Você está na página 1de 7

UFPB

Centro de Tecnologia
Departamento de Engenharia Mecânica
Prof. Dr. Jacques C. Santos
Aluno: Jéssica Karla Vieira Ferreira – 11011195

ESTUDO DIRIGIDO
Mecânica dos Fluidos Aplicada às Máquinas Hidráulicas

1. O que é fluido?

Fluido é uma substância que se deforma continuamente, quando submetido a uma tensão de
cisalhamento (força tangencial distribuída em uma área), não importando o quão pequena possa ser
essa tensão. Os fluidos possuem a propriedade de não resistir à deformação e apresentam a
capacidade de fluir, também descrita como a habilidade de tomar a forma de seus recipientes. Estas
propriedades são tipicamente em decorrência da sua incapacidade de suportar uma tensão de
cisalhamento em equilíbrio estático.

2. Qual a distinção entre sólido e líquido?

A distinção entre sólidos e líquidos é que, enquanto os sólidos deformam-se limitadamente


sob a ação de esforços tangenciais pequenos, os líquidos por sua vez, deformam-se ilimitadamente
sem alcançar uma nova posição de equilíbrio.

3. O que é viscosidade?

Viscosidade é a propriedade física que caracteriza a resistência de um fluido ao escoamento.


Em outras palavras, é a propriedade associada à resistência que um fluido oferece à deformação por
cisalhamento, tipo de tensão gerado por forças aplicadas em sentidos opostos, porém, em direções
semelhantes no material analisado. Classifica-se em absoluta (dinâmica) ou cinemática.

4. O que é líquido perfeito?

É o mesmo que um fluido ideal, ou seja, um líquido sem viscosidade, incompressível,


perfeitamente imóvel e sem forças de atrito.

5. O líquido perfeito pode ser classificado como Newtoniano? Por quê?

Não, pois, nos fluidos newtonianos existe uma relação linear entre a tensão de cisalhamento
e a velocidade de deformação angular. Fato que não ocorre nos fluidos ditos perfeito, uma vez que o
fluido perfeito é invíscido e incompressível.

6. O líquido perfeito pode escoar em regime turbulento? Por quê?

Não. Os fluidos perfeitos escoam com uma camada deslizando sobre a outra, sem afetarem-
se pela força de atrito, sendo então, o escoamento laminar.

7. O que é escoamento permanente?


Escoamento permanente ocorre quando num dado escoamento de um fluido a velocidade e a
pressão num determinado ponto deste escoamento, não variam com o tempo. A velocidade e a
pressão podem variar de um ponto para outro do fluxo, mas se mantêm constantes em cada ponto
imóvel do espaço, em qualquer momento do tempo. A corrente fluida é dita “estável”.

8. Dê um exemplo?

O escoamento em recipientes, no qual a vazão de entrada é igual a vazão de saída.

9. O que é regime uniforme?

É o modo com o qual o fluxo de um fluido pode se comportar, quanto à variação na


trajetória das partículas. Escoamento uniforme, no qual todos os pontos da mesma trajetória que
seguem as partículas apresentam a mesma velocidade. Trata-se de um caso específico do
escoamento permanente, pois existe a variação da velocidade entre as trajetórias, mas na mesma
trajetória, todos os pontos têm a mesma velocidade. Em outras palavras, entre os pontos de uma
mesma trajetória, não há variação da velocidade (seu módulo e sentido permanecem constantes).

10. Esboce o escoamento em regime permanente e uniforme em uma seção de um duto cilíndrico?

11. O que é regime variado?

É o escoamento no qual os diversos pontos de uma mesma trajetória não apresentam


constância da velocidade num intervalo de tempo considerado.

12. O que é escoamento irrotacional?

É o escoamento no qual não há movimento de rotação das partículas em torno de seus


próprios centros de massa.

13. Defina corretamente trajetória líquida?

É o lugar geométrico das posições sucessivas ocupadas no escoamento, por uma partícula
líquida.

14. Defina corretamente linha de corrente?

É uma linha contínua traçada no líquido, o lugar geométrico dos pontos, que, num mesmo
instante t considerado, mantém-se tangente em todos os pontos à velocidade V. Pode também ser
definido como a família de curvas que, para cada instante de tempo, são as envolventes do campo
de velocidades num fluido.
15. Defina corretamente filete líquido?

É definido como um canal líquido de seções transversais suficientemente pequenas para que
em todos os pontos de uma dada seção transversal, possamos considerar como sendo as mesmas
condições as condições de escoamento, tais como velocidade, pressão e etc.

16. Defina corretamente veia líquida?

É um filete de seção finita apreciável, enfeixando um conjunto de filetes.

17. Escreva corretamente a equação básica da estática dos fluidos.

A equação básica da estática dos fluidos é a lei de Stevin:

𝑑𝑝
= −𝜌𝑔
𝑑𝑧

18. O que é altura representativa de pressão?

É a altura de coluna líquida de peso específico γ, em repouso e que exerce sobre sua base
uma pressão p, sendo sua extremidade superior livre de qualquer pressão.

19. Defina corretamente pressão relativa positiva.

Ela tem como referência a pressão atmosférica local, cujo instrumento de medição é o
manômetro. Quando o parelho indica um valor acima da pressão atmosférica, chamamos de pressão
relativa positiva.

20. Defina corretamente pressão relativa negativa.

Tendo como referência a pressão atmosférica local, a pressão será relativa negativa quando o
parelho indica um valor abaixo da pressão atmosférica, chamamos de pressão relativa positiva.

21. Defina corretamente pressão absoluta positiva.

É a soma da pressão relativa positiva (manométrica) com a pressão atmosférica.

22. Defina corretamente pressão absoluta negativa.

É quando um sistema tem pressão relativa menor que a pressão atmosférica, sendo chamada
também de vácuo.

23. Esboce a figura 1.21 (Macintyre).


24. Esboce a figura 1.22 (Macintyre).

25. Explique a influência do peso específico na figura 1.22 (Macintyre).

Para uma dada pressão, a coluna de fluido que corresponde a esta mesma pressão variará de
acordo com o peso específico do fluido. Assim, de acordo com a figura 1.22 verificamos que quanto
menor o peso específico de um fluido maior deverá ser a coluna de fluido correspondente.

26. Converta 1 atmosfera técnica para:

a) Kgf.cm-2 ⟾ 1 atmosfera técnica = 1 kgf/cm2


b) m.c.a. ⟾ 1 atmosfera técnica = 10,0003 m.c.a.
c) psi ⟾ 1 atmosfera técnica = 14,2233 psi

27. Converta 1 atmosfera normal para:

a) Kgf.cm-2 ⟾ 1 atmosfera normal (física) = 1,0332 kgf/cm2


b) m.c.a. ⟾ 1 atmosfera normal (física) = 10,3326 m.c.a.
c) psi ⟾ 1 atmosfera normal (física) = 14,6959 psi
28. Converta 28 psi para:

a) Kgf.cm-2 ⟾ 28 psi = 1,9686 kgf/cm2


b) m.c.a. ⟾ 28 psi = 19,6865 m.c.a.
c) atmosfera técnica ⟾ 28 psi = 1,9686 atmosfera técnica
d) atmosfera normal ⟾ 28 psi = 1,9053 atmosfera normal

29. Deduza a Equação de Bernoulli.

Partindo da representação da linha de corrente abaixo, teremos:


K sendo o versor e g o campo gravítico. O comprimento infinitesimal de arco de linha de
corrente está denotado por (ds). Iremos supor a linha de corrente parametrizada em termos das
coordenadas do referencial definido pelos versores T e N em cada ponto. Nestas circunstâncias,
poderemos exprimir o vetor velocidade V em cada ponto da linha de corrente por:

Em que VT e VN representam, respectivamente, a componente tangencial e normal. Como se


sabe, por definição de linha de corrente, o vetor de velocidade V de um escoamento, é tangente a
cada um dos postos da linha de corrente. Desta forma, numa linha de corrente, a componente
normal VN da velocidade é nula e a componente tangencial é igual ao valor absoluto de V,
tornando-se assim possível representar a velocidade do escoamento em cada ponto por:

Comecemos agora a observar que o primeiro membro da equação de Euller se reduz a:

Uma vez que a velocidade V tem uma componente normal nula na linha de corrente.
Notemos que esta última expressão pode ser escrita como:
Por outro lado, a componente do gradiente de pressão ∇p na direção tangencial à linha de
corrente reduz-se a:

Quanto à componente tangencial, à linha de corrente, do peso volumétrico (𝜌·g), e


considerando a figura inicial, facilmente concluímos que:

Tendo em conta as três últimas expressões mostradas e supondo adicionalmente o


escoamento estacionário, a equação de Euller na direção da linha de corrente assume a forma:

Isto é;

Naturalmente, se a massa volúmica for constante, obteremos:


Condição esta que só se verifica quando:

Isso, ao longo de uma linha de corrente. Esta última expressão é a EQUAÇÃO DE


BERNOULLI.

300 g de farine
3 oeufs
750ml
3 cuilleres a soupe d’huile

13g

Você também pode gostar