Você está na página 1de 26

NORMAS TÉCNICAS PARA ELABORAÇÃO

DE MONOGRAFIA

FACULDADE DE DIREITO
NÚCLEO DE APOIO TCC
1. REGRAS GERAIS
Número total de páginas: Nenhuma das NBR's da Associação Brasileira de Normas Técnicas
menciona um número ideal de páginas para elaboração do TCC (monografia), mas a direção
acadêmica do ICEC decidiu em reunião do colegiado, que o número mínimo a contar da página
de introdução até a conclusão é de 45 páginas, tendo como limite 60 páginas.

Numeração da página: a contagem começa na folha de rosto, mas só aparece a partir da


introdução. Os algoritmos devem aparecer sempre no canto superior direito, a 2 cm da borda.

Margens: a superior e a esquerda devem ter 3cm de distância da borda. Já a inferior e a direita
devem apresentar margem de 2cm.

Títulos: é importante que sejam escritos no tamanho 12 (sugestão de fontes: Arial ou Times New
Roman).

Texto: o texto do TCC deve ser escrito com as letras no tamanho 12 e espaçamento de 1,5 entre
as linhas.

Notas de rodapé: letras com tamanho menores que 12 e espaçamento simples (recomenda-se
tamanho 10).

Ao usar notas de rodapé no seu trabalho acadêmico, lembre-se:

 O recurso deve ser usado o mínimo necessário. Ao invés de deixar o TCC repleto de texto no
rodapé, utilize o recurso de citações diretas e indiretas.

 Coloque as notas sempre no pé das páginas, com numeração consecutiva e em algarismos


arábicos.

Notas de referência (utilizadas no rodapé)


As notas de referência são aquelas que aparecem no texto acadêmico para dar crédito à fonte
bibliográfica. Essas mesmas informações também precisam ser inclusas na lista de referências no
final do trabalho. As traduções em línguas estrangeiras também podem ser abordadas através de
uma nota de referência.

Ao elaborar uma nota de referência, é necessário incluir o sobrenome do autor e a data de


publicação. No caso de um material consultado na internet, a nota deve contar, ainda, com o
endereço do link por extenso e data de acesso ao conteúdo referenciado. Lembre-se: a primeira
citação de uma publicação deve ser sempre completa.

Exemplo de nota de rodapé de referência:


Notas explicativas (utilizadas no rodapé)
As notas explicativas podem ser usadas pelo autor para realizar comentários, esclarecimentos,
complementações e observações. Também servem para referenciar trabalhos não publicados ou
dados obtidos através de comunicação pessoal.

Exemplos:

Uso de abreviaturas e expressões (utilizadas no rodapé)


Quando a mesma referência aparece em duas ou mais notas de rodapé da mesma página, é possível
utilizar expressões latinas para evitar repetições. Idem ou Id, por exemplo, significa “do mesmo
autor”. Já Ibidem ou Id quer dizer “na mesma obra”.

Quando as referências são de uma mesma obra, as notas de rodapé ficam desta forma:

No caso de um mesmo autor ser citado nas referências de uma mesma página, as notas de rodapé
devem ser expostas da seguinte forma:

De acordo com a ABNT, as notas de rodapé devem aparecer na margem inferior da página,
acompanhada de uma chamada numérica diretamente “linkada” ao texto.

A formatação da nota de rodapé deve obedecer algumas regras. São elas:

 separadas por traço contínuo de 3 cm;

 espaçamento simples entre as linhas;

 caracteres menores do que aqueles usados no texto (recomenda-se fonte tamanho 10);

 as notas devem ser alinhadas pela primeira palavra e sem espaço entre elas.
Outras expressões latinas e abreviações que podem der usadas na
nota de rodapé:
Passo-a-passo para inserir nota de rodapé no Word
O Word oferece uma ferramenta bem simples para incluir nota de rodapé no TCC. Veja como
utilizar:

1. Abra o documento no Word.

2. Selecione com o cursor do mouse a palavra que faz mais sentido para linkar com a nota de
rodapé.

3. Clique em “Referências”, que se encontra no menu principal do editor de texto.


4. Escolha a opção “Inserir nota de rodapé”.

Citações: como utiliza-las corretamente:

Direta: traz o sobrenome do autor em caixa alta, o ano de publicação e a página da citação. Esta
informação deve estar entre parênteses e separada por vírgulas. Se a citação tem menos de três
linhas, então ela é feita no corpo do texto, contando com aspas duplas.

Trata-se de uma citação que, revela ser a “Transcrição literal da parte da obra do autor consultado”.
Nesse sentido, o recomendável é que todos os elementos textuais, tais como a ortografia, sinais
gráficos, pontuação, entre outros, sejam rigorosamente respeitados, funcionando como uma
espécie de cópia fiel das ideias reveladas pelo autor em questão.

Exemplo:

Para Teixeira (1998, p. 35), “A ideia de que a mente funciona como um computador digital e que
este último pode servir de modelo ou metáfora para conceber a mente humana iniciou a partir da
década de 40”.

Ou também,

“A ideia de que a mente funciona como um computador digital e que este último pode servir de
modelo ou metáfora para conceber a mente humana iniciou a partir da década de 40”. (TEIXEIRA,
1998, p. 35)

Quando a citação tem mais de três linhas, ela deve ter um recuo de 4 cm com relação ao
restante do texto, sem destaque de aspas.

Exemplo:

Para Barros e Lehfeld (2000, p. 107):


As citações ou transcrições de documentos bibliográficos servem para
fortalecer e apoiar a tese do pesquisador ou para documentar sua interpretação.
O que citar? Componentes relevantes para descrição, explicação ou exposições
temáticas. Para que citar? Para o investigador refutar ou aceitar o raciocínio e
exposição de um autor suporte [...].

Ou ainda,

As citações ou transcrições de documentos bibliográficos servem para


fortalecer e apoiar a tese do pesquisador ou para documentar sua interpretação.
O que citar? Componentes relevantes para descrição, explicação ou exposições
temáticas. Para que citar? Para o investigador refutar ou aceitar o raciocínio e
exposição de um autor suporte [...]. (BARROS; LEHFELD, 2000, p. 107)

Citação direta: citação da citação

Como o próprio nome já nos revela, trata-se da citação de parte de um texto encontrado em um
determinado autor, referente a outro, visto que a esse outro não se pôde ter acesso. O recomendável
é que se utilize somente quando não houver a possibilidade de acesso ao documento original.
Assim, a indicação é feita pela expressão latina apud, cujo sentido se atém a “citado por”. No
texto, tal modalidade deve ser retratada de seguinte forma: autor do documento não consultado,
seguido da expressão latina apud (citado por), em formato normal (não expresso em itálico) e o
autor da obra consultada:

Para Apple (1994 apud MOREIRA; SILVA, 2002, p. 39):

Quer reconheçamos ou não, o currículo e as questões educacionais mais


genéricas sempre estiveram atrelados à história dos conflitos de classe, raça,
sexo e religião, tanto nos Estados Unidos quanto em outros países.

Ou ainda,

Quer reconheçamos ou não, o currículo e as questões educacionais mais


genéricas sempre estiveram atrelados à história dos conflitos de classe, raça,
sexo e religião, tanto nos Estados Unidos quanto em outros países. (APPLE,
1994 apud MOREIRA; SILVA, 2002, p. 39)

Citação direta: omissão

A omissão se caracteriza como um recurso utilizado quando não se faz necessário citar o texto de
forma integral de um determinado autor. Contudo, torna-se imperioso que o sentido do texto
original permaneça inalterado. No texto, tal recurso é sempre indicado por reticências (...) entre
colchetes ([ ]). Vejamos dois casos representativos:

Exemplo:

Para Oliveira (2002, p. 72), “O universo ou população é o conjunto de seres


animados que apresentam pelo menos uma característica em comum [...]
dependem do assunto a ser investigado”.

Ou ainda,
“O universo ou população é o conjunto de seres animados que apresentam pelo
menos uma característica em comum [...] dependem do assunto a ser
investigado”. (OLIVEIRA, 2002, p. 72)

Indireta: é uma citação feita dentro do próprio texto, só que deve conter sobrenome do autor e
ano de publicação entre parênteses.

A citação indireta se caracteriza como uma espécie de paráfrase das ideias de um determinado
autor, ou seja, o pesquisador, por meio de suas próprias palavras, interpreta o discurso de outrem,
contudo, mantendo o mesmo sentido. Outro aspecto que deve ser levado em conta é a necessidade
de o autor (ou os autores) e o ano em que a obra foi publicada serem mencionados. Observemos,
pois, dois exemplos:

"Independentemente do nosso reconhecimento, segundo Apple (1994 apud MOREIRA; SILVA,


2002), o currículo, bem como as questões educacionais, vistas sob um ponto de vista mais
generalizado, mantêm-se relacionados a aspectos históricos relativos a conflitos de classe, raça,
sexo e religião, não somente em se tratando dos Estados Unidos, mas também a outros países."

Exemplo 2 - no final do parágrafo: (SOBRENOME DO AUTOR, data):

"Independentemente do nosso reconhecimento, o currículo, bem como as questões educacionais,


vistas sob um ponto de vista mais generalizado, mantêm-se relacionados a aspectos históricos
relativos a conflitos de classe, raça, sexo e religião, não somente em se tratando dos Estados
Unidos, mas também a outros países. (APPLE, 1994 apud MOREIRA; SILVA, 2002)"

PARA CITAÇÃO DE JURISPRUDÊNCIAS

Em caso recente e tomando por base o salário mínimo vigente à época R$ 400,00
(quatrocentos reais). O STJ condenou o responsável a pagar 475 salários mínimos (R$
190.000,00).

EMENTA: RECURSO ESPECIAL. CIVIL. DANO MORAL


ATROPELAMENTO. MORTE DE FILHO MENOR. QUANTUM IRRISÓRIO.
MAJORAÇÃO. POSSIBILIDADE. RECURSO PROVIDO.
1. Incontroverso o pressuposto de culpa exclusiva do recorrido no evento que
causou a morte do menor, o quantum indenizatório, fixado na origem em R$
20.000,00 (vinte mil reais) mostra-se em descompasso com os parâmetros que vem
adotando esta Corte Superior, para casos assemelhados, que vão até 500 salários
mínimos.
2. A jurisprudência deste Tribunal é firme no sentido de que o quantum definido
pela Corte de origem somente pode ser alterado, em sede de recurso especial,
quando manifestamente excessivo ou irrisório, o que, se verifica no caso dos autos;
na espécie, o valor da indenização pela perda do filho menor dos recorrentes, deve
ser elevado ao montante de R$ 190.000,00 (cento e noventa mil reais).
3. Recurso especial conhecido e provido parcialmente.
REsp 936792 / SE - Ministro HÉLIO QUAGLIA BARBOSA. T4 - QUARTA
TURMA. 04/10/2007.

2. CAPA
Deve conter o nome INSTITUTO CUIABÁ DE ENSINO E CULTURA (Não usar o símbolo),
curso, autor, título do trabalho, cidade e ano.

Nome da instituição: deve ser colocado no topo da página, fonte 12, CAIXA ALTA e sem negrito.

Nome do autor: deve ser posicionado três parágrafos abaixo do nome do nome da instituição. Use
fonte 12, CAIXA ALTA, sem negrito.

Título e Subtítulo: o título do TCC deve ser colocado bem no centro da capa, com fonte 12, em
negrito e CAIXA ALTA. Se houver um subtítulo, ele precisa aparecer logo abaixo do título,
procedido de dois pontos “:”. Também deve ser escrito com fonte 12 e CAIXA ALTA, só que sem
negrito.

Cidade: na penúltima linha da folha, coloque o nome da cidade onde fica a instituição de ensino.
Use fonte 12, CAIXA ALTA e sem negrito.

Ano: ainda no limite da margem inferior, mais precisamente na última linha da folha, coloque o
ano em que o trabalho está sendo realizado. Use fonte 12, CAIXA ALTA e sem negrito.
3. FOLHA DE ROSTO
Apresenta nome do autor, título, cidade e ano e uma breve nota descritiva, que deve conter o
objetivo do trabalho e o nome do orientador.

A folha de rosto é um item obrigatório no trabalho de conclusão de curso. Ela deve ser
posicionada logo depois da capa do TCC e antes de outros elementos de apresentação, como errata,
folha de aprovação, agradecimentos, resumo e sumário.

Nome do autor: No topo da folha, é preciso colocar o nome completo do autor ou dos autores.
Cada nome deve ser centralizado no limite superior da margem, em CAIXA ALTA, fonte 12 e
sem negrito.

Título e subtítulo: Depois de redigir os nomes dos autores, pressione a tecla “Enter” 12 vezes.
Feito isso, coloque o título do TCC, em fonte 12, com negrito e CAIXA ALTA. Se houver
subtítulo, ele deve vir logo em seguida, precedido por dois pontos (:). A formatação do subtítulo é
igual à do título, a única coisa que muda é a ausência de negrito.

Nota explicativa: A nota explicativa é um dos itens mais importantes da folha de rosto. Ela faz,
em poucas palavras, um resumo sobre a identificação do trabalho, com dados como curso,
universidade e nome do orientador.

Após redigir o subtítulo, aperte a tecla “Enter” 12 vezes. Vá até a metade da folha, deixando um
recuo de 7 ou 8cm da margem esquerda. Escreva, então, a nota explicativa (natureza do
trabalho), com fonte 11 e espaçamento simples entre linhas.

Cidade e ano: Nas duas últimas linhas da folha, coloque o nome da cidade onde fica a instituição
de ensino e o ano em que o trabalho foi realizado. Deixe essas informações centralizadas, com
espaço entrelinhas simples, fonte 12 e CAIXA ALTA.
Monografia apresentada à
Faculdade de Direito do Instituto
Cuiabá de Ensino e Cultura, como
exigência parcial para a obtenção do
título de bacharel em Direito, sob a
orientação do(a) professor(a) (Nome INFORMAÇÕES RELATIVAS À NATUREZA
do orientador – e referência à sua
DO TRABALHO
titulação, Esp., Ms., Dr., Phd), e
Robson Silva Salustiano e Daniela
Vargas, professores de metodologia
científica.

4. DEDICATÓRIA/AGRADECIMENTOS
Espaço no qual o autor presta homenagens e faz agradecimentos.

A dedicatória do TCC é opcional. Isso significa que, caso queira pular esta etapa no trabalho, tudo
bem. Por outro lado, a maioria dos alunos vive com a cabeça cheia de ideias para esse momento.
Dedicatória de TCC para professores, Deus, familiares… São diversas as opções.

A dedicatória de TCC geralmente não é muito grande. Nela você deve escrever para todos aqueles
que acredite merecer a honra de serem citados em um momento tão especial da sua vida.

Você também pode agradecer a mais de uma pessoa ou entidades, por exemplo. Neste caso,
recomenda-se que você seja objetivo para que o texto não fique longo demais. O ideal é abrir o
coração e deixar as palavras saírem.

Alguns exemplos:

– “A melhor maneira encontrada pelo homem para se aperfeiçoar é aproximando-se de Deus”


(Pitágoras);

– “Ao meu querido orientador __________, que tanta ajuda forneceu para que este trabalho fosse
concluído com o êxito esperado”

– “Os professores são como grandes mestres, com quem aprendemos muito sobre a vida, dentro
ou fora da sala de aula. Muito obrigado, ________, por toda a dedicação e paciência!”

5. LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS


Relação em ordem alfabética das abreviaturas e siglas presentes no texto, seguida das palavras
correspondentes escritas em extenso. Vem antes do resumo.

 Utilizar fonte Tamanho 12, espaço 1,5;

 2 “TAB’s” entre a abreviatura ou sigla e o significado.


Exemplo:

LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS

CPC Código de Processo Civil


CPP Código de Processo Penal
ICEC Instituto Cuiabá de Ensino e Cultura
IESMT Instituto de Ensino Superior de Mato Grosso

6. RESUMO
É um texto, de 150 a 250 palavras, que sintetiza em um único parágrafo as ideias do trabalho.

O TCC contém muitas páginas, portanto, em um documento tão extenso, é preciso que uma síntese
explique em poucas palavras do que o material tratará nas próximas páginas. E é justamente esse
o papel do resumo do TCC: preparar o leitor para o que está por vir.
O ideal é que o aluno utilize cerca de 250 palavras para descrever o tema abordado, a metodologia
utilizada e tudo aquilo que venha a ser relevante como um todo.

Algumas considerações devem ser levadas em conta. Em primeiro lugar, lembre-se de citar todos
os pontos que você considera relevantes no trabalho, por outro lado, não se estenda demais, é
importante que o resumo seja breve e completo ao mesmo tempo.

Também não é recomendado fazer citações no resumo, deixe o paralelo com outros autores para o
momento da pesquisa em si. Dê uma boa introduzida sobre o assunto, fale um pouco da sua
hipótese, explique a metodologia utilizada e, na maioria dos casos, já está de bom tamanho.

A ABNT recomenda que os resumos sejam escritos na terceira pessoa do singular e com o verbo
na voz ativa. Além disso, como já foi dito neste texto, o conteúdo deve ser disposto em parágrafo
único com, no máximo, 250 palavras e espaço entra as linhas simples (1,0 cm).
Abaixo do resumo você precisará trabalhar com as “palavras-chave”, que são os termos exatos
abordados pelo seu trabalho. Na mesma página do resumo é necessário traduzi-lo para o inglês
no que é chamado pela academia de “abstract” (recomenda-se usar o google tradutor), conforme
exemplo abaixo.

RESUMO: O resumo deve ser composto de uma sequência de frases concisas e afirmativas.
Inicie com uma frase significativa, explicando o tema e o problema, a seguir ressalte o
objetivo geral, o método, os resultados e a conclusão. Lembre-se que o trabalho será
inicialmente conhecido pelo resumo aqui escrito, portanto, ele deve ser fidedigno ao
trabalho desenvolvido. Perceba que não há abertura de parágrafo. O espaço entre linhas
é simples (1,0 cm), diferente do espaçamento entre linhas do corpo do texto (1,5 cm).
Depois do término do resumo dê dois espaços e escreva as palavras-chave, que devem
ser representativas do conteúdo do documento e extraídas de dentro deste resumo.
Escreva de três a seis palavras-chave, com a primeira letra em maiúscula e separada por
um 'ponto e vírgula', para que os leitores tenham noção do conteúdo da pesquisa.

Palavras-chave: Resumo; Fidedigno; Pesquisa

SUMMARY: The abstract should be composed of a sequence of concise and affirmative


sentences. Begin with a meaningful phrase, explaining the theme and the problem, then
highlight the overall goal, method, results, and conclusion. Remember that the work will
initially be known by the summary written here, so it must be reliable to the work
developed. Notice that there is no paragraph opening. The space between lines is simple
(1.0 cm), different from the line spacing of the text (1.5 cm). After the abstract is finished,
enter two spaces and write the keywords, which should be representative of the contents
of the document and extracted from within this summary. Write three to six keywords,
with the first letter capitalized and separated by a semicolon, so that readers are aware of
the content of the search.

Keywords: Abstract; Trustworthy; Search

7. SUMÁRIO
Serve para apresentar as enumerações das páginas e as respectivas seções do trabalho. O
alinhamento é à esquerda, sem recuo.

O sumário é uma parte obrigatória de qualquer trabalho acadêmico. Ele serve para enumerar
divisões, seções, capítulos e outras partes importantes. A construção do sumário deve ser uma das
últimas tarefas do TCC, mas o estudante já deve realizar marcações no texto para possibilitar a
geração automática.
Construção do sumário automático no word.

1. O Word trabalha com diferentes tipos de títulos, que facilitam a construção do sumário. Esses
itens se encontram no topo da página do editor de texto, na parte de estilos, no menu inicial.

2. Na medida em que você for escrevendo o TCC, procure fazer as marcações, criando uma ordem
lógica. O título do capítulo, por exemplo, pode ser marcado com “título 1”, enquanto uma seção
dentro desse capítulo pode ganhar a marcação “título 2”. Para marcar, basta selecionar o termo
com o cursor do mouse e clicar no tipo de título.
3. O Word disponibiliza três modelos prontos de títulos, com configurações editáveis, que ajudam
a organizar bem o texto. Se o estilo não se alinha com as normas da ABNT, você pode editar
tranquilamente, basta clicar no botãozinho que simboliza “mais” no grupo de estilos, selecionar
“título 1, 2 ou 3”, clicar na flechinha e escolher a opção “modificar”. Feito isso, o Word dá
liberdade para formatar tipo de fonte, cor e tamanho de letra.

4. Se for preciso, você pode criar um “título 4”. Para isso, encontre o grupo “Estilos” na guia inicial
e selecione o botão que indica “mais”. Na janela que for aberta, clique no botão “novo estilo”, que
se encontra no final. Agora é só definir as configurações.
5. Assim que o trabalho estiver pronto, com todas as marcações realizadas corretamente, vá ao
menu superior do Word e clique na guia “Referências”. Clique no item “sumário”, que se encontra
no canto esquerdo da tela. Agora clique em “sumário automático 1” ou “sumário automático 2”.

6. Pronto! O Word gera automaticamente o sumário, reconhecendo os estilos na ordem indicada e


classificando os títulos em níveis. Se a estrutura do sumário não agradar, clique no item
“personalizar sumário” e defina as configurações de estilo.

7. Possíveis alterações: Se você precisar fazer alguma atualização no corpo do texto, fique
tranquilo. Depois de acrescentar ou remover conteúdo no TCC, basta ir até a página do sumário,
clicar com o botão direito do mouse e escolher a opção “atualizar campo”. Feito isso, escolha
“atualizar índice inteiro” ou apenas os “números das páginas”.
8. LISTAS DE QUADROS, TABELAS E
FIGURAS
Este item é opcional, usado somente se no corpo do trabalho foram inseridos tabelas, quadros e
figuras. Vem logo após o sumário. As fontes são inseridas de forma completa nas referências
bibliográficas ao final do trabalho.

9. QUADROS, TABELAS E FIGURAS


Para inserção de quadros, figuras e tabelas, a numeração de todos deve ser sequencial, do início
ao fim do trabalho. E todos devem ser listados nas listas de quadros, tabelas e figuras; após o
sumário.

QUADRO: é formado por linhas horizontais e verticais, sendo, portanto “fechado”. Normalmente
é usado para apresentar dados secundários, e geralmente vem no “referencial teórico”. Nada
impede, porém, que um quadro apresente resultados da pesquisa. Um quadro normalmente
apresenta resultados qualitativos (textos). Pode usar espaçamento e fontes de letras com tamanhos
menores que o do texto (não precisa seguir o mesmo padrão). Geralmente se o texto usa fonte
Times New Roman 12, o quadro pode ser feito em fonte 10. O número do quadro e o título vêm
acima do quadro, e a fonte, deve vir abaixo, conforme o exemplo:
Quadro 1 – Competências do Profissional.

Saberes Conceituações

Saber agir

Saber o que e por que faz. Saber julgar, escolher e decidir.

Saber mobilizar
Saber mobilizar recursos de pessoas, financeiros, materiais,
criando sinergia entre eles

Saber comunicar
Compreender, processar, transmitir informações e
conhecimentos, assegurando o entendimento da mensagem
pelo outro.

Saber aprender
Trabalhar o conhecimento e a experiência. Rever modelos
mentais. Saber desenvolver-se e propiciar o desenvolvimento
dos outros.

Fonte: FLEURY & FLEURY (2001, p.22)

TABELA: é formada apenas por linhas verticais, sendo, portanto “aberta”. Normalmente é usada
para apresentar dados primários, e geralmente vem nos “resultados” e na discussão do trabalho.
Nada impede, porém, que uma tabela seja usada no referencial teórico de um trabalho. Uma tabela
normalmente apresenta resultados quantitativos (números). Pode usar espaçamento e fontes de
letras com tamanhos menores que o do texto (não precisa seguir o mesmo padrão). Geralmente se
o texto usa fonte Times New Roman 12, a tabela pode ser feita em fonte 10. O número da tabela e
o título vêm acima do quadro, e a fonte, deve vir abaixo, conforme o exemplo:

Tabela 1: Produção de carne de frango no Brasil – Série Histórica (1989-2001)

Toneladas

Ano Mercado interno Exportação Total

1989 1.811.396 243.891 2.055.287

1990 1.968.069 299.218 2.267.358

1991 2.200.211 321.700 2.521.911

1992 2.350.567 371.719 2.726.992

1993 2.709.500 433.498 3.142.998

1994 2.929.997 481.029 3.411.026

1995 3.616.705 428.988 4.050.449

1996 3.482.767 568.795 4.051.561

1997 3.811.569 649.357 4.460.925

Fonte: ABEF Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Frangos, 2003.


FIGURA: inclui gráficos, ilustrações, desenhos, fotos, e qualquer outro material que não seja
classificado como quadro nem tabela. Pode ser usado em qualquer ponto do trabalho. Pode ser
digitalizada (escaneada), copiada e colada, feita no powerpoint, no próprio Word, ou em outros
softwares. Recomenda-se que não sejam usadas figuras de altíssima resolução para não
sobrecarregar muito o arquivo. Uma dica para reduzir o tamanho de figuras é colar como
“metarquivo do windows” <Colar especial/imagem (metarquivo do windows)>. O número da
figura e o título e a fonte devem vir abaixo da figura, conforme o exemplo:

Sweeps
consolidador

Milk Run
Carga
incompleta

BRASIL

Envia material
Carga completa
Retorna embalagem vazia

Complexo Industrial Automotivo


Gravataí
Figura 1 - Fluxo de materiais off site.

Fonte: Lacerda, 2003, p.10

10. INTRODUÇÃO
Deve conter os temas que serão tratados no trabalho, além da justificativa e do objetivo do TCC.

A introdução do TCC funciona como uma espécie de cartão de visitas do seu trabalho de conclusão
de curso. Em poucos parágrafos, ela informa sobre o que é o trabalho e qual a intenção com a
pesquisa.

Uma boa introdução é aquela que consegue abordar, em um texto de no máximo 10 parágrafos, os
principais elementos que compõem o TCC, como o tema delimitado, o problema, o objetivo e a
metodologia utilizada.

A seguir apresentamos o passo a passo:


Apresente o tema
Logo no primeiro parágrafo da introdução, apresente o tema do seu TCC e explique o que ele
significa. Escreva de maneira superficial e objetiva, afinal, o aprofundamento será realizado ao
longo do desenvolvimento.

Deixe clara a delimitação


Quem faz um trabalho acadêmico precisa se preocupar em delimitar bem o tema escolhido, até
mesmo na hora de escrever a introdução. Deixe clara a delimitação, ou seja, a questão que será
investigada no TCC.

Uma forma de delimitar o tema é apresentar a problemática do trabalho. Faça isso elaborando uma
pergunta, ou seja, um questionamento que motivará a investigação.
Lembre-se: quando a introdução é muito abrangente, ela deixa margem para a banca levantar
questionamentos que, muitas vezes, o trabalho não abordou. Isso com certeza terá influência na
nota.

Apresente hipóteses, objetivos e justificativas


Apresente os objetivos do TCC na sua introdução, ou seja, as etapas fundamentais para resolver o
problema de pesquisa. Também é interessante tratar, de forma superficial, algumas hipóteses
levantadas.

Fale sobre as metodologias usadas


De forma sucinta e objetiva, escreva um pouco sobre a metodologia usada no TCC. Coloque no
texto o tipo de pesquisa e os instrumentos utilizados para desenvolver o trabalho.

As abordagens dos capítulos


No final da sua introdução, vale a pena falar um pouco sobre as intenções de cada capítulo. A
estrutura deve ser abordada de forma direta e resumida para não deixar o texto muito longo.

Mostre a relevância do trabalho


O conteúdo deve mostrar, de forma resumida, porque a sua questão de pesquisa é importante e
porque ela deve ser investigada. Quando falamos sobre relevância do tema, estamos tratando das
justificativas do trabalho. Responda a seguinte pergunta: Por que esse TCC é importante?

Exemplo de estrutura
1º e 2º parágrafo: apresentação do tema dentro de um contexto.

3º parágrafo: delimitação do tema, apresentado através do problema de pesquisa do seu TCC.

4º parágrafo: apresente possíveis respostas para o problema de pesquisa levantado, ou seja, as


hipóteses.

5º parágrafo: em poucas palavras, fale sobre o objetivo geral do trabalho e também dos
específicos. Eles são ingredientes fundamentais para o trabalho.
6º parágrafo: apresente a relevância do seu trabalho acadêmico, identificando a importância dele
para a sociedade ou comunidade científica. Isso é o que chamamos de justificativa.

7º parágrafo: descreva, em poucas palavras, qual metodologia foi utilizada. Foi pesquisa
bibliográfica ou de campo? Você deve especificar o procedimento de forma concisa.

8º parágrafo: apresente a estrutura do trabalho, ou seja, como ele está dividido em capítulos.
Lembre-se de falar, resumidamente, sobre o que se trata cada capitulo.

Quando a introdução deve ser feita?


A introdução deve ser elaborada ao longo de todo o trabalho. O ideal é começar a escrever o texto
no início da elaboração do TCC e termina-lo na reta final, quando a pesquisa estiver pronta. Não
dá para fazer toda a introdução logo no começo do trabalho porque é impossível prever todas as
linhas de investigação que serão abordadas.

11. DESENVOLVIMENTO
A principal parte do trabalho, que deve conter a exposição do assunto tratado de forma detalhada
e completa.

Não existe uma receita pronta para fazer um desenvolvimento de TCC perfeito. Na verdade, o
segredo está em valorizar as partes essenciais da pesquisa científica e desenvolver o tema, sempre
buscando apoio no referencial teórico ou na coleta de dados.

Para fazer o desenvolvimento do TCC, preocupe-se em:

Apresentar o tema e sua delimitação


Apresente o tema do TCC, ou seja, o assunto que se deseja provar com a pesquisa. É muito
importante deixar clara a delimitação para que assim possa ser feito o aprofundamento ao longo
da pesquisa.

Definir um problema
Nenhum desenvolvimento pode acontecer se não houver um problema de pesquisa. Para obter essa
informação, procure pensar na maior dificuldade que o trabalho se propõe a resolver.

Levantar hipóteses
O levantamento de hipóteses pelo pesquisador é o primeiro passo para que ele possa encontrar
uma solução para o problema. Vale lembrar que são apenas suposições, por isso nem toda hipótese
precisa ser validada.
Traçar objetivos
Ao escrever o texto do TCC, o pesquisador precisa definir os objetivos, isto é, o que se deseja
alcançar com a pesquisa. Elenque essas metas na forma de lista e usando verbo no infinitivo.

Justificar a importância do tema


Para chegar a uma boa justificativa, procure fazer uma reflexão a respeito do motivo da pesquisa,
ou seja, a importância do tema escolhido.

Mostrar qual metodologia foi usada


Quais foram os caminhos percorridos na busca por conhecimento? É essa pergunta que o
pesquisador deve responder na hora de apresentar a metodologia e defender a importância de cada
método.

Se apoiar no referencial teórico


Agora sim chegamos a uma das partes mais importantes do desenvolvimento: o referencial teórico.
Ao construir o texto científico, o pesquisador precisa se apoiar nas análises e pesquisas de outros
autores.

Mostrar os resultados
Não adianta apenas organizar as informações coletadas. É preciso interpretá-las e fazer uma análise
com profundidade.

Criar seções e subseções


Ao longo do desenvolvimento, o pesquisador deve escrever o seu texto com seções e subseções.
É muito importante fazer uma exposição ordenada do assunto.

Dicas importantes
• Pense no desenvolvimento como a linha do seu raciocínio para chegar a uma conclusão. Oras,
você precisa apresentar um tema, delimitar um problema e mostrar argumentos sólidos para chegar
a uma conclusão, ou seja, validar as hipóteses ou não.

• Esqueça o achismo para fazer o seu TCC. Nenhuma informação pode estar solta no trabalho.
Qualquer pensamento usado na defesa de um argumento deve ter como base uma coleta de dados
ou um referencial teórico.

• Contextualize as citações diretas e indiretas! Somente dessa forma será possível deixar todos os
argumentos do trabalho bem amarrados.

• Relacione pensamentos de diferentes autores. Isso enriquecerá muito a sua pesquisa científica.

• Qualquer material de procedência duvidosa deve ser evitado.


• Você pode até usar artigos científicos da Scielo e do Google Acadêmico para compor o seu
referencial teórico, mas tome cuidado com o “disse me disse” acadêmico, isto é, “a citação da
citação”. Ao invés de encher o seu texto de “et al”, leia o verdadeiro texto do autor do pensamento.

12. CONCLUSÃO
É a finalização do trabalho, onde o autor recapitula o assunto e fala um pouco sobre os resultados.

A conclusão nada mais é do que o desfecho do trabalho acadêmico. Ela deve ser capaz de
identificar e explicar se os objetivos foram atingidos ou não. Também se encarrega de mostrar as
limitações da pesquisa e as possíveis contribuições.

Mostre o que o trabalho permitiu


O primeiro parágrafo da conclusão deve mostrar, de forma geral e sucinta, as análises e
contribuições do seu TCC. Escreva um texto claro e com no máximo 5 linhas. Os verbos “analisar”,
“avaliar” e “compreender” são ótimos para iniciar a conclusão.

Apresente um resumo dos resultados


Use o segundo parágrafo para apresentar os resultados de forma geral, sem se aprofundar nos
detalhes. Retire os dados da sua pesquisa e não dê foco nas informações de terceiros. O tamanho
ideal desse parágrafo é de 6 linhas.

Faça o fechamento dos resultados


No terceiro parágrafo da conclusão, você pode continuar apresentando os resultados de forma
geral. Também procure demonstrar os avanços nos objetivos ou não.

Cite cada recurso utilizado e o que ele proporcionou


Cada recurso utilizado na pesquisa acadêmica deve ser explanado. Se for o seu caso, reserve um
parágrafo para falar sobre os resultados obtidos através de um estudo de campo e outro para
abordar a leitura de livros. Nessa parte da conclusão, o número de parágrafo dependerá do número
de métodos utilizados.

Proponha melhorias e dicas de próximas pesquisas


Para fechar a conclusão, proponha algumas melhorias e faça sugestões para próximas pesquisas
relacionadas ao tema do seu TCC. Ao propor melhorias, tenha os seus resultados como norte e
tome cuidado para não dar voz a ideias impraticáveis.
Deixe claro as suas contribuições
No último parágrafo da conclusão, apresente as contribuições do seu trabalho para a comunidade
acadêmica. Lembre-se que elas devem se alinhar ao objetivo geral do seu TCC.

13. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS


Elementos essenciais para a referência de legislação: jurisdição (ou cabeçalho da entidade, no
caso de se tratar de normas), título, numeração, data e dados da publicação. No caso de
Constituições e suas emendas, entre o nome da jurisdição e o título, acrescenta-se a palavra
Constituição, seguida do ano de promulgação, entre parênteses.

Exemplos:

SÃO PAULO (Estado). Decreto nº 42.822, de 20 de janeiro de 1998. Lex: coletânea de legislação
e jurisprudência, São Paulo, v. 62, n. 3, p. 217-220, 1998.

BRASIL. Constituição (1988). Emenda constitucional nº 9, de 9 de novembro de 1995. Lex:


legislação federal e marginália, São Paulo, v. 59, p. 1966, out./dez. 1995.

BRASIL. Medida provisória nº 1.569-9, de 11 de dezembro de 1997. Diário Oficial [da] República
Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 14 dez. 1997. Seção 1, p. 29514.

Legislação online:

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Texto


constitucional promulgado em 5 de outubro de 1988, com as alterações adotadas pelas Emendas
Constitucionais nos 1/1992 a 76/2013, pelo Decreto Legislativo nº 186/2008 e pelas Emendas
Constitucionais de Revisão nºs 1 a 6/1994. 40.ed. com índice. Brasília: Centro de Documentação
e Informação (CEDI), 2013. 464 p. Disponível em: < http://www2.camara.leg.br/atividade-
legislativa/legislacao/Constituicoes_Brasileiras/constituicao1988.html >. Acesso em: 10 jun.
2014.

Elementos essenciais para a referência de jurisprudência: jurisdição e órgão judiciário


competente, título (natureza da decisão ou emenda) e número, partes envolvidas (se houver),
relator, local, data e dados da publicação.

Exemplos:

BRASIL. Tribunal Regional Federal (5. Região). Apelação cível nº 42.441-PE (94.05.01629-6).
Apelante: Edilemos Mamede dos Santos e outros. Apelada: Escola Técnica Federal de
Pernambuco. Relator: Juiz Nereu Santos. Recife, 4 de março de 1997. Lex: jurisprudência do STJ
e Tribunais Regionais Federais, São Paulo, v. 10, n. 103, p. 558-562, mar. 1998.

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Súmula n° 14. In: _____. Súmulas. São Paulo: Associação
dos Advogados do Brasil, 1994. p. 16.
É importante ressaltar que, no caso de o acórdão ter sido obtido na Internet, deverá ser identificado
também o endereço e a data de acesso.
Assim, por exemplo:

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Ação direta de inconstitucionalidade nº 3510/DF – Distrito


Federal. Relator: Ministro Ayres Britto. Pesquisa de Jurisprudência, Acórdãos, 29 maio 2008.
Disponível em: <http://www.stf.jus.br/portal/jurisprudencia/pesquisarJurisprudencia.asp>.
Acesso em: 10 jun. 2014.

Elementos essenciais para a referência de doutrina: por incluir toda e qualquer discussão
técnica sobre questões legais (monografias, artigos de periódicos, papers etc.), deve incluir os
elementos essenciais conforme o tipo de publicação.

Exemplo:

BARROS, Raimundo Gomes de. Ministério Público: sua legitimação frente ao Código do
Consumidor. Revista Trimestral de Jurisprudência dos Estados, São Paulo, v. 19, n. 139, p. 53-72,
ago. 1995.

Doutrinas online:

CAMPOS, Hélio Sílvio Ourém. Economia versus democracia: o princípio da legalidade em um


Brasil globalizado. Recife, 2010. ISBN 978-85-910576-0-3. Disponível em: <
http://bdjur.stj.jus.br/dspace/handle/2011/31153 >. Acesso em: 10 jun. 2014.

14. APÊNDICE (ENTREVISTAS)

Este é um item opcional e pouco usado em monografias jurídicas, vem ao final da sua monografia,
antes do anexo, mas para lidar com os dados das entrevistas de forma prática e coerente visando
permitir um aprofundamento pelo leitor torna-se necessário converter a íntegra da entrevista em
texto escrito; obedecer aos padrões de apresentação de trabalhos acadêmicos; e fornecer ao leitor
informações sobre a entrevista citada. Com base nestas conclusões, sugere-se ao autor um
padrão de apresentação composto por um mix de citação de documentos publicados com
citação de informação verbal, a saber:

a) transcreva integralmente a entrevista realizada colocando-a como apêndice no trabalho final;

b) elabore a referência bibliográfica da entrevista conforme as recomendações a seguir:

SILVA, Luiz Inácio Lula da. Luiz Inácio Lula da Silva: depoimento [abr. 1991]. Entrevistadores:
V. Tremel e M. Garcia. São Paulo: SENAI-SP, 1991. Entrevista concedida ao Projeto Memória do
SENAI-SP.

Ou ainda,
JUNIOR, Teófilo Freitas Vieira. Entrevista. [jan. 2017]. Entrevistador: Ana Maria Mattos. Cuiabá,
2017. 1 arquivo .mp3 (60 min.). A entrevista na íntegra encontra-se transcrita no Apêndice A desta
monografia.

Indique entre parênteses, quando os trechos da entrevista forem citados no texto, a expressão
“informação verbal”, mencionando a respectiva referência em nota de rodapé. Por exemplo
(citação direta e indireta, respectivamente colocadas em nota de rodapé):

15. ANEXO
O anexo é um texto ou documento de fonte externa que integra os elementos pós-textuais da
monografia e não é contado para fins do número mínimo e máximo de páginas desenvolvidas na
monografia a partir da introdução até a conclusão. (Referências, Glossário, Apêndice, Anexo e
Índice, nesta ordem). Seu título deve ser composto da palavra ANEXO, distinguido dos demais
por letras maiúsculas consecutivas, travessão e respectivo título.
Exemplo:

Como citar no texto do trabalho:

Conforme é possível verificar no “ANEXO A” deste trabalho (BSA, 2011, p. 3)


...

Como citar na lista de referências:

BSA. Eighth anual BSA global software: 2010 piracy study. Maio 2011. Disponível
em: <http://portal.bsa.org/globalpiracy2010/downloads/study_pdf/2010_BSA_Piracy_Study-
Standard.pdf>. Acesso em: 22 mar. 2017.

OBS: EVENTUAIS DÚVIDAS DEVEM SER ENCAMINHADAS EM TEMPO


À COORDENAÇÃO DO CURSO.

Você também pode gostar