógicas

Exemplo 3: porta E (AND)

A

para montar portas lógicas – Exemplo 3: porta E (AND) A A B A B B

A

B

montar portas lógicas – Exemplo 3: porta E (AND) A A B A B B B

A

B

B B A
B
B
A

Saída = A ∙ B

Saída

3: porta E (AND) A A B A B B B A Saída = A ∙

Saída = A ∙ B

A

B

Saída

0

0

0

0

1

0

1

0

0

1

1

1

B A B Saída 0 0 0 0 1 0 1 0 0 1 1 1

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

25

Do transistor ao processador

A partir de portas lógicas básicas (E, OU,

NÃO, etc), é possível montar uma

infinidade de funções menos simples

Exemplo: um somador-subtrator de

números de N bits

b3 b2 b0 b0 a3 a2 a1 a0 c3 c3 c2 c1 c0 c4 SC
b3
b2
b0
b0
a3
a2
a1
a0
c3
c3
c2
c1
c0
c4
SC
SC
SC
SC
S
s3
s2
s1
s0
overflow

c

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

a i b i p i i+1 s i
a i
b i
p i
i+1
s i

c

i

c0 c4 SC SC SC SC S s3 s2 s1 s0 overflow c INE5607 - Prof.

26

Do transistor ao processador

Circuitos mais complexos podem então

ser montados:

Exemplo: Unidade Lógico-Artimética

A B ULA n n AND/OR bit +/- a bit b3 b2 b0 b0 n
A
B
ULA
n
n
AND/OR bit
+/-
a bit
b3
b2
b0
b0
n
n
a3
a2
a1
a0
c3
c4
c3
c2
c1
c0
SC
SC
SC
SC
0
1
S
C1
n
s3
s2
s1
s0
overflow
S
INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

C0

27

Do transistor ao processador

Circuitos mais complexos podem então

ser montados:

Exemplo: Unidade Lógico-Artimética

C1

C0

operação

0

0

S = A + B

0

1

S = A B

1

0

S = A AND B

1

1

S = A OR B

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

A B ULA n n AND/OR bit +/- a bit n n 0 1 C1
A
B
ULA
n
n
AND/OR bit
+/-
a bit
n
n
0
1
C1
n

S

1 S = A OR B INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla A B ULA n

C0

28

Do transistor ao processador

Composição de sistemas

Exemplo: datapath de um processador

PC

4

0

M

U

X

1

+

Endereço

Instrução

lida

Memória

de Instruções

32

BI/DI

[25-21]

[20-16]

[15-11]

[15-0]

Reg a ser lido #1 Reg a ser

lido #2

Reg a ser

Dado

lido #1

Dado

lido #2

escrito

Dado de

escrita

0 Registradores

1

M

U

X

16

Exten- 32

são de

sinal

DI/EX

Desl.

à esq.

2 bits

0

M

U

X

1

+

Zero

ULA

Resultado

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

EX/MEM

Endereço

Dado

lido

Memória

de dados

Dado a ser escrito

MEM/ER

0

M

U

X

1

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla EX/MEM Endereço Dado lido Memória de dados Dado a ser

29

Do transistor ao processador

Praticamente tudo no datapath é

baseado em portas lógicas

PC

Exemplo: os registradores

4

0

M

U

X

1

+

Endereço

Instrução

lida

Memória

de Instruções

32

[25-21]
[25-21]

[20-16]

[15-11]

[15-0]

BI/DI

DI/EX EX/MEM
DI/EX
EX/MEM

Desl.

à esq.

2 bits

0

M

U

X

1

+

Zero

ULA

Resultado

Endereço

Dado

lido

Memória

de dados

Dado a ser

escrito

MEM/ER

Reg a ser lido #1 Reg a ser

lido #2

Reg a ser

Dado

lido #1

Dado

lido #2

escrito

Dado de

escrita

16

Exten-

são de

sinal

32

0 Registradores

1

M

U

X

0

M

U

X

1

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

Dado de escrita 16 Exten- são de sinal 32 0 Registradores 1 M U X 0

30

Do transistor ao processador

Praticamente tudo no datapath é

baseado em portas lógicas

Cada um dos registradores:

D3

D2

D1

D0

D Q D Q D Q D Q 3 2 1 0 C C C
D
Q
D
Q
D
Q
D
Q
3
2
1
0
C
C
C
C
Q
Q
Q
Q
controle
Q3
Q2
Q1
Q0

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

Cada um dos flip-flops:

C C C C Q Q Q Q controle Q3 Q2 Q1 Q0 INE5607 - Prof.

31

Do transistor ao processador

Resultado:

Do transistor ao processador • Resultado: INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 32

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

Do transistor ao processador • Resultado: INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 32

32

PROCESSO DE FABRICAÇÃO

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

PROCESSO DE FABRICAÇÃO INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 3 3

33

Processo de fabricação

Litografia

Processo de fabricação • Litografia http://www.tecmundo.com.br/processadores/59510-litografia-feito-

http://www.tecmundo.com.br/processadores/59510-litografia-feito-

processador-infografico.htm

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

processador-infografico.htm INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 34

34

Processo de fabricação

Litografia

Processo de fabricação • Litografia http://www.tecmundo.com.br/processadores/59510-litografia-feito-

http://www.tecmundo.com.br/processadores/59510-litografia-feito-

processador-infografico.htm

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

processador-infografico.htm INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 35

35

Processo de fabricação

Litografia

Processo de fabricação • Litografia http://www.tecmundo.com.br/processadores/59510-litografia-feito-

http://www.tecmundo.com.br/processadores/59510-litografia-feito-

processador-infografico.htm

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

processador-infografico.htm INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 36

36

CONSIDERAÇÕES FINAIS

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

CONSIDERAÇÕES FINAIS INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 3 7

37

Considerações finais

Semicondutores

Transistores

nMOS e pMOS

Portas lógicas

Circuitos complexos

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

– Transistores • nMOS e pMOS – Portas lógicas – Circuitos complexos INE5607 - Prof. Laércio

38

Considerações finais

Próxima aula

Avaliação de desempenho

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla

Considerações finais • Próxima aula – Avaliação de desempenho INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 3

39

INE5607 Organização e Arquitetura de Computadores

Abstrações, Tecnologias e Organização do Software e do Hardware Aula 3: Semicondutores e processo de

fabricação

Prof. Laércio Lima Pilla

laercio.pilla@ufsc.br

Software e do Hardware Aula 3: Semicondutores e processo de fabricação Prof. Laércio Lima Pilla laercio.pilla@ufsc.br
Software e do Hardware Aula 3: Semicondutores e processo de fabricação Prof. Laércio Lima Pilla laercio.pilla@ufsc.br
Software e do Hardware Aula 3: Semicondutores e processo de fabricação Prof. Laércio Lima Pilla laercio.pilla@ufsc.br
Software e do Hardware Aula 3: Semicondutores e processo de fabricação Prof. Laércio Lima Pilla laercio.pilla@ufsc.br